Você está na página 1de 95

“O PORQUE DAS

DOENÇAS
(nas plantas, nos animais e nos homens)
E COMO EVITÁ-LAS”

SOLON BARROZO BARRETO

1998

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


RESUMO DO LIVRO

“O PORQUE DAS DOENÇAS


(nas plantas, nos animais e nos homens)
E COMO EVITÁ-LAS”

RESUMO DO LIVRO

INTRODUÇÃO – CURIOSIDADE

1 - Pesquisa
1.1 - O porquê das Doenças, um paliativo e como evitá-las

2 - Interdependência dos reinos da Natureza

3 - A Vida Atual - 1996


Como Vivem: o Solo, as Plantas, os Animais e os Homens

4 - Os Tratamentos das Doenças: Nos Solos, nas Plantas, nos Animais


e nos Homens –1996
5 - O retorno à velha trilha

6 - O que é SP-1 (A Água da Vida)


6.1 - Composição Química do SP-1

7 - Questionamentos sobre “O PORQUÊ DAS DOENÇAS”


7.1 – Pergunta 1 - Como explicar o grande aumento de doenças
circulatórias, hipertensão, derrames, enfartes, etc. ?
7.2 - Pergunta 2 - Por que o aumento tão grande de doenças
ósseas e articulações como: artrose, artrite, coluna, bico de
papagaio, hérnia de disco, dores nas costas, dores na
coluna, bursite, dores nas pernas e outras?
7.3 - Pergunta 3 - Por que doenças como azia, gastrite,
úlcera,colite, prisão de ventre estão mais freqüentes? Será
que é só por causa da VIDA AGITADA QUE LEVAMOS?
7.4 - Pergunta 4 - Por que o diabetes e a osteoporose estão
aumentando tanto, que já foram eleitas as doenças do
século XXI?
7.5 – Pergunta 5 - Por que a grande incidência de doenças das
mamas, ovário, útero, próstata?
7.6 – Pergunta 6 - Qual o motivo do ser humano está
aumentando de tamanho e engordando?

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


7.7 - Pergunta 7 - Por que doenças antigas, já consideradas
extintas estão voltando mais mortais que antes?
7.8 - Pergunta 8 - A impotência sexual, a frigidez, casais
necessitando de auxílio médico para ter um filho, isso
sempre foi ASSIM?
7.9 - Pergunta 9 - Você sabia que o alcoolismo e outras
doenças como depressão e aquelas ligadas ao sistema
nervoso central estão associadas a uma deficiência
mineral?
7.10-Pergunta 10 - Para mostrar a perda do sistema
imunológico pelo ser humano, depois de ter conhecimento
das perguntas e respostas anteriores é preciso mais
explicações?

8 - CANES - Campanha Alimento Natural É Saúde


8.1 - O dia das Mães e a CANES

9 - Campestre “O Paraíso da Saúde”


9.1 - Passeio ao Lago da Imburana
9.2 - Visita a “Vila Saúde”
9.3 - Fonte Maria Luna a Fonte da Beleza
9.4 - Produtos do Paraíso da Saúde
9.5 - Ducha Mimosa

10 - O que fazer para que a humanidade venha a ter saúde duradoura?


10.1 - Pesquisa no cadastro das pessoas que tomam SP-1 e
Relatório interno da MIBASA
10.2 - Causas, conseqüências e providências
10.3 - O Que Fazer Para Que a Saúde Venha a Reaparecer

11 - O que é a farinha de rocha MB-4?

12 - SP-1, As Doenças,O SOLO

13 - Uma farinha de rocha e a Agricultura Sustentável

14 - As Comemorações. As Festas. Os Remédios. – 1997

15 - Bibliografia

16 - Currículo

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


INTRODUÇÃO
CURIOSIDADE!...

A pesquisa que foi desenvolvida e que levou aos assuntos abordados


no presente livro é o resultado de uma observação em um local conhecido
como Campestre, no município de Jaramataia – AL. Porém esse fenômeno é
bastante conhecido e aparece em várias partes do Brasil e do mundo, sob
diversos aspectos e diversas formas.

No início era apenas uma curiosidade de explicar por que aquele solo que já
vinha sendo explorado por mais de trinta anos, mantinha alta produtividade sem
fazer nenhuma adubação e solos em outras regiões, com poucos anos de
exploração e já se encontram exauridos, esgotados?

Depois de constatado o motivo, que será amplamente explicado nos


próximos capítulos, aos poucos fomos arrastados a prosseguir nas pesquisas e
com isso, tivemos de penetrar no campo da nutrição das plantas, dos animais e
dos homens.

Com a seqüência de pesquisas que foram desenvolvidas pelo departamento


técnico da MIBASA, originou dois livros intitulados: “A FARINHA DE ROCHA
MB-4 E O SOLO”, “O PORQUÊ DAS DOENÇAS (NAS PLANTAS, NOS
ANIMAIS E NOS HOMENS) E COMO EVITÁ-LAS”; a criação de 9 (nove)
produtos. O MB-4 que é uma farinha de rocha responsável pela restituição dos
componentes minerais dos solos, e oito produtos que servirão de lenitivo para as
plantas, para os animais e para os homens, enquanto é feito a recuperação dos
solos com as farinhas de rochas.

O local onde foi desenvolvido essas pesquisas, devido às pessoas


conseguirem a recuperação de suas doenças, muitas delas incuráveis, ficou
conhecido por Campestre “O PARAÍSO DA SAÚDE”. E para orientar a
humanidade no aprendizado desses conhecimentos foi lançado a CANES –
CAMPANHA ALIMENTO NATURAL É SAÚDE.

A diretoria da MIBASA conhecedora das dificuldades que passa a


humanidade com a perda do seu sistema imunológico, construiu a VILA SAÚDE,
para que a população venha conhecer e adquirir conhecimentos que se
reverterão em benefícios para saúde e para beleza.

Geólogo Solon Barrozo Barreto


Diretor Técnico da
Mineração Barreto S.A. – MIBASA

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


CAPÍTULO 1

PESQUISA

RESUMO DA PESQUISA QUE CULMINOU COM A DESCOBERTA


DO “PORQUÊ DAS DOENÇAS NAS PLANTAS, NOS ANIMAIS E
NOS HOMENS”.

Esta pesquisa demonstrou a interdependência entre os reinos da Natureza.


É por isto que, quando um dos reinos está prejudicado, os outros sofrem as
conseqüências do mesmo modo.

O solo vem sendo agredido constantemente pelas adubações químicas,


altamente solúveis e concentradas (principal fator responsável pela aceleração),
pela exportação, pela lixiviação. Ficou portanto destituído no todo ou em parte de
vários sais minerais essenciais à vida.

Com essa deficiência mineral do solo (reino mineral), as microvidas nele


existente sentindo-se ameaçadas, agridem as raízes das plantas (reino vegetal)
que crescem (incompletas) doentes sujeitas à praga e doença. Os animais (reino
animal) que se alimentam dos vegetais vão ficar também carentes dos minerais e
de muitas substâncias orgânicas, que seriam produzidas pelos vegetais caso o
solo contivesse ditos minerais. Por isso serão incompletos e sujeito a doença.

O homem que está no final da cadeia alimentar, sofre de todas as


carências. Dos minerais, das substâncias orgânicas produzidas pelos vegetais e
das substâncias orgânicas produzidas pelos animais.

Para comprovar o que foi afirmado, surgiu o SP-1(A ÁGUA DA VIDA). É


uma água mineral rica, com 33 elementos entre eles o magnésio (120 mg/l). As
pessoas que tomam SP-1 ficaram aliviadas de algumas doenças como:

Dores na coluna, circulação, caspa, bebidas (alcoólica forte), gastrite,


prisão de ventre, dores nas pernas, sinusite, bursite, melhora de pele, azia, queda
de cabelo, derrame (grande melhora), doenças de senhoras, conjuntivite,
diabetes, osteoporose, cálculos renais, melhor desempenho sexual, mal de
Chagas, hipertensão, pessoas que querem se precaver de doenças
cardiovasculares, estrias na pele, celulite, artrose, artrite, leucemia, doenças
renais, (pessoas que fazem hemodiálise tem se sentido bem), próstata, visão, etc.

As pessoas quando passam alguns dias sem tomar o SP-1 as doenças


voltam. O que vem a comprovar que os alimentos, únicos responsáveis pelo
abastecimento do corpo, estão destituídos no todo ou em parte dos sais minerais.

O MOTIVO DE TODAS AS DOENÇAS.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


1.1 - O PORQUÊ DAS DOENÇAS
Antigamente pode-se dizer, que o homem vivia menos. Houve um
acréscimo de vida ao homem, talvez auxiliado por melhores condições sociais ou
uma outra razão que não vem ao caso no momento.

Atualmente o homem vive mais, embora sujeito a várias doenças. Antes, as


doenças tinham uma zona bem definida de incidência; hoje, vemos as doenças
comuns em uma região se alastrando por todo mundo, se modificando, tornando-
se comuns a jovens e idosos. Aparecendo doenças “incuráveis”, facilmente
transmissíveis.

Os casais recorrendo a médicos e laboratórios especializados para poder


ter um filho. Mulheres jovens, moças ainda, recorrendo ao ginecologista para
tratar de útero, ovário, etc. Onde tem mulheres de 80 anos, que nunca foram a um
ginecologista.

As doenças circulatórias estão avançando de tal modo, que se não houver


uma medida urgente, parece que não vai sobrar ninguém.

As doenças reumáticas, artroses, artrites, as de coluna, bico de papagaio


e tantas outras, gastrites, úlceras, colites, estresse e mais uma infinidade delas;
os médicos se especializando cada vez mais, tentando corrigir o efeito onde para
o agrônomo seria muito mais fácil. Cuidaria do solo, a causa principal de todas
essas mazelas. Necessita-se de muita urgência para suprir as necessidades
minerais dos solos, caso contrário iremos sem sombra de dúvida, assistir o
triste espetáculo do fim da humanidade.

O que se faz para o gado colocando o sal mineral no cocho, se faz também
com o homem, onde os médicos, receitam produtos, frutos de uma pesquisa
dirigida com o intuito único de gerar lucros a qualquer preço, custe o que custar,
vidas não importa, não querem nem saber. As empresas tem de mostrar balanços
recheados de lucros, quanto mais, melhor!

Até as vitaminas além dos sais minerais, já estão sendo receitadas; com
muita certeza o ser humano está precisando delas, as vitaminas, e muito mais. Só
que, logo que o organismo libera as vitaminas e os sais minerais que lhe foram
administrados, a mesma doença ou outra que tenha a mesma causa, torna a
incomodar o indivíduo e volta-se ao médico, novos medicamentos são receitados
com outros nomes e a história fica a se repetir até se transformar numa doença
mais grave e aquele laboratório perde o cliente anônimo, mas que deu bons
lucros. BOA VIAGEM!!!...

Precisamos restituir a saúde dos solos, das plantas e do homem, e dar à


Natureza o que lhe é de direito, o Solo, que atualmente vem sendo usado como
ferramenta poderosa pelas multinacionais para auferirem lucros, talvez por não
se darem conta que num futuro não muito distante, só existirá essas
empresas, verdadeiras potências mundiais de acionistas muito ricos e
doentes incuráveis. É esta a situação atual da humanidade!
Quando será que o homem irá compreender, que é apenas
uma pequena célula na Natureza?

Só para enriquecer o assunto, vamos tratar sobre algumas das


propriedades do magnésio, do zinco e cobre, no ser humano para mostrar a
importância desses minerais.

As plantas não falam, ou não entendemos o que elas nos transmitem e


portanto torna-se mais difícil saber o que elas sentem e por isto, nos deteremos
falando das doenças do ser humano e por ele estenderemos nossas próprias
conclusões sobre o quanto às plantas sofrem, por causa da ganância e
incompreensão dos homens:

O magnésio faz parte da crosta terrestre e participa com 2,5% da


composição total. É portanto muito comum. É um elemento indispensável a todas
as formas de vida. O ser humano adulto possui de 20 a 28 gramas desse metal.
Como nutriente essencial, preenche mais de trezentas funções no organismo
humano, como preventivo, tranqüilizante e energético.

O magnésio atua nos mais diversos sistemas, prevenindo doenças das


mais variadas origens. Age sobre os músculos, sobre o sistema circulatório, tem
ação sobre os ossos e articulações. Nessas áreas, atua sobre doenças cardíacas,
como enfartes do miocárdio; evita a hipertensão, ativa o metabolismo do açúcar e
da gordura, evitando ou reduzindo as complicações com diabetes. Evita a fadiga
muscular e física, cãibras, trombose, embolias, artroses, bursites, cálculos renais;
é preventivo de enxaquecas, anti-alérgico e evita a prisão de ventre. É
considerado o tranqüilizante da Natureza. O magnésio é elemento estabilizador
do sistema nervoso, evitando angústia, ansiedade, fadiga mental e muscular. É
parte integrante na fabricação de várias enzimas, participa na duplicação do DNA
e RNA. Ativa as funções sexuais.

A vida moderna, o alcoolismo, o tabagismo, induz o indivíduo a necessitar


de mais magnésio. A necessidade de magnésio no ser humano depende da idade
e do sexo. Varia entre 250 a 450 mg/dia.

Não sabemos por qual motivo não são feitos exames de laboratórios para
se detectar a carência de magnésio no sangue, já que é importante para o
homem e é tão utilizado pelo organismo? Muitos enfartes fatais e derrames ou
AVC poderiam ser evitados.

Saber a importância do magnésio no ser humano, não podemos dizer que


é um assunto tão novo, que já em 1977 Aubert citava em suas pesquisas que o
teor de magnésio no soro sangüíneo anormalmente fraco, causava convulsões.

Como também não é novo saber, que a quantidade deste elemento nos
vegetais que consumimos está reduzida em mais de 50% do total, que deveriam
conter, pois Voisin (1915) eminente médico veterinário francês já escrevia sobre o
assunto.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


Entre 1960 e 1970 a literatura já citava na Europa que os produtos vegetais
já estavam biologicamente desequilibrados, trazendo:

Quatro vezes mais potássio.


Duas vezes mais fósforo.
A metade do magnésio.
Seis vezes menos sódio.
Três vezes menos cobre do que cem anos atrás, sem falar das
modificações da composição orgânica.

O solo vem sendo constantemente agredido por adubações químicas


altamente concentradas e solúveis (principal agente agressor, acelerador do
processo), exportações e pela lixiviação. Tais agressões tornaram o solo
empobrecido de minerais essenciais.

Consequentemente, o sistema imunológico, indispensável para a


manutenção dos seres vivos, está comprometido.

Do que foi exposto, podemos ver a grande importância que tem os minerais
para o ser vivo; extensivamente podemos ver a necessidade que tem os solos em
conter esses elementos e serem protegidos, de tal modo, a tornar esses minerais
disponíveis para os vegetais.

Não consideramos também novidade saber que as adubações químicas


ricas em potássio, são responsáveis pela redução da absorção do magnésio
pelas plantas.

O zinco é um metal de muita importância para os seres vivos. Recentes


pesquisas vem comprovando os efeitos do elemento no organismo humano, dada
sua ação preventiva contra distúrbios das funções sexuais, sobretudo da próstata.
É responsável pela ativação de muitas funções mentais que tendem a ser
reduzidas com a idade. É usado como preventivo do colesterol, age no
crescimento, atua como cicatrizante. Tem ação na fragilidade das unhas, estrias
do abdome e das coxas. Tem grande importância na regularização do ciclo
menstrual.

O zinco é componente de várias enzimas que catalisam funções


metabólicas muito importantes. Tem ação na velocidade da cicatrização de
ferimentos e melhoras de crescimento, apetite, acuidade do paladar e olfato.

A deficiência de zinco se manifesta pelo retardo do crescimento, lesões


cutâneas, retardo na maturação sexual e baixa imunidade.

A queda dos níveis de zinco entre os idosos, pode ser o responsável por
uma das principais causas de cegueira, além de exercer influência sobre a queda
do sistema imunológico, daí a fragilidade dos que estão nessa fase da vida
porque seus organismos não dispõem mais da mesma capacidade de absorver os
nutrientes.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


Ao zinco também é atribuído a ação sobre a glândula pineal, o relógio da
vida, e por isso o zinco teria influência no retardo do envelhecimento.

Um outro metal de importância para o ser humano é o cobre. O cobre tem


ação sobre várias enzimas. É componente da proteína do tecido conjuntivo
elástico, estando envolvido na formação da mielina substância que protege as
fibras nervosas centrais e periféricas. Alterações ósseas, incluindo a osteoporose,
formação de esporão metafisário e calcificação de tecidos moles é atribuído à
deficiência de cobre.

A Natureza tem suas leis imutáveis, e portanto os homens, como todos os


seres vivos estão sujeitos a elas. Aqueles que infringem ou se amoldam ou serão
eliminados. Não há outra saída.

A importância dos minerais nos seres vivos é muito grande e por isto,
devemos cuidar bem do solo e protegê-lo.

SP-1 (A Água da Vida), foi o nome dado para a água que surgiu das
fendas das rochas rica em sais minerais no povoado Campestre, município de
Jaramataia - AL. É uma justa homenagem que fazemos a Sebastião Pinheiro, o
primeiro a indicar a água para fins medicinais no ser humano.

Para atender as necessidades foi feito um poço no local e deu uma vazão
de 8.000 litros por hora.

O SP-1 tem sido um sucesso. As pessoas tomam alguns meio copo por
dia, outros um copo, outros usam como água potável. Mas, todos são unânimes
em dizer que foram beneficiados e ficaram bons de alguma doença.

A princípio uma pessoa tomou a água e melhorou de um derrame cerebral,


AVC. Melhorou da fala, das cãibras, os pés que eram inchados ficaram normais,
ficou mais disposto. Começou a contar para amigos, que passaram a
experimentar e a se beneficiar da água. A notícia foi se espalhando e muita gente
vem tomando e se recuperando de doenças, as mais variadas e algumas delas
consideradas “incuráveis”. Já se tornou assunto para literatura de cordel, notícia
em jornal de grande circulação no estado ocupando uma página inteira, trazendo
em destaque a seguinte manchete em letras garrafais:

“DESCOBERTA NO SERTÃO DE ALAGOAS FONTE DE ÁGUA MEDICINAL”

Vemos no SP-1, uma forma que a Natureza encontrou para nos mostrar
mais uma vez o caminho errado em que nos encontramos.

Estamos continuando a tentar consertar os efeitos onde corrigir a causa


seria o certo, o ideal e principalmente, o mais fácil.

No reino vegetal, estamos a combater doenças e pragas na agricultura,


conseguindo com isso aumentar a concentração de rendas, com os métodos
usados, agredimos mais o meio ambiente e provocamos mais doenças; a causa
continua.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


No reino animal, as doenças estão cada vez mais difíceis de serem
combatidas, mais resistentes, tão variadas e mortais quanto às das plantas. No
homem, que tem a facilidade de se comunicar podemos entender, tirar conclusões
e estas, estendê-las para os outros reinos.

As pessoas tratadas com o SP-1, se beneficiam, ficam, de algumas


doenças curadas, mas, nota-se que algum tempo depois, quando deixa-se
de tomar e os minerais forem eliminados do organismo, a doença volta e
continua às vezes com outros sintomas e naturalmente outro nome. Quando
passa novamente a ingerir o SP-1, se recupera. O que vem a demonstrar,
que os alimentos que são os responsáveis pelo abastecimento do
organismo, estão destituídos no todo ou em parte dos seus constituintes
minerais originais.

Então, não temos como duvidar, as doenças existem, por deficiências


nutricionais nas plantas e nos animais. A imunidade do animal e do vegetal, está
grandemente ameaçada. É necessário que tomemos providências urgentes, com
o intuito de beneficiar o solo, restituindo todos os nutrientes minerais para que
plantas e animais tenham a saúde, tão almejada.

Entre as diversas doenças que o SP-1 vem tratando, as mais freqüentes


são:

Dores na coluna, circulação, caspa, bebidas (alcoólica forte), gastrite,


prisão de ventre, dores nas pernas, sinusite, bursite, melhora de pele, azia, queda
de cabelo, derrame (grande melhora), doenças de senhoras, conjuntivite,
diabetes, osteoporose, cálculos renais, melhor desempenho sexual, mal de
Chagas, hipertensão, pessoas que querem se precaver de doenças
cardiovasculares, estrias na pele, celulite, artrose, artrite, leucemia, doenças
renais, (pessoas que fazem hemodiálise tem se sentido bem), próstata, visão, etc.

São tantas as doenças tratadas que fica difícil até acreditar. Mas, vem
confirmar com mais veemência a nossa idéia, de que a causa está no solo.

Aconteceu há poucos dias, agosto de 1996, uma senhora queria nos contar
a sua experiência. Sofria de osteoporose, os seus joelhos eram inchados, não
podia se agachar, depois que passou a tomar do SP-1, já fazia todos os
movimentos e estava se recuperando da doença. Ora, pelo que nos consta, a
osteoporose não tem cura. Mas, a origem, já sabemos, está nos solos. Resta-nos,
aguardar mais um pouco, para ter a certeza de que se recuperou da doença
incurável, com exames próprios, que atestem a cura da osteoporose.

Tomamos conhecimento que uma senhora de Aracaju - SE, sofria de pedra


nos rins e que sentia muitas dores, principalmente quando sentava-se à máquina
de costura, já havia sido diagnosticado pelos médicos, inclusive com ultra-
sonografia. Começou a tomar SP-1 por informações de uma amiga e depois de
alguns dias começou a se sentir melhor, passou as dores, então, resolveu voltar
ao médico e fez nova ultra-sonografia. Os cálculos renais haviam desaparecido.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


Um outro caso, que ocorreu recentemente, de um senhor que tem o mal de
Chagas já comprovado pelo teste apropriado. O homem vivia cansado, não tinha
resistência, desmaiava de vez em quando e os médicos estavam certos de
colocar um marca-passo, para melhorar seu coração. Começou a tomar o SP-1,
depois de uns seis meses, mais ou menos, sentindo-se muito melhor, foi
aconselhado a voltar ao médico. Submetido ao teste de esforço, causou surpresa
e não necessitou colocar o marca-passo, pois o coração que era cansado voltou
ao normal e se estabilizou.

Perguntamos: Como o ser humano pode ter uma boa saúde, se a


alimentação que recebe é de péssima qualidade?

Uma fábrica que recebe matéria prima abaixo das especificações, não
pode fazer produtos de boa qualidade!

Façamos uma retrospectiva dos alimentos consumidos pelos seres


humanos. Entre os alimentos de origem vegetal, ingerimos produtos doentes,
incompletos, desequilibrados, com excessos de algumas substâncias e
insuficiência, ou mesmo ausência de outros. Por exemplo, ingerimos atualmente
com os vegetais quatro vezes mais de potássio, duas vezes mais de ácido
fosfórico, menos da metade do magnésio, seis vezes menos de sódio, três vezes
menos de cobre, etc, do que 100 anos atrás, sem falar nas modificações de
composição orgânica.

As adubações nitrogenadas atuais, provocam desequilíbrios acentuados


nas culturas, produzindo desorganização nas proporções de vitaminas, proteínas,
aminoácidos, etc., alterando o sabor, o odor e a capacidade de conservação de
frutíferas e hortaliças.

As adubações potássicas atuais, fazem reduzir o teor de magnésio e de


outros elementos que tem grande utilidade para as plantas e para os animais que
delas se alimentam, como: cálcio, boro, manganês. Entre as substâncias
orgânicas, altera o teor de proteínas, aminoácidos e caroteno.

As adubações fosfatadas atuais, reduzem o teor de zinco no vegetal. Como


se sabe, o zinco exerce grande influência na produção da insulina. Alguns
pesquisadores, já atribuem a deficiência de zinco no homem ser uma das causas
da diabetes.

Acrescente-se a estas modificações as tentativas de consertar os efeitos


produzidos por essas alterações, com os agrotóxicos usados para combater
pragas e doenças na agricultura, que provocam mais desequilíbrios e está
iniciada a bola de neve.

Entre os de origem animal, ingerimos alimentos incompletos,


biologicamente desequilibrados, contaminados. As pastagens, cultivadas em
solos empobrecidos pela exportação, pela lixiviação, pelas agressões do
homem, tornam os rebanhos deficientes e doentes. Os animais que são
destinados para esses fins, são submetidos a viverem como se estivessem
fora da realidade e para ficarem submissos e sujeitos às condições

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


impostas pelo homem, é administrado hormônios. Para controlar as
doenças, são dados os antibióticos.

Para combater as ervas daninhas das pastagens, são usados os


herbicidas, produtos altamente tóxicos que deixam resíduos no pasto para os
animais se alimentarem. Além de serem levados pelas águas das chuvas para
açudes, córregos, riachos, rios e completar o ciclo alimentar dos animais.

Entre as aves, a galinha é a que mais se destaca e são criadas em locais


sem liberdade, confinadas. Em verdadeiros “campos de concentração”, como
disse o professor José Lutzemberg, em uma palestra proferida em Maceió-AL.
Nas galinhas foi conseguido a grande façanha de ficarem prontas para o
abate em 45 dias, às custas de hormônios. A carne é tenra, muito fácil de ser
mastigada, sem nenhum esforço!

Não sabemos qual a melhor para o consumo humano. Uma, além das
deficiências minerais dos pastos tem os resíduos de hormônios,
antibióticos, herbicidas. A outra, por sua vez, tem as deficiências minerais,
altas quantidades de hormônios e antibióticos.

Além dos alimentos de origem vegetal e animal, temos os derivados da


industrialização daqueles. Como conservas, enlatados, engarrafados e
acondicionados. Onde são adicionados conservantes, corantes, sabores e odores
artificiais.

Completando a alimentação humana vem a água. De rios, riachos,


córregos, açudes que recolheram suas águas após, terem lavado as culturas
pulverizadas com agrotóxicos, as pastagens com herbicidas. Para os que vivem
no campo, está completa a alimentação; para os que vivem nas cidades tem o
privilégio, de receberem a água tratada, onde é adicionado altas doses de cloro e
outras substâncias químicas para dar fim às bactérias, vermes, etc.

Perguntamos: Será que o ser humano tem motivos para ficar doente?

Caso o homem não modifique sua alimentação, doenças fatais, como


a AIDS, serão consideradas como as menores!

Não estamos exagerando.

A humanidade está é muito doente, torna-se urgente e necessário


recuperar os solos, local onde é retirado a alimentação para as plantas e
para os animais. E para recuperar os solos, é necessário dar-lhes seus
constituintes minerais originais, encontrados nas rochas.

O que vem se constatando com o SP-1 é uma prova concreta do que foi
afirmado.

Os vegetais, os animais, inclusive o próprio homem, responsável


direto pela aceleração com que se processa, estão com sua imunidade
biológica comprometida.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


Atualmente, nas Universidades existem paredes muito altas separando
profissões afins, como Geologia, Ciências Agrárias e Ciências Médicas, mas,
deve ser mudado para que haja um melhor entrosamento e a humanidade saia
ganhando com isso. O geólogo, terá de conhecer um pouco da agronomia e da
medicina. O agrônomo, um pouco da geologia e da medicina. O médico, terá de
conhecer um pouco da geologia e um pouco da agronomia.

Isto, julgamos da maior importância para sairmos da posição que nos


encontramos, vivemos a combater os efeitos, esquecemos das causas.

E por isso deixamos de ver que:

“Lei da interdependência entre os reinos”:

“Toda doença, do vegetal, ou do animal tem sua origem inicial, de


uma deficiência mineral no solo”.

Não existe doença incurável e sim, doença onde não foi encontrado
qual ou quais os elementos minerais necessários, inicial, para controle
daquela doença.

A eliminação da doença, só poderá ser feita com a complementação


mineral do solo. No entanto, como tratamento para o vegetal ou animal,
dependendo do avançado da doença, a ingestão ou suplementação dos tais
elementos minerais, recuperarão o indivíduo.

Sempre que existir uma doença no vegetal ou no animal, associada a


ela, está uma deficiência mineral no solo.

Não consideramos o que afirmamos como novidade e sim


que, com as nossas maneiras de procurarmos as coisas difíceis,
deixamos de ver as fáceis.

Na Natureza, não podemos viver sozinhos, um indivíduo,


depende de todos os outros e do próprio conjunto, assim como,
o conjunto, depende daquele indivíduo e dos outros.
O animal depende do vegetal e do solo, assim como, estes,
dependem daquele.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


CAPÍTULO 2

A INTERDEPENDENCIA DOS REINOS DA


NATUREZA

O MOTIVO DE TODAS AS DOENÇAS

“LEMBRA-TE QUE ÉS PÓ (DA ROCHA) E A PÓ TORNARÁS (PARA ROCHA)”

SABEDORIA BÍBLICA

Quando somos lembrados através do batismo que viemos do pó e ao pó


tornaremos, nunca estimamos a profundeza e sabedoria contidas nestas
palavras. No entanto, quando passamos a analisá-las detalhadamente, vemos
que resumem todo o misterioso ciclo da vida e da "morte".

Da vida - Quando lembramos que os minerais provenientes da terra,


alcançam nossos corpos no momento que nos alimentamos de um vegetal ou de
um animal.

Da morte - Quando lembramos que os minerais que serviram de


sustentáculo para os nossos corpos, serão devolvidos para a terra.

E por trás desse resumo simplista, encontramos o inter-relacionamento


direto dos reinos mineral, vegetal e animal.

OS REINOS: MINERAL, VEGETAL E ANIMAL

Em todo processo de evolução ou involução encontramos sempre uma


fase intermediária, que serve de ligação entre um estágio anterior e um posterior.
O reino vegetal portanto, representa a fase intermediária entre o mineral e o
animal, criando uma interdependência entre si, onde o desequilíbrio de um deles,
trás conseqüências danosas para os demais.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


O mineral, representado pelo solo, fornece os elementos essenciais ao
desenvolvimento das plantas e estas por sua vez, suprem as necessidades do
animal. A ausência de determinado elemento no solo, acarretará a conseqüente
deficiência da planta e em extensão do animal. Por outro lado, o mal uso do
vegetal pelo animal (o homem), tal como a devastação das matas, alteram o clima
trazendo prejuízos para o solo, e como uma reação em cadeia, avolumam-se os
problemas promovendo o desequilíbrio ecológico.

DESEQUILÍBRIO ECOLÓGICO

O que é desequilíbrio ecológico?

Desequilíbrio ecológico é o resultado final conseqüente das agressões


feitas pelo homem ao meio ambiente, impedindo que as leis naturais se
processem livremente e num ato de legítima defesa, a natureza se rebela e ataca
seu agressor. Nesta luta desigual da natureza versus homem, as conseqüências
são imprevisíveis e como parte desse cenário, atualmente vemos as pragas
devastadoras das culturas e as doenças que atacam o homem, cada vez mais
resistentes e difíceis de serem sanadas. Quando através de pesquisas
conseguimos uma vacina ou um outro lenitivo para curar um determinado mal que
extermina várias vidas humanas, logo surge um outro, de características mais
complexas e mais devassadoras.

Nessa batalha, a natureza não ocupa o lugar de um inimigo do homem,


muito pelo contrário, ela tenta mostrar que, por mais que o homem se desenvolva
tecnicamente, ele nunca deixará de ser nada mais que uma simples parte da
própria natureza e como tal, deve preservá-la uma vez que dela depende para
sua própria subsistência.

A preservação das florestas, rios e do ar vêem sendo defendidas pelos


naturalistas e ecologistas, no entanto, ainda não foi despertado o interesse pela
defesa do nosso solo.

Temos exemplos na história, que prodigiosas metrópoles tais como:


Babilônia, Atenas, Cartago, Roma, etc. tiveram seu período de desenvolvimento
temporário e que depois, sucumbiram levando estas civilizações às ruínas.

Estudiosos da química agrícola atribuem que as civilizações prosperam e


morrem com o seu solo, frisando: "Roma lançou em seus esgotos a fertilidade das
terras da Sicília". Isto significa dizer, que cada navio que trazia à Roma o trigo da
Sicília, levava também os elementos naturais, tais como: Fósforo, potássio, cálcio,
magnésio, cobalto, etc. contidos nos solos daquela região e que estes elementos
minerais em vez de voltarem ao solo com os excrementos, iam perder-se para
sempre nos esgotos da cidade dos Césares. Com o empobrecimento das terras
da Sicília iniciou-se o que se chama atualmente de "fome oculta" que abatem os
povos mais lentamente, mas tão seguramente como as verdadeiras fomes.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


Com o aumento da população cresceu a necessidade de se produzir mais
alimentos. Os solos exauridos de seus nutrientes responderam com baixas
produções. Os técnicos em suas pesquisas com uma visão limitada, descobriram
que as plantas necessitam para dar boa produção, de três elementos
considerados macroelementos e alguns outros micronutrientes e a partir desta
descoberta iniciou-se a nova agricultura, uma vez que, podia-se suprir os solos
pobres com nutrientes e deles obter boas "colheitas".

De início, tornou-se uma verdadeira revolução na agricultura, o uso dos


adubos químicos concentrados, uma vez que realmente aumentaram as
produções agrícolas.

Atualmente, somos espectadores e personagens no teatro da vida, onde


vemos surgir a cada dia novas pragas na agricultura e novas doenças na
humanidade, sempre mais resistentes e mais difíceis de serem controladas.
Somos na realidade os réus e as vítimas deste espetáculo, uma vez que tentamos
ir de encontro às leis da natureza, onde nela observamos que as decisões
extremas não são perfeitas, que tudo nela tem sua função específica em
quantidade e qualidade. Portanto, os concentrados químicos aumentaram as
produções agrícolas, porém promoveram o desequilíbrio entre os diversos
elementos essenciais ao metabolismo das plantas, tirando-lhes as defesas contra
as pragas e extensivamente transferindo para o homem a mesma "fome oculta"
observada em Roma no período de sua decadência.

Novas pesquisas vêm sendo efetuadas em toda comunidade científica,


procurando descobrir os meios de controlar pragas na agricultura e doenças na
humanidade, querendo evitar o "efeito" sem corrigir a "causa", ou seja dar ao solo
os seus constituintes minerais originais do mesmo modo como foi criado; fruto da
decomposição das rochas nutrindo-o de maneira natural e equilibrada, assim
fazendo estaremos seguindo as leis da natureza, princípio de toda vida.

"TÚ ÉS PÓ E A PÓ TORNARÁS".

Arapiraca, 10/02/1988

Mensagem escrita para a Academia Arapiraquense de Ciência, Filosofia e Letras.


Sobre este assunto, foi feito diversas palestras pois está relacionado às pesquisas
com o Melhorador de Solos MB-4; as palestras foram feitas: no Clube dos
Fumicultores em Arapiraca-AL; no CODISE em Boquim-Se; na CEPLAC em
Itabuna-Ba; na COPERCACAU em Ilhéus-Ba.

CAPÍTULO 3
CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL
A VIDA ATUAL – 1996

COMO VIVEM: O SOLO, AS PLANTAS, OS ANIMAIS E


OS HOMENS

No que diz respeito a saúde, a vida atual vai muito mal. Analisemos
detalhadamente cada reino.

O SOLO

O reino mineral representado pelo solo está exaurido pelas exportações,


pela lixiviação, agredido de todas as maneiras. Compactado, desprotegido,
exposto a todo tipo de agressão, principalmente pelo seu hóspede mais
depredador: o “homem”. É agredido por adubações químicas altamente solúveis
e concentradas, que sobre o pretexto de dizer que aumentam a produção, fizeram
justamente o contrário, estão reduzindo a produção prejudicando a qualidade dos
produtos, com a inibição de absorção de outros elementos necessários à vida,
prejudicando o meio ambiente com a contaminação de rios, riachos e lençol
freático, além de exterminar as microvidas tão necessárias ao solo para o
desenvolvimento da vida. As máquinas inadequadas usadas para a preparação
do solo, dão espaço a erosão, a compactação e com o tempo a desertificação. A
matéria orgânica tão necessária, foi abolida, atualmente o que importa é
adubação química, os conhecimentos antigos de proteção ao solo, foram
esquecidos. Para ser um bom técnico, precisa saber nomes de todos os
pesticidas e fórmulas de adubos químicos concentrados que anunciam boas
colheitas.

A vida microbiana, ameaçada em seu habitat, defende-se atacando as


raízes e as plantas. O pobre agricultor, maior prejudicado, fica entre a cruz e a
espada, de um lado, os vendedores de agrotóxicos, querendo se aproveitar da
situação e vender mais, do outro lado as microvidas querendo se salvar da
ameaça.

Dessa batalha inglória todos saem perdendo, as microvidas são


praticamente exterminadas; o agricultor com tantas despesas, doenças e baixa
produção ficam falidos; os vendedores de agrotóxicos perdem seus clientes e os
animais que consomem o que restou da terrível batalha, sofrem com os resíduos
deixados pelos agrotóxicos, pelas deficiências minerais e orgânicas, nos
alimentos de péssima qualidade.
AS PLANTAS

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


O reino vegetal representado pelas plantas, em seqüência ao reino
mineral, vem sofrendo mais agressões ainda. Pois além das conseqüências
trazidas pelo desprezo dado ao solo, vem os herbicidas, os pesticidas para
combater as “pragas”, vem as queimadas, vem as monoculturas, as sementes
ditas melhoradas geneticamente.

Os herbicidas que dizem trazer grande benefício ao produtor, deixam seus


resíduos tóxicos nas pastagens que alimentam o gado, deixando-os
contaminados para passar ditos resíduos para os humanos, cujas conseqüências
ainda um pouco obscuras, mas já se prevendo uma modificação no
comportamento humano, muito forte.

Os pesticidas indicados para combater as chamadas “pragas”, provocam


maiores desequilíbrios nas plantas e a bola de neve tende a crescer. Novas
“pragas” surgem, agora, mais resistentes e mais prejudiciais. Novos pesticidas
são fabricados mais fortes e perigosos.

As chuvas lavam os campos pulverizados com herbicidas. As plantas,


tratadas com os pesticidas, e os transportam para açudes, riachos, rios, que
abastecem fazendas, povoados, cidades.

As queimadas fazem sua parte no processo de agressão ao meio


ambiente, exterminando a vida por onde passa, deixando o rastro de desolação.

As monoculturas provocadoras de grandes desequilíbrios nos solos.

As sementes melhoradas geneticamente. A Natureza levou milhares de


anos para trazer uma semente ao ponto que está atualmente. O homem com sua
alta capacidade intelectual, em pouco tempo, aperfeiçoou esta semente a tal
ponto de deixá-la com a capacidade de produzir mais, suportar melhor um
determinado clima, etc. É conveniente fazer a seguinte pergunta: “Pode-se,
depois do que descrevemos dos feitos dos homens com relação a Natureza,
confiar no aperfeiçoamento genético das sementes?” Ou será mais um
fiasco igual aos outros?

OS ANIMAIS

Nos referiremos agora ao reino animal, aos animais irracionais.

Considerado o penúltimo na escala alimentar, como não poderia deixar de


ser, está ocupando o segundo lugar, na escalada das doenças.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


Recebe os efeitos danosos das agressões dos reinos anteriores e para se
conseguir algumas espécies, usa-se de outros métodos realmente engenhosos e
desumanos, para não dizer cruéis.

Vejamos como é criado o gado bovino.

O gado bovino quando não é criado em pastos de terrenos pobres,


exauridos mesmos, tratados com herbicidas, são confinados e para isso, é
administrado hormônios, para torná-los submissos; fortes doses de antibiótico,
são necessárias, pois estão totalmente indefesos, seu sistema imunológico foi
reduzido a zero.

O gado bovino criado em pastos de terrenos pobres, estão sujeitos a todo


tipo de doenças, parasitas, insetos. Tentando controlar esses efeitos, vem
vermífugos, carrapaticidas, antibióticos, etc.

Entre as aves a que mais se destaca é a galinha de granja. Criadas em


regime de confinamento. Vivem como os bovinos confinados, como se estivessem
fora da realidade da vida. Recebem altas doses de hormônios, antibióticos. Nas
galinhas de granja, conseguiu-se a grande façanha de estar pronta para o abate
em apenas 45 dias. Tudo em prol da produção. A qualidade foi relegada a um
plano muito inferior.

Os suínos, tal qual os bovinos confinados e as galinhas de granja, recebem


o mesmo tratamento especial.

OS HOMENS

Os seres humanos, os últimos na escala alimentar, são exatamente os


primeiros na escalada das doenças.

É realmente triste a situação do homem. Quando tentamos descrever,


ficamos sem saber por onde começar, tal a situação de penúria. As doenças são
tantas, que estão ficando conformados e resignados com o destino.

Nos noticiários só ouvimos assuntos ligados a doença e violência,


conseqüência das doenças provocadas pela miséria, mais aí já é outra conversa.

Nas revistas que tratam títulos ligados a medicina ou a saúde, vemos


tratamentos com drogas, que são verdadeiros milagres, poucos dias depois, na
mesma revista ou outra, vem desfazendo aquela droga, cujos efeitos colaterais
são prejudiciais.

Outro dia numa roda de amigos assistia um bate papo, um pai dizia, minha
filhinha está ainda mamando com 9 meses; um outro muito orgulhoso disse, meu
neto deixou de mamar logo cedo e entrou logo comendo de tudo para se
acostumar, é grande e forte, um meninão, disse orgulhoso o avô.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


De fato o avô tinha razão, era um meninão, pele rosada, Porém logo
notava-se comparando-se as duas crianças, que o menino era mais gordo, maior,
mais fofo, isto é, menos denso. A menina que apesar de ser mais velha era mais
esbelta, mais magra, as carnes mais rígidas.

Os ovos das galinhas de granja são maiores e mais bonitos aos nossos
olhos do que os de galinha de capoeira, no entanto, a densidade destes, é maior,
tem mais vitamina A, tem mais carotenóides. As próprias galinhas de granja são
maiores que as de capoeira, no entanto são menos saborosas, a carne é mais
mole, os ossos são fracos.

Nota-se o ser humano com a tendência de crescer e engordar. No entanto,


são muito mais fracos, indispostos, nervosos, flácidos, facilmente estão altamente
cansados, são doentes. Nas conversas de amigos, das famílias, só se vê falar em
doença. As pessoas se queixam a todo instante. Destacando-se como as
principais: doenças circulatórias, doenças de coluna, articulações, diabetes,
osteoporose, etc.

O povo engorda com fome. Sente intuitivamente a necessidade de algo


que lhe está faltando no organismo, procura na geladeira e come o que encontra,
procurando suprir aquela carência. É a chamada fome oculta.

Outro fato que vem causando espanto, e não é raro encontrar meninas de
apenas 8 anos já com seios e com menstruação. É devido a alimentos ricos em
hormônios. Serão num futuro próximo candidatas a problemas nas mamas, ovário
e útero, caso não venha mudar seus hábitos alimentares.

As doenças não perdoam ninguém, jovens, idosos, todos estão no mesmo


barco.

A diabetes, a osteoporose e tantas outras estão dominando, mas como


não mata logo, o povo se conforma e procura conviver com a doença, embora,
com muito sofrimento.

As doenças deixam sua marca para os descendentes. Um indivíduo “sadio”


pode ter um filho que contraiu diabetes e este, pode transmitir para seu futuro
filho, assim ao longo de várias gerações, a tendência é se multiplicar.

O câncer já é tão comum, que não causa nem surpresa.

O governo criou até um imposto para socorrer a saúde. No entanto, antes


de entrar em vigor a cobrança do dito imposto, já está pouco, pois os doentes são
demais.

No Brasil a saúde está em colapso. Mas nos outros países do chamado


primeiro mundo a situação não é boa. Nos Estados Unidos da América as
deficiências minerais são muito grandes, atualmente, já se encontra trabalhos
estatísticos mostrando que 72% da população tem deficiência de magnésio. Na
França o déficit pôr habitante dia, é de 100 mg/dia, isto é, mais ou menos uma

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


carência de 1/3 do necessário. Assim, a diferença entre os brasileiros e os outros
povos é somente uma questão de dose.

Os hábitos alimentares e o modo de produzir esses alimentos, estão


generalizados no mundo inteiro, portanto, as doenças tem que ser as mesmas, a
diferença é a quantidade.

O mais dramático, é que, quando tratamos do assunto e dizemos o


verdadeiro motivo de tantas doenças, muito poucas pessoas entendem e passam
a acreditar. Daí a dificuldade que sentimos em divulgar esses conhecimentos.
Pois, a verdade é tão simples, tão banal, que se torna difícil entender. Os solos
foram agredidos e estão exauridos, perderam os seus minerais originais, é
portanto necessário que se restitua os seus constituintes iniciais.

É difícil acreditar, no final do século XX, já próximo do ano 2.000, o homem


tão capaz, tão inteligente, conseguindo sair dos limites do planeta Terra,
alcançando satélites, planetas distantes, mas esquecendo do principal: “Tu és pó
e a pó tornarás”.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


CAPÍTULO 4

OS TRATAMENTOS DAS DOENÇAS


NOS SOLOS, NAS PLANTAS, NOS ANIMAIS E NOS
HOMENS, ATUALMENTE - 1996

Antes de tudo, procura-se saber qual o inimigo provocador da tal doença.


Quando encontra, dá-se um nome ao inimigo e classifica-o de acordo com suas
características e aparências. A partir desse momento inicia-se uma verdadeira
caçada onde se procura encontrar meios de destruir esse inimigo. Vale tudo,
desde armadilhas, aos mais fortes venenos. Não importa as conseqüências, o
que interessa é destruir aquele agressor, depois conserta-se o que foi prejudicado
para se conseguir o objetivo, mesmo que provoquem outras, são os chamados
efeitos colaterais. Não importa, o que interessa é acabar aquele mal.

Quando não é encontrada a pretensa “causa” da doença, fica-se a fazer


arrodeios e a tentar explicações difíceis de serem assimiladas e de serem
entendidas.

Não conseguimos enxergar as coisas da maneira complicada como


aparentam ser. Ao nosso ver, a Natureza faz tudo de maneira simples e sábia.
Nós os humanos, tentando encontrar soluções para os fenômenos, percorremos
caminhos difíceis e a maior parte deles sem destino certo. Fazemos equações
complicadíssimas, que somente os estudiosos do assunto estão aptos a
compreendê-las. Tentamos muitas vezes reproduzir um fenômeno, ou parte dele,
e para isso usamos de artifícios quase impossíveis de serem feitos, tal o grau de
dificuldade. Nunca conseguiremos acompanhar e explicar todos os fenômenos
contidos em uma única partícula, por menor e mais simples que seja. Algumas
vezes pensamos ter alcançado sucesso em um determinado assunto e tempos
depois começa-se a notar mudanças de comportamento, ou outro problema que
nos mostra algo não visto.

Parece-nos, que as coisas são simples na Natureza. O homem é que com


sua mania de tentar em vão imitá-la e superá-la, é que envereda por caminhos
difíceis e tortuosos, se perdem, e colocam todo ser vivo em perigo. “É o que está
acontecendo atualmente”.

Com a intenção de aumentar a quantidade dos alimentos, para atender a


explosão demográfica, foram desenvolvidos métodos novos, que a pretexto de
aumento de produção, trouxeram a baixa qualidade dos alimentos, causando a
imensa gama de doenças existentes.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


O SOLO

O solo já empobrecido dos seus constituintes minerais originais, abriga


algumas microvidas que sentindo-se ameaçadas em seu habitat, procuram se
defender agredindo a raiz ou mesmo a planta e são logo taxados de “pragas”. O
agricultor vendo sua lavoura prejudicada procura defender e encontra orientação
dos técnicos, que por sua vez adquiriram seus conhecimentos de proteção das
lavouras, fruto de uma pesquisa onde não se leva em conta os ditames da
natureza e sim, o de exterminar um inimigo. Este inimigo que tem de ser
eliminado de qualquer modo, custe o que custar. Nessa batalha, destroem as
chamadas “pragas”; os inimigos naturais das ditas “pragas”; muitas vidas que ali
convivem; o aplicador da droga, que sai contaminado, cujos efeitos são às vezes
tardios e cumulativos, quando não intoxicados após a aplicação. A lavoura que
recebeu o tratamento, fica mais desequilibrada e enfraquecida, sujeita a outros
tipos de doenças. O agricultor já endividado e desgastado por tantos anos
seguidos de prejuízos, é orientado a prosseguir nessa luta inglória, onde não vai
existir vencedores, até não conseguir mais recursos, perder seu pedacinho de
terra, herdado de seus familiares, ou mesmo adquirido a duras penas, indo com a
família para as cidades grandes à procura de um emprego, aumentar o número
de favelados e miseráveis. Dando continuidade, os animais que irão se alimentar
do que sobrou da lavoura, vão absorver os resíduos tóxicos das tais drogas
administradas.

AS PLANTAS

O tratamento das doenças nas plantas, não é tão diferente a não ser a
quantidade, é muito maior e variada, que as doenças atribuídas ao solo.

É comum ver-se nos programas dedicados à agricultura, consultas de


telespectadores sobre doenças novas ou “pragas” que estão destruindo a lavoura,
onde um técnico dá a solução para combater ou mesmo controlar a doença.

Muitas vezes, esta solução é queimar a planta doente ou exterminar toda a


plantação.

Os processos são idênticos, o interesse é combater o efeito, a causa


continua escondida e ninguém se preocupa em achá-la.

Às vezes fico a pensar que as pessoas não têm interesse em achar a


causa! Mas, como será em futuro próximo, se não for tomada as providências? O
que será das plantas? Dos animais? Da vida?

Outro dia em um programa de televisão, dava-se grande ênfase a uma


armadilha, onde era colocado uma substância que imitava o cheiro de fêmeas de
um determinado inseto que estava agredindo a plantação. O cheiro da fêmea

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


atraia os machos, que caiam na armadilha e eram eliminados, quebrando assim a
possibilidade de proliferação da espécie.

Depois, numa roda de amigos, alguém comentou o grande feito do homem.


“A ciência está muito evoluída, já está se controlando as pragas usando-se
artifícios muito engenhosos!” De fato é muito interessante, porém além do
proveito tirado por quem vendeu a dita “isca” não sobra nada. Pois é muito cara,
qualquer preço está jogando dinheiro fora; a “praga” continua; a fonte causadora
da doença não foi eliminada e portanto, o agricultor só fez aumentar seu prejuízo
e muito breve virá uma outra com mais fúria.

Assistir programas agropecuários, tornou-se uma visita a um consultório


cheio de agricultores queixosos das doenças, ou pragas existentes nas fazendas;
ou um palco onde os atores fazem o papel de fazendeiros bem sucedidos, que
usaram determinado produto de um fabricante, e que por esse motivo tem
sucesso.

As grandes fazendas de monoculturas, apresentam doenças comuns, de


acordo com o tempo em que vem trabalhando com essa ou aquela cultura,
depende do estado de empobrecimento do solo. O uso de drogas e venenos já é
previsto no projeto, porém nunca fica conforme o previsto, sempre está muito
além e o orçamento sempre fica estourado porque apareceu uma doença nova
que não estava incluída.

Fazíamos uma visita a uma propriedade onde se plantava tomate. Os


proprietários, dois técnicos agrícolas, muito trabalhadores, pegavam no batente
mesmo, queriam vencer na vida, eram jovens, tinham comprado um pedaço de
mata no sul da Bahia com muito sacrifício. No primeiro ano, a produção deu para
tirar o dinheiro da propriedade, pagar o desmatamento e ainda sobrou. No
segundo ano, a coisa já mudou, começou a aparecer algumas doenças, mas a
produção ainda foi o bastante para cobrir as despesas. Acharam eles, que foi por
causa da pouca experiência, tentariam outra vez. A terceira vez, davam banho de
venenos fortes três vezes por semana e não conseguiam conter. Estavam
desesperados a trabalhar e não conseguiam esconder a decepção. Quando
perguntamos se tinham a coragem de comer um tomate daqueles, prontamente
responderam: “Deus me livre”, vendo no mercado de Salvador-Ba.

OS ANIMAIS

Trataremos aqui dos animais irracionais. A situação de doenças se agrava


à medida que cada reino se afasta do reino mineral, o solo, e fica mais
dependente dos outros. O reino animal fica dependente de minerais e mais
substâncias orgânicas.

As doenças continuam cada vez mais diversificadas e difíceis de serem


combatidas, pois não poderiam terem sido curadas, uma vez que não corrigem a
causa.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


São aplicadas vacinas, as doenças se modificam e passam a receber uma
letra, ou um número a mais no nome para identificar o vírus, ou bactéria,
desconhecidos. Nestes casos, tem de ser criado um outro tipo de tratamento. Às
vezes, quando a doença se alastra muito rápido, para não se perder todo o
rebanho é retirado o sangue do animal vivo, ou uma parte do animal morto para
se fazer o exame microscópico e conhecer o vírus, ou bactéria e passam a tratá-
los como causador da doença.

Nos animais, são aplicados carrapaticidas, vermífugos, antibióticos


diversos e além deles, coroando a seqüência, para conseguir-se querer modificar
as leis naturais usa-se os hormônios, que deixam os animais dopados, com o
comportamento adequado aos pretensos desejos do homem. Pensando estes,
que conseguiram modificar as regras da Natureza, mas, a surpresa já está se
apresentando com as mudanças de comportamento humano.

Muitas doenças comuns aos animais irracionais já estão contaminando os


homens. Há poucos meses atrás, foi motivo de destaque nos noticiários “a
doença da vaca louca” que contaminava o homem também, não tinha remédio e
a solução foi exterminar os rebanhos. A doença se apresentou na Inglaterra e
informam, que ataca o sistema nervoso central e pode ficar sem apresentar os
efeitos por dez anos.

OS HOMENS

Os homens fechando o ciclo alimentar, está comprometido de todas as


maneiras. As doenças são diversificadas, em grande quantidade, de fácil
contaminação e difusão, altamente dolorosas, mortais e muitas delas já taxadas
de incuráveis. O indivíduo que foi contaminado por uma destas doenças que não
tem cura, está sentenciado, morre. Os outros, que não tiveram o privilégio de
contrair uma doença incurável, terão um período de sofrimento, que pode ser
prolongado ou não. Depende da doença e das condições financeiras do indivíduo.

Da doença quando é uma considerada fraca, ou o indivíduo ainda é forte e


suporta o sofrimento por mais tempo.

Das condições financeiras quando o indivíduo dispõe de recursos e pode


pagar as despesas de hospitais, medicamentos e médicos, que tentam a todo
custo prolongar a vida sofrida daquele paciente.

Mas a Natureza em tudo sabe mostrar a perfeição, além de ter dotado o


ser vivo do sistema imunológico, que está perdendo atualmente, deu ao ser
humano a qualidade do conformismo. Dizemos qualidade, ou virtude, pois o ser
humano já está conformado com o triste destino, não procura nem saber o motivo
de tantas doenças em todos os reinos. Isto não desperta a curiosidade de
ninguém, nem autoridades, governantes. O máximo que observamos é se
acostumar e procurar conviver com a doença. Constatamos este fato num

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


catálogo de páginas amarelas da Internet aqui do Brasil: “Como conviver com a
dor nas costas”; um outro dia em um jornal trazia os conselhos de um senhor
que tinha diabetes e sofria dos rins, fazia hemodiálise. Estava conformado e
orientava como conviver com essas doenças e ser feliz.

Não estamos criticando as associações ou as pessoas doentes, queremos


chamar a atenção das autoridades, do povo de uma maneira geral, pois não
conseguimos entender como pode estar acontecendo tantas modificações de
comportamento do solo, das plantas, dos animais e dos homens, e não se ver
nenhum movimento, tentando conter o avanço da terrível catástrofe que se
aproxima impiedosamente.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


CAPÍTULO 5

O RETORNO À VELHA TRILHA

Depois de verificado os acontecimentos atuais no que diz respeito a saúde,


vemos a necessidade de nos colocarmos numa posição neutra e analisar
friamente, sem paixão e sem nenhum preconceito.

Assim fazendo, comparando com a saúde de nossos antepassados cem


anos atrás, verificamos que está havendo uma grande alteração, com um
aumento grande de doenças novas e as que existiam a cada dia mais freqüentes.
Isto não é difícil de constatar. Porem, pode-se pensar que isto é devido a vida
agitada atual, o estresse ou outros atributos advindos da vida moderna.

Como saber qual a causa de tantas doenças e perca do sistema


imunológico do ser vivo?

Em 1988 já notávamos a interdependência, o inter-relacionamento entre os


reinos naturais. Víamos que um reino dependia dos demais.

Em 1995 com a descoberta do SP-1 (A ÁGUA DA VIDA), as pessoas


tomavam ficavam boas de suas doenças e quando passavam alguns dias sem
ingeri-la, a doença voltava.

Por que a doença volta?

O SP-1 é uma água muito rica em sais minerais, possui 33 elementos entre
eles o magnésio, com uma média de 115 mg/l, metal que tem grande importância
para a vida do vegetal, do animal e do homem. As pessoas que tomam (mais de
4.000 pessoas) vem afirmando que ficaram aliviadas das seguintes doenças:

Dores na coluna, circulação, caspa, bebidas (alcoólica forte), gastrite,


prisão de ventre, dores nas pernas, sinusite, bursite, melhora de pele, azia, queda
de cabelo, derrame (grande melhora), doenças de senhoras, conjuntivite,
diabetes, osteoporose, cálculos renais, melhor desempenho sexual, mal de
Chagas, hipertensão, pessoas que querem se precaver de doenças
cardiovasculares, estrias na pele, celulite, artrose, artrite, leucemia, doenças
renais, (pessoas que fazem hemodiálise tem se sentido bem), próstata, visão, etc.

Dissemos propositadamente aliviadas das doenças, pois quando


passam alguns dias sem tomar o SP-1 a doença volta, o que vem a
confirmar a tese de que os alimentos estão destituídos no todo ou em parte
de sais minerais, além de confirmar, que atualmente tratamos os efeitos, as

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


causas continuam é por isso que, quando se trata de uma doença na planta
ou em um animal, logo após vem uma outra mais devastadora.

Os alimentos são os responsáveis pela manutenção e abastecimento do


organismo de todos os nutrientes minerais e orgânicos, então, se as doenças
voltam quando deixamos de ingerir a água, é porque ela contém algo que impede
o prosseguimento da doença, ou cria condições para que não se desenvolva .
Ora, o que o SP-1 tem mais que as águas comuns é sua riqueza em minerais.
Como o fornecedor de minerais de todos alimentos é o solo, só podemos concluir
que os solos estão empobrecidos de minerais. Não temos outra opção.

O SP-1 supre as necessidades minerais do organismo e restabelece o


equilíbrio entre eles, fazendo com que as pessoas passem a ter saúde.

As pessoas estão ficando mais gordas porque os alimentos estão


desequilibrados não contém o que deveria. O indivíduo procura instintivamente,
pois sente a necessidade de comer algo sem saber o que é, e então enche o
estômago de alimentos também desequilibrados e por isso, há o desequilíbrio do
organismo, gerando as doenças e as gorduras em excesso que não deixa de ser
também uma doença.

A alimentação controla as populações das diversas espécies de vida.


Quando falta alimento limita aquela espécie de vida. No caso do ser humano,
aumentou desenfreadamente a população e então tratou-se de procurar aumentar
a produção de alimentos. Mas quando tentaram aumentar a produção dos
alimentos, se pensou em quantidade, não foi lembrado da qualidade.

O alimento para estar apropriado para suprir as necessidades de quem


ingere, é necessário que contenha todos nutrientes próprios daquele alimento,
esteja equilibrado em quantidade e proporções para que possa servir para aquela
necessidade. Caso estas exigências não estejam fielmente preenchidas, aquilo
que foi ingerido como alimento, tornar-se-á em forte contribuidor de doenças,
deixando espaços para mal funcionamento de órgãos e ou permitindo que outras
vidas (como fungos, bactérias, vírus) aproveitem o desequilíbrio daquele indivíduo
para se instalar e encontrem terreno fértil, com fartura de alimento, para se alojar.

Em um corpo humano existem mais seres vivos (microorganismos) que


toda a população da Terra. Quando o organismo humano não está bem nutrido,
equilibrado, esses seres microscópicos sentindo-se ameaçados, ou encontrando
alimento fácil de um organismo desequilibrado começa a proliferar
desenfreadamente e inicia-se mais desequilíbrio e assim desencadeia um
processo evolutivo que conhecemos como doença.

É por este motivo que o ser humano está perdendo o seu sistema
imunológico e os vírus, as bactérias e fungos, encontrando alimento proliferam a
todo vapor, uma vez que reina a fartura.

O ser vivo bem nutrido, isto é, ingerindo alimentos biologicamente bem


equilibrados está livre de mal funcionamento de órgãos, de parasitas, de qualquer
ataque de agentes externos ao indivíduo.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


Não adianta querer suprir uma deficiência de um mineral, ou uma vitamina,
pois seria impossível, inviável, porque quando administramos uma vitamina ou um
mineral, não sabemos a necessidade, a quantidade ideal, daquele elemento que
seria necessária para compensar aquela deficiência.

Com o SP-1, estamos tendo oportunidade de observar fatos muito


interessantes. Por exemplo doenças totalmente diversas nas especialidades
médicas estarem ligadas por uma deficiência de um único mineral, como é o caso
de diabetes e doenças cardíacas; doenças do sistema ósseo com o sistema
circulatório. Todos esses males tem algo em comum a deficiência de magnésio.

Não queremos dizer com isso, que suprindo o organismo com magnésio o
problema esteja solucionado. O indivíduo terá uma melhora, será aliviado mas a
cura verdadeira, só se dará com alimentos biologicamente equilibrados,
completos. E só se consegue esses alimentos voltando-se à velha trilha cuidando
do solo como se fazia antigamente.

Valorizando as adubações orgânicas, as farinhas de rochas, enfim


restituindo ao solo tudo que lhe foi subtraído pelo que chamamos de
ensinamentos modernos.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


CAPÍTULO 6

O QUE É O SP-1

O nome SP-1 é uma homenagem que fazemos ao engenheiro agrônomo e


florestal Sebastião Pinheiro que indicou usar a água para fins medicinais.

A água brotava das rochas desde 1967 no povoado Campestre município de


Jaramataia-AL, mas só foi usada para fins medicinais a partir de 6/11/95.

A princípio, uma pessoa, tomou e passou a se sentir melhor das seqüelas de um


derrame cerebral sofrido. Outras pessoas com doenças diversas conheceram o
fato e passaram a tomar também da água e se recuperavam de suas mazelas.

Com esse despertar o departamento técnico da MIBASA mandou perfurar um


poço e convidou os técnicos do CPRM para retirar amostras da água para
analisar. O resultado da análise apresentou 33 elementos químicos entre eles o
magnésio com 120 mg/l.

O chefe do distrito do DNPM/MME de Maceió acompanhando o desenrolar dos


acontecimentos e vendo aumentar o número de pessoas beneficiadas com a
ingestão da água resolveu comunicar o fato para Brasília e requereu a presença
de um geólogo especialista. O referido técnico veio ao local comprovou o fato e
solicitou a presença do Dr. Benedictus Mário Mourão cientista médico crenologista
(estuda águas medicinais).

Dr. Mourão veio e passou os dias 14, 15 e 16 de julho de 1997 conhecendo a


fonte, entrevistou pessoas e no dia 16/07/97 fez uma palestra no Clube dos
Fumicultores em Arapiraca-AL e declarou que estava nascendo uma estância
hidromineral de águas magnesianas de qualidade equivalente só encontrada na
França.

As pessoas doentes que tomam SP-1 (A Água da Vida) tem se aliviado das
seguintes doenças:

Dores na coluna, circulação, caspa, bebidas (alcoólica forte), gastrite, prisão de


ventre, dores nas pernas, sinusite, bursite, melhora de pele, azia, queda de
cabelo, derrame (grande melhora), doenças de senhoras, conjuntivite, diabetes,

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


osteoporose, cálculos renais, melhor desempenho sexual, mal de Chagas,
hipertensão, pessoas que querem se precaver de doenças cardiovasculares,
estrias na pele, celulite, artrose, artrite, leucemia, doenças renais, (pessoas que
fazem hemodiálise tem se sentido bem), próstata, visão, etc.

No escritório da MIBASA já temos mais de 4.100 pessoas cadastradas de todos


os níveis sociais e culturais e encontramos índices alarmantes de doenças, sendo
as principais as circulatórias com 56%; as que sofrem do sistema ósseo 36%;
sistema digestivo 23% e outras; o que dá uma idéia como o povo está doente.

Composição Química do SP-1

ANÁLISE DA CPRM
Resultado da Análise Físico-Química da água SP-1

Nitritos..................................... 0,02 mg/l


Nitratos.................................... 41,90 mg/l
Sílica (Si)................................. 62,83 mg/l
Ferro total (Fe)........................ menor que 0,01 mg/l
Manganês (Mn)....................... 0,002 mg/l
Alumínio (Al)............................ menor que 0,02 mg/l
Estrôncio (Sr).......................... 0,09 mg/l
Bário (Ba)................................ 0,16 mg/l
Cálcio (Ca).............................. 2,40 mg/l
Magnésio (Mg)........................121,77 mg/l
Potássio (K)............................ 7,12 mg/l
Sódio (Na)..............................102,24 mg/l
Lítio (Li).................................. 0,01 mg/l
Amônio (NH4)........................ 0,05 mg/l
Cloretos (Cl)...........................152,74 mg/l
Fluoretos (F)........................... menor que 0,001 mg/l
Sulfato (S04).......................... 32,34 mg/l
Brometos (Br)......................... 0,53 mg/l
Fosfatos (PO4)....................... 0,08 mg/l
Bicarbonatos..........................553,69 mg/l
Cádmio (Cd).......................... menor que 0,001 mg/l
Chumbo (Pb)......................... menor que 0,02 mg/l
Cobre (Cu)............................. 0,007 mg/l
Zinco (Zn).............................. 0,009 mg/l
Boratos (B)............................ 1,39 mg/l
Cobalto (Co).......................... menor que 0,002 mg/l
Cromo (Cr)............................. menor que 0,002 mg/l
Gálio (Ga).............................. 0,07 mg/l
Índio (In)................................ menor que 0,02 mg/l
Molibdênio (Mo).................... menor que 0,005 mg/l
Níquel (Ni)............................. menor que 0,02 mg/l

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


Vanádio (V)........................... 0,027 mg/l
Tungstênio (W)...................... menor que 0,02 mg/l
Titânio (Ti)............................. menor que 0,005 mg/l

ANÁLISE DO DNPM

Composição química provável (mg/l)

Fosfato de Bário...................... 0,19

Sulfato de Bário....................... 0,08

Sulfato de Estrôncio................. 0,18

Sulfato de Cálcio...................... 8,15

Sulfato de Magnésio................ 33,16

Bicarbonato de Magnésio........ 664,04

Nitrato de Magnésio................. 28,85

Nitrato de Potássio................... 18,41

Nitrato de Sódio........................ 8,89

Brometo de Sódio..................... 0,68

Borato de Sódio........................ 2,13

Cloreto de Sódio...................... 251,54

Cloreto de Lítio......................... 0,06

Cloreto de Amônio.................... 0,15

Características Físico-Químicas

pH a 25 graus Celsius............................ 7,4

Temperatura da água na fonte............... 30,6 graus Celsius

Condutividade elétrica a 25 graus.......... 0,0015 mhos/cm

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


Resíduos de Evaporação a 180 graus... 802,8 mg/l

CLASSIFICAÇÃO

Segundo o código de Águas Minerais, a água do "Poço da Mina


Campestre" classifica-se como "Água Mineral Alcalina Terrosa Magnesiana,
Hipotermal na Fonte".

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


CAPÍTULO 7

QUESTIONAMENTOS SOBRE
O PORQUÊ DAS DOENÇAS

As pessoas vivem como que hipnotizadas pela mídia. Vêem o que se


passa a sua volta mas, já sofrem tanto que parecem pensar o que vier e não seja
sofrimento na pele, deixa passar!

Fiz cartas, mensagens para pessoas, entidades públicas de saúde,


agricultura, ONGs, Revistas, Jornais, mas, não obtinha sucesso. Eram
simplesmente ignoradas, no máximo recebia uma carta dizendo que
oportunamente trataria do caso, algumas pessoas, universitários, ou alguns
professores demonstravam sua preocupação com a sua saúde, mas não
procuravam saber dos detalhes da pesquisa ou o porque aquilo acontecia. Alguns
tentavam promover debates que fugiam do propósito como por exemplo: “os que
questionavam: mas, se partirmos para uma produção orgânica, os alimentos
serão mais escassos ainda”; como se houvesse acréscimo de alimentos com as
práticas atuais.”Preferi não me perder nestes debates que fugiam completamente
do tema central. Como não surgiam questionamentos sobre o porque das
doenças aconteciam, preparei uma série de questionamentos com suas
respectivas respostas e passei a enviá-los semanalmente para os endereços que
dispunha".

7.1 - PERGUNTA - 1 - Como explicar o grande aumento de doenças


circulatórias hipertensão, derrames, enfartes, etc. ?

RESPOSTA - 1 - O elemento químico magnésio, entre as mais de 300


funções no organismo humano, é responsável pela elasticidade e resistência da
pele, veias, músculos.

Os derrames e enfartes são ocasionados pelo excesso de pressão nas


veias, porque as veias estão rígidas. Caso as veias tivessem maior elasticidade,
suportariam os excessos e os derrames, os enfartes deixariam de existir ou
seriam quase inexistentes como antigamente.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


O motivo das veias terem perdido sua elasticidade é que os alimentos
estão incompletos, empobrecidos, falta-lhes no todo ou parte da quantidade
necessária desse elemento químico.

O indivíduo que ingere esse alimento fica carente e portanto enfraquecido


sujeito às doenças que são conseqüências dessa deficiência.

Na França o déficit de magnésio é de 100 mg por pessoa dia, ou seja fica


com a carência de 33% do ideal todos os dias. Nos Estados Unidos 72% da
população tem carência de magnésio. Veja parte de um artigo encontrado na
Internet:

“UMA PEQUENA HISTÓRIA DO MAGNÉSIO E AS CATÁSTROFES DOS


ESTADOS UNIDOS”.

A SHORT HISTORY OF THE MAGNESIUM CATASTROPHE IN THE UNITED


STATES

COMPARISONS OF Mg-DEFICIENCY DEATHS TO OTHER CATASTROPHES

CAUSE OF DEATH LOW ESTIMATE HIGH ESTIMATE

Mg Deficit 1940-1994 8,000,000 32,000,000

Annual USA Mg Deficit 215,000 869,000

Hiroshima Atom Bomb 80,000 200,000

All American War Deaths 1,500,000 2,000,000

Hitler's Holocaust 6,000,000 10,000,000

Mas, mesmo assim, nenhuma providência foi tomada para melhorar os


solos. A idéia é dar um comprimido que tenha magnésio ou distribuir água que
contenha o metal. Trata-se o efeito, a causa fica prejudicando as plantas, os
animais e continua o ciclo vicioso.

No Brasil essa carência é muito maior. Mas a diferença é só uma questão


de dose. Toda a humanidade está sujeita às mesmas doenças e naturalmente
usando os mesmos tratamentos, isto é, tentando-se corrigir os efeitos, a causa
continua.

Como ter a certeza de que os alimentos estão realmente pobres?

Em 1995, descobrimos uma água mineral que denominamos de SP-1 (A


ÁGUA DA VIDA), contém 33 elementos e entre eles o magnésio (120 mg/l)
indispensável para todo ser vivo. As pessoas doentes que tomam o SP-1

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


recuperam sua circulação mas quando passam alguns dias sem tomar o SP-1
a doença volta, o que vem a confirmar a tese de que os alimentos estão
destituídos no todo ou em parte, além de confirmar, que atualmente
tratamos os efeitos, as causas continuam é por isso que, quando se trata de
uma doença na planta ou em um animal, logo após vem uma outra mais
devastadora.

No escritório da MIBASA Arapiraca-AL já tem 1.300 pessoas cadastradas


tomando SP-1 e mais de 5.000 pessoas na região. Das pessoas cadastradas 56%
sofrem de doenças do aparelho circulatório.

Por que não eliminar a causa das doenças nas plantas, nos animais e nos
homens? Os alimentos estão pobres é porque os solos estão deficitários, foram
agredidos pelas adubações químicas (principal agente acelerador do processo);
pela exportação; pela lixiviação.

É portanto necessário restituir aos solos os seus constituintes minerais


originais, caso contrário continuaremos a corrigir os efeitos, os alimentos se
tornarão a cada dia mais pobres e a hipertensão, os derrames, os enfartes
estarão mais comuns.

CANES - Campanha Alimento Natural É Saúde.


Arapiraca-AL, maio de 1997.

Solon Barrozo Barreto.

7.2 - PERGUNTA - 2 - Por que o aumento tão grande de doenças ósseas e


articulações como: artrose, artrite, coluna, bico de papagaio, hérnia de disco,
dores nas costas, dores na coluna, bursite, dores nas pernas, e outras?

RESPOSTA - 2 - A deficiência de magnésio no organismo humano é a


responsável por essas doenças. Abaixo segue um pequeno resumo colhido de
diversos autores, mostrando alguns efeitos do elemento magnésio no organismo
do ser humano.

“O magnésio atua nos mais diversos sistemas, prevenindo doenças das


mais diversas origens. Age sobre os músculos, sobre o sistema circulatório, tem
ação sobre os ossos e articulações. Nessas áreas, atua sobre doenças cardíacas,
como enfartes do miocárdio, evita a hipertensão, ativa o metabolismo do açúcar e
da gordura, evitando ou reduzindo as complicações com diabetes. Evita a fadiga
muscular e física, cãibras, trombose, embolia, artroses, bursite, cálculos renais, é
preventivo de enxaquecas, anti-alérgico e evita a prisão de ventre. É considerado
o tranqüilizante da Natureza. O magnésio é elemento estabilizador do sistema
nervoso, evitando angústia, ansiedade, fadiga mental e muscular. É parte
integrante na fabricação de várias enzimas, participa na duplicação do DNA e
RNA. Ativa as funções sexuais.”

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


As pessoas que tomam o SP-1 (A ÁGUA DA VIDA) (já cadastradas mais
de 1300 no escritório da MIBASA em Arapiraca-AL) com 32% apresentando
doenças como as citadas anteriormente se dizem aliviadas, porém quando
passam alguns dias sem tomar o SP-1 os sintomas das doenças voltam,
mostrando que os nossos alimentos estão incompletos.

As pessoas estão hipnotizadas, atraídas pelos sentidos físicos, só ouvem o


que é dito pela mídia e estão por isso se acostumando a sofrer, acham que a vida
é assim mesmo, cheia de doenças, sofrimento. Já encontra-se nas páginas
amarelas da Internet instituições como: “Lidando com a dor nas costas”.

A doença deixou de ser exceção para ser regra geral.

Por que não eliminar a causa de todas as doenças, nas plantas, nos
animais e nos homens? Os alimentos estão pobres é porque os solos estão
deficitários, foram agredidos pelas adubações químicas (principal agente
acelerador do processo); pela exportação; pela lixiviação.

É portanto necessário restituir aos solos os seus constituintes minerais


originais, caso contrário continuaremos a corrigir os efeitos, os alimentos se
tornarão a cada dia mais pobres e a artrose, artrite, coluna, bico de papagaio,
hérnia de disco, dores nas costas, dores na coluna, bursite, dores nas pernas, e
outras doenças estarão mais comuns.

CANES - Campanha Alimento Natural É Saúde.

Arapiraca-AL, maio de 1997.

Solon Barrozo Barreto.

7.3 - PERGUNTA - 3 - Por que doenças como azia, gastrite, úlcera, colite,
prisão de ventre estão mais freqüentes? Será que é só por causa da vida agitada
que levamos?

RESPOSTA - 3 - As doenças do sistema digestivo tem sido mais


freqüentes, tanto por causa da vida agitada que acelera o processo como pela
deficiência mineral nos alimentos.

O elemento químico responsável pelo restabelecimento por muitas das


doenças citadas anteriormente do aparelho digestivo é o magnésio, que além de
tudo é considerado como o tranqüilizante da Natureza.

O alimento estando carente desse metal, o indivíduo que ingere esse


alimento fica portanto com déficit desse mineral no organismo e
consequentemente sujeito às doenças ocasionadas por essa deficiência.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


A necessidade de magnésio de um indivíduo adulto varia com a idade e o
sexo, no entanto, em média toma-se por base 300 mg/dia. As gestantes e as
mulheres que estão amamentando a necessidade é maior, de 450 mg/dia.

Como ter a certeza de que os alimentos estão realmente pobres?

Em 1995, descobrimos uma água mineral que denominamos de SP-1 (A


ÁGUA DA VIDA), contém 33 elementos e entre eles o magnésio (120 mg/l)
indispensável para todo ser vivo. As pessoas doentes que tomam o SP-1
recuperam suas doenças mas quando passam alguns dias sem tomar o SP-1
a doença volta, o que vem a confirmar a tese de que os alimentos estão
destituídos no todo ou em parte, além de confirmar, que atualmente
tratamos os efeitos, as causas continuam é por isso que, quando se trata de
uma doença na planta ou em um animal, logo após vem uma outra mais
devastadora.

No escritório da MIBASA Arapiraca-AL já existe mais de 1.300 pessoas


cadastradas tomando SP-1 e mais de 5.000 pessoas na região. Das pessoas
cadastradas 22% sofrem de doenças do aparelho digestivo.

Por que não eliminar a causa das doenças nas plantas, nos animais e nos
homens? Os alimentos estão pobres é porque os solos estão deficitários, foram
agredidos pelas adubações químicas (principal agente acelerador do processo);
pela exportação; pela lixiviação.

É portanto necessário restituir aos solos os seus constituintes minerais


originais, caso contrário continuaremos a corrigir os efeitos, os alimentos se
tornarão a cada dia mais pobres azia, gastrite, úlcera, colite, prisão de ventre
estarão mais comuns.

CANES - Campanha Alimento Natural É Saúde.

Arapiraca-AL, maio de 1997.

Solon Barrozo Barreto.

7.4 - PERGUNTA - 4 - Por que o diabetes e a osteoporose estão aumentando


tanto, que já foram eleitas as doenças do século XXI?

RESPOSTA - 4 - O diabetes e a osteoporose estão atingindo a todos.


Iremos estudá-las separadamente.

O diabetes é causado pelo mau funcionamento do pâncreas. Esse


comportamento irregular do organismo ocasiona transtornos importantes na vida

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


do indivíduo. Antigamente era raro encontrar pessoa com essa doença. Atingia
geralmente pessoas idosas, pois o organismo já sem os requisitos necessários
naturais para assimilar os nutrientes ficavam desprovidos. Atualmente, o diabetes
atinge jovens, idosos, homens, mulheres.

É o momento de fazer as perguntas:

O que mudou no organismo humano nesses últimos 50 anos?

Será que os alimentos estão contendo as mesmas quantidades e as


mesmas proporções dos nutrientes de outrora?

Como não cremos na mudança do organismo para ficar inferior ao que era,
uma vez que sabemos que todo processo de evolução é no sentido de
aperfeiçoar, melhorar as condições e além disso as pessoas doentes de diabetes
que tomam o SP-1 (A ÁGUA DA VIDA) normalizam suas taxas de açúcar no
sangue. Mas quando deixam de tomar o SP-1, confiantes que estão curados, as
taxas voltam a aumentar e os sintomas da doença passam a se apresentar
novamente, o que leva a concluirmos, mais uma vez que os alimentos estão
incompletos. Como todo alimento provém do solo, afirmamos que os solos estão
empobrecidos, deficitários.

Atribui-se aos dois elementos químicos que tem influência nas funções do
pâncreas o magnésio e o zinco.

O magnésio além das funções já citadas em questionamentos anteriores


ativa o metabolismo das gorduras e do açúcar.

O zinco exerce influência na prevenção das disfunções sexuais,


principalmente da próstata, nas funções mentais, tem ação sobre a quantidade de
colesterol no sangue, tem ação no crescimento, na cicatrização, nas funções do
sistema imunológico, tem grande influência no ciclo menstrual e desempenha
importante papel na produção da insulina.

Qual o motivo desse drástico aumento de diabetes na população? Qual a


causa responsável pelo desaparecimento ou empobrecimento do solo, fonte de
todos alimentos?

Vários pesquisadores tem comprovado que o aumento de adubações ricas


em potássio reduzem o teor de magnésio nas culturas. As adubações ricas em
fósforo inibem a absorção de zinco pelas plantas.

Os adubos concentrados são portanto responsáveis por esses


desequilíbrios.

Como foi dito anteriormente o diabetes era doença pouco encontrada


antigamente.

Por que não restituir aos solos os seus constituintes minerais originais? E
corrigir essa grande anomalia responsável pelas doenças nas plantas, nos

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


animais e nos homens. Que além de tudo contribui para a proliferação da miséria
entre muitos e aumentar as rendas entre poucos.

A osteoporose está associada a três elementos químicos ao magnésio, ao


silício e ao cálcio.

Alguns autores dizem que a osteoporose tem início com a perca primeiro
de silício, depois de magnésio e por último cálcio. E que para diagnosticar
preventivamente a doença devia-se criar exames para determinar os teores de
silício nos ossos ou a dosagem do elemento no soro sangüíneo.

As pessoas que sofrem de osteoporose e tomam o SP-1 (A ÁGUA DA


VIDA) ficam aliviadas, se recuperam temporariamente enquanto permanecerem
tomando o SP-1. Dias após ter parado de ingerir o líquido, o processo de
osteoporose reinicia. Vindo comprovar mais uma vez que os alimentos estão
empobrecidos devido às agressões ao solo. No SP-1 encontramos 60 mg/l de
silício, 120 mg/l de magnésio e cálcio 2,4 mg/l.

Os motivos que contribuem para a redução desses minerais nos alimentos


são os já citados anteriormente, acrescido ainda pelo clima que facilita a
dissolução da sílica com perca de silício. Deve-se levar em conta que o clima
sempre existiu, no entanto a osteoporose está mais freqüente atualmente. Um
outro fator além dos já citados, que vem contribuir, é o refinamento dos
alimentos, por exemplo: o arroz perde toda película escura rica em silício no
brunimento, para dar uma boa aparência aos nossos sentidos.

CANES - Campanha Alimento Natural É Saúde.


Arapiraca-AL, maio de 1997.

Solon Barrozo Barreto.

7.5 - PERGUNTA - 5 - Por que a grande incidência de doenças das mamas,


ovário, útero, próstata?

RESPOSTA - 5 - Essas doenças tem chamado a atenção de muita


gente. Já existe até campanha contra o câncer de mama. E com muita razão
brevemente precisaremos de outras campanhas para cada uma delas, pois
podemos dizer com toda segurança se providências urgentes não forem tomadas
no sentido de eliminar a causa de todas as doenças, nem trazendo o dinheiro do
mundo todo será suficiente para tratar os doentes de um só município do Brasil,
por menor que seja.

É triste a situação da saúde do povo brasileiro que difere em relação aos


países evoluídos, só em quantidade. É, como já foi dito em outras oportunidades
uma questão de dose. A parte que toca aos brasileiros é maior, pela
desinformação, pela falta de cultura, etc. etc.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


Antigamente não existia tantas doenças do ovário, útero, próstata, mas
atualmente, vemos meninas ainda mas, já freqüentando o ginecologista com
doenças que antes eram muito raras em mulheres já idosas.

A impotência sexual, a infertilidade de homens e mulheres tem se tornado


a cada dia mais comuns. As clínicas especializando-se para facilitar a fecundação
de um óvulo para trazer a felicidade de um filho para um casal!

É difícil acreditar que diante de tantas anomalias ninguém desperte e


procure ver que tem algo errado!

Ou será que existe outros interesses que não conseguimos detectar?

O Porquê das Doenças já sabemos, é necessário portanto que coloquemos


esses conhecimentos em prática, divulgando o assunto e exigindo alimentos de
melhor qualidade.

Os elementos químicos contidos no SP-1 (A ÁGUA DA VIDA) responsáveis


pelo alívio de tais doenças é o magnésio e o zinco.

Temos ouvido vários depoimentos entre eles: de uma senhora que já havia
retirado um caroço no seio, depois foi constatado outro, começou a tomar o SP-1,
houve a regressão. Uma outra senhora tinha feito a ultra-sonografia do útero e foi
encontrado um cisto depois que passou a tomar o SP-1 o cisto regrediu.

Tenho recebido muitas cartas de pessoas que se dispõe a dizer suas


doenças e suas melhoras, algumas delas engraçadas como a de um senhor de
70 anos que dizia estar se sentindo como se tivesse 35. Outro, um motorista de
táxi que disse ao repórter do jornal Novo Nordeste cuja matéria saiu no dia 22 de
março de 1996: “Ela curou minha gastrite e as dores que eu tinha nas costas.
Hoje durmo bem e tenho mais apetite”, diz ele contente, afirmando ainda que até
seu desempenho sexual melhorou.

Por que não eliminar a causa de todas as doenças, nas plantas, nos
animais e nos homens? Os alimentos estão pobres é porque os solos estão
deficitários, foram agredidos pelas adubações químicas (principal agente
acelerador do processo); pela exportação; pela lixiviação.

É portanto necessário restituir aos solos os seus constituintes minerais


originais, caso contrário continuaremos a corrigir os efeitos, os alimentos se
tornarão a cada dia mais pobres e as doenças das mamas, ovário, útero, próstata
estarão mais comuns.

CANES - Campanha Alimento Natural É Saúde.


Arapiraca-AL, maio de 1997.

Solon Barrozo Barreto.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


7.6 - PERGUNTA - 6 - Qual o motivo do ser humano está aumentando de
tamanho e engordando?

RESPOSTA - 6 - Você sabia que as células fracas, desnutridas tem a


tendência de crescer? Aumenta o volume mas a densidade é menor.

Só para ter um ponto de comparação. O ovo é uma célula gigante.


Observe os comparativos entre ovos de galinhas de granja e ovos de galinhas de
capoeira:

RETINOL - MCG/DL - CAROTENÓIDES - MCG/DL


VITAMINA- A

Granja - 208,2 - 251,9

Capoeira - 409,4 - 1.882,9

Os ovos das galinhas de granja apresentam menos vitamina A, menos


carotenóides, são maiores, mais volumosos e portanto menos densos que os de
capoeira. Na análise citada os ovos de galinha de capoeira apresentaram a mais
de vitamina A 96% e de carotenóides 647 % a mais que os ovos de galinhas de
granja.

Os ossos, a carne, o sabor da carne são diferentes. As galinhas de


capoeira os ossos são mais resistentes, a carne é mais escura, mais rígida e mais
saborosa que as de granja.

As galinhas de capoeira comem as pedrinhas onde estão minerais, que


são triturados através do atrito uns com os outros, no órgão natural das aves
denominado vulgarmente de moela. Estes minerais adquiridos complementam a
nutrição dessas aves tornando-as mais saudáveis.

As verduras e legumes produzidos com adubos químicos concentrados são


maiores, mais bonitos aos nossos olhos no entanto são menos densos, menos
saborosos, estragam com maior facilidade que seus semelhantes produzidos
organicamente. É muito fácil de se comparar o odor de um coentro plantado
organicamente com um que foi produzido com adubação química. O coentro
orgânico apresenta um cheiro forte, facilmente reconhecido.

Como pode o homem nutrido com produtos incompletos ser sadio,


equilibrado?

Ele procura saciar suas carências consumindo mais alimentos, tentando


encontrar algo que lhe falta, seu organismo sente a necessidade mas, não sabe
qual produto contém aquilo que lhe falta.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


A tendência desse indivíduo é engordar, pois come além do necessário e aí
vem mais descontroles e é como uma bola de neve, a tendência é aumentar,
aparecer mais doenças, etc.

Algumas pessoas obesas, com colesterol alto depois de tomar o SP-1 (A


ÁGUA DA VIDA) perderam alguns quilos e o colesterol atingiu os níveis da
normalidade.

O ser humano está aumentando de tamanho e engordando é porque os


alimentos estão incompletos e desequilibrados. A quantidade de nutrientes não é
suficiente, é necessário também que as proporções entre eles sejam corretas.

Por que não eliminar a causa de todas as doenças, nas plantas, nos
animais e nos homens? Os alimentos estão pobres é porque os solos estão
deficitários, foram agredidos pelas adubações químicas (principal agente
acelerador do processo); pela exportação; pela lixiviação.

É portanto necessário restituir aos solos os seus constituintes minerais


originais, caso contrário continuaremos a corrigir os efeitos, os alimentos se
tornarão a cada!dia mais pobres e o ser humano continuará aumentando de
tamanho, engordando, a cada dia mais fraco, mais nervoso, mais estressado,
mais doente.

CANES - Campanha Alimento Natural É Saúde.

Arapiraca-AL, maio de 1997.

Solon Barrozo Barreto.

7.7 - PERGUNTA - 7 - Por que doenças antigas, já consideradas extintas


estão voltando mais mortais que antes?

RESPOSTA - 7 - Recentemente uma revista trazia um artigo intitulado


“Eles Voltaram” tratava sobre doenças antigas consideradas extintas e que
voltaram mais mortais, mais resistentes. Os autores dois pesquisadores
mostravam suas preocupações pois se sentiam impotentes diante das
características apresentadas pelos vírus, bactérias, bacilos que se apresentavam
modificados. Chegaram até a dizer na reportagem: “Eles acabam com a ilusão
de que para tudo existe uma solução simples, contida em comprimidos à
venda nas farmácias”.

De fato essa solução simplista, nos parece a cada dia mais próxima do fim.

A tuberculose, o cólera, dengue, malária, hantavírus e outros estão


voltando mais fortes e é para ficar.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


Os alimentos estão a cada dia mais pobres, mais incompletos, mais
desequilibrados, as pessoas saciam sua fome com eles, serão também
incompletas, desequilibradas, mais fracas e consequentemente mais suscetíveis
às doenças.

Os medicamentos terão que ser tão fortes para combater as doenças que
será necessário se optar: é melhor morrer da doença ou do efeito colateral
provocado pelo remédio?

É triste ter de escrever sobre um assunto como esse, mas, não tenho outra
escolha, pois calar, seria deixar tudo acontecer sem um aviso, podemos tomar
providências urgentes para melhorar a qualidade de nossos alimentos restituindo
aos solos os minerais originais do qual foram formados e aí eliminaremos de uma
vez por todas com as doenças antigas, doenças novas. Extinguiremos todas as
mazelas que atingem os seres vivos.

Esperar que outros tomem uma posição, decidam o que e quando fazer é
muito cômodo, talvez o socorro chegue tarde e os doentes já partiram.

É necessário que todos se mobilizem, saiam da indiferença e passem a


agir, pois temos de corrigir os nossos erros, agredimos o solo (reino mineral), os
reinos vegetal e animal estarão consequentemente também prejudicados. O
homem que está no final da cadeia alimentar será o mais prejudicado. As leis da
Natureza são imutáveis e eternas, ou voltamos para o velho caminho do qual
nunca deveríamos ter saído ou seremos eliminados.

As doenças antigas estão voltando, mais fortes, mais destruidoras e


a humanidade mais desnutrida e portanto mais fraca.

CANES - Campanha Alimento Natural É Saúde.


Arapiraca-AL, junho de 1997.

Solon Barrozo Barreto.

7.8 - PERGUNTA - 8 - A impotência sexual, a frigidez, casais necessitando de


auxílio médico para ter um filho, isso sempre foi assim?

RESPOSTA - 8 - Para quem é novo e não tem conhecimento do


passado, acha natural a impotência sexual, a frigidez, casais recorrerem aos
médicos especializados para ter um filho.

Mas, os mais experientes notam que existe algo em desacordo com os


princípios da vida.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


Narrarei um fato que aconteceu presenciado pelo agrônomo, professor,
naturalista, filósofo Edson Hiroschi Seo em Campestre, município de Jaramataia -
AL:

Campestre é o nome dado a vila operária, da Mineração


Barreto S.A. no município de Jaramataia - AL, onde se encontra a
jazida das rochas do MB-4. É um local calmo, onde encontramos,
contrastando a cor amarela, cor da seca, o verde exuberante das
Algarobas, que nos recebe, como que nos abraçando
envolventemente, nos dando as boas vindas e dizendo, estás
num local, onde reina a paz e se busca a saúde.

Lá, parece contrastar com o restante do mundo, onde os casais, não


necessitam do auxílio médico para produzir um filho; as roças, onde são
plantadas as lavouras, nunca receberam adubação química, os moradores da vila
plantavam milho, feijão e algodão, e usavam o milho e o feijão para a
alimentação. Nos trinta anos de convivência, não conseguimos lembrar de algum
morador da vila, moço ou velho, com dores reumáticas, pedras nos rins, doenças
do coração. Nos meses de abril e maio era freqüente o nascimento de crianças,
justo nos meses de mais chuvas, quando as estradas de barro, estavam quase
intransitáveis e eram feitas verdadeiras corridas à noite, a fim de levar a gestante
para a maternidade.

Em 1987, tivemos a honra de conhecermos e recebermos a visita do


naturalista Edson Hiroshi Seo, que ao conhecer o Campestre e deparar-se com
um rebanho de ovelhas que passava, bem atrás, vinha uma ovelha e quatro
burregos (carneirinhos novos), perguntou se os carneirinhos eram enjeitados.
Ficou surpreso com a resposta, quando foi informado que os quatro burreguinhos
eram filhos da ovelha, de uma única parição e que amamentava os quatro. De tão
perplexo que ficou, fez outras indagações, perguntou se era freqüente aquele fato
e foi informado, que não era tão comum, mas de vez em quando acontecia.
Parições de três burregos são comuns. A média nacional é de 1,7 burregos por
parição enquanto em Campestre é de 2,5 por parição.

Em palestra proferida em Arapiraca-AL, o professor Hiroshi falou sobre o


que tinha observado em Campestre, sobre a fertilidade das ovelhas e o porque
isso acontecia. Disse ele, que as ovelhas se alimentavam das plantas bem
nutridas com os solos das rochas do MB-4 e por isso ficavam mais férteis e com
disponibilidade de amamentar quatro burregos e mantê-los bem nutridos. Meses
depois, fomos sabedores, que um dos ouvintes da palestra do professor Hiroshi,
admirado do que acontecia com as ovelhas de Campestre, contou o fato para a
esposa, que recentemente havia sido desenganada do médico de que não
poderia ter mais filhos. A esposa sabedora que o marido comprara uma carrada
de MB-4 e que se encontrava na garagem da casa, foi sem o consentimento do
marido, colocou uma colher de chá de MB-4 num copo com água, agitou e tomou.
Um mês depois, foi ao médico e foi constatado que estava grávida, e que isso se
devia ao efeito da mente, a vontade de ter mais um filho era muito forte. A
senhora ao sair do consultório com o marido, contou o ocorrido. A menina nascida
é muito sadia e sapeca.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


Acontecimentos semelhantes ao relatado são vários e como explicar
esses fatos?

O MB-4 é uma farinha de rocha constituída de silicatos ferro-magnesianos


com várias dezenas de microelementos.

As ovelhas se alimentavam das plantas nascidas daquelas rochas, bebiam


água que brotava daquelas rochas e por isso eram bem nutridas e podiam
amamentar os quatro burregos.

Portanto, o que se verifica é um problema de nutrição. Os nossos


alimentos estão empobrecidos estão incompletos.

O SP-1 (A ÁGUA DA VIDA) vem de um poço feito nas rochas que


produzem o MB-4 e várias pessoas que tomam dizem ter melhorado seu
desempenho sexual e as mulheres que amamentam aumentaram a quantidade
de leite para seus filhos.

Por que não eliminar a causa das doenças nas plantas, nos animais e nos
homens? Os alimentos estão pobres é porque os solos estão deficitários, foram
agredidos pelas adubações químicas (principal agente acelerador do processo);
pela exportação; pela lixiviação.

É portanto necessário restituir aos solos os seus constituintes minerais


originais, caso contrário continuaremos a corrigir os efeitos, os alimentos se
tornarão a cada dia mais pobres e a impotência sexual, a frigidez, casais
necessitando de auxílio médico para ter um filho estarão mais comuns.

CANES - Campanha Alimento Natural É Saúde.

Arapiraca-AL, maio de 1997.

Solon Barrozo Barreto.

7.9 - PERGUNTA - 9 - Você sabia que o alcoolismo e outras doenças como


depressão e aquelas ligadas ao sistema nervoso central estão associadas a uma
deficiência mineral?

RESPOSTA - 9 - A vida moderna onde somos induzidos pela mídia, que


aproveitando as fraquezas dos nossos sentidos físicos, nos aconselha a usar
produtos que distorcem nossos antigos costumes, passamos a ver os novos
como normais, naturais.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


É costume e muitas vezes elegante uma pessoa chegar em casa do
trabalho e dirigir-se para o local onde está guardada a bebida, preparar um
drinque e tomar. Muito natural! Em qualquer encontro de amigos, atualmente, a
bebida não pode faltar, sob pena de haver censura. Tornou-se hábito.

A bebida alcoólica o fumo e os hábitos ditos modernos fazem


aumentar as carências minerais e como se fosse uma bola de neve a
tendência é crescer.

Poderíamos levantar uma dúvida de fatos novos que estão acontecendo


atualmente, por exemplo: jovens à procura de emoções fortes, de alta adrenalina;
mães novas abandonarem filhos; a crescente busca de aventuras perigosas que
coloca em jogo a segurança não estariam relacionadas a distúrbios mentais?

Deve-se também observar que quanto maior a cidade mais as pessoas


estão sujeitas a esta situação de estresse e é nelas onde se verifica as maiores
distorções de comportamento e se encontra as maiores carências minerais, já
existentes no alimento e acrescidas pelos vícios, grandes acrescentadores de
necessidades minerais pelo o organismo.

O que está afirmado é a pura realidade e é também conseqüência do


estímulo provocado pelas carências minerais de lítio e magnésio.

O magnésio tem ação muito importante no sistema nervoso, é


considerado o tranqüilizante da natureza.

À deficiência de magnésio são atribuídos muitos suicídios.

Muitas pessoas consideradas doentes dos nervos, com distúrbios mentais


tem melhorado quando tomam SP-1 (A Água da Vida). Dormem melhor.

Por que não eliminar a causa de todas as doenças, nas plantas, nos
animais e nos homens? Os alimentos estão pobres é porque os solos estão
deficitários, foram agredidos pelas adubações químicas (principal agente
acelerador do processo); pela exportação; pela lixiviação.

É portanto necessário restituir aos solos os seus constituintes minerais


originais, caso contrário continuaremos a corrigir os efeitos, os alimentos se
tornarão a cada dia mais pobres e o alcoolismo, doenças como depressão e
aquelas ligadas ao sistema nervoso central e outras estarão mais comuns.

CANES - Campanha Alimento Natural É Saúde.

Arapiraca-AL, julho de 1997.

Solon Barrozo Barreto.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


7.10 - PERGUNTA - 10 - Para mostrar a perca do sistema imunológico pelo
ser humano, depois de ter conhecimento das perguntas e respostas anteriores é
preciso mais explicações?

RESPOSTA - 10 - Abaixo farei um relato geral expondo “O Porquê das


Doenças e Como Evitá-las”.

Por desconhecermos a interdependência dos reinos da Natureza, agimos


de maneira insensata. Agredimos um reino e pensamos que estamos impunes.
O solo (reino mineral) vem sendo agredido constantemente pelo homem com
adubações químicas (principal acelerador do processo); pelas exportações e pela
lixiviação. Como conseqüência temos as plantas (reino vegetal), incompletas
desequilibradas pois estão desnutridas, falta-lhes muitas substâncias minerais e
por isso são doentes. Os animais (reino animal), que se alimentam desses
vegetais serão desequilibrados e por sua vez serão doentes também. O homem
que está no final da cadeia alimentar sofre com muito mais razão, daí o motivo de
tantas doenças que se multiplicam a cada dia tornando a vida um vale de
lágrimas.

A humanidade está avançando para um abismo!


Uns poucos percebem, tentam avisar mas, o povo parece ofuscado, não
consegue enxergar que está a cada dia mais próximo do perigo e não procura se
defender.

As doenças estão atingindo a tudo e a todos no Brasil e no exterior. Não há


distinção, a diferença é só uma questão de dose.

As antigas, consideradas já extintas, estão voltando mais devastadoras;


as que permaneceram estão se multiplicando em alta velocidade e novas estão
surgindo com uma voracidade nunca vista.

Quero aproveitar a oportunidade para dar mais esse grito de alerta,


pois não é possível que ninguém perceba o que vem acontecendo: “A
HUMANIDADE, COMO TODOS OS SERES VIVOS ESTÃO
PERDENDO O SEU SISTEMA IMUNOLÓGICO!”

Para confirmarmos não precisamos fazer tanto esforço basta observarmos


o grande índice de doenças do aparelho circulatório onde garotos de apenas 14
anos mas, já estão com pressão arterial alta; doenças do sistema ósseo atingindo
jovens, os idosos, não é bom nem falar. A diabetes que no início do século atingia
somente 0,7% da população em 1.992 passou a ser 16,7%, um aumento de
2.285%. Foi eleita com a osteoporose as doenças do século XXI.

A tuberculose, malária, dengue, cólera e tantas outras estão retornando.

O ser humano está sofrendo de todas as doenças. Até para se gerar um


filho precisa-se de auxílio de um especialista. A impotência sexual, as doenças do
aparelho genital estão a cada dia mais freqüentes.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


A obesidade está tomando conta da população.

As doenças nos animais ditos irracionais não ficam atrás, até a da “vaca
louca” já apareceu.

Os vegetais, que estão entre os reinos mineral e animal estão tão doentes
e ameaçados por pragas, que dentro em breve nada haverá.

Ninguém procura saber porque isto acontece. Trata-


se o efeito. É mais urgente. A causa fica esquecida.
Como uma indústria que recebe matéria prima fora das especificações
pode fazer produtos de boa qualidade?

O ser humano está se nutrindo de produtos que não dispõem dos minerais
e das substâncias orgânicas que deveriam conter, porque se alimenta de produtos
incompletos, doentes. Como pode o ser humano ser sadio se está mal
nutrido?

Isso nos mostra a interdependência entre os reinos da Natureza. Os


reinos da Natureza são interligados, se um dos reinos está prejudicado, os
demais estarão.

O solo (reino mineral), vem sendo agredido constantemente pelas


adubações químicas (principal acelerador do processo); pela lixiviação e pela
exportação. O reino vegetal, fica prejudicado, dando origem aos produtos
incompletos, desequilibrados, doentes. O reino animal (os animais) se alimenta de
produtos vegetais e por isso serão também incompletos, desequilibrados e
doentes. O homem que está no final da cadeia alimentar sofre de todas as
carências oferecidas pelos vegetais e pelos animais.

Como ter a certeza de que a causa das doenças nas plantas, nos
animais e nos homens, tem a sua causa inicial no solo?

Em 1995 foi descoberto uma água mineral muito rica em sais minerais com
33 elementos químicos que posteriormente foi denominada de SP-1 (A Água da
Vida). A princípio, uma pessoa tomou e passou a se sentir melhor das seqüelas
de um derrame cerebral sofrido. Outras pessoas com doenças diversas
conheceram o fato e passaram a tomar também da água e se recuperavam de
suas mazelas. Mas, quando passam alguns dias sem tomar da água a doença
volta.

Ora, o que diferencia o SP-1 (A Água da Vida) das outras águas, são os
sais minerais nela contidos. Os alimentos são os responsáveis pela manutenção e
abastecimento do corpo, se a doença volta quando deixa-se de tomar o SP-1,
então, com toda certeza os sais minerais contidos no SP-1 não estão presentes
nos alimentos, ou se estão, a quantidade ou a proporção entre eles estão fora da
normalidade.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


As pessoas doentes que tomam SP-1 (A Água da Vida) tem se aliviado
das seguintes doenças:

Dores na coluna, circulação, caspa, bebidas (alcoólica forte), gastrite,


prisão de ventre, dores nas pernas, sinusite, bursite, melhora de pele, azia, queda
de cabelo, derrame (grande melhora), doenças de senhoras, conjuntivite,
diabetes, osteoporose, cálculos renais, melhor desempenho sexual, mal de
Chagas, hipertensão, pessoas que querem se precaver de doenças
cardiovasculares, estrias na pele, celulite, artrose, artrite, leucemia, doenças
renais, (pessoas que fazem hemodiálise tem se sentido bem), próstata, etc.

No escritório da MIBASA já temos mais de 1.500 pessoas cadastradas de


todos os níveis sociais e culturais e encontramos índices alarmantes de doenças,
sendo as principais as circulatórias com 56%; as que sofrem do sistema ósseo
36%; sistema digestivo 23% e outras; o que dá uma idéia como o povo está
doente.

Diante do que foi exposto não nos resta dúvida, as doenças nas plantas,
nos animais e nos homens tem sua causa no solo. Ocasionada pelas agressões
dos homens a Natureza.

As leis da Natureza são imutáveis. Somos partes dela e por isso


temos que zelar por ela. Se saímos do caminho traçado, ou voltamos ou
seremos eliminados.

Para retornarmos à velha trilha temos de restituir ao solo os seus


constituintes minerais originais, caso contrário doenças como a AIDS serão
as menores.

Portanto fica aqui o alerta: “Ou tomamos medidas no sentido de


recuperar os solos, restituindo os seus constituintes minerais
originais ou estaremos com toda certeza sentenciados a ver o
Planeta Água igual ao Planeta Vermelho, sem vida”.

Arapiraca-AL, julho de 1997.

Solon Barrozo Barreto.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


CAPÍTULO 8

CANES – CAMPANHA ALIMENTO


NATURAL É SAÚDE

Desde abril de 1996, já no Primeiro Fórum MIBASA de Agricultura


Sustentável, que denunciamos o estado de saúde da humanidade e a nossa
preocupação. Na oportunidade pedíamos a participação de todos.

Como vimos que não houve eco para nossos apelos, resolvemos tornar as
coisas mais claras para que a população começasse a ver o porquê de tantas
doenças. Mas o povo está hipnotizado, sofre, mas não percebe que está sendo
manipulado e arrastado pelos sentidos físicos, fazem o que os meios de
comunicação, de divulgação orientam.

Para dar somente um pequeno exemplo sobre a situação em que se


encontra a população, quando começamos a sentir os efeitos benéficos do SP-1,
onde pessoas conhecidas que foram beneficiadas ficando boas de seus males,
contavam das suas melhoras, a maior parte das pessoas, diziam que iam tomar o
SP-1, mas não apareciam para apanhar! Quando o jornal tomou conhecimento
dos benefícios, fez a reportagem, agora as pessoas que não acreditavam,
passaram a acreditar, a tomar e sentir os benefícios.

Por este motivo, estamos sentindo tanta insensibilidade de todos,


autoridades civis, religiosas, etc.

Até o momento nossos avisos são esquecidos. É como se tivesse


pregando para cegos, surdos e mudos ao mesmo tempo.

Resolvemos fazer as mensagens, as cartas e mandar para escolas,


colégios, associações comunitárias, Lojas Maçônicas, Câmara de Vereadores de
Arapiraca-AL, algumas Paróquias e até o momento, não tivemos nem um bilhete
dando apoio. Mas, já estamos acostumados. Quando criamos o MB-4 em 1985 a
doze anos, portanto, nos consideravam quase uns lunáticos, loucos, hoje o MB-4
já faz parte da literatura técnica agronômica.

A Campanha Alimento Natural é Saúde (CANES), nasceu em maio de


1996, só terminará se não houver sucessores para levar avante ou se cumprir seu
objetivo. Particularmente, temos certeza que as pessoas vão se conscientizar
rápido, pois estão sentindo na própria pele o que vem acontecendo.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


A CANES tem somente a pátria em que nasceu e seu único objetivo e
imutável é conscientizar a humanidade com o intuito de mostrar, que se não
tivermos uma alimentação natural, a nossa saúde e nossa vida estarão
comprometidas.

Insistiremos, até surgirem os primeiros a se conscientizarem e juntando as


nossas forças, o grito será maior e alcançará maior distância.

Outros, também irão notando o estado de saúde que está a humanidade,


em outros pontos do país e fora dele; poderemos nos juntar para aumentar,
somar, de tal modo a tornar, essa conscientização mais rápida.

A luta continuou e em 06/02/97 coloquei na Internet uma home page


“O Porquê das Doenças”:

http://www.nornet.com.br/~solon/

Um oferecimento da provedora NORNET de Maceió-Al a seus usuários


que permitiu com este ato, que a CANES pudesse levar ao mundo a sua
mensagem de despertar para um problema tão sério.

Inicialmente era pouco visitada. As primeiras cem visitas foram demoradas.

Tivemos de enviar muitos E-mail. Primeiro foram para entidades de saúde.


Vendo que não tomavam conhecimento passei para os jornais, alguns
começaram a dar apoio e divulgaram. Cadastrei a home page nos índices CADÊ?
E ACHEI! Passei a enviar E-mail para as Universidades do Brasil e algumas do
exterior.

As visitas começaram a aumentar. Iniciou com isso, muito prudentemente,


as pessoas a procurarem informações. Primeiro sobre o SP-1, outros sobre como
conseguir magnésio, parabenizar pelo trabalho, etc.

Atualmente as pessoas da região conhecem os benefícios do SP-1, e a


CANES está cumprindo a sua missão, lenta é verdade, mas insistente e com isso
vem abrindo espaço e se projetando.

Já tem até um hino cujo ritmo é um forró para levar a música da região aos
rincões mais distantes, para acompanhar todas as atividades que a CANES
estiver participando:

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


COMPOSIÇÃO DO HINO DA CANES
- LETRA -

Nosso mundo é o corpo


A Terra é o coração.
Prejudicando este órgão
Todos sofrem sem perdão.

Viemos do pó da terra
E tudo que nela tem.
Ou se cuida bem do solo
Ou vida boa não tem.

REFRÃO

SP-1 é a fórmula
Isto é água da vida
O que falta em nossa terra
Falta na nossa comida.

Com esses sais minerais


Toda doença alivia
Temos que cuidar do solo,
Pra humanidade ser sadia.

Ou se recupera o solo
Ou vida boa não tem.
As doenças aumentando
O futuro é sem ninguém.

Como o solo veio da pedra


Podemos recuperar.
Vamos moer essa pedra
E na terra colocar.

A CANES orientando a toda população.


Conservar a Natureza
É a nossa obrigação.
Recuperar os solos
Melhorar o alimento
Pra nossos filhos e netos
Não passar esse tormento.

Arapiraca, 20 de novembro de 1997.

Letra - Geólogo Solon Barrozo Barreto


Música - Cantor Reinaldo Antonio da Silva

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


O QUE É ALIMENTO NATURAL?

Alimento natural, é tudo que serve de nutrição ao ser vivo, desde que traga
as qualidades suficientes e necessárias, para manter o ser vivo, biologicamente
equilibrado e conseqüentemente sadio.

A definição acima é muito completa, mas, torna-se difícil para o consumidor


saber quando é que a qualidade é ideal. Portanto, o meio mais fácil é procurar
seguir as leis da Natureza, que são eternas e divinas.

Vejamos:

1 – ALIMENTOS DE ORIGEM VEGETAL

O solo, é a parte mineral formado pela intemperização da rocha-mãe e


serve de habitat para uma quantidade de microvidas imensa. Esta grande
quantidade de seres vivos necessitam, além de água e oxigênio para seu
metabolismo, de uma grande variedade de elementos químicos minerais e de
matéria orgânica. Do solo, dos minerais nele contidos e da matéria orgânica
depende toda cultura plantada nele. Quando o solo está carente de um desses
itens, dizemos que o solo está desequilibrado, a planta cresce e se desenvolve
incompleta, e conseqüentemente doente e atacada por pragas.

Então, toda dificuldade em resumo, é esta, manter o solo bem alimentado,


para se conseguir produtos de boa qualidade.

No solo, é onde se dá as reações e transformações necessárias para nutrir


a vida. Quando o solo está desequilibrado, toda a cadeia alimentar fica
prejudicada, a vida estará comprometida. Nele, os três reinos: mineral, vegetal e
animal, estão mais próximos. É onde os três reinos se interconectam entre si, se
interferem, se distinguem e se separam. Todo o sistema alimentar da vida tem
início, no solo, daí a grande necessidade de protegê-lo, preservá-lo, supri-lo
das suas carências para que cumpra sua finalidade e todo ser vivo, tenha sua
nutrição iniciada com perfeição.

Atualmente, faz-se justamente o contrário, dá-se ao solo, somente uma


parte desses minerais, em grandes quantidades e solúveis, que acabam com
a microvida do solo, e, como o solo está carente de vários elementos minerais, as
plantas estarão incompletas, sujeitas às doenças e pragas, e aí entram os
agrotóxicos, que provocam mais agressões ao meio ambiente e está
iniciada a bola de neve. A matéria orgânica do solo foi abolida. O solo fica
exposto ao sol, a microvida praticamente desapareceu, tem-se início o
processo de desertificação...

Então, qual o alimento natural para o solo? São as farinhas de rochas,


que suprem a parte mineral do solo e a outra parte, temos os estercos e toda
espécie de matéria orgânica encontrada na natureza.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


Deste equilíbrio depende toda a vida na Terra.

Assim, as plantas crescerão sadias e sem doenças, biologicamente


completas. Terão os minerais, as vitaminas e todos os compostos orgânicos em
quantidades e proporções ideais, para alimentar qualquer animal e mantê-lo
sadio, sem doenças e com vitalidade.

Só para dar um exemplo da importância do solo, na cadeia alimentar do


homem, os solos carentes de magnésio, vão produzir culturas deficientes deste
mineral e os animais que delas se alimentarem vão se tornarem carentes. No
homem as carências de magnésio provocam doenças como: hipertensão,
artrose, artrite e muitas outras, uma vez que efetua mais de 300 funções no
organismo humano.

A importância do solo, é muito grande, pois dele, depende o restante


da cadeia alimentar dos animais e no final, o próprio homem.

2 – ALIMENTOS DE ORIGEM ANIMAL

Todo animal, para servir de alimento sadio para outro ser vivo na cadeia
alimentar, precisa que seja bem nutrido.

A função do alimento, é fornecer os seus componentes minerais e


orgânicos.

Portanto, transmite todos os efeitos colaterais de substâncias, de


medicamentos que foram usados no decorrer da vida daquele animal, que
servirá de alimento para outro. Daí o perigo que o ser humano corre, quando se
alimenta de carne de porco e de boi confinado, de galinhas e ovos de granja.
A estes animais é dado vermífugos, antibióticos, hormônios e outros
medicamentos, pois como vivem em verdadeiros campos de concentração,
ficam sem as defesas e comportamentos naturais, e para suportarem viver
naquelas condições, é administrado substâncias químicas prejudiciais a quem se
alimenta desses animais. As doenças mais comuns, são: câncer de mama, de
útero e de próstata; doenças do intestino; alteração no comportamento
sexual masculino ou feminino, etc.

Do que foi exposto, vê-se a necessidade do consumidor fiscalizar a


procedência dos alimentos que está adquirindo, sob pena de num futuro
muito próximo, estar vendo na sua própria família, se é que ainda não
surgiu nenhum caso, problemas dessa natureza.

Valorize os alimentos que são produzidos sem adubos químicos e


agrotóxicos; as galinhas e ovos de capoeira; a carne do boi criado livre; a
carne do bode e do carneiro que vivem livres; talvez fiquem um pouco mais
caro, é verdade, mas com toda segurança será compensado, pois esse dinheiro
seria gasto em hospitais e levaria você consumidor, a uma vida de
sofrimento e dor, se é que ainda resta vida!

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


CANES - CAMPANHA ALIMENTO NATURAL É SAÚDE

OBSERVAÇÕES:

A nossa intenção é alertar a população, e agora a professores, para


conscientizarem os jovens para que eles não venham a passar pelo que estamos
passando e tenham uma vida com saúde e paz.

Fazemos isto, também, com a intenção de dividirmos as responsabilidades


que tomamos para nós.

Queremos colocar à disposição dos alunos e professores o nosso


departamento técnico, com informações e conhecimentos, para juntos unirmos
nossas experiências e encontrarmos soluções adequadas, para tentar superar a
crise para as futuras gerações e minorar o sofrimento desta.

Arapiraca, julho/1996

____________________
Solon Barrozo Barreto
Diretor Técnico da
Mineração Barreto S.A. - MIBASA

8.1 - O DIA DAS MÃES E A CANES

Como seria bom que todas as mães estivessem com seus


filhos sadios, dispostos e desejando-lhe feliz dia das mães!

A CANES sentiria que seu objetivo estaria alcançado e que os tempos de


agressões ao solo, ao meio ambiente, à Natureza haviam passado. Que tempos!

Diz o poeta que recordar é viver. E é bom recordar para mostrar aos novos,
o que os antigos faziam pensando que estavam agindo certo, e quem tentasse
demovê-los de tal posição era taxado de louco, lunático, esquisito.

Agrediam a Natureza pensando eles que estavam tirando proveito próprio;


tinham a impressão de auferirem lucros e benefícios quando na realidade não
percebiam que estavam agindo contra si mesmo, cavando sua própria sepultura.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


É difícil acreditar que a humanidade era assim:

Esqueceram os conhecimentos antigos e entregaram-se aos modernos,


novas tecnologias, produtividade, novas conquistas alcançando satélites,
planetas. O modernismo atingia a todos e a tudo, e quem não acompanhasse era
tido como atrasado. Havia uma tendência de imitar a Natureza, como se isso
fosse possível. Os técnicos elaboravam equações matemáticas, químicas,
tentavam explicações complexas que sempre ficavam somente entendidas por
eles. Tentar entender um livro técnico era uma verdadeira façanha. Que tempos!

A Natureza era atingida em todas as áreas. As indústrias cada uma mais


poluente que a outra, a jogar seus dejetos no ar, rios, lagos, mares e na própria
terra. Com o modernismo atingindo o campo os trabalhadores rurais e os
pequenos fazendeiros tiveram que desfazer-se de suas posses para tentar uma
outra vida na cidade.

Vamos nos deter mais nessa área, o campo, donde vem os alimentos,
setor onde a CANES atuou.

Com o aumento populacional, a necessidade de alimento cresceu e logo o


modernismo através da nova tecnologia entrou para resolver o caso. Tentando
copiar a Natureza os técnicos orientaram que as plantas para dar maiores
produções necessitavam de três nutrientes principais que denominaram de
macronutrientes, com o passar do tempo descobriram que havia a necessidade
de outros elementos menores e aos quais denominaram de micronutrientes em
número de quatorze a dezesseis. De início a produção realmente aumentou seria
um verdadeiro sucesso, se não tivesse aparecido doenças e pragas na agricultura
e posteriormente acompanhado por doenças nos animais e nos homens. Seria
um sucesso pois as indústrias produtoras desses insumos que tinha duas
utilidades: como explosivos para as guerras e como fertilizante dos solos, nos
tempos de paz, para aumentar a produção de alimentos. Seria um sucesso!

Tentando combater as doenças e pragas na agricultura ocasionadas pelo


desequilíbrio do solo agredido, as indústrias com isso conseguiram uma outra
fonte de receitas, combater as doenças e pragas. Mais agressões estavam sendo
feitas tentando combater os efeitos sem contudo corrigir a causa.

A agricultura ia de mal a pior. Os colonos e pequenos agricultores tiveram


que se desfazer de suas posses e tentar vida nova nas cidades criando
verdadeiras metrópoles de miseráveis. Os grandes fazendeiros endividados até
os dentes ficaram à deriva aguardando uma solução.

Os conhecimentos antigos foram esquecidos e encobertos pela tecnologia


moderna que tentou aumentar a produção de alimentos sem observar que a
qualidade tem importância, que tudo depende de um e um depende de todos.

Quando a nova tecnologia determinou que as plantas necessitavam para


produzir mais, de apenas três elementos esqueceu um princípio fundamental: O
Todo depende de um e o um, depende do Todo. Tudo está intimamente ligado. É

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


por isso que as doenças iniciaram primeiro com as plantas, depois foi conduzida
através dos alimentos para os animais e finalmente os homens.

Para explicar o porquê de tantas doenças na agricultura, nos animais e nos


homens foi necessário muito tempo de pesquisa de estudos e quando alguém
chegou a uma explicação e comprovação do que estava ocorrendo se dispôs a
divulgar tais conhecimentos, para tal criou a CANES – Campanha Alimento
Natural É Saúde, as pessoas não aceitavam achavam que aquilo era um absurdo
que a tecnologia, o modernismo era o caminho certo.

O fundador da CANES passou primeiramente a denunciar em um


simpósio, depois vendo que não houve repercussão, passou a escrever artigos e
enviar para escolas, paróquias, clubes de serviços, políticos, até ao presidente da
republica, ministro da saúde e como resposta recebeu do Ministério da Saúde
uma carta dizendo que oportunamente trataria do assunto.

As doenças atingiam novos e idosos, não havia quem escapasse. Doenças


novas surgiam, antigas consideradas extintas estavam voltando e as que
permaneceram apareciam com maior freqüência. Os hospitais ficavam lotados, os
médicos impossibilitados e incapazes de exercerem suas funções diante da
grandiosidade do problema. As doenças circulatórias eram as mais freqüentes,
atingia em torno de 56% da população acompanhada de perto pelas doenças
ósseas. As pessoas adoeciam iam a um médico especialista naquele assunto,
logo depois era atingido por uma outra e assim fazia uma verdadeira “via crucis”.
Os remédios com seus efeitos colaterais quando tratava de uma doença, trazia
uma outra que as vezes era pior que a anterior. Com tudo isso a ocorrer na área
médica motivada pelas agressões ao solo e acrescentado por mudanças de
comportamento incentivado pela mídia que estimulava o consumo de tais
produtos, contribuíam para o agravamento da situação. Mas o povo confiava no
que os seus sentidos percebiam através da televisão, rádio, jornais, revistas e
para demovê-los era necessário os mesmos instrumentos que cobravam caro
para veicular alguma notícia contrária, isso se fosse vantajoso, pois o instrumento
de veiculação poderia perder seu cliente que a maior parte das vezes era uma
grande multinacional. Ah! Tempos!

Com a descoberta do SP-1 (A Água da Vida) pensou-se que as coisas


ficassem mais fáceis, que vendo as pessoas ficarem boas de seus males podiam
compreender que a origem das doenças era agora conhecida e as coisas
tomariam seu rumo. Mas não foi assim, as pessoas ficaram incrédulas, ninguém
acreditava quando recebia a informação.

Até as pessoas ligadas ao fundador da CANES davam um apoio


desconfiado, sem acreditar. Ah! Tempos!

No Campestre, o conhecido Paraíso da Saúde foi construída


a Vila Saúde, os Mirantes, com o objetivo que vemos atualmente
concretizado, de estimular o Turismo Saúde na região e trazer
progresso, empregos, ou seja desenvolver o sertão.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


O sertão de antigamente era muito diferente do que é hoje, invejado por
todo mundo, onde reina o progresso, fonte da saúde para a humanidade. O sertão
de antigamente era sinônimo de fome, pobreza, provocada pela seca.

Conhecer a história do Paraíso da Saúde é bom, para não cairmos no


mesmo erro. O Turismo Saúde que pensava-se ter iniciado e estar em
crescimento começou a reduzir o número de visitantes depois que se iniciou a
cobrar uma taxa para ajuda, pois o investimento feito já estava alto demais.
Achavam caro e diziam que deveria ser grátis. O registro do SP-1 (A Água da
Vida) demorou muito a sair pois, ia de encontro a muitos interesses e isso fazia
aumentar mais as dificuldades, uma vez que a MIBASA, empresa que suportava
as despesas estava já com muitos investimentos e não tencionava arriscar mais
do que havia feito. Foi um período de muita angústia e sofrimento, mas também
um período muito fértil para novas idéias. Nesse período surgiu a idéia do uso da
geoterapia com o MM-1, da hidroterapia com a água da Fonte Maria Luna a Fonte
da Beleza, surgiu o aproveitamento do sal retirado da evaporação da água
salgada da Fonte da Beleza, surgiu a idéia da descoberta do dessalinizador para
concentrar a água salgada para facilitar o aproveitamento do sal, produzir água
potável e viabilizar o plano atualmente em pleno desenvolvimento: Sal – A
Salvação do Sertanejo. Completando e coroando essas idéias veio o
aproveitamento da água salgada para banhos de chuveiro onde se aplicava o
MM-1, era portanto um banho para a saúde e para beleza.

Depois dessas recordações, podemos ver que as mães devem mesmo


se queixar dos trabalhos que os filhos dão, é necessário muito amor, muita
abnegação, ver o erro do filho e procurar encontrar meios para trazê-lo de
volta para o caminho certo. Bem assim faz a mãe Natureza, observa o
caminho errado enveredado pelo filho e encontra meios para que retome o
caminho certo.

Arapiraca, 10/05/98.

___________________________
Geólogo Solon Barrozo Barreto.

CANES – Campanha Alimento Natural É Saúde.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


CAPÍTULO 9

CAMPESTRE
“O PARAÍSO DA SAÚDE”

Campestre, é o nome dado à vila operária da Mineração Barreto S/A


no município de Jaramataia - AL, onde se encontra a jazida das rochas do
MB-4. É um local calmo, onde encontramos contrastando a cor amarela, cor
da seca, o verde exuberante das Algarobas, que nos recebe como que nos
abraçando envolventemente, nos dando as boas vindas e dizendo, estás
num local onde reina a paz e se busca a saúde.

Lá, parece contrastar com o restante do mundo, onde os casais, não


necessitam do auxílio médico para produzir um filho; as roças onde são plantadas
as lavouras, nunca receberam adubação química, os moradores da vila
plantavam milho, feijão e algodão, usavam o milho e o feijão para a alimentação.
Nos trinta anos de convivência, não conseguimos lembrar de algum morador da
vila, moço ou velho, com dores reumáticas, pedras nos rins, doenças do coração.
Nos meses de abril e maio era freqüente o nascimento de crianças, justo nos
meses de mais chuvas, quando as estradas de barro, estavam quase
intransitáveis e eram feitas verdadeiras corridas à noite, a fim de levar a gestante
para a maternidade.

Em 1987, tivemos a honra de conhecermos e recebermos a visita do


naturalista Edson Hiroshi Seo, que ao conhecer o Campestre e deparar-se com
um rebanho de ovelhas que passava, bem atrás, vinha uma ovelha e quatro
burregos (carneirinhos novos), perguntou se os carneirinhos eram enjeitados.
Ficou surpreso com a resposta, quando foi informado que os quatro burreguinhos
eram filhos da ovelha, de uma única parição e que amamentava os quatro. De tão
perplexo que ficou, fez outras indagações, perguntou se era freqüente aquele fato
e foi informado que não era tão comum, mas de vez em quando acontecia.
Parições de três burregos são comuns. A média nacional é de 1,7 burregos por
parição enquanto em Campestre é de 2,5 por parição.

Em palestra proferida em Arapiraca-AL, o professor Hiroshi falou sobre o


que tinha observado em Campestre, sobre a fertilidade das ovelhas e o porque
isso acontecia. Disse ele, que as ovelhas se alimentavam das plantas bem
nutridas com os solos das rochas do MB-4 e por isso ficavam mais férteis e com
disponibilidade de amamentar quatro burregos e mantê-los bem nutridos. Meses
depois, fomos sabedores, que um dos ouvintes da palestra do professor Hiroshi,
admirado do que acontecia com as ovelhas de Campestre, contou o fato para a
esposa, que recentemente havia sido desenganada do médico de que não
poderia ter mais filhos. A esposa sabedora que o marido comprara uma carrada

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


de MB-4 e que se encontrava na garagem da casa, foi sem o consentimento do
marido, colocou uma colher de chá de MB-4 num copo com água, agitou e tomou.
Um mês depois, foi ao médico e foi constatado que estava grávida, e que isso se
devia ao efeito da mente; a vontade de ter mais um filho era muito forte. A
senhora ao sair do consultório com o marido, contou o ocorrido. A menina,
nascida é muito sadia e sapeca.

É no Campestre que encontramos as rochas que dão origem ao MB-4 e


percorrendo as fendas dessas rochas é que nasce o SP-1 (A Água da Vida), que
é retirado através de bomba para atender às necessidades da população. Em um
local denominado de lago da Imburana a água surge e forma um lindo lago verde.

Depois de todos esses acontecimentos ligados à saúde das plantas, dos


animais e dos homens, batizaram carinhosamente o nome de: Campestre “O
Paraíso da Saúde”.

Com a intenção de tornar público esses conhecimentos a MIBASA


autorizou a CANES a dirigir as ações e esta orientou promover o Turismo Saúde
na região para tornar acessível à população, principalmente os “conhecimentos”
que deverão ser eternamente lembrados e aproveitados.

O Turismo Saúde é um recurso que a CANES usou em Campestre e para


isso está sendo construído Mirantes em pontos estrategicamente projetados
para dar visão do Lago da Imburana. Uma vila denominada de Vila Saúde foi
construída dando ênfase aos reinos da Natureza e aos profissionais que atuam
nessas áreas.

O Turismo Saúde fornecerá conhecimentos valiosos para os visitantes que


estão com o objetivo único de conhecer, aproveitarem em benefício próprio e para
aqueles que estão doentes poderão ficar hospedados em hotéis de alguma
cidade vizinha e sentir os benefícios do SP-1 (A Água da Vida).

9.1 – PASSEIO AO LAGO DA IMBURANA

Além das reservas minerais com propriedades medicinais que lhe


conferiram o nome de “O Paraíso da Saúde”, o Campestre foi beneficiado com
belas paisagens e uma delas é o Lago da Imburana onde a CANES orientou a
construção de quatro Mirantes dispostos e orientados segundo os pontos
cardeais.

Cada Mirante é uma estação. O passeio é feito percorrendo as quatro


estações sendo três representadas pelos reinos da Natureza, onde os visitantes
terão oportunidade de saber das agressões feitas a cada um deles e a quarta é
uma pergunta: “Saúde ou Doença”?

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


Do comportamento durante a vida do visitante representado pelo passeio
nas três primeiras estações vai ser o futuro, representado pela quarta: “Saúde ou
Doença”?

Desse modo, o visitante tomará ciência que a sua saúde depende do seu
comportamento em relação à Natureza. Assim, tendo conhecimento e persistindo
com as agressões, perceberá que estará caminhando para o sofrimento, para a
morte, cometendo um suicídio.

9.2 – VISITA À “VILA SAÚDE”

Pensando sempre em cumprir a missão de levar ao visitante os


conhecimentos para uma vida de saúde e paz a CANES orientou a construção de
uma vila.

A Vila Saúde é formada por uma praça e em volta dela foi construído um
Fontanário, uma lanchonete, uma loja, duas casas com os sanitários masculino e
feminino. As construções são feitas no estilo das casas da região do sertão.

A praça tem a forma retangular e no centro foi feito um martelo de geólogo


deitado com um bloco de serpentinito (rocha rica em magnésio) na frente do
martelo. É uma homenagem ao reino mineral e aos profissionais da geologia.

O Fontanário é o local onde a população tem a chance de apanhar


gratuitamente o SP-1 (A Água da Vida) e na parede da frente está gravada as
letras SP-1 sigla que representa as iniciais do agrônomo Sebastião Pinheiro,
primeiro a indicar a água para fins medicinais. É uma justa homenagem que é
feita ao reino vegetal e aos profissionais da agricultura.

No lado leste da praça tem um monumento com uma placa e a seguinte


inscrição:
Praça Médico Mário Mourão – “Nós somos literalmente feitos do limo da
terra. É por isso que o nosso corpo e nosso espírito são influenciados pela
constituição geológica do solo em que vivemos, e pela natureza dos
animais e plantas com que nos alimentamos” - 1945.

O nome da praça é uma homenagem ao reino animal e aos profissionais


da medicina.

No lado oeste da praça se encontra um equipamento com o nome de


Nilson (um funcionário da MIBASA). Esse aparelho informará para os presentes
a mensagem da CANES. É uma homenagem ao trabalhador.

A lanchonete será denominada de Reinos da Natureza e só oferece


produtos naturais.

A loja onde se encontra lembranças será denominada de SAUdaDE.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


9.3 – FONTE MARIA LUNA A FONTE DA BELEZA

Aproveitando mais um dos benefícios que a Natureza presenteou o


Campestre “O Paraíso da Saúde” e estudando os bons resultados que as águas
salgadas traz para a saúde e a beleza dos seres humanos, fizemos um poço no
aluvião do riacho da Barragem Velha do Campestre, pois como era do
conhecimento de todos as águas eram tão salgadas que nem os cavalos
conseguem bebê-la. Constatamos através de análise que era muito rica em
magnésio com mais de 1.300 mg/l e outros macro – elementos, além de uma
grande quantidade de elementos traços.

A literatura afirma que águas ricas em magnésio tem grandes efeitos sobre
a saúde e em conseqüência sobre a beleza.

Por estas qualidades já comprovadas em todo o mundo, foi colocado o


nome de Fonte da Beleza. Como Maria Luna estava sempre em busca da beleza
resolvemos batizar a nova fonte de Fonte Maria Luna a Fonte da Beleza.

Com essas águas da Fonte da Beleza foi possível usá-la para fazer vários
produtos como o sal; usá-la como suplemento mineral para animais; como um
fertilizante foliar; para banhos com efeitos sobre a saúde e a beleza.

No local onde fica a caixa d’água foi feita uma decoração paisagística e
plantado muitas árvores para ressaltar a beleza do local.

O uso das águas salgadas originou uma nova idéia para aproveitamento
das existentes no sertão nordestino, como fornecedora de sais para a saúde e
água para a população.

Com o surgimento dessa nova idéia teremos a viabilização do sertão, uma


vez que a água salgada deixou de ser um problema, para ser uma solução, da
falta de água e das doenças da humanidade.

9.4 - PRODUTOS DO PARAÍSO DA SAÚDE

REINO MINERAL:

Para o solo – MB-4 – Farinha de rocha para ser aplicada diretamente


ao solo.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


REINO VEGETAL:

Para as plantas – MB-4-L – Sais minerais em solução para ser


aplicado diluído em água e ser pulverizado sobre o caule e folhas de plantas
doentes.

REINO ANIMAL:

a) para os animais irracionais.

Sal Misbet SM-2S – Sal mineral que deve ser diluído em sal comum e ser
oferecido aos animais ou adicionado a água de beber.

Sal Misbet SM-2L – Solução de sais minerais para ser adicionado a água
de beber ou aos alimentos.

b) para os homens.

SP-1(A Água da Vida) – Água rica em minerais usada como complemento


alimentar.

Mineralizador Misbet MM-1 – Usado nos tratamentos geoterápicos de


saúde e de beleza.

Sal Misbet SM-1 – Usado externamente em tratamentos hidroterápicos


para saúde e beleza.

Óleo Fabiane OF – Usado externamente sobre a pele do corpo ativa a


circulação melhorando o desempenho de todo organismo, inclusive o sexual.

A Ducha Mimosa é uma combinação das águas da


Fonte da Beleza e o Mineralizador Misbet. Esta união traz
benefícios importantes para a saúde repercutindo na sua boa
aparência.

A vida agitada, preocupações, tensões, poluição, má


nutrição, são alguns dos fatores capazes de produzir as toxinas
que se acumulam nos líquidos intracelulares, responsáveis pelo
envelhecimento precoce.

A Ducha Mimosa tomada periodicamente garante a retirada


dessas toxinas do organismo efetuando a troca por minerais essenciais
trazendo saúde, bem estar e alegria de viver.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


9.5 – DUCHA MIMOSA

SAÚDE E BELEZA

A Ducha Mimosa é uma combinação das águas da Fonte da Beleza e


o Mineralizador Misbet. Esta união traz benefícios importantes para a saúde
repercutindo na sua melhor aparência.

A vida agitada, preocupações, tensões, poluição, má nutrição, são


alguns dos fatores capazes de produzir as toxinas que se acumulam nos
líquidos intracelulares, responsáveis pelo envelhecimento precoce.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


A Ducha Mimosa tomada periodicamente garante a retirada
dessas toxinas do organismo efetuando a troca por minerais essenciais
trazendo saúde, bem estar e alegria de viver.

A Ducha Mimosa é indicada como aliviadora de estresse,


cansaço, fadiga mental e física, como supridora de nutrientes minerais
e por isso corrigindo muitas deficiências encontradas nos alimentos e
responsáveis pelas doenças.

Os benefícios trazidos por esse tipo de banho, conhecido


em países como França, Suíça, Itália, Israel, etc., faz com que
sejam procurados em Hotéis, Spa, Thermas, Academias, Salões
de Beleza, para tratamentos de Saúde e de Beleza.

O que é a Ducha Mimosa?

A Ducha Mimosa é um banho resultante da combinação das


águas da Fonte da Beleza muito rica em sais minerais e o
Mineralizador Misbet, produto usado na geoterapia. A união desses
dois fatores e seus componentes minerais, que são absorvidos
através da pele, promovem a eliminação das toxinas responsáveis
pelo envelhecimento precoce. O silício, conhecido no meio científico
como “o cosmético ou o mineral da beleza é um dos maiores
eliminadores de radicais livres do organismo.

Como tomar o banho:

1 – Primeiramente molhar bem o corpo com a água da Fonte da Beleza.


2 – Preparar a pasta com o Mineralizador Misbet:
Colocar o Mineralizador Misbet na tigela plástica e com um pouco da
água da Fonte da Beleza misturar até conseguir uma pasta cremosa.
3 – Aplicar sobre a pele uma camada da pasta.
4 – O tempo de permanência com a pasta para se obter melhor resultado é
no mínimo 1 hora. No entanto, não existe contra-indicação se passar 2
horas ou mais.
5 – Tomar novamente outra ducha de água da Fonte da Beleza e retirar
toda pasta espalhada em seu corpo. Não deve-se usar toalha para
enxugar e sim, deixar que a pele absorva a água e seus
componentes minerais.

Observação Importante:

Devido a saída dos líquidos intracelulares carregados de toxinas, é


importante que o organismo seja reabastecido com água rica em sais minerais
durante os próximos dias.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


CAPÍTULO 10

O QUE FAZER PARA QUE A HUMANIDADE


VENHA A TER SAÚDE DURADOURA

A solução é muito simples: “Alimentar-se de produtos naturais e


biologicamente equilibrados”.

Para conseguir isso é necessário fazer uma retrospectiva do que fazemos


atualmente:

Vejamos mais uma dificuldade para fazer uma feira, além de ter condições
financeiras, vem a preocupação mais complexa, e que poderá deixar você sem
possibilidades de fazer outra feira para o resto da vida, se é que ainda restará
vida. Nunca sabemos se suportaremos uma outra feira, se esta será a última!
Será que o nosso organismo suportará, mais uma semana de agressões? Sem
mostrar os sinais de que está saturado, de que há muito tempo vem protelando e
se esforçando para lhe dar uma boa aparência, com a esperança de haver uma
mudança na conduta alimentar?

Quando a indústria recebe uma matéria prima imprópria, o produto final,


não terá a qualidade, nem as propriedades que deveria ter; a resistência, a
durabilidade estará comprometida; como o nosso organismo poderá fazer tantos
milagres para manter o corpo com saúde, se só recebe alimentação fora das
especificações?

Já faz até demais, se esforça para manter o equilíbrio, mas se encontra


saturado de tantas agressões e num esforço muito grande, alerta apresentando
um pequeno problema, para chamar a atenção, mas, a agressão persiste e às
vezes mais acentuadas e mais freqüentes. Até o aço, tem o seu limite de fadiga e
depois se rompe.

Os cereais e as sementes de um modo geral, já entraram na era moderna,


veio a biotecnologia e modificou o código genético de modo a torná-la uma
semente altamente produtiva, adaptada às condições locais.

A natureza levou milhares de anos para tornar aquela semente apropriada


para a região; o homem, numa simples mudança no código genético, acha que
isto é o suficiente para transmitir todas as características da semente mãe, para a
filha. No entanto, as sementes atualmente, trazem consigo as qualidades
apropriadas a beneficiar as pragas. Pois a semente para ser plantada já vem com
uma película de veneno e as que vão servir para alimento, para serem
conservadas até quando vão ser consumidas, tem de estarem protegidas com
altas doses de venenos muito fortes, que os coitados consumidores iludidos

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


fazem uma lavagem dos grãos pensando, que com aquele simples ato, retirou
todas as impurezas. “É o mesmo que tomar um banho, pensando que a
sujeira estava no corpo, quando as impurezas estão na alma”.

Façamos uma retrospectiva dos alimentos consumidos pelos seres


humanos. Entre os alimentos de origem vegetal, ingerimos produtos doentes,
incompletos, desequilibrados, com excessos de algumas substâncias e
insuficiência, ou mesmo ausência de outros. Por exemplo, ingerimos, atualmente
com os vegetais, quatro vezes mais de potássio, duas vezes mais de ácido
fosfórico, menos da metade do magnésio, seis vezes menos de sódio, três vezes
menos de cobre, etc; do que 100 anos atrás, sem falar nas modificações de
composição orgânica.

As adubações nitrogenadas atuais, provocam desequilíbrios acentuados


nas culturas, produzindo desorganização nas proporções de vitaminas, proteínas,
aminoácidos, etc., alterando o sabor, o odor e a capacidade de conservação de
frutíferas e hortaliças.

As adubações potássicas atuais, fazem reduzir o teor de magnésio e de


outros elementos que tem grande utilidade para as plantas e para os animais que
delas se alimentam, como: cálcio, boro, manganês. Entre as substâncias
orgânicas, altera o teor de proteínas, aminoácidos e caroteno.

As adubações fosfatadas atuais, reduzem o teor de zinco no vegetal. Como


se sabe, o zinco exerce grande influência na produção da insulina. Alguns
pesquisadores, já atribuem a deficiência de zinco no homem, ser uma das causas
da diabetes.

Acrescente-se a estas modificações, as tentativas de reparar os efeitos


produzidos por essas alterações, com os agrotóxicos usados para combater
pragas e doenças na agricultura, que provocam mais desequilíbrios e está
iniciada a bola de neve.

Entre os de origem animal, ingerimos alimentos incompletos,


biologicamente desequilibrados, contaminados. As pastagens, cultivadas em
solos empobrecidos pela exportação, pela lixiviação, pelas agressões do homem,
tornam os rebanhos deficientes e doentes. Os animais que são destinados para
esses fins, são submetidos a viverem como se estivessem fora da realidade, e
para ficarem submissos e sujeitos às condições impostas pelo homem, é
administrado hormônios. Para controlar as doenças, são dados os antibióticos.

Para combater as ervas daninhas das pastagens, são usados os


herbicidas, produtos altamente tóxicos, que deixam resíduos no pasto para os
animais se alimentarem. Além de serem levados pelas águas das chuvas, para
açudes, córregos, riachos, rios e completar o ciclo alimentar dos animais.

Entre as aves, a galinha é a que mais se destaca e são criadas em locais


sem liberdade, confinadas. Em verdadeiros “campos de concentração”, como
disse o professor José Lutzemberg, em uma palestra proferida em Maceió-Al. Nas
galinhas, foi conseguido a grande façanha de ficarem prontas para o abate em 45

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


dias, as custas de hormônios. A carne é tenra, muito fácil de ser mastigada, sem
nenhum esforço!

Não sabemos qual a melhor para o consumo humano. Uma, além das
deficiências minerais dos pastos tem os resíduos de hormônios, antibióticos,
herbicidas. A outra, por sua vez, tem as deficiências minerais, altas quantidades
de hormônios e antibióticos.

Além dos alimentos de origem vegetal e animal, temos os derivados da


industrialização daqueles. Como conservas, enlatados, engarrafados e
acondicionados, onde são adicionados, conservantes, corantes, sabores e odores
artificiais.

Completando a alimentação humana vem a água. De rios, riachos,


córregos, açudes que recolheram suas águas após, terem lavado as culturas
pulverizadas com agrotóxicos, as pastagens com herbicidas. Para os que vivem
no campo, está completada a alimentação; para os que vivem nas cidades tem o
privilégio de receberem a água tratada, onde é adicionado altas doses de cloro e
outras substancias químicas para dar fim às bactérias, vermes, etc. e com isso
contribuir para mais agressões ao organismo.

Dando continuidade às observações constatamos que no cadastro, que


fazemos no escritório da MIBASA em Arapiraca – AL, das pessoas que tomam
SP-1 (A Água da Vida) apresentava uma grande incidência de doenças ósseas e
circulatórias, então resolvemos nos aprofundar mais no assunto e classificamos
as pessoas por faixa de idade. A seguir apresentaremos os resultados no item
10.1:

10.1 – PESQUISA NO CADASTRO DAS PESSOAS QUE


TOMAM SP-1 E RELATÓRIO INTERNO DA
MIBASA

A) PERCENTAGEM DE PESSOAS CADASTRADAS NA MIBASA QUE TOMAM


SP-1 (A AGUA DA VIDA).

Faixa etária de:


01 a 10 anos - 20 pessoas - 0,41%
11 a 20 anos - 367 pessoas - 7,56%
21 a 30 anos - 734 pessoas - 15,15%
31 a 40 anos - 1.091 pessoas - 22,52%
41 a 50 anos - 1.020 pessoas - 21,06%
51 a 100 anos - 1.611 pessoas - 33,26%

Total - 4.843 pessoas

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


IDADE SISTEMA ÓSSEO CIRCULATÓRIO ÓSSEO % CIRCULAT %

01 a 10 anos 03 pessoas 09 pessoas 15,00 % 45,00 %


11 a 20 anos 74 pessoas 200 pessoas 20,16 % 54,50 %
21 a 30 anos 149 pessoas 410 pessoas 20,30 % 55,86 %
31 a 40 anos 242 pessoas 553 pessoas 22,18 % 50,70 %
41 a 50 anos 315 pessoas 552 pessoas 30,88 % 54,12 %
51 a 100anos 605 pessoas 1.017 pessoas 37,55 % 63,13 %

RELATÓRIO DO SP-1 (A ÁGUA DA VIDA)

COMENTÁRIOS, CONCLUSÕES, PROJEÇÕES, CAUSAS E SOLUÇÃO


PARA RESOLVER O PROBLEMA DAS DOENÇAS, APÓS A PESQUISA
DO CADASTRO DE PESSOAS QUE TOMAM SP-1 (A ÁGUA DA VIDA)
NA MIBASA.

1 – COMENTÁRIOS

1.1 - O número de pessoas cadastradas que tomam SP-1 (A Água da


Vida) no escritório da MIBASA em Arapiraca-AL até 31/01/98 é de 4.843
pessoas.

1.1.1 - 2.741 Pessoas apresentaram doenças do sistema circulatório -


56,59%.

1.1.2 – 1.388 Pessoas apresentaram doenças do sistema ósseo - 28,65%.

1.2 - As doenças ósseas e circulatórias já se nota a presença desde o


primeiro ano de vida.

1.3 - Observa-se grande incidência de doenças ósseas na faixa de idade


de 11 a 30 anos correspondendo a 20% estando se aproximando das
percentagens encontradas em pessoas de 41 a 50 anos.

1.4 - As doenças circulatórias, a incidência e maior. Atinge pessoas desde o


nascimento e na faixa de 1 a 10 anos já atinge 45%. Na faixa de idade de 11 a 20
anos alcançou a cifra de 54,50%. De 21 a 30 anos apresentou 56% de doentes.
Considerando a faixa de 11 a 30 anos, obtém-se 55,4% de pessoas atingidas.
Como a maior incidência de doenças circulatórias esta acima dos 51 anos que
apresentou 63% podemos ver que a faixa etária mais problemática esta entre 11 e
30 anos.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


2 - CONCLUSÕES

Do que foi visto podemos concluir que:

2.1 - As doenças ósseas e circulatórias são as que mais afligem a


população. Sendo a maior incidência de doenças circulatórias.

2.2 - Existe uma faixa de idade que mostra uma anomalia se apresentando
com maior incidências de doenças ósseas e circulatórias que é a de 11 a 30 anos.

2.3 - Conclui-se portanto que está havendo algo de anormal cujo resultado
prejudica as pessoas jovens com idades entre 11 e 30 anos, levando-os a se
tornarem doentes.

2.4 - As pessoas de 31 anos acima são atingidas com menor intensidade,


pois fazem menos extravagâncias.

3 - PROJEÇÕES

Projetando o que foi visto para 20 anos a mais, podemos vislumbrar


uma população de doentes, onde será difícil encontrar pessoa sadia, isto é,
pessoa que não tenha problemas ósseos e ou circulatórios.

4 - CAUSAS

Desde 11/11/96 que comuniquei através de carta ao Presidente da


Republica, ao Ministro da Saúde e ao Ministro da Agricultura que a humanidade
estava perdendo o sistema imunológico e que a causa era as agressões do
homem ao solo (fonte de todos alimentos) e que me colocava á disposição para
qualquer esclarecimento.

Agora temos mais comprovações do que afirmo, mostrando que as


doenças estão se alastrando com grande ferocidade e acrescentando que
dentro de 20 no máximo 30 anos, vai ser muito difícil encontrar pessoa com
saúde; a causa inicial é a mesma, as agressões à Natureza no caso o reino
mineral representado pelo solo, auxiliado pelas extravagancias feitas com
alimentos que estão em desacordo com os alimentos naturais.

Isto fica muito bem evidenciado quando se observa na tabela as pessoas


com idades entre 11 e 30 anos, pois são aquelas que mais se expõem a este tipo
de comportamento e por isso são punidas.

As demais faixas etárias são atingidas com menor intensidade, mais nem
por isso estão livres, observando-se o crescente aumento de doenças ósseas e
principalmente as circulatórias, cuja causa principal são as carências minerais dos

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


alimentos. O mineral responsável por essa anomalia é o magnésio
que contribui no organismo humano com mais de 300 funções e
se encontra em quantidades abaixo da normalidade nos
alimentos. Esta comprovação é obtida quando as pessoas doentes tomam SP-
1 (A Água da Vida) ficam aliviadas de seus males.

O SP-1 (A Água da Vida) tem 120 mg/l de magnésio


e por isso supre as necessidades.
Caso os alimentos estivessem dispondo da quantidade necessária para o
organismo, a doença não atingiria o indivíduo.

A ingestão simplesmente do magnésio não constitui uma solução, torna-se


apenas um lenitivo.

As deficiências minerais estão presentes em todos os reinos da


Natureza. O solo reino mineral vem sendo agredido constantemente
impossibilitando que as plantas, reino vegetal, cresçam completas,
equilibradas, nutridas e portanto sadias. Os animais que se alimentam
dessas plantas serão incompletos, desequilibrados, desnutridos e portanto
também doentes. O homem que esta no final da cadeia alimentar com muito
mais razão estará mais desnutrido pois lhe falta os sais minerais, as
vitaminas, as proteínas e demais substâncias orgânicas que seriam
produzidas pelos vegetais e pelos animais que se alimenta. Coroando esta
seqüência de anormalidades, ainda ingerem alimentos que não são
naturais, como os enlatados, os engarrafados, acondicionados, e como
resultado final vemos crianças de apenas 4 anos já apresentando
problemas de colesterol alto. O ser humano esta com isso tornando-se
obeso e de estatura elevada, como as células doentes, grandes e de baixa
densidade.

5 - SOLUÇÃO

Para se obter a saúde dos homens, dos animais ditos irracionais e das
plantas é necessário restituir aos solos os seus constituintes minerais originais.
Isto é, fornecer as farinhas de rocha para que os solos passem a dar condições
ideais às plantas e elas cresçam completas, equilibradas, sadias. Os animais que
delas se alimentarem serão também completos, equilibrados, sadios. O homem
por sua vez será também sadio, desde que se recolha ao que
realmente é, uma pequena parte da Natureza.

Arapiraca, 31 de janeiro de 1998.

___________________________
Geólogo Solon Barrozo Barreto.
Diretor Técnico da

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


Mineração Barreto S.A. - MIBASA.
10.2 – CAUSAS, CONSEQÜENCIAS E PROVIDÊNCIAS

Ficamos assombrados com o que constatamos e procuramos encontrar


explicações para o fato até que encontramos no jornal: J. Biomolec. Med. Free
Rad - vol-3.N-1-1997 o artigo “A importância do magnésio em geriatria” de autoria
do dr. Arnoldo Velloso da Costa.

O artigo informa: “As gorduras interferem com a absorção do magnésio”.


“As taxas de açúcar aumentam a excreção urinária de magnésio, e a perda de
magnésio pode contribuir para a hipertriglicemia em ratos sob déficit de magnésio
submetidos à dieta com alto nível de sacarose, mas pobre em gorduras”.

As bebidas alcoólicas são também responsáveis pela eliminação do


magnésio.

Ora, o que mais vemos nos costumes ditos modernos é o aumento


assombroso do consumo das bebidas alcoólicas nos encontros, festas e
recepções e os que não bebem, consomem doces e outras guloseimas
gordurosas, além de refrigerantes, etc.

Esse comportamento repleto de extravagancias é mais freqüente na faixa


de idade entre 11 e 30 anos.

Como conseqüência vemos muitas crianças já necessitando de óculos,


diabéticas, com hipertensão, seus pais lhe deixaram uma triste herança, pois
desde a gestação que já freqüentavam as festinhas de aniversários recheados de
doces, salgadinhos gordurosos e bebidas alcoólicas.

Diante dessas evidências constatadas e comprovadas, achamos por bem


comunicar às autoridades de saúde municipais, estaduais e federais, porque é
justo nesta faixa de idade onde está a força de um povo. Esperamos que as
autoridades comprovem o que afirmamos e tomem as providências. Caso
contrário, dentro de 20 a no máximo 30 anos será raro encontrar uma única
pessoa que não sofra de uma doença óssea e ou circulatória.

10.3 – O QUE FAZER PARA QUE A SAÚDE VENHA A


REAPARECER

Na Natureza está tudo interligado e um reino depende do outro, assim não


devemos pensar em dar saúde ao homem sem tratar o solo, é o que se faz
atualmente.

Então não resta outra opção, temos de restituir os minerais ao solo para
que as plantas e os animais fiquem sadios.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


Só assim o homem terá saúde.
CAPÍTULO 11

A FARINHA DE ROCHA MB-4?

A farinha de rocha MB-4, é o resultado final de várias pesquisas, que


culminaram com a criação de um produto maravilhoso e para alguns, quase
milagroso, devido aos resultados que apresenta tão surpreendentes, na planta,
nos animais, inclusive o homem.

São resultados tão espetaculares e fantásticos, que algumas vezes


chegamos a pensar, que as ciências agrárias e médicas, enveredaram por um
caminho errado. Sabemos que é um exagero, mas o que vemos com o MB-4 é a
porta de entrada para grandes campos de pesquisas, nas ciências agrárias e nas
ciências médicas.

O MB-4 foi pesquisado e desenvolvido pelo corpo técnico da empresa


Mineração Barreto S/A - MIBASA - Empresa genuinamente nacional, com sede na
cidade de Arapiraca - AL, especializada em produtos naturais, que vê na Natureza
uma Enciclopédia da Vida e dela tira lições para reconstruir o meio ambiente
agredido pelo seu hóspede mais rebelde, o “homem”.

As pesquisas para o aproveitamento das rochas na agricultura foram


iniciadas em 1985, com a seleção das mesmas, de acordo com os seus
constituintes minerais e levando-se em conta os resultados obtidos nas culturas,
que eram plantadas sobre os solos das respectivas rochas. Constatou-se que os
solos, da região, apesar de pouco espessos e nunca terem sido adubados,
mantinham alta produtividade.

Dessa observação, passamos a pesquisar por que acontecia isto só naquela


região. Fizemos, com consentimento dos donos das roças, trincheiras nas mais
bonitas, e observamos que as lavouras, atravessavam com suas raízes a camada
de solo e penetravam na parte intemperizada da rocha, onde encontravam seus
nutrientes. Estava aí a explicação porque as lavouras produziam por tanto tempo
sem adubo. As pesquisas continuaram e foi determinado quais tipos de rochas,
que as plantas davam melhor resposta.

Dezenas de misturas de rochas foram experimentadas em vasos, tendo sido


escolhido a cultura “milho”, por ser muito exigente, de fácil constatação de
deficiências nutricionais, possuir ampla literatura e ser uma planta de ciclo curto.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


Das diversas misturas de rochas testadas, cinco delas apresentaram uma
boa resposta, sendo que, nos experimentos uma delas, se destacava entre as
demais.

Colhemos uma amostra de cada mistura e enviamos ao laboratório.


Coincidentemente, foi constatado que a amostra que apresentou melhor análise
química, era aquela que obteve melhor resposta do milho.

Como eram várias amostras de misturas de rochas, foram enumeradas


como AM-1, AM-2, AM-3, AM-4 ... de tanto mandar analisar, a amostra que dava
melhor resposta na planta, a AM-4, o laboratório começou a denominar de MB-4,
de Mineração Barreto - 4, e o produto que é a mistura dessas rochas ficou
conhecido como MB-4.

Outras culturas como o feijão, amendoim, soja, foram testadas em vasos,


obtendo-se ótimas respostas.

Passamos então, a apresentar esse produto a alguns órgãos oficiais de


pesquisas porém, nossos apelos não produziam ecos, uma vez que a análise
química de nosso produto, apresenta teores muito pequenos em relação ao dos
fertilizantes convencionais e além disso, a proporção entre uns elementos e
outros, está em total desacordo com a teoria clássica atual.

Tentamos também, registrar esse produto no Ministério da Agricultura,


porém como o mesmo não se enquadra na legislação dentro dos conceitos atuais
de fertilizantes e corretivos de solos, não foi registrado.

Ficamos desse modo, de mãos atadas, já que os técnicos não acreditavam


nos efeitos do produto baseados na sua composição química, então resolvemos
avançar por conta própria. Montamos um equipamento pequeno de moagem e
passamos a produzir. Cada cliente que adquiria um caminhão de calcário
agrícola, produto que já comercializamos desde 1974, doávamos 200 quilos da
mistura de rochas, que até aquele momento não tinha nome. Acompanhava uma
cartinha explicando ao produtor como fazer o experimento e uma análise química
do produto.

Alguns meses se passaram até, que uma de nossas filiais recebeu um


telefonema de um cliente da Bahia, solicitando aquisição de 1.000 toneladas
daquele produto que ele identificou de “Pó preto”.

Entramos em contato com o cliente e o mesmo nos afirmou que usou a


amostra doada em pastagem e como a análise do produto mostrava presença de
vários nutrientes, iria beneficiar seu rebanho. Informamos ao cliente, que não
poderíamos vender o produto porque não estava registrado e além disso, o
equipamento que montamos era de pequeno porte, então, resolvemos doar 30
toneladas. O cliente marcou um dia e nos fez uma visita. Na oportunidade, ele nos
disse, o dinheiro é meu, o produto é seu, os caminhões que vão transportar são
meus, e portanto, o governo não tem a ver com isso. Combinamos então o
seguinte, o cliente assinaria um pedido de 300 toneladas, já que de qualquer
maneira não tínhamos condições de entregar as 1.000 toneladas solicitadas e
fizemos uma correspondência ao Ministério da Agricultura expondo a situação.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


Foi encontrado a solução, amparado pela lei, vendendo o produto sob
encomenda. Vários outros produtores que receberam a amostra, passaram a nos
procurar e a nos informar os resultados obtidos.

Os técnicos de alguns órgãos oficiais já estão despertando para os efeitos


obtidos com aplicação do produto e propensos a montar experimentos. Os
resultados virão e temos certeza que irão comprovar o que foi escrito a centenas
de anos atrás:

“TU ÉS PÓ (DA ROCHA) E A PÓ (PARA ROCHA) TORNARÁS”.

O MB-4 E OS VEGETAIS

O segundo estágio da corrente da vida, isto é, os vegetais, o intermediário


entre o reino mineral e o animal, responsável para levar aos animais as
substâncias orgânicas como vitaminas, proteínas, aminoácidos, etc., e os sais
minerais. Estas substâncias tem de estar em quantidades e proporções ideais, de
modo que o animal mantenha seu ciclo de vida com todo vigor próprio da idade,
adequado a cada espécie. A vida não foi criada para ser sinônimo de doença. A
doença aparece por falta de uma substância orgânica, ou mineral, ou um
desequilíbrio entre eles, na alimentação; daí a grande importância que tem os
vegetais na cadeia alimentar.

Quando o solo dispõe dos minerais necessários, de matéria orgânica e


portanto, de uma microvida bem equilibrada, os vegetais tem uma vida sem
doenças, nem pragas. Como já foi dito, a doença está associada a uma
deficiência mineral do solo. O que levaria a se pensar, vai existir doenças comuns,
a uma região, diferentes de outras, mas o que vemos atualmente, são doenças as
mais variadas e diversificadas possíveis, freqüentes, resistentes e comuns em
todas as regiões do mundo, só diferenciando-se pela incidência com que
aparecem, uns locais mais e outros menos (nos países ditos mais evoluídos).
Este assunto trataremos com mais profundidade oportunamente.

O MB-4, vem apresentando ótimos resultados como fornecedor de nutrientes


minerais para a planta. Foi experimentado em vários tipos de solos, como
supridor de macros e micronutrientes. Vem sendo usado de diversas maneiras,
em área total, no sulco, na projeção da copa, na cova. A quantidade usada é de 2
toneladas por hectare, espalhado em área total e depois incorporado ao solo. No
sulco, aconselhamos colocar o equivalente a 1 tonelada por hectare. Não importa
a semente ficar em contato com o produto.

Os agricultores tem utilizado o MB-4 em fruticultura de ciclo curto, na cova e


também na folha, como adubação foliar. Como adubação foliar, eles colocam 10
kg de MB-4 em 100 litros de água, deixam durante 15 dias, depois filtram com um
pano, e aplicam pulverizando, quinzenalmente. Este processo tem apresentado
ótimos resultados, em melão, na região de Petrolina-PE.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


O MB-4, atualmente, é comercializado a granel e ensacado em sacos
plástico valvulado de 50 kg. Ainda não é comercializado o MB-4 líquido ou CM-1,
mas aplicado em hortas apresentou ótimo resultado.

Com o MB-4 preparamos um biofertilizante, que em homenagem a Adoniel


Amparo, pesquisador, grande lutador pelo progresso e difusão da agricultura
ecológica, demos o nome de AD-1. É usado com grande sucesso em fruticultura.
Abaixo, apresentamos a composição e a maneira de preparar:

Ingredientes para recipiente de 100 litros:

1 - 25 kg de esterco fresco;

2 - 3 kg de MB-4;

3 - 4 kg de açúcar;

4 - 4 litros de leite;

5 - Aproximadamente 70 litros d’água.

Preparação: (Biofertilizante aeróbico)

Coloca-se o esterco no vaso aberto, 1 kg de açúcar, 1 litro de leite e uns


quarenta litros d’água; depois, a cada 3 dias coloca-se 1 kg de MB-4, 1 kg de
açúcar, 1 litro de leite. Colocados os últimos ingredientes, 12 dias depois,
portanto, completa-se o restante do vaso com água. Deve-se todos os dias, agitar
o fermentado para homogeneizar o produto. A finalidade de adicionarmos leite e
açúcar, é para acelerar o processo de fermentação. O biofertilizante ficará pronto,
passado uns 30 dias. No Nordeste do Brasil, onde a temperatura ambiente é alta,
o tempo é reduzido para 15 a 20 dias. A dosagem recomendada é de 200 ml para
cada 20 litros de água.

Como fazer um bom composto:

Ingredientes:

1 - Restos vegetais

2 - Esterco bovino

3 - MB-4

4 - AD-1

5 - Água

Modo de preparar:

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


Fazer uma camada de restos vegetais de uns 20 cm de altura e 3,6 metros
de largura. O comprimento vai depender da quantidade de restos vegetais
disponível.
Concluída esta fase, pulverizar com AD-1 e colocar 500 gramas por metro
quadrado de MB-4 espalhado em toda superfície do composto.

Fazer uma segunda camada sobre a primeira, de uns 5 cm de esterco,


dando uma nova pulverização com AD-1 em toda extensão do composto.

Faz uma nova camada de 20 cm de altura, de restos vegetais, sobre a


ultima, não esquecendo de pulverizar com AD-1 e colocar o MB-4.

Esta alternância de camadas deve se repetir até uma altura máxima de 2


metros. Atingido a altura desejada, molhar o composto sem encharcar e depois
cobrir com palha ou plástico.

Não deixar o composto atingir a temperatura de 70 graus centígrados. Com


uma barra de ferro, introduzida até chegar a primeira camada e verificar, se
suportar o calor com a mão está bom, se não suportar, resfriar com água. Caso
esteja fria, comprova que a reação de decomposição dos restos vegetais, não
está se processando. Neste caso, tem de repetir a operação de formação do
composto.

O composto leva mais ou menos 60 a 90 dias para ficar pronto.

Os resultados obtidos com o uso do MB-4 em diversas culturas, tem sido


surpreendentes, porém se nota uma certa resistência dos técnicos, em se
convencer de que a agricultura correta, ecológica, que está de acordo com os
princípios da vida, é de suprir as necessidades dos solos, com o pó da rocha, a
fonte originadora inicial. Mas temos certeza de, que no alto da
responsabilidade, se comprometeram em juramento, em tudo fazer, para
exercer sua profissão com dignidade e altivez, sempre com intuito de
beneficiar e preservar a vida, irão, capacitados que são, pesquisar e
comprovar o que estamos afirmando, uma vez que sabem que a sua
profissão, de responsabilidade igual à do médico, pois lidam, e são
responsáveis pela saúde dos homens, tudo farão, para oferecer o que é
melhor para a saúde e a manutenção da vida na terra.

A seguir apresentaremos alguns resultados experimentais em algumas


culturas, inclusive com alguns dados industriais, que servirão de subsídios para
futuras observações:

Na cultura da cana, foi obtido aumento na produção agrícola de 43% e na


produção industrial de 18%. Isso seria o mesmo que dizer aumentou a produção
de açúcar em 70%. Foi um resultado altamente expressivo.

No plantio de uva Itália obtivemos um aumento de produção de 33 %, além


do custo para aquisição dos insumos ser inferior.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


No plantio de arroz irrigado foi obtido um aumento de produção de 20%. Foi
observado um aumento de fósforo no solo, após a aplicação do MB-4, depois da
colheita.

No plantio de feijão obteve-se um aumento de produção de 58%.

No plantio de abacaxi obteve-se frutos com peso médio maior e percentual


de frutos com peso maior que 1.400 gramas.

Observa-se, quando trabalhamos com MB-4, que os produtos colhidos são mais
densos e apresentam características diferentes, comparados aos produzidos com
adubação química, os fertilizantes solúveis. Por exemplo, o coentro com o MB-4 é
mais verde e tem um cheiro mais forte. A beterraba e a cenoura são mais densas
e saborosas, quando produzidas com MB-4. Estas observações tem grande
importância porque servirão de subsídios para futuras afirmações que iremos
fazer.

Quando afirmamos que as culturas plantadas com fertilizantes solúveis, são


menos densas, estamos dizendo que possuem mais volume, e menos nutrientes,
vitaminas, outros compostos orgânicos e sais minerais, produtos que dão a
massa. É portanto, uma cultura desequilibrada e sujeita a ataques de pragas e
doenças.

Um outro fenômeno que foi observado com uso do MB-4, aconteceu em um


experimento com cana em um tabuleiro no estado de Sergipe. O solo era arenoso
e foi feito vários tratamentos usando MB-4 e somente um que ficou como
testemunho, tendo só o adubo químico usado na fazenda. Quando a cana ficou
no ponto de colheita, os tratamentos que levaram MB-4 não deram pendão. O
tratamento que ficou como testemunho e toda cana da fazenda que tinha
adubação igual ao testemunho, apresentou pendão. Como é do conhecimento da
ciência agronômica, a cana coloca o pendão, quando sofre alguma agressão, do
clima ou outro fator. Sentindo sua vida ameaçada e desejando preservar sua
espécie, a cana, lança o pendão, como último recurso para manter seus
descendentes. Quando isto acontece, o teor de sacarose da cana cai e o prejuízo
do produtor é certo.

Existe até um provérbio popular que diz: “Cana penduou, dono de


engenho quebrou!”

Os tratamentos que receberam o MB-4 não deram o pendão, o que


demonstra que a cultura não sentiu ameaçada a sobrevivência da sua espécie. O
solo dos tratamentos com MB-4, continham algo, que faltava ao solo do
testemunho. Então, o que ocorre na cana pendoar é uma deficiência nutricional
nos solos e em conseqüência na planta. (Fotos 4 e 5).

Ainda bem, que os vegetais são mais rústicos que os animais, caso
contrario, a vida já estaria extinta há muito tempo, pois suportar tanta agressão,
por tanto tempo e só apresentar como reação as pragas e doenças atuais, é

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


muito pouco! Infelizmente não fomos capacitados para entendê-las, aí,
saberíamos o quanto sofrem!

Mas, os animais, que estão fechando a cadeia alimentar já estão sentindo


as conseqüências, gravíssimas, por sinal, e é necessário que os técnicos e todos
que estão ligados a agricultura se conscientizem da gravidade da situação e
tomem providências, enquanto é tempo.

A agricultura tem uma importância fundamental no prosseguimento da


vida e todos os que lidam com ela, principalmente os técnicos, tem
conhecimento dos efeitos negativos produzidos pelos fertilizantes solúveis,
que foram criados para aumentar a produção, mas que não se pensou, nas
agressões à Natureza.

Não podemos pensar como indivíduo, temos de pensar como parte de


um conjunto. O que pode ser bom para uma parte do conjunto, não significa
dizer que é bom para todo conjunto. A Natureza não castiga, apenas reage,
dá um grito de dor, apresentando uma doença, e faz com que a observemos,
para encontrar o remédio e voltar para o caminho, do qual nunca
deveríamos ter saído.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


CAPÍTULO 12

SP-1, AS DOENÇAS, O SOLO


O SP-1 vem fazendo verdadeiros milagres, tratando de doenças das mais
diversas e variadas possíveis. Talvez, os menos necessitados, os mais pobres
tem procurado mais e por isso tem obtido mais resultados. Os mais
endinheirados, ficam acanhados de descerem de seu pedestal de orgulho e ficam
com vontade, mas ainda não foi suficientemente forte para que provasse da
verdade que todos devem vir a conhecer muito brevemente.

O SP-1 vem sendo chamado de água milagrosa, pois para a maior parte
das pessoas, ficar bom de certas doenças só pode ser milagre, de tão sofrido está
o povo, que quase acostumou com a quantidade, variedade e sofrimento. As
pessoas se acostumam com o que é bom e o que é ruim, até o sofrimento, já
estão se resignando e se conformam dizendo que são vontades de Deus, é para
descontar os pecados, etc.!

A vida agitada não permite nem deixa tempo para refletir, e ver o porque de
tanto sofrimento, tanta doença. O ser humano está vivendo como verdadeiros
robôs teleguiados pela propaganda, pela mídia e nada se faz que não se procure
comprovar no jornal, no radio ou televisão. Se a informação não vier através dos
veículos de publicidade, está sujeita a cair no descrédito. Torna-se difícil, quase
impossível transmitir um conhecimento. Os veículos de comunicação, são
empresas comerciais vivem de lucros, tem seus patrocinadores e a informação
muitas vezes vai de encontro aos interesses destes, então, está gerado o
impasse, transmite-se o conhecimento fazendo valer a verdade, embora perdendo
o cliente, ou deixa-se para depois, uma vez que a verdade virá à tona de qualquer
modo, embora possa demorar.

As doenças estão se alastrando, aparecem de todos as partes do mundo;


variadas, mortais, que causam muito sofrimento, atingindo todas as classes
sociais, não tem preconceito nem de cor, credo, jovem ou idoso, todos estão no
mesmo barco. Os que vivem nos sítios, tem menos contato com a chamada
civilização e portanto, cultivam sem adubo químico, criam suas próprias galinhas
e outros animais, sem usar os recursos modernos, práticos; tem doenças, mas,
em menor quantidade e menos mortais, também não estão totalmente livres de
todos os males.

Já se consegue artigos científicos na Internet informando que 72% da


população dos EUA é carente de magnésio e no mesmo trabalho tem o meio de

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


suprir esta deficiência, tomar um complemento mineral de magnésio. Isto é,
combate-se o efeito, a causa continua. O suplemento mineral vem concentrado, o
indivíduo doente por certo vai se recuperar da doença causada pela deficiência do
magnésio, mas, logo virá uma outra de efeito mais devastador e mais difícil de ser
curada, pois o complemento de magnésio, que foi tomado concentrado, isto é, em
desacordo com proporções, de outros elementos e substâncias orgânicas, que
deveriam estar acompanhando o suplemento mineral, ou mesmo, a inibição da
absorção de minerais menores, feitas pelos concentrados.

Em um outro artigo colhido da Internet, cujo título muito expressivo diz:


“UMA PEQUENA HSTÓRIA DO MAGNÉSIO E AS CATASTROFES DOS
ESTADOS UNIDOS”.

A SHORT HISTORY OF THE MAGNESIUM CATASTROPHE IN THE


UNITED STATES

COMPARISONS OF Mg-DEFICIENCY DEATHS TO OTHER


CATASTROPHES

CAUSE OF DEATH LOW ESTIMATE HIGH ESTIMATE

Mg Deficit 1940-1994 8,000,000 32,000,000

Annual USA Mg Deficit 215,000 869,000

Hiroshima Atom Bomb 80,000 200,000

All American War Deaths 1,500,000 2,000,000

Hitler's Holocaust 6,000,000 10,000,000

Nota-se a aberração do que vem acontecendo e todos estão conformados,


tudo parece natural. As pessoas se habituaram a sofrer, e nada consegue desviar
a atenção da agitação do dia a dia, do programa de TV; nem mesmo as doenças
mortais e dolorosas podem frear essa debandada do povo. Estão em debandada,
saiam da frente, o perigo se aproxima, mas, não tem importância, a corrida é
desenfreada, não haverá barreiras que impeça a grande catástrofe! O povo já
está conformado, o único jeito é entregar a alma a Deus e esperar o final!

Vê-se morrer, 869.000 pessoas por ano, pela deficiência de um único


elemento químico, e acha-se que as coisas são assim mesmo. Os tempos estão
mudados, os tempos são outros, não temos o que fazer é ter resignação, ter a fé
em Deus, aguardar que venha um milagre, para livrar o povo da grande
catástrofe.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


Imagine-se quantas pessoas morrem por ano de deficiências de todos os
outros minerais?

Será que sobrará doença?

Cartas tem chegado de pessoas de vários pontos do estado de Alagoas


que tomam o SP-1, contando seus sofrimentos aliviados, com depoimentos
verdadeiramente de causar admiração, vindo a confirmar o que afirmamos, as
doenças tem sua origem inicial de uma deficiência mineral do solo.

Quantas pessoas poderiam serem salvas, ou aliviadas de seus males, ou


estarem sadias? Se o homem conscientizar-se de que é necessário dar ao solo
os seus constituintes minerais iniciais para termos lavouras sadias, alimentos
biologicamente completos, teríamos com isso a saúde tão almejada.

Deve-se esperar que uma multinacional salvadora da humanidade,


encontre a solução e cobre o pedágio para o ser humano se manter vivo? Creio
que é só isso que faltam fazer, porque vendem remédios, vitaminas e sais
minerais, alimentos que aumentam as doenças, agrotóxicos, que envenenam
plantas e animais; agridem os solos com as famosas adubações químicas, que a
pretexto de dizerem aumentar a produção das lavouras, aceleraram o
empobrecimento dos solos, poluem rios, lagos, açudes, córregos, riachos, lençol
freático, o ar e tudo o mais, até a camada de ozônio, tão distante, mas já está
comprometida. Então, não ficaremos surpresos se aparecer uma multinacional
com a promessa de uma vida tranqüila, sem doenças, sem sofrimento, mas tendo
de pagar uma pequena taxa por minuto de vida indolor. É justo! Muito justo!
Justíssimo...!

O SP-1, está aí mostrando o porque de tantas doenças, mas não temos


oportunidade de divulgar, ainda não foi capaz de sensibilizar as peças chaves,
tem-se de dar tempo ao tempo, deixar que morram mais pessoas até que apareça
uma multinacional salvadora e possa tirar proveito da situação. Por que tanta
pressa? A cada dia aparece mais gente necessitada!

Para quem conhece bem o problema, tem vontade de ajudar a humanidade


e se sente de mãos atadas e de boca fechada, é doloroso, angustiante, ainda
mais, revoltante. Mas não podemos desistir, temos de levar no boca a boca a
qualquer custo, até o último suspiro.

A missão deve ser cumprida, não é possível que ninguém se sensibilize e


procure ajudar a divulgar e mostrar que se não for restituído ao solo os seus
constituintes minerais originais, as doenças continuarão aumentando.

Até quando a humanidade vai suportar?

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


CAPÍTULO 13

UMA FARINHA DE ROCHA E A


AGRICULTURA SUSTENTÁVEL

Com o que foi abordado anteriormente, podemos avaliar os benefícios que


serão trazidos com o uso das farinhas de rocha.

Não custa nada sonhar!

Todos teriam seu pedacinho de terra, para criar e plantar. O solo, estava
convenientemente mineralizado (com MB-4, naturalmente) e os restos vegetais, o
recobriam protegendo-o do calor do sol. A fina camada formada de folhas, pois o
tempo ainda era muito curto, desde que houve a transformação, mas, já podia se
notar, ao se levantar com a mão, a existência de muitos bichinhos que assustados
com o gesto estranho, tentam apressados se esconder da possível ameaça. Não
sabem eles, que os tempos são outros, os costumes dos homens foram mudados,
quem era considerado como praga, ameaça, hoje era tratado como indispensável
para o perfeito equilíbrio.

O terreno apesar de pequeno, mas era o suficiente para manter a família. Ao


redor tinha árvores cujas folhas e flores perfumavam o ambiente e protegiam as
lavouras dos ventos fortes, sem torná-las abafadas.

As galinhas de capoeira criadas soltas, ciscavam as folhas e espantavam os


grilos que pulavam às pressas, mas mesmo assim, eram alcançados e serviam de
alimento para elas. Conseguira também com a ciscagem, catar uns fragmentos de
pedra, que na moela (órgão interno triturador dos alimentos, das aves) efetua um
trabalho além de moedor, o de mineralizador das carnes das aves.

Naquele terreno tudo se plantava e tudo dava com fartura e sem pragas,
nem doenças. As fruteiras, davam frutos cheirosos, saborosos. A beterraba, a
cenoura eram pesadas, muito diferentes das que eram produzidas antigamente,
muito bonitas, porém, leves, ficavam podres com muita facilidade. O coentro, que
perfume! O cheiro, se sente de longe!

A casa do patrão fica lá no alto, onde se avista toda fazenda inclusive o


córrego, com sua água cristalina, dá para se ver os peixinhos, que passeiam

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


tranqüilos e esquecidos, que dias atrás, ali era impossível se viver, pois além da
poluição comuns a todos os outros córregos, ainda vinha nas enxurradas altas
quantidades de agrotóxicos e de herbicidas, lavados pelas chuvas, nas lavouras e
nas pastagens.

De longe, se ouviam os gritos alegres de crianças sadias, que brincam com


um rebanho de carneirinhos, cujas mães, acostumadas e confiantes, apressaram
o passo para catar, embaixo das Algarobas, as vagens desprendidas. Uma das
mães vem lá atrás, parece solitária, mas está acompanhada de quatro
burreguinhos, seus filhos, de uma única parição, é por isso que não acompanhou
as outras, para o lanche da tarde! Terá muita sorte se restar alguma vagem
esquecida.

O filho mais velho do patrão, já olhou os porcos, colocou no cocho, mais


água e um pouco de MB-4, pois seu pai lhe informou que a mudança de hábitos,
foi feita há pouco tempo e para prevenir, enquanto o solo se recupera da antiga
agressão, podia surgir inesperadamente ainda, alguma doença nos animais.

O vizinho, que passava, no justo momento em que o rapaz apanhava o


resto do saco de MB-4, recordou, você era mais jovem e por isso não se lembra
do que nós passamos por aqui, trabalhávamos muito, mas, todo dinheiro era
pouco para comprar adubo, remédio para matar as pragas, e acabar com as
doenças, mas era mesmo que nada. Sempre aparecia uma doença nova. Aquele
remédio não servia mais, tinha de comprar outro, mais caro ainda. Lembro, muito
bem, que um dia, a minha mulher achou de aproveitar um dos frascos secos.
Lavou muito bem lavado, que ela ainda é muito nervosa com essas coisas, mas
mesmo assim, depois é que descobrimos, que meu filho de dois anos morreu por
causa do veneno que vinha naquele frasco. Não gosto nem de falar dessas
coisas, porque recordar é viver duas vezes e quando é de coisa ruim, parece viver
é três vezes, mas, você é jovem, é bom ficar bem lembrado do que eu, e seu pai
sofremos naquele tempo. Para limpar os matos de folha larga, colocava herbicida,
diziam os vendedores que depois de um certo tempo, acabava o efeito, mas, era
conversa, poucos dias atrás, ainda nasceu um carneirinho com o maxilar inferior,
maior que o superior. A ovelha mãe, cheirou e deixou, como se nada tivesse
acontecido. Ah! Tempos!...

As doenças tomavam conta das plantas, dos animais e dos homens. O


governo fazia de tudo, colocava impostos novos, afim de arranjar mais dinheiro
para poder tratar dos doentes, mas parecia que o saco do dinheiro não tinha
fundo, sumia!

Depois de apanhar muito, descobriram que a causa de tantas doenças, são


as agressões sofridas pelo solo. Uma coisa tão simples, só foi dar ao solo os
constituintes originais, tirados das rochas e como num passe de mágica,
melhorou a saúde das plantas, dos animais e dos homens!

Olhe, mande seu pai avivar as cores da placa com o nome da fazenda, para
todo mundo ler de longe, bem alto:

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


FAZENDA BOA
ESPERANÇA
CAPÍTULO 14

AS COMEMORAÇÕES – AS FESTAS
– OS REMÉDIOS - 1997

O título é muito interessante! Muito chamativo!!!!

De fato é para chamar a atenção, pois o assunto é realmente preocupante


para ser muito modesto.

Vejamos:

AS COMEMORAÇÕES

Em qualquer comemoração por mais simples que seja, como convidada


primeira está a bebida, depois vem os acompanhamentos de tira-gosto, cujo
nome bem escolhido e apropriado ao evento, desempenha seu papel com
perfeição. Geralmente é uma galinha de granja, um pernil de porco de boa
procedência, uma carne de boi macia que foi criado com os requintes da
tecnologia moderna. Quando a comemoração é programada além dos já citados,
temos os salgadinhos feitos de produtos altamente selecionados e de boa origem
cuidadosamente preparados por pessoa especializada que devido ao seu requinte
e esmero já tornou-se conhecida pela comunidade.

Os participantes de ambos os sexos, eufóricos com a bebida que é servida


com a fartura proporcional a comemoração e às posses do anfitrião, tecem
comentários sobre assuntos diversos. Alguns participantes que não ingerem
bebidas alcoólicas se contentam com um simples refrigerante de qualidade e
marca muito bem conhecida, pois a empresa fabricante tornou-a famosa através
dos veículos de comunicação que por sua vez passa a mensagem das pessoas
que tomam ditos refrigerantes de saudáveis, alegres, onde se ressalta a saúde, a
juventude, etc.

AS FESTAS

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


As festas principalmente de aniversário de criança tem um brilho todo
especial.

A variedade de docinhos, salgadinhos, refrigerantes é de admirar!

Os docinhos feitos de produtos de marcas conceituadas, (grandes


multinacionais que estão interessadas em vender seus produtos e auferirem bons
lucros, levam nas embalagens receitas de diversos tipos de docinhos; como
também promovem cursos de confeitaria e outros meios para divulgarem e darem
vazão aos seus estoques), promovem uma verdadeira tentação para as crianças
e todos os convidados.

Os salgadinhos feitos com recheios diversos e fritos com óleo sem


colesterol, dão a garantia de produto saudável contra o qual não resta nenhuma
sombra de dúvida.

Os refrigerantes diversificados, onde o participante da festa tem a chance


de escolher diet, light, ou mesmo o convencional, mostram a grandiosidade do
evento.

As mães trabalham e se esforçam para apresentar o que acham melhor e


tornar a festa de seu filho um acontecimento que deverá ser sempre lembrado.

Analisando esses acontecimentos e procurando explicar o grande aumento


de doenças do sistema circulatório e sistema ósseo, ficamos convencidos que a
causa inicial está no solo e é acrescida pelos maus hábitos adquiridos por uma
sociedade consumista incentivada pelas indústrias.

Entre as mais de trezentas funções que exerce no organismo humano o


magnésio é responsável pelo melhor desempenho do sistema circulatório e
ósseo.

A bebida alcoólica, o açúcar, a gordura e os amidos são os mais


importantes eliminadores de magnésio dos animais.

Ora, acompanhemos um pequeno trecho da vida de um casal jovem da


sociedade atual:

Os jovens recém casados freqüentam muitas festas, são saudáveis, fazem


de acordo com os costumes atuais check-up e são considerados pela medicina
como jovens sadios. Depois de algum tempo a jovem senhora fica grávida e sem
se preocupar continua indo às festinhas de aniversário, é muito chegada a doces,
a chocolates, refrigerantes, etc.

Quando nasceu o filho da jovem senhora era um meninão pesou 4.650


gramas. Os pais muito orgulhosos do grande rebento, não cansavam de mostrar e
apresentar a grande façanha. Aos dez meses o menino andou!

Acompanhava a mãe para as festinhas, embora poucas, pois moravam


afastados da cidade.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


A criança logo cedo mostrou sinais de nervosismo, chorava muito. Quando
começou a estudar apresentou sinais de miopia e foi obrigado a usar óculos com
grau muito forte. Com vinte e dois anos apenas, já era hipertenso.

A jovem mãe tem tendência a obesidade, é muito nervosa, vive sempre


tomando remédios controlados.

O pai aos quarenta e oito anos teve um derrame (AVC), apesar de ter uma
vida mais regrada.

Exemplos como esse temos vários.

Um dia fui visitado por uma jovem senhora amiga da família. A senhora
toda vida desde criança era linda. Trazia na face uma espinha. Durante a
conversa e devido o conhecimento que tinha com a família disse, uma espinha
num lindo rosto pode ser um sinal de distúrbio hormonal provocado por alimentos
como galinha de granja que num futuro próximo trará conseqüências
imprevisíveis. A linda jovem apressou-se em dizer: felizmente eu não gosto de
galinha. Eu então adiantei mas, você gosta muito de festinhas e nelas são servido
bolos, salgadinhos que são feitos com ovos de galinha de granja, ela confirmou.

Cinco ou seis meses depois fui informado que a jovem senhora foi levada
às pressas para o hospital para retirar um cisto no ovário.

Mandei avisar a família da moça para que ela tomasse SP-1 (A Água da
Vida) e deixasse de comer os derivados de galinha de granja.

Dois meses depois soube que a jovem senhora voltou a ter problemas
novamente de cisto no ovário, na certa não acreditou nos conselhos.

Poderíamos citar vários outros casos, como o de um pai preocupado


porque a filha de apenas cinco anos, já era alérgica e iam mudar para uma outra
casa e como na outra casa estava sujeita a pó, então iria sofrer.

Eu com a devida intimidade que tinha disse: “A garota não é culpada e sim
vocês os pais pois, durante a gravidez tomaram muitos refrigerantes, comeram
muitos doces, salgadinhos, etc. Agora sua filha continua tomando refrigerantes,
comendo docinhos, salgadinhos. Atualmente é uma alérgica, depois vai precisar
usar óculos, será no futuro uma hipertensa, uma diabética, ou uma cardíaca.
Antes que concluísse a seqüência de todas outras doenças que a garota estava
sujeita o pai admirado adiantou: “ela já está precisando de óculos”.

Atualmente temos notícias de crianças com quatro anos de idade e já com


taxas de colesterol elevada.

A providência tomada é fazer alimentos sem colesterol como óleos,


margarinas, etc.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


A única vantagem que vemos é para os fabricantes desses alimentos pois
com esse artifício de ser sem colesterol, conseguem preços mais elevados para
seus produtos.

O organismo humano continuará produzindo taxas de colesterol elevada


pois os alimentos continuam desequilibrados.
OS REMÉDIOS

Sempre procurados e nunca encontrados cumprindo a necessária função a


que foram propostos.

A esperança de quem os procura é que promova a cura do mal que o aflige


mas, o máximo que consegue é trocar de uma doença para outra e ainda resta a
dúvida de ser uma mais, ou menos perigosa.

O ponto comercial onde se efetua as trocas de doenças é conhecido por


farmácia. É geralmente bem localizada, está sempre bem visível para atender a
vasta clientela aflita, que com grande sacrifício consegue juntar os últimos
centavos à procura de um remédio que efetue a permuta, provisória é claro.

Quando será que a humanidade irá entender que o único remédio para
curar todas as doenças é seguir as leis da natureza e devolver ao solo os
seus constituintes minerais originais?

CANES – Campanha Alimento Natural É Saúde.

Arapiraca-AL-Brasil, dezembro de 1997.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


15 - B I B L I O G R A F I A

1) Bonica, José A. - Fundamentos de Agricultura Ecológica.


: Sobrevivência e Qualidade de Vida. São
Paulo: Nobel, 1992. 260 p.

2) Burton, Benjamin Theodore - Nutrição Humana. São


Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1979.

3) Cardoso, Elke J. B. N.; Tsai, Siu M. Neves, Maria C.


P. - Microbiologia do Solo, 1992, 360 p.

4) Chaboussou, Francis - Plantas Doentes pelo uso de


Agrotóxicos: A Teoria da Trofobiose. Porto
Alegre: L&PM, 1987, 256 p.

5) Costa, Arnoldo Veloso - J. Biomolec. Med. Free Rad - vol-3.N-1-1997


“A importância do magnésio em geriatria”.

6) Farina, Mário - Asbesto de Alagoas: Relações Litológicas, Estruturais


e genéticas – Importância
Econômica. Recife, SUDENE - 1966.

7) Farina, Mário - Quantificação dos Depósitos de As-


besto em Campestre - Alagoas. Recife, SUDENE-
Div. Documentação, 1967.

8) Fukuoka, Masanobu - Agricultura Natural: Teoria e


Prática da Filosofia Verde. São Paulo: Nobel,
1995.

9) Laguna, José - Bioquímica. São Paulo: Mestre Jou,


1994.

10) Leite, Walfredo de Almeida - Geologia e Depósito de


Asbesto do Baixo São Francisco. Recife,
SUDENE, Div. Reprografia, 1977.

11) Mabesoone, Jannes Markus - Petrografia Sedimentar -


Escola de Geologia de Pernambuco, Universidade do
Recife. Recife, 1964.

12) Mahan, L. Kathleen - Alimentos, Nutrição e Dietoterapia.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


8a. ed.. São Paulo: Roca, 1994.

13) Mello, Francisco de A. F. de & et. al - Fertilidade


do Solo. São Paulo: Nobel, 1983.

14) Olszewer, Efrain - Radicais Livres em Medicina.


São Paulo: Fundo Editorial Byk, 2a. ed.,
1995. 204 p.

15) Paschoal, Adilson D. - Produção Orgânica de Alimento.


tos: Agricultura Sustentável para os séculos
XX e XXI. São Paulo, 1994. 191 p.

16) Primavesi, Ana - Agricultura Sustentável. São Paulo: Nobel, 1992.

17) Primavesi, Ana - Manejo Ecológico de Pastagens em


Regiões Tropicais e Subtropicais. São Paulo:
Nobel, 1986. 184 p.

18) Primavesi, Ana - Manejo Ecológico de Pragas e Doenças:


Técnicas Alternativas para a Produção Agropecuária e
Defesa do Meio Ambiente. São Paulo: Nobel, 1994.

19) Primavesi, Ana - Manejo Ecológico do Solo: A Agricultura em


Regiões Tropicais, São Paulo: No bel, 1987.

20) Séo, Edson Hiroshi - Unidade da Vida: Manual de


Agricultura Zen. São Paulo, Ed. Espade. 195p.

21) Siqueira, José Osvaldo & Franco, Avílio Antônio -


Brasília: MEC - Ministério de Educação,
ABEAS; Lavras: ESAL, FAEPE, 1988. 236 p.

22) Turner, Francis J. & Verhoogen, Jonh - Petrologia:


ígnea y metamórfica. Barcelona, Edicones Ômega, 1963.

23) Vieira, Lúcio Salgado - Manual da Ciência do Solo.


São Paulo, Ed. Agronômica Ceres, 1975. 464 p.

24) Woiski, Jacob Renato - Nutrição e Dietética em Pediatria


4a. ed., Rio de Janeiro: Livraria Atheneu.
Editora, 1994.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


CURRICULUM VITAE

Solon Barrozo Barreto


Natural de Neópolis – SE, geólogo, formado pela Escola de Geologia do
Recife-PE em 1965; membro da Academia Arapiraquense de Filosofia, Ciências e Letras
em Arapiraca - AL; ocupa a função de diretor técnico da Mineração Barreto S/A - MIBASA
- por mais de 20 anos.
Desenvolveu e pesquisou em diversas áreas: mecânica, eletricidade
com máquinas e equipamentos eletro-mecânicos inventados.
Estuda e escreve sobre filosofia e metafísica.
Dedica-se atualmente à nutrição: do solo, das plantas e dos
animais. Estabeleceu a interrelação entre os reinos da natureza, e afirma que, toda
doença do vegetal, ou do animal, tem sua origem inicial, de uma deficiência mineral
do solo.
Criou em 1985 o Melhorador de Solos MB-4, produto natural derivado
de rochas moídas.
É autor junto com o professor e engenheiro agrônomo Sebastião
Pinheiro do livro: “MB-4 Agricultura Sustentável, Trofobiose e Biofertilizantes.
Dando continuidade às pesquisas no campo da nutrição vem obtendo
sucesso nas plantas, nos animais, inclusive nos homens e diz que o ser vivo, está
perdendo a sua imunidade, devido ao empobrecimento do solo, que só
será corrigido, restituindo-lhe os seus constituintes minerais originais. Com a
intenção de difundir esses conhecimentos lançou a CANES - Campanha
Alimento Natural É Saúde.
Com a finalidade de mostrar para a população “O Porquê das
Doenças” e como fazemos as agressões ao Meio Ambiente, criou em Campestre “O
Paraíso da Saúde” um ritual que será seguido pelos que visitam o Lago da Imburana,
de tal modo a tomar conhecimento do seu comportamento irregular e com isso ficará
informado do que deve ser modificado. Para essa finalidade construiu quatro Mirantes
em volta do lago.
Ainda em Campestre “O Paraíso da Saúde” construiu a Vila Saúde
onde se encontra o fontanário do SP-1 (A Água da Vida) , a praça médico Mário
Mourão, o martelo de geólogo, a lanchonete Reinos da Natureza, a loja de produtos
naturais SAUdaDE, a Ducha Mimosa, o Jardim Cristine.
Apoiado nesses conhecimentos criou os produtos: Mineralizador
Misbet – MM-1, MB-4 líquido, Óleo Fabiane e a Ducha Mimosa um banho de saúde e

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


de beleza, que servirão de lenitivo para atender às necessidades de saúde das plantas,
dos animais e dos homens, enquanto aguarda a recuperação dos solos.

Arapiraca, julho de 1998

_________________________
Geólogo Solon Barrozo Barreto

Vá conhecer Campestre e:

Saiba quais agressões que o homem faz aos Reinos da Natureza, durante a
visita ao Lago da Imburana e veja porque somos penalizados com doenças.

Veja a Vila Saúde: construções feitas no estilo do sertão

O Martelo com um bloco de serpentinito: homenagem ao reino mineral e


aos geólogos.

O Fontanário do SP-1 (A Água da Vida): homenagem ao reino vegetal e aos


agrônomos.

A Praça Médico Mário Mourão: homenagem ao reino animal e aos médicos.

A Lanchonete Reinos da Natureza: serve exclusivamente produtos naturais.

A Loja SAUdaDE: vende as lembranças do Paraíso da Saúde e lenitivos para


as doenças.

O Bosque das Algarobas: local pitoresco coberto por algarobas onde pode-se
sentir a paz.

A Ducha Mimosa: um banho de saúde e beleza. Você conhece um resultado


prático dos princípios da vida: TU ÉS PÓ (DA ROCHA) E A PÓ
TORNARÁS (PARA ROCHA).

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL


O Jardim Cristine: com plantas típicas da região.

A Fonte da Beleza: a Fonte Maria Luna fornece a água para retirar os Sais, o
Óleo Fabiane e a água para a Ducha Mimosa.

CONHEÇA CAMPESTRE “O PARAÍSO DA SAÚDE”- JARAMATAIA-AL - BRASIL