UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL – ULBRA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA CURSO DE PEDAGOGIA EAD

RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR II PRÁTICA DE ENSINO NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

SOLANGE CRISTINA DE PAIVA

MARÍLIA - SP 2010 SOLANGE CRISTINA DE PAIVA

RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR II PRÁTICA DE ENSINO NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

Relatório necessário para obtenção parcial da graduação do Curso de Pedagogia: Magistério da Educação Infantil e Anos Iniciais do ensino Fundamental, pela Universidade Luterana do Brasil, pólo de Marília – SP.

Profª Regente: Ms. Berenice da Silva Franco Profª Tutora Virtual: Esp. Susana Medeiros Cunha Profª Tutora Presencial: Joelma de Godoy Parra

MARÍLIA - SP

2010

DEDICATÓRIA

Agradeço a Deus à oportunidade de cursar o Ensino Superior e a minha família por sempre estar se dedicando á minha formação. Daqui prá frente. uma . “Tecer considerações éticas sobre o meio ambiente. não é apenas mais um item a ser acrescido a um currículo. sobre a Terra.

ROLSTON. não é educação de modo algum”. que não seja ambiental.educação. 1992 .

1 Nome da Instituição: Universidade Luterana do Brasil .6 Nome da instituição onde realizou o estágio: EMEF “Profª Cléia Caçapava Silva” 1.SUMÁRIO DADOS DE IDENTIFICAÇÃO 1.4 Nome dos supervisores de estágio: • • • Professora Regente: Ms.5 Nome da disciplina de estágio: Estágio Curricular II 1. Susana Medeiros Cunha Professora Tutora Presencial: Joelma de Godoy Parra 1.3 Nome do aluno: Solange Cristina de Paiva 1. Berenice da Silva Franco Professora Tutora Virtual: Esp.ULBRA 1.7 Data: 2010/4 .2 Título do trabalho: Reciclar: É Refazer um Mundo Melhor 1.

interior de São Paulo. descobriu-se que todos vêm do processo destrutivo do homem perante a natureza e se descobriu também que a única forma de cessar essas catástrofes. proporcionando segurança. Os adultos devem respeitar o desenvolvimento das crianças e encorajá-las em sua curiosidade. através da reciclagem. processos esses que depois de investigações. Com a natureza se rebelando em meio a tanta destruição. sua necessidade e sua importância. Esta necessidade foi despertada. é começando imediatamente um reflorestamento em áreas devastadas e um processo de reciclagem nos lixos urbanos que são despejados em toneladas diariamente nos nossos rios. alegria. aumenta a capacidade de concentração desenvolve o raciocino lógico e a memória. em uma classe de terceiro ano. a partir do momento em que verificamos que o meio ambiente esta deteriorando com o passar do tempo e com o avanço das populações urbanas em direção ao campo de forma desordenada e sem nenhum tipo de preocupação com a natureza. atividades ligadas á descoberta e a criatividade. em uma escola pública da cidade de Paraguaçu Paulista. conseguimos introduzir cada vez mais cedo em nossa sociedade cidadãos conscientes de seu dever para ajudar a salvar o planeta em que todos nós vivemos.INTRODUÇÃO O trabalho desenvolvido na educação infantil deve buscar o lúdico. O contato com o material afina a sensibilidade. enchentes. num clima afetivo. . O compartilhar de idéias contribui para as ações coletivas que sustentam a prática pedagógica. secas em alguns setores. Esse estágio foi trabalhado com crianças do Ensino Fundamental I. com enchentes em outros. tranqüilidade. lagos e afluentes. com desmoronamentos. Reciclar significa transformar objetos e materiais usados em produtos novos para o consumo. onde buscamos implementar nossas idéias de criar pessoas capazes de zelar pelo futuro do nosso planeta. Com a criança descobrindo e aprendendo sobre a reciclagem. valorizando seus esforços.

1 Fundamentação teórica dirigida aos Anos Iniciais do Ensino Fundamental Na Idade Média.2 DESENVOLVIMENTO 2. Com a vinda da família real todas as atenções voltaram-se a educação no nível superior da elite. a chamada “era Vargas” se notou uma mudança em relação à educação. iniciou-se com a descoberta dos portugueses que trouxeram os jesuítas para catequizarem os habitantes aqui encontrados. Com o presidente Getulio Vargas. a educação atrás era somente direito de famílias com mais posses. sendo através dos tempos possível também. A educação acompanhou essas mudanças. Logo após o Marquês de Pombal tenta instalar uma estrutura educacional. mudanças de pensamentos e comportamentos. do campo e mulheres. a parte dominante da cidade. não existindo ainda uma preocupação com a formação educacional básica. as transformações foram ocorrendo significativamente. mas não consegue pela resistência de alguns religiosos e da própria população. porém muito pouco se fez e o ensino continuava de péssima qualidade. A educação era restrita para as famílias que tinham como pagar aulas particulares ou aos próprios pais que repassavam aos filhos o que haviam aprendido. Avanços significativos só surgiram com a Lei de Diretrizes e Bases. ou seja. Nessa lei criada em 1961 ficaram estabelecidos os seguintes níveis e ensino: primário. Necessitando uma adequação a modernidade dos novos rumos da educação em nível mundial. a LDBEN substituindo e . Com o passar dos anos. grandes comerciantes e proprietários de terras. ginásio e colegial. em 1996 é promulgada a lei nº 9394. A educação no Brasil não foi diferente. para pessoas comuns da cidade com menos posses. que regulamentou o ensino no Brasil. Dando representatividade a uma camada maior da população. Desde então se iniciam discussões sobre como promover a melhoria do ensino no país. introduzindo assim a religião e com ela o interesse em que os habitantes aceitassem a colonização sem lutas. Com a educação acabavam desenvolvendo e aumentando assim o seu domínio político e social em toda a região.

O Ensino fundamental obrigatório para crianças com idade entre 06 e 14 anos. com matrícula obrigatória aos seis anos) que. inspirada nos princípios de liberdade e nos ideais de solidariedade humana. orientados pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDBEN). A duração do ano letivo é fixada em no mínimo 200 dias e devem lecionar ao menos 800 horas por ano. Crianças maiores que. há tantos professores quanto disciplinas. A duração do Ensino Fundamental é de nove anos pelo Projeto de Lei nº 3. A educação. o único requisito para matricular uma criança é de que ela tenha 06 anos de idade. O Ensino Fundamental é dividido em duas partes.atualizando a LDB. sendo que o aluno para cursar o ensino superior. em curso de licenciatura. art. a oferecida em nível médio. passando a ter a Classe de Alfabetização (fase anterior à 1ª série. tem por finalidade o pleno desenvolvimento do educando. Durante o Ensino Fundamental I cada classe de alunos geralmente é assistida por um professor. de graduação plena. O Ensino fundamental. LDBEN (Título II.675/04. em universidades e institutos superiores de educação. 62º). Atualmente a rede educacional brasileira é dividida em três níveis. como formação mínima para o exercício do magistério na educação infantil e nas quatro primeiras séries do ensino fundamental. dever da família e do Estado. "A formação de docentes para atuar na educação básica far-se-á em nível superior. a LDBEN Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional mostrou grandes avanços em relação à educação. este necessita de formação superior. pessoas com mais de 18 anos fiquem separados das crianças. o ensino médio e o ensino superior que é gratuito em universidades públicas. No Ensino Fundamental II. . não fazia parte do ciclo obrigatório. 2°). Na formação de profissionais para trabalhar no ensino fundamental. no que diz respeito ao professor. deve obrigatoriamente ter passado pelo ensino médio. embora. seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho. art. na modalidade Normal". por alguma razão não tenham completado a sua educação fundamental estão autorizados a participar. Ensino Fundamental I (1º a 5º anos) e Ensino Fundamental II (6º a 9º anos). admitida. LDBEN (Título VI. até então.

2. São instrumentos essenciais para a reflexão sobre a prática direta com as crianças a observação. Isso significa dizer que nem tudo que as crianças aprendem é ensinado de forma sistemática e consciente. porém ainda é notória a dificuldade por que passa a educação. Necessitamos de uma vontade maior de mudanças.O trabalho direto com crianças pequenas exige que o professor tenha uma competência polivalente. um aprendiz. por mais que se tenha a intenção de trabalhar com atitudes e valores. Ser polivalente significa que ao professor cabe trabalhar com conteúdos de naturezas diversas que abrangem desde cuidados básicos essenciais até conhecimentos específicos provenientes das diversas áreas do conhecimento. só pode ser freqüentado pelos alunos que passaram pelo ensino médio que também tenham passado por um exame de seleção (vestibular). o registro. É possível ainda obter uma formação profissional juntamente com o ensino médio. como de todos envolvidos diretamente ou não com a educação. Isso amplia a responsabilidade de cada um e de todos com os valores e as atitudes que cultivam. dialogando com as famílias e a comunidade e buscando informações necessárias para o trabalho que desenvolve. O ensino superior tem duração de aproximadamente 4 anos dependendo da área escolhida. por sua vez.200 horas de aula ao longo desses 03 anos. tendo pelo menos 2. O aluno deve ter concluído o Ensino Fundamental para inscreverem-se no Ensino Médio. Deve-se ter em conta que. mas sim pela própria observação no cotidiano vivenciado pela criança e será aprendida de forma incidental. ainda há muito descumprimento da legislação. O Ensino Médio tem uma duração de três anos. podendo esse prazo estender-se. A educação no Brasil conquistou vários avanços desde a descoberta até os dias de hoje. debatendo com seus pares. uma formação bastante ampla do profissional que deve tornar-se. nunca a instituição dará conta da totalidade do que há para ensinar. o planejamento e a avaliação. ele também.2 Fundamentação teórica do trabalho realizado . Este caráter polivalente demanda. refletindo constantemente sobre sua prática. tanto da área política.

visitas a instituições educacionais e culturais. assim distribuídas: I . desta vez do outro lado. de 15 de maio de 2006. conforme o projeto pedagógico da instituição. as dificuldades encontradas e literalmente conviver no meio escolar. consultas a bibliotecas e centros de documentação. não do aluno.200 horas de efetivo trabalho acadêmico. sempre com novidades em todas as áreas. II .2. o desabrochar do saber. pois no mundo globalizado de hoje.100 horas de atividades teórico-práticas de aprofundamento em áreas específicas. as dúvidas e as questões que orientam o aluno a seguir o caminho correto.300 horas dedicadas ao Estágio Supervisionado prioritariamente em Educação Infantil e nos anos iniciais do Ensino Fundamental. aprendemos que o professor necessita atualizar periodicamente.O Relatório de Estágio Curricular II da prática de ensino nos anos iniciais do ensino fundamental é necessário para obtenção parcial da graduação do Curso de Pedagogia da Universidade Luterana do Brasil (ULBRA). dando a base para o surgimento de grandes profissionais. O professor deve sentir prazer na execução de sua profissão. se for o caso. O estágio curricular proporciona ao aluno do curso de Pedagogia deixar a parte teórica e começar a ter contato com a parte prática. O professor é o mais importante agente dentro do processo da educação. mas sim do professor. o estagiário começa a conhecer o trabalho do professor. III . Segundo a resolução CNE/CP nº 1. participação em grupos cooperativos de estudos.800 horas dedicadas às atividades formativas como assistência a aulas. atividades práticas de diferente natureza. contemplando também outras áreas específicas. do processo do saber. Imaginem a felicidade e a sensação de dever cumprido de um professor ao encontrar depois de . o professor se torna um elo entre os alunos e as novidades educacionais. pois acompanha a evolução do aluno passo a passo. estabelece que: Art. 7º O curso de Licenciatura em Pedagogia terá a carga horária mínima de 3. onde ensina e aprende ao mesmo tempo. realização de seminários. participação na realização de pesquisas. Impossível criar dentro das salas de aula da faculdade todos os obstáculos que o estagiário irá enfrentar.

muitos desempregados buscam trabalho neste setor e conseguem renda para manterem suas famílias. leis. Esta necessidade foi despertada a partir do momento em que se verificaram os benefícios que este procedimento trás para o planeta Terra. Precisamos de idéias. Com a reciclagem. No estágio realizado no ensino fundamental I. na cidade de Paraguaçu Paulista em São Paulo. e o caminho é a educação. porque os homens fazem as leis. na EMEF “Profª Cléia Caçapava Silva”. os centros urbanos. além de ser ambientalmente correta.alguns anos um ex-aluno e verificar que este se tornou um grande profissional na área que escolheu. do ar e da água. Cooperativas de reciclagem é uma referência de qualidade nos centros urbanos do Brasil. Cada vez mais. Da formação de professores comprometidos com a educação ambiental. regras. A partir de 1980. principalmente nos meios urbanos de países desenvolvidos. Reciclar significa transformar objetos e materiais usados em novos produtos para o consumo. os materiais mais reciclados são o vidro. visões e convicções de uma comunidade global. buscou-se mostrar a importância da reciclagem de materiais no mundo atual. assim como a quantidade de lixo. a produção de produtos e embalagens descartáveis aumentou significativamente. o alumínio. com um grande crescimento populacional. A reciclagem contribui para a diminuição significativa da poluição do solo. Muitos países estão regularizando e cobrando de empresas. o papel e o plástico. responsabilidades: o crescimento econômico deve ser aliado à preservação do meio ambiente. mas as leis não fazem os homens. têm encontrado dificuldades na instalação dos depósitos de lixo. A reciclagem apresenta-se como uma grande solução viável economicamente. Outro benefício da reciclagem é a quantidade de empregos que ela acaba gerando nas grandes cidades. As campanhas educativas têm despertado a atenção da população e dos governantes para o problema do lixo nas grandes cidades. além de preservar o meio ambiente também gera riquezas. A problemática ambiental não depende só de normas. já são comuns em várias partes do mundo. Algumas indústrias reciclam materiais como forma de reduzir os custos de produção. Algumas atividades como campanhas de coleta seletiva de lixo e reciclagem de alumínio e papel. É preciso consciência da ação do homem sobre o meio que habita. .

Se o homem utilizar os recursos da natureza.Assim como nas cidades. O lixo orgânico é utilizado na forma de adubo orgânico para ser utilizado na agricultura. poderemos obter um mundo mais limpo e desenvolvido. na área rural a reciclagem também acontece. . Os alunos são orientados a separarem o lixo tanto na escola como também em suas residências. porém muitos fazem a tarefa como formas de brincadeira sem entender o porquê da execução da tarefa com o estágio explicaram a importância da reciclagem e o que pode ocorrer se tais processos não forem efetuados rapidamente.

as salas são amplas. 455 no Jd. Foi inaugurada em 09 de maio de 1991 como uma escola estadual. como. uma pequena biblioteca. a equipe de direção da escola supre as necessidades materiais da escola.2 Estrutura física da instituição A estrutura física da escola é muito boa. coordenação. armário em metal para guardar materiais e uma lousa verde. como na urbana. secretaria. ligando as necessidades e curiosidades que contribuem no desenvolvimento . orientação.1 Histórico da instituição A EMEF “Profª Cléia Caçapava Silva”. mais precisamente na rua: Alagoas. uma quadra poliesportiva coberta para prática de educação física e das festividades anuais.3 Plano Político-Pedagógico/ Projeto Pedagógico da Escola/Instituição O Plano Político e Pedagógico é planejado através de pesquisas com os alunos. Tendo como Diretora a Sra. Murilo Macedo. os alunos são de classe média. cozinha com todos os equipamentos e utensílios necessários. com carteiras e cadeiras apropriadas e em bom estado.3 CARACTERIZAÇÃO DA REALIDADE DA ESCOLA/ INSTITUIÇÃO: 3. como Vice Diretora a Sra. Gilcéia Aparecida Acorsi Passos. setor financeiro). localizada na cidade de Paraguaçu Paulista. sendo municipalizadas através do Decreto nº 24538 de 27 de dezembro de 1985. almoxarifado. laboratório de informática com vários computadores ligados em rede. Os materiais necessários para o andamento das aulas são suficientes e adequados. 3. A Escola atende alunos do ensino fundamental nos períodos matinal e vespertino. salas administrativas (sala da direção. amplo refeitório. Márcia Donley Cortez 3. os alunos residem tanto na área rural. Elaine Cristina da Silva Reis e como Coordenadora a Sra. Existem outras salas.

assim integramos todos os segmentos da comunidade escolar.394/96 e 9. agindo então o professor através de sua prática docente como orientador. A escola tem um currículo escolar organizado dentro dos dispostos da Lei de Diretrizes e Bases da Educação. seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho”. Título II. Segue uma filosofia de visão ao futuro com o pensamento de formação de personalidade e consciência em todos os âmbitos necessários ao ser humano. A proposta é mostrar a forma como o trabalho pedagógico é feito. (LDBEN. pessoal administrativo e operacional que ajudam na sustentabilidade perante modalidades de Ensino. dever da família e do Estado. tem por finalidade o pleno desenvolvimento do educando.com as habilidades e capacidades necessárias para relacionarem com o mundo atual. garantindo educação gratuita e de qualidade às Modalidades da Educação Básica. Tornando o cidadão hábil a compreender e fazer sua cidadania em busca de uma sociedade mais humana e justa. coordenadora pedagógica. A coordenadora e os professores delineiam a proposta pedagógica da Escola se propondo a realizar grupos de estudo no objetivo de adquirir subsídios para auxiliar no Projeto Político Pedagógico. art. “A educação. 2º) A escola oferece o Ensino Fundamental e temos dentro da nossa entidade o atendimento de Portadores de Necessidades Educacionais Especiais conforme as necessidades apresentadas. aprender a fazer. inspirada nos princípios de liberdade e nos ideais de solidariedade humana. .424/96. levando assim ao desenvolvimento da capacidade de conhecimento e construção de seus valores pessoais. A escola contempla de métodos de aprendizagem que capacitem os alunos na realização de atividades para seu futuro em sociedade e profissional. nas quais a escola se propõe. Vem pautada na lei nº 9. político e social. vice-diretora. exercendo a função de preparar o aluno para o futuro a fim de se relacionar com o mundo de forma plena. A equipe composta por diretora. sendo afetivos. (PCN’S – MEC). Vindo a incorporar como diretriz geral e orientadora curricular como eixo estrutural da educação na sociedade conforme a ENESCO: aprender a conhecer. aprender a viver e aprender a ser.

Objetivos Específicos: • A busca competente docente trás um fazer consciente com responsabilidade para sala de aula. A confiança em suas capacidades física. • Criar um ambiente capaz de fazer com que a sociedade obtenha formação necessária por meio de uma participação consciente e crítica. tendo um sério compromisso com respeito pela escola pública. auto-avaliação e satisfação pelo trabalho pedagógico. ética e inserção social faz com que busque conhecimento em exercício de sua cidadania. com salas adequadas. Dar condições necessárias no ambiente escolar na formação continuada do professor para junto com os educandos. Buscando a . criatividade. Objetivos Gerais: A escola visa desenvolver um processo educacional de consciência critica solidária.A escola atende os alunos em um espaço amplo. • • • Lidar com as situações cotidianas com respeito mútuo para o convívio social e democrático adequado. social e democrática fazendo com que o cidadão seja participante da construção do conhecimento e se articulando na pratica social sistematizando as relações humanas. seguindo de um olhar reflexivo respeitando a diversidade cultural da comunidade escolar. afetiva. Buscando atender dentro das limitações conforme aos recursos didáticos e materiais pedagógicos. Desenvolver o processo de aprendizagem onde o aluno construa o seu conhecer através de suas experiências com a realidade e plena participação. valorizando o diálogo como esclarecedor de conflitos. Assegurar na justiça e a necessidade das leis para defenderem os direitos e deveres de todos. liderança e autonomia. interesse. laboratório de informática. produzir e reproduzir conhecimentos para transformação social. Garantindo o conhecimento elaborado as necessidades para a vida social onde o educando possa atuar com iniciativa. biblioteca. Dentro da proposta asseguramos condições necessárias na formação de sociedade com cidadãos mais críticos em busca de seus ideais e caminhos.

O planejamento da escola sempre tem mudanças. Pretende-se adequar a biblioteca a faixa etária que a utiliza. pesquisas de brincadeiras e jogos que fazem parte dos moradores da comunidade. professores e comunidade afim de que envolva a todos pela ideal de construir um local adequado de ensino.4 Leitura da realidade da Escola/Instituição . valorizar a cidadania com transparência através de comunicação aberta com prestação e conta dos recursos a comunidade escolar e mantendo os valores éticos. laboratório de informática adequado. incentivo aos grupos de estudo. inovando a fim de trazer formas que auxiliem na construção do conhecimento. salas de áudio e vídeo adequados. desse modo é reformulado a todo início do ano letivo. 3. aulas de reforço. • Persistir buscando melhorias para a escola mesmo com as dificuldades. promovendo interesse do educando pela educação. carteiras adequadas. Promover ações culturais como: teatro. fazendo com que a escola se torne cada vez mais ideal. sociais e morais que primam a comunidade na autonomia da escola. Subsidiando caminhos que serão seguidos a fim de que as metas sejam cumpridas. Obedecendo a lei 11.união ideal entre alunos. estímulos de atividades culturais e físicas. Pretende-se ainda: • Reduzir o índice de reprovação através do desempenho da escola. Metas do Plano Político e Pedagógico Através do ensino de boa qualidade e respeito às opiniões e aceitando sugestões da comunidade escolar que a missão é garantir a permanência dos alunos na escola tornando-os críticos e capazes buscando a transformação da sociedade que se vive.645 – trabalhar a cultura afro e indígena. Agir sempre dentro do ECA – Estatuto da Criança e Adolescente. • • • • • Colocar a cultura contemporânea para o individuo compreender o mundo em que vive de forma que consiga analisar e interpretar a informação recebida.

1970) O Ensino Fundamental ocupa 09 salas de aula. não é a leitura que se adquire. localizada na cidade de Paraguaçu Paulista. pois a presença da comunidade é sempre produtiva na organização e cooperação. janelas amplas e de abertura grande com vidros transparentes com cortina de tecido em varão. A escola permite a participação da família na escola. necessitando sempre de reposições para infra-estrutura sempre ideal. De uma forma geral. Tendo como Diretora a Sra. mesa e cadeira de professor carteira de alunos. como Vice Diretora a Sra. A cozinha possui equipamentos equivalentes ao uso e funcionamento. Para o bom andamento das aulas são sempre necessários os materiais adequados.. funcionárias que são qualificadas e seguem um cardápio balanceado. Os mobiliários são usados continuadamente e apresentam leve desgaste. quadro verde. A EMEF tem funcionários capacitados para atender os alunos são de todas as classes sociais. cadeiras de alunos. Márcia Donley Cortez. . a instituição proporciona recursos suficientes para melhor funcionamento e atendimento ao publico. mas são as maneiras de ler que aí se revelam”. ventiladores de parede. os alunos são de classe média. atende alunos do ensino fundamental nos períodos matinal e vespertino.. com descrições semelhantes. coordenação. almoxarifado e setor financeiro são amplas e com material e recursos suficientes. servem refeições no refeitório com horários intercalados conforme a turma. As salas são amplas e equipadas conforme a necessidade pedagógica do local. e a EMEF sempre apresenta o suprimento dessas necessidades no caso de alunos que não possuam recursos. principalmente as carentes que se apresentam em maior número. Os alunos são respeitados e valorizados.A EMEF “Profª Cléia Caçapava Silva”. “[. Gilcéia Aparecida Acorsi Passos. orientação. de um modo geral com: armário de professor. painel de cartazes e desenhos. os alunos residem tanto na área rural como na urbana. Elaine Cristina da Silva Reis e como Coordenadora a Sra. secretaria. As salas usadas pela direção. mantendo um bom relacionamento na EMEF. (Jean Hébrard.] na escola. afinal a aprendizagem que a instituição de ensino se propõe é qualificada para tal. sendo os menores primeiramente servidos.

(Masini. funcionários e comunidade participativa. A ordem e a disciplina são regras básicas na instituição. Na chegada os alunos se reúnem na quadra. formada por 27 alunos.6 Leitura da realidade da sala de aula A EMEF apresenta o Ensino Fundamental de forma organizada e com recursos pedagógicos equivalentes ao ensino proposto.5 Relato das observações na turma da prática de estágio Estágio realizado na turma de 3ª série B da EMEF “Profª Cléia Caçapava Silva”. organizando-se em filas de acordo com suas respectivas séries. “Não se pode pensar na aprendizagem do aluno independentemente da ação do professor e da definição de seu papel na escola”.171) Apresentam a leitura com pouco de dificuldade. cooperar e organizar as salas como hábito diário orientados pelo professor. desse modo os maiores ficam sentados mais ao fundo da sala. Pela participação integra dos alunos. Logo após seguem para sala de aula e se organizam nas carteiras. desse modo o professor mantêm a conduta de leitura ao inicio da aula e logo após uma cantiga para relacionar a estória contada. o professor programa recursos em informática e lúdicos no auxilio as dificuldades com integração de todos. professores. alunos. o educador desenvolve atividades com recursos pedagógicos para aprendizados diversificados. assim como na disciplina de matemática mostraram certa demora no raciocínio lógico. cuidar. foram orientados quanto ao descarte inadequado do lixo no chão e os encaminhando ao local certo. Tornando a assim a sala mais produtiva e interativa com respeito ideal e compatível ao local. p. 2004. 3.3. visava-se que o projeto seguiria de forma tranqüila e produtiva trazendo vários conhecimentos. inclusive no trabalho realizado com os alunos sobre reciclagem. Diante dessas dificuldades. São alunos participativos e muito enérgicos. onde impera entre direção. O professor separa os alunos nas carteiras de acordo com a altura de cada um (necessidade especial ou dificuldade visual). . Regras são instituídas para a turma no ato de ocupar. o professor organiza e acolhe os alunos sendo feita uma oração para receber bem o dia de aula. pois não ocorria antes em sala.

piso frio em toda sua extensão. (FREIRE. A direção trabalha em conjunto com os funcionários e professores para sempre oferecerem o melhor de cada um para servir ao aluno e a educação. e utilizar leitura é uma forma de prender a atenção e exigir uma maior cooperatividade e resolução com comparação á vida atual de cada um e sociedade.Ocupando 09 salas de aula conservadas e arejadas. “O comando da leitura e da escrita se dá a partir de palavras e temas significativos à experiência comum dos educandos e não de palavras e de temas ligados à experiência do educador”. No ambiente escolar um aprende com o outro. 3. (Paulo Freire. assim como propiciar interação física com criatividade entre o professor e os alunos. domino e livros pedagógicos e literaturas que muito colaboram ao desenvolver do aluno. na verdade é uma troca de conhecimentos e experiências. 03 janelas tipo basculante amplas e de abertura grande com vidros transparentes com cortina de tecido em varão. uma cadeira do professor em madeira. 1974). armário em aço para uso do professor em seus materiais e materiais didáticos. p. explorar e interagir com a criatividade de cada aluno é um desafio utilizado diariamente pelo educador. 03 apagadores em feltro para giz. e com muita paciência para aproveitar o potencial de forma pedagógica e . uma mesa com duas gavetas. 29) Incentivar. Por isso. aprendemos sempre”. “Ninguém ignora tudo. A sala que a 3ªB ocupa mede 46metros quadrados. 35 cadeiras de alunos com armação de aço e tampo de madeira. 02 ventiladores de parede. 01 quadro verde para escrita de giz. A dedicação se fez presente em todos os momentos de desempenho do professor. 1992. paredes pintadas de tinta látex cor gelo. 02 painéis de cartazes e desenhos. silábico.7 Caracterização dos alunos com ênfase pedagógica A participação dos alunos que ocupam a sala do estágio tem a participação constante de vários modos. ninguém sabe tudo. Em seu acervo conta com material dourado. 35 carteiras de alunos onde 27 são ocupadas pelos alunos freqüentadores.

assim tirando todas as dúvidas que possam surgir. As aulas são ministradas de forma que prenda a atenção dos mesmos. mas inserir o valor da participação. mas sempre utilizando a leitura e a escrita. Engajar os alunos em grupos incentivando o participar sem necessidade de vitória a todos os momentos. . Percebida alguma dificuldade no processo de alfabetização ou desenvolvimento na fase necessária para o aprendizado. conhecimento e interesse de cada aluno. A professora verifica diariamente os cadernos a fim de verificar o desempenho individual. O empenho em examinar os cadernos diariamente faz com que o aluno perceba o valor de realizar as tarefas em relação à disciplina realizada.participativa. constatar a atuação dos pais no lar para acompanhar seus filhos na dedicação dos afazeres escolares faz com que o aluno se sinta protegido e participativo com o processo interativo da escola. para se habituarem a ler e escrever. o aluno é encaminhado ao reforço sem prejuízos maiores ao seu estudo.

PROJETO 4. de 21/03/2011 a 01/04/2011.4.1 Tema Tema: Reciclagem Título: “Reciclar é refazer um mundo melhor” Neste projeto visa-se o objetivo de conscientizar de modo responsável. sendo 04 (quatro) horas/aula por dia. identificando os lados positivos e negativos de reciclar de forma consciente e .2 Turma Turma: Ensino fundamental Período: tarde Série: 3ª B 4. separando cada qual com sua utilidade e serventia. 4. totalizando. A reciclagem foi muito bem vinda aos alunos. 40 horas/aula. Mostrando que podemos reutilizar e conscientizar os alunos. os pais e sociedade de forma geral na intenção de mudar a forma de pensamento em relação ao próprio hábito na escola de jogar o lixo no lixo. lúdico e pedagógico a reciclagem do lixo doméstico entre os alunos. já que não tinham conhecimento da reutilização do lixo como algo útil. 4. pais e sociedade de forma educativa e instrutiva buscando a preservação ambiental.3 Duração Tempo estimado de duração de 10 (dez) dias.4 Justificativa O tema foi debatido e escolhido pelos alunos ao saberem da relevância do lixo na sociedade como um todo.

4.7 Referencial teórico do projeto: Existe diariamente a luta dos educadores em mostrar a clareza e a influência de seu trabalho no desenvolvimento dos seres humanos. classificação e separação de materiais diversos através da coleta seletiva. A reciclagem e o reaproveitamento de materiais diversos entre os alunos e o desenvolver de projetos que os conscientizem de forma global e cooperativo é o modo mais completo de atingir objetivos futuros como a sustentabilidade. Ensinando a valorização e cuidados gerais com o meio ambiente. interagir com o meio ambiente faz com que os alunos tenham atitudes de preservação ambiental que evitam desperdícios de modo consciente e integrante. principalmente sobre as crianças e adolescentes que seguem o referencial docente como um farol em seus conhecimentos. tornando-o cidadão que busca novas alternativas para reutilizar o que seria descartado de forma errônea. tornaremos cidadãos conscientes e capazes para um meio ambiente mais saudável e sustentável. 4. 4.5 Objetivo geral Através de separar o lixo de forma correta é que se faz a seleção e utilização de forma útil e responsável até o seu devido descarte.cooperativa. cooperar. Introduzir o sistema correto de organização. Entender. . analisar. Levando a resultados benéficos de forma pedagógica e lúdica apenas com o ato seletivo das sobras de usos diário seja onde for.6 Objetivos específicos Devemos conscientizar os alunos sobre a importância do processo seletivo e da reciclagem desde hábitos simples do cotidiano ao resultado final de preservação na sociedade.

. Em uma explicação básica em como é a reciclagem. Promovendo conscientização social entre os alunos para que gerem atitudes de mudanças comportamentais de simples á graves. inclusive de costumes. Dia 22: Aula de Educação Física onde colocamos musica. esgotos contaminem lençóis freáticos. planejamento destinado corretamente ao lixo produzido. preservação do meio ambiente. dentre tantas outras situações de destruição. Introduzir a educação ambiental nos processos educativos e pedagógicos de uma instituição é muitas vezes uma superação de regras. Alguns responderam que os pais coletam recicláveis.“Todos tem direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado. Relatório: A apresentação foi de muita descontração. exige cooperativismo e divisão entre todos os segmentos do local. dança e brincadeiras com materiais reciclados. outros diziam que colocavam tudo misturado nas sacolas de lixo. (Constituição Federal. A educação ambiental tem como objetivo levar a melhor compreensão do problema devastador que é a falta de reciclagem do lixo e preservação ambiental. inserirem novidades para atrair os alunos de forma funcional e pedagógica. 4. aproveitando a realidade de muitos do meio escolar. impondo-se ao Poder público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações". desse modo trazendo uma mobilização geral.8 Conteúdos propostos a serem trabalhados Semana de 21/03/2011 à 01/04/2011 Dia 21: Começamos com apresentação individual dos alunos. integrando a todos com cooperatividade de forma consciente. 225º) Os professores buscam através de condições muitas vezes precárias. e iniciada o questionamento sobre o habito de descarte do lixo residencial e escolar. Entenderam bem sobre a reciclagem. art. são crianças bem enérgicas. Surgem então às oficinas de sucatas com aproveitamento de materiais que viriam a ser descartada. bem de uso comum do povo essencial à sadia qualidade de vida. de forma a evitar que o lixo contamine as águas.

produção de frases com rimas para conscientização da reciclagem. Relatório: Orientando os alunos sobre os tipos de tambores que separamos os recicláveis no pátio da escola. Interagiram e foram comunicativas Dia 23: Aula de Língua Portuguesa – Confecção de cartazes para conscientizar os alunos sobre a limpeza na escola e reciclagem. Dia 30: Ciências . Orientação sobre compostagem com minhocas para fazer adubo. Estudo de palavraschave onde se procuram letras que formem palavras ligadas ao lixo e mau aproveitamento deste. Dia 29: Matemática – Classificar os materiais recicláveis. Dia 25: Matemática – Estudo para a separação dos produtos recicláveis através das cores (azul-papel. função dos micróbios para decomposição do lixo orgânico em adubo. Relatório: Fizeram exercícios de gramática lendo os jornais da cidade. . Interagiram entre si na separação dos materiais.Fizemos a contagem de tipos de materiais recicláveis.Explicação do que é o lixo. estudar os numerais através de gráfico feito com os resultados da classificação dos materiais reciclados trazidos pelos alunos. fizeram o questionamento de onde acondicionaríamos os restos de merenda. orientei sobre compostagem com minhocas.Relatório: Os alunos fizeram danças variadas com os materiais reciclados em forma de boliche e bolinha de garrafa plástica. Relatório: Os alunos foram divididos em grupos para confeccionarem cartazes informativos sobre a limpeza e reciclagem de lixo. afinal os alimentos e suas cascas jogados fora viram lixo orgânico. produziram frases em seus cadernos com rimas sobre reciclagem e lixo. doenças que podem ocasionar os lixos ao ar livre sem coleta correta. os perigos dos lixos acumulados. vermelho-plástico. inclusive sobre a caixa longa vida de leite. Dia 28: Matemática . verde-vidro. amarelo-metais) Relatório: Surgiram duvidas sobre a separação. houve a explicação de que eram separados por partes cada componente que forma a caixa e somente depois vai para reciclagem. Relatório: Os alunos trouxeram vários materiais para separarmos e classificarmos e depois fizemos um gráfico onde identificamos quem trouxe mais material e qual tambor tinha mais material. Ficaram interessadíssimos e curiosos. Dia 24: Língua Portuguesa – Estudo da gramática e ortografia inserida em textos de jornais local. num total de cinco.

O apoio da família foi imprescindível no momento da palestra organizada pelos alunos. Língua Portuguesa e Ciências com a Educação Ambiental. Relatório da Avaliação: Analisando o desempenho individual de cada aluno. ficaram muito contentes em saber que poderiam trazer e explicar aos pais sobre a oficina de sucata. pesquisas de imagens na internet. e acharam interessante a decomposição dos micróbios relativos ao lixo orgânico. O trabalho com essa sala foi muito gratificante e incentivou a profissão de professor. brinquedos e utensílios produzidos através de sucatas e recicláveis. 4.10 Aplicação metodológica. Matemática. observou-se muito empenho em recolher os materiais descartáveis e transformá-los em brinquedos de sucata.Relatório: Atentos sobre o perigo do lixo exposto disseram que estariam mais propensos a recolher quando visse algum. Relatório: Todos muito atentos as explicações. Dia 01/abril: Avaliação – Oficina de sucata e explicação da classe em forma de palestra para todos os alunos da escola após o recreio. Orientamos para trazer trazerem os dos pais.9 Metodologia A formulação e realização do projeto feito em conjunto com alunos da terceira série B. análise e considerações sobre a docência . Serão trabalhados textos. onde são feitos desde brinquedos até utensílios domésticos. Com apresentação de brinquedos e utensílios. onde levantaremos a discussão sobre o que será feito com o descarte dos lixos de casa e da escola. Dia 31: Ciências . Nos assuntos propostos sobre o lixo também será trabalhado Educação Física. filme sobre preservação do meio ambiente da Policia Ambiental. trabalharemos de modo que todos possam argumentar e expor suas experiências e realidades.Mobilização dos alunos para trazerem materiais recicláveis a para a oficina de objetos de material reciclável para uma apresentação a todos os alunos da escola. 4.

A intenção de torná-los adultos responsáveis e conscientes para um futuro com sustentabilidade é um desafio diário de todo educador para com o meio ambiente. lápis de cores variadas e garrafas plásticas para trabalhos manuais. Ao se referirem sobre lixo. É uma motivação na vida dos alunos para que modifiquem atitudes diárias de forma errônea e desinformada em relação à reciclagem. revistas e filme da Policia Ambiental sobre o meio ambiente e reciclagem. adubos e sucatas. fizeram cartazes e cada criança tinha seu modo particular de observar toda ameaça da falta de reciclagem e tudo o que a preservação do meio ambiente poderia trazer conforme foi contado em historias e filmes assistidos. Alguns se desinibiram e até se orgulharam dos pais que fazem essa coleta seletiva. se percebe a mudança do pensar e a utilidade de poder inserir o conhecimento de forma compreensiva e educativa a cada olhar curioso do saber. Conversando com cada aluno com muita atenção sobre os seus interesses e anseios. analisadas e aprovadas diante do conteúdo proposto em sala de aula. 4. após todos os conhecimentos passados. se referem ao lixo como: artigos recicláveis. da parte docente e operacional da escola. reutilização dos recicláveis. Os alunos foram devidamente orientados sobre a preservação do meio ambiente. O caderno de cada aluno foi observado assim como as evoluções particulares de cada um. da família e comunidade que . domiciliar e hospitalar. computadores da instituição. 4.12 Avaliação Ao realizar as atividades durante o estágio. conclui-se que as aulas foram produtivas. recolhimento e descarte correto do lixo orgânico. Assim. Cartolinas para cartazes. percebe-se a integração dos alunos. os alunos tratavam como algo sujo e sem utilidade. mesmo porque muitos alunos ajudam seus pais também no serviço.11 Recursos utilizados Foram utilizados textos de jornal local para pesquisa.

Tendo como principio o ato de educar. e acredita-se que o ideal mesmo que em poucos dias foi muito produtivo e gratificante. empenho em esclarecer dúvidas e atenção a cada indagação curiosa faz com que cada aluno cresça e divulgue seus aprendizados. animais peçonhentos. Mesmo assim. Onde se percebe que: diálogo. LOPES. Conservação do meio ambiente: ecologia. pois de certo modo. Ignez Vidigal. Trabalhar sobre reciclagem será muito interessante. O colocar em prática e conscientizar são o modo ideal para conseguirmos ensinar as crianças e adultos sobre o assunto tão importante que é a preservação do meio ambiente. Tornar o aluno consciente e critico é muito gratificante e importante para nossa sociedade atual. camada de ozônio. fizemos uma breve reciclagem de papel em variadas atividades na própria escola. buscar pontos positivos para ser ensinado. este assunto faz parte da família de alguns alunos. Marco Iniold Bueno e. O que muitos não sabem é das conseqüências que o lixo mal encaminhado pode trazer. afinal nosso futuro está ameaçado a cada dia pela poluição de lençóis freáticos. Rio de Janeiro: Editora Fundação Getulio Vargas. . Sagra.13 Referências bibliográficas SILVA. IPT/CEMPRE. 1996. ensinar com convicção do profissionalismo. Muitos alunos se irão recolher recicláveis que serão enviados para usina de reciclagem próxima onde posteriormente poderá ser feita uma visita. Gestão ambiental no Brasil: experiência e sucesso. meio ambientes. Lixo Municipal – Manual de Gerenciamento Integrado. São Paulo. levar o olhar do aluno adiante do que ele viu e mudar a rotina de uma aula ultrapassada com interatividade. cativar o aluno a cada aula. 2000. Porto Alegre. Ed. 1998.agem de forma conjunta no objetivo comum de se conscientizarem como cidadãos capazes de modificar a realidade do lixo domiciliar. dentre outros. esse é o desafio diário do profissional em educação: o verdadeiro Educador. 4.

O tema mostrou capacidade de introduzir a coletividade e comprometimento de cada ouvinte na luta em favor de um planeta melhor. Assim. A realidade das escolas brasileiras não são muito boas. da família na vida escolar e participação dos alunos com suas habilidades e curiosidades necessárias para o verdadeiro aprender. mas pela cidadania existente. pois mostra como construir a relação de ensinar e aprender com o desenvolver pedagógico de cada aluno. porém nessa instituição a diferença é presente não apenas por aspectos pedagógicos. Torna gratificante observar os ensinamentos serem seguidos e assimilados pelos alunos e sociedade. O tema muito debatido e verificado em varias mídias trouxe uma boa participação dos alunos da escola toda e corpo docente com objetividade de colaborar com o meio ambiente tornando um planeta melhor com pequenos gestos individuais e coletivos. tornando o trabalho realizado com mais qualidade por portar conhecimento anterior para aporte teórico embasado aos alunos na aplicação do estágio. O estágio faz a prática trazer o sentimento engrandecedor de ensinar e transmitir conhecimentos que até então estavam na teoria Ter noções sobre ciências naturais e humanas no curso de Pedagogia na teoria foi de vasta importância. Mostrando a importância da escola na sociedade. Na conclusão do estágio foi verificada a grande valia da experiência no atuar em sala de aula no desenvolvimento do futuro educador. sendo hábil para lidar com alunos em caráter real. .5 CONSIDERAÇÕES FINAIS Realizar o estágio foi extremamente produtivo. Ao elaborar este projeto foi observada a necessidade de introduzir conhecimentos básicos de reciclagem e as nocividades do lixo ao meio ambiente naquele bairro. as dificuldades que surjam podem ser superadas com bom senso. Mostrando que o ensinar é um caminho longo e renovado a cada disciplina aplicada.

Secretaria de Educação Fundamental. ll e lll. Secretaria da Educação.REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS BRASIL. 2010. Rio de Janeiro: Editora Fundação Getulio Vargas. Diretrizes e Bases da Educação Nacional: legislação e normas básicas para sua implantação. 7º l. 1998. São Paulo: SE/CENP. 22:35:22. Resolução CNE/CP nº 1. MEC/SEF. Acesso em: 22 out. LOPES. Disponível em: <www. BRASIL.br/ccivil_03/leis/l8069>.069 de 13 de julho de1990 – Estatuto da Criança e do Adolescente. 1996. 1998. LDB 9394 de 1996. . LEI 8. Gestão ambiental no Brasil: experiência e sucesso. de 15 de maio de 2006 art. Brasília.planalto. Coordenadoria de Estudos e Normas Pedagógicas. BRASIL – Ministério da Educação e do Desporto. Ignez Vidigal. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil.gov.

ANEXOS .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful