Você está na página 1de 38

GUIDG.COM – PG. 1

5/6/2011 – MAT: Notação Matemática, Símbolos Matemáticos.

As principais notações utilizadas em Matemática: Dicionário, manual, tabela, conceitos, notação, números, formulário, fórmulas, operadores matemáticos, simbologia, símbolos, sinais, letras, abreviações, definições, teoremas, regras e etc. ESTE ARTIGO DEVE SER USADO COMO UM GUIA, NÃO UTILIZE COMO FONTE ÚNICA DE ESTUDOS.

Palavras e conceitos importantes:

Notação matemática: (1) é o conjunto de símbolos do qual o matemático utiliza para expressar, resumir, esclarecer e aplicar na resolução de um problema. (2) é uma linguagem cuja grafia e semântica se utiliza dos símbolos matemáticos e da lógica matemática, respectivamente. É com base nessa notação que são construídas as sentenças matemáticas (Wiki).

Notação científica / Notação exponencial: veja a definição completa na seção MEF (medidas físicas). É uma forma de escrever números astronômicos ou microscópicos, utilizando um número simples multiplicado por uma potência de base decimal. Ex: 990.000.000.000 = 9,9 B10 11

Ciência (do Latim scientia, significando "conhecimento”): Conjunto sistematicamente organizado de proposições evidentes ou aceitas, necessárias e universais, capaz de dar sobre seu objeto o conhecimento pelas causas.

Matemática: ciência que tem por objetivo determinar as medidas, propriedades e relações de quantidades e grandezas. É a ciência do raciocínio lógico e abstrato. (Wiki), do grego µάθηµα (máthēma) que significa: ciência, conhecimento, aprendizagem; e µαθηµατικός, (mathēmatikós): apreciador do conhecimento.

Número (Wiki): É um objeto da Matemática usado para descrever quantidade, ordem ou medida; É a relação entre a quantidade e a unidade (Newton).

Calculus do latim: “pedra, pedrinha” (Onde começou a ser aplicado o processo de contagem, e as operações). Pela história as primeiras contagens do homem foram feitas com pedrinhas (tais que pudessem ser carregadas, a fim de expressar a quantidade que se tinha de alguma coisa).

Cálculo: Efeito de calcular, resolver problemas matemáticos ou do mundo real, utilizando métodos matemáticos. O interessante neste ponto é o método de cálculo, pois é o procedimento matemático que nos ajuda a resolver problemas do cotidiano.

Álgebra: Parte da matemática que ensina a calcular, generalizando e simplificando as questões aritméticas, por meio de letras de um ou mais alfabetos. A palavra Al-jabr da qual álgebra foi derivada significa "reunião", "conexão" ou "complementação". A palavra Al- jabr significa, ao pé da letra, a reunião de partes quebradas. E foi o título de um trabalho do matemático Al- Khowarizmi (considerado o fundador da álgebra como nós conhecemos hoje).

Razão: A relação existente entre grandezas da mesma espécie. A palavra razão vem do latim “ratio” e significa divisão ou o quociente entre dois números A e B.

Axioma: Definição admitida como verdadeira (verdade absoluta), que não necessita de provas.

GUIDG.COM – PG. 2

Na coluna “Notação”, “ou” será utilizado para variação do alvo. Notação: Significado: Definição /
Na coluna “Notação”, “ou” será utilizado para variação do alvo.
Notação:
Significado:
Definição / Descrição:
Utilizado na matemática, física e entre muitas outras áreas do
conhecimento, o Alfabeto Grego. Na coluna à esquerda as letras
minúsculas ao lado das maiúsculas á direita com seus respectivos nomes.
,
,
,
,
,
,
Alfa
Iota
,
,
,
,
,
,
Beta
Kapa
Sigma
Alfabeto Grego
,
,
,
,
,
,
Gama
Lambda
Tau
Delta
Mi
Ipsilon
,
,
,
,
,
Epsilon
Ni
Fi
Zeta
Csi
Qui
Eta
Ômicron
Psi
Theta
Pi
Omega
Algarismos ou dígitos são símbolos usados na representação de números
inteiros ou reais em sistemas numerais posicionais.
0, 1, 2, 3, 4,
5, 6, 7, 8, 9
O sistema decimal.
Algarismos
Indo-Arábicos
Utiliza-se estes dez símbolos, que chamamos de algarismos (por
homenagem ao matemático Al-Khowarizmi) para representar
quantidades, objetos
0 para nenhuma unidade, 1 para uma unidade, 2 para duas unidades
É
usado internacionalmente na ciência e na maioria dos países.
Conjuntos numéricos:
N é o conjunto dos números naturais.
São os números que vão de 0, 1, 2, 3
à +∞ (lê-se mais infinito).
Todo número natural é seguido imediatamente por outro número natural
chamado sucessor, ou seja:
N = {0,1,2,3,4,
}.
N
Naturais
O antecessor de 1 é 0, e a definição é o número que antecede, isto é que
vem antes (sinônimo: predecessor).
O
símbolo N* é usado para indicar o conjunto de números naturais sem o
zero, ou seja:
N* = {1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12,
}
O
conjunto dos números inteiros é o conjunto dos números naturais
acrescido dos seus opostos (os naturais negativos). É representado pela
letra Z, devido ao fato da palavra Zahl em alemão significar "número".
Z
= {
,-3, -2, -1, 0, 1, 2, 3,
}
O símbolo Z* é usado para indicar o conjunto de números inteiros, sem o
zero:
Z
Inteiros
Z* = {
, -5, -4, -3, -2, -1, 1, 2, 3, 4, 5,
}
O
símbolo Z + é usado para indicar o conjunto de números inteiros não
negativos:
Z + = {0,1,2,3,4,
}
O
símbolo Z @ é usado para indicar o conjunto de números inteiros, não-
positivos:
Z @ = {
,
-3, -2, -1, 0}

GUIDG.COM – PG. 3

     

símbolo Z

C

O

+

é

usado para indicar o conjunto de números inteiros

positivos:

 

Z

C

+

=

 

{1,2,3,4,5,

}

 

C

O

símbolo Z

@

é

usado para indicar o conjunto de números negativos:

Z

C

@

=

 

{-1, -2, -3, -4, -5

}

 

Como todos os números naturais também são números inteiros, dizemos

que N é um subconjunto de Z ou que N está contido em Z: N

que N é um subconjunto de Z ou que N está contido em Z: N Z.

Z.

     

n

numerador

 

Fração:

ffff = fffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffff

d

denominador

Fração: Número que exprime uma ou mais partes iguais em que foi dividida uma unidade ou um inteiro.

Numerador: o numero superior do traço que separa os termos da fração, indica quantas partes da unidade foram tomadas, enquanto o denominador indica em quantas partes foi dividida a mesma unidade.

Quando dividimos um número inteiro (a) por outro número inteiro (b) obtemos um número racional. Todo número racional é representado por

uma parte inteira e uma parte fracionária. A letra Q deriva da palavra inglesa Quotient , que significa Quociente, já que um número racional

é

um quociente de dois números inteiros.

 

Quociente: Número que indica quantas vezes o divisor se contém no dividendo; resultado de uma divisão.

Por exemplo, se a = 6 e b = 2, obtemos o número racional 3,0. Se a = 1 e b

=

2, obtemos o número racional 0,5. Ambos têm um número finito de

casas após a vírgula e são chamados de racionais de decimal exata.

Q

Existem casos em que o número de casas após a vírgula é infinito. Por

Racionais

exemplo, a = 1 e b = 3 nos dá o número racional 0,33333 dízima periódica.

É a chamada

 

Podemos considerar que os números racionais englobam todos os números inteiros e os que ficam situados nos intervalos entre os números inteiros.

 

a

C

U

 

Q =

T

ffff

| a 2Z e b 2Z

b

Lembre-se que não existe divisão por zero. Por quê? Zero é o que nos indica a ausência, o vazio, o nada. Logo se estamos dividindo por zero não estamos dividindo, e por isso a divisão não pode ser efetuada. Assim consideramos a inexistência da divisão por zero.

O

símbolo Q* é usado para indicar o conjunto dos números racionais sem

o

zero:

 

Q

C =

R

x

2Q | x π 0

S

 

O

símbolo Q+ é usado para indicar o conjunto de números racionais não-

negativos:

 

Q

+ =

R

x

2Q | x 0

S

O

símbolo Q- é usado para indicar o conjunto de números racionais não-

positivos:

 

GUIDG.COM – PG. 4

   

Q @ =

R

x

2Q | x

0

S

O

símbolo Q*+ é usado para indicar o conjunto de números racionais

positivos sem o zero:

 

Q

C

 

R

x

2Q | x > 0

S

 

=

 

+

 

O

símbolo Q*- é usado para indicar o conjunto de números racionais

negativos sem o zero:

 

Q

C

 

R

x

2Q | x < 0

S

 

=

 

@

 

I

ou

Irracionais

Quando a divisão de dois números tem como resultado um número com infinitas casas depois da vírgula, que não se repetem periodicamente, obtemos um número chamado irracional.

 

O

número irracional mais famoso é o PI ( π ).

 
   

O

conjunto formado por todos os números racionais e irracionais é o

conjunto dos números reais, indicado por R.

 

Indicamos por R* o conjunto dos números reais sem o zero.

R C = R@ 0

PQ

 

O

símbolo R+ é usado para indicar o conjunto de números reais não-

negativos:

 

R

+ =

R

x 2R | x 0

S

 

R

Reais

O

símbolo R- é usado para indicar o conjunto de números reais não-

¬

ou

positivos:

 
 

R

@ =

R

x 2R |

x

0

S

O

símbolo R*+ é usado para indicar o conjunto de números reais

positivos:

 

C

 

R

x 2R

| x > 0

S

   

R

+

=

O

símbolo R*- é usado para indicar o conjunto de números reais

negativos:

 
 

C

x < 0

S

 

R

=

R

x 2R

|

 

@

C ou C

Complexos

Um número complexo é representado na forma: a + bi , sendo a a parte real e b a parte imaginária.

A

unidade imaginária é representada pela letra i , e significa a raiz

 

quadrada de -1. Pode-se escrever então:

i =

p

wwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwww .

@ 1

   

Em N (naturais)

 

2, 3, 5, 7

Primos

Número Primo: (1) Aquele que só é divisível por si e pela unidade. (2) Número divisível por um e por ele mesmo.

Observação: o número 1 não é primo nem composto, é o único número divisível apenas por um número, ele mesmo. O número 2 é o único primo

GUIDG.COM – PG. 5

   

par. As unidades comuns (isto é todo primo termina em) são: 1, 3, 7, 9.

Até hoje não se sabe se existe uma regra, função ou lei de seqüência, que permita calcular qual o próximo número primo.

Tabela dos 100 primeiros Números Primos:

2,

3, 5, 7, 11, 13, 17, 19, 23, 29, 31, 37, 41, 43, 47, 53, 59, 61, 67, 71, 73,

79, 83, 89, 97, 101, 103, 107, 109, 113, 127, 131, 137, 139, 149, 151, 157,

163, 167, 173, 179, 181, 191, 193, 197, 199, 211, 223, 227, 229, 233, 239, 241, 251, 257, 263, 269, 271, 277, 281, 283, 293, 307, 311, 313, 317, 331, 337, 347, 349, 353, 359, 367, 373, 379, 383, 389, 397, 401, 409, 419, 421, 431, 433, 439, 443, 449, 457, 461, 463, 467, 479, 487, 491, 499, 503, 509, 521, 523, 541

O

último número primo calculado (por computador):

2 43.112.609 − 1 , este é o primo “Mersenne” de número 46 e tem 12.978.189

dígitos.

 
   

Em N (naturais).

 

Compostos

Número composto: Aquele que é divisível por mais de dois números distintos.

   

Significa que o conjunto não tem elementos, é um conjunto vazio.

C

= { }

ou

C = Ø

Ex:

 

A={1,2,3}

 

Ø

ou {}

Vazio

B={4,5,6}

A

A B={} ou A B= Ø

B={} ou A

B={} ou A

B= Ø

   

Obs: representação errada de um conjunto vazio:

E =

P

Q

Isto é, dessa forma o conjunto contém um elemento.

   

A

U B

 

Lê-se: "A união com B"

 

União

Ex: A={5,7,10} , B={3,6,7,8}

A

A B = {3,5,6,7,8,10}  

B = {3,5,6,7,8,10}

 
   

Lê-se como "A interseção B" Ex:

Interseção

A={1,3,5,7,8,10}

 

B={2,3,6,7,8}

 

A

  A B={3,7,8}

B={3,7,8}

 

Pertence

Indica relação de pertinência.

Ex: 5

N . Significa que cinco pertence aos Naturais.

N . Significa que cinco pertence aos Naturais.

GUIDG.COM – PG. 6

   

Ex: -1

N.

N.

 

Não pertence

Significa que o número -1 não pertence aos números Naturais.

   

Ex: N

    Ex: N Z

Z

Esta contido

Significa que o conjunto dos números naturais está contido no conjunto dos números inteiros.

   

Ex: R

Ex: R
 

N

Não esta contido

Significa que o conjunto dos números reais não está contido no conjunto dos números naturais.

   

Ex: Z

Ex: Z N,

N,

 

Contém

Significa que o conjunto dos números inteiros contém o conjunto dos números naturais.

   

Barra reta (vertical)

 

|

Tal que

Ex:

R + =

R

x 2R |

x 0

S

Leitura: Reais positivos são todos os “x pertencentes a R tais que x é maior ou igual a zero”.

   

Barra para esquerda.

 

Teoria dos conjuntos (Complemento teórico)

A

\ B, significa que é o conjunto que contém todos os elementos de A

\

menos os elementos de B.

 

Menos, sem

Ex:

A={1,2,3,4,5} e B={1,3,5} Então A \ B = {2,4}

 
 

OBS: A barra pra direita ( / ) indica divisão.

   

se

então

 

p:

José vai ao mercado

 

q:

José vai fazer compras

 

Se,

Então

p

p

q

 

Se José vai ao mercado então ele vai fazer compras.

   

A: São Paulo é capital de um estado brasileiro B: São Paulo é uma cidade brasileira

Implica

A

A B

B

 

Ex: sendo verdadeira a afirmação que está antes dele, então também será verdadeira a afirmação à sua direita. Por exemplo, “São Paulo é capital de

GUIDG.COM – PG. 7

   

um estado brasileiro” implica que “São Paulo é uma cidade brasileira”.

*Deve-se tomar cuidado na utilização deste sinal, para não aplica-lo desnecessariamente.

Exemplos:

 

x

2 +

2

= 4

[ x 2 = 2 [ x =F

p

wwwwwwwwwwwwwwwww (certo, usar em linha)

2

x

2 +

2 = 4

[F 2

p

wwwwwwwwwwwwwwwww ?

(errado, quatro implica em

)

x 2 + 2 = 4

 

wwwwwwwwwwwwwwwww

?

(errado, não pular a linha)

 

p

[ x = F 2

 
   

Se, e somente se.

 

Ex:

Se, e somente se

p:

Maria vai para a praia

 

q:

Maria vai tirar notas boas

   

p

p

q

Maria vai para a praia se, e somente se ela tirar notas boas.

 
   

Indica existência.

 

9

x

2Z |

x > 3

 

9 e 9 +

Existe

Lê-se: Existe x pertencente ao conjunto dos números inteiros tal que x é maior que 3.

e

Não existe

(O “existe” pode aparecer ainda, como um “E” ao contrario e cortado, que representa inexistência.

 

Ex:

9 +

x B. (não existe x em B)

 

Sendo B={0,1,2,3}, e x = 9, não existe x no conjunto B.

 
   

A

aplicação, depende do caso:

 

- Pode representar o período de um numero racional ou irracional. (Período: parte que se repete).

1

Ex: 1,222

(Neste caso indica que o período, é 2)

 

Período , a “reticência”

– Pode representar a continuidade de uma seqüência numérica, ou uma soma.

2

3

– Pode ocorrer mais aplicações.

 

Ex: Seja o conjunto Z = {

, -3, -2, -1, 0, 1, 2, 3,

}

E

isto indica que os números seguem indefinidamente para o infinito.

Verifique a definição de infinito.

 

Veja a definição do dicionário português:

GUIDG.COM – PG. 8

   

reticência : s. f. Omissão daquilo que se devia ou podia dizer; silêncio

voluntário. S. f. pl. Pontos (

)

que, na escrita, indicam aquela omissão.

   

Utilizado em expressões, equações, e etc. Especialmente quando for apresentar o resultado final de um cálculo.

Exemplo em logaritmos:

 

Portanto

log 2

4 = x ^ 2 x = 4

 

2

x = 4

2 = 2 2 # x = 2

x

 
   

É um A de cabeça para baixo.

 

Significa "Para todo" ou "Para qualquer que seja".

Para todo

Ex: x > 0, x é positivo.

 

Leitura: para todo x maior que zero, x é positivo.

   

Por ordem de resolução é o primeiro a se resolver.

O

parênteses na matemática pode ter várias aplicações, vamos citar

algumas:

 

1 – f(x) = 3x+2

Aqui está representando a função de 1ºgrau, ou função afim, o parênteses neste caso, guarda o espaço para valores que serão substituídos no lugar de “x”.

Ex: supondo que x = 3/2 + 4 f(3/2+4) = 3(3/2 + 4) + 2

 

Parênteses - I

Para resolver você pode aplicar a propriedade distributiva, ou tirar o mínimo antes de multiplicar, os dois caminhos levam a mesma resposta.

(

)

Substituindo f(x) por y.

 
 

y = 3(11/2) + 2 = 33/2 + 2 = (33+4)/2 = 37/2

Pode também representar um intervalo aberto (igualmente o colchetes para fora). Veja:

x tal que x, está entre 3 e 4, inclusive 3 e exclusive 4.

Ou

x 2 R | 3

x<4

. Ou

[ 3 , 4

) = [ 3 , 4 [

O

parênteses aqui tem o mesmo papel que o colchetes para fora

Ou seja representa um intervalo aberto, no qual os valores tendem a esse valor, mas não o atinge. Como se fosse o seu limite.

[ ]

Colchetes - II

Por ordem de resolução é o segundo a se resolver.

GUIDG.COM – PG. 9

   

Em funções/intervalos, representa inclusão; exemplo:

[0;1] Entre 0 e 1. (inclusive o 0 e 1)

0

x 1 (Lê-se: x maior ou igual a zero e menor ou igual a 1)

]2;4] Entre 2 e 4. (exclusive 2 e inclusive 4)

2

< x 4 (Lê-se: x maior que dois e menor ou igual a 4)

]-6;2[ Entre -6 e 2. (exclusive -6 e exclusive 2)

-6

< x < 2 (Lê-se: x maior que menos seis e menor que 2)

{ }

Chaves - III

Por ordem de resolução é o terceiro a se resolver.

o

conjunto de

 

Ex: {a,b,c} representa o conjunto composto por a, b e c.

+

Adição

Lê-se: "mais" Ex: 2+3 = 5 (Lê-se: dois mais três é igual a cinco). Significa que se somarmos 2 e 3 o resultado é 5.

   

Indicação de um valor “x” com duplo sinal.

x =F 5

[

x 1 = + 5

e

x 2 = @ 5

Isto é pode ser um ou pode ser outro, e ainda pode ser os dois, a conclusão

±

Mais ou Menos

feita com a prova ou teste dos valores. Isto é melhor entendido no assunto equações de segundo grau e raízes de eq. de 2º grau.

é

Quando delta é maior que zero, a equação de segundo grau apresenta duas raízes devido a presença do sinal “mais ou menos” contida na “fórmula para as raízes da equação de segundo grau” (fórmula atribuída à Báskara).

   

Lê-se como "menos"

 

Subtração

Ex: 5-3 = 2, significa que se subtrairmos 3 de 5, o resultado é 2.

-

O

sinal - também denota um número negativo.

Por exemplo:

(-6) + 2 = -4. Significa que se somarmos 2 em -6, o resultado é -4.

   

Lê-se: "multiplicado" ou “vezes” Ex: 8*2 = 16, significa que se multiplicarmos 8 por 2, o resultado é 16.

2*3 = 3*2 (Lê-se duas vezes três é igual a três vezes dois)

*ou B ou .

Multiplicação

Propriedade Comutativa: “A ordem dos fatores não altera o produto”

e 3 são fatores, 6 é o resultado da multiplicação, também chamado de produto.

2

*Fator: Cada uma das quantidades que são objetos de uma multiplicação

GUIDG.COM – PG. 10

   

Lê-se: "dividido" Ex: Vamos representar a divisão: 6 por 2:

 
 

6 / 2 =

6

2 fff = 6 D 2 = 6 :2

/

ou ÷

ou :

Divisão

Todas essas notações significam que se dividirmos 6 por 2, o resultado é

 

3.

6

2 fff = 3 .

Neste caso temos uma fração (que é uma divisão).

Lê-se: Seis sobre dois é igual à três.

     

n

numerador

Fração:

d

ffff = denominador

fffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffff ; Leitura de frações:

1/1 = 1 = Um inteiro ½ = Um meio 1/3 = Um terço ¼ = Um quarto 1/5 = Um quinto 1/6 = Um sexto 1/7 = Um sétimo 1/8 = Um oitavo 1/9 = Um nono

1/11 = Um onze avos 1/12 = Um doze avos 1/13 = Um treze avos 1/14 = Um quatorze avos 1/15 = Um quinze avos 1/16 = Um dezesseis avos 1/17 = Um dezessete avos 1/18 = Um dezoito avos 1/19 = Um dezenove avos

1/10 = um dez avos 1/20 = um vinte avos 1/30 = um trinta avos 1/40 = um quarenta avos 1/50 = um cinqüenta avos 1/60 = um sessenta avos 1/70 = um setenta avos 1/80 = um oitenta avos 1/90 = um noventa avos 1/100 = um cem avos 1/1000 = um mil avos 1/10000 = um dez mil avos 1/100000 = um cem mil avos 1/1000000 = um milhão avos

= um décimo

= um vigésimo

= um trigésimo

= um quadragésimo

= um qüinquagésimo

= um sexagésimo

= um septuagésimo

 

n

ffff

 

= um octogésimo

Fração

= um nonagésimo

d

= um centésimo

 

= um milésimo

 

= um décimo milésimo

= um centésimo milésimo

= um milionésimo

2/3 = dois terços 3/2 = três meios 4/5 = quatro quintos 5/4 = cinco quartos 6/7 = seis sétimos 7/8 = sete oitavos 8/9 = oito nonos 9/8 = nove oitavos

10/11 = dez onze avos, 10 sobre 11 13/20 = treze vinte avos, 13 sobre 20 60/7 = sessenta sétimos, 60 sobre 7 73/21 = setenta e três vinte e um avos π/e = pi sobre e n/m = n sobre m

A Fração é uma representação da divisão, isto é uma simplificação devido as divisões não exatas:

Ex: Como expressar a divisão 2 por 3:

 
 

2

1

0,666666666

= 2/3 =

3 fff = 2 D 3 = 2A

fff

3

GUIDG.COM – PG. 11

   

Tipos de frações:

Fração própria: n < d (numerador menor que o denominador, isto é a parte tomada dentro do inteiro).

Fração imprópria: n > d (numerador maior que o denominador, isto é a parte tomada é maior que o inteiro).

Fração aparente: n é múltiplo de d . Ex: 0/3 = 0 , 4/2 = 2

 

Fração equivalente: são frações que representam a mesma parte do inteiro. Ex: ½ = 2/4 = 3/6 = 4/8

Fração composta: quando n é uma fração e d é outra fração, tais que se apresentem na forma:

 

e

fffff

f

fffffff

n

d ffff | n = e f fffff e d =

g

n

g

e

h

h ffff , ffff = ffffff = fffff A ffff

d

h

f

g

 

Portanto as frações do tipo ( e/f ) / ( g/h ) , são denominadas frações compostas. Simplifica-se aplicando a regra de multiplicação: “a primeira pela inversa da segunda”. Isto é:

( e/f ) / ( g/h ) = ( e.h )/( f.g )

 
   

Um número misto, é aquele que é constituído por uma parte inteira (i) mais a fração n/d.

O número misto não é o produto

i . n/d

.

Transformações:

Ex, número misto para uma fração:

 
 

n

1

1

16

1

17

i

4

ffff = fffffff + ffff = fffffff

 

ffff

Número Misto

4 ffff = 4 +

4

4

4

4

d

   

Lê-se: quatro e um quarto; quatro mais um quarto; quatro inteiros e um quarto; Quatro inteiros mais um quarto;

ou

 

Ex: fração para um número misto:

19

13

6

6

6

fffffff = 13 fffffff + 13 fffffff = 1 + 13 fffffff = 1 fffffff

13

13

 
   

1%, 2%, 3%

100%

Lê-se: Um por cento, dois por cento

 

Percentagem

%

ou

Do latim, Per Centum = a cada centena

Porcentagem

É

definido como uma medida de razão de base cem (100). Isto é a

 

proporção que o número a está para b (base), sendo a o numerador e b

o

denominador.

GUIDG.COM – PG. 12

     

a

ffff

b

Indicador de fração por cento (100). Porcentagem = Por cento, ou seja um número por 100 (Sobre 100, dividido por cem). 10% = 10/100 = 0,1 20% = 20/100 = 0,2

 

Igual,

Lê-se como "igual a" Ex: x = y, significa que x e y possuem o mesmo valor. Por exemplo: 3+5 = 7+1

=

Igualdade

Diferente

Ex: 13 31 (13 é diferente de 31). Ex: x=5, y=2 Logo x y

 
   

Este símbolo é empregado em casos particulares.

Exemplo em física:

 

Considere o gráfico abaixo de um movimento uniforme:

Considere o gráfico abaixo de um movimento uniforme:

N

Numericamente

   

=

igual

Neste caso dizemos que a área A do gráfico representa o deslocamento escalar s do móvel, então:

 

v + v

 

N

s= A =

0

fffffffffffffffffff A t

2

 
   

Para o matemático:

 

Cerquilha é o sinal que definimos como o símbolo de número. Isto é ele indica o número de algo.

Cerquilha

ou

#1, #2

pode ser lido como: número um, número dois. Pode ser

#

 

empregado na construção de tabelas, enumeração de exemplos, exercícios, ordem etc.

Cardinal

 

Nome oficial: Octothorpe (Bell Labs)

 

Este símbolo é muito comum e pouco valorizado, com isso adquiriu vários nomes e agora esta como um símbolo de multi-significado (ou seja, o significado depende do caso de aplicação). Alguns exemplos de nomes comuns. Ex: jogo-da- velha, chiqueirinho, tralha, cerquinha, e etc.

   

Tanto faz a utilização de um ou de outro, mas não confunda com Congruente.

Aproximadamente

Usamos para arredondamento de um valor muito grande, periódico ou irracional.

Alguns exemplos de aplicação:

 

ou

 
 
    3,14 ; e 2,72 ; p wwwwwwwwwwwwwwwww 1,41 2
 

3,14

;

e

2,72

;

p

wwwwwwwwwwwwwwwww 1,41

2

ou

 

Aproximadamente

igual

 

p

wwwwwwwwwwwwwwwww 1,73 ;

3

1

3 fff 1,3

 

GUIDG.COM – PG. 13

   

Não confundir com: t Congruente

 

Para informações sobre como arredondar um valor corretamente veja o artigo:

MEF: (1) Um curso de Medidas, Algarismos significativos, Notação científica e Unidades SI

   

Depende o caso ou assunto.

 

1

- Em Álgebra Linear e Geometria Analítica:

Dois segmentos orientados AB e CD são eqüipolentes quando têm o mesmo módulo, a mesma direção e o mesmo sentido. A eqüipolência dos segmentos AB e CD é representada por AB ~ CD .

Eqüipolente ; Negação, (Lógica) ;

 

~ e :

~

Semelhança (Trigonometria)

2

– Em lógica, podem ser os símbolos:

Ex:

p: Os alunos irão passear.

 

~p ou : p : Os alunos não irão passear.

3 – Veja o uso do til para a semelhança de triângulos (mais abaixo).

4 – Podem existir outras aplicações.

 
   

Ex:

p:

Cláudia tem um cachorro

e (Lógica)

q:

Cláudia tem um gato

p

q

q

Cláudia tem um cachorro e um gato.

 
   

Ex:

p:

José gosta de jogar futebol

ou (Lógica)

q:

José gosta de jogar tênis

p

q

q

 

José gosta de jogar futebol ou tênis.

 
   

Exemplos:

2/4 1/2

 

e a6

Equivalente ou

Lê-se: “é equivalente à” ou “é idêntico à”.

Idêntico

x=

16 , y = 4 logo x ≡ y

16 , y = 4

logo x y

 

O

sinal cortado significa “não equivalente” ou “não equivale”.

   

Ângulos Congruentes:

 

t

Congruente à

Dois segmentos de reta são chamados congruentes quando tiverem a mesma medida, na mesma unidade.

GUIDG.COM – PG. 14

   

Exemplo Os segmentos de reta congruentes.

    Exemplo Os segmentos de reta congruentes. e , da figura, têm medida 4 cm,

e

, da figura, têm medida 4 cm, portanto são

, da figura, têm medida 4 cm, portanto são

Indica-se:

Indica-se:

Indica-se:
   

Desigualdade Estrita.

 

< >

Comparação

É

menor que, é maior que

 

x

< y significa que x é menor que y

 
   

x

> y significa que x é maior que y

   

Desigualdade não estrita.

 

≤≥

Comparação

é menor ou igual a, é maior ou igual a

 

x

y significa: x é menor ou igual a y;

x

y significa: x é maior ou igual a y

   

Definição dos termos da potenciação

 

Lê-se: x elevado à enésima potência é igual ao produto de x, “n” vezes, que é igual a y.

x n = x A x A x

 

= y

 

x

= base

n

= expoente ou potência (determina o número de fatores)

x.x.x

= produto de fatores (é determinado pelo expoente)

y

= produto (em alguns livros é definido como potência)

x n = x A x A x y

=

Exemplos:

 

Potenciação

 

`

@ 3

1

a fffffffffffffffffff = fff

=

`

@

3

a

2

9

@ 2

1

 
 
 

@ 2

a @ 1

 

1

1

`

=

ffffffffffffffffff = @ fff

 

`

@

2

a

1

2

   

Existem várias propriedades, consulte Propriedades da Potenciação.

   

É

comum alunos terem dúvidas nesse caso, por isso destacamos com um

exemplo:

 

x 2 = n

x ao quadrado é igual a n

 

x² = 9 ?

Aqui vem a seguinte pergunta, que número elevado ao quadrado é igual a nove? E você responde 3! (certo), mas esquece que pode ser (-3) também.

GUIDG.COM – PG. 15

   

Portanto não cometa mais esse erro, existem dois números que elevados ao quadrado são iguais a nove. Isto é:

x

2 = 9

x

2 @ 9 = 0

então:x 2 @3 2 = 0 diferença de quadrados: veja a forma fatorada:

`

x + 3

a `

x

@ 3 a = 0

portanto x + 3 = 0 ou x @ 3 = 0 x =@ 3 ou x = 3

 

Podendo ser escrita da seguinte forma:

2

x

=

n

então x

:

= ±

n
n

exemplo x

:

2

=

9

:

então x = ±

9
9

= ±

3

S

= { 3,3}

   

O

Símbolo / Sinal de exclamação na matemática é definido como fatorial.

Fatorial que vêm da palavra fator.

A

definição de n fatorial é a seguinte:

 

n!

= n.(n-1).(n-2)(n-3)

3.2.1

Definimos também:

0!

= 1

1!

= 1

Exemplos:

!!!!

Fatorial , n fatorial (n!)

Para n = 6, teríamos:

n!

= 6! = 6.5.4.3.2.1 = 720

4!=4.3.2.1 = 24

20!

20.19A 18!

fffffffff = ffffffffffffffffffffffffffffffff = 20.19 = 380

18!

18!

(n+2)! = (n+2).(n+1).(n).(n-1)(n-2)!

 

`

n

+ 1 a !

`

n + 1

a

A

`

n

a

A

`

n @ 1

a

!

`

fffffffffffffffffffffffff = fffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffff = n + 1

`

n

@ 1 a !

`

n @ 1

a

!

a n = n 2 + n

   

O símbolo radical deriva da letra r devido ao nome em latim radix quadratum (raiz quadrada), interpreta-se geometricamente como o lado do quadrado.

Radical

n
n

x Lê-se: Raiz enésima de x.

OBS: quando não houver número no índice esta será sempre quadrada, não existe em R raízes de índice par de números negativos. Existem em R raízes de índices impares de números negativos.

Ex:

Ex: 16 = + 4 (Raiz quadrada de 16)

16 = +4 (Raiz quadrada de 16)

 

GUIDG.COM – PG. 16

wwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwww = 3 p 3 27 wwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwww =@ 3
wwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwww = 3
p
3
27
wwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwww =@ 3 (Raiz cúbica)
p
3
@ 27
4
16
= +
2
(Raiz quarta de 16)
wwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwww = z
p
i
e
r
(
√ ) Radical (sinal)
(
i ) Índice (fora)
(
r ) Radicando (dentro)
(
e ) Expoente de r
(
z ) Raiz (resultado)
Importante: A raiz quadrada de um número é sempre positiva.
2
x
=
|
x
|
A
segunda notação para raízes é a o expoente fracionário. Então
fffff
e
z = r
i
Exemplo:
A
raiz quadrado de x ao cubo:
wwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwww
3
fffff
q
x 3
=
x
2
A
raiz quinta de x ao quadrado:
wwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwww
2
fffff
q
5
x 2
=
x
5
Decoreba: para escrever corretamente, “quem esta por dentro esta por
cima, e quem esta por fora esta por baixo”.
(dentro da raiz, fora da raiz, por cima na fração (numerador), por baixo na
fração (denominador).
Ex: log 2 8 = 3
log
Logaritmo
O
logaritmo de 8 na base 2 é 3, pois elevando 2 ao expoente 3 obtemos 8.
Nunca esqueça, se não tiver base no logarítmo, definimos como sendo na
base 10.
Logarítmo natural
log e n = y
(l) Logaritmo
ln
(n) neperiano
Logarítimo neperiano é o logarítmo cuja base é o numero "e".
e = 2,718281828
Ex: log e 8 = 2,079441542
porque e 2,079441542
= 8

GUIDG.COM – PG. 17

   

e = 2,718 281 828 459 045 235 360 287

e

Número de Euler

Lê-se “número de Óilar” ou também: número de Napier, constante de Néper, número neperiano, constante matemática e número exponencial. Publicado em 1618 por John Napier.

   

À

teoria dos números.

Constante de Euler- Mascheroni

= 0,577215664901532860606512090082402431

*letra grega “Gama” minúscula

A

sexta constante matemática importante, foi calculado com centenas de

casas decimais. Não se sabe se é um número irracional.

     

i =

p wwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwww

@ 1

i

Unidade imaginaria

i é utilizado para representar a raiz de menos um Consulte Números Complexos.

   

= 3.14159 26535 89793 23846 26433 83279 50288

O

número

é definido como a razão entre a circunferência de um

círculo e o seu diâmetro.

Pi (Minúsculo)

*letra grega

Mas este número tem outras personalidades. É também um número irracional e um número transcendente.

Em trigonometria = 180 º

Também é conhecido como constante de Arquimedes ou número de Ludoph.

 

Constante de

*Raiz quadrada de dois.

 

wwwwwwwwwwwwwwwww

p

2

Pitágoras

p

wwwwwwwwwwwwwwwww

2 = 1.41421 35623 73095 04880 16887

 

Número de Ouro Letra grega Fi minúscula

À razão Áurea, Proporção Áurea.

φ

φ =1.61803 39887 49894 84820 45868 34365 63811

GUIDG.COM – PG. 18

   

* Para melhor entender verifique a definição de função.

Ex: y = 0,5x + 1

m

é o coeficiente angular, e intercepta o eixo das abscissas (Ox).

n é o coeficiente linear e intercepta o eixo das ordenadas (Oy).

Função do primeiro

Função do primeiro
 

y

= ax + b

 

grau.

 

Ou

Se n e m forem diferentes de zero chama-se função afim, Se n for igual

Se n e m forem diferentes de zero chama-se função afim, Se n for igual a zero chama-se função linear. Se m for maior que zero a função é crescente. Se m for menor que zero a função é decrescente. Se f(x) = y = x, chama-se função identidade.

 

ou

 
 

Equação da reta

 

y

= mx + n

 

Ou.

 

ax + by + c = 0

Equação geral da reta

GEOMETRIA ANALITICA

y =

@ a

c

fffffffffff x @ ffff

b

b

Equação reduzida

da reta

GEOMETRIA ANALITICA

   

Ocorre de escrevermos Báskara, mas o certo é Bhaskara.

É

apenas aqui no Brasil, que comum tornou-se atribuir créditos ao

Matemático Bhaskara, e o método para extrair as raízes, como fórmula de Bhaskara. (Consulte a história).

ax 2 + bx + c =0

A equação de segundo grau

Essa fórmula se obtém quando fatora-se a equação de segundo grau, completa-se os quadrados e isola-se a variável (x). Viète também propôs outro método para extração das raízes (devem existir mais), mas essa é a forma mais fácil mesmo, e como na matemática trabalha-se repetidamente com equações de segundo grau, será fácil a memorização.

 

e

e a fórmula para

Essa é a equação de segundo grau igualada à zero:

wwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwww

 

q

@bF b 2 @ 4ac

fffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffff

As Raízes da Equação de Segundo Grau

ax 2 + bx + c =0

x =

 

2a

a, b, c são os coeficientes (também chamados de “parâmetros”), e x a variável.

   

E

foi a partir dela que surgiu a fórmula, o problema consistia em achar os

valores de x para os quais tornam a equação verdadeira, ou seja que valores de x tornam a equação nula.

Publicamos um artigo demonstrando essa fórmula, verifique o índice de Matemática Básica.

GUIDG.COM – PG. 19

   

Este método é chamado Pesquisa de raízes, por que raramente na primeira tentativa se acha uma solução para o problema. No entanto ele sugere um caminho, resumimos a definição abaixo.

(A)

Raízes Racionais: Seja a função polinomial P(x) = 0 de grau n.

 

a 0 x n + a 1 x n + 1 + +

a n @ 2 x 2 + a n @ 1 x + a n = 0

 

b

a

n

π 0

e

a

0

π 0

c

As possíveis raízes são o(s) número(s) x = p/q (p e q números primos),

onde p é divisor Inteiro de a n

(termo independente) e q é divisor

Inteiro de

a 0 (coeficiente do termo de maior grau).

 

(B)

Raízes Inteiras:

Um caso particular é se

a n

divisível por

a 0

, for

um número inteiro. Então obtemos sem tantas tentativas as raízes, que são

os divisores inteiros de

a n . (Mas o teorema que abrange mais

 

amplamente é o primeiro mesmo).

 

Exemplo para (A):

 

Determinar em C as raízes da função polinomial:

 

f (x) = 2x 3 + x 2 + x – 1

 

Solução.

 

I ) 2x 3 + x 2 + x – 1 = 0

 

Pesquisa de Raízes Racionais

Raízes da equação polinomial quando o grau é maior que 2.

II) As raízes possíveis são x = p/q, onde p é divisor inteiro de -1 e q é divisor inteiro de 2 .

III) D(-1) = { ±1} = p D(2) = {±1, ±2} = q

 
 

IV) Raízes possíveis: x = p/q { ±1 , ±1/2 }

V) Utilizando o dispositivo de Briot-Ruffini para dividir o polinômio e testar as possíveis raízes.

 
 

VI)

Verifica-se que 1/2 é raiz do polinômio, e a função polinomial é

 

dividida sem resto, assim re-escrevemos P(x):

 

P(x) = (2x²+2x+2)(x-1/2)

 

VII) Com o Método para extração das raízes da eq. De segundo grau temos o conjunto solução, com duas raízes imaginárias:

 
 

Exemplo para (B):

 

Determinar as raízes:

GUIDG.COM – PG. 20

 

f

(x) =2x³-11x²+17x-6=0

De acordo com o teorema B, as raízes possíveis, já que -6 é divisível por 2, são apenas os divisores inteiros de -6.

D(-6) = {±1, ±2, ±3, ±6}

 

Pesquisando as raízes pelo dispositivo de Briot-Ruffini:

 
 

Vemos que 2 é raiz, simplificando a função:

 

f

(x) = (x – 2) (2x 2 – 7x + 3)

S

= {1/2, 2, 3}

Logo notamos também que existe outra raiz inteira, 3. E aqui se esclarece que se utilizarmos o teorema A, a raiz já seria sugerida, no entanto o conjunto das raízes possíveis aumentaria de oito raízes possíveis para doze.

Utilizando o método A, o conjunto das raízes possíveis é:

x = p/q={ -½, ½ , ±1, ±3/2, -2, 2, 3, -3, ±6}

 

Portanto esteja consciente de utilizar o método adequado.~

Teorema Auxiliar: O Teorema de Bolzano sugere duas implicações e resumimos abaixo omitindo a demonstração:

Considere a função polinomial de coeficientes Reais:

f

`

x a a 0 x n + a 1 x n + 1 + +

a n @ 2 x 2 + a n @ 1 x

+ a n

E

dois números tais que

a < b

,

f (a) . f (b) 0

1 – Se f (a) . f (b) < 0 , Então em f (x) existe um número impar de raízes no intervalo (a, b). Dependendo do grau do polinômio. (se for três, então uma ou três raízes).

2- Se f (a) . f (b) > 0 , Então em f (x) não existe, ou existe um número par de raízes no intervalo (a, b). Dependendo do grau do polinômio. (se for seis, então não existem raízes, ou há duas, ou quatro ou seis raízes).

Este teorema resolve questões de análise, por exemplo:

Analise a função polinomial e verifique quantas raízes há no intervalo (0,

 

1).

f(x) = x 5 – 2x 2 + 3x +1

.

Solução: Pelo teorema P(0).P(1) > 0 , então não há raízes, ou há duas, ou quatro raízes no intervalo dado. (isto porque o polinômio é de quinto grau).

 

1) Quadrado da soma ou diferença de dois termos:

Produtos Notáveis

` a + b a 2 = a 2 + 2ab + b 2

 

` a @ b a 2 = a 2 @ 2ab + b 2

GUIDG.COM – PG. 21

   

2) Diferença de Quadrados:

 

a 2 @ b 2 =

`

a + b a A

`

a @ b

a

 

3) Cubo da soma ou diferença de dois termos:

 

` + b a 3 = a 3 + 3a 2 b + 3ab 2 + b 3

a

` @ b a 3 = a 3 @ 3a 2 b + 3ab 2 @ b 3

a

4) Soma ou diferença de Cubos:

 

a 3 + b 3 = a 3 @ b 3 =

`

`

a

a @ b a A

+ b a A

b

a

b

a

2

2

@ ab +

b

2

c

+ ab + b

2

c

   

Não se assuste com a seguinte fórmula, pois ela é muito simples, e foi desenvolvida com a intenção de facilitar o cálculo.

A forma

`

x + a a n 8 n > 1

2 Z

, é expandida da seguinte

maneira e aplicável a todas as formas demonstradas anteriormente em Produtos notáveis.

 

`

x + a a n = x n + 1!

fffff A x n @ 1 A a +

n

nA

`

n @ 1

a

A

`

n @ 2

a

nA

`

n @ 1

a

ffffffffffffffffffffffffffffff A x n @ 2 A a 2 +

2!

+

ffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffff A x n @ 3 A a 3 +

3!

 

Binômio de Newton

+

n

`

n @ 1

a `

n @ 2

a

2

ffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffff A x A a n @ 1 + a n

`

n @ 1

a

!

Procedimento, para o lado direito da igualdade:

1

– o primeiro termo (x) é sempre elevado ao expoente n.

– o segundo termo, é o expoente vezes x elevado a uma unidade a menos que o n inicial. Multiplique isso por a.

2

3

– o terceiro é o produto de n pelo expoente de x do segundo

termo, ou seja: n e (n – 1). Divida isso pelo número de termos escritos, ou seja, dois. Multiplique por x elevado a duas unidades reduzidas do n inicial. Multiplique por a elevado a uma unidade a mais que a do segundo termo.

A dica é memorizar os passos, deduzir os produtos notáveis (que possam ser) pelo Binômio de Newton, e por último demonstrar a fórmula até o quarto termo. Depois disso é repetição.

   

PA, Progressão Aritmética. É uma seqüência numérica, tal que o termo posterior é o termo anterior mais a razão.

PA

Progressão

PA =

P

a

1

, a

2

, a

3

,

,a

n

Q

Aritmética

 
 

A Razão de uma PA r é a razão, numa PA determina-se fazendo a diferença do termo posterior pelo termo anterior, isto é:

GUIDG.COM – PG. 22

   

r

= a 2 @ a 1

Termo geral de uma PA:

a n = a 1 +

`

n @ 1 a r

Formula de recorrência: Termo qualquer, sendo n m :

a n = a m +

`

n @ m a r

Exemplo: Determinar r sendo

a 4 = 25

e

a 10 = 43

:

a n = a m +

`

n @ m a r [

a 10

=

a 4 +

`

10 @ 4 a r

43 = 25 + 6r

 

6r = 18

[ r = 3

 

Conseqüência: A soma dos extremos de uma PA é sempre um número constante. Considere a PA = {2, 4, 6, 8, 10, 12, 14, 16, 18} então:

a 1 + a 9 = a 2 + a 8 = a 3 + a 7 = a 4 + a 6 = a 5 + a 5 2 + 18 = 4 + 16 = 6 + 14 = 8 + 12 = 10 + 10 = 20

a 1 = 2, a 2 = 4,

a 9 = 18

Termo médio, Média aritmética:

Sendo a 1 , a 2 , a 3 uma PA então:

a

+ a

a n @ 1 +

a n +

a 2 =

ffffffffffffffffffff [ a n = ffffffffffffffffffffffffffffffffffff

2

2

1

3

1

Soma dos termos da PA:

Sendo a 1 e a n então a soma dos n termos da PA:

b

a

1 + a n c n

ffffffffffffffffffffffffffffffff

S n =

2

   

PG, Progressão Geométrica. É uma seqüência numérica, tal que o termo posterior é o termo anterior vezes a razão.

Ex: PG = {1, 2, 4, 8, 16, 32, 64,

}

é uma PQ de razão 2.

 

q é a razão, e obtém-se dividindo o termo posterior pelo anterior.

a

n

q =

ffffffffffffff

PG

Progressão

a n @ 1

Geométrica

 

Termo geral:

a n = a 1 A q n @ 1

Termo qualquer:

a n = a m A q n @ m

Termo médio, Média Geométrica:

GUIDG.COM – PG. 23

` a Seja a PG: , a , a , a , n n @
`
a
Seja a PG:
, a
, a
, a
,
n
n @ 1
n + 1
`
`
`
a
a
a 2 =
a A
a
n
a n @ 1
n + 1
wwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwww
`
`
`
a
a
a =F
q
a A
a
n
a n @ 1
n + 1
Isto é: o termo do meio é a raiz quadrada do produto: termo anterior vezes
termo posterior (depende o sinal da seqüência também).
Soma dos termos da PG:
f
g
f
g
n
fffffffffffffffffff
q n @ 1
q @ 1
fffffffffffffffffff
S
n = a 1 A
ou
S n = a 1 A
1 @ q
1 @ q
Apesar da troca de sinal, as duas fórmulas são iguais.
Soma dos termos da PG, quando -1 < q < 1 , e n → +∞ . Isto é a soma
dos termos de uma Progressão Geométrica Convergente.
ffffffffffffffff
S
n =
a 1
1 @ q
1
1
2 fff + 4 ffff +
8 fff +
1
Ex: Qual o valor da soma
s = 1 +
?
ffff
1
fff
1
1
1
ffff =
2
ffffffffffffffff = 1
2 fff = 2
q =
fff , S 1 =
1
2
ffff
1
1 @
2
Dados dois pontos distintos, chamamos de segmento de reta a figura (*)
constituída por eles e por todos os pontos que estão entre eles.
Exemplo:
ffffffffff
ffffffffff
O segmento de reta determinado por A e B é representado por
AB
,
dizemos que A e B são suas extremidades, e representamos por AB a
AB
Segmento de reta
medida de
.
Geometria Analítica, Álgebra Linear.
Vetor, verifique a definição formal. Segmento de reta orientado.
jjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjkjjjjjjjjjjj
jjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjkjjjjjjjjjjj
kjjjjjjjj
kjjjjjjjj
u = AB = B@ A
AB
u
Vetor
ou
`
`
a
Ex: se A
x 1 ,y 1 ,z 1 a e
B
x
,y
,z
2
2
2
jjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjkjjjjjjjjjjj
`
a
então AB = B@ A = x
@ x
,y
@ y
,z
@ z
2
1
2
1
2
1

GUIDG.COM – PG. 24

   

Geometria Analítica, Álgebra Linear. Esta notação implica que devemos multiplicar as coordenadas do vetor u pelas de v, e então obter o produto escalar. Também representasse por:

kjjjjjjjj kjjjjjjjj

 

u A v

 

kjjjjjjjj kjjjjjjjj