Você está na página 1de 58
Silicose
Silicose

Silicose

CLASSIFICAÇÃO CLÍNICA DAS DOENÇAS OCUPACIONAIS PULMONARES TRATO RESPIRATÓRIO ALTO : ÚLCERA DE SEPTO NASAL •

CLASSIFICAÇÃO CLÍNICA DAS DOENÇAS OCUPACIONAIS PULMONARES

TRATO RESPIRATÓRIO ALTO:

ÚLCERA DE SEPTO NASAL • TRATO RESPIRATÓRIO BAIXO:

BRONQUITE CRÔNICA OCUPACIONAL ENFISEMA PULMONAR DOENÇAS DO PARÊNQUIMA PULMONAR SILICOSE ASBESTOSE PNEUMOCONIOSE DOS TRABALHADORES DO CARVÃO OUTRAS PNEUMOCONIOSES ( INCLUINDO REAÇÕES GRANULOMATOSAS ) • DOENÇAS PLEURAIS FIBROSE PLEURAL CARCINOMA DO TRATO RESPIRATÓRIO ADENOCARCINOMA DOS SEIOS DA FACE

PNEUMOCONIOSES
PNEUMOCONIOSES

Conceito : São doenças pulmonares causadas pelo acúmulo de poeira nos pulmões, e reação tissular a presença dessas poeiras.

PNEUMOCONIOSES:
PNEUMOCONIOSES:

FIBROGÊNICAS: - exposição à sílica;

- exposição à asbesto;

- exposição ao carvão;

- exposição à poeira mista.

NÃO FIBROGÊNICAS: - exposição ao ferro;

- exposição ao estanho;

- exposição ao bário;

- exposição à rocha fosfática.

Classificação das Doenças Segundo sua Relação com o Trabalho- Classificação de Schilling, 1984 I- Trabalho

Classificação das Doenças Segundo sua Relação com o Trabalho- Classificação de Schilling, 1984

I- Trabalho como causa necessária

Intoxicação por chumbo

Silicose Asbestose

Doenças ocupacionais legalmente reconhecidas

II- Trabalho como fator contributivo, mas não necessário

doença coronariana; doença do aparelho locomotor; Câncer; Varizes dos membros inferiores.

III- Trabalho como provocador de um distúrbio latente, ou agravador de uma doença já estabelecida

Bronquite crônica; Dermatite de contato alérgica; Asma; Doença mental.

SILICOSE
SILICOSE

CONCEITO: É A PRINCIPAL PNEUMOCONIOSE NO

BRASIL, CAUSADA POR INALAÇÃO DE POEIRA DE SÍLICA LIVRE CRISTALINA (QUARTZO) ou DIÓXIDO DE SILÍCIO (SiO2)

NO BRASIL, CAUSADA POR INALAÇÃO DE POEIRA DE SÍLICA LIVRE CRISTALINA (QUARTZO) ou DIÓXIDO DE SILÍCIO
CARACTERIZA-SE POR UM PROCESSO DE FIBROSE E DISFUNÇÃO RESPIRATÓRIA OS SINTOMAS, NORMALMENTE, APARECEM APÓS PERÍODOS

CARACTERIZA-SE POR UM PROCESSO DE FIBROSE E DISFUNÇÃO RESPIRATÓRIA

OS SINTOMAS, NORMALMENTE, APARECEM APÓS PERÍODOS LONGOS DE EXPOSIÇÃO (10 A 20 ANOS).

ATIVIDADES DE RISCO
ATIVIDADES DE RISCO

- INDÚSTRIA EXTRATIVA MINERAL: MINERAÇÃO SUBTERRÂNEA E DE SUPERFÍCIE;

- BENEFICIAMENTO DE MINERAIS: CORTE DE PEDRAS, BRITAGEM, MOAGEM E LAPIDAÇÃO;

- INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO: CERÂMICAS, FUNDIÇÕES ( QUE UTILIZAM AREIA NO PROCESSO ), VIDRO, ABRASIVOS, MARMORARIAS, CORTE E POLIMENTO DE GRANITO, COSMÉTICOS;

- ATIVIDADES MISTAS: PROTÉTICOS, CAVADORES DE POÇOS, JATEADORES DE AREIA.

A maior parte dos casos de silicose no Brasil é proveniente da mineração de ouro

A maior parte dos casos de silicose no Brasil é proveniente da mineração de ouro subterrânea, em Minas Gerais e Bahia

O número estimado de trabalhadores potencialmente expostos a poeiras de sílica no Brasil é superior a 6 milhões

QUADRO CLÍNICO:
QUADRO CLÍNICO:

A SILICOSE PODE APRESENTAR-SE EM TRÊS FORMAS:

AGUDA: FORMA RARA, ASSOCIADA À EXPOSIÇÃO MACIÇA À SÍLICA LIVRE, EM JATEAMENTO DE AREIA OU MOAGEM DE QUARTZO PURO, APARECE DENTRO DOS 5 PRIMEIROS ANOS. A DISPNÉIA COSTUMA SER INCAPACITANTE;

SUBAGUDA: ALTERAÇÕES RADIOLÓGICAS PRECOCES, APÓS 5 ANOS DE EXPOSIÇÃO;

CRÔNICA: LATÊNCIA LONGA, OS SINTOMAS APARECEM NAS FASES TARDIAS, 10 a 20 ANOS DO INÍCIO DA EXPOSIÇÃO

SÃO FATORES IMPORTANTES PARA SEU DESENCADEAMENTO: - CONCENTRAÇÃO DA POEIRA EM SUSPENSÃO OU NÚMERO DE

SÃO FATORES IMPORTANTES PARA SEU DESENCADEAMENTO:

- CONCENTRAÇÃO DA POEIRA EM SUSPENSÃO OU NÚMERO DE PARTÍCULAS EM SUSPENSÃO;

- TEOR DE SÍLICA NA PARTÍCULA;

- TAMANHO DAS PARTÍCULAS.

Diagnóstico O diagnóstico da silicose, apesar do avanço tecnológico, ainda depende basicamente da história

Diagnóstico

O diagnóstico da silicose, apesar do avanço tecnológico, ainda depende basicamente da história ocupacional e da interpretação da radiografia simples de tórax. O RX de tórax caracteriza-se pela presença de pequenas opacidades nodulares,mais comuns nos campos superiores do pulmão, estendendo-se depois para os campos médios e inferiores.

RX tórax
RX tórax
RX tórax
Na maioria das vezes, a espirometria revela-se dentro dos limites da normalidade.

Na maioria das vezes, a espirometria revela-se dentro dos limites da normalidade.

Na maioria das vezes, a espirometria revela-se dentro dos limites da normalidade.
ANATOMO-PATOLÓGICO
ANATOMO-PATOLÓGICO
ANATOMO-PATOLÓGICO

ANATOMO-PATOLÓGICO

PROCEDIMENTOS APÓS CONFIRMAÇÃO DIAGNÓSTICA: • AVALIAÇÃO DA NECESSIDADE DE AFASTAMENTO ( TEMPORÁRIO OU

PROCEDIMENTOS APÓS CONFIRMAÇÃO DIAGNÓSTICA:

AVALIAÇÃO DA NECESSIDADE DE AFASTAMENTO ( TEMPORÁRIO OU PERMANENTE) DO TRABALHADOR DA EXPOSIÇÃO,

•SOLICITAR EMISSÃO DA CAT;

• ACOMPANHAMENTO E REGISTRO DA EVOLUÇÃO DO CASO,;

• NOTIFICAÇÃO DO AGRAVO AO SISTEMA DE INFORMAÇÃO DO SUS, À DRT

E AO SINDICATO DA CATEGORIA;

• VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA VISANDO A IDENTIFICAÇÃO DE OUTROS

CASOS, POR MEIO DE BUSCA ATIVA ( EMPRESA, AMBIENTE DE TRABALHO, OUTRAS EMPRESAS DO MESMO RAMO DE ATIVIDADE;

•IDENTIFICAÇÃO E RECOMENDAÇÃO AO EMPREGADOR QUANTO ÀS MEDIDAS DE PROTEÇÃO E CONTROLE A SEREM ADOTADAS, INFORMANDO- AS AOS TRABALHADORES.

Tratamento
Tratamento

Não há tratamento específico para a silicose O trabalhador deve ser imediatamente afastado da exposição Recomenda-se a suspensão do tabagismo

Exames do PCMSO
Exames do PCMSO

(Programa de controle médico de saúde ocupacional)

RX tórax: na admissão e anualmente Espirometria: na admissão e bienalmente

Prevenção Medidas de proteção coletiva umidificação do ambiente com lavagem constante do piso; exaustão localizada;

Prevenção

Medidas de proteção coletiva

umidificação do ambiente com lavagem constante do piso; exaustão localizada; ventilação local ou geral; enclausuramento total ou parcial do processo produtor de poeiras; substituição de matérias primas patogênicas por outras menos tóxicas.

ou parcial do processo produtor de poeiras; substituição de matérias primas patogênicas por outras menos tóxicas.
ou parcial do processo produtor de poeiras; substituição de matérias primas patogênicas por outras menos tóxicas.
ou parcial do processo produtor de poeiras; substituição de matérias primas patogênicas por outras menos tóxicas.
ou parcial do processo produtor de poeiras; substituição de matérias primas patogênicas por outras menos tóxicas.
substituição de matérias primas patogênicas por outras menos tóxicas. Cabine de jateamento de peças pequenas

Cabine de jateamento de peças pequenas

Medidas de proteção individual : Protetores respiratórios (respiradores)

Medidas de proteção individual :

Protetores respiratórios (respiradores)

Medidas de proteção individual : Protetores respiratórios (respiradores)
Operário que contraiu silicose receberá R$ 650 mil reais de indenização A empresa Cisper Ind.

Operário que contraiu silicose receberá R$ 650 mil reais de indenização

A empresa Cisper Ind. e Comércio, de São Paulo foi condenada a pagar indenização de R$ 650 mil por danos morais e materiais, além de uma pensão vitalícia, a um ex- empregado que contraiu silicose pulmonar por causa de suas condições de trabalho.

Contratado como servente aos 29 anos de idade, em 1974, o trabalhador foi despedido aos

Contratado como servente aos 29 anos de idade, em 1974, o trabalhador foi despedido aos 50, após 21 anos de trabalho; Ele ficava exposto por mais de 10 h diárias ao pó de sílica gerada por materiais utilizados na fabricação de vidro, como areia, calcário, dentre outros; Alegou ainda que durante 14 anos nunca utilizou qualquer equipamento de segurança

Fonte: Última Instância - 29/9/2008

Vítimas de amianto terão tratamento gratuito Fonte: Diário de Pernambuco As pessoas que adoeceram por

Vítimas de amianto terão tratamento gratuito

Fonte: Diário de Pernambuco

As pessoas que adoeceram por terem tido contato com amianto - mineral utilizado na fabricação de telhas, caixas d‘água e isolantes térmicos - ganharam na Justiça o direito de receber medicamentos e tratamento gratuitos em hospitais públicos. A decisão da 18ª Vara Federal do Rio prevê o atendimento em casos de câncer de pulmão, pleura e fibrose pulmonar.

Asbestose
Asbestose
ASBESTOSE
ASBESTOSE

CONCEITO: É UMA PNEUMOCONIOSE ASSOCIADA AO

ASBESTO OU AMIANTO, DE CARÁTER IRREVERSÍVEL.

PROGRESSIVO E

ASBESTO OU AMIANTO, DE CARÁTER IRREVERSÍVEL. PROGRESSIVO E ASBESTO OU AMIANTO É UM MINERAL RARO, ENCONTRADO

ASBESTO OU AMIANTO É UM MINERAL RARO, ENCONTRADO NA NATUREZA E É CANCERÍGENO

DE CARÁTER IRREVERSÍVEL. PROGRESSIVO E ASBESTO OU AMIANTO É UM MINERAL RARO, ENCONTRADO NA NATUREZA E
Dentre suas características, destacam-se: alta resistência mecânica e às altas temperaturas, incombustibilidade, boa

Dentre suas características, destacam-se:

alta resistência mecânica e às altas temperaturas, incombustibilidade, boa qualidade isolante, durabilidade, flexibilidade, indestrutibilidade, abundância na natureza e, principalmente, baixo custo.

PRINCIPAIS ATIVIDADES E UTILIDADES DO AMIANTO
PRINCIPAIS ATIVIDADES E UTILIDADES DO AMIANTO

1. Indústria de fibrocimento: telhas, caixas d’água, tubos de água, vasos, aparelhos sanitários.

2. Indústria têxteis: feltros, filtros, luvas, tecidos em geral,

cordas.

3. Papéis, papelões e placas: isolantes térmicos, juntas e

vedações.

4. Materiais de fricção: pastilhas de freio, lonas, discos de

fricção.

5. Pisos e revestimentos: pisos asfálticos, resinas fenólicas,

impermeabilizantes.

Minaçu , município situado no norte do estado de Goiás, tem a maior mina de

Minaçu, município situado no norte do estado de Goiás, tem a maior mina de amianto do Brasil e é a única mina na América Latina em funcionamento

no norte do estado de Goiás, tem a maior mina de amianto do Brasil e é
FISIOPATOLOGIA
FISIOPATOLOGIA

A asbestose caracteriza-se como uma fibrose intersticial difusa bilateral, predominantemente nas regiões pulmonares inferiores, às vezes com comprometimento pleural.

O diagnóstico microscópico é feito por dois achados:

- a fibrose intersticial difusa bilateral; - e a presença de corpos de asbestos (corpos ferruginosos).

Os corpos de asbesto (corpo ferruginosos) - fibras de coloração marron ou negra - encontrados em grupos tanto no tecido conjuntivo fibroso como nos espaços alveolares adjacentes às áreas de fibrose.

CLÍNICA A doença se manifesta após um período de dez anos ou mais de exposição.

CLÍNICA

A doença se manifesta após um período de dez anos ou mais de exposição. (10 a 15 anos para asbestose e 20 a 30 anos para câncer de pulmão e mesotelioma).

Sintomas: dispnéia, tosse seca ou produtiva, dor torácica,

Sinais: crepitação nas bases à ausculta,baqueteamento digital e cianose

Exames complementares RX Tórax: ocorrem opacidades irregulares, bilaterais, principalmente nas bases. Mais

Exames complementares

RX Tórax: ocorrem opacidades irregulares, bilaterais, principalmente nas bases. Mais frequentemente, podemos ver espessamento e derrame pleural; A tomografia computadorizada tem sido útil para detectar casos onde as alterações radiológicas são simples; Espirometria - anormalidade do tipo restritivo.

OUTRAS DOENÇAS ASSOCIADAS À EXPOSIÇÃO AO ASBESTO
OUTRAS DOENÇAS ASSOCIADAS À EXPOSIÇÃO AO ASBESTO

ALTERAÇÕES PLEURAIS:

AS PLACAS PLEURAIS SÃO, DENTRE TODAS AS PATOLOGIAS ASSOCIADAS AO ASBESTO, AS MAIS PREVALENTES.

CÂNCER DE PULMÃO:

A ASSOCIAÇÃO ENTRE EXPOSIÇÃO AO ASBESTO E O CÂNCER DE PULMÃO FOI COMPROVADA DE FORMA DEFINITIVA:

- EXISTE UMA ASSOCIAÇÃO MAIS NÍTIDA ENTRE EXPOSIÇÃO A ANFIBÓLIOS E CÂNCER DO QUE À CRISOTILA;

- O RISCO DE CÂNCER VARIA DE ACORDO COM O RAMO DE ATIVIDADE, SENDO MAIOR NA INDÚSTRIA TÊXTIL QUE UTILIZA ASBESTO DO QUE NA MINERAÇÃO.

OUTRAS DOENÇAS ASSOCIADAS À EXPOSIÇÃO AO ASBESTO MESOTELIOMA: OS MESOTELIOMAS MALIGNOS OCORREM NA PLEURA, PERITÔNIO

OUTRAS DOENÇAS ASSOCIADAS À EXPOSIÇÃO AO ASBESTO

MESOTELIOMA:

OS MESOTELIOMAS MALIGNOS OCORREM NA PLEURA, PERITÔNIO E PERICÁRDIO. 80% DOS CASOS SÃO RELACIONADOS A EXPOSIÇÃO OCUPACIONAL OU AMBIENTAL AO ASBESTO.

- Geralmente aparecem após 30 a 40 anos da exposição inicial

Tratamento
Tratamento

Não há tratamento específico para a asbestose O trabalhador deve ser imediatamente afastado da exposição Recomenda-se a suspensão do tabagismo

Legislação NR 15- anexo 12 - Limite de tolerância para poeiras minerais: “cabe ao empregador,

Legislação

NR 15- anexo 12 - Limite de tolerância para poeiras minerais:

“cabe ao empregador, após o término do contrato de trabalho envolvendo exposição ao asbesto, manter disponível a realização periódica de exames médicos dos trabalhadores durante 30 anos”

Devido a asbestose, algumas localidades no Brasil e no mundo já baniram o amianto :

Devido a asbestose, algumas localidades no Brasil e no mundo já baniram o amianto:

21 municípios somente em São Paulo, Pernambuco, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul

STF proíbe uso do amianto em SP (junho de 2008) Brasília/DF - O Supremo Tribunal

STF proíbe uso do amianto em SP

(junho de 2008)

Brasília/DF - O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu pela constitucionalidade da lei, que versa sobre a proibição do uso do amianto no Estado de São Paulo. Com a decisão, o uso de produtos, materiais ou artefatos que contenham amianto estão proibidos de serem utilizados no Estado de São Paulo.

A intenção é banir o uso do amianto no Brasil, apoiando ações de recuperação ambiental em áreas degradadas como nas cidades de Bom Jesus da Serra (BA), Poções (BA), Itapira (SP), Virgolândia (MG), Jaramataia (AL) e Minaçu, entre mais de 100 jazidas do minério existentes no Brasil.

Renascer é multada em R$ 16 mil por usar telhas de amianto na igreja que

Renascer é multada em R$ 16 mil por usar telhas de amianto na igreja que desabou

A Igreja Renascer foi multada em R$ 16 mil pela Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente por usar telhas de amianto no templo que desabou, no dia 18 de janeiro

PANORAMA MUNDIAL
PANORAMA MUNDIAL

48 PAÍSES QUE JÁ BANIRAM O AMIANTO

Alemanha: 1993 Espanha: 2002 Arábia Saudita: 1998 Argentina: 2001 Itália: 1992 Japão: 2000

www.abrea.com.br
www.abrea.com.br
www.abrea.com.br
www.abrea.com.br

www.abrea.com.br

Referências
Referências

Patologia do trabalho, René Mendes- 2ª edição-Editora Atheneu Doenças relacionadas ao trabalho, Ministério da Saúde, 2001. Segurança de Medicina do trabalho – Manuais de legislação Atlas.