Você está na página 1de 14

NR 12 - SEGURANÇA NO TRABALHO EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS

- Princípios gerais A NR 12 define referências técnicas, princípios fundamentais e medidas de proteção para garantir a saúde e a integridade física dos trabalhadores além de estabelecer requisitos mínimos para a prevenção de acidentes e doenças do trabalho nas fases de projeto e de utilização de máquinas e equipamentos novos e usados de todos os tipos. Segundo a NR 12 é obrigação do empregador adotar medidas de proteção para o trabalho em máquinas e equipamento além de adequação sempre que houver pessoas com deficiência envolvidas direta ou indiretamente no trabalho. São consideradas medidas de proteção as medidas de proteção coletiva, administração ou organização do trabalho e as medidas de proteção individual. O principio de falha segura deve ser atendido na concepção das maquinas. - Arranjo físico e instalações As áreas de circulação onde estão instaladas maquinas e equipamentos devem ser mantidas permanentemente desobstruídas, sendo que as vias principais de circulação e saída nessas áreas devem ter no mínimo 1,20 m de largura. Os materiais e ferramentas em utilização no processo produtivo devem ser alocados em áreas especificas de armazenamento, devidamente demarcadas ou sinalizadas. As áreas de circulação e armazenamento de materiais e os espaços em torno de máquinas devem ser projetados, dimensionados e mantidos de forma que os trabalhadores e os transportadores de materiais, mecanizados e manuais, movimentem-se com segurança. Os pisos dos locais de trabalho onde se instalam maquinas e equipamentos e das áreas de circulação devem ser mantidos limpos e livres de objetos, possuindo características preventivas quanto a substancias que os tornem escorregadios, além de serem nivelados e resistentes as cargas a que estão sujeitos. Maquinas móveis que possuem rodízios devem possuir travas em pelo menos dois deles. As maquinas estacionarias devem ser instaladas de acordo com os requisitos estabelecidos pelos fabricantes ou na falta dessas, de acordo com projeto realizado por profissional legalmente habilitado, atendendo medidas preventivas quanto a sua estabilidade, de modo que não basculem ou se desloquem por qualquer motivo acidental. - Instalações e dispositivos elétricos As instalações elétricas das máquinas e equipamentos devem ser projetadas e mantidas de modo a prevenir os perigos de choque elétrico, incêndio, explosão e outros tipos de acidentes, conforme previsto na NR 10, devendo ser aterrados, as instalações, carcaças, invólucros e outras partes que não façam parte dos circuitos elétricos, mas que possam ficar sob tensão. Dispositivos em contato direto com agua ou agentes corrosivos devem ser projetados com características que garantam o isolamento, aterramento, estanqueidade e blindagem. Os condutores de alimentação elétrica devem atender a alguns requisitos mínimos de segurança, sendo os principais: possuir resistência mecânica compatível, facilitar e não impedir o transito de pessoas e matérias ou ainda a operação das maquinas, ser constituídos de matérias que não propaguem fogo ou liberem substancias toxicas com o aquecimento.

sendo classificados em: comandos elétricos ou interfaces de segurança. proteções móveis e dispositivos de segurança interligados. As proteções devem ser projetadas e construídas de materiais resistentes e adequados a contenção de projeção de pecas. devem manter-se estáveis em sua posição de trabalho e possuir altura compatível com o posto de trabalho. desde que seja necessário por caso especifico. Quanto ao uso das maquinas e equipamentos é proibida a utilização da chave geral como dispositivo de partida/parada ou ainda a existência de partes energizadas expostas. estar sob responsabilidade de profissional legalmente habilitado. limpos e livres de objetos.Dispositivos de partida. dispositivos e sistemas de segurança não podem ser consideradas itens opcionais devendo integrar as maquinas e equipamentos. possam ser acionados ou desligados por outra pessoa que não seja o operador. ser a prova de neutralização e burlo.Sistemas de segurança As zonas de perigo das máquinas e equipamentos devem possuir sistemas de segurança. As instalações podem conter dispositivos protetores contra sobretensão. além de serem mantidos sob monitoramento automático . possuindo fixação firme e garantia de estabilidade e resistência mecânica. reposição de partes danificadas e impedir acesso as zonas de perigo. . de modo a atingir o nível de segurança mínimo especificado. Os comandos bimanuais móveis instalados em pedestais. . acionamento e parada Tais dispositivos devem ser projetados de forma que não se localizem em zonas perigosas. interligados ou associados a proteções. e que obrigue o operador a manter as mãos juntas a botoeira durante toda a fase crítica do ciclo. possuindo botão de rearme manual após correção da falha ou situação anormal que provocou a paralisação. sendo estas mantidas permanentemente fechadas. devidamente sinalizadas quanto ao perigo de choque elétrico. Devem ainda ser a prova de burlo. . devendo possuir também proteção e identificação dos circuitos. Além da caixa de comando bimanual é necessário também um controle de simultaneidade de segurança de 0. reduzam os riscos de acidentes e de outros agravos à saúde. Os sistemas de segurança devem ser instalados e selecionados de acordo com o nível de risco avaliado previamente. caracterizados por proteções fixas. por si só. assegurando que o fechamento das proteções por si só não possa dar inicio as funções perigosas. ocorrendo a paralisação das funções perigosas quando as proteções forem abertas durante a operação. As proteções.5s. dispositivos de intertravamento. válvulas e blocos de segurança. sensores de segurança. considerando as características técnicas da maquina. Quando forem utilizados dispositivos de comando do tipo bimanual estes devem ser posicionados a uma distância segura da zona de perigo.Os quadros de energia devem possuir portas. materiais e partículas. sobrecorrente e inversão de fases. dispositivos mecânicos e dispositivos de validação.com exceção dos sistemas exclusivamente mecânicos . prover condições de higiene e limpeza. possuir uma caixa usada para abrigar o comando cuja função principal é dificultar a manipulação do sistema de acionamento.e possibilidade de paralisação quando ocorrerem falhas ou situações anormais de trabalho. Consideram-se dispositivos de segurança os componentes que. impeçam acionamento ou desligamento involuntário. Se for requerida a participação de mais de uma pessoa na operação devem haver dispositivos em numero correspondente ao numero de operadores expostos a risco. As maquinas e equipamentos dotados de proteções moveis só poderão operar quando as proteções estiverem fechadas. não acarretem riscos adicionais e não possam ser burlados. Além disso devem ser mantidos em bom estado de conservação.

O acionamento do dispositivo de parada de emergência deve também resultar na retenção do acionador.Meios de acesso permanentes As maquinas e equipamentos devem possuir acessos permanentemente fixados. devem possuir plataformas de trabalho estáveis e seguras. a ser realizado somente apos a correção do evento que motivou o acionamento da parada de emergência. rampas e escadas de degraus devem ser mantidos desobstruídos e constituídos ou revestidos por matérias antiderrapantes. rampas. . visualização e atuação pelos operadores em seus postos de trabalho e por outras pessoas. monitorados por meio de sistema de segurança devendo obrigatoriamente prevalecer sobre todos os outros comandos. . como elevadores. passarelas. inserção de matérias-primas e retirada de produtos trabalhados. Os dispositivos de parada de emergência devem ser posicionados em locais de fácil acesso. preparação. devendo ter uma largura mínima de 0. tubulações e demais componentes pressurizados sujeitos a eventuais impactos mecânicos e outros agentes agressivos. por meio dos quais possam ser evitadas situações de perigo latentes e existentes. protegidos contra quedas. . abastecimento. este se mantenha retido ate que seja desacionado. As mangueiras utilizadas nos sistemas pressurizados devem possuir indicação da pressão máxima admissível especificada pelo fabricante.Dispositivos de parada de emergência As maquinas devem ser equipadas com um ou mais dispositivos de parada de emergência. Tais dispositivos devem ser mantidos permanentemente desobstruídos. Além disso os sistemas pressurizados das maquinas devem possuir meios ou dispositivos destinados a garantir que a pressão máxima de trabalho admissível nos circuitos não possa ser excedida e que quedas de pressão progressivas ou bruscas e perdas de vácuo não possam gerar perigo. Postos de trabalho acima do nível do solo em que haja acesso de trabalhadores. não possa ocasionar acidentes de trabalho. em perfeito estado de funcionamento. plataformas ou escadas de degraus. seguros a todos os seus pontos de operação.60 m. calor e impactos acidentais. É proibida a construção de rampa com mais de 20 graus em relação ao piso. excedidas aquelas nas quais o dispositivo não proporciona redução do risco. A parada de emergência deve ainda exigir reset manual.Componentes pressurizados Quando houver risco devem ser adotadas medidas adicionais de proteção das mangueiras. não podendo estes dispositivos serem utilizados como dispositivos de partida ou de acionamento. manutenção e intervenção constante. plataformas. de forma que quando a ação no acionador for interrompida. devendo estes componentes serem localizados ou protegidos de forma que uma situação de ruptura e vazamentos de fluidos. Os recipientes contendo gases comprimidos utilizados em maquinas e equipamentos devem permanecer em perfeito estado de conservação e funcionamento e ser armazenados em depósitos bem ventilados. e meios de drenagem caso necessário. excedidos os casos de impossibilidade técnica nos quais poderão ser usadas plataformas moveis ou elevatórias desde que impossibilitadas de movimentação ou tombamento durante realização do trabalho.. Todos os meios de acesso como passarelas.

haja a possibilidade de realização de quaisquer intervenções e inspeções a partir do solo. calor. superfícies aquecidas. físicos e biológicos.. sendo coerentes em sua aparência e função. ruído. dispositivos de parada de emergência que possam ser acionados de todas as posições de trabalho. ao longo de sua extensão. oferecendo condições de conforto e segurança no trabalho. as maquinas e equipamentos devem ser projetados. permitindo o apoio integral das plantas dos pés no chão. explosivos ou qualquer substancia que reagir perigosamente. evitando zonas de sombra ou de penumbra e efeito estroboscópico. mesmo apos a regulagem do assento. desde que não haja circulação nem permanência de pessoas nas zonas de perigo. Os locais de trabalho devem possuir sistema de iluminação permanente que possibilite boa visibilidade dos detalhes do trabalho. a menos que. Os botões. flexão. devendo ser fornecido apoio para os pés quando os pês do operador não alcançarem o piso. inflamáveis. nessa ordem. cognitivas.Aspectos ergonômicos As máquinas e equipamentos devem ser projetados. comandos. Conforme especifica a NR 17. especialmente nos pontos de esmagamento. de forma a reduzir a exigência de forca. excedidos os casos de transportador de correia cuja altura da borda da correia que transporta a carga esteja superior a 2. construídos e mantidos atendendo a variabilidade das características antropométricas. . redução de sua emissão ou liberação e redução da exposição dos trabalhadores. correntes e ganchos serem adequados ao tipo de material e dimensionados para suportar os esforços solicitantes. símbolos e instruções devem possibilitar a interação clara e precisa.Riscos adicionais São considerados riscos adicionais: agentes biológicos ou químicos em qualquer estado. Além disso os botões mais usados pelo operador devem ficar em posições mais acessíveis ao operador. Por fim. deve possuir passarelas em ambos os lados. E permitida a permanência e a circulação de pessoas sob os transportadores contínuos somente em locais protegidos que ofereçam resistência e dimensões adequadas contra quedas de materiais. . movimentos e esforços físicos demandados pelos operadores. reduzindo a probabilidade de erros de interpretação. devendo o transportador continuo dispor. o ritmo de trabalho e a velocidade das maquinas devem ser compatíveis com a capacidade física dos operadores. de modo a evitar agravos a saúde. . construídos e operados levando em consideração a necessidade de adaptação das condições de trabalho as características psicofisiologicas dos trabalhadores e a natureza dos trabalhos a executar. agarramento e aprisionamento. A permanência e a circulação de pessoas sobre os transportadores contínuos devem ser realizadas somente por meio de passarelas com sistema de proteção contra quedas. com prioridade à sua eliminação. indicadores. em caso de qualquer transportador articulado. devendo seus componentes como cabos. vibrações. Durante o transporte de materiais suspensos devem ser adotadas medidas de segurança visando a garantir que não haja pessoas sob a carga. e respeitando as exigências posturais. radiações ionizantes ou não ionizantes geradas pelas maquinas. Neste caso porem. Os transportadores de materiais somente devem ser utilizados para o tipo e capacidade de carga para os quais foram projetados. extensão ou torção dos segmentos corporais. Os assentos utilizados na operação de maquinas devem possuir estofamento e ser ajustáveis. combustíveis. pressão.70 m.Transportadores de materiais Os movimentos perigosos dos transportadores contínuos de materiais devem ser protegidos. Devem ser adotadas medidas de controle de riscos provenientes da emissão de agentes químicos.

sempre que detectado qualquer defeito em peça ou componente que comprometa a segurança. . que garanta a utilização segura de maquinas e equipamentos em trabalhos em espaços confinados. qualificados. A sinalização deve ficar destacada na maquina ou equipamento. dispositivos e outras partes destinadas a segurança. entre outras formas de comunicação de mesma eficácia. deve ser providenciada sua reparação ou substituição imediata por outra peça ou componente original ou equivalente. sempre que necessário. intervenções realizadas. Somente profissionais capacitados. símbolos. explosivos ou substancias que reagem perigosamente devem ser oferecidas medidas de proteção contra sua emissão. liberação. bem como as instalações em que se encontram. O sistema de cores a ser utilizado compreende: a) Cor amarela: para proteções fixas e moveis. realizando a adoção de procedimentos como os de isolamento e descarga energética.Manutenção. indicação conclusiva quanto as condições da maquina e nome do responsável pela execução das intervenções. .Para as maquinas que processam. SESMT e a fiscalização do Ministério do Trabalho e Emprego. Nas manutenções das máquinas e equipamentos. As manutenções devem ser registradas em livro próprio. serviço realizado. . tais como sinais luminosos e sonoros intermitentes. bloqueio mecânico e elétrico além de medidas adicionais de segurança que se fizerem necessárias. componentes mecânicos de retenção. Todos os registros devem ficar disponíveis aos trabalhadores envolvidos na operação. ajustes e reparos Toda maquina ou equipamento deve receber manutenções preventivas e corretivas. combustão. inspeção. preparação. pecas reparadas ou substituídas. As manutenções preventivas que possam causar risco devem ser planejadas e gerenciadas por profissional legalmente habilitado. ou produzem combustíveis. ficha ou sistema informatizado contendo: cronograma. de acordo com as normas técnicas a que se aplica. explosão e reação acidentais. inscrições. As inscrições devem ser legíveis e feitas na língua portuguesa. se utilizar de sinais ativos de aviso ou de alerta. corrimãos e sistemas de guarda-corpo e rodapé. b) Cor azul: para comunicação de paralisação e bloqueio de segurança para manutenção. manutenção e reparos bem como para a CIPA. e gaiolas das escadas. durante toda a sua utilização e vida útil. de modo a garantir as mesmas características e condições seguras de uso. bem como a ocorrência de incêndio.Sinalização As máquinas e equipamentos. que indiquem a iminência de um acontecimento perigoso. inflamáveis. É obrigatória a elaboração e aplicação de procedimentos de segurança e permissão de trabalho. na forma e periodicidade indicadas pelo fabricante. data de realização. condições de segurança do equipamento. compreendendo a utilização de cores. as instruções de operação e manutenção e outras informações necessárias para garantir a integridade física e a saúde dos trabalhadores. legalmente habilitados e autorizados pelo empregador podem realizar as intervenções necessárias nas maquinas e equipamentos. ficando em localização claramente visível podendo ser facilmente compreendidas e. para advertir os trabalhadores e terceiros sobre os riscos a que estão expostos. devem possuir sinalização de segurança. sinais luminosos ou sonoros.

locação. carregamento.. . passo a passo. procedimentos para utilização com segurança. com registro no competente conselho de classe. com autorização dada por meio de documento formal do empregador . com informações relativas a segurança em todas as fases de utilização. não devendo ser. as atividades devem ser interrompidas. sob a responsabilidade de profissional legalmente habilitado. e permanecer disponíveis a todos os usuários nos locais de trabalho. manutenção. a) Trabalhador ou profissional qualificado é aquele que comprovar conclusão de curso especifico na área de atuação. padronizados. Os manuais devem ser escritos na língua portuguesa. periodicidade para inspeções e manutenção e procedimentos a serem adotados em situações de emergência. com linguagem de fácil compreensão. instalação.se profissional legalmente habilitado para a supervisão da capacitação aquele que comprovar conclusão de curso especifico na área de atuação. contendo também indicação da vida útil da maquina ou equipamento e dos componentes relacionados com a segurança. venda. efetuando-se a comunicação ao superior hierárquico. capacitados ou autorizados para a este fim. reconhecido pelo sistema oficial de ensino. compatível com o curso a ser ministrado. importação. as únicas medidas de proteção adotadas para se prevenir acidentes. pois são considerados complementos e não substitutos das medidas de proteção coletivas necessárias. no entanto. . se constatadas anormalidades que afetem a segurança. com descrição detalhada de cada tarefa. ter sinais ou avisos referentes a segurança realçados. capacitados ou profissionais legalmente habilitados.Procedimentos de trabalho e segurança Devem ser elaborados procedimentos de trabalho e segurança específicos. devendo. leilão. exposição e utilização O projeto da máquina ou equipamento não deve permitir erros na montagem ou remontagem de determinadas peças ou elementos que possam gerar riscos durante seu funcionamento. quando inexistente ou extraviado. A cada inicio de turno de trabalho ou apos nova preparação da maquina ou equipamento. inspeção e demais intervenções em maquinas e equipamentos devem ser realizadas por trabalhadores habilitados. fabricação. . b) Considera.Projeto. qualificados. remoção e transporte.Manuais As maquinas e equipamentos devem possuir manual de instruções fornecido pelo fabricante ou importador. Além disso devem conter definição da utilização prevista. a partir da analise de risco. ser objetivos. devendo também prever meios adequados para o seu levantamento.Capacitação A operação. acompanhado das ilustrações explicativas. c) São considerados autorizados os trabalhadores qualificados. ser reconstituído pelo empregador. o operador deve efetuar inspeção rotineira das condições de operacionalidade e segurança e. especialmente quanto ao sentido de rotação ou deslocamento. cessão a qualquer título. com caracteres de tipo e tamanho que possibilitem a melhor legibilidade possível.

bem como a impedir o desacoplamento acidental durante a utilização. Sempre que ocorrerem modificações significativas nas instalações e na operação de maquinas ou troca de métodos. Os operadores de maquinas autopropelidas devem portar cartão de identificação. com nome. função e fotografia em local visível. Deve ocorrer antes que o trabalhador assuma a função e abordar os riscos a que este estará exposto e as medidas de proteção existentes e necessárias. capacidade. As operações de engate e desengate devem ser feitas em local apropriado e com o equipamento tracionado imobilizado de forma segura com calço ou similar.Disposições finais O empregador deve manter inventario atualizado das maquinas e equipamentos com identificação por tipo. sendo este maior de dezoito anos ou menor em condição de aprendiz. elaborado por profissional qualificado ou legalmente habilitado. processos e organização do trabalho deve ser feita a capacitação de reciclagem do trabalhador. bem como as ferramentas e materiais utilizados nas intervenções em maquinas devem ser adequados as operações realizadas.A capacitação ao operador. sistemas de segurança e localização em planta baixa. sendo proibido o porte de ferramentas manuais em bolsos ou locais não apropriados a essa finalidade. deve ser providenciada e realizada através trabalhador ou profissional qualificado para este fim.Outros requisitos específicos de segurança Os acessórios e ferramental utilizados pelas maquinas. . de modo a assegurar o acoplamento e desacoplamento fácil e seguro. sem custo ao trabalhador e em compatibilidade com as funções a serem exercidas. devendo as informações do inventario subsidiar as ações de gestão para aplicação desta Norma. . renovado com periodicidade máxima de um ano mediante exame medico. . As maquinas e equipamentos tracionados devem possuir sistemas de engate padronizado para reboque pelo sistema de tração. sob supervisão de profissional legalmente habilitado.

NR 11 . guindastes. .TRANSPORTE.Transportadoras: A norma estabelece como deve ser as instalações e equipamentos e determina a habilitação dos operadores por 1 ano. transportadores industriais e máquinas. .Armazenamento de materiais: Determina que o peso do material armazenado deve ser de acordo com a resistência do piso e a disponibilização dos materiais não podem influenciar nas condições de segurança. -Normas de segurança do trabalho em atividades de transporte de sacas: É aplicada no transporte manual de sacos e determina as distâncias de movimentação. MOVIMENTAÇÃO. altura e estrutura necessária para carga e descarga de sacos. ARMAZENAGEM E MANUSEIO DE MATERIAIS Normas de segurança para operação de elevadores. .

Instalação de caldeiras a vapor Deve ser feita por profissional habilitado. .CALDEIRAS E VASOS DE PRESSÃO . tais como pressão máxima. manutenção. controle de qualidade e qualificação de pessoal. As caldeiras podem ser classificadas em 3 categorias: a) caldeiras da categoria A são aquelas cuja pressão de operação é igual ou superior a 1960 kPa (19. registros de segurança. devendo obedecer os requisitos de construção e instalação em ambientes fechados ou abertos. respeitando os aspectos de segurança. seguindo especificações técnicas da construção. respeitando as prescrições do fabricante. b) caldeiras da categoria “C” são aquelas cuja pressão de operação é igual ou inferior a 588 KPa (5. c) caldeiras da categoria “B” são todas as caldeiras que não se enquadram nas categorias anteriores. ao qual será supervisionado conforme a classificação da caldeira e também será submetido à reciclagens periódicas. relatórios de inspeção e outras informações da caldeira deve estar atualizada e disponível no próprio estabelecimento onde estiver instalado o equipamento. A documentação constando as características.Segurança na Manutenção de Caldeiras A norma determina que qualquer reparo ou alteração deve respeitar o código do projeto ou utilizadas tecnologia de cálculo ou procedimentos mais avançados. procedimentos de execução. inspeções de segurança e Órgão Regional do Ministério do Trabalho.99 Kgf/cm²) e o volume interno é igual ou inferior a 100 litros. estabelecidos pela norma ou apresentar um projeto alternativo de instalação para o acordo perante a representação sindical. para a consulta dos operadores. .Segurança na Operação de Caldeiras A caldeira deve possuir manual em português com os procedimentos de segurança necessários.98 Kgf/cm²). Os instrumentos e controles devem estar calibrados e as caldeiras a vapor devem ser operadas por um operador de caldeiras certificado em treinamento de segurança na operação de caldeira e cumprido um estágio prático. Qualquer projeto de alteração ou reparo deve ser concebido ou aprovado por profissional habilitado. .Caldeiras a vapor Estabelece que a construção deve ser realizada por um engenheiro habilitado. itens de segurança obrigatórios e placas de identificação afixadas em seu corpo constando as informações requeridas pela norma. Todas as intervenções que exijam mandrilamento ou soldagem em partes que operem sob pressão devem ser seguidas de teste hidrostático e sistemas de controle e segurança da caldeira devem ser submetidos à manutenção preventiva ou preditiva. resistência dos materiais. dimensões do equipamento. determinando os materiais. . saúde e meio ambiente e instalada em um local específico para este equipamento.NR-13 .

Após esse tempo é necessária uma avaliação e nova frequência de inspeção estabelecida.Instalação de Vasos de Pressão A instalação deve permitir acessibilidade das partes. determinando os materiais. respeitando os aspectos de segurança. Quando ocorrer uma danificação. estabelecidos pela norma ou apresentar um projeto alternativo de instalação para o acordo perante a representação sindical. inspeções de segurança e representação sindical. Projeto de Instalação. Qualquer projeto de alteração ou reparo deve ser concebido ou aprovado por profissional habilitado. inatividade por mais de seis meses ou mudança de local de instalação. . É necessário afixação de uma placa de identificação com as informações pertinentes estabelecidos por norma. Os relatórios de inspeção devem ser encaminhados à representação sindical da categoria profissional predominante no estabelecimento. deve se efetuar inspeção de segurança extraordinária. para a consulta dos operadores. Relatórios de Inspeção deve estar atualizada e disponível no próprio estabelecimento onde estiver instalado o equipamento. devendo obedecer os requisitos de construção e instalação em ambientes fechados ou abertos.Segurança na Manutenção de Vasos de Pressão A norma determina que qualquer reparo ou alteração deve respeitar o código do projeto ou procedimentos de controle do maior rigor e cálculos avançados. ao qual será supervisionado conforme a classificação da caldeira e também será submetido à reciclagens periódicas. procedimentos de execução. controle de qualidade e qualificação de pessoal. Projeto de Alteração ou Reparo. . saúde e meio ambiente.Segurança na Operação de Vasos de Pressão Os vasos de pressão deve possuir manual em português com os procedimentos de segurança necessários. . . A documentação constando Prontuário do Vaso de Pressão. Todas as intervenções que exijam soldagem em partes que operem sob pressão devem ser seguidas de teste hidrostático e sistemas de controle e segurança dos vasos de pressão devem ser submetidos à manutenção preventiva ou preditiva.Vasos de Pressão . alteração.Inspeção de Segurança de Caldeiras As caldeiras devem ser submetidas a inspeções inicial e periódica de segurança por pessoas habilitadas nos prazos estabelecidos pela norma até os 25 anos de uso.. Os instrumentos e controles devem estar calibrados e os equipamentos devem ser operados por um profissional certificado em Treinamento de Segurança na Operação de Unidades de Processo e cumprido um estágio prático. Registro de Segurança.Disposições Gerais Vasos de pressão são equipamentos que contêm fluidos sob pressão interna ou externa. manutenção. . respeitando a concepção original do vaso.

.Inspeção de Segurança de Vasos de Pressão Os vasos de pressão devem ser submetidas a inspeções inicial e periódica de segurança por pessoas habilitadas conforme os prazos estabelecidos pela norma. alteração. . Nos casos onde não permitam o exame interno ou externo por impossibilidade física devem ser alternativamente submetidos a teste hidrostático. deve se efetuar também uma inspeção de segurança extraordinária. Os relatórios de inspeção passam a fazer parte da documentação. inatividade por mais de 12 meses ou mudança de local de instalação. Quando ocorrer uma danificação.

seguindo a quantidade armazenada e a distância máxima estabelecida pela Norma. sendo que o exercício de trabalho em condições de periculosidade assegura ao trabalhador a percepção de adicional de 30%. b) Locais de armazenagem de explosivos iniciadores. São consideradas áreas de risco: a) Locais de armazenagem de pólvoras químicas. artifícios pirotécnicos e produtos químicos usados na fabricação de misturas explosivas ou de fogos de artifício.ATIVIDADES E OPERAÇÕES PERIGOSAS Segue abaixo as atividades e operações consideradas perigosas pela Norma. . incidente sobre o salário.NR 16 . seguindo a quantidade armazenada e a distância máxima estabelecida pela Norma. c) Locais de armazenagem de explosivos de ruptura e pólvoras mecânicos. não considerando as inflamáveis. seguindo a quantidade armazenada e a distância máxima estabelecida pela Norma.

bem como aqueles que operam na área de risco adicional de 30 (trinta) por cento. as realizadas: . conferindo aos trabalhadores que se dedicam a essas atividades ou operações..Atividades e operações perigosas com inflamáveis São consideradas atividades ou operações perigosas.

a armazenagem e o transporte de líquidos inflamáveis em embalagens certificadas. independentemente do número total de recipientes manuseados.Não caracterizam periculosidade. para fins de percepção de adicional: a) O manuseio. simples. desde que obedecidos os limites consignados pela Norma. respeitando a legislação sobre produtos perigosos relativa aos meios de transporte utilizados. armazenados ou transportados. contendo líquidos inflamáveis. a armazenagem e o transporte de recipientes de até cinco litros. b) O manuseio. . compostas ou combinadas. lacrados na fabricação. sempre que obedecidas as Normas Regulamentadoras expedidas pelo Ministério do Trabalho e Emprego e a legislação sobre produtos perigosos relativa aos meios de transporte utilizados.São consideradas áreas de risco: .

nf½fnfsjf½ f  ¾ °  ¾ ¯f  f°¾¯ ° ¯n° sj  f½ °    ¾ ½ °nf f  ff fffx¾f ff ½€¾¾°ff€nf ½ff ¾ €¯ ¾ ¾½ ¾j ½€¾¾°f –f¯ ° f f  ¾ ¯n¾ff ff   ¯ n¯½f  f n¯f¾€°sµ ¾f¾  ¯  n f¾   n f° ¾ f ff f¾¾¯ff €°sj f  f¾¾n¾f  ¾  ¾fh ½¾ f¾¯  f¾ ½ sj ¾ ° ¾  ° n ¾¾hf¾   ¯½  n  ¯¯ €nfsµ ¾¾–°€nff¾°f¾°¾ffsµ ¾ °f½ fsj  ¯f°f¾nf ¯x ¾ ½n ¾¾¾ –f°fsj f f  ¾ € ffnf½fnfsj   nnf– ¯ f ff   ¾½ f  ¾ ¯f°f¾f½½  f¾  ¯½fnfj  °€nfsj n¯ °¯ €°sj €–f€f ¯nf¾   °f n¯½  n f ¯h¯f ¯f° ¯ f°  f¯ ¯ n   ¾ ¾¾ ¾½ n€n¾ ¾ –f°sf  ¾fn ¾¾¾ € f¯ °ff ¾½ f¾¯f°f¾  ¯n¯f¾€ f¯ °f¾ ¯f f¾ f ¾°f¾°  °sµ ¾ ¯¯f°f¾  ¯¾ f f ¾f¾½ fsµ ¾ ff f¾ ¾ °  ½  ½  € f¯ °f¾¯f°f¾ ¯ ¾¾nf¾°jf½½f ¾f ¾¾f€°f f  ¾¯f°f¾  ½f¯ °¾fn°f ¾  ¯½¾¾¾¾ ¯f¾  °–f ½f °f  ½ff  ½ ¾¾ ¯f fsj  ¯ ff¾¾ –ffn½f¯ °  ¾fn½f¯ °€hn  ¾ –  ¯n¯f¯½  ¾fn½f¯ °fn °f f° ffsj ¾½ fsµ ¾  °–f   ¾ °–f   ¯¾ € f¾ ¯nff½½f  n¯ ½f¯ °fn°f  ¯ f  €¯f¾ –fn¯nfs¾¯f   ¾½¾sµ ¾€°f¾    ¯½ –f   ¯f° ° °ffff  f¾¯f°f¾  ½f¯ °¾n¯  °€nfsj½½ nf½fn f ¾¾ ¯f¾ ¾ –f°sf nffsj ¯½f°f ff  f f  ½½€¾¾°ff€nf  –f¯ ° f f    ° f¾°€¯fsµ ¾ ° °f ¾ ¾ ff¾fsµ ¾ – ¾j½fff½nfsj ¾f-¯f       .

-@ .-D.-..- @-9@ .I.@ -¯f¾ ¾ –f°sf½ff½ fsj   f  ¾ –° f¾ ¾ f°¾½f  ¾° ¾f¾ ¯h°f¾   @f°¾½f f¾    °¯f ¾f  n n¯  ¾ f¾°¾ffsµ ¾  ½f¯ °¾   ¯°fff fsj ¾½ f  ¾½f°   -¯f¾ ¾ –f°sf f f ¯f f ¾ f°¾½  ¾fnf¾    f½nf f°f°¾½ ¯f°f ¾fn¾   ¯°ff¾ ¾i°nf¾ ¯¯ °fsj ff  ¾f° n ¾¾hf½ffnf–f  ¾nf–f ¾fn¾    ¯f °f¯ ° ¯f f¾     ¯°f ½ ¾ ¯f ff¯f °f   ¾  fn n¯f ¾¾y°nf ½¾ f ¾½° fsj ¾¯f f¾°j½ ¯°€ °nf°f¾n° sµ ¾ ¾ –f°sf                                   .

-  .

I9  .

°¾x @f f   ¾nf f¾½ ¯¾ nf¾¾€nf f¾ ¯nf –f¾    f%nf f¾ fnf –f¾jf f¾n©f½ ¾¾j ½ fsjx–f¾½ f 9f% –€$n¯%   %nf f¾ fnf –f#.f f¾ff½   ¾f  n  fn°¾sj  ¾  ff f½¯ °– ° f f  ¾ –°  ¾½ n€nfsµ ¾xn°nf¾ fn°¾sj f¾n¯½ ¾¾j¯h¯f  ¾¾y°nf ¾¯f f¾  ¯ °¾µ ¾  ½f¯ °  °¾ ¾ –f°sf –f¾ ½fnf¾  °€nfsjf€f f¾ ¯ ¾ n½n°¾f° f¾°€¯fsµ ¾   f¾½ f°¯f  n¯ °fsjn°¾f° f¾ nffn ¾nf¾  –¾¾ ¾ –f°sf  f¾ °¾½ sj f¾°€¯fsµ ¾ fnf f   ¾ffff f  ¾½° °½½ ¾f  n¯ °°  ¾ °¾ff  ½f¯ °  ½fffn°¾f ¾½ f  ¾ ¯f° °sj °¾½ sµ ¾ ¾ –f°sf –j –°f  .

#¾jf f¾n©f½ ¾¾j ½ fsjx–f°€ f 9f% –€$n¯% ¯ ° °x–f°€ f¾   n%nf f¾ fnf –f# #¾j f¾f¾nf f¾ °j¾  °f f¯°f¾nf –f¾ f°  ¾    °¾ffsj nf f¾ff½     ¾ € f½½€¾¾°ff f   ¾½ f° ¾f¾½ n¾ ¾ –f°sf ¾f   ¯ f¯  °  °¾ff f ¯¯nf ¾½ n€n½ff ¾  ½f¯ °   °  n ¾  ¾¾ n°¾sj °¾ffsj ¯f¯  ° ¾€ nf ¾f ¾  ¾f  n ¾½ f°¯f f½ ¾ °f¯½© f °f °¾ffsj½fffn ½ f° f ½ ¾ °fsj¾° nf    –f°sf°f½ fsj .

f° °sj .f f¾   nf f  ½¾¾¯f°f ¯½–y¾n¯¾½n ¯ °¾ ¾ –f°sf ° n ¾¾h¾ ¾°¾¯ °¾ n° ¾  ¯ ¾fnf f ¾ f¾nf f¾ff½  ¯¾  ½ f f¾½¯½ f  nf f¾n €nf  ¯ °f¯ ° ¾ –f°sf°f½ fsj  nf f n¯½ ¯ ¾h–½hn ff¾ h¾½ ¾°f n°€¯ fnf¾¾€nfsj f nf f f¯ x¯¾ h¾ ¯  g nnf– °¾½  nf¾    –f°sf°f.

f f¾   °¯f  ¯°f f  ½ff fsj   ¾½ fn – ½©  f f¾ n°–f nhn½n ¯ °¾¯f¾ff°sf ¾  ¾½ f° f¾½ ¾nsµ ¾  €f nf° .f ½©  f fsj ½f  ¾ n°n  f½f ½ ½€¾¾°ff f    ¯°f° ¾¯f f¾ ½n ¯ °¾   nsj n°   f f  f€nfsj ½ ¾¾f   @ f¾f¾°  °sµ ¾  ©f¯¯f° f¯ °¾ f– ¯ ¯½f ¾ ½  ¯¾  ½ ¾¾j  ¯¾ ¾ – f¾  ¾  ¾hn ¾¾ ¯f¾ n°  ¾ –f°sf fnf f  ¯¾ ¾ ¯  ¾g¯f° °sj½  °f½ f     .

°¾½ sj  –f°sf .

f° °sj If¾¾ 9 ¾¾j   °¯f  ¯°f f  ½ff fsj   ¾½ fn – ½©  ½n ¯ °¾ n°  ¯f– nhn¾ff°sf ¾  ¾½ f° fn°n ½sj–°f  f¾ .f f¾   ¾nf f¾  ¯¾ ¾ ¯  f¾f°¾½ sµ ¾°nf ½  nf ¾ –f°sf½½ ¾¾f¾ f f f¾°¾½f¾ ¾f  n ¾½ f°¯ffx¾f°¾ ¾ ½¾ ¾¾  ¯½x ° n ¾¾hf¯ffffsj °f€ y°nf °¾½ sj ¾f  n f   .f ½©  f fsj ½f  ¾ n°n  f½f ½½€¾¾°f f f    ¯°f° ¾¯f f¾ ½n ¯ °¾   nsj n°  f f   f€nfsj ½ ¾¾f   @ f¾f¾°  °sµ ¾  ©f¯¾ f– ¯ ¯½f ¾ ½  ¯¾ ½ ¾¾j  ¯¾  ¾ – f¾  ¾  ¾hn ¾¾ ¯f¾ n°  ¾ –f°sf ¾f¾¾ ½ ¾¾j  ¯¾  ¾ ¯  ¾g¯f° °sj½  °f½ f         .f° n ¯f f°€nfsj f fsj °f f ½¯f¾ ¾ ¾¯ ¾ ¾¯ f°sf nf °¾ffsj   ¾  € f°¾½ sj ¾ –f°sf f °hf   ¾ f¾ °¾½ sj  ¯¾  °nf¯°f ¾g ½ ¾ °fsj¾° nf fnf –f ½€¾¾°f½ ¯°f° ° ¾f  n¯ °   If¾¾ 9 ¾¾j ¾½¾sµ ¾ f¾   If¾¾ ½ ¾¾j¾j ½f¯ °¾ n°y¯€ ¾¾ ½ ¾¾j° °f  °f  ° n ¾¾hf€fsj ¯f½fnf  °€nfsjn¯f¾°€¯fsµ ¾½ ° ° ¾ ¾f  n ¾½ °¯f  n¯ °fsjn°¾f° 9°h If¾ 9 ¾¾j  –¾  –f°sf 9©  °¾ffsj 9©   fsj ½f  f¾ °¾½ sj   ¾ffff f  ¾½° °½½ ¾f  n¯ °°  ¾ °¾ff  ½f¯ ° ½fffn°¾f ¾ ½ f  ¾ ¯f° °sj °¾½ sµ ¾ ¾ –f°sf  ½ ¾ °fsj¾° nf   °¾ffsj If¾¾ 9 ¾¾j   °¾ffsj  ½ ¯fn ¾¾  f  f¾½f ¾  ¾½ f° ¾f¾½ n¾ ¾ –f°sf  ¾f  ¯ f¯  °   °  n ¾ ¾¾ n°¾sj °¾ffsj ¯f¯  ° ¾ € nf ¾f ¾  ¾f  n ¾½ f°¯ff½ ¾ °f¯½© f °f °¾ffsj ½fffn ½ f° f ½ ¾ °fsj¾° nf    –f°sf°f½ fsj If¾¾ 9 ¾¾j   ¾f¾¾ ½ ¾¾j  ½¾¾¯f°f ¯½–y¾n¯¾½n ¯ °¾ ¾ –f°sf ° n ¾¾h¾ ¾°¾¯ °¾ n° ¾  ¯ ¾fnf f ¾ ¾ ½f¯ °¾  ¯¾  ½ f ¾½¯½€¾¾°fn €nf  ¯@ °f¯ °  –f°sf°f½ fsj D° f ¾ 9n ¾¾ n¯½ ¯ ¾h–½hn ff¾ h¾½ ¾°f n°€¯ fnf¾¾€nfsj f nf f f¯ x¯¾ h¾ ¯  g nnf– °¾½  nf¾    –f°sf°f.

f° n ¯f f°€nfsj f fsj °f f ½¯f¾ ¯ ¾ ¾¯ f°sf nf °¾ffsj   ¾  € ff¯ x¯¯f°¾½ sj ¾ –f°sf f °hf   ¾ f¾ °¾½ sj½f¾¾f¯f€f ½f  f n¯ °fsj                                            .°¾½ sj  –f°sf If¾¾ 9 ¾¾j   ¾f¾¾ ½ ¾¾j  ¯¾ ¾ ¯  f¾f°¾½ sµ ¾°nf ½  nf ¾ –f°sf½ ½ ¾¾f¾f f f¾n°€¯ ¾½f¾ ¾f  n ¾½ f°¯f -¾nf¾¾° °j½ ¯f¯ f¯ ° °  °½¯½¾¾  f €¾nf  ¯¾ f °ff¯ ° ¾ ¯  ¾f ¾   ¾hn   .

- @I99    – f ff¾f f ¾ ½ fsµ ¾n°¾ f f¾½ –¾f¾½ f-¯f °j n°¾ f° f¾°€f¯h ¾ ¾ °    nn f f ¯n° sµ ¾ ½ n¾ f  f¾¾ –fff ff f½ n ½sj f n°f  °n ° ¾  ¾fh    jn°¾ f f¾h f¾ ¾n    f%nf¾ f¯f °f– ¯ ½f¾¯nf¾ f€n¾½xn°n¾ ½ ¾¯n¾ ¾f ¾°f€f nfsj ¯¾f¾ ½¾f¾ €–¾ f€n ¾ –° ff° f  f¯f °f f f ¾i°nf¯h¯f ¾f  n f½ f-¯f    %nf¾ f¯f °f– ¯  ½¾¾°nf  ¾ ¾ –° ff° f f¯f °f f f ¾i°nf¯h¯f ¾f  n f½ f-¯f    n%nf¾ f¯f °f– ¯  ½¾¾ ½f ½f¾¯ ni°n¾ ¾ –° f f° f f¯f °f f f ¾i°nf¯h¯f ¾f  n f½ f-¯f                   .

 f ¾ ½ fsµ ¾½ –¾f¾n¯°€f¯h ¾   jn°¾ f f¾f f ¾½ fsµ ¾½ –¾f¾ n°€ ° f¾f ff  ¾ ¾  nf¯f ¾¾f¾f f ¾½ fsµ ¾  ¯n¯f  ¾ ½ f¯°fh f ¾nf n°f %°f%½n ° f¾ ff f¾             .

°¾x @f f ¯½ – f –¾fsj¾  ½ ¾½ –¾¾ ff f¾¯ ¾ f°¾½ f ¾    .jn°¾ f f¾h f¾ ¾n    -jnffn f¯½ n¾ f ½ff€°¾ ½ n ½sj f n°f   f%¯f°¾  ff¯f °f– ¯ f°¾½   ¾°€f¯h ¾ ¯ ¯ ff– °¾ n €nf f¾ ¾¯½ ¾ n¯½¾f¾n¯ °f f¾  ¾   n ¾¾¯ ¾n°¾–°f ¾½ f -¯f  ¾½ f° f –¾fsj¾  ½ ¾½ –¾¾ fff¾¯ ¾ f°¾½  f ¾   %¯f°¾  ff¯f °f– ¯ f°¾½   n½ ° ¾ fxn°n¾ fnf ¾°f €f nfsj n° °  ¾°€f¯h ¾ ° ½ ° ° ¯ °  °¯ f  n½ ° ¾ ¯f°¾ f ¾ f¯f °f ¾f°¾½f ¾ ¾ ¯½   n f¾f¾-¯f¾ –f¯ °f f¾ ½  f¾½ .