DIESELPUNK

Arquivos confidenciais de uma bela época
Dieselpunk é o sucessor cronológico do steampunk, gênero literário que chegou à moda e às artes plásticas, conquistou o mundo e foi o nosso tema em Vaporpunk – relatos steampunk publicados sob as ordens de Suas Majestades. Agora, com uma estética inspirada no começo do século XX, a Belle Époque surge sem a interferência da Grande Depressão e a Guerra Fria atinge níveis inimagináveis. Nove autores remexeram os mais secretos arquivos para a primeira antologia do tema em língua portuguesa, Dieselpunk – arquivos confidenciais de uma bela época. O combustível dessa vez é o diesel, capaz de levar aos céus máquinas mais pesadas que o ar e movimentar indústrias criadas sob a euforia progressista da vida nas metrópoles. Impérios lutam contra governos populares, e a individualidade e o mérito próprio perdem cada vez mais espaço para a coletividade e o bem comum, mesmo quando os reais objetivos das nações não podem ser compreendidos. Um retrato cinzento de um passado em que os motores do mundo são mais valorizados do que as pessoas que o habitam, e o Estado se nega a enxergar o cidadão como peça fundamental de sua existência. Mas há muito mais em Dieselpunk do que controle e poder. Há indivíduos que decidiram fazer a diferença contra esta nova ordem e há indivíduos que ajudaram a criá-la. Suas histórias são aqui relatadas pelos senhores: Carlos Orsi, Tibor Moricz, Octavio Aragão, Hugo Vera, Antonio Luiz M. C. Costa, Cirilo S. Lemos, Sid Castro e Jorge Candeias, organizadas pelo também autor Gerson Lodi-Ribeiro.

Conheça o mundo movido a diesel que o levará a refletir sobre o nosso presente e as escolhas de homens e estados que fizeram nossa história. Esse é o mundo de Dieselpunk. Sobre os autores: Gerson Lodi-Ribeiro Autor carioca de FC e história alternativa. Publicou Alienígenas Mitológicos e A Ética da Traição na edição brasileira da Asimov’s. Autor do romance Xochiquetzal - uma princesa asteca entre os incas (2009), e participou das coletâneas Outras Histórias... (1997), O Vampiro de Nova Holanda (1998), Outros Brasis (2006), Imaginários v. 1 (2009) e Taikodom: Crônicas (2009). Como editor, organizou as antologias Vaporpunk (2010), Phantastica Brasiliana (2000) e Como Era Gostosa a Minha Alienígena! (2002). Trabalha desde 2004 como consultor da Hoplon Infotainment, sendo um dos criadores do universo ficcional do jogo online Taikodom. Carlos Orsi Natural de Jundiaí (SP) é jornalista especializado em cobertura de temas científicos e escritor. Já publicou os volumes de contos Medo, Mistério e Morte (1996) e Tempos de Fúria (2005) e os romances Nômade (2010) e Guerra Justa (2010). Seus trabalhos de ficção aparecem em antologias como a Imaginários v. 1 (2009) e Vaporpunk (2010), revistas e fanzines no Brasil e no exterior. Tibor Moricz filho de húngaros, é um paulistano nascido em 1959. Publicitário e escritor, publicou Síndrome de Cérbero (2007), Fome (2008) e O Peregrino – em busca das crianças perdidas (2011). É um dos organizadores dos dois primeiros volumes da coleção Imaginários e capitão do bem sucedido blog internacional de entrevistas ficcionais From Bar to Bar. Premiado em concursos literários, tem contos publicados em revistas virtuais e em papel.

Octavio Aragão Doutor e mestre em Artes Visuais pela Escola de Belas Artes - EBA, UFRJ (2007 e 2002). É professor Adjunto Nível 1 da Escola de Comunicação - ECO/UFRJ. Autor do romance A Mão que Cria (2006) e editor da antologia de contos Intempol (2000). É co-autor do livro Imaginário Brasileiro e Zonas Periféricas (2005), com a professora doutora Rosza Vel Zoladz, e publicou artigos em revistas como Arte e Ensaios e Nossa História. Hugo Vera Nascido em São Paulo, SP, em 1977, é formado em Publicidade e Propaganda pela Universidade Metodista de São Paulo. Divulgador do gênero fantástico através do site Space Opera e dono da maior Comunidade de Ficção Científica do Orkut. Publicou seus contos nas coletâneas Paradigmas 3, Solarium e FC do B, além da revista Scarium e dos sites Contos Fantásticos e Terroristas da Conspiração. Terceiro colocado pelo júri popular no Prêmio Bráulio Tavares 2008 com o conto O Homem Bicorpóreo, finaliza atualmente seu romance de ficção especulativa Revolução em Vera Cruz (no prelo). Antonio Luiz M. C. Costa Sempre gostou de literatura em geral e de fantasia e ficção científica em especial, mas formou-se em engenharia de produção e filosofia, fez pós-graduação em economia e trabalhou como analista de investimentos e assessor econômico-financeiro antes de reencontrar sua vocação na escrita, no jornalismo e na ficção. Hoje escreve sobre a realidade na revista CartaCapital e sobre a imaginação em outras partes, publicou a primeira antologia Eclipse ao pôr do sol e outros contos fantásticos (2010) e romance Crônicas de Atlântida – O tabuleiro dos deuses (2011), além de colaborar com os meios a seu alcance para o desenvolvimento da ficção especulativa no Brasil.

Cirilo S. Lemos nasceu em Nova Iguaçu, Baixada Fluminense, em 1982, nove anos antes do antológico Ten, do Pearl Jam. Foi ajudante de marceneiro, de pedreiro, de sorveteiro, de marmorista, de astronauta. Fritou hambúrgueres, vendeu flores, criou peixes briguentos, estudou História. Desde então se dedica a escrever, dar aulas e preparar os filhos para a inevitável rebelião das máquinas. Gosta de sonhos horríveis, realidades previsíveis e fotos de família. Publicou em Imaginários v. 3 (2010) e pode ser encontrado em @CiriloSL. Sid Castro Ex-publicitário, ex-chargista, ex-quadrinista, ex-repórter, ex-jornalista e atual editor gráfico e escritor, é natural de Catanduva (SP). Fora os roteiros das lendárias revistas de terror e fantástico nacional Calafrio e Mestres do Terror, onde treinou a escrita e alguns desenhos, e outras editoras do Rio e São Paulo, publicou alguns contos nos livros Território V e Contos Imediatos (ambos em 2009), Portal 2001 e Portal Fahrenheit (em 2010). Jorge Candeias É português algarvio e tem desenvolvido nos últimos anos intensa atividade nos meios ligados à FC e ao fantástico dos dois lados do Atlântico (embora mais do lado de lá do que de cá, por óbvias razões logísticas). De momento ganha a vida como tradutor, e já tem no currículo um par de traduções de que se orgulha. Também tem no currículo um pequeno livro, Sally, (2002) e contos espalhados por publicações portuguesas, brasileiras, inglesas e argentinas, em papel e em bits.

Dieselpunk – Arquivos confidenciais de uma bela época Autor: Vários Organizador: Gerson Lodi-Ribeiro ISBN: 978-85-62942-23-5 Gênero: Ficção científica - Dieselpunk Formato: 14cm x 21cm Páginas: 384 em preto e branco, papel pólen bold 90g Capa: Cartão 250g, laminação fosca, com orelhas de 6cm Preço de capa: R$ 57,90 Disponível em: 13/08/2011

EDITORA DRACO
Draco. Do latim, dragão. A Editora Draco trabalha para fortalecer e patrocinar o imaginário brasileiro, tão nosso e único. Queremos publicar autores brasileiros, aliando design, ilustrações e tudo o que for possível para que nossos leitores sejam atraídos pela beleza das histórias e personagens que nossos livros trazem. Com isso, esperamos que nossos leitores tenham acesso ao nosso maior tesouro: a literatura fantástica brasileira. Assessoria de Imprensa: A/C Erick Santos e Karlo Gabriel – editoradraco@gmail.com

www.editoradraco.com editoradraco@gmail.com

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful