Você está na página 1de 2

Ignatief 07.03.

2008

07.03S RESULTADOS DA VISITA DA PRESIDENTE ARGENTINA À


VENEZUELA

Durante a visita da presidente argentina Cristina Fernández de Kirchner à


Venezuela foi assinada uma série de acordos de cooperação nos setores
energético e alimentício. O tema é desenvolvido pelo nosso comentarista
Ghennadi Sperski.
Segundo a primeira magistrada argentina, a energia e a alimentação são
os dois exios centrais do século XXI. Realmente, os dois problemas hoje se
revestem de especial atualidade neste período marcado por um aumento
vertical dos preços dos gêneros alimentícios e combustíveis. Se a
Venezuela possui umas reservas gigantescas de hisrocarbonetos, suas
possibilidades em matéria de autoabastecimento alimentício são por
enquanto limitadas. Já a Argentina, um dos países agrícolas mais
importantes do mundo, dispõe de um potencial energético abaixo das
necessidades de desenvolvimento nacionais. Nessas condições, a
cooperação entre a Argentina e a Venezuela, a qual se baseia na
intercomplemenariedade das duas economias, é uma necessidade
estratégica para ambas.
Seus alicerces haviam sido lançadas durante o governo do anterior
presidente da República, Néstor Kirchner, que rumou para umas relações
construtivas mutuamente vantajosas com a Venezuela. Agora, essa
política é levada adiante por Cristina Fernández, continuadora da linha
adotada pelo seu esposo. A nova presidente mantém contatos regulares
amistosos com seu homólogo venezuelano Hugo Chávez.
Os acordos agora assinados são um reflexo prático dessa política. Por
exemplo, a corporação estatal “Petróleos da Venezuela” e a estatal
argentina ENARSA decidiram extrair em comum petróleo na bacia do
Orinoco, devendo ser este enviado a várias centrais elétricas argentina.
Ignatief 07.03.2008

Por sua vez, a Argentina aumentará os suprimentos de carnes de gado


bovino à Venezuela mil toneladas mensais, também as exportações de
leite, farinha de trigo e óleo vegetal. Firmas agroindustriais argentinas
ajudarão no desenvolvimento do setor agrário da Venezuela.
A par disso, existem vários projetos regionais em que os dois países estão
participando. A Venezuela desenvolve uma cooperação ativa com os
países do MERCOSUL, sustentando a Argentina a necessidade de uma sua
entrada pronta nessa organização na condição de membro efetivo. Os
dois países aparecem entre os fundadores do Banco de Desenvolvimento
do Sul, da companhia de telecomunicações “TELESUL” e várias outras
instituições.
As posições semelhantes ou comuns dos dois países em relação a
problemas políticos internacionais facilitam um diálogo bem-sucedido. A
visita de Cristina Fernández de Kirchner teve como pano de fundo o
conflito surgido entre a Colômbia e o Equador. As duas Partes sustentam a
necessidade de resolver a crise através de meios exclusivamente
políticos.
Esta nota foi preparada para os amigos pelo nosso comentarista Ghennadi
Sperski.