Você está na página 1de 40

02/02/09

 

03/02/09

NITERÓI - MATRIZ DE DIAGNÓSTICO CONSOLIDADO

04/02/09

 

CAPÍTULO 1 – Integração das preocupações relativas ao meio ambiente e desenvolvimento

NÃO HOUVE

DIAGNÓSTICO / CONSENSOS OBTIDOS

DISSENSOS

 

1. Existe desinformação sobre meio ambiente pela população;

2. Deficiência na troca de informações e articulação entre as diversas secretarias e proximidade e diálogo com a sociedade civil e as diversas instituições;

3. Falta de estrutura na Secretaria do Meio Ambiente Municipal para o desempenho de suas funções adequadas;

4. Falta de divulgação das ações da SMA;

5. Falta de capacitação para o quadro técnico e efetivo da SMA;

PREOCUPAÇÕES

6. Falta de informação e poder de decisão da SMA sobre as questões relativas a destinação e uso adequado do orçamento, para atender as demandas com o meio ambiente;

7. Inoperância do Conselho Municipal de Meio Ambiente, ainda sem conselheiros e plano de trabalho;

 

8. Grande demanda de crescimento urbano e pouca fiscalização causando a existência de construções desordenadas, especialmente em área de risco;

9. Indústria pesqueira desregrada e falta de fiscalização e higiene;

10. Poluição do meio ambiente pela indústria naval (limpeza de óleo dos tanques, uso de dispersantes e detergentes, descarte de areia, água de lastro);

11. Falta de tratamento adequado dos resíduos sólidos (chorume que escorre a céu aberto).

 

1. Boa experiência do setor de resíduos sólidos (coleta seletiva, cooperativas de reciclagem

),

a ser expandida no município;

2. Existência da Agenda 21 Comperj;

POTENCIALIDADES

3. A existência de uma Secretaria do Meio Ambiente;

4. Niterói possui áreas com remanescentes de Mata Atlântica, nascentes de rios, lagos, manguezais, diversos ecossistemas;

 

5. Diversidade de centros de informações e tecnologia (Universidades).

ESTÁGIO

2

OBS

A ação “Estimular a participação através da Agenda 21 Comperj” será discutida na próxima reunião.

 

2009

NITERÓI

CAPÍTULO 2 - Cooperação internacional para acelerar o desenvolvimento sustentável dos países em desenvolvimento e políticas internas correlatadas

NÃO HOUVE

DIAGNÓSTICO / CONSENSOS OBTIDOS

DISSENSOS

 

1. Ineficiência das Secretarias de Meio Ambiente e de Ciência e Tecnologia resultante da falta de políticas em cooperação internacional que priorizem as questões ambientais;

PREOCUPAÇÕES

2. Dispersão das ações ligadas ao meio ambiente, entre outros, pela falta de articulação em rede entre os setores da sociedade;

3. Faltam políticas para a divulgação das informações e das capacitações sobre cooperação internacional, para garantia de emprego real e melhoria da tecnologia nacional.

 

1. Potencial humano a ser capacitado;

2. Os dados coletados por pesquisas internacionais poderiam acelerar o desenvolvimento sustentável;

3. Existem iniciativas de recolhimento de óleo usado, bateria e garrafas PET;

POTENCIALIDADES

4. Moradores e veranistas com potencial ( conhecimentos técnicos – Know how );

5. Já existem pesquisas sendo desenvolvidas por organismos internacionais no município, que podem gerar futuras parcerias internacionais;

6. Existência de um aterro controlado e consórcio intermunicipal para descarte devido de alguns municípios;

7. Turismo Ecológico e rural para estabelecer parcerias internacionais.

ESTÁGIO

2

 

A preocupação “Reestruturação adequada e divulgação das ações da Secretaria do Meio Ambiente” foi enviada para o capítulo mais adequado (Capítulo 1 ou 8).

OBS

A ação “Necessidade dos telecentros da cidade na divulgação das informações da cooperação internacional” será discutida na próxima reunião.

2009

 

NITERÓI

 

CAPÍTULO 3 - Combate à pobreza

NÃO HOUVE

 

DIAGNÓSTICO / CONSENSOS OBTIDOS

DISSENSOS

 
 

1.

Falta de políticas públicas adequadas e investimentos nas áreas de infra-estrutura física e social para permitir que Niterói mantenha-se como um pólo de investimentos nas áreas de petróleo/gás e indústria naval (ex.: Adensamento demográfico

PREOCUPAÇÕES

assentamentos humanos irregulares; transversalidade nas políticas de segurança pública, saúde básica e acesso a educação qualificada; capacitação e formação continuada; geração de emprego e renda)

e

 

1.

Niterói foi beneficiada com 3 programas do PAC (Cocada, Preventório, Capim Melado);

2.

Dinamização das experiências bem sucedidas de economia solidária;

POTENCIALIDADES

3.

Troca das experiências e das boas práticas no combate a pobreza;

4.

Boa qualidade na educação;

 

5.

A

existência de oito instituições de ensino superior e pesquisas;

6.

O alto IDH do município.

ESTÁGIO

2

 

Ações (que serão discutidas na próxima reunião):

OBS

- Garantir orçamento para área social

- Reajustar os pontos turísticos da cidade que poderiam funcionar para geração de emprego junto à rede hoteleira

2009

 

NITERÓI

 

CAPÍTULO 4 – Mudança nos padrões de consumo

NÃO HOUVE

 

DIAGNÓSTICO / CONSENSOS OBTIDOS

DISSENSOS

 
 

1. Necessidade de estabelecimento de retorno para o município das multas cobradas pelo PROCON em função de sua demanda;

2. Idem para Sub-Secretaria de Defesa do Consumidor;

PREOCUPAÇÕES

3. Descontinuidade das ações de divulgação para o tema Mudanças no Padrão de Consumo;

4. Necessidade de otimização dos processos de produção visando tecnologias mais limpas;

5. Falta de programas educativos sobre consumo consciente, acarretando um consumo desregrado;

6.

Descontinuidade nos bairros de recolhimento seletivo dos resíduos sólidos.

 

1. Existência de população economicamente ativa para absorver produtos orgânicos e alternativos;

POTENCIALIDADES

2. Formação de redes de empreendimento na economia formal e informal, capaz de gerar maior índice de renda para os espaços populares;

3.

Ações positivas de empresas, por exemplo, CLIN, AMPLA, Águas de Niterói.

ESTÁGIO

2

 

Ações (que serão discutidas na próxima reunião):

- Orientar e conscientizar a população

OBS

- Estimular programas de consumo consciente e sustentável

- Estimular programas de economia solidária e consciente” serão discutidas na próxima etapa.

2009

 

NITERÓI

 

CAPÍTULO 5 – Dinâmica Demográfica e Sustentabilidade

NÃO HOUVE

 

DIAGNÓSTICO / CONSENSOS OBTIDOS

DISSENSOS

 
 

1.

Mobilidade urbana e engenharia financeira que garanta preços justos no sistema de transporte;

2.

Falta de infra-estrutura física e social;

3.

Falta de políticas públicas de prevenção à concepção em relação à educação sexual com ênfase nos adolescentes e que permitam um planejamento familiar eficiente;

PREOCUPAÇÕES

4.

Aumento do número de carros, trânsito ruim, ausência de uma política pública que pense a engenharia de trânsito;

5.

Política de prevenção e combate às drogas, incluindo a prevenção da entrada de adolescentes no tráfico e em facções armadas;

6.

Falta de um projeto de transporte de massa metroviário;

7.

Falta de um projeto completo de ciclovias como fomento ao transporte alternativo que atenda a população de Niterói.

POTENCIALIDADES

1.

Existência do Plano Diretor de Transporte Trânsito (PDTT)

ESTÁGIO

1

 

Ações (que serão discutidas na próxima reunião):

OBS

- Clínica de tratamento de drogas (crack e cocaína) dedicada a população na faixa etária de 0 a 15

- Inserir a conscientização nos projetos existentes

 

- Disponibilizar e divulgar dados e pesquisas do município

2009

 

NITERÓI

 

CAPÍTULO 6 – Proteção e promoção das condições de saúde humana

NÃO HOUVE

 

DIAGNÓSTICO / CONSENSOS OBTIDOS

DISSENSOS

 
 

1. Disponibilidade de serviços atrai uma migração descontrolada que não permite e dificulta o planejamento e a execução das ações de saúde;

2. Falta de dimensionamento adequado no setor saúde de Niterói que permita um atendimento pleno em suas funções municipal e metropolitana;

3. Índice de envelhecimento da população de Niterói, impactando a expectativa de vida demandando a ampliação da oferta de serviço;

PREOCUPAÇÕES

4. Necessidade de manutenção dos programas de prevenção aos casos de dengue;

5. Falta universalização do Programa Médico de Família, atuando de maneira eficiente sobre a lógica da promoção de saúde;

 

6. Necessidade de políticas preventivas na área de saúde do Conleste inclusive na área de organização de regulação dos leitos hospitalares;

7. Falta de controle de animais domésticos ocasionando uma proliferação de doenças;

8. Falta de UTI Neonatal para atendimento à demanda existente no município;

9. Falta de uma maternidade municipal com sede própria;

10. Falta de políticas em relação à saúde mental.

 

1.

Existe política de atenção à saúde na sua perspectiva integral regional e hierarquizada onde os 3 níveis fundamentais que são a promoção, a prevenção e a assistência à saúde funcionam efetivamente impactando os indicadores de saúde de forma positiva;

POTENCIALIDADES

2.

A pesquisa aponta a não falta de médicos e leitos nos hospitais;

3.

Existência de uma comunidade universitária e científica, tanto na formação quanto na pesquisa;

4.

Programa de Atendimento Domiciliar das Policlínicas;

5.

Reativação do Transporte Eficiente (para Portadores de Necessidades Especiais).

ESTÁGIO

3

 

Ações (que serão discutidas na próxima reunião):

OBS

- Ampliar Rede de atendimento na área de saúde do Conleste - Possibilidade de desenvolver novos programas de saúde preventiva

2009

 

NITERÓI

 

CAPÍTULO 7 – Promoção de desenvolvimento Sustentável dos Assentamentos Humanos

NÃO HOUVE

 

DIAGNÓSTICO / CONSENSOS OBTIDOS

DISSENSOS

 
 

1.

Falta de fiscalização e controle do aparecimento de bolsões de áreas de ocupação desordenada por diversos setores da população;

2.

Insuficiência de espaço físico para atendimento, e de monitoramento de projetos sociais voltados à população de rua com ampliação da oferta de serviços para este segmento;

PREOCUPAÇÕES

3.

Ausência de uma política pública de habitação eficaz;

4.

Ineficiência da política existente e falta de recursos financeiros para regularização fundiária;

5.

Falta de aplicação da lei de contrapartida de solo criado, de acordo com o estatuto da cidade, principalmente em relação às pessoas carentes;

6.

Remanejamento das populações que ocupam irregularmente as áreas de risco geológico, mananciais e outros.

 

1.

Quantidade de instituições de caráter social;

POTENCIALIDADES

2.

O IDH do município é alto.

ESTÁGIO

2

 

Ações (que serão discutidas na próxima reunião):

OBS

- Projeto de reassentamento de moradores em áreas de risco - Criar programas locais autosustentáveis para os moradores de comunidades

2009

NITERÓI

 

CAPÍTULO 8 – Integração entre meio ambiente e desenvolvimento na tomada de decisões

NÃO HOUVE

DIAGNÓSTICO / CONSENSOS OBTIDOS

DISSENSOS

 

1. Demora nas decisões oficiais na área de meio ambiente;

2. O desenvolvimento da Cidade não está integrado a proteção do meio ambiente;

PREOCUPAÇÕES

3. Falta de comprometimento na execução de ações e gestão, na tomada de decisões;

4. Falta de fomento para políticas públicas transversais dos órgãos públicos para o desenvolvimento sustentável;

5. Falta de previsão orçamentária para SMARH.

POTENCIALIDADES

1. Processo da Agenda21 COMPERJ buscando a mudança dos paradigmas em direção à reflexão socioambiental, pensando na integração de todas as áreas.

2. Empresas que já desenvolvem ações de responsabilidade social.

ESTÁGIO

2

OBS

Ações (que serão discutidas na próxima reunião):

Incentivar o uso econômico de nossos recursos naturais: como exemplo a construção de terminais pesqueiros

2009

NITERÓI

 

CAPÍTULO 9 – Proteção da atmosfera

NÃO HOUVE

DIAGNÓSTICO / CONSENSOS OBTIDOS

DISSENSOS

 

1. O adensamento demográfico que será gerado pela oferta de oportunidades de trabalho com a implantação do COMPERJ, acarretará em aumento desproporcional na emissão de gases poluentes, geração de resíduos sólidos;

PREOCUPAÇÕES

2. Ineficiências das informações e parâmetros de controle da qualidade do ar;

3. Falta de investimentos em projetos de tecnologias limpas;

4. Falta de rigor na aplicação da legislação regulatória.

 

1. A frota de veículos a gás está aumentando;

POTENCIALIDADES

2. A existência de cinco campus e três centros universitários no município;

3. Existência de Secretaria de Desenvolvimento Ciência e Tecnologia.

ESTÁGIO

2

 

Ações (que serão discutidas na próxima reunião):

OBS

- Criação de inventário de poluição do ar

- Parcerias com universidades e centros de tecnologia para criação de programas de controle da poluição do ar

 

- Desenvolver e capacitar o pessoal do lixão para renda também

2009

NITERÓI

 

CAPÍTULO 10 – Abordagem Integrada do planejamento e do gerenciamento dos recursos terrestres

NÃO HOUVE

DIAGNÓSTICO / CONSENSOS OBTIDOS

DISSENSOS

 

1. Falta de infra-estrutura nos órgãos existentes;

2. Falta de planejamento para gerenciar recursos naturais;

PREOCUPAÇÕES

3. Falta de corpo técnico de fiscalização;

4. Falta de projetos de manejo dos recursos naturais do município;

5. Falta de interlocução entre os órgãos competentes nas três esferas de governo.

POTENCIALIDADES

1. A existência de secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos.

ESTÁGIO

1

 

Ações (que serão discutidas na próxima reunião):

OBS

- Fortalecimento e capacitação de pessoal

- Incremento de recursos humanos

2009

NITERÓI

CAPÍTULO 11 – Combate ao desflorestamento

NÃO HOUVE

DISSENSOS

DIAGNÓSTICO / CONSENSOS OBTIDOS

PREOCUPAÇÕES

1. Crescimento desordenado com o avanço da cidade sobre as áreas verdes;

2. Falta de investimento do Poder Publico na preservação dos ecossistemas do município;

3. Falta de fiscalização das construções irregulares;

4. Especulação imobiliária.

POTENCIALIDADES

1. Existência de órgãos municipais, estaduais e federais no município;

2. Existência de educação ambiental na rede municipal de ensino.

ESTÁGIO

OBS

2

Ações (que serão discutidas na próxima reunião):

- Aumento das ações de reflorestamento

- Criação de órgão fiscalizador do município para evitar o crescimento desordenado e a recuperação das áreas degradadas, principalmente as encostas

- Incentivo fiscal e financeiro para preservação de áreas verdes

- Planejamento habitacional (áreas populares)

2009

NITERÓI

 

CAPÍTULO 12 – Manejo de ecossistemas frágeis: a luta contra a desertificação e a seca

NÃO HOUVE

DIAGNÓSTICO / CONSENSOS OBTIDOS

DISSENSOS

 

1. Diminuição do fluxo dos mananciais que alimentam as lagoas de Piratininga e Itaipú, em função dos desmatamentos da bacia hidrográfica;

PREOCUPAÇÕES

2. Degradação dos manguezais do município;

3. Ausência de planos de prevenção, correção e regeneração de áreas assoreadas;

4. Aterros irregulares no sistema lagunar.

POTENCIALIDADES

1. A cidade abriga a Universidade Federal Fluminense, que possui um Programa de Mestrado em Ciência Ambiental;

2. A existência das Secretarias de Desenvolvimento Ciência e Tecnologia e de Meio Ambiente e Recursos Hídricos.

ESTÁGIO

3

 

Ações (que serão discutidas na próxima reunião):

- Proteção dos ecossistemas existentes visando o turismo local

OBS

- Planejamento das ações vinculadas à legislação vigente

- Fiscalização

2009

NITERÓI

 

CAPÍTULO 13 – Gerenciamento de ecossistemas frágeis: desenvolvimento sustentável das montanhas

NÃO HOUVE

DIAGNÓSTICO / CONSENSOS OBTIDOS

DISSENSOS

 

1. Ocupação irregular das encostas pelos diversos segmentos da sociedade;

PREOCUPAÇÕES

2. Ausência de sistemas de informação e gerenciamento dos ecossistemas de montanhas e morros;

3. Falta de fiscalização.

 

1. A existência de secretaria de Defesa Civil;

POTENCIALIDADES

2. A existência da Niterói Empresa de Lazer e Turismo (NELTUR).

ESTÁGIO

1

 

Ações (que serão discutidas na próxima reunião):

- Planejamento

- Educação

- Mobilização da sociedade

OBS

- Organização do Orçamento Participativo

- Desenvolvimento de projetos formativos com o objetivo de geração de empregos e renda Juno as empresas

- A participação da população no aproveitamento com atividades voltadas para a cultura (paisagismo)

- A questão da pecuária e agricultura nas regiões de montanha

2009

NITERÓI

CAPÍTULO 14 – Promoção do desenvolvimento rural e agrícola sustentável

NÃO HOUVE

DISSENSOS

DIAGNÓSTICO / CONSENSOS OBTIDOS

PREOCUPAÇÕES

1.

O Plano Diretor Municipal não prevê área rural em Niterói.

POTENCIALIDADES

1-

Existência de pequenos produtores rurais (subsistência).

ESTÁGIO

1

2009

 

NITERÓI

 

CAPÍTULO 15 – Conservação da diversidade biológica

NÃO HOUVE

 

DIAGNÓSTICO / CONSENSOS OBTIDOS

DISSENSOS

 

PREOCUPAÇÕES

1.

A inadequação de instrumentos para a conservação (Ex: ausência de divulgação do inventário de fauna e flora de nossa cidade);

2.

Destruição e ocupação desordenada das APA’s;

 

3.

A falta tratamento e redução dos resíduos sólidos e efluentes líquidos.

 

1.

A existência da Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos;

POTENCIALIDADES

2.

A possibilidade de o município desenvolver trabalhos e projetos, junto a Instituições Públicas e Privadas (Universidades, Hortos Florestais, Jardim Botânico, entre outros);

3.

A existência de trabalhos científicos na área de Biologia Marinha;

4.

Existência de Unidades de Conservação, estadual e municipal, no município.

ESTÁGIO

2

 

Ações (que serão discutidas na próxima reunião):

- Implementação de um Plano de Manejo para desenvolver o turismo local

OBS

- Formação de um Conselho Gestor

- Incentivar o turismo ecológico

- Oferecer alternativas de geração de renda para as comunidades

2009

NITERÓI

CAPÍTULO 16 – Manejo ambientalmente saudável da biotecnologia

NÃO HOUVE

DISSENSOS

DIAGNÓSTICO / CONSENSOS OBTIDOS

PREOCUPAÇÕES

1. Falta informação sobre a biotecnologia, e o que se faz no município sobre o assunto;

2. A falta de programas de aperfeiçoamento técnico da biotecnologia.

POTENCIALIDADES

1. Existência de universidades que podem realizar pesquisas na área (se tiver investimentos de instituições públicas e privadas).

ESTÁGIO

1

2009

 

NITERÓI

CAPÍTULO 17 – Proteção dos oceanos, de todos os tipos de mares – inclusive mares fechados e semi-fechados – e das zonas costeiras; proteção, uso racional e desenvolvimento de seus recursos vivos

NÃO HOUVE

 

DIAGNÓSTICO / CONSENSOS OBTIDOS

DISSENSOS

 
 

1.

Falta de gerenciamento e investimento no combate da poluição das águas oceânicas e zonas costeiras, gerando deterioração das áreas costeiras existentes, causados pela atividade econômica local;

PREOCUPAÇÕES

2.

Exploração da pesca descontrolada;

3.

Necessidade de continuidade dos programas de Educação Ambiental nas escolas, comunidades, Associação de Moradores, Clubes, entre outros.

POTENCIALIDADES

1.

A cidade participa do Programa de Despoluição da Baía de Guanabara e do plano de recuperação e despoluição das zonas costeiras.

ESTÁGIO

2

 

Ações (que serão discutidas na próxima reunião):

OBS

- O município está inserido no sistema nacional de gerenciamento costeiro, mas precisa mais estrutura e gestão nesse processo de proteção oceânica - Mais participação de todos os setores e que o governo se preocupe mais. - Parceria do governo federal, estadual e municipal

2009

 

NITERÓI

 

CAPÍTULO 18 – Proteção da qualidade e do abastecimento dos recursos hídricos: aplicação de critérios integrados no desenvolvimento, manejo e uso dos recursos hídricos

NÃO HOUVE

 

DIAGNÓSTICO / CONSENSOS OBTIDOS

DISSENSOS

 
 

1.

Não aplicação dos recursos arrecadados nos projetos de recuperação da bacia hidrográfica, por inexistência da agência de bacia;

PREOCUPAÇÕES

2.

Falta de informação da população sobre os recursos hídricos do município e desconhecimento do modelo de gestão;

3.

O consumo e a procedência de água a ser utilizada pelo COMPERJ;

4.

A falta de atuação e interação da sociedade nesses setores.

 

1-

A existência de políticas públicas de gestão de recursos hídricos, em implantação;

POTENCIALIDADES

2-

A existência de uma Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos;

3-

Niterói participa do Comitê da Bacia Hidrográfica da Baía de Guanabara e Sistemas Lagunares.

ESTÁGIO

2

 

Ações (que serão discutidas na próxima reunião):

OBS

- Criar Fóruns de discussão para divulgação das informações

- Manutenção e preservação das bacias hídricas

2009

 

NITERÓI

 

CAPÍTULO 19 – Manejo ecologicamente saudável das substâncias químicas tóxicas, incluída a prevenção do tráfico internacional ilegal de produtos tóxicos e perigosos

NÃO HOUVE

 

DIAGNÓSTICO / CONSENSOS OBTIDOS

DISSENSOS

 
 

1.

Falta de uma política de divulgação sobre o assunto;

PREOCUPAÇÕES

2.

Falta de destinação e controle corretos de substâncias químicas tóxicas;

3.

A falta de uma estrutura adequada para manter o controle eficiente de substâncias químicas tóxicas, a partir da instalação do COMPERJ.

 

1.

A existência de uma empresa de limpeza pública (CLIN), que poderia trabalhar com o manejo saudável das substâncias químicas tóxicas.

POTENCIALIDADES

2.

A existência de Universidades que poderiam desenvolver projetos destinados ao manejo de substâncias químicas tóxicas;

3.

A publicação de EIA’s e RIMA’s, pela Indústria Naval e pelo COMPERJ, que podem minimizar os efeitos causados pelo despejo de substâncias químicas tóxicas.

4.

A existência do projeto para implantação de um centro de tratamento de resíduos em Itaboraí, com abrangência aos municípios do CONLESTE.

ESTÁGIO

1

 

Ações (que serão discutidas na próxima reunião):

- O município está iniciando o planejamento de medidas de controle de estágios de usos de substancias tóxicas.

- Devemos melhorar a coleta hoje existente de pilhas, lâmpadas e outros materiais contendo substâncias perigosas

- Ampliar e potencializar mão de obra e estrutura para controle e fiscalização

OBS

- Tratamento dos resíduos.

- Coleta e canalização do gás, oriundo do aterro.

 

- Mais mecanismos de redução de risco do uso de substancias tóxicas.

A potencialidade “Devemos melhorar a coleta hoje existente de pilhas, lâmpadas e outros materiais contendo substâncias perigosas” foi encaminhada para o capítulo 20.

2009

 

NITERÓI

CAPÍTULO 20 – Manejo ambientalmente saudável dos resíduos perigosos, incluindo a prevenção do tráfico internacional ilícito de resíduos perigosos

NÃO HOUVE

 

DIAGNÓSTICO / CONSENSOS OBTIDOS

DISSENSOS

 
 

1.

A falta de coleta, armazenamento e destino final adequado dos resíduos perigosos;

PREOCUPAÇÕES

2.

A utilização e o manejo dos resíduos industriais perigosos, com a intensificação a partir da instalação do COMPERJ;

3.

A falta de divulgação dos pontos de coleta dos resíduos perigosos;

 

4.

A falta de informação sobre os malefícios causados pelos resíduos perigosos existentes na natureza.

 

1.

A assinatura do Pacto Regional de Saneamento entre os 15 municípios de influência do COMPERJ, com apoio do BNDES, Petrobras e Governo do Estado do Rio de Janeiro;

POTENCIALIDADES

2.

Existência de programas específicos de Pesquisa e Extensão na UFF sobre o assunto;

3.

A existência do projeto para implantação de um centro de tratamento de resíduos em Itaboraí, com abrangência aos municípios do CONLESTE.

ESTÁGIO

2

 

Ações (que serão discutidas na próxima reunião):

- Devemos melhorar a coleta hoje existente de pilhas, lâmpadas e outros materiais contendo substâncias perigosas

- Criar Plano de Gestão e controle destes resíduos tóxicos e perigosos

- Reforçar a educação das empresas ligadas à área hospitalar e química

OBS

- Ampliar a divulgação dos locais de recolhimento dos resíduos perigosos e tóxicos

- Criação de local apropriado para a destinação

 

- Sistema de fiscalização eficiente

- Capacitar mais pessoas capacitadas para prevenir esses acidentes causados por resíduos tóxicos

- Controle, recursos financeiros e tecnológicos no tratamento desses resíduos perigosos

2009

 

NITERÓI

 

CAPÍTULO 21 – Manejo ambientalmente saudável dos resíduos sólidos e questões relacionadas com esgotos

NÃO HOUVE

 

DIAGNÓSTICO / CONSENSOS OBTIDOS

DISSENSOS

 
   

Resíduos Sólidos:

1. Baixo envolvimento da população no controle, na separação e destinação dos resíduos sólidos;

2. Aumento da produção de resíduos sólidos.

PREOCUPAÇÕES

 

Efluentes Líquidos:

1. Atendimento parcial da população pelos serviços de coleta de resíduos e tratamento de esgoto, propiciando o aumento de vetores que prejudicam a saúde;

2. Construções de condomínios, dentro das áreas de preservação;

3.

Aumento da produção de efluentes líquidos.

POTENCIALIDADES

1.

Aumento da coleta seletiva da cidade e tratamento de esgoto doméstico (porém não atende a demanda local).

ESTÁGIO

2

 

Ações (que serão discutidas na próxima reunião):

OBS

- Educação ambiental permanente

- Fiscalização por parte do poder público

 

- Mais preocupação do governo municipal nesse setor

2009

NITERÓI

 

CAPÍTULO 22 - Manejo seguro e ambientalmente saudável dos resíduos radioativos

NÃO HOUVE

DIAGNÓSTICO / CONSENSOS OBTIDOS

DISSENSOS

 

1. Ausência de informações que esclareçam à população as questões relacionadas com os resíduos radioativos;

PREOCUPAÇÕES

2. Contaminação ambiental devido à falta de controle e destino de resíduos radioativos;

3. Licenciamento e fiscalização da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN) e Resoluções CONAMA.

POTENCIALIDADES

1. Existência de controle por Órgãos Federais

ESTÁGIO

1

 

Ações (que serão discutidas na próxima reunião):

- Criação imediata de um programa de gerenciamento de lixo radioativo

OBS

- Criação de programas de gerenciamento desses resíduos

- Os responsáveis pela produção de pilhas e baterias devem ser responsabilizados por coleta e controle adequado

- Recolhimento responsável dos resíduos radioativos

2009

 

NITERÓI

 

CAPÍTULO 23 - Preâmbulo

NÃO HOUVE

 

DIAGNÓSTICO / CONSENSOS OBTIDOS

DISSENSOS

 
 

1.

A mobilização não atinge a totalidade da sociedade;

2.

Falta de continuidade nos programas voltados para os grupos principais;

3.

Pouca participação da sociedade civil nos assuntos de interesse dos grupos principais;

4.

Falta de divulgação sobre a existência dos conselhos;

PREOCUPAÇÕES

5.

Falta de informação direcionada para os grupos menos favorecidos do município;

6.

Falta maior visibilidade e informação para aumentar o interesse público;

7.

Falta fortalecimento dos Conselhos;

8.

Falta capacitação continuada dos gestores públicos e dos conselheiros;

9.

Falta garantir o funcionamento do programa orçamento participativo na nova gestão.

 

1.

Existem trabalhos direcionados para os grupos principais de interesse, como mulheres, crianças, idosos e demais;

POTENCIALIDADES

2.

Existe movimento de construção de uma política pública com capacitação dos grupos principais;

3.

Existem conselhos municipais.

ESTÁGIO

2

 

Ações (que serão discutidas na próxima reunião):

OBS

- Criação de cadastro e rede de intercambio

- Programas de incentivo

2009

 

NITERÓI

 

CAPÍTULO 24 –Ação Mundial pela mulher, com vistas a um desenvolvimento sustentável e eqüitativo

NÃO HOUVE

 

DIAGNÓSTICO / CONSENSOS OBTIDOS

DISSENSOS

 
 

1.

Falta investimento na universalização das políticas públicas voltado para a mulher (Ex: Discriminação de gênero e/ou etnia);

PREOCUPAÇÕES

2.

Falta ampliar os canais de informação que orienta a mulher que sofre violência doméstica (Ex: Lei Maria da Penha, entre outras informações);

3.

Falta de divulgação das políticas públicas para a mulher;

 

4.

Falta fortalecimento do Conselho da Mulher;

5.

Falta ampliar a rede de atendimento à mulher;

6.

Necessidade de maior participação das mulheres nas questões ambientais.

 

1.

Existência discreta de esclarecimentos relacionados aos direitos da mulher;

POTENCIALIDADES

2.

Há crescimento das políticas públicas para as mulheres;

3.

Existência de conselho municipal de mulheres;

4.

Há incentivo à igualdade de gênero.

ESTÁGIO

2

OBS

A preocupação “Falta de qualificação/capacitação de professores” foi direcionada ao capítulo 36.

2009

 

NITERÓI

 

CAPÍTULO 25 – A infância e a juventude no desenvolvimento sustentável

NÃO HOUVE

 

DIAGNÓSTICO / CONSENSOS OBTIDOS

DISSENSOS

 
 

1.

Pouca divulgação da existência de projetos e políticas públicas voltadas a criança e o adolescente e seus resultados;

2.

Inexistência de integração das políticas públicas (entre entes públicos, inclusive);

PREOCUPAÇÕES

3.

Faltam mecanismos participativos para inserir questões da infância e juventude nas decisões relativas ao desenvolvimento sustentável;

4.

Falta fortalecer os conselhos existentes e a Coordenadoria de Políticas Públicas para a juventude em Niterói;

5.

Falta ampliação e construção de creches;

6.

Falta de infra-estrutura, equipamentos e recursos humanos nos Conselhos Tutelares.

 

1.

Existência de Conselho da Juventude, do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente (CMDCA) e do Fórum dos Direitos da Criança e do Adolescente (DCA);

POTENCIALIDADES

2.

Existem Políticas públicas para a juventude;

3.

Existe a Coordenadoria de Políticas Públicas para a juventude em Niterói.

ESTÁGIO

3

 

Preocupações que foram direcionadas ao capítulo 36:

OBS

- Programa de Educação Ambiental para infância/juventude e suas famílias

- Programas de Educação Ambiental nas empresas e escolas técnicas

 

- Programa de Educação Ambiental para infância/juventude e suas famílias.

2009

NITERÓI

 

CAPÍTULO 26 – Reconhecimento e fortalecimento do papel das populações indígenas e suas comunidades

NÃO HOUVE

DIAGNÓSTICO / CONSENSOS OBTIDOS

DISSENSOS

 

1. Em relação aos pescadores, não há política pública voltada para o desenvolvimento sustentável da atividade pesqueira;

2. Desconhecimento no município das populações tradicionais e seu papel na formação de Niterói;

PREOCUPAÇÕES

3. Perda das raízes culturais e tradições dessas populações;

4. Falta de políticas públicas para os povos tradicionais;

5. Descaso do poder público com as comunidades de pescadores na localidade de Imbuí.

 

1. A existência de comunidades de pescadores que ainda sobrevivem da pesca artesanal (ex: Aldeia Imbuí);

POTENCIALIDADES

2. Existência de pesquisas sobre populações tradicionais no Departamento de antropologia da UFF;

3. A existência dos projetos, em andamento, de maricultura em Jurujuba e de pesca artesanal em Itaipu.

ESTÁGIO

1

 

A preocupação “Possibilidade do impacto ambiental direto na subsistência (pescadores)” foi direcionada ao capítulo 32.

OBS

A ação “O 4º setor podendo trabalhar com a população local” será discutida na próxima etapa.

2009

NITERÓI

 

CAPÍTULO 27 – Fortalecimento do papel das organizações não-governamentais: parceiros para um desenvolvimento sustentável

NÃO HOUVE

DIAGNÓSTICO / CONSENSOS OBTIDOS

DISSENSOS

 

1. Falta de cadastramento para acompanhar as atividades e articular as ações das ONG’s do município;

2. Que as ONG’s não cumpram com as sua missão e interrompam atividades, apoios e doações para o desenvolvimento do município (Ex: Corrupção, lavagem de dinheiro, entre outros);

3. Falta de capacidade técnica para acompanhar, fiscalizar e supervisionar os projetos de natureza pública. (Criar um sistema de gestor padrão, e conseqüente “Selo de excelência”);

PREOCUPAÇÕES

4. Falta de uma cultura de participação do 3º setor na construção de propostas coletivas nascidas de fóruns, como o da Agenda 21.

5. Falta de incentivos financeiros;

6. Necessidade de Implantar políticas, projetos e programas em parceria com entidades locais a fim de maximizar a contribuição para o desenvolvimento local;

7. Falta uma cultura de processos participativos nas comunidades, para balizar os projetos das ONG’s;

8. Falta estabelecer capacitação permanente às ONG’s.

 

1. Há reconhecimento e parcerias com ONG’s por parte do poder público;

POTENCIALIDADES

2. O poder público já trabalha com instituições e comunidades em projetos;

3. Há capacitação nas instituições.

ESTÁGIO

2

2009

NITERÓI

CAPÍTULO 28 – Iniciativas das autoridades locais e apoio à Agenda 21

NÃO HOUVE

DISSENSOS

DIAGNÓSTICO / CONSENSOS OBTIDOS

PREOCUPAÇÕES

1. Não há grande divulgação em prol da Agenda 21 em Niterói;

2. A falta de interesse e estimulo das autoridades em relação à participação social;

3. Falta de implementação das políticas públicas para o desenvolvimento, fortalecimento e aperfeiçoamento das políticas já existentes;

4. Receio de não chegar a execução do PLDS.

POTENCIALIDADES

1. Promoção do debate e a mobilização da sociedade civil, das universidades e outros atores sociais, pela Agenda 21;

2. Participação de todos os setores da sociedade nos processos de decisão, garantindo o acesso às informações sobre a Agenda 21 Local;

3. Possibilidade de crescimento em todas as esferas sociais.

ESTÁGIO

2

2009

NITERÓI

 

CAPÍTULO 29 – Fortalecimento do papel dos trabalhadores e de seus sindicatos

NÃO HOUVE

DIAGNÓSTICO / CONSENSOS OBTIDOS

DISSENSOS

 

1. Há grande partidarização dos sindicatos atualmente, cuja preocupação maior é sempre a gestão corporativa;

2. Falta discussão ampla sobre o desenvolvimento sustentável por parte dos sindicatos;

3. A inexistência da representação formal por parte do município enfraquece o diálogo com as representações de classe;

4. Deficiência prática dos cursos profissionalizantes;

PREOCUPAÇÕES

5. Profissionais já no mercado, sem preparo para as novas demandas especializadas;

6. Falta de reorganização sindical;

7. Falta organização dos trabalhadores e maior participação dos sindicatos nas decisões sustentáveis (Promover a Interlocução entre os sindicatos e fortalecer a política voltada para a geração de trabalho e renda);

8. Falta segurança dos trabalhadores.

POTENCIALIDADES

1. Existência de vários sindicatos;

2. A existência de uma Federação e Central Sindical.

ESTÁGIO

2

2009

NITERÓI

CAPÍTULO 30 – Fortalecimento do papel do comércio e da indústria

NÃO HOUVE

DISSENSOS

DIAGNÓSTICO / CONSENSOS OBTIDOS

PREOCUPAÇÕES

1. Falta maior comprometimento do comércio e das indústrias em relação aos cuidados com o meio ambiente e com a responsabilidade sócio-ambiental;

2. Dificuldade de fiscalização do mercado informal, grande produtor de resíduos;

3. Precariedade no transporte ferroviário.

POTENCIALIDADES

1. Os estaleiros estão funcionando bem;

2. Geração de trabalho e emprego na indústria, principalmente a naval e pesqueira.

ESTÁGIO

2

2009

NITERÓI

CAPÍTULO 31 – A comunidade científica e tecnológica

NÃO HOUVE

DISSENSOS

DIAGNÓSTICO / CONSENSOS OBTIDOS

PREOCUPAÇÕES

1. Afastamento da academia do cotidiano da cidade;

2. Necessidade de maior divulgação do que é feito na Universidade, para o desenvolvimento sustentável da cidade;

3. Necessidade de maior participação da Universidade e centros de pesquisa na elaboração das políticas públicas;

4. Pouco conhecimento da sociedade sobre as ações da comunidade científica. (Criar canais de comunicação que possibilitem parcerias entre a sociedade, o poder público e a universidade);

5. Falta garantir o compromisso da Universidade com a pesquisa aplicada em desenvolvimento sustentável do território de Niterói, conforme pactuado na ECO-92.

POTENCIALIDADES

1. Existe Secretaria Municipal de Ciência e Tecnologia;

2. Grande número de universidades na cidade;

3. Existe o COMCITEC – Conselho Municipal de Ciência e Tecnologia, com representatividade de diversos setores;

4. Rede ampliada de serviço de informática e internet.

ESTÁGIO

3

2009

 

NITERÓI

 

CAPÍTULO 32 – Fortalecimento do papel dos agricultores

NÃO HOUVE

 

DIAGNÓSTICO / CONSENSOS OBTIDOS

DISSENSOS

 

PREOCUPAÇÕES

 

Desaparecimento da agricultura familiar nas poucas áreas rurais de Niterói.

POTENCIALIDADES

 

A existência de pequenos núcleos de subsistência; Existência de hortos municipais em Niterói, geração de mudas.

ESTÁGIO

1

 

Ações (que serão discutidas na próxima reunião):

OBS

-

Possível fortalecimento da agricultura orgânica e familiar de pequena escala

Propor políticas de ação em conjunto com as secretarias de educação e meio ambiente para a formação de uma cultura baseada em recursos naturais com a elaboração de projetos de agricultura familiar

-

2009

NITERÓI

 

CAPÍTULO 33 – Recursos e mecanismos de financiamento

NÃO HOUVE

DIAGNÓSTICO / CONSENSOS OBTIDOS

DISSENSOS

 

1. Falta de informação sobre captação de recursos, mecanismos de financiamento e órgãos financiadores para o município, (saúde, moradia popular);

PREOCUPAÇÕES

2. Falta de recursos financeiros para implementação e consolidação da Agenda 21 em Niterói;

3. Necessidade da criação de um Fundo Municipal de Meio Ambiente para investimentos em projetos como a Agenda 21 local.

 

1. Há potencialidade institucional para se buscar estes recursos na esfera pública ou privada;

POTENCIALIDADES

2. Existência de recursos públicos e privados (ex.; ICMS Verde);

3. Existência do Conselho Municipal de Meio Ambiente.

ESTÁGIO

2

 

Ações (que serão discutidas na próxima reunião):

OBS

- Destinar recursos financeiros para a implementação da Agenda21

- Divulgar amplamente as ações da Agenda 21

2009

NITERÓI

 

CAPÍTULO 34 – Transferência de tecnologia ambientalmente saudável, cooperação e fortalecimento institucional

NÃO HOUVE

DIAGNÓSTICO / CONSENSOS OBTIDOS

DISSENSOS

 

1. Nosso município conhece pouco a área de transferência de tecnologia, restrita hoje aos centros de informação das universidades;

PREOCUPAÇÕES

2. Os investimentos públicos não contemplam projetos de incentivo tecnológico voltado para o desenvolvimento sustentável.

 

1. Capacidade de articulação junto ao CONLESTE visando programas de transferência de tecnologia sustentável;

POTENCIALIDADES

2. Já existem projetos, visando o desenvolvimento sustentável;

3. O Sistema “S” em Niterói faz um bom trabalho.

ESTÁGIO

2

 

Ações (que serão discutidas na próxima reunião):

OBS

- Estimular parcerias com diversos setores da sociedade, nos níveis municipal e nacional para a criação de redes e projetos de transferência de tecnologia

2009

NITERÓI

 

CAPÍTULO 35 – A ciência para o desenvolvimento sustentável

NÃO HOUVE

DIAGNÓSTICO / CONSENSOS OBTIDOS

DISSENSOS

 

1. Falta interação e aplicação entre o conhecimento acadêmico, os gestores públicos e a sabedoria popular;

PREOCUPAÇÕES

2. Ausência de projetos voltados para o meio ambiente e desenvolvimento sustentável de forma coordenada;

3. Ausência de capacitação que orientem a formulação de projetos;

 

4. Falta de conhecimento sobre projetos e iniciativas tecnológicas limpas.

 

1. Presença das universidades e centros de pesquisas;

POTENCIALIDADES

2. Cooperativas de coleta de óleo nas comunidades em parceria com vários órgãos;

3. Existência do Conselho de Ciência, Tecnologia e Inovação (COMCITEC) e APL Naval Shore (Arranjo Produtivo Local).

ESTÁGIO

2

 

Ações (que serão discutidas na próxima reunião):

- Os projetos desenvolvidos pelas universidades devem ser mais e melhor divulgados no município

OBS

- Dar um destino para o óleo de cozinha usado

Criação de um Programa de massificação das informações sobre centros de tecnologias ambientais no município, bem como investimentos disponíveis para ciência e tecnologia

-

2009

NITERÓI

 

CAPÍTULO 36 – Promoção do ensino, da conscientização e do treinamento

NÃO HOUVE

DIAGNÓSTICO / CONSENSOS OBTIDOS

DISSENSOS

 

1. As ações voltadas para a conscientização pública do ensino ainda são insuficientes, precisam ser agressivas;

2. Inexistência de informação sobre a própria cultura para o cidadão (falta de circulação da informação);

3. Descontinuidade dos programas de educação ambiental por futuros gestores governamentais;

4. Precariedade na educação;

PREOCUPAÇÕES

5. Falta de divulgação das vagas, pelas instituições de ensino profissionalizante (instituições de ensino devem estudar estratégias para a divulgação, em todas as escolas);

6. Faltam programas de Educação Ambiental para infância/juventude e suas famílias, nas empresas e escolas técnicas;

7. Falta de recursos pedagógicos para a Educação Ambiental (ex: qualificação/capacitação de professores);

8. Falta a criação do Fórum Municipal de Educação Ambiental, contemplando todas as esferas sociais e redes de ensino;

9. Ampliação do Programa de Educação Ambiental;

10. Implementação dos instrumentos de comunicação para a democratização da informação.

 

1. As informações culturais sobre Niterói estão disponibilizadas pela Secretaria de Cultura (em destaque entre os 92 municípios do Estado);

2. Setores da sociedade disponíveis para serem envolvidos e treinados sobre ensino e cultura no município;

POTENCIALIDADES

3. A existência de dados sobre iniciativas ambientais que podem, ser disponibilizados para os alunos da rede pública e para a sociedade;

4. Existência de Programa de Educação Ambiental;

5. A existência de uma Escola de Meio Ambiente, localizado no Parque das Águas.

ESTÁGIO

3

2009

NITERÓI

 

CAPÍTULO 37 – Mecanismos nacionais e cooperação internacional para fortalecimento institucional nos países em desenvolvimento

NÃO HOUVE

DIAGNÓSTICO / CONSENSOS OBTIDOS

DISSENSOS

PREOCUPAÇÕES

1. Falta de capacitação e conhecimento sobre mecanismos de financiamento internacional.

 

1. Existência do Conselho de Ciência, Tecnologia e Inovação (COMCITEC) e APL Naval Shore (Arranjo Produtivo Local);

POTENCIALIDADES

2. Fortalecimento da Secretaria de Ciência e Tecnologia do Município;

3. Fortalecimento de políticas de integração através de mecanismos de intercâmbio tais como universidades, SENAI.

ESTÁGIO

2

2009

NITERÓI

CAPÍTULO 38 – Arranjos Institucionais Internacionais

NÃO HOUVE

DISSENSOS

DIAGNÓSTICO / CONSENSOS OBTIDOS

PREOCUPAÇÕES

1. Falta de definição sobre quais linhas de desenvolvimento econômico que o município irá seguir;

2. Falta de agilidade do poder público para buscar os convênios internacionais;

3. Desconhecimento do canal de interlocução com contatos internacionais;

4. Falta de publicidade dos projetos.

POTENCIALIDADES

1. Fortalecimento do CONLESTE (Consórcio Intermunicipal do Leste Fluminense);

2. Existem projetos para melhorias, havendo ajuda de convênios e instituições públicas e privadas;

3. Integração dos instrumentos de controle social, incluindo a FAMNIT para melhorar a divulgação e realização dos projetos.

ESTÁGIO

OBS

2

Ações (que serão discutidas na próxima reunião):

- Garantir o acesso da população através de bolsas e outros instrumentos às instituições de ensino público e privado existentes

2009

NITERÓI

CAPÍTULO 39 – Instrumentos e mecanismos jurídicos internacionais

NÃO HOUVE

DISSENSOS

DIAGNÓSTICO / CONSENSOS OBTIDOS

PREOCUPAÇÕES

1. Pouco conhecimento e envolvimento da população com os temas referentes a este capítulo;

2. Carência nos quadros de profissionais na área de direito ambiental e direito internacional.

POTENCIALIDADES

1. Integração crescente e divulgação das ações já existentes de ONG’s, Indústria Naval, Prefeitura, setor turístico, novas tecnologias, AICE – Associação Internacional das Cidades Educadoras e de Universidades;

2. Existência de profissionais capacitados na área de direito internacional.

ESTÁGIO

OBS

2

Ações (que serão discutidas na próxima reunião):

- Fortalecer o poder local para atrair e usufruir dos mecanismos jurídicos internacionais

2009

NITERÓI

 

CAPÍTULO 40 – Informação para tomada de decisões

NÃO HOUVE

DIAGNÓSTICO / CONSENSOS OBTIDOS

DISSENSOS

 

1. As informações são fragmentadas, faltando integração desses dados;

PREOCUPAÇÕES

2. Pouco uso de um sistema informatizado de coleta de dados;

3. Falta de maior compromisso do poder público na gestão participativa do orçamento municipal.

 

1. Existência de profissionais competentes para desenvolver sistemas de informação que auxiliem a formulação de políticas;

POTENCIALIDADES

2. Possibilidade de criação de um centro de informações;

3. Abertura de um espaço de construção coletiva de propostas.

ESTÁGIO

2

 

Ações (que serão discutidas na próxima reunião):

OBS

- Tornar públicos os gastos da cidade através de diversos meios de comunicação

- Criação de grupo de gestores estratégicos

 

- Consolidar a rede de proteção social do município de Niterói