Você está na página 1de 150

HINO DA UMBANDA

Refletiu a Luz Divina

Com todo seu esplendor

Vem do Reino de Oxalá

Onde há Paz e Amor

Luz que reflete na Terra

Luz que reflete no Mar

Luz que vem lá de Aruanda

Para tudo iluminar

A Umbanda é Paz e Amor

Um mundo cheio de luz

É força que nos dá vida

E a grandeza nos conduz

Avante, filhos de fé

Como a nossa Lei não há

Levando ao mundo inteiro

A Bandeira de Oxalá
INDICE

1 ABERTURA DE TRABALHO

2 PONTOS DE FIRMEZA

BAIANO

BOIADEIRO

MARINHEIRO

CRIANÇAS

PRETO VELHO

3 PONTOS DOS ORIXÁS

OXALÁ

OMULU

OGUM

OXUM

XANGÔ

YNHANSÃ

YEMANJÁ

OXOSSI

NANÃ

4 PONTOS DE EXÚ
ABERTURA
DE
TRABALHO
SAUDAÇÃO: Saravá o Ponto de Defumação

RESPOSTA: Salve

01

Defuma com as ervas da Jurema

Defuma com arruda e guiné

Benjoin, alecrin e alfazema

Vamos defumar filhos de fé.

02

Nossa Senhora

Insensou a Jesus Cristo

Jesus Cristo

Insensou os filhos seus

E eu insenso

Eu insenso esta casa

Na fé de Oxossi de Ogum e Oxalá

Estou insensando

Estou defumando

A Casa do Bom Jesus da Lapa


SAUDAÇÃO: Saravá a Pemba

RESPONDE: Salve

SAUDAÇÃO: Saravá a Toalha

RESPONDE: Salve

SAUDAÇÃO: Saravá o Conga

RESPONDE: Salve

Oi, Salve a Pemba

Também Salve a Toalha

BIS Salve a Corôa

É de Nosso Zambi

É o maior

PRECE

Abrimos a nossa gira

Pedindo a proteção

Ao nosso Pai Oxalá Bis

para cumprir nossa missão Bis


SAUDAÇÃO: Saravá, Pai Oxalá

RESPONDE: Oxalá, Meu Pai

PEDIMOS AO NOSSO PAI OXALÁ, NOS ENVIE NESSE


MOMENTO AS ENTIDADES DE LUZ PARA REALIZAÇÃO
DOS NOSSOS TRABALHOS DESSA NOITE.

Eu abro a nossa gira

BIS com Deus e Nossa Senhora

Eu abro a nossa gira

Sandorê Pemba de Angola

Eu abri minha Jurema

Eu abri meu Juremá

BIS com licença de Nosso Pai Ogum

e de Nosso Pai Oxalá.


SAUDAÇÃO: Saravá as 7 linhas

RESPONDE: Salve

SAUDAÇÃO: Saravá, Pai Oxalá

RESPONDE: Salve

BIS Pombinho Branco, Mensageiro de Oxalá

Leva essa mensagem,

da Terra até Jesus,

BIS Diga, que somos,

BIS guerreiros de aruanda,

BIS trabalhando na Umbanda,

BIS carregando a nossa cruz.

Estrela que clareia o céu,

Estrela que ilumina este Conga,

Estrela que clareia a nossa Banda,

É a estrela bendita de Oxalá,

BIS Viva a Cruz de Cristo

BIS Viva Deus Nosso Senhor

Nos pés de Oxalá, eu peço

Vida, Saúde, Paz e Amor

BIS Estrela, que clareia o céu ...


SAUDAÇÃO: Saravá, Ogum

RESPONDE: Ogunhê, Pai

Ô, Ô, Ogum

Ô, Ô, Ogum de Lei

BIS Ogum de Lei,

quem manda é Zambi

BIS Corre, Corre toda Gira

Oi, pra salvar filhos de Umbanda

Lá vem o Sol,

Lá vem a Lua, eu vou girar

Eu vou girar,

na linha de Umbanda

BIS Eu vou girar


Que cavaleiro é aquele

Que vem cavalgando

Pelo céu azul

É Seu Ogum Matinata

Ele é defensor do

Cruzeiro do Sul

Ê, Ê, Ê

Ê, Ê,A

Ê, Ê,Ê Seu Cangira

Pisa na Umbanda

Olha que barco bonito

Que vem navegando

Em pleno mar

É Seu Ogum Sete Ondas

Que vem ao encontro

de Ogum Beira-Mar

Ê, Ê, Ê ...
SAUDAÇÃO: Saravá, Yansã

RESPONDE: Ê, Parrei, Yansã

BIS Yansã, tem um leque que venta,

BIS Pra abanar dia de calor

Yansã, mora na Pedreira

Eu quero ver meu Pai Xangô

Ventou nas matas

Ventou nas pedreiras

Que vento forte

Nas cachoeiras

Não é Oxossi,

Nem é Xangô,

É Ynhansã, com seu batacodo

Deusa dos ventos

E do trovão

Oh, minha mãe

Quero sua proteção


SAUDAÇÃO: Saravá, Oxum

RESPONDE: Aieiêu Oxum

Eu vi Mamãe Oxum na cachoeira

Sentada na beira do rio

BIS colhendo lírios, lirioê,

colhendo lírios,

prá enfeitar nosso conga

No céu uma estrela vem brilhando

Nas águas o amor vem refletindo

BIS Aieiêu Oxum

BIS de alegria estou sorrindo

Também na cachoeira

tem a força de Oxum

Oxum é minha mãe

E meu pai é Ogum

BIS Aieiêu Oxum

BIS de alegria estou sorrindo


SAUDAÇÃO: Saravá, Yemanjá

RESPONDE: Adocê, Aba

BIS Yemanjá, Yemanjá

Rainha das Ondas

BIS Sereia do mar

É bonito

o canto de Yemanjá

Sempre faz o pescador chorar

Quem escuta a mãe d’Água cantar

BIS Vai com ela pro fundo do mar


Retira a jangada do mar

Mãe d’água mandou avisar

Que hoje não pode pescar

Pois hoje tem festa no mar

Ê, Ê, Ê, Ê, Ê, Ê, Yemanjá

BIS Ela é, ela é, a Rainha do Mar

Traz pente, traz espelhos,

Ô, Ô, Ô, Ô

Pra ela se enfeitar

Ô , Ô, Ô, Ô

Traz flores, traz perfumes

Enfeita todo o mar


SAUDAÇÃO: Saravá, Xangô

RESPONDE: Kaô, meu Pai

BIS Por de trás daquela serra

BIS Tem uma linda cachoeira

É de meu Pai Xangô

Que arrebentou

Sete Pedreiras

BIS Dizem que Xangô

BIS Mora na Pedreira

BIS Mas não é lá

BIS Sua morada verdadeira

BIS Xangô, mora numa


BIS cidade de luz

BIS onde mora Santa Barbará

BIS Oxum-maré e Jesus.

SAUDAÇÃO: Saravá, Oxossi

RESPONDE: Okê, Caboclo

Quem manda na mata é Oxossi

Oxossi é caçador

Oxossi é caçador

Ouvi meu Pai assovia

Eu já mandei chama

Ouvi meu Pai assovia

Eu já mandei chama

É na aruanda ê
É na aruanda auá

Eu juro por Deus

É na Umbanda

É na arudanda auá

BIS Oxossi, na mata é Rei

BIS Oxossi, na mata é

BIS Quem passa pelos caminhos

BIS Sem deixar marca no pé

Caboclo não desacata

Caboclo sabe quem é

Quem anda dentro da mata

Sem deixar marca no pé

BIS Oxossi, na mata é ...


Ele tem flecha e botoque

Ele tem lança e cocar

na mata está o seu reino

e na mata reinará

BIS Oxossi, na mata é ....

SAUDAÇÃO: Saravá, Nanã

RESPONDE: Salubá

Salve Nanã

Salve Senhora das águas

Salve Nanã

Que já chegou de aruanda


Salve Nanã

Com sua força e bondade

Salve Nanã

Cacunruncaia de Umbanda

Atraca, atraca

Que ai vem Nanã, ê ê

Atraca, atraca

Que ai vem Nanã, ê ê

É Nanã e Oxum

Quem vem Saravá, eia

É Nanã e Oxum

Quem vem Saravá, eia

SAUDAÇÃO: Saravá, as crianças

RESPONDE: As nossas crianças


SAUDANDO A TODOS OS ORIXÁS

SALVE

BIS Quem vem, quem vem

lá de tão longe

São os bons guias

Que vem pra trabalhar

ei dai-me força

pelo amor de Deus, meu Pai

oi dai-me força

pelo amor de Deus


F E C HAM ENTO

Fechamos a nossa gira

Pedindo a proteção

ao nosso Pai Oxalá

para cumprir nossa missão

Eu fecho a nossa gira

Com Deus, e Nossa Senhora

Eu fecho a nossa gira

Sandorê Pemba de Angola

Eu abri minha Jurema


Eu abri meu Juremá

Com licença de Nosso Pai Ogum

é de Nosso Pai Oxalá

Adeus terreiro de Umbanda

Adeus meu Pai Oxalá

Adeus, Adeus, até outro dia

A Estrêla da Guia

Guiou nosso Pai

Guiai esses filhos

Caminhos que vai

O viva Jesus

Nosso Pai redentor

que na Santa Cruz

seu sangue derramou


PONTO DE FIRMEZA

BAIANO
SARAVÁ, A BAHIA
ADOREI O CRUZEIRO

SAUDAÇÃO: Saravá, a Bahia

RESPONDE: Adorei o Cruzeiro

Baiano que vem da Bahia

Vem beirando beira-mar

Põe a boca no sereno

Oi deixa a boca serenar


Auê baiano

Baiano que balanceia

Auê baiano

da Serra da Mantiqueira

Oi, vamos baianada

Pisar no catimbó

Amarrar os inimigos

Na pontinha do cipó

Se ele é Baiano

Agora que eu quero ver

Come pimenta da costa

no azeite de dendê
Na Bahia tem um coco

Esse coco tem dendê

Na Bahia tem um coco

Esse coco tem dendê

me ensina como se come

esse coco

esse coco ninguém pode comer

Baiana da saia rendada

Seu tabuleiro tem axé

a baiana está requebrando

Oi, com a dança no candonblé


Eu quero ver os baianos na aruanda

Trabalhando na Umbanda

Prá Quibanda não vencer

Estrela Dalva

Estrela matutina

mora divina

Venha nos salvar

Meu Jesus Cristo

Venha nos Salvar

Salvar meus pequeninos

Na falange de Oxalá
Repetir o verso todo (BIS)

Bahia, O África

Venha cá, vem nos ajudar BIS

Força baiana

Força africana

Força divina

Vem cá, vem cá BIS

Oh, Meu Senhor do Bonfim

Valei-me São Salvador

Vamos saravá nossa gente


Que o povo da Bahia já chegou BIS

Bahia, Bahia

Bahia, São Salvador

Quem nunca foi a Bahia

Peço a Deus nosso Senhor

Quando eu cheguei da Bahia

Estrada eu não vi

cada encruza que eu passava

uma vela eu ascendi

Se ele é baiano
agora eu quero ver

essa cartilha no azeite de dendê

SEU ZÉ BOIADEIRO

Salve a Bahia,

Salve, o povo da alegria,

Salve, Salve nosso padroeiro

Salve, Salve Zé Boiadeiro

caboclo moreno

de fala serena

Salve, Salve

Zé Boiadeiro

Na Bahia Ê A

Na Bahia Ê A BIS

Na Bahia tem baiano bom


corre a gira baiano

corre a gira baiano

que agora eu quero ver BIS

Na Bahia tem

diz que tem, ouro fino

diz que tem, Orobô

diz que tem, ouro fino

diz que tem, Orobô

Pimenta da costa,

macumba iô, iô

ai, Meu Senhor do Bonfim ... BIS

Nesta casa tem quatro cantos

cada canto, tem seu dono

onde mora o cálice bento

e o divino Espirito Santo


Zum, Zum, Zum,

Olha lá Jesus quem é,

Eu juro por Deus, e as almas,

inimigo cai, eu fico em pé

CHEGADA // MESTRE SEVERINO

Olha eu camarada, camarada meu

Sou Severino, que chegou aqui agora

Candonblé bato no Ketu

Umbanda bato na Angola

Na Bahia tem

Eu já mandei buscar

Lampião de vidro Sá dona

Para clarear, oi Sá dona


Na Bahia tem já mandei buscar

Muito macumbeiro baiano

Para trabalhar, oi Sá dona

Para trabalhar

ENCERRAMENTO

Bahia, Bahia de São Salvador

Povo de fé e curador

Levo uma prece a Deus

E a Nosso Senhor

Tambor quando repica na Bahia


Chama os baianos pra ir embora

Adeus, Adeus Bahia

Até outro dia

Repetir todos os versos (BIS)

Gira, gira, gira, girou

Quem não girou não saravou

Povo baiano que abençoou

Filho de fé ele salvou

Gira, gira, gira, girou

Povo baiano até outro dia

Salve o divino nosso criador

gira, gira, gira, girou Repetir todos os versos (BIS)

SAÍDA // MESTRE SEVERINO


Mestre Severino

Vai embora prá Bahia

Deixando os filhos de terra

com a benção da Virgem Maria

PONTO DE FIRMEZA

BOIADEIRO
SARAVÁ OS BOIADEIROS
BOIADEIROS SEJAM
LOUVADOS

SAUDAÇÃO: Saravá, Boiadeiro

RESPONDE: Boiadeiro seja Louvado

Laço de couro, laço de couro

Laço de couro, vem na mão de Boiadeiro

Repetir todos os versos (BIS)


Joguei um laço na cabeça de um boi

Joguei um laço na cabeça de um boi

O boi fugiu, mas do meu laço é que não foi

O boi fugiu, mas do meu laço, é que não foi.

Caminhando no sertão.

A cavalo ou a pé

me chamaram numa casa

Vou correndo ver quem é

Boiadeiro não é de prosa,

Boiadeiro é de prova
Boa Noite meus senhores

Boa Noite meus senhores

Dá me licença para um cavaleiro

Dá me licença para um cavaleiro

Eu moro em mata cerrada

Eu moro em mata cerrada

O meu nome é caboclo vaqueiro

O meu nome é caboclo vaqueiro

Boiadeiro, Boiadeiro

Boiadeiro menino

Menino matuteiro

menino matuteiro

Deus nos Salve esta Casa Santa

Aonde Deus fez a morada


Aonde Deus fez a morada

aonde os cálices bentos

aonde os cálices bentos

E a hóstia consagrada

E a hóstia consagrada

Bóia, boiadeiro

Boiadeiro, bóia

Bóia, boiadeiro

Boiadeiro, bóia

Se eu contar a minha vida

Boiadeiro chora

Se eu contar a minha vida

Boiadeiro chora
Seu boiadeiro por aqui choveu

Seu boiadeiro por aqui choveu

Mas choveu tanto que esbarrancou

Foi tanta água que meu boi nadou

É Boiadeiro, guia da sua boiada

É Boiadeiro, ele é nosso camarada BIS

Boiadeiro ele é menino,

Filho de São Bartolomeu,

Ele veio na Umbanda,

Ajudar os irmãos seus.


Vou pedir ao Boiadeiro,

Para ele me ajudar,

Ele vem na nossa banda,

Com a corda de boi laçado.

É Boiadeiro, guia da sua boiada

É Boiadeiro, ele é nosso camarada BIS

Boiadeiro, nessa banda,

Ele veio saravá,

Firma ponto nessa banda,

Na fé de Pai Oxalá.

Ele é seu Boiadeiro,

Ele veio no conga,

Boiadeiro ele é menino,

com a corda de boi laçado.

É Boiadeiro, guia da sua boiada

É Boiadeiro, ele é nosso camarada BIS

Firma ponto nessa banda,


Firma ponto no congá,

Boiadeiro nessa banda,

Ele veio saravá.

Ele é seu Boiadeiro,

Com a corda de boi laçado,

Firma ponto nesta banda,

Jetro ê, Jetro â.

É Boiadeiro, guia da sua boiada

É Boiadeiro, ele é nosso camarada BIS

Ele veio de tão longe,

Ele veio no congá,

Firma ponto nesta banda,

Firma ponto no congá.

Vou pedir ao Boiadeiro,

Para ele me ajudar,

Ele já jogou seu laço,

Seu boi, ele vai laçar.


Ererê boca da mata,

Hora de laçar meu boi,

Ererê boca da mata,

Hora de laçar meu boi,

É lá na mata eu vi um bicho, papai

Mas não sei que bicho é, papai,

Vou chamar seu boiadeiro para

Ver que bicho é.

Ererê boca da mata,

Hora de laçar meu boi,

Ererê boca da mata,

Hora de laçar meu boi.

Meu Deus que assuada é essa

Em cima lá do lajeiro
As meninas vão dizendo

É grito de Boiadeiro

Me chamam de boiadeiro

Boiadeiro eu não sou não

Eu sou tocador de gado

Boiadeiro é meu patrão

Na porteira armei meu laço

Pro inimigo não passar

Quem tentou, caiu no laço

E nunca mais voltou

Boiadeiro vem, boiadeiro vai

Com meu laço eu levo a dor

Com meu laço eu trago amor


REPETIR TODOS OS VERSOS (bis)

Quando eu vim lá de cima

Eu não vim corrido não

Vim tangendo a minha boiada

Chapéu de couro na mão

Cadê a coriá

De laçar meu boi


Meu boi fugiu

Eu não seu para onde ele foi

Fui vaqueiro quinze anos

Ganhei minha salvação

Valei-me Virgem Maria

Senhora da Conceição

ENCERRAMENTO

Quando a Lua vai sumindo

O sol vem rompendo a aurora


Adeus, Boiadeiro adeus

Boiadeiro, vai se embora

Repetir todos os versos (BIS)

Boa noite, Boiadeiro

Boiadeiro, vai-se embora

Até outro, outro dia

Até outra, outra hora

Boa noite, boa noite

Boiadeiro

Quem quiser falar com ele

Fala em qualquer lugar

Repetir todos os versos (BIS)


PONTO DE FIRMEZA

MARINHEIROS

SARAVÁ, OS MARINHEIROS
SALVE MARUJADA
SAUDAÇÃO: Salve, os Marinheiros

RESPONDE: Salve , Marujada

Eu não sou daqui

marinheiro só

Eu não tenho amor

marinheiro só

Eu sou da Bahia

marinheiro só

de São Salvador

Ó marinheiro, marinheiro

marinheiro só

Que me ensinou a nadar

marinheiro só

Oi foi o balanço do mar

Lá vem, lá vem
marinheiro só

Todo faceiro, marinheiro só

Todo de branco, marinheiro só

com seu chapéuzinho, marinheiro só

A luz do nosso pai, chegou em casa

Morada Divina do Senhor

Na água, água Benta

Na água, água Benta

Encontrei Meu Pai Oxalá

Eu fui pro mar

Eu fui pescar

Olha quem eu vi

Minha mãe Yemanjá


Oh, minha Mãe

Minha mãe protetora

Manda seus filhos

Pra salvar estas pessoas

Olá, marinheiro, Olá, marujada

Quero ver voces , Aqui na minha casa

PONTO DE FIRMEZA

CRIANÇAS
SARAVÁ, AS CRIANÇAS
SALVE, AS NOSSAS
CRIANÇAS

SAUDAÇÃO: Saravá, as crianças

RESPONDE: Salve, as nossas crianças


Criança feliz,

Feliz a cantar,

Alegre a embalar,

Seu sonho infantil,

Oh, meu bom Jesus,

Olhai as crianças,

Do nosso Brasil,

Crianças com alegria,

Igual ao bando de andorinhas,

Ouviram Jesus que dizia,

Vinde a mim as criançinhas,

Hoje no céu um aceno,

Os anjos dizem Amém,

Porque Jesus Nazareno,

Foi criançinha também,


Ciranda, Cirandinha,

Vamos todos cirandar,

Estão chegando as crianças,

Trabalhando no Congá,

O anel que tu me destes

Era cheio de emoção,

Ele vem representando,

São Cosme e Damião.

Lá no céu tem três estrelas

Todas três em carreirinha

Uma é Cosme e Damião BIS

E outra é Mariazinha BIS


Eu vi Doum na beira d’água

Comendo arroz, bebendo água

Eu vi as crianças na beira d’água

Comendo arroz, bebendo água

Tem paciência doutor

Eu dou camisa azul

É para o ano que vem

Dois, Dois come caruru

Cosme e Damião
Damião, cadê Doum,

Doum tá passeando

No cavalo de Ogum

Cosme e Damião

Um, dois, três

Cosme e Damião?

Foi buscar,

Nossos irmãos

Um, dois, três

Cosme e Damião

Cadê Doum

Que não vem


Com nosso irmão

Um, dois, três,

Cosme e Damião

Avisa Doum

Papai, mandou chegar agora

Um, dois, três

Um, dois, três

Cosme e Damião

Salve Cosme e Damião

Batam palmas, abram alas

As crianças vão chegar

Pro seu dia festejar

Doum, Doum, Cosme Damião


Doum, Doum, Doum, não demore

Ele vai chegar

Doum tá passeando no

Reinado de Oxalá

Doum, Doum, Cosme Damião,

Doum, Doum, Doum, não demora

Ele vai chegar

Um, dois, três

Quatro, cinco, seis

Eu vou chamar criança

Na côroa de vocês
Em 27 de setembro,

Vai Ter festa no Abaça,

Saravamos as crianças

Mensageiros de Oxalá

Saravá Mariazinha

Saravá Joãozinho da Praia

Saravá toda a falange

Aos jardins e da macaia

ENCERRAMENTO

É tarde,

Papai , já me chama

Eu preciso ir embora

Eu preciso ir embora
Com Deus e Nossa Senhora

Voa, voa, voa, andorinha,

Leva esses anjos pro céu

Andorinha,

Bahia, é terra de dois

É terra de dois irmãos

Governador da Bahia

É Cosme e São Damião


PONTO DE FIRMEZA

OXOSSI

SARAVÁ OXOSSI
OKÊ, CABOCLO

SAUDAÇÃO: Saravá Oxossi

RESPONDE: Okê, Caboclo

Estava na beira do rio Bis

Sem poder atravessar Bis

Chamei pelo caboclo Bis

Caboclo Tumbiara Bis

Tumbiara Chamei

Chamei tornei chamar Ê A

Caça na Luanda, é corôa Bis


Oxossi é caçador, é corôa Bis

Oxossi mora na lua,

Só vem ao mundo pra clarear,

Queria ver um Oxossi

Prá com ele eu falar

É um rei, é um rei,

É um rei,

Papanaia e da Jurema

É na jurema,

Onde o mato é rei,

É rei dapanaia

É da Jurema
Repetir todos os versos (BIS)

Aqui nessa aldeia

Tem um caboclo que

É real, ele não mora longe

Mora aqui mesmo nesse canzuá

Repetir todos os versos (BIS)

Caboclo que é batizado

Entra em qualquer lugar

Primeiro cumprimenta Zambi

Bate a cabeça em seu congá


Repetir todos os versos (BIS)

Que mata, que mata,

Que mata ele é

É mata de Oxossi

Cheirando Guiné

Os caboclos afirmam o ponto

Em seu juremá

Olha as folhas caindo

Do alto pro mar


Lá na mata eu vi

Um caçador da Jurema

Com seu saiote

Enfeitado de pena

Com sua flecha e seu botoque

Para caçar a ema

Lá na mata eu vi

Oxossi Ê, Oxossi Á, bis

Oxossi Ê, parangolê, parangola bis

Ele deixou as suas matas

Para seus filhos abençoar.


Tambor, Tambor

Vai buscar quem mora longe

Eu vi Oxossi na mata

Ogum Humaitá,

Meu Pai Xangô

Lá nas pedreiras,

Oh, Ynhansã,

Oh, Yemanjá

Ó Juremê, Ó Juremá,

Sua flecha caiu serena, Jurema

Dentro deste conga


Salve São Jorge Guerreiro

Salve São Sebastião,

Salve a Virgem Imaculada

Com a vossa proteção

O Jurema.

Arreia capangueiros

Capangueiros da Jurema

Arreia capangueiros

Capangueiros Juremá

Capangueiros da Jurema

Capangueiros Juremá
Uma estrela brilhou no céu

E a mata toda estremeceu

Aonde anda os capangueiros

Da Juremá, que até agora

Não apareceu

Se gostas de mim por que

Não vem me ver

Toda aldeia tem que obedecer

Se és caboclo

Que só veste pena, venha ver

A força que tem a Jurema

Auê , Auê , meu caboclo

Auê , Auê , meu caboclo

Caboclo mora na mata


Na beira da Sapucai

Caboclo come folhas

E veste de samambaia

Salve cabocla Jupira

Salve cabocla Jurema

Saravá Seu Tumbiara

Saravá Seu Sete Flechas

Hoje tem alegria

No terreiro do meu Pai

Saravá Seu Rompe Mato

Que ele é chefe de congá

E da na ê, babá (repetir 4 vezes)


Naquela estrada de areia,

Aonde a lua clareia

Aonde os caboclos saravavam

Pra ver a prossição de

São Sebastião

Okê, Okê caboclo

Meu Pai caboclo

É São Sebastião

Repetir todos os versos (bis)

Quem manda na mata é Oxossi

Oxossi é caçador, Oxossi é caçador

Eu vi meu Pai assovia

Eu já mandei chama

É na aruanda ê,
É na aruanda aua

Eu juro por Deus

É a Umbanda , é na aruanda auá

Repetir todos os versos (bis)

A lua nasce por de traz da serra,

Hoje é dia de festa na Vila Nova

Oxossi é, Oxossi é Bis

Osossi é, ele é Rei da Guiné

Oxossi é caçador real

Das matas é dono e protetor

Quando vem na nossa umbanda

Ele é Rei, ele é Rei Bis

Ele é Senhor,
A folha de gavetá dende,

Aonde está o Rei da mata,

Que não quer descer

Oxossi, na mata é Rei

Oxossi, na mata é

Quem passa pelos caminhos

Sem deixar marca no pé

Caboclo não desacata

Caboclo sabe quem é

Quem anda dentro da mata

Sem deixar marca no pé


Oxossi, na mata é Rei ...

Ele tem flecha e botoque

Ele tem lança e cocar

Na mata esta o seu reino

E na mata reinará

Oxossi na mata é Rei ...

SEU PENA BRANCA

Um grito na mata ecoou

Foi Seu Pena Branca


Que chegou

Com sua flecha

Com seu cocar

Seu Pena Branca

Veio pra ajudar

Repetir todos os versos (BIS)

Estava na mata

Estava trabalhando

Seu Pena Branca

Passou me chamando

E, e, e, e, onde é que mora

Eu moro nas matas de Nossa Senhora

Repetir todos os versos (BIS)


Saravá, Seu Pena Branca

Saravá, seu Abaçá

Trás a flecha e seu bodoque

Pra defender filhos de fé

Ele vem de aruanda

Trabalhar nesse Abaça

Saravá Seu Pena Branca

Um guerreiro de Oxalá

Sua flecha vai certeira

Vai pegar o feiticeiro

Que fez juras de mandigas

Pra filho de terreiro

Pega o arco, atira flecha

Que esse bicho é corredor

Mas deve ser castigado


Ele é merecedor.

Oxalá chamou,

Oxalá chamou

E já mandou buscar

Os caboclos da Jurema

No seu jurema

Pai Oxalá

É o Rei do mundo inteiro

Já deu ordem pra jurema

Mandar seus capangueiros

mandai, mandai
Minha cabocla Jurema

Os seus guerreiros

Está é a ordem suprema

ALUANDA DE CABOCLO

A sua Terra é longe (aldeia / mata)

E eles vão embora

E vão beirando o rio azul

Adeus Umbanda

Que os caboclos vão embora


E vão beirando o rio azul

CABOCLA JUREMA

Dentro da mata virgem

Uma linda cabocla, eu vi

Com seu saiote, feito de pena,

Era Jurema, filha de Tupi

Jurema, Jurema, Jurema

Linda cabocla, filha de Tupi

Ela vem lá de Juremá

Vem firma seu ponto nesse congá

Repetir todos os versos (BIS)

SEU SETE FLECHAS

E
SARAVÁ, OS PRETOS VELHOS

ADOREI AS ALMAS

SAUDAÇÃO: Saravá, 0s Pretos Velhos

RESPONDE: Adorei as Almas


Preto Velho nunca foi a cidade,

Oi, cidade

Pisa na linha de umbanda

Oi, cidade

Ê, Ê, Ê, oi cidade

Pisa na umbanda

Oi, cidade

Oi, ê, e Senhor Macutá

Oi, ê, e Senhor Macutá


Oi, ê, e Senhor Macutá

Senhor Macutá,

Chegou agora

Senhor Macutá,

Com a mão na pemba

Senhor Macutá

Alcançou vitória

Senhor Macutá

Firma ponto minha gente

Preto Velho vai chegar

Ele vem de aruanda

Ele vem pra trabalhar


Saravá, Pai João

Saravá, Saravá, Saravá

Ele chegou no terreiro

Ele vem nos ajudar

Repetir 2 vezes (BIS)

Vovó tem sete saias

A última saia tem mironga

Vovó veio de angola

Pra rezar filhos de umbanda

Com seu patuá

E a figa de guiné

Vovó veio de angola


Pra salvar filhos de fé

Repetir 2 vezes (BIS)

Preto Velho tá quebrado

De tanto trabaia

Preto velho tá cansado

De tanto curimá

2 HOMENS

Canta ponto risca pemba

Que é longa a caminhada

2 MULHERES
Quem tem fé tem tudo

Quem não tem fé

Não tem nada

Os quindins, os quindins, os quindins,

Ô mozumbo

Olha lá no mar, Olha lá no mar,

Ô mozumbo

Bota mozumbo no ar

Sua terra é muito longe

Ô mozumbo, ninguém pode ir lá, oi

Ninguém pode ir lá, Ô mozumbo

Oi, bota mozumbo no mar (BIS)


Ole, le, le

Meu Deus do céu, que alegria

O Preto Velho não carrega soberbia

Meu Deus do céu, isso aqui eu preferia,

A estrêla Dalva, no ponto do meio dia

Eu vou plantar, nesse quintal

Pé de pinheiro

Pra mostrar, como se quebra macumbeiro

Olê, le, le

Pai João, bota laço na campana

Nesse terreiro, galo velho não apanha

Olê, le, le
Ora, oi Viva a estrela

Ora, oi Viva a glória

Viva o rosário de Nossa Senhora

Preto Velho quando fuma cachimbo

Oi sinhá, fumaça vai longe, oi sinhá BIS

Fumaça vai longe, oi sinhá

Vai pra defumar, oi sinhá

Fumaça vai longe, oi sinhá

Vai pra saravá, oi sinhá

Preto Velho quando fuma cachimbo

Oi sinhá, fumaça vai longe, oi sinhá

Fumaça vai longe, oi sinhá


Vai pra descarregar, oi sinhá

Fumaça vai longe, oi sinhá

Vai pra demandar, oi sinhá

ENCERRAMENTO

Lá vai os Pretos Velhos

Subindo pro céu

E Nossa Senhora

Cobrindo com véu


PONTO DOS ORIXÁS
OXALÁ

SARAVÁ, PAI OXALÁ

OXALÁ, BABÁ
SAUDAÇÃO: Saravá, Pai Oxalá

RESPONDE: Oxalá, Babá

Pombinho Branco,

Mensageiro de Oxalá,

Pombinho Branco,

Mensageiro de Oxalá

Leva essa mensagem,

Da Terra até Jesus,

Diga, que somos,

Guerreiros de Aruanda,

Trabalhando na Umbanda,

Carregando a nossa cruz.


Deus Salve esta Casa Santa

Ó Santa, Ó Santa

Onde Deus fez sua morada

Morada, morada

Onde mora o cálice bento

E a hóstia consagrada

Oxalá, Meu Pai

Tem pena de nós, tem dó

As voltas do mundo é grande

Seus poderes são maior

Se o mal for de berço


Peço licença, Pai Oxalá

Mas se foi fundanga que trouxe

Minha pemba vai tirar.

Nos pés de Oxalá eu peço

Vida, Saúde, Paz e Amor

Estrela que clareia o céu

Estrela que ilumina este congá

Estrela que clareia nossa banda

É a estrela bendita de Oxalá

Viva a Cruz de Cristo

Viva Deus Nosso Senhor

Repetir todos os versos (BIS)


Meu Pai Oxalá

É o Rei do mundo inteiro

Meu Pai Oxalá

Um amigo verdadeiro

Quando se chama por ele

Ele não tarda chegar

Quem quiser falar com ele

Fala em qualquer lugar

Meu Pai Oxalá

É o Rei do Mundo inteiro

Meu Pai Oxalá

Um amigo verdadeiro

A caminhada é longa

Mas não cansa a ninguém

E quem for com ele alcança


Um lugar lá no além

Meu Pai Oxalá ...

Quem tem fé e paciência

E procura o bem fazer

E se hoje está sofrendo

Amanhã não vai sofrer

Meu Pai Oxalá ...

OMULU
OBALUAÊ

SARAVÁ, OMULU

ATÔTÔ, OBALUAÊ
SAUDAÇÃO: Saravá, Omulu

RESPONDE: Atôtô, Obaluaê

Seu Omulu é

* Meu Pai Oxalá é o Rei

Seu Omulu é

* Venha me valer

Seu Omulu é

* Meu Pai Oxalá é o Rei

Omulu é Orixá

* Venha me valer

Saravá Seu Omulu


* Velho Omulu Atôtô Obaluaê

Omulu é

* Velho Omulu Atôtô Obaluaê

Saravá Seu Omulu

* Atôtô Obaluaê, Atôtô Babá

Omulu é Orixá

* Atôtô Obaluaê, Atôtô é Orixá

Saravá Seu Omulu

* Atôtô Obaluaê, Atôtô Babá

Omulu é

* Atôtô Obaluaê, Atôtô é Orixá

Saravá Seu Omulu

* Omulu é Orixá
Ele é um grande Orixá

Ele é o Chefe da Calunga

Ele é o Atôtô Obaluaê

Ele é o Atôtô Obaluaê

Ele é o Atôtô Obaluaê


Meu Pai Oxalá

É o Rei, venha me valer

E o velho Omulu

Atôtô Obaluaê

Atôtô Obaluaê

Atôtô Obaluaê

Atôtô é Orixá
OGUM
SARAVÁ, OGUM

OGUNHÊ, PAI

SAUDAÇÃO: Saravá, Ogum

RESPONDE: Ogunhê, Pai

E se Ogum está no céu?

Não tá não

E se Ogum está na lua?

Não tá não? BIS

Le, Le, Le, Le, Le, Lá

E se Ogum está de ronda

no Humaitá

Le, Le, Le, Le, Le, Lá

Seu Ogum está de ronda


no seu Congá.

Na Lua Nova

Na Umbanda

Ele é Ogum

Ogunhê – (Zambi ele é Ogum)

Repetir 4 vezes a ultima estrofe

Salve Ogum Megê,

Ogum Rompe Mata,

Ogum Beira Mar


Ele trabalha na areia

Ele trabalha no ar

Repetir todos os versos (BIS)

Eu tenho sete espadas pra me defender

Eu tenho Ogum em minha companhia

Ogum é Meu Pai

Ogum é Meu Guia

Na fé de Deus e da Virgem Maria

Se a espada é de ouro

Sua corôa é de Rei

Ogum é tata na Umbanda

Seu cangira, no congo


Ogunhê

Repetir todos os versos (BIS)

Rema, Rema seu barquinho, Pai Ogum

Seu barquinho, vem remando lá do mar

E vem trazendo, a sereia

Ela vem nos ajudar

Ela vem na nossa banda com

Pai Ogum Beira-Mar

Rema, Rema seu barquinho, Pai Ogum

Seu barquinho, vem remando lá do mar

Mãe sereia, está chegando

Mãe sereia, vai chegar

Ela vem na nossa banda com


Pai Ogum Beira-Mar

Rema, Rema seu barquinho , Pai Ogum

Seu barquinho, vem remando lá do mar

Seu barquinho era de ouro

Yemanjá vem no congá

Ele vem de muito longe

Vem para nos saravá

Rema, Rema seu barquinho, Pai Ogum

Seu barquinho, vem remando lá do mar

Que cavaleiro é aquele

Que vem cavalgando

Pelo Céu azul,

É seu Ogum Matinata

Ele é defensor do
Cruzeiro do Sul

Ê, Ê, Ê

Ê, Ê, Â

Ê, Ê, Ê, seu cangira

Firma na Umbanda

Olha que barco, bonito

Que vem navegando

Em pleno mar,

É seu Ogum Sete Ondas

Que vem ao encontro

De Ogum Beira-Mar

Ê, Ê, Ê

Ê, Ê, Â

Ê, Ê, Ê, seu cangira

Firma na Umbanda
Cavaleiro, na porta bateu

Passei a mão na pemba

Pra ver quem era

Era São Jorge guerreiro

Minha gente

Cavaleiro, da força e da fé

Repetir todos os versos (BIS)

Quando Jesus descer do céu


São Jorge, segura o seu reinado

Olha que as folhas da mangueira

São Jorge não deixa seus filhos cair

Repetir todos os versos (BIS)

Beira Mar, Auê Beira Mar (BIS)

Ogum já jurou bandeira


Nas ondas do Humaitá

Ogum, já venceu demanda

Vamos todos Saravá

Beira Mar, Auê Beira Mar (BIS)

Ogum, em seu cavalo corre

E a sua espada reluz

Ogum, Ogum Megê (BIS)

Sua bandeira cobre

Os filhos de Jesus

Ogunhê
Seu Ogum, Beira-Mar

O que trouxe do mar

Quando ele vem, beirando areia

Vem trazendo nos braços

O rosário sagrado de

Mamãe sereia

Repetir todos os versos (BIS)


Ogum de Lei

Quem manda é Zambi (BIS)

Corre, corre toda gira

Corre, corre toda gira

Pra saudar filhos de Umbanda (BIS)

Lá vem o sol,

Lá vem a lua,

Eu vou girar,

Eu vou girar, na linha de Umbanda

Eu vou girar (BIS)

Ogum, Ogum Meu Pai, quem é

Filho de Umbanda não cai

Firma ponto no terreiro


Firma ponto meu irmão

Quem é filho de Umbanda

Traz sempre, a pemba na mão

A sua espada Meu Pai, eu quero vê

A sua lança Meu Pai Ogum Megê

Na alvorada

Um cavaleiro surgiu

Com sua lança e seu

Escudo a brilhar

Seu capacete reluzia

Em pleno céu, ele é Ogum

Ele é Seu Beira-Mar


Salve Meu Pai Ogum

Ele vem trabalhar

Ele vence demanda

Salve Seu Beira-Mar

Quem está de ronda é São Jorge

Deixa São Jorge ronda BIS

São Jorge é guerreiro

Que manda na Terra

E manda no mar BIS

Saravá Meu Pai

Saravá Meu Pai

Girar é bom, girar é bom

Girar é bom, é bom girar


Se Meu Pai é Ogum

Vencedor de demanda

Ele vem de aruanda

Pra salvar filhos de umbanda

Ogum, Ogum Yara

Ogum, Ogum Yara

Salve os campos de batalha

Salve a sereia do mar

Ogum, Ogum Yara

SAUDAÇÃO DEPOIS DE EXÚ


Seu ordenança

Mandou avisar,

Que seu cavalo

Está pronto prá viajar

Mas como é lindo

O romper da aurora

Ogum vai galopando

Pela estrada a fora


OXUM
SARAVÁ, OXUM

AI, EI, EI, OXUM


OXOSSI

SARAVÁ OXOSSI

OKÊ, CABOCLO
Estava na beira do rio Bis

Sem poder atravessar Bis

Chamei pelo caboclo Bis

Caboclo Tumbiara Bis

Tumbiara chamei

Chamei tornei chamar Ê A


Caça na Luanda,

Ê corôa BIS

Oxossi é caçador

É corôa BIS

Oxossi mora na Lua,

Só vem ao mundo pra clarear,

Queria ver um Oxossi,

Prá com ele eu falar


É um Rei, é um Rei,

É um Rei,

Dapanaia e da Jurema

É na Jurema,

Onde o mato é Rei

É Rei dapanaia

É da Jurema

Repetir todos os versos (BIS)

Aqui nessa aldeia

Tem um caboclo que é real,

Ele não mora longe


Mora aqui mesmo nesse canzuá

Repetir todos os versos (BIS)

Caboclo que é batizado

Entra em qualquer lugar

Primeiro cumprimenta Zambi

Bate a cabeça em seu Congá

Repetir todos os versos (BIS)


Arreia Capangueiros

Capangueiros da Jurema

Arreia capangueiros

Capangueiros Juremá

Capangueiros da Jurema

Capangueiros Juremá

Uma estrela brilhou no céu

E a mata toda estremeceu

Aonde anda os capangueiros da Jurema,

Que até agora não apareceu

Repetir todos os versos (BIS)


Se gostas de mim

Por que não vem me ver

Toda aldeia tem que obedecer

Se és caboclo (BIS)

Que só veste pena, venha ver

A força que tem a Jurema

Auê , Auê , Meu caboclo

(Repetir 4 vezes)

Caboclo mora na mata

Na beira da Sapucai

Caboclo come folhas


E veste de samambaia

Salve cabocla Jupira

Salve cabocla Jurema

Saravá seu Tumbiara

Saravá Seu Sete Flechas

Hoje tem alegria

No terreiro do Meu Pai

Saravá Seu Rompe Mato

Que ele é chefe do congá

E da na ê, babá (Repetir 4 vezes)


Repetir todos os versos (BIS)

Naquela estrada de areia,

Aonde a lua clareia

Aonde os caboclos saravavam

Pra ver a prossição de

São Sebastião

Okê, Okê, caboclo

Meu Pai caboclo

É São Sebastião
A lua nasce por de traz da Serra,

Hoje é dia de festa na Vila Nova

Oxossi é, Oxossi é

Oxossi é, ele é Rei da Guiné (BIS)

Oxossi é caçador real,

Das matas é dono, e protetor

Quando vem na nossa Umbanda

Ele é Rei, Ele é Rei

Ele é Senhor (BIS)


A folha de gavetá dende,

Aonde está o Rei da Mata,

Que não quer descer.

Oxossi, na mata é Rei,

Oxossi, na mata é

Quem passa pelos caminhos


Sem deixar marca no pé (BIS)

Caboclo não desacata

Caboclo sabe quem é

Quem anda dentro da mata

Sem deixar marca no pé

Oxossi, na mata é Rei ...

Ele tem flecha e botoque

Ele tem lança e cocar

Na mata esta o seu reino

E na mata reinará

Oxossi, na mata é Rei ...


Quem manda na mata é Oxossi

Oxossi é caçador

Oxossi é caçador

Eu vi Meu Pai assovia

Eu já mandei chama

É na aruanda ê,

É na aruanda aua

Eu juro por Deus

É a Umbanda

É na aruanda auá

Repetir todos os versos (BIS)


Que mata , que mata

Que mata ele é

É mata de Oxossi, cheirando guiné

Os caboclos afirmam ponto

Em seu Juremá

Olha as folhas caindo, do alto pro mar

Oxalá chamou

Oxalá chamou
E já mandou buscar

Os caboclos da Jurema

No seu Juremá

Pai Oxalá

É o Rei do mundo inteiro

Já deu ordem pra Jurema

Mandar seus capangueiros

Mandai, mandai

Minha cabocla Jurema

Os seus guerreiros

Esta é a ordem suprema


Lá na mata eu vi

Um caçador da Jurema

Com seu saiote

Enfeitado de pena

Com sua flecha e seu bodoque

Para caçar a ema

Lá na mata eu vi

Oxossi Ê, Oxossi Á,
Oxossi Ê, parangolê, parangola

(BIS)

Ele deixou as suas matas

Para seus filhos abençoar

Tambor, Tambor

Vai buscar quem mora longe (BIS)


Eu vi Oxossi na mata

Ogum Humaitá,

Meu Pai Xangô,

Lá nas Pedreiras,

Oh, Ynhansã,

Oh, Yemanjá.

O Juremê, O Juremá,

Sua flecha caiu serena, Jurema,

Dentro deste congá,

Salve São Jorge guerreiro,

Salve São Sebastião,

Salve a Virgem Imaculada,

Com a vossa proteção,


Ó Jurema.

SEU PENA BRANCA

Um grito na mata ecoou

Foi Seu Pena Branca

Que Chegou

Com sua flecha

Com seu cocar

Seu Pena Branca

Veio para ajudar

Repetir todos os versos (BIS)


Estava na mata

Estava trabalhando

Seu Pena Branca

Passou me chamando

E, E, E, E, onde é que mora

Eu moro nas matas de

Nossa Senhora

Repetir todos os versos (BIS)


Saravá, Seu Pena Branca

Saravá, seu Abassé

Trás a flecha e seu bodoque

Pra defender filhos de fé

Ele vem de aruanda

Trabalhar nesse abaça

Saravá Seu Pena Branca

Um guerreiro de Oxalá

Sua flecha vem certeira

Vai pegar o feiticeiro

Que fez juras de mandigas

Pra filho de terreiro

Pega o arco, atira flecha

Que esse bicho é corredor

Mas deve ser castigado

Ele é merecedor
ALUNDA DE CABOCLO

A sua Terra é longe (Aldeia / Mata)

E eles vão embora

E vão beirando o Rio Azul

Adeus, Umbanda

Que os caboclos vão embora

E vão beirando o Rio Azul


CABOCLA JUREMA

Dentro da mata virgem

Uma linda cabocla, eu vi

Com seu saiote, feito de pena

Era Jurema, filha de Tupi (BIS)

Jurema, Jurema, Jurema,

Linda cabocla, filha de Tupi


Ela vem lá de Juremá,

Vem firma seu ponto

Nesse Congá. (BIS)

SEU SETE FLECHAS

Ele atirou,

Ele atirou, ninguém viu

Seu Sete Flechas

É quem sabe

Aonde a flecha caiu

Ele atirou
Na mata virgem

O sabiá cantou

Uma estrela no céu brilhou

Oi, Saravá Seu Sete Flechas

O parango

Ele é o Rei dos caçadores

Mas ele é o Rei do Juremá

Saravá seu Sete Flechas

Que ele é o dono do Congá.

CABOCLO VENTANIA

Ê cadê gira mundo, o pemba

Tá no terreiro, o pemba

Com seus caboclos, o pemba

Veado na mata é corredor

Oxossi na mata é caçador

Cadê o Caboclo Ventania

Esse caboclo é nosso guia


Caboclo roxo da pele morena,

É seu Oxossi, caçador lá da Jurema,

Ele jurou, ele jurará

Seguir os conselhos

Que a Jurema vai dar.

Repetir todos os versos (BIS)

NEM OURO, NEM PRATA


Eu fiz chover, eu fiz relampear

Mas mesmo assim, o céu estava azul

Samborê pemba a folha de Jurema

Oxossi reina de Norte a Sul (BIS)

Sou brasileira, faceira, mestiça, mulata

Não tem ouro, nem prata

O samba que sangra no meu coração

Um menina de cor

Pedaço de bom caminho

Entrei no teu paço

Malandro não sou

Como uma tal Conceição

Chega de tanto exaltar essa tal de saudade

Meu caboclo moreno, mulato

Amuleto, do nosso Brasil


Olha, meu preto bonito,

Te quero, prometo,

Te boto pra sempre no samba canção,

Ao primeiro apito do ano 2.000 (BIS)

Interesses relacionados