Você está na página 1de 6

A escolha certa das

Bijuterias e Jóias
Fonte: http://www.gustavosarti.com.br
Um par de brincos é um acessório indispensável para a mulher. O modelo
certo confere acabamento perfeito ao traje. O segredo é escolher aquele que
favoreça rosto, pescoço, orelhas e corte de cabelos. Veja o que combina
com cada formato de rosto e os efeitos que os modelos proporcionam.

Os brincos
 Do tipo botão: enfatizam nariz e queixo proeminentes.
 Dourados: ficam bem em todo tipo de pele.
 Prateados foscos: só brilham nas castanhas, morenas e negras.
 Longos: alongam visualmente o rosto (desfavorecem quem tem
rosto comprido) e podem ser usados com vários tipos de golas e
decotes ("V", redondo, "U", tomara-que-caia, ombro-a-ombro,
colarinhos de camisas e golas de paletó).
 Em pérolas, em ouro ou brilhante: são adequados a qualquer
produção, da esportiva à social.
 De argolas: combinam com todos os formatos de rosto, porém são
muito esportivos para serem usados com roupa social, exceto quando
forrados de brilhos ou diamantes!
Rosto Triangular
Caem bem: os brincos pequenos, circulares e largos.
Deixe de lado: os angulares e pontudos.

Rosto redondo
Caem bem: os brincos grandes, longos, em formato de
pingente, angulares, soltos, assimétricos e quadrados.
Deixe de lado: os pequenos e argolas muito grandes.

Rosto quadrado
Caem bem: os brincos largos, longos e geométricos.
Deixe de lado: os redondos, pequenos e triangulares.

Rosto oval
Caem bem: os brincos redondos, ovais e largos.
Deixe de lado: os estreitos com elementos pendurados.

Rosto miúdo
Caem bem: os brincos volumosos, que ampliam o rosto,
e argolas grossas.
Deixe de lado: os pequenos e compridos.

Rosto graúdo
Caem bem: os brincos pingentes, argolas e de formato
oval.
Deixe de lado: os pequenos e com formatos
geométricos.
Rosto envelhecido com rugas
Caem bem: os brincos pequenos. De preferência os
dourados, com pedras brilhantes.
Pessoas assim, nunca devem ficar sem brinco.

Rosto longo
Caem bem: os brincos em formato chuveiro, que
tenham volume.
Deixe de lado: os modelos e pingentes longos.

Para quem usa óculos


Caem bem: os brincos pequenos, em metal ou ouro, que
combinem com a roupa, e não com os óculos.
Deixe de lado: os grandes e os modelos feitos com
material parecido com o da armação.

Gargantilhas
e Colares
O colar e a corrente são acessórios que nunca saem de moda. A escolha do
colar deve ser baseada no decote roupa. Quando se acerta na composição
do decote com o colar, o resultado é um look perfeito! Lembre-se: há
colares e correntes de diferentes tamanhos, tipos, cores e materiais, mas na
hora da escolha, veja se o modelo ficará bem em você.

Dicas:

 Se estiver usando um colar imponente, esqueça os brincos. No


máximo, use um brinquinho pequeno.
 Os brincos e os colares devem combinar, independentemente de ser
conjunto ou não.
 Os volumes dos colares devem ser compensados com materiais leves
e cores discretas.
 Cordões pequenos e médios são ideais para os trajes esportivos e as
roupas decotadas.
Podem ser usados diretamente sobre a pele. Os longos podem
acompanhar o decote ou se destacar no tecido da roupa.
 As correntes espessas podem ser usadas sobre a roupa desde que o
tecido combine com o metal.
 As correntes longas são ideais para quem tem uns quilinhos a mais
ou centímetros a menos. O comprimento não deve ultrapassar a
altura da cintura.

Muito busto
Escolha ideal: colares próximos do pescoço, de pérolas e
correntes longas.
Deixam a desejar: cordões que terminam imediatamente
embaixo ou acima do busto.

Pouco busto
Escolha ideal: colares vistosos desviam a atenção do
pescoço. Os feitos de contas aumentam o volume do busto
e engordam. Colares de duas ou três voltas, com contas
menores, causam o mesmo efeito, sem "pesar" na silhueta.
Deixam a desejar: modelos que ultrapassem a linha das
clavículas.

Ombros largos
Escolha ideal: colares que criem uma linha central
alongada.
Deixam a desejar: modelos curtos.
Ombros estreitos
Escolha ideal: colares delicados na linha dos ombros.
Deixam a desejar: colares grandes e vistosos.

Pescoço fino
Escolha ideal: pingentes curtos e redondos com correntes
curtas. A gargantilha também fica muito bem em quem
tem pescoço fino e longo. Deve ser usada com decotes em
"V" profundo ou arredondados. As gargantilhas feitas de
contas aumentam a largura e diminuem o comprimento do
pescoço
Deixam a desejar: pingentes compridos e correntes em
"V".

Pescoço curto
Escolha ideal: colares abaixo da linha inferior das
clavículas, com pingentes alongados e verticais com
correntes compridas. Os cordões médios compõem ótimo
visual com decotes grandes, malhas e camisetas.
Deixam a desejar: pingentes horizontais ou pequenos e
correntes curtas.

Pescoço grosso
Escolha ideal: pingentes simétricos, de composição
vertical, e correntes médias.
Deixam a desejar: pingentes delicados e correntes curtas.

Pescoço de quem tem colo ossudo


Escolha ideal: pingentes leves e correntes compridas.
Deixam a desejar: pingentes pontudos e correntes curtas.
Anéis e Mãos
Mãos enrugadas
Boa opção: os anéis largos com gemas grandes.
Deixe de lado: os finos e justos com pedras pequenas.

Mãos largas
Boa opção: os anéis largos, angulares e simétricos.
Deixe de lado: os finos e assimétricos.

Mãos curtas
Boa opção: os anéis verticais e levemente suspensos.
Deixe de lado: os grossos e horizontais que cobrem as
articulações.

Mãos finas e alongadas


Boa opção: os anéis grossos e horizontais, grandes e
chatos.
Deixe de lado: os finos e verticais.

Interesses relacionados