Você está na página 1de 1

Batalho de Operaes Policiais Especiais (PMERJ)

O BOPE foi criado em 19 de janeiro de 1978, pelo Boletim da Polcia Militar n 014 da mesma data [1] como Ncleo da Companhia de Operaes Especiais (NuCOE), atravs de um projeto elaborado e apresentado, pelo ento Capito Paulo Csar Amndola de Souza ao Comandante-Geral da PMERJ, Coronel Mrio Jos Sotero de Menezes. Funcionando nas instalaes do CFAP-31 de voluntrios e subordinado operacionalmente ao Chefe do Estado-Maior da PMERJ. Pelo Bol da PM n 33, de 07 de abril de 1982, por resoluo do Comandante Geral da PM, o ncleo da companhia de operaes especiais passou a funcionar nas instalaes do Batalho de Polcia de Choque, fazendo parte da orgnica daquela unidade e recebendo a designao de Companhia de Operaes Especiais COE. Em 27 de junho de 1984, atravs da publicao em Bol da PM n 120, a COE passou a ser denominada Ncleo de Companhia Independente de Operaes Especiais NuCIOE, funcionando nas instalaes fsicas do Regimento Marechal Caetano de Farias, ficando subordinado apenas administrativamente ao BPChq, retornando sua subordinao operacional ao chefe do EMG. Posteriormente, pelo Decreto-Lei n 11.094 de 23 de Maro de 88, foi criada a Companhia Independente de Operaes Especiais CIOE, com suas misses prprias em todo o Estado do Rio de Janeiro, que seriam determinadas pelo Comandante Geral. Finalmente pelo Decreto n16.374 de 01 de Mar 91 deu-se a criao do Batalho de Operaes Policiais Especiais BOPE, ficando extinto a CIOE. Em 2000 ganhou instalaes prprias, localizadas no Morro do Pereiro, no bairro de Laranjeiras, na zona sul da capital fluminense. Atualmente o emprego do BOPE em situaes criticas ou misses especiais est regulado pela nota de instruo n004/02 EMG, estando a unidade subordinada administrativamente e operacionalmente ao Comando de Operaes Especiais da PMERJ[2].