Você está na página 1de 4

Soraia Margarida da Silva Cardoso, nº 3070295

2º Ano de Educação de Infância, ESE IPP

A- Esquema Corporal

1ª Actividade
Material: Giz ou arcos para marcar o chão;
Participantes: Número variável;
Terreno de jogo: Espaço Plano;
Objectivo: Manter-se até ao fim do jogo em campo;
Desenrolar da actividade: Marcam-se alguns circulos no chão nos quais é definido
um movimento a fazer com uma das partes do corpo, cada circulo tem um nome, por
exemplo, sol, lua e trovão (no caso de bastarem 3 circulos) uma das crianças vai dizendo
sol lua e trovão e quando o diz, um pelo menos, deve estar dentro do circulo a tocar no
colega e a executar o movimento definido no circulo.

2ª Actividade
Participantes: Número variável;
Terreno da Actividade: Salão ou Ginásio, ou Espaço ao ar livre;
Desenrolar da actividade: Executar uma dança com grupos de 2 crianças, que
terão que mexer-se ao ritmo da música com determinada parte do corpo unida à do colega.

B- Orientação Espacio-temporal

1ª Actividade
Material: bola de futebol, corda, etc;
Participantes: Número variável com grupos de pelo menos 2 elementos, consoante
o número de crianças;
Terreno da actividade: Ginásio ou espaço ao ar livre;
Desenrolar da actividade: Preparar uma estafeta que envolva diversos materiais,
por exemplo, o primeiro elemento faz drible de bola para a frente e vem a correr de costas
para trás e o segundo elemento corre de lado até ao fim do campo onde já tem uma corda,
pega nela e vem a saltar a corda para perto do colega. Os exercícios podem moldar-se
consoante as faixas etárias com que estamos a trabalhar.

2ª Actividade
Material: rádio para apoiar os movimentos se possível;
Participantes: Grupos de 2 elementos;
Terreno da actividade: Ginásio ou espaço ao ar livre;
Desenrolar da actividade: Com os pares formados, pedir-lhes que imitem o
parceiro como se fossem o seu espelho ao som da música e numa fase posterior pedir-lhes
que não usem determinado membro, por exemplo o braço esquerdo, para que percebam
que quando estamos em frente ao outro a lateralidade não é vista de forma igual pelos dois
elementos. Entre cada actividade repetir, para que os dois possam experimentar.

C- Capacidades Motoras

1ª Actividade
Material: Banco sueco, cordas, arcos.
Participantes: Número variável, consoante o número de crianças;
Terreno da actividade: Ginásio ou espaço ao ar livre;
Desenrolar da actividade: Preparar um percurso em que as crianças têm que saltar
ao pé cochinho, subir ao banco sueco e equilibrar-se enquanto o percorre, correr até à corda
com uma perna imobilizada quando vai saltar à corda estão dois elementos a rodar a corda
(para treinar a coordenação de movimento com a corda) e por fim seguir até ao fim do
percurso com um arco no braço a rodá-lo.

2ª Actividade
Material: bola de futebol;
Participantes: Grupo dividido ao meio, caso seja um número impar, podem retirar-
se três elementos que vão trocando com outros em espaços de 5 minutos;
Terreno da actividade: Ginásio ou espaço ao ar livre;
Desenrolar da actividade: preparar um jogo de futebol em que todos os elementos
se têm que manter de mãos e pés no chão e de barriga para o ar, as regras são as mesmas de
um jogo de futebol.

D- Expressão Corporal

1ª Actividade
Material: Lenços em forma de quadrado.
Participantes: Número variável, consoante o número de crianças;
Terreno da actividade: Ginásio ou espaço ao ar livre;
Desenrolar da actividade: Representar uma cena em que, por exemplo, existem
quadros em exposição numa galeria, um casal de donos da galeria, um filho que não quer
vender quadros, dois ladrões e três seguranças e casais de visitantes que não falam a
mesma língua. Pretende-se que as crianças representem sózinhas cada uma das
personagens, dando-lhes vida como se fossem elas prórias, sendo que no final têm que
terminar a peça com um final, resolvendo as questões linguísticas, as desavenças entre pais
e filho e entre ladrões e seguranças…

2ª Actividade
Material: colchões e rádio;
Participantes: Indivídual;
Terreno da actividade: Ginásio ou sala;
Desenrolar da actividade: Colocar musica tribal, por exemplo, com muitos
tambores e batuques, deixando cada criança dançar como achar melhor, soltando-se cada
vez mais e exprimindo assim o que sente.

E- Recreação

1ª Actividade
Participantes: Número variável, consoante o número de crianças;
Terreno da actividade: Ginásio ou espaço ao ar livre;
Desenrolar da actividade: Formar uma roda com todas as crianças abraçadas,
cantando a letra da música que se segue, vão mexendo o pé à frente e atrás e recreando a
música:
“O Sapo não lava o pé!
Não lava o pé porque não quer!
O Sapo mora lá no lago
Não lava o pé porque não quer,
Não lava o pé porque tem chulé!!!”

2ª Actividade
Participantes: Grupo inteiro;
Terreno da actividade: Ginásio ou espaço ao ar livre;
Desenrolar da actividade: Cada um dos dois jogadores - os barqueiros - escolhe
um nome (por exemplo, frutos, animais, países, etc.). Com as mãos dadas acima da cabeça
formam um arco. Os restantes jogadores, em fila, com as mãos sobre os ombros do colega
da frente, deslocam-se livremente e cantam uma canção:
BOM BARQUEIRO, BOM BARQUEIRO DEIXAI-ME PASSAR. TENHO
FILHOS PEQUENINOS, PARA ACABAR DE CRIAR.
Os dois barqueiros respondem:
PASSARÁ, PASSARÁ, MAS ALGUM DEIXARÁ. SE NÃO FOR A MÃE DA
FRENTE, É O FILHO LÁ DETRÁS.
Quando passam por baixo do arco, os barqueiros prendem quem vai a passar. Este
escolhe um dos nomes propostos, colocando-se atrás do barqueiro correspondente à
escolha.
Quando estiverem todos os jogadores atrás dos barqueiros formam-se dois grupos.
De seguida, fazem um risco no chão a separar os grupos. Os barqueiros agarram-se
pelos pulsos e os jogadores agarram-se uns aos outros pela cintura. Cada barqueiro e seus
companheiros puxam o outro grupo obrigando-o a ultrapassar o risco e assim ganhar o jogo.