Você está na página 1de 13

PANORAMA DO MERCADO

14 de agosto de 2006
EMPRESAS: NOTÍCIAS E COMENTARIOS

Comgás – Resultados do 2T06


Gilberto Pereira de Souza, CNPI & Luiz Carlos Cesta, CNPI

Recomendação Retorno Total


Setor Código Último (R$) YTD in R$ (%) Alvo 06YE (R$)
ST / LT (%)
Petróleo BUY / MP CGAS5 281.05 16.2 390,00 45.4

Retorno s/
P/L P/FC VF/EBITDA
Dividendos (%)
06 07 06 07 06 07 2006
9.2 8.6 7.3 6.7 5.3 4.9 6.7

Notícia: A Comgás divulgou seus resultados do 2T06 com Receita Líquida de R$ 755 milhões (+12,2% QoQ,
+19,0% YoY) o que é 5,3% acima das nossas expectativas.

Essa diferença entre os resultados apurados e os estimados é basicamente devido à um volume 3,2% maior nas
vendas da companhia do que as nossas expectativas. O crescimento de vendas apurado nesse trimestre foi de 9,0%
QoQ e de 9,4% YoY.

Vale ressaltar que o volume residencial apresentou elevação de 28,3% QoQ e foi o segmento que mais cresceu
nesse trimestre. O crescimento maior no volume residencial é importante pois é o segmento com o maior margem
unitária entre todos os segmentos.

A margem bruta unitária elevou-se em 2,1% QoQ para R$ 0,232/m3 e está em linha com nossas expectativas.

O EBITDA apurado foi de R$ 219 milhões (+4,2% QoQ, +22,1% YoY) e é 4,1% acima das nossas expectativas.
Apesar do baixo crescimento na comparação QoQ, isso é devido principalmente ao registro de crédito de tributos
federais de períodos passados que aconteceu no 1T06. A margem apurada de 29% é apenas 0,3 p.p. abaixo de
nossas expectativas.

O resultado líquido de R$ 108 milhões (+0,9% QoQ, +19,5% YoY) foi 2,6% abaixo de nossas expectativas e é
basicamente explicado pela maior despesa financeira.

Resultado Comgás 2T06

2T06 (a) 1T06 (b) (a)/(b) 2T05 (c) (a)/(c) 2T06E (d) (a)/(d)
Vendas Líquidas 755 673 12,2% 635 19,0% 717 5,3%
Lucro Bruto 279 250 11,3% 235 18,5% 270 3,2%
Margem bruta 36,9% 37,2% -0,3 p.p. 37,0% -0,2 p.p. 37,6% -0,8 p.p.
EBITDA 219 210 4,2% 179 22,1% 210 4,1%
Margem EBITDA 29,0% 31,2% -2,2 p.p. 28,2% 0,7 p.p. 29,3% -0,4 p.p.
Lucro Líquido 108 107 0,9% 90 19,5% 111 -2,6%
Margem Líquida 14,3% 15,8% -1,6 p.p. 14,2% 0,1 p.p. 15,4% -1,2 p.p.
L/A 9,0 8,9 7,5 9,2
Fonte: Comgás e Itaú Corretora

Vendas: O volume vendido nesse trimestre foi equivalente à uma média de 13,2 MMm3/dia o que é 3,2% acima das
nossas expectativas e 9,0% maior na comparação com o 1T06. Destaque para o crescimento no setor residencial de
28,3% (que é o segmento de maior margem bruta unitária), Comercial com +13,2% e Automotivo com 12,9%. O
segmento industrial apresentou aumento no volume de 8,6% e o semento Termo+Cogeração caiu 0,1%.

1 Itaú Corretora
14 de agosto de 2006 Panorama do Mercado

Volume de Vendas

Volume de Vendas '000 m3 2T06 (a) 1T06 (b) (a)/(b) 2T05 (c) (a)/(c) 2T06E (d) (a)/(d)
Residencial 29.062 22.648 28,3% 25.419 14,3% 27.503 5,7%
Comercial 24.361 21.520 13,2% 23.450 3,9% 24.294 0,3%
Industrial 945.780 870.739 8,6% 819.036 15,5% 909.130 4,0%
Termogeração+Cogeração 69.207 69.308 -0,1% 113.602 -39,1% 68.161 1,5%
Automotivo 132.051 116.984 12,9% 115.548 14,3% 134.036 -1,5%
Total 1.200.461 1.101.199 9,0% 1.097.055 9,4% 1.163.124 3,2%
Fonte: Comgás e Itaú Corretora

A grande queda no volume de venda para o segmento de Termo+Cogeração (-39,1% YoY) é devido ao fato do
despacho das térmicas ser centralizado pelo ONS (Operador Nacional do Sistema) e nesse trimestre houve uma
menor necessidade de despacho das mesmas.
Em nota vinculada na Agência de notícias Broadcast, o Diretor de Finanças Roberto Lage divulgou que espera
aumentar o volume de vendas de gás natural esse ano em 13% o que é muito próximo às nossas estimativas de
14%.
Receita: A Comgás divulgou seus resultados do 2T06 com Receita Líquida de R$ 755 milhões (+12,2% QoQ,
+19,0% YoY) o que é 5,3% acima das nossas expectativas.
Essa diferença entre os resultados apurados e os estimados é basicamente devido à um volume 3,2% maior nas
vendas da companhia do que as nossas expectativas. O crescimento de vendas apurado nesse trimestre foi de 9,0%
QoQ e de 9,4% YoY.
O preço médio de venda apresentou variação positiva de 2,1% em relação às nossas expectativas.
Custos: O CPV da empresa nesse trimestre de R$ 477 milhões foi 6,6% superiores às nossas expectativas também
explicado pelo volume maior de venda mas também por custos unitário médios 3,3% superiores às nossas
estimativas.
Aqui vale ressaltar a evolução positiva da margem bruta unitária de 2,1% nesse trimestre contra o 1T06. A margem
bruta unitária elevou-se de R$ 0,227/m3 para R$ 0,232/m3.
Com relação aos novos contratos de fornecimento de gás, o Diretor de Finanças da empresa disse que prefere
contratos firmes ao invés da possibilidade de ter novos contratos na modalidade de fornecimento interruptível.
Em caso de existir essa nova modalidade de oferta através da modalidade interruptível, os clientes da Comgás
teriam que se ajustar a essa nova realidade e um nicho possível de se atuar seria nas indústrias que podem usar
tanto gás natural quanto outro tipo de combustível.
Com relação ao possível aumento de preços do gás boliviano, o diretor de finanças da Comgás disse que não
acredita na mudança no contrato.
Despesas Operacionais: As despesas nesse trimestre ficaram em linha com nossas estimativas e alcançaram R$
82 milhões (+33,9% QoQ, +9,4% YoY). Esse valor é 1,2% acima de nossas expectativas. O crescimento expressivo
na comparação QoQ é devido principalmente ao registro de crédito de tributos federais de períodos passados que
aconteceu no 1T06.
EBITDA: Sendo assim, o EBITDA reportado de R$ 219 milhões e margem de 29,0% foi 4,1% superior às nossas
estimativas.
Dívida Líquida: A dívida líquida de R$ 985 milhões apresentou crescimento de 5,5% sendo bastante influenciada
pelo pagamento de dividendos realizado no trimestre.
Em nota vinculada na Agência de notícias Broadcast, o Diretor de Finanças Roberto Lage divulgou que está
negociando com o BNDES um empréstimo de R$ 940 milhões que seria utilizado para financiar os investimentos nos
próximos três anos (2006-2008). Segundo ainda o diretor, a empresa pretende investir entre R$ 450 milhões e R$
480 milhões em 2006. Para os anos de 2007 e 2008 os valores tendem a ser menores mas esse números não foram
revelados.
Nossas projeções para 2006 contemplam investimentos de R$ 473 milhões e declínio para R$ 225 em 2007 e R$
150 milhões em 2008 ou um total de R$ 848 milhões.
O press-release da empresa indica que os investimentos realizados no 1S06 foram de R$ 186 milhões enquanto que
os investimentos no mesmo período de 2005 haviam sido de R$ 157 milhões.

Itaú Corretora 2
Panorama do Mercado 14 de agosto de 2006

Lucro Líquido: O resultado líquido de R$ 108 milhões (+0,9% QoQ, +19,5% YoY) foi 2,6% abaixo de nossas
expectativas e é basicamente explicado pela maior despesa financeira.
Nossa Opinião: Acreditamos que esse resultado não deva surpreender ao mercado uma vez que a empresa já
havia divulgado Resultado Bruto, EBIT e Crescimento de Vendas confirmando informações que a BG Group havia
divulgado da Comgás em seu informe de resultados.
Acreditamos que o anúncio da negociação para um empréstimo de R$ 940 milhões com o BNDES para
investimentos nos próximos 3 anos (2006-2008) não surpreenda o mercado uma vez que a maior parte dos
investimentos da empresa estão sendo financiados pelo banco e este financiamento tem a vantagem de possuir um
custo relativamente baixo e de longo prazo.
Mantemos nossa recomendação de COMPRA com preço alvo de R$ 390,00 e retorno total de 47%.

3 Itaú Corretora
14 de agosto de 2006 Panorama do Mercado

Eletrobrás – Fracos Resultados no 2T06


Sergio Tamashiro, CNPI

Sector Rating ST / LT Ticker Last (R$) YTD in R$ (%) Target 06YE (R$) Total Return (%)
Utilities HOLD / UP ELET6 46.75 24.0 72.00 56.1
Utilities HOLD / UP ELET3 52.32 38.5 72.00 39.7

PE P/CF EV/EBITDA Div. Yield (%)


06 07 06 07 06 07 2006
30.6 10.8 (10.8) 12.7 4.1 4.2 2.1%
34.3 12.1 (12.1) 14.2 4.8 4.8 1.8%

Notícia: A Eletrobrás divulgou resultados mais fracos do que o esperado relativos ao 2T06. O lucro líquido divulgado
de R$ 462 milhões (LPA de R$ 0,82/mil ações) veio 10% abaixo da nossa projeção de lucro de R$ 515 milhões (LPA
de R$ 0,91/mil ações). Embora inferior em relação às expectativas, o resultado representou uma reversão em
relação ao prejuízo líquido de R$ 612 milhões (LPA negativo de R$ 1,08/mil ações) registrado no 2T05, o qual havia
sido impactado pela apreciação de 12% verificada pela moeda brasileira naquele trimestre. O EBITDA total das
subsidiárias, de R$ 1,07 bilhão, ficou 11% abaixo nas nossas expectativa de R$ 1,20 bilhão. Apesar do resultado
abaixo do estimado, acreditamos que o mercado deverá continuar a olhar para as outras variáveis, como o
desempenho de Alckmin nas pesquisas eleitorais para presidente, a probabilidade de uma cisão de Furnas, o
pagamento de dividendos pelas ações ONs, e o programa de ADR nível 2. O único evento que acreditamos que seja
factível no curto prazo é o relativo ao programa de ADR nível 2, que apenas irá aumentar a transparência. Assim,
apesar da empresa apresentar um dos maiores potenciais de valorização no setor (54% para as ações PNB),
estamos mantendo nossa recomendação de MANUTENÇÃO para a Eletrobrás.

Dentre as principais subsidiárias da Eletrobrás (Furnas, Chesf, Eletronorte, Eletronuclear e Eletrosul), apenas Furnas
superou nossas projeções de EBITDA. Nossa previsão apontava para um EBITDA de R$ 338 milhões no 2T06
(queda de 4% ante igual período em 2005 e de 24% vis-à-vis o 1T06), ao passo que o número anunciado de R$ 465
milhões foi 37% mais elevado – alta de 31% ante o 2T05 e de 4% em relação ao trimestre anterior. O atrativo de
Furnas é seu valor patrimonial potencial, que poderia chegar a até R$ 14 bilhões (R$ 25/mil ações da Eletrobrás), se
considerarmos o múltiplo da Cesp de R$ 1,7 milhão/MW instalado. Embora impressionante, não acreditamos que
uma cisão de Furnas faça parte da agenda do governo federal.

Diferente de Furnas, a Eletronorte ainda vem divulgando resultados bem abaixo do projetado. O EBITDA negativo de
R$ 66 milhões anunciado ficou significativamente abaixo da nossa estimativa de R$ 195 milhões.

Apesar do bom potencial de valorização e do bom desempenho de mercado no ano, as ações da Eletrobrás
permanecem bastante voláteis, o que justifica a continuidade de nossa recomendação de MANUTENÇÃO e preço-
alvo de R$ 72 para o final de 2006..

Itaú Corretora 4
Panorama do Mercado 14 de agosto de 2006

Transmissão Paulista – Resultados Melhores do que o


Esperado no 2T06
Sergio Tamashiro, CNPI

Sector Rating ST / LT Ticker Last (R$) YTD in R$ (%) Target 06YE (R$) Total Return (%)
Utilities HOLD / UP TRPL4 22.19 (12.1) 25.00 16.3

PE P/CF EV/EBITDA Div. Yield (%)


06 07 06 07 06 07 2006
10.8 11.1 (13.6) (174.1) 5.7 6.6 3.7%

Notícia: A Transmissão Paulista (TRPL) divulgou resultados melhores do que o previsto referentes ao 2T06 em
função da receita líquida acima do esperado e das despesas com provisões inferiores às expectativas. O EBITDA
anunciado de R$ 168 milhões (margem EBITDA de 54%) ficou 10% acima da nossa previsão de R$ 146 milhões
(margem EBITDA de 49%). O EBITDA divulgado registrou um avanço de 10% ante o trimestre anterior e de 1% vis-
à-vis o mesmo período em 2005. Além disso, em termos do resultado final, o lucro líquido anunciado de R$ 118
milhões (LPA de R$ 0,79/ mil ações) veio 36% acima da nossa projeção de R$ 87 milhões (LPA de R$ 0,58/mil
ações). Embora melhor do que o esperado, não estamos à vontade com tal melhora. O motivo por trás do nosso
descontentamento é que o crescimento da receita em relação ao trimestre anterior não é normal, uma vez que as
empresas de transmissão apresentam receitas fixas durante todo o ano, as quais são corrigidas pela inflação nos
meses de julho. Uma vez que não revisamos nossas projeções de forma a incluir os ganhos potenciais oriundos da
privatização da empresa colombiana ISA, nosso preço-alvo de R$ 25/ mil ações para o final de 2006 implica em um
potencial de valorização de 13%, o que justifica nossa recomendação de MANUTENÇÃO.

De fato, a receita líquida divulgada de R$ 312 milhões veio 4% acima da nossa projeção de R$ 298 milhões e 5%
maior do que o registrado no trimestre anterior. Ficamos surpresos com a receita líquida melhor do que o antecipado,
dado que as empresas de transmissão apresentam receitas fixas durante todo o ano (de julho a junho). Portanto,
projetamos que as receitas do 2T06 deveriam ter vindo em linha com aquelas registradas no 1T06. Além disso, em
30 de junho de 2006, a Aneel reduziu em 1% a receita bruta da TRPL para o período entre julho de 2006 até junho
de 2007, para R$ 1,31 bilhão. A nova receita bruta de R$ 329 milhões por trimestre (receita líquida de R$ 296
milhões) é 1% inferior à nossa projeção para o 2T06, o que indica que as vendas líquidas do 2T06 anunciadas não
parecem ser razoáveis.

Tivemos recentemente uma reunião com o diretor executivo da ISA, Javier Gutiérrez (21 de julho de 2006, “Reunião
com a administração da ISA”), que comentou que a margem EBITDA da TRPL poderia atingir o nível de 65% da ISA,
ou em um cenário mais agressivo, poderia até possivelmente chegar a 70%-80%. Não incorporamos esta nova
premissa em nossas projeções, dado que obtivemos poucas diretrizes em termos de medidas, como por exemplo o
número esperado de funcionários e o custo de eventuais programas de demissão. Embora tenhamos uma visão mais
positiva em relação à TRPL, aguardaremos adicionais diretrizes da ISA para alterarmos nossas projeções. Para o
momento, estamos mantendo nossa recomendação de MANUTENÇÃO.

5 Itaú Corretora
14 de agosto de 2006 Panorama do Mercado

Resultados do 2T06 da Transmissão Paulista – em R$ milhões

2Q05A 1Q06A 2Q06A 2Q06E A/E YoY QoQ


2Q06 net revenues
Net Sales 295 297 312 298 4% 6% 5% came in 4% above
estimates and 5% up
Operational expenses 172 195 193 197 -2% 12% -1% QoQ, which is not
Depreciation 43 42 42 44 -5% -1% 0% usual
Personnel 78 80 85 80 6% 8% 6%
Materials 7 5 6 5 3% -15% 4%
3rd part 22 27 23 27 -14% 5% -14%
Regulatory fees 9 19 21 19 12% N/A 12%
Pension fund 0 0 7 0 1317% N/A 1323%
Provisions 4 10 2 10 -84% -62% -84%
Other 9 11 8 11 -30% -15% -30% Higher-than-
expected net
EBIT 123 103 118 102 16% -4% 15% revenues explained
EBITDA 165 145 161 146 10% -3% 11% for higher-than-
expected EBITDA
EBITDA Margin 56% 49% 52% 49% 5% -8% 6%

Financial Result 38 26 20 19 8% -47% -24%


Non Operating Result 2 (0) 1 0 NM -28% -797%
Earnings Before Taxes 162 129 140 120 16% -14% 8% Reported net income
Taxes and Contribution 36 46 28 33 -15% -22% -39% of R$112 million
came in 28% better
Net Income 126 83 112 87 28% -12% 35% than our estimates of
EPS - R$/1000 shares 0.85 0.55 0.75 0.58 28% -12% 35% R$87 million

FX (R$/US$) 2.35 2.17 2.16 2.16 0% -8% 0%

Net Sales - US$ mn 126 137 144 138 4% 15% 5%


EBITDA - US$ mn 70 67 74 68 10% 6% 11%
Net Income - US$ mn 54 38 52 40 28% -4% 35%
EPS - US$/1000 shares 0.36 0.26 0.35 0.27 28% -4% 35%
Fonte: Transmissão Paulista & Itaú Corretora

Itaú Corretora 6
Panorama do Mercado 14 de agosto de 2006

Tractebel – Resultados Ajustados 2T06 Confirmam Previsões


Sergio Tamashiro, CNPI

Sector Rating ST / LT Ticker Last (R$) YTD in R$ (%) Target 06YE (R$) Total Return (%)
Utilities HOLD / UP TBLE3 17.90 23.7 20.80 22.3

PE P/CF EV/EBITDA Div. Yield (%)


06 07 06 07 06 07 2006
10.6 11.5 11.0 10.3 8.06 7.52 6.1%

Notícias: Tractebel Energia (TBLE) anunciou resultados ajustados para o 2T06 em linha com nossa previsão. O
EBITDA anunciado de R$416 milhões (margem EBITDA de 63%) ficou 3% acima de nossa estimativa de R$403
milhões (62% de margem do EBITDA), mas impulsionado por R$22 milhões de reversão de provisão de contingência
civil não recorrente. No resultado final, a renda líquida anunciada de R$189 milhões (EPS de R$0.29) ficou 22%
abaixo da nossa previsão de receita de R$241 milhões (EPS de R$0.37), embora impactado por R$33 milhões de
despesas não operacionais relativas a recebíveis do projeto Jacuí. No geral, o resultado anunciado não foi
empolgante e fortalece nossa recomendação de MANUTENÇÃO, com uma meta de preço de R$20,80 para o YE06,
que representa um potencial de aumento de 16%.

A Tractebel anunciou vendas de 8.305 GWh, o que ficou 3% acima de nossas estimativas e aumentou 6% ToT.
Como a tarifa média está em conformidade com nossas estimativas, as vendas líquidas também ficaram 3% acima
de nossas estimativas. Embora positivas, maiores vendas vieram associadas a maiores custos de eletricidade
comprada (31% acima de nossas estimativas) e combustível para geração de eletricidade (65% acima de nossas
estimativas). No geral, o benefício de maiores receitas não pode ser constatado no EBITDA.

A Tractebel anunciou R$22 milhões (5% do EBITDA anunciado) em uma reversão de provisão de contingência civil,
que é um evento não recorrente. Por outro lado, Tractebel contabilizou R$33 milhões em despesas não operacionais
relacionadas aos recebíveis do projeto Jacuí.

Em comparação à AES Tietê e à CPFL Energia, os quais declararam um coeficiente de distribuição de dividendos de
100% da receita liquida do 1S06, Tractebel declarou juros sobre capital próprio de R$438 milhões (DPS de R$0.67),
representando um pay-out-ratio de 21%. Isto representa um dividend-yield de 0,9% e se compara ao nosso FY06E
de 6%.

Como os resultados ajustados estavam em conformidade com nossa previsão, nós estamos mantendo nossa meta
de preço de R$20,80 para o YE06, o que indica um potencial de alta de 16% e se compara à média do setor de 41%.
As ações da Tractebel vêm sendo negociadas a 8.1x o 06E EV/EBITDA, o que está 40% a cima da média do setor
de 5.8x e justifica nossa recomendação de MANUTENÇÃO.

7 Itaú Corretora
14 de agosto de 2006 Panorama do Mercado

Tractebel 2Q06 Results

2Q05A 1Q06A 2Q06A 2Q06E A/E YoY QoQ 2Q06 reported net
Sales - GWh 7,283 7,800 8,305 8,065 3% 14% 6% revenues came in 3%
Avg. Tariff - R$/MWh 88 81 80 80 0% -9% -1% above estimates due to
higher than expected
Net Sales 638 630 665 646 3% 4% 6% electricity sales. Average
tariff came in line with
Operational expenses 338 292 301 296 2% -11% 3% our estimates
Purchased energy 21 75 99 76 31% 377% 32%
Depreciation 54 52 52 52 0% -5% 0%
Personnel 39 26 37 26 40% -7% 40% Despite higher
Materials 6 3 4 4 9% -34% 12% revenues, purchased
3rd. part 21 16 17 16 10% -17% 13% energy and fuel
Fuel 25 24 40 24 65% 61% 65% expenses also came
Transmission 37 49 50 49 1% 35% 1% higher than expected
Royalties 11 14 9 19 -54% -21% -38%
Regulatory fees 4 2 2 2 -3% -39% 0%
Provisions 6 13 (19) 10 -296% -444% -246%
Other 24 17 9 17 -45% -61% -43%
2Q06 reported EBITDA
EBIT 300 338 364 351 4% 21% 8% came in 3% above
EBITDA 355 390 416 403 3% 17% 7% estimates due to R$22
EBITDA - % 56% 62% 63% 62% 0% 13% 1% million non-recurring
EBITDA - R$/MWh 49 50 50 50 0% 3% 0% provision reversion

Financial Result (25) (12) (43) (17) 152% 76% 267%


Non Operating Result (0) 50 (36) 0 N/A 69548% -172%
Earnings Before Taxes 275 377 285 333 -15% 3% -24% 2Q06 reported net
Taxes and Contribution 55 33 96 93 4% 74% 192% income of R$189 million
came in 22% below our
Net Income 220 344 189 241 -22% -14% -45% estimates due to higher
EPS - R$/share 0.34 0.53 0.29 0.37 -22% -14% -45% than expected financial
result and R$36 million
FX - R$/US$ 2.35 2.17 2.16 2.16 0% -8% 0% non-operating result on
Net Sales - US$ mn 271 290 307 299 3% 13% 6% Jacuí project
EBITDA - US$ mn 151 180 192 186 3% 28% 7%
Net Income - US$ mn 94 158 87 111 -22% -7% -45%
EPS - US$/share 0.14 0.24 0.13 0.17 -22% -7% -45%
Source: Tractebel & Itaú Corretora

Itaú Corretora 8
Panorama do Mercado 14 de agosto de 2006

Totvs – Sabemos Onde Encontrar Crescimento


Ricardo Araújo, CNPI & Victor Mizusaki, CNPI

Notícia: A Totvs (TOTS) acaba de anunciar seus resultados de lucro do 2T06, pela primeira vez consolidando os
números da RM Sistemas.Tanto a receita líqüida quanto o EBITDA apresentaram um forte crescimento em
comparação ao ano passado – 20% e 22%, respectivamente – mesmo em uma base pró-forma, portanto,
confirmando a nossa opinião positiva para as ações da TOTS3.

Contudo, os números anunciados apareceram um pouco abaixo de nossas projeções, fato que não nos preocupa
muito, uma vez que (1) grande parte das diferenças na receita líquida foi registrada na linha de serviços, que foi
afetada pelos quatro dias inteiros de trabalho a menos no 2T06 se comparado ao 1T06, (2) haviam poucos dados
disponíveis na RM Sistemas, o que fez com que nossas estimativas estivessem bastante incorretas, e (3) a margem
do EBITDA veio 0,5 p.p. maior que nossa projeção, demonstrando a habilidade da TOTS em manter os custos sob
controle.

No geral, reiteramos nossa recomendação de COMPRA e nosso preço alvo de R$55,50/ação para o fim de 2006.

ƒ Receita líquida: De maneira geral, a receita líquida apresentou crescimento de 20% em comparação ao ano
passado, incentivado por uma forte melhora nas taxas de licença - +26% no mesmo período. Em relação à linha de
serviço, quatro dias inteiros de trabalho a menos explicam grande parte do crescimento modesto da receita em
comparação ao semestre passado. Não afetadas pelos feriados e Campeonato Mundial de Futebol, a receita de
manutenção aumentou 18% em comparação ao ano passado. É importante não esquecer que, enquanto a receita de
licença de clientes novos e existentes representa a principal condutora do crescimento a longo prazo para qualquer
fornecedor de ERP, a receita de manutenção contribui para a sustentabilidade e aumento na margem de lucro.
ƒ EBITDA: o EBITDA anunciado aumentou 22% em comparação ao ano passado, com uma margem de lucro
de 18,9%. Vale a pena mencionar que o aumento nos gastos com vendas e propagandas é uma conseqüência direta
da expansão da Totvs no mercado mexicano, e também uma estratégia da empresa para reforçar o nome de sua
marca no mercado interno. Além do mais, os custos de serviço refletem a contratação de 270 empregados nas
atividades de implementação e consultoria.
ƒ Ganhos líquidos: o resultado final da TOTS foi negativamente afetado pelos R$11,2 milhões contabilizados
em depreciação e amortização, e relacionado à amortização dos bens intangíveis tanto da Logocenter como da RM
Sistemas. É importante mencionar que, sendo um gasto dedutível, esse item tem um impacto positivo na provisão
contábil da empresa no imposto de renda e geração de caixa.
ƒ Débitos líquidos: desconsiderando os R$206,0 milhões de verba desembolsados no 2T06 na aquisição da
RM Sistemas, a TOTS reduziu a situação de seus débitos líquidos para R$89,4 milhões no período.

9 Itaú Corretora
14 de agosto de 2006 Panorama do Mercado

Resultado de Lucros da TOTVS no 2T06


UNIT 2Q05a* 1Q06a* 2Q06e 2Q06a 2Q06a/2Q06e 2Q06a/1Q06a 2Q06a/2Q05a Four full w orking days less
Gros s re ve nue s R$ m illion 85,8 98,9 112,4 103,5 -7,9% 4,7% 20,6% explain most of the modest Q-
Licens e R$ million 21,1 25,2 27,5 26,6 -3,2% 5,5% 26,3% o-Q grow th in service
S ervice R$ million 28,4 31,9 40,5 33,9 -16,2% 6,5% 19,7% revenues.
Maintenance R$ million 36,4 41,8 44,4 43,0 -3,2% 2,9% 18,0%
Revenues from the
Deduction R$ million (8,9) (10,1) (12,8) (11,4) -10,8% 13,0% 28,7%
consultancy business w ere
Ne t re ve nue s R$ m illion 77,0 88,7 99,6 92,1 -7,5% 3,8% 19,7% w ell below our projections
Cos ts and ope rating e xpe ns e s (e xcluding (R$1.4 m actual x R$3.8 m
R$ m illion (62,7) (96,0) (81,1) (74,7) -7,9% -22,2% 19,1%
de pre ciation) estimated).
COGS R$ million (22,6) (28,4) (31,4) (29,5) -6,1% 3,9% 30,2%
Cos t of licens e R$ million (1,0) (1,7) (2,1) (1,6) -22,1% -2,2% 54,6% We have improperly estimated
Cos t of s ervice R$ million (21,6) (26,7) (29,3) (27,8) -5,0% 4,2% 29,0% the cost and operating
S G&A R$ million (38,0) (42,0) (46,9) (45,4) -3,3% 8,2% 19,4% expenses breakdow n due to
the lack of data on RM
R&D R$ million (6,4) (7,3) (8,1) (8,1) 0,0% 11,4% 26,5%
Sistemas.
Advertis ing R$ million (2,8) (2,9) (3,3) (3,8) 15,5% 31,1% 35,9%
S elling R$ million (4,7) (5,8) (6,3) (6,7) 5,9% 14,7% 41,3%
Extraordinary costs related to
Commis s ion R$ million (8,7) (11,0) (8,8) (11,0) 25,7% 0,0% 27,0% the IPO in the amount of
G&A R$ million (15,3) (14,6) (20,1) (15,2) -24,4% 4,3% -0,4% R$24.8 m.
Bad debt R$ million (0,1) (0,4) (0,3) (0,6) 70,8% 60,0% 326,7%
Other R$ million (2,1) (25,7) (2,8) 0,1 -105,0% -100,5% -106,8%
R$11.2 m relate to the
EBITDA R$ m illion 14,3 (7,3) 18,5 17,4 -5,9% -338,4% 21,9%
amortization of both
E BIT DA margin % 18,5% -8,2% 18,5% 18,9% (23,9) p.p. (21,6) p.p. (44,1) p.p. Logocenter's and RM
Depreciation R$ million (2,2) (2,2) (2,9) (12,4) -105,0% -100,5% -106,8% Sistemas' goodw ill. We w ere
EBIT R$ m illion 12,1 (9,5) 15,6 5,0 -68,3% -152,0% -58,9% expecting R$5.2 m to be
Financial res ult R$ million 0,8 (0,8) 2,9 3,8 31,1% -570,5% 371,6% amortized in 2Q06, accounted
EBT R$ m illion 12,9 (10,4) 18,5 8,8 -52,6% -184,8% -31,8% as non-operating result.
Non-operating res ult R$ million 0,0 (0,1) (5,3) 0,0 -100,3% -113,3% -41,9%
Income taxes and s ocial contribution R$ million (4,6) 6,0 (4,5) (0,5) -88,4% -108,7% -88,5%
Other R$ million (0,0) (0,1) 1,7 (0,0) -100,4% -94,7% -70,0% In 2Q06, R$164.8 m w ere
spent in the acquisition of RM
Ne t e arning s R$ m illion 8,3 (4,6) 10,4 8,3 -20,5% -280,4% -0,8%
Sistemas.

Net debt R$ million (22,1) (287,1) (139,1) (89,4) -35,8% -68,9% 304,4%

*Pro-forma = incorporating RM Sistemas.


Fonte: Totvs e Itaú Corretora

Itaú Corretora 10
Panorama do Mercado 14 de agosto de 2006

FECHAMENTO DO MERCADO 11/08/06

Bolsa: queda de Wall Street puxa baixa de 1% do Ibovespa


O Ibovespa fechou em queda de 1,10%, aos 36.944 pontos. O volume financeiro negociado foi de R$ 1,941 bilhões.
A máxima foi registrada às 10h20, com o Ibovespa em alta de 0,40%, aos 37.502 pontos. A abertura negativa de
Nova York ditou a tendência do mercado doméstico, em um dia de menor volume.O Ibovespa registrou a mínima do
dia às 14h20, em queda de 1,25%, aos 36.886 pontos.

Nos Estados Unidos, foi divulgado o indicador de vendas do varejo de julho, com alta de 1,4%. Sem automóveis,
houve alta de 1%.Os estoques da empresas em junho registrou aumento de 0,85%. O preço das importações em
julho teve alta de 0,9%. O índice Dow Jones fechou em queda de 36 pontos, aos 11.088 pontos e o Nasdaq recuou
14 pontos, aos 2.057 pontos.

O capital externo na Bovespa no dia oito de agosto teve entrada de R$ 68 milhões. O saldo acumulado no mês está
positivo em R$ 221 milhões e no ano, está negativo em R$ 983 milhões. As maiores altas do dia foram: Banco do
Brasil ON (3,55%), Perdigão ON (3,39%), Celesc PNB (1,78%), Braskem PNA (1,54%), Acesita PN (1,51%), Net PN
(1,01%), Vivo PN (0,95%), VCP PN (0,73%). As maiores baixas do dia foram: Eletrobras PNB (- 5,08%), Telemig Cel
Par PN (-4,38%), Eletrobras ON (-3,13%), Copel PNB (-3,06%), Souza Cruz ON (-2,80%), Cemig ON (-2,31%), Vale
do Rio Doce PNA (-2,21%), Itaubanco PN (-2,17%).

Dólar: Cotação Sobe com Atuação do BC e Piora Externa


O dólar comercial fechou em alta de 0,23%, cotado a R$ 2,163 na compra e a R$ 2,165 na venda. Na BM&F, o
contrato de dólar futuro de setembro registrou alta de 0,23%, cotado a R$ 2,176. O Banco Central realizou leilão de
compra no mercado à vista, com taxa de corte de R$ 2,162. A cotação oscilou entre a máxima de R$ 2,167 e a
mínima de R$ 2,156.

Juros: Apesar de Inflação em Linha com as Estimativas, Taxas Futuras Registram Leve Alta
Na BM&F, o contrato de Depósito Interfinanceiro com vencimento em setembro de 2006 registrou alta de um ponto,
com taxa anual de 14,63% e 2.260 contratos negociados. O DI de janeiro de 2008, o mais líquido, teve alta de três
pontos, com taxa anual de 14,42% e 96.486 contratos negociados.

Foi divulgado o IPCA de julho com inflação de 0,19%. No ano, o indicador acumula alta de 1,73% e em doze meses,
alta de 3,97%. Foi divulgada a primeira prévia do IGP-M de agosto, com inflação de 0,16%. No ano, o indicador
acumula alta de 1,75% e em doze meses, alta de 2,22%

11 Itaú Corretora
14 de agosto de 2006 Panorama do Mercado

EXONERAÇÃO DE RESPONSABILIDADE
CLASSIFICAÇÕES: DEFINIÇÕES, DISPERSÃO E RELAÇÕES BANCÁRIAS (3)

Classificação Definição Cobertura (1) Relação Bancária (2)

Outperformer Retorno total projetado pela Itaú Corretora 10% maior que a projeção de retorno
total da Itaú Corretora para o Índice IBOVESPA
46% 31%
(Compra)

Market Performer Retorno total projetado pela Itaú Corretora entre + 10% e -10% que a projeção
(Manutenção) de retorno total da Itaú Corretora para o Índice IBOVESPA
36% 24%

Underperformer Retorno total projetado pela Itaú Corretora 10% menor que a projeção de retorno
(Venda) total da Itaú Corretora para o Índice IBOVESPA
18% 12%

1. Percentual de empresas no universo de cobertura da Itaú Corretora de Valores S.A.dentro desta categoria de classificação.
2. Percentual de empresas dentro desta categoria de classificação para as quais foram prestados serviços de banco de investimentos nos últimos 12 (doze) meses,
ou que serão prestados durante os próximos 3 (três) meses.
3. As classificações de COMPRA, MANUTENÇÃO e VENDA de curto prazo refletem o juízo do analista sobre o desempenho da ação em relação ao desempenho do
universo de cobertura da Itaú Corretora S.A. no curto prazo. Uma recomendação atual de curto prazo será válida até que o analista altere sua classificação, como
resultado de quaisquer notícias ou simplesmente em função de uma alteração na cotação da ação (não existe um horizonte de tempo pré-determinado).

INFORMAÇÕES RELEVANTES
Para obter outras informações de exoneração de resposabilidade sobre as empresas descritas neste relatório, favor contatar a Itaú Corretora de Valores S.A. no
telefone (55-11) 5029-4903 ou e-mail itaucorretora@itau.com.br.

INFORMAÇÕES GERAIS DE EXONERAÇÃO DE RESPONSABILIDADE


1. Este relatório foi elaborado pela Itaú Corretora de Valores S.A., uma subsidiária do Banco Itaú S.A. Este relatório está sendo distribuído (i) nos Estados Unidos da
América pela Itaú Securities Inc., uma empresa membro da NASD e SIPC; e (ii) no Reino Unido e na Europa pelo Banco Itaú Europa S.A., Agência de Londres,
autorizada pelo Banco de Portugal e regulamentada pela Financial Services Authority para certos tipos de negócios de investimento no Reino Unido. Este
relatório tem como único propósito fornecer informações, e não constitui ou deve ser interpretado como uma oferta ou solicitação de compra ou venda de
qualquer instrumento financeiro ou de participação em qualquer estratégia de negócios específica, qualquer que seja a jurisdição. Embora as informações
contidas neste relatório sejam consideradas confiáveis na data da divulgação deste relatório e tenham sido obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis, a
Itaú Corretora de Valores S.A., Itaú Securities Inc. e o Banco Itaú Europa S.A., Agência de Londres não declaram ou garantem, de forma expressa ou implícita, a
integridade, confiabilidade ou exatidão de tais informações. Este relatório não é uma declaração completa ou resumo dos valores mobiliários, mercados ou
desdobramentos aqui abordados. As opiniões, estimativas e projeções expressas neste relatório refletem o atual julgamento do analista de investimento
responsável pelo conteúdo do relatório na data de sua divulgação e estão, portanto, sujeitas a alterações sem aviso prévio. As cotações e disponibilidades dos
instrumentos financeiros são meramente indicativas e sujeitas a alterações sem aviso prévio. A Itaú Corretora de Valores S.A. não está obrigada a atualizar,
modificar ou corrigir este relatório e informar ao leitor a tais alterações, com exceção do encerramento da cobertura das empresas analisadas neste relatório.
2. O analista de investimento responsável pela elaboração deste relatório garante que as opiniões expressas neste relatório refletem de forma precisa suas visões e
opiniões pessoais a respeito de todo e qualquer emitente analisado neste relatório ou seus títulos e foram produzidas com independência e autonomia, incluindo
no que se refere a Itaú Corretora de Valores S.A. Uma vez que as opiniões pessoais dos analistas de investimento podem ser divergentes entre si, a Itaú
Corretora de Valores S.A. e suas empresas afiliadas podem ter publicado ou vir a publicar outros relatórios que não apresentem uniformidade e/ou que cheguem
a diferentes conclusões em relação às informações fornecidas neste relatório.
3. A remuneração do analista de investimento é determinada com base no total de receitas da Itaú Corretora de Valores S.A., uma parcela da qual é gerada através
da prestação de serviços de banco de investimento. Assim como todos os funcionários da Itaú Corretora de Valores S.A. e suas empresas afiliadas, a
remuneração dos analistas de investimento é influenciada pelo resultado geral desta(s) companhia(s), razão pela qual a remuneração de um analista de
investimento pode ser considerada como relacionada indiretamente a este relatório. Entretanto, o analista de investimento responsável pela elaboração deste
relatório garante que nenhuma parcela de sua remuneração esteve, está ou estará, direta ou indiretamente, relacionada a quaisquer recomendações ou opiniões
específicas contidas neste relatório ou atrelada à precificação de quaisquer dos valores mobiliários emitidos pela Companhia. Adicionalmente, o analista de
investimento declara que não mantém vínculo com qualquer pessoa natural que atue no âmbito da Companhia e que não recebe remuneração por serviços
prestados ou apresentam relações comerciais com a Companhia, ou pessoa natural ou jurídica, fundo ou universalidade de direitos, que atue representando o
interesse da Companhia. Por fim, o analista de investimento declara que não é titular, direta ou indiretamente, de valores mobiliários de emissão da Companhia
que representem 5% (cinco por cento) ou mais de seu patrimônio pessoal, ou está envolvido na aquisição, alienação e intermediação de tais valores mobiliários
no mercado e que a Itaú Corretora de Valores S.A., bem como os fundos, carteiras e clubes de investimentos em valores mobiliários por ela administrados não
possuem participação acionária direta ou indireta, igual ou superior a 1% (um por cento) do capital social da Companhia, e não estão envolvidos na aquisição,
alienação e intermediação de tais valores mobiliários no mercado.
4. Os instrumentos financeiros discutidos neste relatório podem não ser adequados para todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos
de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer indivíduo em particular. Os investidores devem obter orientação financeira em
caráter individual, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento baseada nas informações contidas neste relatório.
Caso um instrumento financeiro seja expresso em uma moeda que não a do investidor, uma alteração nas taxas de câmbio podem impactar adversamente o
preço ou valor do instrumento financeiro, assim como a rentabilidade obtida com o mesmo, e o leitor deste relatório assume quaisquer riscos de câmbio. A
rentabilidade dos instrumentos financeiros pode apresentar variações, e seu preço ou valor podem, direta ou indiretamente, subir ou cair. Os desempenhos
anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros, e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste relatório
em relação aos desempenhos futuros. A Itaú Corretora de Valores S.A. se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que
venham a decorrer da utilização deste relatório ou de seu conteúdo.
5. Este relatório não pode ser reproduzido ou redistribuído para qualquer outra pessoa, no todo ou em parte, e para qualquer propósito, sem o prévio consentimento
por escrito da Itaú Corretora de Valores S.A. Maiores informações relativas aos instrumentos financeiros discutidos neste relatório se encontram disponíveis
quando solicitadas.
Observação Adicional aos Investidores nos EUA: A Itaú Securities Inc. aceita a responsabilidade pelo conteúdo deste relatório. Todo e qualquer investidor nos
Estados Unidos que receba este relatório e deseje realizar uma transação envolvendo qualquer dos títulos e valores mobiliários discutidos neste relatório deve fazê-lo
através da Itaú Securities Inc., localizada na 540 Madison Avenue, 23rd Floor, New York, NY. Favor consultar a Página de Contatos para maiores informações.
Observação Adicional aos Investidores no Reino Unido e na Europa: A Itaú Corretora de Valores S.A., uma subsidiária do Banco Itaú S.A., concedeu autorização
ao Banco Itaú Europa S.A. para distribuir este documento através de sua agência de Londres aos investidores que sejam contrapartes e clientes intermediários, de
acordo com as normas e regulamentos da FSA. Caso você não se enquadre, ou deixar de se enquadrar, na definição de contraparte ou cliente intermediário, você não
deve se basear nas informações contidas neste relatório e deve notificar imediatamente o Banco Itaú Europa S.A., Agência de Londres. As informações contidas neste
documento não se aplicam a, e não devem ser utilizadas por, clientes privados.

Itaú Corretora 12
www.itautrade.com.br
Contatos

ROBERTO M. NISHIKAWA CEO - GLOBAL HEAD OF BROKERAGE BUSINESS

Análise
DIRETOR DE ANÁLISE E ESTRATEGISTA
RECURSOS NATURAIS (MINERAÇÃO, SIDERURGIA PAPEL E CELULOSE)
Marcos De Callis, CFA, CFP, CNPI
Paolo Di Sora, CNPI
ANÁLISE ECONÔMICA Fabiano R. dos Santos, FRM, CNPI
Guilherme da Nóbrega, CNPI - Head
SMALL CAPS
Tarsila S. Afanasieff
Renata Faber, CNPI
AGRONEGÓCIO Renato Salomone
Paolo Di Sora, CNPI
TELECOM, MÍIDIA & TECNOLOGIA
Fabiano R. dos Santos, FRM, CNPI
Ricardo Araujo Silva, CNPI
PETRÓLEO, PETROQUÍMICA E GÁS Victor Mizusaki, CNPI
Gilberto Pereira de Souza, CNPI ESTRATÉGIA PARA PESSOA FÍSICA
Luiz Carlos Cesta, CNPI
Flavio R. Conde
ELÉTRICO E SANEAMENTO
CRÉDITO DE RENDA FIXA
Sergio Tamashiro, CNPI
Boanerges Pereira Ciro Shoiti Matuo, CNPI

BANCOS, TRANSPORTES E CONSTRUÇÃO CIVIL ESTRATÉGIA DE RENDA FIXA


Tomás Awad, CNPI Paulo F. Hermanny, PhD ABD - Head
Vanessa Ferraz, CNPI Paulo Eduardo Mateus

Vendas e Mesa de Operações


DIRETOR DE VENDAS DIRETOR DE RENDA FIXA E FUTUROS
Eduardo Sancovsky Elias Mota Lima Jr.

RENDA FIXA LOCAL


AÇÔES - VENDAS Rogerio Queiroz - Head
Patricia Cruz Bilezikjian
Alexandre Guedes
Mauricio Silveira
Ricardo Schneider
Regina Jordão RENDA FIXA INTERNACIONAL E PROJETOS ESTRUTURADOS
Rodrigo Pace Alex Low - Head
Rodrigo Fontes Formoso
Vinicius Pasquarelli
AÇÕES - MESA DE OPERAÇÕES Rogerio Figueiredo

Eduardo Sancovsky COMMODITIES


Eduardo Borro Alexandre Mariano
Christian Lemos Manoel Gimenez
Gustavo M. Rosa Antonio Paro
Eduardo Guiherme dos Santos
MERCADOS DOMÉSTICOS DE FUTUROS - ATIVOS FINANCEIROS
Danuse Corradi
Octavio C. Caruzo Alan Jacob Eira
Aureo Eduardo Bernardo Douglas Jacob
Luciana Eugenio
Sandro Nogueira Carotini
MERCADOS DOMÉSTICOS DE DERIVATIVOS DE AÇÕES Roberto Pacheco Motta
Fábio Oliveira M. Monteiro Fernando Mormillo Juliano
Celso Azem Rodrigo Mendes

A WHOLLY OWNED SUBSIDIARY OF ITAU CORRETORA DE VALORES S.A.


ITAU SECURITIES, INC. MEMBER: NASD/SIPC - NEW YORK
U.S. INVESTORS MUST CALL ITAU SECURITIES, INC. IN NEW YORK

PRESIDENTE AÇÕES - MESA DE OPERAÇÕES


Thomas Decoene Andre Teixeira Soares
Alec Cunningham
AÇÕES - VENDAS RENDA FIXA INTERNACIONAL E PROJETOS ESTRUTURADOS
Jeffrey Noble Valeria Achoa
Renato Lobo Augusto C. Castilho

DIRETOR AÇÕES - VENDAS

Carmo Cal André Luiz Dreicon Vieira


Fabio Faraggi
ANÁLISE DE RENDA FIXA
Ana Esteves RENDA FIXA INTERNACIONAL E PROJETOS ESTRUTURADOS
Luis Vaz Irina Goreva
María Insausti Salvador Valadares

LICENSE PENDING WITH SECURITIES AND FUTURES COMMISSION

Julia Chen - Director

As informações contidas neste documento são consideradas confiáveis, mas a Itaú Corretora de Valores S.A. não garante que elas sejam completas ou precisas. As opiniões e estimativas constituem nosso
julgamento e estão sujeitas a mudança sem aviso prévio. O Banco Itaú S.A. pode deter posições nos títulos mencionados a qualquer momento. Os desempenhos anteriores não garantem resultados futuros. Este
documento não representa uma oferta ou solicitação de compra ou venda de nenhum instrumento financeiro. Este relatório foi elaborado pela Itaú Corretora de Valores S.A. e distribuído nos E.U.A. pela Itaú
Securities, Inc. e a Itaú Securities Inc. assume a responsabilidade correspondente a seu conteúdo. Qualquer pessoa que receber este material nos E.U.A. e desejar realizar transações de qualquer título
discutido neste documento deverá fazê-lo apenas através da Itaú Securities,Inc. Analistas que não são CNPI, apenas fazem parte da equipe técnica e não emitem opiniões pessoais.