Você está na página 1de 4

Roteiro de Apresentação do TCC

01- Agradecimentos:

Boa noite senhores, primeiramente gostaria de também de agradecer a todos,


faço minhas as palavras do Professor Adolfo Fernandes Rama.

02- Introdução:

O tema da minha monografia é o delito latrocínio, esta escolha embasou-se


em 2 grandes fatores:

I) sua tamanha complexidade, haja vista ofender distintos bens


jurídicos.
II) tratamento a ele dispensado pelas mais importantes cortes
brasileiras.

Inicialmente é necessário dizer que a palavra latrocínio não é encontrada no


Código Penal, contudo há muito esta é utilizada pela doutrina para denominar
o crime de roubo qualificado pelo resultado morte disposto no artigo 157,
parágrafo 3º , segunda parte.

03- Conceito:

O latrocínio ocorre quando o agente , mediante o emprego de violência física,


com o fito de subtrair coisa alheia móvel, ou ainda para assegurar a posse ou a
impunidade do crime , causa a morte da vitima.

04- Natureza Jurídica:

O delito em questão é um crime hediondo, de natureza complexa formado pela


junção do crime de roubo mais o homicídio, no qual a morte da vitima, pode
tanto ser dolosa quanto culposa. Bastando apenas que o sujeito ativo do delito
empregue violência para roubar, ou para garantir a impunidade do crime ou a
detenção da coisa subtraída e que dela resulte a morte da vitima.

É um delito pluriofensivo, pois atenta contra dois bens jurídicos: a vida e o


patrimônio, daí o motivo de ser um crime polemico no ordenamento juridico.
05- Consumação e Tentativa

A polemica que paira sobre o latrocínio se inicia na questão relativa a sua


consumação e tentativa, haja vista não existir uniformidade em seu tratamento.

Pacifico é o entendimento doutrinário e jurisprudencial na hipótese dos dois


crimes membros se consumarem, configurando assim o latrocínio consumado.
Assim ocorre também, quando tanto o homicídio, quanto o roubo não se
consumam por circunstâncias alheias a vontade do agente criminoso, restando
por configurar apenas a tentativa do latrocínio.

As divergências se iniciam quando apenas um dos crimes membros se


consuma.
Na primeira hipótese, quando apenas o homicídio é consumado e o roubo
tentado, variáveis são os posicionamentos adotados, contudo a orientação
adotada pelo Supremo tribunal Federal, que inclusive editou a sumula 610, é a
de que quando o homicídio for consumado, mesmo que a subtração seja
apenas tentada, haverá crime de latrocínio.

Em relação a hipótese de ocorrer a tentativa de homicídio, mas apenas o roubo


se consumar, apesar de alguns autores discordarem, a doutrina majoritária,
bem como tem entendido o Superior Tribunal de Justiça em recentes acórdãos,
configurara apenas a tentativa de latrocínio.

06- Competência

A competência do delito latrocínio gerou incessantes discussões no âmbito


jurídico, sobretudo por atentar contra distintos bens jurídicos.
Muito se discutiu sobre qual bem jurídico deveria prevalecer para determinar
sua competência e sua conseqüente inserção no Código Penal.

Tal discussão perdeu sentido, haja vista pacificado o entendimento no STF


que, em relação ao latrocínio, o crime-fim deve prevalecer sobre o crime
meio. Assim, não restam duvidas que latrocínio é um crime contra o
patrimônio, cuja competência de julgamento é atribuida ao juiz singular.
Inclusive o STF editou a sumula 603 fortalecendo este posicionamento.
07- Questões Penais Controvertidas

Agora eu vou falar sobre outras questões penais controvertidas que o


latrocínio dispensa:

7.1 -Causas de aumento de pena:

Primeiramente em relação as causas de aumento de pena:


Muito se discutiu sobre a incidência ou não das causas de aumento de pena
inseridas no parágrafo 2º do artigo 157no latrocínio, porem o entendimento
majoritário se orientou no sentido de que por ser o latrocínio um delito
complexo e possuir um modelo típico próprio não lhe aplica as causas de
aumento de pena prevista para o roubo.
È importante salientar que por ser um crime hediondo sobre este incide as
causas de aumento de pena dispostas no artigo 224 da lei 8.072 ( lei dos
crimes hediondos), quais sejam:

Majoração da metade da pena nas hipóteses de violência presumida que ocorre


nos casos em que:

-A vitima não for maior de 14 anos


-quando a mesma for alienada ou débil mental, e o agente não conhecia esta
circunstancia.
- e quando a vitima não pode por qualquer outra causa oferecer
resistência.

7.2- A reincidência e o latrocínio:

outra questão controvertida é relativa a reincidência e o latrocínio, haja vista


que a lei dos crimes hediondos adicionou mais um requisito a concessão de
livramento condicional em seu artigo 83, inciso V, na qual fora criada a
reincidência espefica, porem não conceituou a reincidência espefica, onde