Você está na página 1de 22

MANUAL DO SGI Rev.

:05
Data Aplicação: 30/01/02 Pág.: 1/22

Elaboração Verificação Aprovação


Thiago Carvalho Nicola Libano
Distribuição conforme D-05
Modificações :
REVISÃO DATA PÁGINA DESCRIÇÃO DAS MODIFICAÇÕES
03 28/07/04 11, 15 e 19 Alteração dos itens 7.5.1 e 8.2.3
04 12/8/05 2, 3 e 5 Itens 4.1, 4.2 e 5.5.1
05 01/12/05 todas Adequação à norma OHSAS 18001:1999

1.1 OBJETIVO

Descrever como está implementado o Sistema de Gestão Integrado, que envolve o


atendimento aos requisitos das normas NBR-ISO 9001:2000 e OHSAS 18001:1999 na
Brasfond, declarar a Política do SGI, referenciar os procedimentos e mostrar a interação dos
processos da empresa.

1.2 EXCLUSÕES

NBR-ISO 9001:2000

Somente o item 7.3-“Projeto e desenvolvimento” foi considerado não aplicável ao nosso


negócio.

OHSAS 18001:1999

Não há.

1.3 ESCOPO

O escopo da Brasfond para o Sistema de SSO é “Prestação de serviços de fundações


especiais e geotecnia para construção civil”.

2 CAMPO DE APLICAÇÃO

É aplicado internamente com os demais documentos do Sistema de Gestão da Qualidade e


SSO e está disponível para divulgação externa, a critério da Brasfond.

3 DEFINIÇÕES

SSO = Saúde e Segurança Ocupacional

SGI = Sistema de Gestão Integrado, utilizado para fazer menção ao que se refere às duas
normas, ISO 9001 e OHSAS 18001.

4 SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO

4.0 Apresentação da empresa

A BRASFOND FUNDAÇÕES ESPECIAIS S/A é uma empresa brasileira especializada


nos seguintes serviços de fundações e geotecnia:
− Estacas escavadas de grande diâmetro;
− Parede Diafragma moldada “in loco”, pré-moldada e plástica;
− Estacas barrete;
MANUAL DO SGI Rev.:05
Data Aplicação: 30/01/02 Pág.: 2/22

− Estacas Hélice Contínua com monitoração eletrônica;


− Estacas Raiz;
− Jet Grouting;
− Tratamento de Maciços para execução de túneis;
− Tirantes;
− Drenos fibroquímicos;
− Execução de prova de carga em estacas;

A BRASFOND FUNDAÇÕES ESPECIAIS S/A foi constituída em 19 de outubro de 1976,


porém acumula experiência de mais de 50 anos, em decorrência de apoio da
FONDEDILE S.p.A, em Napoli – Itália.

Atualmente seu corpo de funcionários conta em média com 280 pessoas.

4.1 Requisitos Gerais

A Brasfond estabeleceu, documentou, implementou e mantém um Sistema de Gestão


Integrado com o escopo “Prestação de serviços de fundações especiais e geotecnia
para construção civil”, e melhora continuamente sua eficácia de acordo com os
requisitos das normas NBR-ISO 9001:2000 e OHSAS 18001:1999.

Para isso foram identificados os processos, sua seqüência e interação e apresentados no


Documento D-06-Interação dos Processos, determinados os métodos, os critérios para
assegurar a eficácia da operação e controle de informações e recursos para apoiar a
operação e o monitoramento, sendo que os processos com objetivos estratégicos foram
detalhados na seqüência do D-06, como D-06-01:Vendas, D-06-02:Preservação do
produto, D-06-03:Armazenamento e distribuição de suprimentos, D-06-04:Manutenção,
D-06-05:Controle e fornecimento de serviços, D-06-06:Aquisição, D-06-07:Treinamento e
D-06-08:Empresas Contratadas.

Os processos do Sistema de Gestão Integrada são monitorados e/ou medidos de modo a


possibilitar a análise de sua eficácia.

Quando os resultados planejados não são atingidos, ações de melhoria são


implementadas.

Aqueles processos, adquiridos externamente que possam afetar a conformidade do


produto, são controlados conforme definido no procedimento P-32 para empresas
contratadas.

4.2 Requisitos de Documentação

4.2.1 Generalidades

A documentação do Sistema de Gestão Integrada inclui:

− Este Manual do SGI no qual está declarada a Política da Qualidade e SSO;


− Os objetivos da qualidade e SSO;
− Procedimentos documentados referenciados neste manual;
− Desenhos, especificações, formulários e outros documentos necessários à
operação e controle dos processos;
MANUAL DO SGI Rev.:05
Data Aplicação: 30/01/02 Pág.: 3/22

− Documentos externos tais como normas, procedimentos e desenhos do cliente;


− Registros.

Os documentos são mantidos em mídia adequada ao acesso do usuário, sendo em


site ftp para os funcionários com acesso a internet diária, em CD-R para usuários
de computador sem acesso a internet, e em papel para os demais casos.

O objetivo de se estabelecer esta documentação e manter as informações em


mídia adequada é para descrever os elementos essenciais do sistema de gestão e
suas interações, e fornecer orientação sobre os documentos correspondentes,
tornando-os públicos.

4.2.2 Manual do SGI

Este item se refere ao presente documento que foi elaborado com a colaboração
dos envolvidos nos diversos setores da empresa.

4.2.3 Controle de documentos

Os documentos do Sistema de Gestão Integrado da Brasfond, incluindo


documentos externos são mantidos controlados conforme definido no procedimento
P-01-“Controle de Documentos”. Esse controle inclui:

− Aprovação quanto à sua adequação antes da emissão;


− Análise crítica e atualização quando necessário e reaprovação;
− Identificação da situação da revisão atual e das alterações;
− Distribuição controlada;
− Identificação adequada de documentos obsoletos afim de evitar seu uso não
intencional.

4.2.4 Controle de Registros

A Brasfond estabeleceu e mantém registros para prover a evidência da


conformidade com requisitos e da operação eficaz do Sistema de Gestão Integrado.

Esses registros são mantidos legíveis, identificáveis e recuperáveis. O


procedimento P-02-“Controle de Registros” define os controles para identificação,
armazenamento, proteção, recuperação, tempo de retenção e descarte desses
registros.

Os documentos do SGI são periodicamente analisados, modificados se necessário,


e aprovados quanto a sua adequação por pessoal autorizado.

4.3 Requisitos Legais

A Brasfond estabeleceu e mantém um procedimento para identificar e acessar os


requisitos legais e outros de SSO aplicáveis.

A Brasfond definiu rotinas no P-04-“Procedimento para identificar e acessar


requisitos legais aplicáveis” para manter as informações atualizadas, sendo que as
informações relevantes são divulgadas e mantidas disponíveis para os funcionários
e às partes interessadas.
MANUAL DO SGI Rev.:05
Data Aplicação: 30/01/02 Pág.: 4/22

5 RESPONSABILIDADE DA DIREÇÃO

5.1 Comprometimento da direção

A Direção da Brasfond evidencia seu comprometimento com a melhoria contínua da


eficácia do Sistema de Gestão Integrado através :

− Da comunicação da importância em atender os requisitos dos clientes e aos


requisitos regulamentares e estatutários aplicáveis;
− Da política da qualidade e SSO e dos objetivos do SGI;
− Das análises críticas do Sistema de Gestão Integrado e da disponibilização dos
recursos financeiros, humanos e materiais.

5.2 Foco no cliente

A Direção da Brasfond assegura, através do processo de vendas, determinar os


requisitos do cliente e através dos processos de produção e manutenção, atendê-los,
com o propósito de aumentar a satisfação do cliente, que é monitorada através de
questionários de avaliação.

5.3 Política da Qualidade e SSO

A Direção da Brasfond estabeleceu a seguinte Política da Qualidade e SSO apropriada


aos seus propósitos:

A BRASFOND CONCRETIZA SEU DESENVOLVIMENTO NA EXECUÇÃO DE


FUNDAÇÕES ESPECIAIS E GEOTECNIA, EMPREGANDO MODERNAS
TECNOLOGIAS, BUSCANDO MELHORIA CONTÍNUA ATRAVÉS DE SEUS
PROCESSOS, COM O COMPROMISSO DE:

− Atender aos requisitos de seus clientes;


− Buscar e utilizar novas tecnologias;
− Elevar a qualificação de seus colaboradores;
− Melhorar sua posição concorrencial;
− Reduzir falhas que comprometam a qualidade de seus produtos;
− Empregar a segurança para preservação da saúde dos seus funcionários;
− Redução dos riscos ocupacionais e atendimento à legislação vigente de SSO.

Esta Política foi comunicada a toda organização através de reuniões, treinamentos,


divulgações tais como murais e quadros de aviso, inclusive disponível às partes
interessadas, e sua compreensão é verificada nas auditorias internas.

Ao menos anualmente esta Política da Qualidade e SSO é analisada e, se necessário,


alterada para readequação.
MANUAL DO SGI Rev.:05
Data Aplicação: 30/01/02 Pág.: 5/22

5.4 Planejamento

5.4.1 Objetivos do SGI

Os objetivos do SGI, mensuráveis, coerentes com a Política da Qualidade e SSO,


são definidos no documento P-18 e aprovados pela direção.

Há a identificação das pessoas que são responsáveis pelos objetivos do SGI.

Um plano de ações é definido por cada área envolvida e seus resultados são
acompanhados nas reuniões de análise crítica, a fim de que cada objetivo do SGI
seja alcançado.

Os objetivos do SGI Planejamento do Sistema de Gestão Integrado

O Sistema de Gestão Integrado da Brasfond foi planejado e implementado de modo


a seguir os requisitos das normas NBR ISO 9001/2000 e OHSAS 18001/1999.

Sempre que houver uma alteração significativa neste sistema, uma nova atividade
de planejamento será realizada.

5.4.3 Planejamento para identificação de perigos, avaliação de riscos e controle de riscos

A Brasfond estabeleceu e mantém procedimentos para a contínua identificação de


perigos, avaliação de riscos e implementação das medidas de controle necessárias.
O procedimento P-03-“Procedimento para identificação de perigos e avaliação de
riscos” define esta sistemática.

A Brasfond assegura que os resultados das avaliações são registradas no F-


123-“Identificação de Perigos e avaliação de riscos” e PPRA correspondente ao
local de trabalho, além da elaboração do Mapa de Riscos

A metodologia aplicada no P-03 para a identificação de perigos e avaliação de


riscos é definida para :

− assegurar que as medidas sejam pró-ativas ao invés de reativas,


− prever a classificação dos riscos e a identificação daqueles que devem ser
eliminados ou controlados através de medidas, conforme definido em 4.3.3 e
4.3.4;
− ser coerente com a experiência de operação e a capacidade das medidas de
controle de risco empregadas;
− fornecer entradas para a definição dos requisitos relativos às instalações,
identificação de necessidades de treinamento e/ou desenvolvimento de
controles operacionais;
− prever o monitoramento das ações necessárias para assegurar tanto a eficácia
quanto à conveniência da sua implementação.
A Brasfond identificou as operações e atividades que estão associadas aos riscos
identificados e para as quais medidas de controle devam ser aplicadas. Estas
atividades são planejadas para assegurar que sejam realizadas sob condições
específicas através da aplicação do procedimento P-03, com o objetivo de eliminar
ou reduzir os riscos de SSO na origem.
MANUAL DO SGI Rev.:05
Data Aplicação: 30/01/02 Pág.: 6/22

5.4.4 Plano de preparação e resposta a emergências

A Brasfond estabeleceu e mantém planos e procedimentos (P-08 e P-11) para


identificar a probabilidade de situações de emergência e acidentes/ incidentes, de
modo a prevenir e minimizar as prováveis lesões e doenças decorrentes.

Os produtos utilizados são inicialmente identificados nos processos e preparada a


F-141-“Ficha de emergência de produto químico” para esclarecimento sobre formas
de primeiros socorros, combate a incêndio, derrame ou vazamento, armazenagem,
proteção e informação ao médico. De forma que o local de trabalho deve estar
pronto com as medidas preventivas para enfim ser utilizado o produto químico.

Algumas atividades que compõem o plano de emergências, quando praticáveis,


são testadas.

5.5 Responsabilidade, autoridade e comunicação

5.5.1 Responsabilidade e autoridade

A Direção assegura que as responsabilidades e autoridades e nível pertinente


visando atingir os objetivos da empresa, são definidas através do P-20-“Elaboração
de Descrição de função” na sua forma de elaboração e preenchidas no F-
24-“Descrição de cargo” e comunicadas individualmente aos colaboradores.

O organograma que define a estrutura da organização está no D-03.

5.5.2 Comunicação

A Brasfond tem procedimento para assegurar que as informações pertinentes do


SGI são comunicadas a todos os empregados e demais partes interessadas.

Os funcionários são envolvidos no desenvolvimento e análise das políticas e


procedimentos para a gestão dos riscos, consultados quando houver qualquer
mudança que afete a segurança e a saúde no local de trabalho; representados em
questões de segurança e saúde; e informados de quem é o representante da
direção.

5.5.3 Representante da direção

A Direção da Brasfond designou através de Comunicação Interna datada de


01/10/2001, um representante que, independente de outras atividades exercidas,
tem responsabilidade e autoridade para:

- Assegurar que os requisitos do sistema de SGI sejam estabelecidos,


implementados, e mantidos de acordo com as especificações da norma NBR-
ISO 9001:2000.
- Através de reuniões, relatar à Direção, o desempenho do Sistema de Gestão
Integrado, e indicar necessidades de melhoria;
- Garantir a promoção da conscientização de todos sobre os requisitos dos
clientes da Brasfond;

A Direção da Brasfond designou através de Comunicação Interna datada de


05/12/2005, um representante que, independente de outras atividades exercidas,
tem responsabilidade e autoridade para:
MANUAL DO SGI Rev.:05
Data Aplicação: 30/01/02 Pág.: 7/22

- Assegurar que os requisitos do sistema de SSO sejam estabelecidos,


implementados, e mantidos de acordo com as especificações da norma OHSAS
18001:1999;
- Assegurar que os relatórios de desempenho do sistema de SSO sejam
submetidos à alta direção para análise e como base para melhoria do sistema
de gestão de SSO, de forma que todos aqueles com responsabilidades de
gerenciamento demonstrem seu comprometimento com a melhoria contínua do
desempenho de SSO.

5.6 Análise Crítica pela direção

5.6.1 Generalidades

A Direção da Brasfond realiza análises críticas do Sistema de Gestão Integrado,


sempre que possível a intervalos de aproximadamente 3 meses, de modo a
assegurar sua contínua pertinência, adequação e eficácia. Essa análise, feita com
base nos resultados de auditoria do sistema de gestão de SSO inclui a avaliação de
oportunidades para melhoria e necessidades de mudanças no Sistema de Gestão
Integrada, incluindo a Política da Qualidade e SSO e Objetivos da Qualidade e
SSO.

5.6.2 Entradas para a análise crítica

As entradas de análise crítica da Direção incluem informações sobre:

- Resultados de auditorias;
- Realimentação do cliente;
- Desempenho do processo e conformidade de produto;
- Situação das ações preventivas e corretivas;
- Acompanhamento das ações oriundas de análises críticas anteriores pela
Direção;
- Mudanças que possam afetar o sistema de gestão integrado, e
- Recomendações para melhoria.

5.6.3 Saídas da análise crítica

As saídas da análise crítica pela Direção incluem decisões e ações relacionadas a:

- Melhoria da eficácia do sistema de Sistema de Gestão integrado e de seus


processos;
- Melhoria do produto em relação aos requisitos do cliente e,
- Necessidade de recursos.

Estas decisões ficam registradas nas atas de reunião de análise crítica pela direção
– F –57.
MANUAL DO SGI Rev.:05
Data Aplicação: 30/01/02 Pág.: 8/22

6 GESTÃO DE RECURSOS

6.1 Provisão de recursos

A Brasfond determina e provê recursos necessários para

- Implementação e manutenção do Sistema de Gestão integrado e melhoria continua


de sua eficácia, e
- Aumento da satisfação dos clientes atendendo seus requisitos.

Antes do inicio de cada obra, uma atividade de planejamento é realizada. Nesta atividade
está incluída a determinação dos recursos materiais e humanos necessários, que são
providos pela Brasfond através da disponibilização do necessário já existente no
depósito, contratado ou mesmo adquirido.

6.2 Recursos Humanos

6.2.1 Generalidades

As pessoas envolvidas nas atividades que afetam a qualidade de nossos serviços


devem ser competentes, de acordo com critérios pré-estabelecidos nos
procedimentos, conforme habilidade e experiência descritos no P-20-“Descrição de
função”, inclusive em treinamentos conforme o P-22-“Processo de Treinamento”

6.2.2 Competência, conscientização e treinamento

A Brasfond determinou nas descrições de função P-20 as competências


necessárias à cada função :

- Identifica as necessidades e fornece treinamento ou toma outras ações que


satisfaçam as necessidades de competência, avaliando os resultados dessas
ações.
- Os funcionários são conscientizados da importância de suas atividades e de
como elas contribuem para atingir os objetivos integrado, através de reuniões
diárias que abordam o assunto “qualidade” e “segurança no trabalho”;
- Mantém registros apropriados de educação, treinamento, habilidade e
experiência no prontuário de cada funcionário.

Os funcionários são competentes para realizar as tarefas que possam causar


impacto ao SGI no local de trabalho. As competências são definidas em termos de
formação, treinamento e/ou experiência adequados.

O procedimento P-22 assegura que os funcionários que trabalham em qualquer


nível e função relevante estejam conscientizados. O conteúdo dos treinamentos
consideram os diferentes níveis de responsabilidade, capacidade, instrução e risco;
e as informações passadas individualmente nos treinamentos admissionais (F-15,
F-86) e de troca de função (F-85), onde os funcionários recebem as ordens de
serviço (F-152) que são documentadas na série D-21.
MANUAL DO SGI Rev.:05
Data Aplicação: 30/01/02 Pág.: 9/22

6.3 Infra-estrutura e outros recursos

6.3.1 Espaço de trabalho

A infra-estrutura necessária para as atividades da Brasfond inclui 3 áreas distintas a


saber: o escritório central, o depósito em Guarulhos e os canteiros de obras.

No escritório central são realizadas as atividades de direção, Vendas, Controle de Obras,


Gerência de obras, Departamento Pessoal e Administrativo Financeiro.

No depósito em Guarulhos são armazenados os equipamentos responsáveis pelo


produto final da Brasfond, onde podemos dividi-lo em setores:

− Páteo, armazena os equipamentos;


− Caldeiraria,
− Mecânica leve e pesada, para manutenção dos equipamentos,
− Usinagem, para fabricação de peças para equipamentos,
− Elétrica, para fabricação de quadros elétricos, manutenção elétrica e instalação de
equipamentos elétricos em obra,
− Almoxarifado, onde são armazenadas peças de reposição e material de uso para
manutenção;
− Controle Operacional, onde é feito o controle da manutenção preventiva e corretiva, e
desenhos mecânicos para a oficina;
− Administração da oficina: gerência da oficina, departamento pessoal regional,
compras e aquisições, entre outras atividades administrativas.

Nos canteiros de obras, são mantidos pequenos escritórios para apoio de pessoal da
obra e para guarda da documentação.

6.3.2 Equipamentos

Entre os equipamentos de processo, dividimos em :

Obra:

− Perfuratrizes hidráulicas,
− Guindastes hidráulicos e mecânicos,
− Compressores,
− Bombas d´água,
− Bombas de injeção.

Manutenção

− Tornos,
− Plaina,
− Outros necessários à manutenção de equipamentos, fabricação e reposição de
peças.
MANUAL DO SGI Rev.:05
Data Aplicação: 30/01/02 Pág.: 10/22

6.3.3 Serviços de apoio

− Sistema de rádio-comunicação entre as obras, depósito e escritório central


− Microcomputadores equipados com os softwares necessários ao
acompanhamento dos trabalhos.
6.3.4 Resposta à emergências

A Brasfond estabeleceu e mantêm planos e procedimentos (P-10) para mostrar sua


capacidade de responder de modo a prevenir e minimizar as prováveis lesões e
doenças decorrentes.

O planos de resposta à emergências é analisado após a ocorrência deste tipo de


evento.

6.4 Ambiente de trabalho

As condições de ambiente de trabalho não afetam a conformidade com os requisitos do


produto. A Brasfond fornece os EPI´s necessários à segurança de seus funcionários
durante a realização do trabalho.

7 REALIZAÇÃO DO PRODUTO

7.1 Planejamento da realização do produto

A Brasfond planejou os processos mencionados no item 4.0 para realização de seus


produtos

A cada novo contrato, uma atividade de planejamento é realizada com o objetivo de:

- Determinar os objetivos integrado em relação aos requisitos para o produto e o


cronograma de trabalho;
- Determinar os recursos humanos e materiais necessários para o cumprimento do
contrato;
- Estabelecer os processos a serem aplicados;
- Determinar as etapas de monitoramento, inspeção, verificação, validação e atividades
necessárias para o produto, bem como os critérios para a aceitação dos produtos;
- Determinar a documentação e os registros necessários.

7.2 Processos relacionados a clientes

7.2.1 Determinação dos requisitos relacionados ao produto

A Brasfond determina os requisitos relacionados ao produto através da aplicação do


procedimento P-14 Comunicação com o cliente (vendas). Este procedimento
descreve o processo utilizado para determinar:

- Os requisitos especificados pelo cliente, que são registrados no F-26, Consulta


de Serviços;
- Requisitos não declarados pelo cliente mas necessários para a realização do
produto, que são registrados no F-10-Relatório de Visita a Obra;
- Os requisitos estatutários e regulamentares aplicáveis.
MANUAL DO SGI Rev.:05
Data Aplicação: 30/01/02 Pág.: 11/22

7.2.2 Análise crítica dos requisitos relacionados ao produto

A análise crítica dos requisitos relacionados ao produto é realizada nas etapas de


análise dos requisitos, análise da proposta e análise do contrato ou pedido. Essa
análise crítica tem o objetivo de assegurar que:

- Os requisitos do produto estão definidos;


- A Brasfond tem capacidade para atender aos requisitos;
- As divergências entre contrato ou pedido e a proposta estão resolvidas.

Quando houver alterações nos requisitos do produto, estas alterações são


analisadas criticamente, a documentação é complementada e as áreas envolvidas
são notificadas.

Registros dos resultados de Análise Crítica e das ações resultantes são mantidos.

7.2.3 Comunicação com o cliente

A Brasfond utiliza os seguintes meios para comunicação com o cliente.

- Informações sobre o produto;


o Catálogos técnicos;
o Metodologia de realização do produto;
o Informações disponibilizadas no site www.brasfond.com.br;
o Informações verbais quando solicitadas.

- Tratamento de consultas, contratos ou pedidos;


- Realimentação do cliente, incluindo suas reclamações

o O Diário de Obra, quando especificado, é o documento de comunicação


com o cliente, onde constam eventuais reclamações;
o O Formulário F-37-Tratamento de Reclamações é utilizado para registro
das ações tomadas.

7.2.4 Itens comercializados

A Brasfond não tem itens comercializados.

7.3 Projeto e desenvolvimento

A Brasfond não realiza projetos; quando solicitado em contrato, este serviço será
terceirizado. A Superintendência juntamente com a Gerência de Produção analisa o
projeto e o libera para execução.

7.4 Aquisição

7.4.1 Processo de aquisição

A Brasfond assegura que o produto adquirido está em conformidade com os


requisitos através da aplicação do processo de aquisição P-09.
MANUAL DO SGI Rev.:05
Data Aplicação: 30/01/02 Pág.: 12/22

A Brasfond avalia seus fornecedores e os seleciona com base em requisitos


internos, onde foram estabelecidos critérios para seleção, avaliação e reavaliação e
ações necessárias provenientes da avaliação.

Os critérios para avaliação de fornecedor são: qualidade de material ou serviços,


prazo de entrega, atendimento eficiente (humano e técnico) e preço. A reavaliação
é feita continuamente desde que o fornecedor tenha condições de atender, ao
menos parcialmente, desde que não altere a qualidade do produto final, os pré-
requisitos estabelecidos, caso o fornecedor não atenda os requisitos e apresente
erros sistemáticos, pode ser excluído da lista de fornecedor.

No cadastramento de fornecedores novos, há a verificação de possuir ou estar


implementando algum sistema de qualidade e a verificação de dados cadastrais.

Trimestralmente, é feita a emissão do relatório de avaliação de fornecedores.

Mensalmente, é feita uma análise dos relatórios emitidos de material não-conforme


para verificação da origem da não conformidade, se foi por erro do processo ou
erro do fornecedor.

7.4.2 Informações de aquisição

As informações de aquisição que descrevem o produto a ser adquirido estão


discriminadas na solicitação de compras, sendo que, caso haja necessidade de
informações adicionais, pode estar acompanhado de catálogos técnicos e/ou
desenhos. Incluindo, quando necessário, informações sobre aprovação do produto,
processos e equipamentos, qualificação do pessoal e itens aplicáveis do Sistema
de Gestão integrado.

A Brasfond assegura a adequação desses requisitos através da análise e


aprovação pelo Gerente da Oficina.

7.4.3 Verificação do produto adquirido

A Brasfond estabelece e implementa inspeção para assegurar que o produto


adquirido atende aos requisitos de aquisição especificados, conforme definido na
fase 3 do processo de aquisição P-09.

Quando necessária, é feita uma visita ao fornecedor do produto, solicitado amostra


do material ou ficha técnica, de modo a assegurar a adequação dos requisitos de
aquisição especificados.

Quando se pretende verificar o produto adquirido nas instalações do fornecedor, é


declarado nas informações de aquisição as providências de verificação pretendidas
e o método de liberação do produto.

7.5 Produção e fornecimento de serviço

7.5.1 Controle de produção e fornecimento de serviço

A Brasfond planeja e realiza a produção e o fornecimento de seus serviços sob


condições controladas, em conformidade com o “Manual de especificações de
produtos e procedimentos ABEF”, e como segue descrição de seus produtos
abaixo:
MANUAL DO SGI Rev.:05
Data Aplicação: 30/01/02 Pág.: 13/22

Parede Diafragma moldada “in loco”


− Parede diafragma moldada “in loco” é constituída de painéis de concreto
armado, moldados no solo, executados por meio de escavações retangulares
sucessivas ou alternadas.
− As informações que descrevem as características do produto estão em projeto,
relatórios de sondagens, proposta ou contrato;
− O procedimento P-06-1 descreve detalhadamente as instruções necessárias ao
processo;
− Os principais equipamentos utilizados para execução deste produto são
guindastes mecânicos ou hidráulicos dotados de ferramentas de escavação tipo
clam-shell mecânicos ou hidráulicos.
− O engenheiro responsável pela obra valida os cálculos geotécnicos através do
acompanhamento do terreno escavado confrontando com relatórios de
sondagens existentes.
− O monitoramento do processo é feito através de verificação visual da
verticalidade do clam-shell com prumo de face e posicionamento do cabo de
aço do clam-shell em relação a mureta guia, e da profundidade da escavação
com corrente de medição;
− O monitoramento diário da execução é feito através de registro no projeto;
− É feita inspeção da verticalidade da parede diafragma na atividade pós-entrega
(F-43). Além da inspeção visual de estanqueidade das juntas e qualidade da
concretagem.
− Liberação do produto para uso do cliente, é feita através da assinatura do
engenheiro responsável no F11.
− Para analisar o índice de desempenho deste processo, uma boa produtividade
é considerada da ordem de (50 ± 10) m²/dia/equipamento.
Parede Diafragma plástica
− A parede diafragma plástica é uma barreira vertical escavada com a utilização
de “coulis” (mistura de cimento, bentonita e água), com o objetivo de reduzir a
percolação horizontal da água. Para melhorar sua eficiência, a parede deve
penetrar na camada de solo impermeável subjacente.
− As informações que descrevem as características do produto estão em projeto,
relatórios de sondagens, proposta ou contrato;
− O procedimento P-06-3 descreve detalhadamente as instruções necessárias ao
processo;
− Os principais equipamentos utilizados para execução deste produto são
guindastes mecânicos ou hidráulicos dotados de ferramentas de escavação tipo
clam-shell mecânicos ou hidráulicos.
− O engenheiro responsável pela obra valida os cálculos geotécnicos através do
acompanhamento do terreno escavado confrontando com relatórios de
sondagens existentes.
− O monitoramento do processo é feito através de verificação visual da
verticalidade do clam-shell com prumo de face e posicionamento do cabo de
aço do clam-shell em relação a mureta guia, e da profundidade da escavação
MANUAL DO SGI Rev.:05
Data Aplicação: 30/01/02 Pág.: 14/22

com corrente de medição, além disso é executado ensaio em laboratório de


amostra “in situ” do “coulis” retirado da parede.
− O monitoramento diário da execução é feito através de registro no projeto;
− Liberação do produto para uso do cliente, é feita através da assinatura do
engenheiro responsável no F51.

Jet Grouting/CCP
− Jet Grouting e CCP são sistemas de consolidação de solos obtido através da
injeção, à altíssima pressão, de calda de cimento no terreno, desagregando o
solo e misturando-se a este, formando-se assim colunas de solo-cimento. No
Jet Grouting, há a injeção de ar comprimido à pressão de 7kgf/cm². No CCP há
apenas a injeção de calda de cimento.
− As informações que descrevem as características do produto estão em projeto,
relatórios de sondagens, proposta ou contrato;
− O procedimento P-06-8 e P-06-09 descreve detalhadamente as instruções
necessárias ao processo;
− Os principais equipamentos utilizados para execução deste produto são
perfuratrizes hidráulicas dotadas de hastes e hidromonitor, e bombas para
injeção de calda de cimento a altíssima pressão.
− O engenheiro responsável pela obra valida os parâmetros geotécnicos através
da execução de coluna-teste (verificação do diâmetro e resistência da coluna), e
registra no F-72-“Registro de validação de processo jet-grouting”
− O monitoramento do processo é feito através de verificação pressão de injeção
no manômetro da bomba, traço da calda de cimento nos misturadores e
checagem dos parâmetros de injeção na perfuratriz (passo de subida, tempo de
injeção e rotação da haste);
− O monitoramento diário da execução é feito através de registro no projeto;

− É feita avaliação do Jet Grouting e registrado no F-136. É feita análise dos


resultados dos corpos de prova, centralização e diâmetro das colunas.
− Liberação do produto para uso do cliente, é feita através da assinatura do
engenheiro responsável no F101 e F-137.

Estacas hélice contínua


− São estacas moldadas “in loco” que podem ser executadas com grandes
diâmetros e profundidades em função do alto torque dos equipamentos.
− As informações que descrevem as características do produto estão em projeto,
relatórios de sondagens, proposta ou contrato;
− O procedimento P-06-07 descreve detalhadamente as instruções necessárias
ao processo;
− Os principais equipamentos utilizados para execução deste produto são
perfuratrizes hidráulicas dotadas de trado contínuo e computador a bordo.
− O engenheiro responsável pela obra valida os cálculos geotécnicos através do
acompanhamento do terreno escavado confrontando com relatórios de
sondagens existentes.
MANUAL DO SGI Rev.:05
Data Aplicação: 30/01/02 Pág.: 15/22

− O monitoramento do processo é feito através de verificação visual dos dados


registrados no computador de bordo (pressão de concreto, profundidade,
inclinação da torre, torque, etc.);
− O monitoramento diário da execução é feito através de registro no projeto;
− É feita inspeção da verticalidade da estaca através dos registros da inclinação
da torre feitos pelo computador de bordo.
− Liberação do produto para uso do cliente, é feita através da assinatura do
engenheiro responsável no F-59.
− Antes do inicio dos trabalhos de corte do concreto excedente da cabeça das
estacas, o cliente deverá receber o F-13-Procedimento executivo para preparo
da cabeça da estaca.

− Para analisar o índice de desempenho deste processo, uma boa produtividade


é considerada da ordem de (200 ± 100) ml/dia/equipamento.
Estaca escavada de grande diâmetro
− Estacas moldadas “in loco” para elevadas capacidades de carga, perfuradas
mecanicamente à rotação, com eventual emprego de lama bentonítica, podendo
ser executadas em presença de lâmina d´água.
− As informações que descrevem as características do produto estão em projeto,
relatórios de sondagens, proposta ou contrato;
− O procedimento P-06-5 descreve detalhadamente as instruções necessárias ao
processo;
− Os principais equipamentos utilizados para execução deste produto são
guindastes mecânicos ou hidráulicos dotados de ferramentas de escavação tipo
balde ou caçamba.
− O engenheiro responsável pela obra valida os cálculos geotécnicos através do
acompanhamento do terreno escavado confrontando com relatórios de
sondagens existentes.
− O monitoramento do processo é feito através de verificação visual da
verticalidade da haste “Kelly” com prumo de face, e da profundidade da
escavação com corrente de medição;
− O monitoramento diário da execução é feito através de registro no projeto;
− Liberação do produto para uso do cliente, é feita através da assinatura do
engenheiro responsável no F14.
− Antes do inicio dos trabalhos de corte do concreto excedente da cabeça das
estacas, o cliente deverá receber o F-13-Procedimento executivo para preparo
da cabeça da estaca.

− Para analisar o índice de desempenho deste processo, uma boa produtividade


é considerada da ordem de (30 ± 10) ml/dia/equipamento.
Estacas tipo barrete
− Elemento de fundação moldado “in loco” de seção retangular para elevadas
capacidades de carga.
− As informações que descrevem as características do produto estão em projeto,
relatórios de sondagens, proposta ou contrato;
MANUAL DO SGI Rev.:05
Data Aplicação: 30/01/02 Pág.: 16/22

− O procedimento P-06-5 descreve detalhadamente as instruções necessárias ao


processo;
− Os principais equipamentos utilizados para execução deste produto são
guindastes mecânicos ou hidráulicos dotados de ferramentas de escavação tipo
clam-shell mecânicos ou hidráulicos.
− O engenheiro responsável pela obra valida os cálculos geotécnicos através do
acompanhamento do terreno escavado confrontando com relatórios de
sondagens existentes.
− O monitoramento do processo é feito através de verificação visual da
verticalidade do clam-shell com prumo de face e posicionamento do cabo de
aço do clam-shell em relação a mureta guia, e da profundidade da escavação
com corrente de medição;
− O monitoramento diário da execução é feito através de registro no projeto;
− Liberação do produto para uso do cliente, é feita através da assinatura do
engenheiro responsável no F92.
− Antes do inicio dos trabalhos de corte do concreto excedente da cabeça das
estacas, o cliente deverá receber o F-13-Procedimento executivo para preparo
da cabeça da estaca.

Estacas tipo raiz


− São estacas escavadas de pequeno diâmetro injetadas com argamassa; são
utilizadas como reforço de fundações, consolidações de talude e fundações
convencionais ou especiais (terrenos com presença de matacões e/ou rocha).
Sua principal característica é a de apresentar alta capacidade de carga com
recalques muito reduzidos.
− As informações que descrevem as características do produto estão em projeto,
relatórios de sondagens, proposta ou contrato;
− O procedimento P-06-4 descreve detalhadamente as instruções necessárias ao
processo;
− Os principais equipamentos utilizados para execução deste produto são
perfuratrizes hidráulicas de pequeno porte, dotadas de ferramentas de
perfuração tais como revestimentos de aço, hastes, coroas de widia e, no caso
de perfuração em rocha ou matacão, martelo de fundo com bits de tungstênio.
− O engenheiro responsável pela obra valida os cálculos geotécnicos através do
acompanhamento do terreno escavado confrontando com relatórios de
sondagens existentes.
− O monitoramento do processo é feito através de verificação visual da
verticalidade da torre com prumo de face, e da profundidade da pefuração com
fio de medição;
− Liberação do produto para uso do cliente, é feita através da assinatura do
engenheiro responsável no F81.
− O monitoramento diário da execução é feito através de registro no projeto;
− Antes do inicio dos trabalhos de corte do concreto excedente da cabeça das
estacas, o cliente deverá receber o F-13-Procedimento executivo para preparo
da cabeça da estaca.

Tirantes
MANUAL DO SGI Rev.:05
Data Aplicação: 30/01/02 Pág.: 17/22

− São elementos de ancoragem que permitem transferir, por tração, para o interior
do maciço, esforços de uma superfície, através de cabos ou monobarras de
aço. Os tirantes são agrupados em três tipos: de barra, de fios e de cordoalha.

− As informações que descrevem as características do produto estão em projeto,


relatórios de sondagens, proposta ou contrato;
− Os principais equipamentos utilizados para execução deste produto são
perfuratrizes hidráulicas de pequeno porte, dotadas de ferramentas de
perfuração tais como revestimentos de aço, hastes, coroas de widia e, no caso
de perfuração em rocha ou matacão, martelo de fundo com bits de tungstênio.
− O engenheiro responsável pela obra valida o processo através da protensão.
− O monitoramento do processo é feito através de verificação visual da inclinação
do revestimento medindo-se o ângulo, e da profundidade da perfuração através
da medida da “bateria” de tubos ou hastes de perfuração;
− O monitoramento diário da execução é feito através de registro no projeto;

Parede Diafragma pré-moldada


− Paredes diafragma pré-moldadas são constituídas por uma série de elementos
em concreto armado, preparados em usina ou próprio canteiro e aplicados em
trincheiras escavadas em presença de lama bentonítica, e posterior
preenchimento parcial do fundo com concreto ou argamassa.
− As informações que descrevem as características do produto estão em projeto,
relatórios de sondagens, proposta ou contrato;
− Os principais equipamentos utilizados para execução deste produto são
guindastes mecânicos ou hidráulicos dotados de ferramentas de escavação tipo
clam-shell mecânicos ou hidráulicos.
− O engenheiro responsável pela obra valida os cálculos geotécnicos através do
acompanhamento do terreno escavado confrontando com relatórios de
sondagens existentes.
− O monitoramento do processo é feito através de verificação visual da
verticalidade do clam-shell com prumo de face e posicionamento do cabo de
aço do clam-shell em relação a mureta guia, e da profundidade da escavação
com corrente de medição;
− O monitoramento diário da execução é feito através de registro no projeto;
− É feita inspeção da verticalidade da parede diafragma na atividade pós-entrega
(F-43); além da inspeção visual de estanqueidade das juntas;

Dreno Fibroquímico
− Dreno Fibroquímico é um método de melhoramento de solo com objetivo de
melhorar a capacidade de carga e minimizar os efeitos de recalques absolutos e
diferenciais, após a construção. Freqüentemente são utilizadas pré-
adensamento e pré-carga associadas a drenos verticais, especialmente quando
se trata de espessa camada de argila mole, por apresentar melhor desempenho
nesses processos se aplicados isolados.
− As informações que descrevem as características do produto estão em projeto,
relatórios de sondagens, proposta ou contrato;
MANUAL DO SGI Rev.:05
Data Aplicação: 30/01/02 Pág.: 18/22

− Os principais equipamentos utilizados para execução deste produto são


guindaste hidráulico provido de torre metálica e centralina hidráulica;
− O engenheiro responsável pela obra valida os cálculos geotécnicos através do
acompanhamento do terreno perfurado confrontando com relatórios de
sondagens existentes.
− O monitoramento do processo é feito através da verificação visual da metragem
de drenos cravados pela graduação da torre;
− O monitoramento diário da execução é feito através de registro no projeto;
7.5.2 Validação dos processos de produção e fornecimento dos serviços.

Os processos de produção dos elementos de fundação da Brasfond foram


validados através de diversas provas de carga realizadas em diferentes tipos de
terreno com resultados comprovadamente eficazes.

O processo de produção de Jet-Grouting (JSG e CCP) para consolidação de solos,


é re-validado a cada nova obra executada.

Os relatórios de validação de processo comprovam capacidade do processo


através de qualificação de pessoal e aprovação de equipamento, definição dos
procedimentos específicos, definição dos registros e das necessidades de
revalidação.

7.5.3 Identificação e rastreabilidade

Os únicos itens onde rastreabilidade é um requisito são : concreto e argamassa.


Nestes casos são mantidos registros através dos formulários de execução do
serviço correspondente.

7.5.4 Propriedade do cliente

A Brasfond cuida da propriedade do cliente usando os mesmos processos utilizados


na preservação de seus produtos. Qualquer dano, perda ou inadequação ao uso da
propriedade do cliente é registrada e informada ao cliente.

7.5.5 Preservação do produto

A Brasfond preserva o produto durante todos os seus processos conforme descritos


no P-13-“Procedimento para preservação do produto em obras”, procedimento este
que define como os produtos são identificados, manuseados, embalados,
armazenados e protegidos nas obras.

O procedimento P-05-“Procedimento para armazenamento e distribuição de


suprimentos” define práticas da administração do almoxarifado para identificação,
manuseio, embalagem, proteção e distribuição dos materiais e equipamentos
utilizados nos processos para obtenção do produto final, sendo aplicado enquanto
na Oficina.

7.6 Controle de dispositivos de medição e monitoramento

A Brasfond determinou as medições e monitoramentos a serem realizados e os


dispositivos utilizados para evidenciar a conformidade dos produtos.

Estes dispositivos estão relacionados na Lista de Dispositivos de Medição.


MANUAL DO SGI Rev.:05
Data Aplicação: 30/01/02 Pág.: 19/22

O Processo de Controle dos Dispositivos de Medição está definido no P- 16 e inclui:

Calibração desses dispositivos a intervalos definidos, contra padrões rastreáveis à Rede


Brasileira de Calibração.

Ajuste dos equipamentos ou correção através de curvas de calibração quando o ajuste


for inviável.

Identificação da situação de calibração através de etiqueta no próprio equipamento.

Proteção contra ajustes não intencionais através de lacres de proteção.

Proteção contra danos através de treinamento dos usuários e armazenamento adequado.

Quando for constatado que algum equipamento está não-conforme com os requisitos, os
resultados das medições anteriores são avaliados e os resultados desta avaliação são
registrados.

Os certificados de calibração dos dispositivos de medição são mantidos conforme


definido no P-16.

Alguns equipamentos de produção são equipados com software de monitoramento. Este


software é verificado periodicamente conforme instruções definidas no manual do
equipamento.

8 Medição, Análise e melhoria

8.1 Generalidades

A Brasfond planejou e implementou os processos de monitoramento, medição análise e


melhoria para demonstrar a conformidade do produto, assegurar a conformidade do
sistema de gestão integrado e melhorar continuamente sua eficácia, e determinar os
métodos aplicáveis.

Técnicas estatísticas são utilizadas para facilitar a análise de dados.

8.2 Medição e monitoramento

8.2.1 Satisfação dos clientes

De modo a avaliar a satisfação do cliente quanto ao atendimento aos seus


requisitos, um questionário de avaliação - F- 36 é enviado para ser respondido ao
final de cada obra.

Adicionalmente, cada responsável por obra mantém contato diário com o


representante do cliente de modo a monitorar sua percepção sobre o atendimento
aos seus requisitos no dia a dia.

8.2.2 Auditoria interna

A Brasfond executa auditorias internas a intervalos de pelo menos uma auditoria


por semestre, conforme definido no procedimento P-26, para determinar se o
Sistema de Gestão Integrado:

a) está conforme com as disposições planejadas, com os requisitos das normas


NBR ISO 9001:2000 e OHSAS 18001:1999; e requisitos do Sistema de Gestão
Integrado estabelecidos pela Brasfond;
MANUAL DO SGI Rev.:05
Data Aplicação: 30/01/02 Pág.: 20/22

b) está adequado, mantido e implementado eficazmente;

c) contribui para atender a política e os objetivos da organização de maneira


eficaz.

d) analisar os resultados das auditorias anteriores;

e) fornecer resultados das auditorias à Direção.

Auditorias parciais podem ser programadas em função da situação atual do sistema


integrado, sua adequação e eficácia.

Antes das datas programadas o Representante da Direção designa um auditor


qualificado que prepara um plano de auditoria e o apresenta à direção para
aprovação. Este programa, incluindo o cronograma, deve ser baseado nos
resultados das avaliações de risco referentes às atividades da organização e nos
resultados das auditorias anteriores. Os procedimentos de auditoria cobrem o
escopo, freqüência, metodologias e competências, bem como as responsabilidades
e os requisitos relativos à realização de auditorias e aos relatórios dos resultados.

Os resultados das auditorias internas são registrados e comunicados ás áreas


auditadas.

As auditorias, sempre que possível, são realizadas por pessoal independente


daquele que tem responsabilidade direta pela atividade que está sendo examinada.
É utilizado o procedimento P-27 para a correção e implementação de ações
corretivas referentes às não-conformidades detectadas.

8.2.3 Medição e monitoramento de processos

A Brasfond aplica métodos adequados para monitoramento e para medição dos


processos do sistema de gestão integrado. Alguns dados são expressos em
gráficos, os quais são atualizados, ao menos, trimestralmente. Quando os
resultados planejados não são alcançados, é feito o retorno ao sistema através de
correções e, se necessário, ações corretivas para assegurar a conformidade dos
nossos serviços.

Os dados resultantes deste monitoramento são considerados no processo de


análise de dados.

Através do uso dos formulários F-153-“Check-List de monitoramento de SSO em


Obra” e F-154-“Check-List de monitoramento de SSO na Oficina” é feito o
monitoramento ao atendimento do programa de gestão de SSO, dos critérios
operacionais dos requisitos legais e regulamentares aplicáveis, e efetuar medições
pro-ativas, além de serem extraídos resultados das ações preventivas.

As medições reativas de desempenho para monitorar acidentes, doenças,


incidentes e outras evidências que caracterizam desempenho insuficiente de SSO
são medidas através de Taxa de Freqüência, Taxa de Gravidade, ações corretivas,
relatórios de acidentes (F-132-Ficha de Análise de Acidente, F-129-Relatório de
Quase Acidente).

8.2.4 Medição e monitoramento de produto

As características dos produtos são medidas e/ou monitoradas conforme definido


nos processos de produção.
MANUAL DO SGI Rev.:05
Data Aplicação: 30/01/02 Pág.: 21/22

Os registros dos resultados destas medições fornecem a evidência da


conformidade do produto com os critérios de aceitação e são assinados pelos
responsáveis pela liberação do produto.
A liberação do produto só é efetuada após a conclusão das atividades de inspeção
planejadas.
Em alguns casos, a inspeção final só pode ser concluída após a entrega do
produto.

8.3 Controle de produto não-conforme

A Brasfond assegura que produtos não-conformes com os requisitos são identificados e


controlados para evitar seu uso ou entrega não intencionais através da aplicação do
procedimento P-23. Este procedimento define os controles e responsabilidades para :
- Identificação de produto não-conforme,
- Ações para eliminar a não-conformidade seguidas de reverificação,
- Autorização de uso ou liberação sob concessão,

São mantidos registros de produto não-conforme e das ações realizadas no formulário F-


27.

8.4 Análise de dados


A Brasfond determina, coleta e analisa dados apropriados para demonstrar a adequação
e eficácia do SGI e para avaliar onde as melhorias podem ser realizadas, incluindo dados
gerados do monitoramento e das medições de processos e produtos.
Esta análise fornece informações relativas a satisfação de clientes, conformidade do
produto, tendências dos processos e produtos incluindo oportunidades para ações
preventivas e fornecedores.

8.5 Melhorias
8.5.1 Melhoria contínua
A Brasfond melhora a eficácia do sistema de gestão integrado por meio do uso da
política da qualidade e SSO, objetivos da qualidade e SSO, resultados de auditorias
internas, análise de dados, ações corretivas e preventivas e análise crítica pela
direção.
8.5.2 Ação corretiva

A Brasfond executa ações corretivas para eliminar causas de não-conformidades,


de forma a evitar sua reincidência. Assim que detectada a não-conformidade,
aplica-se o P-27-Procedimento de ação corretiva, que inclui:

- Descrição da não-conformidade;
- Análise da não-conformidade e definição de disposição, se houver;
- Identificação da causa e registro;
- Avaliação da necessidade de ações corretivas;
- Definição e implementação da ação corretiva;
- Registro e verificação dos resultados obtidos;
- Pré-análise das ações corretivas para posterior análise critica da Direção;
MANUAL DO SGI Rev.:05
Data Aplicação: 30/01/02 Pág.: 22/22

A ferramenta de ação corretiva deverá ser utilizada para definição de ações para
eliminar causas de acidentes, incidentes ou não-conformidades. O procedimento de
ação corretiva exige que todas as ações propostas sejam analisadas através do
processo de avaliação de riscos antes da implementação.

Todas as mudanças resultantes das ações corretivas nos procedimentos


documentados, devem ser implementadas e registradas.

8.5.3 Ação preventiva

A Brasfond definiu ações para eliminar as causas de possíveis não-conformidades,


de forma a evitar sua ocorrência. As ações preventivas são apropriadas aos efeitos
dos problemas potenciais, descritas no procedimento P-28, como segue:
- Análise de dados;
- Identificação e registro com descrição da não-conformidade potencial;
- Identificação da causa da não-conformidade potencial;
- Definição, registro e implementação da ação preventiva;
- Análise da implementação e da eficácia da ação preventiva;
- Pré-análise das ações preventiva para posterior análise critica da Direção.

A ferramenta de ação preventiva deverá ser utilizada para definição de ações para
eliminar causas de não-conformidades potenciais. O procedimento de ação
preventiva exige que todas as ações propostas sejam analisadas através do
processo de avaliação de riscos antes da implementação.

Todas as mudanças resultantes das ações preventivas nos procedimentos


documentados, devem ser implementadas e registradas.