Você está na página 1de 7

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BENEDITA

DEPARTAMENTO DA EDUCAÇÃO PRÉ – ESCOLAR

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO – GRELHA DE INDICADORES

PREPARAÇÃO E ORGANIZAÇÃO DAS ACTIVIDADES


LECTIVAS
Correcção científico- pedagógica e didáctica da
A1 planificação das actividades educativas
3
nunca ou Raramente planifica as Actividades Educativas
6
Planifica sem coerência não contemplando as variáveis
contextuais
7 Planifica correctamente as Actividades Educativas ( longo,
médio e curto prazo), tendo em conta as O.C.E.P.E:

8 O educador planifica com correcção científico-pedagógica


prevendo estratégias diversificadas e motivadoras
10 Planifica as actividades educativas(longo, médio e curto prazo),
com criatividade e inovação tendo em conta as variáveis
contextuais relevantes

PREPARAÇÃO E ORGANIZAÇÃO DAS ACTIVIDADES


LECTIVAS
Adequação do processo educativo às necessidades
A2 de cada criança e do grupo, tendo em conta o seu nível
etário e desenvolvimento
3 Não utiliza metodologias diversificadas nem recursos
didáctico - pedagógicos correctas
6 Poucas vezes diversifica e adequa correctamente as
metodologias e os recursos
7 Utiliza metodologias diversificadas, adequando os recursos,
com vista a um desenvolvimento global e tendo em conta os
ritmos de aprendizagens individuais
8 Utiliza metodologias muito bem adequadas e
diversificadas, promovendo aprendizagens articuladas e de
qualidade
10 Utiliza metodologias inovadoras e recursos diversificados e de
qualidadde, promovendo a interacção e o desenvolvimento da
criatividade e autonomia da criança.

PREPARAÇÃO E ORGANIZAÇÃO DAS ACTIVIDADES


LECTIVAS
A3 Criação de condições para a participação das crianças no
planeamento das actividades educativas
3 O educador faz o planeamento sem a participação das crianças

6 Cria algumas oportunidades de participação das crianças no


planeamento das actividades educativas
7 O Educador dá oportunidade e estimula as crianças a participar
e explora as potencialidades das actividades educativas
8 Cria e mantém as condições necessárias à interacção,
garantindo a cada criança um a participação activa no processo
educativo
10 Utiliza metodologias inovadoras e recursos diversificados e de
qualidad, promovendo a interacção e o desenvolvimento da
criatividade e autonomia da criança

PREPARAÇÃO E ORGANIZAÇÃO DAS ACTIVIDADES


LECTIVAS
A4 Diversidade, adequação e correcção das metodologias e
recursos didáctico- pedagógicos utilizados para o
desenvolvimento de um currículo integrado
3 Não utiliza metodologias diversificadas nem recursos
didáctico - pedagógicos correctas
6 Poucas vezes diversifica e adequa correctamente as
metodologias e os recursos
7 Utiliza metodologias diversificadas, adequando os recursos,
com vista a um desenvolvimento global e tendo em conta os
ritmos de aprendizagens individuais
8 Utiliza metodologias muito bem adequadas e
diversificadas, promovendo aprendizagens articuladas e de
qualidade
10 Utiliza metodologias inovadoras e recursos diversificados e de
qualidadde, promovendo a interacção e o desenvolvimento da
criatividade e autonomia da criança.

REALIZAÇÃO DAS ACTIVIDADES LECTIVAS

B1 Cumprimento dos objectivos e das actividades


educativas nas diferentes Áreas de Conteúdo, tendo
em conta as Orientações curriculares
3 Não cumpre os objectivos das actividades educativas e não
tem em conta as O.C.E.P.E.
6 Nem sempre cumpre os objectivos, mas tem em conta as
O.C.E.P.E.
7 Cumpre os objectivos e as actividades educativas e tem em
conta as O.C.E.P.E.
8 Desenvolve a criatividade e autonomia, revelando criatividade
no improviso, aproveitando situações espontâneas
provenientes das vivências da s crianças, explorando-as
adequadamente em proveito do grupo

10 É criativo e inovador na consecução dos objectivos,


desenvolvendo uma articulação/interacção de saberes,
implicando a criança na construção das próprias
É criativo e inovador na consecução dos objectivos,
desenvolvendo uma articulação/interacção de saberes,
implicando a criança na construção das próprias aprendizagens.

REALIZAÇÃO DAS ACTIVIDADES LECTIVAS

B2 Utilização de metodologias e recursos didácti co –


pedagógicos adequados ao desenvolvimento da
linguagem oral, da abordagem à escrita e á matemática

O Educador não utiliza metodologias e recursos didáctico –


3 pedagógicos adequados
6 As metodologias e os recursos didácticos – pedagógicos não
estão adequados ao desenvolvimento das crianças.
7 Estimula o desenvolvimento integral e harmonioso da criança,
garantindo a sua participação no processo educativo
8 Utiliza metodologias e estratégias diversificadas, muito bem
adequados ao
desenvolvimento e improvisa recursos dando resposta a
situações pontuais
10 Utiliza metodologias inovadoras e excelentes
recursos, explorando as virtualidades pedagógicas do erro,
numa perspectiva de desenvolvimento do raciocínio lógico e do
espírito critico.

REALIZAÇÃO DAS ACTIVIDADES LECTIVAS

B3 Criação de situações e de experiências no domínio das


Expressões Motora, Dramática, Plástica e Musical
3 O Educador não cria situações nem propicia experiências de
aprendizagem.
6 Cria situações e experiências no domínio de algumas das
Expressões.
7 Cria situações e desenvolve as capacidades criativas,
estimulando à participação explorando as potencialidades
formativas das Expressões
8 Mobiliza todos os recursos disponíveis, favoráveis à
interacção de novas experiências em reposta às situações
educativas
10 Propicia experiências inovadoras e excelentes situações de
aprendizagem, fomentando a participação activa, responsável
e organizada das crianças.
REALIZAÇÃO DAS ACTIVIDADES LECTIVAS

B4 B4 – Capacidade de comunicação e animação no


desenvolvimento das actividades educativas
3 O Educador não domina as técnicas de comunicação, não
conseguindo motiva r as crianças.
6
A comunicação é pouco clara, não havendo interacção.
7 Explora o diálogo de forma clara,adequando o discurso ao
nível etário das crianças.
8 Comunica de forma clara e objectiva, criando empatia com as
crianças, respeitando os ritmos de aprendizagem
10 Dpmina a pluralidade da comunicação e mantém uma excelente
interacção com as crianças, conseguindo estimulá-las,
encorajá-las e responsabilizá-las

RELAÇÃO PEDAGÓGICA COM OS ALUNOS


C1 Promoção de um clima favorável ao bem –estar e ao
desenvolvimento afectivo, emocional e social das crianças
3 Não estabelece uma relação empática com as crianças

6 O Educador nem sempre promove um clima favorável.

7 Mantém uma boa relação afectiva com as crianças, valorizando


a auto estima e a inter ajuda.
8 Promove a diferenciação criando um clima harmonioso,
valorizando a participação e revelando firmeza nas
intervenções.
10 Estabelece relações assertivas e empáticas com as crianças,
criando um excelente ambiente educativo

RELAÇÃO PEDAGÓGICA COM OS ALUNOS


C2 C.2 – Criação de um ambiente educativo favorável ao
desenvolvimento das aprendizagens e ao interesse das
crianças pelas actividades educativas
3 O ambiente educativo não é favorável, demonstrando
dificuldades no relacionamento com as crianças
6 Nem sempre cria um ambiente educativo favorável e propício
às aprendizagens e ao interesse das crianças
7 O ambiente educativo é favorável ao desenvolvimento das
aprendizagens, interesse e participação das crianças
8 Cria um ambiente educativo onde a participação e ao respeito
pelo outro são sinónimos de inter ajuda
10 Cria um excelente ambiente educativo,
estabelecendo relações interpessoais de qualidade,
favorávelao desenvolvimento das aprendizagens e utiliza
recursos inovadores, tendo em conta a complexidade dos
conteúdos.
RELAÇÃO PEDAGÓGICA COM OS ALUNOS
C3 Concessão de iguais oportunidades de particip ação,
promoção da integração dos alunos e da adopção
de regras de convivência, colaboração e respeito
3 O Educador não concede iguais oportunidades de participação
e integração, nem implementa Regras de convivência,
colaboração e res peito.
6 Nem sempre concede iguais oportunidades de participação e
integração, e demonstra dificuldade na aplicação da disciplina.
7 Concede iguais oportunidades de participação e integração,
implementando regras de convivência, colaboração e respeito.
8 O Educador promove com rigor, um clima de inter acção,
partilh a e troca de experiências,proporcionando a todos
iguais oportunidades de participação
10 De forma criativa e inovadora, promove um clima de
respeito, inter ajuda, cooperação e solidariedade,
proporcionando a todos iguais oportunidades de forma
criativa e inovadora

RELAÇÃO PEDAGÓGICA COM OS ALUNOS


C4 Equilíbrio no exercício da autoridade e adequação das
acções desenvolvidas para a manutenção da disciplina na
sala
3 O Educador não adopta atitudes equilibradas, nem
adequadas de forma a manter a disciplina na sala
6 Demonstra dificuldades na adopção de atitudes equilibradas.

7 Revela uma atitude equilibrada na resolução de conflitos


agindo adequadamente em situações imprevistas
8 Gere a sua autoridade de forma tranquila, equilibrada e
firme, agindo em conformidade e de forma adequada,
controlando sempre situações imprevistas
10 Exerce a autoridade com rigor, equilíbrio e firmeza,
adequando de forma exemplar e correcta, as acções
desenvolvidas no reforço pelo Respeito, mantendo um diálogo
construtivo e responsabilizante.

AVALIAÇÃO DAS APRENDIZAGENS DOS ALUNOS


D1 D.1 – Diversidade e adequação das técnicas e instru
mentos de registo de avaliação diagnostica e formativa
das aprendizag ens de cada criança e do grupo
3
Não utiliza instrumentos de registo
6
Utiliza poucos instrumentos de observação e registo.
7 Elabora instrumentos de avaliação e registo adequados,
aplicando-os regularmente.
8 Adequa as técnicase diversifica os instrumentos de registo,
com vista a uma avaliação rigorosa e objectiva
10 Revela criatividade e rigor na elaboração de instrumentos de
registo de avaliação. Garante a implementação de acções de
melhoria, resultantes dos processos formais de avaliação.

AVALIAÇÃO DAS APRENDIZAGENS DOS ALUNOS


D2 Regularidade da avaliação e da informação aos
pais e encarregados de educação sobre as capacidades
e com petências das crianças e sobre o respectivo
desenvolvimento.
3
O Educador não avalia nem dáinformações aos Pais/EE.
6
Épouco criterioso na avaliação e informação transmitida.
7 Elabora instrumentos de avaliação e registo adequados,
aplicando-os regularmente
8 Adequa as técnicase diversifica os instrumentos de registo,
com vista a uma avaliação rigorosa e objectiva
10 Revela criatividade e rigor na elaboração de instrumentos de
registo de avaliação. Garante a implementação de acções de
melhoria, resultantes dos processos formais de avaliação.

AVALIAÇÃO DAS APRENDIZAGENS DOS ALUNOS


D3 D.3 – Utilização da avaliação formativa na preparação,
organização e na realização das actividades educativas
3 Não utiliza os resultados da avaliação na preparação,
organização e realização das actividades educativas
6
Utiliza pouco os resultados da avaliação.
7 Utiliza os resultados da avaliação para identificar
dificuldades, implementando acções de actividades educativas
8 Utiliza os resultados da avaliação, de forma criativa,
mobilizando todos os recursos disponíveis em respostas
positivas
10 Reflecte criticamente sobre a actividade avaliativa,
ajustando de forma correcta e inovadora, aprática
pedagógica em função dos resultados obtidos

AVALIAÇÃO DAS APRENDIZAGENS DOS ALUNOS


D4 D.4 – Participação das crianças na avaliação das
actividades educativas
3 O Educador não dá oportunidadeàs crianças de participarem
na avaliação das actividades educativas
6 Poucas vezes dá oportunidadeàs crianças de participarem na
avaliação das actividades educativas
7 Dá oportunidadeàs crianças de avaliar as actividades
educativa
8 Incentiva e envolve as crianças na avaliação das actividades
educativas
10 Criando momentos de reflexão e análise crítica, recolhe
sugestões e propõe medidas de inovação ou reformulação
de procedimentos