MEMORIAL DESCRITIVO CABINE PRIMÁRIA EM 15KV Projeto Elétrico

EDIFÍCIO SEDE DA JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO-GOIÂNIA - GO ENDEREÇO: AVENIDA T-1, RUA T-52, RUA T-29 E RUA T-51, LOTE 1 A LOTE 24 QUADRA T-22, SETOR BUENO, GOIÂNIA-GO CNPJ: 02.395.868/0001-63 DIRETOR GERAL: ALVARO CELSO BONFIM RESENDE - CPF: 231.841.241-34 Goiânia, 13 de outubro de 2011

1

Rua T-52.......Estrutura/Acabamento A cabine primária apresentada não apresenta as características construtivas similares a uma cabine convencional............ Setor Bueno.... Unidade consumidora da obra: 10000016614 (a desativar)...... uma vez que estamos projetando um cubículo de média tensão compacto cujas características construtivas e de seus componentes atendem às prescrições da NTD-05........ esgoto e telefone........ Lote 1 a 24.... água....... Rua T-29 e Rua T-51.NBR14039 ....... de forma a unificar todas as contas de energia existentes no local....2......1) OBJETIVO Este memorial descritivo apresenta as características gerais da instalação de uma nova subestação abrigada.Instalações Elétricas de Baixa Tensão........ Na área ocupada pelo posto primário não haverá passagem de tubulações de gás............ Quadra T-22.......... onde são aplicáveis..........NBR 5410 .. a ser implantado na Avenida T-1.............Instalações Elétricas de Média Tensão......NBR 6148 ..... 2) GENERALIDADES O projeto da cabine primária foi elaborado de acordo com a NTD05 – Fornecimento de Energia Elétrica em Tensão Primária de Distribuição Classe 15 e 36... 2 ....... Esta nova subestação deverá comportar as novas cargas a serem implantadas com a ampliação do TRT e também as cargas existentes..........2 – Características 4.. 4........... Unidades consumidoras do Grupo “A” existentes no local: 13765978 / 1185648.............. e proteção geral através de um disjuntor com desligamento automático acionado por relé DIGITAL SEPAM 1000 PLUS incorporado 3) NORMAS TÉCNICAS As especificações técnicas das instalações e equipamentos elétricos estão de acordo com as prescrições das Normas Brasileiras relacionadas ao projeto como segue: ........ Goiânia/GO.. com sistemas de proteção e derivação instalados em cubículo blindado do tipo compacto e com entrada subterrânea......Eletroduto de PVC Rígido..................1 – Localização A cabine primária será construída no 1º Subsolo distante 40m do limite da propriedade com o passeio da via pública..............1 ... na Avenida T1.. Unidades consumidoras do Grupo “B” existentes no local: 11120800 (a desativar)..2KV da CELG O cubículo possui medição do lado de alta tensão....NBR 6150 4) CONSTRUÇÃO CIVIL 4...Fios e Cabos de PVC 750V................

20m. instalado junto a parede. instalados na parede frontal da subestação e a iluminação através de luminárias em quantidade adequada conforme projeto. permitindo um vão livre de 1.5 . 4. do transformador de força e do transformador de serviços auxiliares. em chapa de aço.3 .2. com dimensões de 400mmX260mm .2.50m. medindo 5. b) As portas devem ter abertura de no mínimo 90°. as 3 .O fechamento do posto será executado com paredes de alvenaria de bloco de concreto revestidas interna e externamente com massa de cimento e areia.25 x 3.Grades de Proteção das Celas a) As celas. com fácil remoção por suspensão do conjunto. f) Cela do grupo diesel gerador de 460/434KVA. 4. b) Caixa de medidor medindo 420x580x205mm. conforme layout. medindo 2. com dimensões finais de no mínimo 25 cm de espessura.8 mm com painel de tela de arame aço galvanizado de 3 mm de diâmetro (mínimo) e com malha de 20 mm (máximo).45 x 5. onde receberá o ramal de entrada.Portas de Acesso a) Será prevista duas portas de acesso ao posto. e) Cela p/ transformador futuro.2 – Compartimentos e Dimensões O posto primário possui dimensões de 16. por 2.1/2” x 4. e abrigará os equipamentos de manobra e os TP´s e TC´s de medição da concessionária.30m. d) Cela do transformador a seco de 45KVA. devem ser providas de grades de tela metálica.2. sendo os materiais incombustíveis. 4.50 x 3. medindo 2. O piso e cobertura (teto) serão de lajes pré-moldadas com a execução de contrapiso para regularização devendo ser convenientemente protegido e impermeabilizado contra a penetração e infiltração de água em seu interior. conforme indicado no desenho de projeto. com abertura para fora e terá 2(duas) folhas e deverá ser do tipo corta fogo com resistência mínima a 3 horas de fogo.Ventilação e Iluminação A subestação será dotado de ventilação forçada com exaustor/ventilador do tipo axial.10m e será constituído por: a) Cubículo blindado compacto.8 m de largura.30m. b) As grades de proteção serão confeccionadas com cantoneiras de 1. Estes compartimentos serão selados com acesso permitido apenas para o pessoal da Concessionária. em subestação instalada na cobertura.1 m de altura para passagem de equipamentos. c) Cela do transformador a seco de 1000KVA. Os outros compartimento serão destinados aos dispositivos de proteção e manobra. O painel completo deve ter uma altura de 1.2.4 .8 m e devem ser instalados até o piso. de sobrepor fixada na parede do lado externo da cabine primária.25 x 2.85m de comprimento por 5.45m de largura e altura de 3. medindo 2.1/5HP 220V – vazão de 3300m3/h. 4. g) transformador a seco de 1500KVA.1/2” x 1.

O projeto do posto considerou o fornecimento de um ramal de ligação constituído de 3(três) fases em alta tensão.Cubículo de entrada B2 . 4.Cubículo da proteção geral B3 .Cubículo da proteção geral TRT B8 . 5) MONTAGEM ELETROMECÂNICA 5.2 – Ramal de entrada subterrâneo a) O ramal de entrada serão com cabos de cobre. portas e suportes do posto devem ser pintadas com tinta base antioxidante e posteriormente com no mínimo 2(duas) demãos de tinta a óleo na cor cinza escuro.2 .6 – Pintura a) Todas as partes metálicas que constituem as grades. que vai aparente na descida do poste de derivação e daí segue subterrâneo até a parede do subsolo próxima a avenida T1.1 – Cubículo compacto para 15KV instalado na subestação principal no 1º subsolo: A cabine será compartimentada e composta por 10 módulos. sendo: B1 .7/15KV.Cubículo de medição B6 .1 . b) Em toda a parte subterrânea os cabos serão instalados em um eletroduto de aço galvanizado enterrado e protegido por um envelope de concreto no seu trecho conforme indicado no projeto. até o primeiro ponto de fixação localizado nas muflas dos cabos do ramal de entrada subterrâneo. fornecido e instalado pela concessionária. 13.1. classe de isolamento 8.quais serão alimentadas pelo transformador auxiliar. instalados em eletroduto de aço galvanizado de 100mm(4”) em toda a sua extensão. O ramal de ligação será dimensionado. a partir deste ponto segue sob a laje em eletroduto de aço galvanizado e por caixas de passagem (com dispositivo para selagem) até a coluna de entrada da cabine compacta localizada no subsolo.Cubículo de transição de barras 4 . c) A pintura do cubículo blindado compacto de 15kV deverá ser fornecido no padrão do fornecedor.Cubículo de serviço auxiliar (alimenta trafo de 45KVA) B7 . com autonomia para 2 horas (no mínimo).2.8 kV nominal. sendo 3#70mm2 com isolação em EPR (90°C). 60 Hz.1 – Ramal de ligação 5.Cubículo para trafo futuro (agencias bancárias) B5 .8KV 5.3 – Cabine compacta – 13.1. 5.Cubículo de transição de barras B4 . b) A pintura de acabamento das paredes internas devem ser orientadas quanto à cor e tipo pelo cliente durante a fase final da montagem. 5. Também possuirá iluminação de emergência com unidade de iluminação autonoma.É composto pelo trecho entre o ponto de derivação da rede da concessionária. rede trifásica. 5.3.

5KV Neste cubículo será montada todas as sinalizações e comandos em baixa tensão. Será. para previsão de alimentação do trafo das agências bancárias.Cubículo de alimentação . com base com capacidade de abertura compatível com o transformador instalado. com bobina de abertura e fechamento e bobina de mínima tensão com In=630 A. com dispositivo de abertura para queima de fusível e 3 fusíveis de 15 A. Icc=16KA p/ 13. In= 400 A. e o relé URP 1439 da Pextron.5KV. e) O cubículo de medição (B5) para alojamento dos TP´s e TC´s da concessionária local para selagem do compartimento e deverá ter dispositivo para lacre. c) O cubículo de transição de barras (B3) possuirá dispositivo para lacres em sua tampa frontal. f) O cubículo de saída (B6) terá uma chave seccionadora tripolar.5KV. instalado a montante do disjuntor uma chave seccionadora tripolar sem fusíveis de 400 A. 5 . tensão nominal de 17.5KV NBI=95 KV e 3 TC´s e rele de sobrecorrente. motorizado. Icc=16KA. também. com dispositivo de abertura para queima de fusível e 3 fusíveis de 2 A. para abertura sob carga. d) O cubículo de saída (B4) terá uma chave seccionadora tripolar. para alimentação do transformador de serviços auxiliares para o cubículo e alimentação das bombas de incêndio g) Cubículo de proteção geral do TRT (B7) terá um disjuntor trifásico removível com câmaras de extinção a SF6. tensão nominal de 17. j) O cubículo de saída (B9) alimentará a Subestação da cobertura com transformador do 1500KVA e terá uma chave seccionadora tripolar. instalado a montante do disjuntor uma chave seccionadora tripolar sem fusíveis de 630 A. h) O cubículo B8 será apenas de transição de barras. motorizado. In= 400 A. também. para abertura sem carga e tensão nominal de 17. 17.Cubículo de alimentação SE Cobertura . b) Cubículo de proteção geral (B2) terá um disjuntor trifásico removível com câmaras de extinção a SF6. com bobina de abertura e fechamento e bobina de mínima tensão com In=630 A.8KV NBI=95 KV e 3 TC´s e rele de sobrecorrente.5KV. para abertura sob carga.Trafo 1000KVA B11 – Cubículo de Proteção SE 01 – Trafo 750KVA B12 – Cubículo de Proteção SE 02 – Trafo 600KVA (2x300KVA) a) Cubículo de entrada (B1) terão 3 pára-raios polimérico em óxido de zinco 15KV 10KA. In= 400 A. para abertura sem carga e tensão nominal de 17. com dispositivo de abertura para queima de fusível e 3 fusíveis de 65 A. Será. tensão nominal de 17.Trafo 1500KVA B10 . Neste cubículo será montada todas as sinalizações e comandos em baixa tensão.5KV. e o relé URP 1439 da Pextron. para abertura sob carga. e deverá ter dispositivo para lacre em sua tampa frontal.B9 .

d) Esta sendo prevista uma futura alimentação para as agencias bancária prevista na edificação e para tanto foi deixada uma cela que deverá abrigar um transformador. b) Para a interligação entre os TP's e TC's com a caixa de medição será instalado um eletroduto de diâmetro 1” (32mm). também. com dispositivo de abertura para queima de fusível e 3 fusíveis de 30 A completo com base com capacidade de abertura compatível com os transformadores instalados.2 – Cubículo compacto para 15KV instalado na subestação no 10º pavimento: A cabine será compartimentada e composta por 2 módulo.5 mm2. 5. In= 400 A. A caixa deverá ser conforme desenho nº 3 da norma NTC-03 da CELG. In= 400 A. com base com capacidade de abertura compatível com o transformador instalado. tensão nominal de 17.8KV.l) O cubículo de saída (B10) alimentará o transformador de 1000KVA e terá uma chave seccionadora tripolar.4 – Caixa de medição a) A caixa deve ser instalada na parede próxima à cabine compacta de 13. para abertura sob carga.8KV NBI=95 KV e 3 TC´s e rele de sobrecorrente e 2 TP’s Auxiliares.5KV. com dispositivo de abertura para queima de fusível e 3 fusíveis de 40A. para abertura sob carga. para abertura sob carga. tensão nominal de 17. Será. para abertura sem carga e tensão nominal de 17. l) O cubículo de saída (B12) alimentará a subestação existente de 600KVA (dois transformadores de 300KVA) e terá uma chave seccionadora tripolar. In= 400 A.5KV. A medição da energia destas agencias deverão ser feitas em baixa tensão.5KV. sendo: cubículo de entrada (B13) cubículo da proteção (B14) a) No cubículo de entrada (B13) será feita a conexão dos cabos de chegada em média tensão ao barramento de entrada. a ser definido no futuro. sem emendas de seção 2. O futuro transformador que irá alimentar estas agencias devem atender 6 .5KV. e o relé URP 1439 da Pextron. Os medidores serão fornecidos pela concessionária. Icc=16KA p/ 13. com dispositivo de abertura para queima de fusível e 3 fusíveis de 50 A. c) O eletroduto será de aço galvanizado instalado aparente desde a coluna de medição até a caixa com os medidores. 5. com base com capacidade de abertura compatível com o transformador instalado. motorizado. Neste cubículo será montada todas as sinalizações e comandos em baixa tensão. tensão nominal de 17. l) O cubículo de saída (B11) alimentará a subestação existente com transformador de 750KVA e terá uma chave seccionadora tripolar. que atenderá as futuras cargas elétricas das agencias.3. No eletroduto devem ser instalados os condutores de cobre. b) Cubículo de proteção geral (B14) terá um disjuntor trifásico removível com câmaras de extinção a SF6. com bobina de abertura e fechamento e bobina de mínima tensão com In=630 A. instalado a montante do disjuntor uma chave seccionadora tripolar sem fusíveis de 400 A.

...............8/13...................................................................1 ..13.2/12....................3 (três) ........4.......................Tensão Nominal Primária...................Transformadores de distribuição de força nº2 7 ...............................15 kV Secundário............................................13...........................................................................................Número de Fases..................... A concessionária também exige que os cabos de baixa tensão que alimentam a medição das agencia bancárias sejam instalados em eletrodutos FºGº e o seu encaminhamento seja indicado no futuro projeto desta instalação.............................5......8 kV ..............................................................................................................13.......................................................................8 kV ..............................2.....................6/12 kV ....Potência.....380/220 V ...............Tensão Nominal Secundária......13..................... protegido por grade de tela metálica conforme item 4.Tensão Operativa Primária........ para alimentação dos dispositivos de proteção do relé DIGITAL SEPAM 1000 PLUS incorporado................................Transformadores de distribuição de força nº1 O transformador de distribuição de força nº1 deverá alimentar toda a carga da edificação.............13.......................Freqüência................ iluminação interna da cabine compacta e para as bombas de incêndio das edificações..........2 kV Neutro.........Derivações do Enrolamento Primário......................5.......1.............................3 ..........5.........................................Tensão Operativa Primária........Estrela c/ Neutro Acessível ..........1......................................4/13................. ...................Classe de Tensão do Primário.......a exigência da CELG que solicita que o mesmo possua uma caixa flange na baixa tensão com saída lateral e dispositivo para lacre......................Derivação Central do Enrolamento Primário........2 kV ...Triângulo ... exceto os equipamentos de ar condicionado e será instalado em cela da cabine primária..Tensão Nominal Primária................2 kV ......2 kV ...........Nível Básico de Impulso (NBI) do Primário....1.........15 kV Secundário.Potência................4/13................................................Freqüência......2 kV ..........Triângulo Ligação do Enrolamento Secundário..............Classe de Tensão do Primário........................Derivações do Enrolamento Primário................110 kV 5.....................................1000 kVA ......................................................................Nível Básico de Impulso (NBI) do Primário....Derivação Central do Enrolamento Primário...................................................6/12 kV ...........Estrela c/ Neutro Acessível ....Número de Fases....60 Hz ............................2 kV .................13.....1....................60 Hz Ligação do Enrolamento primário......45 kVA .......................................Ligação do Enrolamento Secundário............14...........................................................................................................14..5 – Transformadores 5....................380/220 V ........2 kV ...3 (três) ........ O transformador deve ser do tipo a seco ter as seguintes características: .2 kV Neutro..........110 kV 5....................................................................................... 5....Ligação do Enrolamento primário.....8/13....................................2 .....Tensão Nominal Secundária........................2/12..............................................Transformador de serviço auxiliar Deve ser instalado um transformador trifásico do tipo seco..........

....................Potência....8/13............60 Hz .........As conexões entre os condutores e a malha de aterramento devem ser feitas no interior dos poços de inspeção....13... serão dispostas conforme desenho de projeto.Estrela c/ Neutro Acessível .............................................2 Além da malha de aterramento.........6 – Aterramento 5...Derivações do Enrolamento Primário.6/12 kV .......... não sendo permitido solda mole...8 kV .... à prova de corrosão....... por meio de conectores ...................................Tensão Nominal Secundária................400 mm.......... aparente................... com um cabo de cobre nu.......13.6.................. instalado acima do piso do posto.. totalmente enterrados...................3 As hastes de aterramento............2 kV Neutro..... da instalação devem ser aterrados......................Tensão Operativa Primária........ deverá ser feito o aterramento de todas as partes metálicas que não conduzem energia............... A barra de cobre será interligada a malha de aterramento nos pontos onde existirem as hastes de aterramento.......1......2 kV Nível Básico de Impulso (NBI) do Primário...... 8 ......6................6....1 Todos os equipamentos elétricos e partes metálicas não destinadas a conduzir corrente elétrica........ instalados no interior dos poços de inspeção.............................Número de Fases.............Freqüência.4..........Derivação Central do Enrolamento Primário...3 (três) .......................................... com dimensões padronizada pela concessionária....................... depositado por eletrólise...Triângulo ....................... Os poços de inspeção devem ser construídos em alvenaria... Na subestação do 1º subsolo foi previsto uma malha de aterramento exclusiva para o posto..... O transformador deve ser do tipo a seco com invólucro IP21 similar ao mod TER da TRAFO e ter as seguintes características: ...1500 kVA .......2........380/220 V ........2 kV ......1......4/13.......... No perímetro da cabine primária deverá ser instalada uma barra de cobre para a equalização de todos cabos de cobre que aterram as massas e partes metálicas....... serão constituídas de núcleo de aço revestido com uma camada de cobre eletrolítico.......Ligação do Enrolamento Secundário...............15 kV Secundário............................................... executada com cabo de cobre nu seção 70 mm 2.............................2 kV ......... 5.6....................................... 5...0 mm2.........................O transformador de distribuição de força nº2 deverá alimentar toda a carga dos equipamentos de ar condicionado e será instalado no 10º pavimento da edificação em uma sala exclusiva................. com alça embutida.......... protegido por grade de tela metálica conforme item 4...................14....................................4 ......................110 kV 5.. e interligada às hastes de aterramento.........Classe de Tensão do Primário..Tensão Nominal Primária....... e de seção de 25......... possuírem tampa de ferro pesada..... instaladas piso da cabine primária...2/12.................. previstas........Ligação do Enrolamento primário.................... dimensões de diâmetro 15 mm x 2. 5.............13.............

0 mm2. e interligada a malha de aterramento do 1º subsolo também com cabo de 120mm2. luminárias com lâmpadas fluorescentes de 2x32W. Luvas de couro (camurça) a serem sobrepostas as luvas de borracha nas manobras.9 – Segurança.1 .8 – Outros materiais 5.11.O comando das luminárias será através de interruptores instalados próximos das entradas da cabine primária.5. classe 2 (17 kV). para segurança nas manobras.6. Extintor cilíndrico de 6 kg de CO2.1 .O transformador de serviço nº1 (1000KVA) será aterrado com cabo de cobre nu de 70mm2. e o neutro do transformador de 45KVA será solidamente aterrado através de cabo de 16mm2 derivado barra de neutro do QDF-SA.A cabine primária deverá ser provido.7. 5. 5.Serão instaladas na área. composto de estrado de madeira e tapete de borracha isolante. manutenção e operação Deverão ser atendidas todas as prescrições definidas.5 . executada com cabo de cobre nu seção de 120 mm2. 5. 5.3 . 5. Vinte por cento das luminárias da cabine primária serão alimentadas pelo grupo diesel gerador quando faltar energia. Já neutro do transformador de 1500KVA será solidamente aterrado com cabo de 120mm2 no cabo de aterramento instalado na subestação do 10º pavimento. Na subestação do 10º pavimento foi previsto uma malha de aterramento para equipotencialização local da cabine do trasnformador. para a operação e manutenção dos componentes existentes na cabine primária.25m do piso e fora das áreas das celas dos transformadores.6. no item 14 da norma NTD-05 da CELG e no item 9 da norma NBR 14039.7 . com um circuito de 220 V.Iluminação 5. já o transformador auxiliar (45KVA) será aterrado através de cabos de cobre nu com seção de 35. Estrado isolado. O transformador de serviço nº2 (1500KVA) instalado na subestação do 10º pavimento será aterrado com cabo de cobre nu com seção de 70mm2 na malha de terra instalada na subestação.6 . montadas a 2.7.7. Bastão de manobra com isolação para acionamento de equipamentos classe 15 kV. 6 – DEMANDA DA CARGA DA INSTALAÇÃO 9 .O neutro do enrolamento secundário do transformador de 1000KVA deverá ser solidamente aterrado através de 2 cabos de 120mm2 derivados da barra de neutro do QDF-G.2 . 5. fase-neutro pertencente a um quadro de luz do subsolo.Será previsto iluminação artificial interna ao posto. no mínimo dos seguintes equipamentos para proteção dos operadores: Luvas de borracha isolante.

POT.(VA) F. (VA) 27600 0.7 18824 1 20600 0.7 18824 1 20600 0.5 10000 1 2400 0.5 7240 1 1 23700 0.5 12105 1 27600 0.D.D.5 5150 1 9957 1 4700 0.5 12105 1 27600 0.D. 0.5 9600 1 23385 2465 2465 6211 6211 21314 1 14400 0.7 18824 1 20600 0. (VA) F.5 12105 1 ILUMINAÇÃO TOMADAS AR COND.7 18824 1 20600 0. (VA) F.3 1 1 5700 18400 1332 1 800 0.7 2º PAV 3º PAV 4º PAV F.7 18824 1 20600 0.7 0.(VA) F.5 12105 1 27600 0.5 600 1 784 0.D.7 18824 1 20600 0.7 12396 1 10980 0.5 TOTAL (VA) 2210 20360 9600 23385 2465 2465 6211 6211 29266 5700 12880 13412 37766 12907 4184 16444 42624 70656 60539 60539 60539 60539 60539 60539 60539 60539 60539 TOTAL (VA) 60539 18846 5957 23625 23625 23625 23625 1 1 1 1 1 1 0.D.5 960 1 1057 1 9800 0.5 12105 1 27600 0.7 25016 1 15200 0.5 12105 1 27600 0. MOTOR POT.5 12105 1 27600 0. POT.5 23625 23625 23625 23625 F. POT. POT. (VA) F. POT.D. MOTOR POT. (VA) F. QL-82 9º PAV COB QL-91 QL-COB QF-EL1 QF-EL2 QF-EL3 QF-EL4 1 1 1 1 10 . POT.D.5 754. (VA) 4420 17710 1 5300 0.5 12105 1 27600 0.5 0.5 12105 1 27600 0.7 18824 1 20600 0.5 7583 2024 1 20600 17311 1 27800 0.7 18824 1 20600 0.7 18824 1 20600 0.7 5853 1 39176 1 15300 0.D.5 12105 1 27600 0.7 18824 1 20600 0.A previsão de demanda para a edificação (trafo de 1000KVA) é: QUADRO SUBSOLO QF-APR QL-SS QF-CPD QF-BR QF-AC1 QF-AC2 QF-AC3 QF-AC4 TÉRREO QL-01 QF-LAV QF-COZ QL-IN 1º PAV QL-11 QL-AUD QF-AC5 QF-REST QL-21 QL-31 QL-41 QL-42 5º PAV QL-51 QL-52 6º PAV QL-61 QL-62 7º PAV QL-71 QL-72 8º PAV QL-81 QUADRO ILUMINAÇÃO TOMADAS AR COND.

E. considerando o fator de potencia = 0.E 02 Temos: Demanda lida no mês 11/10 = 339 Kw Demanda = 339/0.QF-EL5 QF-EL6 QF-EL7 QF-EL8 QF-EL9 QF-EL10 23625 23625 7240 7240 5715 5715 TOTAL F.D.(VA) F. POT.5KVA RESUMO: Demanda Trafo 01 = 938KVA – TRAFO ADOTADO 1000KVA Demanda S.E 01 Temos: Demanda lida no mês 11/10 = 360 kW Demanda = 360/0. TOTAL DEM.E 02 existentes serão de acordo com maior demanda lida nos últimos 12 meses. 13700 1 1204500 1 77400 1 5600 1 TOTAL F. DEM.7 781746 938KVA A previsão de demanda para os equipamentos de ar condicionado (trafo 1500KVA) é: QUADRO COBERTURA QE-PRES QE-01 QE-02 UND RESF MOTOR POT. 02= 368. 1 1 1 1 1 1 23625 23625 7240 7240 5715 5715 1116780 0.D.+20%RES.D.D.E COBERTURA = 1305. 01 = 391.92 Demanda = 391.92 Demanda = 368.3KVA – TRAFO EXISTENTE DE 750KVA Demanda S.3 KVA Para a S. (VA) F.5 KVA – TRAFO EXITENTE – 2x300KVA Demanda Total = 30003KVA 7 – CÁLCULO DA QUEDA DE TENSÃO 11 .E 01 e S.2 KVA – TRAFO ADOTADO 1500KVA Demanda S.92 Para a S. TOTAL TOTAL (VA) 13700 1281900 9600 1305200 1 1305.E. DEM.2KVA Demanda da S.

38 0. D.P. D. e a caixa de medição tipo “H” da administração Carga Origem Destino Dist.3 35.12 0. Segue abaixo os dados para o cálculo da queda de tensão: • Formulas: ΔV(3Φ) = I x L x √3 x Z x 10-3 ΔV(2Φ) = 2x I x L x Z x 10-3 Z = R x cosØ + X x senØ ΔV%(3Φ) = ΔV(3Φ) x 100 (%) V ΔV%(2Φ) = ΔV(2Φ) x 100 (%) V sendo: R: Resistência elétrica em corrente alternada p/ cabo c/ isolação de PVC(Ω/km) X: Reatância indutiva p/ cabo c/ isolação em PVC(Ω/km) Z: Impedância p/ cabo c/ isolação em PVC (Ω/km) L: comprimento do condutor (m) I: corrente no condutor(A) ΔV(3Φ): queda de tensão no trecho trifásico (V) ΔV(2Φ): queda de tensão no trecho bifásico (V) ΔV%(3Φ): queda de tensão no trecho triifásico (%) ΔV%(2Φ): queda de tensão no trecho bifásico (%) 1) A tabela abaixo indica o cálculo da queda nos seguintes trechos: (a) entre o ponto de entrega até a caixa de seccionadora tipo “Z” localizada na cab.M.9 16 1.O cálculo da queda de tensão será feito para a carga mais distante do quadro de distribuição de força localizado na cabine primária.P.0 EL01 QDF-G QF-EL01 Portanto temos uma queda de tensão de 2% que está de acordo com a NBR5410.M. Cabo R X cosØ senØ ΔV (m) (A) (mm2) ohm/m ohm/m (v) 107. 12 . A carga em questão é um elevador instalado na cobertura da edificação.4 ΔV (%) 2.) (c) entre a cx.” e o centro de medição nº2 do bloco 2 (d) entre a cx. de entrada nº 1 (b) entre a cx.M.66 7.P. “Z” e a caixa dos dispositivo de proteção e manobra (D.75 0. de secc. Inom.

841.CPF: 231.241-34 13 .868/0001-63 DIRETOR GERAL: ALVARO CELSO BONFIM RESENDE .CREA: 12777/D-GO ________________________________________________________________________ PROPRIETÁRIO: UNIÃO FEDERAL / TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO 18a.____________________________________________________________________ PROJETISTA: ENG. ALEXANDRE ALMEIDA DIAS . REGIÃO CNPJ: 02.395.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful