Você está na página 1de 23

Atenuação chuva de micro-ondas e Milímetro-onda Sinais

Atenuação chuva em micro-ondas e Sinais milímetro de onda

10.1 INTRODUÇÃO

A chave de desempenho métricas para a maioria dos sistemas de comunicação é a

disponibilidade, isto é, a porcentagem de tempo que o link está fornecendo comunicações igual ou inferior à taxa especificada de erro de bit. Há uma série de fatores que afetam a

disponibilidade, confiabilidade, incluindo hardware, interferência e atenuação. Como discutido nos capítulos anteriores, há uma variedade de fontes de atenuação caminho excesso, incluindo

a absorção atmosférica, difração, efeitos multiparta (incluindo cintilação atmosférica),

sombreamento, folhagem, e atenuação por hidrômetros. Destes, o desvanecimento causado pela chuva (hidro meteoros) atenuação pode ser um importante fator de limitação de disponibilidade de ligação ou a distância da ligação. Isto é particularmente verdadeiro em

frequências de milímetros de onda onde a profundidade degradação pode ser grave. Desvanecimentos chuva começam a se tornar uma preocupação acima de 5GHz e, por 20 GHz, pode ser um fator significativo, dependendo da distância da ligação e da localização geográfica.

A margem de ligação montante atribuído à chuva desvanece-se, a distância da ligação de

comunicação, o clima local e todos os fatores para a determinação de que a disponibilidade da chuva. Disponibilidade de chuva é, essencialmente, a porcentagem de tempo que a margem de desaparecer disponível chuva não seja ultrapassada. É importante que a margem de enfraquecimento da chuva for utilizada para outras margens, a menos que o outro fator é exclusivo de chuva. Há sempre a tentação de argumentar que a margem de chuva não está sendo usado na maioria das vezes, por isso pode ser usado para compensar déficits orçamentários outro link. O problema com este raciocínio é que a margem de desaparecer chuva pode não estar disponível quando necessário, resultando numa disponibilidade de

chuva abaixo do valor pretendido.

Um conjunto considerável de dados e do trabalho existe para caracterizar o impacto estatístico

de chuva [1-4]. Houve também o trabalho feito em suporte teórico para os modelos empíricos

chuva atenuação [5-7]. Mesmo assim, a área de modelagem de desaparecer chuva não é

considerada um campo maduro. As estatísticas variam consideravelmente por localização, época do ano e até mesmo de ano para ano. Há também uma variedade de tipos de chuva, que têm efeitos diferentes. Desvanecimentos chuva são muito dependentes da frequência, e

os resultados em uma frequência devem ser cuidadosamente ajustados, se eles são aplicados

em uma frequência diferente [8, 9]. A principal motivação para resultados de escala chuva atenuação mais frequência é se um conjunto significativo de dados existe para a área geográfica de interesse em uma frequência diferente da frequência de operação e uma vontade de escalar a perda para a frequência de operação. Conhecimento da física envolvida forma os fundamentos da escala de frequência. Também é possível escalar os dados de atenuação de uma polarização para outro [8].

Este capítulo fornece os detalhes de dois conhecidos modelos, o modelo de Crane globais e o modelo de ITU, e sua aplicação às detalhes terrestres dos links. A aplicação dos modelos para links de satélite e caminhos de inclinação são apresentados no Capítulo 11. Central para a

Atenuação chuva de micro-ondas e Milímetro-onda Sinais

compreensão da aplicação da análise de desaparecer chuva é o conceito de disponibilidade de ligação e como se relaciona com o orçamento link. Em geral, um designer de link de comunicação deve decidir (ou ser dito) que porcentagem de tempo que o link deve ser a disponibilidade operacional. Isto é, então, alocados entre as várias fontes que podem causar interrupções link, incluindo desvanecimentos chuva, interferência e erros. Uma vez o hardware tenha uma atribuição, disponibilidade de chuva é determinada, os modelos desaparecer a

chuva pode ser aplicado para determinar o nível de desaparecer não será ultrapassada com probabilidade igual à atribuição, disponibilidade chuva. Esse valor é, então, desaparecer chuva incorporada no orçamento link, e o orçamento link resultante pode ser usado para determinar

ou a distância máxima de conexão ou algum outro parâmetro chave, tais como a potência de transmissão necessária.

Uma vez que um modelo tem sido implementado, é possível parametrizar os resultados em qualquer de uma série de parâmetros fundamentais para a realização de estudos de comércio. Uma vez parametrização dessa parcela da margem total de ligação clara ao ar em função da distância da ligação e, em seguida sobrepor uma curva da profundidade chuva desvanece-se em função da distância da ligação para uma determinada disponibilidade, frequência e polarização. Como um gráfico de distância de ligação fornece uma avaliação muito concisa do desempenho possível ligação. Também é possível traçar a disponibilidade versus distância apontam para um ganho determinado link, frequência e polarização. Gráfica distância da ligação é discutida na Seção 10.4.

Às vezes é de interesse para determinar a disponibilidade de ligação quando todos os outros

parâmetros são conhecidos. Um exemplo disto pode ser a implantação de um sistema comercial em um clima particular a uma distância fixa. O operador gostaria de ter uma boa estimativa da probabilidade de uma queda de chuva. Isto pode ser determinado usando a

função de disponibilidade do modelo ITU e é apresentado em detalhes na Seção 10.5.

Este capítulo termina com uma breve discussão sobre o efeito de polarização cruzada de chuva e os efeitos de outros tipos de precipitação.

10.2 ORÇAMENTO DO ENLACE

A principal limitação na disponibilidade do link em ondas de milímetro de onda é a

precipitação. Enquanto o desenhador hardware não pode dar conta da chuva, o planejador de ligação ou rede pode e deve, mediante a incorporação de uma margem suficiente para o

desenho do link.

Modelos chuva detalhada atenuação juntamente com estatística chuva extensa permitir o designer ligações com o comércio à distância link para a disponibilidade de um determinado sistema.

A distância da ligação máxima estimada é baseada no ganho do sistema, o ganho da antena, e

os efeitos de propagação. Os ganhos e os efeitos de propagação devem ser conhecidos com

alta confiança para uma análise estatística da chuva desvanece-se para ser significativo, especialmente em altas disponibilidades.

Atenuação chuva de micro-ondas e Milímetro-onda Sinais

Ganho do sistema, como usado aqui, é definido como a média máxima de potência de transmissão menos a sensibilidade do receptor (em dB).

de transmissão menos a sensibilidade do receptor (em dB). O ganho de ligação é o ganho

O ganho de ligação é o ganho do sistema, mais a soma dos ganhos de transmissão e recepção

de antena em dB.

dos ganhos de transmissão e recepção de antena em dB. O chamado "típico" valores das especificações

O chamado "típico" valores das especificações para estes parâmetros não podem ser utilizados

nestes cálculos, e na verdade até mesmo os valores de três sigmas para estes parâmetros não são precisos o suficiente se a disponibilidade desejada é maior do que cerca de 99%. Por exemplo, as antenas comerciais pode ter um ganho publicado "típico", mas o ganho da antena real deve ser verificado, porque ele provavelmente vai desviar-se do valor típico. Maior confiança nos valores de parâmetro é necessário e, de fato, pode ser necessário para medir cada unidade individual. O desenhador também pode querer de taxa de ganho de ligação por um ou dois dB para interferência mútua e outros fatores. O ganho ajustado ligação é definido

como o ganho de link menos todas as outras fontes de desbotamento e perda, exceto chuva.

Uma vez que o sistema tem sido caracterizado, a equação de perda de espaço livre pode ser

aplicada:

a equação de perda de espaço livre pode ser aplicada: O máximo teórico, distância da ligação

O máximo teórico, distância da ligação de espaço livre é alcançada quando o ganho de ligação

é igual à perda de espaço livre, . Para uma distância de determinado link, d, dá a margem desaparecer disponíveis, que podem ser alocados para superar

desvanecimentos chuva ou deficiências outro link.

Figura 10.1 mostra o que uns típicos milímetros de ondas de comunicação orçamento link do sistema podem parecer. A entrada de desvanecimento chuva é uma margem de desaparecer que é calculado utilizando um modelo de chuva para a disponibilidade desejada e localização geográfica e a distância link.

Um gráfico da atenuação prevista específicas (perda em dB / km) devido à absorção

atmosférica versus frequência foi fornecido na Figura 6.4 e é aqui apresentado na Figura 10.2.

A quantidade total de perda de absorção é determinada pela multiplicação da atenuação

específica na frequência de operação pela distância link.

Atenuação chuva de micro-ondas e Milímetro-onda Sinais

Atenuação chuva de micro-ondas e Milímetro-onda Sinais Francisco Esteban Fálder Rodríguez 4

Atenuação chuva de micro-ondas e Milímetro-onda Sinais

10.3 DESVANECIMENTOS CHUVA

Desvanecimentos chuva dependem da taxa de chuva, queda de tamanho e forma, densidade e volume (# gotas por m3). Desses fatores, a taxa de chuva só é facilmente medida a menos que um sistema de radar está disponível, por esta razão, a taxa de chuva é mais frequentemente utilizada para a caracterização desaparecer chuva. Robert Crane [2, 4] e do ITU [10-12] cada fornecer modelos chuva desvanece-se com base na taxa de chuva. Aplicação desses modelos é apresentada nas seções seguintes. Existem modelos chuva desvanecem-se outras disponíveis, mas os modelos aqui apresentados são baseados em uma quantidade significativa de dados empíricos e são os mais amplamente utilizados.

10.3.1 Atenuação específica devido a chuvas

A ITU e modelos de Crane ambos fazem uso da atenuação específica devido à chuva que é calculado a partir da biblioteca de dados da UIT. A atenuação específica é determinada usando coeficientes de regressão e da taxa de chuva de interesse. Os modelos diferem nos valores para a taxa de precipitação e nas equações de modelagem utilizado, mas eles compartilham os mesmos coeficientes de regressão para a atenuação. Para uma específica determinar a atenuação específica para uma taxa de chuva dada, a frequência de operação é usada para selecionar o linear apropriado coeficientes de regressão [10, 13] e interpolara-los se necessário. Tabela 10.1 dá os coeficientes de regressão linear para a polarização linear em diversas frequências. 10a.1 tabela no Apêndice 10A é uma tabela mais completa dos coeficientes de regressão. A interpolação dos coeficientes é realizada utilizando uma escala logarítmica para a frequência e os valores e uma escala linear para os valores de um . Tabela 10A. 2 fornece interpolados coeficientes de regressão para as frequências de 1 a 40 GHz em 1-GHz passos. Note que estes coeficientes são-frequência e polarização-dependente. Os coeficientes finais são determinados utilizando as seguintes expressões, que representam o ângulo de elevação caminho e a polarização. Note-se que para a polarização circular, um ângulo de inclinação, , de 45 graus é usado.

a polarização circular, um ângulo de inclinação, , de 45 graus é usado. Francisco Esteban Fálder

Atenuação chuva de micro-ondas e Milímetro-onda Sinais

Atenuação chuva de micro-ondas e Milímetro-onda Sinais

Onde,

é o ângulo de elevação do caminho

é o ângulo de inclinação da polarização (0 horizontal, 45 circular e 90 vertical).

Os valores na tabela 10.1 são usados tanto pelo ITU e modelos Crane e se aplicam igualmente a ambos os links terrestres e por satélite, quando incorporadas nos modelos. Os coeficientes sugerem que o efeito da chuva sobre os sinais de polarização horizontal é maior do que para sinais de polarização vertical. Este é de fato verdadeiro e é geralmente atribuída à forma alongada verticalmente da maioria dos pingos de chuva. O efeito na circular (direita ou à esquerda) é polarizada sinais entre as duas como seria de esperar. Figura 10.3 mostra gráficos da atenuação específica para uma taxa de precipitação de 50 mm / h em frequências de até 40GHz.The pontos indicados os dados são onde os coeficientes de regressão dada ITU ocorrer.

indicados os dados são onde os coeficientes de regressão dada ITU ocorrer. Francisco Esteban Fálder Rodríguez

Atenuação chuva de micro-ondas e Milímetro-onda Sinais

10.3.2 O modelo ITU

O modelo de atenuação por chuvas ITU é dada por Ref. 8. O primeiro passo na aplicação do

modelo ITU para uma disponibilidade de dados em um link de comunicação horizontal ou

quase horizontal é determinar a profundidade desaparecer 99,99%.

horizontal é determinar a profundidade desaparecer 99,99%. onde é a taxa de 99,99% de chuva para

onde

é a taxa de 99,99% de chuva para a região de chuva, em

é a atenuação específica em

é a distância da ligação em

e

atenuação específica em é a distância da ligação em e com O parâmetro é o comprimento

com

específica em é a distância da ligação em e com O parâmetro é o comprimento efectivo

O parâmetro é o comprimento efectivo do percurso e r são chamado de fator de distância.

A atenuação específica é calculada usando a taxa de chuva de 99,99% para o local desejado e

estação do ano e os coeficientes de regressão apropriado, e , para a freqüência e polarização em uso como dado em 10a.1 Tabela e Tabela 10A.3 [14/10]. As taxas de chuva com base nas regiões geográficas [11] são o método mais amplamente utilizado e facilmente aplicada a taxa de ETERMINAÇÃO chuva. A UIT lançou um modelo atualizado [12] que é

discutido na Seção 10.3.4.

Esses fatores são usados para modelar o fato de que a atenuação da chuva não é linear com a distância. Simplesmente multiplicando a atenuação específica, a distância da ligação não fornece uma estimativa precisa da chuva desvanece-se na maioria das circunstâncias. Tabela 10.2 dá a chuva taxas de 99,99% de disponibilidade para o modelo ITU [11]. Dados para as disponibilidades outras também estão incluídas no Apêndice 10A.The procedimento que acabamos de descrever é validado para frequências até 40 GHz, pelo menos, e as distâncias até 60 km [8]. Desaparecer nas profundezas de outras disponibilidades de 99,99% pode ser encontrado usando outros dados, ou, de preferência através da aplicação de um fator de ajuste [8].

Atenuação chuva de micro-ondas e Milímetro-onda Sinais

Atenuação chuva de micro-ondas e Milímetro-onda Sinais para latitudes superiores a 30 graus, Norte ou Sul,
Atenuação chuva de micro-ondas e Milímetro-onda Sinais para latitudes superiores a 30 graus, Norte ou Sul,

para latitudes superiores a 30 graus, Norte ou Sul, e:

para latitudes superiores a 30 graus, Norte ou Sul, e: para latitudes abaixo de 30 graus,

para latitudes abaixo de 30 graus, Norte ou Sul, onde é a probabilidade desejado (100 - disponibilidade), expressa em percentagem. Regiões chuva UIT para as Américas, para a Europa e África, e para a Ásia são mostrados nas Figuras 10.4, 10.5 e 10.6, respectivamente.

Atenuação chuva de micro-ondas e Milímetro-onda Sinais

Atenuação chuva de micro-ondas e Milímetro-onda Sinais Francisco Esteban Fálder Rodríguez 9

Atenuação chuva de micro-ondas e Milímetro-onda Sinais

Atenuação chuva de micro-ondas e Milímetro-onda Sinais Francisco Esteban Fálder Rodríguez 10

Atenuação chuva de micro-ondas e Milímetro-onda Sinais

Atenuação chuva de micro-ondas e Milímetro-onda Sinais Francisco Esteban Fálder Rodríguez 11

Atenuação chuva de micro-ondas e Milímetro-onda Sinais

10.3.3 Modelo The Crane global

The Crane modelo global é dividido em dois segmentos com base na distância e da taxa de chuva [15]. O modelo de atenuação é dado por

e da taxa de chuva [15]. O modelo de atenuação é dado por e onde é

e

da taxa de chuva [15]. O modelo de atenuação é dado por e onde é uma

onde

é uma função da taxa de chuva,

é dado por e onde é uma função da taxa de chuva, é a distancia do

é a distancia do link em km,

é definido como:

de chuva, é a distancia do link em km, é definido como: e A partir das

e

de chuva, é a distancia do link em km, é definido como: e A partir das

A partir das equações acima, pode ser corretamente inferir que o modelo do Crane é apenas

validadas para distâncias de até 22,5 km. Como o modelo ITU, o modelo Crane também utiliza

o conceito de região tropical. As regiões de chuva Crane também são marcados por ordem

alfabética, mas eles não correspondem às regiões da UIT. Figura 10.7 por meio Figura 10.9

mostram as regiões de chuva Crane.

Crane usa conjuntos de dados diferentes para várias probabilidades / disponibilidades, e ele não emprega um fator de ajuste disponibilidade como o modelo ITU. Tabela 10.3 dá alguns dos dados para as disponibilidades Crane comum, enquanto a Tabela 10A.4 fornece o conjunto completo de Crane taxa de chuva dada em valores como Ref. 16. Se a disponibilidade desejada não está representada nos dados Crane, é possível (logaritmicamente) interpolar os dados fornecidos para estimar a taxa de chuva. Apesar de não ser sancionado pelo Dr. Crane, este método fornece informações razoáveis, como mostrado na Figura 10.10 de dados usando para chuva região E.

Exemplo 10.2. Para o link dado na Figura 10.1, determinar a profundidade de um desvanecimento 0,99999 se o link está localizado na Flórida.

Atenuação chuva de micro-ondas e Milímetro-onda Sinais

Atenuação chuva de micro-ondas e Milímetro-onda Sinais f = 38.6GHz, já que a polarização não é

f = 38.6GHz, já que a polarização não é especificado, assume a polarização horizontal (pior caso).

Por interpolação, no 38.6GHz,

horizontal (pior caso). Por interpolação, no 38.6GHz, (Estes são os coeficientes mesmo utilizado para o modelo

(Estes são os coeficientes mesmo utilizado para o modelo ITU).

Atenuação chuva de micro-ondas e Milímetro-onda Sinais

Atenuação chuva de micro-ondas e Milímetro-onda Sinais Florida é em Crane E região chuva, onde a

Florida é em Crane E região chuva, onde a taxa de chuva 0,001% é 176 milímetros / h (contra 180 mm / h para ITU região N):

176 milímetros / h (contra 180 mm / h para ITU região N): Uma vez que

Uma vez que d = 1,1 km, (10.11) aplica-se com

Atenuação chuva de micro-ondas e Milímetro-onda Sinais

Atenuação chuva de micro-ondas e Milímetro-onda Sinais Francisco Esteban Fálder Rodríguez 15

Atenuação chuva de micro-ondas e Milímetro-onda Sinais

Atenuação chuva de micro-ondas e Milímetro-onda Sinais e então: Francisco Esteban Fálder Rodríguez 16

e

Atenuação chuva de micro-ondas e Milímetro-onda Sinais e então: Francisco Esteban Fálder Rodríguez 16

então:

Atenuação chuva de micro-ondas e Milímetro-onda Sinais e então: Francisco Esteban Fálder Rodríguez 16

Atenuação chuva de micro-ondas e Milímetro-onda Sinais

10.3.4 Outros Modelos Chuva

Existem modelos chuva disponíveis. Alguns são proprietários e cobrir área geográfica limitada. Outros são otimizados para determinadas aplicações. A ITU adotou um modelo atualizado [12], que utiliza o cálculo de atenuação mesmo, mas prevê um método muito diferentes para determinar as estatísticas de chuva. O modelo usa arquivos de dados indexados pela latitude e longitude para fornecer uma estimativa mais precisa de estatísticas chuva do que o conceito de região tropical. Antes de o modelo do Crane mundial, Crane desenvolveu o modelo de dois componentes e do modelo de dois componentes revista, que são apresentados em Ref. 2. Esses modelos levam em conta o volume da célula e a região escombros de um evento de chuva separadamente e depois combinar os resultados. Eles têm, em grande parte, foi substituído pelo modelo de Crane global. Ambos os modelos de dois componentes estão mais envolvidos para implementar do que o modelo global.

10.3.5 Comparação de Modelos de Atenuação

É difícil fazer generalizações sobre as atenuações previstas a partir do ITU e modelos de Crane global. Às vezes um ou outro irá prever mais de atenuação, às vezes por uma margem significativa, mas no geral eles são bastante consistentes. Na indústria, os clientes frequentemente têm fortes preferências por um modelo ou outro. Também é por vezes o caso de que um determinado modelo deve ser usado para facilitar a comparação com produtos concorrentes.

10.3.6 Caminhos Slant

Os detalhes da aplicação dos modelos chuva oblíqua caminhos que sair da troposfera são apresentados no Capítulo 11, "Satellite Communications." Por caminhos de inclinação terrestre, simplesmente usando o valor apropriado de q nas expressões para a e k é tudo o que é necessário. Ao considerar caminhos inclinação que sair da troposfera, as estatísticas da altura da célula de chuva deve ser incorporada ao modelo. Para chuva forte associada a temporais (chuva convectiva), as células de chuva tendem a se concentrar, ou de forma limitada e altura. A taxas mais baixas de chuva a chuva pode existir em altitudes muito maior e em distâncias consideráveis (chuva estratiforme). A estatística altura torna-se importantes para caminhos longos em ângulos de elevação de alta e são tratados de forma diferente do que os caminhos terrestres.

10.4 Cartas de distância da ligação

O gráfico a distância de ligação é uma maneira concisa para transmitir informações sobre a chuva diminui e as margens. O gráfico a distância de ligação consiste de uma parcela da margem de desaparecer disponíveis (GL - L (d)) versus distância da ligação [17]. Note-se que a margem disponível desaparecer é uma função monotonamente decrescente com a distância, devido à perda de espaço livre e qualquer perda clara de ar atmosférico. Em seguida, uma curva de profundidade chuva desvanece-se em função da distância é sobreposto para cada região da chuva de interesse, resultando em uma família de curvas para o sistema. O ponto onde as curvas se cruzam define a distância máxima de conexão para que a disponibilidade. Este é o ponto onde a margem disponível é exatamente igual ao previsto profundidade chuva

Atenuação chuva de micro-ondas e Milímetro-onda Sinais

desvanecimento-. É claro que o designer pode optar por utilizar uma variável diferente independentes, por exemplo, se a distância da ligação foram fixados, a potência do transmissor, da sensibilidade do receptor, ou ganho da antena pode ser usada para a variável independente (eixo x). Exemplo 10.3. Considere uma ligação de 38 GHz milímetros de ondas terrestres com 180 dB de ganho link usando polarização vertical. Quais são os fivenines máxima (99,999%) distâncias ligação disponibilidade para Arizona e da Flórida? Figura 10.11 é o gráfico de distância da ligação para este sistema usando o modelo ITU, enquanto Figura 10.12 é o gráfico de distância da ligação usando o modelo do Crane global. Notando que a Flórida é em ITU região N e E Crane região e que está no Arizona ITU região E e F região Crane, os resultados são resumidos na Tabela 10.4. Ambos os gráficos distância da ligação use o ganho ajustado ligação (ou seja, incluem a perda atmosférica), de modo que a margem plotados está disponível para a chuva. É interessante notar que em um caso (Florida) o modelo ITU é mais conservador, enquanto o modelo de Crane é mais conservador em relação Arizona. Este entre esses dois modelos nesta localização geográfica não podem ter para todas as frequências ou disponibilidades / distâncias.

não podem ter para todas as frequências ou disponibilidades / distâncias. Francisco Esteban Fálder Rodríguez 18

Atenuação chuva de micro-ondas e Milímetro-onda Sinais

Atenuação chuva de micro-ondas e Milímetro-onda Sinais É importante notar que o modelo de guindaste global

É importante notar que o modelo de guindaste global é apenas validados até 22,5 km de distância da ligação, enquanto que o mais recente modelo ITU é válido para 60 quilômetros. Desde o guindaste modelo global é um ajuste de curva, resultados imprevisíveis serão obtidos se distâncias superiores a 22,5 quilômetros são utilizados.

Há outras possíveis fontes de falhas de ligação, além da chuva diminui, incluindo falhas de hardware, interferência, obstruções físicas, e mudanças no ponto. Esse objetivo de antena devem ser considerados no planejamento de disponibilidade. Vale ressaltar que quatro ou cinco noves de disponibilidade requerem grandes conjuntos de dados para alcançar alta confiança nas estatísticas. Observe também que quatro noves são de aproximadamente 53 minutos por ano de interrupção da ligação e cinco noves é de aproximadamente 5 minutos por ano.

Atenuação chuva de micro-ondas e Milímetro-onda Sinais

Atenuação chuva de micro-ondas e Milímetro-onda Sinais 10.5 CURVAS DISPONIBILIDADE O fator de ajuste disponibilidade no

10.5 CURVAS DISPONIBILIDADE

O fator de ajuste disponibilidade no modelo ITU pode ser usado para produzir curvas de disponibilidade versus distância apontam para um ganho determinado link. A margem disponível para cada distância é utilizado na equação de ajuste apropriado, (10,8) ou (10.9), dependendo da latitude.

ajuste apropriado, (10,8) ou (10.9), dependendo da latitude. Esta equação pode então ser resolvido iterativamente para

Esta equação pode então ser resolvido iterativamente para p e a disponibilidade é de 100 - p. Isso é importante na resposta à pergunta de quanto a disponibilidade pode ser alcançada com um determinado sistema e distância link. Figura 10.13 mostra um exemplo de uma curva de disponibilidade para a mesma polarização vertical, sistema de 180 dB usado anteriormente. Note-se que as curvas não excedam de cinco noves, pois este é o limite de confiança do modelo ITU (e o modelo do guindaste também).

10.6 OUTRAS PRECIPITAÇÃO

Outras formas de precipitação, tais como a neve, granizo e neblina podem também causar alguma atenuação de uma onda eletromagnética, dependendo da frequência. A natureza variável de granizo torna difícil definitivamente modelo. A abordagem mais fácil é

Atenuação chuva de micro-ondas e Milímetro-onda Sinais

simplesmente tratar o granizo como se fosse chuva. Isso pode resultar em um pouco superestimando a atenuação esperada. Uma situação similar existe para queda de neve. Em frequências abaixo da faixa de luz visível, o principal fator de atenuação neve será o teor de umidade. É provável que a atenuação, quer granizo ou neve nunca vai chegar ao mesmo nível que a atenuação por chuvas naquele mesmo local. Portanto, o planejamento do link de comunicação com base na precipitação esperada provavelmente fornecer mais de margem suficiente para a neve e o granizo.

O efeito de névoa e nuvens sobre as ondas eletromagnéticas se torna progressivamente mais significativa com o aumento da frequência. A UIT fornece um modelo para nuvem e atenuação de nevoeiro entre 5 e 200 GHz [18]. O modelo consiste em calcular a atenuação específica com base na densidade de água líquida na atmosfera e um coeficiente de atenuação específica, , que é uma função da freqüência e temperatura. Figura 10.14 mostra gráficos do coeficiente de atenuação versus frequência específica para várias temperaturas diferentes. A referência também fornece a equação para reproduzir esse enredo em qualquer detalhe é necessário. A expressão para a atenuação específica devido à neblina ou nuvens é

A expressão para a atenuação específica devido à neblina ou nuvens é Francisco Esteban Fálder Rodríguez

Atenuação chuva de micro-ondas e Milímetro-onda Sinais

onde

é a atenuação específica dentro do nevoeiro ou nuvem

é o coeficiente de atenuação específica da Figura 10.13

é a densidade de vapor de água líquida na névoa ou nuvem.

Para atenuação de nuvens, a curva de 0 ° C devem ser os valores para a densidade usada. O líquido vapor d’água é ideais determinadas por medição local. Os dados históricos estão disponíveis a partir do ITU em arquivos de dados e estão resumidas nos mapas Ref. 18. Valores típicos de densidade de vapor de água são 0.05g/m3 de nevoeiro médio (300 m de visibilidade) e 0.5g/m3 de nevoeiro (50 m de visibilidade).

Exemplo 10.4. Qual é a atenuação esperada devido à neblina em um trajeto de 15 km para um sistema de comunicação de 30 GHz? Suponha que a temperatura ambiente é de 10 ° C e que o nevoeiro é pesado.

A atenuação específica em 30 GHz e 10 ° C é de 0,63 (dB / km) / (g/m3). Por meio à forte neblina, use M = 0.5g/m3.The previsto atenuação específica é calculado para serem 0.315dB/km. Em um trajeto de 15 km, a atenuação global devido ao nevoeiro será, portanto,

4.7dB.

10.7 EFEITOS POLARIZAÇÃO CRUZADA

Além da atenuação das ondas eletromagnéticas, chuva e outras precipitações tendem a causar despolarização da onda. Este pode ser uma preocupação quando polarizações ortogonais são utilizadas para a frequência de reutilização. É possível alcançar entre 20 e 35 dB de link-to-link isolamento usando polarizações ortogonais. O isolamento será reduzida pela chuva e pelo chão e multipercurso atmosférica. Por esta razão, poucos sistemas dependem fortemente polarização cruzada de isolamento para o isolamento de link e frequência reutilização. A ITU [8] dá um procedimento para estimar a redução é de polarização cruzada isolamento em chuva e multipercurso.

10.8 RESUMO

Quando a alta disponibilidade é de interesse, os parâmetros-chave do sistema deve ser conhecida com confiança. Enquanto a chuva é a principal limitação de onda milimétrica disponibilidade link, outros fatores, como falhas de hardware não deve ser ignorado. Uma vez que o requisito de disponibilidade chuva é determinada, modelos chuva podem ser usado para determinar a profundidade desaparecer que não será ultrapassado com essa probabilidade.

Probabilidades desaparecer a chuva pode ser calculada usando a ITU, Crane global, ou outros modelos. Enquanto global Crane e ITU são distintos, eles usaram muito dos mesmos dados brutos em seu desenvolvimento e que proporcionam resultados razoavelmente consistentes. O modelo ITU é validada para as ligações, enquanto 60 km, enquanto que o modelo do guindaste é validado até 22,5 km.

Atenuação chuva de micro-ondas e Milímetro-onda Sinais

O ganho de ligação ajustada de um link de comunicação, menos a perda de espaço livre, dá

margem desaparecer disponíveis chuva. A distância em que o desvanecimento chuva prevista

é igual à margem de enfraquecimento da chuva é a distância máxima para ligação a

disponibilidade escolhido. Usando o modelo ITU, também é possível resolver a disponibilidade

versus distância.

Note que é possível usar o modelo do guindaste com taxas de chuva da UIT e vice-versa, mas não há nenhuma vantagem significativa para fazê-lo à exceção talvez para comparar os modelos com dados idênticos ou comparar os dados usando modelos idênticos.