Você está na página 1de 11

Chico Xavier: reencarnação de Allan Kardec?

FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO ESTADO DE SÃO PAULO Área de Ensino - Grupo de Estudos Léon Denis

1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS Diante da afirmação de que Chico Xavier é a reencarnação de Allan Kardec, qual deve ser a primeira atitude de todo espírita sério? Evidentemente, a de duvidar e a de não tomar nenhuma posição antes de um profundo e sério estudo sobre o assunto. A segunda: cabe um estudo a este

FONTE

http://www.apologiaespirita.org/artigos_estud...

8/5/2008 10:01

2ª parte. “Previsões Concernentes ao Espiritismo – Minha Primeira Iniciação no Espiritismo”). O que a razão e o bom senso reprovam. ou seja: Mais vale rejeitar noventa e nove verdades. XXIV. como se vê. fundamental é não esquecer as palavras do Espírito Erasto. é referendada pelo eminente Herculano Pires. nervos para sentir. nada além do que as almas dos próprios homens após sua morte. cabe ainda ressaltar. do que aceitar uma mentira. Tal mensagem. sendo esta causa. encontramos a seguinte nota de rodapé (nota esta que não pode e nem deve passar em branco): “Essa regra de ouro do Espiritismo. embasada na total prudência. Cabe lembrar o quão é difícil constatar a identidade dos Espíritos desencarnados em comunicações mediúnicas. em que pese o seu aspecto puramente especulatório. pseudo-afirmações estas que poderiam nos desviar da pureza doutrinária que se faz preeminente em nossas atividades doutrinárias. Quanto a este ponto. 2. haja vista que os Espíritos nada mais são que as almas dos homens. o Sr. dada. de uma regra que deve ser constantemente observada nos trabalhos e nos estudos espíritas”. “Identidade dos Espíritos”. abstém-te. uma única teoria falsa”. espalhou-se como sendo do próprio Kardec e em forma diferente.org/artigos_estud. Ao aparecer uma nova opinião. o que não for para vós de evidência inegável. passai-a pelo crivo da razão e da lógica. 8/5/2008 10:01 . portanto. O seu saber está necessariamente FONTE http://www. nos reportamos a “O Livro dos Médiuns”. Fortier lhe disse que elas não só giravam. diante disto. acreditamos que cabe a análise. mas sim com o propósito de evitar a adoção de possíveis falsas-verdades por parte de nós. permita que eu não veja no caso mais do que um conto para fazer-nos dormir em pé” (“Obras Póstumas”. através de seu amigo. Não admitais. Trata-se.. duas questões se fizeram prioritárias para o Mestre de Lion. mais tarde. rejeitai corajosamente. Foi por esse motivo que a grifamos no texto. nem tão pouco com a finalidade de adotar qualquer posição definitiva sobre o assunto. discípulo do apóstolo Paulo. se o ensino é bom. Ora. diante da lei do esquecimento a que estão sujeitos os Espíritos encarnados num planeta de expiações e provas como é o nosso? Devido à repercussão do caso e também pelo fato de envolver duas figuras exponenciais do Espiritismo. Quanto a esta última frase. Porque os Espíritos de fato não trazem nenhum documento de identificação e sabe-se com que facilidade alguns deles usam nomes emprestados. Uma vez constatada a existência de uma causa inteligente por detrás do fenômeno e. Até lá. e que possa tornar-se sonâmbula. não se faz à guisa de mera curiosidade.. acreditado piamente. cujo teor beira à curiosidade infrutífera? Ou ainda: cabe-nos esmiuçar o passado. Mais vale rejeitar dez verdades do que admitir uma única mentira. mas respondiam a perguntas. grifada por nós. item 255. quando Hippolyte Leon Denizard Rivail ouviu falar pela primeira vez das mesas que giravam. que dirá a identidade dos Espíritos encarnados. “Influência Moral dos Médiuns”. item 230: “Na dúvida. nem acreditou. agora do item 256 do referido livro: “O que nos interessa não são as pessoas. à busca de quem foi quem no processo reencarnatório. E. Hippolyte nem negou. podem não possuir o soberano conhecimento sobre todos os assuntos. realmente. Preferiu estudar primeiro o assunto para só aí tirar suas conclusões. porém. A primeira foi a de não acreditar na infalibilidade dos Espíritos. a análise desta questão se faz necessária.Chico Xavier: reencarnação de Allan Kardec? respeito. Enquanto alguns teriam negado veementemente e outros. encontradas também em “O Livro dos Médiuns”. XX. cap. em sua 2ª parte. mesmo entre os adeptos do Espiritismo. como entendemos e expusemos no início. Na edição traduzida por esse ilustre espírita.) em muitos casos a questão da identidade absoluta é secundária e desprovida de importância real”. Fortier e. onde Kardec nos diz: “A questão da identidade dos Espíritos é uma das mais controvertidas. pelo Espírito Erasto. diz um dos vossos antigos provérbios. cap.. SEGUINDO OS PASSOS DE KARDEC Em 1854.apologiaespirita. Contudo. pois. mas o ensino. (. quais foram suas palavras? “Só acreditarei quando o vir e quando me provarem que uma mesa tem cérebro para pensar. 2ª parte. por menos que vos pareça duvidosa. quando o próprio Sr. ainda que ponderando as colocações de “O Livro dos Médiuns”. O estudo. espíritas. extraindo-se outro trecho. pouco importa que venha de Pedro ou Paulo”..

desta forma. absolutamente não sairias daí. assim sendo. entre as menos importantes. era algo do qual ele não abria mão. que não podes terminar nesta existência. poder-se-ia dizer ser apenas a opinião pessoal de um Espírito amigo. jamais o fizeram aceitar teorias preconcebidas. 3. até a idade em que um homem pode desempenhar no mundo um papel. em sua 2ª parte. não deve ser encarada como nada além do que uma opinião pessoal. em face das comunicações de “Obras Póstumas”. A ORIGEM DA QUESTÃO Uma pergunta ressalta da observação: de onde surgiu esta idéia. revestiria tal encarnação de uma importância muito grande). Ao que tudo indica. mas. Terás que voltar. Terás que volver à Terra para concluir a tua missão. comparava. Kardec observava. o que vale ressaltar nestas mensagens. No entanto. pela lei da evolução. o que devemos destacar é a menção de que Kardec reencarnaria (o que. porém. nem crida. que o façamos seguindo os passos de Allan Kardec. a de que Chico Xavier foi a reencarnação de Allan Kardec? Sim. de que lhe seria dado a satisfação de ver sua obra em plena frutificação? Nem uma. Segundo Kardec. Kardec. deduzia as conseqüências. para completar o que houveres começado e.org/artigos_estud. pela dedução e pelo encadeamento lógico dos fatos. Tal medida o preservou de formular teorias sobre o dizer de um só ou de alguns. As palavras foram estas: “Não permanecerás longo tempo entre nós.. não admitindo uma explicação como válida senão quando pudesse resolver todas as dificuldades da questão. A universalidade e a concordância no ensino dos Espíritos. Pelo critério da universalidade. em sua casa. qualquer opinião. em nota. o que se percebe. através da médium Srta. tal proposição parece ser o resultado da afirmação feita pelo Espírito Verdade a Allan Kardec. 8/5/2008 10:01 . é um fato óbvio). não cegamente. Ausentar-te-ás por alguns anos e. a 10 de junho de 1860. Era alguém em quem Kardec confiava plenamente. fato registrado no livro “Obras Póstumas”. ainda menciona: “Calculando aproximadamente a duração dos trabalhos que ainda tenho de fazer e levando em conta o tempo da minha ausência e os anos da infância e da juventude. seria válida esta preocupação do Codificador? Sem dúvida que sim. intitulada “Primeira Notícia de Uma Nova Encarnação”. Dos efeitos procurava remontar às causas. portanto. pelo critério da universalidade? Seria o fato de que sua volta se daria em poucos anos e que o seria em condições de iniciar seus trabalhos bem cedo? Ou mesmo. nem outra. No outro caso. No entanto. Se fosse possível.Chico Xavier: reencarnação de Allan Kardec? limitado ao seu grau de adiantamento. ah! a verdade não será conhecida de todos. que segundo ele. Na presente investigação. então. reencarnado noutro corpo. Schmidt. Mesmo não sendo ela uma investigação de vital importância para as nossas vidas. de cunho muito mais confiável. Baudin. não só nesta. se resolvemos investigá-la. por ser ele um Espírito a quem Kardec sempre recorria para orientar-se e que se manifestou exatamente para este fim. A segunda questão foi a da utilização do método experimental. Zéfiro não parecia tratar-se de um Espírito Superior. por si só. a minha volta deverá ser forçosamente no fim deste século ou no princípio do outro”. mas para concluir sua obra (o que. mesmo sendo ela a menos importante. e. mas como em qualquer outra. diz o seguinte: “Mas. Existe outra mensagem. em 17 de janeiro de 1857. até prova em contrário. quando voltares. a revelação partiu do Espírito Verdade. dar-te-emos o tempo que for necessário a concluí-los”. na casa do Sr. Entretanto. Baudin.. “Previsões Concernentes ao Espiritismo – Minha Volta”. em que o Espírito Zéfiro. por isso. há trabalhos que convém os acabes antes de partires. porque o Espírito Verdade se fizera digno de confiança. será em condições que te permitam trabalhar desde cedo. é que FONTE http://www. Assim. dada te será a satisfação de ver em plena frutificação a semente que houveres espalhado pela Terra”.apologiaespirita. senão daqui a muito tempo! Nessa existência não verás mais do que a aurora do êxito da tua obra. também registrada em “Obras Póstumas”. porque toda idéia tem necessariamente uma origem. é preciso que se cumpra a lei da Natureza. através da médium Sra.

se as guardara em seus compêndios? O próprio título da 2ª parte de “Obras Póstumas” diz: “Extratos. a uma personalidade: Francisco Cândido Xavier. se Kardec forçosamente terá que voltar no início do século XX. mas também o que julgamos não se deveria levar e. Tendo advindo de um questionamento possível. já que a estimava provavelmente para o próprio século XX? A essas questões. ora. a humanidade entrará definitivamente e pacificamente na fase do progresso moral. cuja obra se imaginou concluir a de Kardec. como o próprio nome diz. Diante desta análise. em face da seguinte indagação: até que ponto podemos dar crédito a essas informações? Primeiramente. Teria ele avalizado a publicação das mensagens. examinemos o que poderiam desmerecê-las: ü Todo o material publicado em “Obras Póstumas”. Francisco Cândido Xavier.Chico Xavier: reencarnação de Allan Kardec? aqueles que se predispuseram a raciocinar sobre o assunto. supomos conhecer. início do século XX. cuja existência pareceu se dar em plena frutificação da Doutrina Espírita. mas dos Espíritos. será que Kardec já reencarnou e nós não o reconhecemos? Naturalmente. o raciocínio prosseguiu desta maneira: se Kardec terá que voltar em outro corpo para completar sua obra. poderia ter preenchido tal cargo? Quem. portanto. lhe dá credibilidade. tal hipótese ganhou força em alguns segmentos do meio espírita. de onde provavelmente surgiu a idéia de Chico Xavier ser a reencarnação de Allan Kardec.apologiaespirita. portanto. apesar de não fazer parte da Codificação. foi escrito por Allan Kardec. ainda. o que por si só.. quem. portanto.. como disse Jesus aos apóstolos. in-extenso do livro das Previsões Concernentes ao Espiritismo. iniciando seus trabalhos desde cedo. se ele próprio calcula que sua volta ocorrerá entre o fim do século XIX e o início do século XX. que deve elevar a Terra na hierarquia do mundo”. em março de 1868. o que dizer da Revista Espírita? Por que nenhuma palavra sobre o assunto no poderoso meio de comunicação que ele mesmo criou? ele não dado importância às mensagens? ü Teria ü Em artigo publicado na própria “Revista Espírita”. manuscrito composto com especial cuidado por Allan FONTE http://www. será que Kardec já não reencarnou? Terá ocorrido. temos a seguinte colocação: “É. na medida em que traz novas elucidações e desenvolve temas da primeira. Haveria alguma razão para Kardec não mencionar aqui a sua própria volta. e que poderá ser chamado o século dos messias. todas elas. Elias não só voltou. então. efetivamente. formada de elementos novos e regeneradores. embora entendamos que ela apenas a desenvolva. alinhavaram seu pensamento da seguinte forma: se Kardec se ausentará por alguns anos e depois voltará à Terra. já em 1927. pelo menos. Então a antiga geração terá desaparecido e a nova estará em plena força. que. embasado em “Obras Póstumas”. Analisemos. não é sua. deu continuidade de forma decisiva ao Espiritismo? Quem trouxe novas informações? As perguntas conduziram. cuja obra. caso estivesse vivo? ü Por que Kardec nunca mencionou nada a respeito? Que não o fizesse nas obras da Codificação. intensifica e populariza o intercâmbio entre os encarnados e desencarnados e revela detalhes da vida espiritual. como não o reconheceram. não só levaram em conta o que destacamos como relevante. 8/5/2008 10:01 . sobretudo o vigésimo século que verá florescerem grandes apóstolos do Espiritismo. enfim. se deu após o desencarne de Kardec. mas. percebemos.org/artigos_estud. inclusive. no século que passou. em favor da importância das mensagens: ü Que ü razão teria ele para não avalizar tais mensagens. poderíamos responder o seguinte. como a de Kardec. o seu conteúdo. cujo nascimento se deu em 1910. pois não seria assunto pertinente. entendendo os apóstolos que ele falava de João Batista? Então. cuja missão iniciou-se desde cedo. da mesma forma. As conseqüências das mensagens já as conhecemos ou. para concluir sua missão. livre de suas convulsões.

O contexto em que ocorrem (ao lermos os textos na íntegra). Diante da obra e de seu caráter revelatório. e. quando. da fútil curiosidade. que tais mensagens não se deram pelo interesse de Kardec em saber o futuro. por outra. datas tão precisas. para os Espíritos. pareceriam. onde poderia estar simplesmente “Notícia”. mas outras informações viessem ao nosso conhecimento? Vamos julgar que o acaso as trouxe até nós? Ou ainda: teriam vindo até nós sem o consentimento dos Espíritos Superiores? ü ü É interessante observar. presunção. onde registrava todos os acontecimentos relevantes. ele enaltece a si mesmo. dá a entender que outras mensagens ocorreram à mesma época. Nomear a mensagem de Zéfiro como “Primeira Notícia de uma Nova Encarnação”. de forma precipitada. etc. admitindo de antemão o seu sucesso. portanto. “alguns anos”? Não terá Kardec. As revelações. o que poderia desmerecer a Codificação. importante seria mostrar. possivelmente. o que parece deixar claro que Kardec pretendia publicar ele mesmo o livro. em Espírito. ocorrem por parte dos Espíritos de forma espontânea. se é que se pode chamá-las assim. faria sentido mostrar a todos a importância da missão confiada a ele. à posteridade. parece demonstrar que escrevia um diário. nem tão pouco se nota nele qualquer tipo de fixação neste sentido. ü Não parece que não tenha dado importância às mensagens. Em nenhum instante. a fim de preservar a Doutrina. tal livro só poderia mesmo ser publicado depois de concluído o trabalho e – talvez mesmo – somente após sua morte. conduzi-lo ao rol dos falsos profetas. Por exemplo: ü Que parâmetros temos para afirmar que a Doutrina Espírita encontra-se ou encontrava-se. “Meu Espírito Protetor”. O fato de acrescentar. ainda iniciante.apologiaespirita. até pelo fato da repetição de seu conteúdo em épocas diferentes e através de médiuns diferentes. falando de “Minha Missão”. efetivamente. a pessoa do revelador e como se deu esta revelação. de sua parte. sem que Kardec esteja pensando no assunto. não só estas. em plena frutificação ou até. pois a obra não era sua e sim dos Espíritos. levando-as a crer que Chico Xavier foi a reencarnação de Allan Kardec. ele acrescentou ao título da mensagem anterior “Primeira Notícia”. por fim.. fica evidente a importância que ele deu às comunicações. se empenhado em que “Obras Póstumas” fossem ao prelo. e que foi sempre sua preocupação não deixar acontecer. Talvez aí a razão de nunca mencioná-las. se equivocado em seus cálculos? FONTE http://www. “Minha Volta”.org/artigos_estud. a cada inserção.. ü Mencioná-las. já frutificada? ü Até que ponto podemos considerar a Doutrina Espírita concluída pelo trabalho de qualquer um dos grandes vultos do Espiritismo? autoridade ou conhecimento temos para afirmar tal coisa? o quê. antes da hora. em função do teor das mensagens.Chico Xavier: reencarnação de Allan Kardec? Kardec e do qual nenhum capítulo fora ainda publicado”. no qual constariam as mensagens. poderia ser considerado como a conclusão da obra de Kardec? ü Que ü Ainda: ü Finalizando: quanto tempo representa. por outro lado. falta de humildade. que poderia fazer com que todas as atenções se voltassem mais para o Codificador do que para a Codificação. aí sim. Somente neste momento e não antes. 8/5/2008 10:01 . Por isso. senão. Nota-se que só em “Obras Póstumas” Kardec se coloca enfaticamente na primeira pessoa. Não teria o próprio Kardec. Outros questionamentos ainda poderiam ser levantados. Seja como for. no Pentateuco Espírita. tratam de assuntos outros que não o futuro. não as teria relacionado duas vezes. Independentemente do fato de acreditarmos ou não no teor das mensagens. parece inegável o raciocínio que elas produziram na mente de algumas pessoas. senão no momento certo. Seria o enaltecimento do eu. diante da mensagem do Espírito Verdade. à época de Chico Xavier. para que. ou. Ou.

serão modificadas pelos costumes da nova posição. do amor e da humildade. o que poderia nos autorizar a conclusões positivas: Questão 216. o que resulta desta análise? A verificação de uma notável e significante diferença entre os dois. não teríamos de encontrar na vida pessoal de cada um. isto é. Em negrito. de pensar. desde que se haja arrependido”. com relação às características pessoais. ainda assim poderíamos considerar Chico a reencarnação de Kardec? Como disse o próprio Kardec. com grande poder de síntese. de avaliar. para a devida comparação e reflexão: Allan Kardec – corajoso. poético. em seu livro segundo. de agir. extraídas de “O Livro dos Espíritos”. um Espírito de elevadíssima moral. Assim. de proferir. cujas virtudes se refletem visivelmente por toda a Codificação. de números 216. tendo afirmado inúmeras vezes não ter condições intelectuais para fazê-lo.. Médium exemplar. como também pode não ser. mas caracterizado pela quase total dependência em relação aos Espíritos. um pensador caracterizado pela racionalidade e pela independência intelectual. muito embora a Doutrina seja dos Espíritos. isso pode acontecer. não devemos admitir uma explicação como válida senão quando possa resolver todas as dificuldades da questão. Chico Xavier – dócil. foram transcritas abaixo. suas manifestações podem ter. pois de orgulhoso e mau pode tornar-se humilde e humano. até que um aperfeiçoamento notável venha a mudar completamente o seu caráter. mas também com as questões morais. não deixou. principalmente no que diz respeito à manifestação da personalidade. 219 e 220. 218b. A DIFERENÇA DE PERSONALIDADES A despeito das considerações feitas até agora e. diante desta nova pergunta. cap. mas na maneira de ser. para tanto. O Espírito. amoroso. sensível. portanto. Com base nisto. Questão 218a. diante das mensagens de “Obras Póstumas”. recorramos a “O Livro dos Espíritos”. “Pluralidade das Existências”. em suas novas existências. não do caráter.org/artigos_estud. a personificação da paciência. seguro.apologiaespirita. no tocante ao livre expressar da personalidade. vemos que as respostas dos Espíritos nos indicam que o mesmo Espírito. certas semelhanças. de uma para outra. que não o presente. não se tratarem mesmo de um só Espírito em roupagens diferentes? Cumpre analisar a questão à luz da Codificação Espírita e. O Homem conserva. “Mundo Espírita ou dos Espíritos”. pode ser reconhecido por sua personalidade. Mas ao melhorar-se. Sua posição social também pode não ser a mesma. Estas. a um outro estudo. IV. a fim de prosseguir no estudo em pauta. 4. então. em encarnações diferentes. ele se modifica. entretanto. a de uma nova reencarnação de Allan Kardec com o intuito de concluir sua obra. nas diversas encarnações. suas inclinações serão muito diferentes e teríeis dificuldade em reconhecê-lo. pesquisador preocupado não só com as questões intelectuais. A teoria das idéias inatas não é quimérica? FONTE http://www. Se de senhor ele se torna escravo. apresentamos em resumo os traços mais marcantes dos dois missionários. Por isso. no item IX. então. os traços do caráter moral das existências anteriores? “Sim.. dotado de raciocínio claro e preciso. de mente límpida e clara. e. entretanto. pois que os dois são de índole inatacável. o que nos autoriza a tirar conclusões negativas pela análise das personalidades. 8/5/2008 10:01 . em se admitindo que o raciocínio daqueles que analisaram “Obras Póstumas” esteja correto e que. Note-se: sublinhado. poderíamos afirmar. inevitavelmente. 218a. instrumento dos mais valiosos para a Espiritualidade. ainda que não encontrássemos nenhuma semelhança entre os dois. Nas questões propostas por Kardec. obras escritas do próprio punho. por conseguinte. Chico Xavier foi a reencarnação de Allan Kardec. Observando-se. As questões mencionadas.Chico Xavier: reencarnação de Allan Kardec? São perguntas que nos levam. a importância de nos fixarmos. apenas naquilo que possa ser considerado como idéia aparentemente universal. ambos. sendo o mesmo. o expressar-se de um mesmo Espírito? E. “Idéias Inatas”.

liberto da matéria. que se refletem. A cada nova existência. se compararmos Chico a Kardec. principalmente ao semblante. Quanto à questão de gostos e hábitos. 220. Embora seja este apenas matéria. porque o Espírito quer exercer outra. mas do qual ela mesma não tem consciência. exteriorizam-se. parecem ter a intuição de certos conhecimentos. como as línguas. para reaparecer mais tarde”. por exemplo. pois os conhecimentos adquiridos em cada existência não se perdem. mas o Espírito não muda. o que quer dizer que o rosto. momentaneamente..apologiaespirita. o homem conserva os traços do caráter físico das existências anteriores? “O corpo é destruído e o novo corpo não tem nenhuma relação com o antigo. Os Espíritos nos falam aqui de semelhanças abstratas. é modelado pelas qualidades do Espírito. ainda assim o Espírito se reflete nele. possíveis semelhanças físicas.. Nesse caso. o cálculo. que não se relacione com ela. mais especificamente. Qual é a origem das faculdades extraordinárias dos indivíduos que. deixando-se de ter. e no intervalo de ambas o Espírito pode progredir. pode esquecê-los em parte. deve entender-se que este refletir não se trata de semelhanças físicas. notadamente não aconteceu. sem estudo prévio. Vejamos: Questão 217. porque as posições são quase sempre muito diferentes. da alçada da Genética. pois. Questão 218b. se o novo corpo não tem relação com o anterior. Entretanto. e que. Não é por estes campos (semelhanças físicas e hábitos) que se conseguirá provar algo. ele sempre teria de recomeçar. Embora pareça nos contradizermos ao relacionar esta questão. De onde queres que elas venham? Os corpos mudam. mais particularmente. as quais dizem respeito apenas à hereditariedade material. mas a intuição que lhe fica ajuda o seu adiantamento. não resistem a uma análise mais séria.)”. o que. Sem isso.. o Espírito toma como ponto de partida aquele em que se achava na precedente”. o bom senso e a análise séria nos dizem que não devem passar de mera coincidência. entendemos que qualquer alusão neste campo não resistiria a uma análise mais séria. Relacionamos as questões que envolvem o caráter moral e intelectual que se expressam ou podem se expressar independentemente do corpo físico. se analisarmos Chico Xavier. que lhe imprimem um certo caráter.org/artigos_estud. pois. o Espírito se reflete no corpo. FONTE http://www. também. sempre se recorda. permanece em estado latente. Questão 219. caso entenda-se ter sido ele a reencarnação de Allan Kardec. embora troque a vestimenta”. progresso anterior da alma. pois. teriam que haver muitos pontos de coincidência. a questão 217 de “O Livros dos Espíritos” é muito clara a este respeito. como o caráter moral e intelectual. por sinal. etc? “Lembrança do passado. sendo. O Espírito. para se suspeitar tratarem-se do mesmo Espírito. Um parêntesis se faz indispensável.Chico Xavier: reencarnação de Allan Kardec? "Não. desde que se tenha desonrado essa faculdade. Nas diferentes encarnações. Uma faculdade pode. podem perder-se certas faculdades intelectuais. o gosto pelas artes? “Sim. Deve então haver uma grande conexão entre duas existências sucessivas? “Nem sempre tão grande como podeis pensar. não apenas um ou dois. reflete a alma (. Quanto ao caráter físico. Com a mudança dos corpos. Durante a encarnação. Ainda que haja semelhanças físicas. com razão que se apontam os olhos como o espelho da alma. como já dissemos. 8/5/2008 10:01 .. empregando-a mal. (Ver questão 216)”. ficar adormecida durante uma existência.

usou Kardec mal sua inteligência. questões 107. desejo do bem. totalmente diversa. em sendo ele Kardec. já não teremos Deus. que ele houvesse degenerado.. e que. como de fato é. podemos mencionar a mensagem do Espírito Erasto. “Dos Espíritos”. não podemos esquecer de comentar sobre o livro “Na Próxima Dimensão”. ainda assim.. “Caracteres do Verdadeiro Profeta. então. em Paris. um total desperdício de sua capacidade e de seu tempo.. como no campo da moral. responder de forma clara a esta pergunta. no item 9. não mais o teremos”. no livro “O Evangelho Segundo o Espiritismo”. “Escala Espírita”. analisemos as questões apresentadas e tentemos responder às seguintes perguntas: ü Apesar das posições sociais muito diferentes e da influência do meio. rígido.. ninguém se surpreenderia se alguém afirmasse: “Chico Xavier foi a reencarnação de Allan Kardec”. Aplicar-se-ia também a Kardec? Tivesse sido Chico Xavier um homem austero. a menos que se admita. “Segunda Ordem – Espíritos Bons”. por outro lado.org/artigos_estud. E. uma estagnação em sua evolução? Podemos. assim. CARACTERES GERAIS. livro segundo. ter o devido reconhecimento por não haver interferência nenhuma de suas próprias idéias.) se o Cristo reencarnasse na Terra. se tirarmos uma só das virtudes do Cristo. aliás. que não houvesse titubeado sequer um instante.Chico Xavier: reencarnação de Allan Kardec? Ainda. Em “O Livro dos Espíritos”. I. os mais adiantados juntam ao seu saber as qualidades morais. da mesma maneira que se tirarmos de Deus um dos seus atributos. detentor de um raciocínio lógico e equilibrado. Predomínio do Espírito sobre a matéria.apologiaespirita. temos: Questão 107. não é difícil identificá-los nesta mesma escala e. Mas não é o que acontece. pois a diferença entre os dois é muito grande. haveria alguma razão para que reencarnasse com estes mesmos conhecimentos adormecidos ou bloqueados? Poderíamos alegar que.. já não era Kardec evoluído também moralmente? Que necessidade teria. imponente. que finalidade útil haveria nisto para o próprio Kardec? Não seria. e que. também dentro do parêntesis aberto. TERCEIRA CLASSE. XXI. como diria Kardec. dar crédito a apenas um Espírito e assim correr o risco de ser joguete de suas opiniões pessoais. para evoluir noutro sentido. isto posto. haveria alguma razão para Allan Kardec não se expressar em toda sua capacidade.) Podemos dividi-los em quatro grupos principais: Questão 108.. este teria que ter as faculdades intelectuais adormecidas para não haver tal interferência. então. antes mesmo de haver uma concordância e universalidade nesta revelação. – Sua qualidade dominante é a bondade. mesmo que se admitisse que o trabalho de Chico só poderia. de se manifestar privado daquilo que melhor ele tinha? Em nosso auxílio. “Falsos Cristos e Falsos Profetas”. “Mundo Espírita ou dos Espíritos”. ESPÍRITOS BENÉVOLOS. reencarnando como Chico Xavier? ü Em sabendo que os conhecimentos adquiridos anteriormente não se perdem. talvez. 108 e 110. – Caracterizam-se pelas FONTE http://www. mas o seu saber é limitado: seu progresso realizou-se mais no sentido moral que no intelectual. que expusesse suas opiniões mesmo contra a vontade de todos. Voltando à diferença de personalidades. onde este afirma que Chico Xavier foi a reencarnação de Allan Kardec. QUINTA CLASSE. gostam de prestar serviços aos homens e de os proteger. outros a sabedoria e a bondade. aliado às informações do livro “Obras Póstumas”. daí justificando-se a psicografia puramente mecânica e inconsciente. 8/5/2008 10:01 . que diz: “(. cap. o faria com todo o seu poder e todas as suas virtudes. ditado pelo Espírito Inácio. muito menos. de Carlos Baccelli. ESPÍRITOS PRUDENTES. o que seria absurdo. 1862”. Suas qualidades e seu poder de fazer o bem estão na razão do grau que atingiram: uns possuem a ciência. Mas. afirmar que Allan Kardec era superior a Chico Xavier? Analisando a biografia de cada um e utilizando-se da Escala Espírita. no item VI. Questão 109. Seria também desmerecer todo o estudo que ora é empreendido. (. por Erasto. Acreditar em tal suposição baseada apenas neste relato seria. cap. Ora.

Por que. cujo argumento principal é a diferença evidente de personalidade entre ambos. no final das contas é um só. Chico Xavier não foi a reencarnação de Allan Kardec. quanto mais evoluído o Espírito. já teria encontrado a sua própria condenação. se reencarnou. por isso. teríamos de colocar por terra as afirmações da Codificação de que o Espírito nunca retrograda em sua caminhada evolutiva. então. ainda anexou a ela argumentos tão pueris e insustentáveis. 6. Todo o contexto. não resistem a um estudo mais sério. para que admitamos serem os dois o mesmo Espírito.apologiaespirita. 2. Conclusão: não podemos admiti-la como verdade. cujo argumento principal é a dedução realizada a partir das mensagens de “Obras Póstumas”. evidentemente. ou ainda não se mostrou.Chico Xavier: reencarnação de Allan Kardec? qualidades morais de ordem mais elevada. menos necessidade ele tem de privar-se desta ou daquela faculdade. para sustentar sua tese.. A primeira que afirma ter sido Chico Xavier a reencarnação de Allan Kardec. ele já reencarnou.. E o que é pior: a primeira corrente. A hipótese partiu de um questionamento possível? Sim. E teríamos também que encontrar uma explicação e uma utilidade no mínimo razoável para que Kardec não se mostrasse em toda sua capacidade em uma nova encarnação. porque as situações variam ao infinito. como Kardec. particularmente. DUAS CORRENTES DE PENSAMENTO Depreende-se claramente do presente estudo. 8/5/2008 10:01 . a previsão do Espírito Verdade quando afirma a Kardec que ele irá voltar. A segunda que afirma o contrário. 5. enfim. não validadas pelo critério da universalidade. sem desmerecer o segundo. 3. No entanto. 4. duas correntes de pensamento bem definidas. Assim. conclui-se que. para a Espiritualidade Superior. FONTE http://www. E. Parece-nos claro a posição de superioridade de Allan Kardec em relação a Chico Xavier. Sem possuir conhecimentos ilimitados. E por que não? Porque a hipótese não se sustenta diante da argumentação doutrinária. representam muito mais do que os trinta ou quarenta anos que ele imaginou para a sua volta. podemos ainda pensar: “ou Kardec ainda não reencarnou. en passant. inclusive. é interessante notar que a segunda corrente só surgiu para explicar o que julgava errado na teoria da primeira. Bases da hipótese: a) trechos do livro “Obras Póstumas” sobre a próxima reencarnação de Kardec. no que concerne à hierarquia espiritual a que estamos sujeitos. procuram abranger desde os Espíritos mais imperfeitos até os mais evoluídos. onde ora afirmam que podemos reconhecer um Espírito numa nova roupagem. que salientamos novamente. ou. destacando-se. Para admiti-la.org/artigos_estud. então ele é mesmo kardec”. sendo que seus cálculos estavam errados e que. ora afirmam que não? Fica claro não se tratar de contradição. Cabe analisar. Fica claro também que. conseguimos atender a todas as exigências lógicas da questão? Não. como verdadeira. alguns anos. se apresenta a nós da seguinte forma: 1. a aparente contradição nas respostas dadas pelos Espíritos. um último aspecto: tomando. mas sim da necessidade da instrução ter o cunho de uma ordem geral. todo o raciocínio. são dotados de uma capacidade intelectual que lhes permite julgar com precisão os homens e as coisas. isto é. Apenas se formaram duas correntes porque a primeira não levou a cabo seu raciocínio. 5. Hipótese: Chico Xavier foi a reencarnação de Allan Kardec. b) opiniões de alguns Espíritos. entre eles “a mão de Chico é igual à de Kardec e Chico usava paletó. com a necessária confrontação da nova idéia diante do que nos traz a Codificação. onde. a diferença de personalidades entre ambos (Chico/Kardec).

Se séculos de séculos são menos que um segundo. Como decorrência desta análise. ou. relativamente à eternidade. nós não fomos ainda capazes de identificá-lo”. entendemos que Chico Xavier não foi a reencarnação de Allan Kardec. que não outra. Não tendo reencarnado como Chico Xavier. como devemos tomar uma posição. Entendemos que os cálculos efetuados por Kardec estavam equivocados porque a medida de tempo no plano espiritual é diferente da nossa. espíritas. que vem a ser a duração da vida humana?”. até chegou a negar em certas ocasiões. tendo-se mostrado. isto evidenciado pela enorme diferença de personalidade entre ambos e ainda pelo fato de que. a nosso ver. ainda não iniciou suas atividades. inclusive com vias a uma publicação. não há começo. nunca afirmou ser a reencarnação de Allan Kardec. cap. 6. nem fim: tudo lhe é presente. senão a de completar a sua obra. pode ainda estar no início delas. principalmente porque viria com uma missão. CONCLUSÃO É evidente que a tomada de decisão é um fator que envolve muita responsabilidade e é. ou mesmo. do ponto de vista da duração. porém. se não tivessem sido. Portanto. nós.. concluímos que: 1. e acima de tudo. não esquecendo do conselho de Erasto que nos ensina a rejeitar dez verdades. não lhe poderia faltar nenhuma de suas virtudes. publicamente. Quem. VI. Assim.Chico Xavier: reencarnação de Allan Kardec? ou. respeitarmos a posição do maior envolvido no assunto.. 3. dado aos inúmeros e competentes trabalhadores existentes neste país.org/artigos_estud. a eternidade não é suscetível de medida alguma. deduz-se que sua obra não esteja concluída. 2. assim como o Cristo não reencarnaria novamente na Terra sem que pudesse contar com todas as suas virtudes. para ela. também da alçada da Ciência? 5. Embora admitindo que as comunicações constantes de “Obras Póstumas” sejam sérias e que. 4. vejamos as palavras do Espírito Galileu. temeroso afirmar ou negar o que quer que seja. Que esta reencarnação até nem poderia dar-se no Brasil.. quem sabe. podendo dar-se em outra pátria. Seria mais ou menos como debater o que fez Jesus até os trinta anos de idade. no livro “A Gênese”. cabe ainda. “Uranografia Geral”. ainda mais com uma nota. Será que isto realmente interessa? FONTE http://www. para empreender tal missão? Tornar aquilo que é da alçada do Espiritismo. certamente não reencarnou ainda em nosso planeta.) O tempo é apenas uma medida relativa da sucessão das coisas transitórias. onde fizera cálculos para localizar uma data aproximada para a sua próxima encarnação. Importa ainda lembrar que. uma vez que não apareceu até agora ninguém em que se possa reconhecer todas as suas qualidades e virtudes. até.apologiaespirita. certamente não constariam dos arquivos de Kardec. melhor do que Kardec. vamos às considerações finais. portanto. item 2: “(. “O Espaço e o Tempo”. Entretanto. para auxiliar na comprovação definitiva por parte da Ciência da existência do Espírito. em que pese o fato de que possam surgir novos elementos que venham a retificar ou ratificar nosso estudo. a se salientar ainda o fato das duas mensagens terem ocorrido num intervalo de três anos.. haja vista esta ser a finalidade do presente estudo. a aceitarmos uma mentira. dadas por Espíritos diferentes e por médiuns diferentes. devemos sempre ter em mente que não podemos nos perder em discussões estéreis e que pouco possam agregar à nossa condição evolutiva e ao nosso trabalho como doutrinadores. em se mostrando Kardec reencarnado. acima de tudo. 8/5/2008 10:01 . muito pelo contrário. Chico Xavier. para alavancar a Doutrina Espírita em âmbito mundial e. Com relação a esta questão do tempo. se já reencarnou. Entretanto. Kardec.

aquelas que dizem “reconhece-se a árvore pelos frutos”. práticos e objetivos. foquemos nossas ações e pensamentos nos ensinamentos morais do Cristo. e quanto à busca da essência de seus ensinamentos? E quanto à conquista da prática diária destes mesmos ensinamentos? Será que não os estamos relegando a segundo plano. importam os frutos e não a árvore. dando a cada coisa o seu devido valor. quando deveria ser o inverso? Sejamos.Chico Xavier: reencarnação de Allan Kardec? Poder-se-ia dizer: o fazemos a título de pesquisa histórica. portanto. [Ir para a página inicial . bem como em suas sábias palavras. e quanto ao mais importante. Mas.org/artigos_estud. 8/5/2008 10:01 . acima de tudo. mas. Tomemos como parâmetro para esta reflexão as obras da Codificação. os livros psicografados por Chico Xavier e Divaldo Pereira Franco. ou seja.se estiver DENTRO DO SITE] [Ir para a página inicial .apologiaespirita. de onde podemos depreender que.. mirando-nos no exemplo de Bezerra de Menezes.. entre elas.se estiver FORA DO SITE] FONTE http://www.