Nota à Comunicação Social

Deputados do PSD, eleitos pelo Distrito de Braga, reúnem com Direcção Regional de Cultura do Norte para discutir futuro do Complexo das Sete Fontes

Hugo Soares: “Construção de um parque urbano é a solução ideal”

______________________________________________________________
Hugo Soares, Clara Marques Mendes e Jorge Paulo Oliveira, deputados do PSD eleitos pelo círculo de Braga, reuniram com a Direcção Regional de Cultura do Norte. O encontro teve como objectivo discutir o futuro do Complexo das Sete Fontes, monumento recentemente classificado como património nacional. Os deputados do PSD questionaram a Directora Regional de Cultura do Norte, Paula Araújo da Silva, sobre a existência de pronúncia acerca do Plano Pormenor elaborado pela Câmara Municipal de Braga para a área das “Setes Fontes”. Em resposta, a Directora começou por afirmar que foi a própria Direcção Regional de Cultura que foi sensibilizando a Câmara de Braga para a necessidade de elaboração de um plano pormenor, sendo que até ao momento o executivo bracarense apenas elaborou um estudo prévio para parecer da Direcção Regional. De seguida, Paula Araújo da Silva fez questão de salientar que apesar do estudo prévio apresentado ter obtido da Direcção Regional um parecer favorável, este é um parecer “extremamente condicionado”. De acordo com a Direcção Regional, o estudo prévio contempla, neste momento, um “excessivo” volume de construção para a zona e deve, por esse mesmo motivo, ser sujeito a uma “montanha de alterações”. Para esta entidade, a criação de um verdadeiro parque urbano na zona das Sete Fontes seria a melhor solução para essa zona. Paula Araújo da Silva considera que, desse modo, estariam salvaguardadas tanto a preservação do património como a qualidade de vida dos habitantes, pese embora não tenha deixado de realçar que a construção do novo hospital de Braga condicionou já “fortemente e de forma irreversível” o espaço envolvente. Hugo Soares, deputado do PSD pelo círculo de Braga, mostrou-se satisfeito com o facto da Direcção Regional de Cultura se mostrar “activa e atenta” ao desenrolar do processo das Sete 1

Fontes. O deputado minhoto espera que a mesma atenção e sensibilidade pelo futuro do monumento nacional sejam demonstrados pela Câmara Municipal de Braga. “Só me posso congratular com o facto da própria Direcção Regional de Cultura considerar que a construção de um parque urbano é a solução ideal para o espaço, uma vez que se trata de uma ideia há muito defendida pelos intervenientes do PSD de Braga e pelas várias associações de defesa do património em Braga”, assegurou Hugo Soares, que lançou também duras críticas à atitude “autista” assumida pelo executivo bracarense: “É com grande pesar que verificamos que a Câmara de Braga continua de costas voltadas para o que é um património ímpar da cidade e do País. Ao apresentar um estudo prévio contemplando excesso de construção para essa zona, a Câmara demonstra uma total falta de vontade de proteger o património e de ir ao encontro dos interesses já manifestados pelos bracarenses”. A finalizar, Hugo Soares exigiu “bom senso” à Câmara Municipal de Braga na elaboração de um plano pormenor que tenha em conta as sugestões apresentadas pela Direcção Regional de Cultura e os interesses dos bracarenses. “A execução de um plano pormenor é importante na medida em que acautela e faz a gestão das expectativas dos particulares. No entanto, o plano pormenor que venha a ser apresentado tem de corresponder às exigências da Direcção Regional”, declarou Hugo Soares.

Braga, 11 de Setembro de 2011

2

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful