Você está na página 1de 3

CURSO DE MONITOR NIVEL 1

AULA 5

Fonte Chaveada

Já falamos sobre a partida da fonte chaveada. Agora vamos fazer


uma introdução na regulagem das fontes chaveadas. Vamos
começar devagar e por etapas pois esta é a parte mais complicada
da fonte. Vamos então fazer uma na análise genérica para depois
nas outras aulas, fazer uma análise de funcionamento e
localização de defeitos em modelos específicos de monitores.

O principal componente na regulagem de uma fonte chaveada é o


acoplador ótico.
Vamos fazer uma descrição de como funciona o acoplador ótico
porque muitas pessoas que estão iniciando este curso ainda não
sabem qual o seu princípio de funcionamento. É fácil reconhecer
o acoplador ótico em uma fonte pois os mesmos se apresentam
com 4 ou 6 terminais. Veja os dois modelos na figura abaixo:

De uma lado temos um diodo emissor de luz e


do outro lado temos um transistor receptor de
luz. Ambos ficam lacrados dentro do invólucro e
ficam completamente
isolados eletricamente, comunicando-se somente
por emissão de luz.
CURSO DE MONITOR NIVEL 1

Quem desejar poderá fazer esta experiência para ver o


comportamento de acoplador. Vamos simular um teste em um
acoplador ótico de modo que todos possam compreender o seu
funcionamento. No pino 1 aplicaremos 12V através de um
trimpot de modo que podemos controlar a corrente e que será
aplicada sobre o diodo emissor de luz.
Quanto mais corrente sobre o diodo, maior será a quantidade de
luz emitida para o transistor interno. Quanto mais luz no
transistor interno, mais ele conduz e leva assim a tensão de
coletor para a massa. Se conectarmos um multímetro no pino 4
do circuito integrado e aumentarmos a corrente através do
trimpot, vamos notar que a tensão no pino 4 vai cair. Porém se
girarmos o trimpot no sentido de diminuir a corrente sobre o
diodo emissor de luz, a tensão no pino 4 vai subir. Se você medir
a tensão no pino 1 do circuito integrado notará que não haverá
muita variação sobre a mesma pois sobre um diodo é impossível
temos mais que 0,6 ou 0,7v sobre o mesmo. Porém quando você
aumenta o trimpot, a corrente interna sobre o mesmo varia muito.
No pino 4 podermos ter variações de 0 a 12V. Se eu aplicar um
jumper com uma chave de fenda entre os pinos 1 e 2 estarei
tecnicamente eliminado a ação do diodo e com isso a tensão no
pino 4 subirá para 12V. Estou fazendo no circuito de teste e não
no monitor, pois este tipo de teste sem os devidos cuidados,
poderia causar danos ao aparelho. Se voce quiser poderá colocar
um LED entre o pino 4 e R1, assim ao invés de medir com o
CURSO DE MONITOR NIVEL 1

multímetro, você poderá visualizar as variações no acendimento


do mesmo. neste caso você deverá trocar o R1 por um resistor de
4K7.

Na próxima aula iremos estudar como funciona o acoplador


ótico em uma fonte de monitor.

Se houver alguma dúvida sobre esta aula, favor comunicar via e-


mail.

Questionário

1- Com o acoplador ótico na bancada, totalmente desligado do


circuito. Se medirmos entre o pino 1 e 4 do acoplador ótico
com o multímetro na escala de ohms. O que iremos encontrar
?

2- Se aplicarmos um jumper entre os pinos 1 e 2, quantos volts


teremos no pino 4?

3- Se encontrarmos 12V no pino 1 do acoplador, onde está o


defeito ?

4- Se o diodo está eletricamente isolado do transistor interno, de


que maneira a corrente que circula sobre o mesmo influi no
transistor ?

5- Porque não podemos ter mais que 0,7V entre os pinos 1 e 2 ?