Você está na página 1de 3

GRÁFICOS

Para que serve um gráfico em Física?

O gráfico serve para visualizar o comportamento das grandezas físicas envolvidas de uma maneira fácil e rápida, verificando como varia uma grandeza (por exemplo, espaço) em função de outra (por exemplo, tempo).

Sistema de Eixos Cartesianos Ortogonais

Para construir um gráfico, utiliza-se um sistema de eixos cartesianos ortogonais que são dois eixos perpendiculares entre si, sendo o ponto de intersecção denominado origem. Os valores das grandezas envolvidas são colocados utilizando uma escala adequada para cada eixo.

O eixo na horizontal (por convenção) é denominado eixo das abcissas e nele

são colocadas os valores da variável independente (por exemplo, tempo). O eixo na vertical é denominado eixo das ordenadas e nele são colocados os valores da variável dependente (por exemplo, espaço).

Localização de um ponto no plano cartesiano

O par de coordenadas (t,S) localiza a posição do ponto no plano cartesiano

definido pelos eixos cartesianos. Para tal traça-se uma perpendicular do ponto ao eixo

das abcissas e outra perpendicular ao eixo das ordenadas, determinando, respectivamente, a abcissa e a ordenada do ponto (fig. 1).

respectivamente, a abcissa e a ordenada do ponto (fig. 1). Figura 1 - Localizando um ponto

Figura 1 - Localizando um ponto no plano cartesiano.

Construção de gráficos

Para construir qualquer gráfico envolvendo grandezas físicas, deve-se observar as seguintes regras:

Coloque título e legenda;

Escolha escalas adequadas para colocar os valores nos eixos;

Coloque, de forma clara, as grandezas a serem representadas nos eixos com as suas respectivas unidades;

Coloque os valores das grandezas apenas com os números necessários à leitura; não coloque valores especiais;

Procure traçar a melhor reta ou curva.

Exemplo: Construção de gráficos

Construir um gráfico de S = f (t), espaço em função do tempo, dada a tabela

abaixo.

S (m)

0

5

10

15

20

25

t(s)

0

1

2

3

4

5

Observe que o espaço (S) é a variável dependente e o tempo (t) é a variável independente, e que quando a grandeza tempo dobra, triplica ou quadruplica seu valor, a grandeza espaço (S) também dobra, triplica ou quadruplica seu valor, indicando que as grandezas espaço e tempo são diretamente proporcionais. Adotar uma escala, por exemplo:

1 cm - 5 m para a variável S 1 cm - 1 s para a variável t

exemplo: 1 cm - 5 m para a variável S 1 cm - 1 s para

Figura 2 - Gráfico espaço (S) versus tempo (t).

Módulo de escala:

S (cm): espaço máximo do papel = maior medida de S ou

Exemplo: 260

mm

60 cm

4,33

mm

medida de S ou Exemplo: 2 6 0 mm 60 cm  4,33 m m cm

cm

espaço

_ max_

do papel

_

maior medida de S

_

_

_

espaço

_ max_

do papel

_

t (s): espaço máximo do papel = maior medida de t

Exemplo: 170

mm

0,896 s

189,73

s
s

mm



18,97

_

maior medida de t _ 0,1

_

_

_

2

mm para cada s

_

Determinação da inclinação da reta

Observe que o gráfico S x t da fig. 2 é uma reta passando pela origem, indicando que o espaço é uma função do 1 o . grau do tempo. A inclinação da reta é dada pelo coeficiente entre a diferença das ordenadas e a diferença das abcissas.

Inclinação da reta = (S final - S inicial ) / ( t final - t inicial )

No exemplo dado, escolhendo dois pontos quaisquer sobre a reta (fig. 2), A e B, para calcular a inclinação da reta:

Inclinação da reta = ( S B - S A )/(t B - t A ) = (15 - 5) m / (3 - 1) s = (10 m) / (2 s) = 5 m/s O valor encontrado é o da velocidade, e podemos concluir que:

A velocidade de um móvel pode ser determinada a partir do gráfico S x t (quando

este for uma reta), pela inclinação da reta. Quanto mais inclinada a reta estiver em relação ao eixo das abcissas, para uma mesma escala, maior será a velocidade e vice-versa.