Especialização em Biocombustíveis e Novas Tecnologias Renováveis

Engº. Agrº. M.Sc. Sebastião P. do Nascimento
Teresina, PI - 24 de setembro de 2011

SUMÁRIO
1. Demografia, Geopolítica e Energia 2. Agroenergia e Agricultura 3. Biocombustíveis x Produção de Alimentos 4. Exercícios: Seminário ( Energéticas)

INTRODUÇÃO

Pobreza 6. Doenças 10. População 9. Educação 7.Geopolítica Os dez maiores problemas para humanidade nos próximos 50 anos ? 1. Meio ambiente 5. Água 3. Energia 2. Democracia 8. Alimentos 4. Terrorismo & guerra a Agricultura .

Gazzoni .População Mundial Elaboração: D. L.Dados da FAO .

População Brasileira Fonte: ONU .

População Urbana e Rural: Mundo Rural Urbana Fonte: ONU .

Nova Zelândia. Islândia. Japão. Suécia. Fonte: ONU .Esperança de Vida Austrália.

Demanda Mundial de Energia * Gigatoneladas de óleo equivalente * Fonte: EIA: “International Energy Outlock 2004” .

Consumo per capita de energia Região Tropical: favorável à produção de cana Fonte: BPStatistical Review of World Energy Elaboração: GV Agro .

Matriz Energética Mundial Fonte: EIA: “International Energy Outlock 2006” Fóssil .

3% 53.Matriz Energética Brasileira 46.7% Fonte: BEM / EPE / MME .

8% Total do Mundo: 11.Matriz energética – Brasil e Mundo Mundo Participação no consumo total 2.1% 48.434 Mtep Fonte: MME/BEN (2007) Elaboração: GV Agro A cana-de-açúcar passou a ser a 13 2ª principal fonte de energia em 2007.5% 100% Brasil Fontes renováveis: 45. .

Grübler e MaConald.EIA/USA . Fontes: Nakícenovic.Séc. XXI – Ínicio de Nova Era % Desafio para a humanidade: DIVERSIFICAR AS FONTES DE ENERGIA Até 2030. a demanda mundial por energia deverá crescer 58%. 1998 e Energy Information Administration .

Linha do Tempo “ER” ER = Energias Renováveis .

Linha do Tempo das “MP” MP = Matérias Primas .

Agroenergia Sem conhecer o uso do fogo. o consumo global de energia requerido para alimentação. indústria. moradia.000 kcal/dia. agricultura e transporte gira em torno de 250. comércio. o homem primitivo tinha disponível somente a energia (cerca de 2.000 Kcal) dos alimentos. . Nos dias atuais.

pela sua própria natureza. só gera gases de combustão sem que no processo de fabricação apareça uma fase agrícola de fixação de carbono.Agroenergia A crise energética e a necessidade da conservação do meio ambiente estão fazendo com que o bioetanol torne-se uma atrativa fonte de combustível renovável. . Na produção de biocombustíveis O “crédito ambiental” será sempre maior que um combustível fóssil que.

O acúmulo destes resíduos gera a deterioração do meio ambiente e perda de recursos.Agroenergia Nas últimas décadas há uma crescente busca da utilização dos resíduos agroindustriais. com contribuição significante para o problema da reciclagem e conservação da biomassa. . devido a incessante demanda das atividades agrícolas.

Agroenergia Trata do conjunto de produtos derivados da biomassa – produzidos ou liberados pela atividade humana ou animal .que podem ser transformados em fontes energéticas para usos humanos distintos – eletricidade. . calor e transporte.

Agroenergia Objetivos Gerais  Desenvolver e transferir conhecimento e tecnologias que contribuam para a produção sustentável da agricultura de energia.  . Uso racional da energia renovável.

Agroenergia
Objetivos Específicos
 Apoio

à mudança da matriz energética;  Propiciar condições para o aumento da participação de fontes de agroenergia na composição da matriz energética;  Permitir a ampliação das oportunidades de renda;

Agroenergia
Objetivos Específicos
 Contribuir  Contribuir

para a redução das emissões de gases de efeito estufa; petróleo; para a redução das importações de

 Contribuir

para o aumento das exportações de biocombustíveis.

Matriz Agroenergética
LENHA CARVÃO BRIQUETES BIOGÁS

FLORESTAS

RESÍDUOS

AGROENERGIA
BIODISEL

BAGAÇO E PALHA

ETANOL

ÓLEOS VEGETAIS GORDURAS ANIMAIS RESÍDUOS DA AGROINDÚSTRIA

CANA, MANDIOCA COGERAÇÃO

Biocombustíveis .Por que biocombustíveis ? .

Produção Mundial de Biocombustíveis Elaboração: D. Gazzoni .Dados da FAO .Biocombustíveis . L.

Biocombustíveis .Consumo de Combustíveis Fonte: ANP .

Por que biocombustíveis ? .Agroenergia .

Falso dilema: Alimentos x Energia .

UNICA. castanhas. Somente 15 milhões de hectares são destinados à produção de etanol.Licht. fibras. Comissão Européia. pimentas e demais vegetais. . leguminosas. F. Nota: “Outros” inclui área colhida de frutas. raízes e tubérculos. USDA. O impacto da produção de biocombustíveis sobre a produção de alimentos é fortemente SUPERESTIMADO Fonte: FAO. Datagro.4 bilhões de hectares. plantas estimulantes. Elaboração: UNICA.Falso dilema: Alimentos x Energia Área mundial total ocupada pela agricultura é de 1.O.

. Fonte: FAO. lácteos. frutas.Consumo per capita de alimentos (kg / pessoa / ano) Substituição de cereais e amidos por carnes. doces. Nota: não inclui cereais utilizados para a alimentação animal .. alimentos processados. 2006.

Estoques Mundiais de Grãos Produção x Consumo Mundial de Grãos*: somatório (2000/01-2009/10) Brasil produz excedentes para abastecer os estoques mundiais Fonte: USDA Nota: * Soja. * Em mil toneladas Elaboração: GV Agro . Trigo e Cevada . Milho.

Últimas Fronteiras Agrícolas .

Expansão Agrícola Brasileira • O Brasil é o único país no mundo com grande capacidade de expandir sua produção de cana-de-açúcar e oleaginosas para a produção de agroenergia. MA MA TO PI TO PI MT MT BA BA GO GO MG MG MS MS SP SP .

• Diversidade de regionalização. • Grande experiência com biocombustíveis – Proálcool.Expansão Agrícola Brasileira • O Brasil apresenta todas as condições para a criação de um programa nacional de produção de agroenergia sustentável e de grande porte. matérias primas - • Grande potencial de expansão agrícola. • “Massa Crítica” para iniciar um programa de agroenergia de grande porte. . • Indústria de Óleos Vegetais de grande porte.

Matérias-Primas diferentes locais CANA-DE-AÇÚCAR BABAÇU-MAMONA-PALMA DENDÊ CANA-DE-AÇÚCAR SOJA-MAMONA-ALGODÃO (CAROÇO) CANA-DE-AÇÚCAR SOJA-ALGODÃO-GIRASSOL SOJA-ALGODÃO-GIRASSOL-CANOLA .

.30 milhões de ha.17 milhões de ha. • Área com babaçu nativo .100 milhões de ha. • Área com buriti nativo . • Área arável não explorada . • Integração agricultura/pastagens .20 milhões de ha.Potencial Brasileiro • Área com aptidão para dendê .2 milhões de ha.

. resultando em um gás que é condensado em óleo combustível. não competem com a produção de alimentos. e outros que devem chegar nos postos nos próximos anos: MADEIRA O que é: o diesel de madeira é dos "biocombustíveis de segunda geração". EUA. cortiça e folhas.Fontes de Biocombustíveis Alguns já estão no mercado. o novo processo aquece lascas de madeira na ausência de oxigênio. por serem subprodutos das madeireiras. Criado por pesquisadores da Universidade da Geórgia. que. Vantagens: usa resíduos agroindustriais como palha.

Vantagens: o diesel de cana emite 80% menos CO² do que o diesel tradicional. A centrifugação dos hidrocarbonetos gasta até 5x menos energia do que a destilação do etanol e tem como subproduto um gás que também pode ser usado como fonte de energia .Fontes de Biocombustíveis DIESEL DE CANA O que é: usa a bactéria Escherichia coli para fermentar o açúcar da cana e transformá-lo em hidrocarbonetos. mesma estrutura do petróleo.

já que não usa combustíveis fósseis. Vantagens: O processo é 100% verde. EUA. Um método desenvolvido por engenheiros da Universidade do Estado da Carolina do Norte.Fontes de Biocombustíveis GORDURA ANIMAL O que é: a gordurinha que dá sabor às carnes pode levantar aviões. transforma esse óleo em biodiesel para aeronaves. O produto também pode ser usado como aditivo para automóveis com motores a diesel .

Vantagens: as "fazendas" de alga podem ser instaladas em terras que não servem para o cultivo de alimentos. da Universidade de New Hampshire. eliminando a concorrência de espaço. Em abril foi inaugurada no Texas a primeira usina de biodiesel de alga do mundo . "Ela está entre as plantas mais eficientes na fotossíntese".Fontes de Biocombustíveis ALGAS O que é: várias universidades e empresas estudam a alga como matéria-prima de biodiesel. diz Michael Briggs.

tem boa produtividade e não requer o uso de agrotóxicos. já usado para automóveis na Índia e testado pela montadora DaimlerChrysler. pouco suscetível a pragas. Vantagens: essa oleaginosa é resistente à seca. Em março a BE Agroenergia anunciou que vai instalar uma fábrica de biodiesel de pinhão-manso em Colatina. Espírito Santo .Fontes de Biocombustíveis PINHÃO-MANSO O que é: uma das sementes que ganha espaço nas pesquisas brasileiras.

serão 5%. foi estimulado pela lei que obriga que o diesel brasileiro tenha 2% de biodiesel. a mamona ainda é promissora. Vantagens: apesar de não ter rendido o que se esperava nos últimos anos. . A partir de 2013.Fontes de Biocombustíveis MAMONA O Que é: feito a partir da oleaginosa. Em novembro passado a empresa americana de biotecnologia Terasol LABS instalou-se no Brasil em parceria com o Sebrae do Ceará para pesquisar e desenvolver novas variedades mais produtivas da semente.

Vantagens: em 2003. a empresa Smithfield Foods. maior produtora de alimentos a base de carne de porco nos EUA. como esterco. construiu uma usina experimental para extrair biogás das fezes dos bichos.Fontes de Biocombustíveis BIOMETANOL O que é: combustível líquido que pode ser usado em motores a diesel e é produzido a partir de biogás coletado de variadas fontes de matéria orgânica. esgoto e lixo. .

a Petrobras montou uma unidade experimental com a UFRJ para produzir etanol de celulose de bagaço de cana. A grande promessa na área é o sorgo. gramínea de rápido crescimento Vantagens: No Brasil. feito a partir de vários vegetais.Fontes de Biocombustíveis CELULOSE O que é: outro biocombustível de segunda geração. Mas a produção cara ainda inviabiliza sua comercialização . O plano é construir uma usina semi-industrial em 2010.

a colza apresenta alta produtividade. Além disso.Fontes de Biocombustíveis COLZA O que é: semente das flores desse tipo de repolho é a principal matéria-prima de biodiesel na Europa. já que os países europeus não têm muita área livre para expandir suas plantações. já que torna os nutrientes do solo disponíveis durante várias safras e reduz a incidência de pragas “ . é importante na rotação de culturas. Vantagens: apesar de os investimentos serem criticados por especialistas.

Resíduos da indústria de refino de óleo.Outras Fontes: Oleaginosas √ √ √ √ √ √ √ √ √ Pequi. √ Amendoim. Sementes de gergelim. . √ Tucumã. √ Canola. √ Caroço de algodão. Linhaça. Nabo forrageiro. √ Babaçu. √ Dendê. √ Girassol. Jojoba. Óleos de fritura. Buriti. √ Palmiste. √Mamona. Sebo ou gordura animal.

o sebo era considerado um subproduto do boi. mesentério. mediastinal. previamente lavados e triturados. Até hoje. . perirenal e pélvico). como de cobertura (esternal. mas já corresponde a 30% de todo biodiesel produzido no Brasil. que servia principalmente para a indústria alimentícia e para a indústria de cosméticos. tanto cavitários (visceral. inguinal e subcutâneo).Exemplo Biocombustível SEBO BOVINO DEFINIÇÃO (MAPA): Gordura bovina é o produto obtido pela fusão de tecidos adiposos.

net . uso veterinário. Nascimento: Pecuária.Usos do Sebo Bovino 5 % 10 % 15 % Sabão Combustível 70 % Ração Animal Outros: Lubrificantes. Elaboração: S. P. etc.

P. Nascimento .3 milhões Rendimento para biodisel de cabeças / ano de 83% Biodisel Potencial Brasileiro – 380 milhões litros de biodisel por ano Elaboração: S.Potencial do uso: Sebo Bovino .Biodisel Rebanho Bovino 2010 Sebo Bovino Produção de 206 milhões 1 animal produz 15 kg de de cabeças sebo bovino – R$ 1.40/kg Abate de 30.Fonte IBGE .

Vantagens .

Desvantagens .

M nos EUA serão flex Japan Automobile Manufacturers Association (JAMA) posicionou-se favorável a adoção de E10 no Japão Source: ANFAVEA .Exemplos Veículos 11 marcas e mais de 80 modelos Em 2012. metade dos modelos produzidos pela G.

Exemplos Veículos NOVOS USOS DO ETANOL Ônibus movido a etanol (E95) em São Paulo – projeto piloto Motos flex Honda 150 cc Flex Produção de diesel de cana em escala comercial a partir de 2011 100% etanol Biobutanol Uso do etanol em motores de ciclo diesel .

Bioleletricidade 276 kg/t 50% umidade 165 kg/t 15% umidade 1/3 Caldo 1/3 Bagaço 1/3 Palha AÇÚCAR ETANOL Lignina BIOELETRICIDADE ALCOOLQUÍMICA Melaço Fonte: UNICA. Bioplástico .

a partir de 2015/16. a utilização de 75% do bagaço disponível e 70% da palha disponível. utilizando caldeira de 65 bar.9 KWh para exportação. Koblitz (2009).7 PCI do bagaço. Fator de capacidade = 0. 1 t de cana (bagaço + palha) gera 199.Bioleletricidade: Potencial Brasil 2 Itaipus Notas: 1 t de cana produz 250 kg de bagaço e 204 de palha e pontas. Poder Calorífico Inferior (PCI) da palha = 1. Fonte: UNICA. Cogen. em 2011 foi considerado um incremento de 1600 MW. a utilização de 75% do bagaço disponível e 5% da palha disponível e. . Considera-se. e a partir de 2012 incremento de 2000 MW por ano. Até 2010 foi considerada a energia comercializada nos Leilões de Energia no Ambiente de Contratação Regulado. em 2008/09.5 (Koblitz).

Elaboração: Unica. . Unica.Vantagens da Bioeletricidade  Tempo de construção reduzido  Implantação em 24-30 meses Renovável e limpa  Reduzido impacto ambiental  Proporciona créditos de carbono  Período de safra complementar ao hidrológico í  Bioeletricidade é produzida em período seco (hidrologia)  Projetos de menor porte e espectro mais amplo de investidores  Elimina riscos de atrasos e problemas na construção  Fortalece a indústria nacional de equipamentos e a geração de emprego e renda  Disponível no “coração” do sistema elétrico interligado Fonte: PSR. Cogen.

AVALIAÇÃO DO POTENCIAL DA BIOMASSA COMO RECURSO ENERGÉTICO GERAÇÃO TERMELÉTRICA A PARTIR DA BIOMASSA: 1 .É um instrumento fundamental para o planejamento de longo prazo do setor energético do país.AVALIAÇÃO DO IMPACTOS SOCIOAMBIENTAIS da orientação . através estratégica da expansão.CARACTERIZAÇÃO TÉCNICO-ECONÔMICA 2 .POTENCIAL DE GERAÇÃO 3 . orientando tendências e balizando as alternativas de expansão do sistema nas próximas décadas.

4. 3. . Desenvolvimento de soluções que integrem a geração de agroenergia e a eliminação de perigos sanitários ao agronegócio.Objetivos: 1. Aproveitamento de áreas antropomorfizadas. 2. Competitividade e agronegócio nacional. Sustentabilidade da matriz energética. racionalidade energética no 5. Geração de emprego e renda .

oportunidade para mais de 1 00 nações em desenvolvimento.  Produção sustentável de etanol representa uma causam o aquecimento global.Conclusões  Setor agroenergético reconhece as práticas sustentáveis como um novo paradigma. a ser continuamente aperfeiçoado para ampliar a competitividade do setor. Também. o etanol contribui enormemente para as metas de redução de emissões de GEE que .

e exageros devem ser  É essencial o trabalho conjunto do setores privado e público.Conclusões  Mitos.. visando ao desenvolvimento dos 3 pilares da sustentabilidade pelo setor agroenergético:  RESPONSABILIDADE AMBIENTAL  EQÜIDADE SOCIAL  EFICIÊNCIA ECONÔMICA . preconceitos esclarecidos..

Não é mais uma tolice olhar o sol. o vento e para as ondas do mar” The Economist “A idade da pedra não acabou porque acabaram as pedras.“O carvão. e o petróleo não serão os reis da energia mundial para sempre. não é necessário que o petróleo acabe para entrarmos em uma nova era de energia” SHELL .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful