Você está na página 1de 45

Planejamento Estratégico

Estratégias Empresariais

Antonio Sergio de Carvalho Maia


Engenheiro Civil - MSc
maiasergio@uol.com.br

Curso de Petróleo e Gás


Universidade Estácio de Sá
UNESA
ascm

COMPORTAMENTO

ESTRATEGISTAS
E
NÃO ESTRATEGISTAS

ascm

Acredite
em você
mesmo.
Tenha
confiança.

ascmaia

1
Quando um ESTRATEGISTA comete
um erro, diz: “Enganei-me“, e aprende
a lição.

Quando NÃO, comete um erro, diz: “A


culpa não foi minha“, e responsabiliza
terceiros.

ascm

Um ESTRATGISTA sabe que


a adversidade é o melhor
dos mestres.

Um NÃO sente-se vítima perante


uma adversidade.

ascm

Um ESTRATEGISTA sabe que o resultado das


coisas depende de si.

Um NÃO acha-se
perseguido pelo azar.

ascm

2
Um ESTRATEGISTA enfrenta
os desafios um a um.

Um NÃO contorna os desafios e


nem se atreve a enfrentá-los.

ascm

Um ESTRATEGISTA diz:

"Sou bom, mas vou ser melhor ainda".

Um NÃO diz:
"Não sou tão mau assim; há
muitos piores que eu".

ascm

Um ESTRATEGISTA diz:

“Deve haver uma melhor forma


de o fazer. . .”

Um NÃO diz:
“Sempre fizemos assim.
Não há outra maneira.”
ascm

3
Conflitos nas Organizações

Š Elementos do Conflito:
Š Vaidade
Š Parcialidade
Š Divisão de equipe
Š Resultados positivos
Š Resultados negativos

ascmaia

ascmaia

GESTÃO
ESTRATEGICA

A
Componente
Humana
ascm

4
EMPOWERMENT
UM AMBIENTE
DE RESULTADOS

ascm

F CAMARGO ascmaia

Time

Equipe

Grupo
ascmaia

5
Desenvolvimento
das equipes

Š Nascimento.
Os membros da equipe nos primeiros encontros vão agir
com gentileza e reserva até se conhecerem melhor. Nesta
fase pouco trabalho é desenvolvido
Š Ajustes.
Ao começar a se descobrirem, os membros da equipe
irão naturalmente desenvolver um processo de teste,
buscando conhecer os pontos fortes e fracos de cada um.
Nesta fase surgem muitos conflitos e disputa, enquanto
os membros da equipe vão encontrando suas posições. É
importante começar a produzir alguma coisa
ascmaia

Desenvolvimento
das equipes
Š Regras.
Os membros da equipe já se conhecem e as regras, normas e padrões
começam a surgir em função da maneira como se relacionam. A
produção aos poucos vai saindo, como uma introdução para a próxima
fase.
Š Resultados.
Em fim os membros já sabem como proceder uns com os outros,
explorando os pontos fortes e compensando os pontos fracos. A
cooperação é natural, a equipe está comprometida entre si e com os
objetivos e metas. Os resultados são marcantes.
Š Desmobilização.
No final de um projeto é comum a equipe passar por um sentimento
de tristeza ao enfrentar a desmobilização. É hora de
comemorar os resultados alcançados e preparar-se para
novos desafios.
ascmaia

FOCO NO RESULTADO

PARA QUEM VOCÊ


TRABALHA?

ascmaia

6
Concepções do Gestor sobre o
homem no trabalho
(segundo Douglas McGregor, 1906-1964)

Š TEORIA X Š TEORIA Y

ascmaia

TEORIA X

Š O homem em geral tem uma indisposição


natural para o trabalho e o evita sempre que
pode.
Š As pessoas têm de ser coagidas, controladas,
dirigidas, ameaçadas para que se apliquem
devidamente no sentido de alcançar os
objetivos de uma organização.
Š Têm ambições relativamente pequenas e
buscam a segurança acima de tudo.
Š Evita responsabilidade.
Š Prefere ser dirigido.
ascmaia

TEORIA Y
Š O dispêndio de força física ou mental no trabalho é
natural tanto quanto na recreação e no repouso.
Š O controle externo e a ameaça não são os únicos
meios de promover o esforço para a consecução
dos objetivos de uma organização. O homem se
auto controla e dirige, a serviço dos objetivos com
os quais se identifica( nos quais se engaja).
Š Recompensas associadas à realização dos objetivos
geram o engajamento.
Š O homem em geral aprende, nas condições
apropriadas, não só a aceitar mas a procurar
responsabilidades.
Š A capacidade para resolver os problemas da
organização, com um grau relativamente alto de
imaginação e criatividade é amplamente ascmaia
encontrável

7
A HIERARQUIA DAS
NECESSIDADES
(segundo Abraham H. Maslow, 1908-1970)

Auto realização

Status e Estima

Sociais
(afeto)

Segurança

Fisiológicas

ascmaia

Gente de qualidade para o time

• saber negociar
• polivalência - desempenhar varias
funções
• agilidade - rapidez para se adaptar
• network - amplas relações pessoais
• flexibilidade e humildade
• saber correlacionar esforços - equipe
• idiomas e informática
• percepção - estratégia a longo prazo
• vivência internacional
• bom histórico profissional
ascmaia

Estamos na era da aprendizagem organizacional:


as organizações que aprendem através das pessoas,
valores e sistemas que a habilitam a mudar e
melhorar continuamente seu desempeno através das
lições da experiência. As molas mestras da
aprendizagem são a criatividade e inovação. As
organizações e seus gerentes devem adaptar-se
constantemente a novas situações para que possam
sobreviver e prosperar. Isso requer a administração
progressiva. Para Peter Senge, autor do livro “A Quinta
Disciplina”, os gerentes devem estimular e conduzir a
mudança para criar organizações que aprendem.
Organizações que aprendem são aquelas que desenvolvem
uma capacidade contínua de adaptar e mudar. ascmaia

8
O que estamos
buscando?

ascmaia

Um
novo
paradigma

ascmaia

ascmaia

9
“Ao se apaixonar
o homem desarma a ditadura
da razão”

Elson Teixeira

ascmaia

“quem nunca
sentiu uma paixão
nunca vai ter nada não”

Vinícios de Moraes

ascmaia

deficientes geniais
normais

ascmaia

10
Os 5 fatores de sucesso

1. Energia
2. Energizador
3. Executor
4. Empreendedor
5. Emocionador

ascmaia

Liberando a criatividade

B-2
ascmaia

O laboratório de idéias

Š Estoque de assuntos;
Š Sementeira de idéias;
Š Bancada de testes;
Š Implementação e promoção

ascmaia

11
Estoque de assuntos
Armazene assuntos, que tanto podem
ser idéias novas , como problemas ainda
sem solução mas que de alguma forma
incomodam e merecem uma solução.
Descubra novas fontes de ideias, utilize-
se de novas amizades, livros e artigos de
revistas. Tudo que chamar sua atenção
deve ir para este estoque.
Classifique os assuntos por áreas de
interesse ( 3 a 4 áreas no máximo).
Anote qualquer lampejo para que não
venha
ascm se perder.

Sementeira de idéias
Cultive as idéias, fale com alguém sobre
elas, não as deixe morrer.
Debata os aspectos mais diversos, com o
maior numero de pessoas, colete
opiniões. Envolva todos os talentos
disponíveis, e todos os idiotas também.
Engorde e fortaleça as pequenas idéias.
Associe ideias, combine, adapte,
modifique,aumente, questione.
Uma boa idéia quanto mais atacada
mais forte fica.
ascm

Bancada de testes
Faça um projeto piloto da sua idéia.
Observe e compreenda primeiro, depois
julgue.
Desenvolva o hábito de fazer perguntas.
Envolva sua equipe de talentos no
aprimoramento do piloto.
Não se esqueça que uma boa idéia,
quanto mais questionada mais forte fica

ascm

12
Implementação e promoção

Coloque as idéias em ação.


Uma idéia razoável em ação produz
muito mais que uma grande idéia
arquivada.
Responsabilize os talentos operacionais
da sua equipe pela ação.
Divulgue os resultados.
A propaganda é a alma de qualquer
negócio.
Divida os méritos com todos os que
participaram.
ascm

Eliminar a pressão da razão, abrir


espaço para a anarquia cerebral,
sem censura...

ascmaia

Š A VISÃO SISTÊMICA DO PROJETO


NA ESTRATEGIA

ascmaia

13
PROJETO NA GESTÃO ESTRATÉGICA
PRINCÍPIOS GERAIS DO PROJETO

PROJETO DE PROJETO DE REDE


PROJETO DE PROCESSOS
PRODUTOS E SERVIÇOS

GERAÇÃO CONCEITUAL

TRIAGEM TECNOLOGIA DE EQUIPO


PROCESSOS

ANTE PROJETO ARRANJO FISÍCO

AVALIAÇÃO PROJETO DE TRABALHO

PROJETO FINAL
ascmaia

Š DEFINIÇÃO :

Projeto é definido como uma organização transitória


que compreende uma sequência de atividades dirigidas
à geração de um produto ou serviço singular em um
tempo determinado.

PROJETO – UM OBJETIVO

PROJETO – TRANSITÓRIO – CICLO DA VIDA

PROJETO – SINGULARIDADE

PROJETO - COMPLEXIDADE – MIX AÇÕES ascmaia

ETAPAS DO PROJETO

INVENTIVIDADE TÉCNICO

1 – IDEALIZAÇÃO – CRIATIVIDADE – ESCOLHA


2 - ELABORAÇÃO – COMPROMISSO – COMPLEXIDADE
3 – FORMULAÇÃO
4 – AVALIAÇÃO
5 - CONCLUSÃO

PLANEJAR PROGRAMAR CONTROLAR

HISTÓRICO: MESOPOTÂMIA 6000 ANOS


ascmaia

14
RAÍZES DE CONFIGURAÇÃO DO PROJETO

PROJETOS DE ENGENHARIA (PMI) – EUA

OBJETIVOS
TEMPO
CUSTOS
QUALIDADE
RECURSOS
COMUNICAÇÃO

ascmaia

ESQUEMAS EUROPEUS DE PLANIFICAÇÃO -


GER

FOCO FOCO

INSTRUMENTOS APOIO - OBJETIVOS


DE COMPARTILHADOS
COORDENAÇÃO E DEFINIDOS

PROJETOS DE INVESTIMENTO

SELEÇÃO DE INVESTIMENTO

TAXA DE RETORNO RISCOS E INVERSÃO


ascmaia

ETAPAS DO PROJETO
VISÃO ESTRATÉGICA
Š ‘

IDÉIA

TRIAGEM

ANTE PROJETO

AVALIAÇÃO

PROJETO FINAL

1 2 3
CONCEITO PACOTE PROCESSO
ascmaia

15
PROJETO – IDÉIA E CONCEITO

FÉRIAS COM ESPORTE RADICAL


Š ‘
E
SURFE
MÍNIMO DE 15 ANOS
IDÉIA

PERÍODO DEZ DIAS


HOTEL 3 ESTRELAS
MULTI ATIVIDADES
CONCEITO AVENTURA
IDADE MÍNIMA
SEGURANÇA PARA A PRÁTICA
AMBOS OS SEXOS
ascmaia

PROJETO PERGUNTA:
A ESTRATÉGIA RESPONDE

Š VIABILIDADE – QUÃO DIFÍCIL É ?


- QUAIS INVESTIMENTOS SÃO NESCESSÁRIOS ?

Š ACEITABILIDADE – QUANTO VALE A PENA?


- QUAL O RETORNO FINANCEIRO?

Š VUNERABILIDADE – O QUE PODE DAR ERRADO?


- QUAIS OS RISCOS?

ascmaia

PROJETO PERGUNTA:
A ESTRATÉGIA RESPONDE

Š VIABILIDADE – HABILIDADE ORGANIZACIONAL


E RETORNO FINANCEIRO

Š ACEITABILIDADE – SATISFAÇÃO DOS


CRITÉRIOS DE DESEMPENHO COM RETORNO
FINANCEIRO

Š VUNERABILIDADE – CONHECER O AMBIENTE


EXTERNO – ANALISAR O RISCO DE INSUCESSO

ascmaia

16
TÓPICOS DE REFERÊNCIA NO PROJETO
OS CAMINHOSDA ESTRATÉGIA

♦VOLUME DE PRODUTOS / SERVIÇOS

♦VARIEDADE DE PRODUTOS / SERVIÇOS

♦QUALIDADE DE PRODUTOS / SERVIÇOS

♦RAPIDEZ

♦CONFIABILIDADE

♦FLEXIBILIDADE

♦CUSTOS
ascmaia

A
equipe
inovadora

C-1 ascmaia

Compondo características

ascmaia

17
controlador explorador

perseguidor preservador
ascmaia

Sinergia

O poder da diversidade

ascm

Desenvolvimento
pessoal
e interpessoal

ascmaia

18
Resultado
VOCÊ consideração

Perde/Ganha Ganha/Ganha

EU
coragem
Perde/Perde Ganha/Perde

ascmaia

confiança

Sinérgico (Ganha/Ganha)

Respeitoso (Compromisso)

Defensivo (Ganha/Perde)

cooperação
ascmaia

Condução de reuniões
Š Antes
 determine o objetivo
 escolha os participantes
 estabeleça local, dia e hora
 defina a agenda
 convoque os participantes
 escolha o método da reunião
 prepare o local
Š Durante
 observe os horários
 apresente os participantes
 esclareça o processo de participação
 coordene a discussão
 conduza a decisões
 registre as ocorrências e decisões
 saiba quando parar
Š Após
 conquiste os objetivos
 o que, quem, quando e como fazer
 avalie cada encontro ascmaia

19
Delegação
Delegar é transferir autoridade a outras pessoas

Seis níveis de delegação:


1- Toque o bonde: nenhum contato comigo
é necessário.
2- Toque o bonde: “Me informe” o que fez.
3- Vamos ver juntos: mantenha-me informado
do que você pretende fazer; vá fazendo tudo,
a menos que eu diga não.
4- Vamos ver juntos: mantenha-me informado
do que você pretende fazer; não faça nada até
que eu aprove.
5- Vamos ver juntos: traga-me alternativas de ação
argumentos favoráveis, recomende a melhor
alternativa para minha aprovação.
6- Vamos ver juntos: forneça-me todos os fatos; ascmaia
eu decidirei o que fazer.

Bases para
a delegação eficaz

Š Definir a tarefa.
Š Selecionar o delegado.
Š Detalhar a tarefa e os limites da
autoridade.
Š Apoiar o delegado.
Š Acompanhar o andamento.
Š Analisar o desempenho e dar feed-back.
Š Não abdique, delegue.

ascmaia

Entrevista pessoal

Š Olho no olho.
Š Espiral ascendente.
Š Novos estímulos.
Š Relacionamento de confiança.

ascmaia

20
Entrevista pessoal

Š Local
Š horário
Š roteiro
= quebra gêlo
= aproximação
= pesquisa
= intervenção

Š fechamento
ascmaia

Na mesma
página
da música

ascmaia

Sinfonia

Sintonia
Sincronia

ascm

21
A visão
das
oportunidades

ascmaia

Trabalhando
sua
área de influência

ascmaia

preocupaç
preocupação

influência

ascmaia

22
preocupaç
preocupação

influência

ascmaia

Construindo
nossas próprias prisões

Š Eu não consigo fazer isto...


Š Eu sou desajeitado...
Š Eu sou feio mesmo...
Š Eu não sou o mais brilhante...
Š Até sou meio burro de fato...

ascmaia

ascmaia

23
ascmaia

ascmaia

Quebrar estas barreiras


e jogar fora os rótulos negativos

Positividade
Energia
Esperança
Dinamismo

ascm

24
Você tem um instrutor negativo?

Š O que você faz quando alguém o elogia?


„ Imagina, eu?
„ São seus olhos.
Š Quais rótulos você aceita?
„ Eu sou um desajeitado
„ Eu sou feio
Š O que você diz para si mesmo quando algo sai
errado?
„ é assim a minha sorte
„ eu sabia que não ia dar
„ eu nunca devia ter tentado isto
ascmaia

Cultive
as
possibilidades

ascmaia

LIDERANÇA PARA IMPLANTAÇÃO

Š POR ESTRATÉGIA – VISÃO


FUTURISTA –
LÍDER
ANTECIPAÇÃO DAS ESTRATÉGICO
ATIVIDADES

Š POR INTELECTO – LÍDER


CONHECIMENTO E INTELECTUAL

PESQUISA TEÓRICA PARA


PERCEBER AS TAREFAS
LÍDER INSPIRADOR
Š POR INSPIRAÇÃO –
INTUIÇÃO E PERCEPÇÃO
DAS TAREFAS

ascmaia

25
ascmaia

ESTRATÉGIA

ESTRATÉGIA

EFEITO ABRANGENTE DEFINIÇÃO DE POSIÇÃO


AMBIENTE

OBJETIVOS PRAZO

Š CONCEITO: PADRÃO GLOBAL DE DECISÕES E AÇÕES NO


AMBIENTE PARA APROXIMAR A PRODUÇÃO DA META.

ascmaia

Š ESTRATEGISTA NA EMPRESA

CONHECIMENTO PERSPECTIVA

ATITUDE

ascmaia

26
ESTRATEGIA
Š HISTÓRICO SUCINTO
1. MODELO CLÁSSICO – TEORIA DA ADMINISTRAÇÃO (1900 A 1950 )
2. MODELO NEO CLÁSSSICO-TEORIA DA ADM. (1950 1990 )
3. MODELO DA INFORMAÇÃO – TEORIA DA ADMINISTRAÇÃO > 1990

Š ETAPAS DA ESTRATÉGIA

PLANO IDÉIAS

ORGANIZAÇÃO COISAS

ESTRUTURA
PESSOAS

CONTROLE ascmaia
RESULTADOS

HIERARQUIA DA ESTRATÉGIA

NEGÓCIO CORPORATIVO FUNCIONAL

DIFERENTES DIFERENTES NEGÓCIOS CONTRIBUIÇÃO


FUNÇÕES AMBIENTE DAS FUNÇÕES

ascmaia

HIERARQUIA DA ESTRATÉGIA

AMPLO

SETORIAL

COMPARTIMENTADO

ascmaia

27
CONSUMIDORES X OPERAÇÃO
‘’

FATORES COMPETITIVOS OBJETIVO DE


DESEMPENHO
PREÇO BAIXO CUSTO

QUALIDADE ALTA QUALIDADE

ENTREGA RÁPIDA RAPIDEZ

ENTREGA CORRETA CONFIABILIDADE

PRODUTOS/SERVIÇOS FLEXIBILIDADE
INOVADORES
AMPLO MIX COMPOSTO
PRODUTOS/SERVIÇOS
MUDAR A QUALIDADE FLEXIBILIDADE - VOLUME
ascmaia

MODELO SUCINTO DA ESTRATÉGIA

Š FOLHA DE ROSTO
Š SUMÁRIO
Š LISTA DE TABELAS E GRAFICOS
Š RESUMO
Š INTRODUÇÃO
Š JUSTIFICAÇÃO
Š DESENVOLVIMENTO
Š CONCLUSÃO

ascmaia

MODELO – FASE I

Š AVALIAÇÃO ESTRATEGICA DA EMPRESA


1. Detalhar e analisar o Perfil da Empresa
2. Detalhar e analisar o desenvolvimento da
atividade da Empresa e compatibilizar
3. Detalhar e analisar cenários alternativos e os
impactos estratégicos da Empresa e na Empresa
4. Avaliação Estratégica do negocio
5. Detalhar e analisar a missão do negocio
6. Detalhar e analisar o ambiente interno do negocio
ascmaia

28
MODELO FASE I
continuação

7. Detalhar e analisar a Avaliação externa do


negocio
8. Reestruturar a estratégica do negocio
9. Definição de alternativas viáveis
10. Conclusão
11. Aplicabilidade

ascmaia

MODELO – FASE II

Š AVALIAÇÃO ESTRATEGICA DOS NEGOCIOS


ANTES
Š Informação
Š Fatores
Š Resultados
DEPOIS
Š Informação
Š Fatores
Š Resultados
ascmaia

MODELO – FASE III

Š Perfil da Empresa
Š Analise de Desenvolvimento do Perfil da
Empresa
Š Analise dos Cenários Alternativos
Š Analise das Franquezas
Š Analise das Oportunidades

ascmaia

29
Resumo do Modelo Estratégico
Š Fase I
1. Perfil da Empresa – Diagnóstico
2. O Presente e o Futuro( Dados Históricos)
3. O que concorda e o que discorda
Š Fase II
1. Quem produz
2. O que produz
3. Valor do que produz
4. Elaboração de organograma de função
5. Analise critica ascmaia

Resumo
Continuação
Š Fase III
1. Cenários Alternativos
2. Neutralidade dos equívocos
3. Potencialidade dos acertos
Š Fase IV
1. Estudos dos Impactos anteriores
2. Estudos dos Impactos posteriores
P – Pressão E – Estado
I – Impacto R - Resposta
ascmaia

Resumo
Continuação - Final
Š Fase V
1. Avaliação Estratégica do negócios
2. Missão do negocio
3. Exame interno do negocio
4. Avaliação externa do negocio
Š Fase VI
1. Conclusão da viabilidade
2. Ciclo de mudança
3. Reestruturação estratégica
4. Reformulação do negocio ascmaia

30
A ESTRATÉGEIA E O MARKETING

1. MELHORIA DA IMAGEM DA EMPRESA


2. AUMENTO DE PARTICIPAÇÃO DO MERCADO
3. REDUÇÃO DE HORAS IMPRODUTIVAS
4. FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES
5. MELHORIA EMPRESA x COMUNIDADES
6. MELHOR ACESSO DE CAPITAL
7. MELHOR RELAÇÃO COM SINDICATOS
8. MELHOR RELAÇÃO NA ZONA DE INFLUÊNCIA

ascmaia

ASPECTO DA ESTRATÉGIA

PESSOAL AMBIENTAL

COMPORTAMENTAL

ascmaia

LIDERANÇ
LIDERANÇA PARA IMPLANTAR

Š ASPECTOS ANALÍTICOS

1. BOAS RELAÇÕES INTERPESSOAIS


2. BONS CONHECIMENTOS ECONOMICOS
3. BONS CONHECIMENTOS TÉCNICOS
4. SOLIDEZ EMOCIONAL
5. HABILIDADE POLÍTICA
6. SOLIDEZ DE IMAGEM
7. TENACIDADE – COESÃO - OBSTINADO
8. DETERMINAÇÃO – DELIMITAR - DECISÃO
9. SENSIBILIDADE

ascmaia

31
LIÇÕES PRINCIPAIS

Š Um novo modo de ser.


Š Espiral descendente ou irradiar
possibilidade.
Š O brilho nos olhos.
Š Cada voz na visão.
Š Tornando os outros poderosos.
Š A voz na cabeça.
Š Todos ganham A.
ascmaia

Estruturas de liderança

Escreva algumas
percepções ou estruturas
comuns de liderança:

ascmaia

O novo modo de ser inclui:

Š Tratar de relacionamentos.
Š Concentração nas conversas.
Š Cria uma ligação em lugar de uma divisão.
Š Apela para a paixão e não para o medo.
Š Uma visão que não tem limites.
Š Oferece a si mesmo.
Š Não se leva muito a serio.
Š Torna os outros poderosos.
Š Engaja todos na visão
ascmaia

32
Reconheça a espiral descendente

ascmaia

Irradiar possibilidades

ascmaia

Fale de possibilidades

Escreva pelo menos


5 conversas em espiral descendente
que você tenha presenciado nas
últimas semanas,
e as possíveis soluções
ascmaia

33
Lembrem-se da regra

Š Que problemas surgem quando as pessoas


se levam demasiadamente a serio?
Š Você se lembra de uma ocasião destas? O
que aconteceu?
Š Se fosse enfrentar a mesma situação de
novo, o que faria diferente?

ascmaia

Tornando os outros poderosos

O maestro é o
único músico que
não produz nenhum som.

ascmaia

Procure o brilho nos olhos

Comportamentos
que isolam os outros

X
Comportamentos
que inspiram o brilho nos olhos
ascmaia

34
A voz na cabeça

Š Não consigo vender nada.


Š Não estão atingindo a qualidade.
Š Não tenho solução para isto.
Š Falta tempo para tudo o que me pedem.
Š Realmente não confiam em mim.
Š Nunca vou conseguir entregar no prazo.

ascmaia

Os quatro
princípios básicos
na condução da sua
Equipe Talentosa

ascmaia

1° Visão

Olhar para o futuro e visualizar as


possibilidades.
Ver o que ainda não existe, é um
exercício da imaginação.
Despertar na equipe a confiança no
futuro

ascm

35
2°Desbloqueio

Soltar as amarras de conceitos e


erros do passado.
Libertar-se para novas
oportunidades.
No processo de mudança é mais
difícil abandonar os antigos
hábitos que incorporar os novos.
ascm

3°Compromisso

Tomar sobre si uma responsabilidade, uma


identidade nova , um comprometimento.
É importante batizar o empreendimento, o
projeto, ou a idéia.
Um novo nome é fundamental.

ascm

4° Inspiração

Desenvolver a habilidade de sentir as


tendências, os novos ares.
Despertar a luz interior.
Atentar para o lampejo espiritual e
para a utilização do lado imaginativo
do cérebro.
Valorizar o tempo ocioso.
ascm

36
Manual do Líder Criativo

Š Mantenha a mão na massa - não abandone jamais as


atividades nas quais você é realmente bom
Š Busque opiniões, não votos - o bom líder não espera pelo
consenso: respeita as opiniões da equipe
Š Contrate devagar, demita rápido - gaste tempo para
conhecer quem entra na equipe. Quando a parceria não for
mais produtiva, tome uma decisão rapidamente
Š Siga em frente até que lhe parem - não espere ordens
para tomar iniciativa
Š Em criatividade não existe linha de chegada - não se dê
por satisfeito: há sempre como aprimorar uma idéia

Marcio Moreira ascmaia

Os quatro princípios básicos

ŠVisão
ŠDesbloqueio
ŠCompromisso
ŠInspiração

ascmaia

Metodologia de Implementação

Š Identificar as habilidades.
Š Liberar a criatividade.
Š Colecionar idéias.
Š Compor as características.
Š Desenvolver relacionamento de confiança

ascmaia

37
A base
de todo
o processo é a
entrevista pessoal

ascmaia

Alerta

Cuidado com o jacaré


A sua tarefa é drenar o pântano
ascm

Grandes verdades sobre o


desenvolvimento
de sistemas de
gerenciamento
estratégico

ascm

38
Não estabeleça prazos audaciosos
demais

Prazo é prazo !
ascmaia

Nem toda apresentação será um


sucesso

ascmaia

A estrutura
hierárquica
tradicional só
atrapalha

ascmaia

39
Preste atenção aos sinais do
mercado

ascmaia

Escolha atributos
significativos para seu cliente

Qual é o meu?

ascmaia

O que serve para um cliente pode não


servir para o próximo

ascmaia

40
Nada pode parar a automação

IDADE DA PEDRA IDADE DO BRONZE IDADE DO FERRO

IDADE MÉDIA IDADE MODERNA IDADE DA INFORMÁTICA

ascmaia

Busque soluções eficientes

JÁ MM...
TOMEI FOI
BANHO RÁPIDO.

ascmaia

Seja inovador;
aproveite as oportunidades

ascmaia

41
Escolha a ferramenta mais adequada
para cada situação

Atrasado

Bêbado

Batom

ascmaia

Soluções técnicas nem sempre


podem ser implantadas

Mas eu
continuo não
entendendo as
mulheres.

ascmaia

Ajuda on-line pode ser útil ...

Enfermeira, acesse a internet, vá até


www.cirurgia.com e clique no ícone “O que
fazer quando você está totalmente perdido”.
ascmaia

42
Mas não acredite em tudo que
vem pela Internet

O bom da Internet é que ninguém


sabe que você é um cachorro...
ascmaia

Experiência em simulações pode ser


de serventia

Alguém aqui sabe jogar o Flight


Simulator da Microsoft?

ascmaia

Previsão e realização nem sempre


saem como planejado

Come on! Itlá,can‘t


Vamos nãogo
podemos errartime...
wrong every todas...

ascmaia

43
O uso de
soluções
tecnológicas é
inevitável...

ascmaia

Mas as dificuldades das


pessoas devem ser consideradas...
O que vocês estão
esperando?
Droga, o Windows Vão ajudá-lo a dar
travou de novo Ctrl Alt Del

ascmaia

E não esqueça do
treinamento dos usuários

OK ... agora você vai fazer


exatamente o que estou te
mandando, senão !

Accesso
negado

ascmaia

44
Acostume-se a trabalhar sob
pressão

ascmaia

Vá até
o fim

ascmaia

45