POEMAS

,
POESIAS
E
PENSAMENTOS

Sebastião Paulino dos Santos – SABÁ
Taubaté - 2011
2

ÍNDICE

POESIAS .....................................................................................................7
NO ALTO DA SERRA.....................................................................................7
SAUDADE DA INFÂNCIA ..............................................................................7
O TEMOR.....................................................................................................8
DEZEMBRO..................................................................................................9
LINDO MUNDO IMUNDO ...........................................................................10
SER POETA ................................................................................................10
A CARTA DE MAMÃE ..................................................................................12
VOU VOLTAR PRO MEU SERTÃO ................................................................12
POESIA E É PAZ.........................................................................................13
DOCE MARIA .............................................................................................13
MULHERES: COMPARÁ-LAS COM O QUE? ..................................................14
A MULHER BIGORNA.................................................................................15
O DESEMPREGADO....................................................................................16
O PERFIL DE UM POETA ............................................................................17
TOTALMENTE SÓBRIO...............................................................................18
A HISTÓRIA DE MANÉ ...............................................................................19
COMO É DOCE A VIDA! ..............................................................................20
O FIM DA ESTRADA ...................................................................................21
MUITO OBRIGADO MEU PAI .....................................................................22
IMAGINAÇÃO DE UM CABOCLO .................................................................24
CIDADÃO TAUBATEANO ............................................................................25
NÃO SOU COMO SOU (De pai para filho) ...................................................25
A CARTA ANÔNIMA ...................................................................................26
FILHO: UM PRESENTE DE DEUS ................................................................27
O SERPENTEIRO........................................................................................27
ORGULHO E VERGONHA............................................................................28
EU SOU BRASILEIRO.................................................................................30
O ARTISTA ................................................................................................32
MINHA MÃEZINHA QUERIDA ....................................................................33
O BOM FILHO ............................................................................................34
A CRAVINA (cômica) .................................................................................35
O MAR DA VIDA ........................................................................................36
GENTE QUE A GENTE QUER BEM ...............................................................36
É IMPOSSÍVEL TE ESQUECER ....................................................................37
A MÃE CHORA ...........................................................................................38
CONVERSANDO COM A MAMÃE .................................................................40
PALAVRAS LINDAS....................................................................................42
PALAVRAS LINDAS....................................................................................42
PRA VOCÊ COM MUITO CARINHO .............................................................43
HOMEM DE GRANDE VALOR ......................................................................44
A CERTEZA DO DEVER CUMPRIDO ............................................................45
O ÚLTIMO OBSTÁCULO .............................................................................46
O PRESEPINHO .........................................................................................46
3

A MAIS PERIGOSA DAS ARMAS.................................................................47
A TRISTE REALIDADE................................................................................48
FICAR JUNTOS É BEM MELHOR .................................................................48
ORGULHO MALDITO..................................................................................49
PAIXÃO .....................................................................................................49
ÁGUA DOS TUBARÕES...............................................................................50
ANJO PROTETOR .......................................................................................50
VALEU A PENA...........................................................................................51
PENSAMENTOS .........................................................................................51
AMIGOS SE PARECEM ...............................................................................51
A CRIANÇA................................................................................................52
MOLEQUES COM PODER............................................................................52
APROVEITADORES ....................................................................................52
TRATAR COMO CACHORRO .......................................................................52
O PICHADOR .............................................................................................52
NÃO MUDA NUNCA....................................................................................52
Coisas Puras e Belas .................................................................................53
QUE INCOERÊNCIA ...................................................................................53
QUEM TEM, TÊM!.......................................................................................53
O QUE FICOU ............................................................................................53
O DOM DIVINO .........................................................................................53
UM CÉU NO INFERNO................................................................................54
E SÓ TER FÉ...............................................................................................54
MINHA VIDA .............................................................................................54
A BOA LEI..................................................................................................54
CRIME MESMO ..........................................................................................55
O BRILHO DA FERRAMENTA......................................................................55
O QUE É REALMENTE GRANDE ..................................................................55
COISA DO CÃO ..........................................................................................55
A CRÍTICA .................................................................................................55
A SOGRA ...................................................................................................56
QUEM É O ALEIJADO? ...............................................................................56
O FALSO CRISTÃO.....................................................................................56
A MELHOR LINGUAGEM ............................................................................56
COMER PARAFUSO ....................................................................................56
A FOME .....................................................................................................57
O ESPÍRITO DE PORCO .............................................................................57
OS MAUS CARÁTERES ...............................................................................57
A FILA .......................................................................................................57
A ARMA .....................................................................................................57
PENSO ASSIM ...........................................................................................58
MELHOR SÓ...............................................................................................58
AMOR E AMIZADE .....................................................................................58
PRIVILÉGIOS ............................................................................................58
SUB MUNDO..............................................................................................58
PAU QUE NASCE TORTO ............................................................................59
FALTA DE SENSIBILIDADE ........................................................................59
QUE VERGONHA ........................................................................................59
4

A DEMOCRACIA.........................................................................................59
O CARÁTER ...............................................................................................59
MAU GOSTO ..............................................................................................60
CUIDADO ..................................................................................................60
TARDE DEMAIS .........................................................................................60
SONHO É SONHO ......................................................................................60
A FALSIDADE ............................................................................................60
A IMUNIDADE ...........................................................................................60
AMIGO E INIMIGO ....................................................................................61
A FALSA FELICIDADE ................................................................................61
SÓ ILUSÃO ................................................................................................61
SÓ TEM A GANHAR ....................................................................................61
SINAL DE INTELIGÊNCIA ..........................................................................61
A LEI DIVINA ............................................................................................61
O QUE PREVALECE ....................................................................................62
SÓ PREJUÍZO ............................................................................................62
DITADOS ERRADOS ..................................................................................62
SINAL DE INTELIGÊNCIA ..........................................................................62
BURROS, HÁ EM TODA PARTE ...................................................................62
HABITUADO AOS PORCOS.........................................................................62
ANIMAIS CONDENADOS............................................................................63
MAIS HUMANOS........................................................................................63
AMIGO IRMÃO ..........................................................................................63
O QUE É BOM JÁ NASCE ............................................................................63
PREFIRO ACREDITAR................................................................................63
O CIÚME ...................................................................................................63
UMA QUESTÃO DE DIGNIDADE .................................................................64
NADA A TEMER..........................................................................................64
O FRACO ...................................................................................................64
MELHOR PARAR NO TEMPO ......................................................................64
O MAU CARÁTER DISFARÇADO .................................................................64
QUEM PLANTA COLHE ...............................................................................64
O MUNDO PODE SER MELHOR...................................................................64
O TROTE....................................................................................................65
NÃO HÁ DUVIDAS .....................................................................................65
JAMAIS CONFIAR CEGAMENTE .................................................................65
A INVEJA...................................................................................................65
HERANÇA MALDITA ..................................................................................65
BRUTALIDADE...........................................................................................65
PURO INTERESSE......................................................................................65
DIVIDIR? SÓ PÃO! ....................................................................................66
SER AUTORIDADE .....................................................................................66
O PAI DE VERDADE ...................................................................................66
SÓ HÁ UMA VERDADE ...............................................................................66
AUTO CONTROLE.......................................................................................66
ÚNICO RESPONSÁVEL...............................................................................66
SÓ DEUS SABE ..........................................................................................66
UMA DROGA..............................................................................................67
5

PUNIR COM RIGOR ...................................................................................67
APROVEITADORES ....................................................................................67
A MALDADE...............................................................................................67
CURTIR OU SER CURTIDO.........................................................................67
A FAMILA ..................................................................................................67
TRÊS BELEZAS DIFERENTES......................................................................68
POESIAS ...................................................................................................68
A MALDADE...............................................................................................71
BOM DIIIA! ...............................................................................................74
LIXO NAS RUAS.........................................................................................74
O AUTOR ...................................................................................................75
OBRAS DO MESMO AUTOR ........................................................................75

6

POESIAS

NO ALTO DA SERRA
Não há nada mais bonito do que estar no alto da serra;
Sentido o perfume das flores, sentido o cheiro da terra.
Ver as nuvens de pertinho que cai como um branco véu,
Sentir a paz, a harmonia e a grande alegria de estar pertinho do céu.
Ouvir um galo cantando logo no romper da aurora,
Os pássaros gorjeando,
Ouvir o gado berrando e um cavalo relinchando e correndo pasto afora.
Ver o dia amanhecendo; ver o sol lá no horizonte, despontando atrás dos montes
com seus raios cor de ouro, que mais parece um tesouro caindo do céu em cascata,
se misturando à neblina que forma um lençol de prata,
Que se aquece e se dissipa, deixando a relva molhada e mostrando o verde da mata.
Não há nada mais bonito do que estar no alto da serra,
E vendo lá na planície a chuva cair sobre a terra,
Enchendo todos os rios que ao correr lentamente,
Faz umedecer a terra e germinar as sementes.
Ver o homem se preparando para cultivar o chão,
E outros que já cultivaram e agora estão transportando sua grande produção.
Ver o rebanho pastando; ver o dia terminado e o sol desaparece,
Deixando um clarão vermelho como uma grande chama que ao se apagar escurece.
E logo surge no espaço, como uma Deusa de aço clareando a imensidão, a lua cheia
e redonda mudando completamente
A paisagem do sertão.
Vejo o céu as estrelas, e os vaga-lumes no chão,
Vejo a Lua refletindo num lago do Ribeirão,
Lua, estrelas e vaga-lumes em perfeita comunhão,
Mais parece um céu na Terra e outro na imensidão.
Das montanhas só vejo o contorno, da cerca só vejo o mourão,
Num galho seco bem alto a sombra de um gavião,
E ao longe nas palhoças vejo a luz do lampião.
No sertão o dia é lindo, a noite é muito mais bela,
Tudo é muito colorido, mais parece uma aquarela,
Tudo que há de mias lindo Deus colocou sobre a Terra.
Feliz daquele que pode viver no alto da serra.

SAUDADE DA INFÂNCIA
Hoje me bateu uma saudade, uma dor por dentro do peito, me deu um nó na
garganta que não vejo outro jeito senão me desabafar.
E falar do meu passado da minha infância querida,
A melhor parte da vida que eu sei que não vai voltar.
7

Saudade da escolinha, da minha professorinha,
Da felicidade que eu tinha e do prazer de estudar.
Bem de frente a minha casa havia um pé de ipê, com flores amarelinhas, dava gosto
a gente ver, mamãe comigo brigava, mas na árvore eu trepava não deixando ver, e
quando ela percebia, em minhas mãos já havia um grande e lindo buquê;
Um buquê de flor tão lindo, que eu entregava sorrindo para minha professora, como
prova de carinho, como prova de amor,
Como prova de respeito, a quem me dava o direito e a chance de aprender.
Parece até que estou vendo ao longo de uma estrada, a professora chegando
ofegante e tão cansada, com o rosto todo suado,
Toda cheia de poeira pela longa caminhada,
E a criançada gritando numa grande euforia: “_vamos encontrar com ela”, e então a
gente corria. Era um encontro gostoso, a professora sorria, todos queriam abraçá-la,
todos falavam bom dia, todos entregavam flores, era uma grande festa, ah meu
Deus, quanta alegria.
Às vezes ela chegava em cima de um cavalo, outras vezes de carona em cima de um
caminhão, muitas vezes ia a pé porque não tinha estrada ou não tinha condução.
Enfrentava sol e chuva muitas vezes tempestade, mas na escola chegava, e a gente
nunca ficava sem receber lição.
A professora era amada e tratada com respeito, nossos pais nos ensinavam que
Tinha que ser desse jeito, porque a nossa professora e como a nossa mãe também,
porque ela nos ensina, nos corrige e nos que bem e aquele que não a respeita, não
respeita mais ninguém.
Quem é que não tem saudade da sua professorinha, se até os grandes escritores,
poétas e trovadores, sempre reservam uma linha, para falar da sua mestra, e eu
quero falar da minha: Dona Marta, Dona Iolanda, Dona Geralda e Rozinha.
Dona Milvia, Dona Leda, Dona Lourdes e Cidinha.
Dona Clotilde era brava e dona Ana também e todos a respeitavam todos a queriam
bem, se não fosse à professora com a paciência que tem, não teríamos estudos, não
seríamos ninguém, e nunca podemos esquecer o valor que ela tem.
A todas as professoras que estão em atividade, e aquelas que já se foram deixando
muita saudade eu presto minha homenagem de todo meu coração;
A essa classe sofrida que dedica sua vida a grandeza da nação.
Obrigado professora, por tanto que você faz, pelos seus ensinamentos que
esqueceremos jamais,
Sua imagem permanece sempre em nossa lembrança,
E é o que nos faz ter saudade dos bons tempos de criança.

O TEMOR
Não temo a morte, mas temo a vida;
A morte é certa, a vida é uma incerteza,
E o amanhã não nos pertence.
Não temo a fome, mas temo a falta de comida;
A fome nos proporciona prazer (se tivermos a comida) e a falta de comida nos leva
ao desespero e a descrença.
Não temo a justiça, mas temo a injustiça;
8

A justiça é feita pelo justo, sábio, honesto, inteligente e acima de tudo humano e
Cristão;
A injustiça é feita por pessoas injustas, incompetentes, maldosas, ambiciosas,
corruptas, burras e acima de tudo diabólicas.
Não temo amar, mas temo não ser correspondido;
O amor nos alegra, nos rejuvenesce e nos faz sentir mais prazer pela vida;
O amor não correspondido nos entristece, machuca, deprime e faz sentirmos
inferiorizados.
Não temo a velhice, mas temo a dependência,
Se envelhecermos, é porque vivemos, e se vivemos aprendemos, temos a
experiência e muito para ensinar se tiver alguém que nos ouça e se interesse por
nossa experiência;
A dependência é triste, humilhante e nos torna inútil e um estorvo para a pessoa de
quem dependemos.
Não temo a doença, mas temo a falta de remédio, de recursos, o abandono e a
solidão;
A doença nos abranda nos faz refletir e nos faz dar mais valor a vida, ao que temos e
ao que somos;
O abandono e a solidão nos deixam decepcionados com os amigos, parentes e com a
própria vida, e aí, só nos resta esperar a morte, não que eu não ame a vida, amo-a,
vivo-a intensamente todos ao dias,
Como se cada dia fosse meu último, mas estou sempre acreditando no amanhã,
fazendo projetos para o futuro, um futuro que desconheço. E esse futuro é
a única razão do meu temor.

DEZEMBRO
DEZEMBRO é o mês do nascimento daquele que veio ao mundo, humildemente, só
fez o bem, só pregou, o bem, dando exemplo de paciência, de resignação e
bondade. E mesmo assim foi traído, humilhado, arrastado e pregado numa cruz sem
reclamar e sem merecer, dando a sua própria vida para salvar a humanidade.
DEZEMBRO é o mês da paz, da união, da confraternização, da reflexão da união, da
reunião da família e dos amigos sinceros.
DEZEMBRO é o mês do abraço sincero e fraternal, da reconciliação e do
entendimento.
DEZEMBRO é o mês de rever os parentes, os amigos distantes e matar saudade.
DEZEMBRO é o mês de agradecer a Deus por mais um ano de vida, por nos dar a
paz, por nos dar a liberdade, por nos dar a inteligência (pois quando sabemos usar a
inteligência que Deus nos dá; nada tira-nos a paz e a liberdade) e por nos dar o seu
amor.
DEZEMBRO é um mês sagrado, assim como sagrado deveria e deve ser todos os
meses e dias. Mas infelizmente, nesse mês de festa cristã, manifestam-se os pagãos,
os Anti-Cristo, os carnavalescos, os baderneiros, as pessoas de comportamento
satânico, os mal-amados e os falsos cristãos para deturpar, incomodar, provocar,
desgraças e estragar essa festa tão linda e tão divina, transformando-a numa grande
baderna com bebidas, buzinas, veículos barulhentos, alta velocidade, músicas
carnavalescas e obscenas e outras coisas mais que nem de longe se parece o
9

comportamento de pessoas cristãs. Pois sempre que houver uma festa cristã o
demônio se manifestara colocando no meio dos verdadeiros cristãos os seus adeptos.
E isso se constata muitas vezes bem pertinho de nossa própria casa. E nessa festa
de comemoração ao nascimento do nosso menino Jesus, quantas pessoas inocentes
são feridas ou mortas vítimas desses falsos cristãos indemoniados. (que pena) o
mundo seria muito melhor se as pessoas que freqüentam as igrejas (que estão
sempre lotadas) fossem realmente cristãs, pusessem em pratica o que ali aprendem
e fizessem do nosso mundo um eterno DEZEMBRO

LINDO MUNDO IMUNDO
Às vezes fico pensando e tentando entender, porque é que tanta gente só pensa em
enriquecer, acumulando riqueza sem sequer saber pra que,
Se achando tão importante e tão cheia de poder,
Se nada daqui levamos, e muito menos gastamos tudo antes de morrer.
E morrer é o fim de todos, não tem por onde fugir, ninguém fica pra semente,
ninguém fica sempre aqui,
O poder e a riqueza nada podem impedir, porque a morte e igual pra todos temos
que admitir.
Morre o rico, morre o pobre, o preto e o branco também.
Morre o plebeu, morre o rei com todo poder que tem.
E quando ambos viram pó ninguém sabe quem é quem.
Morre aquele que cura e também quem é curado. Morre aquele que condena e
também o condenado. Morre aquele que manda, e também morre o mandado.
Morre o forte, morre o fraco, quem bateu e quem foi malhado. Morre aquele que
rouba e aquele que foi roubado. Morre aquele em terra se acha o dono do mundo,
morre o bom trabalhador, também morre o vagabundo.
Morre o simples soldado, o general e o coronel, com toda a sua arrogância cada um
no seu papel, com estrelas ou sem estrelas vão para o repouso eterno sabe-se lá,
para o céu? Ou para o fundo do inferno!
Morre o padre, morre o bispo, morre o papa e os pastores, também morre o pai de
santo com todos seus seguidores; cada um com sua crença, sua fé e seus amores,
pois todos se dizem crentes, fervorosos e tementes, cada um prega de um jeito,
(claro), ninguém é perfeito! Mas são todos pecadores!
Na terra nada é pra sempre e os mistérios são profundos, pois um dia partiremos,
sem saber para onde iremos e tudo aqui deixaremos, sei que contas prestaremos de
tudo o que fizemos, neste “lindo mundo imundo”.

SER POETA
Ser poeta é ser maduro em qualquer idade, é ser responsável, é estar sempre entre
as pessoas de bem; e pessoas de bem independe da cor, raça, posição social, opção
sexual ou religião.
10

Ser poeta é olhar para a pessoa amada e vê-Ia sempre do mesmo jeitinho que a
conheceu; com o mesmo amor, com o mesmo carinho, e enxergar nela a mesma
beleza, (isto é poético).
Ser poeta é ser verdadeiro, é saber desfrutar as coisas boas que a vida nos oferece,
é saber discernir o bom do ruim, o bem do mau.
Ser poeta é ser gentil, amável, educado, prestativo, paciente, compreensível,
discreto e honesto. Ser poeta é saber admirar, desfrutar, respeitar e preservar o
meio ambiente; com tudo que Deus criou e nos deu de presente.
Ser poeta, é respeitar a vida e a liberdade dos animaizinhos e lutar para que eles
permaneçam sempre em seu habitar natural vivendo livremente em harmonia com a
natureza para a qual eles foram feitos.
Ser poeta é ver um passarinho na gaiola e imediatamente imaginar o que ele esta
sentindo privado da sua liberdade.
Ser poeta, é estar no alto da serra e apreciar a beleza da planície; é estar na planície
e admirar a beleza da serra, é admirar o nascer do sol; o romper da aurora, o cantar
do galo, o gorjear dos pássaros, o bater de uma porteira, ó relinchar de um cavalo a
correr pelo campo afora, apreciar o som de uma cachoeira, é ouvir a voz do vento e
sentir o cheiro da terra e o agradável perfume das flores.
Ser poeta é admirar o entardecer, o por do sol que deixa no céu por detrás de uma
montanha um clarão vermelho como uma grande chama que ao se apagar escurece
para que a lua possa brilhar majestosamente no espaço, clareando a imensidão;
inspirando e encantando os poetas e apreciadores da natureza.
Ser poeta é saber ouvir e apreciar a boa música e analisar cada estrofe, cada linha,
cada palavra, é transformar-se no personagem da música, e viver a sua história.
Ser poeta é amar com moderação e não se entregar a paixão; o amor é tranqüilo,
pacífico, gostoso, confiável duradouro e verdadeiro; só faz bem, sempre deixa
saudade e boas lembranças. A paixão é passageira, brutal, confusa; sempre trás
sérias conseqüências e deixa mágoas, lembranças tristes, cicatrizes e eternas
seqüelas.
Ser poeta é saber sempre corresponder o amor de quem quer que seja; se não com
amor, mas, com amizade, com carinho e com respeito, porque o importante é ser
amado; nunca se despreza o amor de alguém, mesmo que não se possa
corresponder com o mesmo amor.
Ser poeta é jamais disputar ou implorar o amor de alguém; amor não se força, não
se disputa, não se implora, o amor é espontâneo é natural, é recíproco, é verdadeiro
e lindo.
Ser poeta é estar sempre sóbrio; totalmente sóbrio; para ter certeza do que diz, e
repetir mil vezes o que disse, se preciso for. Ser poeta é estar sempre sóbrio para
curtir os bons momentos da vida, e guardar para sempre na lembrança tudo o que
disse o que ouviu, o que viu e sentiu da pessoa amada, e ter a sua imagem sempre
viva no pensamento. E desta forma o poeta nunca está em solidão mesmo estando
só, pois as boas lembranças são eternas e boas companhias, o poeta sempre sente a
presença da pessoa amada; na boa música, no perfume e na beleza das flores, no
romper da aurora, no por do sol, no silêncio da noite; e pode ouvir até o sussurrar
da sua doce voz através da brisa suave.
Ser poeta é ter sentimento, chorar sem constrangimento é admitir que chora, sofrer
com o sofrimento alheio, não ter inveja de ninguém, é ficar feliz com o progresso e o
sucesso dos amigos e não se sentir superior e nem inferior a ninguém.
11

Ser poeta é vibrar, se emocionar e aplaudir os gestos solidários.
Ser poeta é sentir pena; e não raiva daqueles que se acham superiores e mostrar
para aqueles que são inferiorizados, que inferiores são aqueles que os inferiorizam.

A CARTA DE MAMÃE
Hoje eu recebi uma carta de alguém tão distante,
Falando de coisas tão emocionantes, que ao ler a carta,
Confesso; eu chorei.
Falava das coisas bonitas que eu deixei na roça,
Dás noites de lua na minha palhoça, e das cachoeiras que existem por lá.
Falava do meu cão amigo, de um sabiá,
E dos canarinhos que cantavam sempre de manhã cedinho ao me despertar.
Lembrei-me de Maria Helena, moça que me amava
E o velho José, que sempre trabalhava
Junto com a família, cultivando o chão.
Lembrei-me do meu velho pai e meus queridos irmãos, levantando cedo e juntando
o gado pra tirar o leite lá no mangueirão.
Chorando, continuei lendo essa carta tão linda,
E no finalzinho eu chorei mais ainda, ao ver que ao ver que a carta era de mamãe,
dizendo:
“Meu filho, eu estou morrendo de saudade, por favor, esquece um pouco da cidade,
e venha ver as coisas lindas do sertão... Do seu sertão!”

VOU VOLTAR PRO MEU SERTÃO
Ao ler uma simples carta que mamãe me enviou,
Bateu-me uma saudade, meu peito se encheu de dor,
Não pude conter as lágrimas que o meu rosto banhou.
Enquanto eu estava lendo, parece que eu estava vendo a minha vida na roça,
Cada momento vivido cada fato acontecido detalhes da vida nossa.
Já ouço o galo cantando, lá fora o gado berrando e minha mãe já está de pé.
Ouço o crepitar do fogo a colher dentro do bule e sinto o cheiro de café.
Vejo o dia amanhecendo;
E o meu velho pai dizendo: meus filhos levantem agora, sua mãe já fez o café e o
nosso velho José já está do lado de fora, preparando as ferramentas para mais uma
jornada e vamos que está na hora.
Parece que estou escutando, os passarinhos cantando em perfeita sintonia, como
quem está dizendo: como é bela a natureza, como é lindo o novo dia.
Ouço o barulho das águas e o som das cachoeiras, um cavalo relinchando e o bater
de uma porteira,
Ouço um cachorro latindo e depois uma barulheira, alguma cobra assustou a galinha
botadeira.
Vejo a relva molhada, sinto o perfume das flores que se abriram de madrugada,
No sertão tudo é beleza, tudo é vida e riqueza, é onde a paz faz morada.
12

Amanhã bem cedo eu vou fazer minha despedida, vou rever todas as coisas que são
partes da minha vida,
Pisar de novo meu chão, rever meus pais meus irmãos,
Vou voltar pro meu sertão, pra ver minha mãe querida.

POESIA E É PAZ
Para ser poeta é preciso estar sempre em paz consigo mesmo; para implantar a paz,
pregar a paz, e defender a paz; a paz só traz benefícios para todos. A paz é
progresso.
A paz inspira o poeta; o poeta faz a poesia; a poesia faz bem para a alma de quem a
compõe, e para quem a lê; e a leitura preenche nosso tempo ocioso, mantêm nossa
mente ocupada e voltada para as coisas boas, aprimora nosso conhecimento e nos
torna mais amáveis, mais comunicativos mais cultos e educados. A comunicação e a
educação nos abrem portas para novas e boas amizades. As boas amizades nos
levam ao progresso. O progresso nos tira do anonimato e nos dá a oportunidade de
ajudar aqueles que pensam como nós e só precisam de um apoio, um incentivo e um
bom exemplo. E a melhor maneira para tornar-se uma pessoa comunicativa, culta e
educada é lendo bons livros, boas poesias, e relacionar-se sempre com pessoas de
bem.
E para isso não é preciso ter nascido em berço de ouro e nem ser letrado; pois há
milhares de milionários diplomados que não possui, e nem nunca possuirão estas
qualidades; principalmente nesta terra de tantos ladrões diplomados e intelectuais
analfabetos.
Pois a flor pode nascer no mais fétido lodo, e ter o seu encanto, a sua magia, a sua
essência, o seu perfume e a sua beleza, pois o que é bom já nasce feito, não importa
onde.
Quando retiramos da rocha bruta o diamante, já sabemos que ele tem o seu brilho
oculto, e então sabemos que e só lapidá-lo e poli-lo, que o seu brilho resplandece
para a surpresa, o encanto e a satisfação de todos.

DOCE MARIA
Eu posso passar uma hora, ou passar até um dia,
Sem falar de outro nome, só falando de Maria:
Maria mãe de Jesus, a mais pura das Marias,
Que um dia deu a luz em uma estrebaria
E é a virgem inspiradora, de muitas outras Marias,
O mais doce e simples nome, e o que mais se pronuncia.
Maria pra quem orei nos pedidos que eu fazia
Maria que me orienta, Maria estrela guia,
Maria que sempre ampara quem acredita e confia.
Maria em quem mamãe, Maria de quem nasci,
13

Maria que me ensinou Maria com quem aprendi,
Maria que ouvi falar Maria que conheci.
Maria
Maria
Maria
Maria
Maria

que vi chorar Maria que vi sorrir,
que quis me amar e que eu não correspondi,
que me enganou, Maria pra quem menti,
que fiz chorar, Maria que fiz sorrir,
á quem fiz promessa; promessa que não cumpri.

Maria que eu procurava, Maria que eu perdi,
Maria que me esnobou, Maria que eu não quis,
Maria com quem passei alguns momentos felizes.
Maria que me escreveu cartas que não respondi,
Maria que não respondeu cartas que escrevi...
Maria que me amou, que para mim se declarou,
Mas só Amizade eu senti;
Uma amizade sincera que dessa amável Maria eu nunca mais esqueci.
Maria com quem sonhei, me despertei e não vi,
Maria com quem noivei e do noivado desisti.
Maria
Maria
Maria
Maria
Maria
Maria

que
que
que
que
que
que

me aconselhou me ouviu e me amparou,
dei conselhos que de nada adiantou,
se foi embora pra voltar outra hora e que nunca mais voltou,
conquistei, Maria que não consegui,
inspirou poemas que escrevi,
me espera e sabe que estou aqui.

E hoje eu quero dedicar esta simples poesia
Que fiz com todo carinho para todas as Marias,
Pra você que eu conheço, pra você desconhecida,
Pra você que há muito tempo faz parte da minha vida,
E está sempre ao meu lado, dia e noite, noite e dia,
E passou a ser para mim, a mais doce das Marias.

MULHERES: COMPARÁ-LAS COM O QUE?
Mulheres, o que dizer delas, compará-las com o quê?
O que são as mulheres, do que são feitas? No meu modo de ver, compará-las a um
brilhante?
Não pode! Pois o brilhante é lindo e resistente, mas, é só uma fantasia, e uma
mulher é real.
Compará-las com a lua, que encanta a todos, brilha na imensidão e inspira os
poetas?

14

Não, pois a lua é tudo isso e muito mais, porém, só brilha a noite, e mulher sempre
brilha porque seu brilho está sempre muito acima da lua, do sol, do brilhante, do
ouro e de tudo que possa brilhar. Pois a mulher não brilha, ela é o próprio brilho.
Mulheres, compará-las com o que?
Como comparar uma matéria tão delicada, sensível, resistente e tão útil ao mundo?
Um mundo que não existiria sem ela, pois ela é a base de tudo, a beleza do mundo,
a razão da existência do mundo, ela é o próprio mundo, um mundo do qual eu
sempre fui rei, e escravo, e por este mundo eu viveria mais mil anos se fosse
possível.
Feliz do homem que sabe cativar a mulher.
Feliz do homem que consegue discretamente através de um grosso tecido que
envolve o corpo feminino enxergar cada curva e cada pequeno detalhe que faz do
corpo feminino a coisa mais bela, e mais digna de se admirar, que a natureza criou.
E a mulher não precisa andar nua para o homem (homem) possa vê-la
detalhadamente. Basta passar diante dos seus olhos. Pois para os olhos de um
homem (homem) que sabe admirar as curvas, os detalhes e a beleza da mulher, o
tecido não é obstáculo. A beleza escultural feminina é tão evidente que nenhum
tecido consegue escondê-la, apenas a cobre, a protege e realça a sua beleza.
Mulheres: compará-las com que? Nada se compara a mulher, exceto a própria
mulher.

A MULHER BIGORNA
A mulher nasceu bigorna;
O homem nasceu martelo.
O martelo para bater, a bigorna pra sustentar o peso e suportar as pancadas; cada
um têm a sua função.
O que não significa que a mulher nasceu pra apanhar,
Nem o homem para bater. Significa que um necessita do outro, e suas funções não
podem ser invertidas.
A mulher nasceu para ser mãe, o homem para ser pai, e sem esta união não pode
haver procriação.
Não se pode fazer do martelo uma bigorna, nem da bigorna um martelo,
Porque a mulher embora delicada, sensível e aparentemente frágil, tem tanta
resistência quanto à bigorna; pois ela suporta com paciência, com resignação e com
heroísmo as pancadas da vida, as pancadas do marido covarde e insensível, as
pancadas dos filhos ingratos e mal agradecidos, e as pancadas do preconceito contra
ela na sociedade.
Mas ela suporta tudo porque ela tem a resistência de uma bigorna.
Deus quando fez a mulher, já sabia tudo que ela iria ter que suportar, por isso a fez
de uma matéria delicada, sensível e encantadora, mas com a resistência da bigorna.
O martelo dá pancadas, a bigorna resiste.
O martelo sai do cabo, a bigorna persiste.
O Martelo muitas vezes é substituído por outro mais forte, com poder de pancada
ainda maior, e a bigorna resiste.
E a mulher, mesmo recebendo tantas pancadas ainda consegue sorrir, esbanjar o
seu charme e transmitir otimismo, alegria e esperança.
15

A mulher é companheira, é amante, é amiga é a enfermeira e a médica da família.
O dia de trabalho da mulher tem vinte e quatro horas, e suas férias; somente
enquanto dorme. Seu salário?
Pancadas, ingratidão, desprezo, e, no entanto, a mulher não desiste, ela cumpre seu
papel de esposa, de mãe, de companheira, e está sempre pronta para servir, para
confortar, para dar carinho e para perdoar. E até mesmo depois de morta seu nome
é invocado pelos filhos e pelo marido que lhe pedem socorro. E não é de se duvidar
que ela ainda venha espiritualmente em socorrê-los.
O martelo desgasta de tanto dar pancadas, a bigorna resiste às pancadas e continua
intacta, pois Deus fez a mulher delicada, sensível, encantadora, porém; muitas e
muitas vezes mais resistente do que o homem.
Ela é insubstituível em seu papel, pois a mulher é à base do mundo e sem ela o
mundo não seria mundo; seria imundo.
No mundo da mulher tem a flor, tem a beleza, a magia, o perfume e o amor. Pena
que poucos homens conseguem ver as mulheres como elas realmente são, e poucos
sabem desfrutar desse mundo maravilhoso que o mundo da mulher.
Feliz da mulher que tem do seu lado um homem de verdade que a faz sentir-se
amparada, segura e amada. E feliz do homem que ama e é amado. Obrigado senhor
por nos dar essa companheira tão doce e tão agradável.

O DESEMPREGADO
Sinto uma mágoa tão grande uma dor e um desprazer,
Quando me levanto da cama logo após o amanhecer,
Sem saber para onde ir, e sem ter o que fazer
Com tanta experiência, disposição, competência,
E tudo isso para quê?
Nem tem lenha pra rachar, não tem fogão pra acender,
Não tem capim pra cortar nem ovos pra recolher,
Não tem leite pra tirar, não tem queijo pra fazer,
Não tem pasto pra roçar, nem terra pra cultivar
Não tem nada pra colher.
Chega a me dar desespero não ter no bolso um dinheiro. E não ter como ganhar, Se
aqui na cidade grande, mesmo quem tem um diploma não consegue trabalhar, e a
dificuldade é tanta que quem almoça não janta, só pra economizar.
As latas já estão vazias já não tenho o que comer, Não tem arroz nem feijão, não
tem farinha nem pão, não tem café pra moer.
Não tem fubá não tem sal nem pra fazer mingau,
Só tem água pra beber.
E não é uma água de mina, tão pura e tão cristalina.
Só tem o gosto de remédio; mas é melhor do que não ter.
Saio por aí procurando um quintal pra capinar
16

Ou qual outro serviço; um muro pra levantar, pra ganhar algum dinheiro e veja no
que é que dá;
O patrão não tem dinheiro, diz que não pode pagar, manda voltar outro dia, muitas
vezes nos humilha.
Trata com tanto desprezo que a gente chega a chorar.
Vou à porta da indústria; a gente tem que arriscar,
Logo que amanhece o dia sou o primeiro a chegar,
Pode ser que eu tenha sorte, e eles me empreguem lá,
Tudo que eu quero é um emprego,
O resto eu sei me virar.
Logo alguém vem dizendo: Não adianta esperar,
Não temos nenhuma vaga e vamos até dispensar,
E a chefia ate comenta, que se a crise contínua a fabrica vai fechar.
O pessoal fica assustado, manda tudo pro inferno, xinga todos os políticos deputados
e governos:
Será falta de vontade? Interesse ou competência,
Que eles não criam empregos para que o trabalhador,
Possa viver com decência.
Sou um trabalhador pacífico, humilde e muito educado, não sou de falar besteiras
nem ficar descontrolado, mesmo achando que os políticos estão fazendo tudo
errado, ganhando altos salários deixando o povo de lado, e vivendo na mordomia
enquanto o assalariado esta cada dia mais pobre, sozinho e abandonado. Não sou de
falar besteira nem ficar descontrolado, mas vejo tanta revolta, tantos
desesperançados, que mesmo que eu quisesse, não posso ficar de lado, se eu
também sou um brasileiro e estou em desespero, sem trabalho e sem dinheiro, pois
estou desempregado.

O PERFIL DE UM POETA
O poeta é delicado, sensível, educado, sistemático, honesto e sonhador.
O poeta não sonha com a fama, com a glória e nem com a riqueza.
O poeta está sempre sonhando com um mundo melhor para todos.
O poeta critica tudo o que está errado e exalta o que é bom correto,
Honesto e o que é divino.
Tem uma visão do mundo que só ele “o poeta” tem.
Odeia pessoas metidas à superior “humanamente falando”.
Odeia pessoas covardes que humilha “os mais fracos e os menos favorecidos”.
Odeia o falso religioso.
Odeia o político mentiroso e desonesto.
Odeia o político que compra votos, e eleitores que se vendem; pois para o poeta,
esse tipo de político e esse eleitor, são miolos da mesma tripa que inundam nosso
mundo.
Para o poeta, quando um político é apontado como corrupto, desonesto e sujo, não
é motivo de preocupação, pois é normal encontrarmos uma fruta podre entre tantas
outras.
17

O que preocupa realmente é saber que muitos outros políticos e outras pessoas
saem em sua defesa, mostrando assim que são como ratos que vivem no mesmo
esgoto, mas entram e saem por buracos diferentes para não causarem suspeita da
sua confraria e da sua cumplicidade.
E assim descobrimos que esta fruta podre está sendo oculta e protegida por uma
montanha de frutas aparentemente saudáveis, mas que são ainda muito mais
podres.
O poeta tem uma visão que lhe permite ver no meio de toda essa podridão o político
honesto, sincero e preocupado realmente com o seu povo e com o seu país.
O político honesto é como o poeta; não se interessa pela fama nem pela riqueza,
mas pelo bem estar do seu povo, e do seu país.
E assim como o poeta ele é criticado e isolado, e tem poucos amigos. Porém amigos
de verdade, fiéis, sinceros e confiáveis.
Os políticos honestos se entendem perfeitamente com os poetas porque ambos têm
o mesmo ideal e o mesmo respeito pelo seu semelhante.

TOTALMENTE SÓBRIO
Ainda ontem, ao entrar em meu quarto, apaguei as luzes, deitei-me de costas,
coloquei as mãos sob a cabeça, fechei os olhos e deixei a mente flutuar.
E eu estava sóbrio; totalmente sóbrio.
E naquele profundo silêncio da noite, quando eu estava mergulhado em meus
pensamentos ouvi ao longe, vindo de algum lugar talvez trazido pela suave brisa da
noite, o som suave de uma melodia; uma linda e velha melodia a qual marcou bons
momentos em minha vida.
E essa melodia ao entrar em meus ouvidos, despertou em minha mente, a imagem
de uma pessoa, tão linda quanto á melodia, tão suave quanto á brisa, tão terna
quanto á noite,
E tão doce quanto os momentos felizes que passamos juntos, sóbris; totalmente
sóbrios.
Lembrai-me de uma noite em que dançamos alegremente,
E enquanto dançávamos esta suave melodia, ela ficava me olhando como se eu
fosse á coisa mais importante em sua vida,
E em seus lábios, um lindo sorriso de felicidade era constante. E sem dizer uma só
palavra, ela me abraçava novamente, me apertava em seus braços encostando-se
totalmente em mim,
E eu podia sentir a maciez da sua face, o pulsar acelerado do seu coração e o seu
suave perfume, porque eu estava sóbrio, totalmente sóbrio.
E quando a música terminava, nós saíamos de mãos dadas como dois adolescentes
apaixonados.
Deixávamos o salão e íamos para a mesa, e ali nós nos sentávamos e
conversávamos alegremente enquanto tomávamos somente refrigerantes, porque eu
queria estar sóbrio; totalmente sóbrio,
Para ouvir cada palavra que ela me dizia, para sentir o seu hálito doce e perfumado,
para curtir o seu lindo e alegre sorriso,
18

E guardar para sempre em minha mente a sua imagem; a sua doce imagem.
Pois em nenhum momento pronunciamos a palavra “Eu te amo”, porque seria
totalmente desnecessário já que o amor estava estampado em nossa face, em
nossos discretos gestos de carinho e em nosso comportamento.
Mas se tivéssemos pronunciado a palavra “Eu te amo” teria sido uma confissão
verdadeira, porque estávamos sóbrios, totalmente sóbrios.
Mas ela precisou ausentar-se de mim. E nós nos despedimos. E em nossa despedida
eu ouvia calado cada palavra de carinho que ela me dizia. E ela fez-me sentir a
pessoa mais amada e mais importante do mundo.
E eu tirava do fundo do meu coração as mais sinceras e verdadeiras palavras para
lhe dizer, porque eu estava sóbrio.
Totalmente sóbrio.
Hoje estamos ausentes; somente corpos, porque em pensamento, estamos sempre
presentes porque, a nossa despedida não foi uma despedida, mas sim uma
declaração e confirmação de um eterno amor;
Uma grande e sincera declaração de amor e o juramento de estarmos sempre juntos
mesmo estando ausentes.
Hoje eu ouço ao longe a nossa melodia trazida pela suave brisa da noite, e com ela
vem a sua imagem. E a sua presença em meu pensamento é tão forte, mas tão
forte, que eu posso sentir o seu perfume, posso ouvir o sussurrar da sua doce voz, e
quase consigo tocá-la; e eu estou sóbrio; totalmente sóbrio,
Embriagado apenas pelas lembranças; pela doce lembrança dos momentos felizes
que passamos juntos.
Sóbrios; totalmente sóbrios.

A HISTÓRIA DE MANÉ
Eu vou contar para vocês a historia de Mané;
Uma história esquisita, engraçada e triste até, mas preste bem atenção pra ver como
um cidadão que não sabe dar valor, perde uma boa mulher.
Certo dia eu estava ali perto do mercado, onde tem uma bica d’água e um barzinho
do lado, e ali muitos pingaiadas vem matar a sua sede, fingir que tomaram banho e
bater papo furado.
Fiquei ouvindo a conversa, assim disfarçadamente, vi que chegou de repente um tipo
meio banzé, e falou pra rapaziada:
Eu trouxe um litro de mé; daquela que quanto mais a gente bebe mais quer.
E os pingaiadas diziam vibrando de alegria:
Vamos fazer companhia ao nosso amigo Mané.
O moço sentou-se no meio daquela roda formada, tirou a tampa do litro e só numa
talagada, passou do meio litro, quase que não sobrou nada.
O moço já bem chapado, botou o litro de lado e começou com tristeza a sua história
contar, com muita dificuldade, se engasgando nas palavras, mas eu queria ouvir a
sua história terminar.
E a medida que ele contava suas lágrimas brotavam, e todos que ali estavam
também se punham a chorar;
Porque mal ele sabia que a história que contava, era igualzinha a de todos que com
ele ali estavam.
19

Ele falava da esposa tão linda que ele tinha, da casa que ele morava, sempre bem
arrumadinha, falava da roupa limpa, do cobertor bem quentinho, e da comidinha
simples feita com tanto carinho,
E ele não valorizava, só bebia e brigava, e a esposa foi sentindo que o amor
acabava.
Ele vinha do trabalho, no boteco ele parava, e uma pinga atrás da outra com os
amigos ele tomava, e quando chegava em casa sua esposa reclamava:
Nossa vida está mudada já não tem nenhuma graça, você só pensa em amigos, em
botecos e ruaças, e eu não estou mais aguentando o seu bafo de cachaça.
As crianças pedem um doce você nunca pode dar, mas, pinga para os amigos eu
vejo você pagar, eu fico enfiada em casa minha vida é trabalhar, você fica com os
amigos nem satisfação me dá, gasta todo seu dinheiro, nos deixa até sem comida e
ainda chega valente, procura comida quente e se não tem quer brigar.
Mas o tempo foi passando, notei que a minha mulher já não reclamava mais, e ficou
mais bonita até, e na hora que eu chegava ela não mais reclamava nem pegava no
meu pé.
Nos lugares que eu passava os meus vizinhos brincavam, os amigos caçoavam e eu
nem botava fé, porque trocaram meu nom?, e agora todo mundo só me chama de
Mané?.
Foi aí que eu descobri que todo mundo sabia, que enquanto eu farreava e com os
amigos bebia, outro caboclo ganhava a mulher que eu perdia. Pois já era muito
tarde, não pude fazer mais nada, a mulher estava feliz e muito apaixonada, por um
cara boa pinta, que de mim não tinha nada; não bebia, não brigava, muito bem sde
arrumava,
E enquanto eu bebia, com ele ala passeava.
Ao tomar conhecimento me senti tão derrotado, não pude nem reclamar, ela tentou
aguentar,eu fui o único culpado.
E já que eu perdi tudo não há mais o que perder, vou continuar bebendo e tentando
esquecer...
Portanto meu caro amigo, se você bebe também, não dá valor a esposa que em casa
você tem, procure tomar cuidado, ou esteja preparado, pra levar um par de chifre e
ser um mané também

COMO É DOCE A VIDA!
Ah! Como é doce a vida!
Como é doce a vida quando se sabe viver.
Como a vida se torna mais bela e mais doce,
Quando eliminamos tudo aquilo que só nos fazem mal,
Só nos traz prejuízo.
Saber aproveitar o lado bom da vida é como saber extrair o trigo da palha, a poupa
da fruta, o mel da cera.
Como é gostoso acordar de manhã após uma boa e tranqüila noite de sono e saber
para onde vamos.
Como é gostoso saber que temos um trabalho; um trabalho digno e honesto e que
este trabalho nos dá dignidade e meio de sobrevivência.
20

Como é gostoso saber que temos amigos; amigos sinceros que nos respeitam, nos
auxiliam, nos ouvem, nos apóiam e que confiam em nós.
E que nós, da mesma forma, devemos respeitar e retribuir a sua confiança e a sua
amizade.
Como é doce a vida quando sabemos selecionar nossos amigos, quando temos a
certeza de que esses amigos são dignos Da nossa admiração, porque só fazem o
bem, só desejam o bem ao seu semelhante, e dedica sua vida em prol daqueles que
preservam a vida e a liberdade dos animais; dos maiores, aos mais pequeninos.
Como é doce a vida; quando sabemos viver sem ambição, sem inveja e sem orgulho.
Quando lutamos com dignidade para progredir sabendo empregar o pouco que
ganhamos.
Como é gostoso irmos para casa após uma jornada de trabalho e saber que alguém
nos espera de braços abertos.
Como é gostoso chegar a casa e uma criança vir correndo ao nosso encontro, toda
feliz e sorridente; feliz, pelo nosso retorno, pois isto é um sinal de que somos
amados e sempre esperados por alguém.
Como é gostoso pós um longo dia de atividade, deitarmos em nossa cama e termos
a certeza do dever cumprido. A certeza de que cumprimos mais um dia, sem pisar
em ninguém, sem maltratar ninguém; na certeza de que cumprimos nosso dever
como cidadão, como pais, como amigo e principalmente como ser humano que só
fizemos o bem.
E assim, poderemos fazer a nossa oração e agradecer a Deus por tanta bondade; por
nos dar a humildade e por nos dar o seu amor, e dizer: Muito obrigado Senhor, por
me dar o seu amor, por me dar a paz, e por me dar a vida.
Ahhh, como é doce a vida!

O FIM DA ESTRADA
A vida tem duas estradas para seguirmos;
Uma cheia de flores,
E outra cheia de espinhos e obstáculos.
Os cursos dessas estradas são totalmente diferentes;
Porém, ambas terminarem num mesmo ponto, ou seja; Num buraco.
E quando inevitavelmente chegamos á beira desse buraco, só nos resta olhar para
trás, e contemplar o passado,
Na certeza de que não podemos mais
Voltar atrás e nem voltar para atrás, pois é tarde demais para
Desfazer tudo o que fizermos de errado;
Pedir perdão a quem magoamos e nos arrependemos
De tudo. Já não há tempo para mais nada.
Pois quando chegarmos à beira desse buraco,
Temos a certeza de que não há como desviar-se
E nem saltar sobre ele.
Ao chegarmos à beira desse buraco,
Devemos esvaziar os nossos bolsos e jogar fora
Tudo aquilo que acumulamos, muitas vezes com
Ambição, com desonestidade; tirando às vezes
21

De pessoas que precisavam muito mais do que nós,
Pisamos no nosso semelhante, humilhamos, maltratamos,
Acumulando uma riqueza material, sabendo
Que para onde vamos não podemos levar nada;
Exceto, a consciência tranqüila, a riqueza espiritual,
A certeza do dever cumprido, e a certeza
De que além desse buraco, um representante
De Deus nos aguarda para nos conduzir
A presença do pai. E tudo que precisamos
É estarmos consciente disso, porque esse buraco
É onde ricos e pobres, braços e negros,
Reis e plebeus, bons e maus, têm que cair.
Pois esse inevitável buraco significa;
Não o fim de tudo,
Mas o fim, da estrada da vida

MUITO OBRIGADO MEU PAI
Ô meu paizinho querido, como eu gostaria de estar com o senhor neste dia.
Como eu gostaria de estar com o senhor todos os dias da minha vida.
Mas o senhor queria que eu estudasse e tirasse um diploma para ser alguém na vida.
Pois é meu pai, como eu gostaria de nunca ter saído de perto do senhor, pois eu me
lembro muito bem de como éramos tão companheiros. Eu era pequeno, e ouvia o
senhor falar para as pessoas: Este é o meu companheirinho! E eu ficava todo
orgulhoso e feliz.
E tudo o que o senhor fazia, eu fazia eu queria fazer também. Quando o senhor ia
tirar leite meu pai, ficava de um lado da vaca com o balde na mão, e eu do outro
lado com uma latinha. E o senhor dava tanta risada de ver a força que eu fazia para
encher a latinha, enquanto o senhor enchia o balde.
E quando o senhor saía com o carro de boi meu pai, lá estava eu sentadinho no
cabeçalho do carro imitando o senhor falando com os bois.
E quando ia trabalhar com a tropa, o senhor me colocava montado na garupa do seu
cavalo, e ás vezes encima da cangalha. E quando eu sentia sono meu pai, o senhor
me colocava dentro de um dos jacás forrado com capim, colocava uma pedra do
outro lado para fazer contrapeso e me cobria com sua capa, expondo-se muitas
vezes ao frio para me proteger.
E quando chegávamos em casa meu pai, o senhor me pegava com todo cuidado
para não me acordar, e eu mesmo dormindo, podia ouvir o senhor dizer para minha
mãe: coloque-o na cama com muito cuidado, ele está muito cansado.
E no dia seguinte bem cedinho, eu me despertava, e ouvia o senhor do lado de fora
falando com os animais, e eu pulava imediatamente da cama com medo que o
senhor saísse e me deixar.
E a minha mãezinha dizia: pode tomar o seu café sossegado meu filho, o seu pai te
espera.
E eu tomava o café bem depressa, e saía correndo para ficar com o senhor.
Há meu pai... Como eu era feliz.
22

Ás vezes nós saíamos andando pelo pasto, o senhor segurando a minha mão que era
tão pequenina, me desviando dos espinhos, me ajudando a subir e descer os
barrancos, e nós conversávamos muito, não é meu pai? O senhor me ensinava tudo,
o que senhor sabia. E tudo que eu perguntava o senhor respondia, Às vezes dando
risada das perguntas inocentes que eu fazia.
Até que um dia meu pai, o senhor sentou-se do meu lado e disse: meu filho, você
vai para a cidade estudar para ser alguém na vida.
Ao ouvir as suas palavras meu pai, eu chorei demais.
Senti uma dor tão grande dentro do peito, senti um nó na garganta, e parecia que o
mundo ia desabar sobre mim, pois eu não me conformava em ter que ficar longe do
senhor; o meu mestre, meu protetor, o meu paizinho querido, meu melhor amigo.
Mas não me restava outra alternativa, senão lhe obedecer, e ir-me embora para a
cidade, fazer a sua vontade.
E na minha partida meu pai, o senhor me abraçou e me apertou em seus braços com
toda força, e não disse uma só palavra.
Mas eu vi que os seus olhos brilhavam, e eu sei que um nó na sua garganta não
deixou sair a sua voz, e o senhor não queria chorar na minha frente.
E eu fui me afastando, me afastando, e chorando. E quando eu já estava bem
distante, olhei para traz, e o senhor estava parado no mesmo lugarzinho em pé
olhando para mim.
E eu chorei em soluços profundos até que as lagrimas acabaram e eu continuava a
soluçar,
Porém, já não-o avistava mais.
Hé meu pai, hoje eu vivo na cidade, estudei, e tirei um diploma como o senhor tanto
queria, mas... Nunca mais eu fui feliz.
Só agora eu entendo perfeitamente meu pai, porque as pessoas da roça sempre
falam e insiste para que seus filhos estudem para ser alguém na vida.
Hoje meu pai, eu vejo que as pessoas como o senhor que lavram a terra, cultivam o
chão gerando alimentos para nos sustentar aqui na cidade, sustentar os diplomados
e intelectuais, não tem nenhum valor, não são respeitados, não tem nenhum direito.
E na hora de se aposentar para livrar-se da vida árdua de tantos anos de trabalho e
dedicação para a grandeza e o enriquecimento da nação, esbarram na burocracia, na
falta de respeito, e na humilhação de ser contemplado com um mísero salário que
não da sequer pra comprar remédios.
E é assim que termina a vida daqueles que trabalham tanto para nos sustentar, para
enriquecer a nossa nação; o dorso curvo, as mãos grossas de calos, a pele enrugada
queimada pelo sol, e os poros cheios de terra.
E a sua única recompensa, é conviver com tudo aquilo que Deus criou.
Hoje eu entendo perfeitamente meu pai. Hoje eu entendo perfeitamente que o
senhor só queria me proteger quando me disse para estudar e ser alguém.
Hoje eu sei o quanto meu pai sofreu e chorou com a nossa separação, com a minha
ausência; pois meu pai só queria me poupar, me proteger da humilhação e do
desprezo, e eu não tenho nem palavras para agradecer, e tudo que eu desejo é que
Deus tenha pelo senhor meu pai, um amor tão grande quanto o que eu sinto pelo
senhor.
Muito obrigado meu pai, te amo do fundo do meu coração: Muito obrigado meu pai!

23

IMAGINAÇÃO DE UM CABOCLO
Talvez por eu ter me deitado muito cedo, acordei de madrugada.
E naquele profundo silêncio, enquanto todos dormiam, tive a impressão de estar
ouvindo ao longe o cantar de um galo. E logo pude confirmar que não era
imaginação e eu não estava sonhando, pois ele cantou novamente. E outro galo
anunciando o alvorecer também começou a cantar em outra extremidade, porém
bem mais perto e com mais nitidez.
E talvez levado pela emoção, deixei a mente flutuar e tive a impressão de estar
ouvindo a minha mãe na cozinha preparando o almoço para levarmos ao trabalho. Á
impressão era tão forte, mas tão forte que eu podia sentir o cheirinho gostoso da
sua comidinha simples feita com tanto carinho.
Podia ouvir o crepitar do fogo no fogão a lenha, e sentir o cheirinho gostoso do seu
café.
Tive a impressão de estar ouvindo o meu pai do lado de fora amolando as
ferramentas, enquanto minha mãe preparava o almoço.
Tive a impressão de estar ouvindo alguns cavaleiros passando na estrada.
Tive a impressão de estar ouvindo as vacas berrando na beira do mangueiro.
Tive a impressão de estar ouvindo barulho de cangalhas e alguém arriando a tropa e
colocando o peitoral cheio de sinos na mula de guia. Ouvia o barulho dos jacás, o
ranger de uma cela, o bater de uma porteira e um carro de boi passando lentamente
na estrada. E só pelo estremecer do chão eu podia imaginar: ”são seis bois puxando
o carro e o carreiro é o seu Tião”.
E mergulhando em meus pensamentos, ouvi quando um galo cantou novamente.
Nesse momento tive a impressão de que meu pai ia entrar no meu quarto
educadamente; como ele era, apesar de ser um caboclo matuto, e me dizer:
- Levante-se meu filho, está na hora de trabalhar!
E exatamente neste momento, o silêncio foi quebrado pelo ronco barulhento do
primeiro coletivo que começava a circular, talvez transportando trabalhadores das
Indústrias. E nesse momento eu caí na realidade; na triste realidade, e percebi que
era tudo fruto da minha imaginação, então comecei a chorar. As lágrimas rolavam
em minha face chegando a molhar o travesseiro. Chorei sim! Chorei ao me dar conta
de que eu estava muito longe do meu pai, da minha mãe, do meu sertão e de tudo
aquilo que é parte da minha vida.
Ah, como eu chorei de saudade. Pois me dei conta de que não havia barulho de
tropas, de carros de boi, de cangalhas, nem cheirinho de comida.
Pois meu pai e minha mãe não estavam ali, era só imaginação,
E eu solucei baixinho. E nesse momento tive a impressão de estar ouvindo um
canarinho cantar bem pertinho da minha casa, Ele cantava repetidamente,
parecendo usar todo seu fôlego, e eu chorei mais ainda ao ver que dessa vez não
era minha imaginação, pois aquele era o triste cantar de um passarinho que alguém
impiedosamente fez prisioneiro numa gaiola.
E assim como eu, ele também se despertou na madrugada. E morrendo de saudade,
ansioso pela liberdade e vontade de voar, escondendo a sua dor, disfarçando sua
mágoa; enquanto ali eu chorava, o coitadinho cantava talvez para me alegrar. Pois
24

ele é um bichinho do mato, e eu sendo um caboclo de fato, a cidade é uma prisão, é
só abrir a gaiola que o bichinho vai embora pra longe da solidão. Assim como estou
sofrendo no lugar que estou vivendo, e também não vejo a hora “... de sair dessa
gaiola e voltar pro meu sertão!”

CIDADÃO TAUBATEANO
Meus parabéns Taubaté, cidade universitária.
Parabéns pelo rico folclore, pelo seu grande comércio, e o setor industriário.
Parabéns pela beleza. Pois, você é com certeza a mais bonita de todas e a mais
famosa do vale. Com seu jeito tão simples de uma cidade pacata, é bastante
progressista, cresceu a perder de vista e hoje industrializada, continua tão tranqüila
como se fosse uma vila embrenhada numa mata.
Esta cidade pacata pela qual eu tenho amor; tem seu nome conhecido até no
exterior, por abrigar tanta gente de fama e de grande valor.
Terra de grandes artistas, médicos e cientistas, figureiros, escultores, pintores e
humoristas.
Têm grandes compositores, cantores e radialistas, poetas e trovadores, que falam
dos seus amores e dessa terra querida.
Ô minha Taubaté querida, onde eu passei os melhores momentos da minha vida;
nesta terra tão tranquila onde a gente vive em paz, eu estou tanto tempo que acho
que nem saio mais, e para ser até mais preciso, isto aqui é um paraíso, parece até
um pedacinho da minha, Minas Gerais.
Meus parabéns Taubaté, e a todos os taubateanos. Aqueles que aqui nasceram e aos
que foram chegando. Pois hoje com muito orgulho estou lhe homenageando, com
estas simples palavras, pois, não sou nenhum poeta, sou só alguém que te ama, sou
um cidadão taubateano.

NÃO SOU COMO SOU (De pai para filho)
Meu filho. Sei que ás vezes eu sou chato, talvez um pouco quadrado, às vezes mau
humorado e um pouco bravo; falando as vezes até um pouco alto, perdendo a
compostura.
Pois ao contrário do que se possa imaginar, eu sou consciente do meu
Comportamento.
Mas, sou pai, sou chefe de família, tenho responsabilidade, e deveres a cumprir. Sou
honesto, trabalhador, quero dar o melhor para minha família, dar bons exemplos e
ensinar somente as coisas boas.
Enfim; a preocupação e a responsabilidade me obrigam á ser como sou; ou como
não sou.
Portanto meu filho, se você beber, não é eu quem vai ficar embriagado.
Se você se embriagar não sou eu quem vai cair.
Se você cair, não sou eu quem vai se machucar.
Se você se machucar não sou eu quem vai sentir dor.
Se você sentir a dor não sou eu quem vai chorar.
25

E então meu filho, se sou assim como sou, ou como não sou,
É porque o peso da responsabilidade e da preocupação com aqueles que amo, me
obriga a ser assim. E não me importa de passar a vida trabalhando, privando-me do
lazer e abrindo mão de muitas coisas que eu gostaria de fazer; o importante para
mim é ter certeza de que o meu esforço valeu a pena. Pois tudo que eu quero na
vida é saber que meus filhos são honestos, trabalhadores, dignos e certos da
existência de Deus. Que ouviram meus conselhos, que aprenderam tudo que lhes
ensinei e que entenderam perfeitamente porque sou como sou, ou como não sou.
E como todos têm que deixar a Terra um dia, a qual não pertencemos, eu também
partirei; feliz porque tenho a certeza de que minhas sementes foram bem plantadas,
bem germinadas, que darão bons frutos e serão úteis a esta Terra que Deus criou
para que nela possamos viver dentro dos seus desígnios, e seus ensinamentos.
Meu filho. Sei que um dia será pai, será um chefe de família, terás responsabilidades
e me compreenderás.
E talvez, será assim como sou, ou como não sou.

A CARTA ANÔNIMA
Esta carta que escrevo, com muita mágoa e dor, confessa que até chorando neste
momento eu estou, jamais pensei escrever uma carta deste jeito, mas a saudade é
tão grande, tanto quanto a dor no peito, que sofrendo deste jeito não sei até quando
eu vou.
Mas antes eu quero ver, você que eu tanto amei e o motivo não sei, porque me
abandonou. Simplesmente foi-se embora, e nem se preocupa agora em saber como
eu estou.
Não vou dizer o meu nome e não vou dizer quem sou só vou dizer que te amo, como
ninguém te amou, e estive sempre ao seu lado quando você precisou.
Sofri por te ver sofrendo, chorei por te ver chorar, muitas vezes passei fome para
poder te alimentar, passei noites sem dormir, sempre ali do seu lado, te dei confort
carinho e remédio por mim preparado, e tudo o que eu queria era você do meu lado.
Quantas vezes passei frio para te dar meu calor, por te carregar no colo, senti
cansaço e dor, mas fazia com carinho, e só para te ver sorrindo, te ver feliz e
contente, eu brincava e sorria, e você nem percebia que eu estava doente.
Mas quantas vezes num canto, eu derramei o meu pranto sem que alguém pudesse
ver, e ali chorando eu orava pedindo a Deus nosso pai que protegesse você.
Os anos foram passando, você se distanciando e esquecendo-se de mim, e hoje com
muita idade, sentindo a dor da saudade e a falta de você, escrevi esta simples carta,
não para te pedir nada, eu só quero que se lembre, de quem não esquece você.
Não vou assinar a carta, não vou colocar a data, nem vou por o endereço, se ao
terminar de ler e de mim não se lembrar, é porque eu não mereço.
Não venho te pedir nada, não quero te magoar, não quero você sofrendo e nem te
fazer chorar, assim como chorei tanto, e hoje sofro no meu canto, por você me
desprezar.
Ao você ler esta carta não vai ter dificuldade, para se lembrar de alguém que te ama
de verdade, e a minha grande esperança é que essas boas lembranças te façam
sentir saudade.
26

Estarei te esperando como sempre esperei, só não sei por quanto tempo; Deus é
quem sabe, eu não sei.
Aqui vai o meu abraço, meu carinho e um grande beijo, espero " ansiosamente
realizar meu desejo e peço a Deus que abençoe você que a tempo não vejo.
Espero que esta carta não venha tirar-lhe a paz, e nem venha interromper os planos
que você faz, pois minha única intenção é tocar seu coração, e pedir que venha logo,
ou será tarde demais.

FILHO: UM PRESENTE DE DEUS
Filhos; sempre uma esperança,
Um presente de Deus.
Alegria para uns, tristeza para outros. União para uns, desunião para outros.
Objeto de chantagem para uns, fonte de renda para outros.
Filhos; planejados ou não, não são obras do acaso,
São frutos do amor, do prazer ou da irresponsabilidade.
Filhos; uma caixinha de surpresa, bonitos? Feinhos, sorridentes, chorões? Não
importam, todos devem ser bem vindos, pois são todos feitos e gerados do mesmo
jeitinho, pelos ricos ou pelos pobres, pelos reis ou pelos plebeus.
Filhos; Não existe outro meio de se tornar pai ou mãe sem que se tenha um filho.
Ser pai e ser mãe é doce é divino, é estar colhendo o fruto de uma união, é estar
produzindo a sua semente e dando seqüência a sua geração.
Quando nos tornamos pais, nos tornamos adultos, maduros e devemos tornar
responsáveis para dar exemplo e respeito a esse filho.
Se dermos respeito, bons exemplos e bons ensinamentos ao nosso filho seremos
também respeitados por ele, pela sociedade e pelas autoridades porque somos
também autoridade, quando temos autoridade.
Filho; seja como for, Deve ser feito com amor, esperado com carinho, e tratado com
respeito, pois filho, é u presente de Deus.
O pai de verdade jamais abandona seus filhos e jamais permite que outro ocupe o
seu lugar de pai.
Filho: um presente de Deus.

O SERPENTEIRO
A mulher é como a serpente: ela mexe com o corpo inteiro quando anda. Quebra,
Requebra balança e chama atenção de todos por onde passa.
Seu olhar é penetrante e hipnotizante, e todas são venenosas e sedutoras. Elas têm
o dom da paciência, da perseverança e da sedução.
Elas rastejam e espreitam suas vítimas até conseguir agarrá-las, destilando nelas
prazerosamente o seu veneno, sentindo-se vitoriosa.
As mais calmas e aparentemente inofensivas são perigosas quando provocadas,
destilam o seu veneno acumulado, deixando a vítima ofegante e quase paralisada.
Tem aquelas que são muito agressivas, principalmente quando estão famintas,
porém, domináveis, é só uma questão de compreendê-las, achar seus pontos fracos
27

e elas se tornam dóceis, quase que hipnotizadas e totalmente calmas quando
saciadas.
O importante é; não deixar acumular o seu veneno, mas para se conseguir tal proeza
com tais serpentes é preciso muita paciência, jeito, malícia e muita vontade, tem que
ser realmente um serpenteiro.
Por eu ser um eterno encantador, aprendi a observar cada uma delas. Sempre
esperei a sua investida e sempre estive preparado para não perder o seu bote e
jamais errar o meu.
Já fui atacado por todo tipo de serpente, fui inesperadamente atacado por uma
inofensiva cobra d’água dentro de uma cachoeira, e seu ataque foi meticulosamente
planejado e certeiro e o seu veneno me deixou num breve torpor e uma longa
seqüela.
Fui atacado por cascavel, coral, surucucu, e muitas outras destas encantadoras
serpentes. E para mim valeu a pena, pois fiquei imunizado e experiente o suficiente
para não me deixar enrolar por algumas jibóias e sucuris com as quais deparei pela
estrada da vida.
E as jibóias e sucuris quando conseguem apanhar uma vítima inexperiente que se
deixa enrolar, elas proporcionam mais tortura e dor do que prazer, sufocando sua
vítima indefesa definhando-a.
E talvez por eu ser um encantador, ter encantado e ter adquirido tanta experiência
com estas maravilhas, maliciosas e sedutoras serpentes, dei a mim mesmo o título
de serpenteiro.
Mas para isso, não bebo, não fumo, não uso drogas, procuro ser sempre gentil e
cavalheiro, estar sempre sóbrio; totalmente sóbrio, para ganhar a admiração o
carinho a amizade, e estar sempre no meio dessas maravilhosas serpentes,
seduzindo-as, me encantando e deliciando-me com o seu gostoso veneno;
Veneno que é o meu maior prazer, meu elixir, minha fonte de energia, minha
inspiração e minha razão de viver.
Sei que um dia vou ficar bem velhinho (espero), e não encantarei mais estas
maravilhosas serpentes, mas, terei olhos para continuar a contemplá-las, admirá-las
e então ficarei sentado num banquinho de praça admirando estas maravilhosas
serpentes que passam pra lá e pra cá cada uma do seu jeito, quebrando e
requebrando, balançando sua cauda, seduzindo e encantando o mundo com sua
beleza feminina.
E talvez uma delas olhe para mim casualmente, dê um sorrisinho engraçado, dê uma
paradinha, e cochiche com a amiga: aquele ali não é o serpenteiro? E a outra da
uma paradinha, olha, sorri e confirma, é ele mesmo!
E vão se embora sorrindo e olhando para traz, e eu ficarei feliz só em saber que
alguém ainda me reconhece como o serpenteiro.

ORGULHO E VERGONHA
Tenho orgulho e vergonha de ser brasileiro.
Orgulho por minha terra ser tão linda,
E vergonha por ela estar sendo devastada e explorada diante dos olhos das
autoridades.
Orgulho por saber que minha terra é tão rica,
28

E vergonha por saber que minha gente é tão pobre.
Orgulho por saber que na minha terra tem lei.
E vergonha por saber que nossas leis não são respeitadas sequer por aqueles que as
criam.
Orgulho por saber que somos um povo trabalhador.
E vergonha por saber que este povo trabalhador, vive na miséria. E além de ganhar
um dos menores salários do mundo, ainda são discriminados; uns por não ter
experiência (são muito jovens), outros por não ter mais competência, (os velhos), e
outros lamentavelmente considerados “totalmente incapacitados” (para os “olhos dos
empregadores),” embora estejam sempre provando que são competentes e alto
suficientes; (os deficientes).
Orgulho por saber que o nome do meu país repercute e é conhecido no mundo
inteiro.
E vergonha por saber que um artista que vem do outro lado do mundo para cantar
na minha terra, tenha a audácia de subir totalmente pelado no palco perante nossos
jovens e crianças, e aos olhos das autoridades. E não é punido porque a imagem que
se tem da minha terra lá fora, é de uma terra de corrupção, total prostituição, e de
total impunidade, enfim, uma terra sem lei (uma zona).
Orgulho por saber que somos um povo solidário capaz de doar partes do nosso
próprio corpo para salvar a vida de outros.
E vergonha por saber que pessoas até bem sucedidas e de boa situação financeira
comercializam inescrupulosamente estes órgãos.
Orgulho por saber que somos um povo religioso.
E vergonha por saber que líderes religiosos moram em mansões anda de carrões,
enriquecem-se aproveitando da fé (ou da ignorância das pessoas) cobrando (e caro)
para pregar a palavra de Deus.
Orgulho por saber que um dia, um político criou no nosso país leis para beneficiar e
minimizar o sofrimento dos trabalhadores menos favorecidos.
E vergonha por saber que outro político que só pensa na elite tirou deles quase todo
o direito.
Orgulho por saber que quando ocorrem às imprevisíveis e lamentáveis tragédias, às
pessoas são solidárias e tiram muitas vezes de sua própria necessidade para ajudar
os flagelados.
E vergonha por saber que outros tentam saquear tirando proveito da situação
aumentando o sofrimento de quem já está em desespero.
Orgulho por saber que alguns cidadãos ainda honestos têm a coragem e a iniciativa
de denunciar os companheiros corruptos e mau caráter.
E vergonha por saber que o cidadão denunciante não encontra nenhum apoio dos
companheiros e muito pouco das autoridades ficando bem claro que há muito mais
pessoas interessadas em defender do que punir os grandes criminosos que são
muitas vezes defendidos pelos próprios artigos da lei, uma lei criada já com más
intenções.
Orgulho por saber que temos em nosso país grandes faculdades e muita gente com
vontade para estudar e contribuir para o progresso.
E vergonha por saber que estudar e se formar em boas escolas no nosso país e
privilégio apenas para os ricos e alguns protegidos.
Orgulho por saber que temos no nosso país uma imensa riqueza em ouro e muitos
outros minérios.
29

E vergonha por saber que toda esta riqueza nunca conseguiu tirar o país da miséria
tornando-o realmente independente.
Orgulho por saber que alguns poucos políticos lutam com honestidade pelo
progresso do nosso país, de nossas cidades e do nosso povo.
E vergonha por saber que muitos começam na política quase na condição de
mendigos e terminam seus mandatos como milionários, e não há autoridades nem lei
para apurar os fatos notórios, confiscar os seus bens devolvendo cada centavo aos
cofres públicos e punindo-o para dar exemplos aos outros.
Orgulho por saber que nesta terra tão rica algumas pessoas chegam a brincar com
dinheiro gastando milhões com coisas fúteis.
E vergonha por saber que nesta mesma rica e miserável terra, crianças inocentes e
indefesas morrem de fome ou sobrevivem como bichos catando restos dos lixos.
Orgulho por nascer e viver nesta terra que tem a maior reserva de matas nativas e o
maior reservatório de água do mundo.
E vergonha por saber que nesta terra de tanta água milhares de pessoas e animais
morrem de fome e sede, ou deixam sua terra natal para viver como bichos ou como
mendigos em terras estranhas sem nenhuma esperança, vítimas da incompetência
ou da falta de interesse por parte daqueles que são encarregados pela administração
de nossas cidades, estados e país. E esta incompetência ou desinteresse sempre
passam de pais para filhos e netos.
Orgulho por viver nesta terra onde predomina o verde das matas, o azul do céu, o
amarelo do ouro, onde tem a bandeira e o Hino Nacional mais lindo do mundo, e o
mais invejado. Esta terra onde Tiradentes em um ato Heróico e bravio deram a sua
própria vida dando exemplo de caráter, hombridade, honradez e honestidade
poupando a vida dos companheiros covardes e traidores. Terra onde nasceu e viveu
o grande escritor Monteiro Lobato que encantou o mundo com sua literatura infantil,
enfim terra que já foi de grandes homens.
E vergonha por saber que esta terra tão linda transformou-se numa terra onde o
luxo e o lixo vivem lado a lado, e o que é lixo para uns é luxo para outros.
Orgulho por saber que minha terra é um paraíso colorido.
E vergonha de ver que está linda, rica e bela terra está sendo má administrada, má
Lucrada, má Lufada e má Enricada. E pensar que um dia tivemos por um breve
espaço de tempo, como num sonho, a esperança de que todos os nossos problemas
seriam saneados e, no entanto, nossas esperanças que já eram encardidas
começaram a ser caiadas, mal coloridas e acabou se transformando numa terra onde
o pobre cada vez fica mais pobre e os poderosos e protegidos enriquecendo-se cada
vez mais, transformando-se numa terra de enricados, de Lalau e Lalaus. _Onde os
maiores criminosos são diplomados, credenciados e protegidos pela lei e pelos
companheiros. É por tudo isso que às vezes sinto Vergonha de dizer que tenho
Orgulho de ser brasileiro.

EU SOU BRASILEIRO
Talvez um dia eu deixe temporariamente meu país, para ir conhecer outro país bem
diferente.
30

Mas quando lá eu estiver, sei que as pessoas vão me olhar, e perceber o meu jeito
matuto, o meu jeito simples de ser, minha maneira espontânea de pronunciar as
palavras, meu jeito livre de caminhar como um pássaro que voa livre no espaço.
Meu jeito solto como um animal selvagem, que caminha livremente na planície sem
fronteira.
Todos perceberão que eu sou diferente dos outros na minha maneira de ser.
E eu serei assim um alvo da curiosidade das pessoas. Mas talvez, alguém não
conseguindo conter-se em sua curiosidade, vai me perguntar com certeza;
De onde você é? E eu perguntarei delicadamente: Porque pergunta? E este alguém
me dirá: Porque você é diferente.
Você tem a felicidade estampada em seu rosto! Então eu responderei com muito
orgulho, mas com simplicidade e com a humildade de um caboclo:
Eu sou de uma terra que abriga pessoas de todas as partes do mundo, sem exceção,
e todos são tratados com o mesmo carinho, o mesmo respeito e com igualdade.
Na minha terra, somos todos irmãos e todos tem o direito de liberdade para
trabalhar e progredir.
Na minha terra, não existe o aparteid, não existe segregação nem discriminação.
Se algumas pessoas são discriminadas, não é pela sua cor, pela sua raça, ou pela
sua posição social, mas pelo seu mau comportamento.
Na minha terra, todos têm o direito de ir e vir, entrar e sair livremente quando bem
quiser.
Todos têm o direito de procurar sua felicidade; cada um a sua maneira, pois todos
são livres.
A minha terra é a verdadeira terra mãe, que permite que seu filho vá embora, mas
está sempre de braços abertos aguardando seu retorno e pronta para recebê-lo e
acolhê-lo com carinho.
Na minha terra, o verde predomina em nossas matas, o céu da minha terra é mais
azul e mais estrelado.
Na minha terra, as estrelas brilham em nosso céu e brilham também em nossa
bandeira.
E ao falar na bandeira, falarei das suas cores e direi que nela está estampado não só
as estrelas do nosso céu, mas o azul do nosso céu, o verde de nossas matas, o
amarelo que representa o nosso ouro.
E ao falar de ouro, falarei também do meu lindo e rico estando de Minas Gerais, de
onde sai não só o ouro, mas todos os tipos de minérios em grandes quantidades e
qualidades.
E quando falar em minério, vou aproveitar pra falar da pequena cidade onde nasci,
meu berço encantado que se chama “Olímpio Noronha” e “Jesuânia” que fica dentro
do circuito das mais belas águas mineral do mundo. E aproveitar para falar para que
Minas Gerais é a terra não só do ouro, do minério, da melhor água mineral, mas é
também a terra do melhor queijo e do povo mais hospitaleiro do país; que já é um
país hospitaleiro por demais.
Falarei também de nossas praias que são as mais lindas e freqüentadas por pessoas
de todas as partes do mundo.
Falarei das nossas riquezas, da nossa agricultura.
Falarei do nosso folclore, e da nossa cultura.
Falarei dos nossos grandes poetas, atores, compositores, figureiras, escultores,
pintores e humoristas.
31

E depois de falar de tantas riquezas e belezas, não deixarei de citar minha querida
cidade de Taubaté e o seu rico folclore, sua gente e os seus filhos mais ilustres.
E quando falar de Taubaté vai ser impossível não falar do grande escritor da nossa
literatura infantil, que é “Monteiro Lobato”.
E quando eu falar de Taubaté e Monteiro Lobato, todas aquelas pessoas que até
então imaginavam que eu fosse de outro planeta, me interromperão e começarão
eles próprios a falarem do nosso futebol, do nosso carnaval, do nosso lindo e
invejado hino nacional.
Falará do grande escritor Jorge Amado e de muitos outros brasileiros famosos.
Falarão da música Aquarela do Brasil.
Falarão da nossa mata amazônica que eles conhecem como o pulmão do mundo. E
nessas alturas eu já não sou mais um estranho, pois todos já perceberam que este
caboclo matuto e feliz, trata-se de alguém que sente orgulho da sua terra, e que tem
o prazer de dizer:
Eu sou “brasileiro!”

O ARTISTA
Todo artista tem seu público.
Todo público tem o seu artista.
O público entende a linguagem do seu ídolo.
O ídolo fala a linguagem do seu público através música, da poesia, da pintura e de
outras artes.
O artista de verdade não copia; ele cria ou simplesmente expressa o seu sentimento
e passa para o seu público àquilo que ele (o artista) sente tudo aquilo que está
contido dentro dele.
E a razão do seu sucesso é ser próprio, diferente e autentico.
A cabeça de um artista (quando este tem personalidade própria) é uma fonte
inesgotável de ideais.
A boca de um artista é como a boca de uma mula mal domada, quanto mais se tenta
fecha-Ia, mais ela se abre.
Tem artista que através da sua obra incita seu público de tal maneira que sintam
ódio e vontade de quebrar, destruir tudo e todos, até mesmo a si próprio, e o próprio
mundo;
É o que podemos chamar de revoltados, insatisfeitos, e mal amados, e que não sabe
dar valor e apreciar a vida, a doce vida, a qual lutamos até o último suspiro tentando
prolongá-la.
Mas isto é para quem sabe viver e dar valor à vida, a doce vida.
Tem artista que através da sua obra incita o seu público a cantar, dançar, beber e
andar pelas ruas, sentir a brisa suave da noite batendo em seu rosto, admirar o doce
clarão da lua, ver o cintilar das estrelas e dizer que a noite é sua. Estes são
chamados de românticos, boêmios e apreciadores da vida noturna.
Tem artista que através da sua obra, ínsita o seu público a chorar, embriagar-se para
esquecer e curar-se daquela dorzinha estranha que chamamos de dor de cotovelo,
ou coisa parecida, causada normalmente por uma paixão mal ou não correspondida.
Tem artista que através da sua obra, ínsita o seu público a correr, nadar, pescar,
cantar, cavalgar, apreciar o nascer e o pôr do sol. O clarão da lua, o cintilar das
32

estrelas, o dissipar da neblina, o cheiro da relva e das flores, o cantar de um galo, o
gorgear dos pássaros, o cheiro da terra e o som agradável emitido pelos animais
domésticos e campestres, o barulho das cachoeiras e da chuva caindo na mata.
Este é o público chamado de naturalista, preservadores, amantes da natureza ou
simplesmente sertanejo.
Tem artista que através da sua obra, ínsita o seu público a esquecer as tristezas, as
amarguras e os problemas, enchendo-se de alegria e desmanchando-se em
gargalhadas, chegando às vezes a chorar de tanto rir.
Não sei que nome dar a esse público; mas a esse artista sim;
Nós o chamamos de humorista, ou de palhaço (no bom sentido), pois esse artista
Deus deu a ele o dom da dupla personalidade para que ele possa ocultar a sua
mágoa, a sua tristeza, os seus problemas pessoais, a sua dor e as suas lágrimas,
e passar para o público somente alegria, nada menos que alegria, não deixando
jamais que o seu personagem triste venha à tona e entre em cena perante o seu
publico, pois o verdadeiro palhaço e humorista, o artista nato não apela, não diz
palavrão e não perde o compasso, porquê o humor se faz com gestos engraçados,
inocentes e bom estado de espírito.
As piadas nascem de maus entendidos, gafes, erros, má interpretação, ignorância ou
inocência.
E isso pode surgir desde a criança inocente até ao maior dos intelectuais incluindo os
sábios e os deficientes mentais.
E é aí que entra o humorista com o seu bom estado de espírito e talento para
selecioná-la, ilustrá-la e interpretá-la com decência, inteligência e categoria.
Que bom seria se o mundo se transformasse num grande circo, e nós tivéssemos
somente artistas mensageiros de paz e alegria.
Sem tristezas, sem baixarias e sem revoltas..
Que Deus abençoe, proteja e preserve os grandes e... Verdadeiros artistas.

MINHA MÃEZINHA QUERIDA
Ó minha mãe adorada. Ó minha mãe tão querida,
Você que me deu a luz, Você que me deu a vida.
Me ensinou os primeiros passos,
Me envolveu em seus braços
Curou as minhas feridas.
Não deixou em nenhum momento
Que me faltasse o alimento
Que me faltasse os seus carinhos,
Nunca me deixou sozinho,
E quantas vezes chorava
Quando eu me adoentava;
Passava noites em claro
Tendo nas mãos um rosário
Sempre rezando baixinho,
Pedindo a Nossa Senhora:
Ó minha Santa eu imploro,
Proteja o meu filhinho.
33

Logo eu estava curado
Correndo por todo lado
Recebendo seus abraços
Seus carinhos e seus cuidados.
Suas preces eram atendidas;
E a Senhora Aparecida jamais lhe desamparou,
Porque a Nossa Senhora ao ver uma mãe que chora
Conhece bem sua dor;
Pois ela também é mãe,
E como todas as mães ela sofreu e chorou.
A Virgem Santa Sagrada que trouxe ao mundo Jesus
Viu o seu filho adorado com o rosto ensanguentado
Sendo pregado na cruz.
E hoje ao me ver criado
Vejo mamãe do meu lado
Cansada, lenta e sofrida,
Precisando de cuidados, precisando de carinho,
Para continuar seguindo
A longa estrada da vida.
Peço a Virgem Imaculada, ó Senhora Aparecida,
Hoje é o filho que implora
Proteja com seu Santo Manto,
Aquela que eu amo tanto,
... A minha mãezinha querida.

O BOM FILHO
Ó minha mãe, me desculpe se eu cheguei um pouco tarde, eu não
queria lhe causar preocupação.
E quando eu me atrasar um pouco para chegar em casa, a senhora não precisa se
preocupar, e pode ter a certeza de que estou fazendo algo muito importante, e estou
na companhia de pessoas de confiança. Pois jamais esquecerei seus bons conselhos
e seus ensinamentos, porque tenho a certeza de que a senhora só quer o meu bem.
E eu não quero jamais decepcioná-la, e nem magoá-la.
Jamais pagarei com ingratidão quem me dá tanto carinho
Quem me dá tanto amor.
Ô minha mãe, eu te amo tanto, mais tanto, porque tenho a certeza que o seu amor
por mim é muito maior do que o meu, que já é tão grande.
Ô minha mãe, eu sei que um dia a senhora vai partir para o outro lado da vida,
assim como todas as mães têm que partir um dia. Assim como todos nós temos que
partir, porque foi assim que a senhora me ensinou; que todos nós estamos aqui
somente de passagem. E as suas palavras são sinceras, puras e verdadeiras.
Ô minha mãe, o dia que a senhora partir, eu vou sentir tanta saudade, mas tanta
saudade, que vai me dar um aperto no coração, uma dor tão grande dentro do peito
e eu sei que vou chorar, mas não vou ficar triste e vou até tentar sorrir, porque a
senhora é uma mãe tão bondosa, mas tão bondosa, que eu sei que nessa hora a
senhora vai estar pertinho de Deus, e vai estar falando de mim; Explicando para ele
34

que eu sou um bom filho, trabalhador, obediente, honesto, que não tenho nenhum
vício e que nunca te dei trabalho.
Pois é assim que a senhora sempre fala de mim para as pessoas. E eu sinto que a
senhora tem orgulho deste seu filho.
Ô minha mãe, eu tenho a certeza de que a senhora com esse seu jeitinho tão
humilde tão doce, tão cativante vai conseguir fazer com que Deus permita até
mesmo que a senhora venha me ver de vez em quando, e talvez consiga até que eu
possa ver a senhora.
Portanto minha mãe, como todo mundo tem que ir para o outro lado da vida,
quando a senhora se for e voltar para me ver e eu estiver chorando, não será de
tristeza. Não será de remorso, mas de saudade, somente de saudade e da falta dos
seus carinhos, da sua companhia, dos seus conselhos, da sua comidinha simples
feita com tanto carinho, do aconchego e dos seus cuidados.
Ô mãezinha, quando a senhora estiver bem pertinho de Deus, eu só quero que a
senhora faça a ele um pedido por mim. Que se um dia voltar a terra, eu quero que
senhora seja novamente a minha mãe. E eu sempre vou agradecer por isso.
Obrigado Senhor, pela mãe que o senhor me deu. E muito obrigado minha mãe, por
tanta bondade, por tanto carinho e por você ser a minha mãe.
Muito obrigado minha mãe.

A CRAVINA (cômica)
Desde o tempo de menino, fui muito namorador;
Namorei com muitas moças, todas com nome de flor;
A primeira namorada que eu tive na minha vida
Se chamava Margarida e foi meu primeiro amor.
Mas o tempo foi passando, nosso amor foi se acabando,
E a minha Margarida logo se despetalou.
E aí conheci a Rosa, robusta, toda cheirosa,
Entrou no meu coração, e logo me conquistou.
Mas a Rosa era ciumenta,
Brava que nem uma pimenta,
Corajosa e sangue frio,
Quando eu menos esperava a Rosa se revoltava e seu espinho me feriu.
Lembrei que meu pai dizia, que todo namorador
Cai do cavalo um dia, e vai sentir muita dor;
E foi o que aconteceu comigo, o meu pai não se enganou,
A Rosa brigou comigo, deixou meu peito ferido e depois me abandonou.
Eu pra não ficar sozinho e sem mulher do meu lado
Comecei fazer comecei besteiras;
Fui morar na rua nossa com uma mãe de sete filhos,
Mais que ainda era solteira.
35

Era muita flor pro meu vaso, (dizia a cidade inteira).
Não sei se por causa da altura ou do jogo de cintura,
Talvez pelo seu perfume, talvez por sua maneira,
Eu só sei que todo mundo a chamava de trepadeira.
Com essa tal de trepadeira, eu fiquei só um bocado,
Mas logo eu caí fora, porque fiquei preocupado;
Se ela arranjasse mais filhos; aí é que eu estava lascado.
Mas, parece que minha vida e fazer tudo errado
Fui passear na capital, e já voltei acompanhado;
Lá eu conheci a Cravina, moça delicada, fina,
Usava vestido longo e o rosto bem maquiado.
Um dia eu estava passeando com a Cravina do meu lado,
Pelo sorriso que eu dava, a Cravina me abraçava
E todo mundo percebia que eu estava apaixonado.
De repente deu uma chuva, e não deu tempo de esconder,
E a sua maquiagem começou a derreter,
Eu olhei bem pra Cravina, pro seu rosto desbotado,
Percebi que tinha barba e até um bigode serrado,
Descobri que a Cravina, aquele anjo encantado,
Não era uma Cravina; era um cravo disfarçado.
Hoje quando eu fico triste, me sentindo desolado,
Vou ao jardim ver as flores, recordar meu bom passado,
Vejo a Rosa, a Margarida e a Trepadeira do lado,
Mas quando eu vejo um Cravo, me lembro de um amaldiçoado,
Que enganou sem piedade,
Um caboclo apaixonado.

O MAR DA VIDA
Quando chegamos ao mundo, e nascemos de família pobre, significa que estamos
sendo atirados no mar da vida, e logo cedo começamos a enfrentar as grandes
dificuldades, e já começamos a aprender a navegar nesse mar revolto para enfrentar
o sol, a chuva a tempestade, a turbulência, os obstáculos, as intempéries e
principalmente os tubarões (da vida).
E quando finalmente chegamos à outra margem do mar da vida, paramos e
analisamos tudo que fizemos durante a nossa travessia, mesmo que não tenhamos
conseguido nenhum resultado financeiro, mas fizemos a nossa travessia com
honestidade, com dignidade e ainda fomos úteis a outros. Só devemos então
agradecer a Deus por nos dar a força, a sabedoria, a paciência e a resignação, então
podemos levantar a cabeça, olhar para traz, contemplar tranqüilamente o passado e
dizer: eu sou um herói!

GENTE QUE A GENTE QUER BEM
Há como eu queria!
36

Fazer uma poesia que fosse bem diferente,
Pra falar de tanta gente que eu admiro e respeito.
Gente que encosta uma viola no peito e do fundo do coração,
Fala das coisas da roça, sempre em forma de canção.
Fala das matas, das cachoeiras e das serras
Fala do cheiro da terra e fala com emoção.
Fala de tudo que o sertão tem de beleza;
Fala da sua riqueza e do perfume da flor,
Conta a história do pássaro João de Barro
E da cabocla Teresa que um caboclo matou,
Conta a história de um caboclo na cidade
Que morria de saudade da vida no interior.
Conta a história do menino da porteira
Conta de um preto velho e também do pai João
Conta a história de um tal de “Chico mulato”,
O maior dos violeiros e cantador do sertão,
Conta a história de um bezerrinho doente,
Conta também de um boi preto que tinha cor de carvão,
Que ao ser levado para dentro de um matadouro
Reconheceu o seu dono e lambeu a sua mão.
Como é bonito a gente ver um violeiro
Repicando uma viola e cantando uma canção,
Contando histórias falando da natureza
E falando das proezas do caboclo do sertão.
Há com que prazer eu falo dos violeiros,
Autênticos brasileiros, gente que a gente quer bem,
Porque cantando eles nos trazem alegria
E por isso eles merecem uma poesia também.
Eu peço a Deus por todos os violeiros
Do nosso Brasil inteiro, interior ou capital,
Principiantes amadores e veteranos,
Que passa a vida cantando; é o seu Dom natural.
O violeiro de verdade nunca para de cantar
Pois é um Dom que Deus lhe deu e ele sabe aproveitar;
Ele é como um canarinho, um azulão, um sabiá
Canta em grupo ou sozinho, canta só pra encantar.
Canta em casa, canta na rua ou na praça
Por todo lugar que passa o seu prazer é cantar.
O violeiro de verdade canta mesmo é por prazer.
Parece que é uma coisa que Deus o manda fazer.
Canta grave, canta agudo, canta do jeito que dá,
Ele só não canta mais quando Deus manda parar.

É IMPOSSÍVEL TE ESQUECER

37

Ah, você pensou que eu fosse me esquecer de você.
Você pensou que eu fosse me esquecer de você,
Justo neste dia tão importante.
Mas, como poderia eu me esquecer de você?
Como poderia me esquecer de alguém que é tão importante para mim?
Como poderia me esquecer de alguém que surgiu como uma estrela cintilante
quando a treva da solidão se abatia sobre mim?
Como eu poderia me esquecer de alguém que surgiu como um oásis quando eu
atravessava o deserto do amor?
Como eu poderia me esquecer de alguém que surgiu como a mais linda das flores no
jardim de minha Vida?
Como eu poderia me esquecer de alguém que surgiu como uma fagulha para
acender em mim, a chama da paixão?
Como posso esquecer alguém que só me faz bem. Que não hesita em dizer que me
ama e que eu sou a coisa mais importante em sua vida?
Como posso esquecer alguém que entrou em minha vida para saciar minha sede de
felicidade?
E para mostrar o quanto você é importante para mim, e que eu não me esqueci de
você, Eu lhe dedico neste dia, com as mais simples palavras, esta simples poesia:

“Você é a luz que ilumina o meu caminho”
É o caminho que faltava em minha vida,
É a vida que faltava em mim.”
Se eu tiver que falar de amor, será com você.
Se eu tiver que falar de paixão por alguém,
Será por você.
Se eu tiver que mandar uma flor,
Ou um cartão com uma frase de amor,
Se eu tiver que mandar um bom-bom,
Mandarei pra você.
Você já faz parta da minha vida,
Já reside no meu coração,
Eu te amo te quero e te adoro... Paixão.
Música do “Sabá”, gravada com Zé do Vale e Matagal

A MÃE CHORA
A mãe sempre chora. A mãe sempre chora.
A mãe chora e as lágrimas da mãe são sinceras e verdadeiras.
As Lágrimas da mãe refletem fielmente suas alegrias e suas tristezas.
A mãe chora pela primeira vez só em saber que vai ser mãe.
A mãe chora de alegria ao saber que seu filho vai nascer.
A mãe chora de dor na hora de seu filho nascer e as Lágrimas de dor se misturam
simultaneamente às lágrimas de alegria;
De ver seu filho recém nascido.
38

E nesse momento ainda num torpor causado pela dor insuportável pela qual acabara
de passar, ela com o rosto todo molhado de lágrimas sorri;
É um sorriso sincero e maternal, pois ela está feliz.
A mãe chora ao ver seu filho doente.
A mãe chora e sorri de felicidade ao ver o seu filho curado e brincando novamente.
A mãe chora de alegria ao levar seu filho pela primeira vez na escola; feliz por saber
que ele está dando o primeiro passo para o futuro.
A mãe chora por ter que deixar seu filho chorando pela primeira vez na porta da
escola.
A mãe chora de felicidade quando vê pela primeira vez que seu filho sai da sala da
escolinha e vem correndo para os seus braços todo sorridente e feliz contando as
novidades e falando de seus novos amiguinhos.
E assim a vida vai passando, e o amor da mãe é cada dia maior.
O amor de mãe é infinito para com seu filho.
O amor de mãe é tão grande, mas tão grande, que se um filho seu, por tão ruim que
ele seja,
Se o mundo inteiro virar as costas para ele, ela ainda o espera de braços abertos;
sempre pronta para acariciá-lo e confortá-lo.
Pois para a mãe o filho será sempre uma criança não importa a sua idade e nem o
seu comportamento.
O filho desorientado é um barco sem rumo. Mas a mãe com seu grande amor,
paciência e sabedoria conduz este barco até o fim do seu destino fazendo de tudo
para não deixá-lo afundar, pois neste barco a mãe é comandante, e um bom
comandante jamais abandona o seu barco, e a mãe é o maior comandante que Deus
colocou na face da Terra.
Pois a mãe comanda os filhos, o marido e a casa com paciência e sabedoria.
A mãe comanda o mundo, porque ela é à base de tudo, sem ela não teríamos nem
mesmo o nosso salvador “Jesus Cristo”, que, é o filho de Maria, a nossa Mãe
Santíssima, porque é a mãe de todas as mães.
E, no entanto a mãe chora. Chora de felicidade ao ver seu filho criado. Chora ao ver
seu filho se casando; Pois ela sabe que de certa maneira começa a perder o seu filho
para outra mãe; que é a nossa esposa a nossa segunda mãe, aquela que cuida de
nossos filhos, de nossa casa, de nossa roupa, de nossa comida e de nossa saúde, e
assim como a nossa mãe ela não dorme enquanto não chegamos em casa; pois ela
se preocupa conosco,
É um sentimento natural de mãe. E ela nem sempre recebe o carinho e o respeito
que merece, e são muitas vezes até maltratadas, exploradas e massacradas por
alguns filhos ingratos. E muitas vezes até espancadas por alguns maridos covardes e
metidos a machão.
A mãe envelhece precocemente, e por quê?
Porque a mãe não pensa nela e não vive pra ela,
Ela vive somente para os filhos e para o marido, pois ela dá o seu sangue, a sua
carne e a sua vida por ales e não pede nada, não exige nada, porque a mãe só quer
ser amada e respeitada, o que a mãe quer é quase nada diante de tanto que ela nos
dá.
A mãe passa noites e noites sem dormir cuidando do filho doente, cuidando do
marido doente e sem medir esforços, e quando ela está doente, cansada ou velha,
ela passa a ser um empecilho, um estorvo, e depois de dedicar toda sua vida ao
39

marido e aos filhos elas são muitas vezes desprezadas, descartadas, abandonadas e
esquecidas num asilo.
E ali ela chora em silêncio, sem reclamar, sem demonstrar sua mágoa, fingindo estar
feliz para não magoar seus filhos ingratos.
Mas chega o dia em que a ela será amada, adorada, venerada.
E nesse dia ela merecerá todo o sacrifício dos filhos. Nesse dia ela terá todos os
filhos em torno dela. Nesse dia os filhos não medirão esforços nem palavras de
carinho e arranjarão tempo para estarem com ela, todos beijarão sua face, levarão
flores, dirão palavras lindas e farão tudo o que a ela sempre desejou dos seus filhos.
Pena!... Pena que nesse dia ela não poderá receber as flores com suas próprias mãos
e não poderá retribuir os beijos, não poderá agradecer por tanto carinho pelo qual
ela sempre esperou. Porque nesse dia, ela não estará mais entre nós.
Portanto tudo isso já não vale mais nada para ela; nem madeira envernizada,
mármores, granitos, flores, visitas e nem falsas lágrimas;
Pois ela não precisará de mais nada disso, porque agora ela tem tudo o que a mãe
merece: ela tem o reino do céu que o lugar para onde vão todas as mães.
Hoje é o dia das mães, ontem foi dia das mães, amanhã será dia das mães, todos os
dias são dias das mães.
Portanto, ame sua mãe viva todos os dias de sua vida, faça tudo de bom para sua
mãe em vida, para não chorar de remorso,
Após... A sua morte.

CONVERSANDO COM A MAMÃE
Ô minha mãe, a senhora anda tão triste ultimamente, tão calada, o que está
acontecendo com a senhora minha mãe?
Pois eu me lembro muito bem, a senhora era alegre, sorridente, e vivia cantarolando
pela casa.
A senhora se lembra quando a gente morava na roça, mãe?
A gente morava numa casinha de pau a pique coberta de sapé. Bem pertinho da
casa tinha um monjolinho onde a senhora fazia farinha, lembra mãe?
Na porta da cozinha tinha uma bica d’água onde a senhora lavava as roupas, e tinha
até uma tábua para bater as roupas, e ali a senhora lavava também as louças..., que
louças que nada, né mãe, eram só umas panelinhas de ferro, umas canequinhas de
lata que o meu pai mesmo fazia, mas a senhora com um punhadinho de areia
deixava tudo brilhando; as panelas e as canequinhas ficavam lindas e as pessoas que
iam em casa elogiavam suas panelinhas brilhando, sua casinha tão limpinha e as
roupas clarinhas lavadas com sabão de cinza que a senhora mesmo fazia. Lembra
disso?
Nossa cama era chamada de tarimba, ela era toda feita de madeira roliça e bambu e
quando a gente se mudava ela ficava porque era fincada no chão, e o nosso colchão
era de palha.
Lembra que a senhora pegava sacos de farelo, emendava um no outro e depois
reunia toda a criançada para rasgar as palhas de milho para encher o colchão? De
vez em quando entravam alguns sabugos no meio das palhas, e a noite ele ficava
cutucando as costelas da gente.
40

A senhora se lembra de uma vez que o Néco fez xixi na cama? A senhora colocou o
colchão no sol para secar e as vacas vieram e ficaram comendo o colchão por causa
das palhas. Então a senhora pegou uma vara e saiu correndo atrás das vacas. Mas já
não adiantava nada porque elas já tinham comido quase tudo e só sobrou um
pedacinho e a gente deu tanta risada, mas tanta risada, de ver a senhora com
aquele pedacinho de colchão nas mãos enquanto xingava as vacas e ria ao mesmo
tempo.
Ô minha mãe, que saudade daquele tempo, a gente era tão feliz, não era mãe?
Todos os sábados à noite depois que todo mundo se deitava, a senhora pegava uma
bacia cheia de barro branco passava nas paredes perto do fogão porque o nosso
fogão era de lenha e fazia muito fumaça e escurecia as paredes, e aí a senhora
passava também no chão.
No domingo bem cedinho a senhora se levantava e a gente continuava deitado mais
um pouco, e da cama a gente ouvia aquela grande quantidade de passarinhos
cantando perto da casa, ouvia as vacas berrando, o barulho da bica d’água, o
monjolinho batendo, e a senhora mexendo a colher dentro do bule, e a gente sentia
aquele cheirinho gostoso de café. Depois a senhora pegava uma vassoura de alecrim
com cabo de bambu e varria o terreiro inteirinho, e quando a gente levantava, o café
estava pronto, as paredes e o chão estavam branquinhos, o terreiro limpinho e a
senhora com o radinho ligado ouvindo músicas sertanejas e cantando junto com o
rádio.
Ah! Como era gostoso, a gente ouvir aquelas músicas, não era mãe?
A senhora adorava ouvir Tonico e Tinoco, Torres e Florêncio, em fim; a senhora
gostava de todas as duplas e músicas daquela época, não era mãe?
A senhora vibrava quando a dupla sertaneja ”Zico e Zéca” cantava a música “Dona
Jandira” eu me lembro que a senhora dizia que aquela música eles fizeram para uma
prima da senhora que se chamava Jandira, lembra disso mãe? Pois é! É por isso que
eu estou estranhando a senhora tão triste, calada, não canta mais, quase não liga
mais o seu radinho.
Mas eu sei por que a senhora está triste. Hoje nós moramos numa casa grande,
chique, com todo conforto, temos até um carro na garagem.
Eu sei que a senhora sente saudade do seu monjolinho, da biquinha d'água, do
terreiro, da vassoura de alecrim, dos passarinhos e até da sua casinha de sapé.
Mas o que mais lhe machuca minha mãe, é a saudade dos filhos. Ô minha mãe,
como éramos felizes todos juntos. Quantas vezes a senhora colocava a nossa cabeça
em seu colo e ficava procurando se tinha algum piolho, de vez em quando a senhora
achava um, e para tirá-lo da nossa cabeça a senhora puxava o cabelo junto, doía e a
gente achava ruim, mas a senhora falava: " Fique quieto" senão eu não consigo tirar.
É, mas os filhos foram crescendo, cada um tomando o seu rumo, e estão até bem de
vida, porque se eles estivessem em má situação, estariam todos aqui, serrando uma
comidinha da senhora.
E eu sei que a maior felicidade de uma mãe, é ver pelo menos de vez em quando
todos os filhos reunidos em tomo dela.
E se todos os filhos da senhora se reunissem aqui para almoçar juntos, bater um
papinho, brincar e dar risadas como fazíamos antigamente, talvez a senhora não
sentisse tanta saudade da sua casinha de sapé.

41

...Puxa vida minha mãe, olha,... Nós estamos aqui conversando à tanto tempo que
eu nem percebi as horas passarem, e já é tão tarde, vamos dormir minha mãe?
Amanhã a gente conversa mais um pouquinho, tá bom?
Boa noite, minha mãe, e durma com Deus!

PALAVRAS LINDAS
Uma música, apenas uma música.
Uma música que ouvi por acaso num momento (não de solidão) más num momento
em que eu me encontrava só, só com meus pensamentos.
E essa música, essa boa música me fez parar, pensar, refletir e analisar sobre você,
sobre as coisas boas que você já me fez, sobre os bons momentos que passamos
juntos e as palavras lindas que você já me disse.
E então, eu fiquei imaginando: “muitas vezes a felicidade esta ao nosso lado e nós
não percebemos, não damos conta, não os valorizamos”.
Será que alguma vez eu parei para ouvir atentamente as suas palavras? Será que
alguma vez eu prestei atenção nos seus gestos de carinho? Será que eu já me dei
conta do tamanho do seu amor por mim? Não! Acho que não!
Pois só agora ao ouvir esta música, esta boa música,
Dei-me conta do meu egoísmo e da minha falta de atenção com você, E tenho
certeza que se eu passar a observar mais as suas qualidades, seremos muito mais
felizes.
E eu só tenho que te agradecer por isso; por tudo isso:
Obrigado amor, por você me amar assim,
Por você pensar tanto em mim,
Por se preocupar comigo.
Obrigado amor, pelo bem que você me faz,
Pela alegria que me traz,
Com palavras tão lindas.

PALAVRAS LINDAS
Música do CD do Sabá

Amor. Recebi sua carta; que felicidade!
Ao ler no envelope o seu nome me emocionei.
E ao ler a carta então, bateu forte o meu coração;
Senti um nó na garganta e quase chorei.
Cartas tão lindas assim, só podia vir de você,
Palavras lindas assim, eu só ouvi de você,
E o perfume então... Nem sei o que dizer,
Por isso venho através desta música, lhe agradecer:
Obrigado amor, por você me amar assim,
Por você pensar tanto em mim, por se preocupar comigo.
Obrigado amor, pelo bem que você me faz,
42

Pela alegria que me trás, com palavras tão lindas.

PRA VOCÊ COM MUITO CARINHO
Ah, como eu queria;
Como eu queria fazer uma poesia falando sobre tudo que sinto por você.
E então peguei uma caneta, um caderno e comecei a escrever.
Mas eu não queria dizer apenas “Eu Te Amo”, pois, isso todo mundo diz.
E dizer: Eu Te amo, não significa nada, não diz nada, porque quem ama mesmo não
fala e nem precisa falar, o verdadeiro amor está estampado no comportamento de
quem ama.
E eu não queria dizer “Eu Te Amo” eu não preciso dizer Eu Te Amo. Eu queria dizer
muito mais do que isso, eu queria dizer tudo que penso a seu respeito e tudo que
você significa para mim.
E então comecei a escrever, escrever e escrever. Eu sei que não tenho muito jeito
com as palavras, mas o que sinto por você é tão sincero e verdadeiro que as
palavras foram brotando na minha mente.
E então eu comecei mais ou menos assim:
...No jardim da minha vida, muitas flores vi nascer,
Tão lindas e perfumadas, mas nada igual a você.
E depois eu escrevi outra que dizia assim:
...Nunca vi nada mais lindo, do que você vida minha,
Para os outros é Plebéia, mas para mim é Rainha.
Mas achei que não estava bom, era muito pouco, e eu queria dizer mais, muito mais.
Então rasguei tudo que o eu havia escrito e comecei de novo, e recomecei assim:
...Você diz que tem defeitos, onde estão que eu não acho,
Só vejo em você beleza, te olhando de cima a baixo.
E mais outra,
...Neste mundo não há nada, maior que a tua beleza,
Exceto o que eu sinto por você minha princesa.
Depois pensei em comprar umas flores e mandar para você com um cartão e a
seguinte frase:
...Sei que estas flores são lindas, mais lindas não pode haver
Desculpe-me se elas não são tão lindas quanto você.
Mas como eu não levo muito jeito com as flores apesar de admirá-las e muito, deixei
de lado a idéia de mandar flores e continuei a escrever os versos.
...Hoje a noite está nublada, e a lua se escondeu,
Mas para que eu quero a lua, se eu tenho o brilho teu.
43

...Se tivesse na imensidão com da beleza tua, As estrelas se esconderiam, ficavam
você e a lua.
...Fico tonto só de ver, em você tanta beleza,
Como pode uma plebéia, ser mais linda que a princesa.
...Eu vi numa doceira, muitos doces pra escolher, Mas eu não vi nenhum doce mais
doce do que você.
...Teu sorriso me cativa, me faz feliz e contente,
Farei tudo para ver, teu sorriso eternamente.
E finalmente eu escrevi o ultimo versinho que falava assim:
...Se com todo este teu brilho, vivesses na imensidão.
A noite seria dia, e não teria escuridão.
E depois de escrever, escrever, escrever e rasgar tanto papel cheguei à conclusão de
que não levo muito jeito com a leitura, com as palavras e com as flores.
Pois eu fico constrangido e na hora me atrapalho todo e muitas vezes a voz nem sai.
E então decidi ligar para uma emissora e pedir para que tocasse alguma coisa bem
linda e bem sincera dedicada a você, exclusivamente a você em meu nome, dizendo
simplesmente: PRA VOCÊ, COM MUITO CARINHO

HOMEM DE GRANDE VALOR
Hoje ao passar pela praça, observei um velhinho, sentado em um dos bancos,
cabisbaixo tão sozinho, lembrei-me do meu velho pai; meu pobre velho adorado, que
passou a sua vida trabalhando no pesado, e hoje anda arcadinho, muito lento
coitadinho, parece que ainda carrega aquele fardo pesado. Meu pai é daqueles
tempos em que se andava de pés no chão, e só nos dias de festas se usava um
sapatão. Meu pai lavrou muitas terras e cultivou muito chão nos tempos em que só a
foice a enxada, o enxadão e o braço forte do homem desbravava o sertão. Quantas
vezes vi o meu pai se levantar de madrugada, pegar seu carro de bois e sair de pelas
estradas, deixando profundas marcas cortando aquele estradão e elevando pra
cidade alimentos em quantidades; milho arroz e feijão. O meu pai sentia orgulho de
mostrar os calos da mão e ouvir alguém dizendo: são homens como o senhor que
sustentam a nação. Quantas vezes eu vi o meu pai se levantar de madrugada, e
chegar tarde da noite com as roupas toda molhada, e de tão cansado que estava e
fome ainda maior, as suas pernas tremiam, sua boiada gemia que a gente sentia dó.
Mais meu pai não se entregava, com carinho ele soltava sua boiada valente, dandolhes alguns rastolhos, falando com cada um como se eles fossem gente. Era recreio
e retrato, relógio e ramalhete, rochedo e rouxinol, seis boizinhos bem criados e com
ele acostumados a enfrentar o pior. Depois da boiada solta meu pai então se lavava,
tomava uma pinga boa e enquanto ele jantava, conversava com a família sobre tudo
que se passava. Meu pai era um homem bom, não nos deixava sofrer e às vezes era
durão, mas explicava por que: homem tem que ser honesto, tem que ser
44

trabalhador, o homem que não trabalha nunca aprende a dar valor. Todo homem
que trabalha e preserva o que tem, não precisa pedir nada, nem se humilhar pra
ninguém. Todo homem que trabalha e vive com dignidade anda de cabeça erguida;
ele é uma autoridade. Hoje eu fico revoltado, ao ver o velho; (coitado) andando pra
lá e pra cá, com as mãos cheias de papeis procurando seus direitos tentando se
aposentar, subindo e descendo escadas mesmo sem poder andar, só pra ficar
recebendo um salarinho de perda que nem pro remédio dá. Ò meu paizinho querido,
veja quanta ingratidão, justamente com o senhor que sempre se preocupou com a
grandeza da nação; enfrentando sol e chuva; muitas vezes tempestades, para que o
povo da cidade tivesse tudo nas mãos, e essa gente nem sabe que tudo que eles
comem o homem tira do chão. Não se preocupe meu, meu mestre, meu protetor,
nunca vou deixar sozinho quem me deu tanto carinho, quem me deu tanto amor,
que me ensinou o caminho pra ser um homem honrado honesto e trabalhado. Muito
obrigado meu pai, homem de grande valor, eu peço a deus todo dia para que meus
filhos e netos sejam iguais ao senhor.

A CERTEZA DO DEVER CUMPRIDO
Seu Judaiel Durão vivia sozinho e aparentemente abandonado em um pequeno sitio
bem retirado da cidade.
Na região todos sabiam que ele havia criado muitos filhos com os quais ele apesar de
nunca ter deixado faltar o conforto básico, sempre foi muito durão e rígido.
Tanto que depois de criados e estudados Foram todos embora
Deixando o velho sozinho. (sozinho?)... Bem, depende do ponto de vista! Todos que
por ali passavam observavam que ele estava sempre; como sempre, trabalhando.
Quando era no final do dia ele ficava sentado na pequena varanda da sua casa, com
seu radinho ligado ouvindo músicas sertanejas e contemplando a natureza;
(e que natureza) o entardecer, o por do sol, os pássaros livres gorgeando
alegremente ao se recolherem e logo a lua cheia
Surgindo majestosamente no espaço.
Sua expressão, no entanto era de total felicidade
E tranquilidade absoluta. Mas como pode alguém
Estar feliz depois de ser abandonado pelos filhos,
Isto não é motivo para tristeza e amargura?
Bem, alguém quis tirar esta duvida e tentar entender.
Aproximou-se dele então e perguntou: seu Judaél,
Como o senhor consegue viver sozinho neste lugar ermo
E ter no rosto esta expressão de felicidade?
E ele respondeu com expressão de sorriso:
Eu sou assim porque sou feliz, muito feliz!
E agradeço a deus todos os dias por me ajudar e permitir
Que eu chegasse a esta idade totalmente realizado
Em meus sonhos e meus projetos.
- Bem, mas pelo que me consta, o senhor foi abandonado
Pelos seus filhos não foi? E eles estão todos bem de vida
Não estão?
- Pois é moço! O senhor mesmo respondeu a sua pergunta!
45

Se eles estão todos bem de vida, com o que eu devo me preocupar? Se a maior
felicidade de um pai e de uma mãe
É ver seus filhos criados, bem de vida, realizados e felizes,
Porque assim a gente tem uma velhice tranquila
E a certeza do dever cumprido. Portanto moço; se é que
Meus filhos me abandonaram, “porque eu não vejo assim”
Mas, é mil vezes preferível ser abandonado por filhos honestos,
Trabalhadores e decentes, do que ser rodeado por
Filhos desonestos, vagabundos, drogueiros e coisas assim.
Portanto moço, se você quer envelhecer com tranquilidade,
Seja duro com seus filhos enquanto é tempo por que;
Cipó se torce enquanto é verde,
Depois de seco não tem mais jeito.
Depois disso então, o moço foi-se embora demonstrando
Ter entendido perfeitamente a mensagem.
Espero que você também tenha entendido para o seu próprio
Bem e dos seus.

O ÚLTIMO OBSTÁCULO
Nunca fui o que eu queria ser, nunca consegui deixar de ser como sou e que eu não
queria ser.
Fui sincero para os outros, mas sempre menti para mim mesmo.
Sempre que senti vontade de chorar procurei me lembrar de algo engraçado para
conter as lágrimas e quando não conseguia conte-las me forçava para sorrir dando a
impressão que eu chorava de alegria.
A vida sempre colocou em meu caminho muitos obstáculos, mas a própria vida fez
de mim um atleta, um grande atleta, capaz de transpor todos os obstáculos e todas
as barreiras.
E cada obstáculo que eu conseguia ultrapassar eu ficava mais forte, mais experiente
e mais confiante.
Sei que um dia vou deparar-me com o pior de todos eles, e este então será o último,
o intransponível.
O qual não se permite que alguém salte e nem se desvie dele, é ele a coisa mais
justa ou a única coisa justa no mundo.
E quando eu estiver diante desse obstáculo me renderei de braços abertos, sem
nenhuma resistência, pois esse obstáculo é justo, incorruptível, imparcial, implacável,
piedoso e impiedoso, porque diante dele o rei e o plebeu é igual, esse intransponível
obstáculo chama-se, morte!

O PRESEPINHO
Quando o natal vem chegando quantas lembranças me trás,
Quanta saudade que eu tenho de muitos tempos atrás,
Eu ainda era criança, mas eu guardo na lembrança,
46

Tudo que me ensinou meus velhos e queridos pais.
O natal ía chegando, mamãe ia preparando
Com muita emoção e alegria, um pequenino presépio,
Com figurinhas de barro que a gente mesmo fazia;
A vaquinha, a raposa, o José e a Maria, o burrinho, os três reis magos,
A gruta e a estrela guia.
No cantinho do presépio minha mãe sempre fazia,
Uma pequena pedreira onde uma água corria,
era uma água tão limpinha; porque era a mesma água
Da qual a gente bebia.
Nosso presépio era simplezinho, não tinha nada de luxo
E nenhuma peça rara, tudo era feito de barra folhas de mato e tacuára.
Até o menino Jesus feito pelas mãos da gente, deitado na manjedoura zelado por
seus parentes; também era simplezinho combinando com o ambiente.
Depois de pronto o presépio, a gente comemorava sem foguetes, sem bombinhas,
nada disso precisava;
A gente fazia um fogo bem no meio do terreiro e jogava alguns bambus verdes
quando formava um braseiro.
Cada bambu que estourava a criançada gritava numa grande euforia, aquilo sim era
festa, aquilo era alegria.
Nós éramos muito pobres más isso ninguém ligava,
Tinha saúde e harmonia, tinha paz, tinha alegria,
E o pão de cada dia em casa nunca faltava.
Porque o meu pai muito honesto, trabalhador com firmeza vivia nos ensinando, que
pra gente ser feliz não é preciso riqueza.
Quando dava meia noite todo mundo ajoelhava
Diante do presepinho e bem baixinho rezava,
Para pedir proteção, pedir paz e união, pedir a Deus nosso pai
Para que nunca nos falte o pão.
Naquele lindo momento, naquele alegre ambiente,
Até o menino Jesus com seu jeitinho inocente,
Deitado na manjedoura bem ali na nossa frente
Parecia estar sorrindo e festejando com a gente.
Mas o momento mais lindo, o momento principal;
Quando a oração terminava todo mundo se abraçava,
e num gesto de carinho falava:.. FELIZ NATAL.

A MAIS PERIGOSA DAS ARMAS
Ninguém pede para nascer mais, ou menos, inteligente.
Alguns são privilegiados pela sorte e nascem mais inteligentes ou consegue evoluirse mais rapidamente.
O mundo precisa das pessoas inteligentes. Infelizmente a maioria das pessoas
privilegiadas usa a sua super inteligência para beneficiar a si própria; para fazer o
mal, promover a guerra, causar destruição em nome do progresso e dominar o
povinho que não tem nenhuma visão nem noção do que é certo ou errado, e é uma
47

verdadeira massa de manobra e trampolim para essa gente se destacar e se
promover chegando muitas vezes se acharem que são semi deuses.
Felizmente Deus fez tudo perfeito, pois a inteligência (ou esta falsa inteligência), a
intelectualidade, o poder, a fama e a riqueza não prolongam a vida de ninguém, não
isenta da morte, não permite que se escolha, quando e como morrer.
Felizmente na Terra tudo é passageiro.
Passa o bom e passa o ruim. A lei divina é piedosa e impiedosa, incorruptível,
implacável, e é igual para todos.
Feliz daquele que mesmo não tendo uma super inteligência, tem um pouco de visão
e noção de tudo, não se deixa levar e nem se influenciar por nada, só planta o bem,
só faz o bem, luta por um mundo melhor para todos e mantém a sua fé viva naquele
que nos colocou neste mundo e que deste mundo nos levara.
Talvez seja esta a verdadeira inteligência, pois o excesso de inteligência no cérebro
errado é sempre uma arma perigosa.

A TRISTE REALIDADE
De cada grupo de meninos que nascem, alguns já estão predestinados;
Alguns para serem intelectuais e outro para serem ladrões.
Infelizmente eles nascem na maioria das vezes em lugares trocados.
O que nasceu para ser Intelectual nasceu em uma família pobre,
Vivendo com muita dificuldade e não conseguindo estudar por falta de recursos,
Mas mesmo com toda dificuldade, mesmo sendo ele pobre e pouco estudado,
Da para se notar no seu comportamento que ele é um intelectual nato.
A intelectualidade está no seu sangue.
E o que nasce para ser ladrão tem a sorte de nascer em uma família rica,
é criado com todo conforto e mordomias. Estuda, forma-se, tornando-se importante
e superior com seu diploma, transformando-se num ladrão chic, de paletó e gravata.
Falando bonito e com profundo conhecimento principalmente de leis (e que leis) com
direito a imunidade, a impunidade, a influencia e a proteção da lei (e que lei) e este
ladrão nato, está no sangue. Enfim: vivemos
Em país de ladrões diplomados e intelectuais semi-analfabetos. (que pena).

FICAR JUNTOS É BEM MELHOR
Música do CD volume 04 “Sabá”

Você vive dizendo que é melhor a gente separar
E eu sempre dizendo que é melhor a reconciliação
Você vive a dizer quê vai embora pra nunca mais voltar
48

E eu sempre insistindo em dizer: não vá embora não.
Não é que eu não vivo sem você
Não é que eu não tenha condição
De encontrar pra mim outra pessoa
Pra ocupar o seu lugar no meu coração
Amor a gente sempre arranja outro
Se eu não quiser não vou ficar um dia só
Mas se a gente pode ficar juntos para sempre é bem melhor
Você conhece todos meus defeitos e o meu jeito
Você conhece bem
Assim como eu conheço seus defeitos te aceito
E te quero bem
Então pra que a gente separar se entre nós
Eu sei que existe amor
E a separação traz arrependimentos
Tristeza magoa e dor
Não é que eu não vivo sem você
Não é que eu não tenha condição
De encontrar pra mim outra pessoa
Pra ocupar o seu lugar no meu coração
Amor a gente sempre arranja outro
Se eu não quiser não quiser não vou ficar um dia só
Mas se a gente pode ficar juntos para sempre
É bem melhor.

ORGULHO MALDITO
Música do CD vl. 2 do Sabá

Se eu disser que não amo você estarei fingindo
Se eu disser que não quero você é pura mentira
Se eu passar por você, não falar com você não se ofenda
É orgulho meu, mas por dentro eu estou sofrendo
Este orgulho maldito este jeito esquisito
É o que arrasa comigo
Esta minha imponência este jeito arrogante
É um castigo
Mas se você entender o meu jeito de ser
E voltar novamente
Eu prometo a você que eu tentarei ser diferente.

PAIXÃO
Música do “Sabá” no CD do Zé do Vale e Matagal

Se eu tiver que falar de amor será com você.
Se eu tiver que falar de paixão por alguém;
Será por você.
49

Se eu tiver que mandar uma flor,
Ou um cartão com uma frase de amor,
Se eu tiver que quê mandar um bom-bom
Mandarei pra você.
Você, já faz parte da minha vida
Já reside no meu coração
Eu te amo te quero, te adoro... Paixão.

ÁGUA DOS TUBARÕES
Música do CD do “Sabá” e da “Nery lima”

Águas que descem da serra, e vai para o ribeirão.
Águas da chuva que apagam a poeira do chão.
Águas que faz germinar a semente
Águas que matam a sede da gente
Água que falta e que faz o caboclo deixar o sertão
Águas que correm na face do homem
Ao ver seu rebanho morrendo de fome
Águas que ficam retidas nas terras dos tubarões.
Águas correm na face do homem,
Ao ver o seu filho chorando de fome
Águas que ficam retidas nas terras dos tubarões.
Águas em forma de nuvem no céu do sertão.
Águas salgadas que ficam no fundo do chão;
Águas que faz o homem da terra, vir pra cidade viver nesta guerra
Águas que arrastam o barraco e o sonho do cidadão.
Águas que correm na face do homem,
Ao ver o seu filho chorando de fome,
Águas que faz o caboclo voltar pro sertão.
Águas que correm na face do homem
Ao ver seu filho chorando de fome
Águas que ficam retidas nas terras dos tubarões.

ANJO PROTETOR
Música do CD do Sabá

Se dependesse de mim, não haveria tristeza em sua vida.
A sua estrada seria sempre florida,
Felicidade pra você não tinha fim,
Por que; seria eu, aquela estrada pela qual você caminha,
A brisa mansa que assopra com carinho,
Teu lindo rosto enrubrecido pelo sol.
Seria eu, a flor mais linda a nascer no jardim,
E o perfume exalado dessa flor enfim:
Me impregnando no teu corpo sedutor.
Seria eu, o teu amante o teu amigo o teu amor,
50

Por que te amo tanto que noites e dias;
Ah, eu seria o seu anjo protetor.
Se dependesse de mim, se dependesse de mim,
Ah, eu seria o seu anjo protetor.

VALEU A PENA
Procurei nos teus lábios o sabor do mel
Procurei nos teus braços o meu porto seguro
Procurei em você esquecer meu passado
Procurei com você encontrar meu futuro
Procurei em você minha felicidade,
Procurei em você o amor verdadeiro
Me Abrí com você sem orgulho e vaidade
Eu só sei que a você me entreguei por inteiro
Valeu a pena, fazer o que eu fiz
Tenho certeza que agora eu sou feliz
De todo meu passado eu já nem lembro mais
Pois você é minha vida, meu sonho,
Meu mundo e minha paz.

*****************************************

PENSAMENTOS

AMIGOS SE PARECEM
A minha maior felicidade são os meus amigos;
Os quais selecionei cuidadosamente, para fazer parte do meu mundo de “amigos”.
Simples, sinceros, recíprocos, confiáveis e verdadeiros.
Que me respeitam e me aceitam como sou.
Falam-me, ouvem, orientam, criticam, aconselham
E torcem por mim.
No meu mundo de amigos, não há senhores nem escravos.
Não há hierarquia nem monarquia. Não há senhores nem doutores. Não há
Excelência nem eminência; somos todos iguais, apenas “amigos”, verdadeiros
amigos que se gostam, se respeitam, se preocupam e desejam somente a felicidade
do outro.
Amizade não se compra não se vende e não tem preço.
Amizade... É amizade.

51

A CRIANÇA
Orientar, educar e alimentar bem a criança é
Alicerçá-la para enfrentar as tempestades da vida;
É prepará-la para o futuro.
O tempo da criança deve ser dividido em três partes;
Estudo, lazer, e trabalho. Á criança precisa de cultura,
Precisa de lazer más, precisa também desde pequena aprender a
Trabalhar, ter responsabilidades e valorizar os bens conseguidos com seus próprios
esforços.
Deixar uma criança na ociosidade é dar espaço para ela pensar e fazer besteiras.

MOLEQUES COM PODER
Crescer fisicamente e tornar-se adulto não significa amadurecer-se. Tem muitos
homens grandes com idéias infantis e ocupando ás vezes até cargos importantes e
fazendo molequice, principalmente querendo ter razão em ter, forçando-a impondose.

APROVEITADORES
O verdadeiro sem terra é aquele que ganha o seu pedaço de terra, e dela tira o seu
próprio sustento.
Sem precisar da ajuda de ninguém, muito menos de quem lhe deu a terra. O resto
são aproveitadores.

TRATAR COMO CACHORRO
Que bom seria se os ricos tratassem o pobre como cachorro: (como tratam seus
cachorros).

O PICHADOR
O pichador é um individuo de péssimo gosto, sem nenhum dom artístico, sem
criatividade, que sai por aí na calada da noite desrespeitando e danificando
propriedades alheias, que além de causar prejuízos, deixa a cidade com aspecto de
submundo e terra sem lei.
Submundo pela horrível aparência, e sem lei pela notória e total impunidade.

NÃO MUDA NUNCA
52

As eleições nos deixa claro em muitas cidades que,
O mundo mudou muito pouco ou quase nada em dois mil anos,
Quando Pilatos perguntou ao povo:
Quem vocês escolhem Cristo ou Barrabás (o ladrão?).
A maioria escolheu Barrabás e crucificou Cristo. E até hoje os Barrabás (ladrões)
continuam aí sendo aclamados por este povinho sem nenhuma visão que são
verdadeiras massas de manobra.
Ainda bem que os cristãos também continuam aí para não deixar que este povinho
adeptos de Barrabás transformem tudo numa grande e insuportável podridão.

Coisas Puras e Belas
É quase impossível falar das coisas simples, puras e belas, sem citar as músicas
interpretadas pela dupla sertaneja “Tonico e Tinoco”, e os lindos filmes de Amácio
Mazzaropi.

QUE INCOERÊNCIA
Sempre se ouve dizer que a mulher é a melhor coisa do mundo, (concordo)! E, no
entanto, ela é na maioria das vezes mal amada, maltratada e discriminada. Imagine
se ela não fosse á melhor coisa do mundo? (que incoerência).

QUEM TEM, TÊM!
Qualquer pessoa mesmo pobre e analfabeta,
Pode ser asseada, educada e civilizada.
Pois estas qualidades não dependem: Nem de estudo e nem de dinheiro; Existem
milhares de pessoas ricas e estudadas que não possui estas qualidades.

O QUE FICOU
Quando Jesus Cristo morreu, deixou na Terra os seus seguidores e adoradores que
estão sempre clamando pela paz, pela justiça e por um mundo melhor.
Mas também deixou os Anti Cristo, os covardes, os traidores e os falsos cristãos que
o crucificou e pediram sua morte,
E esses falsos cristãos continuam até hoje destruindo tudo que Deus criou.

O DOM DIVINO
53

A calma, a serenidade, paciência, educação, honestidade, o respeito, a humildade,
gentileza, bondade e a sabedoria, é uma qualidade que pouquíssimas pessoas
possui, e estas qualidades não existem escolas para ensiná-las, pois isto é um dom
divino e um privilégio; E porque não dizer: uma dádiva?
Feliz daquele que possui pelo menos metade desses dons.

UM CÉU NO INFERNO
A terra é o próprio céu e o próprio inferno (terrestre) e Deus nos deu discernimento
e arbítrio e os seus ensinamentos para que saibamos distinguir e separar um do
outro, e se nós seguirmos os ensinamentos de Deus, nós podemos ter aqui na Terra
o nosso céu no meio do inferno.

E SÓ TER FÉ
Se você é realmente um Cristão,
Se você tem a sua fé inabalável
E alguém diz que vai transformar
A sua vida num inferno, não se preocupe:
Pois para pensar e dizer que vai transformar
A vida de alguém num inferno,
Tem que ser alguém que já está no inferno,
E quem já esta no inferno não tem nenhuma força
E nem poder contra as pessoas de Deus,
Porque o poder de Deus é absoluto.
É só ter fé.

MINHA VIDA
Minha vida é um livro aberto
O Livro da minha vida conta a minha história,
Minha história é uma parábola
Com palavras abstratas,
Transformando minha vida
Num enigma indecifrável,
Mas, é a minha vida.
E eu gosto dela, amo-a
E vivo-a intensamente
Porque só tenho uma (vida).

A BOA LEI

54

“A lei quando aplicada com seriedade, com justiça e sem protecionismo, ela é (ou
deveria ser), aplicada do mesmo jeito para o Doutor José Rico, e para o Senhor João
Ninguém”

CRIME MESMO
“Todo cidadão está sujeito a sofrer, ou provocar um acidente. porém o cidadão
embriagado, irresponsável, desatento e abusado não causa acidente; ele comete
crime.

O BRILHO DA FERRAMENTA
“Não mantemos o brilho da nossa ferramenta polindo-a, mas sim; usando-a no
trabalho. O trabalho dignifica o ser humano, faz bem à saúde e faz progredir a
nação”.

O QUE É REALMENTE GRANDE
Grande, não é o poeta, mas sim a sua poesia, a sua mensagem e a sua intenção.
Grande não é o filosofo, mas sim a sua filosofia quando essa tem a finalidade de
ensinar, corrigir e apontar tudo aquilo que pode ser mudado para melhor. Grande
não somos nós, mas as nossas obras, que ficarão para aqueles que virão quando não
estivermos mais aqui, já que estamos nesta terra, só de passagem.

COISA DO CÃO
“Muitas pessoas decentes, porém covardes e fracas a ponto de se acharem
insignificantes do jeito que são, procuram ser alguém através das drogas, e através
das drogas elas incorporam personagens das piores espécies. E esse personagem ás
arrastam para um mundo imundo onde até mesmo os espelhos são falsos.
Falsos a ponto de não permitirem que o usuário de drogas possa ver que está a cada
dia se transformando numa pessoa feia, ridícula, podre, perdendo a dignidade, a
moral, a família, os verdadeiros amigos e se aproximando a cada dia mais perto do
fim; um fim triste, muito triste!

A CRÍTICA
“A crítica sincera, honesta e verdadeira, nos faz, refletir, analisar e corrigir, levandonos a perfeição e ao progresso. O falso elogio nos ilude nos acomoda e nos leva ao
falso estrelismo”.

55

A SOGRA
“A sogra é a mãe daquela que escolhemos para ser nossa companheira. Portanto,
merece todo nosso carinho e respeito. E quando ouvimos alguém falando mal da
sogra, concluímos que este não é um bom genro. Um mal genro normalmente não é
um bom marido, e não é um bom pai” Daí?...:

QUEM É O ALEIJADO?
“O verdadeiro aleijado é aquele que tem o seu físico e a sua saúde perfeita, mas vive
como um parasita, inútil à sociedade. O cidadão desprovido de seus membros tais
como braços, pernas e outros, não é um aleijado, é um deficiente, porém capaz, alto
suficiente e pode ser tão útil à sociedade como qualquer outra pessoa; dê-lhes a
chance e eles provarão”.

O FALSO CRISTÃO
“Quando chegamos à casa de alguém e deparamos com um passarinho na gaiola ou
qualquer outro animalzinho em cativeiro, fica difícil acreditar que estamos diante de
uma pessoa cristã, pois o verdadeiro cristão respeita e preserva a vida e a liberdade
de todo ser vivente

O Conquistador Barato
“O conquistador barato é aquele que diz que é o que ele não é. Diz que faz o que
não faz. Diz que tem o que não tem. diz que foi onde não foi e o que nunca foi
mente que é solteiro, desquitado ou está se desquitando, fala mal da esposa e faz
elogios infindáveis à sua paquera. Muito babaca não?”

A MELHOR LINGUAGEM
“A educação, o respeito, o carinho e a solidariedade, são gestos e, uma linguagem
que até as mais selvagens das feras entendem”.

COMER PARAFUSO
“Dar terra ao trabalhador é garantir o futuro, porque aqui na cidade não tem mais
nada seguro. Se o homem deixar o campo, nosso futuro é confuso. Em vez de comer
o pão, comer arroz e feijão, vamos comer parafuso.”

56

A FOME
A fome de quem faz regime, jejum ou de quem não tem tempo para comer, não dói
tanto quanto a fome de quem não tem o “que comer.”
Terra Pra Quem Trabalha
“Dar terra ao homem do campo é dar beleza ao sertão, é combater a pobreza, é dar
mais vida e riqueza para toda a nossa não nação.

O ESPÍRITO DE PORCO
“O verdadeiro espírito de porco não é aquela pessoa que perturba, incomoda e
“enche o saco”. O verdadeiro espírito de porco são aquelas pessoas que não se
sentem bem em lugares limpos e procura fazer sujeira por todo lugar que passa.”

OS MAUS CARÁTERES
“O nosso país será muito melhor, nossos políticos mais respeitados e terão muito
mais credibilidade o dia que ele (o político) começar a sentir vergonha de ser político
e começarem a se unirem para punir e banir definitivamente os companheiros
corruptos e mau caráter, limpando e mantendo limpo o nome da classe”.

A FILA
A fila é sinônima de escassez,
Racionamento, miséria, disputa e concorrência.
Lamentamos profundamente que um país
Tão lindo e tão rico como o nosso
Tenha “tantas filas”.

A ARMA
“Sabemos perfeitamente que uma arma.
Não tem outra utilidade senão tirar vidas,
E todos aqueles que portam armas
Não tem boas intenções e não tem com eles
A presença de Deus.
E onde não há a presença de Deus, o mal se faz presente.

57

PENSO ASSIM
Prefiro ser pobre no meu país,
Do que “rico em terras estranhas”.

MELHOR SÓ
É muito mais fácil
Ser feliz sozinho
Do que mal acompanhado.

AMOR E AMIZADE
Amor é amor.
Amizade é amizade.
Se juntar os dois,
A união fica mais forte.
Mas se o amor acaba
A amizade não é mais a mesma.

PRIVILÉGIOS
Perguntas são feitas por curiosos,
Respostas são dadas por estudiosos,
E como no país a dificuldade,
Para se estudar e se formar é muito grande.
Há milhares de pessoas fazendo milhares de perguntas
E apenas algumas pessoas privilegiadas
Para respondê-las.
Lamentável!

SUB MUNDO
Num país onde não há emprego,
Não há dinheiro.
Se não há dinheiro não há consumo,
Se não há consumo não há produção,
Se não há produção não há emprego;
E se não há consumo, nem produção,
Nem emprego, nem dinheiro,
A fome a miséria a pobreza e a violência
Toma conta de tudo levando o país
58

Ao submundo, o que é um prato cheio para os abutres,
Corruptos e aproveitadores,
Dos quais o nosso país está infestado.

PAU QUE NASCE TORTO
Ficar rico e famoso não significa adquirir, cultura, educação e bons modos. Pois tem
muita gente, principalmente artistas, atletas, jogadores de futebol, lutadores de boxe
e outros que ficaram ricos e famosos, mas são verdadeiros trogloditas e brucutus.

FALTA DE SENSIBILIDADE
“A vaidade e a ambição do homem o leva a gastar imensas fortunas e até sacrificar
vidas humanas na construção de faraônicas obras de arte fazendo-o esquecer, ou
deixando de ver que a natureza nos oferece gratuitamente as mais belas e
fascinantes obras de arte. E tudo que temos que fazer para preservá-las, é não
depredá-las.”

QUE VERGONHA
Quando vejo meia dúzia de pessoas que, preocupadas com o meio ambiente sai
distribuindo saquinhos e orientando os banhistas no sentido de não sujarem as
praias, me sinto como se tivesse vendo meia dúzia de pecuaristas tentando controlar
uma multidão de porcos.
Que vergonha!
Ainda bem que faço parte desta meia dúzia.

A DEMOCRACIA
A democracia trás a liberdade. O excesso de liberdade trás o vandalismo, e o
vandalismo denigre a imagem do país, desmoraliza as autoridades e desilude as
pessoas de bem. Só se combate o vandalismo com aplicação da lei, e a lei para ser
aplicável, tem que ser feita com seriedade, com rigor e com profundas analises.
Para se fazer leis sérias são necessários legisladores sérios, competentes, Idôneos,
acima de qualquer suspeita, responsáveis e que queiram realmente transformar o
país num país de primeiro mundo, mas sem ferir a democracia, apenas impondo
limites na liberdade.

O CARÁTER
59

O caráter e a honestidade é uma virtude com a qual a pessoa já nasce.

MAU GOSTO
O trote nas escolas, além de ser uma molequice, e uma falta de criatividade, falta de
imaginação, falta de respeito e sinal de irresponsabilidade. É um tremendo mau
gosto!

CUIDADO
Nem toda festa, termina em clima de festa.

TARDE DEMAIS
A maioria das pessoas, só se dá conta que o céu existe, quando já estão às portas
do inferno: que pena!

SONHO É SONHO
Quando sonhamos ou temos um pesadelo ruim, não devemos nos impressionar, e
nem nos preocupar, pois sempre sonhamos que estamos ricos e acordamos pobres.
Nada muda.

A FALSIDADE
Muitos pais de filhos abastados e estudados morreram sozinhos, abandonados, ou
muitas vezes num asilo, privados da presença de filhos e netos e outros parentes,
chorando de saudade e solidão:
Hoje estão sepultados em túmulos luxuosos e caríssimos, recebendo visitas e flores
todos os dias (que falsidade).

A IMUNIDADE
Todo cidadão trabalhador, honesto e decente já tem imunidade pela sua própria
conduta (desde que não haja injustiça contra ele).
E a imunidade constitucional foi criada para proteger o criminoso de colarinho
branco.

60

AMIGO E INIMIGO
O nosso maior amigo, e o nosso maior inimigo, esta dentro de nós mesmo.
Se soubermos ouvir e cultivar este amigo que há dentro de nós, seremos sempre
felizes.
E se não soubermos enfrentar o inimigo que há dentro de nós, cairemos em
desgraça.

A FALSA FELICIDADE
A felicidade do pobre é verdadeira
A Felicidade do rico acaba se o seu dinheiro acabar. É como a alegria do bêbado, que
acaba quando acaba o efeito da bebida.

SÓ ILUSÃO
Antes de você atribuir a sua infelicidade ao fato de ser pobre e viver no anonimato.
Lembre-se que muitos artistas famosos e milionários foram muitas vezes internados
com depressão, e outros se suicidaram por não suportar a solidão e a infelicidade.

SÓ TEM A GANHAR
Ninguém perde nada por ser amável, educado, gentil e prestativo.
O mundo será muito melhor quando a maioria das pessoas pensarem assim.

SINAL DE INTELIGÊNCIA
As pessoas inteligentes ouvem atentamente, analisam e respeitam o que os mais
velhos falam.
Mas, as pessoas burras os desprezam e os chamam de quadrados (que pena!)

A LEI DIVINA
O poder afasta as pessoas de Deus, e quanto mais poder, mais distante se fica de
Deus.
Alguns se acham tão poderosos que chegam a se considerar um Semi-Deus,
tomando as leis em suas próprias mãos.
E a falta de Deus no coração de algumas pessoas e tão evidente que basta um
diploma, um cargo, um crachá ou um uniforme para que ela se transforme numa
pessoa falsa e demoníaca.
61

Felizmente, cedo ou tarde, todos colhem aquilo que plantam, é a lei divina.

O QUE PREVALECE
É muito difícil viver em um país onde a lei, a razão e o direito do cidadão de bem não
vale nada, pois neste país o que prevalece é o poder, o dinheiro e a influência, e
tudo isso me faz sentir vergonha de dizer que tenho orgulho de ser brasileiro.

SÓ PREJUÍZO
A briga, a discussão violenta e a guerra, não trazem paz e nem benefícios, apenas
prejuízos, danos irreparáveis e eternas seqüelas. Ainda Bem que sou do bem.

DITADOS ERRADOS
Há um provérbio que diz: Cadeia não foi feita para cachorro!
E eu digo: ainda bem! Seria muito triste construir cadeira para um animal tão dócil,
tão fiel, trabalhador, amigo e companheiro; não só do homem, más, de todos que o
tratam com carinho.

SINAL DE INTELIGÊNCIA
Se conselho fosse bom ninguém dava!
Infeliz daquele que pensa assim, pois eu agradeço e peço a Deus por aqueles que
me deram bons conselhos.
Ouvir e analisar os bons conselhos são sinais de inteligência.

BURROS, HÁ EM TODA PARTE
Certa vez quando acabei de alimentar um burro, tratando-o com carinho, dei-lhe as
costas e recebi um coice. Apesar de estar sentindo muita dor, não consegui ficar com
raiva do animal, pois já estou habituado a receber o mesmo tratamento dos
racionais.

HABITUADO AOS PORCOS
Certa vez quando eu fazia um lanche em uma lanchonete freqüentada por pessoas
de baixíssimo nível, quando um cidadão acabou de fazer o seu lanche, deu um
arroto, olhou para mim com cara de cinismo e disse: Desculpe!
62

Eu disse simplesmente:
Não se preocupe, já estou acostumado, pois meu pai foi um grande criador de
porcos.

ANIMAIS CONDENADOS
Os animais de circo, que são (contrariadamente) tirados de seus habitats são
condenados a serem eternamente prisioneiros (comportarem-se bem); Do contrário
são condenados a morte.

MAIS HUMANOS
O mundo poderia ser muito melhor se todos os seres humanos fossem mais
humanos.

AMIGO IRMÃO
Ás vezes é mais fácil encontrar um irmão entre os amigos, do que encontrar um
amigo entre irmãos.

O QUE É BOM JÁ NASCE
A flor pode nascer no mais fétido lodo e ter o seu encanto, a sua magia, a sua
essência, o seu perfume e a sua beleza. E o mesmo pode ocorrer com o ser humano,
pois o que é bom já nasce bom.

PREFIRO ACREDITAR
Já mostramos ao mundo que somos o país do futebol, do carnaval e das mais belas
praias, rios e matas.
Quem sabe se um dia não mostraremos ao mundo que somos também o país da
cultura, da agricultura, da decência, da honestidade, da paz e da justiça.
Será que devemos acreditar? Ou apenas sonhar?.

O CIÚME
O ciúme em excesso deixa a pessoa doente, mal humorada e com cara de idiota,
fazendo-a ver coisas que não existem, transformando-a numa pessoa violenta.
O ciúme é causado pela insegurança, falta de confiança e complexo de inferioridade.

63

UMA QUESTÃO DE DIGNIDADE
Se baixo salário fosse motivo justificável para roubo e corrupção, as empregadas
domésticas, os trabalhadores braçais e principalmente os lavradores, seriam os
maiores ladrões e corruptos do país, e estariam isentos de qualquer punição. É só
uma questão de dignidade.

NADA A TEMER
O cidadão trabalhador, honesto e decente, jamais teme a justiça, mas sim; a
injustiça.

O FRACO
Todo ser humano que não consegue controlar suas emoções, seus impulsos e livrarse dos seus vícios, ele é um fraco.

MELHOR PARAR NO TEMPO
Se destruir, depredar e poluir significa progresso, então seria mais viável a
estagnação ou a regressão.

O MAU CARÁTER DISFARÇADO
Todo cidadão que apóia um companheiro corrupto, desonesto e mentiroso, não é
digno de confiança; ele é um mau caráter também.

QUEM PLANTA COLHE
Todo aquele que troca a sua velha companheira por outra bem mais nova, deve ficar
preparado para ser um dia, trocado também.

O MUNDO PODE SER MELHOR
Há sempre alguém tentando mostrar ao mundo, que o mundo pode ser muito
melhor.

64

O TROTE
Todo estudante que participa de trotes nas escolas, mostra claramente que ele é um
brincalhão, irresponsável, não tem educação e nem noção do ridículo. E, portanto,
jamais será um bom educador, um chefe de família e um profissional de confiança.

NÃO HÁ DUVIDAS
Em todos os lugares onde há consumo de drogas e bebidas, há riscos de vida.

JAMAIS CONFIAR CEGAMENTE
Antes de você confiar cegamente em seu amigo lembre-se; Cristo era pura bondade,
E, no entanto tinha inimigos e falsos amigos; E foi traído.

A INVEJA
As pessoas invejosas e ambiciosas, jamais conseguem ser feliz.

HERANÇA MALDITA
Ficar rico em cima da desgraça dos outros, é plantar uma rica desgraça para ser
colhida pelos seus “pobres descendentes”.

BRUTALIDADE
Prender um pássaro na gaiola é alem de tudo, uma brutalidade contra a natureza e
um tremendo mau gosto. É como cometer um estupro, é obrigar um ser vivente a
nos proporcionar prazer e satisfazer a nossa vontade contra a sua vontade. Ridículo
não?

PURO INTERESSE
Os nossos políticos (com raras exceções) estão sempre prontos para dar a sua cota
de contribuição para o desenvolvimento do nosso país, desde que recebam para isso
um salário extra e que façam as coisas do jeito deles, beneficiando-os.

65

DIVIDIR? SÓ PÃO!
O político concorda que devemos dividir o pão, mas dividir o salário deles não!

SER AUTORIDADE
Para ser uma autoridade, e querer ser respeitado como tal, não basta ter uma
credencial; é preciso se comportar como tal.

O PAI DE VERDADE
O pai de família não é aquele que faz filhos, e nem aquele que dá pensão alimentícia
para o sustento do mesmo. O verdadeiro pai de família é aquele que sempre está ao
lado do seu filho, orientando, aconselhando, ouvindo, acompanhando seu
desenvolvimento e sendo seu melhor amigo, independente de estar ou não vivendo
ao lado de sua mãe.

SÓ HÁ UMA VERDADE
Quando duas pessoas relatam o mesmo fato de maneira diferente, só podemos
concluir que uma delas está mentindo. Mas sabemos também que todo mentiroso cai
em contradição quando interrogado pacificamente por pessoas astutas, experiente,
competente e interessada realmente em buscar a verdade.
A mentira pode ter varias versões; A verdade é uma só.

AUTO CONTROLE
Não fumar, não beber e não ter nenhum vício é sinal de autocontrole, equilíbrio e
inteligência.

ÚNICO RESPONSÁVEL
Se você fracassar na vida não culpe ninguém, culpe a você mesmo pela sua
incompetência, fraqueza, covardia, desonestidade, ambição, mania de grandeza,
arrogância, falta de modéstia, falta de humildade ou excesso de confiança. Pois,
saber reconhecer os próprios defeitos é uma virtude.

SÓ DEUS SABE

66

Quando vejo nossos jovens de hoje mal criados, mal educados, mal comportados,
viciados e afeminados, fico imaginando: “como será o mundo de amanhã quando
esses mesmos jovens serão os pais de família, os professores, Educadores,
legisladores, promotores, advogados e autoridades repressoras. Só Deus Sabe!

UMA DROGA
Todo individuo que usa drogas para ser alguma coisa; é porque ele não é nada; Ele
é uma droga.

PUNIR COM RIGOR
Não se mata uma cobra apenas cortando-lhe o rabo, mas esmagando-lhe a cabeça.
Assim como não se combate crime, ou corrupção com simples multas ou
advertências, mas sim com rigorosas aplicações da lei e total confisco dos bens.

APROVEITADORES
Fazer o bem sem olhar a quem, não significa que devemos tratar de vagabundos e
aproveitadores.

A MALDADE
A maldade é como um bumerangue; você joga e ela volta pra você. É só esperar.

CURTIR OU SER CURTIDO
Quando fumamos, bebemos ou usamos qualquer tipo de droga para Curtir a vida,
não estamos curtindo; Estamos sim (literalmente) sendo curtidos. Curtir a vida é
estar sempre sóbrio “totalmente sóbrio”.

A FAMILA
A família é como uma árvore que deve ser muito bem cuidada, tratada e cultivada
para que ela cresça forte, resistente, que tenha muitos galhos e que estes sejam da
mesma forma, bastante resistentes. Pois um dia inevitavelmente estaremos caindo
no abismo da velhice, da fragilidade e da doença. E provavelmente vamos precisar
segurar em um desses galhos que penderá em nosso auxílio. Feliz daquele que tem

67

uma árvore que lhe dê bons frutos, sombra e um galho sempre à altura da mão
quando mais se precisa.

TRÊS BELEZAS DIFERENTES
Eu tive três namoradas que marcou a vida minha
Três belezas diferentes, três verdadeiras rainhas
Que eu vejo na natureza a beleza que elas tinham;
Quando o sol esta brilhando e eu me lembro da loirinha,
Quando o dia está nublado me lembro da moreninha,
Mais quando a noite chega... Que saudade da neguinha.

POESIAS
Ao perder um grande amor,
Confesso que até chorei,
Mesmo assim valeu à pena;
Pois fui amado e amei.
******
Primavera é mês das flores,
Do perfume e da paixão,
Fiz da vida primavera;
Outono, inverno e verão.
******
Teu sorriso me cativa,
Faz-me feliz e contente,
Quem dera eu pudesse ver
Teu sorriso eternamente.
******
Disse tristonho ao amigo,
Um conquistador galinha:
Conquistei tantas mulheres,
No fim, conquistaram a minha.
******
No jardim da minha vida,
Muitas flores eu vi nascer,
Tão lindas e perfumadas;
Mas, nada igual a você.
******
Se vivesse na imensidão
Com toda beleza tua,

As estrelas se esconderiam;
Ficariam, você e a lua.
******
Hoje, a noite está nublada,
E a lua se escondeu,
Mas, para que eu quero a lua;
Se eu tenho o brilho teu.
******
Eu vi numa doceria
Muitos doces pra escolher,
Mas eu não vi nenhum doce
Mais doce do que você.
******
O que sinto por você,
É bem mais do que amizade;
E só ontem descobri;
Pois de ti senti saudade.
******
Me apaixonei por Maria
Pois tão cheirosa ela era
No seu hálito eu sentia
A brisa da primavera.
******
Quando chega a primavera,
Chega o perfume da flor,
Eu fico a pensar: quem dera
Rever meu primeiro amor.
68

******
Mal sabe você menina,
Que ama este camarada,
Que estás a pegar carona
Numa canoa furada.

******
Deus abençoa a terra,
E os que lutam pela paz,
E aquele que faz a guerra,
Ao demônio satisfaz.

******
Trabalhei anos a pique,
Me aposentei sem ter fundos,
Mas para o Fernando Henrique,
Sou só mais um vagabundo.

******
Me ofereceram uma bala,
De contente eu disse: Puxa!
Só depois eu vim saber,
Que a bala era de garrucha.

******
Jarro de rara beleza,
Que nem precisa de flor;
É Lindo por natureza,
Espalhando brilho e cor.

******
Falam que a praia é suja
Tem lixo por todo lado,
O lixo é parte do povo
Porco, e nada educado.

******
A muié do meu patrão
Todo mundo admira,
Mais pra minha ninguém liga;
E pobre, feia e caipira.

******
Você é a flor mais bela
As margens do meu caminho,
Sei que não posso tocá-la,
Você é flor com espinho.

******
Minha muié é baixinha
Que nem um pé de roseira,
A do patrão é compriiiiiida,
Parece uma trepadeira.

******
Cabral descobriu o Brasil
E levou nossa madeira,
Se aqui, ele continua,
Não tinha nem pra fogueira.

******
Você é a flor mais bela
A margens do meu caminho,
Sei que não posso tacá-la,
Você é flor com espinho

******
Fizeram da caravela,
Uma réplica vagabunda
Ela só não afundou;
Porque bosta não afunda.

******
O Mané tem um problema,
Que não há homem que aceite,
Sua esposa teve um filho,
Mas o pai não manda o leite.

******
Cabral deixou ao Brasil
Uma difícil batalha;
Descobrir se ele chegou;
Por Porto Seguro ou Cabrália.

******
Tive a impressão de ver,
O sol no espaço brilhando,
De repente vi que era
Você sorrindo me olhando.

******
Vive em guerra constante
Muçulmanos e cristãos,
Que um dia estarão fervendo
Dentro de um só caldeirão.
69

******
No dia que me casei
Não fiz um lindo papel,
Deixei a festa no meio
E fui pra lua de mel.

******
Homem que bate em mulher,
Isso já foi explicado;
No fundo ele gostaria,
De ter um homem ao seu lado.

******
Tem homem que sonha tanto
Com um pedacinho de chão,
E a terra que ele consegue,
Só cabe mesmo um caixão.

******
Prometia um político ao povo,
Numa conversa bem seria:
Não prometo estradas novas;
Mas tapo os buracos das velhas.

******
Homem que bate em mulher,
É sempre um homem sofrido,
Pois ele esconde que é
Homossexual reprimido.

******
Dizem que o cigarro mata,
O cigarro não mata não;
Ele só entope as veias,
E apodrece o pulmão.

******
De que adianta ter fama,
Ter riqueza e muito mais
Sem haver tranquilidade,
Segurança, amor e paz.

******
Assim como a grande estrela,
Se destaca na imensidão,
Você eu vejo de longe
Mesmo em plena multidão.

******
Dizem que a gente deve,
Fazer bem a todo mundo,
Não quer dizer que devemos
Sustentar os vagabundos.

******
Nunca vi um garotinho
Mais ligeiro do que o meu,
Me casei de manhãzinha,
E a noite ele já nasceu.

******
Um céptico ao filho seu,
Exclamava em baixa voz:
Mesmo a gente sendo ateu
Sei que Deus olha por nós.

******
Sempre suspeitei do homem,
Que surra a mulher que tem,
E quando está entre homens
Está sempre muito bem.

******
Meu patrão paga tão pouco,
Eu recebo e não reclamo,
O pobre é como galinha;
Toma e depois sai cantando.

******
Me mandaram chupar prego,
Até virar parafuso,
Não entendi a mensagem
Fiquei um pouco confuso.

******
Chamaram de corno Xuxa
O pobre do meu vizinho;
Que enquanto a mulher passeia
Ele cuida dos baixinhos.

******
Sempre que atira no lobo,
Mata as ovelhas do lado,
E ainda diz que é
Atirador preparado.
70

******
O meu pai é feiticeiro,
Respeitado e destemido,
Meus irmãos são todos pobres
E eu só vivo fu...nhãnhado.

******
Perto de ti fui feliz,
E você nunca me amou,
Foi carinhosa e sincera,
E isto pra mim bastou.

******
Se o teu marido te bate,
Te humilha e te aborrece,
Meta-lhe um par de chifres,
Homem covarde merece.

******
Mesmo num dia tão frio,
Chuvoso e nada atraente,
Tua presença me aquece;
Tu és uma chama ardente.

******
Comprei um cavalo magro,
T
ratei dele até engordar,
Dei de presente pra minha amada
E ela disse: o raio de calo feio!

******
Se com todo este teu brilho
Vivesses na imensidão,
A noite seria dia,
Não teria escuridão.

******
Se o teu marido te bate
Pra mostrar que é machão,
Meta-lhe um par de chifre;
(Não é boa a sugestão?)

******
Nunca vi nada mais lindo,
Do que você menininha,
Para os outros és plebéia,
Para mim és rainha.

******
Só peço que quando eu morrer
Me enterre numa cova bem funda
Pra quando acenderem as velas
Não queimar as minhas costas.

******
Sei que estas flores são lindas.
Mais lindas não pode haver,
Perdoe-me se elas não são,
Tão lindas quanto você.

******

A MALDADE
A maldade é como um bumerangue;
você joga e ela volta pra você;
É só é só esperar.
******
Todo mundo xinga a sogra
Diz que ela é muito chata,
Eu jamais xinguei a minha
Pois isto é uma coisa ingrata,
Seu coração é tão bom
Que até minha fome mata.
Se eu pudesse o comeria
Picadinho com batata.

******
Teus cabelos são sedosos,
Tua pele é rosadinha,
Teu sorriso é como o sol,
Brilhando de manhãzinha.
******
Neste mundo não há nada,
Maior que a tua beleza
Exceto o que eu sinto
Por você minha princesa.
******
Neste mundo não há nada,
Maior que a tua beleza
Exceto o que eu sinto
Por você minha princesa
71

******
Ah, se as flores falassem,
Com certeza iam dizer,
O quanto me sinto triste
Quando fico sem te ver.

******
Casei-me com uma moça.
Apressada de verdade,
Em vez de lua de mel
Fomos pra maternidade.

******
Viola cintura fina,
Ao tocar o seu bordão,
Lembro-me de uma pessoa,
Que tocou meu coração.

******
Cada estrela que eu vejo
Brilhando na imensidão,
Penso que é você me olhando;
É só uma doce ilusão.

******
Primavera traz perfume
E flores pra todo lado,
Traz também muito ciúme
Para o ser apaixonado.

******
A arma que faz a guerra,
Poderia fazer a paz;
Se em vez de sair pra frente,
Saísse o tiro para traz.

******
Fiquei feliz ao saber,
Que campeão eu já sou;
Pois quando espermatozóide
Corri e fui vencedor.

******
Disse o poeta à esposa:
Fiz pra você um poema,
Só não coloquei seu nome;
Eu coloquei: Iracema.

******
Me casei com mulher feia;
Não que eu estivesse maluco,
É que o pai dela era bravo,
E me ameaçou com um trabuco

******
Nesta terra que tudo dá,
Um ladrão foi enterrado,
É por isso que até hoje,
Tem ladrão pra todo lado.

******
A muié do meu patrão
Viaja pra todo lado,
A minha não sai de casa
Fica sempre do meu lado.

******
O Mané bebia tanto
O Mané bebia tanto
Seu fim está se aproximando;
E seu chifre está crescendo.

******
Meu patrão é estudado,
Rico que nem faraó
Eu sou caipira e pobre;
Mais vivo muito mió

******
Casei-me com uma moça
Apressada de verdade,
Em vez de lua de mel
Fomos pra maternidade.

******
Marido que bate na esposa,
Nunca deve ser poupado;
Tem mesmo é que levar chifres
Pra deixar de ser safado.

******
Cabral ao ver o Brasil,
Disse: Esta Terra é minha!
Não vou deixar estas matas
E estas índias peladinhas.
72

******
Cabral chegou ao Brasil
E disse: óh, terra amada,
Isto aqui é um paraíso,
Só vejo mulher pelada.

******
Nunca gostei de cigarros,
Bebidas e arruaças,
Aprendi desde criança;
Não tem coisa mais sem graça.

******
Os portugueses são burros!
Muita gente assim o diz,
Mas quem fala não enxerga
Um palmo além do nariz.

******
Mendigo suja a cidade!
É o que diz o tubarão;
Mas os políticos sujos
Sujam toda a nação.

******
Se com toda tua beleza
No espaço for viver,
Garanto que até a lua
Dará o lugar a você.

******
Chamaram de corno elétrico,
O meu vizinho (coitado)
Que ao saber que era corno
Só disse: Já tô ligado!

******
Não sou rico nem famoso
E isto para mim tanto faz
Tenho tudo que preciso
Pra viver feliz e em paz.

******
Homem macho mesmo vê
Que a mulher é delicada,
E o covarde só a vê,
Como saco de pancada.

******
Perguntaram à secretária,
Que num teste foi passar:
Deu pra passar no teste?
Respondeu: tive que dar!

******
Meu amigo bebe tanto
Que a mulher tem outro homem,
Ela disse simplesmente:
Quando ele bebe, não come.

******
Mulher tem muita coragem
Para agüentar o marido,
Que chega embriagado
Valente, chato e fedido.

******
Por roubar uma galinha,
Foi preso aquele coitado,
E o juiz que o prendeu,
Nunca prende um deputado.

******
O que mais eu admiro,
Em você minha douçura,
É a tua beleza simples,
Sem vaidade e sem pintura.

******
Você diz que tem defeitos,
Onde estão que eu não acho?
Só vejo em você, beleza,
Olhando de cima a baixo.

******
Bandido vai pra cadeia,
Não pela sua maldade;
Más por não ter um diploma,
Que lhe dá a imunidade.

******
Se você fosse uma santa,
Eu faria uma capela,
Tornaria-me um vigário
Ou acendedor de velas.
73

******
Sempre achei muito estranho
O prazer do motoqueiro,
Que vive carregando homem
Pra esfregar no seu traseiro.

******
Trabalhei anos a finco,
Me aposentei sem ter fundos,
Mas para o Fernando Henrique
Sou só, mais um vagabundo.

******
Tem marido que bate na esposa
Pra mostrar que é machão,
E ela vai chorar as mágoas
Nos braços do Ricardão.

******
Cada vez que eu te vejo
Meu coração bate forte,
Chego a ficar hipertenso
E a hipertensão leva a morte.

******
Numa simples caravela
Cabral chegou ao Brasil.
E agora fizeram outra
Mas nem do lugar saiu.
******
O meu pai é macumbeiro,
Poderoso pra chuchu,
Meus irmãos são todos pobres
E eu tomando... Cachaça.
******
Meu pai se chama João Gato,
Minha mãe Gata Maria,
Meus irmãos são todos Gatos,
Ah meu Deus... Que Gataria.
******
Joguei o limão pra cair
Na janela do meu bem,
O limão caiu na rua
Ai... Que ódio que eu fiquei.

******

BOM DIIIA!
Não existe melhor maneira de se
começar um dia
Senão com um sorriso nos lábios,
expressão de alegria
No rosto e... Bom Diiia.
******

LIXO NAS RUAS
Meus pais eram pobres
(financeiramente), porem: ricos em
espírito, inteligência, sabedoria
educação e total noção de higiene.
E com eles aprendi que;
As pessoas que jogam lixos nas ruas,
São tão lixo quanto o próprio lixo que
elas jogam. Que pena!

*** Fim ***

74

O AUTOR
Sebastião Paulino dos Pantos (Pabá) nasceu em 09/05/1949 em Olímpio Noronha,
ex-distrito de Cristina, estado Minas Gerais. filho de Joaquim Paulino dos santos
(Jáque), comerciante. e de Conceição Guedes dos santos (lavradora). Aos 10 anos
de idade perdeu o pai e atirou-se de cabeça na vida, sozinho, sem contar com
ninguém, mas, sempre com dignidade e honestidade.
Foi lavrador, carreiro, tropeiro, leiteiro, locutor de parque de diversão, palhaço de
circo de variedades, toureiro (tiririca) peão de rodeio (tiririca), garçon, bar-man,
atuou em peças teatrais, vendedor, camelô, caldeireiro, opeador de ponte rolante,
segurança de banco, técnico em eletrônica, fotógrafo, taxista, caminhoneiro,
motorista de ônibus e cabeleireiro.
E hoje com única intenção de mostrar o seu trabalho, vem dando uma de
declamador para mostrar os seus poemas e poesias gravando-os em CD's e fitas
cassetes vendendo-as ao público.
E, para mostrar suas letras e músicas, viu-se obrigado a dar uma de cantor (ou
cantador) interpretando-as ele próprio, gravando-as em CD's fazendo um trabalho
independente, vendendo ao público e entregando alguns exemplares em algumas
emissoras de rádio contando com a colaboração e boa vontade dos radialistas e
programadores para ajudar na divulgação o que é muito difícil, quando se está por
baixo.
Sabá, quando toureiro e peão de rodeio, usava o pseudônimo de "Tiririca" e atuou
principalmente na região do Sul de Minas Gerais. Teve como parceiros grandes
nomes do ramo, tais como: Faixa Branca (toureiro) da cidade de Maria da Fé,
Joaquim Paulino, de Itajubá, Vira Mundo de São José do Alegre, Tião Saratié
(falecido em Natércia-MG, Orlando Boiadeiro (peão), de Itajubá, e muitos outros
inesquecíveis. A dupla Faixa Branca e Tiririca era garantia de circo lotado e bom
espetáculo("dizem!!!").
Que saudade!!!

OBRAS DO MESMO AUTOR
UM CORAÇÃO, DUAS PAIXÕES
MANEZÃO E A MALDITA FORTUNA
JOTHAIA
A VINGANCA SILENCIOSA
AS RIBOMBUCHAS DO MONSIEUR PAULIN
A VAQUINHA FEIA
Visite: http://sites.google.com/site/sabataubate2009/home
email: saba-music@hotmail.com
Orkut: saba_music@hotmail.com.br
75

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful