Você está na página 1de 12
FINA ESTAMPA Autor: Aguinaldo Silva Todos os Direitos Autorais e seus personagens estão reservados ao

FINA ESTAMPA

Autor: Aguinaldo Silva

Todos os Direitos Autorais e seus personagens estão reservados ao autor Aguinaldo Silva.

personagens estão reservados ao autor Aguinaldo Silva. Notas da Jacqueline: Os personagens Juan Guilherme (Carlos
personagens estão reservados ao autor Aguinaldo Silva. Notas da Jacqueline: Os personagens Juan Guilherme (Carlos

Notas da Jacqueline: Os personagens Juan Guilherme (Carlos Casagrande) e Letícia (Tânia Kalil) são os focos principais destas cenas.

CENA 1

/Rua/ táxi/ exterior/ Manhã.

O capítulo XX começa com o cenário panorâmico da Barra da Tijuca, homens e mulheres surfando em alto mar, o núcleo da praia jogando vôlei e uma fileira de carros parados em um asfalto próximo, inclusive o táxi da Vilma, acompanhada de Letícia e Carolina, que está sentada no banco de trás.

CENA 2

e Carolina, que está sentada no banco de trás. CENA 2 /Rua/ táxi/ interior/ Manhã. Vilma

/Rua/ táxi/ interior/ Manhã.

Vilma está impaciente e buzina sem parar, Letícia não pára de olhar o relógio e Carolina também parece preocupada, agitando os pés.

VILMA O que acontece com esse trânsito infernal? Estamos parados aqui a horas!

LETÍCIA Nem me fale mãe! Pior que hoje tenho a primeira aula para dar e pelo visto

Já perdi não é?

VILMA Querem saber de uma coisa? Eu é que não vou ficar aqui de braços cruzados!

LETÍCIA Eu também vou com a senhora!

CAROLINA Mãe eu tamb/

LETÍCIA (corta) A senhorita vai ficar aí nos esperando!

– (corta) A senhorita vai ficar aí nos esperando! Apreensivas, Vilma e Letícia saem do táxi

Apreensivas, Vilma e Letícia saem do táxi e passam pelo espaço estreito entre a fileira de carros parados e buzinando incessantemente. A CAM fecha no rosto emburrado da Carolina.

CENA 3

/Rua/ exterior/ Manhã.

rosto emburrado da Carolina. CENA 3 /Rua/ exterior/ Manhã. Esta é uma cena bastante chocante e

Esta é uma cena bastante chocante e impressionante. Como o cenário é um pouco forte, sugiro a CAM mostrar um geral do cenário da moto derrapada e destruída após colidir com o carro (a essa altura o motorista já saiu e fugiu) para depois focar na multidão de curiosos ao redor do acidente e nos rostos do Juan e Fábio, este último em estado mais grave do que o primeiro.

Fábio, este último em estado mais grave do que o primeiro. Vilma e Letícia afastam a

Vilma e Letícia afastam a multidão e conseguem estar um passo a frente. Elas se desesperam ao reconhecerem os acidentados.

VILMA Minha Nossa Senhora! É o nosso vizinho bonitão!

LETÍCIA Meu Deus

Enquanto Letícia chama a ambulância pelo seu celular, Vilma tenta reanimar o Juan antes do Fábio, que está lançado mais distante do que Juan e mais perto da moto, que sem ser percebido, começa a soltar fumaça. A CAM volta para buscar o rosto de Juan, que abre os olhos bem devagar.

VILMA Ai, graças a Deus! Ele está vivo!

Juan tenta dizer algo, mas suas palavras estão desconectas e sem sentido. Letícia volta para onde está Vilma.

VILMA Melhor não falar nada! Agüenta mais um pouco que o socorro já vem!

LETÍCIA Sim, eu já chamei a ambulância!

A

próxima cena será ainda mais delicada e emocionante. Sugiro tocar um som de fundo tenso e agitado

e

a CAM abrir no rosto de Fábio e da moto, a esta altura começando a pegar um fogo mais leve, que

será percebido primeiro pela Letícia.

LETÍCIA Olha aquilo mãe, aquela moto começou a pegar fogo!

– Olha aquilo mãe, aquela moto começou a pegar fogo! Após esses dizeres, todos que estavam

Após esses dizeres, todos que estavam próximos e apenas observando despercebidamente, amedrontam-se e se afastam depressa, quando as chamas ganham força. O local da moto derrapada e do Fábio ficam isolados. Ninguém sabe o que fazer para salvar o garoto.

VILMA E agora? Assim não tem nem como chegar perto do menino!

Vilma retira o seu celular e liga para o corpo de bombeiros, enquanto Letícia está pensativa (por pouquíssimo tempo!), ela precisa pensar rápido, quando o rosto de sua filha Carolina aparece em mente. Um impulso toma conta da Letícia, que corre onde está o Fábio.

LETÍCIA Segura isso aqui mãe

VILMA Ei! Onde você pens q/

LETÍCIA (corta) Eu não tenho tempo para explicar agora!

– (corta) Eu não tenho tempo para explicar agora! Letícia tenta aproximar-se de Fábio, mas a

Letícia tenta aproximar-se de Fábio, mas a fumaça embassa o seu óculos. Ela o retira e lança no chão. Ao mesmo tempo que ela afugenta a fumaça, tenta trazer o Fábio perto de si, porém acaba fracassando na tentativa. Vilma vê a cena e se apressa para ajudar a carregar o Fábio e as duas juntas conseguem sair da zona de perigo. Como se o tempo tivesse sido minuciosamente calculado, o fogo se alastra com tudo e explode o carro e a moto após as duas voltarem para onde estão o Juan e a multidão. Elas são recebidas com aplausos.

o Juan e a multidão. Elas são recebidas com aplausos. A ambulância e o corpo de

A

ambulância e o corpo de bombeiros chegam ao local de acidente.

VILMA Ih, olha lá, até que enfim chegaram!

LETÍCIA Graças a Deus

lá, até que enfim chegaram! LETÍCIA – Graças a Deus Enquanto os bombeiros apagam o fogo

Enquanto os bombeiros apagam o fogo que restou do acidente, Juan e Fábio são carregados de imediato para a ambulância. E depois de algum tempo, as chamas desaparecem por completo.

LETÍCIA Bom, agora que as coisas já se acalmaram um pouco, vou voltar para o táxi, a Carol deve estar preocupada.

VILMA Faz isso filha, depois que a ambulância sair daqui, eu também vou.

CENA 4

Fora do táxi/ Manhã.

Abre em Letícia que faz o caminho de volta enquanto Carolina, preocupada, sai do táxi. As duas se reencontram.

LETÍCIA Carol? Onde pensa que a senhorita vai? Não disse para você fic/

CAROLINA (corta) Vocês estavam demorando demais e aí fiquei preocupada né poxa!

LETÍCIA Está tudo bem comigo e com a vó filha

CENA 5

Dentro do táxi/Manhã.

bem comigo e com a vó filha CENA 5 Dentro do táxi/Manhã. E vamos voltar que

E vamos voltar que eu te explico o que aconteceu

Letícia explica todo o ocorrido durante toda a ausência sua e da Vilma. Carolina se assusta ao saber que o acidente foi com Juan e o Fábio.

CAROLINA Nossa, mas que loucura mãe! E

e o motorista do carro? Ele também está bem?

LETÍCIA Não sei filha, quando chegamos lá o motorista já não estava mais dentro do carro. De repente, ele ficou com medo e fugiu

Vilma vem correndo e entra de volta para o seu táxi.

estava mais dentro do carro. De repente, ele ficou com medo e fugiu Vilma vem correndo

VILMA Voltei gente! Desculpem a demora, porque precisei acertar sobre o hospital e outras coisas. E aí, Letícia? Já explicou tudo para a Carol?

CAROLINA Sim vó, ela me contou tudo

mas que coisa né? Pelo menos por outro lado, você foi a

grande heroína do dia né mãe! Salvou o Sr. Jua/

LETÍCIA O seu coleguinha de escola você quis dizer não é? Até parece que eu ia arriscar a minha vida, por causa daquele cara irresponsável que quase matou o próprio filho!

Achava o nosso vizinho distraído,

matou o próprio filho! Achava o nosso vizinho distraído, VILMA – Olha mas não a ponto

VILMA Olha

mas não a ponto de perder o controle e se envolver em um acidente grave como aquele!

dessa vez eu tenho que concordar com você viu filha

aquele! dessa vez eu tenho que concordar com você viu filha CAROLINA – Mas vó como

CAROLINA Mas vó

como estava falando com a minha mãe, e o motorista de carro? Parece que ele

não estava mais lá quando vocês chegaram não é? Isso quer dizer que a culpa foi dele e não do Sr. Juan!

vamos discutir sobre isso depois? Porque o dia mal começou e já

VILMA Pode ser querida, mas

tivemos muitas emoções, não é Letícia?

LETÍCIA Nem me fale mãe

Estou cheirando fumaça e ainda vou ter que dar aulas.

VILMA Já que você está atrasada mesmo, não quer que eu te leve para casa? Assim você pode tomar

um bom banho e descansar por hoje

Deve estar exausta!

LETÍCIA Mas isso vou fazer só depois das aulas.

VILMA Tem certeza?

LETÍCIA Obrigada mãe

Comigo é a mesma coisa, se não dou aulas, não pago as contas do fim de mês!

Mas é como a senhora sempre diz, “se não rodo não faturo”, lembra disso?

VILMA Se você insiste, tudo bem mudar!

Mas de uma coisa tenha certeza. Depois de hoje sua vida vai

LETÍCIA Que história é essa mãe? Por acaso a senhora virou vidente agora?

VILMA Quase isso filha, quase isso! Ainda chego lá!

A CAM fecha no rosto de Letícia e Vilma, que coloca novamente o táxi para funcionar.

e Vilma, que coloca novamente o táxi para funcionar. CENA 5 Universidade/ exterior/ Manhã. Abre em

CENA 5

Universidade/ exterior/ Manhã.

Abre em Letícia saindo do táxi e se despedindo da Vilma e Letícia. Quando Letícia entra dentro da Universidade, Vilma retira o seu notebook.

VILMA Carol, você se importaria de atrasar na sua aula?

CAROLINA Já estou atrasada mesmo! Mas agora?

por que vó? O que a senhora está querendo aprontar

VILMA Não disse que a vida da minha filha iria mudar? Pois então! Agora que a Letícia já está fora do nosso alcance, posso enviar a grande matéria do dia para o Diário de Notícias! Já pensou? “Letícia, filha da Vilma Prado, uma de nossos repórteres, arrisca sua vida e salva o filho do ex-modelo internacional e atual dono da Fashion Motos Juan Guilherme Passarelli”. E então? Gostou querida?

Juan Guilherme Passarelli”. E ent ão? Gostou querida? CAROLINA – A senhora não existe mesmo né?

CAROLINA A senhora não existe mesmo né?

CENA 6

CAROLINA – A senhora não existe mesmo né? CENA 6 Mansão da Griselda/ interior/ Dia. Griselda

Mansão da Griselda/ interior/ Dia.

Griselda está aprendendo a prática de “boas maneiras durante uma refeição” com René, quando Amália, sentada no sofá, reconhece Vilma na televisão.

Amália , sentada no sofá, reconhece Vilma na televisão. AMÁLIA – Mãe! Vem ver! É a

AMÁLIA Mãe! Vem ver! É a dona Vilma na televisão!

Griselda interrompe a aula e corre para ver o que está acontecendo, o René faz o mesmo, seguindo-a até a sala. Os dois assistem ao canal de notícias junto com Amália.

RENÉ Mas aquele é o Juan!

GRISELDA Minha Nossa Senhora! Que coisa terrível!

CENA 7

Escola/ exterior/ Dia.

Vilma deixa a Carol na escola quando o seu celular começa a tocar.

VILMA Fala Griselda! Viu a notícia? Isso, foi com ele mesmo! Com o Sr. Juan e seu filho!

A CAM fecha no rosto da Vilma, que está falando com a Griselda e abre para todos os conhecidos de Juan, partindo pelo núcleo da Zambeze, em sequência o núcleo do restaurante La Velmont e por fim o núcleo da Fashion Motos, todos assistem a TV e ficam cientes do acidente com o Juan e Fábio.

Rafael se estremece e fica aflito quando o apresentador comenta sobre um possível defeito na moto do Juan. Zuleika está por perto e estranha as reações do Rafael. Ele pressente que está sendo observado por ela.

do Rafael. Ele pressente que está sendo observado por ela. RAFAEL – Algum problema? ZULEIKA –

RAFAEL Algum problema?

ZULEIKA Eu acho que o problema aqui é com você. O cara falou da moto e de repente, ficou todo nervosinho. Está sabendo de algo meu querido patrão?

RAFAEL Mesmo que eu soubesse, eu não te diria, sabe por que? Porque eu sou o seu gerente e o seu trabalho aqui é servir café e não ficar observando o que os outros fazem ou deixam de fazer, fui claro?

Zuleika se aborrece com Rafael e vai até onde estão os outros funcionários. Rafael notifica que não tem mais ninguém lhe vigiando e puxa o Leandro pelo braço para o lado de fora e o leva até um local distante da Fashion Motos.

LEANDRO Qualé o problema meu irmão?

RAFAEL O problema patrão!

seu imbecil, você trocou as peças das motos e colocou o errado na do meu

trocou as peças das motos e colocou o errado na do meu LEANDRO – Como é

LEANDRO Como é que é véio? Tu que faz sujeira e quer jogar a culpa para cima de mim agora? Até

porque ontem

nada a ver com isso valeu!

só para te lembrar, tu nem quis saber de mim e me deu um fora! Ou seja, eu não tenho

RAFAEL Sabe o que vai acontecer contigo? Se o patrão, depois de tudo isso passar

acontecer contigo? Se o patrão, depois de tudo isso passar desconfiar de alguma coisa, a culpa

desconfiar de

alguma coisa, a culpa

vai ser sua. Aí cara, nem a sua namoradinha rica vai te tirar do buraco!

LEANDRO Isso se o teu patrão sobreviver! Porque a coisa foi feia e se caso ele morrer, tu vai pagar

é tu!

caro! Porque o gerente todo fodão aqui

tu vai pagar é tu! caro! Porque o gerente todo fodão aqui Rafael se descontrola e

Rafael se descontrola e pega o Leandro pelo pescoço, Leandro o empurra com tudo para o chão.

LEANDRO Quer saber? Eu tô fora!

Leandro foge dali. Rafael tenta seguir, mas não consegue alcançá-los.

RAFAEL De uma coisa você está esquecendo

que eu te acho em qualquer lugar, otário!

CENA 8

Universidade / Interior/ Dia.

Letícia está almoçando na praça de alimentação quando se vê na televisão. Ela se envergonha, ao saber que as pessoas estão lhe observando, principalmente as garotas.

LETÍCIA Eu não acredito

CENA 9

A Dona Vilma aprontou mais essa comigo. Mas ela que me aguarde!

Apto. / interior/ Noite.

Letícia está sentada estudando algum livro, quando Vilma chega em casa (apartamento). Letícia interrompe a leitura. Vilma se larga no sofá.

Letícia interrompe a leitura. Vilma se larga no sofá. LETÍCIA – Dona Vilma, precisamos ter uma

LETÍCIA Dona Vilma, precisamos ter uma conversa séria.

VILMA Falando em conversa, olha filha

nunca ouvi tanto falar de você hoje!

LETÍCIA Mas é disso mesmo que preciso falar com a senhora.

VILMA Não vai me dizer que não gostou da minha surpresa!

LETÍCIA Acertou, não gostei nadinha do que fez.

VILMA E por que? Só espalhei uma notícia boa! Imagina só, minha filha se atirando para salvar o menino enquanto todo mundo ficava olhando e esperando a bomba explodir!

LETÍCIA Mas o noticiário não tinha nada que saber disso né mãe! A senhora sabe que detesto de

ficar

aparecendo e todo mundo saber o que eu fiz ou deixei de fazer!

e todo mundo saber o que eu fiz ou deixei de fazer! VILMA – Eu fiz

VILMA Eu fiz isso para você deixar de uma vez por todas de viver nesse seu mundinho pequeno! Caramba Letícia, nunca mais te vi saindo depois que meu enteado faleceu! Você é jovem ainda, tem uma vida toda pela frente! Foi bom sim, assim as pessoas novas irão te conhecer! E até, quem sabe, te chamarem para eventos, desses que só vai gente chique e famosa!

futilidades entende? Olha só,

LETÍCIA Acontece mãe, que eu não tenho tempo de perder com essas que nem agora, poderia estar usando esse tempo para estudar!

que nem agora, poderia estar usando esse tempo para estudar! VILMA – Mas que raio de

VILMA Mas que raio de livros que você tanto estuda filha! E ô, uma coisa te digo, um pouco de fama não faz mal a ninguém sabia? E cansei desse papo. Vou lá preparar alguma coisa para nós.

cansei desse papo. Vou lá preparar alguma coisa para nós. LETÍCIA – Isso, vai lá VILMA

LETÍCIA Isso, vai lá

VILMA E uma última coisa.

LETÍCIA O que foi agora mãe?

VILMA Nunca me senti tão orgulhosa de você, como senti hoje. Não se esqueça disso.

LETÍCIA Que isso mãe

Assim a senhora me deixa sem graça

Vilma e Letícia se abraçam e Vilma segue para a cozinha. Letícia nota que está faltando a presença de alguém.

LETÍCIA E pelo visto, a Carol ainda está pelamburando por aí. Ai

de se ela não me atender!

CENA 10

Mansão dos Velmont/ Interior/ Noite.

Carolina está fazendo trabalho escolar com René Junior e Leonardo, quando seu celular toca. Ela atende.

CAROLINA Oi mãe

Está tudo bem com você filha?) Comigo sim, mas é que o clima aqui está meio

do acidente do Fábio

quero te ver aqui em meia hora entendeu?)

Desculpa, estava fazendo trabalho com os meninos e perdi a hora

estava fazendo trabalho com os meninos e perdi a hora (Letícia - deprê, sabe? Por causa

(Letícia -

deprê, sabe? Por causa

mas pode deixar que já estou saindo daqui! (Letícia Acho bom mesmo filha,

Carolina desliga o telefone, avisa aos meninos que irão embora e sai da mansão dos Le Velmont. René Junior e Leonardo estão chateados e preocupados com Fábio.

RENÉ JUNIOR Que fria que o Fábio se meteu né cara?

LEONARDO A gente pode ir visitar ele amanhã.

RENÉ JUNIOR Parece que a coisa foi feia e pelo que sei, quando é assim, o hospital não aceita visitas

LEONARDO Aí é embassado né ela?

E mudando um pouco de assunto, rolou alguma coisa entre você e

um pouco de assunto, rolou alguma coisa entre você e RENÉ JUNIOR – Ela quem? É

RENÉ JUNIOR Ela quem? É tanta mulherada no meu pé

LEONARDO Zoa não, estou falando entre você e a Carolina.

RENÉ JUNIOR Você pirou cara? Eu com aquela chatona? Isso só pode ser piada

LEONARDO – Nem vem que eu vi vocês se olhando desde que a gente veio
LEONARDO – Nem vem que eu vi vocês se olhando desde que a gente veio para cá.
RENÉ JUNIOR – Escuta só! O seu senso de humor hoje está péssimo firmeza? E eu vou para o
banheiro, já
já volto!
Apressadamente, René Junior sai do seu quarto e a CAM fecha no Leonardo desconfiado.
CENA 11
Apto./ Interior/ Noite.
Vilma está esquentando algo no microondas enquanto Letícia observa pela janela o apartamento do
Juan, que está escuro e vazio. Carolina entra no apartamento e vai para o quarto sem ser percebido por
ninguém, mas deixa uma fresta na porta.

CENA 12

Quarto de Carolina/ Interior/ Noite.

Carolina se joga na cama e lembra das palavras do Fábio do dia anterior.

CENA 13

Flashback / Escola/ Interior/ Manhã.

FÁBIO Carolina! Eu preciso falar com você!

CAROLINA Que foi garoto? Não está vendo que estou com pressa?

– Que foi garoto? Não está vendo que estou com pressa? Carolina é seca com Fábio,

Carolina é seca com Fábio, mas mesmo assim ele insiste e consegue convencê-la a ouvir o que tem para dizer.

FÁBIO Eu

Eu

CAROLINA Anda garoto! Fala logo!

FÁBIO Eu

Impaciente, Carolina vira de costas para Fábio.

CAROLINA Olha, na boa eu não tenho o tempo do mundo para te esperar, vou indo nessa, depois a gente se fala, tchau!

Fábio impede que ela vá e segura firme a sua mão.

FÁBIO Eu, eu gosto de você Carol! Quer namorar comigo?

CAROLINA O

O que?

FÁBIO Yes! Consegui

comigo? CAROLINA – O O que? FÁBIO – Yes! Consegui Finalmente consegui! Tchau Carol! Fábio fica

Finalmente consegui! Tchau Carol!

Fábio fica eufórico por ter tomado coragem de se declarar, mas esquece de ouvir a resposta da Carolina e sai correndo.

mas esquece de ouvir a resposta da Carolina e sai correndo. CAROLINA – Falou o que

CAROLINA Falou o que tinha que falar e primário. Nunca vi garoto mais bobo que esse!

mas isso, foi pior do que quando eu estava no

CENA 14

Hã mas isso, foi pior do que quando eu estava no CENA 14 Quarto da Carolina/

Quarto da Carolina/ Interior/ Noite.

Os devaneios da Carolina são interrompidos pela voz de Letícia, que entra no quarto e se senta na cama.

CAROLINA O

Oi mãe. Como sabia que eu tinha voltado?

LETÍCIA Porque você esqueceu de trancar a porta.

CAROLINA Desculpa, eu/

LETÍCIA (corta) Não precisa se desculpar filha, mas

senhorita esses dias anda meio murcha e pensativa, parecendo com a sua vó quando ela foi assaltada e ficou sem o seu Modem Express. Aconteceu alguma coisa?

está tudo bem mesmo com você? Notei que a

CAROLINA Nada não, mãe

Nada.

LETÍCIA Não adianta esconder da sua mãe e você sabe disso, não sabe?

CAROLINA Está

está bem! Aconteceu sim! Mas, infelizmente

você não vai poder me ajudar mãe.

LETÍCIA Se você não me fala, nem tem como eu tentar te ajudar, fala vai filha.

CAROLINA É que/

eu tentar te ajudar, fala vai filha. CAROLINA – É que/ LETÍCIA – (corta) Já sei!

LETÍCIA (corta) Já sei! A minha filha está apaixonada e não sabe como se declarar para o seu príncipe, acertei?

CAROLINA O problema que ultrapassado né mãe?

é o contrário. E essa coisa de príncipe encantado já está meio

LETÍCIA Quer dizer então que você recebeu uma declaração e não sabe o que fazer?

CAROLINA Mais ou menos isso.

LETÍCIA Você gosta dele?

CAROLINA Não, quero dizer, acho que não! Não conheço ele direito!

LETÍCIA Então é simples, vai lá e diz que não gosta e pronto.

Nesse momento, Vilma se intercede na conversa.

LETÍCIA – Então é simples, vai lá e diz que não gosta e pronto. Nesse momento,

VILMA Mas não é assim mesmo! Carol, precisa pensar antes de responder.

CAROLINA É o que estou tentando fazer, mas

VILMA Meninas, vamos continuar com essa conversa lá na cozinha, porque a pizza nos espera!

com essa conversa lá na cozinha, porque a pizza nos espera! CENA 15 Hospital/ Interior/ Noite.

CENA 15

Hospital/ Interior/ Noite.

Esta cena é bastante delicada e emocionante. Sugiro que toque um som de fundo triste e a CAM foca os olhos do Juan, que irão abrir lentamente em uma cama de hospital para depois mostrar o seu rosto e por fim, o corpo todo machucado. Conforme a música entra no clímax, Juan recupera a conciência aos poucos.

entra no clímax, Juan recupera a conciência aos poucos. JUAN – Onde onde é que estou?

JUAN Onde

onde é que estou?

ENFERMEIRA O senhor está em uma cama de hospital.

JUAN Cadê o meu filho?

Juan tenta mover-se sobre a cama, mas sente o corpo todo dolorido e desiste.

ENFERMEIRA Vou chamar o doutor e ele explicará melhor sobre as condições do seu filho. Um momento por favor.

A

enfermeira traz o doutor até o quarto de Juan e ele faz as explicações, usando uma linguagem robusta

e

complicada. Ele nota que Juan não está entendendo muita coisa devido ao cansaço e as dores que

ainda sente, então o doutor utiliza palavras mais simples.

DOUTOR Em outras palavras Sr. Juan, o seu filho precisará passar por uma cirurgia na cabeça para digamos assim, retirar uma bactéria muito perigosa que poderá causar um retardamento cerebral nele e na pior das hipóteses, a morte cerebral. E sugerimos que a cirurgia seja feita o quanto antes.

JUAN Eu

eu preciso ver o meu filho!

o quanto antes. JUAN – Eu eu preciso ver o meu filho! Juan se desespera e

Juan se desespera e tenta levantar-se mais uma vez, mas é impedida pela enfermeira que o auxilia a deitar-se novamente.

ENFERMEIRA Por favor, o senhor ainda não está em condições de se mover!

JUAN Mas, mas

eu/

DOUTOR Entendemos como deve estar se sentindo, mas o senhor precisa descansar agora, o seu corpo precisa de repouso. Pensei em lhe poupar hoje sobre o estado do teu filho, porém achei que fosse melhor informar o mais rápido possível. Precisamos encaminhar o teu filho para a cirurgia ainda se possível amanhã, mas não antes sem a autorização do senhor.

Juan segura a lágrima que insiste sair dos olhos.

JUAN Por favor doutor

Eu quero ver ele vivo de novo.

JUAN – Por favor doutor Eu quero ver ele vivo de novo. DOUTOR – Pode ter

DOUTOR Pode ter certeza de que faremos o possível e

Quanto ao senhor, provavelmente amanhã o

senhor será transferido para um quarto particular, assim já poderá receber visitas. E, bom nos falar em breve. Com licença.

CENA 16

voltaremos a

Cozinha do Apto./ Interior/ Noite.

CENA 16 voltaremos a Cozinha do Apto./ Interior/ Noite. Vilma tenta espairecer contando histórias, mas Letícia

Vilma tenta espairecer contando histórias, mas Letícia e Carolina parecem longe da realidade.

VILMA Calma queridas, amanhã vamos todas visitar os nossos vizinhos no hospital e nem pensem em fazer essa desfeita com eles! É nessas horas que precisamos ser solidários!

com eles! É nessas horas que precisamos ser solidários! CAROLINA – Por mim tudo bem vó.

CAROLINA Por mim tudo bem vó.

LETÍCIA Mas será que eles já estão recebendo visitas? Não é um pouco cedo demais p/

VILMA (corta) Recebendo ou não, nós vamos para lá amanhã! E viu filha, nada de ser grossa com o nosso vizinho, entendida?

LETÍCIA Claro que não né mãe! Até porque ele nem deve ter condições para isso!

CENA 17

Hospital/ Interior/ Dia.

Vilma, Letícia e Carol estão a procura do quarto de Juan, no entanto, o encontra no corredor, sentado sozinho em um banquinho próximo a entrada da UTI. Ele está bastante cabisbaixo e limpa a lágrima que

escorre dos olhos. Como essa cena é emocionante e delicada, sugiro que toque em volume baixo um instrumental triste.

Vilma, Letícia e Carol observam a cena e conversam entre elas, mais propriamente a Vilma e Carolina, pois a Letícia permanece estática com as lágrimas do Juan.

conversam entre elas, mais propriamente a Vilma e Carolina, pois a Letícia permanece estática com as
conversam entre elas, mais propriamente a Vilma e Carolina, pois a Letícia permanece estática com as
conversam entre elas, mais propriamente a Vilma e Carolina, pois a Letícia permanece estática com as