Você está na página 1de 9
Prof a . Dr a . Cláudia de Mello Ribeiro
Prof a . Dr a . Cláudia de Mello Ribeiro

Metabolismo

As vias metabólicas apresentam caracteristicas comuns:

Organismos mostram uma similaridade em suas vias

metabólicas. Evidência de que toda vida descende de uma forma ancestral comum.

mostram uma similaridade em suas vias metabólicas. Evidência de que toda vida descende de uma forma
mostram uma similaridade em suas vias metabólicas. Evidência de que toda vida descende de uma forma
mostram uma similaridade em suas vias metabólicas. Evidência de que toda vida descende de uma forma

14/08/2011

Metabolismo

Metabolismo (do grego metabolismos, que significa "mudança", “troca”) é o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos.

O termo "metabolismo celular" é usado em referência ao conjunto de todas as reações químicas que ocorrem nas células. Estas reações são responsáveis pelos processos de SÍNTESE ou DEGRADAÇÃO dos nutrientes na célula e constituem a base da vida.

são responsáveis pelos processos de SÍNTESE ou DEGRADAÇÃO dos nutrientes na célula e constituem a base

Metabolismo

Ocorre numa série de reações catalisadas por enzimas constituindo as Vias metabólicas

Cada passo de uma via metabólica caracteriza-se por uma pequena transformação química, específica:

remoção, transferência ou adição de determinado átomo ou grupo funcional.

transformação química, específica: remoção, transferência ou adição de determinado átomo ou grupo funcional.
transformação química, específica: remoção, transferência ou adição de determinado átomo ou grupo funcional.

Metabolismo

O precursor é convertido num produto através de uma série de reações intermediarias que dão origem a diferentes metabolitos.

é convertido num produto através de uma série de reações intermediarias que dão origem a diferentes
é convertido num produto através de uma série de reações intermediarias que dão origem a diferentes

Catabolismo

Fase degradativa do metabolismo em que as moléculas orgânicas dos nutrientes (açúcares, lipidios e proteínas) são convertidas em produtos menores, simples, como aminoacido, ácido láctico, CO 2 e NH 3

VIAS CATABÓLICAS LIBERAM ENERGIA

CALOR
CALOR
em produtos menores, simples, como aminoacido, ácido láctico, CO 2 e NH 3 VIAS CATABÓLICAS LIBERAM

14/08/2011

Metabolismo

Metabolismo consiste de catabolismo e anabolismo

Catabolismo: via degradativa Usualmente energia-produzida Converge para poucos produtos finais

Anabolismo: via biosintética Usualmente energia-requerida Diverge para síntese de muitas biomoléculas

produtos finais Anabolismo : via biosintética Usualmente energia-requerida Diverge para síntese de muitas biomoléculas

Anabolismo

Fase de biosíntese, em que pequenos precursores irão constituir-se em moléculas mais complexas, incluindo lipidios, polissacarideos, proteínas e ácidos nucleicos

VIAS ANABÓLICAS NECESSITAM DE ENERGIA

complexas, incluindo lipidios, polissacarideos, proteínas e ácidos nucleicos VIAS ANABÓLICAS NECESSITAM DE ENERGIA
Catabolismo/Anabolismo
Catabolismo/Anabolismo

Organização das vias

Outras

vias

são

RAMIFICADAS,

dando

origem

a

vários

produtos finais a partir de um só precursor.

Organização das vias Outras vias são RAMIFICADAS, dando origem a vários produtos finais a partir de
Organização das vias Outras vias são RAMIFICADAS, dando origem a vários produtos finais a partir de

14/08/2011

Organização das vias

Algumas vias metabólicas são LINEARES. Nesse caso o produto da via é substrato para um via subsequente. Serina é um aminoácido usado para a síntese de proteínas.

caso o produto da via é substrato para um via subsequente. Serina é um aminoácido usado
caso o produto da via é substrato para um via subsequente. Serina é um aminoácido usado
Organização das vias Algumas vias metabólicas são cíclicas. O componente de partida é regenerado numa
Organização das vias
Algumas vias metabólicas são cíclicas. O componente de
partida é regenerado numa série de reações.

Organização das vias

Algumas

vias

metabólicas

são

em

espiral.

Nessas

vias,

algumas das enzimas são repetidas.

Organização das vias Algumas vias metabólicas são em espiral. Nessas vias, algumas das enzimas são repetidas.
Organização das vias Algumas vias metabólicas são em espiral. Nessas vias, algumas das enzimas são repetidas.
Enzimas das Vias Metabólicas
Enzimas das Vias Metabólicas

14/08/2011

Enzimas das Vias Metabólicas

As vias metabólicas consistem de passos sequenciais. A

regulação desse processo só ocorre quando há a participação de enzimas:

Enzimas podem estar separadas

Podem formar um complexo multienzimático

Podem estar ligada a membrana

Novas pesquisas indicam que sistemas complexos

multienzimático são mais comuns que outros.

Podem estar ligada a membrana Novas pesquisas indicam que sistemas complexos multienzimático são mais comuns que

Regulação das Vias Metabólicas

A regulação das vias garante natureza unidirecional das vias, portanto, muitas vias metabólicas são irreversíveis sob condições fisiológicas.

Movimento dos compostos através das vias é conhecida como FLUXO. O fluxo é regulado por:

Concentração de substrato

Atividade das enzimas controle alostérico

como FLUXO. O fluxo é regulado por: Concentração de substrato Atividade das enzimas controle alostérico

Regulação das Vias Metabólicas

1. Disponibilidade do substrato:

Quando a concentração de um substrato de determinada enzima está abaixo da sua Km a enzima “funciona” abaixo da sua velocidade máxima (Vmax). S + E ES E + P

enzima está abaixo da sua Km a enzima “funciona” abaixo da sua velocidade máxima (Vmax). S
enzima está abaixo da sua Km a enzima “funciona” abaixo da sua velocidade máxima (Vmax). S

Regulação das Vias Metabólicas

2.

Controle Alostérico:

O fator alostérico de regulação é um intermediário metabólico (aminoácido ou ATP) ou uma coenzima.

Coenzima é uma substância orgânica não proteica necessária ao funcionamento de certas enzimas.

Coenzima A participa do processo de respiração celular.

Ex. Vitaminas.

ao funcionamento de certas enzimas. Coenzima A participa do processo de respiração celular. Ex. Vitaminas.

14/08/2011

Regulação das Vias Metabólicas

2. Controle Alostérico:

Refere-se a qualquer alteração na estrutura de uma enzima induzida pela ação de uma molécula ligante, que pode ser um ativador ou um inibidor alostérico. A modificação da estrutura regula a atividade enzimática.

ligante, que pode ser um ativador ou um inibidor alostérico. A modificação da estrutura regula a
ligante, que pode ser um ativador ou um inibidor alostérico. A modificação da estrutura regula a
que pode ser um ativador ou um inibidor alostérico. A modificação da estrutura regula a atividade

Carboidratos

DEFINIÇÃO:

Carboidratos são as biomoléculas mais abundantes na natureza, constituídas principalmente por carbono, hidrogênio e oxigênio, podendo apresentar nitrogênio, fósforo ou enxofre na sua composição.

São também conhecidos como hidratos de carbono, sacarídeos ou açúcares. O termo sacarídeo é derivado do grego sakcharon que significa açúcar.

de carbono, sacarídeos ou açúcares. O termo sacarídeo é derivado do grego sakcharon que significa açúcar.

Carboidratos

FUNÇÃO:

Energética:

Principal

via

metabólica

fornecedora

de

energia para os organismos.

 

Proteção: Componentes de parede celular de plantas e

bactérias

(Peptideoglicano),

além

de

compor

tecido

conjuntivo dos animais (glicosaminoglicanos).

 

Lubrificação: Lubrificantes de articulações esqueléticas

Associados a proteínas e lipídeos (Glicoconjugados)

Lubrificação: Lubrificantes de articulações esqueléticas Associados a proteínas e lipídeos (Glicoconjugados)

14/08/2011

Carboidratos

Os carboidratos são denominados com a terminação OSE.

Assim, o nome da sacarose para o açúcar comum, glucose ou glicose para o principal açúcar no sangue e lactose para o açúcar do leite.

Fórmula empírica para todos os carboidratos = (CH 2 O)n Ex.: glicose C 6 H 12 O 6

o açúcar do leite. Fórmula empírica para todos os carboidratos = (CH 2 O)n Ex.: glicose

Carboidratos

Existe 3 grandes classes de carboidratos:

1. Monossacarídeos

2. Oligossacarídeos

3. Polissacarídeos.

Número de UNIDADES MONOMÈRICAS (Resíduos)

Monossacarídeos

1 Resíduo

Oligossacarídeos

2 a 20 Resíduos

Polissacarídeos

> 20 Resíduos

OBS: resíduo = poliidroxialdeído ou poliidroxicetona

2 a 20 Resíduos Polissacarídeos > 20 Resíduos OBS: resíduo = poliidroxialdeído ou poliidroxicetona

Monossacarídeos

Os monossacarídeos ou açúcares simples consistem de uma única unidade de poliidroxialdeído ou poliidroxicetona, isto é, possuem um grupo que pode ser ALDEÍDO ou CETONA, e podem ter de três a sete átomos de carbono. São chamados de aldoses ou cetoses.

átomos de carbono. São chamados de aldoses ou cetoses. poliidroxialdeido p o l i i d

poliidroxialdeido

poliidroxicetona

de carbono. São chamados de aldoses ou cetoses. poliidroxialdeido p o l i i d r

Monossacarídeos

Os monossacarídeos ou açúcares simples são carboidratos que não podem hidrolisar-se em compostos mais simples.

São sólidos cristalinos em temperatura ambiente, solúveis em água, incolores e possuem sabor doce.

mais simples. São sólidos cristalinos em temperatura ambiente, solúveis em água, incolores e possuem sabor doce.
mais simples. São sólidos cristalinos em temperatura ambiente, solúveis em água, incolores e possuem sabor doce.

14/08/2011

Monossacarídeos

Quando o grupo carbonila está na extremidade da cadeia, o monossacarídeo é uma aldose. Caso o grupo carbonila esteja em outra posição, o monossacarídeo é uma cetose.

é uma aldose. Caso o grupo carbonila esteja em outra posição, o monossacarídeo é uma cetose.

Aldose

Cetose

é uma aldose. Caso o grupo carbonila esteja em outra posição, o monossacarídeo é uma cetose.

Monossacarídeos

Classificação dos monossacarídeos:

A nomenclatura muda segundo o número de átomos de carbono na sua estrutura. Ex.: trioses, tetroses, pentoses, hexoses e heptoses

muda segundo o número de átomos de carbono na sua estrutura. Ex.: trioses, tetroses, pentoses, hexoses
muda segundo o número de átomos de carbono na sua estrutura. Ex.: trioses, tetroses, pentoses, hexoses
Monossacarídeos Classificação dos monossacarídeos:
Monossacarídeos
Classificação dos monossacarídeos:

Oligossacarídeos

Os oligossacarídeos são formados por cadeias curtas de monossacarídeos. São nomeados segundo o número de moléculas: dissacarideos, trissacarideos, etc Os mais comuns são os dissacarídeos, dos quais se destacam a sacarose (açúcar da cana) e a lactose (açúcar do leite). Sacarose: formado por uma molécula de glicose e uma de frutose.

lactose (açúcar do leite). Sacarose: formado por uma molécula de glicose e uma de frutose. Glicose

Glicose

lactose (açúcar do leite). Sacarose: formado por uma molécula de glicose e uma de frutose. Glicose

Frutose

Sacarose

lactose (açúcar do leite). Sacarose: formado por uma molécula de glicose e uma de frutose. Glicose

14/08/2011

Monossacarídeos Aldopentose Cetohexose
Monossacarídeos
Aldopentose
Cetohexose

Classificação dos monossacarídeos:

Oligossacarídeos

Os

dissacarídeos

têm

em

sua composição dois

monossacarídeos

unidos

por

uma ligação denominada

GLICOSÍDICA.

 

Os oligossacarídeos são solúveis em água, mas, como não são carboidratos simples como os monossacarídeos, necessitam ser quebrados na digestão para que sejam aproveitados pelos organismos como fonte de energia.

necessitam ser quebrados na digestão para que sejam aproveitados pelos organismos como fonte de energia.

Polissacarídeos

Os

polissacarídeos

são

açúcares

contendo

mais

de

20

unidades, os

quais

podem

possuir

milhares

de

monossacarídeos. Ex.:

Amido É o polissacarídeo de reserva da célula vegetal.

Formado por moléculas produzidas em plastídios

de

glicose

ligadas

entre

si,

e

Glicogênio É o polissacarídeo de reserva da célula animal.

Celulose É o carboidrato mais abundante na natureza. Possui função estrutural na célula vegetal, como um componente importante da parede celular.

abundante na natureza. Possui função estrutural na célula vegetal, como um componente importante da parede celular.

Questões

1. Os açúcares complexos, resultantes da união de muitos monossacarídeos, são denominados polissacarídeos.

a) Cite dois polissacarídeos de reserva energética, sendo um de

origem animal e outro de origem vegetal.

b) Indique um órgão animal e uma organela vegetal, onde cada

um destes açúcares pode ser encontrado.

2)

Qual a unidade monomérica dos monossacarídeos?

3)

Defina anabolismo e catabolismo.

pode ser encontrado. 2) Qual a unidade monomérica dos monossacarídeos? 3) Defina anabolismo e catabolismo.

14/08/2011

Polissacarídeos Grânulos de glicogênio em hepatócitos
Polissacarídeos
Grânulos de glicogênio em hepatócitos