Você está na página 1de 10

INTERDISCIPLINARIDADE, ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO NO CURRÍCULO ESCOLAR

“ I NT ERA NU TRI”
O curso de Educação a Distância Interdisciplinaridade, alimentação e nutrição no currículo escolar - INTERANUTRI tem como objetivo inserir atividades teóricas e práticas de promoção da alimentação e nutrição na escola como parte do rol de disciplinas de estudantes de graduação, extensivas a formação permanente de professores do ensino fundamental. As atividades do curso são voltadas às práticas pedagógicas desenvolvidas na educação infantil e no ensino fundamental. A proposta baseou-se tanto em nossas experiências acumuladas por mais de uma década, quanto na sempre surpreendente diversidade e riqueza de experiências de professores e alunos de diversas escolas que muito têm contribuído para a promoção do direito humano à alimentação adequada e saudável. Boa parte dessas experiências permanece no anonimato, mas entendemos que precisam ser destacadas e oferecidas a estudantes, professores e a todos aqueles que estão envolvidos com a educação de crianças e adolescentes. A proposta é fruto também de nosso desejo de, oferecendo um material complementar de boa qualidade, objetivo e de fácil acesso e compreensão, encorajar ou, quem sabe, reanimar aquela parte dos professores que sente pesadas as demandas do seu trabalho, seja pelo volume de tarefas ou pela necessidade de inovação no trabalho. Ao aluno de graduação, entendemos ser esta uma boa oportunidade para construção de um conhecimento contextualizado da realidade. O alimento é importante fator de agregação social. Constatamos isso principalmente nos momentos de festa e confraternização. Quando o Homem se sente ameaçado, por exemplo, em tempo de guerra, o alimento também é posto em evidência. Cada um de nós, se não tem, pode descobrir um interesse particular no tema alimento, que aqui propomos seja tomado como tema polarizador de ação interdisciplinar no currículo escolar. Acreditamos que o alimento, por nos remeter a nossas origens e por saciar muitas de nossas fomes (comida, afeto, justiça...), pode ser um objeto importante de ensino-aprendizado e também de promoção da paz. Acreditamos que a decisão de cada um de participar deste curso é resultante de interesses e preocupações semelhantes a estas aqui apresentadas. Os conteúdos aqui propostos foram cuidadosamente desenvolvidos especialmente para o curso e buscam subsidiar o trabalho do professor na sala de aula. No entanto, este trabalho só terá vida se contar com a participação, o empenho e a colaboração de cada um.

1a Semana Orientações gerais e cronograma Confira a proposta de trabalho Antes de tudo. entenda a proposta de trabalho para este curso lendo atentamente o texto a seguir. ao mesmo tempo. Apresentação 2. tutores e coordenadores. APRESENTAÇÃO . O ambiente virtual do curso foi organizado da seguinte forma: 1. Links de interesse 1. ISSO VAI ECOMONIZAR MUITO DE SEU TEMPO! O objetivo deste texto é explicar qual a dinâmica de trabalho do curso. Tarefas 3. Biblioteca 4. a alimentação e a nutrição como temas transversais voltados à saúde e ao meio ambiente. professores. apresentar a equipe e o cronograma de trabalho. ESTRUTURA DO CURSO O roteiro do curso foi desenvolvido buscando fornecer subsídios teóricos sobre alimentação e nutrição e. estimular a troca de experiências e o desenvolvimento de atividades pedagógicas que incluam os alimentos. bem como os meios de comunicação entre alunos.

TAREFAS É o principal link de interação dos alunos com os coordenadores e monitores do curso. o cronograma das atividades. Um grupo poderá ser formado por um professor e um aluno de graduação ou por todos os participantes de uma mesma escola incluindo alunos de graduação. A cada sexta feira será postada no ambiente virtual uma tarefa a ser desenvolvida no prazo de uma semana.A primeira semana do curso foi reservada para a apresentação do curso. Prática . desde que cada membro do grupo comprove que sua participação na proposta envolverá seu trabalho na sala de aula ou sua atividade na escola.será sempre decorrente da leitura de um texto. nas próximas paginas você encontrará informações sobre a metodologia do trabalho. Teórico-prática .consistirá das etapas de uma atividade pedagógica desenvolvida na escola tanto pelos professores quanto pelos alunos de graduação inscritos no curso. os responsáveis e parceiros da proposta. mas deve ser individualmente registrada na plataforma virtual por todos os membros do grupo e expressar suas opiniões particulares. sendo que apenas um membro do grupo registra a tarefa na plataforma virtual. 2. Composição dos grupos – o tamanho do grupo deve ser proporcional ao tamanho da proposta de atividade pedagógica. As tarefas práticas devem ser desenvolvidas sempre em grupo. Além do texto introdutório. Essas tarefas são de natureza teórica e prática ou apenas prática. IMPORTANTE! Como obter orientação para a realização das tarefas? Ordem das ações até que a dúvida ou problema sejam sanados: 1ª – Leia atentamente os textos de referência e as orientações para as tarefas . Esta tarefa pode ser desenvolvida em grupo.

discuta a proposta de atividade com outras pessoas do grupo. Qual o papel de cada membro do grupo de trabalho? Os grupos serão formados por professores e alunos de graduação.Procure utilizar os recursos da escola 2º . Ao planejar o trabalho do grupo: 1º . 6ª – Se a coordenadora e o grupo não resolveram a questão. Há recursos materiais para o desenvolvimento das práticas pedagógicas? Será possível contar com algum recurso do projeto apenas após a eleição para presidente. 5ª . empréstimo de filmadora). solicite uma visita da monitora na escola.decorrentes da leitura.Se a resposta trazida pelo aluno de graduação não for satisfatória. solicite a presença da coordenação para uma decisão final a respeito.Converse com a monitora do grupo quanto à disponibilidade de recursos do projeto (ex: impressão de material. levantando as dúvidas e sugestões. A proposta de prática . solicite uma videoconferência com todos os interessados e a participação da coordenação. 4ª – Se a resposta da monitora via internet não foi satisfatória. já que estes pertencem à mesma universidade e têm maior facilidade de se encontrarem. podendo incluir outros atores como diretores.Busque parceiros na comunidade do entorno da escola ou na cidade 3º . 2ª – Se você leu atentamente todas as orientações e não entendeu. mas de forma bastante limitada. nutricionistas e merendeiras. consultem a monitora do grupo via internet quanto as suas dúvidas. 7ª – Se a videoconferência ainda deixou dúvidas. 3ª – Se o grupo discutiu a proposta e continua com dúvidas. assessores pedagógicos. solicite ao aluno de graduação do grupo para que converse com a monitora.

roteiros de atividades. crianças com necessidades alimentares especiais. cuja divulgação tenha sido autorizada pelos autores. fotos. Vídeos: são vídeos de acesso livre que podem contribuir como subsídios para as práticas educativas. seja com matérias de sua produção (relatos de experiências. entre outros). Sistema Nacional de Segurança Alimentar (SISAN). Matemática. insegurança alimentar. vídeos. Ciências. 3. Metodologia. Português. não focam apenas o tema do curso. Alimento e meio ambiente – inclui informações sobre horta escolar. Temas transversais: História. alimentação e nutrição relativos aos seguintes temas: Nutrição e Saúde – alimentação adequada e saudável. subsidiando ou inspirando as práticas pedagógicas. ou de domínio público. Livros – São livros da imprensa oficial. seja com textos relacionados aos alimentos e à nutrição. Políticas e programas – documentos oficiais sobre o Programa de Alimentação Escolar (PNAE). Geografia. alimentação escolar. Textos sobre alimentos. BIBLIOTECA Na biblioteca não só você encontrará textos. monitoramento nutricional. tratam de assuntos diversos.pedagógica será desenvolvida na sala de aula. assim o ator principal será o professor. Direito e Política. Política Nacional de Alimentação e Nutrição (PNAN) e Programa de Saúde na Escola. O trabalho deve ser participativo. . Os alunos de graduação e outros atores do processo devem atuar como atores coadjuvantes. Parâmetros curriculares – documentos disponibilizados pelo MEC. como poderá contribuir com ela. NUNCA TOMANDO A FRENTE. facilitando o trabalho do professor na sala de aula. livros e outros materiais. São textos que relacionam essas ciências aos alimentos ou à nutrição. São de ordem geral. Isso não quer dizer que o professor é quem dita ordens. Direito e Política.

. APROVEITAMENTO E CERTIFICADOS Para os alunos de graduação do Curso de Nutrição do Instituto de Biociências da UNESP. principalmente dos Ministérios da Educação e da Saúde. Para obter aprovação o aluno terá que desenvolver ao menos 70% das tarefas e obter conceito igual ou superior a 5. Todo material disponibilizado na biblioteca foi avaliado e recomendado por profissionais da área de alimentação e nutrição. Outros textos foram pesquisados em bases de dados da literatura científica e mesmo de outras fontes da internet. 4.Curso de Extensão com duração de 60 horas. Lembrando sempre que o material deve destacar a autoria e a divulgação ser autorizada pelos autores. Você pode contribuir na ampliação do acervo da nossa biblioteca encaminhando material de interesse para a monitora do seu grupo. Os certificados serão emitidos apenas para o aluno que tiver cumprido ao menos 70% das atividades e obtiver conceito igual ou superior a 5. equivalente a 4 créditos. as atividades do curso computarão como uma disciplina optativa com 60 horas. O conceito será composto da seguinte forma: Tarefas online = 4 pontos Projeto = 4 pontos Participação e contribuições = 2 pontos As tarefas serão avaliadas por todas as professoras (coordenadoras e monitoras) do curso. LINKS DE INTERESSE Os links de interesse relacionam sites nos quais podem ser pesquisados materiais bibliográficos e de apoio para as atividades relacionadas ás práticas pedagógicas e à alimentação e nutrição.Boa parte deste material bibliográfico foi extraída da imprensa oficial. Os professores e alunos de graduação de outras universidades receberão certificado da UNESP . alunos do curso de Pós – Graduação em Alimentos e Nutrição (mestrado e Doutorado) da UNESP ou pelas professoras do curso.

é a instância articuladora da proposta na região de Foz do Iguaçu.com. coordenado pela Profa Rosemary Jane Monteiro de Carvalho é responsável pela coordenação das inscrições de graduandos da Região de Foz do Iguaçu e pelo monitoramento técnico das atividades na região.unesp. Contatos: Dom Mauro Morelli mmorelli@terra. Contato: Neusa azeun1@hotmail.br (UNESP/CEUNSP) . Ramilândia. Vera Cruz do Oeste). pelo monitoramento técnico na cidade de Botucatu e pela coordenação geral do curso.br Núcleo de Tecnologia Municipal de Foz do Iguaçu (NTM) – Responsável pela coordenação das inscrições em Foz do Iguaçu e inserção dos conteúdos no ambiente virtual do curso.br (45) 3576 7021 Adriana abrandt@pti. Contato: Prof Maria Rita mrmolive@ibb.org. cronograma e tarefas.unesp.unesp. Ouro Verde do Oeste. Profa Milena misend2003@yahoo. com sede no Parque Tecnológico Itaipu.com UNIAMERICA/Foz do Iguaçu – O curso de Nutrição.br Instituto de Biociências de Botucatu Departamento de Educação Centro de Estudos e Práticas em Nutrição A UNESP é a instituição executora do curso e é quem emitirá os certificados de participação e aproveitamento. São Pedro do Avaí.com. É responsável pelas inscrições dos participantes de Botucatu. o INHAH amima o trabalho em Indaiatuba junto às escolas da Paróquia Santa Rita e alunos de graduação do Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio (CEUNSP).RESPONSABILIDADES UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA www.org. em INDAIATUBA resolvem-se com a Profa Milena que trabalha na CEUNSP e é aluna do programa de pós-graduação da UNESP.br Fone (14) 3811 6232 a Prof Luiza ldias@ibb. Contatos: Prof Fabiana fabianamoya@uniamerica.br ATENÇÃO! As questões de ordem operacional tais como inscrições. Contato: João Luiz dremiski@pti.O Centro de Referência em Segurança Alimentar Nutricional Sustentável Tembi’u Porã. Matelândia.São José das Palmeiras. É diretamente responsável pelas inscrições nas cidades da região de Foz do Iguaçu (Diamante do Oeste.br a CRESANS Tembi’u Porã .br a Instituto Harpia Harpyia (INHAH) – Além de ser o executor contratado pela Fundação Parque Tecnológico Itaipu para a execução do trabalho do CRESANS Tembi’u Porã.

org. Fomento ao uso das tecnologias de comunicação e informação nos cursos de graduação.APOIO O projeto foi contemplado com recursos do MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO / SECRETARIA DE EDUCAÇAO SUPERIOR – SESu/ SECRETARIA DE EDUCAÇAO A DISTÂNCIA – SEED / COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR – CAPES.br Luiza Cristina Godim Domingues Dias (UNESP) .unesp.ldias@ibb. G.br Milena Cristina Sendão (CEUNSP) misend2003@yahoo.br Colaborou no planejamento do curso e auxiliará a Profa Luiza em Botucatu.unesp. Monitora das atividades em Indaiatuba. Monitora das atividades em Foz do Iguaçu e Região. É responsável pela organização dos conteúdos e cronograma. Fundação Parque Tecnológico Itaipu – É mantenedora do CRESANS Tembi’u Porã e sedia o Núcleo de Tecnologia Municipal de Foz do Iguaçu Quem é e qual a função? Nome Maria Rita Marques e Oliveira (UNESP) .br Função Coordenadora de todas as atividades do Curso.br Neusa Maria Antunes (NTM) azeun1@hotmail. Responsável pelas atividades desenvolvidas pela UNIAMERICA. Monitora das atividades em Botucatu e colaborou no planejamento do curso.com . Adriana Brandt (CRESANS) abrandt@pti.com.unesp. Edital Nº 15 de 23 de março de 2010.org.br João Luiz Dremiski (CRESANS) Apoio operacional às atividades de Foz do Iguaçu e região.mrmolive@ibb. de Campos Cintra (UNESP) . Renata M. Apoio operacional às atividades de Foz do Iguaçu e responsável pela organização do ambiente virtual do dremiski@pti.br Rosemary Jane Monteiro de Carvalho Fabiana Skiaviane Moya da Silva (UNIAMERICA) fabianamoya@uniamerica. Apoio operacional às atividades de Foz do Iguaçu e região.recintra@ibb.

A ESCOLA PROMOTORA DE SAÚDE. Laboratório Análise de água. doutoranda em Ciências Nutricionais. aluno especial do doutorado em Ciências nutricionais ALIMENTOS E MEIO AMBIENTE. A POLITICA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO. . Paulo Henrique M. doutoranda em Ciências Nutricionais. (Prefeitura de Foz do Iguaçu) linux_samba@hotmail. Andrade (Biólogo). mestranda em Ciências Nutricionais. Mariana Pereira Nobrega (Nutricionista). mestranda em Ciências dos Alimentos.curso. Aline Cardoso de Paiva (Nutricionista).Laís do Carmo Nascimento (Nutricionista). doutoranda em Ciências Nutricionais. INSEGURANÇA ALIMENTAR NA ESCOLA. A CRIANÇA COM NECESSIDADES DIETÉTICAS ESPECÍFICAS. ALIMENTO. Camila Gomes Komatsu (Nutricionista). Jussara de Castro Almeida (Nutricionista). O SISTEMA NACIONAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL. Lívia Aparecida Pereira de Lima (Nutricionista). aluna Especial em Ciência dos Alimentos FISIOLOGIA DA NUTRIÇÃO. doutoranda em Ciências dos Alimentos. Laboratório Análise de água. Patrícia Maria Vieira (Nutricionista). Fernanda Augusta Galatti (Nutricionista). doutoranda em Ciências Nutricionais. Fabíola Greice Cruz (Bióloga). Grace Kelly Zanotti Simões Dourado (Nutricionista). doutoranda em Ciências Nutricionais. Augusto Antônio Feitoza da Cruz (Fisioterapeuta). aluna especial no mestrado em Ciências nutricionais O PROGRAMA DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR. Fabiana Florian (Economista). Danielle Cristina da Silva (Bacharel em Educação Física). ministrada pela Profa Maria Rita Marques de Oliveira no curso de Pós – Graduação em Alimentos e Nutrição da Faculdade de Ciência Farmacêuticas de Araraquara. aluna especial em Ciências Nutricionais. ALIMENTAÇÃO ADEQUADA E SAUDÁVEL. Fabiana Maciel de Oliveira (Nutricionista) . mestranda em Ciências Nutricionais. mestranda em Ciências dos Alimentos.doutoranda em Ciências Nutricionais. mestranda em Ciências Nutricionais.com Quem são os autores dos textos? Os textos utilizados neste curso são de autoria dos alunos da disciplina Tópicos de Segurança Alimentar e Nutricional. Bárbara Rocha (Nutricionista). aluna especial no mestrado em Ciências Nutricionais. HISTÓRIA E GEOGRAFIA. Wellington Severo da Silva Apoio na organização do ambiente virtual do curso. Daniele Fernanda Maffei (Nutricionista).

sobre o DIA MUNDIAL DA ALIMENTAÇÃO. mestranda em Ciências Nutricionais.O MONITORAMENTO NUTRICIONAL NA ESCOLA. Lucia Maria Paleari (Docente do Departamento de Educação da UNESP). Taila Santos de Freitas (Nutricionista). . Betânia de Andrade Monteiro (Nutricionista). doutoranda em Ciências dos Alimentos Além desses textos teremos também os textos de: Dom Mauro Morelli (Presidente do Instituto Harpia Harpyia). sobre A ALIMENTAÇÃO-NUTRIÇÃO COMO TEMAS TRANSVERSAIS.