Você está na página 1de 20

© Gonçalo Rosa da Silva/Visão

Oikos – Acção Humanitária
2005 - 2010
Emergência, Reabilitação, Prevenção e Preparação de Catástrofes

Ficha Técnica

Data de publicação Agosto de 2010 Produção e Design Departamento de Comunicação da Oikos Edição Oikos – Cooperação e Desenvolvimento Impressão Sextacor Tiragem 250 exemplares

Oikos – Acção Humanitária
Relatório de Actividades 2005 - 2010

introdutória Nota introdutóri a
Este levantamento de informação sobre a actuação da Oikos em Acção Humanitária entre 2005 e 2010 foi elaborado a propósito do Dia Mundial da Acção Humanitária em 2010, celebrado a 19 de Agosto. Esta brochura retrata a actividade da Oikos em matéria de Acção Humanitária. No entanto, recordamos que a Oikos actua também em outras duas grandes áreas de intervenção: Vida Sustentável – Desenvolvimento; e Cidadania Global – Educação, Mobilização Social e Influência Pública. Para conhecer o nosso trabalho, de forma mais abrangente, consulte www.oikos.pt

Acção Humanitária: assistência e protecção
Os dois pilares fundamentais da Acção Humanitária são a assistência e a protecção. De uma forma geral, toda a acção humanitária contribui para assistir e proteger as pessoas mais vulneráveis perante uma situação de emergência, verificada ou potencial. Uma emergência é sempre uma situação extraordinária, presente ou iminente, na qual existem ameaças sérias e imediatas à vida humana e/ou aos meios de subsistência que fornecem o suporte a uma existência digna. Contudo, nem sempre é evidente o que constitui uma situação de emergência. O mesmo fenómeno pode causar impactos muito diferenciados, devido aos distintos graus de vulnerabilidade ambiental, social e económica das populações atingidas.

Em que situações a Oikos desencadeia uma resposta de Acção Humanitária?
Os critérios que habitualmente a Oikos segue no processo de decisão são: » Nível de necessidades, avaliadas segundo referenciais técnicos; » Espaço humanitário; cobertura das necessidades por parte de outras entidades; » A existência ou não de um apelo internacional ou de um pedido das autoridades locais competentes à assistência internacional; » A nossa capacidade de intervenção, tendo em consideração: conhecimento do terreno e dos sectores de intervenção prioritários, a existência de recursos financeiros acessíveis, a capacidade operacional própria e/ou através de parceiros locais e internacionais, o acesso às populações mais necessitadas e, finalmente, critérios de segurança para equipas e recursos da Oikos.

A resposta humanitária da Oikos em 3 fases
A resposta humanitária da Oikos estende-se por três fases, dependendo das circunstâncias e do momento: 1. Emergência 2. Reabilitação 3. Prevenção e Preparação de catástrofes Prevenção É fundamental, numa lógica de desenvolvimento sustentável, entender a acção humanitária como um início de continuum ou como um processo de preservação ou de reparação, no mais curto espaço de tempo possível, das condições e dos meios de subsistência dos mais vulneráveis.

“O trabalho da Oikos em Acção Humanitária não reside apenas no esforço em salvar vidas, aliviar sofrimento ou ajudar a manter a dignidade humana. Para a Oikos, a Acção Humanitária é a primeira fase de um processo de desenvolvimento, contínuo e sustentável, através do qual as próprias populações desenvolvem capacidades que lhes permitam reduzir as suas vulnerabilidades para resistir e enfrentar os impactos de ameaças externas, sejam elas naturais ou humanas.”
Ricardo Domingos, Director de Operações da Oikos

3

Bolívia Cuba El Salvador Haiti Honduras Indonésia Moçambique Nicarágua Peru

Acção Humanitária da Oikos desde 2005…
Por sectores de intervenção
250000 200000 150000 100000 50000 0
Abrigo e Habitação Água e Saneamento Segurança Alimentar Prevenção e Preparação de Catástrofes 223.050 44.883 Reabilitação de Saúde e Infra-estruturas Assistência Social Sociais 21.107 7.432 3.385 677

Pessoas Famílias

11.981 3.277

44.168 9.041

150.190 34.239

Acção Humanitári Por fases de Acção Humanitár ia
180000 160000 140000 120000 100000 80000 60000 40000 20000 0
Emergência 171.264 38.397 Reabilitação 47.548 9.821 Prevenção e Preparação de Catástrofes 162.940 32.064

Pessoas Famílias

No total, foram beneficiadas

381.752 Pessoas 80.282 Famílias

5

1

2

3

4

5 1. Reconstrução de poços de água potável, Moçambique 2. Entrega de sementes, vítimas de Onda de Frio, Peru 3. Instalação de sistemas de rega após a Depressão tropical 16, Honduras 4. Abrigo temporário a desalojados do Furacão Félix, Nicarágua 5. Vítimas de Furacão, Peru 6. Entrega de bens de primeira necessidade às vítimas dos Furacões Gustave, Ike e Paloma, Cuba

6

Emergência
No momento em que se declara uma situação de emergência, é decisiva a rapidez na resposta e a coordenação entre os actores humanitários. A Oikos faz uma rápida avaliação das necessidades, e actua nos seguintes sectores: Fornecimento de Água e Saneamento, Abrigo e Habitação, Segurança Alimentar, Reabilitação de Infra-estruturas Sociais, Saúde e Assistência Social.

A intervenção da Oikos nos últimos 5 anos em projectos de Emergência beneficiou…

4.176 pessoas, 1.402 famílias Cuba: 26.948 pessoas, 9.166 famílias El Salvador: 14.655 pessoas, 2.931 famílias Honduras: 10.182 pessoas, 1.837 famílias Indonésia: 10.651 pessoas, 2.130 famílias Moçambique: 86.400 pessoas, 17.280 famílias Peru: 18.252 pessoas, 3.650 famílias
Bolívia:
Total

“ Nem feijão para semear nos deixou o furacão. Tudo estragado, coberto de lama, de terra e de água. Endividei-me para comprar sementes. Não sabia o que fazer: como pagar as dívidas depois de o furacão ter arrasado o meu campo? Depois vieram os do projecto e mesmo no início da época da sementeira, deram-nos milho, feijão e até fertilizantes. Pude semear e, se Deus quiser, terei para dar de comer aos meus filhos.”
Jesus Antonio, beneficiário de projecto de apoio às famílias afectadas pelo Furacão Stan

171.264 Pessoas 38.397 Famílias

Estudo de caso
Resposta ao terramoto no Peru
Em Agosto de 2007, um forte terramoto atingiu o Peru, provocando 595 mortos, 318 desaparecidos, mais de 20 mil feridos, 52.200 casas destruídas e 32.600 casas parcialmente destruídas. A Oikos, com presença no Peru desde 1993, respondeu de imediato, com ajuda humanitária em 10 distritos da província de Yauyos e 3 da província de Cañete, as zonas mais atingidas. Em parceria com a ONG local TADEPA e com apoio da Direcção Geral de Assuntos Humanitários da Comissão Europeia (DG-ECHO), a Oikos implementou um projecto, no valor de 377.414,73€, que beneficiou um total de 12.037 pessoas atingidas pelo terramoto. Foram beneficiadas 1.952 pessoas com abrigo temporário, 5.136 pessoas com sistemas de abastecimento de água potável e 5.380 pessoas através da construção de canais de irrigação, essenciais para a melhoria da práticas agrícolas, geração de renda e reposição da capacidade económica das populações locais. Para além do abrigo temporário, que em zonas de elevada altitude torna-se uma questão de sobrevivência, a aposta no abastecimento de água potável foi determinante. Segundo as autoridades locais, 30% dos sistemas de abastecimento de água potável colapsaram com o terramoto de Agosto de 2007. No decurso do projecto, a Oikos reabilitou 17.594 metros de condutas de água, 7 sistemas de captação e 5 reservatórios de água potável. Como resultado, mais de 5.000 pessoas têm actualmente acesso a um mínimo de 70 litros de água potável, por dia. Para além do abrigo temporário (pré-fabricados), do abastecimento de água potável e do apoio à reabilitação de canais de irrigação, a Oikos e a TADEPA, realizaram acções de formação, dirigidas às famílias beneficiárias, para manutenção e melhoria das casas pré-fabricadas e dos sistemas de água. No final do projecto, foram ainda capacitadas 164 pessoas que seriam responsáveis por garantir uma eficaz gestão e manutenção dos canais de rega.

7

1

2

3

4

5

1. Reabilitação de escola primária, Peru 2. Restauração de 150 barcos, Moçambique 3. Construção de sanitários e abastecimento de água em escolas, Indonésia 4. Formação em cuidados de higiene, Indonésia 5. Líder cooperativo, Nicarágua 6. Assistência e cuidados de saúde, Cuba

6

Reabilitação
Uma vez superada a fase mais aguda da emergência, o objectivo é ajudar as vitimas da catástrofe a recuperar os seus meios básicos de subsistência (reactivação da produção), a reconstruir as infraestruturas básicas (postos de saúde, escolas, etc.) e a retomar a normalidade do seu quotidiano.

A intervenção da Oikos nos últimos 5 anos em projectos de Reabilitação beneficiou…

4.059 pessoas, 954 famílias Indonésia: 7.990 pessoas, 1.598 famílias Nicarágua: 13.259 pessoas, 2.821 famílias Moçambique: 22.240 pessoas, 4.448 famílias
Cuba:
Total

47.548 Pessoas 9.821 Famílias

“ Agora temos água boa para lavar a roupa, tomar banho, para beber e cozinhar. Antes da reabilitação dos poços não podíamos usar a água para beber, porque sabia e cheirava mal. Tínhamos que ir buscar água a outros poços muito longe deste acampamento.”
Ibu Fatimah, beneficiária de projecto de apoio às famílias afectadas pelo Tsunami

Estudo de caso
Apoio às vítimas do Tsunami na Indonésia
Com 20 anos de experiência de ajuda humanitária em África, América Latina e Ásia, a Oikos respondeu e dirigiu os seus esforços de socorro aos sobreviventes do Tsunami ocorrido na Indonésia em finais de 2004 - com mais de 166.000 mortos e 203.817 deslocados. Ao longo destes anos, centrámos a nossa acção na melhoria das condições de vida das vítimas do maremoto actuando numa lógica de desenvolvimento sustentável em três fases – Emergência, Reabilitação e Prevenção e Preparação de catástrofes. Trabalhámos na província de Aceh, onde beneficiámos mais de 100.000 pessoas com projectos de saúde pública, saneamento básico, acesso a água, formação de quadros locais e construção de equipamentos essenciais para garantia da qualidade de vida das populações. As principais actividades que desenvolvemos foram: » Provisionamento de água, com fontes permanentes, construção de equipamentos sanitários e realização de acções de sensibilização para hábitos de higiene; » Concepção e desenvolvimento de uma clínica móvel para diagnóstico e acompanhamento de doenças respiratórias agudas, com financiamento da Direcção-Geral de Saúde Portuguesa.; » Gestão dos centros de saúde locais em Ulee Kareng, promovendo formações em primeiros socorros, emergência médica, e patologias como a malária, o dengue, e a gripe das aves; » Construção de equipamentos sanitários em 16 escolas em Aceh. Com financiamento do Instituto Português de Apoio ao Desenvolvimento (IPAD) foram igualmente promovidos comportamentos ambientais e de higiene de acordo com as especificidades locais e com os Objectivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM); No final destes quatro anos, e em conjugação com o esforço de outros parceiros humanitários e das Nações Unidas, foi com satisfação que deixámos os nossos beneficiários nas suas casas novas, com saneamento básico adequado e acesso à água.

9

1

2

3

4

5 1. Centro Micro-regional de Informação, Monitorização e Alerta Precoce, El Salvador 2. Oficina de formação em técnicas de “Teatro do Oprimido e Intervenção Social”, Moçambique 3. Rádios para comunicação em comunidades vulneráveis, El Salvador 4. Capacitação em gestão de riscos, Moçambique 5. Sinalização de prevenção em comunidades vulneráveis, El Salvador 6. Capacitação em riscos geológicos, El Salvador

6

Prevenção e Preparação de Catástrofes
Fruto da missão da Oikos, trabalhamos frequentemente em zonas vulneráveis aos desastres naturais ou aos conflitos armados. Por isso, cooperamos com os nossos parceiros auxiliando as comunidades locais a desenvolver estratégias de Prevenção e Preparação de Catástrofes, minorando assim os impactos futuros.

A intervenção da Oikos nos últimos 5 anos em projectos de Prevenção e Preparação de Catástrofes beneficiou…

88.340 pessoas, 17.144 famílias Moçambique: 74.600 pessoas, 14.920 famílias
El Salvador:
Total

162.940 Pessoas 32.064 Famílias

Estudo de caso
Prevenção e Preparação de Catástrofes em El Salvador

“Antes as pessoas não tinham forma de comunicar. Os rádios instalados nas comunidades que estão ligados ao centro micro-regional são a única forma de ligação ao exterior. Agora, cada comunidade reporta diariamente a pluviosidade das chuvas e mensalmente o deslizamento de terras, havendo uma monitorização constante. O centro tem atendimento permanente de 24h e as pessoas sabem que há sempre alguém para as ouvir. Acabamos até por receber chamadas para acudir pessoas doentes, mulheres grávidas, um acidente. Daqui fazemos a ligação com a Polícia Municipal, a Protecção Civil e os Bombeiros.”
Karla Teresa Rodriguez, coordenadora de Centro Micro-regional de Informação, Monitorização e Alerta Precoce

Com as alterações climáticas, tem vindo a verificar-se nos últimos anos uma tendência para o aumento da intensidade e frequência de fenómenos climáticos extremos. Se é verdade que a sua ocorrência e intensidade tenderá a aumentar durante os próximos anos, não é menos verdade que as vítimas humanas e os prejuízos na infra-estrutura económica que causam estão relacionados com a inexistência de mecanismos de alerta precoce e planos de mitigação de risco, com a diminuição da resiliência dos sistemas naturais, e com o grau de vulnerabilidade das sociedades humanas. Neste sentido, a Oikos tem vindo a realizar vários projectos de Prevenção e Preparação de Catástrofes, nomeadamente em Moçambique e América Central. Exemplo é o projecto de criação de um “Sistema de Informação, monitorização e alerta no Sul Ahuachapán, em El Salvador”. Orçado em 343 mil euros, e realizado entre 2007 e 2008, o projecto beneficiou uma população vulnerável superior a 46 mil pessoas, de quatro municípios do Departamento de Ahuachapán Sul, em El Salvador. Para atingir os objectivos, o projecto fortaleceu a capacidade institucional dos 4 municípios envolvidos em termos de gestão do risco e melhorou a preparação de desastres ao nível das comunidades locais da micro-região. Entre outras actividades, destaca-se a criação e equipamento de Comissões Comunitárias nas 41 comunidades beneficiárias do projecto, que receberam formação em prevenção e mitigação de risco. Para garantir uma maior capacidade de recolha, comunicação e processamento da informação em caso de emergência, foi instalado um Centro Micro-regional de Informação, Monitorização e Alerta Precoce (CEMIMAT), que recebe informação periódica e controlada, através desses sistemas de comunicação instalados nas comunidades. Foram formados técnicos locais para o manuseamento da base de dados, sistemas SIG e manutenção do equipamento do CEMIMAT e foram ainda criados manuais, estabelecidos os protocolos de operação e os mecanismos institucionais de sustentabilidade do Centro. Outra actividade a destacar é a constituição, formação e equipamento de 43 Brigadas de Emergência Comunitárias, vocacionadas para a gestão de risco e primeiros socorros. Este projecto contou com a participação activa de várias instituições locais, envolvidas nas actividades de preparação de desastres, nomeadamente: “Fundación Salvadoreña para la Promoción Social y el Desarrollo Económico” (FUNSALPRODESE), “Centro de Protección para Desastres” (CEPRODE), “Servicio Nacional de Estudios Territoriales” (SNET), “Dirección General de Protección Civil” (DNPC) e “Associação de Municipalidades do Sul Ahuachapán”.

11

Projectos de Acção Humanitária da Oikos desde 2005
Projecto
Abastecimento de água e segurança alimentar Reabilitação e reconstrução de habitações Reabilitação de habitações e reduções de risco Restaurar as condições de vida da população afectada pelos furacões Gustav e Ike Implementação de um sistema multi-ameaça de coordenação e resposta a desastres naturais Implementação de um sistema de informação, monitorização e resposta rápida a desastres naturais

País
Bolivia

Local
Município de Papel Pampa, Província de Villaroel

Fase de intervenção
Emergência

Sectores de intervenção
Água e saneamento; Prevenção e preparação de catástrofes; Segurança alimentar Abrigo e habitação Abrigo e habitação; Prevenção e preparação de catástrofes Abrigo e habitação; Reabilitação de infraestruturas sociais; Segurança alimentar

Início
Março 06

Conclusão
Setembro 06

Beneficiários Nº pessoas
4.176

Beneficiários Nº famílias
1.402

Ajuda de emergência às populações afectadas pelo furacão Stan Ajuda de emergência às populações afectadas pela Depressão Tropical 16 nos Distritos Sul Saneamento Básico e Promoção da Higiene em 16 escolas Projecto de cuidados de saúde primários

Província de Sancti Spiritus (Município de Trinidad) Província de Hólguin Cuba (Municípios de Gibara e Freyre) Pinar del Rio (Município de Bahía Honda) e Cuba Holguín (Município de Gibara) Departamento de Ahuachapán, Municípios El Salvador de Tacuba, Ahuachapán, Concepción de Ataco e Apaneca Departamento de Ahuachapán, Municipios de San Francisco El Salvador Menendez, Jujutla, Guaymango e San Pedro Puxtla 12 aldeias do Departamento de El Salvador e Ahuachapán em El Guatemala Salvador e 4 aldeias do Departamento de Santa Rosa na Guatemala Cuba Honduras Municípios de Pespire (Distrito de Choluteca) e Alianza (Distrito de Valle) Cidade de Banda Aceh, Província de Nanggroe Aceh Darussalam, Ilha de Sumatra Cidade de Banda Aceh, Província de Nanggroe Aceh Darussalam, Ilha de Sumatra Cidade de Banda Aceh, Província de Nanggroe Aceh Darussalam, Ilha de Sumatra

Reabilitação

Novembro 05

Agosto 06

1.882

304

Reabilitação

Fevereiro 09

Julho 09

2.177

650

Emergência

Novembro 08

Maio 09

26.948

9.166

Prevenção e Prevenção e preparação de preparação de catástrofes catástrofes

Outubro 08

Junho 10

41.466

8.047

Prevenção e Preparação e prevenção de preparação de catástrofes catástrofes

Fevereiro 07

Setembro 08

46.874

9.097

Emergência

Água e saneamento; Segurança alimentar

Novembro 05

Novembro 06

14.655

2.931

Emergência

Água e saneamento; e Prevenção e preparação de catástrofes; Segurança alimentar Água e saneamento

Dezembro 08

Junho 09

10.182

1.837

Indonésia

Reabilitação

Abril 07

Janeiro 08

7.990

1.598

Indonésia

Emergência

Saúde e assistência social

Maio 05

Março 06

3.385

677

Projecto de Água e Saneamento

Indonésia

Emergência

Água e saneamento

Maio 06

Março 07

7.266

1.453

Implementação de sistema Nampula, Ilha de Prevenção e de alerta comunitário e Moçambique Moçambique e Distrito de preparação de resposta rápida a desastres Mossuril catástrofes naturais Segurança alimentar de emergência e recuperação Nampula, Ilha de dos meios de Moçambique e Distrito de subsistência para as famílias Moçambique Emergência Mossuril. Zambezia, afectadas pelo ciclone e Distrito de Morrumbala cheias em Moçambique Central Distribuição de bens agrícolas para o reDistritos de Morrumbala estabelecimento da (Província da Zambézia) e Moçambique produção alimentar nas Mutarara (Província de zonas afectadas pelas cheias Tete) no Vale do rio Zambeze Apoio ao Reassentamento da Distritos de Morrumbala População afectada pelas (Província da Zambézia) e Moçambique cheias no Vale do rio Mutarara (Província de Zambeze Tete) Apoio à população afectada Tasba Pri, Região pelo furacão Felix em Tasba Nicaragua Autónoma do Norte Pri Atlântico Ajuda de emergência às Departamento de Lima, populações afectadas pelo Peru Províncias de Yauyos and terramoto nas Províncias de Cañete Yauyos e Cañete Ajuda de Emergência para Apurímac e Ayacucho, zonas Províncias de Apurímac e afectadas por uma onda de Peru Ayacucho frio e tempestades de neve

Prevenção e preparação para catástrofes

Novembro 08

Março 10

74.600

14.920

Prevenção e preparação para catástrofes; Segurança alimentar

Novembro 08

Junho 09

42.640

8.528

Emergência

Segurança alimentar

Abril 07

Junho 07

43.760

8.752

Reabilitação

Reabilitação

Água e saneamento; Prevenção e preparação de catástrofes; Segurança alimentar Prevenção e preparação de catástrofes; Segurança alimentar Água e saneamento; Segurança alimentar

Julho 07

Setembro 08

22.240

4.448

Novembro 07

Abril 08

13.259

2.821

Emergência

Setembro 07

Março 08

12.037

2.407

Emergência

Prevenção e preparação de catástrofes; Segurança alimentar

Outubro 04

Abril 05

6.215

1.243

Projectos a decorrer…
El Salvador
Apoio na recuperação rápida das condições de vida da população afectada pela Tempestade Agatha

Moçambique
Prevenção de catástrofes naturais

Nº de beneficiários previstos: 1100 famílias, cerca de 5.500 pessoas Local: Departamento de Ahuachapan, Municípios de San Francisco Menendez e Jujutla Sectores de intervenção: Segurança Alimentar; Água e Saneamento; Abrigo e Habitação.
A forte tempestade que percorreu a América Central durante o mês de Maio causou cheias severas, devastando as já rudimentares infra-estruturas existentes e deixando as famílias sem a maioria dos seus bens pessoais e meios de vida. Cerca de 75% da população das comunidades inundadas perdeu as suas reservas alimentares bem como os meios de subsistência e não tem capacidade financeira para voltar a adquirir material de pesca e agricultura. Muitas famílias ficaram expostas a problemas de saúde pois como consequência da tempestade os poços ficaram inundados e contaminados, o que dificulta o acesso a água potável para consumo e uso doméstico. Entre as principais actividades desta intervenção, destacam-se: a distribuição de bens alimentares, materiais de cozinha, produtos de higiene pessoal e limpeza; a entrega de sementes e fertilizantes a pequenos agricultores e de utensílios de pesca a pescadores artesanais. Foram também já instalados tanques para abastecimento temporário de água potável nas comunidades beneficiárias e está previsto o apoio na reabilitação, limpeza e desinfecção de poços de água para uso comunitário. Este projecto é financiado pela DG ECHO - Departamento de Ajuda Humanitária da Comissão Europeia - e executado em parceria com a organização salvadorenha Funsalprodese.

previstos: Nº de beneficiários previst os: 39.200 pessoas Local: Distritos da Ilha de Moçambique, Mossuril e Mogincual Sectores de intervenção: Prevenção e Preparação de Catástrofes

A Oikos já está presente há muitos anos em Nampula, Ilha de Moçambique, Mossuril e Mogincual. Agora, pretende reforçar o trabalho com estas comunidades na prevenção e diminuição do impacto dos desastres naturais nas suas vidas. Este projecto visa realizar a formação de 1.030 indivíduos que servirão como multiplicadores de estratégias de preparação e gestão de risco nas suas comunidades, e que acabarão por beneficiar indirectamente 39.200 pessoas. O principal objectivo é melhorar a capacidade de preparação e resposta das comunidades aos desastres naturais que as assolam através da protecção de reservas de alimentos, fontes de água e habitações. Além disso, pretende-se desenvolver um sistema terrestre e marítimo de alerta precoce, a nível distrital e inter-distrital, articulado a nível provincial entre Ilha de Moçambique, Mossuril e Mogincual. Com este projecto a Oikos visa também minimizar a dependência destas comunidades face aos recursos externos e, ao mesmo tempo, melhorar as competências para as comunidades se articularem a nível municipal e distrital aumentando não só a sua capacidade de prevenção como também de resposta aos desastres naturais que aqui ocorrem.

13

Haiti
Melhoria das condições de vida da população afectada pela catástrofe no Haiti Nº de beneficiários previstos: 600 famílias, cerca de 3.600 pessoas Local: Departamento do Sudeste, Comunidades de Jacmel, Cayes Jacmel, La Vallée, Marigot Sectores de intervenção: Abrigo e Habitação; Água e Saneamento; Meios de Subsistência
O Departamento do Sudeste do Haiti foi severamente afectado pelo sismo de Janeiro de 2010, onde o equivalente a 40,58% da população perdeu ou teve a sua casa severamente destruída. Com uma forte representação na América Latina desde 1991, a Oikos rapidamente activou uma resposta de emergência no Haiti. O número de deslocados internos no Haiti ainda é, neste momento, muito elevado. Apesar do passar do tempo, as pessoas continuam a viver em tendas em condições muito precárias. Assim, a Oikos vai assegurar em primeira instância que as pessoas tenham acesso a condições mínimas de abrigo, saneamento e água potável. Serão construídas e equipadas habitações com kits domésticos e de cozinha; criadas instalações de saneamento adequadas com acesso e armazenamento de água potável; serão distribuídos kits de higiene e providenciada formação nesta temática. O factor diferenciador deste projecto está na criação de duas micro-indústrias que darão emprego a pelo menos 250 pessoas que serão formadas e capacitadas. Estas micro-indústrias serão totalmente equipadas com máquinas, ferramentas e abastecimento para utilização da tecnologia de reciclagem de escombros para a produção de novos materiais de construção a ser utilizados nas actividades de reconstrução do país. Serão providenciadas toda a instalação das oficinas, bem como a formação de técnicos, pedreiros e ajudantes. Este projecto conta com o apoio do parceiro local Crose – rede de ONG's coordenadora de diversas instituições de apoio comunitário no Haiti e é financiado pela Comissão Europeia - Direcção Geral de Assuntos Humanitários (ECHO)

13

A Oikos no Haiti conta com o apoio da população portuguesa, que contribuiu com 75 mil euros em donativos em entregues para esta causa.

14

Como Apoiar
Os projectos da Oikos em Acção Humanitária, Vida Sustentável e Cidadania Global apoiam, em média, mais de 85.000 pessoas por ano em diversos pontos do mundo. Fundada há 22 anos em Portugal, a Oikos tem ainda delegações próprias em Cuba, El Salvador, Guatemala, Haiti, Honduras, Nicarágua, Moçambique e Peru. Se pretender apoiar o trabalho de Acção Humanitária da Oikos temos em curso, neste momento, uma campanha de angariação de fundos para o Haiti. “Emergência “Emergência no Haiti” NIB - 0035 0355 00029529630 85 (Caixa Geral de Depósitos) Para outras formas de participação, consulte o nosso site em www.oikos.pt

15

A Oikos agradece a todas as pessoas, empresas, entidades, instituições públicas e privadas que nos têm apoiado das mais diversas formas, contribuindo para que consigamos concretizar a nossa missão.

Humanitária Parceiros da Oikos em Acção Humanitária desde 2005
- ACRA (Itália) - ACSUR Las Segovias (Espanha) - ACTAF – Asociación Cubana de Técnicos de Agricultura e Florestas, Pinar del Río (Cuba) - ADEPES - Asociación de Desarrollo Pespirense (Honduras) - AMC – Acción Médica Cristiana (Nicaragua) - ANAP – Asociación Nacional de Agricultores Pequeños (Cuba) - Associação Luarte (Moçambique) -Association of Municipalities of South Ahuachapan (El Salvador) - CEDES - Centro de Estudios y Desarrollo Social (PERU) - Centro Yunta (Bolívia) - CEPRODE - Centro de Protección para Desastres (El Salvador) - CODDEFFAGOLF - Comité para la Defensa y Desarrollo de la Flora y Fauna del Golfo de Fonseca (Honduras) - Cruz Vermelha Indonésia (Indonésia) - Departamento das Obras Públicas e BRR (Indonésia) - Departamento de saúde (Indonésia) - Departamento Municipal de Saúde de Gibara (Cuba) - Dirección Nacional de Defensa Civil (El Salvador) - DNPC – Dirección Nacional de Protección Civil (El Salvador) - FUNSALPRODESE - Fundación Salvadoreña para la Promoción Social y el Desarrollo Económico (El Salvador) - Geólogos del Mundo (España) - IDPPE - Instituto para o Desenvolvimento de Pescas de Pequena Escala (Moçambique) - INGC - Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (Moçambique) - IOM (international organization for migrations) - Poder Popular de Bahia Honda (Cuba) - Poder Popular de Gibara (Cuba) - Poder Popular de Rafael Freyre (Cuba) - PPM A - Asamblea Municipal del Poder Popular del munícipio de Trinidad (Cuba) - PPP SS – Asamblea Provincial del Poder Popular de Sancti Spiritus (Cuba) - SNET – Servicio Nacional de Estudios del Territoriales (El Salvador) - Soluciones Practicas - ITDG (Peru) - TADEPA - Taller de Promoción Andina (Peru) - Unidad Provincial Inversionista de la Vivienda de Holguín (UPIV) (Cuba)

Principais financiadores institucionais da Oikos em Acção Humanitária desde 2005

16 Outros financiadores

16

Mais informações…
sobre Onde procurar mais sobre Acção Humanitária
- A Ajuda Humanitária da União Europeia (European Commission Humanitarian Aid department (ECHO) http://europa.eu/pol/hum/index_pt.htm http://europa.eu/legislation_summaries/humanitarian_aid/index_pt.htm - Relatório de Ajuda Humanitária da UE em 2009 http://europa.eu/pol/hum/index_pt.htm - Solidariedade europeia com as vítimas de crises humanitárias - A ajuda humanitária e a União Europeia http://ec.europa.eu/publications/booklets/move/33/txt_pt.pdf - Relatório de Acção Humanitária 2010 da UNICEF http://www.unicef.org/har2010/files/UNICEF_Humanitarian_Action_Report_2010-Full_Report_WEB_EN.pdf - A Ajuda Humanitária para o IPAD http://www.ipad.mne.gov.pt/index.php?option=com_content&task=view&id=103&Itemid=134 - Introdução à Cooperação para o Desenvolvimento (com edição da Oikos) https://woc.uc.pt/feuc/course/L-RI/2008-2009/Afonso%20-%20abCD.pdf#page=43 - Relief Web (Fonte de informação actualizada sobre Acção Humanitária; análises dos países em situações de emergência; documentos para profissionais de ajuda humanitária) http://www.reliefweb.int/rw/dbc.nsf/doc100?OpenForm - Alert Net (Fonte de informação actualizada sobre Acção Humanitária; análises dos países em situações de emergência; documentos para profissionais de ajuda humanitária) http://www.alertnet.org/

Rua Visconde Moreira de Rey, 37 | Linda-a-Pastora | 2790 - 447 Queijas telefone (+351) 21 882 3630 | fax (+351) 21 882 3635 | e-mail oikos.sec@oikos.pt NIF: 502 002 859 | website www.oikos.pt