Índice

Ais… Kpa Koro ®ri Rādhe................................................................ 15 Aiyo Nandalāla, Aiyo Gopāla ........................................................ 10 šj Biraja me‰ .................................................................................... 33 Aji Mural… Bāje Prema ..................................................................... 22 šli! Mohe Lāge Vndāvana N…ko .................................................... 5 An™pama Mādhur… Jo… .................................................................. 32 Baso Mere .......................................................................................... 11 Bhaja Govinda, Bhaja Govinda ........................................................ 6 Calo Mana ®ri Vndāvana Dhāma ................................................ . 4 Cho˜… S… Kior… .................................................................................. 18 D™r Nagar… ......................................................................................... 34 Govardhana Mahārāja ....................................................................... 3 Govinda Dāmodara Mādhaveti ...................................................... 19 Gurudeva, Kpa Koro ke .................................................................. 3 Hari Se Baā Hari Kā Nāma ..............................................................38 Ho Gaye Bhāva Se Pār ...................................................................... 37 Jaya Jaya Rādhā-RamaŠa Hari Bol ................................................. 26 Jaya Rādhe Jaya K÷Ša Jaya Vndāvana ........................................ 13 Jaya Rādhe Jaya Rādhe Rādhe! ....................................................... 23 Jh™lā Jh™le Rādhā Dāmodara .......................................................... 20 Jiyo ®yāma Lālā ................................................................................. 28 Kanhaiyā Phir Se š Jāo..................................................................... 29 Kanhaiyā RādhikārāŠ… ..................................................................... 25 K÷Ša Kanhaiyā .................................................................................. 6 Mādhava Bhāmini ............................................................................ 32 Mai To Ra˜u Rādhā-Rādhā Nāma .................................................. 12 Maine Ra˜naā Lagāi Re .................................................................... 31 Mākhana K… Cor… ............................................................................... 17 Mere Nandaj… Ko Lālā Alabelā ....................................................... 16 Mohana Pyāre Ho Kanhaiyā ............................................................. 9 Nad…yā Indu KaruŠā Sindhu ........................................................... 36 O Manaro Lāge Nā ............................................................................ 35 Rādhā Nāma Parama Sukhadā… ....................................................... 14 Rādhe Bole, Rādhe Bole ..................................................................... 26 Rādhe Jh™lana Padharo ..................................................................... 21 Rādhe Tere CaraŠo‰ K… ..................................................................... 30 Sakh… R… Mere Mana ........................................................................... 11 ®ri Govardhana Mahārāja .................................................................. 39 Sundara Lālā ®ac…ra-Dulālā ............................................................... 36 ®yāma Ter… Baˆi ................................................................................ 27 Vraja-Jana Mana Sukhakār… ............................................................... 8
2

Kpā Gurudeva, Kpā Koro ke
gurudeva, kpā koro ke mujhe ko apanā lenā maiŠe saraŠa paā ter…, caraŠo me jagaha denā (1) caraŠo me jagaha denā
Gurudeva! Conceda-me sua misericórdia e me aceite como sendo seu. Eu tomei refúgio em você. Por favor, dê-me um lugar aos seus pés de lótus.

karuŠā-nidhi nāma terā, karuŠā barasāvo tum karuŠāsoye huye bhagya ko, he nātha jagao tum, he natha jagao tum mer… nāva bhaŠvara dole, use pāra lagā denā (2)
Você é um oceano de misericórdia, por favor, derrame sua misericórdia sobre mim. Ó meu senhor, apenas então minha fortuna adormecida despertará. Meu barco está capturado por um redemoinho. Por favor, ajude-me a atravessar este oceano turbulento.

tum sukha ke sāgara ho, bhakti ke sahāre ho mere man me samāe ho, mujhe prāŠo se pyāre ho nitya mālā japu ter…, mere do÷a bhulā denā (3) mālā
Você é o oceano de felicidade e abrigo para bhakti. Você é mais querido a mim do que minha própria vida e está sempre em minha mente. Todos os dias eu canto seu nome. Por favor, ignore minhas falhas.

mai‰ santo‰ ke sevaka h™‰, guru caraŠo kā dāsa h™‰ nah… nātha bhulānā mujhe, isa jaga mei‰ akelā h™‰ tere dvār ka bhikhāri h™‰, nah… dil se bhulā denā (4)
Sou um servo dos Vai÷Šavas e dos pés de lótus do meu Guru. Por favor, não me esqueça, pois eu estou completamente só neste mundo. Sou um pedinte à sua porta. Por favor, não me ignore.

Govardhana Mahārāja
cha˜ā ter… t…na se, nyār… hai govardhana mahārāja mahārāja mānasi ga‰gā ko snāna, dharo phira cakalevara ko dhyāna, dāna ghā˜… ko dadhi ko dāna, koro parikramā k… taiyār… hai,
3

govardhana mahārāja
Govardhana Mahārāja! Sua forma é mais bela do que tudo dentro dos três mundos. Banhar-se no Mānasi Ga‰ga, meditar em Cakalevara, dar iogurte no Dāna-ghā˜… – nós estamos sempre ansiosos para circundá-lo.

gāo‰ ānyora kuŠa govinda, p™char… ko lau˜hā hai daŠa govinda, daŠa sarovara bhar… rahe svacchanda, pāsa me jat…purā sukhakār… hai, bhar… jat…purā sukhakār pur govardhana mahārāja mahārāja
Govardhana Mahārāja! Ao circundá-lo, nós visitaremos Govinda-kuŠa no vilarejo de Anyora, depois iremos a P™char… ko Lau˜a e ofereceremos pranāma, e então, perto de Jat…purā, iremos a um belo reservatório de água pura que concede grande felicidade.

ikhara ke ™para nāce mora, santajana pae rahe cahu ora, pae devako dhyāna dhare nita bhora kare ye saba brajak… rakhavāri hai dhyāna brajak… rakhavāri govardhana mahārāja mahārāja
Govardhana Mahārāja! Os pavões dançam sobre você, os santos que meditam todas as manhãs moram todos ao seu redor e você é o protetor de toda Vraja.

k÷Ša aur rādhā-kuŠa apāra, nitya hoye avicala yahā vihara rādhāādhā kusuma ki nika˜a khil… phulavāri hai, govardhana mahārāja nika˜a khil… phulavāri hil govardhana mahārāja
Govardhana Mahārāja! Passeando diariamente ao seu redor, nós vemos Rādhā-kuŠa e K÷Ša-kuŠa e os vários jardins floridos.

dhanya jo bāsa kare girirāja, siddha hoye unke sabare kaja, girirāja, ri rādhā-k÷Ša yugala jo… pai, govardhana mahārāja rādhājo… mahārāja
Govardhana Mahārāja! Você aumenta o prazer conjugal de ®ri Rādhā-K÷Ša. Aqueles que residem perto de você são realmente afortunados e todos seus esforços são bem sucedidos.

Calo Mana ®ri Vndāvana Dhāma
calo mana ri vindāvana dhāma ri dhāma
Ó mente, corra imediatamente para Vindāvana...

4

jahā viharata nāgar… ar™ nāgara, kuñjana ā˜ho jāma jahā nāgar… ar™ gar jāma
Onde o herói e as heroínas perpetuamente desfrutam nos kuñjas.

bh™kha lage to rasikana jh™˜hana khāye lahiya virāma bh™k virāma
Quando eu tiver fome, aceitarei os remanentes dos devotos rasika e então descansarei.

pyāsa lage to tar™Ši tanujā ta˜a piyu sal…la lalāma tar™Ši tanujā ta˜ sal… lalā
Quando eu tiver sede, irei até as margens do Yamunā tomar sua água saborosa.

n…nda lage to jāya soi rah™, latana kuñja abhirāma rah™, abhirāma
Quando eu estiver cansado, descansarei nos densos kuñjas.

braja k… reŠu lakhi cinmaya, tanmaya rah™ abhirāma k… reŠu rah™ abhirā
Ó mente, você encontrará paz eterna ao ver a poeira transcendental de Vraja.

pe kpālu mana jāti yaha bh™liye bhāva rahe ni÷kāma bh™liye ni÷kāma
Ó mente, seja misericordiosa comigo e renuncie todos os desejos que não sejam estes.

N…ko šli! Mohe Lāge Vndāvana N…ko
āli! mohe lāge vndāvana n…ko n…ko ghara ghara tulas…, ˜hākura p™jā, darana govindaj… ko āli! mohe lāge vndāvana n…ko(1) n…ko(1)
Ó amigo! Gosto tanto de Vndāvana, onde em cada lar tulas… e Deidades são adoradas e Govindaj… dá Seu darana.

nirmala n…ra bahata yamunā ko, bhojana d™dha dah… ko n…ra āli! mohe lāge vndāvana n…ko(2) n…ko(2)
Onde as puras águas do Yamunā fluem e onde os alimentos são o leite e iogurte. Ó amigo! Gosto tanto de Vndāvana.

5

ratna siˆhāsana āpa virāje, muku˜a dharyo tulas… ko siˆhāsana muku˜a āli! mohe lāge vndāvana n…ko(3) n…ko(3)
Onde a Deidade senta num trono ornado de jóias, com tulas… em Sua coroa. Ó amigo! Gosto tanto de Vndāvana.

kuñjana kuñjana phirata rādhikā, abda sunata mural… ko, kuñjana kuñjana abda mural… āli! mohe lāge vndāvana n…ko(4) vndāvana n…ko(4)
Onde Rādhikā vagueia de kuñja em kuñja, tendo ouvido a vibração da flauta d’Ele. Ó amigo! Gosto tanto de Vndāvana.

m…rā ke prabhu giridhāra-nāgara, bhajana vinā nara ph…ko giridhāra-nāgara, vinā ph…ko āli! mohe lāge vndāvana n…ko(5) n…ko(5)
O herói Giridhāri é o mestre de Mira, que diz que sem bhajana uma pessoa é tola. Ó amigo! Gosto tanto de Vndāvana.

Bhaja Govinda, Bhaja Govinda
bhaja govinda, bhaa govinda, bhaja govinda kā nāma re govinda, govinda ke nāma binā, tere ko… na āve kāma re nāma binā ko… kāma
Adore o nome de Govinda. Nada, além do nome de Govinda, pode fazer algo por você.

ye j…vana hai sukha duƒkha kā melā, duniyādāri svapna kā khelā j…vana melā, duniyādāri kā khelā jānā tujha ko paegā akelā, bhaja le hari kā nāma re akelā,
Essa vida é um festival de felicidade e tristeza – como um sonho. No final vocês estarão todos sozinhos, então, adore o nome de Hari.

govinda k… mahimā gāke, prema ke usa para phāga lagāke mahimā gā phāga lagāke j…vana apnā saphala banā le, cala …vara ke dhāma re j…vana apnā banā dhāma
Cante as glórias de Govinda com muito amor. Isso fará sua vida bemsucedida e você irá para o dhāma (local sagrado) de Ÿvara.

K÷Ša Kanhaiyā
pāra kare‰ge naiyā re, bhaja k÷Ša kanhaiyā kanhaiyā k÷Ša kanhaiyā dā™j… ke bhaiyā kanhaiyā bhaiyā
6

Adore Kanhaiyā, * o irmão de Balarāma. Os pés de lótus de Kanhaiyā são o barco que nos leva através do oceano da vida material. (*Kanhaiyā – é o apelido que mãe Yaodā deu ao Seu querido filho. Esse nome está repleto de doçura e afeição.)

k÷Ša kanhaiyā baˆ… bajaiyā kanhaiyā bajaiyā mākhana curaiyā re, bhaja k÷Ša kanhaiyā curaiyā kanhaiyā
Adore Kanhaiyā, aquele K÷Ša que fica em Vraja, tocando flauta e roubando manteiga* da casa de todas as gop…s. (Na verdade ele rouba os corações das gop…s, que são brancos, puros e macios como a manteiga).

k÷Ša kanhaiyā girivara u˜haiyā kanhaiyā u˜haiyā haiy k÷Ša kanhaiyā rāsa racaiyā kanhaiyā rāsa racaiyā
Adore Kanhaiyā, aquele K÷Ša que levantou a Colina de Govardhana e realizou a rāsa-l…lā. Seus pés de lótus são o barco para atravessar o oceano da vida material.

mitra sudāmā taŠula lāe, taŠula lā Š gale lagā prabhu bhoga lagāye lagā lagā kahā kahā kahā bhaiyā re, bhaja k÷Ša kanhaiyā kahā kahā bhaiyā
Quando Seu amigo Sudāma Lhe trouxe um pouco de arroz de baixa qualidade, Ele aceitou, o abraçou e disse: “Ó meu irmão, faz tanto tempo que você não vem! Por onde você esteve? Você Me esqueceu?” Adore esse K÷Ša!

arjuna kā ratha raŠa me hākā, hākā, yāmaliyā giridhār… bākā giridhār… kāl…nāga nathaiyā re, bhaja k÷Ša kanhaiyā kāl kanhaiyā
Na batalha do Mahābharata, ®yāmaliyā (K÷Ša negro, afetuoso e com Sua forma curvada em três pontos) se tornou o cocheiro da carruagem de Arjuna, direcionando os cavalos no campo de batalha. Ele levantou a Colina de Govardhana ainda criança e derrotou a serpente Kāliya colocando uma corda através de seu nariz e arrastando-a para fora do Yamunā. Adore esse K÷Ša!

dr™pata-sutā jaba du÷˜ana gher…, r™patata du÷˜ana gher… ÷˜

7

rākh… lāja na k…n… der… āge c…ra bahaiyā re, bhaja k÷Ša kanhaiyā c… bahaiyā kanhaiyā
Adore Kanhaiyā, que veio imediatamente proteger a castidade de Draupad…. Quando ela estava cercada de vários homens perversos, Ele aumentou ilimitadamente o tamanho de seu sār….

Vraja Jana Mana Sukhakār…
por ®rila Bhaktivedanta Narayana Mahārāja (Refrão)

vraja-jana mana sukhakār… vrajasukhakār rādhe-yāma yāma yāma rādheyāma
K÷Ša dá felicidade aos corações de todos os Vrajavās…s – Rādhe! ®yāma! ®yāma! ®yāma!

mor muku˜a makarākrta kuŠala, gala vaijayant… māla, muku˜a makarākrta kuŠala, krt vaijayant… māla, caraŠan n™pura rasāla rasāla rādhe-yāma yāma yāma(1) rādheyāma(1)
Ele usa uma pena de pavão muku˜a, brincos em forma de peixe que balançam e uma guirlanda vaijayant… em volta de Seu pescoço, e o som de Suas tornozeleiras de sininhos é pleno de rāsa. Rādhe! ®yāma! ®yāma! ®yāma!

sundar vandana kamala dal locana, bā‰k… cita-vana-hāri, bā‰k cita-vana-hāri, ā‰ mohan baˆ…-vihāri baˆ…-vihāri rādhe-yāma yāma yāma(2) rādheyāma yāma(2)
Sua face e Seus olhos de lótus são muito belos. Ele rouba o coração das pessoas com sua forma curvada em três pontos, e perambulando aqui e ali, Ele encanta a todos com Sua flauta. Rādhe! ®yāma! ®yāma! ®yāma!.

vrndāvanme‰ dhenu carāve, gop…-jana manāhar… carā gop… manāhar… har ri govardhana dhar… dhar… rādhe-yāma yāma yāma(3) rādheyāma(3)
Em Vndāvana Ele brinca com as vacas nos pastos, rouba as mentes das gop…s e ergue a Colina de ®ri Govardhana! Rādhe! ®yāma! ®yāma! ®yāma!

rādhā-k÷Ša mili ab dou, gaura r™pa avatār… rādhā8

k…rtana dharama pracār… dharama pracār… rādhe-yāma yāma yāma (4) rādhe®ri Rādhā-K÷Ša uniram-Se e agora os dois advieram como o lindo avatāra dourado, que prega o dharma do cantar dos santos nomes. Rādhe! ®yāma! ®yāma! ®yāma!

tuma vina mere aura na koi, nāma r™pa avatār… caraŠanameñ balihār…, caraŠaname balihār…, anam nārāyaŠa balihār…, yaŠa balihār…, rādhe-yāma yāma yāma(5) rādheyāma(5)
Além de Você eu não tenho ninguém. Você descende como o avatāra do belo nome e da linda forma. Seus pés de lótus me enchem de admiração – assim este NārāyaŠa está repleto de alegria! Rādhe! ®yāma! ®yāma! ®yāma!

Pyā Mohana Pyāre Ho Kanhaiyā
mohana pyāre ho kanhaiyā, nāma anupama bhāve pyāre bhāve nanda ke lāla yaodā dulāla saba ko… jana gāve, kanhaiyā lā kanhaiyā
Meu amado Kanhaiyā é tão encantador, eu gosto tanto de Seu belo nome. Todos os aldeões cantam sobre Você, Kanhaiyā, o querido filho de Nanda e Yaodā.

rādhā-ramaŠa madana-mohana prabhu yamunā pulina bihāri rādhā-ramaŠa madanabihāri k÷Ša govinda, mural… manohara, govardhana giridhār…
Você é o amado de Rādhā, Você encanta até mesmo o cupido, Você desfruta de passatempos enquanto perambula ao redor do Yamunā. K÷Ša, Govinda! Você toca melodias encantadoras em Sua flauta, e Você levantou a Colina de Govardhana.

agha, baka p™tanā kaˆsa ke nāaka, rādhā-kuŠa ta˜a vanavār… rādhāādhā braja-jana rañjana gop… pramodana, cañcala na˜ana murār… brajarañjana na˜ana
Você destruiu Aghāsura, Bakāsura, P™tāna e Kaˆsa, Você perambula pelas margens do Rādhā-kuŠa, Você alegra os residentes de Vraja e especialmente as gop…s. Oh Murār…! Você é um dançarino inquieto e brincalhão.

madhura nāma avatāra tumhāre, d…na janama ādhāra d…na janama ādhāra
9

nāma r™pa me bheda na ko…, k…je kpā murāra ko…, murāra
Seu doce nome é Sua encarnação e o abrigo dos caídos. Não há diferença entre Você e Seu nome. Por favor, seja misericordioso.

esā aura nah… pāp…jana, jaisā ma… hu nātha nātha nijajana arana dehi karuŠamaya, k…je moh… sanātha k…je moh… sanātha
Não existe nenhum pecador como eu. Oh Natha! Por favor, seja misericordioso e me dê abrigo.

Nandalāla, Gopā Aiyo Nandalāla, Aiyo Gopāla
āja mere a‰gana me aiyo nandalāla, aiyo gopāla a‰gana nandalāla, darana k… pyāsi gujariyā, o yāma darana k… pyāsi gujariyā yāma pyāsi
Por favor, entre em meu pátio hoje, Nandalāla. Por favor, venha, Gopāla. Essa pastora de vacas está sedenta por seu darana. Ó ®yāma! Essa pastora de vacas está sedenta por Seu darana.

a‰gana me aiyo mere mākhana khaiyo mākhana m…˜h…-m…˜h… batiyā bataiyo nandalāla …˜h m…˜h batiyā aiyo gopāla darana k… pyāsi gujariyā pyāsi
Por favor, entre em meu pátio e coma minha manteiga. Por favor, diga frases carinhosas para mim, Nandalāla. Por favor, venha, Gopāla. Essa pastora de vacas está sedenta por Seu darana.

kori-kori ma˜ak…na me, bholi bholi gaiyana ko, korima˜ak…na gaiyana tere liye dahi kara rakho nandalāla, nandalāla, aiyo gopāla darana k… pyāsi gujariyā pyāsi
Em novos potes de barro nós guardamos iogurte feito do leite de vacas inocentes, especialmente para Você, Nandalāla. Por favor, venha, Gopāla. Essa pastora de vacas está sedenta por Seu darana.

a‰gana me aiyo, neka baˆi bajaiyo, baˆi m…˜h…-m…˜h… batiyā bataiyo nandalāla, …˜h…batiyā nandalāla, aiyo gopāla darana k… pyāsi gujariyā pyāsi

10

Por favor, entre em meu pátio e toque a flauta. Por favor, diga frases carinhosas para mim, Nandalāla. Por favor, venha, Gopāla. Essa pastora de vacas está sedenta por Seu darana.

Sakh… R… Mere Mana
sakh… r… mere mana abhilā÷ā hoya madana mohana ke guŠa gā™ guŠa gā™
Oh Sakh…, o desejo de meu coração é cantar as glórias de Madana-mohana.

…a pe mora mukuta sohe, pagana paijaniyā mana mohe …a kamara p…tāmbara jhilamila hoya na mukha se varŠana kara pā™ p…tāmbara varŠana pā™
A pena de pavão em Sua coroa é muito bela. Suas tornozeleiras tintilantes encantam minha mente. Sua cintura é adornada com um lenço amarelo, uma beleza que eu simplesmente não posso descrever.

kānana me kuŠala hai ālā, gale me vaijayant… mālā kānana kuŠala vaijayant… adhara mural… pyār… lāge moya, sun™ to mana me sukha pā™ mural… lāge sun™ pā™
Ouvindo sobre os brincos em Suas orelhas, a guirlanda vajayant… em volta de Seu pescoço e a amada flauta em Seus lábios, meu coração experimentará uma imensa felicidade.

ye la˜a mukha pe kāl…-kāl… cāla mohana k… matavāl… kāl…cāla k… yahā jāye se darana hoya batado gela kahā jā™ yahā jāye
Cachos de cabelo negro balançam sobre Seu rosto; como se estivesse intoxicado, Ele se movimenta de uma maneira encantadora. Diga-me amigo, onde posso ir para ter Seu darana.

ye na˜avara rāsa-bihār… ke sa‰ga v÷abhānu dulār… ke rāsasaphala j…vana rāsa-bihāri ke asāga vrsabhānu dulāri ke rāsavrsabhānu dulā saphala j…vana mero kaise hoya yugala caraŠana me sira nā™ j…v caraŠa nā™
O melhor dos dançarinos está na companhia da filha do Rei Vr÷abhānu. Prostrando minha cabeça aos pés do Casal Divino, minha vida será completamente bem-sucedida.

Baso Mere
baso mere nayanana me nandalāla
11

Possa Nandalāla sempre estar presente diante de meus olhos

mohana m™rati, yāma s™rati, nayanā bane viala yāma viala
Possa a forma encantadora e a bela face de ®yāma sempre estarem presentes diante de meus olhos.

adhara sudhārāsa, mural… bājata, ura vaijayant… mālā sudhārāsa, rāsa bā vaijayant…
Seus lábios exalam puro néctar enquanto Ele toca a flauta e uma guirlanda vaijayant…-mālā adorna Seu peito.

k÷udra ghan˜ika ka˜itata obhita, n™pura abda rasāla k÷udra ghan˜ ka˜ n™pura rasāla
Pequenos sinos enfeitam Sua cintura e o som de Suas tornozeleiras com sininhos é muito doce.

m…rā prabhu santana sukhadāy…, bhakata-vatsala gopāla sukhadāy…, bhakataO mestre de Mira é Gopāla, que é especialmente afetuoso com Seus devotos e dá imenso prazer aos santos.

Rādhā-RādhāMai To Ra˜™ Rādhā-Rādhā-Nāma
mai to ra˜™ rādhā-rādhā nāma, braja k… galiyana me rādhānāma, k… mai to āyo vindāvana-dhāma kior… tere caraŠana me āyo indāvanakior… caraŠ
Eu repetirei o nome de Rādhā pelas ruas de Vindāvana. Eu irei á Vindāvana-dhāma e me abrigarei em Seus pés, Kior….

ita uta dol™ kahā-kahā rādhā, mi˜a jāye j…vana k… vyādhā dol™ kahārādhā, mi˜ jāye j…vana k… vyādh ād aur mila jāye ghanayāma, braja ki galiyana me jāye ghanayāma,
Eu estarei perdido o dia todo nos caminhos de Vraja. Perambular por ai cantando Seu nome, acabará com toda miséria da vida. E eu encontrarei ®ri K÷Ša, cuja tez é como a de uma nuvem carregada de chuva.

ulajha-ulajha ina braja kar…lana me, ulajhakar…lana sevā-kuñja yā nidhuvana me sevāyā kior… tere caraŠana me, braja ki galiyana me caraŠana

12

Em estado de loucura eu perambularei pelo Sevā-kuñja ou Nidhuvana. Eu me abrigarei a Seus pés, Kior…, e perambularei pelos caminhos de Vraja.

kabh… dāna gal…, kabh… māna gali gal…, kabh… māna kabh… sevā-kuñja, kabh… nidhuvana kabh… sevā kuñja, kabh… rādhā kuŠa, kabh… yāma kuŠa kuŠa, kabh… yamunā ke ta˜a, kabh… baˆi ke va˜a ke ta˜a, va˜a
Às vezes em Dana-gali, às vezes em Māna-gali, às vezes no Sevā-kuñja, às vezes em Nidhuvana, ás vezes no Rādhā-kuŠa, às vezes no ®yāma-kuŠa, ás vezes nas margens do Yamunā e ás vezes em Vaˆi-va˜a.

mere mana me bh… rādhā, mere tana me bh… rādhā mere rādhā jita dekhu tita rādhā-rādhā ādhāaiso mile varadāna, kior… tere caraŠana me caraŠana
Rādhā está dentro de minha mente e também de meu corpo. Em todo lugar eu verei apenas Rādhā, Rādhā! Conceda-me tal benção a Seus pés, Kior….

aba to cāha yah… sakhi mana k…, k… dh™la mile mohe gop…-caraŠana k… dh™la gop…aur nikate tana so prāŠa, braja k… galiyana me prāŠa, āŠ k… kah… mila jāye ghanayāma, kior… tere caraŠana me jāye ghanayāma, caraŠana
Meu único desejo é obter a poeira dos pés dessa gop… e então, abandonar minha vida na poeira de Vraja. Eu encontrarei Ghanayāma em Seus pés, Kior….

Jaya Rādhe Jaya K÷Ša Jaya Vndāvana
jaya rādhe jaya k÷Ša jaya vndāvana k÷Ša rasika muk˜a-maŠi jaya gop…-gana muk˜a-maŠi gop…Todas as glórias a Rādhā! Todas as glórias a K÷Ša! Todas as glórias a Vndāvana! Todas as glórias a todas as gop…s, que são as rasikas mais elevadas.

rādhe rādhe ra˜e yāma, rādhe ra˜e yāma yāma ra˜e ra˜e yāma rādhe ÷yāma yugala Šāma mero hai j…vana... ÷yāma j…vana... vana
®yāma canta “Rādhe Rādhe”, e Rādhā canta “®yāma ®yāma”. O nome do Casal Divino “Rādhe-®yāma” é minha vida e alma.

13

h™ñ vahi sahacar… rādhe rāŠ… k… nitya dhāma vndāvana mahārāŠ… k…...
Sou a serva de Rādhārān…, que é a Rainha da eterna Vndāvana Dhāma..

nitya dhāma nitya sevā nitya pauna tho yāma yāma rakho ruci soi joi ˜hākurāŠ… ki... ki...
Desejo alcançar o serviço eterno a Ela em Sua morada eterna durante todo o dia e noite. Devo viver minha vida da maneira que minha mestra deseje.

mero eka prāŠa dhana eka h… hai j…vana j…vana nanda-nandana madana-mohana rādhikā ramaŠa... nandamadanaramaŠa
O único tesouro da minha vida é Nandanandana, Madana-mohana, Rādhikā-ramana.

yāma h… so mero pyāra yāma h… mero bhartār yāma pyāra yāma bhartār yāma h… samāyo ā˜ho yāma tana k…...
Eu amo somente ®yāma e Ele é meu mestre. Eu ofereço meu corpo e mente a ®yāma durante todo o dia e toda a noite.

Rādhā-Nāma Parama Sukhadā… Rādhārādhā-nāma parama sukhadā… rādhāparama sukhadā…
Rādhā-Nāma concede a felicidade suprema.

lahara-lahara ri yāma ju k… mana me mere samā… laharayāma k…
Possa as numerosas ondas do amor de ®ri ®yāma sempre residirem em meu coração.

rata-rata rādhā janāma bitā™, bja gop…na k™ …a navāu ratarādhā janāma bja gop…na navāu
Em todos os meus nascimentos futuros, possa eu sempre prostrar minha cabeça a Rādhā e as Vraja-gop…s.

mahimā kahi nahi jā… rādhā nāma parama sukhadā… mahimā jā… nāma sukhadā…
14

As glórias de Rādhā são indescritíveis e Seu nome concede a felicidade suprema.

braja tyaja ke mai kahi nahi jā™ rasika santana ke darana pā™ jā™ pā™
Eu nunca deixarei Vraja para ir a outro lugar, e eu sempre terei darana dos santos rasikas.

jaga se pr…ti hatai rādhā nāma parama sukhadā… pr…ti
Rādhā-nāma remove o apego pela vida material e concede felicidade suprema.

Aisi Kpā Karo ®ri Rādhe
ais… kpā karo ri rādhe d…yo vindāvana ko vāsa rādhe d…yo vā vindāvana ko vāsa, diyo hari bhaktana ko sātha sātha
Por favor, seja misericordiosa ®ri Rādhe. Permita-me viver em Vindāvana e ter a associação dos devotos de ®ri Hari.

bh™ka lage bhik÷ā kara lā™, vraja-vās…na ke tukara pā™ bh™ka bhik÷ā lā™, vrajapyāse lage yamunā-jala p…ke, nidhuvana kar™ nivāsa pyā amunāp…ke, kar™ nivāsa
Se eu estiver com fome, mendigarei por um pouco de comida dos Vrajavās…s. Se eu estiver com sede, beberei a água do rio Yamunā, e viverei em Nidhuvana.

govardhana parikramā lagā™, mānasā ga‰gā prema se nahā™ parikramā rikram mānasā ga‰ nas nahā™ rādhā-kuŠa aura k÷Ša-kuŠa me nitya kar™ snāna ādhā÷Šakar™ snā
Farei parikramā de Govardhana, com muito prazer me banharei no Mānasāga‰ga, e para sempre me banharei no Rādhā-kuŠa e no ®yāma-kuŠa.

nanda-gāva barasāne jā™, rādhej… ke darana pā™ nandarādhej… ādhej pā™ gohavara vana parikramā lagā™, parikramā lagā™, ā™ dānaku˜… aura mānaku˜… pe dekh™ rāsa vilāsa vilāsa
Indo a Nandagrāma e Varsānā, eu terei o darana de Rādhāj…, eu farei parikramā da floresta Gahavari e em Dāna-ku˜… e Māna-ku˜… eu assistirei a rāsa-l…lā.

15

nanda bābā ke dvāre jā™, dā™ bhaiyā ke darana pā™ nanda bāb dvāre pāvana sarovara prema se nahā™, bā‰ke-bihār… ke darana pāya bā‰kepāya ke hai jāya p™raŠa āsa jāya āsa
Indo ao palácio de Nanda Bābā, eu terei darana de Baladeva, eu me banharei no Pāvana-sarovara com grande amor e tendo o darana de Bā‰keBihār…, todos os meus desejos serão realizados.

Mere Nandaj… Ko Lālā Alabelā
mere nandaj… ko lālā alabelā, meri ma˜ak… me māra gayo helā nandaj… alabelā, ma˜ak… ak helā hel
O travesso filho de Nanda joga pedras que quebram os potes de barro que carrego em minha cabeça.

kabh… ga™o ke sa‰ga, kabh… bacharana ke sa‰ga sa‰ga, sa‰ga kabh… sakhāo ke sa‰ga me akelā, mer… matak… me māra gayo helā sakhāo akelā mer… helā hel
Às vezes na companhia das vacas, às vezes na companhia dos bezerros, às vezes sozinho com todos os vaqueirinhos...

kabh… r…damā ke sa‰ga, kabh… subala ke sa‰ga r…damā sa‰ga, dam subala kabh… madhuma‰gala sa‰ga me akelā, mer… ma˜ak… me māra gayo helā madhuma‰gala
Às vezes na companhia de ®ridāma, às vezes na companhia e Subala, às vezes sozinho com Madhuma‰gala...

kabh… lāl…tā ke sa‰ga kabh… viakhā ke sa‰ga lāl…tā kabh… rādhā ke sa‰ga me akelā, mer… ma˜ak… me māra gayo helā rādhā
Às vezes na companhia de Lāl…tā, às vezes na companhia de Viakhā, às vezes sozinho com Rādhā...

kabh… yamunā ke ta˜a, kabh… ga‰gā ke ta˜a ta˜a, ta˜a kabh… baˆ… ke va˜a me akelā, mer… ma˜ak… me māra gayo helā va˜ akelā, mer… helā hel
Às vezes nas margens do Rio Yamunā, às vezes nas margens do Mānasāga‰ga, às vezes sozinho em Vaˆi-va˜a...

kabh… nanda gāva, kabh… barasāne gāva gāva, gāva kabh… sa‰keta nava me akelā, mer… ma˜ak… me māra gayo helā sa‰keta akelā, māra helā
16

Às vezes em Nandagrama, às vezes em Varsānā, às vezes sozinho na floresta Sa‰keta...

kabh… rādhā-kuŠa kabh… yāma-kuŠa rādhāādhā yāmayāma kabh… kusuma sarovara me akelā, mer… ma˜ak… me māra gayo helā akelā,
Às vezes no Rādhā-kuŠa, às vezes no ®yāma-kuŠa, às vezes sozinho no Kusuma-sarovara...

kabh… gok™la vana, kabh… mahāvana gok™la mahāvana kabh… govardhana me akelā, mer… ma˜ak… me māra gayo helā govardhana akelā, mer…
Às vezes na floresta de Gok™la, às vezes em Mahāvana e às vezes sozinho em Govardhana – ele quebra meus potes de barro.

Mākhana Ki Cori
mākhana k… cor… cora kāmare mai samajhā rah… toye k… kāmare samajhā rah… mai samajhā rah… toye laile, mai samajhā rah… toye samajhā rah… toye rah…
Mãe Yaodā diz a seu filho: “Meu filho, eu estou tentando faze-Lo entender que é vergonhoso roubar manteiga.”

nau lākhā gaiya nanda bābā ko, nita naya mākhana hoye lākhā mākhana tāu ke tu cor… kare, lāja na āve toye tāu cor… āve
“Nanda Bābā tem nove milhões de vacas que dão leite fresco todos os dias. Ainda assim, você rouba manteiga da casa de seu tio sem ficar envergonhado.”

hāta bāta gaja becana hāri, gaiyā ulahano hoya hāri, gaiyā bare nāma hai nanda bābā ko, has… hamāri hoya hamāri
“Todas as pessoas do vilarejo estão falando de Suas travessuras. Nanda Bābā tem uma reputação tão boa, mas agora, todos estão rindo de nós.”

barasāna pe bhai sadā lalā, nita naya carcā hoya bare bāpa ki rādhā be˜…, naya bhare g… toye bāpa rādhā be˜…, ˜… g…

17

Quando os residentes de Varsānā se encontram de noite, sempre tem alguma fofoca. E agora o nome de Rādhā, a filha de um pai respeitável, está conectado a Você.”

mākhana cor… chu˜e na maiyā, hona hāra to toya cor… maiyā, hā s™rya dāsa yaodā ke āge, sadaka-sadaka gaye toye dāsa āge, sadakaS™rya dāsa observa enquanto K÷Ša fica chorando para mãe Yaodā dizendo: “Eu não consigo parar de roubar manteiga Maiyā – o que acontecerá, o que.”

Cho˜… S… Cho˜… S… Kior…
cho˜… si kior… mere a‰gana me ole re ole pāva me pāyaliyā bāke jham-jhamā-jham bole re jham-jhamāUma jovenzinha está andando em meu pátio e Suas tornozeleiras com sininhos estão soando.

maine bāse p™ch… lāl… kahā tero nāma re bā nāma hasa-hasa ke batāve boto rādhā mero nāma re hasarādhā
Quando eu perguntei a Ela: “Lāl…, qual é Seu nome? Rindo, Ela disse: “Meu nome é Rādhā.”

maine bāse p™ch… lāl… kahā tero gāva re gāva m…˜h…-m…˜h… bolo mose barasāno mero gāva re m…˜h…- …˜h barasā gā
Quando eu perguntei a Ela: “Lāl…, onde fica Seu vilarejo?” Ela respondeu docemente: “Meu vilarejo é Varsānā.”

maine bāse p™ch… lāl…, kauna tero sasurāla re lāl…, sasurāla aramāke yo bole mose jāva˜a grama sasurāla re jāva˜a sasurā re
Quando eu perguntei a Ela: “Lāl…, quem são Seus avós?” Timidamente Ela respondeu: “Meus avós moram no vilarejo de Yāvata.”

maine bāse p™ch… lāl…, kauna tero bharatāra re lāl…, bharatāra muskarāke bol… mose yāma mero bharatāra re bharatāra
Quando eu perguntei a Ela: “Lāl…, quem é Seu amado?” Sorrindo, Ela respondeu: “Meu amado é ®yāma.”

18

maine bāse p™ch… lāl…, khāog… kā mākhana lāl…, kā mākhana āhā, āhā bole, mere āge p…che ole re ole
Quando eu perguntei a Ela: “Lāl…, Você gostaria de um pouco de manteiga?” Ela respondeu: “Sim, sim.” e começou a me abraçar.

candrāsakh… bhaja bāla k÷Ša chavi candrāsakh… rāsa k÷Ša sapane me āke mose m…˜h…-m…˜h… bole re āke m…˜h…pāva me pāyaliyā bāke jham-jhamā-jham bole re jham-jhamāCandra Sakh… adora o belo menino ®ri K÷Ša. Rādhikā apareceu num sonho – Ela falou tão docemente e o barulho dos sininhos em Suas tornozeleiras era tão encantador.

Mādhaveti Govinda Dāmodara Mādhaveti
he k÷Ša he yādava he sakheti, govinda dāmodara mādhaveti k÷Ša dari mathani dadhi me kisine, tabe dhyana ayo dadhi cora ka hi gada-gada kantha pukarati hai, govinda dāmodara mādhaveti gada-gada dāmodara
Quando estava indo bater leite para fazer manteiga, uma mãe em Vraja lembrava-se de ®r… K÷Ša, o ladrão de manteiga, e com a voz embargada, ela chamava: “Oh K÷Ša! Oh Yādhava! Oh meu amigo! Govinda Dāmodara Mādhava.”

he l…pat… a‰gana nāri ko…, govinda āve mam gha khele āve gha dhyānastha me yah… pada gā rah… hai, govinda dāmodara mādhaveti dhyānastha dāmodara
Outra pastora de vacas, enquanto limpa seu quintal com estrume de vaca e água, chama: “Oh Govinda! Venha e brinque em meu quintal.” Em profunda meditação ela canta: “Govinda Dāmodara Mādhava.”

mātā yaodā hari ko jagāve, jāgo u˜ho mohana naina kholo u˜ho dvāre khae gvāla bulā rahe hai, govinda dāmodara mādhaveti dāmodara
Enquanto acorda ®ri Hari, Yaodā-maiyā fala “Acorde! Levante-se Mohana! Abra Seus olhos! Seus amigos O estão esperando na porta! Govinda Dāmodara Mādhava.”

vidhyānurāg… nija pustakoŠmeŠ, arthānurāg… dhana saŠcayoŠmeŠ ye h… nirāl… dhvan… gā rah… hai, govinda dāmodara mādhaveti dāmodara
19

Eruditos absortos em seus estudos e comerciantes ocupados em fazer dinheiro, também estão cantando esta canção inédita. “Govinda Dāmodara Mādhava.”

le ke karoŠmeŠ dohani anokhi, gau dugdha kāe avalā navel… gau dugdha dhārā sa‰ga gā rah… hai, govinda dāmodara mādhaveti dāmodara
Com potes de leite em suas mãos, as jovens meninas estão ordenhando as vacas, e ao som do fluir do leite elas cantam: “Govinda Damodara Madhava!”

jāge pujār… hari mandiro‰ me‰, jāke jāgave‰ hariko sabere mandiro‰ he k÷…rasindhu ab netra kholo, govinda dāmodara mādhaveti k÷…rasindhu ra dāmodara
Quando o pujār… levanta pela manhã, ele vai ao templo e acorda ®r… Hari. “Oh oceano de leite-condensado, agora abra Seus olhos, Govinda Dāmodara Mādhava.”

soyā kis…kā suta pālane me‰, dor… karo‰ se jab khencat… hai me‰, ho prema magnā usane pukārā, govinda dāmodara mādhaveti pukārā, dāmodara
O filho de uma gopi está dormindo no berço e com suas mãos ela está puxando a corda e balançando-o. Completamente absorta em prema, ela canta: “Govinda Dāmodara Mādhava.”

royā kis…kā suta pālane meŠ, ho prema magnā usne pukārā meŠ, magnā rovo na gāvo prabhu sa‰ga mere, govinda dāmodara mādhaveti gāvo
O bebê no berço está chorando. Aquela gopi absorta em prema, diz: “Não chore. Cante junto comigo, Govinda Dāmodara Mādhava.”

koi navel… patiko jagāve, prāŠe÷a jago ab n…‰da tyāgo tyāgo belā yah… hai hari g…ta gāvo, govinda dāmodara mādhaveti gāvo, dāmodara
A jovem noiva está acordando seu esposo: “Ó meu querido, acorde e levante-se. Agora é hora de glorificar Hari, Govinda Dāmodara Mādhava.”

Jh™le Jh™lā Jh™le Rādhā Dāmodara
jh™lā jh™le rādhā dāmodara vndāvana me‰ rādhā vndāvana me‰ kais… cchāy… hariyāl… āl… kuñjan me‰ kuñjan
20

Rādhā Dāmodara estão balançando num balanço em Vindāvana. Ó amigo (āl…), como é verde o kuñja!

ita nandan ko‰ dulāro‰, uta bhānu k… dulār… ko‰ dulāro‰, ro jo… lāge ati pyār…, bas… nainana me‰
Desse lado está o querido filho de Nanda, daquele lado está a muito querida filha de V÷abhānu Mahārāja. Ambos estão muito belos; eu Os mantenho em minha visão.

yamunā ke k™la, pahari suranga dulālā k™la, dulālā kaise khila rahe ph™la, al… kadamana me‰ kadamana
Na margem do Yamunā Eles estão usando roupas bem bonitas e coloridas. Ó amigo, como as flores estão desabrochando na árvore Kadamba!

gaura yāma ranga, ghana dāmin… ke sa‰ga dāmin… bhay… ankhiyā‰ apa‰ga, cchabi bhar… man me‰ bhay…
Suas cores dourada e negra são como relâmpagos em uma nuvem de chuva. Meus olhos não se fecham; essa imagem preenche minha mente.

rādhe mukha aur, naina yāma ke cakora yāma ke braja gop…n prema dora, lag… caraŠana me‰ gop…n caraŠana
O rosto de Rādhā é como a Lua; os olhos de K÷Ša são como o pássaro cakora [atraído pela Lua], olhando em direção a Ela. O prema das vraja gop…s é uma corda que amarra os pés de lótus de Rādhā e K÷Ša.

Rādhe Jhulana Padharo
[Introdução: Todas as sakh…s estão com Rādhā. Ela está um pouco aborrecida antes de ir para o balaço que está pendurado em alguma arvore kadamba em Vraja MaŠdala – Vndāvana, Rādhā KuŠa, Varsānā e muitos outros lugares. K÷Ša chegou ao balanço e está esperando por Rādhā, mas Ela diz que não irá.]

rādhe jhulana padharo jhuk… āye badarā āye badarā jhuk… āye badarā, ghira āye badarā

21

As sakh…s dizem para Rādhā: “Por favor, venha e balance”. Algumas nuvens de chuva muito belas vieram. Em breve choverá, e se você não vier agora, Você perderá e se arrependerá. Muitas nuvens vieram!

ese mān nāhi kije ha˜ha tajiye [cchādiye] āl… ha˜ [cchādiye] cchādiye tum to parama syāni v÷abha‰ki lal… v÷abha‰ki lal… abha‰
Abra mão de seu māna, Ó sakh…. Não seja teimosa. Você é a filha de V÷abhanu Mahārāja e é tão esperta, então, não seja teimosa. [Por que você persiste nesse māna?]

sajo solaƒ singār daro nayanan kajarā pahiro paŠchrāng sar… oho syām chadarā syā
Agora você deve Se decorar com dezesseis tipos de ornamentos e passar kajjal em Seus olhos. Usar um sār… de cinco cores e um lenço escuro bem fino.

tero rasika priyatam maga jovat khao khao yāma do kara jora tero caraŠana paro caraŠana [rādhe jahān paga dharo yāma nayanā dharo] jahān yāma
Seu amado rasika está esperando por Você no caminho. Com as mãos postas, ®yāma está pronto para cair aos seus pés. [Onde quer que Rādhā coloque Seus pés, os olhos de ®yāma os seguem.]

dāro reama dor… jate jhule rādhā gor… jāk… bahiyā‰ gor… gor… pahire har… chuiyāñ chuiyāñ
Pendure as cordas sedosas onde Rādhā irá balançar. Seus braços são bem dourados e Ela usa braceletes verdes.

Bāje Aji Mural… Bāje Prema
aji mural… bāje prema vindāvane vindāvane
Hoje a flauta está tocando e enchendo Vindāvana de prema.

nava anurāgin… yāma sohāgin… anurāgin… yāma gin

22

A mais afortunada Rādhārani sempre tem intensos e novos sentimentos por ®yāma.

abhisāra cale rādhā kuñjavane rādhā kuñjavane
Rādhā está indo para o kuñja na floresta encontrar-Se com K÷Ša.

kokhila kuhu kuhu gahe toru sakhe
Pássaros cucos estão cantando nos galhos das árvores: “Kuhu kuhu...”

milane cale rādhā mukha so sidhake rādhā
Quando Rādhā vai Se encontrar com K÷Ša, Ela cobre Seu rosto, que é como a lua, com um véu.

surabhita vanatala phulla kusuma dal
Os galhos das árvores na floresta estão cheios de todos os tipos de flores.

mohita alisama kuñjavane kuñjavane
O zumbido das abelhas na floresta é encantador.

madhurita vasanti gahe vrajanari he yāmasundara he giridhār… yāmasundara
As vraja-gop…s estão cantando uma doce Vasanti rāga: “Oh ®yāmasundara! Oh Guiridār….”

dau prabhu daraana antara anuk÷ana anuk÷ana
Ó Prabhu, nos dê Seu darana em nossos corações a cada minuto.

rādhāra j…vana rakho madhu milane j…vana
Mantenha Rādhā viva com Seus doces encontros.

Jaya Rādhe Jaya Rādhe Rādhe!
®ri Hari Priyā dās

jaya rādhe jaya rādhe rādhe jaya rādhe jaya r…-rādhe jaya k÷Ša jaya k÷Ša k÷Ša jaya k÷Ša jaya r…-k÷Ša (refrão) yāmā gaur… nitya-kior… pr…tama-jor… r…-rādhe

23

rasika rãs…lo chaila-chab…lo guŠa-garav…lo r…-k÷Ša (1)
Ó ®r… Rādhe,Você é uma jovem donzela, bela, pura, de cor dourada, eternamente adolescente e o par perfeito para Seu amado. Ó ®r… K÷Ša, Você saboreia todas as doçuras transcendentais, Você é doce e encantador em todos os aspectos. Você é tão refulgente que encanta a todos, e orgulhoso de Suas próprias qualidades excelentes.

rāsa-vihārini rasa-visatārini piya-ura-dhārini r…-rādhe nava-nava-ra‰g… navala-tribha‰g… yāma-su-a‰g… r…-k÷Ša (2)
Ó ®r… Rādhe, Você é fundamental na rāsa-l…la, a distribuidora de rasa pura para todos os seres vivos, e Você sempre mantém Seu amado em Seu coração. Ó ®r… K÷Ša, Você Se alegra em realizar novas e novas maneiras de desfrutar, Você aparece sempre jovem em Sua forma curvada em três pontos, Seu belo corpo negro é perfeitamente proporcional e é o mais belo.

prāŠa-piyār… r™pa-ujyār… ati-sukumār… r…-rādhe naina-manohara mahā-moda-kara sundara-vara-tara r…-k÷Ša (3)
Ó ®r… Rādhe, Você é a vida de K÷Ša, Sua forma brilha reluzente, Você é uma donzela extremamente meiga e delicada como uma flor. Ó ®r… K÷Ša, Seus olhos são encantadores, Você concede grande bem-aventurança a todos e Sua beleza ultrapassa tudo.

obhā-ren… mohā-main… kolila-vain… r…-rādhe k…rati-vantā kāmini-kantā r…-bhagavantā r…-k÷Ša (4)
Ó ®r… Rādhe, Você é a mais bela de todas as donzelas, Você radia o brilho do Cupido transcendental, e Sua fala soa doce como o doce canto do pássaro cuco. Ó ®r… K÷Ša, Você é famoso por todo o universo, o amado das gop…s apaixonadas e Você controla todas as encarnações.

candā-vadan… kuŠā-radan… obhā-sadan… r…-rādhe parama-udārā prabhā-apārā ati-sukumārā r…-k÷Ša (5)
Ó ®r… Rādhe, Sua face é mais reluzente do que milhões de luas, Sua tez clara ultrapassa a beleza das flores brancas dos kuŠās, Você é a raiz de toda beleza. Ó ®r… K÷Ša, Você é supremamente magnânimo, Sua refulgência brilha ilimitadamente, Você é um jovem extremamente meigo e afetuoso.

haˆsā-gaman… rājata-raman… kr…ā-kaman… r…-rādhe

24

r™pa-rasālā nayana-viālā parama-kpālā r…-k÷Ša (6)
Ó ®r… Rādhe, Seu modo de andar é como o de um cisne majestoso, Você é a amada mais radiante e Você realiza vários passatempos divertidos. O ®r… K÷Ša, Sua bela forma é cheia de néctar do qual todos saboreiam, Seus olhos são grandes e compridos e Você é supremamente misericordioso.

ka‰cana-vel… rati-rasa-rel… ati-alabel… r…-rādhe saba-sukha-sāgara saba-guŠa-āgara r™pa-ujāgara r…-k÷Ša (7)
Ó ®r… Rādhe, Você é uma trepadeira dourada enrolada em volta da escura árvore tamāla, Você fornece ambrósia pura para qualquer pessoa que aceite Seu nome e Você é irresistivelmente fascinante. Ó ®r… K÷Ša, Você é o oceano de todos os tipos de felicidade, Você é a mina de todas as boas qualidades e você radia uma aura de extrema beleza.

ramaŠ…-ramyā taru-tara-tamyā guŠa-agamyā r…-rādhe dhāma-nivas… prabhā-prakās… sahaja-suhās… r… k÷Ša (8)
Ó ®r… Rādhe, Você é a mais encantadora de todas as belas donzelas, Você é a mais elevada de todas as jovens meninas e Suas qualidades são ilimitadas. Ó ®r… K÷Ša, Você reside na morada sagrada do amor, Você radia uma poderosa refulgência e Seu sorriso é muito doce.

aktyāhlādin… ati-priya-vādini ura-unmādini r…-rādhe a‰ga-a‰ga-˜onā sarasa-salonā subhanga-su˜honā r…-k÷Ša (9)
Ó ®r… Rādhe, Você é a potência de prazer de K÷Ša, Sua fala é muito agradável, Seu coração fica enlouquecido de prema por ®r… K÷Ša. Ó ®r… K÷Ša, cada membro de Seu corpo é fascinantemente belo, Sua cor negra é muito encantadora, Você é o mais fascinante dos jovens.

rādhā-nāmini guŠa-abhirāmini r…-haripriyā-svāmin… r…-rādhe hare-hare-hari hare-hare-hari hare-hare-hari r… k÷Ša (10)
Ó ®r… Rādhe, Você é chamada Rādhā, Suas qualidades são muito agradáveis, Você é a mestra de Hari-Priyā Dāsa e muito querida a ®r… Har…. Você rouba a mente e o coração de ®r… K÷Ša, de Hari-Priyā Dāsa e de todos os seres vivos.

Kanhaiyā RādhikārāŠ…
hamāre braja ke rakhavāle, kanhaiyā rādhikārāŠ… rādhikārāŠ… ādhikār
25

O protetor de Vraja, nosso Kanhaiyā RādhikārāŠ….

kanhaiyā rādhikārāŠ…, kanhaiyā rādhikārāŠ… rādhikārāŠ… hamāre nayano ke tare, kanhaiyā rādhikārāŠ… rādhikārāŠ…
A estrela de nossos olhos, Kanhaiyā RādhikārāŠ….

sahārā ve-sahāro ke, kanhaiyā rādhikārāŠ… sahārā ve-sahāro rādhikārāŠ…
O abrigo para os desabrigados, Kanhaiyā RādhikārāŠ….

Rādhe Bol Rādhe Bol
rādhe bol rādhe bol . rādhe vindāvana ki galiyana dol
Cante Rādhe! Cante Rādhe! E perambule pelas alamedas de Vindāvana.

yāma ke a‰ga p…tāmbara sohe p…tāmbara rādhā ke …÷a cunar… anamola......
®yāma está usando uma roupa amarela, e a cabeça de Rādhā está coberta com um véu muito valioso.

yāma ke …÷a pe muku˜a virāje virāje rādhā ke …÷a bhr™ku˜i anamola...... bhr™ku˜i
Tem uma coroa na cabeça de ®yāma, e as sobrancelhas preciosas de Rādhā estão curvadas como arcos.

yāma ke a‰ga me sakha suobhita suobhita rādhe ke sa‰ga sakh… karata kilola......
®yāma é belo rodeado por Seus amigos, e Rādhā brinca alegremente com Suas amigas.

vindāvana k… kuñja galiyana me hari bol hari bol hari hari bol
Perambule pelas alamedas de Vindāvana e cante “Hari bol.”

Rādhā-RamaŠa Jaya Jaya Rādhā-RamaŠa Hari Bol
jaya jaya rādhā-ramaŠa hari bol, na˜a nāgara navala chaila rasiya rādhānāgara
26

pyāro kānhā hai mero mana basiyā, kare kālind… kula kilola kula
Todas as glórias a Rādhā Ramana! Hari bol! Ele é um dançarino experiente, um herói muito esperto, sempre jovem, belo e cheio de rāsa. Meu amado Kānhā, que reside em minha mente, está brincando e se divertindo nas margens do Kālind….

akhiyā‰ kār… mga chaunā s…, mdu muskāna jād™ ˜onā s… akhiyā‰ mga chaunā s…, mdu tere rāsake bhare hai‰ kapola rāsake
Você tem olhos pretos como os de um bebê alce, e Seu doce sorriso desperta magia. Suas bochechas são cheias de rasa. Você tem olhos pretos como os de um bebê alce, e Seu doce sorriso desperta magia. Suas bochechas são cheias de rāsa.

braja nāce usak… kilakana pe, kajar…l… tirach… citavana pe pe, sukhadāsa bike hai‰ bina mola, ye dās… bik… hai bina mola
Seu chamado alegre faz com que toda Braja dance. Com Seus olhos negros Ele lança uma flecha em meu coração. Sukhadāsa foi vendido de graça. Essa dasi se ofereceu livremente sem querer nada em troca.

®yāma Ter… Baˆ…
yāma ter… baˆ… baje dh…re dh…re ter… dh…re
Oh ®yāmasundara, Você toca a flauta lentamente e de forma muito doce.

it me‰ mathurā, ut gokula mathurā, gokula ku b…ch me‰ jamunā bahe dh…re dh…re b…ch dh…re
Desse lado fica Mathurā, daquele lado fica Gok™la, e o Yamunā flui vagarosamente no meio dos dois.

it madhuma‰gala, ut r…dāmā bich me‰ kanhā cale dh…re dh…re dh…re

27

Desse lado está Madhumangala, daquele lado está ®ridama, e entre eles K÷Ša caminha vagarosamente.

it me‰ lāl…ta, ut me‰ visakha lāl…ta, visakha bich me‰ rādhā cale dh…re dh…re rādhā
Desse lado está Lal…ta, daquele lado está Visakha, e no meio delas Rādhā caminha vagarosamente.

jh™lā dāro kadamba k… dāri dāri rādhā aur mohana jh™le dh…re dh…re jh™le
O balanço está amarrado numa árvore kadamba. Rādhā e Mohana balançam suavemente.

ham sab āye hai‰ arana tumhār… hamko bh… daraana mile dh…re dh…re bh… daraana
Todos estamos nos rendendo aos Seus pés de lótus. E gradualmente teremos o darana dEles.

Jiyo ®yāma Lālā
jiyo yāma lālā, jiyo ®yāma lālā yāma lālā, pili ter… paga… ra‰gakālā (refrão) ter… ra‰gakālā
Viva bastante, ®yāma lālā (querido menino). Seu turbante é amarelo e Você é negro.

gok™la meñ aiyo nandalālā gok™la gop…yoñ se par gayā ab pālā gop…yoñ
O filho de Nanda veio até Gok™la, e Ele estava cercado pelas gop…s.

mataro kānhā uā‰ uā‰ samjabe sunanda buā samjabe
“Kānhā, não chore uā‰-uā‰,” Tia Sunanda está te aconselhando: “Não perca Sua energia.”

khira jaleb… p™r… ladd™ puā puā yaomat… ghara ānanda huā
28

A casa de Yaomat… era cheia de bem-aventurança, pois ela tinha leite condensado, jaleb…s, p™r…s, ladd™s e malpuās.

caramara caramara kare palanā brajabās… gāye jiyo lalāna lalāna lā
O berço fazia um rangido quando os Vrajavās…s o balançavam e cantavam: “Vida longa ao nosso querido menino.”

Jā Kanhaiyā Phir Se š Jāo
kanhaiyā phir se ā jāo hamāri bāla to li me jāo bāla li
Kanhaiyā, venha novamente para nossa roda de amigos.

suna he me ne ye mohana ki tum baˆ… bajate ho ki tum baˆ… bajā jāo hamāri bāla to li me bāla
Mohana, nós ouvimos Você tocar a flauta. Faça parte de nossa turma e toque a flauta.

suna he me ne ye mohana ki tum makkhon curāte ho curā ki tum makkon curā jāo hamāri bāla to li me hamāri bāla
Mohana, nós ouvimos falar que Você rouba manteiga. Faça parte de nossa turma e roube (nossos corações) manteiga.

suna he me ne ye mohana ki tum gowe caratê ho ki tum gowe cara jāo hamāri bāla to li me jā hamāri bāla
Mohana, nós ouvimos falar que Você sai para pastorear as vacas. Mostre-nos como Você pastoreia as vacas.

suna he me ne ye mohana ki tum girivara utate ho ki tum girivara uta jāo hamāri bāla to li me bāla
Mohana, nós ouvimos falar que Você levantou o rei das montanhas. Venha para nosso grupo e nos mostre como Você levantou a montanha.

suna he me ne ye mohana ki tum rāsa racāte ho rāsa racāte ki tum rāsa racā jāo hamāri bāla to li me
29

Mohana, nós ouvimos falar que Você organiza a rāsa-l…lā. Venha e mostrenos a rāsa-l…lā.

suna he me ne ye mohana ki tum cir curāte ho cir curāte ki tum cir curā jāo hamāri bāla to li me
Mohana, nós ouvimos falar que Você rouba as roupas das jovens. Venha e mostre-nos como Você rouba as roupas.

Rādhe Tere CaraŠo‰ K…
rādhe tere caraŠo‰ k… gara dh™la jo mila jāe rādhe jāe sac kahatā h™‰ vasa mer…, kismata h… badala jāe jāe

Rādhe, se eu alcançar a poeira de Seus pés de lótus, sinceramente, minha sorte mudará completamente.

sunate hai‰ ter… mahimā din-rāt barasti hai din-rāt eka b™‰d jo mila hāe mana k… kal… khil jāe hāe
Nós ouvimos Suas glórias jorrando dia e noite. Se eu tiver apenas uma gota, o botão da minha mente irá florir.

ue mana baā caŠcala hai, kaise terā bhajana karu jitanā ise samjhāo‰, utŠā h… maçal jāe samjhāo‰,
Minha mente é muito inquieta. Como eu farei bhajana? Quanto mais eu tento fazê-la compreender isso, mais agitada ela fica.

nazaro‰ se girānā nā, cāhe jitanā sajā denā nazaro‰ nazaro‰ se jo girajāe, muskila h… asˆbhada pāe girajāe, h… asˆbhada pā
Você pode me punir o quanto Você quiser, mas não me deixe fora de Sua vista. Se eu estou fora de Sua vista, então fica difícil me manter junta.

rādhe isa j…vana me‰ basa eka tamannā hai j…vana t™ sāmne ho mere, merā dama h… nikala jāe sā merā jāe

30

Rādhe, nessa vida eu tenho apenas um desejo. Quando eu der meu último suspiro, quero que Você esteja diante de mim.

Ra˜anā Lagāi Maine Ra˜anā Lagāi Re
maine ra˜naā lagāi re rādhā nāma k… maine nāma k…
Ó, eu permaneço cantando o nome de Rādhā.

mer… palako‰ meñ rādhā, mer… alakoñ meñ rādhā meñ rādhā maine mā‰ga bharāi re rādhā nāma k… rādhā
Eu mantenho Rādhā em minhas pálpebras, e Ela esta em meus cabelos. Ó, eu preencho a parte de meu cabelo com o nome de Rādhā.

mere naino‰ meñ rādhā, mere bainoñ meñ rādhā rādhā, rādhā maine bain… guthāi re, rādhā nāma k… guthāi nāma
Rādhā reside em meus olhos, eu apenas falo sobre Ela. Ó, eu trancei o nome de Rādhā em meus cabelos.

mer… dular… meñ rādhā, mer… cunar… meñ rādhā rādhā, maine nathan… sajāi re, rādhā nāma k… nathan… sajāi nāma
Rādhā é o colar em volta de meu pescoço e Ela é meu véu. Ó, Seu nome é o brinco em meu nariz.

mere calane meñ rādhā, mere halane meñ rādhā rādhā, rādhā ka˜i kiŠkaŠ… bajāi re, rādhā nāma k… bajāi ajā nāma
Quando eu caminho me lembro de Rādhā, quando me movo eu me lembro de Rādhā. Ó, os sininhos de meu cinto estão soando o nome de Rādhā.

mere dā‰ye bāŠye rādhā, mere āge p…che nādhā p…che nādhā rom-rom rāsa chāi re, rādhā nāma k… romchāi nāma
Radhā está do meu lado esquerdo e direito, Ela está na minha frente e atrás de mim. Ó, a rāsa do nome de Rādhā está em cada poro de meu corpo.

mere a‰ga-aŠga rādhā, mere sa‰ga-sa‰ga rādhā a‰ga-aŠga rādhā, sa‰garādhā gopāla baˆ… bajāi re, rādhā nāma k… bajāi nāma
31

Rādhā é cada membro de meu corpo. Ela está sempre comigo. Ó, Gopāla tocou a flauta e chamou o nome de Rādhā.

An™pama Mādhur… Jo…
na™pama mādhur… jo… hamāre yāma-yāma k… yāmak… rãs…l… rāsabhar… a‰khiyā‰ hamāre yāma-yāma k… rāsabhar… yāmaA doçura de nosso Casal Divino ®yāma-®yāmā é inigualável. Seus olhos encantadores são cheios de rāsa – nosso ®yāma e ®yāmā.

chav…l… hai adā bā‰k… sughara s™rata madhura batiyā‰ la˜aka gardana k… mana basiyā hamāre yāma-yāma k… la˜aka yāmaSuas expressões corporais, Seus gestos, Seus traços distintos e Suas conversas amorosas são todas encantadoramente maravilhosas. O esplendor de nosso Syāma e Syāmā entra em meu coração e permanece lá.

muku˜a aur candrikā māthe adhara par pān k… lāl… muku˜a candrikā aho kais… bhal… chavi hai hamāre yāma-yāma k… yāmaEles usam uma muku˜a e uma candrikā em Suas cabeças e Seus lábios estão avermelhados com tāmb™la. Aho! Que bela refulgência está emanando de nosso ®yāma-®yāma.

paraspara milke jab bihare‰ ri vindāvana k… kuñjan me‰ ri k… kuñjan nah…‰ baranata bane obhā hamāre yāma-yāma k… nah yāmaQuando Eles se encontram e desfrutam de passatempos nos kuñjas de Vindāvana, eu não tenho palavras para descrever tal grandeza.

nah…‰ kuch lālasā dhana k… nah…Š nirvāŠa k… icchā icchā sakh… yāma ko do darana daya ho yāma-yāma k… yāma yāmayāma
Eu não tenho desejo por riqueza, nem quero liberação. Sejam misericordiosos comigo, meu ®yāma-®yāma. O único desejo das sakh…s de ®yāmā (Rādhārani) é obter Seu darana.

Bhāmini Mādhava Bhāmini

32

mādhava bhāmini jaya jaya rādhe rādhe jaya rasikana k… svāmini rādhe..... rādhe..... r™pa rang…l… guŠa garv…l… yāma hath…l… chaila chab…l… hath…l chab…l… jaya alabel… mādhav… rādhe..... rādhe..... rāsa-vilāsin… kuñja-nivāsin… rāsa-vilāsin… kuñjaprema prakāin… madhura subhā÷in… prakāin… jaya pāvana rāsa kāmin… rādhe..... pāvana rādhe.....
Ó amada de Mādhava! Todas as glórias a Você, Rādhe! Ó Patrona de todos os rasikas! (Todas as outras linhas da canção glorificam ®ri Rādhā por Suas várias qualidades.)

šj Biraja Me‰
āj biraja me‰ hor… re rasiyā hor… rasiyā hor… re rasiyā bar jori re rasiyā hor…
O rasika K÷Ša, hoje em Vraja está acontecendo Holi. K÷Ša está atacando todos a força, cobrindo-os com pós coloridos.

kaun ke hāth kanak picakār… ke kaun ke hāth kamor… re rasiyā
Quem está segurando as seringas douradas? Quem está segurando os potes de cores?

k÷Ša ke hāth kanak picakar… hāth picakar… rādhā ke hāth kamor… re rasiyā hāth kamor…
K÷Ša está segurando a seringa dourada. Rādhā está segurando os potes de cores.

apne-apne ghar so nikas… apnekoi yāmala koi gor… re rasiyā yāmala
Todas as gop…s saíram de suas casas – algumas são morenas e outras são douradas, Ó desfrutadoras de rāsa.

uat gulā lāl bhaye bādara lāl kesar ra‰ga ko chor… re rasiyā ra‰ga chor…

33

O pó vermelho levado pelo vento deixou todas as nuvens cor-de-rosa. As gop…s foram manchadas de tinta safrão.

bājata tāl mda‰ga jhā‰jha dap jhā‰jha aur nagāe k… jor… re rasiyā
Todos os sons do Holi estão chegando – as gop…s estão tocando mda‰ga, sinos, gongos e tambores.

kaiman lāl gulālā ma‰gāi lāl gulālā ma‰gāi kaiman kesar gher… re rasiyā gher…
Quantos kilos de pó vermelho foram trazidos? Quantos kilos de tinta vermelha foi misturada?

sauman lāl gulāla ma‰gāi lāl gulāla ma‰gāi das man kesar gher… re rasiyā
400 mil kilos de pó vermelho foram trazidos, e 400 kilos de tinta vermelha foi misturada?

candra sakh… bhaja bāl k÷Ša chavi bāl jug-jug j…vau yah jor… re rasiyā jugCandra sakh… adora a imagem de bala K÷Ša. O Casal Divino vive por muitas, muitas yugas.

D™r Nagar…
d™r nagar… ba… d™r nagar… d™r nagar… kaise āu‰re kanhāi ter… gok™la nagar… kanhāi ter… gok™la
O vilarejo fica longe, o vilarejo fica muito longe. Como irei para Seu vilarejo de Gok™la, Kanhāi?

it mathurā ut gokula nagar… gokula ku b…c me bahe jamunā gahar…, ba… d™r nagar… gahar…, d™r
De um lado fica Mathurā, do outro lado fica Gok™la e o no meio flui o rio Yamunā. O vilarejo fica tão longe.

34

rātme āu‰ to kānhā, dar mohe lāge lāge dinme āu‰ dekhe sār… nagar…, ba… d™r nagar… d™r
Eu tenho medo de ir a noite, Kanha, e de dia todos irão Me ver. O vilarejo fica tão longe.

sakh… sa‰ga āu‰ to aram mohe lāge aram lāge akel… āu‰ to bh™la jāuñ dagar…, ba… d™r nagar… dagar…, d™r
Se eu for com minhas sakh…s, ficarei envergonhada (pois quero encontrar-Me com Você sozinha), e se Eu for sozinha, posso esquecer o caminho.

dh…re cal™‰ to der bahut lāge lāge jald… calu‰ to chalak jāue gagar…, ba… d™r nagar… chalak jāue gagar…, d™r
Se Eu caminhar devagar, levará muito tempo. Se Eu for rápido, a água que está em meus potes derramará.

jānat ho tum sabke man k… jānat na yāma tumh…‰ cale āo mer… nagar…, ba… d™r nagar… nagar…, d™r
®yāma, você conhece as mentes de todos, então, Você pode vir ao meu vilarejo, Vindāvana. O vilarejo fica tão longe.

O Manaro Lāge Nā
o manaro lāge nā sakh…r… mero yāma binā manaro lāge nā sakh…r… lā nā (refrão)
Rādhā está dizendo as suas sakh…s: “Minha mente está infeliz, pois ®yāma não está aqui”.

sun…-sun… lāge sār… braja k… nagar… sun…kuñja gal… sun… yāma binā mana re lāge nā gal… sun… Todo o vilarejo de Vraja está vazio. Sem ®yāma os kuñjas e vielas estão
vazios.

kaun sunāve mohe m…t…-m…t… bansur… m…t…kaun nacāve mohe yāma binā mana re lāge nā nacāve
Quem tocará a flauta tão docemente? Sem ®yāma aqui, quem vai nos inspirar a dançar?

gvāla-bāla sab taafa rahe hai gvālataafa
35

tna nah… toe gave yāma binā mana re lāge nā toe
Sem ®yāma todos os vaqueirinhos estão inquietos, e as vacas não estão comendo grama.

paniyā bharana jab jāo yamunā pe jāo amunā pan-ghāta suno lāge yāma binā mana re lāge nā panlāge Eu irei ao Yamunā para pegar água, mas sem ®yāma o pan-ghā˜a (onde os
aldeões pegam água) está vazio.

giridhār… mose rutho re savariyā chena nā abe tere darāsa yāma binā mana re lāge nā darāsa
Talvez Giridhāri K÷Ša esteja zangado. Se Eu não O ver por apenas um segundo Eu fico louca. Sem ®yāma minha mente não se interessa por nada.

®ac…ra Dulālā raSundara Lālā ®ac…ra-Dulālā
sundara lālā sac…ra-dulālā, nācat ri hari-k…rtana me‰ sac…ra-dulālā, ra lālā hari-k…rtana bhāle candana tilaka manohar, alakā obhe kapolana me‰ bhāle obhe kapolana O belo menino, o querido filho de Saci, está dançando em ®ri hari-k…rtana. Em Sua testa tem uma encantadora marca de candana tilaka. Os cachos de
Seu cabelo em Suas bochechas são muito atrativos.

sire c™ā daraa nirāle, ban fulamālā hiyā par ole daraa ra fulamāl hiyā par ole pahiran p…ta-pa˜āmbar obhe, n™pura r™Šujhunu caraŠan me‰ p…tacaraŠan
Seu cabelo preso com um coque e belamente decorado é maravilhosamente belo, e uma guirlanda de flores silvestres está dançando em Seu peito. Ele está usando uma roupa amarela e as tornozeleiras em Seus pés estão soando.

koi gāvat rādhā-k÷Ša-nāma, koi gāvat hai hariguŠa gāna rādhā-k÷Šagāna mdaŠga tāl-madhura rasāla, koi gāvat hai ra‰ga me‰ tāl ra‰ga
Alguns estão cantando os nomes de Rādhā-K÷Ša e alguns estão cantando sobre as qualidades de Hari. Os toques das mrda‰gas e karatālas combinam e fazem um doce som. Alguns estão cantando absortos em Hari.

Nad…yā Indu KaruŠā Sindhu
nad…yā indu karuŠā sindhu nad…yā bhakata-jana ke prāŠa bandhu, k…rtana tana dhār… bhakataEle é a lua de Nadiya e o oceano de misericórdia. Ele é o amigo no coração dos devotos que cantam Suas glórias.

36

nāma lete ka˜ata pāpa, ch™˜ata tana trividha tāpa tāpa mahāmādhur… r™pa sāra, kavijana mana hār… sāra, mana
Qualquer pessoa que cante o nome de Mahāprabhu fica automaticamente livre de todos seus pecados e se alivia dos três tipos de miséria. Sua forma, a essência da maior doçura, rouba a mente dos sábios.

candana caccita a‰ga, lājata ko˜i ana‰ga lājata ko˜ ana‰ upajata chavi tara‰ga, ā‰khiya rake hār…
As partes de Seu corpo estão pintadas com candana. Ele é mais amável do que milhões de cupidos, com Sua beleza encantadora. A pessoa jamais consegue tirar os olhos dEle.

rasika muku˜a maŠi pradhāna, bana bihār…Š… dāsi jāna maŠi pradhāna, jāna gaura-nitāi guŠan khāna, nirakhata prāŠavār… gauraEle é a jóia preciosa de todos os rasikas. Eu sou servo dEla que vagueia pela floresta. Eu canto as glórias de Gaura-Nitai com meu coração completamente encantado.

Bhava Pār Ho Gaye Bhava Se Pār
ho gaye bhava se pār, lekar nāma terā bhava nāma terā
Eu atravessei o oceano material por cantar Seu nome.

vālmik… ati d…n h…na thā, bure karma me‰ sadā l…na thā thā, rāmāyaŠa taiyār, lekar nāma terā taiyār, nāma
Valmiki era muito humilde. Ele estava ocupado em atividades pecaminosas, mas, por cantar Seu nome ele compôs Rāmāyana.

nala aur n…la jātike bā‰dar, rāma-nāma likhadiyā ilā par nala rāmama ho gai semā pār, lekar nāma terā pār, nāma
Haviam dois macacos, Nala e N…la. Eles escreveram Rāma-Nāma (o nome de Rama) em pedras que flutuavam na água, e todo o exército atravessou o mar cantando Seu nome.

bhar… sabhā me‰ dr™pad dulār…, k÷Ša dvārakā-nātha pukār… dr™pad r™pa k÷Ša dvārakābaa gayā c…ra apāra, lekar nāma terā
37

No meio de toda a assembléia a filha de Dr™pada chamou por K÷Ša Dvārakā-nātha e Ele aumentou ilimitadamente o comprimento de seu sār… por ela cantar Seu nome.

m…rā giridhāra nāma pukār…, vi÷a amta kara diyā murār… nāma nāca nāca kar tumhe‰ rijhāi, loka lāja ko taja kar āi loka āi khula gaye prema ke dvāra, lekar nāma terā nāma terā
Mira chamou por Giridhār…, e Murār… transformou o veneno em néctar. Ela o acalmou dançando sem se importar com a opinião do publico. As portas do amor se abriram por cantar Seu nome.

gaja ne adha nāma pukārā, gaja ne govinda nāma pukārā garua choakar use ubārā, kiyā grāha saˆhāra, lekar nāma tera nāma

O elefante Gajendra pronunciou apenas metade do nome. Ele chamou “Govinda”. K÷Ša veio montado em Garuda e matou o jacaré.

Baā Hari Se Baā Hari Kā Nāma
hari se baā hari kā nāma, prabhu se baā prabhu kā nāma nāma, baā nāma anta me‰ nikalā ye pariŠāma pariŠāma
O nome de Hari mais grandioso que Ele próprio, e o nome do Senhor é mais poderoso do que o próprio Senhor (pois o nome pode ir a qualquer lugar). Essa é a conclusão de todos os āstras.

sumiro nāma r™pa bina dekhe, kau… lage na dāma nāma dāma nāmake ba‰dhe khi‰c āye‰ge, ākhira ek din yāma ba‰d yāma
Apenas cante Seu nome mesmo sem ver Sua forma – não custa nada. Estando atado por Seu nome, eventualmente ®yāma terá de vir a você algum dia.

draupad…ne jab nāma pu‰kārā, jha˜a ā gae ghanayāma draupad…ne nāma ghanayāma sā… khai‰cata hārā duhāsana, sā… baāi yāma yāma
Quando Draupad… chamou esse nome, Ghanayāma veio imediatamente. Quando Duhāsana estava puxando sua roupa, ®yāma aumentou o comprimento de seu sā….

38

jal ™bat gajarāj pukāro, āye ādhe naˆa ādhe naˆa aˆ nām…ko cintā rahat… hai, nāma na ho badanāma badanā
Quando Gajendra estava se afogando, ele apenas conseguiu dizer metade do nome. Nami (K÷Ša) está sempre preocupado com a reputação de Seu nome; por isso Ele veio.

jis sāgarako lā‰dha sake nā, binā pulake rāma rāma kuda gae hanumān us…ko, leke hari kā nāma gae nāma
Sem a ponte Rama não poderia atravessar o oceano, mas Hanumān, cantando o nome de Rāma, cruzou o oceano num salto.

vo dil vāle dub jāye‰ge, jinme‰ nak…‰ hai nāma dil jāye‰ge, jinme‰ nāma vo patthara bh… tere‰ge jin par, likhā rāmakā nāma bh… nāma

®ri Govardhana Mahārāja
ri govardhana mahārāja tere māthe muku˜a virāja rahayo virāja
Govardhana Mahārāja, você usa uma coroa em sua cabeça.

tere kānan kuŠala soha rahe kānan kuŠa aur gala baijant… māla māla
Suas orelhas estão decoradas com brincos e você usa uma bela guirlanda com flores silvestres.

tere mukha pai mural…yā soha rah… mural…yā ˜oi pai h…rā lālā
Você segura uma flauta em seus lábios e seu queixo está decorado com um diamante e um rubi.

tere a‰ga me‰ jāmā kesariyā a‰ga kesariyā aur pa˜ak… lāla gulāla gulāla
Você está usando uma roupa de cor assafroada e sua chadar é vermelha.

topai pana cadhe aur phula cadhe
39

topai diye jaren dina rata Tamb™la e flores são presenteadas a você e lamparinas de ghee são
oferecidas a você dia e noite.

tere mānas…-ga‰gā nikata vahe mānas…tope cahe dudha k… dhāra dhāra
O Manas… Ga‰gā flui perto de você. Seu abhisekha é realizado com um banho de leite.

ter… sāt kosak… parakammā sāt kosak… parakammā aur cakalevara virāma cakalevara virāma
Os devotos realizam seu 7 kosa parikramā e descansam em Cakalevara.

Visite o site WWW.BHAKTIBRASIL.COM para:
• Ler palestras de Srila Bhaktivedanta Narayana Maharaja em português. • Conferir os próximos dias de Ekadasi e datas comemorativas • Ouvir Bhajans • Ver galeria de fotos • Informações sobre a vinda de Sanyasis no Brasil E muito mais! Visite!

40

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful