O SALÁRIO MÍNIMO PROFISSIONAL

A Lei 4.950-A/66, de 22 de abril de 1966 normatiza a remuneração dos profissionais diplomados em Engenharia, Química,

Arquitetura, Agronomia e Veterinária.

A remuneração mínima regulamentada por essa Lei está baseada na quantidade de horas diárias da jornada de trabalho. O artigo 1º dessa Lei prevê: “Art. 1º O salário-mínimo dos diplomados pelos cursos regulares superiores mantidos pelas Escolas de

Engenharia, de Química, de Arquitetura, de Agronomia e de Veterinária é fixado pela presente lei”. O valor do salário profissional está fixado nos artigos 5º e 6º da referida legislação, conforme quantidade de horas diárias da jornada de trabalho e tempo de diplomacia, previstos respectivamente, nos artigos 3º e 4º, verbis: “Art. 3º - Para os efeitos desta lei as atividades ou tarefas desempenhadas pelos profissionais enumerados no art. 1º são classificadas em: a) atividades ou tarefas com exigência de 6 (seis) horas diárias de serviço; b) atividades ou tarefas com exigência de mais de 6(seis) horas diárias de serviço. Parágrafo único. A jornada de trabalho é a fixada no contrato de trabalho ou determinação legal vigente. Art. 4º Para os efeitos desta lei os profissionais citados no art. 1º são classificados em:

4º. de Química. 4º e de 5 (cinco) vezes o maior salário-mínimo comum vigente no País. de Agronomia e de Veterinária com curso universitário de menos de 4 (quatro) anos. de Arquitetura. para os profissionais da alínea “b” do art. 5º Para a execução das atividades e tarefas classificadas na alínea “a” do art. do art. 5º desta lei. . para os profissionais relacionados na alínea “a”. de Arquitetura. de Química. a fixação do saláriobase mínimo será feita tomando-se por base o custo da hora fixado no art. do art. acrescidas de 25% (vinte e cinco por cento) as horas excedentes das 6 (seis) diárias de serviço”. 3º. Art. para jornada diária superior a fixação do salário-base mínimo será feito tomando-se por base o custo da hora normal com o acréscimo de 25% nas horas excedentes das 06 (seis) diárias de serviço. b) diplomados pelos cursos regulares superiores mantidos pelas Escolas de Engenharia.a) diplomados pelos cursos regulares superiores mantidos pelas Escolas de Engenharia. 3º fica fixado o saláriobase mínimo de 6 (seis) vezes o maior salário-mínimo comum vigente no País. Para uma jornada de 06 horas diárias de serviço foi fixado o salário-base mínimo de 06 (seis) vezes o salário mínimo comum vigente no País e. 6º Para a execução de atividades e tarefas classificadas na alínea “b”. Art. de Agronomia e de Veterinária com curso universitário de 4 (quatro) anos ou mais.

ou mediante contrato coletivo de trabalho. para os profissionais que têm jornada contratual de 8 horas diárias.Resta claro que o legislador. 59. 20% (vinte por cento) superior à da hora normal. 50% (cinqüenta por cento) superior à da hora normal”. XVI da Constituição Federal de 1988.Do acordo ou do contrato coletivo de trabalho deverá constar. face ao disposto no artigo 7º. em número não excedente de duas. § 1º. o artigo 59 da CLT sofreu modificações passando a vigorar com a seguinte redação: “Art. À luz dos princípios que norteiam o direito do trabalho. com o percentual de 50% sobre a hora normal. obrigatoriamente.A duração normal do trabalho poderá ser acrescida de horas suplementares. ao determinar o acréscimo de 25% sobre o valor da hora normal. levou em conta a legislação vigente em vigor à época (art. § 1º . mediante acordo escrito entre empregador e empregado. da CLT) que determinava que a remuneração da hora suplementar fosse. 59. sim. nos casos de contrato de trabalho com jornada superior a 6 horas. Entretanto. para o cálculo do valor das horas adicionais à sexta hora da jornada diária de trabalho. pelo menos. pelo menos. que será. Dessa forma e de acordo com a legislação em vigor. é que o valor das horas trabalhadas além da 6ª hora. o valor do salário profissional do engenheiro para a presente data é assim calculado: . a importância remuneração da hora suplementar. não deve ser mais calculado com o acréscimo de 25% mas.. notadamente do princípio da norma mais favorável ao trabalhador.

A estipulação do salário profissional em múltiplos do salário mínimo não afronta o art.00 b) Para uma jornada com exigência de 08 (oito) horas diárias de serviço: Piso salarial = (6+1.270. Salário Profissional.00 R$ 1.00 R$ 3.00 = R$ 4.00 + R$ 3270. Fixação.905. Múltiplo de salário mínimo.270.25 x 60 horas = 1. indiscutível não só a plena aplicabilidade da Lei 4950-A/66 como a definição do Salário Mínimo Profissional para os profissionais que laboram em jornada de 08 horas diárias em 09 (nove) salários mínimos.)” Concluindo. 7º.25 R$ 27.635.00 = R$ 3.5) X Salário Mínimo = 9 Salários Mínimos 6 SM = R$ 3. JONAS DA COSTA MATOS ASSESSOR JURÍDICO . a justiça do trabalho pacificou a matéria por meio da Súmula 370 do C. inciso IV.. Ação Rescisória.a) Para uma jornada com exigência de 06 (seis) horas diárias de serviço: Piso salarial = 6 SM x R$ 545.17 x 50% = 27. da Constituição Federal de 1988 (.270.17 por hora R$ 18.00 = 09 SM Com relação à aplicabilidade da Lei. 71 que assim prescreve: “71. TST e concluiu pela sua constitucionalidade com a edição da Orientação Jurisprudencial nº.5+1.635..00 : 180 = R$ 18.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful