AUDITORIA NO SETOR PUBLICO FEDERAL

Página 1 de 19

AUDITORIA NO SETOR PUBLICO FEDERAL

Autor: GILBERTO CASAGRANDE SANT’ANNA 2004

http://www.concursopublico.trix.net/AUDITORIA%20NO%20SETOR%20P%DABL... 02/06/2011

bem como da aplicação de recursos públicos por entidades de direito privado. devemos abster-nos no estudo dos controles internos do Legislativo e Judiciário. f) a avaliação da aplicação de recursos públicos por entidades de Direito Privado que visa a verificação do cumprimento do objeto avençado..net/AUDITORIA%20NO%20SETOR%20P%DABL. b) a avaliação da execução dos programas de governo que visa a comprovar o nível de execução das metas. avais. eficiência e eficácia da gestão orçamentária.trix. órgãos da administração direta e indireta. financeira. quanto à eficácia e à eficiência da gestão orçamentária. orçamentária. com relação à auditorias.concursopublico. inclusive. Os Poderes Legislativo e Judiciário também contam com secretarias de controle interno. financeira. A fiscalização contábil. bem como dos direitos e haveres da União. d) a avaliação da gestão dos administradores públicos federais que visa a comprovar a legalidade e a legitimidade dos atos e examinar os resultados quanto à economicidade. operacional e patrimonial. g) a avaliação das aplicações das subvenções que visa avaliar o resultado da aplicação das transferências de recursos concedidas pela União às entidades. de pessoal e demais sistemas administrativos e operacionais. c) a avaliação da execução dos orçamentos da União que visa a comprovar a conformidade da execução com os limites e as destinações estabelecidas na legislação pertinente. garantias. e d) apoiar o controle externo no exercício de sua missão institucional. c) exercer o controle das operações de crédito. editando. O Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal tem como finalidades: a) avaliar o cumprimento das metas previstas no Plano Plurianual. dentro do Poder. fiscalizações e inspeções em todo o patrimônio público. orçamentária. direitos e haveres da União que visa a aferir a sua consistência e a adequação. composto por diversos Ministérios. O Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal para atingir as finalidades básicas compreende o seguinte conjunto de atividades essenciais: a) a avaliação do cumprimento das metas do Plano Plurianual que visa a comprovar a conformidade da sua execução. avais e garantias. Por ora. operacional e patrimonial. financeira e patrimonial nos órgãos e entidades da Administração Pública Federal. patrimonial. normativos.. consubstancia-se nas técnicas de trabalho desenvolvidas no âmbito do Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal. Secretarias. b) comprovar a legalidade e avaliar os resultados. ou departamentos de auditoria interna. 02/06/2011 .AUDITORIA NO SETOR PUBLICO FEDERAL Página 2 de 19 AUDITORIA NO SETOR PUBLICO FEDERAL O Poder Executivo Federal. denominadas de auditoria e fiscalização. para atingir as finalidades constitucionais. utilizados pelos outros Poderes. pois o controle interno do Poder Executivo é bem mais amplo. hierarquicamente ligados ao Presidente de cada órgão. a execução dos programas de governo e dos orçamentos da União. financeira. que executa auditorias. e) o controle das operações de crédito. O Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal visa à avaliação da ação governamental. conta com um sistema de controle interno próprio. http://www. o alcance dos objetivos e a adequação do gerenciamento. da gestão dos administradores públicos federais e da aplicação de recursos públicos por entidades de Direito Privado. por intermédio da fiscalização contábil.

a ser encaminhada ao Congresso Nacional. 84.º 73. Essa atividade consiste em receber as informações dos órgãos que executam os orçamentos da União. por parte do Poder Executivo Federal. Essa atividade não se confunde com as de consultoria e assessoramento jurídico que competem a Advocacia Geral da União e a seus respectivos órgãos e unidades. São atividades complementares do Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal: Contas do Presidente da República . As atividades a cargo do Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal destinam-se. concessão de isenção em caráter não geral. consiste no fornecimento de informações e dos resultados das ações do Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal. Os procedimentos e a padronização a serem adotados na elaboração da Prestação de Contas Anual do Presidente da República. em consonância com as instruções estabelecidas pelo Tribunal de Contas da União. do artigo 11. coordenação. e d) os órgãos responsáveis pelas ações de planejamento. e outros benefícios que correspondam a tratamento diferenciado.. da Constituição Federal.concursopublico. de 6 de setembro de 2000. remissão. a subsidiar: a) o exercício da direção superior da Administração Pública Federal. do Decreto n.591. inclusive sobre a forma de prestar contas. III – Balanços da Administração Indireta e Fundos. alteração de alíquota ou modificação de base de cálculo que implique redução discriminada de tributos ou contribuições. e h) a avaliação das renúncias de receitas que visa avaliar o resultado da efetiva política de anistia . preferencialmente. e das entidades sem fins lucrativos. orçamento.net/AUDITORIA%20NO%20SETOR%20P%DABL. de 10 de fevereiro de 1993. c) o aperfeiçoamento da gestão pública nos aspectos de formulação. planejamento. O Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal presta orientação aos administradores de bens e recursos públicos nos assuntos pertinentes à área de competência do Sistema de Controle Interno.A elaboração da prestação de contas do Presidente da República visa a atender ao disposto no art. será elaborada pela Secretaria Federal de Controle Interno do Ministério da Fazenda. 02/06/2011 . A Prestação de Contas Anual do Presidente da República. subsídio. conforme previsto no inciso VIII. crédito presumido. consoante estabelecido pela Lei Complementar n.. Faz parte dessa função a emissão de parecer quadrimestral sobre o cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal. inciso XXIV. avaliar a consistência das mesmas e encaminhá-las ao Tribunal de Contas da União. no ciclo de gestão governamental.AUDITORIA NO SETOR PUBLICO FEDERAL Página 3 de 19 públicas e privadas. II – Execução do Orçamento Fiscal e da Seguridade Social .trix. contabilidade e administração federal. O apoio ao controle externo.Relatório de Atividades do Poder Executivo. destinadas a cobrir despesas com a manutenção dessas entidades. de natureza autárquica ou não. a cargo do Presidente da República. e terá a seguinte composição: I .º 3. IV – Execução do Orçamento de Investimento das Empresas Estatais. finanças. serão publicados pela Secretaria Federal de http://www. execução e monitoramento das políticas públicas. sem prejuízo do disposto em legislação específica. b) a supervisão ministerial. O Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal presta apoio ao órgão de controle externo no exercício de sua missão institucional.

quando se configurar omissão no dever de prestar contas. têm efetiva representatividade dos agentes sociais e realizam suas atividades de forma efetiva e independente. a não comprovação da aplicação dos recursos repassados pela União. que trata da apreciação dos atos de pessoal. ainda. da ocorrência de desfalque ou desvio de dinheiros. sendo este um procedimento de exceção que visa apurar os fatos. bens e valores públicos. Tomada de Contas Especial . da prática de qualquer ato ilegal. a fim de subsidiar os exames a cargo do Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal. Avaliação das Unidades de Auditoria Interna . naquilo que lhes forem aplicáveis. O Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal deve avaliar os mecanismos de controle social previstos nos respectivos programas de governo. financeiro.A Tomada de Contas Especial/TCE é um processo administrativo. da Constituição Federal. FINALIDADES E OBJETIVOS DA AUDITORIA GOVERNAMENTAL http://www. estão operando adequadamente. especificamente o capítulo X.net/AUDITORIA%20NO%20SETOR%20P%DABL. as informações sobre a execução financeira das ações governamentais constantes nos orçamentos da União. para fins de registro.AUDITORIA NO SETOR PUBLICO FEDERAL Página 4 de 19 Controle Interno do Ministério da Fazenda.As diligências visam buscar informações e esclarecimentos junto aos gestores públicos sobre as razões que levaram à prática de qualquer ato orçamentário. particularmente no que se refere à avaliação da execução dos programas e avaliação da gestão. visa fortalecer este mecanismo complementar de controle público. A Secretaria Federal de Controle Interno deve disponibilizar. particularmente naqueles casos em que a execução das ações se realiza de forma descentralizada nas diferentes unidades da federação e nos municípios. do art. identificar os responsáveis e quantificar o dano causado ao erário sempre que a Administração Pública tiver que ser ressarcida de prejuízos que lhe foram causados. darse-á em conformidade com as orientações e disposições próprias e as emanadas do Tribunal de Contas da União .º 8.443/92. por meio eletrônico. 71. quanto à legalidade. Diligências .trix. aposentadoria.A análise de processos de pessoal consiste na análise dos atos de admissão.A avaliação das unidades de auditoria interna das entidades da Administração Indireta Federal consiste em avaliar o desempenho das mesmas e visa comprovar se estão estruturadas de forma adequada. Controle Social . inclusive no apoio institucional ao Controle Externo. da Lei n. A obrigatoriedade de instauração da TCE está disposta no artigo 8º. desligamento. 02/06/2011 .. A atuação dos órgãos do Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal sobre os processos de TCE.. ilegítimo ou antieconômico de que resulte dano ao Erário. por intermédio da disponibilização de informações sobre as atividades desenvolvidas.concursopublico. instaurado pela autoridade administrativa competente. ou. Análise de Processos de Pessoal . reforma e pensão e visa a subsidiar o Tribunal de Contas da União no cumprimento do disposto no inciso III.A criação de condições para o exercício do controle social sobre os programas contemplados com recursos oriundos dos orçamentos da União.TCU. devendo destacar se os mesmos estão devidamente constituídos. patrimonial e operacional praticado por agente público. realizando suas funções de acordo com os respectivos planos de trabalho e observando as normas desta Instrução Normativa.

Estão sujeitos à atuação do Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal quaisquer pessoas física ou jurídica. pública ou privada. convênio. II. contábil e finalística das unidades e das entidades da administração pública.trix. dentre outras atividades: I. a aplicação de quaisquer recursos repassados pela União mediante contratos de gestão. transferências a fundo.. quando legalmente autorizadas nesse sentido. patrimonial. realizar auditoria nos processos de Tomada de Contas Especial. ajuste ou outro instrumento congênere. observando os aspectos relevantes relacionados à avaliação dos programas de governo e da gestão pública. em nome desta. quanto aos aspectos de eficiência. Cabe ao Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal. As pessoas física ou jurídica. gerencie ou administre dinheiros. examinar a regularidade e avaliar a eficiência e eficácia da gestão administrativa e dos resultados alcançados nas Ações de governo. bens e valores públicos ou pelos quais a União responda. IV. projetos financiados por recursos externos. em todas as suas esferas de governo e níveis de poder. quando for o caso. realizar auditoria sobre a gestão dos recursos públicos federais sob a responsabilidade dos órgãos públicos e privados. na utilização de recursos públicos federais e. inclusive nos projetos de cooperação técnica junto a Organismos Internacionais e multilaterais de crédito. III. bem como a aplicação de recursos públicos por entidades de direito privado. financeiro. entidades da Administração Indireta Federal. praticados por agentes públicos ou privados. recursos e sistemas de controles administrativo. financeira. projetos de cooperação junto a organismos internacionais. V. Essa auditoria é exercida nos meandros da máquina pública em todos as unidades e entidades públicas federais. assuma obrigações de natureza pecuniária.AUDITORIA NO SETOR PUBLICO FEDERAL Página 5 de 19 A auditoria tem por objetivo primordial o de garantir resultados operacionais na gerência da coisa pública. pública ou privada. comunicar à unidade responsável pela contabilidade para as providências cabíveis. arrecade. eficácia e economicidade da gestão orçamentária. realizar auditorias nos sistemas contábil. acordo. A finalidade básica da auditoria é comprovar a legalidade e legitimidade dos atos e fatos administrativos e avaliar os resultados alcançados.concursopublico.. ABRANGÊNCIA DE ATUAÇÃO A abrangência de atuação do Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal inclui as atividades de gestão das unidades da administração direta. programas de trabalho. guarde. VI. apurar os atos e fatos inquinados de ilegais ou de irregulares. e apresentar subsídios para o aperfeiçoamento dos procedimentos administrativos e gerenciais e dos controles internos administrativos dos órgãos da Administração Direta e entidades da Administração Indireta Federal. operacional. que utilize. operacional e contábil. de pessoal e demais sistemas administrativos e operacionais. ou que.net/AUDITORIA%20NO%20SETOR%20P%DABL. 02/06/2011 . por intermédio da técnica de auditoria. sujeitam-se à atuação do Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal mediante os seguintes processos: http://www.

recebam subvenções ou transferências à conta do Tesouro.. denominadas unidades gestoras. b) os responsáveis por entidades ou organizações. c) empresas públicas. h) empresas supranacionais de cujo capital social a União participe de forma direta ou indireta. de direito público ou privado. coligadas ou quaisquer outras de cujo capital o poder público tenha o controle direto ou indireto. a) os ordenadores de despesas das unidades da Administração Direta Federal. que se utilizem de contribuições para fins sociais. g) empresas subsidiárias integrais. executivas e reguladoras.net/AUDITORIA%20NO%20SETOR%20P%DABL. contempladas com dotações orçamentárias e recursos financeiros. i) projetos que administrem recursos externos e de cooperação técnica junto a organismos internacionais. j) agências autônomas.trix. k) organizações sociais regidas por contrato de gestão. subtração. http://www.AUDITORIA NO SETOR PUBLICO FEDERAL Página 6 de 19 I) Tomada de Contas. nos termos de seus tratados constitutivos. e entidades supervisionadas da Administração Indireta Federal: compreende as entidades dotadas de personalidade jurídica própria. derem causa a perda. extravio ou estrago de valores. ou que por eles respondam. b) aqueles que arrecadem. valores e bens da União.concursopublico. e c) aqueles que. Os tipos de unidades e entidades são: I. d) sociedades de economia mista. gerenciem ou guardem dinheiros. e) serviços sociais autônomos (entidades paraestatais). unidades da Administração Direta Federal: compreende os serviços integrados na estrutura administrativa da Presidência da República e dos Ministérios. por ação ou omissão. setoriais e de investimentos. b) fundações públicas. controladas. nas seguintes categorias: a) autarquias. especiais. estipendiados ou não pelos cofres públicos. e que. bens e materiais da União pelos quais sejam responsáveis. 02/06/2011 . para atender necessidades previstas em Lei específica. II) Prestação de Contas: a) os dirigentes das entidades supervisionadas da Administração Indireta Federal. II. inclusive em virtude de incorporação ao patrimônio público. c) as pessoas físicas que recebam recursos da União.. f) fundos constitucionais. l) outras definidas em lei.

ou seja. entre outros. sobre informações obtidas por meio de exame de processos e por meio eletrônico.. a probidade na aplicação dos dinheiros públicos e na guarda ou administração de valores e outros bens da União ou a ela confiados. unidades regionais ou setoriais do Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal. que desempenham atividades de auditoria em quaisquer instituições da Administração Pública Federal ou entidade privada. descentralizada – executada exclusivamente por servidores em exercício nas unidades regionais ou setoriais do Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal.As auditorias serão executadas das seguintes formas: Direta – trata-se das atividades de auditoria executadas diretamente por servidores em exercício nos órgãos e unidades do Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal. convênios ou ajustes. setoriais. verificação da eficiência dos sistemas de controles administrativo e contábil. com o objetivo de se atuar em tempo real sobre os atos efetivos e os efeitos potenciais http://www.A auditoria classifica-se nos seguintes tipos: Auditoria de Avaliação da Gestão: esse tipo de auditoria objetiva emitir opinião com vistas a certificar a regularidade das contas. por servidores em exercício nos Órgãos Central. eficiência e eficácia dos mesmos. setoriais. específico das unidades ou entidades federais. compreendendo. Essa forma de execução de auditoria pressupõe a utilização de indicadores de desempenho que fundamentam a opinião do agente executor das ações de controle. terceirizada – executada por instituições privadas. verificar a execução de contratos.net/AUDITORIA%20NO%20SETOR%20P%DABL. integrada – executada conjuntamente por servidores em exercício nos Órgãos Central.AUDITORIA NO SETOR PUBLICO FEDERAL Página 7 de 19 FORMAS E TIPOS DE AUDITORIA FORMAS . cujo custo-benefício não justifica o deslocamento de uma equipe para o órgão. TIPOS . Indireta – trata-se das atividades de auditoria executadas com a participação de servidores não lotados nos órgãos e unidades do Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal. acordos. verificação do cumprimento da legislação pertinente.concursopublico. pelas denominadas empresas de auditoria externa.. compartilhada – coordenada pelo Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal com o auxílio de órgãos/instituições públicas ou privada.trix. Simplificada – trata-se das atividades de auditoria realizadas. 02/06/2011 . unidades regionais e/ou setoriais do Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal. exame da documentação comprobatória dos atos e fatos administrativos. e avaliação dos resultados operacionais e da execução dos programas de governo quanto à economicidade. Auditoria de Acompanhamento da Gestão: realizada ao longo dos processos de gestão. os seguintes aspectos: exame das peças que instruem os processos de tomada ou prestação de contas. sendo subdividas em: centralizada – executada exclusivamente por servidores em exercício nos Órgão Central ou setoriais do Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal.

também. http://www. por escrito. a situação econômico-financeira do patrimônio. por unidades ou entidades públicas executoras de projetos celebrados com aqueles organismos com vistas a emitir opinião sobre a adequação e fidedignidade das demonstrações financeiras..net/AUDITORIA%20NO%20SETOR%20P%DABL. sob qualquer pretexto. ou parte dele.concursopublico. no exercício de suas funções. atividades. 3. Auditoria Especial: objetiva o exame de fatos ou situações consideradas relevantes. 2. NORMAS RELATIVAS À EXECUÇÃO DOS TRABALHOS 1. Planejamento dos Trabalhos . o fato deverá ser comunicado. Tem por objeto. por meio de recomendações. ao dirigente do órgão ou entidade examinada. documento ou informação. programas de governo. mediante procedimentos específicos. evidenciando melhorias e economias existentes no processo ou prevenindo gargalos ao desempenho da sua missão institucional.AUDITORIA NO SETOR PUBLICO FEDERAL Página 8 de 19 positivos e negativos de uma unidade ou entidade federal. seus programas governamentais e sistemas informatizados. com a finalidade de emitir uma opinião sobre a gestão quanto aos aspectos da eficiência. atuando sobre a gestão. valores e livros considerados indispensáveis ao cumprimento de suas atribuições.trix. projetos. os resultados do período administrativo examinado e as demais situações nelas demonstradas. oriundos de agentes financeiros e organismos internacionais. 02/06/2011 . terá livre acesso a todas as dependências do órgão ou entidade examinado. sendo realizadas para atender determinação expressa de autoridade competente. de natureza incomum ou extraordinária. nenhum processo. com vistas a aprimorar as práticas dos atos e fatos administrativos. em seus aspectos mais relevantes. devendo o servidor guardar o sigilo das informações caso elas estejam protegidas legalmente. Classifica-se nesse tipo os demais trabalhos auditoriais não inseridos em outras classes de atividades. não lhe podendo ser sonegado. Quando houver limitação da ação. Este tipo de procedimento auditorial. que visem aprimorar os procedimentos. sendo desenvolvida de forma tempestiva no contexto do setor público. eficácia e economicidade. consiste numa atividade de assessoramento ao gestor público. solicitando as providências necessárias. entidade ou projeto.o trabalho realizado pelo Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal deve ser adequadamente planejado. de imediato. ou segmentos destes. O servidor do Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal. pertinentes ao controle do patrimônio de uma unidade. Auditoria Contábil: compreende o exame dos registros e documentos e na coleta de informações e confirmações. adequadamente. das unidades ou entidades da administração pública federal. melhorar os controles e aumentar a responsabilidade gerencial. assim como a documentos. Auditoria Operacional: consiste em avaliar as ações gerenciais e os procedimentos relacionados ao processo operacional. Objetivam obter elementos comprobatórios suficientes que permitam opinar se os registros contábeis foram efetuados de acordo com os princípios fundamentais de contabilidade e se as demonstrações deles originárias refletem. procurando auxiliar a administração na gerência e nos resultados.. verificar a efetividade e a aplicação de recursos externos. consoante disposições contidas no Capítulo III desta Instrução Normativa.

Exame Preliminar . quando for o caso. políticas. d) a localização do objeto ou unidade examinada.net/AUDITORIA%20NO%20SETOR%20P%DABL. b) http://www. ou seja. de suprimento de bens e serviços e operacional . financeiro.realizar exame das operações que se processam nos sistemas de controle interno administrativo.. em termos satisfatórios de economia. obter informações oportunas e confiáveis. entidades da administração indireta. Capacidade dos sistemas de controle interno administrativo .concursopublico. funcionam de acordo com o previsto e se os objetivos de controle estão sendo atendidos. projetos e programas. eficiência e eficácia. o servidor do Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal deve examinar as informações constantes da ordem de serviço e dos planos estratégico e operacional a que se vincula o objeto do controle. o servidor do Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal deve efetuar um adequado exame com vistas à avaliação da capacidade e da efetividade dos sistemas de controles internos administrativos – contábil. de pessoal. a identificação sobre o que se deseja obter com a auditoria e a fiscalização. de forma permanente. III. Efetividade .. Exame dos objetivos de controle – as unidades e entidades adotam sistemas de controle interno administrativo que compreendem um plano de organização e de todos os métodos e procedimentos. A elaboração de um adequado programa de trabalho exige: a) a determinação precisa dos objetivos do exame. Para tanto. e) o estabelecimento das técnicas apropriadas. Elaboração do programa de trabalho . sem desvios. patrimonial. de forma a possibilitar o atingimento das metas. normas e políticas vigentes. e promover a eficiência operacional. constatar se os sistemas de registros incluem a totalidade das operações II. mecanismos. com o intuito de alcançar o cumprimento das metas e objetivos estabelecidos. com o propósito de verificar se os procedimentos. 4. II. financeiros e materiais. assegurar a observância das leis.o programa de trabalho consta da ordem de serviço preparada pela área de controle que elabora o plano estratégico e operacional. políticas e registros que compõem os controles. registros e outros dados relevantes. b) a identificação do universo a ser examinado.das unidades da administração direta. normas e instruções vigentes. bem como os resultados dos últimos trabalhos realizados e diligências pendentes de atendimento. para: proteger seus recursos.com o objetivo de obter os elementos necessários ao planejamento dos trabalhos. e g) referência quanto ao uso de material e/ou documentos de exames prévios ou outras instruções específicas. deve considerar a legislação aplicável. com o objetivo de constatar se estes proporcionam razoável segurança de que as atividades e operações se realizam. de forma ordenada. I. f) a estimativa dos homens x horas necessários à execução dos trabalhos. 02/06/2011 . c) a definição e o alcance dos procedimentos a serem utilizados. assim como do devido uso e funcionamento dos mesmos.AUDITORIA NO SETOR PUBLICO FEDERAL Página 9 de 19 I. Deverá.trix. ainda: a) certificar a existência e propriedade dos procedimentos e mecanismos de salvaguarda dos recursos humanos. Avaliação dos controles internos administrativos – quando ficar identificado na ordem de serviço a necessidade de avaliação dos controles internos administrativos.avaliar os procedimentos.

e comprovar se os procedimentos estabelecidos asseguram. eficiência. d) IV. IV. Supervisão das equipes de trabalho – o servidor do Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal. c) certificar a existência e a idoneidade dos critérios. das leis. deve instruir e dirigir. Áreas e enfoques da supervisão . normas e outras disposições de observância obrigatória. classificar e mensurar dados relevantes das operações.o grau de intensidade da supervisão exercida sobre a equipe está diretamente relacionada aos seguintes fatores: conhecimento e capacidade profissional dos membros da equipe..os sistemas de controle interno administrativo.net/AUDITORIA%20NO%20SETOR%20P%DABL. igualmente. Um bom sistema de controle interno administrativo reduz a probabilidade de ocorrer tais impropriedades ou irregularidades. o grau de dificuldade previsível dos trabalhos. contribuir para o desenvolvimento dos seus conhecimentos e capacidade profissional. devem conter procedimentos. estabelecer mecanismos e procedimentos adequados para avaliar a atuação destes supervisores. seus subordinados. 5. Intensidade de supervisão . bem como o cumprimento das metas e dos objetivos dos programas. http://www. com atribuições de supervisão. As evidências da supervisão exercida deverão ficar registradas nos próprios papéis de trabalho. para identificar. se estão sendo adotados parâmetros adequados para avaliação da efetividade.concursopublico.toda atividade do Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal deve ser supervisionada pela chefia ou por servidor a quem a função for formalmente delegada. instituídos em uma unidade ou entidade. regulamentos. Supervisão das atividades do Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal . adequadamente. da aplicação de procedimentos e técnicas para o atingimento das II. III.AUDITORIA NO SETOR PUBLICO FEDERAL Página 10 de 19 realizadas e se os métodos e procedimentos utilizados permitem confiar se as informações. com maior experiência. o cumprimento das diretrizes governamentais. Prevenção de impropriedades e irregularidades . conhecimentos técnicos e capacidade profissional. mecanismos e diretrizes que prevejam ou minimizem o percentual de impropriedades ou irregularidades.o titular da unidade do Sistema de Controle Interno deve supervisionar todas as atividades que envolvem a execução do trabalho. financeira e operacional. refletem. devendo. assegurando-se de que esses possuam conhecimentos técnicos e capacidade profissional suficientes ao adequado cumprimento das atribuições que lhes são conferidas. podendo delegar parte das tarefas a supervisores. no que tange à execução dos trabalhos e ao cumprimento das ordens de serviço.a supervisão deve abranger a verificação: a) b) do correto planejamento dos trabalhos de acordo com o solicitado na ordem de serviço. razoavelmente. Responsabilidade de quem dirige a função . I. e alcance de prováveis impropriedades ou irregularidades a detectar no órgão ou entidade examinada. eficácia e economicidade dessas operações. devendo para isso. ainda. ainda que não possa evitá-las totalmente. adequadamente. 02/06/2011 . oriundas daqueles. verificando..trix. a boa e regular utilização dos recursos.

e) da fiel observância dos objetivos estabelecidos na ordem de serviço. desvio de bens ou outra http://www. I. adequação e pertinência. às probabilidades de erro na obtenção e comprovação da evidência. Impropriedades e irregularidades . quando couber.em atendimento aos objetivos da atividade.trix. c) da adequada formulação dos papéis de trabalho.net/AUDITORIA%20NO%20SETOR%20P%DABL. alcance.concursopublico. 7. no decorrer de qualquer atividade. legitimidade. quando os testes ou exames realizados são apropriados à natureza e características dos fatos examinados. mediante a aplicação de testes que resultem na obtenção de uma ou várias provas. eficácia e economicidade. eficiência.entende-se como tal. I. seu trabalho. Caracterização de impropriedade e irregularidade – impropriedade consiste em falhas de natureza formal de que não resulte dano ao erário. de forma objetiva. para obter evidências qualitativamente aceitáveis que fundamentem. A irregularidade é caracterizada pela não observância desses princípios.o servidor do Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal.consiste na obtenção suficiente de elementos para sustentar a emissão de sua opinião. constatando a existência de desfalque. II. da consistência da contabilização dos fatos e fidedignidade das informações e registros gerenciais para fundamentar. deve realizar. de acordo com o programa fornecido. Obtenção de evidências . Critérios para obtenção da evidência . a) Suficiência da evidência – ocorre quando. deverá ser dado o devido tratamento.a evidência é pertinente quando há coerência com as observações. quando sejam obtidas evidências das mesmas. A importância relativa refere-se ao significado da evidência no conjunto de informações e os níveis de riscos prováveis. 6. f) do cumprimento das normas e dos procedimentos de aplicação geral. deve prestar especial atenção àquelas transações ou situações que denotem indícios de irregularidades e. permitindo chegar a um grau razoável de convencimento da realidade dos fatos e situações observadas. da veracidade da documentação examinada... solidamente. Finalidade da evidência . o servidor do Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal deve guiar-se pelos critérios de importância relativa e de níveis de riscos prováveis. com vistas a permitir que os dirigentes possam adotar as providências corretivas pertinentes. os testes ou provas adequados nas circunstâncias.na obtenção da evidência. seu trabalho. 02/06/2011 .AUDITORIA NO SETOR PUBLICO FEDERAL Página 11 de 19 metas/objetivos previstos para a execução dos trabalhos. o servidor do Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal é levado a um grau razoável de convencimento a respeito da realidade ou veracidade dos fatos examinados. c) Pertinência da evidência . conclusões e recomendações eventualmente formuladas. A validade do seu trabalho depende diretamente da qualidade das evidências que é considerada satisfatória quando reúne as características de suficiência. b) Adequação da evidência . o servidor do Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal. na extensão indicada na ordem de serviço. porém evidencia-se a não observância aos princípios de legalidade. d) da necessária consistência das observações e conclusões.

utilização de tecnologia atualizada e compromisso com a sua Missão Institucional. III. se obriga a proteger os interesses da sociedade e respeitar as normas de conduta que regem os servidores públicos. Ao verificar a ocorrência de irregularidades. O servidor do Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal é um membro de um órgão ou unidade de controle. habilidade e atenção de modo a reduzir ao mínimo a margem de erro e acatar as normas de ética profissional. por escrito. a identificação posterior de situação imprópria ou irregular. A atividade de controle é de caráter multidisciplinar e realizada em equipe. defrontar-se com tais ocorrências. prestar especial atenção às transações ou situações que apresentem indícios de irregularidades e. com diferentes profissionais. ainda. o cumprimento das normas gerais de controle interno e o adequado emprego dos procedimentos de aplicação geral ou específica. cautela e zelo profissional .concursopublico. como servidor público. permitindo a capacitação permanente. O servidor do Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal deve ter um comprometimento técnico-profissional e estratégico. não podendo valer-se da função em benefício próprio ou de terceiros. salvo se houver obrigação legal ou profissional de assim proceder. bem assim nos demais aspectos relacionados com sua atividade profissional.AUDITORIA NO SETOR PUBLICO FEDERAL Página 12 de 19 irregularidade de que resulte prejuízo quantificável para o Erário.trix. Compete-lhe assim. No desempenho de suas funções. Deve manter uma atitude de independência que assegure a imparcialidade de seu julgamento. quando isso não implicar risco pessoal. obrigado a guardar confidencialidade das informações obtidas. o bom senso em seus atos e recomendações. Detecção de impropriedades e irregularidades – apesar de não ser o objetivo primordial das atividades do Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal a busca de impropriedades ou de irregularidades. no decorrer dos exames. http://www. devendo o espírito de cooperação entre os servidores e chefias prevalecer sobre posicionamentos meramente pessoais. nas fases de planejamento.exige do servidor do Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal extrema prudência e profissionalismo. sem autorização específica. Portanto. ainda... ficando. quando obtida evidências. não significa que o trabalho tenha sido inadequado.deve ter sempre presente que. comunicar o fato aos dirigentes para adoção das medidas corretivas cabíveis. não devendo revelá-las a terceiros. 02/06/2011 . A conduta do servidor do Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal pautar-se-á pelas regras estabelecidas nas Instruções Normativas e no Código Profissional do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal. II.net/AUDITORIA%20NO%20SETOR%20P%DABL. onde cada um deve cooperar com seu talento e profissionalismo no sentido de agregar o máximo de valor ao trabalho realizado pela instituição. Apuração de impropriedades e irregularidades . comportamento ético . ao conhecimento do dirigente da unidade ou entidade examinada. no exercício de suas atividades. A aplicação dos procedimentos especificados na ordem de serviço não garante necessariamente. solicitando os esclarecimentos e justificativas pertinentes. o servidor deve levar o assunto. O servidor deve adotar comportamento ético. observar os seguintes aspectos: I. execução e emissão de sua opinião. II. Na hipótese de risco pessoal informar a ocorrência ao seu dirigente que o orientará e adotará as providências necessárias. a detecção de toda impropriedade ou irregularidade. o servidor deve estar consciente da probabilidade de. deve.agir com prudência. cautela e zelo profissional. ocorrida no período submetido a exame.

financeiros e de outras disciplinas para o adequado cumprimento do objetivo do trabalho. subtração ou estrago de valores. Os tipos de Certificado são: I. procedimentos e técnicas aplicáveis ao Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal. VIII. X – Cortesia – ter habilidades no trato.concursopublico. pautando-se no planejamento dos exames de acordo com o estabelecido na ordem de serviço. deve possuir um conjunto de conhecimentos técnicos.será emitido quando o Órgão ou Unidade de Controle Interno formar a opinião de que na gestão dos recursos públicos foram http://www. imparcialidade .. Certificado de Regularidade . experiência e capacidade para as tarefas que executa. atualização dos conhecimentos técnicos . O Certificado de Auditoria será emitido na verificação das contas dos responsáveis pela aplicação. VI. bem assim nos demais aspectos relacionados com sua atividade profissional.em função de sua atuação multidisciplinar. devendo comunicar o fato aos seus superiores. não necessitando reconfirmá-las ou retestá-las. utilização ou guarda de bens e valores públicos.manter uma atitude de independência com relação ao agente controlado. com pessoas e instituições. OPERACIONALIDADE A opinião do Órgão ou Unidade de Controle Interno do Poder Executivo Federal deve ser expressa por meio de Relatório. verbal e escrito. IX. independência .abster-se de intervir em casos onde haja conflito de interesses que possam influenciar a imparcialidade do seu trabalho. NORMAS RELATIVAS A OPINIAO DO AUDITOR. uso de informações de terceiros – valer-se de informações anteriormente produzidas pelos profissionais do Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal.net/AUDITORIA%20NO%20SETOR%20P%DABL. Parecer. bem como. aqueles com os quais se relaciona profissionalmente. objetividade – procurar apoiar-se em documentos e evidências que permitam convicção da realidade ou a veracidade dos fatos ou situações examinadas. bens e materiais de propriedade ou responsabilidade da União. soberania . haja vista a utilização das mesmas técnicas e observação das mesmas normas no âmbito do Sistema. Certificado ou Nota.manter atualizado seus conhecimentos técnicos. V. 02/06/2011 ..AUDITORIA NO SETOR PUBLICO FEDERAL Página 13 de 19 III. IV. de modo a assegurar imparcialidade no seu trabalho. VII. e na elaboração de seus relatórios. respeitando superiores. conhecimentos contábeis.trix. e de todo aquele que der causa à perda. na seleção e aplicação de procedimentos técnicos e testes necessários. subordinados e pares.possuir o domínio do julgamento profissional. econômicos. RELATÓRIOS E PARECERES DE AUDITORIA. acompanhando a evolução das normas. conhecimento técnico e capacidade profissional .

II.net/AUDITORIA%20NO%20SETOR%20P%DABL. o órgão do Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal deve dar ciência da ocorrência ao Tribunal de Contas da União. constatando a existência de desfalque. de modo a garantir adequada uniformidade de entendimento. possam influir substancialmente na posição financeira e patrimonial da unidade ou entidade examinada. descumprimento a recomendações anteriores. reincidência de constatação em exercícios anteriores. evidência da intenção. ocorrência de prejuízo à Fazenda Nacional. desvio de bens ou outra irregularidade de que resulte prejuízo quantificável para a Fazenda Nacional e/ou comprometam. situações simplesmente impróprias.será emitido quando o Órgão ou Unidade de Controle Interno constatar falhas. a opinião decorrente dos exames fica sobrestada. o Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal emitirá o competente Certificado. que determinadas constatações relacionadas com falhas. legitimidade e economicidade e que. http://www. pela sua irrelevância ou imaterialidade. omissões e impropriedades. quando sobrestado o exame. quando então. fatores tais como: freqüência da incidência no exercício. podem significar. quando caberá a emissão de Certificado de Regularidade com Ressalvas ou de Irregularidade.. quanto à legalidade. omissões ou impropriedades de natureza formal no cumprimento das normas e diretrizes governamentais. as demonstrações financeiras e a respectiva gestão dos agentes responsáveis. Na ocorrência de eventos ou transações subseqüentes ao período examinado que. jurisprudência de decisões do Tribunal de Contas da União na apreciação de casos semelhantes. substancialmente.AUDITORIA NO SETOR PUBLICO FEDERAL Página 14 de 19 adequadamente observados os princípios da legalidade. O Órgão ou Unidade de Controle Interno do Poder Executivo Federal deve emitir o Certificado de Auditoria levando em consideração a jurisprudência do Tribunal de Contas da União. legitimidade e economicidade. por prazo previamente fixado para o cumprimento de diligência pelo órgão ou entidade examinado. mediante novos exames. e outros fatores que possam contribuir para a adequada definição do tipo de certificado a ser emitido. no período ou exercício examinado. de tal modo que impeça-o de formar opinião quanto à regularidade da gestão. Deve levar em conta. quando caberá a emissão de Certificado de Regularidade ou de Regularidade com Ressalvas.trix. principalmente. III. O Órgão ou Unidade de Controle Interno do Poder Executivo Federal deve usar de toda acuidade e prudência no momento de definir o tipo de Certificado que emitirá como resultado dos trabalhos realizados.concursopublico. Neste caso. em conjunto. Tudo dependerá do acurado exame de todas as circunstâncias envolvidas na situação em julgamento. pela sua relevância. Quando o Órgão ou Unidade de Controle Interno do Poder Executivo Federal não obtiver elementos comprobatórios suficientes e adequados. 02/06/2011 . quando o Órgão ou Unidade de Controle Interno do Poder Executivo Federal terá de avaliar. é indispensável que esses fatos sejam considerados em seu Certificado. não caracterizem irregularidade de atuação dos agentes responsáveis. Certificado de Irregularidade .será emitido quando o Órgão ou Unidade de Controle Interno verificar a não observância da aplicação dos princípios de legalidade. ou até mesmo irregulares.. alcance. Certificado de Regularidade com Ressalvas . suas súmulas e decisões julgadas em casos semelhantes. legitimidade e economicidade.

AUDITORIA NO SETOR PUBLICO FEDERAL Página 15 de 19 Para cada atividade realizada. demonstrando a existência real e material da informação.utilizar linguagem sucinta e resumida.trix. recomendações efetuadas e conclusão. sem nenhuma omissão. IV. VI. período examinado e a unidade ou entidade examinada. o Órgão ou Unidade de Controle Interno do Poder Executivo Federal deve elaborar relatório. é necessário que se atenda aos seguintes requisitos: a) b) identificar o número do processo. Apresentação – assegurar que os assuntos sejam apresentados numa seqüência estruturada. aos atributos de qualidade mencionados. com a extensão correta. 02/06/2011 . Integridade – registrar a totalidade das informações de forma exata e imparcial. indicar as normas que instruam o processo de Tomada ou Prestação de http://www.net/AUDITORIA%20NO%20SETOR%20P%DABL. quando couber. Oportunidade – transmitir a informação. Esses documentos devem refletir os resultados dos exames efetuados. VIII. Coerência – assegurar que a linguagem seja harmônica e concordante. Objetividade – expressar linguagem prática e positiva. quanto aos atos de gestão. de forma adequada. Conclusivo – permitir a formação de opinião sobre as atividades realizadas.. Concisão . evitando termos e expressões que possam ensejar dúvidas. Em situações identificadas na ordem de serviço. de acordo com a forma ou tipo de atividade. segundo os objetivos do trabalho. com uma linguagem que atenda. poderá ficar especificado que não cabe uma manifestação conclusiva principalmente nos casos em que os exames forem de caráter intermediário. transmitindo o máximo de informações de forma breve. Na emissão do Relatório de Auditoria realizada com base no processo de Tomada e Prestação de Contas do órgão ou entidades examinadas. de forma que a comunicação seja lógica. e IX. correspondendo aos objetivos determinados. a fim de que os assuntos neles abordados possam ser objeto de oportunas providências. ou nota. II. parecer ou certificado. Convicção – demonstrar a certeza da informação que a comunicação deve conter visando persuadir e convencer qualquer pessoa para as mesmas conclusões. As informações que proporcionem a abordagem da atividade.concursopublico. com tempestividade e integridade de modo que as comunicações sejam emitidas de imediato. também. fatos ou situações observados. V. devendo ser incluídos na comunicação todos os fatos observados. É característica dessa linguagem a precisão e a exatidão. Clareza – expressar linguagem inteligível e nítida de modo a assegurar que a estrutura da comunicação e a terminologia empregada permitam que o entendimento das informações sejam evidentes e transparentes. III. simultaneamente. isenta de erros ou rasuras que possam prejudicar o correto entendimento. que são genericamente denominadas formas de comunicação.. proporcionando uma visão completa das impropriedades/irregularidades apontadas. devem reunir principalmente os seguintes atributos de qualidade: I. VII.

Secretaria do Tesouro Nacional. II. Secretaria da Receita Federal. evidenciando. Finalidade: conhecer e observar o cumprimento das normas que regem a administração pública e seus atos. das diretrizes governamentais e normas legais vigentes. Decisões Ministeriais.. III. Origem: Congresso Nacional. Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional. III. h) relatar sobre o cumprimento.net/AUDITORIA%20NO%20SETOR%20P%DABL. Conselho Federal de Contabilidade. se for o caso. no caso de auditoria contábil. I.. Leis. devendo-se evitar recomendações imprecisas ou genéricas que não permitam adequada avaliação de sua implementação.trix. Presidência da República. relativos à Administração Pública Federal. Normas de Execução.concursopublico. Origem: Tribunal de Contas da União. d) definir o objetivo da auditoria e identificar as demonstrações financeiras examinadas. Comissão de Valores Mobiliários. Ministério do Planejamento. Jurisprudência dos Tribunais Superiores. se necessário. recomendações visando à correção das falhas verificadas durante o exame. Destinatários: Órgãos ou Entidades da Administração Pública Federal e pessoas físicas e jurídicas de direito privado. http://www. Portarias. dentre outras. e k) comentar sobre a implementação das recomendações de relatórios de auditoria e fiscalização anteriores e de diligências do Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal e do Tribunal de Contas da União. 02/06/2011 . j) apresentar. Banco Central do Brasil. c) identificar o local em que foi realizado o trabalho.AUDITORIA NO SETOR PUBLICO FEDERAL Página 16 de 19 Contas. IV. dentre outros. Portarias. Instruções Normativas. emanados de autoridades competentes. legitimidade e economicidade na realização das despesas. Tribunais Superiores. Decretos Legislativos. na extensão julgada necessária e de acordo com as normas de auditoria aplicáveis ao Serviço Público Federal. Instruções Normativas. Espécie: Constituição Federal. g) comentar sobre os controles internos administrativos. ou não. As Normas Disciplinares Externas são atos emanados de órgãos ou entidades externos ao Sistema de Controle Interno. dentre outros. e) declarar ter o exame sido efetuado por amostragem. i) comentar sobre a legalidade. Orçamento e Gestão. Os Atos Legais são dispositivos da legislação em vigor. OPERACIONALIDADE. as deficiências e ineficácias dos sistemas. Decretos. Destinatários: Órgãos e Entidades da Administração Pública Federal e pessoas II. I. Pareceres Normativos. Espécie: Resoluções. particularmente naquelas situações em que forem identificadas impropriedades e irregularidades. Ministros de Estado e Órgãos ou Entidades com atribuições normativas. com aplicação no âmbito do Sistema. Decisões Normativas. Medidas Provisórias. f) comentar sobre a extensão dos trabalhos e eventuais restrições.

elaborado pelos órgãos setoriais de Controle Interno. Unidades Regionais do Sistema de Controle Interno. entre outros assuntos. Ordens de Serviço. Memorandos e Notas.RAAA . Finalidade: conhecer e observar o cumprimento das normas que regem a administração pública e seus atos. Relatório Anual de Atividades de Auditoria . o relato das atividades de auditoria desenvolvidas durante o ano. Ofícios.documento contendo. III.net/AUDITORIA%20NO%20SETOR%20P%DABL. Os principais relatórios/documentos encaminhados ao Sistema de Controle Interno são: I. http://www.. Portarias.. Plano Anual de Atividades de Auditoria Interna . Destinatários: Órgãos.trix. II. com destaque para: quantitativo dos recursos humanos e financeiros utilizados. com as justificativas pertinentes. Relatório de Auditorias Operacional e Especial. Relatório Anual de Atividades de Auditoria Interna . Unidades Setoriais. III.documento contendo a programação dos trabalhos de auditoria. IV.documento contendo a programação dos trabalhos de auditoria da entidade supervisionada.RAAAI . As Normas Disciplinares internas são atos expedidos pelos órgãos central e setorial do Sistema de Controle Interno.AUDITORIA NO SETOR PUBLICO FEDERAL Página 17 de 19 físicas e jurídicas de direito privado.documento contendo. pendências existentes. Origem: Secretaria Federal de Controle Interno e Órgãos Setoriais. Os principais relatórios produzidos pelo Sistema de Controle Interno são: I. III. o relato das atividades de auditoria desenvolvidas durante o ano. Espécie: Instruções Normativas. Relatório de Auditoria de Acompanhamento. Relatório de Auditoria de Recursos Externos. e solicitações ou sugestões necessárias ao melhor desempenho das atividades. 02/06/2011 . Finalidade: conhecer e observar o cumprimento das normas que regem o Sistema de Controle Interno. Normas de Execução. IV.PAAAI . O Relatório é o documento que reflete os resultados dos exames efetuados pelo Sistema de Controle Interno. para o período de um ano. se for o caso. Relatório de Auditoria de Avaliação da Gestão. II. Plano Anual de Atividades de Auditoria .concursopublico. IV. II. para o período de um ano. entre outros assuntos. Relatório de Fiscalização. IV. órgãos e entidades da Administração Pública Federal e unidades de auditorias internas da entidades da administração indireta.PAAA . total das auditorias realizadas. eficácia dos resultados obtidos. V. I.

pelo titular da entidade.processo formalizado pelo titular da unidade gestora da administração direta. consoante normativos técnicos emanados do órgão central do Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal e do Tribunal de Contas da União. patrimonial e operacional e à guarda de bens e valores públicos. pelo titular da unidade gestora. II.AUDITORIA NO SETOR PUBLICO FEDERAL Página 18 de 19 com destaque para: quantitativo dos recursos humanos e financeiros utilizados. com objetivo de demonstrar a boa e regular aplicação dos recursos utilizados e os resultados obtidos. Contrato ou Acordo de Empréstimo de Recursos Externos . com objetivo de evidenciar os resultados alcançados. estadual. Os processos encaminhados para o Sistema de Controle Interno são: I.documento contendo determinações. inclusive para as entidades da administração indireta. Processo de Prestação de Contas . na conformidade das leis.net/AUDITORIA%20NO%20SETOR%20P%DABL. no prazo e na forma fixados. na função de contabilidade analítica da respectiva unidade. Relatórios e Atas dos Conselheiros Fiscais . http://www. e as solicitações ou sugestões necessárias ao melhor desempenho das atividades. 02/06/2011 .trix. A tomada de contas conterá dados e informações pertinentes aos atos de gestão orçamentária. desvio de bens. se for o caso. entidade supervisionada e outros.representa o relato circunstanciado dos assuntos tratados e deliberados pelo Conselho Fiscal. financeira.concursopublico. firmado entre o Governo Brasileiro e Organismos Internacionais de crédito e administrado por órgãos e entidades das administrações federal. na forma e modelo estabelecidos no "Manual do Conselheiro Fiscal". com as justificativas pertinentes. devendo ser encaminhada à respectiva unidade de controle interno. ou outra irregularidade de que resulte prejuízo para a Fazenda Pública. VII. Relatório de Auditoria das Unidades de Auditoria Interna das entidades federais. ou quando se verificar que determinada conta não foi prestada pelo responsável pela aplicação dos recursos públicos. municipal e do Distrito Federal.. Processo de Tomada de Contas . pendências existentes. A Prestação de Contas será elaborada com suporte da unidade de contabilidade analítica da entidade. VI. VIII. Decisões e Diligências . com as informações e comprovantes da execução física dos projetos e das atividades efetivamente desenvolvidas. patrimonial e operacional e à guarda de bens e valores públicos e deverá ser encaminhada à respectiva unidade de controle interno. V. regulamentos e normas emanadas das autoridades administrativas competentes e conterá dados e informações pertinentes aos atos de gestão orçamentária. aprovado pela Secretaria do Tesouro Nacional.processo formalizado pelo titular da entidade da Administração Indireta Federal. com suporte da setorial contábil. III. recomendações ou solicitações relacionadas a assuntos inerentes à unidade gestora. financeira. total das auditorias realizadas.. Processo de Tomada de Contas Especial quando se verificar que ocorreu desfalque. mediante confronto do programa de trabalho. eficácia dos resultados obtidos.documento referente a contrato de empréstimo contraído em moeda estrangeira.

publicada no DOU de 12. pág. de 06. 12.AUDITORIA NO SETOR PUBLICO FEDERAL Página 19 de 19 Bibliografia: Governo Federal.net/AUDITORIA%20NO%20SETOR%20P%DABL. Secretaria Federal de Controle.º 01.2001. 2001.concursopublico. Instrução Normativa SFC/MF n. seção I.04.trix... IN.04.2001. http://www. 02/06/2011 .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful