Você está na página 1de 6

Capítulo 3 – Movimentos sob Acção de uma Força Resultante – Cont.

SEGUNDA LEI DE NEWTON

AS FORÇAS SÃO AS CAUSAS DAS ACELERAÇÕES !!!

 A 2ª Lei de Newton exprime a proporcionalidade entre as forças e as acelerações que provocam nos corpos:
r r
∑F =ma

 a aceleração tem a mesma direcção e sentido que a força que lhe deu origem

TIPOS DE TRAJECTÓRIA; SISTEMAS DE EIXOS

 Sistema de Eixos Cartesiano


 dvx
∑ Fx = m ax = m dt

 dv y
∑ Fy = m a y = m
 dt
 dvz
∑ Fz = m az = m dt

Dado que:
r r r r
∑ F = ∑ Fx ex + ∑ Fy ey + ∑ Fz ez

1
Informática para a Saúde – Escola Superior Tecnologia - IPCB

 Sistema de Eixos Tangente e Normal em cada Ponto da Trajectória

 dv
∑ Ft = m at ; at = dt
 2
∑ F = m a ; a = v
 n n n
r
Dado que:
r r r
∑ F = ∑ Ft et + ∑ Fn en

responsável pelas variações do módulo da velocidade responsável pelas variações da direcção da velocidade

A equação fundamental da Dinâmica (2ª Lei De Newton) permite concluir que a aceleração de uma partícula sujeita a uma força constante é
também constante:
r
r ∑F
a= = cons tan te
m
a = constante  a variação da velocidade ocorre sempre na mesma direcção – a direcção da aceleração  origina
diferentes trajectórias consoante as condições iniciais do movimento  relação entre as orientações da força e da
velocidade inicial v0.

2
Informática para a Saúde – Escola Superior Tecnologia - IPCB
r
F r r Trajectória rectilínea.
F v0
r Movimento uniformemente acelerado.
v0

r
F r r
v0 Trajectória rectilínea.
r F
v0 Movimento uniformemente retardado.

r
F
A direcção da força Trajectórias curvilíneas no plano definido
faz um ângulo não pelas direcções de F e v0.
r nulo com o da
v0 Movimento uniformemente acelerado.
velocidade inicial.

r
F A direcção da força Trajectórias curvilíneas no plano definido
faz um ângulo não pelas direcções de F e v0.
r
v0 nulo com o da Movimento uniformemente retardado.
velocidade inicial.

3
Informática para a Saúde – Escola Superior Tecnologia - IPCB

Equações Paramétricas de Movimentos Planos (2D) de Aceleração Constante

 1
 x = x0 + v0 x t + 2 ax t
2
vx = v0 x + ax t
 
 y = y + v t + 1 a t2 v y = v0 y + a y t
 0 0y
2
y

x0 , y0 – coordenadas da posição inicial;


V0x, V0y – componentes da velocidade inicial

Nota:
Se a força tiver a direcção de um eixo coordenado, a aceleração só tem componente nessa direcção, p. ex. a direcção do eixo Oy:

 x = x0 + v0 x t
 ax = 0 vx = v0 x 
 % 
entao e  1 2
a y = a v y = v0 y + a t  y = y0 y + v0 y t + 2 a t

Movimentos de Projecteís

- a forma da trajectória de um projéctil depende das condições do movimento

Lançamento horizontal

 Lançamento de um corpo com uma certa velocidade inicial v0 de direcção horizontal, de uma altura h;

4
Informática para a Saúde – Escola Superior Tecnologia - IPCB
y
r r
v0 v0
r
v
h h

solo
r x
g

- Se não forem significativos os efeitos da resistência do ar, a única força a actuar é a força gravítica (peso), pelo que se aconselha a escolher como
eixos de referência eixos com essa direcção;

-- a força gravitíca cria no corpo uma aceleração constante g;

- escolhendo o sistema de eixos representado na figura acima:

a x = 0 ⇒ Movimento Uniforme

a y = − g ⇒ Movimento Uniformemente Acelerado

v0 x = v0 vx = v0 x = v0
 ⇒
v0 y = 0 v y = − g t

5
Informática para a Saúde – Escola Superior Tecnologia - IPCB

vx
a vy
v0

t t t
-g

- Relativamente às coordenadas de posição:

 x = v0 t
 x0 = 0 
 ⇒  1 2
y
 0 = h  y = h − 2 g t

x y

parábola
h

- A equação da trajectória y = y(x) obtém-se eliminando a variável t nas equações anteriores:

g 2
y=h− x
2 v02

6
Informática para a Saúde – Escola Superior Tecnologia - IPCB
- Valores importantes nestes movimentos:

 TEMPO DE QUEDA

- quando o projéctil chega ao solo, y=0. Substituindo esta condição na equação y ( t ) obtém-se o valor do tempo de permanência no ar
(tempo de queda):

2h
tqueda =
g
- depende apenas do movimento na vertical, variando com a altura de partida e é independente da velocidade de lançamento;

ALCANCE

- substituindo o valor do tempo de queda na condição x ( t ) obtém-se o alcance:

2h
xmax = v0
g
- depende do movimento em ambas as direcções, varia com a altura e com a velocidade de lançamento;

VELOCIDADE À CHEGADA AO SOLO

- a componente horizontal da velocidade nunca se anula (vx = v0), pelo que no instante de colisão com o solo, a velocidade não lhe é
perpendicular, ie, tem componentes vertical e horizontal.

vx = v0

v y = − g tqueda

7
PROTECÇÃO CIVIL – Escola Superior Agrária - IPCB

r
v0
r
v
h
r
vx
solo
r r
vy v
Lançamento Oblíquo a partir do Solo

- Lançamento de um projéctil numa direcção que faz um ângulo α com a horizontal:


- α - ângulo de lançamento a partir do solo;
y

r
r v0
v0
α
solo
r x
g

8
PROTECÇÃO CIVIL – Escola Superior Agrária - IPCB
ay
- Componentes da aceleração:

 ax = 0

a y = − g
-g t
- Componentes da velocidade:
vx
vy
v0x
v0 x = v0 cos α vx = v0 x v0y
 ⇒ 
v0 y = v0 sin α v y = v0 y − g t

t t
- Coordenadas da posição:
 x0 = 0 v0 x = v0 cos α  x = v0 x t
 e  ⇒ 
 y0 = 0 v0 y = v0 cos y  y = v0 y t − g t
2

x y

t t

9
Informática para a Saúde – Escola Superior Tecnologia - IPCB

- Trajectória:
x v0 y 1 g 2
t= ⇒ y= x− t
v0 x v0 x 2 v02x

- Valores importantes nestes movimentos:

 TEMPO DE QUEDA

- quando o projéctil chega ao solo, y=0. Substituindo esta condição na equação y ( t ) obtém-se o valor do tempo de permanência no ar
(tempo de queda):
2 v0 y
tvoo = tqueda =
g
- no ponto de altura máxima a velocidade horizontal é nula, pelo que o tempo de subida é igual a v0y/g. Atendendo à simetria do

movimento tvoo = 2 tsubida

 ALTURA MÁXIMA

- substituindo o valor do tempo de subida na equação y = y ( t ),obtém-se a altura máxima:


1 2
hmax = ymax = voy tsubida − g tsubida =
2
- analisando a expressão, verifica-se que a altura máxima é determinada pelo movimento vertical. Depende do módulo e da
inclinação α da velocidade inicial (v0y = v0 sin α)

10
Informática para a Saúde – Escola Superior Tecnologia - IPCB
 ALCANCE

- corresponde à distância medida na horizontal, entre o ponto de lançamento e o ponto em que o projéctil atinge o solo;

2 v0 x v0 y 2 v02 sin α cos α v 2 sin 2α


xmax = v0 x tvoo ⇒ xmax = = ⇒ xmax = 0
g g g
- depende dos movimentos tanto na horizontal como na vertical, pois depende do tempo de voo e da velocidade de lançamento
(módulo de ângulo de lançamento).

- o alcance é máximo quando sin 2α = 1  α = 45º, isto no caso em que as posições inicial e final de um projéctil se situarem à
mesma altura  o alcance é máximo para um ângulo de lançamento de 45º.

- se o lançamento for feito de uma altura h, o alcance já não é máximo para α = 45º, pois tvoo > 2 tsubida

y r
v0

11
Informática para a Saúde – Escola Superior Tecnologia - IPCB

CONSERVAÇÃO DA ENERGIA MECÂNICA

- Na ausência de resistência do ar – projéctil sujeito apenas à acção da força gravítica;

- Força Gravítica – Peso do corpo – força conservativa – CONSERVAÇÃO da ENERGIA MECÂNICA;

- possibilidade de relacionar valores da velocidade em pontos distintos da trajectória, conhecidas as alturas:

EM = constante ⇒ Ec + E p = constante
1 1
⇒ m vA2 + m g hA = m vB2 + m g hB
2 2

12
Informática para a Saúde – Escola Superior Tecnologia - IPCB