GRANDEZA FÍSICA : É tudo aquilo que pode ser medido e associado um valor numérico e a uma unidade.

Descreve qualitativa e quantitativamente as relações entre as propriedades observadas no estudo da natureza. Ex: Tempo, Comprimento, Velocidade, Aceleração, Força, Energia, Trabalho, Temperatura, Pressão. CLASSIFICAÇÃO DAS GRANDEZAS FÍSICAS: • Grandezas Escalares: São grandezas que ficam completamente compreendidas através de um valor numérico acompanhado de uma unidade conveniente. Ex: Massa, Comprimento, Tempo, etc. Grandezas Vetoriais: São as grandezas que necessitam de uma orientação para serem compreendidas, ou seja, para determinarmos uma grandeza vetorial, necessitamos de um valor numérico ( módulo ), uma unidade conveniente e uma orientação ( direção e sentido ). Ex: Força, Aceleração, deslocamento, etc. Grandezas Fundamentais: São as grandezas ditas primitivas de que não dependem de outras para serem definidas. Ex: Comprimento, Massa, Tempo. Grandezas Derivadas: São definidas por relação entre as grandezas fundamentais. Ex: Velocidade, Força, Potência.

MEDIR: Significa comparar quantitativamente uma grandeza física com uma unidade através de uma escala pré-definida. Nas medições, as grandezas sempre devem vir acompanhadas de unidades. A medição de uma grandeza pode ser efectuada por comparação directa com um padrão ou com um aparelho de medida (medição directa), ou ser calculada, através de uma expressão conhecida, à custa das medições de outras grandezas ( medição indirecta ).

1

atribui-se a cada leitura feita um intervalo de segurança.15 mm? O VALOR DE UMA MEDIDA: Depende do instrumento utilizado da escala em que ele está graduado e. refletem a precisão com que se obteve um valor.1 mm? 7. Quando se efetua uma medição.   Dados Fornecidos Cálculos Realizados ALGARISMOS SIGNIFICATIVOS: São todos os algarismo que se obtêm ao fazer uma medida .PRECISÃO NUMÉRICA: Depende de dois fatores. às vezes. 2 . do próprio objeto a ser medida e da pessoa que faz a medida. REGRAS DE ARREDONDAMENTOS Ao efectuar cálculos ou conversões é fundamental ter em conta que o número de algarismos significativos de um resultado não pode ser alterado nem por manipulações matemáticas nem por mudanças de unidades. 7 mm? 7.

Exprimindo este mesmo valor no SI.000 Km/s. e então o número passa a ser representado da seguinte maneira: 3 x 108 Analogamente.500. Por exemplo.000. escrevemos os algarismos iniciais do número. Por exemplo.000. Por exemplo: 300.000 Ora.500.000. um dos quais seja uma potência de dez. Em nosso exemplo são 10.000 = 5 x 100.000. procedemos da seguinte maneira: Vejamos uma regra prática muito simples.000. sabemos que a velocidade da luz no vácuo é de aproximadamente 300.000 seria reescrito da seguinte maneira: 8 # 3. Existe um modo simples e prático de escrever tais números.000 8.000 = 3 x 100.000 Agora. temos 300.000 = 7 x 10. Em ambos os casos.escreveríamos: 70. contemos quantos são os algarismos à direita da marca.75 x 1010 Analogamente.3 x 107 3 . Escrevemos o número. e existem números muito maiores.000.colocando uma marca imediatamente à direita do primeiro algarismo. Neste caso. O método consiste em desdobrar o número em dois fatores. o número de algarismos a escrever é muito grande. o número 83. Use o valor encontrado como expoente.000. se quisermos representar 17. colocando uma vírgula no lugar assinalado.000 = 7 x 104 500.000. e escreva em seguida a potência de dez.000 m/s. Assim: 1.000 = 5 x 105 O número a representar poderá ter o segundo e mesmo o terceiro algarismo diferente de zero.A NOTAÇÃO CIENTIFICA: No estudo da física e das demais ciências aparecem às vezes números muito grandes ou muito pequenos. o segundo fator pode ser escrito sob a forma 108. Agora. Assim: 1 # 7.sem ter que escrever muitos zeros.

Seus valores eram múltiplos de uma unidade comum. Para o leigo.C.o erro provável envolvido deve sempre ser informado através de um parâmetro denominado Incerteza. A medição é uma operação antiquíssima e de fundamental importância para diversas atividades do ser humano. Os primeiros modelos de balança não passavam de uma barra com um eixo suspenso por cordões em cada uma das extremidades. geralmente com o formato de animais ou pássaros. • A intercambialidade desejada entre peças elementos de uma máquina só é possível através da expressão das propriedades geométricas e mecânicas destes elementos através de operações de medição. “ Medir é fácil” “ Cometer erros de medição é ainda mais fácil”.HISTÓRICO: Os sistemas de pesagem apareceram por volta de 5000 A. 4 . o resultado da aplicação deste SM ao mensurando é um número acompanhado de uma unidade de indicação.que representava a massa de um grão de trigo. MEDIR VERSOS COLECIONAR NÚMEROS: É através de um sistema de medição (SM) que a operação medir é efetuada. Medir é uma forma de descrever o mundo. O resultado de uma medição séria deve exprimir o grau de confiança a que é depositado pelo experimentador. • • • A medição continua presente no desenvolvimento tecnológico. onde os indícios mais antigos mostram que os pesos padrão eram feitos de pedra ou cobre. Como é impossível obter uma indicação exata.

5 . como por exemplo. baseado em unidades arbitrárias e imprecisas. pé. Assim foi criado o Sistema Métrico Decimal.o Governo Republicano Francês pediu à Academia de Ciências da França que criasse um sistema de medidas baseado numa “constante natural”. côvado. Por isso.aquelas baseadas em unidades arbitrárias e imprecisas. braça. polegada. teve o seu próprio sistemas de medidas. três unidades básicas de medida: o metro. aquelas baseadas no corpo humano: palmo. tornando-se de uso obrigatório em todo o Território Nacional. adotado também pelo Brasil em 1962 e ratificado pela Resolução n. Posteriormente. e o miligrama (mg) de acordo com o Sistema. o desenvolvimento científico e tecnológico passou a exigir medições cada vez mais precisas e diversificadas. Por longo tempo cada país.aderindo à “Convenção do Metro”. mais complexo e sofisticado. como por exemplo.o litro e o quilograma. em 1960. inicialmente. O Sistema Métrico Decimal adotou.muitos outros países adotaram o sistema. Normalização e Qualidade Industrial – Conmetro.o grama (g). Em 1789.UNIDADES LEGAIS DE MEDIDA: O Sistema Internacional de Unidades – SI As informações aqui representadas irão ajudar você a compreender melhor e a escrever corretamente as unidades de medida adotadas no Brasil. o sistema métrico decimal foi Substituído pelo Sistema Internacional de Unidades .inclusive o Brasil. numa tentativa de resolver o problema. As unidades de massa a serem utilizadas nos pesos padrão são: o quilograma (kg).º 12 de 1988 do Conselho Nacional de Metrologia. cada região. Entretanto.SI .

.. Certo Segundo s s. O símbolo é invariável. Exemplos: Unidade de comprimento Nome:metro Símbolo:m Unidade de tempo Nome:segundo Símbolo:s Os nomes das unidades SI são escritos sempre em letra minúscula. Hora h h . hr. Quilograma kg kg . O símbolo é um sinal convencional e invariável utilizado para facilitar e universalizar a escrita e a leitura das unidades SI. Símbolo não tem plural. newton. Por isso mesmo não é seguido de ponto. não é seguido de “s”.As unidades SI podem ser escritas por seus nomes ou representadas por meio de símbolos. Errado seg. Certo Cinco metros 5m Dois quilogramas 2kg Oito horas 8h Errado 5ms 2kgs 8hs 6 . metro cúbico Exceção: no início da frase e “Grau Celsius” Símbolo não é abreviatura. Exemplos: quilograma. mtr. Metro m m . . . kgr.

Toda vez que você se refere a um valor ligado a uma unidade de medir. seus múltiplos e submúltiplos. não misture nome com símbolo. 7 . Certo Quilograma. de algum modo. que apresenta as seguintes características básicas: Unidade Composta Ao escrever uma unidade composta. Exemplos: dois quilogramas quinhentos miligramas duzentos e dez gramas oitocentos e um gramas O Prefixo Quilo O prefixo quilo (símbolo k) indica que a unidade está multiplicada por mil. significa que.k Use o prefixo quilo da maneira correta. o resultado da medição. O que você expressa é. você realizou uma medição. faça a concordância corretamente. Certo Errado quilômetro ou km/hora metro/s ou m/segundo Quilômetro por hora ou km/h Metro por segundo ou m/s O Grama O grama pertence ao gênero masculino. kg Errado quilo. ao escrever e pronunciar essa unidade. Certo Quilômetro Quilograma Quilolitro Errado Kilômetro kilograma kilolitro OBS: Os símbolos “e” representam minuto e segundo em unidades de ângulo plano e não de tempo.não pode ser usado sozinho. portanto. Portanto. Por isso.

TERMOFÍSICA OU TERMOLOGIA: É parte da física que estuda o calor. ela não se presta como medida da temperatura de um sistema. • ENERGIA INTERNA: TERMOMETRIA DILATAÇÃO TERMICA. mudanças de estados físicos. 8 . foto • TEMPERATURA: É uma grandeza física (um número) que mede o estado de agitação das partículas de um corpo. Todos os corpos são constituídos por partículas que estão sempre em movimento. O nível de energia interna de um corpo depende da velocidade com que suas partículas se movimentam. Obs: A sensação térmica é variável de individuo para individuo. energia interna e pressão) e o microscópio (velocidade e energia cinética de átomos e moléculas). mudanças de temperaturas. Os fenômenos são interpretados a partir de modelos estruturas da matéria. É dividida em: • • • • • . < Grau de Agitação < Temperatura. porém complementares: o macroscópico (temperatura. O estado de aquecimento de um corpo influi no estado de agitação de suas partículas. resfriamento. ENTROPIA. tornandose mais acentuada à medida que o corpo vai ficando quente. Esse movimento é denominado energia interna. sob dois pontos de vista distintos. conhecendo o termômetro e relacionaremos algumas escala termométricas. caracterizando o seu estado térmico nos permitindo dizer se dois ou mais sistemas estão ou não em equilíbrio térmico. aquecimento. CALORIMETRIA TERMODINÂMICA.TERMOMETRIA: Será definida a temperatura. Obs: >Grau de Agitação > Temperatura.

2. • TERMOMETRO: Aparelho que permite medir temperatura de um corpo. Foto livro pág 13 vestibular digital NOTA IMPORTANTE.Diversas propriedades físicas de um corpo variam com a temperatura: Ex. Calor é a energia térmica em trânsito. Foto pág. 12 vestibular digital. 3. preenchendo o tubo capilar. EQUILÍBRIO TÉRMICO: Conforme o fluxo de energia térmica passa do corpo de maior para o corpo de menor temperatura. e o corpo mais frio vai se aquecendo. o corpo mais quente vai se esfriando. decorrente apenas da existência de uma diferença de temperatura entre eles. O mais comum é o de mercúrio que consiste em um vidro graduado com um bulbo de paredes finas que é ligado a um tubo muito fino. calor é a passagem de energia de um corpo para outro. chamado tubo capilar. A pressão de um gás a volume constante. 9 . A resistência de um condutor elétrico. São grandezas físicas diferentes: Temperatura é a medida do nível de energia interna de um corpo. devido à diferença de temperatura entre eles. entre dois corpos ou sistemas. onde cada um desses valores está associado a uma temperatura. • O comprimento de uma barra de metal. as moléculas de mercúrio aumentam sua agitação fazendo com que este se dilate.: 1. • ESCALA TERMOMÈTRICAS: Uma escala termométrica corresponde a um conjunto de valores numéricos. Quando a temperatura do termômetro aumenta. Esta temperatura é denominada temperatura de equilíbrio térmico. até que suas temperaturas atinjam o mesmo valor. 4. O volume de um liquido.

Microscopicamente explica-se pela modificação dos espaços intermoleculares e macroscopicamente. Tendo mais energia os átomos tendem a se afastar um dos outros aumentando o volume do corpo. . diminui seu volume quando passa de 0ºC para 4ºC. 10 . Não ocorre só quando aquecemos um corpo. à pressão atmosférica.DILATAÇÃO TÉRMICA: É o aumento de tamanho de um objeto. Nem sempre o volume de um corpo aumenta quando sua temperatura aumenta.. . uma vez que existem três estados físicos da matéria (sólido. em conseqüência do aumento da distância média entre os átomos que o formam. Gráfico livro vestibular física pág. 49 TIPOS DE DILATAÇÃO: Quanto à dilatação dos corpos não ocorre somente nos corpos sólidos.DILATAÇÃO DOS GASES. Mas esse é um caso raro. por um aumento nas dimensões do corpo. líquido e gasoso). por exemplo. variando de acordo com o material e a temperatura. esta é dividida em três tipos. Obs: a dilatação nem sempre é um fenômeno visível. Obs: Expansão térmica (dilatação) > dimensões > temperatura. mas também quando o resfriamos. nos líquidos e gasosos também. NOTA Importante.DILATAÇÃO DOS SOLIDOS: • • • • DILATAÇÃO LINEAR UNIDIMENSIONAL (∆L) DILATAÇÃO SUPERFICIAL OU BIDIMENSIONAL (∆S) DILATAÇÃO VOLUMÉTRICA OU CÚBICA OU TRIDIMENSIONAL (∆V) DILATAÇÃO DE CAVIDADES . quando ele é aquecido (> Energia Interna / > Energia Cinética Media).DILATAÇÃO DE LÍQUIDOS. A água. Contração térmica < dimensões < temperatura.

a Dilatação Linear é diretamente proporcional ao comprimento inicial do corpo e a variação de temperatura sofrida por ele. ∆L = Variação de Comprimento.DILATAÇÃO DOS SOLIDOS: Com o aumento de temperatura ocorre o aumento da energia térmica aumentam as vibrações dos átomos e moléculas que formam o corpo. ∆L = Variação de Comprimento. θ0 = Temperatura Inicial. fazendo que passem para posição de equilíbrio mais afastado que os originais. Esse afastamento dos átomos e das moléculas do sólido produz sua dilatação em todas as direções. A dilatação linear mede o aumento do comprimento do corpo e tem duas definições. L0 = Comprimento Inicial..A diferença entre os comprimentos final e inicial. Foto pág. θ = Temperatura Final. Por isso é dividida em: • DILATAÇÃO LINEAR UNIDIMENSIONAL (∆L): Ocorre em uma direção. ∆θ = Variação de Temperatura. L = Comprimento Final. L = Comprimento Final α = Coeficiente de Dilatação linear ou Constante de proporcionalidade. ∆θ = Variação de Temperatura. L0 = Comprimento Inicial. 17 telecurso 2000 11 . 1ª . Mas pode ocorrer em apenas uma ou em duas direções. Foto pág 169 juninho 2ª .

COEFICIENTE DE DILATAÇÃO LINEAR (α ) Para cada material. β=2xα Ex: O Coeficiente de Dilatação Superficial do Alumínio é: Coeficiente de Dilatação Linear (α ) = 22. 171 ∆θ = Variação de Temperatura.10-6 = 44. Livro Juninho pág. COEFICIENTE DE DILATAÇÃO SUPERFICIAL ( β) Seu valor é igual ao dobro do Coeficiente Linear. A = Área Final.10-6 ºC -1 β = 2 x α = 2 . θ0 = Temperatura Inicial.10-6 ºC -1 12 . Foto pág 17 telecurso 2000 Tabela livro Juninho pág 170 • DILATAÇÃO SUPERFICIAL OU BIDIMENSIONAL (∆S) Ocorre em duas direção. A0 = Área Inicial. Seu valor pode ser calculado para cada tipo de material. há um coeficiente de dilatação linear (α ) que transforma essa proporcionalidade em uma equação. θ = Temperatura Final. ∆A = Variação da Área. 22. isto porque a dilatação também leva em consideração as propriedades do material com que o objeto é feito. A Dilatação Superficial é aquela que predomina a dilatação linear em duas dimensões (superfície = Área: comprimento e a largura).

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful