Roteiro do Processo para Cálculo de Retenção e Apuração PIS/Cofins/CSLL

Para o cálculo do PIS/Cofins/CSLL, o sistema avalia as definições das alíquotas conforme a seguinte prioridade de preenchimento:
Para Retenção:
• MV_TPALPIS

- indica como deve ser obtida a alíquota do Pis para retenção:

1. apenas do Cadastro de Naturezas; 2. do Cadastro de Produtos, ou do Cadastro de Naturezas, ou do parâmetro MV_TXCOFIN (conteúdo padrão). O sistema irá considerar o primeiro percentual que estiver preenchido, nesta seqüência de prioridade. 3. MV_TPALCOF - indica como deve ser obtida a alíquota da Cofins para retenção: 1. apenas do Cadastro de Naturezas; 2. ou do Cadastro de Produtos, ou do Cadastro de Naturezas, ou do parâmetro MV_TXCOFIN (conteúdo padrão). O sistema irá considerar o primeiro percentual que estiver preenchido, nesta seqüência de prioridade.
Para o cálculo da CSLL, o sistema avalia as configurações conforme a seguinte prioridade:

1. Cadastro de Produtos - percentuais definidos pelo campo “Percentual CSLL”; 2. Cadastro de Naturezas Financeiras - percentuais definidos para a natureza financeira. Se os percentuais referentes à CSLL estiverem zerados, tanto no Cadastro de Naturezas Financeiras como no Cadastro de Produtos, o sistema não irá efetuar o cálculo da CSLL.
Para Apuração de PIS/Cofins:

1. Cadastro de Produtos - percentuais definidos nos campos “Percentual Cofins” e “Percentual PIS”; 2. Parâmetros - percentuais definidos pelos parâmetros “MV_TXPIS” e “MV_TXCOFIN”.

Veja um exemplo para configuração do cálculo da Cofins/PIS/CSLL:
1. Parâmetros Utilizados: 2. MV_TXPIS - informa a alíquota de retenção/apuração do PIS; 3. MV_TXCOFIN - informa a alíquota de retenção/apuração da Cofins; 4. MV_VRETCOF - informa o valor mínimo para retenção da Cofins; 5. MV_VRETPIS - informa o valor mínimo para retenção do PIS; 6. MV_VRETCSL - informa o valor mínimo para a retenção da CSLL; 7. MV_RTIPFIN - define se, no documento de saída, os títulos de abatimento dos tributos financeiros (IR, INSS, ISS, PIS, CSLL, Cofins) a favor do cliente devem ser rateados nas parcelas: T - rateia o abatimento nas “n” parcelas; F - gera um único título de abatimento para primeira parcela (conteúdo padrão).

2 = do cadastro de produtos. e no campo “Atu. Cadastro de Produto . MV_DEDBPIS . MV_TPALPIS .apenas quando não houver crédito de IPI.para efeito de crédito/débito do PIS/Cofins. nesta seqüência de prioridade. PIS/COF” (F4_PISCRED). ou do parâmetro “MV_TXPIS” (conteúdo padrão). 10. B1_COFINS e B1_CSLL (respectivamente. ED_CALCPIS. o sistema irá considerar o primeiro percentual que estiver preenchido. É importante ressaltar que para o cálculo correto do custo de entrada.define os tributos que devem ser considerados para compor a base de cálculo do PIS. 2 = ou do cadastro de produtos. ou do cadastro de naturezas. Calcula Cofins e Calcula CSLL). no campo “Cred. MV_DEDBCOF . Percentual CSLL. ED_PERCPIS e . Estoque” (F4_ESTOQUE) deve estar configurado com “Sim”. O sistema irá somar o valor do IPI para compor a base de cálculo do PIS. B1_PCSLL.informar a retenção/cálculo dos tributos (PIS.Descontos . O conteúdo pode ser: I = Somente ICMS . os campos “Calcula PIS/Cofins” (F4_PISCOF) e “Credita PIS/Cofins” (F4_PISCRED) devem estar configurados. Campos: ED_CALCCOF. Cadastro de Naturezas . O sistema irá deduzir o valor do ICMS para compor a base de cálculo do PIS. B1_PPIS.efetua o tratamento para o ICMS e IPI.indica como deve ser obtida a alíquota do PIS para retenção: 1 = apenas do cadastro de naturezas.apenas quando houver crédito de ICMS.informar os percentuais de Cofins.Redução (se houver) 9. Cadastro de TES . conforme os conteúdos anteriores. ou do parâmetro “MV_TXCOFIN” (conteúdo padrão). 11.a base de cálculo do PIS é o total da nota. Cofins e CSLL) no ambiente Financeiro. nesta seqüência de prioridade. Percentual PIS. N = Nenhum . 2. MV_TPALCOF .8.define os impostos que devem ser considerados para compor a base de cálculo da Cofins. Campos: B1_PCOFINS. S = Ambos . Calcula PIS. A configuração deste parâmetro deve ser realizada conforme descrição do parâmetro “MV_DEDBPIS”. P = Somente IPI . ED_PERCCOF. 1. o sistema irá considerar o primeiro percentual que estiver preenchido. de acordo com a operação a ser realizada na nota fiscal. B1_PIS. ou do cadastro de naturezas. deve-se informar se o imposto deverá ser creditado ou debitado. PIS ou CSLL. ED_CALCCSL. e se o produto irá ou não calcular os impostos para retenção. Acessórias . 3. isto é: Valor da Mercadoria + Frete +Seguros + Desp. Percentual Cofins.indica como deve ser obtida a alíquota da Cofins para retenção: 1 = apenas do cadastro de naturezas.

Exemplo: Se estes campos estiverem configurados com “Sim”. Calcula Cofins e Calcula CSLL). obrigatoriamente.será definido em três campos se haverá o cálculo de Pis. ser informada no cadastro cliente. Base do Imposto. significa que o fornecedor recolheu os tributos. considerando os cadastros de natureza financeira. relativos aos valores de cada um dos tributos.e PI-) a favor do cliente. 4. sendo: Código PIS Referente a Retenção do PIS . A1_RECCOFI e A1_RECCSLL (Calcula PIS. assim. Calcula CSLL. a natureza financeira pode ser informada no cadastro de fornecedores ou na digitação do documento de entrada. produto e TES. 3. Cofins e CSLL. Percentual PIS e Percentual CSLL). não serão gerados títulos dos impostos no ambiente Financeiro. Recolhe Cofins e Recolhe CSLL). indicando que o cliente não irá recolher os tributos. 1. Alíquota e Valor.não será gerado o título de abatimento. no ambiente Financeiro. Recolhe PIS. o sistema irá demonstrar o Código. os valores do PIS. nos cadastros de Clientes e Fornecedores. “Sim” . Calcula PIS. CS. Campos: A1_RECPIS. significa que a empresa deve recolher os tributos. Se estes campos estiverem configurados com “Não”. Calcula Cofins.neste cadastro. Cofins e CSLL da nota fiscal de saída. será definido quem deve realizar a retenção dos tributos na entrada da nota fiscal. A2_RECCOFI e A2_RECCSLL (respectivamente. o sistema não irá verificar as configurações da natureza financeira e do produto. 1. Já para o fornecedor. Campos: A2_RECPIS.ED_PERCCSL (respectivamente. “Não” . 1. não afetando suas apurações. indicando que o próprio cliente irá recolhê-los. Percentual Cofins. • As configurações sobre o cálculo de PIS. Cadastro de Clientes . serão gerados títulos do tipo “TX” com base na configuração do cadastro de produtos e naturezas (para retenção dos tributos) e no cadastro de TES (para apuração do PIS/Cofins). são utilizadas no cálculo da retenção destes tributos. Descrição.serão gerados títulos de abatimento (CF-. A natureza financeira deve. assim. Cadastro de Fornecedor . Estes campos podem ser preenchidos com: 2.ao lançar a nota fiscal de entrada. respeitando o número de parcelas definido pela condição de pagamento. Nesta pasta. Cofins e CSLL poderão ser visualizados na pasta “Impostos”. Nota Fiscal de Entrada . Neste caso.

Para apuração dos valores mínimos de recolhimento dos impostos PIS. Cofins e CSLL. conforme o exemplo descrito. de acordo com a MP 135.00 hoje). o cálculo e a retenção irão ocorrer quando a natureza financeira indicar o cálculo dos tributos e o fornecedor não recolhê-los. o valor de PIS é inferior ao mínimo de apuração (R$ 10. PIS. MV_VRETCOF e MV_VRETCSLL. um título para Cofins e outro para CSLL). portanto. Este tratamento passa a ser efetuado a partir da criação dos campos mencionados. A retenção irá ocorrer no documento de entrada e na implantação manual de um título a pagar. utilizando-se a TES e o produto. neste documento. no período de apuração aplicado a essa rotina. e da atualização do repositório do Protheus. não será gerado o titulo de PIS. No caso da aplicação do código de retenção “5952” para os impostos. o cálculo do tributo irá ocorrer. Neste caso. Note que a diferença está no cálculo e não na retenção dos tributos. Apuração de Impostos no ambiente Financeiro (FINA375 . A rotina agora apura IRRF. CSLL "D1_BASIMP4" e "D1_ALQIMP4") Apesar dos cálculos de PIS. Cofins. será aplicado o somatório dos impostos dividido pela média simples dos valores contidos nos parâmetros MV_VRETPIS. A retenção também será efetuada quando a natureza financeira indicar o cálculo do tributo e o fornecedor não recolhê-lo. foi alterada para atender a apuração de valores de PIS.COF Retenção da Cofins Apuração do PIS Apuração da Cofins PS2 CF2 CSLL (esta informação será apresentada se foram Retenção da criados os campos "D1_VALIMP4". Observe porém que se. Cofins e CSLL e a geração de títulos de impostos quando os valores retidos no período forem menores que os valores mínimos de apuração. Documento de Entrada No documento de entrada.antiga Apuração de IRRF) A rotina de Apuração de Impostos. CSLL. a retenção destes tributos não era efetuada pelo sistema. os valores de retenção de PIS . eles devem conter o mesmo código de retenção e serão agrupados no momento da geração da DIRF ou impressão da DARF. no ambiente Financeiro. Cofins e CSLL já estarem implementados. Exemplo: Na implantação de uma “DP”. quando de sua retenção conjunta (código de retenção “5952”). diferenciando-se somente pelos parâmetros de cálculo dos tributos: Títulos a Pagar Na implantação de um título a pagar. estes serão gerados separadamente (um titulo para PIS.

e PI-). gerados pelo contas a receber na forma de títulos de abatimento (CS-. para que sejam iguais às datas de vencimento do título principal. Esta alteração foi necessária para que os títulos sejam tratados corretamente no fluxo de caixa. CF. ajustando a gravação da data dos títulos de impostos (títulos filhos) com a mesma data do título pai. Cofins e CSLL. Cofins e CSLL no Contas a Receber Também foi alterada a gravação das datas de vencimento dos títulos de PIS. Vencimento dos títulos de PIS.forem maiores que o mínimo de retenção. o titulo de PIS será gerado. . o sistema gerava os títulos filhos com data diferente da data do título pai. Antes.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful