Você está na página 1de 47
Superfície Superfície de de Referência Referência e e Projeções Projeções Cartográficas Cartográficas Lab.
Superfície Superfície de de Referência Referência e e Projeções Projeções Cartográficas Cartográficas Lab.

SuperfícieSuperfície dede ReferênciaReferência ee ProjeçõesProjeções CartográficasCartográficas

Lab. de Processamento de Imagens e Geoprocessamento Instituto de Estudos Sócio-Ambientais Universidade Federal de Goiás

Professor Manuel Eduardo Ferreira

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

SUPERFÍCIES SUPERFÍCIES DE DE REFEÊNCIA REFEÊNCIA A primeira tarefa antes de projetar a superfície esférica

SUPERFÍCIESSUPERFÍCIES DEDE REFEÊNCIAREFEÊNCIA

SUPERFÍCIES SUPERFÍCIES DE DE REFEÊNCIA REFEÊNCIA A primeira tarefa antes de projetar a superfície esférica em

A primeira tarefa antes de projetar a superfície esférica em um plano bidimensional (carta) é optar por um modelo de superfície para a Terra

Superfície teórica destinada a servir de modelo à superfície Terrestre.

2 tipos:

3)

Superfície de Refência Geodésica (ou elipsóide de referência)

2) Superfície de referência cartográfica

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

1) 1) Superfície Superfície de de Refência Refência Geodésica Geodésica (ou (ou elipsóide elipsóide de
1) 1) Superfície Superfície de de Refência Refência Geodésica Geodésica (ou (ou elipsóide elipsóide de
1) 1) Superfície Superfície de de Refência Refência Geodésica Geodésica (ou (ou elipsóide elipsóide de

1)1) SuperfícieSuperfície dede RefênciaRefência GeodésicaGeodésica (ou(ou elipsóideelipsóide dede referência)referência)

ModeloModelo comcom formaforma ee dimensõesdimensões tãotão próximaspróximas quantoquanto

possívelpossível dasdas dada Terra,Terra, destinadodestinado aa estabelecer,estabelecer, comcom grandegrande

exatidão,exatidão, asas posiçõesposições relativasrelativas entreentre osos váriosvários lugares lugares

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

 É É sobre sobre esta esta superfície superfície que que são são Ddefinidas Ddefinidas
 É É sobre sobre esta esta superfície superfície que que são são Ddefinidas Ddefinidas

ÉÉ sobresobre estaesta superfíciesuperfície queque sãosão DdefinidasDdefinidas asas coordenadascoordenadas geográficasgeográficas dosdos lugareslugares (latitude(latitude ee longitude)longitude)

lugares (latitude (latitude e e longitude) longitude) Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás Janeiro / Fevereiro

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

2) Superfície de Refência Cartográfica Modelo de superfície da Terra utilizado para construir As projeções
2) Superfície de Refência Cartográfica Modelo de superfície da Terra utilizado para construir As projeções
2) Superfície de Refência Cartográfica

2) Superfície de Refência Cartográfica

Modelo de superfície da Terra utilizado para construir As projeções cartográficas

Para este propósito, podem ser utilizados o plano, A esfera e o elipsóide de revolução

O cálculo de distâncias e direções na navegação

O

cálculo de distâncias e direções na navegação

Marítima é realizado sobre um modelo esférico da Terra

O cálculo de distâncias e direções em Topografia

O

cálculo de distâncias e direções em Topografia

é realizado sobre um modelo plano da Terra

(Escala maior de trabalho, mais detalhes

)

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

Coordenadas Coordenadas lat./long. lat./long. Projeção Projeção de de uma uma pequena pequena seção seção da
Coordenadas Coordenadas lat./long. lat./long. Projeção Projeção de de uma uma pequena pequena seção seção da
Coordenadas Coordenadas lat./long. lat./long. Projeção Projeção de de uma uma pequena pequena seção seção da

CoordenadasCoordenadas lat./long.lat./long.

ProjeçãoProjeção dede umauma pequenapequena seçãoseção dada superfíciesuperfície dada TerraTerra SobreSobre umauma superfíciesuperfície dede referênciareferência

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

PROBLEMAS DESTES MODELOS DE REFERÊNCIA DA SUPERFÍCIE DISTÂNCIAS MEDIDAS SOBRE O MODELO SÃO MEDIDAS HORIZONTAIS,
PROBLEMAS DESTES MODELOS DE REFERÊNCIA DA SUPERFÍCIE DISTÂNCIAS MEDIDAS SOBRE O MODELO SÃO MEDIDAS HORIZONTAIS,

PROBLEMAS DESTES MODELOS DE REFERÊNCIA DA SUPERFÍCIE

DISTÂNCIAS MEDIDAS SOBRE O MODELO SÃOPROBLEMAS DESTES MODELOS DE REFERÊNCIA DA SUPERFÍCIE MEDIDAS HORIZONTAIS, NÃO LEVANDO EM CONTA A CURVATURA DA

MEDIDAS HORIZONTAIS, NÃO LEVANDO EM

CONTA A CURVATURA DA TERRA E A DIFERENÇA

DE ALTITUDE ENTRE OS LUGARES.

DA TERRA E A DIFERENÇA DE ALTITUDE ENTRE OS LUGARES. DISTÂNCIAS HORIZONTAIS NO TERRENO ACABAM SENDO

DISTÂNCIAS HORIZONTAIS NO TERRENO ACABAMDA TERRA E A DIFERENÇA DE ALTITUDE ENTRE OS LUGARES. SENDO MAIORES DO QUE AS DISTÂNCIAS

SENDO MAIORES DO QUE AS DISTÂNCIAS

MEDIDAS SOBRE O MODELO

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

O IDEAL É QUE A SUPERFÍCIE DE REFERÊNCIA SE APROXIME, TANTO QUANTO POSSÍVEL, DA SUPERFÍCIE
O IDEAL É QUE A SUPERFÍCIE DE REFERÊNCIA SE APROXIME, TANTO QUANTO POSSÍVEL, DA SUPERFÍCIE

O IDEAL É QUE A SUPERFÍCIE DE REFERÊNCIA SE

APROXIME, TANTO QUANTO POSSÍVEL, DA SUPERFÍCIE

NATURAL DA TERRA

TANTO QUANTO POSSÍVEL, DA SUPERFÍCIE NATURAL DA TERRA ERROS ERROS MENORES MENORES NA NA POSIÇÃO POSIÇÃO

ERROSERROS MENORESMENORES NANA POSIÇÃOPOSIÇÃO DOSDOS OBJETOS!OBJETOS!

Entre a complexa sup. da Terra, e a sup. Teórica mais Simples encontram-se algumas escolhas:

1) GeóideGeóide: sup. Teórica que coincide com o nível médio do mar

2) ElipsElipsóóiidde: sup. Em que o Equador e os meridianos são representados por elipses.

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

Ondulações Ondulações do do Geóide, Geóide, resultantes resultantes da da irregularidade irregularidade na na
Ondulações Ondulações do do Geóide, Geóide, resultantes resultantes da da irregularidade irregularidade na na
Ondulações Ondulações do do Geóide, Geóide, resultantes resultantes da da irregularidade irregularidade na na

OndulaçõesOndulações dodo Geóide,Geóide, resultantesresultantes dada irregularidadeirregularidade nana distr.distr. dasdas massasmassas nana crostacrosta terrestreterrestre

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

O O MODELO MODELO ELIPSOIDAL ELIPSOIDAL DE DE SUPERFÍCIE SUPERFÍCIE - - UTILIZADOS UTILIZADOS A
O O MODELO MODELO ELIPSOIDAL ELIPSOIDAL DE DE SUPERFÍCIE SUPERFÍCIE - - UTILIZADOS UTILIZADOS A

OO MODELOMODELO ELIPSOIDALELIPSOIDAL DEDE SUPERFÍCIESUPERFÍCIE

-- UTILIZADOSUTILIZADOS AA PARTIRPARTIR DODO SÉCSÉC XIXXIX (ex.(ex. everest,everest, emem 1930,1930, atéaté oo wgswgs 8484 (gps))(gps))

-SÃOSÃO ESTABELECIDASESTABELECIDAS ASAS COORDENADASCOORDENADAS GEOGRÁFICAS GEOGRÁFICAS

- UTILIZADAUTILIZADA EMEM ESCALASESCALAS PEQUENASPEQUENAS (ATÉ(ATÉ 1:5000.000);1:5000.000);

- EMEM CARTASCARTAS NÁUTICASNÁUTICAS DEDE ESCALAESCALA MAIOR;MAIOR;

- CONSIDERÁVELCONSIDERÁVEL COMPLEXIDADECOMPLEXIDADE DEDE CÁLCULOS CÁLCULOS

- MaisMais usadousado nana cartografiacartografia mundialmundial

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

DATUM DATUM GEODÉSICO GEODÉSICO - ELIPSÓIDE ELIPSÓIDE DE DE REFERÊNCIA REFERÊNCIA - - DIVERSIFICADOS

DATUMDATUM GEODÉSICOGEODÉSICO

DATUM DATUM GEODÉSICO GEODÉSICO - ELIPSÓIDE ELIPSÓIDE DE DE REFERÊNCIA REFERÊNCIA - - DIVERSIFICADOS

- ELIPSÓIDEELIPSÓIDE DEDE REFERÊNCIAREFERÊNCIA -- DIVERSIFICADOSDIVERSIFICADOS

-SÃOSÃO PARÂMETROSPARÂMETROS SOBRESOBRE OO SIST.SIST. DEDE COORDENADASCOORDENADAS

GEOGRÁFICASGEOGRÁFICAS DEDE UMUM LOCALLOCAL QUALQUERQUALQUER NANA TERRA TERRA

11 22
11
22

BuscaBusca minimizarminimizar AsAs diferençasdiferenças

TentativaTentativa emem coincidircoincidir oo elipsóideelipsóide comcom oo geóide.geóide.

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

DATUM DATUM GEODÉSICO GEODÉSICO É É praticamente praticamente impossível impossível a a determinação

DATUMDATUM GEODÉSICOGEODÉSICO

DATUM DATUM GEODÉSICO GEODÉSICO É É praticamente praticamente impossível impossível a a determinação

ÉÉ praticamentepraticamente impossívelimpossível aa determinaçãodeterminação dede umum únicoúnico

ElipsóideElipsóide queque sirvasirva parapara todatoda aa superfíciesuperfície terrestre terrestre

AA melhormelhor aproximaçãoaproximação podepode serser feitafeita pelopelo empregoemprego dede

dede umum ElipsóideElipsóide TerrestreTerrestre MédioMédio ouou ElipsóideElipsóide Global Global

EsteEste devedeve satisfazersatisfazer 33 condições:condições:

CoincidênciaCoincidência do do centro centro do do Elipsóide Elipsóide com com o o centro centro Coincidência dodo centrocentro dodo ElipsóideElipsóide comcom oo centrocentro dede GravidadeGravidade dada Terra;Terra;

DoDo plano plano equatorial equatorial do do elipsóide elipsóide com com o o plano plano Do planoplano equatorialequatorial dodo elipsóideelipsóide comcom oo planoplano EquatorialEquatorial terrestre;terrestre;

AproximarAproximar ao ao máximo máximo da da ondulação ondulação Geoidal. Geoidal. Aproximar aoao máximomáximo dada ondulaçãoondulação Geoidal.Geoidal.

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

Dois Dois tipos tipos de de datum datum geodésico, geodésico, e e dezenas dezenas de

DoisDois tipostipos dede datumdatum geodésico,geodésico, ee dezenasdezenas dede variações:variações:

LocaisLocais::

dezenas de de variações: variações: Locais Locais : : a) a) menos menos deformação deformação para

a)a) menosmenos deformaçãodeformação parapara cartascartas dede escalaescala grandegrande

b)b) estabelecidoestabelecido nono locallocal pelapela lat.,lat., long.,long., ee altitudealtitude

dede umum pontoponto dede fixação fixação

c)c) UtilizadoUtilizado parapara coberturacobertura geodésicageodésica dede paísespaíses ee

regiões regiões

(ex.(ex. RedeRede geodésicageodésica brasileirabrasileira -- IBGE)IBGE)

-- GlobaisGlobais (ou(ou absolutosabsolutos):):

a)a) estabelecidosestabelecidos porpor grandesgrandes paísespaíses ouou blocosblocos dede paísespaíses

b)b) BuscamBuscam minimizarminimizar asas dif.dif. entreentre oo elipsóideelipsóide

dede referênciareferência ee oo geóidegeóide

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

REDE REDE GEODÉSICA GEODÉSICA Fundamental Fundamental na na determinação determinação do do datum datum

REDEREDE GEODÉSICAGEODÉSICA

REDE REDE GEODÉSICA GEODÉSICA Fundamental Fundamental na na determinação determinação do do datum datum

FundamentalFundamental na na determinação determinação do do datum datum geodésico geodésico Fundamental nana determinaçãodeterminação dodo datumdatum geodésicogeodésico

ConjuntoConjunto de de pontos pontos distribuídos distribuídos de de forma forma Conjunto dede pontospontos distribuídosdistribuídos dede formaforma

homogêneahomogênea numnum determinadodeterminado território,território, formandoformando

umauma malhamalha triângular triângular

SurgiuSurgiu ainda ainda no no séc. séc. XVIII: XVIII: levantamentos levantamentos geodésicos geodésicos e e Surgiu aindaainda nono séc.séc. XVIII:XVIII: levantamentoslevantamentos geodésicosgeodésicos ee topográficostopográficos dasdas colôniascolônias

SãoSão conhecidas conhecidas as as Coordenadas Coordenadas lat/long lat/long São conhecidasconhecidas asas CoordenadasCoordenadas lat/longlat/long

Altitude,Altitude, entreentre outrosoutros ParâmetrosParâmetros relativosrelativos

aoao pontoponto dede interesse interesse

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

REDE REDE GEODÉSICA GEODÉSICA (marcos (marcos geodésicos) geodésicos) Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás Janeiro

REDEREDE GEODÉSICAGEODÉSICA (marcos(marcos geodésicos)geodésicos)

GEODÉSICA (marcos (marcos geodésicos) geodésicos) Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás Janeiro / Fevereiro 2005
GEODÉSICA (marcos (marcos geodésicos) geodésicos) Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás Janeiro / Fevereiro 2005

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

REDE REDE GEODÉSICA GEODÉSICA Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás Exemplo: Exemplo: Rede Rede Geodésica

REDEREDE GEODÉSICAGEODÉSICA

REDE REDE GEODÉSICA GEODÉSICA Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás Exemplo: Exemplo: Rede Rede Geodésica Geodésica

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

GEODÉSICA GEODÉSICA Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás Exemplo: Exemplo: Rede Rede Geodésica Geodésica do do

Exemplo:Exemplo:

RedeRede GeodésicaGeodésica dodo IBGEIBGE

DatumDatum oficialoficial nono Brasil:Brasil:

SADSAD 6969 (adota(adota oo ElipsóideElipsóide UGGI-67)UGGI-67)

Outro:Outro:

CórregoCórrego AlegreAlegre

Janeiro / Fevereiro 2005

PROJEÇÕES PROJEÇÕES CARTOGRÁFICAS CARTOGRÁFICAS Representação de uma superfície esférica (a Terra) num plano (o

PROJEÇÕESPROJEÇÕES CARTOGRÁFICASCARTOGRÁFICAS

PROJEÇÕES PROJEÇÕES CARTOGRÁFICAS CARTOGRÁFICAS Representação de uma superfície esférica (a Terra) num plano (o

Representação de uma superfície esférica (a Terra) num plano (o mapa)

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

PROJEÇÕES PROJEÇÕES CARTOGRÁFICAS CARTOGRÁFICAS Resolvido Resolvido os os problemas problemas a) a)

PROJEÇÕESPROJEÇÕES CARTOGRÁFICASCARTOGRÁFICAS

ResolvidoResolvido osos problemas problemas

Resolvido Resolvido os os problemas problemas a) a) Construção Construção de de uma uma

a)a) ConstruçãoConstrução dede umauma superfíciesuperfície dede referência;referência;

b)b) LocalizaçãoLocalização dede cadacada pontoponto dada sup.sup. TerrestreTerrestre sobresobre aa sup.sup. dede referência…referência…

sobre a a sup. sup. de de referência… referência… Há Há a a necessidade necessidade de

aa necessidadenecessidade dede transformartransformar esteeste modelomodelo EmEm umauma superfíciesuperfície planaplana (mapa(mapa // carta)carta)

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

CONSTRUÇÃO CONSTRUÇÃO DAS DAS PROJEÇÕES PROJEÇÕES CARTOGRÁFICAS CARTOGRÁFICAS : : Treinamento SEMARH / SIAD -
CONSTRUÇÃO CONSTRUÇÃO DAS DAS PROJEÇÕES PROJEÇÕES CARTOGRÁFICAS CARTOGRÁFICAS : : Treinamento SEMARH / SIAD -

CONSTRUÇÃOCONSTRUÇÃO DASDAS PROJEÇÕESPROJEÇÕES CARTOGRÁFICASCARTOGRÁFICAS::

PROJEÇÕES PROJEÇÕES CARTOGRÁFICAS CARTOGRÁFICAS : : Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás Janeiro / Fevereiro 2005

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

DUAS DUAS SOLUÇÕES SOLUÇÕES EMPREGUES EMPREGUES : : 1) 1) Deformação Deformação da da sup.

DUASDUAS SOLUÇÕESSOLUÇÕES EMPREGUESEMPREGUES::

DUAS DUAS SOLUÇÕES SOLUÇÕES EMPREGUES EMPREGUES : : 1) 1) Deformação Deformação da da sup. sup.

1)1) DeformaçãoDeformação dada sup.sup. dede referência:referência: empregueempregue emem todastodas asas projeçõesprojeções

2)2) SeccionarSeccionar aa sup.sup. dede referênciareferência emem váriasvárias parcelas.parcelas.

técnicatécnica empregadaempregada nasnas chamadaschamadas projeçõesprojeções interrompidasinterrompidas ouou recentradasrecentradas

poucopouco utilizadautilizada

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

EXEMPLOS EXEMPLOS DE DE PROJEÇÕES PROJEÇÕES INTERROMPIDAS: INTERROMPIDAS: Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás
EXEMPLOS EXEMPLOS DE DE PROJEÇÕES PROJEÇÕES INTERROMPIDAS: INTERROMPIDAS: Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

EXEMPLOSEXEMPLOS DEDE PROJEÇÕESPROJEÇÕES INTERROMPIDAS:INTERROMPIDAS:

DE DE PROJEÇÕES PROJEÇÕES INTERROMPIDAS: INTERROMPIDAS: Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás Janeiro / Fevereiro 2005

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

CONSTRUÇÃO CONSTRUÇÃO DAS DAS PROJEÇÕES PROJEÇÕES CARTOGRÁFICAS CARTOGRÁFICAS : : 1) 1) Redução Redução
CONSTRUÇÃO CONSTRUÇÃO DAS DAS PROJEÇÕES PROJEÇÕES CARTOGRÁFICAS CARTOGRÁFICAS : : 1) 1) Redução Redução

CONSTRUÇÃOCONSTRUÇÃO DASDAS PROJEÇÕESPROJEÇÕES CARTOGRÁFICASCARTOGRÁFICAS::

1)1) ReduçãoRedução dada superfíciesuperfície dede referênciareferência cartográficacartográfica

(qualquer(qualquer modelomodelo dede superfíciesuperfície dada Terra)Terra) emem

dimensõesdimensões apropriadasapropriadas

Terra) em em dimensões dimensões apropriadas apropriadas Aplicação Aplicação de de uma uma Escala Escala de

AplicaçãoAplicação dede umauma EscalaEscala dede ReduçãoRedução

ReduçãoRedução uniforme!uniforme! (não(não deformaçãodeformação nestanesta etapa)etapa)

há deformação deformação nesta nesta etapa) etapa) Os Os globos globos terrestres terrestres de de

OsOs globosglobos terrestresterrestres dede escritóriosescritórios sãosão elaboradoselaborados destadesta Maneira.Maneira.

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

2) 2) Planificação Planificação deste deste modelo modelo reduzido reduzido através através de de métodos
2) 2) Planificação Planificação deste deste modelo modelo reduzido reduzido através através de de métodos

2)2) PlanificaçãoPlanificação destedeste modelomodelo reduzidoreduzido atravésatravés dede métodosmétodos GeométricosGeométricos ouou porpor fórmulasfórmulas dede transformaçãotransformação (próprias(próprias ParaPara cadacada projeção)projeção)

(próprias Para Para cada cada projeção) projeção) Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás Janeiro / Fevereiro
(próprias Para Para cada cada projeção) projeção) Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás Janeiro / Fevereiro

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

(próprias Para Para cada cada projeção) projeção) Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás Janeiro / Fevereiro

Janeiro / Fevereiro 2005

DEFORMAÇÕES DEFORMAÇÕES DAS DAS PROJEÇÕES PROJEÇÕES CARTOGRÁFICAS CARTOGRÁFICAS : :   AMBOS, AMBOS, A
DEFORMAÇÕES DEFORMAÇÕES DAS DAS PROJEÇÕES PROJEÇÕES CARTOGRÁFICAS CARTOGRÁFICAS : :   AMBOS, AMBOS, A

DEFORMAÇÕESDEFORMAÇÕES DASDAS PROJEÇÕESPROJEÇÕES CARTOGRÁFICASCARTOGRÁFICAS::

AMBOS,AMBOS, AA ESFERAESFERA EE OO ELIPSÓIDE,ELIPSÓIDE, NÃONÃO SÃOSÃO FORMASFORMAS

PLANIFICÁVEIS PLANIFICÁVEIS

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

DEFORMAÇÕES DEFORMAÇÕES DAS DAS PROJEÇÕES PROJEÇÕES CARTOGRÁFICAS CARTOGRÁFICAS : : a) a) Ângulos Ângulos
DEFORMAÇÕES DEFORMAÇÕES DAS DAS PROJEÇÕES PROJEÇÕES CARTOGRÁFICAS CARTOGRÁFICAS : : a) a) Ângulos Ângulos

DEFORMAÇÕESDEFORMAÇÕES DASDAS PROJEÇÕESPROJEÇÕES CARTOGRÁFICASCARTOGRÁFICAS::

a)a) ÂngulosÂngulos

(formas(formas dosdos objetos):objetos): ângulosângulos iguaisiguais medidosmedidos emem tornotorno dede umauma posiçãoposição são,são, emem geral,geral,

representadosrepresentados comocomo diferentes diferentes

representados como como diferentes diferentes Implica Implica numa numa variação variação da da
representados como como diferentes diferentes Implica Implica numa numa variação variação da da

ImplicaImplica numanuma variaçãovariação dada escalaescala dede acordoacordo comcom aa direçãodireção

DistorçãoDistorção dede pequenospequenos objetosobjetos

Distorção de de pequenos pequenos objetos objetos Solução: Solução: uso uso da da projeção projeção

Solução:Solução: usouso dada projeçãoprojeção conformesconformes

(escala(escala dada proj.proj. independeteindependete dada direção)direção)

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

b) b) Área: Área: áreas áreas iguais, iguais, em em diferentes diferentes locais locais da
b) b) Área: Área: áreas áreas iguais, iguais, em em diferentes diferentes locais locais da

b)b) Área:Área: áreasáreas iguais,iguais, emem diferentesdiferentes locaislocais dada Terra,Terra,

sãosão representadasrepresentadas comocomo diferentes diferentes

representadas como como diferentes diferentes Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás Solução: Solução:

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Solução:Solução: usouso dada projeçãoprojeção equivalentesequivalentes

(conserva(conserva asas relaçõesrelações dede ÁreasÁreas entreentre todostodos osos objetos)objetos)

Janeiro / Fevereiro 2005

c) c) Distância: Distância: as as relações relações de de distâncias distâncias entre entre os
c) c) Distância: Distância: as as relações relações de de distâncias distâncias entre entre os

c)c) Distância:Distância: asas relaçõesrelações dede distânciasdistâncias entreentre osos locaislocais

dada TerraTerra nuncanunca sãosão preservadas preservadas

Terra nunca nunca são são preservadas preservadas Solução: Solução: uso uso da da projeção projeção

Solução:Solução: usouso dada projeçãoprojeção equidistantesequidistantes

(As(As distânciasdistâncias podempodem serser preservadaspreservadas aoao longolongo dede DeterminadasDeterminadas linhaslinhas meridianomeridiano // paralelo)paralelo)

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

d) d) Azimute Azimute (direções): (direções): os os azimutes azimutes das das direções direções das
d) d) Azimute Azimute (direções): (direções): os os azimutes azimutes das das direções direções das

d)d) AzimuteAzimute (direções):(direções): osos azimutesazimutes dasdas direçõesdireções dasdas linhaslinhas queque unemunem todostodos osos locaislocais dada TerraTerra

nuncanunca sãosão preservadas preservadas

Terra Terra nunca nunca são são preservadas preservadas Solução: Solução: uso uso da da projeção projeção

Solução:Solução: usouso dada projeçãoprojeção azimutaisazimutais

(Os(Os azimutesazimutes sãosão preservadospreservados aa partirpartir dede determinadosdeterminados pontos)pontos)

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

+ + d e f o r m a ç ã o d e f
+ + d e f o r m a ç ã o d e f
+ + d e f o r m a ç ã o d e f
+ + d e f o r m a ç ã o d e f

++ deformaçãodeformação

DeformaçãoDeformação angularangular

DeformaçãoDeformação ângularângular DeformaçãoDeformação arealareal
DeformaçãoDeformação ângularângular
DeformaçãoDeformação arealareal

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

PROPRIEDADES PROPRIEDADES DAS DAS PROJEÇÕES PROJEÇÕES CARTOGRÁFICAS CARTOGRÁFICAS : : 1) 1) Projeções
PROPRIEDADES PROPRIEDADES DAS DAS PROJEÇÕES PROJEÇÕES CARTOGRÁFICAS CARTOGRÁFICAS : : 1) 1) Projeções

PROPRIEDADESPROPRIEDADES DASDAS PROJEÇÕESPROJEÇÕES CARTOGRÁFICASCARTOGRÁFICAS::

1)1) ProjeçõesProjeções ConformesConformes:: aa formaforma dosdos pequenospequenos objetosobjetos

éé preservadapreservada,, ouou seja,seja, aa escalaescala dada projeção,projeção, emem qualquerqualquer

Ponto,Ponto, éé aa mesmamesma emem todastodas asas direções.direções.

Assim,Assim, osos ângulosângulos emem tornotorno dede qualquerqualquer pontoponto sãosão

mantidos mantidos

AA escalaescala podepode variarvariar dede pontoponto parapara ponto!ponto!

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

variar variar de de ponto ponto para para ponto! ponto! Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

2) 2) Projeções Projeções equivalentes equivalentes: : é é preservada preservada as as proporções
2) 2) Projeções Projeções equivalentes equivalentes: : é é preservada preservada as as proporções

2)2) ProjeçõesProjeções equivalentesequivalentes:: éé preservadapreservada asas proporçõesproporções

EntreEntre asas áreas.áreas.

ImportanteImportante nasnas representaçõesrepresentações geopolíticasgeopolíticas (grandeza(grandeza

RelativaRelativa entreentre osos territórios

),territórios

),

ee nasnas cartascartas temáticas.temáticas.

AA projéçãoprojéção nãonão pode,pode, aoao mesmomesmo tempo,tempo, serser conformeconforme ee equivalente!equivalente!

AA equivalênciaequivalência éé acompanhadaacompanhada porpor umauma maiormaior ouou MenorMenor

deformaçãodeformação angular angular

A A área área é é a a mesma mesma

AA áreaárea éé aa mesmamesma

angular angular A A área área é é a a mesma mesma Treinamento SEMARH / SIAD
angular angular A A área área é é a a mesma mesma Treinamento SEMARH / SIAD

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

3) 3) Projeções Projeções equidistantes equidistantes: : as as relações relações de de distâncias
3) 3) Projeções Projeções equidistantes equidistantes: : as as relações relações de de distâncias

3)3) ProjeçõesProjeções equidistantesequidistantes:: asas relaçõesrelações dede distânciasdistâncias entreentre algunsalguns pontospontos dada superfíciesuperfície podempodem serser mantidasmantidas aoao longolongo dede umauma determinadadeterminada direçãodireção (ex.(ex. lesteleste oeste,oeste, norte-sul)norte-sul)

EquidistantesEquidistantes Meridianas:Meridianas: escalasescalas preservadaspreservadas aoao longolongo dosdos MeridianosMeridianos

ww EE ValorValor nulonulo nono equadorequador
ww
EE
ValorValor nulonulo nono equadorequador

EquidistantesEquidistantes Transversais:Transversais: escalaescala conservadaconservada aoao longolongo

dosdos paralelosparalelos

conservada ao ao longo longo dos dos paralelos paralelos Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás Janeiro

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

4) 4) Projeções Projeções azimutais azimutais: : conservação conservação das das direções direções
4) 4) Projeções Projeções azimutais azimutais: : conservação conservação das das direções direções

4)4) ProjeçõesProjeções azimutaisazimutais:: conservaçãoconservação dasdas direçõesdireções (azimutes)(azimutes) aa partirpartir dede determinadasdeterminadas posiçõesposições

PodemPodem serser construídasconstruídas asas projeçõesprojeções azimutaisazimutais comcom PropriedadesPropriedades adicionaisadicionais comocomo aa equidistânciaequidistância,, AA equivalênciaequivalência ouou aa conformidadeconformidade

equivalência ou ou a a conformidade conformidade Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás Janeiro / Fevereiro

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

4) 4) Projeções Projeções azimutais azimutais (mantém (mantém as as direções) direções) Mapas Mapas

4)4) ProjeçõesProjeções azimutaisazimutais (mantém(mantém asas direções)direções) MapasMapas especiaisespeciais construídosconstruídos parapara finsfins náuticosnáuticos

construídos para para fins fins náuticos náuticos ou ou aeronáuticos. aeronáuticos. 5) 5) Afiláticas

ouou aeronáuticos.aeronáuticos.

5)5) AfiláticasAfiláticas

aeronáuticos. aeronáuticos. 5) 5) Afiláticas Afiláticas Não Não são são nem nem conformes conformes nem nem

NãoNão sãosão nemnem conformesconformes nemnem equivalentes.equivalentes.

nem conformes conformes nem nem equivalentes. equivalentes. Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás Janeiro / Fevereiro

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

EXEMPLOS EXEMPLOS

EXEMPLOS EXEMPLOS Projeção de Mercator (conforme): Mantém as formas. Projeção de Peters (equivalente): Mantém as
EXEMPLOS EXEMPLOS Projeção de Mercator (conforme): Mantém as formas. Projeção de Peters (equivalente): Mantém as
Projeção de Mercator (conforme): Mantém as formas. Projeção de Peters (equivalente): Mantém as áreas
Projeção de Mercator (conforme): Mantém as formas.
Projeção de Peters (equivalente): Mantém as áreas

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

PRINCÍPIOS PRINCÍPIOS GEOMÉTRICOS GEOMÉTRICOS DAS DAS PROJEÇÕES PROJEÇÕES Poucas Poucas projeções

PRINCÍPIOSPRINCÍPIOS GEOMÉTRICOSGEOMÉTRICOS DASDAS PROJEÇÕESPROJEÇÕES

GEOMÉTRICOS GEOMÉTRICOS DAS DAS PROJEÇÕES PROJEÇÕES Poucas Poucas projeções projeções se se baseiam

PoucasPoucas projeçõesprojeções sese baseiambaseiam apenasapenas emem princípiosprincípios GeométricosGeométricos dede construçãoconstrução (há(há tambémtambém formulaçõesformulações MatemáticasMatemáticas princípiosprincípios análiticosanáliticos) )

AA maioriamaioria sese apóiaapóia nono conceitoconceito dede SuperfícieSuperfície dede projeçãoprojeção

- SuperfícieSuperfície teóricateórica posicionadaposicionada juntojunto aoao modelomodelo dede superfíciesuperfície dada Terra.Terra.

SãoSão 33 tipostipos ((tangentestangentes àà superfíciesuperfície ouou modelomodelo dada Terra)Terra)::

ProjeçõesProjeções cônicas:cônicas: aa superfíciesuperfície dede proj.proj. éé umum cone;cone; ProjeçõesProjeções azimutais:azimutais: aa superfíciesuperfície dede proj.proj. éé umum plano;plano; ProjeçõesProjeções cilíndricas:cilíndricas: aa superfíciesuperfície dede proj.proj. éé umum cilindro;cilindro;

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

Cônicas PROJEÇÕES PROJEÇÕES GEOMÉTRICAS GEOMÉTRICAS Ajuste Ajuste do do cone, cone, do do plano plano

Cônicas

Cônicas PROJEÇÕES PROJEÇÕES GEOMÉTRICAS GEOMÉTRICAS Ajuste Ajuste do do cone, cone, do do plano plano e

PROJEÇÕESPROJEÇÕES GEOMÉTRICASGEOMÉTRICAS

AjusteAjuste dodo cone,cone, dodo planoplano ee dodo cilindrocilindro àà sup.sup. dede referênciareferência

cilindro à à sup. sup. de de referência referência Processo Processo completo completo Necessita Necessita de

ProcessoProcesso

completocompleto

NecessitaNecessita

dede

planificaçãoplanificação

Necessita Necessita de de planificação planificação Azimutais Cilindricas Necessita Necessita de de

Azimutais

Necessita de de planificação planificação Azimutais Cilindricas Necessita Necessita de de planificação

Cilindricas

NecessitaNecessita

dede

planificaçãoplanificação

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

PROJEÇÕES PROJEÇÕES GEOMÉTRICAS GEOMÉTRICAS Exemplo: Exemplo: Ajuste Ajuste do do cone cone à à sup.

PROJEÇÕESPROJEÇÕES GEOMÉTRICASGEOMÉTRICAS

PROJEÇÕES PROJEÇÕES GEOMÉTRICAS GEOMÉTRICAS Exemplo: Exemplo: Ajuste Ajuste do do cone cone à à sup. sup.

Exemplo:Exemplo: AjusteAjuste dodo conecone àà sup.sup. dede referênciareferência

cone cone à à sup. sup. de de referência referência Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

cone cone à à sup. sup. de de referência referência Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás
cone cone à à sup. sup. de de referência referência Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

Projeções Projeções cônicas: cônicas: a a superfície superfície de de proj. proj. é é um
Projeções Projeções cônicas: cônicas: a a superfície superfície de de proj. proj. é é um

ProjeçõesProjeções cônicas:cônicas: aa superfíciesuperfície dede proj.proj. éé umum cone.cone.

-- OsOs meridianosmeridianos sãosão retilíniosretilínios ee concorrentesconcorrentes nono vérticevértice

-- OsOs paralelosparalelos sãosão circularescirculares ee concêntricosconcêntricos nono vérticevértice

-- OO ânguloângulo entreentre osos meridianosmeridianos éé constanteconstante

-- OO pólopólo éé representadorepresentado porpor umum pontoponto ouou arcoarco dede circunf.circunf.

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

Projeções Projeções azimutais: azimutais: a a superfície superfície de de proj. proj. é é um
Projeções Projeções azimutais: azimutais: a a superfície superfície de de proj. proj. é é um

ProjeçõesProjeções azimutais:azimutais: aa superfíciesuperfície dede proj.proj. éé umum plano.plano.

-- OsOs meridianosmeridianos sãosão retilíniosretilínios ee concorrentesconcorrentes nono pólopólo

-- OsOs paralelosparalelos sãosão circularescirculares ee concêntricosconcêntricos nono pólopólo

-- OO ânguloângulo entreentre osos meridianosmeridianos éé constanteconstante

-- OO pólopólo éé representadorepresentado porpor umum pontoponto ouou arcoarco dede circunf.circunf.

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

Projeções Projeções cilíndricas: cilíndricas: a a superfície superfície de de proj. proj. é é um
Projeções Projeções cilíndricas: cilíndricas: a a superfície superfície de de proj. proj. é é um

ProjeçõesProjeções cilíndricas:cilíndricas: aa superfíciesuperfície dede proj.proj. éé umum cilindro.cilindro.

-- AA malhamalha dede meridianosmeridianos ee paralelosparalelos éé retângularretângular

-OO espaçamentoespaçamento entreentre meridianosmeridianos éé constanteconstante ee proporcionalproporcional àà variaçãovariação dasdas longitudeslongitudes

-OsOs pólospólos sãosão representadosrepresentados porpor umum segmentosegmento dede retareta comcom oo mesmomesmo comprimentocomprimento dodo EquadorEquador

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

PRINCÍPIOS PRINCÍPIOS GEOMÉTRICOS GEOMÉTRICOS DAS DAS PROJEÇÕES PROJEÇÕES PROJEÇÕES PROJEÇÕES

PRINCÍPIOSPRINCÍPIOS GEOMÉTRICOSGEOMÉTRICOS DASDAS PROJEÇÕESPROJEÇÕES

PROJEÇÕESPROJEÇÕES PERSPECTIVAS:PERSPECTIVAS:

PROJEÇÕES PROJEÇÕES PERSPECTIVAS: PERSPECTIVAS: 1) 1) Perspectiva Perspectiva centrográfica

1)1) PerspectivaPerspectiva centrográficacentrográfica ouou gnomônicasgnomônicas::

QuandoQuando aa superfíciesuperfície dede projeçãoprojeção sese baseiabaseia emem linhaslinhas partindopartindo dodo centrocentro dodo modelomodelo (esfera(esfera ouou elipsóide)elipsóide)

2)2) PerspectivaPerspectiva estereográficaestereográfica::

QuandoQuando aa superfíciesuperfície dede projeçãoprojeção sese baseiabaseia emem linhaslinhas partindopartindo dede umauma linhalinha nana própriaprópria sup.sup. dede referênciareferência

3)3) PerspectivaPerspectiva ortográficaortográfica:: aa origemorigem dada perspectivaperspectiva estáestá nono infinitoinfinito,, ondeonde todastodas asas linhaslinhas projetantesprojetantes sãosão paralelasparalelas entreentre sisi

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

Projeções Azimutais Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás Estereográfica Raios (paralelos) projetados do pólo oposto

Projeções Azimutais

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Estereográfica

Azimutais Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás Estereográfica Raios (paralelos) projetados do pólo oposto ao do

Raios (paralelos) projetados do pólo oposto ao do plano de projeção Parte de uma linha do próprio modelo.

Gnomônica (Central) Raios projetados do centro da esfera (sup. referência)

Ortográfica Linha de projeção paralelas entre si.

Janeiro / Fevereiro 2005

A A superfície superfície de de projeção projeção intersecta intersecta o o modelo modelo da
A A superfície superfície de de projeção projeção intersecta intersecta o o modelo modelo da
A A superfície superfície de de projeção projeção intersecta intersecta o o modelo modelo da

AA superfíciesuperfície dede projeçãoprojeção intersectaintersecta oo modelomodelo dada TerraTerra ((ProjeçãoProjeção secantesecante))

Terra Terra ( ( Projeção Projeção secante secante) ) Princípio Princípio geométrico geométrico da da

PrincípioPrincípio geométricogeométrico dada perspectivaperspectiva cilíndricacilíndrica estereográficaestereográfica

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

EXEMPLOS EXEMPLOS DE DE PROJEÇÕES PROJEÇÕES AZIMUTAIS AZIMUTAIS POLARES POLARES Treinamento SEMARH / SIAD -

EXEMPLOSEXEMPLOS DEDE PROJEÇÕESPROJEÇÕES

AZIMUTAISAZIMUTAIS POLARESPOLARES

PROJEÇÕES PROJEÇÕES AZIMUTAIS AZIMUTAIS POLARES POLARES Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás Janeiro / Fevereiro 2005
PROJEÇÕES PROJEÇÕES AZIMUTAIS AZIMUTAIS POLARES POLARES Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás Janeiro / Fevereiro 2005

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

EXEMPLOS EXEMPLOS DE DE PROJEÇÕES PROJEÇÕES AZIMUTAIS AZIMUTAIS NÃO NÃO POLARES POLARES Treinamento SEMARH /

EXEMPLOSEXEMPLOS DEDE PROJEÇÕESPROJEÇÕES

EXEMPLOS EXEMPLOS DE DE PROJEÇÕES PROJEÇÕES AZIMUTAIS AZIMUTAIS NÃO NÃO POLARES POLARES Treinamento SEMARH /

AZIMUTAISAZIMUTAIS NÃONÃO POLARESPOLARES

PROJEÇÕES AZIMUTAIS AZIMUTAIS NÃO NÃO POLARES POLARES Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás Janeiro / Fevereiro

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005

EXEMPLOS EXEMPLOS DE DE PROJEÇÕES PROJEÇÕES CILÍNDRICAS CILÍNDRICAS EQUATORIAIS EQUATORIAIS Treinamento SEMARH /

EXEMPLOSEXEMPLOS DEDE PROJEÇÕESPROJEÇÕES

EXEMPLOS EXEMPLOS DE DE PROJEÇÕES PROJEÇÕES CILÍNDRICAS CILÍNDRICAS EQUATORIAIS EQUATORIAIS Treinamento SEMARH /

CILÍNDRICASCILÍNDRICAS EQUATORIAISEQUATORIAIS

PROJEÇÕES CILÍNDRICAS CILÍNDRICAS EQUATORIAIS EQUATORIAIS Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás Janeiro / Fevereiro 2005

Treinamento SEMARH / SIAD - Goiás

Janeiro / Fevereiro 2005