Você está na página 1de 32

1) As NR s são obrigatórias para quais entidades ?

R = São de observância obrigatória pelas empresas privadas e públicas e pelos órgãos públicos de administração direta e indireta, bem como pelos órgãos dos poderes legislativo e judiciário, que possuam empregados regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho- CLT.

2) As NR s também se aplicam em quais outras condições ? R = Aplicam-se, no que couber, aos trabalhadores avulsos, às entidades ou empresas que lhes tomam o serviço e aos sindicatos representativos das respectivas categorias profissionais. 3) As NR s eliminam a obrigatoriedade de outros diplomas legais ? R = A observância das NR s não desobriga as empresas do cumprimento de outras disposições que, com relação à matéria, sejam incluídas em códigos de obras ou regulamentos sanitários dos Estados ou Municípios, e outras, oriundas de convenções e acordos coletivos de trabalho. 4) Qual é o órgão, de âmbito nacional, competente para coordenar a CANPAT e o PAT, bem como fiscalizar o cumprimento dos preceitos legais e regulamentos sobre segurança e medicina do trabalho em todo o território nacional ? R = É a SSST \ Secretaria de Segurança e Saúde no Trabalho. 5) Qual é a outra importante competência da SSST ? R = Conhecer, em última instância, dos recursos voluntários ou de ofício, das decisões proferidas pelos Delegados Regionais do Trabalho, em matéria de segurança e saúde no trabalho. 6) A nível regional, a quem cabe executar as atividades citadas na questão de número 04 ? R = Compete a Delegacia Regional do Trabalho \ DRT. 7) Quais são as competências especificas das DRT s em matéria de saúde e segurança no trabalho ? R = São elas : a) adotar medidas necessárias à fiel observância dos preceitos legais e regulamentares sobre segurança e medicina do trabalho ; b) impor as penalidades cabíveis por descumprimento dos preceitos legais e regulamentos sobre segurança e medicina do trabalho ; c) embargar obra, interditar estabelecimento, setor de serviço , canteiro de obra, frente de trabalho, locais de trabalho, máquinas e equipamentos ; d) notificar as empresas , estipulando prazos para eliminação e/ou neutralização de insalubridade; e) atender requisitos judiciais para a realização de perícias sobre segurança e medicina do trabalho nas localidades onde não houver Médico do Trabalho ou Engenheiro de Segurança do Trabalho registrado no MTb. 8) De acordo com a NR-01 quem é considerado como "empregado"? R = A pessoa física que presta serviços de natureza não eventual a empregador, sob a dependência deste e mediante salário.

9) Elaborar ordens de serviço sobre segurança e medicina do trabalho é uma atribuição de quem na relação de trabalho? R = Do empregador. 10) O que deve ser feito antes do inicio das atividades de um estabelecimento novo ? R = Deve ser solicitado a aprovação de suas instalações ao Órgão Regional do MTb. 11) Que documento é emitido, pelo Órgão Regional do MTb, após a inspeção prévia ? R = O CAI-Certificado de Aprovação de Instalações. 12) Em que outra situação deve ser solicitado à aprovação do Órgão Regional do MTb ? R = Quando ocorrer modificações substanciais nas instalações e\ou nos equipamentos de seu(s) estabelecimento(s). 13) Qual é objetivo da inspeção prévia e da declaração de instalações? R = É o de assegurar que o novo estabelecimento inicie suas atividades livre de riscos de acidentes e\ou doenças do trabalho. 14) Em que condições poderá ser procedida a interdição ou o embargo ? R = A vista de um laudo técnico do serviço que demonstre grave e iminente risco para o trabalhador. 15) Qual o significado legal de "grave e iminente risco" ? R = Toda condição ambiental de trabalho que possa causar acidente de trabalho ou doença profissional com lesão grave à integridade física do trabalhador. 16) O que deve ocorrer na empresa com a sua interdição ? R = A paralisação total ou parcial do estabelecimento, setor de serviço, máquina ou equipamento. 17) E no caso de embargo ? R = Na paralisação total ou parcial da obra. 18) Quem pode requerer a interdição ou o embargo ? R = O Setor de Segurança e Medicina do Trabalho da Delegacia Regional do Trabalho - DRT ou da Delegacia do Trabalho Marítimo - DTM , pelo agente da inspeção do trabalho ou por entidade sindical. 19) A empresa pode recorrer da interdição ou do embargo ? R = Pode, desde de que o faça no prazo máximo de 10(dez) dias dessa decisão.

20) Em decorrência da interdição ou do embargo, o que deve ocorrer com os empregados ? R = Receberão seus salários normalmente, como se estivessem em efetivo exercício. 21) Qual o significado da sigla SESMT ? R = Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho. 22) O dimensionamento do SESMT é determinado , em regra geral, tendo por referência quais características da empresa ? R = A gradação de risco e o número de empregados. 23) Quais são os profissionais especializados que podem fazer parte de um SESMT ? R = Médico do Trabalho, Engenheiro de Segurança do Trabalho, Enfermeiro do Trabalho, Técnico de Segurança do Trabalho e Auxiliar de Enfermagem do Trabalho. 24) Que profissional pode ser qualificado de Técnico de Segurança do Trabalho ? R = O técnico portador de comprovação de registro profissional expedido pelo MTb. 25) Quem deve chefiar o SESMT ? R = Qualquer um dos profissionais que integram o SESMT. 26) Qual(is) profissional(is) devem dedicar 8(oito) horas por dia de trabalho no SESMT ? R = O técnico de segurança do trabalho e o auxiliar de enfermagem do trabalho. 27) Qual(is) profissional(is) devem dedicar entre o mínimo de 03(três) o máximo de 06(seis) horas por dia de trabalho no SESMT ? R = O engenheiro de segurança do trabalho, o médico do trabalho e o enfermeiro do trabalho. 28) Na empresa, a quem compete esclarecer e conscientizar os empregados sobre os acidentes do trabalho e doenças ocupacionais, estimulando-os em favor da prevenção ? R = Aos profissionais do SESMT. 29) O SESMT deve ser registrado em que órgão público ? R = No órgão regional do MTb. 30) Qual o significado da sigla CIPA ? R = Comissão Interna de Prevenção de Acidentes. 31) Qual é o objetivo da CIPA ? R = Observar e relatar condições de risco nos ambientes de trabalho e solicitar medidas para reduzir até eliminar os riscos existentes e/ou neutralizar os mesmos, discutir os acidentes ocorridos, encaminhando aos Serviços Especializados em Engenharia de Se gurança do

sendo a s suplência específica de cada titular e pertencendo ao mesmo setor. devendo ter a participação de.Trabalho e em Medicina do Trabalho e ao empregador o resultado da discussão. 34) Quantos suplentes devem existir na CIPA ? R = Haverá tantos suplentes quantos forem os representante titulares na CIPA. 39) Qual é o procedimento legal para compor a representação. 35) O que ocorre quando uma empresa não é enquadrada para compor sua CIPA ? R = A administração da empresa deverá designar um responsável pelo cumprimento das atribuições desta NR. 33) Que critérios devem orientar a composição da CIPA ? R = Os que permitam estar representados a maior parte dos setores do estabelecimento. 38) Quais documentos devem ser apresentados quando do pedido de registro da CIPA ? R = Cópia da ata de eleição. ainda. cópia da ata de instalação e posse. titulares e suplentes. a representação dos setores que ofereçam maior número de acidentes. hora e local de realização das reuniões. orientar os demais trabalhadores quanto à prevenção de acidentes. 37) Quando é que deve ser procedido o registro da CIPA no órgão regional do MTb ? R = Até 10(dez) dias após a eleição. de acordo com as proporções mínimas estabelecidas no Quadro da NR de nº. no mínimo. solicitando medidas que previnam acidentes semelhantes e. onde deve constar o dia. o calendário das reuniões ordinárias. devendo o empregador promover seu treinamento conforme dispõe para qualquer outro membro de CIPA. 36) Por quantos mandatos consecutivos poderão ser reconduzidos os membros titulares da CIPA representantes do empregador ? R = Por até dois mandatos. 05. respeitados os turnos. e será obrigatória. mês. não devendo faltar em qualquer hipótese. 40) Como deve ser realizada a eleição dos membros representantes dos empregados na CIPA ? R = Deverá ser realizada durante o expediente normal da empresa. a metade mais um do número de empregados de cada setor. 32) Como será composta a representação na CIPA ? R = Será composta de representantes do empregador e dos empregados. 41) A eleição pode ser anulada ? . dos empregados na CIPA ? R = Através de eleição por escrutíneo secreto.

vítima.Presidente da CIPA ? R = Quando dos seus impedimentos eventuais e afastamentos temporários. 47) E quem. em função da gravidade. ao Presidente da CIPA. 52) O que deve o empregador fazer depois de receber essas solicitações ? R = Deve ouvir a opinião do SESMT. 48) Quando é que ocorre a substituição do Presidente pelo Vice . para no prazo de até 08(oito) dias. 45) Quem deve designar o Presidente da CIPA ? R = O empregador . responder à CIPA indicando as providências adotadas ou a sua discordância devidamente justificada. 51) O que deve a CIPA fazer depois de discutir sobre o acidente na reunião extraordiná ? ria R = Deve encaminhar ao SESMT e ao empregador o resultado dessa discussão e as solicitações de providências. e como. que faltou por motivo não justificado . 50) Quando é que deve ser convocada uma reunião extraordinária da CIPA ? R = Quando houver constatação de risco e/ou ocorrer acidente de trabalh com ou sem o. 44) Quando ocorre de o membro titular perder o mandato ? R = Quando o mesmo faltar a mais de 04(quatro) reuniões ordinárias sem justificativa. 46) Que membro pode ser designado para Presidente da CIPA ? R = Somente os membros representantes do empregador. 42) Por quanto tempo deve durar o mandato dos membros da CIPA ? R = Terá a duração de 01(um) ano. 43) Quando é que o membro de CIPA perde o direito a reeleição ? R = Quando o mesmo participa de menos da metade do número de reuniões da CIPA. desde que constatado alguma irregularidade na sua realização. o qual. b) quando ocorrer cessação do contrato de trabalho do membro titular. 49) Quando é que ocorre a substituição do titular pelo suplente ? R = Em apenas duas situações : a) quando tiver participado de mais de quatro reuniões ordinárias da CIPA.Presidência da CIPA ? R = Este será obrigatoriamente um membro titular da representação dos empregados e por eles escolhido. convocará a reunião extraordinária. cabendo ao responsável pelo setor comunicar de imediato. .como substituto do titular. ocupará a Vice .R = Sim. permitida uma reeleição.

em horário de expediente normal da empresa. 58) Quem deve ministrar o curso de cipeiro ? R = Deverá ser realizado de preferência pelo SESMT da empresa e. na impossibilidade. pelo menos uma vez por mês. 60) A quem cabe na empresa indicar à CIPA e ao SESMT situações de risco e apresentar sugestões para a melhoria das condições de trabalho ? R = Aos empregados. inclusive o secretário e seu substituto. 56) Como será escolhido o secretário da CIPA ? R = Será escolhido de comum acordo pelos representantes do empregador e dos empregados. a SIPAT Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho ? R = Compete a CIPA. . para todos os membros da CIPA. 59) A quem cabe na empresa cuidar para que todos os titulares de representações na CIPA compareçam às reuniões ordinárias e/ou extraordinárias ? R = Ao empregador. entidades sindicais para a categoria profissional correspondente ou ainda por centros e empresas de treinamento. com carga horária mínima de 18 (dezoito) horas. anualmente. 55) A quem cabe coordenar todas as atribuições da CIPA ? R = Ao Presidente da CIPA. para esse fim. em local apropriado e durante o expediente normal da empresa. 62) Que exigências legais são postas após o registro da CIPA ? R = Que a mesma não poderá ter seu número de representantes reduzido. tod os credenciados. 61) Em que periodicidade e condições deve se reunir a CIPA ? R = A CIPA se reunirá com todos os seus membros. 57) O que dispõe a NR-05 sobre o curso básico de cipeiro ? R = Dispõe que cabe ao empregador promover. no órgão regional do MTb. titulares e suplentes. em conjunto com o SESMT. pela CIPA. curso sobre prevenção de acidentes do trabalho. 54) A quem cabe na empresa promover. obedecendo a um currículo básico. bem como não poderá ser desativada pelo empregador antes do término do mandato de seus membros.53) O que deve ocorrer quando o empregador discorda das solicitações da CIPA e esta não aceita a sua justificativa ? R = Deve o empregador solicitar a presença do MTb no prazo máximo de 08(oito) dias a partir da data da comunicação da não aceitação. por entidades especializadas em segurança do trabalho. obedecendo ao calendário anual.

b) e da CIPA . técnico. 64) Qual é a definição legal (NR-06) de Equipamento de Proteção Individual . salvo se esta se fundar em motivo disciplinar. exceto nos casos em que houver encerramento da atividade do estabelecimento. 71) Quando é que um EPI. 70) Na hipótese da não existência do SESMT e da CIPA. pode ser comercializado ou utilizado em nosso país ? R = Quando possuir o Certificado de Aprovação . mediante orientação técnica fornecer e determinar o uso do EPI adequado à proteção da integridade física do trabalhador. devendo apresentar. o nome comercial da empresa fabricante ou importadora e o número de CA. 63) Os membros da CIPA podem ser despedidos da empresa ? R = Não. 66) Quais são as circunstâncias determinadoras da exigência para o uso do EPI ? R = São elas : a) sempre que as medidas de proteção coletiva forem tecnicamente inviáveis ou não. expedido pelo Ministério do Trabalho e da Administração. gratuitamente. 65) Quem deve fornecer o EPI e em que condições ? R = A empresa é obrigada a fornecer aos empregados.ainda que haja redução do número de empregados da empresa. 69) A quem cabe na empresa recomendar ao empregado o EPI adequado ao risco existente em determinada atividade ? R = É de competência : a) do SESMT .EPI ? R = Todo dispositivo de uso individual. c) para atender as situações de emergência.CA. o EPI adequado ao risco e em perfeito estado de conservação e funcionamento. 67) Quando é que se deve usar o óculos de segurança ? R = Para trabalhos que possam causar irritações nos olhos e outras lesões decorrentes da ação de radiações perigosas. 68) Quando é obrigatório o uso do cinto de segurança ? R = Para trabalhos em altura superior a 02(dois) metros em que haja risco de queda. b) enquanto as medidas de proteção coletiva estiverem sendo implantadas. quem deve recomendar o EPI ? R = Cabe ao empregador. nas empresas desobrigadas de manter o SESMT. destinado a proteger à saúde e a integridade física do trabalhador. em caracteres indeléveis e bem visíveis. 72) A quem cabe adquirir o EPI de tipo adequado à atividade do empregado ? . seja ele nacional ou importado. econômico ou financeiro. oferecerem completa proteção contra os riscos de acidentes de trabalho e/ou de doenças profissionais e do trabalho. de fabricação nacional ou estrangeira.

84) Quando deve ser realizado o exame médico admissional ? R = Deverá ser realizado antes que o trabalhador assuma suas atividades. 78) A quem cabe realizar os ensaios necessários nas amostras de EPI recolhidas pela fiscalização ? R = Cabe à FUNDACENTRO. 82) A quem cabe garantir a elaboração e efetiva implementação do PCMSO. 76) A quem cabe responsabilizar-se pela manutenção da mesma qualidade do EPI padrão que deu origem ao Certificado de Aprovação .CA ? R = É obrigação do fabricante ou do importador. 77) Quem deve exercer a fiscalização para controle de qualidade de qualquer EPI ? R = Os Agentes de Inspeção do Trabalho. b) periódico. e)demissional. 73) A quem cabe treinar o trabalhador sobre o uso adequado do EPI ? R = É uma obrigação do empregador. 74) A quem cabe responsabilizar-se pela higienização e manutenção periódica do EPI ? R = É uma obrigação do empregador. 79) Qual o significado da sigla PCMSO ? R = Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional. c) de retorno ao trabalho. 83) Quais são os exames médicos que obrigatoriamente são incluídos no PCMSO ? R = São : a) admissional. d) de mudança de função. . bem como zelar pela sua eficácia ? R = Cabe ao empregador. 80) Qual é o objetivo do PCMSO ? R = É o de promover e preservar à saúde do conjunto dos seus trabalhadores. 81) Como é possível ampliar as diretrizes gerais do PCMSO ? R = Através da negociação coletiva de trabalho.R = É uma obrigação do empregador. 75) A quem cabe a guarda e conservação do EPI ? R = É uma obrigação do empregado.

c) avaliação dos riscos e da exposição dos trabalhadores. a critério do empregador. 87) Qual o significado da sigla ASO ? R = Atestado de Saúde Ocupacional. 91) O que visa o PPRA ? R = Visa a preservação da saúde e da integridade dos trabalhadores. tendo em consideração a proteção do meio ambiente e dos recursos naturais. 93) Quem deve elaborar. acompanhar e avaliar o PPRA ? R = Pode ser feita pelo SESMT da empresa ou por pessoa ou equipe de pessoas que. através da antecipação. implementar. b) estabelecimento de prioridades e metas de avaliação e controle . 90) Qual o significado da sigla PPRA ? R = Programa de Prevenção de Riscos Ambientais. posto de trabalho ou de setor que impliqu na e exposição do trabalhador a risco diferente a que estava exposto antes da mudança. implementar e assegurar o cumprimento do PPRA. quanto de pé direito ? R = Três metros. como atividade permanente da empresa ou instituição ? R = Ao empregador.09. e) monitoramento da exposição aos riscos. 94) A quem cabe estabelecer. 89) Os locais de trabalho devem ter. no mínimo.85) Para fins do PCMSO o que se entende por mudança de função ? R = É toda e qualquer alteração de atividade. 88) Em que condições deve ser emitido o ASO ? R = Será emitido para cada exame médico realizado. avaliação e conseqüente controle da ocorrência de riscos ambientais existentes ou que venham a existir no ambiente de trabalho. sejam capazes de desenvolver o disposto na NR . 95) A quem cabe colaborar e participar da implantação e execução do PPRA ? . d) implantação de medidas de controle e avaliação de sua eficácia. f) registro e divulgação dos dados. 86) Quando é que deve ser realizado o exame demissional ? R = Será obrigatoriamente realizado dentro dos 15 (quinze) dias que antecederem o desligamento definitivo do trabalhador. reconhecimento. 92) Quais são as etapas que obrigatoriamente devem constar no PPRA ? R = São elas : a) antecipação e reconhecimento dos riscos .

ainda. por um só trabalhador. 97) O que fixa a NR .R = Aos empregados. os trabalhadores e os transportadores mecanizados possam nele movimentar-se com segurança. execução. a segurança de usuários e terceiros.10 abrangem que trabalhadores ? R = Todos os que trabalham em eletricidade. incluindo projeto. transmissão. guindastes. . que coloquem em situações de grave e iminente risco um ou mais trabalhadores. 101) Para a NR . 100) De que trata de fixar a NR . 96) Quem deve garantir que na ocorrência de riscos ambientais nos locais de trabalho.11 ? R = Das normas de segurança para operações de elevadores. operação. integralmente. 102) Qual é a distância máxima prevista na NR .00m(sessenta metros). possam os mesmos interromper de imediato as suas atividades.10 ? R = As condições mínimas exigíveis para garantir a segurança dos empregados que trabalham em instalações elétricas. possa ficar sob tensão. essencial ao transporte manual de sacos. 104) As áreas de circulação e os espaços em torno de máquinas e equipamentos devem ser dimensionados para atender que exigências ? R = A de que o material. comunicando o fato ao superior hierárquico direto para as devidas providências ? R = O empregador. compreendendo também o levantamento e sua deposição.11 qual é o significado da expressão "transporte manual de sacos" ? R = É toda atividade de realizada de maneira continua ou descontinua. manutenção. 99) Quando deve ser aterrada uma instalação ou peça condutora de eletricidade ? R = Desde que. na qual o peso da carga é suportado . reforma e ampliação e. 103) O que deve ser observado quanto ao empilhamento de material em relação as estruturas laterais do prédio ? R = Deve ser mantido um afastamento de pelo menos 50 (cinqüenta) centímetros. mas que eventualmente. distribuição e consumo de energia elétrica. não fazendo parte dos circuitos elétricos. em qualquer das fases de geração. em suas diversas etapas. transportadores industriais e máquinas transportadoras. 98) As prescrições estabelecidas na NR .11 para o transporte manual de um saco ? R = É de 60. desde que esteja em local acessível a contatos.

respectivamente. revestidos com material refratário de forma que o calor radiante não ultrapasse os limites de tolerância estabelecidos pela NR .12 acerca das máquinas e dos equipamentos que possuem transmissões de força ? R = Exige que as transmissões de força sejam enclausuradas dentro de sua estrutura ou devidamente isoladas por anteparos adequados. desde que por perto não haja plataforma de trabalho ou áreas de circulação em diversos níveis. 114) O exercício de trabalho em condições de insalubridade assegura ao trabalhador algum adicional ao salário ? R = Sim. que não causará dano à saúde do trabalhador. 106) E quando é possível deixar expostas as transmissões de força ? R = Quando estas estiverem a uma altura superior a 2. reparo e ajuste. O adicional de insalubridade. lubrificação. b) Registro de Segurança. 110) Quais são os documentos que toda caldeira deve possuir no estabelecimento onde estiver instalada ? R = São eles : a) Prontuário da Caldeira. 107) O que deve ser feito quanto as máquinas e os equipamentos que ofereçam riscos de ruptura de suas partes. e logo depois recolocados. relacionada com a natureza e o tempo de exposição ao agente. 108) Em que situações é possível retirar os protetores removíveis ? R = Para execução de limpeza. durante a sua vida laboral.105) O que determina a NR . projeção de peças ou partes destas ? R = Devem ter os seus movimentos. alternados ou rotativos. 113) O que se entende por Limite de Tolerância ? R = É a concentração ou intensidade máxima ou mínima. Pressão Máxima de Trabalho Permitida e Pressão Máxima de Trabalho Admissível. protegidos.50m (dois metros e cinqüenta centímetros). c) Projeto de Instalação. . e) Relatório de Inspeção. 109) Qual o significado das siglas PMTP e PMTA ? R = São.14. d) Projeto de Alteração ou Reparo. 112) O que deve ser observado na construção de fornos ? R = Devem ser construídos solidamente. 111) O que caracteriza uma caldeira a vapor estar sob operação e controle de operador não qualificado ? R = Constitui condição de risco grave e iminente.

ultravioleta e laser. o que são explosivos ? . se um mesmo trabalhador estiver exposto a mais de um caso de insalubridade ? R = Será apenas considerado o de grau mais elevado. 125) Quando é que num canteiro de obras deve existir ambulatório ? R = Quando se tratar de frentes de trabalho com 50 (cinqüenta) ou mais trabalhadores. sendo vedado a percepçãocumulativa. 124) Na atividade da construção civil quando é que se exige a elaboração do PCMAT ? R = Quando no estabelecimento existir mais de 20(vinte) trabalhadores. prêmios ou participação nos lucros da empresa. e 10% (dez por cento) para insalubridade de grau mínimo. 120) Para efeito da NR . 7) quais são as radiações consideradas não ionizantes ? R = São as microondas. 119) A exposição ao calor no trabalho é avaliada através de qual índice ? R = Através do IBUTG/Índice de Bulbo Úmido .19. 116) O que ocorre. sem os acréscimos resultantes de gratificações. 123) Para que serve a análise ergonômica do trabalho ? R = Para avaliar a adaptação das condições de trabalho às características psicofisiologicas dos trabalhadores. quanto ao percebimento do adicional. 121) O exercício de trabalho em condições periculosidade assegura ao trabalhador a percepção de qual adicional ao salário ? R = Ao adicional de periculosidade. 20% (vinte por cento) para insalubridade de grau médio. 117) O que ocorre quando é eliminada ou neutralizada a insalubridade ? R = Cessará o pagamento do adicional. 126) De acordo com a NR .Termômetro de Globo. 118) Um trabalhador que permaneça exposto a 85dB(a) pode diariamente trabalhar por quantas horas ? R = Por 8(oito) horas diária permissível.115) Quais são os percentuais pagos ao trabalhador por esse adicional ? R = O adicional incide sobre o salário mínimo da região nos seguintes percentuais : 40% (quarenta por cento) para insalubridade de grau máximo.15 (Anexo no. 122) Qual é o percentual pago ao trabalhador nesse caso ? R = É de 30% (trinta por cento) incidente sobre o salário .

20 ? R = É todo aquele que possua ponto de fulgor igual ou superior a setenta graus centígrados e inferior a noventa e três graus e três décimos de graus centígrados.R = São substâncias capazes de rapidamente se transformarem em gases. a fim de. 133) Que entidade trata de criar normas ou regulamentos para garantir a qualidade dos extintores de incêndios ? R = O INMETRO/Instituto Nacional de Metrologia.de forma a evitar riscos à saúde e à segurança dos trabalhadores. a qualquer tempo. 129) Qual a faixa de idade e sexo dos trabalhadores permitida para os trabalhos no subsolo ? R = Somente para homens entre vinte e um e cinqüenta anos de idade. poder-se extinguir os começos de fogo de Classe A ? R = Quando esses estabelecimentos possuírem 50 ou mais empregados.21 visam proteger os trabalhadores contra que situações ? R = Contra a insolação excessiva. o calor. 127) O que são líquidos combustíveis para a NR . . 132) Quando é que nos estabelecimentos industriais será exigido um aprisionamento conveniente de água sob pressão. produzindo calor intenso e pressões elevadas. b) Saídas suficientes para a rápida retirada do pessoal em serviço. 136) Que tratamento deve ser dispensado aos resíduos líquidos e sólidos produzidos por processos e operações industriais ? R = Deverão ser convenientemente tratados e/ou dispostos e/ou retirados dos limites da indústria. 128) As medidas especiais exigidas na NR . ou seja imposto o uso de uniforme ou guarda-pó. o frio. c) Equipamento suficiente para combater o fogo em seu início.20m (um metro e vinte centímetros). Normalização e Qualidade Industrial. 134)Quando é que um estabelecimento industrial deve possuir vestiário ? R = Quando a sua atividade exigir troca de roupas. d) Pessoas adestradas no uso correto desses equipamentos. 131) Qual deve ser a largura mínima das aberturas de saída ? R = Deverão ser de 1. 130) Nas disposições gerais da NR .23 o que é exigido que todas as empresas possuam ? R = a) Proteção contra incêndio. 135) Quando é que um estabelecimento deve possuir refeitório ? R = Quando nele trabalharem mais de 300(trezentos) operários. a umidade e os ventos inconvenientes.

Aspectos Legais e Prevencionistas do Acidente no Trabalho. O êxito de qualquer atividade empresarial é diretamente proporcional ao fato de se manter a sua peça fundamental . 4. CONCEITOS GERAIS SOBRE SEGURANÇA NO TRABALHO 1. delimitando áreas. Histórico da Saúde e Segurança no Trabalho. identificando os equipamentos de segurança. Custo dos Acidentes de Trabalho Mapa de Risco 6 Agentes Ambientais 7 10 4 3 1 Equipamentos de Proteção Individual . Histórico da Saúde e Segurança no Trabalho. Na antigüidade a quase totalidade dos trabalhos eram .em condições ótimas de saúde. efetuado pela Secretaria de Segurança e Saúde do Trabalho até que seja instalado o respectivo conselho profissional. 138) De que depende o efetivo exercício da profissão de Técnico em Segurança do Trabalho ? R = Depende de prévio registro no Ministério do Trabalho. As atividades laborativas nasceram com o homem. criar uma tecnologia que possibilitou sua existência no planeta. Normas Regulamentadoras 13 12 1. 5.CA 12 Equipamentos de Proteção Coletiva . Certificado de Aprovação . identificando as canalizações nas indústrias para a condução de líquidos e gases. 8. 3. 6. 139) Qual é o prazo máximo que o Agente de Inspeção de Trabalho pode fixar para o cumprimento dos itens notificados numa fiscalização ? R = É de no máximo 60(sessenta) dias.137) O que objetiva a NR .o trabalhador . 2. através da história. o homem conseguiu. 9.EPI. e advertindo contra riscos. Pela sua capacidade de raciocínio e pelo seu instinto gregário.EPC. 7. no Brasil e no Mundo. Uma revisão dos documentos históricos relacionados à Segurança do Trabalho permitirá observar muitas referências a riscos do tipo profissional mesclados aos propósitos do homem de lograr a sua subsistência. no Brasil e no Mundo.26 ? R = Fixar as cores que devem ser usadas nos locais de trabalho para a prevenção de acidentes.

o artesão fora dono dos seus meios de produção. dando destaque à chamada "asma dos mineiros". e à fundição da prata e do ouro. os principais sintomas dessa doença profissional foram por ele assinalados. A descrição dos sintomas e a rápida evolução da doença parece indicar sem sombra de dúvida.desenvolvidos manualmente .Destaca que em -se relação à intoxicação pelo mercúrio. Partindo da atividade predatória. Em 1697 surge a primeira monografia sobre as relações entre trabalho e doença de autoria de Paracelso: "Von Der Birgsucht Und Anderen Heiten". as primeiras fábricas de tecidos e. Agrícola e Paracelso investigaram doenças ocupacionais nos séculos XV e XVI. Galeno. são descritas cerca de 100 profissões diversas e os riscos específicos de cada uma. em 1556. o gênio inventivo do ser humano encontrou na mecanização a solução do problema. Surgiram assim. Nessaimportante obra. Plínio. Até o advento das primeiras máquinas de fiação e tecelagem. Desta maneira os capitalistas. . Esta obra discute os acidentes do trabalho e as doenças mais comuns entre os mineiros. por esse motivo é cognominado o "Pai da Medicina do Trabalho". marco inicial da moderna industrialização que teve a sua origem com o aparecimento da primeira máquina de fiar. um livro que iria ter notável repercussão em todo o mundo. antevendo as possibilidades econômicas dos altos níveis de produção. São numerosas as citações relacionando métodos de trabalho e substâncias manuseadas com doenças.uma prática que nós encontramos em muitos trabalhos dos nossos dias. fez várias referências a moléstias profissionais entre trabalhadores das ilhas do mediterrâneo. Um fato importante é que muitas dessas descrições são baseadas nas próprias observações clínicas do autor o qual nunca esquecia de perguntar ao seu paciente: "Qual a sua ocupação?". alcançou a fase do artesanato e atingiu a era industrial. o Capital e o Trabalho. O custo elevado das máquinas não mais permitiu ao próprio artífice possuí-las. descreveu diversas moléstias do pulmão entre mineiros e envenenamento advindo do manuseio de compostos de enxofre e zinco. com elas. ocorreu na Inglaterra a Revolução Industrial. tratarem de silicose. que viveu antes do advento da era Cristã. onde foram estudadosdiversos problemas relacionados à extração de minerais argentíferos e auríferos. O Velho. evoluiu para a agricultura e pastoreio. Hipócrates em seus escritos que datam de quatro séculos antes de Cristo. que viveu no século II. Devido a escassez de mão-de-obra qualificada para a produção artesanal. decidiram adquiri-las e empregar pessoas para faze-las funcionar. fez menção à existência de moléstias entre mineiros e metalúrgicos. Em 1700 era publicado na Itália. verdadeiro monumento da saúde ocupacional. Entre 1760 e 1830. publicava o livro "De Re Metallica". tratava-se da obra "De Morbis Artificum Diatriba" de autoria do médico Bernardino Ramazzini que. Georgius Agrícola.

mas também de mulheres e crianças. França e Alemanha a Revolução Industrial causou um verdadeiro massacre a inocentes e os que sobreviveram foram tirados da cama e arrastados para um mundo de calor. Esses fatos logo se colocaram em evidência pelos altos índices de mortalidade entre os trabalhadores e especialmente entre as crianças. procurava a todo custo condenar o tratamento impróprio que as crianças recebiam nas indústrias britânicas. devendo esta. causaram problemas ocupacionais bastante sérios. A improvisação das fábricas e a mão de obra constituída não só de homens. da gravidade desses acidentes. mudou integralmente o quadro industrial. atravessamos os mesmos percalços. objetivando um produto final mais perfeito e em maior quantidade. desenvolvimento físico passaram a ser uma constante. de outro lado. por conseguinte. veio para as grandes cidades. onde era abundante a mão-de-obra. a causa prevencionista ganhou um grande adepto: Charles Dickens. Condições totalmente inóspitas de calor. A sofisticação das máquinas. . gases. o que fez com que se falasse. ocasionou o crescimento das taxas de acidentes e. O trabalho em máquinas sem proteção. que o Brasil era o campeão mundial de acidentes do trabalho. sem sombra de dúvida. começou a agrupar-se nas cidades. trouxeram como conseqüência elevados índices de acidentes e de moléstias profissionais. inclusive de órgãos governamentais. é bem verdade. exigindo um mínimo de condições humanas para o trabalho. ventilação e umidade eram encontradas. a legislação foi se modificando até chegar à teoria do risco social: o acidente do trabalho é um risco inerente à atividade profissional exercida em benefício de toda a comunidade. amparar a vítima do acidente. No Brasil. para aceitar o risco de ser apanhado pelas garras de uma máquina. Esse notável romancista inglês. em menor escala. também. é que o aldeão. As máquinas primitivas ofereciam toda a sorte de riscos. descendente do troglodita. Nessa época. o trabalho executado em ambientes fechados onde a ventilação era precária e o ruído atingia limites altíssimos. Deixou o risco de ser apanhado pelas garras de uma fera. Nos últimos momentos do século XVIII. a inexistência de limites de horas de trabalho. podemos fixar por volta de 1930 a nossa revolução industrial e. Na Inglaterra. a as conseqüências tornaram-se tão críticas que começou a haver clamores.Somente com a revolução industrial. A indústria que não mais dependia de cursos d'água. Pouco a pouco. o parque industrial da Inglaterra passou por uma série de transformações as quais. em 1970. sem quaisquer restrições quanto ao estado de saúde. A introdução da máquina a vapor. se de um lado proporcionaram melhoria salarial dos trabalhadores. através de críticas violentas. poeiras e outras condições adversas nas fábricas e minas. embora tivéssemos já a experiência de outros países. pois as "modernas" fábricas nada mais eram que galpões improvisados.

148.464.956.605 |1.024 |1.723 |18.74 % |14.127 |1. pudemos vislumbrar um futuro mais promissor.686.67 % |16.32 % |17.996.796.551.05 % |19.589.987 |1.673.62 % |19.187 |14.90 % |11.553. lamentável a situação que enfrentávamos.362 |1.537.472 |6.956 |1.178.47 % |10.61 % |8.796 |1. que só foi possível pelo esforço conjunto de toda nação: trabalhadores.696 |14.Embora o assunto fosse pintado com cores muito sombrias. Ao mesmo tempo.57 % |12.444.270. técnicos e governo.945. de fato.73 % |16. empresários.476.84 % |19.523 |17.89 % .915 |961.489 |1.188.638.128 |1.671.799 |1.743.115 |5.330.632.501 |9.504.465 |6. o quadro estatístico abaixo nos dá idéia de que era.211 |7.575 |4.003.627 |8.750 |9.761 |15.825 |11.19 % |18.472 |NÚMERO DE ACIDENTADOS |1.10 % |19.355 |1. NÚMERO DE ACIDENTES DO TRABALHO OCORRIDOS NO PERÍODO DE 1971 A 1997 (Fonte INSS) |ANO |NÚMERO DE SEGURADOS |PERCENTUAL | |1971 | |1972 | |1973 | |1974 | |1975 | |1976 | |1977 | |1978 | |1979 | |1980 | |1981 | |1982 | |1983 | |1984 | |7.536 |1.614.637.916.

750 |1.605 |369.901 |992. O conceito definido pela lei 8.568.81 % |23.614.858 |629.36 % |21.31 % |23.803.455 |1.75 % |22.60 % |22.275.33 % |22.065 |1.065 |532. provocando lesão corporal ou perturbação funcional que cause a morte ou perda ou ainda a redução permanente ou temporária da capacidade para o trabalho".304 |1.722.62 % |23.124 |5.637 |388.137 |1.343 |3.390 |1.68 % |23.792.861 |5. da Previdência Social determina.607 |888.76 % |22.008 |412.045.859 |5. em seu Capitulo II.09 % |23.875 |693.293 |1. de 24 de julho de 1991.106. Aspectos Legais e Prevencionistas do Acidente no Trabalho.213.58 % 2.|1985 | |1986 | |1987 | |1988 | |1989 | |1990 | |1991 | |1992 | |1993 | |1994 | |1995 | |1996 | |1997 | |20.05 % |22.918 |2.514 |2.572 |3.137.79 % |24.755.311. artigo 19 que "Acidente de trabalho é o que ocorre no exercício do trabalho a serviço da empresa ou pelo exercício do trabalho dos segurados referidos no inciso VII do artigo 11 desta lei.678.207. Seção I.448 |395.660 |1.320.016.737 |4.077. .200 |424.

acidente sofrido pelo trabalhador. Perda de horas de trabalho. Queda no rendimento e na produção. para a nação. Se encararmos o acidente do ponto de vista prevencionista (não há . independente do meio de locomoção utilizado no percurso da residência para o local de trabalho ou vice-versa.Também se inclui nestes casos. mesmo temporário. Diminuição de produtividade pelo trabalhador substituto. temporária ou não. O inciso II desse mesmo artigo define doença do trabalho como sendo aquela "adquirida ou desencadeada em função de condições especiais em que o trabalho é realizado e com ele se relacione diretamente". Custo de demissão do substituto. Risco de perda do emprego. podendotrazer como conseqüência: perda de tempo. dentre outros. 3. danos materiais. a chamada doença profissional mencionada como "a produzida ou desencadeada pelo exercício do trabalho peculiar a determinada atividade e constante da respectiva relação elaborada pelo Ministério do Trabalho e da Previdência Social". para a empresa. Tal definição é questionável por exigir que haja uma lesão para que se caracterize o AT. Imobilização de um familiar em casa para acompanhar visitas ao médico e auxiliar no tratamento. Os prejuízos para o empregado: Afastamento. Os prejuízos para a empresa: Transporte e suporte ao acidentado. no retorno ao trabalho Diminuição de produtividade. ainda que fora do local e horário de trabalho como em viagem a serviço da empresa. do emprego. lesões físicas e doenças profissionais. Custo dos Acidentes de Trabalho Qualquer acidente do trabalho acarreta prejuízos econômicos para o acidentado. o AT caracteriza-se por ser um acontecimento imprevisto que suspende ou interfere no procedimento de uma tarefa ou atividade. do ponto de vista prevencionista. nos períodos destinados a refeição ou descanso ou por ocasião da satisfação de outras necessidades fisiológicas. Problemas emocionais causados pelo acidente. como também os acidentes de Trajeto. do empregado recuperado do acidente.

Por exemplo. porém. A família do acidentado poderá sofrer graves conseqüências. Outros. b) o empregador pagará duplamente pelo serviço de armazenamento. e com a utilização de recursos matemáticos e inferências estatísticas. podemos atingir um bom nível de precisão em termos de custos para o empregador. como sociais. Há diversos custos que o próprio bom senso facilmente determina. quando o são. desnecessário. um trabalhador for atingido pelo fardo e necessitar de um afastamento temporário para recuperação. pela necessidade de execução do serviço várias vezes representa um custo para a nação. Não haverá mais a possibilidade de promoções. É o caso de um trabalhador morto em virtude de um acidente do trabalho. c) a empresa seguradora (no caso o INSS) pagará as despesas de atendimento médico. mas poderão solucionar a maioria dos problemas encontrados. b) o empregador arcará com as despesas de salário do acidentado. mais sentida nos casos de produtos de exportação. através de uma investigação de acidentes bem feita. no exemplo anterior. tornam-se de difícil mensuração. etc. do dia acidente e dos seguintes quinze dias. Um termos da nação como um todo. bem como os salários a partir do 16. pagamento de pensão. Para o engenheiro. Se. além de não serem identificados na totalidade. como mensurar a perda de capacidade produtiva e mesmo capacidade criativa do acidentado? Teremos os gastos com funeral. a forma mais simples de viabilizar qualquer projeto é a utilização da engenharia econômica: estudos de custos e de lucros possíveis com a aplicação de determinado programa. a queda de um fardo de algodão mal armazenado. Pode ser sentida aqui a dificuldade para mensurar os custos dos acidentes. c) a perda de produção. porém o chamado CUSTO SOCIAL decorrente do acidente não poderá ser determinado. a simples perda de tempo para normalizar a situação já representa custo. citamos como conseqüências: a) o operário ficará prejudicado em sua saúde. teria como conseqüências: a) o empregado encarregado da rearmazenagem dispenderá esforço para o trabalho. As noções constantes deste capítulo não cobrem todo o universo das informações existentes. Um Programa de Segurança é mais rapidamente aprovado a partir da constatação de que seu preço é inferior às despesas decorrentes dos acidentes. Para contornar esse problema. Toda a experiência de vida que poderia ser transmitida aos filhos é perdida. A Segurança não foge do esquema. horas extras.° dia até o retorno do acidentado ao trabalho normal. . em princípio.necessidade de efeito lesivo ao trabalhador em virtude da ocorrência). não só financeiras. se a armazenagem inicial tivesse sido corretamente feita. inclusive passando novamente pelo risco inerente à atividade.

que deixam de produzir para socorrer avítima. não acarretam novos gastos. Tendo em vista que o custo direto nada mais é que a taxa de seguro de acidentes do trabalho paga pela empresa à Previdência Social. Eles já são inerentes à própria atividade da empresa. a troca e divulgação de informações entre os trabalhadores.INSS. o empregador é responsável por esse pagamento. O custo total do acidente do trabalho pode ser dividido em duas parcelas. Mapa de Risco O Mapa de Risco foi criado através da Portaria n° 05 em 17/08/92. avisar os seus superiores e. ou: Custo Total = Custo Direto + Custo Indireto O custo direto não tem relação com o acidente em si. mas são fatores que. O Mapa de riscos tem como objetivos : reunir as informações necessárias para estabelecer o diagnóstico da situação de segurança e saúde no trabalho na empresa. bem como estimular sua participação nas atividades de prevenção. Já os fatores que influem no custo indireto não representam uma retirada de caixa imediata para a empresa. Despesas decorrentes da substituição de peça danificada ou manutenção e reparos de máquinas e equipamentos envolvidos no acidente. 4. da "representação gráfica dos riscos existentes nos diversos locais de trabalho". por parte de todas as empresas. o chamado custo direto e o custo indireto. Posteriormente o Mapa de Riscos passou a constar como anexo IV da NR 5. E o custo do seguro de acidentes do trabalho que o empregador deve pagar ao Instituto Nacional de Seguridade Social. possibilitar. mesmo em casos de acidente de trajeto. auxiliar na remoção do acidentado. embora prejudiquem a produção e inclusive a diminuam. esse custo também é chamado de "custo segurado" e representa saída de caixa imediata para o empregador. e fazia parte da NR-09. por meio da Portaria n° 25 de 29 de dezembro de 1994. . Prejuízos decorrentes de danos causados ao produto em processo. quando for o caso. Salários pagos aos colegas do acidentado. durante a sua elaboração. necessariamente. se necessário. A seguir são citados alguns fatores que influem no aumento do custo indireto de um acidente do trabalho: Salário pago ao acidentado no dia do acidente. tratando da obrigatoriedade.Parcelas do custo de acidentes de Trabalho.

sílica. Identificar os indicadores de saúde: queixas mais frequentes e comuns entre os trabalhadores expostos aos mesmos riscos. Identificar as medidas preventivas existentes e sua eficácia. ou ergonômico-repetitividade.Etapas de elaboração: 1. jornada. Conhecer o processo de trabalho no local analisado: os trabalhadores: número.Classificação dos principais riscos ocupacionais em grupos. 6. idade. Quadro . treinamentos profissionais e de segurança e saúde. Medidas de proteção coletiva. conforme a classificação da Tabela I. lavatórios. a intensidade do risco. de forma claramente visível e de fácil acesso para os trabalhadores. 3. No caso das empresas da indústria da construção. hexano. doenças profissionais diagnosticadas. 2. a especificação do agente (por exemplo: químico . refeitório. medidas de proteção individual. de acordo com a percepção dos trabalhadores. o ambiente. área de lazer. Elaborar o Mapa de Riscos. indicando através de círculo: o grupo a que pertence o risco. completo ou setorial. o número de trabalhadores expostos ao risco. causas mais frequentes de ausência ao trabalho. devendo ser revisto sempre que um fato novo e superveniente modificar a situação de riscos estabelecida. 4. 5. sobre o layout da empresa. medidasde higiene e conforto: banheiro. as atividades exercidas. ritmo excessivo) que deve ser anotada também dentro do círculo. sexo. de acordo com a cor padronizada na Tabela I. que deve ser representada por tamanhos proporcionalmente diferentes de círculos. de acordo com a sua natureza e a padronização das cores correspondentes. Identificar os riscos existentes no local analisado. medidas de organização do trabalho. ácido clorídrico. bebedouro. deverá ser afixado em cada local analisado. o Mapa de Riscos. armários. Após discutido e aprovado pela CIPA. o Mapa de Riscos do estabele cimento deverá ser realizado por etapa de execução dos serviços. Conhecer os levantamentos ambientais já realizados no local. os instrumentos e materiais de trabalho. acidentes de trabalho ocorridos. vestiários. o qual deve ser anotado dentro do círculo. .

| | | peçonhentos. |Vapores. |Armazenamento inadequado.|Explosão. |Névoas.| . | risco que | | | | | | | |Imposição de ritmos |Trabalho em turno e notur no. | |Radiações não |Neblina. físico Inadequado. |Gases. |Iluminação Inadequada. |Exigência de Postura |Parasitas. |poderão |Outras situações causadoras de |ocorrência | |"stress" físico e/ou psíquico . |Substâncias. |Ferramentas Inadequadas ou | |Ionizantes. |Pressões anormais. |Frio. |Jornadas de trabalho |Animais |prolongadas. |químicos em geral . |Inadequada. |Probabilidade de Incêndio ou | |produtividade. | |Bactérias. |Bacilos. | | | | | | | |Monotonia e repetitividade . |Poeira . |proteção. |Vírus |Máquinas e equipamentos sem | |Radiações Ionizantes . |Esforço |Vibrações. |Fungos.|Grupo 1 | |Grupo 2 |Grupo 3 |Grupo 4 |Grupo 5 |Riscos Físicos |Riscos Químicos |Riscos de Acidentes | |Verde | |Vermelho |Riscos Biológicos |Riscos Ergonômicos |Marrom |Amarelo |Azul |Ruídos. |manual de peso. |Esforço físico Intenso. | |Levantamento e Transporte |Protozoários. | |Umidade . | | |Controle rígido de |Calor . |Fumos . |Compostos ou produtos excessivos. |defeituosas. |Outras situações de | | contribuir para a | | de acidentes.

c) Em geral ocasiona lesões crônicas. Esses agentes ambientais são estudados por uma ciência conhecida como Higiene Industrial que tem como objetivo promover a saúde dos trabalhadores através do estudo de diversos meios. como a surdez.5. . Agentes Ambientais Agentes Ambientais. calor. A Higiene Industrial é uma área relacionada à Medicina do Trabalho e a Engenharia de Segurança. ou quantificação desses agentes no ambiente de trabalho que servirá para subsidiar o estudo do risco a que se expõem os trabalhadores. isto é. radiações ionizantes (corno os Raios-X) ou não-ionizantes (com a radiação ultravioleta). Por exemplo. Compete à Engenharia de Segurança a avaliação. Agentes Químicos Agentes Biológicos Agentes Ergonômicos Agentes Físicos. São os riscos gerados pelos agentes que têm capacidade de modificar as características físicas do meio ambiente.. mediatas. ondas sonoras que irão alterar a pressão acústica que incide sobre os ouvidos dos operários. vibrações. quando encontrados acima dos limites de tolerância. A Medicina do Trabalho estuda os produtos existentes na empresa com o objetivo de avaliar o poder que esses possuem de contaminar ou provocar doenças nos trabalhadores. b) Agirem mesmo sobre pessoas que não têm contato direto com a fonte do risco. Os riscos físicos se caracterizam por: a) Exigirem um meio de transmissão (em geral o ar) para propagarem sua nocividade. são elementos ou substâncias presentes nos diversos ambientes humanos que. Os agentes ambientais que serão estudados em nosso projeto de pesquisa são: Agentes Mecânicos Agentes Físicos. podem causar danos à saúde das pessoas. pressões anormais. além de outras complicações sistêmicas). Alguns exemplos de riscos físicos ruídos (que podem gerar danos ao aparelho auditivo. iluminação (que podo provocar lesões oculares). a existência de um tear numa tecelagem introduz no ambiente um risco do tipo aqui estudado. etc. já que tal máquina gera ruídos.

temperaturas extremas. que alterou a redação da NR-09. Radiações Ionizantes: para quem precisa se submeter a exames radiológicos. gases ou vapores. ou que. são as diversas formas de energia a que possam estar expostos os trabalhadores. Agentes Químicos. neblinas. a radiação pode trazer graves problemas à saúde. siderurgia e telefonia celular? a resposta é: exposições a radiações não ionizantes. nas formas de poeiras. pela natureza da atividade de exposição. e até mesmo de uma surdez instantânea (por exemplo. névoas.De acordo com a definição dada pela Portaria n. infra-som. um ruído de impacto que perfure o tímpano). Uma fonte de ruídos. . é até solução contra inconvenientes como a monotonia). tais como: ruído. compostos ou produtos que possam penetrar no organismo pela via respiratória. pode não se constituir num problema (e. que alterou a redação da NR-09. por exemplo. ultra-som. De acordo com a definição dada pela Portaria n. são as substâncias.º 25. vibrações. tudo depende da intensidade e demais características físicas do ruído por ela gerado.º 25. os riscos da exposição a radiações ionizantes são mínimos. agricultura. Mas para os profissionais que trabalham com raios x. Vale aqui destacar que a gravidade (e até mesmo a existência) de riscos deste tipo depende de sua concentração no ambiente de trabalho. possam ter contato ou ser absorvidos pelo organismo através da pel e ou por ingestão. radiações ionizantes e não ionizantes. as quais provocam os riscos à saúde resultantes devido a ação invisível dos raios ultravioleta. microondas e das ondas de radiofreqüência e baixa freqüência. Radiações não-ionizantes: o que podem ter em comum atividades tão diversas como o trabalho em pistas de aeroportos. mas pode vir a se constituir numa fonte geradora de uma surdez progressiva. infravermelho. pressões anormais. fumos. por vezes.

bacílos. são as bactérias. As principais vias de penetração destas substâncias no organismo humano são : O aparelho. Por exemplo. e o aparelho digestivo. Tais agentes podem se apresentar segundo distintos estados: gasoso. etc) ou de animais peçonhentos. parasitas. Agentes Mecânicos São os riscos gerados pelos agentes que necessitam de contato físico direto com a vítima para manifestar a sua nocividade. os riscos químicos podem atingir também pessoas que não estejam em contato direto com a fonte do risco. Por exemplo. entre outros. já que a simples inalação de tal substância pode vir a ocasionar doenças como o saturnismo Tal como os riscos físicos. Os agentes suspensos no ar são chamados de aerodispersóides. mosquitos. ao se utilizar tal instrumento há o risco de que o fio da lâmina entre em contato com alguma parte do corpo (dedo. podendo assim provocar cortes. fungos.São os riscos gerados por agentes que modificam a composição química do meio ambiente. potencialmente nocivos ao ser humano. respiratório. líquido. (cobras) nos locais de trabalho. por exemplo). Gases e vapores. Tal problema pode viabilizar por exemplo. Tal tipo de risco pode ser decorrente também. a presença de animais transmissores de doenças (ratos. protozoários. No entanto. Os riscos biológicos são introduzidos nos processos de trabalho pela utilização de seres vivos (em geral microorganismos) como parte integrante do processo produtivo. de deficiências na higienização do ambiente de trabalho. em: Aerodispersóides. a pele. que alterou a redação da NR-09. sejam elas sólidas (poeira e fumos) ou líquidas (neblina e névoas). bactérias. vírus. Afinal. tais como vírus. e em geral provocam lesões mediatas (doenças). a utilização de tintas á base de chumbo introduz no processo de trabalho um risco do tipo aqui enfocado. já que algumas substâncias são nocivas por contato direto. sólido. . Agentes Biológicos. a existência de uma gilete sobre uma mesa de escritório (para ser usada em atividades como apontar lápis ou cortar papéis) introduz no ambiente de trabalho um risco do tipo aqui estudado. eles não necessariamente demandam a existência de um meio para a propagação de sua nocividade. ou na forma de partículas suspensas no ar. bacilos. etc. De acordo com a definição dada pela Portaria n° 25. As substâncias ou produtos químicos que podem contaminar um ambiente de trabalho classificam-se.

Agentes Ergonômicos. o contato com este agente não provoca nenhuma lesão. entende-se por ergonomia o conjunto de parâmetros que devam ser estudados e implantados de forma a permitir a adaptação das condições de trabalho às características psicofisiológicas dos trabalhadores.Os riscos mecânicos se caracterizam por: Atuarem em pontos específicos do ambiente de trabalho. São considerados equipamentos de proteção individual todos os dispositivos de uso pessoal destinados a proteger a integridade física e a saúde do trabalhador.EPI. Os riscos ergonômicos. que trata deste assunto com maior profundidade. etc) inadequados às limitações dos seus usuários. segurança e desempenho eficiente. por buracos no piso. etc. e por atuarem apenas sobre as pessoas que se encontram utilizando o agente gerador do risco (isto é. partes móveis de máquinas ou materiais em movimento (que provocam contusões). A rigor. materiais ou instalações energizados (que provocam choques). que alterou a NR-17.751 . com base no que determina a Portaria n. Geralmente atuarem sobre usuários diretos do agente gerador do risco. são riscos introduzidos no processo de trabalho por agentes (máquinas. métodos. Alguns outros exemplos de agentes geradores de riscos mecânicos são os seguintes: materiais aquecidos (que provocam queimaduras). A palavra origina-se do latim e significa leis que regem o trabalho. exercendo sua atividade). no entanto. materiais perfuro-cortantes (que provocam cortes). 6. São também rotulados como riscos mecânicos os provocados. NR-09. Aqui está um pequeno resumo sobre o que são agentes ambientais. Para maiores informações. Os riscos ergonômicos se caracterizam por terem uma ação em pontos específicos do ambiente. Como. de modo a proporcionar um máximo de conforto. Em geral. Do ponto de vista técnico. Por definição dos radicais temos Ergon que significa trabalho e Nomos que significa leis. O mesmo se dá com as elementos que introduzem riscos de incêndio no local de trabalho. você deve consultar a norma regulamentadora 09.º 3. Equipamentos de Proteção Individual . que podem ser de natureza psicofisiológica. Geralmente ocasionarem lesões agudas e imediatas. por exemplo. quanto as suas classificações e tipos. ele pode provocar uma queda (esta sim geradora de lesão). de 23 de novembro de 1990. os riscos ergonômicos provocam lesões crônicas. as irregularidade no pisa e os obstáculos nas vias de circulação são considerados como geradores de riscos mecânicos. .

ou "EPI"." mais adequado. Proteção visual e facial Óculos e escudos de segurança 1 .3. Proteção respiratória Máscaras respiratórias 1. deve-se utilizar os equipamentos de proteção individual. Serem Resistentes Serem Práticos De fácil Manutenção Assim. A título precário. para garantir a proteção contra os riscos de acidentes e doenças profissionais. mesmo que provida de ventilação Em casos de emergência ou seja. reparos ou substituição de dispositivos.P. protetores. em operações com aparelhos de soldagem. . Quando o trabalhador se expõe a riscos apenas parcialmente controlados por outros recursos técnicos Ex: Uso de máscaras respiratórias apropriadas em cabines de pintura. Os equipamentos de proteção individual.3 .2. máscaras e outros "E. para impedir o contato do trabalhador com o fator de risco. São empregados. exigindo o uso de proteção complementar e temporária pelos trabalhadores envolvidos Ex: uso de máscaras respiratórias apropriadas para reparos de vazamentos de contaminantes.". a saber: Proteção do crânio Capacetes de segurança. em conjunto. Ex: Uso de luvas de amianto para manipulação de peças quentes.I. conhecidos pela sigla EPI. O EPI deve cumprir as seguintes características: Proteger adequadamente. formam.2 .I. enquanto não se dispõe de equipamentos para esse manuseio. rotineira ou excepcionalmente. nas seguintes circunstâncias: Quando o trabalhador se expõe diretamente a riscos não controláveis por outros meios técnicos de segurança Ex: uso de óculos. quando a rotina do trabalho é quebrada por qualquer anormalidade.4.Quando não for possível adotar medidas de segurança de ordem geral.P. em período de instalação. correspondendo a cada parte do corpo humano temos um "E. um recurso amplamente empregado para a segurança do trabalhador no exercício de suas funções.

perneiras. c) comunicar ao empregador qualquer alteração que o torne impróprio para uso. requerer novo CA.3. quanto ao EPI. Proteção para os membros inferiores Calçados de segurança. Obrigações do fabricante e do importador: O fabricante nacional ou o importador obrigam-se. fornecer ao empregado somente EPI aprovado pelo MTA e de empresas cadastradas no DNSST/MTA. Obrigações do empregado: Obriga-se o empregado.CRF e o Certificado de Registro de Importador . Proteção para o tronco Aventais. o Certificado de Registro de Fabricante .CRI. comercializar ou colocar à venda somente o EPI. imediatamente. quando vencido o prazo de validade estipulado pelo MTA. treinar o trabalhador sobre o seu uso adequado. quando danificado ou extraviado. blusões e capas de segurança.2. tornar obrigatório o seu uso. a: a) usá-lo apenas para a finalidade a que se destina. b) responsabilizar-se por sua guarda e conservação. Obrigações do empregador: adquirir o tipo adequado à atividade do empregado.Proteção auricular Protetores auriculares 1. responsabilizar-se pela sua higienização e manutenção periódica. quando houver alteração das especificações do equipamento aprovado. . 2. comunicar ao MTA qualquer irregularidade observada no EPI. renovar o CA. substituí-lo. mangas e punhos segurança. 3. a: 1. Proteção contra quedas Cinturões de segurança.4. Proteção para os membros superiores Luvas. quanto ao EPI. portador de CA.

cadastrar-se junto ao MTA. Comprova isso -se facilmente.CA O CA de cada EPI. Todo EPI deverá apresentar. Respeitados esses critérios. os investimentos em melhorias do processo são melhor otimizados. e conseqüentemente. evitando-se o risco de paradas desnecessárias para correção de anomalias. é mister que se realize uma análise prévia desses sistemas. Outra verdade inquestionável é a de que os detentores do maior conhecimento de soluções ideais de proteção são os próprios trabalhadores que estão expostos aos riscos. deve -se observar a presença do CA ou Certificado de Aprovação que é uma prova de que o EPI foi avaliado e testado por órgãos competentes do governo. A melhoria das condições de trabalho dependem. e muito. A bem da verdade. para fins de comercialização. servem para a atividade que lhe foram determinadas. Via de regra quando se pensa nos equipamentos de proteção coletiva vem à mente investimentos altos de retorno duvidoso. através do DNSST. Normalmente os EPC s envolvem facilidades para os processos industriais colaborando no aumento de produtividade e minimizando os efeitos de perdas em função de melhorias nos ambientes de trabalho. pois em se tratando de técnicas prevencionistas. podendo ser renovado. Equipamentos de Proteção Coletiva . 5. por isso. Para que se tenha a certeza de que um EPI é válido para uma determinada atividade. . equipamentos de proteção coletiva são dispositivos utilizados no ambiente laboral com o objetivo de proteger os trabalhadores dos riscos inerentes aos processos. Os equipamentos de proteção coletiva são conhecidos pela sigla EPC. 7. as idéias que maior resultado apresentam são as que conciliam baixo custo e alta durabilidade às condições ideais de proteção.4. lembrando-se dos resultados colhidos com a criação dos grupos de qualidade. antes de sua implantação por profissionais especializados em segurança do trabalho. terá validade de 5 (cinco) anos. À SSMT(Serviço de Segurança e Medicina do Trabalho) fica reservado o direito de estabelecer prazos inferiores ao citado acima. para que os riscos ocupacionais sejam identificados e as medidas de proteção convenientes sejam adotadas antes da liberação do processo.EPC. Como o próprio nome diz.CA. isso raramente ocorre. desde que as características do EPI assim o exijam. Certificado de Aprovação . 8. do projeto do processo e. em caracteres indeléveis bem visíveis. responsabilizar-se pela manutenção da mesma qualidade do EPI padrão que deu origem ao Certificado de Aprovação . o nome comercial da empresa fabricante ou importador e o número de CA.

enclausuramento. corrosão. como corrimãos de escadas até sistemas sofisticados de detecção de gases dentro de uma planta química. lubrificação e manutenção. quer sejam operadores ou outros trabalhadores presentes nas áreas de processo. comando bi-manual. cantos vivos. que beneficiam a todos os trabalhadores. não provoca desconforto aos trabalhadores. Os equipamentos de proteção coletiva não prejudicam a eficiência do trabalho. Permitir serviços e acessórios como limpeza. 9. Depender o menos possível da atuação do homem para atender suas finalidades. vapores ou poeiras do local de trabalho. quando adequadamente escolhidos e instalados. fechamento de máquina barulhenta para limpeza do ambiente do ruído excessivo. isto é. pois além de proteger a coletividade.Veja alguns exemplos de aplicação de EPC s: sistema de exaustão que elimina gases. Os dispositivos de segurança em máquinas. desgastes. devem ter prioridade. Não criar outros tipos de riscos. Os EPC s para serem perfeitamente definidos e adequados devem respeitar algumas premissas básicas: Ser do tipo adequado em relação ao risco que irão neutralizar. conforme determina a legislação que dispõe sobre Segurança e Medicina do Trabalho. fora zona de perigo durante o ciclo de uma máquina. indistintamente.As medidas de proteção coletiva. Os EPC s podem ser equipamentos simples. isto é. que mantém as mãos ocupadas. Essa é uma das maiores vantagens que o EPC possui frente a outros sistemas de proteção. Ser resistentes às agressividades de impactos. devendo ser reparados sempre que apresentarem qualquer deficiência. Os EPC's devem ser mantidos nas condições que os especialistas em segurança estabelecerem. tem a finalidade principal de proteger a integridade física das pessoas. Normas Regulamentadoras . cabo de segurança para conter equipamentos suspensos sujeitos a esforço cas venham a se o desprender. a que estiverem sujeitos. etc. principalmente mecânicos como obstrução de passagens. por exemplo.. etc.

514. permitindo-se.". Título II.514. uma "autonomia" ou "independência" das NRs dos artigos da CLT. normas sobre aplicação dos preceitos deste Capítulo.. dessa forma. as questões técnicas existentes. relativo a Segurança e Medicina do Trabalho.214.SSST.". Como uma NR regulamenta um ou mais artigos da CLT.. especialmente os referidos no artigo 200". nos limites de sua competência.214. que atualmente é a Secretaria de Segurança e Saúde de Trabalho. ficou determinado que "cabe ao Ministério do Trabalho estabelecer disposições complementares às normas de que trata este Capítulo. De acordo com o artigo 2° da Portaria 3. o então Ministro do Trabalho. fundamentando seu procedimento. citadas anteriormente. é de competência da Secretaria de Segurança e Saúde do Trabalho (SSST) "as alterações posteriores. o Agente de Inspeção do Trabalho. em sua Seção XV. no caso de aplicação de auto de infração. no preenchimento do mesmo. quando necessário. ... dessa prática a NR-28 estabelece os valores de infração dos vários itens das NRs. relativas a Segurança e Medicina do Trabalho.Com o advento da lei 6. porém. que dão o detalhamento de aplicabilidade dos artigos constantes na Lei 6.. Seção I. que alterou o Capítulo V do Título II da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). de 22 dezembro de 1977. que cria vinte e oito Normas Regulamentadoras (NR). "estabelecer. como sendo incumbência do órgão de âmbito nacional. ratificando o que já havia sido explicitado no artigo 156. Assim sendo em 08 de junho de 1978. Arnaldo Prieto. sem ater-se. aprova a Portaria 3. para que sirvam de balizamento às pessoas que procuram atender aos ditames legais. Independente. necessariamente. Artigo 200. decorrentes da experiência e necessidades. Uma Norma Regulamentadora (NR) objetiva explicitar a implantação das determinações contidas nos artigos (de 154 a 201) do Capítulo V. tendo em vista as peculiaridades de cada atividade ou setor de trabalho. alínea I. porém mencionando-as. irá referir-se ao artigo em questão.