Taylorismo é uma concepção de produção, baseada em um método científico de organização do trabalho, desenvolvida pelo engenheiro americano Frederick W.

Taylor (1856-1915). Em 1911, Taylor publicou “Os princípios da administração”, obra na qual expôs seu método. A partir dessa concepção, o Taylorismo, o trabalho industrial foi fragmentado, pois cada trabalhador passou a exercer uma atividade específica no sistema industrial. A organização foi hierarquizada e sistematizada, e o tempo de produção passou a ser cronometrado. Algumas caracteristicas do Taylorismo: - Racionalização da produção. - Economia de mão-de-obra. - Aumento da produtividade no trabalho. - Corte de “gestos desnecessários de energia” e de “comportamentos supérfluos” por parte do trabalhador. - Acabar com qualquer desperdício de tempo. Desde então, e cada vez mais, tempo é uma mercadoria, e o trabalhador, que ”vende” sua mão-de-obra, portanto, seu tempo, tem a incumbência de cumprir com suas tarefas no menor tempo possível, para que possa produzir mais e mais. Como pode ser observado no filme clássico “Tempos Modernos” de Charles Chaplin, o trabalhador passa a efetuar movimentos repetitivos e bem elementares, com o ritmo imposto pelas máquinas, e por quem as comandava. Seus supervisores diretos cronometravam seus movimentos e observavam quais os trabalhadores otimizavam o próprio tempo, e portanto a produção. Prêmios eram dados aos trabalhadores com melhor tempo/desempenho. Essa competição promovida pelos gerentes fez com que a velocidade da produção aumentasse cada vez mais. Taylor entendia que a hierarquização evitava a desordem predominante do tempo no qual a organização ficava por conta dos trabalhadores. Separou, dessa forma, o trabalho manual do trabalho intelectual, dividindo os funcionários entre aqueles que eram pagos para pensar de modo complexo (planejar), e aqueles que eram pagos, e mal pagos, para executar. Dessa forma, da mão-de-obra operária, naquela época, não eram exigida a escolarização. O trabalho sistemático fazia dos trabalhadores peças descartáveis, pois peças de reposição não faltavam. Nesse sentido, era grande a economia na folha de pagamento das indústrias, pois a maioria dos trabalhadores era sem qualificação. À direção, ou aos gerentes, cabia controlar, dirigir e vigiar os trabalhadores, impedindo inclusive qualquer conversa entre os mesmos. Aos trabalhadores só restava obedecer e produzir incessantemente. Tempos Modernos – Charles Chaplin e a Revolução Industrial sábado, 18 de abril de 2009 Tempos Modernos é um clássico da comédia e do cinema mudo. Charles Chaplin retratou com criatividade a situação que os trabalhadores enfrentaram nos primeiros tempos da Revolução Industrial. A invenção da máquina a vapor desencadeou uma revolução tecnológica mas também modificou hábitos, costumes e valores humanos. Filmado em preto e branco, o filme de 1936, retrata o vagabundo que sofre as imposições do patrão dentro de uma fábrica repleta de geringonças. Uma das invenções é um Alimentador para Funcionários, que promete diminuir para apenas 15 minutos o horário do almoço. Quase escravizado, condenado a realizar movimentos repetitivos na linha de produção, sofre um acesso de loucura. Acaba demitido da fábrica e preso ao ser confundido com um líder grevista. Entristecido com sua má sorte, ele encontra uma moradora de rua e com ela decide procurar felicidade e dinheiro. Assista um trecho do filme mas a dica e: vale a pena locar e curtir o filme todo. A Revolução Industrial provocou mudanças importantes para a sociedade e para o homem. As relações de vida e trabalho das pessoas transformaram-se significativamente. No entanto, construímos uma sociedade na qual tudo se justifica para ficar rico. O ideal de vida e felicidade tornou-se: ter, seja o que for, a qualquer preço. No início da Revolução Industrial, acreditava-se que o aumento da produção produziria a igualdade social, mas, ao contrário, a abundância e as novas tecnologias ficaram restritas há poucos e só os mais ricos usufruíam dos seus benefícios. Atualmente, ao contrário do que é demonstrado no filme, enfrentamos o problema da falta de emprego e não o excesso dele. A máquina, considerada por muitos como a "grande vilã", reduziu aos poucos, os postos de trabalho e invadiu nossas casas e os locais de trabalho. Cito

teve seu ápice no período posterior à Segunda Guerra Mundial. decide fazer de tudo para voltar para lá e ao ver uma jovem (Paulette) roubar um pão para comer. mas surge quase paternal: o de um vagabundo por uma menina de rua. Quando é libertado e depois de uma agradável estadia na prisão. Suas fábricas eram totalmente verticalizadas. Uma das principais características do Fordismo foi o aperfeiçoamento da linha de montagem. Um trabalhador de uma fábrica (Chaplin). televisor. panificadora elétrica e uma infinidade de produtos para se apertar botões. Sua obsessão foi atingida: tornar o automóvel tão barato que todos poderiam comprá-lo. que ficaram conhecidas na história do capitalismo como Os Anos Dourados. Cada cena é trabalhada para que a mensagem chegue verdadeiramente tal qual seja. em português) é um filme do cineasta britânico Charles Chaplin lançado em 1936 em que o seu famoso personagem "O Vagabundo" (The Tramp) tenta sobreviver em meio ao mundo moderno e industrializado. numa estrada. isso pouco acontece. preferimos nos restringir apenas a assistir um programa na TV. ele faz de tudo para ir preso. E nada parece escapar: máquina tomando o lugar dos homens. O Fordismo. _____________________________ Modern Times (Tempos Modernos. espremedor de frutas. A amizade que surge entre os dois é bela. Ele possuia desde a fábrica de vidros.como exemplo a aposentadoria da máquina de escrever. Infelizmente. vídeo-cassete. O amor também surge. a escravidão. decide se entregar em seu lugar. Ford criou o mercado de massa para os automóveis. Desta forma não era necessária quase nenhuma qualificação dos trabalhadores. Mesmo assim. Em 2007 a Toyota torna-se a maior montadora de veículos do mundo e pôe um ponto final no Fordismo. a plantação de seringueiras. as facilidades que levam a criminalidade. nas décadas de 1950 e 1960. até a siderúrgica. O que parece uma evolução natural que beneficia a humanidade pode nos escravizar e nos alienar. Paulette consegue trabalho como dançarina num music Hall e emprega seu amigo como garçom. realizando uma pequena etapa da produção. É levado para um hospital. Também não dá certo. encontra a fábrica já fechada. Sem contar os portáteis e os games que invadiram um espaço precioso para as pessoas: o lazer. Não dá certo. No meio da confusão. mas os dois acabam escapando e vão tentar a vida de outra maneira. rumo a mais aventuras. forno de microondas. . mas acaba se envolvendo numa confusão: pois é tomado como o cabecilha por trás da greve que esta a acontecer e acaba por ser preso. mas temos que pensar sobre as facilidades e comodidades promovidas pelo capitalismo moderno e estabelecer um limite para o uso consciente das tecnologias em nosso dia-a-dia. por comodidade e facilidade. Precioso porque. fácil e vantajoso. e quando retorna para a “vida normal”. Ford utilizou à risca os princípios de padronização e simplificação de Frederick Taylor e desenvolveu outras técnicas avancadas para a época. e os dois seguem. o Fordismo é um modelo de Produção em massa que revolucionou a indústria automobilística na primeira metade do século XX. mas logo os operários entram em greve e ele mete-se novamente em perigo. jogar vídeo game ou navegar horas a fio pela internet. pois uma grã-fina tinha visto o que houve e estraga tudo. batedeira. Em nossas casas encontramos aparelhos de todo tipo: liquidificador. Consegue um emprego numa outra fábrica. máquina de lavar e secar roupas. fundador da Ford Motor Company. Chaplin realmente quis passar uma mensagem social. vai preso ao jogar sem querer uma pedra na cabeça de um policial. Vai em busca de outro destino. porém não os alimenta. Tudo nos é apresentado como rápido. Ele tem que arrumar um emprego rapidamente. Síntese sobre o fordismo e o filme tempos modernos de Charles Chaplin? Idealizado pelo empresário estadunidense Henry Ford (1863-1947). no qual poderemos nos dedicar ao desenvolvimento intelectual. o lazer é o espaço reservado à liberdade individual. Nesse filme não há meio termo. para o barulho da cidade. tem um colapso nervoso por trabalhar de forma quase escrava. Os veículos eram montados em esteiras rolantes que movimentavam-se enquanto o operário ficava praticamente parado.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful