Você está na página 1de 166

ALGUNS MOMENTOS COM

JOANNA DE ÂNGELIS

Médium:
Divaldo
Franco
ADVERTÊNCIA DE AMOR
            Fala-nos o Evangelho do Senhor, que nos futuros dias,
por Ele previsto, a dor ganharia dimensões inimagináveis
arrastando multidões ao abismo, ao desespero, fazendo que o
delírio e o desequilíbrio aturdissem a Humanidade.
          Na simbologia profética Ele caracterizou as horas
terríveis, vestindo-as de alegorias.
          Vivemos hoje esses dias prometidos, sem nenhum retoque
nem disfarce.
          Anunciam-se as horas graves da transformação dos
homens, da mudança vibratória do planeta.
          Ninguém se engane ou engane a outrem.
          Clareados pela razão da fé espírita, tenhamos a lucidez do
discernimento, a perseverança da convicção e a coragem de
porfiar fiéis até a fim.
          O martirológico prossegue atual; o circo aumentou as suas
dimensões; o suplício variou de forma, porém, os testemunhos à
verdade, ao progresso são os mesmos.    
         Cultiva a paciência, mantendo alto e
nobre o ideal da fé espírita.
            Não reajas pelo hábito de reagires.
Age pela consciência do equilíbrio.
            Não podes ser confundido com
aqueles que perderam a fé, que desconhecem
o "reino de Deus" e se utilizam dos mesmos
mecanismos vis para a sobrevivência inglória
no corpo e os triunfos mentirosos da ilusão.
            Convidado ao debate injusto, ao
duelo nas disputas inglórias do corpo, renuncia
à presunção e sê "simples como as aves dos
céus, os lírios do campo", confiante em Deus.
            
Nenhum tesouro que se equipare ao bem-estar da
consciência reta e pacificada em harmonia com os
decretos divinos.
            Amando ao bem no lar, no grupo social, de
trabalho, religioso e na comunidade o cristão é uma carta
viva de Jesus. Nela deve estar presente o código que foi
apresentado na montanha como diretriz de equilíbrio para
os outros a exteriorizar-se de si próprio.
            Não te permitas contaminar pelo bafio
pestilento da loucura que a todos atinge.
            Vitimado, banha-te na água lustral do
Evangelho; retempera o ânimo; recompõe a atividade;
volta à paz.
            Vale o esforço, a fim de que não fiques
na retaguarda com os elos escravizantes, retendo-te na
imposição para um retorno amargurado.
            
 Avançar é a meta; seguir é a diretriz.
            Não faltarão provocações e tentações porque
estes são dias de loucura. Não te deixes enlouquecer.
            São horas de agressividade. Não te permitas
enfurecer.
            São momentos de tragédia. Não queiras
sucumbir nas mãos dos maus, por motivos que não se
justificam.
            Sucumbir, somente pela glória do serviço a
Deus, do irrestrito dever da caridade na vivência
suprema do amor.                          
Ora mais, mais um pouco.
            Vigia mais, advertido quanto ao rolo compressor
que avança inexorável, esmagando os distraídos.
             Os tempos, por fim chegaram, mas recorda-
te, Jesus está conosco.   
 Joanna de Ângelis         
(Mensagem psicofônica obtida pelo médium Divaldo Franco,
na reunião mediúnica do dia 02.08.89, no Centro Espírita
Caminho da Redenção, em Salvador, Ba).
Inserida no livro Desperte e seja feliz da Editora LEAL,
1996.
          
Do livro Alegria de Viver

Narram os Evangelhos que, de Jesus, se


irradiava peregrina claridade e que as suas
vestes resplandeciam. Quantos O tocavam se
beneficiavam pois que, d’Ele, saíam virtudes...
Se desejas possuir um superior
magnetismo, envolvente e benéfico, em
forma de encanto pessoal, ama e
exterioriza o amor, tornando-te gentil e
bom, afável e generoso, cordial e
manso, alegre e devotado.
O amor é o dínamo gerador de todas
as forças positivas e representativas
da vida, ao teu alcance, para a glória
e a honra da própria Vida.
De Alma Confiante

Livro: Messe de Amor


Recordas-te deles, lágrimas nos olhos e coração dorido,
como se houvesses sido pisoteado por infrenes corcéis
em disparada.

Esperanças mantidas por longos anos jazem mortas.

Promessas vibrantes e doiradas parecem negros panos da


mentira. Amigos carinhosos que te esqueceram.

Amores que pareciam eternos e que fugiram.

Abraços e afagos que desapareceram.

Mãos gentis que estavam distendidas e agora se ocultam.

Companheiros que eram atestados vivos da lealdade


Realizações honestas, feitas com suor e lágrimas, hoje
apontadas como filhas da usura, a ruírem lentamente.

A cada instante novos espinhos se cravam nas tuas carnes.

Ingratidões na boca de velhos devedores do teu carinho.

Queixas veiculadas por comensais da tua abnegação.

Incompreensões de quem mais dependia dos teus esforços.

Todos se voltam e saem quando chegas, e sentes que são


injustos para contigo.

Apesar de tudo, porém, não te desesperes.


Reúne os músculos caídos e renova o Espírito vergastado,
prosseguindo sem desfalecimento.

Se não recolhes agora os frutos abençoados dos teus


esforços, recebê-los-ás mais tarde.

Colheita de hoje, sementeira de ontem.

Dor agora, compromisso passado.

Esforço atual, merecimento futuro.

Envolve as íntimas aspirações, nas vibrações positivas do


amor infatigável, desculpando e edificando sempre, e
deixa-te arrastar pelas correntes do trabalho digno,
seguindo à frente, na condição de seareiro da Eternidade.
Perdendo tudo e tudo tendo...
Perseguido mas com todos...
Alanceado e jubiloso...
Incriminado, porém, inocente...
Cansado, no entanto de pé...
Surrado e feliz...
Caindo aqui para reunir forças, e levantar reanimado um passo
à frente.
A linguagem do bem é de vibração imorredoura: desaparece
aqui para repercutir alhures.
O que faças de bom é dádiva que te fará bom.
Não te arrependas nem te lamentes.
E se for necessário morrer no trabalho entre amarguras e
saudades, chancelado como incapaz e vencido, lembra
o Mestre Divino que, antes de atingir a excelsa
libertação, foi azorragado e perseguido, sorvendo o fel
da maldade humana até a última gota e, carregando o
madeiro infamante até o Gólgota, ressurgiu, logo mais,
na glória solar, libertando-se do pó e das sombras...
Joanna de Ângelis
Amigo feliz
Página psicografada em 07.02.1986 pelo
médium Divaldo Franco
Rio de Janeiro-RJ
  Quão feliz é aquele que se faz amigo dos
infortunados, dos tristes e dos desprezados!
Possuindo os filões auríferos da paciência,
da bondade, da esperança, oferece-lhes as
melhores gemas com que têm diminuídas as
dores, encontrando reconforto e amparo,
diretriz e segurança para prosseguirem na
escalada do monte da sublimação.
Coração aberto à fraternidade, esse amigo
enseja entendimento e propicia paz.
Em sua volta gera estímulos que levam à
alegria de viver, dimuindo penas e
consolidando as forças do bem naqueles que
se encontram em deperecimento.
Suas atitudes calmas, a voz branda , sua
visão otimista a respeito da vida e o seu
comportamento sadio atraem aqueles que
carpem aflições e coletam dores entre
incertezas e desesperos.
Chegam, necessitados, e afastam-se
ditosos.
Pedem migalhas de entendimento, e recebem
tesouros de afeição.
Buscam um amigo, e encontram um irmão.
Suas vidas se renovam e os seus problemas
se resolvem logo depois.
Apresentam-se reconhecidos, por um
momento, mas de imediato beneficiados se
vão. Nem podem ficar. Têm algo a fazer,
que os chama à frente. Devem, portanto,
seguir.
Não te entristeças, porque te olvidaram.
Mesmo que pareçam ingratos, o bem que
lhes fizeste, permanece neles.
São hoje, o resultado daquele momento
crucial quando te buscaram.
Rejubila-te com isso e prossegue na tua
faina de irmão dos sofredores.
Não faltam amigos à mesa farta dos
sorrisos e das frivolidades. São os
enganadores, que se encontram enganados.
Banqueteiam-se, distraídos, e fazem coro
de exaltação a coisa nenhuma.
Alguns, que parecem acordados, estão
adormecidos em espírito. Despertarão,
oportunamente, qual sucedeu contigo.
A tua tarefa é outra, aquela para a qual
escasseiam companhias e rareia quem se lhe
dedique com alegria e abnegação.
Para fazê-lo, todavia, é necessário estar
consciente dos valores da vida e das altas
finalidades da sua existência na Terra.
Se o fazes, estás em situação
vantajosa, que não te permite esperar a
moeda-pagamento da gratidão deles.
A alegria do amigo é a felicidade do
companheiro.
Assim, exulta com o que fazes e
prossegue no teu ministério.
Uma grande felicidade vige em quem
é companheiro do solitário, qual ocorre com
aquele que conduz uma lâmpada acesa em
plena escuridão.
O prêmio do primeiro é a paz da
consciência, quanto a recompensa do outro é
a claridade que o veste.
Nada mais é importante, nem significativo
além disso.
Os que te buscam, elegeram-te como amigo,
porque sabem que os não defraudas quando
de ti se acercam.
Quanta dita em ser companheiro dos
infortunados, dos tristes e dos padecentes,
num momento em que quase todos pedem, e
tu dás; reclamam, e tu agradeces; se
encolerizam, e tu perdoas; detestam, e tu,
amas!...
Prossegue, pois que, a teu
turno, dispões do Amigo
Excelente que te vitaliza e
ampara, a fim de que nunca
canses nem te extenues.
Joanna de Ângelis
Amor e Paz
Livro: Receitas de Paz

No clima de ansiedade em que respiras,


da vida e das coisas somente observas o
lado negativo, como se te propusesses,
exclusivamente, ao arrolamento do
pessimismo e da aflição.

Relatas que a dor mantém presença


constante nos quadros da vida, parecendo
asfixiar os ideais de beleza e os sonhos
de elevação.
Aqui é a enfermidade dominadora,
produzindo desespero e loucura; adiante
se expande a anestesia do desencanto,
impossibilitando os sorrisos; mais longe
governa o desequilíbrio da emoção que
não suporta os impactos da luta; próximo
está o grito da fome ceifando vidas; ali
comanda a traição...
E todo um séquito de vis paixões e
misérias morais tomam corpo,
sobrepairando, soberanas, ante as
concessões da alegria, as aspirações
nobilitantes, que perduram, ainda, em
alguns lutadores denodados.
Na fuga que encetas para longe das
realidades legítimas, perdeste a dimensão
da verdade, e se mesclam ante a tua
observação caótica os valores ideais e os
pressupostos verdadeiros.
Por isso, tudo se te afigura conforme te
sentes.
Sai, porém, da cela pessimista em que,
espontaneamente, te encarceras.
Há beleza e cor em toda parte,
poesia e arte em todo lugar
esperando a visão dos teu
olhos, a percepção dos teus
ouvidos, a sensibilidade da tua
emoção, antes que se embotem,
demorando-se incapazes de
novos registros.
Quando nos permitimos agir ao
compasso do amor, não obstante o
desconcerto em derredor, logramos
enriquecer-nos de esperança, que nos
convoca à alegria de viver.
Prepara-te, antes, para
desfrutar no sentido positivo de
todas as ocorrências, mesmo que
algumas, de início, possam
afigurar-se perniciosas.
O operário diligente consegue
realizações com o material de
que pode dispor.
Se o sucesso te parece
tardio, espera-o ao compasso
do amor.
Não programes felicidade
dentro dos padrões
tradicionais que a ambição já
estabeleceu e os
preconceitos mantêm.
O agricultor competente e pertinaz
não se deixa vencer pelo solo adusto,
já que conhece os recursos para
transformar a terra, abençoando-a
com fertilidade. Se estás a braços
com inimigos soezes ou defrontas
adversários gratuitos, em compasso
de amor, desculpa-os e sê cordial
para com eles.
Todos são sensíveis à tolerância, à
bondade, aos sentimentos da renúncia
e da abnegação.
O ritmo do bem é compasso de amor.
Amor que se espande - felicidade que
se espraia no país dos corações.
Higieniza o espírito e coloca no íntimo
a musicalidade que cante ao compasso
do amor e verás reverdecer-se a
paisagem das tuas aspirações, fruindo,
desde logo, as relevantes concessões
da alegria pura.
AQUISIÇÃO DA CONSCIÊNCIA

Do Livro Momentos de Consciência

O momento da conscientização isto é, o instante a


partir do qual consegues 
discernir com acerto, usando como parâmetro o
equilíbrio, alcanças o 
ponto elevado na condição de ser humano.
Efeito natural do processo evolutivo, essa conquista te
permitirá avaliar 
fatores profundos como o bem e o mal, o certo e o
errado, e o dever e a 
irresponsabilidade, a honra e o desar, o nobre e o vulgar,
o lícito e o 
irregular, a liberdade e a libertinagem.
Trabalhando dados não palpáveis, saberás selecionar os
fenômenos 
existenciais e as ocorrências, tornando tuas diretrizes de
segurança aquelas 
que proporcionam bem-estar, harmonia, progresso moral,
tranqüilidade.
Essa consciência não é de natureza intelectual, atividade
dos mecanismos 
cerebrais. É a força que os propele, porque nascida nas
experiências 
evolutivas, a exteriorizar-se em forma de ações.

Encontramo-la em pessoas incultas intelectualmente, e


ausente em outras, 
portadoras de conhecimentos acadêmicos.
Se analisarmos a conduta de um especialista em
problemas respiratórios, 
que conhece intelectualmente os danos provocados pelo
tabagismo, pelo 
alcoolismo e por outras drogas adictivas, e que, apesar
disso, usa, ele próprio, 
qualquer um desses flagelos, eis que ainda não logrou a
conquista da 
consciência. Os seus dados culturais são frágeis de tal
forma, que não 
dispõe de valor para fomentar uma conduta saudável.
Por extensão, a pessoa que se permite o crime do aborto,
sob falsos 
argumentos legais ou de direitos que se faculta, assim
como todos aqueles 
que o estimulam ou o executam, incidem na mesma ausência
de 
consciência, comportando-se sob a ação do instinto e, às
vezes, da astúcia, 
da acomodação, mascarados de inteligência.

Outros indivíduos, não obstante sem conhecimento


intelectual, possuem 
lucidez para agir diante dos desafios da existência,
elegendo o 
comportamento não agressivo e digno, mesmo que a
A consciência pode ser treinada mediante o exercício dos
valores 
morais elevados, que objetivam o bem do próximo, por
conseqüência, o 
próprio bem.

O esforço para adquirir hábitos saudáveis conduz à


conscientização dos 
deveres e às responsabilidades pertinentes à vida.

Herdeiro de si mesmo, das experiências transatas, o ser


evolui por etapas, 
adquirindo novos recursos, corrigindo erros anteriores,
somando conquistas. 
Jamais retrocede nesse processo, mesmo quando,
aparentemente, reencarna 
dentro das paredes de enfermidades limitadoras, que
bloqueiam o corpo, a 
mente ou a emoção, gerando tormentos. 
Os logros evolutivos permanecem adormecidos para
futuros cometimentos, 
quando assomarão, lúcidos.

A aquisição da consciência é desafio da vida, que 


merece exame, consideração e trabalho.
A tua existência terrena pode ser considerada uma
empresa que deves 
dirigir de forma segura, a mais cuidadosa possível.

Terás que trabalhar dados concretos e outros mais


abstratos, na área da 
programação de atividades, a fim de conseguires êxito.
Todo empenho e 
devotamento se transformarão em mecanismos de lucro, a
que sempre 
poderás recorrer durante as situações difíceis.
Algumas breves regras ajudar-te-ão no desempenho do
empreendimento, tais:

. administra os teus conflitos. O conflito psicológico é


inerente à 
natureza humana e todos o sofrem;

. evita eleger homens-modelos para seguires. Eles também


são vulneráveis 
às injunções que experimentas, e, às vezes, comprometem-
se, o que, de 
maneira alguma deve constituir desestímulo;
.concede-te maior dose de confiança nos teus valores,
honrando-te com o 
esforço para melhorar sempre e sem desânimo. Se erras,
repete a ação, e 
se acertas, segue adiante;

. não te evadas ao enfrentamento de problemas usando


expedientes falsos,
comprometedores, que te surpreenderão mais tarde com
dependências infelizes;
. reage à depressão, trabalhando sem autopiedade nem
acomodação preguiçosa;

. tem em mente que os teus não são os piores problemas,


eles pesam o 
volume que lhes emprestas;

. libera-te da queixa pessimista e medita mais nas


fórmulas para perseverar 
e produzir;
. nunca cedas espaço à hora vazia, que se preenche de
tédio, mal-estar ou 
perturbação;

. o que faças, faze-o bem, com dedicação;

. lembra-te que és humano e o processo de conscientização


é lento, 
que adquirirás segurança e lucidez através da ação
contínua.
Interessado em decifrar os enigmas do comportamento
humano, Allan Kardec 
indagou aos Benfeitores e Guias da Humanidade, conforme
se lê em O Livro 
dos Espíritos, na questão número 621:

- Onde está escrita a lei de Deus?


- Na consciência. - Responderam com sabedoria.

A consciência é o estágio elevado que deves adquirir, a fim


de seguires no 
rumo da angelitude.
Do Livro Roteiro de Libertação
Mensagem psicografada (parte) em Bruxelas,
Bélgica, em 05/09/1980 pelo médium Divaldo
Franco de autoria do espírito Joanna de
Ângelis.
Atua, em paz e confiança, sem
pressa nem imposição.
A vida se manifesta em ciclos
que se traduzem em resultados
eficazes.
Há um período para a
sementeira
e outro para a germinação
hoje é o dia do crescimento,
o da flor e,
mais tarde, o do fruto.
O embrião espera o tempo para
alcançar a plenitude da forma.
Nas realizações morais do
espírito o tempo é,
igualmente, fator de suma
importância.
Procede com equilíbrio e
jamais te desanimes.
Um dia os resultados se darão
e esses, sim, são o que mais
importa.
As Contendas

Livro: Vida Feliz


Evita as contendas, sempre inúteis.

Entre contendores a razão é sempre


de quem não se envolve em
discussões infrutíferas.
Nessas lutas verbais e alterações
violentas, surgem males de difícil
reparação.
As palavras que a ira põe na boca do
altercador, raramente expressam o
que ele pensa.
Traduzem-lhe o estado de desarmonia
e a necessidade de esmagar o
antagonista.
Esclarece com calma e argumenta
serenamente.
Se o outro não leva em
consideração os teus conceitos,
silencia e entrega-o ao tempo que a
todos nos ensina sem pressa.
CARMA DE SOLIDÃO
do livro Viver e Amar
Caminhas na Terra, experimentando
carência afetiva e aflição, que
acreditas não ter como superar.
Sorris, e tens a impressão de que é um
esgar que te sulca a face.
Anelas por afetos e constatas que a
ninguém inspiras amor, atormentando-
te, não poucas vezes, e resvalando na
melancolia injustificável.
Planejas a felicidade e lutas por
consegui-la, todavia, descobres-
te a sós, carpindo rude angústia
interior.
Gostarias de um lar em festa,
abençoado por filhos ditosos e um
amor dedicado que te coroassem
a existência com os louros da
felicidade.
Sofres e consideras-te
desditoso.
Ignoras, no entanto, o que se passa com
os outros, aqueles que se te apresentam
felizes, que desfilam nos carros do
aparente triunfo, sorridentes e
engalanados.
Também eles experimentam necessidades
urgentes, em outras áreas, não menos
afligentes que as tuas.
Se os pudesses auscultar, perceberias
com te invejam alguns daqueles cuja
felicidade cobiças...
Assim não desfaleças...
Faze, desse modo, uma pausa, nas
tuas considerações pessimistas e muda
de atitude mental, reintegrando-te na
ação do Bem.
A vida na Terra, é feita de muitos
paradoxos. E isto se dá em razão de ser um
planeta de provações, de experiências
reeducativas, de expiações redentoras.
O que ora te falta, malbarataste.
Perdeste, porque descuraste
enquanto possuías, o de que agora
tens necessidade.
A invigilância levou-te ao abuso, e
delinqüiste contra o amor.
A tua consciência espiritual sabe que
necessitas de expungir e de reparar, o
que te leva, nas vezes em que o júbilo
te visita, a retornar à tristeza,
rememorar sofrimentos, fugindo para a
tua solidão...
Além disso, é muito provável que, aqueles
a quem magoaste, não se havendo
recuperado, busquem-te, psiquicamente,
assim te afligindo.
Reage com otimismo à situação e
enriquece-te de propósitos superiores,
que deves por em execução.
Ama sem aguardar resposta.
Serve sem pensar em
recompensa.
O que ora faças no Bem, atenuará
o que realizaste equivocadamente e, assim,
reencontrar-te-ás com o amor, em nome
d’Aquele que permanece até agora entre nós
como sendo o Amor não Amado, porém,
amoroso de sempre.
Joanna de Ângelis
BEM DE DEUS
Do livro Filho de Deus
Teus pensamentos são como sementes que
vais depositando no solo da vida.
Produzirão sempre de acordo com a
quantidade que lhes seja peculiar.
Não ocorre nenhuma alteração, porque a
correspondência é perfeita entre a causa
e o efeito.
Conforme aneles e projetes os teus
pensamentos, a vida te devolverá em
forma de acontecimentos, sensações e
emoções.
Os positivos e estimulantes enriquecem-te
e se manifestam em todos os setores
existenciais.
Os negativos e deprimentes entorpecem-te o
ânimo e tornam-te amargo, nervoso,
interferindo no teu comportamento.
Libera-te dos pensamentos doentios e
perniciosos que acalentavas no passado, quanto
até há pouco. Deixa-te livre, preparando a
terra generosa dos sentimentos, para que os
otimistas, os ativos expressem o perfeito bem
de Deus.
Mantém os que revelam amor e te sentirás
envolvido por incessantes ondas de
ternura e de afeto.
Conserva os que são de paz e toda a
harmonia da vida ressoará no teu íntimo.
Preserva os que objetivam a saúde e te
sentirás forte, pleno, mesmo que, vez por
outra, alguma debilidade se te apresente,
não afetando ao conjunto.
Pensa em prosperidade, abundância, mas
não só de valores materiais, e, sim, dos
demais bens de Deus, que são essenciais à
vida para sempre.
Pensa, e viverás consoante a onda
emitida.
Joanna de Ângelis
Livro: Vida Feliz
O amor é tônico da vida.
Quando se centraliza nos interesses
inferiores do sexo e das paixões primitivas,
torna-se cárcere e deixa de ser sentimento
elevado que dignifica - libertando.
Examina os teus sentimentos, na
área afetiva e observa se eles te
desarmonizam ou tranqüilizam.
Através da sua qualidade, detectarás, se
amas ou apenas desejas.
O verdadeiro amor supera o egoísmo e
trabalha sempre em favor da pessoa querida.
Ama, portanto, sem escravizar
aquele a quem te devotas...
...não se lhe escravizando também.
Do livro Vigilância

“Busca primeiro o reino de Deus- propôs Jesus


com sabedoria – e tudo o mais te será acrescentado”.
“Como não podes viver sem a presença
das idéias,
coloca aquelas que te promovam à
saúde e ao bem-estar”.
“ Respirarás, emocionalmente, conforme o clima
em que situes os teus programas de evolução.
Insiste nos pensamentos positivos, como quem
reconhece a existência dos espinhos na haste da roseira,
porém, prefere deter-se extasiado ante a flor, embora
cuidando-se daqueles.
Queixa, azedume, amargura, revolta, deves substituir
por confiança, otimismo, renovação, paciência,
do que resultará a tua paz.
Como pessoa alguma, na normalidade mental,
não vive sem pensar, é claro que não cultivando
as boas, elaborarás as más aspirações.
Fantasmas de enfermidades inexistentes,
necessidades criadas por desequilíbrios,
tormentos de largo tempo, frustrações de curso
afligente, decorrem da preferência mental de quem lhes
experimenta a compressão”.
Do Livro Momentos de Coragem

A personalidade extravasa,
formaliza, apresenta.
A individualidade
aprimora, realiza, afirma.
O exterior desgasta-se e
desaparece.
O interior esplende e
agiganta-se.
A gema, sem
lapidação, jamais
fulgura.
Tenta ser, por fora, conforme evoluis por dentro,
sendo a pessoa gentil, mas nobre, fulgurante e
abnegada, afável, todavia leal.
Faze a tua indagação à vida,
em torno da tua destinação.
Quem és hoje, e o que
pretendes alcançar?
Cansado da aparência, realiza-te intimamente e
desata as aptidões superiores que aguardam
oportunidade e cresce para as finalidades elevadas da
vida.
Tua aparência, seja também
tua realidade....

A semente que morre semente, não viveu, não


realizou a missão que lhe estava reservada:
multiplicar e produzir vida.
...esforçando-te, cada vez mais, para
conseguir a harmonia entre a
individualidade e a personalidade,
refletindo os ideais de beleza e amor
que te vitalizam.
“Viver agora”
Livro Alegria de Viver
Joanna de Ângelis
médium Divaldo Franco

“Eu sou o caminho, a verdade e vida,


ninguém vem ao Pai, senão por mim.”
(Jesus - João cap. 14 vers. 6)
Este é o teu momento de viver
intensamente a realidade da vida.
Desnecessário recordar que, agora, o teu
momento presente é relevante para a
aquisição dos bens inestimáveis para o
Espírito eterno.
Há muito desperdício de tempo, que se
aplica nas considerações do passado como em
torno das ansiedades do futuro.
A tomada de consciência é um trabalho
de atualidade, de valorização das horas, de
realização constante.
A vida é para ser vivida agora.
Postergar experiências,significa
prejuízo em crescimento na economia da
vida.
Antecipar ocorrências, representa
precipitação dos fatos que, talvez, não
sucederão, conforme agora, tomam curso.
As emoções canalizadas em relação
ao passado ou ao futuro dissipam ou
gastam a energia vital, que deve ser
utilizada na ação do momento.
Se vives recordando o passado ou
ansiando pelo futuro, perdes a contribuição
do presente, praticamente nada reservando
para hoje.
O momento atual é a vida, que resulta
das atividades pretéritas e elabora o
programa do porvir.
Encoraja-te a viver hoje, sentindo cada
instante e valorizando-o mediante a
consciência das bênçãos que se encontram à
tua disposição.
A vida é um sublime dom de Deus.
Naturalmente, quando recebes um
presente de alguém, sentes o desejo
irrefreável de agradecer, de louvar, de
bendizer.
Desse modo agradece a Deus, o
sublime legado, que é a tua vida, por Ele
concedido.
Vive, jubilosamente, hoje, sejam quais
forem as circunstâncias em que se te
apresente a existência.
Se o instante é de aflição, resigna-te,
agindo corretamente, e estarás produzindo
para o futuro que te chegará com paz.
Se o momento é de gozo, recorda-te
dos padecentes à tua volta e reparte
alegria, ampliando o círculo de ventura.
Quem despertou para a superior
finalidade da vida, vive-a, a cada momento,
vivendo-a principalmente agora. Joanna de Ângelis
Vencer a violência
Cap XCIX
Livro: Vida Feliz
Joanna de Ângelis
médium Divaldo Franco
Os violentos terminam por
exterminarem-se uns contra os
outros ou cada qual por si mesmo.
A atitude de paz resolve qualquer
situação beligerante, se o amor
comandar os contendores.
Toda reação, para
cessar, deve ter sustada
a causa que a
desencadeia.
Se esta é a violência, somente o seu
antídoto, a prudência, conseguirá
fazê-la passar.
Uma pessoa pacífica acalma outra,
as duas alteram o comportamento
de um grupo, este pode modificar a
comunidade, e, assim, por diante.
Faze a tua parte, vencendo a
violência.
Joanna de Ângelis
Antes da Desencarnação
Livro: Dimensões da Verdade
Não esperes os "sinais da morte" em
aproximação para que penses nos programas
nobilitantes da vida, que não foram executados.
Nem constranjas os outros, à hora final, com as
confissões de "alívio da consciência" para que
consigas uma entrada tranqüila no país do além-
túmulo...
É muito generalizada a crença de que no instante
da despedida se dissipam mágoas e azedumes sob
o encantamento mágico da desencarnação,
mediante acordos improcedentes...
Muitos moribundos que dispõem de voz, antes do
grande coma, arrolam despedidas e acenam
adeuses, apresentando as "últimas vontades" com
as quais se vinculam, após a partida, aos que se
acumpliciaram em atendê-los, alongando a
enfermidade nos tecidos sutis do perispírito e
gerando delicados processos de obsessão pertinaz
nos que ficaram.
Alguns que não puderam expressar os
pensamentos atormentantes do leito de agonias,
remoem-se nos arrependimentos e tartamudeiam
mentalmente o quanto gostariam de ter feito,
tardiamente, porém...
Outros mais, ante a mensagem-aviso
desencarnatório preparam-se apressadamente,
para desanuviarem a mente sombreada de
remorsos, expondo os erros em que incidiram e
rogando perdão... Todavia, em recuperando a
saúde por impositivo de continuação das lutas na
forma física, retornam aos velhos sítios onde se
compraziam, recomeçando, ávidos, o comércio
com a loucura a que se reentregam...
A máquina funciona com eficiência enquanto a
engrenagem se demora em harmonia.
Desengonçada, emperra, com prejuízo para a
produção.
Vigorosos cabos sustentam pesos colossais ao
império da estrutura bem elaborada.
Enfraquecidos pelo uso, perdem a finalidade,
ameaçando a segurança.
Instrumentos sensíveis colaboram eficazmente
para elaborações nobres. Desajustados levemente,
tornam-se danosos a qualquer cálculo e
realização.
Todas as peças do engenho humano gozam de um
período hábil de utilidade, depois do que não
merecem confiança. Algumas alongam o prazo da
previsão. Outras, reparadas, servem mais
demoradamente. Nunca, porém, com o vigor de
que dispunham ao ser produzidas.
Também o corpo, também a oportunidade da
reencarnação.
"A nossa vida passa rapidamente", afirma o
Salmista.
Produze, pois, quanto possas durante o tempo em
que podes.
Amanhã serão diferentes as circunstâncias de
tempo, modo e lugar...
Movimenta a máquina físico-mental sob o
beneplácito da saúde fazendo o melhor ao teu
alcance. Retornando da enfermidade serão
menores as probabilidades de êxito.
Apazigua a consciência reparando, com o bem, os
males praticados, enquanto caminhas com os
ludibriados pela tua incúria.
Resolve as tuas dificuldades nos dias de vigor da
experiência carnal, evitando transferir para os
outros os malogros em que demorastes por
imprevidência.
Mesmo que te tranqüilizes aparentemente por
transferência de responsabilidade para outrem,
despertarás, após a viagem, como és, com o que
tens, como agiste durante o período previsto para
a tua finalidade pelo Excelso Concessionário.
O Evangelista Lucas, no versículo 2 do Capítulo
16, narrando a Parábola do Mordomo infiel,
refere-se ao impositivo de "dar conta da
administração".
A vida física é posse transitória da Fazenda
Divina, de que terás de dar conta.
Recorda que Jesus, o Operário Incansável, em
chegando a hora do encontro com Deus, não
arrolou, na Cruz, queixas ou recriminações,
lamentos ou petitórios e, estando tranqüilo pela
tarefa bem cumprida, "entregou o Espírito às
mãos do Pai", serenamente, inaugurando, logo
depois, com a sua Ressurreição gloriosa, após o
túmulo, a Era nova do espírito imortal. Vive com
reta conduta antes da desencarnação, porque,
também tu, ressuscitarás depois da morte.
Produze, pois, quanto possas durante o tempo
em que podes. Joanna de Ângelis
Salvador Bahia
0XX 71 3393 2855
Mansão do
Caminho

Copyright by
Centro Espírita Caminho
Da Redenção
Rua Jayme Vieira Lima,104
Pau da Lima
41235-000
Salvador-Bahia-Brasil

Imagens do acervo particular


do autor e outras de domínio
público (Internet).
Som wave sob pesquisa
Internet