Você está na página 1de 9

Vestibular1 – A melhor ajuda ao vestibulando na Internet

Acesse Agora!

EXERCÍCIOS RESOLVIDOS DE FÍSICA IV

1) Uma peça semicircular de madeira tem 4,0 cm de espessura e raio 20 cm. A madeira, de que é constituída, tem densidade 0,60 g/cm 3 .

A massa da peça, em kg, pode ser estimada em

a)

1,5

b)

7,5

c)

15

d)

0,15

Alternativ a A 4 cm 20 cm
Alternativ
a A
4
cm
20
cm

R = 20 cm

e = 4 cm

d = 0,6 g/cm 3

o volume é dado por:

  • 1 V =

.R 2 . e

  • V
    2

=

  • V 2500 cm 3

Densidade:

  • d m

=

m = d.V

v

1

2

.20 2 .4

  • m = 0,6 . 2500 = 1500 g

  • m

m = 1,5 kg

e)

0,75

2) Um carrinho se move em linha reta com velocidade constante de 6,0

m/s durante 4,0

s

e,

logo

após, sofre aceleração constante de

1,0

m/s 2 até atingir

a velocidade de

10

m/s.

O percurso total

do

carrinho é, em metros,

 
  • a) b)

32

24

c)

64

d)

46

e)

56

Alternativ a E V (m/s) 10 6 A 2 A 1 0 4 8
Alternativ
a E
V (m/s)
10
6
A 2
A 1
0
4
8

A 1 = 6 . 4 = 24

A 2 =

t

(s)

6 + 10

2

. 4 = 32

Vestibular1 – A melhor ajuda ao vestibulando na Internet

Acesse Agora!

O deslocamento escalar do carrinho (ou distância percorrida neste caso) é dado pela área sob o gráfico. S = 24 + 32 S = 56m

3) É fornecido

o gráfico

v

x

t

para

certo

corpo que parte da origem dos espaços.

movimento retilíneo

de

um

Vestibular1 – A melhor a <a href=j uda ao vestibulando na Internet Acesse Agora! www.vestibular1.com.br O deslocamento escalar do carrinho (ou distância percorrida neste caso) é dado pela área sob o gráfico. S = 24 + 32 S = 56m 3) É fornecido o gráfico v x t para certo corpo que parte da origem dos espaços. movimento retilíneo de um O correspondente gráfico das posições em função do tempo é a-) b-) c-) d-) e-) Alternativ a E Como a velocidade varia linearmente com o tempo, trata-se de Movimento Uniformente Variado, cujo gráfico espaço x tempo é uma parábola, iniciando o movimento na origem dos espaços e no sentido decrescente dos espaços, pois a velocidade inicial é negativa. " id="pdf-obj-1-39" src="pdf-obj-1-39.jpg">

O correspondente gráfico das posições em função do tempo é

a-) b-) c-) d-)
a-)
b-)
c-)
d-)
Vestibular1 – A melhor a <a href=j uda ao vestibulando na Internet Acesse Agora! www.vestibular1.com.br O deslocamento escalar do carrinho (ou distância percorrida neste caso) é dado pela área sob o gráfico. S = 24 + 32 S = 56m 3) É fornecido o gráfico v x t para certo corpo que parte da origem dos espaços. movimento retilíneo de um O correspondente gráfico das posições em função do tempo é a-) b-) c-) d-) e-) Alternativ a E Como a velocidade varia linearmente com o tempo, trata-se de Movimento Uniformente Variado, cujo gráfico espaço x tempo é uma parábola, iniciando o movimento na origem dos espaços e no sentido decrescente dos espaços, pois a velocidade inicial é negativa. " id="pdf-obj-1-45" src="pdf-obj-1-45.jpg">
Vestibular1 – A melhor a <a href=j uda ao vestibulando na Internet Acesse Agora! www.vestibular1.com.br O deslocamento escalar do carrinho (ou distância percorrida neste caso) é dado pela área sob o gráfico. S = 24 + 32 S = 56m 3) É fornecido o gráfico v x t para certo corpo que parte da origem dos espaços. movimento retilíneo de um O correspondente gráfico das posições em função do tempo é a-) b-) c-) d-) e-) Alternativ a E Como a velocidade varia linearmente com o tempo, trata-se de Movimento Uniformente Variado, cujo gráfico espaço x tempo é uma parábola, iniciando o movimento na origem dos espaços e no sentido decrescente dos espaços, pois a velocidade inicial é negativa. " id="pdf-obj-1-47" src="pdf-obj-1-47.jpg">
e-) Alternativ a E
e-)
Alternativ
a E

Como a velocidade varia linearmente com o tempo, trata-se de Movimento Uniformente Variado, cujo gráfico espaço x tempo é uma parábola, iniciando o movimento na origem dos espaços e no sentido decrescente dos espaços, pois a velocidade inicial é negativa.

Vestibular1 – A melhor ajuda ao vestibulando na Internet

Acesse Agora!

4) Uma corda, de massa desprezível, passa por uma polia ideal e tem as

suas extremidades presas aos corpos A e B, de massas m A = 45kg e

m B = 30kg.

Considere g = 10 m/s 2

Vestibular1 – A melhor a <a href=j uda ao vestibulando na Internet Acesse Agora! www.vestibular1.com.br 4) Uma corda, de massa desprezível, passa por uma polia ideal e tem as suas extremidades presas aos corpos A e B, de massas m = 45kg e m = 30kg. Considere g = 10 m/s A aceleração dos corpos, em m/s , vale a) b) 1,0 2,0 c) 3,0 d) e) 4,5 7,5 Alternativ a B T T m = 45kg P = mg m = 30kg g = 10 m/s P = 450N P = 300N P A R = ma P B em A P A - T = m A .a em B T - P B = m B .a 450 - T = 45.a T - 300 = 30.a + 150 = 75.a a = 2 m/s O enunciado se refere às questões 5 e 6 . Um carrinho de supermercado, de massa 20 kg, é empurrado horizontalmente sobre uma superfície plana horizontal, com força constante de intensidade 30 N. Assume-se que a força de atrito vale 20 N e que g = 10 m/s . " id="pdf-obj-2-24" src="pdf-obj-2-24.jpg">

A aceleração dos corpos, em m/s 2 , vale

  • a) b)

1,0

2,0

c)

3,0

  • d) e)

4,5

7,5

Alternativ a B T T
Alternativ
a B
T
T

m A =

45kg

P = mg

m B = 30kg

g = 10 m/s 2

P A = 450N P B = 300N

P A R = ma
P A
R = ma

P B

em A P A - T = m A .a em B T - P B
em
A
P A - T = m A .a
em
B
T - P B =
m B .a
450 - T = 45.a
T - 300 = 30.a
+
  • 150 = 75.a

a = 2 m/s 2

O enunciado se refere às questões 5 e 6.

Um

carrinho

de

supermercado,

de

massa

20

kg,

é empurrado

horizontalmente

sobre

uma

superfície

plana

horizontal,

com

força

constante F

de intensidade 30 N. Assume-se que a força de atrito vale

20 N e que g = 10 m/s 2 .

Vestibular1 – A melhor ajuda ao vestibulando na Internet

Acesse Agora!

5) A aceleração do movimento do carrinho vale, em m/s 2 ,

a) 0,50 b) 0,20 c) 5,0 d) 2,0 e) 1,0 Alternativ a A fa F m
a) 0,50
b)
0,20
c)
5,0
d) 2,0
e)
1,0
Alternativ
a A
fa
F
m = 20 kg
F = 30 N
fat = 20 N
g = 10 m/s 2
R = m.a
F - fat = m.a
30
- 20 = 20.a
10
= 20.a
a = 0,5 m/s 2
6) Num percurso de 5,0 m, o trabalho realizado pela força
joules,
F
é,
em
a) 15
b)
75
c)
150
d) 300
e)
750
Alternativ
a C
=
=
=
F . d
30 . 5
150 J
7) Um corpo de peso 5,0 N aparenta ter apenas
2,0 N de peso quando
completamente mergulhado em água, cuja densidade é
g/cm 3 .
1,0
Sabendo-se que g = 10 m/s 2 , a densidade do corpo, em g/cm 3 , vale
a) 17
b)
1,7
c)
2,3
d) 3,4
e)
8,5

Vestibular1 – A melhor ajuda ao vestibulando na Internet

Alternativ a B
Alternativ
a B

Acesse Agora!

 

P REAL = 5N

P REAL = 5N P aparente = 2N

P aparente = 2N

E

=

 

V corpo

=

 

M

corpo

 

d

corpo

=

V

corpo

d

=

E

= P REAL

 
 

E = 3N

 

. g

3

=

 

=

3 . 10 -4 m 3

0,5

 

5

=

-4

3 . 10

=

3

3

- P aparente

d água . V corpo

1000 . V corpo . 10

1000 . 10

. 10 3

1700 kg/m 3

d = 1,7 g/cm 3

8) A temperatura

de

um corpo

num dado instante era

colocado num forno

por alguns

instantes e

ao

ser

de

27ºC. Foi

retirado

sua

temperatura era de 350 K. A variação de temperatura do corpo,

medida na escala Fahrenheit, foi de

a)

323

b)

227

Vestibular1 – A melhor a <a href=j uda ao vestibulando na Internet Alternativ a B Acesse Agora! www.vestibular1.com.br P REAL = 5N P aparente = 2N E = V corpo = M corpo d corpo = V corpo d = E = P REAL E = 3N . g 3 = = 3 . 10 m 0,5 5 = -4 3 . 10 = 3 3 - P aparente d . V 1000 . V . 10 1000 . 10 . 10 1700 kg/m d = 1,7 g/cm 8) A temperatura de um corpo num dado instante era colocado num forno por alguns instantes e ao ser de 27ºC. Foi retirado sua temperatura era de 350 K. A variação de temperatura do corpo, medida na escala Fahrenheit, foi de a) 323 b) 227 Alternativ a D T T = 27ºC = 350K T = = 77ºC c) 153 d) 90 e) 50 para variações de temperaturas, temos: 100ºC 50ºC X = 90ºF 180ºF X 9) Uma dada massa de gás ocupa um volume de 6,0 litros a 27ºC, sob pressão de 4,0 atmosferas. Após sofrer uma transformação, sua temperatura aumenta para 77ºC enquanto o volume se reduz a 3,5 litros. A nova pressão do gás, em atmosferas, vale a) d) 10 5,0 b) 20 e) 8,0 c) 6,0 " id="pdf-obj-4-180" src="pdf-obj-4-180.jpg">

Alternativ

a D

T i

T f

Vestibular1 – A melhor a <a href=j uda ao vestibulando na Internet Alternativ a B Acesse Agora! www.vestibular1.com.br P REAL = 5N P aparente = 2N E = V corpo = M corpo d corpo = V corpo d = E = P REAL E = 3N . g 3 = = 3 . 10 m 0,5 5 = -4 3 . 10 = 3 3 - P aparente d . V 1000 . V . 10 1000 . 10 . 10 1700 kg/m d = 1,7 g/cm 8) A temperatura de um corpo num dado instante era colocado num forno por alguns instantes e ao ser de 27ºC. Foi retirado sua temperatura era de 350 K. A variação de temperatura do corpo, medida na escala Fahrenheit, foi de a) 323 b) 227 Alternativ a D T T = 27ºC = 350K T = = 77ºC c) 153 d) 90 e) 50 para variações de temperaturas, temos: 100ºC 50ºC X = 90ºF 180ºF X 9) Uma dada massa de gás ocupa um volume de 6,0 litros a 27ºC, sob pressão de 4,0 atmosferas. Após sofrer uma transformação, sua temperatura aumenta para 77ºC enquanto o volume se reduz a 3,5 litros. A nova pressão do gás, em atmosferas, vale a) d) 10 5,0 b) 20 e) 8,0 c) 6,0 " id="pdf-obj-4-192" src="pdf-obj-4-192.jpg">

=

27ºC

= 350K

T =

=

77ºC

c)

153

d)

90

e)

50

para variações de temperaturas, temos:

Vestibular1 – A melhor a <a href=j uda ao vestibulando na Internet Alternativ a B Acesse Agora! www.vestibular1.com.br P REAL = 5N P aparente = 2N E = V corpo = M corpo d corpo = V corpo d = E = P REAL E = 3N . g 3 = = 3 . 10 m 0,5 5 = -4 3 . 10 = 3 3 - P aparente d . V 1000 . V . 10 1000 . 10 . 10 1700 kg/m d = 1,7 g/cm 8) A temperatura de um corpo num dado instante era colocado num forno por alguns instantes e ao ser de 27ºC. Foi retirado sua temperatura era de 350 K. A variação de temperatura do corpo, medida na escala Fahrenheit, foi de a) 323 b) 227 Alternativ a D T T = 27ºC = 350K T = = 77ºC c) 153 d) 90 e) 50 para variações de temperaturas, temos: 100ºC 50ºC X = 90ºF 180ºF X 9) Uma dada massa de gás ocupa um volume de 6,0 litros a 27ºC, sob pressão de 4,0 atmosferas. Após sofrer uma transformação, sua temperatura aumenta para 77ºC enquanto o volume se reduz a 3,5 litros. A nova pressão do gás, em atmosferas, vale a) d) 10 5,0 b) 20 e) 8,0 c) 6,0 " id="pdf-obj-4-222" src="pdf-obj-4-222.jpg">

100ºC

50ºC

Vestibular1 – A melhor a <a href=j uda ao vestibulando na Internet Alternativ a B Acesse Agora! www.vestibular1.com.br P REAL = 5N P aparente = 2N E = V corpo = M corpo d corpo = V corpo d = E = P REAL E = 3N . g 3 = = 3 . 10 m 0,5 5 = -4 3 . 10 = 3 3 - P aparente d . V 1000 . V . 10 1000 . 10 . 10 1700 kg/m d = 1,7 g/cm 8) A temperatura de um corpo num dado instante era colocado num forno por alguns instantes e ao ser de 27ºC. Foi retirado sua temperatura era de 350 K. A variação de temperatura do corpo, medida na escala Fahrenheit, foi de a) 323 b) 227 Alternativ a D T T = 27ºC = 350K T = = 77ºC c) 153 d) 90 e) 50 para variações de temperaturas, temos: 100ºC 50ºC X = 90ºF 180ºF X 9) Uma dada massa de gás ocupa um volume de 6,0 litros a 27ºC, sob pressão de 4,0 atmosferas. Após sofrer uma transformação, sua temperatura aumenta para 77ºC enquanto o volume se reduz a 3,5 litros. A nova pressão do gás, em atmosferas, vale a) d) 10 5,0 b) 20 e) 8,0 c) 6,0 " id="pdf-obj-4-228" src="pdf-obj-4-228.jpg">

X

=

90ºF

180ºF

X

9) Uma dada massa de gás ocupa um volume de 6,0 litros a 27ºC, sob pressão de 4,0 atmosferas. Após sofrer uma transformação, sua temperatura aumenta para 77ºC enquanto o volume se reduz a 3,5 litros. A nova pressão do gás, em atmosferas, vale

a)

d)

10

5,0

b)

20

e)

8,0

c)

6,0

Vestibular1 – A melhor ajuda ao vestibulando na Internet

Acesse Agora!

Alternativ a E
Alternativ
a E

P 1

= 4 atm

 

P 2

=

V 1

V 2

=

3,5

 

T 1

= 627ºC =

=

P V

1

1

P V

2

2

300k

T 2

=

  • 4.6 P .3,5

2

77ºC =

350k

 

=

 

=

T

1

T

2

300

350

 

P 2

=

8atm

 

10)

Dona Benta é uma velha senhora que lê muito e tem problema de miopia. Para corrigir esse defeito ela usa óculos de 2,5 graus.

As lentes do óculos são

 

a)

convergentes, de distância focal 20 cm.

 

b)

convergentes, de distância focal 25 cm.

c)

convergentes, de distância focal 40 cm.

d)

divergentes, de distância focal 40 cm.

 

e)

divergentes, de distância focal 20 cm.

Alternativ

   
 

a D

 

1

1

V

=

-2,5

=

f

 

f

f

=

1

2,5

f =

=
=

- 0,4m

 

f

=

- 40cm

 

Na miopia, a vergência da lente corretiva é negativa, portanto LENTES DIVERGENTES.

11)

Dois condutores esféricos de raio R e 2R estão eletrizados com

cargas Q

e

5Q

,

respectivamente, e

afastados

de outros

corpos

eletrizados.

 

Colocando-os

em

contato,

as

novas

cargas das esferas serão,

respectivamente,

 

a)

zero e 6Q.

 

b)

Q e 5Q.

 

c)

2Q e 4Q.

d)

3Q e 3Q.

e)

4Q e 2Q.

 

Vestibular1 – A melhor ajuda ao vestibulando na Internet

Acesse Agora!

Alternativ a C
Alternativ
a C

A diferença de potencial entre os condutores determina a movimentação de cargas elétricas. A movimentação cessa ao se atingir o equilíbrio, e o potencial comum após o contato, é dado por:

V =

Q

'

1

Q

'

1

Q

TOTAL

C

1

+

C

2

=

=

C 1 .

Q

TOTAL

C

1

+

C

2

'

1

=

R

1

R

1

+

R

2

.

Q

R ' Q = . (Q + 5Q) 1 R + 2R R ' = .
R
'
Q
=
. (Q + 5Q)
1
R
+
2R
R
'
=
. 6Q
= 2Q
1
Q ' 1
3R

Q TOTAL

Q ' 2

= 4Q

Isto é, a carga total (Q TOTAL ) se distribui de maneira diretamente proporcional ao raio dos condutores.

12)

O circuito elétrico esquematizado abaixo é constituído de um

gerador ideal de f.e.m. 30 V, um amperímetro ideal A , um voltímetro

ideal V e três resistores ôhmicos de resistências R 1 = 8

R 3

= 6

.

Vestibular1 – A melhor a <a href=j uda ao vestibulando na Internet Acesse Agora! www.vestibular1.com.br Alternativ a C A diferença de potencial entre os condutores determina a movimentação de cargas elétricas. A movimentação cessa ao se atingir o equilíbrio, e o potencial comum após o contato, é dado por: V = Q Q ' 1 Q TOTAL C 1 + C 2 = = C . Q TOTAL C 1 + C 2 ' 1 = R 1 R 1 + R 2 . Q R ' Q = . (Q + 5Q) 1 R + 2R R ' = . 6Q = 2Q 1 Q ' 1 3R Q TOTAL Q = 4Q Isto é, a carga total (Q ) se distribui de maneira diretamente proporcional ao raio dos condutores. 12) O circuito elétrico esquematizado abaixo é constituído de um gerador ideal de f.e.m. 30 V, um amperímetro ideal A , um voltímetro ideal V e três resistores ôhmicos de resistências R = 8 R = 6 . , R = 3 e As indicações do voltímetro, em volts, e do amperímetro, em ampères, valem, respectivamente, a) b) 24 e 1. 24 e 2. c) 24 e 3. d) e) 16 e 1. 16 e 2. " id="pdf-obj-6-132" src="pdf-obj-6-132.jpg">

, R 2 = 3

e

As indicações do voltímetro, em volts, e do amperímetro, em ampères, valem, respectivamente,

  • a) b)

24 e 1.

24 e 2.

c)

24 e 3.

  • d) e)

16 e 1.

16 e 2.

Vestibular1 – A melhor ajuda ao vestibulando na Internet

Acesse Agora!

Alternativ a A 8 3 30V
Alternativ
a A
8
3
30V
  • 6

  • 8

2 30V U = R . i 30 = 10 . i i = 3A
2
30V
U
=
R . i
30 = 10 . i
i
=
3A

Assim, temos

8 6 3A 3 1A 30V 2A = U VOLTÍMETRO = 1A i AMPERÍMETRO
8
6
3A
3
1A
30V
2A
=
U VOLTÍMETRO
=
1A
i AMPERÍMETRO

8 . 3 = 24V
8 . 3
=
24V

Vestibular1 – A melhor ajuda ao vestibulando na Internet

Acesse Agora!

Fonte: uni-técnico