Tutorial de conversões com o HandBrake

Quem me conhece sabe que eu sempre gostei de fazer minhas conversões de vídeo com bastante qualidade. Sempre levo em consideração o tamanho final dos arquivos mas sempre que necessário, produzo arquivos grandes para evitar perda de qualidade. Para cumprir estes objetivos, desde muito tempo dou preferência a um codec chamado TrueMotion VP7, produzido por uma pequena empresa chamada On2 Technologies, recentemente adquirida pela gigante Google. Gosto do resultado proporcionado por este codec de vídeo, bem como do Vorbis quando o assunto é áudio. E minha ferramenta de conversão preferida é o Fairuse Wizard, fácil de usar e com ótimos resultados e para o qual eu já criei tutoriais escritos e até vídeoaulas mostrando a forma de operar o software. Bem, este é o resumo de tudo que eu costumava fazer. Até agora... Já faz alguns anos que um novo codec de vídeo está em desenvolvimento e cujo nome é x.264, sendo ele uma versão opensource de outro codec, este comercial, chamado H.264 e que estão em franca expansão no território ainda dominado pelo antigo padrão DivX/XviD. Este novo formato é realmente muito bom e tanto é verdade que o DivX abandonou seu antigo codec e hoje (desde a versão 7) adotou o H.264 como codec padrão. Assim, converter um filme usando DivX atual nada mais é que criar um filme em H.264. O meu querido VP7 já produz vídeos de excelente qualidade e já existe um VP8 anunciado pelo fabricante mas ainda não liberado. O problema é que este VP8 está parecendo “vaporware” porque seu anúncio já existe no site há quase um ano (à época em que escrevo este texto – março de 2010) e até agora, nada. Tenho muita curiosidade de conhecer esta nova versão para ver as melhorias introduzidas mas neste meio tempo passei a estudar um pouco mais o x.264 e suas ferramentas. E fiquei realmente surpreso com a qualidade proporcionada pelas versões mais recentes. Tinha vontade de produzir alguns vídeos com este codec para fins de avaliação e essa vontade disparou uma outra pesquisa na internet: uma ferramenta freeware ou opensource, fácil de usar e que trabalhasse com o x.264 e Vorbis. Bem, esta ferramenta existe! Seu nome é HandBrake e o site do desenvolvedor é http://handbrake.fr e ele tem versões para Windows, Linux e Mac OS X. Sendo assim, minha intenção com este tutorial é apresentar a ferramenta e lhes ensinar a converter seus DVDs para este novo formato com tranquilidade e bons resultados. Comece baixando e instalando o HandBrake. Ele imediatamente fará download de versões atualizadas de seus componentes para garantir que você esteja sempre em dia com as últimas novidades. Veja abaixo a tela inicial do software:

temos outro trabalho a fazer.com). Feito isso. Primeiramente.imgburn. o que fará com que a carinha amarela na systray mude para um verde sorridente. também freeware.dvd43. Quando a extração terminar. Observem que o ImgBurn cria dois arquivos: um ISO (muito grande) e outro com mesmo nome mas extensão diferente e muito pequeno. execute o ImgBurn e clique na opção mostrada abaixo: Depois clique no ícone da pasta amarela para escolher onde salvar o arquivo ISO resultante e clique no grande botão na parte de baixo da tela para iniciar a extração. Este processo deve ser demorado. Para isso. Sempre selecionem o arquivo grande. Clique em “video file” e selecione o arquivo ISO. usaremos uma ferramenta chamada ImgBurn (http://www. precisaremos de mais um freeware chamado DVD43 (http://www. Tenha paciência.Mas antes de trabalharmos com o HandBrake em si. conforme mostrado abaixo: . E bastante espaço em disco. Instale os dois softwares. Para isso. clique no botão “source”. vamos começar ripando (extraindo) o conteúdo do DVD e salvando no seu disco rígido. Agora sim a diversão vai começar. Um DVD pode levar em torno de 30 minutos para ser copiado para seu disco rígido. vamos dizer ao programa onde está o arquivo ISO criado pelo ImgBurn com todo o conteúdo do DVD original. reinicie seu computador e vamos começar! Coloque um DVD na unidade e espere que o DVD43 quebre sua proteção. Para que o ImgBurn possa copiar discos protegidos (praticamente todos os DVDs comerciais o são).com). encerre o ImgBurn e execute o HandBrake. Primeiro.

Entendam que mesmo o perfil “normal” já produz ótimos resultados. Agora. obviamente. todas as suas alterações serão desfeitas quando você mudar o perfil. precisa de mais tempo para a conversão. Veja logo abaixo: . vamos mudar o container de MP4 para MKV (Matroska). São quase a mesma coisa mas o “high profile” ativa algumas opções que produzem vídeo com qualidade mais alta e. Então. não perca tempo alterando nada nas abas até ter se decidido pelo perfil desejado e tê-lo selecionado. eu recomendo usar o container MKV (Matroska) porque ele permite múltiplas faixas de áudio e múltiplas legendas também. voltamos ao HandBrake para definir os parâmetros de conversão. a primeira decisão é sobre a qualidade final desejada. É simples. Muito prático e funcional. Somente os puristas como eu vão preferir o “high profile”.Selecionado o arquivo. tudo em um único arquivo final. No entanto. Veja abaixo: Neste tutorial. Se você seleciona o perfil depois de ter configurado outros itens. muito útil para players portáteis. falaremos apenas dos perfis “normal” e “high profile”. reparem que o padrão é criar o filme em um container MP4. Ele possui vários perfis pré-configurados. Então. Assim. É útil selecionar neste momento o perfil desejado.

Feito isso. ou seja. que é o padrão. Neste exemplo. que é multiângulo. Para quem conhece o filme a abertura é clássica. este texto tem versões em inglês. onde surge o título “STAR WARS” e depois dele um texto que vai rolando em direção ao infinito. existe mais de uma trilha de vídeo. Veja abaixo como ficará após ter feito isso: Aqui cabe um comentário sobre DVDs multiângulo. No DVD. estou mostrando a conversão do DVD “Star Wars V – The Empire Strikes Back”. No caso deste DVD. o ângulo 3 é o português-BR. O restante do filme é igual em todos os outros aspectos mas esta abertura é afetada pela seleção de stream de vídeo. Veja abaixo onde selecionar ângulos de visualização quando o DVD tiver este recurso (a esmagadora maioria não tem): . clique no botão “browse” e escolha a pasta onde o arquivo será salvo e o nome dele. português e espanhol. portanto precisamos dizer ao HandBrake que queremos o ângulo 3 ou este texto inicial aparecerá em inglês (ângulo 1).

Agora. vamos para a aba “vídeo”. Framerate também deve ser mantido em “same as source”. Existem várias abas ali. O codec “H. “picture” e “video filters” não precisarão de nenhum ajuste.264 (x. sugiro que aceite as sugestões propostas pelo programa e deixe tudo assim. precisará mudar o parâmetro “anamorphic” de “loose” ou “strict” para “custom”. Para isso. ou seja. A única coisa que talvez você queira alterar seja as dimensões do filme convertido.264)” já vem pré-selecionado. o grande segredo: a qualidade. do capítulo 1 ao 51.Voltando ao programa. observe que nos campos logo abaixo de “source” ele pré-seleciona todo o filme. Observemos agora a parte inferior da tela do programa. E agora. de forma a ativar os campos que permitem definir resoluções personalizadas. . Mantenha assim. Mas a menos que você realmente precise de uma resolução específica. selecione os capítulos inicial e final do intervalo e pronto. No nosso exemplo vou manter o filme todo. As duas primeiras. Se você quer converter apenas um trecho do DVD. ou seja. do primeiro ao último capítulo do DVD. Mantenha tudo como está.

deixe-o desmarcado. Você também pode habilitar a opção “turbo first pass” que fará que a primeira passada seja muito mais rápida. Durante a primeira passada ele apenas analisa a imagem original e decide em quais trechos o esforço de compressão deverá ser maior devido à complexidade da cena (e portanto usará mais bits para produzir a imagem) e em quais isso não será necessário (usará menos bits). mantenha assim. Se isto não é problema para você. se você incluir o vídeo e uma trilha de áudio terá resultados finais na imagem bem melhores do que se incluir 3 áudios em vez de um porque nos mesmos 700 MB você estará espremendo mais coisas. Digamos. Se quiser. troque o seletor para “target size (MB)” e digite no campo correspondente o valor 700. Isso resultará em um filme de qualidade fantástica mas com arquivo um tanto grande. Se quiser reduzir a qualidade de imagem. Portanto. Se você quer mesmo a melhor qualidade disponível. Quando você muda de “constant quality” para qualquer outra opção. Se este for o caso. Sugiro marcar este box. para caber em um CD. é dizer o bitrate médio desejado para o vídeo do filme. o HandBrake permite que você selecione um box “2-pass encoding”. O padrão é “qualidade constante” com o seletor deslizante em torno de 60%. Para isso. reduzindo o tempo de conversão. tente 500 kbps. Mas lembre-se de um ponto importante: você está dando um valor para TODO o arquivo final e não somente para o vídeo. faça seus próprios testes porque você pode se contentar com imagem com menor qualidade do que eu gosto. E de acordo com o desenvolvedor do HandBrake. A melhor forma de trabalhar. na casa de 1. . valores a partir de 70% provavelmente gerarão um arquivo final maior que o original! Portanto. Este arquivo de 700 MB contará tanto o vídeo quanto todos os áudios que você incluir e legendas. A conversão demorará mais tempo mas o resultado final será melhor. Marque uma a uma e clique no botão “remove”. 700 MB. etc. não fique imaginando coisas do tipo “mover a barra para 100% ou quase isso”. por exemplo. Passemos agora à aba “áudio”. Nos meus testes. mantenha nos 60% e pronto. De acordo com ele. Mas eu garanto que 650 já é suficiente para produzir um vídeo de alta qualidade. Outra forma de trabalhar é dizer ao programa que você quer especificar o tamanho final do arquivo. esperando obter qualidade ainda maior. Mas isso também não proporcionará a qualidade máxima porque a análise será mais superficial. percebi que 650 kbps produzem vídeo de qualidade excelente.No quadro que realcei existe o seletor de qualidade. na minha opinião.6 GB para um filme de 2h de duração. marque a opção “avg bitrate (kbps)” e informe o bitrate médio desejado. A primeira coisa a fazer é remover as trilhas previamente selecionadas.

como eu disse) mas também ocupam o maior tamanho possível.Depois de removidas as trilhas. Paciência. Os outros formatos são codificados e produzem streams menores com alguma perda na qualidade. na ordem de uns 600 MB para cada trilha de áudio no caso do AC3. ou seja. Observe que os formatos AC3 e DTS são “passthru”. não passarão por conversão nenhuma. em “áudio codec”. São os formatos nativos de áudio nos DVDs e somente serão copiados tais quais para o arquivo final. . por exemplo. inglês. Representam a máxima qualidade possível (é o áudio original. vamos dizer o que nós queremos incluir no filme. Selecione a primeira faixa de áudio desejada. Depois. o formato de áudio. é possível minimizar essa perda de forma que a mesma passe despercebida. No entanto. não adianta: use AC3 ou DTS e aceite o fato de que o arquivo final será enorme. Se você tem um home theater e quer obter o máximo de qualidade de som possível.

Neste tutorial vou selecionar Vorbis que. se quiser som estéreo de boa qualidade. Mixdown e Samplerate devem ser deixados no formato “auto”. como já disse. é o meu preferido por gerar som de alta qualidade em baixo bitrate (pouco espaço). . Vorbis ou MP3. Confira se tudo ficou corretamente selecionado e clique em “add track”. Vou colocar Vorbis com 80 kbps mas entenda que se eu usar 64 kbps (menor ainda).Por outro lado. opte pelo AAC. a qualidade final já será ótima.

Defini os detalhes de conversão para a trilha em inglês e clico em “add track” três vezes. clique em “add track” quantas vezes forem necessárias. nesta ordem. Vejam. Por exemplo. vou incluir áudio em inglês. o que resulta no seguinte: Agora eu simplesmente seleciono a segunda trilha de forma que ela fique realçada e mudo o idioma para português-BR. português-BR e espanhol. Depois repito o processo para a terceira. .Dica útil: se você for incluir mais de uma faixa de áudio.

Selecionamos as legendas desejadas e incluímos uma a uma. É simples. . o resultado final será o seguinte: Passemos agora à aba subtitles (legendas). O raciocínio aqui é o mesmo empregado na aba “áudio”. na ordem desejada.Depois de alterar as trilhas 2 e 3. Acompanhem.

de forma que poderemos avançar para capítulos específicos da mesma forma que fazemos no DVD. Cabe a vocês usá-lo ou não.Selecionem o idioma e cliquem em “add”. . Repitam o processo para legendas adicionais. como o DVD original. Eu confesso que não tenho paciência para isso mas o recurso existe. Se você quiser. pode dar nome a cada capítulo individualmente. Ficará assim: O container Matroska permite usarmos capítulos. Cada capítulo do DVD corresponderá a uma marcação no filme convertido.

conforme indicado: E é isso! Agora ou você clica em “start” e deixa o resto por conta do HandBrake ou clica em “add to queue” e enfileira o processo para ser executado em outra hora. :D . Agora o processo é puramente braçal e fica a cargo do processador que quanto mais rápido for. Por ser específico para notebooks. ele tem desempenho inferior a um processador equivalente para desktops. É claro que meu nível de neurose não permite que eu use a opção mas para pessoas mais normais ela deve ser interessante. Tipicamente. a aba “advanced” deve ser visitada apenas para garantir dois parâmetros. Não cheguei a testar mas acredito que a ativação do “turbo first pass” reduza o tempo total para pouco mais da metade.Por fim. um filme de 2 horas de duração sem uso do “turbo first pass” e com o resto marcado como mostrado aqui leva em torno de 9 horas no meu notebook com processador T4200 de 2 GHz. O que importa é que todo o processo intelectual terminou. melhor.

após produzido o filme. veja como é simples alternar entre os canais de áudio e as legendas e até pular para capítulos específicos usando o Classic Media Player. que acompanha o KL Codec Pack: .Por fim.

é isso. Visitenos! Abraços. Como vocês viram.cpturbo2.org – este último é uma comunidade aberta.org e http://www.Seguindo exatamente estes mesmos passos.megaupload. É um capítulo de menos de 2 minutos do filme e cujo arquivo tem apenas 11 MB. Basta selecionar uns poucos itens e fazer as escolhas certas para que você tenha um ótimo filme. Espero que tenham gostado de mais este tutorial desenvolvido especialmente para os usuários do CPTurbo e CPTurbo2 (http://www.cpturbo. produzi um pequeno trecho de exemplo para vocês avaliarem. de livre registro. enquanto que o CPTurbo original só permite ingresso por convite). O link para download é http://www. o processo não é complicado.com/?d=OCTFW77A Bem. Cucamonga2001 .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful