Você está na página 1de 3

CONCORDÂNCIA VERBAL

É a concordância do verbo com seu sujeito ou predicativo.


Ex.: Ele chegou. Eles chegaram. Tudo são flores.

Principais casos
1) Regra geral: O verbo concorda com o sujeito em número e pessoa.
Ex.: Marcos resolveu o caso. Tu disseste a verdade. O povo gritava.

2) Sujeito composto leva o verbo ao plural.


Ex.: O homem e seu filho seguiam pela estrada.

Obs.: Se o verbo vier antes do sujeito, pode haver a concordância atrativa.


Ex.: Seguiam pela estrada o homem e seu filho. (concordância gramatical)
Seguia pela estrada o homem e seu filho. (concordância atrativa)

3) Sujeito composto formado por palavras sinônimas ou em gradação leva o verbo ao singular.
Ex.: O ódio e a ira faz muito mal.

4) O verbo haver, significando existir ou indicando tempo decorrido, não vai para o plural, pois
é verbo impessoal.
Ex.: Havia muitas pessoas lá. (existiam)
Há dias que não durmo.

Obs.: Se for o verbo principal de uma locução, seu auxiliar ficará no singular.
Ex.: Deve haver muitas falhas.

5) O verbo fazer, indicando tempo, não vai para o plural. E verbo impessoal.
Ex.: Faz três dias que não saio.
Deve fazer meses que ele não estuda.

6) Verbo transitivo direto, usado na voz passiva pronominal, concorda com o nome a que se
refere, que é o seu sujeito.
Ex.: Compra-se jornal. Compram-se jornais.
suj. suj.

Obs.: Pode-se passar para a voz passiva verbal: Jornais são comprados. Não esquecer
que o verbo tem de ser transitivo direto sem objeto preposicionado.

7) O pronome que leva o verbo a concordar com o antecedente.


Ex.: Não fui eu que falei.

8) O pronome quem leva o verbo à 3a pessoa do singular ou a concordar com o antecedente.


Ex.: Fui eu quem errou. Fui eu quem errei.

9) Dar; bater; tocar e soar, em relação a horas, concordam com o numeral.


Ex.: Já deram três horas.
Mas: O relógio já deu três horas. (O relógio é o sujeito)

10) Sujeito formado por diferentes pessoas gramaticais leva o verbo ao plural, na pessoa que
tem predominância.
Ex.: Eu, tu e ele iremos ao zoológico. (A primeira predomina)
Tu e ele ireis ao zoológico. (A segunda predomina)

Obs.: Neste último caso, também é correto dizer Tu e ele irão ao zoológico.
11) Quando o substantivo é um nome próprio usado com artigo plural, a concordância se faz
com o artigo.
Ex.: Os Estados Unidos assinaram o tratado.
Os Corumbas retratam o sofrimento dos retirantes.

Obs.: Com o predicativo livro e semelhantes, pode haver o singular.


Ex.: Os Corumbas é um grande livro. Os Corumbas são um grande livro.

Se a palavra for um aposto especificativo, a concordância será com o sujeito.


Ex.: O livro Os Lusíadas narra a viagem de Vasco da Gama.
suj. aposto

12) Um dos que leva o verbo ao singular ou plural.


Ex.: Era uma das que mais falava. Era uma das que mais falavam.

13) Um e outro pede o verbo no singular ou plural.


Ex.: Um e outro esportista vencera.
Um e outro esportista vencerão.

14) Um ou outro e nem uni nem outro pedem o verbo no singular.


Ex.: Nem um nem outro se machucará. Um ou outro estará lá.

Qbs.: Alguns autores aceitam a flexão de plural, no caso de nem um nem outro. É
questão polêmica.

15) Expressões do tipo grande parte de, a maioria de, a maior parte de, seguidas de palavra no
plural, levam o verbo ao singular ou plural.
Ex.: A maioria das pessoas correu (ou correram).
Mas: A maioria correu.

16) Sujeito formado por pronome interrogativo ou indefinido mais pronome pessoal: o verbo
concorda com o primeiro pronome, caso ele esteja no singular.
Ex.: Qual de nós receberá o prêmio?
Se o primeiro pronome estiver no plural, a concordância pode ser também com o pronome
pessoal.
Ex.: Quais de nós voltaremos?
Quais de nós voltarão?

17) Perto de, cerca de, mais de e menos de levam o verbo a concordar com o numeral.
Ex.: Perto de cem pessoas o aplaudiram.
Mais de dez fotógrafos permaneciam no local.

Obs.: Mais de um levará o verbo ao plural apenas quando houver idéia de reciprocidade,
ou aparecer repetida.
Ex.: Mais de uma mulher desmaiou.

Mais de um orador se criticaram.

Mais de um aluno, mais de um professor participaram.

Qbs.: Com o verbo SER, a concordância de perto de e cerca de é facultativa.


Ex.: Já eram cerca de três horas. Já era cerca de três horas.

18) Sujeito formado por o, tudo, nada, isto, isso, aquilo: o verbo ser concorda com o sujeito ou
com o predicativo.
Ex.: Tudo são flores. Tudo é flores.
19) Verbo ser, indicando horas ou datas, concorda com o numeral.
Ex.: São duas horas. E uma hora e vinte. Hoje são três de maio.

Obs.: Com a palavra dia, fica no singular.


Ex.: Hoje é dia vinte.

20) Verbo ser é invariável em expressões do tipo é o preço, é muito, é pouco, é o suficiente, é
a distância.
Ex.: Cem reais é pouco. Trinta quilômetros é a distância.

21) Se o sujeito do verbo ser é pessoa (substantivo comum ou próprio) ou pronome pessoal, o
verbo concorda com o sujeito.
Ex.: Maria era as alegrias da família.
A criança era os encantos da casa.
Ela era as coisas boas de lá.

Obs.: Invertendo-se a frase, permanece tal concordância.


Ex.: As alegrias da família era Maria.

22) Se o sujeito é representado pelos pronomes interrogativos quem ou que, o verbo ser
concorda com o predicativo.
Ex.: Quem eram os pretendentes ao cargo?
Que são as tristezas da vida?

23) Concordância do verbo parecer:


Ex.:As crianças pareciam sorrir. (locução verbal)
As crianças parecia sorrirem.

Neste último exemplo, há duas orações, onde As crianças sorrirem é o sujeito de parecia,
que é a oração principal. O que não pode é ficarem os dois verbos no plural. Fica errado,
portanto: As crianças pareciam sorrirem.

24) Quando o sujeito é formado por fração, o verbo concorda com o numerador.
Ex.: Um terço dos alunos faltou.
Dois terços dos alunos faltaram.

Você também pode gostar