Você está na página 1de 2

NOSSO SITE: www.portalimpacto.com.br

CONTEÚDO - 2009

3 REINO FUNGI CONTEÚDO PROGRAM ÁTICO LU100809 PROT: 4363 PROF: RINALDO BARRAL IMPACTO: A Certeza
3 REINO FUNGI
CONTEÚDO PROGRAM ÁTICO
LU100809
PROT:
4363
PROF: RINALDO BARRAL
IMPACTO: A Certeza de Vencer!!!
10

O mofo que ataca alimentos, os cogumelos comestíveis e o fermento de fazer pão são formados por seres que, embora tenham sido considerados vegetais, são hoje estudados num reino à parte, o Reino Fungi. O ramo da Biologia que estuda os fungos é a Micologia (mico = fungo).

De todos os seres vivos, os fungos são, sem dúvida, os que possuem a mais rica coleção de enzimas digestivas. Este fato faz dos

fungos – ao lado das bactérias – os principais decompositores do solo. Consequentemente, eles são importantes na reciclagem da

matéria do ecossistema. A variedade de enzimas permite que eles ataquem praticamente qualquer tipo de material, como madeira,

papel, tinta, combustível (há fungos que atacam gasolinas), conservas, legumes, frutas, carnes e muito outros, causando prejuízo ao

homem.

Diversos fungos são usados na produção de álcool, de bebidas alcoólicas (lêvedo de cerveja) e de queijos, bem como na

produção de antibióticos, como a penicilina. Outros são comestíveis.

Existem certos fungos que estabelecem importantes relações de simbiose com as algas (formando os liquens) e com as

raízes das plantas (formando as micorrizas).

e com as raízes das plantas (formando as micorrizas). Os três hifas CARACTERÍSTICAS GERAIS  Morfologia:
e com as raízes das plantas (formando as micorrizas). Os três hifas CARACTERÍSTICAS GERAIS  Morfologia:

Os três hifas

CARACTERÍSTICAS GERAIS

Morfologia:

Os fungos são eucariontes e, embora existem algumas formas unicelulares, como o lêvedo, a maioria é formada por um emaranhado de filamentos, as hifas, cujo conjunto é chamado micélio. Nos grupos mais primitivos, a hifa é formada por uma massa de citoplasma plurinucleada, o plasmódio ou cenócito. Os grupos mais avançados apresentam septos entre as células. Esses septos, no entanto, são perfurados, de modo que haja um constante fluxo de citoplasma na hifa. Isso facilita a distribuição de substâncias pelo fungo. Somente nas estruturas reprodutoras são encontrados septos completos separando as células. Nos fungos mais avançados, essas estruturas reprodutoras formam os corpos frutíferos ou desfrutificação, que é a parte dos fungos visível acima do solo, chamada cogumelo. A parede das células é formada por quitina, um polissacarídeo nitrogenado que aparece também no esqueleto dos artrópodes (insetos, crustáceos e outros), não havendo celulose, como nos vegetais.

A nutrição é sapróbia, ou seja, é heterotrófica por absorção de moléculas orgânicas simples, que podem ser originadas de uma digestão extracorpórea realizada pelo próprio fungo. O fungo lança no ambiente enzimas digestivas que desdobram macromoléculas em moléculas menores e que são, então, absorvidas. O glicídio usado como reserva de energia é o glicogênio, encontrado nas células animais, e não o amido, típico dos vegetais. Os fungos podem ser aeróbios ou anaeróbios facultativos, como as leveduras, e a excreção ocorre por difusão. O transporte de substâncias é facilitado por uma corrente citoplasmática que percorre as hifas.

A reprodução assexuada pode ser feita de várias maneiras: por brotamento, nas formas unicelulares; por fragmentação do micélio, da qual resultam vários indivíduos; pela produção de esporos, que são células capazes de se desenvolver por mitose, produzindo Indivíduos adultos.

Plasmódio  Nutrição, respiração e excreção: septos incompletos Corpo frutífero septos  Reprodução e
Plasmódio
Nutrição, respiração e excreção:
septos
incompletos
Corpo frutífero
septos
 Reprodução e dispersão:
completos
hifas

O desenvolvimento de um cogumelo e os tipos de

hifas

Os esporos, na sua maioria, são imóvel, resistentes e capazes de serem levados pelo vento. São produzidos por estruturas que se elevam acima do micélio, os esporangióforos, facilitando a dispersão do

esporo. A grande capacidade de dispersão – aliada à velocidade de multiplicação do esporo e ao rápido crescimento do fungo – compensa a sua imobilidade.

A reprodução sexuada é frequentemente resultado da fusão de duas hifas designadas uma como positiva (+) e outra como

negativa (-). Prefere-se essa designação pelo fato de não haver, entre elas, diferenças que permitam a classificação em macho ou

fêmea. Às vezes, os núcleos das células hifas se fundem, o que origina hifas com núcleos geneticamente diferentes, os dicários.

CLASSIFICAÇÃO

geneticamente diferentes, os dicários. CLASSIFICAÇÃO esporângios esporos sendo libertados A nutrição do mofo

esporângios esporos sendo libertados

A nutrição do mofo do pão e a produção de esporos Hifas Matéria orgânica
A nutrição do
mofo do pão e a
produção de
esporos
Hifas
Matéria orgânica
pão e a produção de esporos Hifas Matéria orgânica No Reino dos fungos, há quatro filos

No Reino dos fungos, há quatro filos ou divisões importantes:

Zygomycetes, Ascomycetes, Basidiomycetes e Deuteromycetes.

Zygomycetes: o mofo do pão: Os zigomicetos são fungos terrestres que vivem no solo e se alimentam da matéria orgânica em decomposição. Um exemplo bem conhecido é o mofo negro do pão, de frutas e de outros alimentos, representado pelos gêneros Ryzopus e Muco.

A reprodução assexuada dos zigomicetos ocorre pela produção

de esporos a partir de esporângios; a reprodução sexuada, pela fusão de

hifas (positiva ou negativa). Essa fusão produz uma célula com vários

absorvendo

a reprodução sexuada, pela fusão de hifas (positiva ou negativa). Essa fusão produz uma célula com

NOSSO SITE: www.portalimpacto.com.br

CONTEÚDO - 2009

núcleos diplóides, o zigósporo, que é um zigoto capaz de resistir ao frio e ao calor e, em condições adequadas, sofre meiose e produz

um novo organismo com hifas haplóides.

Ascomycetes: lêvedo, trufas, bolores e plantas: Entre os ascomicetos, muitos são exemplos conhecidos: o lêvedo

(Saccharomyces cerevisiae), usado na fabricação de álcool, bebidas alcoólicas e pão, é comercializado na forma de tabletes (por

exemplo, o fermento Fleischmann); o Penicilium, do qual é extraída a penincilina; a Candida albicans, que ataca a mucosa bucal de

crianças (provocando o sapinho) e a região genital feminina (causando a monolíase); a trufa (gênero Tuber), apreciada na alta

culinária; a neurospora, um bolor do pão usado em pesquisas genéticas; além de diversos parasitas de plantas, como o Claviceps

purpúrea, que causa a doença chamada esporão do centeio.

Morchella, um ascomiceto comestível
Morchella, um
ascomiceto
comestível
esporão do centeio. Morchella, um ascomiceto comestível conidiósporo Penicilium, o fungo do qual se extraiu o

conidiósporo

Penicilium, o fungo

do qual se extraiu o primeiro antibiótico,

o fungo do qual se extraiu o primeiro antibiótico, asco Estruturareprodutiva (asco) de um ascomi- ceto
o fungo do qual se extraiu o primeiro antibiótico, asco Estruturareprodutiva (asco) de um ascomi- ceto

asco

Estruturareprodutiva (asco) de um ascomi- ceto
Estruturareprodutiva
(asco) de um ascomi-
ceto
A REPRODUÇÃO DE UM BASIDOMICETO núcleos n se fundem no basí- dio, form ando núcleos
A REPRODUÇÃO DE UM BASIDOMICETO
núcleos n se
fundem no basí-
dio, form ando
núcleos 2n, que
sofrem meiose e
formam esporo

O claviceps purpúrea é um fungo perigoso, pois basta a ingestão de uma pequena porção – pelo homem ou por animais – para provocar um envenenamento chamado ergotismo, quem consiste em alucinações, espasmos nervosos, convulsões, gangrena e morte. A substância responsável por esse envenenamento é a ergotina, cujos derivados têm aplicações em medicina, por causa da sua capacidade de vasoconstrição e de contração muscular. É também a fonte inicial para a produção de uma droga alucinógena, a dietil-amida do ácido lisérgico (LSD). A reprodução assexuada dos ascomicetos se dá por meio de esporos muitos pequenos, os conídios (conídio = pó fino), que se soltam de hifas modificadas, os conidióforos. A reprodução sexuada se dá pela fusão de hifas ou células, com formação de pequenos sacos, os ascos, característico do grupo.

hifas dicarióticas Amanita, um cogumelo venoso hifas com nu- cleos haplói- des (n) esporos (n)
hifas
dicarióticas
Amanita, um cogumelo venoso
hifas com nu-
cleos haplói-
des (n)
esporos (n)
germinam
fusão de hifas e for-
macão do corpo
frutífero
Orelha-de-pau

Basidiomycetes: os cogumelos pertecem a esta classe as formas mais familiares de fungos, conhecidas como cogumelos e orelhas-de-pau. O que chamamos cogumelo é, na realidade, uma parte do fungo – seu corpo frutífero – formado por um conjunto compacto de hifas que se eleva acima do solo e produz os esporos. O corpo frutífero é chamado também basidiocarpo, pois apresenta células especiais em forma de clava, os basídios (basídio = clava), no quais são produzidos os esporos ou basidiósporo. Neste grupo encontramos os grandes cogumelos, muitos dos quais comestíveis, como os da espécie Agoricus compestris. Outros, como o Amanita verna, são tão venenosos que a ingestão de um pequeno pedaço pode causar a morte. Outros ainda, como o Amanita mascaria e o Psilocibe mexicana, são tóxicos e contêm substâncias alucinógenas. Finalmente, algumas espécies atacam os vegetais, como os cereais e o café, produzindo doenças — as ferrugens — que causam grandes prejuízos. Deuteromycetes: os fungos sem reprodução sexuada: Os deuteromicetos são também chamados fungos imperfeitos, pois não têm reprodução sexuada conhecida. Alguns, aparentemente, perderam essa capacidade; outros não tiveram ainda seu ciclo de vida completamente pesquisado. Fazem parte desta classe vários parasitas de animais e vegetais, inclusive várias infecções (micoses) humanas, coo o pé-de-atleta. Outras variedades são usadas na produção de queijos, como o Roquefort e o Camembert. Associações de fungos com outros seres: liquens e micorrizas: Os liquens são associações entre um fungo e uma

alga. Os fungos são geralmente da classe dos ascomicetos e a alga é uma clorofícea ou então uma cianofícea. O fungo produz um

ácido que desagrega as rochas e, através de suas hifas, absorve água e sais minerais do solo, fornecendo-os à alga. A alga produz

matéria orgânica por fotossíntese, fornecendo-a ao fungo. Os líquens com cianofíceas podem até aproveitar o nitrogênio do ar como

alimento. A reprodução dos liquens é assexuada, por meio de pequenos fragmentos - os sorédios - que podem ser levados a lugares

distantes pelo vento. As micorrizas são associações de fungos com plantas, encontradas nas raízes de orquídeas e na maioria das

plantas terrestres. Sem os fungos, essas plantas teriam dificuldade de crescimento caso o solo fosse pobre, pois o fungo facilita a

absorção de nutrientes minerais, recebendo em troca a matéria orgânica.

REVISÃO IMPACTO - A CERTEZA DE VENCER!!!
REVISÃO IMPACTO - A CERTEZA DE VENCER!!!