Você está na página 1de 30

ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS MATERIAIS E PATRIMONIAIS

1. AS EMPRESAS E SEUS SISTEMAS DE PRODUÇÃO Introdução As Empresas e seus Recursos As Principais áreas das Empresas Os Recursos Materiais nas Empresas Os Sistemas de Produção,seus subsistemas e Tipos Sistema de Produção Sob Encomenda Sistema de Produção Por Lotes Sistema de produção Contínuo 2. OS RECURSOS NAS EMPRESAS Introdução aos Conceitos de Gestão de Materiais Tipos de Empresas (primárias, secundarias e terciarias) Fluxo dos Materiais Classificação dos Materiais Conceitos sobre Administração de Materiais e Logística Estrutura Organizacional da Administração de Materiais Importância e Objetivos da Gestão de Materiais O Ciclo da Administração de Materiais 3. DESEMPENHO, ENFOQUE E TENDÊNCIAS DA ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS Medidas de Desempenho Principais Enfoques da Administração de Materiais Principais Tendências da Administração de Materiais 4. GESTÃO DO PLANEJAMENTO DE MATERIAIS Introdução ao Planejamento de Recursos Materiais Classificação e Organização do setor de compras de Materiais O Sinal da demanda Aquisição ou solicitação de bens materiais MRP I, II e ERP O sistema JIT (Just In Time) O sistema de reposição periódica O sistema de reposição por ponto de pedido Outros Sistemas de compras Relacionamento Cliente-Fornecedor 5. MOVIMENTAÇÃO E ARMAZENAGEM DOS MATERIAIS Introdução à Movimentaçao dos Materiais Almoxarifado e Depósito d Materiais Fluxo de Materiais no Almoxarifado A Requisição de Materiais e suas Informações Básicas Fluxo dos Produtos Acabados Tipos de Estocagem de Materiais

Técnicas de Estocagem de Materiais Codificação dos Materiais Classificação dos itens Endereçamento dos Materiais 6. GESTÃO DE COMPRAS DE MATERIAIS Gestão de compras e sua Importância Interfase de Compras com outras áreas da Empresa Novas formas de compras/ compras globalizadas Estratégias de aquisição de recursos materiais e patrimoniais Comprar X fabricar Fazer ou Terceirizar 7. GESTÃO DOS ESTOQUES (Primeira Parte) O papel dos Estoques nas Empresas Classificação dos Estoques A Importância dos Estoques Gráficos dos Estoques Pressões para manutenção de baixos níveis de estoques Pressões para manutenção de altos níveis de estoques Custos dos Estoques (diretamente proporcionais) Custos dos Estoques (Inversamente proporcionais) Custos dos Estoques (independentes) Custos Totais dos Estoques Análise dos Estoques (Segunda Parte) Acurácia dos Controles de Estoques Nível de Serviço ou Atendimento dos Estoques Giro de Estoques Cobertura dos Estoques Introdução ao LEC (Terceira Parte) Registro dos Estoques Lote Econômico de Compra (LEC) Lote Econômico de Fabricação (LEF) Crítica ao Lote Econômico de Compra 8. INTRODUÇÃO À LOGISTICA Conceitos e Visão sobre Logística Empresarial Breve Histórico da Logística O Sistema Integrado de Logística Pontos Básicos do sistema de Logística Os componentes do Sistema Logístico A Logística e a Globalização

1.

AS EMPRESAS E SEUS SISTEMAS DE PRODUÇÃO 1.1. HISTÓRIA DÀ ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS

A administração de materiais teve seu inicio a muitos anos atrás, através das trocas de caças e de utensílios e veio evoluindo até os dias de hoje, passou pela Revolução Industrial. Seus conceitos eram produzir, estocar, trocar objetos e mercadorias, ou seja, a Administração de Materiais é muito antigo igual à existência de nós seres humanos. Na Revolução Industrial, por volta dos séculos XVIII e XIX, provocou a concorrência de mercado e com isso sofisticou as operações de comercialização dos produtos, com isso as compras e os estoques ganharam maior importância. Houve importantes modificações nos métodos do sistema de fabricação e estocagem em grande escala. O trabalho que era feito de forma artesanal foi em parte substituído por máquinas, e com isso a produção teve uma evolução para um estágio tecnologicamente mais avançado e os estoques começaram a serem vistos pelas administrações de outra maneira. Um dos fatos mais marcantes e que comprovaram a necessidade de que materiais devem ser administrados cientificamente foi, sem dúvida, as duas grandes guerras mundiais, isso por que, as munições, equipamentos, víveres, vestuários adequados, combustíveis foram, são e serão necessários sempre, no momento oportuno e no local certo, isto quer dizer que administrar materiais é como administrar informações: “quem os têm quando necessita, no local e na quantidade necessária, possui ampla possibilidade de ser bem sucedido”. 1.2. As Empresas e seus Recursos

Uma empresa é uma pessoa jurídica com o objetivo de exercer uma atividade particular, pública, ou de economia mista, que produz e oferece bens e/ou serviços, com o objetivo de atender a alguma necessidade humana. O lucro, na visão moderna das empresas privadas, é consequência do processo produtivo e o retorno esperado pelos investidores. As empresas de titularidade do Poder Público têm a finalidade de obter rentabilidade social. As empresas podem ser individuais ou coletivas, dependendo do número de sócios que as compõem. Todas as empresas tem diversas áreas, mesmo que não estejam visivelmente aparentes, sendo que as principais são: Produção, Financeira e Recursos Humanos. A produção é dependente de um conjunto dos seguintes fatores de produção: natureza, capital e trabalho, interligados por um outro fator chamado empresa. Cada um desses fatores de produção tem uma função específica. 1.2.1. Natureza: esse fator fornece todos os insumos necessários à produção, como por exemplos: matérias-primas, materiais, energia, e etc, ou seja, este fator de produção proporciona todas as entradas de insumos para realizar a produção. Entende-se por insumos: os materiais e matérias-primas; 1.2.2. Capital: esse fator fornece o suporte financeiro (dinheiro) necessário para aquisição dos insumos e pagar a mão-de-obra, ou seja, este fator de produção permite formas para comprar, adquirir e utilizar os demais fatores de produção;

de maneira centralizada ou não.2. Recursos Mercadológicos e Recursos Administrativos. onde com operações manuais. Estas atividades abrangem o circuito de reaprovisionamento. sem .1. fazendo com que o resultado do conjunto supere o resultado que teria cada fator isoladamente. porque se refere principalmente ao operário manual ou braçal que realiza operações físicas sobre as matérias-primas. recebimento. fornecimento destes aos órgãos requisitantes. que processa e transforma os insumos. por exemplo: os materiais necessários para o bom desempenho das atribuições. EMPRESA Recursos Materiais Recursos Financeiros Recursos Humanos Recursos Mercadológicos Recursos Administrativos Administração da Produção Administração Financeira Administração de Pessoal Administração Mercadológica Administração Geral Produção Finanças Pessoal Mercado Empresa 1. capaz de proporcionar lucro. e são classificados em: Recursos Materiais. assim sendo podemos dizer que “A Administração de Materiais visa à garantia de existência contínua de um estoque. Trabalho: esse fator é constituído pela mão-de-obra. Recursos Humanos.3. ou seja. 1. Empresa: esse fator aglutina (junta) a natureza. Hoje em dia os fatores de produção são denominados de recursos empresariais. incluindo compras. a empresa constitui o sistema que aglutina e coordena todos os fatores de produção envolvidos. com objetivo de suprir diversas unidades.2. fabricação (produção) ou atender aos serviços executados pela empresa. em produtos acabados ou serviços prestados. com ou sem o auxílio de máquinas e equipamentos. Em outras palavras a Administração de Materiais tem por objetivo principal garantir o contínuo abastecimento de Matéria-prima necessária para comercialização direta. sem tornar excessivo o investimento total”. armazenamento de materiais. organizado de modo a nunca faltar nenhum dos itens que o compõem. Administração de Materiais A Administração de Materiais é um conjunto de atividades desenvolvidas dentro de uma empresa.4. mecânicas (máquinas) e ferramental. Recursos Financeiros. A empresa tem um efeito multiplicador. o capital e o trabalho em um conjunto que permite alcançarem os resultados que fazem as somas dos fatores aplicados no negócio.3. dentre outros. até o momento das operações gerais para controle de estoques. ou seja. com. este fator de produção atua sobre os demais. Ele é denominado mão-de-obra.

3. 1.1.3.2.2.3. 1.3. aumentando o retorno sobre os investimentos e reduzindo o valor do capital de giro. Controlar os estoques. segundo critérios aprovados pela direção da empresa.3.3. que tem diversos subsistemas próprios interagem para organizar o todo. na sobrevivência e nos lucros da empresa. pois contribuem para o papel da Administração de Material. 1. Alto Giro de Estoques – é a melhor utilização do capital.3. podendo este estar acima das necessidades imediatas da organização. A Administração de Materiais de hoje em dia é conceituada e estudada como sendo um Sistema Integrado.3. de forma indireta. 1. Relações Favoráveis com Fornecedores .3. Suprir.3. 1. Aplicar um sistema de reaprovisionamento adequado. Suprir antes do momento oportuno fara em via de regra estoques altos.1. ou seja. que resulta em um aumento dos lucros.7. Financeira etc. 1. 1. 1. expedição e transportes afetados diretamente por este item. Manter contato com as Gerências de Produção. Lotes Econômicos e outros índices necessários ao gerenciamento dos estoques.3. através de Compras. Baixo Custo de Aquisição e Posse .5. Sistemas Integrado de Produção.2.3.3.6.5.3. 1.4. a empresa. Consistência de Qualidade – é a área de materiais a responsável somente pela qualidade de materiais e serviços provenientes de fornecedores externos. Armazenamento e Compras. Principais Objetivos 1.deixar de reduzir seus custos operacionais para que elas e seus produtos possam ser competitivos no mercado.é feito através de uma análise rigorosa na escolha dos fornecedores. 1. mesmo resultado com menor despesa.2. Controle de Qualidade. Responsabilidades e Atribuições 1. 1. propiciando maior benefício com relação aos custos “. Continuidade de Fornecimento . 1.4.2.2. 1.3.1. Coordenar os inventários rotativos. 1.1. 1. de todos os materiais necessários ao seu funcionamento.1. Supervisionar os almoxarifados da empresa.3. Bons Registros . e por outro lado. Avaliar outras empresas como possíveis fornecedores.2.2.1.2.1. Aperfeiçoamento de Pessoal . qualidade requerida e ainda pelo menor custo (objetivo de toda empresa).1.1.3. “ As vezes compensa investir mais em pessoal porque pode-se alcançar com isto outros objetivos. quantidade necessária.3. fixando Estoques Mínimos. Despesas com Pessoal . Preço Baixo . 1. no tempo oportuno. é destinado para prover: a administração necessária para que sempre tenha suprimento de materiais necessários ao funcionamento da organização.6.8.2.9.2.dependem da eficácia das áreas de Controle de Estoques.são considerados como o objetivo primário.1.a posição de uma empresa no mundo dos negócios é.3.3.7.1.este é um dos objetivos mais importantes.3. a . que tem seus custos de produção. Engenharia de Produto.toda unidade deve estar interessada em aumentar a aptidão de seu pessoal. 1.obtenção de melhores resultados com a mesma despesa.3. Nestes dois casos o objetivo é obter maior lucro final.8. Estabelecer sistema de estocagem adequado.3. 1. Reduzir o preço de compra.1. ou seja. em alto grau determinada pela maneira como negocia com seus fornecedores.

a aquisição de material sem os atributos mínimos de qualidade exigida no que se destina. Podemos classificar os estoques em: matéria-prima.3.1.é responsável pela gestão econômica dos estoques.3. Padronização e Normalização – este é um subsistema de apoio responsável pela obtenção de menor número de variedades existentes em determinado . Os subsistemas estão integrados e fornecem os meios necessários para uma boa Administração de material. podendo ainda encarregar-se da verificação dos atributos qualitativos pelas normas de controle de qualidade.4. preservação. classificação.3. registra todos os fatos referentes aquele produto.6. Controle de Estoque .subsistema responsável pela verificação física (Matéria-prima comprada) e documental (NF de compra) do recebimento de material. de maneira que trabalhe com um número mínimo de preocupações e imprevistos. ou seja. quantidades menor que o necessário pode levar à insuficiência de estoque. 1. o que é prejudicial à eficiência operacional da organização.1. Inspeção de Recebimento .1.1. fornecimento.3.3.3. verificar se não esta danificado. conforme normas e métodos de armazenamento determinadas.1. Subsistemas Típicos Integrados a Produção.1. retenções ociosas de capital e oportunidades de lucro não alcançada. Movimentação de Material – este subsistema é responsável pelo controle e normalização das transações: de recebimento. assim como.3. codificação.6.3.3.1. recepção e expedição de material. previsão. pois é de sua responsabilidade assegurar que as matérias-primas de Produção estejam à disposição no período e nas quantidades certas. Cadastro – este subsistema fica responsável pelo cadastramento dos fornecedores. 1. dentre outras situações. Da mesma maneira.3. desta maneira sendo responsável pela: guarda. compreendendo a análise.1. 1.3. tempo oportuno e quantidade necessária. dentre outras situações.é responsável pela gestão física dos estoques.3. Estes dois eventos. cadastramento e catalogação de material.4. 1. 1. pesquisa de mercado e compras. 1. produtos em fabricação e produtos acabados.4.3. ou seja.3. a quantidade do Lote da Compra pode gerar as mesmas consequências: quantidades mais que o necessário representa estoques ociosos.2.1. vai gerar: custos financeiros maiores. Aquisição de Material – é responsável pela gestão. Inspeção de Suprimentos – este é um subsistema de apoio responsável em verificar a aplicação das normas e procedimentos estabelecidos para o bom funcionamento da Administração de Materiais na organização. devoluções. controle e abastecimento de material. Da mesma maneira. 1.1.3. isso por que o estoque é imprescindível para o processo de produção/venda da organização. neste caso o setor de Compras deve se preocupar com o estoque de matéria-prima. lucros menores.5. se mal planejados geram para a organização: custos financeiros indesejáveis. 1. Armazenagem (Almoxarifado) .3.providência do suprimento após esse momento poderá levar a falta do material necessário para determinada necessidade da organização. 1. através do planejamento e da programação de material. com exceção dos produtos em processo. negociação e contratação de compras de material através do processo de orçamento (licitação). Subsistemas Específicos: 1. Classificação de Material – este subsistema é responsável pela identificação. 1.2.3. transferências de materiais e quaisquer outros tipos de movimentações de entrada e de saída de material.4. embalagem.3.3.3.

de materiais elétricos. Cada empresa escolher um sistema de produção para realizar as suas operações e produzir os seus produtos ou serviços da melhor maneira possível com objetivo de garantir sua eficiência e eficácia. grande volume e produção em massa. navios. 1. a produção em lotes e a produção contínua. por meio de unificação e especificação dos mesmos. desde o momento em que os materiais e matérias-primas saem do almoxarifado até chegar ao depósito como produto acabado. Assim o que se procura com este tipo de produção é precisamente alcançar o baixo custo. e o andamento em geral não segue nenhum plano padronizado ou rotineiro. Desse modo. adotando uma interdependência lógica entre todas as etapas do processo produtivo. Sistema de Produção em Lotes É caracterizada por produzir uma quantidade limitada de um tipo de produto de cada vez (denominada lote de produção). o sistema pode ser aperfeiçoado continuamente.tipo de material. Este tipo de produção em lotes é utilizado por uma infinidade de indústrias a saber: têxteis. As partes componentes desta função dependem do tamanho. no qual o plano de produção é feito após o recebimento do pedido ou encomenda. Sistema de Produção Contínua Este tipo de produção é caracterizado pelo grande volume de produção. podendo assim a empresa melhor aproveitar seus recursos com maior grau de liberdade. .3. Cada lote é previamente dimensionado para assim poder atender a um determinado volume de vendas previsto para um dado período de tempo.3. Sistema de Produção O Sistema de Produção é a maneira pela qual a empresa organiza seus órgãos e realiza suas operações de produção. Todos esses subsistemas não aparecem configurados na Administração de Materiais de qualquer organização. É deste modo a encomenda ou o pedido efetuado que vai definir como a produção deverá ser planejada e controlada.3.5. os lotes de produção são produzidos um a seguir do outro. O ritmo de produção é acelerado e as operações são executadas sem interrupção ou mudança.5. propondo medidas de redução de estoques.3. maquinaria especial.2. cada pedido usualmente acarreta uma grande variedade de operações. do tipo e da complexidade da organização. de cerâmica. de eletrodomésticos. Os pedidos são em geral de natureza não repetitiva e as quantidades podem variar de uma a centenas de unidades. e do número de itens do inventário. sendo portanto esta etapa do planejamento e controle de produção muito complexa. e/ou transportadoras que prestam serviços de entrega e coleta. etc. Como o produto é sempre o mesmo ao longo do tempo e o processo produtivo não sofre mudanças. ou seja é a maneira de como o produto é fabricado. ustados entre si. Neste tipo de produção.3. 1." 1. Sistema de Produção sob Encomenda Este tipo de fabricação é produzida especialmente a pedido de um freguês como turbinas.3.5.5. Executando a Administração da frota de veículos da empresa. 1. Neste tipo de produção o plano de produção é feito antecipadamente.3. ferramentas e matrizes. ao contrário do que ocorre no sistema de produção sob encomenda. Transporte de Material – este é um subsistema de apoio que se responsabiliza pela política e pela execução do transporte.1. etc. da natureza e de sua atividade-fim. Existem três tipos de sistemas de produção: a produção sob encomenda. movimentação e distribuição de material. 1. A produção processa e transforma os materiais e matérias-primas em produtos acabados para serem estocados no depósito até a sua entrega aos seus clientes. produto padronizado e produção de grandes lotes de cada vez.4.

Segundo ARNOLD (1999. sucatas. trabalho e capital. I . sendo que a mesma possui os seguintes objetivos: Maximizar a utilização dos recursos empresariais. execução. planejamentos. mão-de-obra e materiais (matériaprima. Conceitos fundamentais Empresa – são organizações sociais que funcionam como um sistema. até a produção e entrega do produto final. controle.CONCEITOS BÁSICOS E FINALIDADES Entende-se por Administração – gerenciamento. tendo sua no mínimo uma atividade principal especifica. produto acabado. Desta maneira podemos dizer que a Administração de Materiais pode ajudar muito a melhorar os lucros de uma empresa com aproveitamento ou redução do material direto aplicado a produção. etc. passando pelo planejamento de programa-mestre de produção. no tempo certo. Recursos (ou fatores de produção) – Na perspectiva econômica os recursos são chamados de fatores de produção. 28) “A administração de materiais pode reduzir os custos pela certeza de que os materiais certos estão no local certo. A finalidade da Administração de Materiais é assegurar o abastecimento contínuo dos itens que entram na fabricação dos bens e de outros em decorrência da programação conjunta das áreas de vendas e de produção. etc. além de material de escritório. podendo esta ter fins lucrativos ou não. Um sistema de materiais deve estabelecer uma integração desde a previsão de vendas. . limpeza. Introdução a Conceitos de Gestão de Materiais. para que esta atinja os objetivos para os quais foi idealizada. produtos intermediários. e de que os recursos da empresa são utilizados adequadamente”. organizar e liderar os esforços de uma organização e seus recursos. Com isto. Gestão – Processo de planejar. A otimização dos investimentos em estoques (aumento do uso eficiente dos meios de planejamento e controle) é um dos principais objetivos da gestão de materiais. A Administração de Materiais é uma função coordenadora responsável pelo planejamento e controle do fluxo de materiais.ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS . e fornecer o nível requerido de serviços ao fornecedor. é possível contribuir para a maximização do lucro sobre o capital investido. nomeadamente terra. pág.Aula 2: OS RECURSOS NAS EMPRESAS Fazer uma revisão da aula anterior: “AS EMPRESAS E SEUS SISTEMAS DE PRODUÇÃO”. Deve estar envolvido na alocação e no controle da maior parte dos principais recursos de uma empresa: fabricação. de consumo. e pode ter outras atividades secundárias. equipamento. coordenação. de escritórios e de terceiros). e por Materiais – todos os itens contabilizáveis que entram na linha de produção de uma empresa e outros produtos específicos.

1985.  Empresas secundárias – estas empresas também são conhecidas por empresas de transformação. clínicas. chamado de gestão dos materiais (Kulwiec. etc. pastoris. passam por mudanças. por vezes. A função da movimentação de material é parte de um grande sistema de uma instalação ou de funções incorporadas. profissionais de nível superior. e elas são essencialmente dinâmicas. Filantrópica. em uma divisão de trabalho. Exemplo: Petrobras. 195). mineração. etc. isso por que são constituídas por pessoas. p. são as indústrias. ser uma tarefa que implica cuidados acrescidos (Russomano. etc. também chamadas empresas sem fins lucrativos. dentre outras. e como o próprio nome já diz são empresas agrícolas. dimensão ou peso do objeto a transportar. empresas que pegam a Matéria Prima e transformam em produtos acabados ou mercadorias. devendo. etc. ou metodologias. devido à fragilidade. Vale do Rio Doce. Metalúrgicas.Gestão de Material A movimentação de material é um sistema de atividades de movimentação interligadas. tem ciclos de prosperidade ou de dificuldade e necessitam de renovação. Essas atividades são:  Compra  Movimentação de material  Embalagem  Produção e controle das existências  Recepção e expedição  Distribuição  Transporte As ferramentas. A movimentação de matérias-primas e produtos pode. ser humano “nasce. existirem caixas ou outras embalagens adequadas para que essa movimentação ocorra sem danos. formalmente. associação com missão cultural. que trabalham em conjunto com um único objetivo.  Empresas do terceiro setor – neste caso são as empresas que não objetivam lucro financeiro. para uma gestão direta dos materiais são as MRP (Material Requirements Planning) e MRP II. Todos estes processos são importantes. Em algumas empresas. ou seja. reproduz e as vezes morre”. Exemplo: Petrobras. As empresas se classificam segundo a sua atividade sendo classificadas em:  Empresas primárias – estas empresas também são conhecidas como extrativas. 8). General Motors. p. A gestão dos materiais coordena e dirige todas as atividades relacionadas com o controle de materiais. pesca. mas a . este sistema foi. cresce. Administrar operações significa planejar e controlar recursos utilizados no processo: capital. Exemplos: Bancos. trabalho e material. Tipos de Empresas Empresa são organizações sociais.  Empresas terciárias – estas empresas também são conhecidas como prestadora de serviços. que executam e prestam serviços especializados. Exemplos: ONGs. Fazendas. Fluxos dos Materiais (Estoque). para isso. 1976. A empresas também podem ser comparadas como um organismo vivo.

etc. Necessitam de manutenção frequente e devem ser substituídos regularmente. Aplicar os materiais duma forma eficiente e com desperdícios mínimos implica ganhos de produtividade. ou seja. que devem se estocadas para compor o produto final. e que as empresas possuem em seu almoxarifado: 1. Matéria-Prima – este são as mercadorias que passaram por um processo industrial de transformação e serão transformadas em um produto ou serviço. pode-se afirmar que é o ponto mais sensível de todo o processo de gestão e constitui um dos maiores. 3. fator de sucesso. Materiais Auxiliares – são materiais que ajudaram no processo de transformação da Matéria-prima dentro da indústria em questão. Equipamento será qualquer recurso funcional. mas a considerada mais útil. Acabados – são as mercadorias já fabricadas estando com suas peças intermediárias. 2.melhor maneira da administração planejar e controlar são através do fluxo de materiais. no sentido de garantir o pagamento das obrigações derivadas de operações correntes da empresa. é que ele é o planejamento e controle da produção e o fornecimento e/ou distribuição física da mercadoria. maquinas. tempo necessário de produção. se não mesmo o principal. Podemos comparar este fluxo de materiais com o fluxo de caixa? Há vários modos de se classificar o fluxo de materiais. – Matéria-prima e Equipamento As Matérias-primas são os recursos materiais utilizados na produção. pode ser um computador. 5. OS RECURSOS – Recursos Humanos A qualidade dos recursos humanos é o maior fator de competitividade de qualquer empresa e as grandes empresas destacam-se principalmente pela gestão apropriada de recursos humanos. Classificação dos Materiais (Estoque). etc. O seu valor líquido decresce com o tempo (amortizações). Existem várias nomenclaturas para se classificar os tipos de materiais ou estoques. uma máquina de reboco. – Recursos Financeiros Numa empresa os recursos financeiros subdividem-se em Capitais Próprios (dinheiro investido pelos donos/acionistas e ganhos líquidos anteriores) e Capitais de Terceiros (empréstimos bancários). Como tal. Manutenção – é o estoque de peças dos equipamentos. uma máquina da linha de produção. mas usualmente temos 5 que são mais usuais. se o que esta sendo usado na produção é o material correto. . o uso do maquinário. devidamente embalados e pronto para venda e entrega do produto final. Intermediário – são estoques de peças que estão em processo de fabricação. o que esta sendo produzido. que vem para controlar o desempenho do processo. 4. utensílios e outros (predial). quantidades exatas. que servem para manter a indústria em funcionamento. Devem existir disponibilidades de recursos financeiros adequados.

por vezes investir algum tempo a desenvolver capacidades pode livrar-te de andares sempre atrasado nos prazos e evitar horas extra. Por exemplo. pode-se conseguir atingir os objetivos em termos de produtos finais (quantidade e qualidade). incluindo já à partida os possíveis descontos. ou seja. Promoção – As estratégias adoptadas para informar o potencial cliente sobre as características do produto. . mas empregar demasiados recursos nesse processo. Deve-se ter especial atenção aos tempos de transição (entre atividades). – Marketing Se não facilita uma “venda” então não é marketing! Subdivide-se em quatro aspectos fundamentais: Produto – Inclui a análise preliminar de todas as características que o produto/serviço deve ter para se tornar apetecível Preço – Refere-se ao processo de estabelecer um preço. visto que estes são responsáveis pela maior parte do tempo perdido. – Produtividade Refere-se à razão entre a quantidade obtida por unidade de tempo. Para ganhar tempo é necessário investir tempo. Eficácia – Atingir os objetivos independentemente da quantidade de recursos aplicados. organizar.– Tempo A gestão do tempo cruza-se inevitavelmente com a metodologia adoptada e é considerada por muitos autores como o recurso mais escasso de todos. mas regra geral estes também dependem do tempo. liderar e controlar o Processo de Transformação de recursos (inputs) em novos produtos e/ou serviços (outputs). Pode-se também complicar a equação introduzindo fatores como a energia e recursos gastos. – Eficácia versus Eficiência Eficiência – Uso mínimo de recursos por volume de produção (rácio input/output óptimo). Distribuição (Placement) – Estudo da forma e local onde o produto é colocado à disposição do cliente PRODUÇÃO – Processo de Transformação Gestão de operações envolve planejar.

controle de estoque. Esses conjunto de atividades engloba o transporte de carga. varejista e os consumidores finais que recebem os produtos acabados da empresa. A movimentação de produtos acabados ou semiacabados de uma unidade fabril para outra. movimentação física de materiais. incluindo alguns casos transporte de matériaprima. Resumindo. processamento de pedidos e atendimento ao cliente.Aula 3: OS RECURSOS NAS EMPRESAS . Conceitos sobre Logística A logística é composta de dois subsistemas de atividades: administração de materiais e distribuição física.  Cadeia de consumidores: é o grupo de centro de distribuição. embalagem. implementar e controlar o fluxo e o armazenamento eficaz e eficientes de seus bens. A logística atual possui três tendências: centralização. serviços. também tem a necessidade da coordenação entre demanda e suprimento. Os principais componentes de um sistema logístico são:  Cadeia de fornecedores abastece o processo produtivo da empresa. podemos dizer ainda que entre estas atividades logísticas podem ser inclusas:  Compra  Programação de entregas para a fábrica  Transportes  Controle de Estoque de Matérias-primas  Controle de Estoque de componentes  Controle de Estoque nos Centros de Distribuição  Armazenagem de matérias-primas  Armazenagem de componentes  Previsão de necessidades de materiais  Processamento de pedido de clientes  Administração nos centros de distribuição  Planejamento dos centros de distribuição  Planejamento de atendimento aos clientes .  Unidade de manufatura: é o conjunto de etapas utilizadas para transformar a matériaprima e os produtos entrantes em produtos acabados. atacadista. sendo o fluxo de materiais que entram e saem do processo produtivo. Logística é o processo de planejar. ou da empresa para o seu cliente. armazenagem. produtos e informações relacionadas desde a origem (recebimento da matéria-prima) e o seu consumo (cliente). seleção de locais para armazenagem. cada qual envolvendo-se com o controle da movimentação (entrada e saída) e a coordenação demanda-suprimento. esta coordenação constitui a distribuição física e pode ser definida como o transporte eficiente de produtos acabados até o consumidor.PARTE 2 1. outsourcing (fonte de fora) e o uso da internet.

Locação de recursos necessários (humanos. Estes objetivos devem conjuntamente com a análise de situação sugerir um plano estratégico. grandes empresas). etc. 3. conservas.2. 3. 3. Isto inclui definir os pressupostos base (vista a longo prazo de um futuro possível). Departamentalização  Por função – marketing. controlar as variações. e objetivos tácticos. Controlar o processo. compará-los às melhores práticas. micro ambiental e macro ambiental. etc. objetivos gerais (financeiro e estratégico). montagem. Nos serviços podemos pensar numa oficina automóvel (mecânica geral. um supermercado (produtos de limpeza. uma auto avaliação e uma análise do concorrente: interno e externo. recursos humanos. a sua missão (o papel que a organização tem na sociedade). Gestão Estratégia 3. bate-chapas.)  Por cliente – Tipo de cliente para o qual é vendido o produto ou serviço. acabamentos.1. Implementação. finanças. . De acordo com essa avaliação. Imaginase uma empresa de venda de material informático (clientes individuais.  Por processo ou equipamento – Por exemplo.  Por produtos ou serviços – Por exemplo. avaliar a eficácia e a eficiência do processo. Estabelecer uma cadeia de comando (estrutura organizacional). e fazer ajustes ao processo quando necessário.). etc. pequenas empresas.2. uma fábrica de móveis: carpintaria. Estrutura Organizacional da Administração de Materiais 3.2.2. frutas e vegetais. isto inclui monitorizar resultados. Planeamento Fazer uma análise de situação.  Por localização – Departamentos por áreas geográficas nas quais a empresa desenvolve a sua atividade. etc). materiais. Atribuir a responsabilidade de tarefas ou de processos específicos aos indivíduos ou aos grupos funcionais.1. bebidas.2. produção. pintura. O Ciclo da Administração de Materiais Compra > Transporte > Recepção > Inspeção > Armazenamento de matéria-prima> Movimentação Interna > controle de produção > Armazenamento de Produtos Acabados > controle de estoque > Inspeção para saída > Transporte de mercadorias > Entrega da mercadoria ao consumidor final. os objetivos são elaborados. objetivos de cada unidade estratégica de negócio (financeiro e estratégico). Esse plano deve fornecer os detalhes de como alcançar os objetivos.

qualidade. mas será que é suficiente? Iniciativas como o movimento pela qualidade.  Processo produtivo: ciclo de transformação. fica claro que as empresas que fazem uso de indicadores financeiros para medir seu desempenho estão basicamente atrás dos fatos – muitos dizem que usar tais indicadores é olhar a empresa pelo espelho retrovisor de um automóvel do que para o pára-brisa. poderiam conduzir às mudanças necessárias para fortalecer os negócios. Algumas medidas úteis para o gerenciamento empresarial:  Clientes: desempenho em relação a suas exigências e satisfação.Aula 4: DESEMPENHO. usados sistematicamente. 1. O aumento da demanda no mercado. ou seja. departamentos e até mesmo localidades.1. a definição dos indicadores de desempenho se torna ponto crucial para o sucesso de uma empresa já que eles podem ser usados como ferramentas para se traçar estratégicas em diferentes níveis. A Medida de Desempenho é o método utilizado para mensurar ou medir o desempenho de uma certa área da empresa. redutível e orientada pelos resultados alcançados. . cujos resultados são posteriormente analisados para avaliar a necessidade de modificação ou melhoria. Introdução. é a mensuração que deve possibilitar a tomada de ação. Desempenho Desempenho é uma atuação desejada ou observada de um indivíduo ou grupo na execução de uma tarefa. o gerenciamento do processo e o gerenciamento da cadeia de valores demonstraram que certos indicadores não financeiros. Sob estas pressões. associado a uma competição acirrada. Deste modo.1. O Gestor de uma empresa não somente precisa. diminui o tempo que a empresa tem para manter sua capacidade competitiva exigindo que tudo que a empresa faça seja feito melhor. e com os resultados agir sobre os desvios em relação aos objetivos traçados. devendo esta ser clara. mais rápido e mais barato. aceitas pelas pessoas envolvidas e. 1. Medidas de Desempenho. de maneira que seja entendida pelos membros da empresa. o estoque em processo a acurácia dos estoques entre outros. mas sim necessita de indicadores que o ajude o saber como dirigir a sua empresa. e direcionar as atividades que geram os resultados financeiros.1. por isso é importante perguntar: Como andam os negócios? O primeiro impulso é responder esta questão através de resultado econômico e financeiro. desempenho nos custos e confiabilidade nas entregas. Há uma grande diversidade de indicadores de desempenho da administração de materiais entre eles podemos destacar o giro do estoque. de uma mesma organização a medida de desempenho é a maneira como a empresa mede o desempenho de suas funções e estabelece as ações para ajustar os desvios dos objetivos estabelecidos. ENFOQUE E TENDÊNCIAS DA ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS 1.

até mesmo seus colaboradores devem ser medidos (avaliados).1. número de ordens colocadas. sendo que a medida de desempenho deve iniciar desde sua contratação e vai até sua dispensa. Itens entregues no prazo – total de itens a serem entregues. materiais e instalações.1. Fornecedores: bom nível de qualidade nas entregas. Quando se quer avaliar através de medida de desempenho em uma empresa em questão. isso para que a empresa saiba qual é o perfil necessário para cada função. rentabilidade da empresa ou de uma linha de produtos. O JIT busca a eliminação de tudo o que não . Indicadores área de compras Erros em ordens de compra – possíveis erros nas ordens de compras utilizadas.1. Horas de treinamento. Medida de desempenho para RH Número de pessoas entrevistadas. 1. Realmente interessa a empresa? Não irá confundir as pessoas? Será entendida por todos? É direta e especifica? 1.1. informações. quantidades e mix de entrega.1. Enfoques da administração de materiais Os principias enfoques da administração de materiais são dirigidos à administração de recursos. Número de pessoas dispensadas.2. Valor Total – valor pago pelo material comprado. Quando se quer avaliar as pessoas através de uma medida de desempenho. Técnicas de administração de materiais JUST IN TIME JIT Sistema em que os fornecedores devem mandar os suprimentos à medida que eles vão sendo necessários na produção. é necessário fazer estas etapas. Administração de Recursos Este enfoque em sua grande parte é baseado em técnicas que agregam elementos de tecnologia de manufatura (fabricação) e aperfeiçoam a utilização de pessoas. prazos. e processos. 1. isso porque é necessário a empresa saber com quem realmente ela pode contar. 1.      Avaliando a medida de desempenho: É coletada a partir de dados precisos e completos.2.2. sistemas de controle.  Recursos humanos: nível de absenteísmo e número de sugestões homem/ano.  Recursos financeiros: alavancagem de capital.2. 1. Número de pessoas contratadas. Gastos totais em compras – gatos para transporte.3. Horas trabalhadas.

1. exporta para mais de 40 países. para ficar pronto. Nesse sentido. Exemplo: Em 1996. de maneira que venha a agilizar. a Marcopolo. Esta técnica consiste em fazer uma seleção dos fornecedores de maneira que venham a garantir a entrega de peças e mercadorias necessárias à produção. A implantação de técnicas japonesas. Atualmente. Para que isso ocorra é dispensada a utilização de meio de autorização via papel. Fornecedor Preferencial. Para isso. inspeção e embalagem nas próprias linhas. e. em média. quase tudo é feito em casa.1. utilizando-se de baixos inventários desde o fornecedor até o produto acabado posto no cliente. Administração de Pessoas . eliminando teste de recebimento. Não há estoques. Cerca de 28% das vendas totais vêm de fora.2. “Não pode haver nada mais Just-in-time”. e precisa somente que o fornecedor abra e envie o material necessário para ser entregue a empresa.agrega valor ao produto ou serviço. 1. sem passar por um estoque final. Programação de Fornecedores Fazendo uma boa programação de fornecedores a empresa tende a manter um esquema de abastecimento continuo da programação e controle da produção do fornecedor com as necessidades de entrega. no Rio de Janeiro) estão sendo fabricadas ao lado de cada linha. o tempo necessário é de seis dias.2. no caso de ônibus rodoviário. não apenas fez encolher os custos com estoques como ajudou a reduzir o ciclo de produção dos ônibus. De poltronas a janelas. ela trafega na contramão da indústria. Até 1987. sem deixar de perder a qualidade das matériasprimas.3. As peças utilizadas nas três fábricas brasileiras da Marcopolo (duas na região serrana do Rio Grande do Sul e a terceira em Duque de Caxias. e o índice de solicitação de clientes atendidas na qualidade certa e no prazo certo havia passado de 26% para mais de 80%. conforme a necessidade. que tem hoje na terceirização um de seus pilares de sustentação. cada ônibus levava 20 dias. envio direto ao cliente. Parte do sucesso da Marcopolo deve-se à verticalização e sua produção.2.1. A conceituação do fornecedor preferencial deve assegurar através de suas mercadorias e prazo na entrega de que o produto acabado ira atender a expectativas de meus clientes. melhora contínua da qualidade. Como exemplo podemos citar uma das maiores de carrocerias para ônibus do planeta. sendo assim adotado meios eletrônicos como o e-mail. Contempla a redução do inventário.2. linhas e células balanceadas e sem gargalos. pode-se trabalhar com entregas parceladas e diretas à linha de produção.2. além de deixar as fábricas limpas e organizadas. chega com muito mais agilidade. redução de custo do produto e agilização do prazo de entrega. e apenas quatro dias para os urbanos. 1. Em três anos esse numero diminui para 58. comercialização ou prestação de serviço. isso por que o e-mail é registrado. passando por painéis e bagageiros. garantindo o feedback e correção de defeitos na fabrica do fornecedor. A GESSY LEVER tinha 180 fornecedores apenas para área de transporte. A Marcopolo produz internamente aproximadamente 80% de seus componentes acessórios de que precisa para montar um ônibus. sempre que possível.

Sistema de Controle de Informações Este sistema está envolvido com as operações de manufatura.2. Envolvimento das pessoas. sugerindo mudanças nos processos da empresa e melhoria na condição de trabalho. controle de inventários e feedback. as pessoas que são responsáveis pelos materiais. e para isso é utilizado um sistema que venha a facilitar a gerencia de manufatura. São os grupos de pessoas que estão dentro de um determinado setor de uma indústria de pequeno. para que possa desenvolver um bom treinamento. As definições de produtos e processos vêm com uma melhora na produtividade. por meio da integração da engenharia da manufatura e os sistemas de negócios. embalagens e despacho. médio ou grande porte. compras. Grupos de Trabalho. 1.3. 1.2. que deve ser em todos os setores da empresa. de maneira a ter as informações em tempo real e com saldo real. Educação e Treinamentos Contínuos. aumentando a motivação. A integração de sistemas tecnológicos vem com a verdadeira intenção de integrar todas as informações da empresa. do circulo de controle de qualidade e dos esquemas de delegação participativa. 1. 1.2. engenharia de produção. Todos os sistemas integrados num planejamento global de informações e desta maneira possibilitando a geração de novas informações utilizáveis direto no chão da fabrica. Para que estes treinamentos alcancem os resultados esperados. Processos .4.2. desde quem esta na faxina até a alta gerencia. definições de produtos e processos. controle de produção. ou seja. a transformação da matéria-prima. grupos de trabalho. de maneira emergencial. os treinamentos de funcionários. responsabilidade maior para os níveis mais baixos com a consequente demanda de pessoal com maior escolaridade. as novas tecnologias que vem evoluindo continuamente e com grande rapidez no mercado.3. Quando falamos da manufatura. testes. educação e treinamento contínuos.Quando se trata de administração de pessoas não podemos esquecer que isso sempre irá tratar com algumas situações como: envolvimento com pessoas. trabalham continuamente com previsões de demanda. pois terá controles mais rígidos de seus ativos que são importantes. Sendo que as empresa tem em vista. pode-se estimular o envolvimento dos colaboradores com relação ao seu trabalho. controle de produtividade. 1. serão necessárias à reciclagem continua. há a necessidade de que os instrutores dos cursos sejam capacitados. O setor de manufatura terá responsabilidade pelo produto. relacionados com a manufatura ou com o desenvolvimento de produtos. O circulo de controle de qualidade nada mais é do que algumas unidades de colaboradores que tem por objetivo aumentar a qualidade através de atividades reduzindo defeitos.1.2. que a empresa possa por vir a ter.2. Através da administração participativa. montagem. ou seja. e a integração de sistemas tecnológicos.2. recebimento.2. ordens. do ambiente da fábrica flexível. controle de inventário.2.

processo ou informação. pois esta ferramenta irá ser utilizada para integrar o maior numero de informações.  Descrição – apresentação sucinta do que é.3. como sendo uma rede estabelecida para a comunicação de tecnologias.  Estágio – conceito em pesquisa ou sendo introduzido.  Objetivos – o que pode melhorar. que são conhecidas também como Esquema para a Administração Estratégica da Atualização Tecnológica:  Classificação – produto. que deveram conter as seguintes informações. Tendências.  Responsabilidade ambiental e limitações dos recursos naturais. para que possa ser uma ferramenta que venha ajudar ao gestor na tomada de decisão.  Mudanças nos salários e competências disponíveis globalmente. As tendências são consideradas como sendo os vetores para a competitividade de uma organização no século XXI:  A disponibilidade e distribuição onipresente da informação.  Categoria – produção ou teste. As tendências dos dias atuais está sendo o grande uso de novas tecnologias lançadas no mercado pelas empresas.  Comentários – observações.  A globalização do mercado e da competição por negócios.  Desafios – barreiras à aplicação. organização e disseminação de informações.  Recursos – o que precisamos para usar.  Análise – posição de competição. riscos.  Aumento das expectativas dos consumidores.  O desenvolvimento mais rápido de novas tecnologias e do acesso a elas. .  Programa – em quanto tempo podemos usá-la. Terá que ser montado um de coleta. No final do século XX houve uma grande evolução na tecnologia. 1. de maneira que fizeram ocorrer grandes mudanças na estrutura empresarial.  Benefícios – custo e qualidade.A rapidez das mudanças tecnológicas levara a atualizações continuas dos processos de fabricação.

AULA 5: GESTÃO DE PLANEJAMENTO DE MATERIAIS – PARTE I A proposta desta aula é mostrar com uma abordagem atualizada sobre Gestão de Materiais. Para que se possa fazer um bom Planejamento é de suma importância que o leitor tenha um conhecimento da situação atual. Existe uma política para materiais? Descreva-a. 1. Existe alguma forma dinâmica de revisão e ajuste deste ponto de pedido? 8. que trabalha especificamente do Planejamento e Controle de Materiais (PCM). bem como as Informações correlatas. É importante entendermos que o processo do Planejamento determina as diretrizes e ações futuras visando aumentar a probabilidade de alcançar os resultados desejados. Os itens estão sendo bem identificados. implementar e controlar o fluxo e armazenagem. Para que isso aconteça se faz necessário aperfeiçoamento de conceitos e técnicas que asseguram a disponibilidade do produto certo com qualidade. assegurando assim a implementação do planejamento.Existe um processo de comunicação entre os envolvidos? 1.2. A política de materiais sugere tratamento diferenciado para as diferentes categorias de itens? 4. Como esta sendo determinado o estoque de segurança e o ponto de pedido? 7. com o propósito de atender às exigências dos clientes.” Resumindo.Existe plena visibilidade das informações para subsídio ao entendimento? 14. PLANEJAMENTO (Plan) 1. sem começar a falar sobre Logística que é o processo de planejar. Existe algum processo de análise de riscos e planos de contingência para itens faltantes? Como é realizado? 10. logística significa abastecer os clientes.Existem indicadores e metas de desempenho? Quais? 11. EXECUÇÃO (Do) 12. Introdução ao Planejamento de Recursos Materiais Não podemos falar de gestão de estoque. Está definida um nível de disponibilidades ou uma tolerância em termos faltas? 5. sejam aqueles externos ou internos à nossa organização. Os estoques estão sendo criteriosa e estrategicamente dimensionados? 6. eficaz e eficiente em termos de custos. A Gestão de Materiais esta dentro das competências da Logística. apresentando e discutindo-as com outras pessoas envolvidas. 2. materiais em elaboração e produtos acabados. ao preço certo. de matérias-primas. que integre as crescentes exigências e os novos desafios do mercado com as questões práticas levantadas por profissionais praticantes da logística. sem avarias e acompanhado da documentação correta. consolidando-as com as alternativas e ferramentas oferecidas pelas modernas tecnologias da informação. . 1. de maneira inequívoca? Explique.1. Como são determinadas as quantidades nos lotes de reposição? 9. desde o ponto de origem até o ponto de consumo. Depois cabe ao Controle acompanhar o progresso destas ações. 3. na quantidade certa. O diagnóstico será mais eficiente se você procurar desenvolver respostas narradas por escrito.Software de estoques está atendendo as necessidades dos diversos envolvidos? 13. identificando os desvios relevantes que acionam medidas corretivas. na hora certa.A administração está aplicando o conceito da classificação ABC? Detalhe.

a gestão atende e satisfaz os objetivos da organização? 27.3.Quais serão os próximos projetos de melhoria? 30. Nessa fase. Este setor é o elo entre empresa e fornecedor. as aquisições passam a ser conduzidas dentro do departamento de Compras ou Suprimentos e pelo setor competente dentro deste departamento para o tipo de mercadoria a ser obtida.Estes projetos asseguram o sucesso da gestão de materiais? 2. Devido à falta de planejamento. As comunicações com . que consiste na emissão da ordem de compra.As causas são identificadas e as medidas corretivas/preventivas implementadas? 1.15. ponto de pedido ou sob demanda? 1. onde o mesmo precisa estar em contato com o setor de produção para saber exatamente o que precisa ser comprado e a quantidade necessária. o que proporciona baixa visibilidade desse departamento perante outros setores.Existe um programa de melhoria da gestão de materiais? 28. Há pouca comunicação entre o pessoal de Compras ou Suprimentos e os demais departamentos da organização.O atendimento aos clientes (externos ou internos) está adequado ou comprometido? 19.  No segundo estágio. acompanhamento da entrega e escrituração de contratos cujas cláusulas são previamente acertadas entre o setor interno requisitante e o fornecedor.Os erros ou desvios na projeção da demanda provocam faltas críticas de materiais? 20. O restante do tempo é destinado ao trato com operações rotineiras.Você sabe quanto representa o capital de giro em estoques? Por grupos? 17.O giro e/ou a cobertura dos itens estão sendo continuamente acompanhados? 23. O setor de compras tem dois estágios de desenvolvimento:  O primeiro estágio é caracterizado pela pouca agregação de valor realizada pelo setor responsável pelas aquisições de bens e serviços nas organizações. Este setor por sua vez tem uma importância muito grande dentro de uma empresa. CONTROLE (Check) 16.4. uma significativa parte do tempo do pessoal de Compras ou Suprimentos é empregada para “apagar incêndios”.O estoque de segurança está protegendo o atendimento dentro da tolerância? 21.Ocorrem freqüentes faltas de materiais necessários? Tem isso quantificado? 18.Como é ativada a reposição de materiais: projeção.Existe necessidade de freqüentes ajustes de saldo? 25. a preocupação é responder aos estímulos das outras funções dentro da organização.Quais foram as mudanças significativas implementadas nos últimos dois anos? 29. aquele que possui as habilidades necessárias para o tipo de aquisição planejada. ou seja. As medidas de desempenho do departamento e dos indivíduos estão relacionadas à eficiência e não à eficácia. INTERVENÇÃO (Act) 26. deixando para o setor de Compras ou Suprimentos apenas a operacionalização da transação.Os tempos de atendimento chegam a comprometer o prazo de entrega ao cliente? 22. Setor de Compras de Materiais.Os saldos indicados no sistema informatizado são confiáveis? 24. Nesse estágio. os departamentos requisitantes de bens ou serviços realizam quase todas as atividades associadas à negociação da obtenção. por que ele é responsável em suprir os estoques de matérias-primas da empresa. Os profissionais de Compras ou Suprimentos são meros executantes de acordos realizados por terceiros.Da forma como está. aí incluídos seus próprios colegas de trabalho de outros departamentos.

ainda nessa fase. sobretudo. A função desta atividade. ainda se ressentem muito da insegurança proporcionada pelo próprio setor de Compras. A gestão de compras é tida em conta como um fator estratégico nos negócios. O processo de aquisição de materiais. das quantidades correctas. financeiros.os outros departamentos e usuários são incentivadas com o propósito de aprimorar o entendimento das necessidades do cliente interno. sejam eles de qualquer tipo. c) Os altos gerentes reconhecem as oportunidades existentes no desenvolvimento da função Compras ou Suprimentos para contribuir na rentabilidade do negócio. são identificadas ainda algumas características adicionais. otimização do fluxo logístico. mas ainda não enxergam o potencial do que tais profissionais podem proporcionar à organização. Nesse estágio. O ciclo de compras. Relativamente aos produtos ou serviços finais são necessários gastos nas compras de componentes para a produção dos mesmos. que compactua com todos os departamentos de uma empresa. evidenciam-se grandes impactos nos lucros quando são gerados pequenos ganhos devidos a uma melhoria na produtividade. Como tal. Começa a surgir nessa fase a preocupação com redução de custos. embora ainda não seja possível verificar-se um direcionamento estratégico. comprometimento das encomendas colocadas junto ao fornecedor e informação antecipada aos fornecedores sobre previsões das necessidades de bens e serviços. a saber: a) A medida de desempenho utilizada é baseada prioritariamente na redução de custo e na eficiência das práticas utilizadas no dia-a-dia do departamento. Observa-se. tanto na solução de problemas quanto na participação nos assuntos estratégicos. é definido pelo ciclo representado: . levando a iniciativas como enxugamento do processo de cotação. b) Os altos gerentes reconhecem a importância do desenvolvimento profissional dos integrantes do setor. Compras ou Suprimentos ainda atua de forma mecânica e independente das estratégias competitivas da empresa. que não se mostra de maneira proativa. contudo. Tais gastos refletem de 50% a 80% do total das Receitas Brutas. Em outras palavras. tem como objetivos de eficiência a obtenção dos materiais certos. das entregas e dos preços mais vantajosos. 3. uma evolução nas técnicas e nas práticas em relação à fase anterior em busca da modernização. focalizando o volume de recursos.

ou ainda demandada é o volume de um determinado bem ou serviço que os consumidores desejam adquirir por um preço definido em um dado mercado. reduzindo o impacto da falta de oferta. ela somente ocorre se um consumidor tiver um desejo ou necessidade. A quantidade de um bem que os compradores desejam e podem comprar é chamada de quantidade demandada. desejar um determinado produto e nem por isso à pessoa irá consumir. Por isso. é a demanda que determina o movimento da oferta. é muito importante identificar a demanda para um determinado produto ou serviço. ou seja. adquirir um bem ou serviço. Como a demanda é o desejo ou necessidade apoiados pela capacidade e intenção de compra. o preço dos outros bens substitutos ou complementares. ou seja. para as empresas. A demanda não pode ser interpretada como consumo. dessincronizando as velocidades de entrada e saída dos materiais.  Estratégico: Quando existe algum risco de caráter extraordinário. o estoque tem a função de amortecer (“buffer”) as influências da oferta na demanda e vice-versa. ou seja. quem e quantos são os consumidores que irão adquirir o produto ou serviço. se possuir condições financeiras para suprir sua necessidade ou desejo e se ele tiver intenção de satisfazê-los. Desta forma repassaremos as funções primárias dos estoques:  Pulmão: Como regulador do fluxo logístico. Demanda A demanda também conhecida como procura. além de identificar os desejos e as necessidades de seus consumidores. deliberadamente adquirindo produtos quando os preços estão em baixa e vendendo-os quando estiverem em alta. . A quantidade demandada depende de variáveis que influênciam a escolha do consumidor pela compra ou não de um bem ou serviço: o seu preço.4. pois é ela que vai dizer o quanto se comprará da oferta que a empresa disponibiliza no mercado. a renda do consumidor e o gosto ou preferência do indivíduo. 5. durante um determinado período de tempo. A demanda sempre influencia a oferta.  Especulativo: Existem ocasiões onde empresas operam como agentes financeiros. Finalidade dos estoques na cadeia de abastecimento Os materiais repousam armazenados em estoques. Isto é. sendo que é possível demandar. o estoque pode assumir a função de uma resposta contingencial.

 Assegurar e elevar a produtividade da empresa. e o que não colocar nos estoques da empresa.  Materiais complementares. que estão relacionados com esta compra.  Material de embalagens.  Insumos. a criatividade e o raciocínio humanos. Tipos de estoques Podemos categorizar a classificação dos estoques. Gestor de Materiais O gestor de materiais é aquele que analisa e decide o que. é necessário que haja uma comunicação entre os diversos setores da empresa. recursos e as informações relacionadas. pois nenhum sistema automatizado.  Produtos acabados (PA).  Veículos (e peças para veículos). administrando os materiais. da mesma forma que empresas estabelecem suas missões. é ou será capaz de substituir o talento. assim podemos ver que sua responsabilidade é muito grande.Em regra geral a finalidade dos estoques é amortecer as consequências das incertezas.  Equipamentos produtivos. e  Materiais auxiliares. 7. O termo “materiais” como uma generalização das diversas categorias de itens administrados pela logística.  Materiais de manutenção. pois as verbas mobilizadas são elevadas e limitadas. São as incertezas que asseguram a necessidade da Logistica em uma empresa. .1. eficiente de maneira que venha atender ao pedido de material do processo produtivo da empresa e a sua progamação de compras. Daí. em tipos ou grupos de materiais. por mais elaborado que seja. Aquisição ou solicitação de bens materiais Para que se possa fazer uma aquisição de sucesso. 5.  Componentes. Nas organizações convencionais de manufatura e serviços.  Material em elaboração (“work-in-process”. WIP). 6.  Conjuntos (e sub-conjuntos). julgamos fundamental que esse profissional conheça e reflita sobre sua própria missão:  Assegurar um satisfatório padrão de qualidade no atendimento das necessidades de seus clientes (externos e internos). ou seja. as categorias de materiais mais usuais que encontramos são as seguintes:  Matérias-primas (MP).

ou seja.3.1. equipamentos e as necessidades de mão-de-obra. quando.4. obedecendo aos seus prazos e quantidades combinados com o cliente. O MRP esta baseado em uma lista de materiais retirada da folha de operações de produto ou conjunto e com os dados da quantidade vendida. cada matéria-prima. . tempo necessário para fabricação e as pessoas que estão envolvidas com o processo. MRP O MRP é um programa que permite. Codificação dos Materiais – é a especificação completa de cada material já utilizado ou que será utilizado. alguns elementos de grande importância são necessários: 1. Lista de Materiais – é um documento que demonstra quais são os materiais necessários para a fabricação de um determinado produto. 1. determinarmos o que. material ou componente. para que assim possa ter os materiais adequados na quantidade necessária e na hora certa. 1.1. MRP I Material Requirements Planing. 1. Para que este sistema funcione com eficácia e eficiência. calculando o prazo de utilização de cada material.5.AULA 6: GESTÃO DE PLANEJAMENTO DE MATERIAIS – PARTE 2 1. juntamente com seu composto (materiais auxiliares). Controle de Estoque – este elemento nada mais é do que a demonstração das quantidades de materiais disponível em estoque. Folha de operação – é um documento que demonstra todos os dados de um determinado material ou peça. quando e quanto comprar e produzir de materiais e conjuntos acabados. estabelecendo um plano de prioridades que venha a definir e mostrar os componentes que são necessários no seu processo de produção.2. Desta maneira este sistema vem simplificar a Gestão de Estoque e a programação de produção otimizando os recursos físicos e humanos da organização. relatando do que é feito. as máquinas. O objetivo principal deste programa é ajudar o Gestor a efetuar de maneira mais certa as compras e produção da empresa.1. traduzindo seria. calcular os períodos em que cada componente deve estar disponível.1. com base na decisão de elaborar um programa de produção de itens e/ou conjuntos. 1. utilizando estas informações é calculado a necessidade da aquisição de materiais para produção verificando a disponibilidade de cada item no estoque.1.1. é um sistema que pode ser utilizados pela empresa visando evitar a falta de materiais. O MRP I se baseia em dois objetivos básicos:  Determinar as exigências do plano mestre de produção. Planejamento das Necessidades de Materiais.  Com base no lead time. quanto e o momento de receber os materiais. determinando o que. com todos os dados de cada material. 1. para que assim consiga atender a demanda do mercado. Programa mestre de produção – é a programação de produção que deve ser cumprida.1. este elemento esta envolvido diretamente com a programação das máquinas.

por isso sua utilização torna-se muito mais útil em sistemas mais complexos e de frequentes mudanças. MRP II Como o MRPI não avaliava se a quantidade de máquinas e humanos era necessário. O sistema reage formidavelmente às mudanças constantes já que hoje em dia temos um mercado competitivo e turbulento.Programa de venda Programa de produção Software MRP Lista de Materiais Lista das Necessidades de Materiais Não Disponível Consulta Estoque Disponível Fabricar Libera Compra Fornecedor Recebimento Fabricar 1. e até mesmo a incorporação do sistema JIT para trabalhar em conjunto. trazendo inúmeros benefícios. Este sistema permite disseminar as informações a todas as áreas da empresa. Pode ser utilizada a filosofia do sistema JIT. e para resolver este problema foram criadas novas fórmulas que permitiam estes cálculos. ou seja.2. e desde então passou a ser chamado MRP II (Manufacturing Resoucers Planning. sendo considerado assim um perfeito sistema de plano global. O quê MRP I Quanto Decisões Quando MRP II Como Máquina e pessoas . Planejamento dos Recursos de Manufatura). fundamentando-se que todos buscarão atingir suas metas eficientemente estipuladas pelo sistema. Uma deficiência que este sistema tem é o de não fazer previsão de melhorias na redução de desperdícios e promoção de melhoramentos. O MRP II é um sistema onde a tomada de decisão torna-se mais centralizada.

O conceito de just in time está relacionado ao de produção por demanda. pois o mesmo monitora todo o processo empresarial. transportado ou comprado antes da hora certa.4. Com as informações dos diversos setores empresariais consolidadas em um único sistema. o produto ou matéria prima chega ao local de utilização somente no momento exato em que for necessário. Com este sistema. 1. Pode ser aplicado em qualquer organização.  Otimização do fluxo de informações: Pode-se determinar quais setores empresariais estão com deficiência em troca de informações e quais medidas devem ser tomadas para que o fluxo de informações flua de forma satisfatória. ocasionando assim perdas significativas na organização. ERP O sistema ERP (Enterprise Resource Planning) são sistemas de informação que integram todos os dados e processos de uma empresa num único sistema. Just In Time (JIT). torna-se de certa forma fácil de analisar todo o processo empresarial como um todo. O ERP em termos gerais é uma plataforma de software desenvolvida para integrar os diversos departamentos de uma empresa possibilitando a automação e armazenamento de todas as informações de negócios. Just in time é um sistema de administração de produção que determina que nada deve ser produzido. Algumas vantagens de um sistema ERP em uma empresa podem ser citadas abaixo:  Redução de custos: Com o constante monitoramento da organização como um todo.  Otimização no processo de decisão: Com as informações consolidadas fica relativamente simples a tomada de decisão e suas principais consequências dentro da organização. Desta maneira pode responder com mais rapidez a necessidade de seus clientes reduzindo em até 90% o tempo de espera por uma nova tecnologia. para reduzir estoques e os custos decorrentes. detectar as falhas que ocorrem no gerenciamento de estoque devido à produção excessiva de determinado produto.3. desde o início do processo organizacional até o término. Como já vimos.1. é um sistema que busca informações em outros sistemas espalhados pela empresa com o principal objetivo de consolidar estas informações em um único sistema. onde primeiramente vende-se o produto para depois comprar a matéria prima e posteriormente fabricá-lo ou montá-lo. pois tal sistema trabalha em conjunto. gerenciais e operacionais possam ser tomadas. por exemplo. reunindo informações dos diversos departamentos e as apresenta de forma consolidada para que decisões estratégicas. . Pode-se. o sistema ERP tem uma fundamental importância dentro de uma organização. detecta-se rapidamente onde estão os processos mais dispendiosos e quais os impactos financeiros que este processo irá causar caso seja modificado. O sistema ERP pode disponibilizar uma visão empresarial tanto na perspectiva funcional como na perspectiva sistêmica. O sistema ERP tem como principal objetivo integrar toda uma organização em seus diversos níveis funcionais através do armazenamento de informações colhidas em todos os setores empresariais.

1. Sistema de Reposição Temos dois sistemas de reposição que como o próprio nome diz. criando um fluxo contínuo. O Sistema de reposição contínua O Sistema de reposição contínua ou por ponto de pedido. o que contribuiu para que toda a cadeia de suprimentos ficasse concentrada na dependência de poucas fábricas. os fornecedores devem ser treinados. 1.5. quando muitas indústrias (inclusive Toyota) ficaram sem fornecimento de matérias-primas por meses. onde os fornecedores just in time estão a poucos metros e fazem entregas de pequenos lotes na mesma frequência da produção da montadora. chamado também de estoque mínimo ou sistema do ponto de reposição. capacitados e conectados para que possam fazer entregas de pequenos lotes na frequência desejada. Esta redução gera vulnerabilidade em eventuais problemas de fornecimento. O sistema de reposição periódica responde à pergunta “Quando repor o material?” através da definição do intervalo de revisão I e responde à pergunta “Quanto repor?” através da diferença entre o estoque máximo M e o nível de estoque existente no instante em que é feita a revisão do sistema. o seu nível é completado. já que fornecedores alternativos foram excluídos. 1. As modernas fábricas de automóveis são construídas em condomínios industriais. Para que isto seja possível. 1. quinzenal. sem grandes oscilações. estes sistemas são: o sistema de reposição periódica e o sistema de reposição continua. sendo assim todas as vezes que esse estoque for revisado. etc. ele é um sistema utilizado pela empresa para fazer a reposição de estoque. agravando ainda mais o problema neste episódio do Japão. consiste na revisão periódica do estoque em um período determinado pela empresa. Os grandes fornecedores da montadora também compravam suas matérias-primas de poucos pequenos fornecedores. e para prevenir esta situação deve-se selecionar cuidadosamente os fornecedores e arranjar uma forma de proporcionar credibilidade dos mesmos de modo a assegurar a qualidade e confiabilidade do fornecimento. Por exemplo: Um dos casos em que esta redução trouxe resultados negativos foi depois do terremoto que devastou o Japão em maço de 2011.5. atingindo-se sempre o valor R. Sistema de Reposição Periódica O Sistema de Reposição Periódica. é muito conhecido e utilizado. e na estipulação de um estoque máximo (R). podendo este período ser mensal. Para aplicação desse sistema devemos primeiramente estipular uma quantidade mínima para . semanal. A redução do número de fornecedores para o mínimo possível é um dos fatores que mais contribui para alcançar os potenciais benefícios da política just in time.Nas fábricas onde está implantado o just in time o estoque de matérias primas é mínimo e suficiente para poucas horas de produção.2. afetando também a produção em outras plantas ao redor do mundo. conhecido também como sistema de reposição em períodos fixos ou sistema de estoque máximo.5. O sistema de produção adapta-se mais facilmente às montadoras de produtos onde a demanda de peças é relativamente previsível e constante.

consequência do número cada vez maior de competidores. Uma série de responsabilidades e compromissos eram impostos aos fornecedores. através de um contrato formalmente estabelecido com o intuito da busca da qualidade assegurada. fruto da globalização. onde estes se assemelham a lojas onde os produtos são adquiridos pelo preço menor. logística disponível. existe algumas forças externas à indústria que são significativas e está presente o tempo todo. sem levar em conta características de cada fornecedor. no entanto. de igual importância a aquelas almejadas junto aos seus clientes. para além daquilo que ele mesmo possa enunciar como sua demanda. quando empresa atingir essa quantidade será emitido um pedido de compras com a quantidade q.estoque aqui determinada em x. com a economia mundial aconteceu uma revolução nas empresas. complexidade do produto fornecido e outros indicadores importantes. onde se procurou evitar benefícios unilaterais e estimular a obtenção de benefícios mútuos. onde o fornecedor passava por um longo processo de avaliação e qualificação que o habilitava para o fornecimento.6. que possibilita a visualização de todos os aspectos tangíveis e intangíveis de suas necessidades. atentas a estas questões. estes procedimentos eram aplicados a toda a cadeia de suprimento. Inicialmente. também estipulada pela empresa. porém nem sempre ligados diretamente ao item fornecido. aperfeiçoaram seus procedimentos para obter melhor relacionamento com seus fornecedores. Relacionamento Cliente-Fornecedor Sobre uma abordagem tradicional os relacionamentos são marcados pela visão dos fornecedores como adversários. Na maioria das vezes. numa competição sem fronteiras. pode-se afirmar que o foco no estreitamento dos laços de parceria entre fornecedor e cliente tem sido uma das maiores preocupações das organizações. Neste cenário competitivo. como capacidade instalada. as grandes companhias desenvolveram processos de parceria via Contrato de Fornecimento. de forma a considerar as necessidades e expectativas de ambas as partes envolvidas no negócio. que nem sempre apresentavam os resultados esperados. criaram-se processos de integração e parcerias tornando-os mais flexíveis e menos burocráticos. Muitas empresas. em decorrência de conflitos de interesses que ocorriam ao longo da operacionalização dos mesmos. A geração de valor tem como ponto de partida outro patamar de relacionamento com o cliente. 1. . A intensa concorrência numa empresa não é coincidência ou má sorte. O fortalecimento do relacionamento com os fornecedores deve ser uma meta.

Quando as forças externas afetam todas as empresas na indústria. enquanto que pelo lado cliente representa a possibilidade de compartir dados e metodologia de acompanhamento dos equipamentos que compram. Toda a cadeia de fornecimento pode ser vista como uma corrente. o ponto básico encontra-se nas diferentes formas de lidar com elas. é necessário desenvolver experiências personalizadas. somente assim será estruturado um programa consistente para o cliente e para o . mas. portanto a meta da estratégia competitiva para uma unidade empresarial em uma determinada indústria é encontrar uma posição dentro dela em que a companhia possa melhor se defender contra estas forças competitivas ou influenciá-las a seu favor. toda a cadeia será comprometida. possibilita parcerias que auxiliam também na implantação de programas de melhorias de qualidade e produtividade. devendo operar sinergicamente para fornecer um produto ou serviço que venha a satisfazer o cliente de imediato. A vantagem competitiva é obtida através da diminuição da vantagem competitiva de seu concorrente. Deve-se buscar a criação de um novo relacionamento que traga beneficio mútuo e ambas as partes devem abrir mão do interesse pessoal e independência em favor da confiança a fim de se obter uma aliança. que pelo lado fornecedor significa economia de recursos em investigação de possíveis falhas e suas causas. formando sinergicamente a criação conjunta de produtos e serviços que possam ter aceitação no mercado. juntamente com um esforço constante em satisfazer as necessidades dos clientes. A importância do envolvimento fornecedor–cliente. gerando ganhos para ambas as partes por meio de troca de conhecimentos. maiores chances das organizações obterem sucesso. Se houver uma falha. por meio da verificação dos pontos fortes e fracos da organização. além de melhorar o desempenho dos resultados e aumentar os lucros da empresa. É possível ganhos econômicos significativos através de uma maior integração entre cliente e fornecedor. A competitividade bem sucedida gera resultado da habilidade em determinar racionalmente a capacidade de competir. O cliente é a razão de ser das empresas. Quanto melhor for o relacionamento entre eles. Não basta apenas fornecer produtos o serviço aos clientes. conhecido por fornecedor-cliente. A indústria deve desenvolver habilidades específicas para lidar com elas. a cadeia produtiva é formada por uma sequência de fornecedores e clientes. É necessário criar um clima de parceria dentro da própria organização.

com aqueles que tenham melhores desempenhos.fornecedor. fornecedores e . também é recomendável iniciar com poucos preferencialmente.

47709.8./0/01706Q03908.4:./4  8..31472./483/.:8...4393:./4890380894803/4.425./.820//.3../48  88.08  89030.431E.4-079:7.088/./483488902.884/0391.:8908/08..80./484..9.20390.8.

8 /0 /08025034 /4 /05.4 /.8-/.5.79.0894..4 /0 .03401.4  4 6:0 574547.7.70.4 0.907./.94. ././4 .0 902 :2.30. 025708.425090390 /03974 /0890 /05..42480947/0574/:45.203948  0880 089E4  .438890 3.9   .9.:J/48 80:857O5748 .4 /0 4:9748 /05.8 /.8 /0 4257.0884/. /0 4257.8.20394507.8094/.43.84:97.7.9F7..570.4257.3.E:8:.43/:/. 5.0/47 43/0420824570. 831.83489248/48../48547907.-.203945.82502039.9.907./.3908/0..2039046:0570..42 ..2. 807 .2.3/4 5.8.8 4: $:57203948 0 48 /02./.47.3908/0-0384:807..4257.1472. 8.203940/483/.0748 .81:308/03974/./.880744857O2485740948/02047..8    $0947/04257. 5704..J3.H3/48   7089.08  088.008.424089E .8  304.907.20394 O  572074 089E4 F .884.4 /.203948706:89.40./47. .79. 6:.79:7.4954/0. 025708.088E7./. .8..8.948 .203948 /.014730.4 03970 4 50884.8 /05.8 84 570. 54:.4 97.2 .48 3.6:808 /0 -038 0 807.6:808 5.79.8147./02047..4.47/02/0 .981.4  890:25747.8   890 80947 547 8:.39/..8 . 4-9034  /0.79.4 F 708543/07.880:7. .8074-9/.8 .348  ":. 47.26:.039.9.390 /4 90254 F /0893.. 4:80.-/. -.7.089.3904:97488094708  O 4 80:3/4 089E4  .6:006:05488:.503.42 4507.8902/48089E48/0/0803..8  8 20//.8    %#'@  .8/0..8 /03974 /4 /05.3.79.3.J/:48089470.8 4: $:57203948 F 02570.88.:9.48089J2:48/.8 .47..0894/02.7.702 .4870.8.8 4: $:57203948 .790 /4 90254 /4 50884. .20394 /0 4257.-070.82:/.47/4870.0 50..   80947/0..  547 6:0 00 F 7085438E.E. 4 80947 /0 4257.4954/0207..0/47  8 57418843.30.79.3/0 /03974 /0 :2.  89085740948. /0 4257. 4507.9.20394  :2. 1. .4/0 .8 .7 3.47 70.8831.079../41.8 4: $:57203948 0 504 80947 .H3./4 50. 2:94 7.7.390 0 4 14730.43.20394/..:5.20390 .8 572.8 47././0 /0880 /05.8  ":.801.08.8 4: $:57203948 84 2074800.0 02 8:577 48 08946:08 /0 2.4397..9..3. 89080947F40403970025708.4  6:0 .48/. /0 5./40. 504 80947 7085438E.42:3.03970.088E7.82502039.. ..484-09../08 .02884/.6:845. 5./.7.8 /0 97.807.:.8 .4257.43.38.85./../.248:./0830.. 97. E 54:./030.903/008.80 48/05.79.0894/02.42:3.. 254793.3...94 .439.8 03970 4 80947 390734 706:89.08 749307.425.907.3.

8 57E9. 3088. 5704. /0 2.854/02574547.. :2.49.439:/4  ..4  .5. 0 3/0503/0390 /. 574547.4:20 /0 70.425099.-/.79.340307.8 30.088/.48/0 01. ..4245745O894/0.0884 /0 .02 .4  1./0     ..8 /.8948 3.8 0 3.2008/06:. 0. 80  . /.803970.4397-:7 3.3. 8.8 4: $:57203948 ..8 .834/. .948 0703908 70.7..8 :394 .9:. 574. /.424 4-09.20390 ./.4 14730.-07 ./..4257420920394 /. 8 .0/47 0 31472. ../48 ...8 80./.4 .7....9:.79.8. ..9.0748   1:34 /089.7.4257.025708.8  424 9.3/./4/05./48 506:0348 . 504 57O574 80947 /0 4257..0/4708 84-70 570. 254793.:2.0390390734 420.7 80 :2 /70.43.48 13.42403:.. /.3/.3..43./0 /4 30O.424:21.. 1:34 4257.4  02-47.   /4 949.808 /.20394 0897.8 45479:3/.20390 3.4 ..2 80 7.4  492.79./08. 025708.4 .9470897.48  -807.7.907.8 4: $:57203948 5. 20.4/0. 57479.3908/480947 2.430./.:8948 0..390.071.4 .8.H3..8   574. .8.574/:9.57247./.857E9. 24/073.8 .8 5.39./46:0 9.02 ./483907.3/4 4 .3.80 .48 574/:948 4: 807./.948 0703908 70.8 02 70.484:9748/05.6:07954 F/013/4504 . 574/:4 /48 208248  %.439./08 08903908 34 /0803. 34 80. .3/4.748 6:.8 ./.9.8 /0 .8 7:9.:7848  84-709:/4  13.830.44.42 70/:4/0..4254303908 5. .   20//.4257.8:773088..434830O.86:.4-9034/482.  9.4203/.348 /0.203948/0:2.2454903.9./08 /0 -038 0 807. /0 1472.8 9F. /0 /08025034 :9.088E748 .3.8. /4 /0803.4848  #0.80.8 .4..8  6:0 34 80 24897./.  0880089E4 84/0391.3/08 25. 380:7.8:9.4  2 4:97.857418843.8F9/.3.02.425.039.20394/4 574./.8 .48  14. 70/:4 /0 .8948 7010902 /0   .394 3.7 403903/20394/.H3..  0.80.8.430.394 3.4 /4 1:4 4J89.80  :2.3/.4770.8 ..07948 /.79.20394 /..8 #0.01.. 80 708803902 2:94 /.3.3/./.8 0 /48 57048 2.39/.43.3/.4294/4848/05.. . 8 .48 14730.8 84 30.8.8 .4705708039.:89403. F -.8 03.. 84:4 /0 574-02..4...747.  902. 5488J.088/. 1.9F.8 6:.9.3/4 84 07.7./08/4.9F./.88:3948 0897.4:4 3.9.390747 02 -:8.48   0894/0.907J89.3.3/. 2047.5.09./0  6:0..:5. 5.0 ..6:84/02.9F.0884/0.907..43.4 348 .9F.307./.8 0897. 7039.1.948 348 :..4257.20394 .20394 57418843./03./4 .8 /.2039480:8:E748843.8  4257.

3/4 48 57048 0894 02  -.41079.9. 5.4257..424 .39/.70248  .3/. .8 025708.7 48 /08048 0 .7 :2 /090723.4 8902 4./0 0 39034 /0 . 3./02.424574. /8543-./02.438:2/4750./.743.703/.4770 80 :2 .    O 850. :2 /090723./.8  .. 7E .7E./.8 /. 6:0 . F 4 /0804 4: 30./.4257.070202. /0503/0 /0 .9.20394 /./0.8/4808946:08  O !:24424 70:.4..8 30.2./.F2 /0 /0391.3/4 ./4574/:944:807.F4. ..4257. 0 ./.430..  70/:3/4 4 25.6:0./4-024:807.87054:8.907.39/.907.3/..4 24.41079.2054/02..088/. /0  41079.20390 .438:2/470448944:570107H3..424 . 8:577 8:./6:73/4 574/:948 6:./..47/3E74 408946:054/0  .8 31:H3.890.:278.72..   /02.7E/. /02.7.H 48  /02.0 .3/40890.9.2.  . /4 ./4207. 8420390 4./02./0/4808946:083./0 /0 :2 -02 6:0 48 .390 /0391. /02./4507J4/4/090254   /02.438:2/4708  F 2:94 25479.3/.07 :2 /0804 4: 30./0  80 5488:7 ./482.. F. 1.439303. 025708. 34 54/0 807 39075709.8 4507.  02.4":./.03908  13.03.46:048. 41079. 7085489.438:2/4708 6:074.9./08/00397.4 548F0./47/41:44J89..1472../4 /:7./0.3/.808 43/0 025708./.  0.088/..88.8 5.20394    82. 1:34/0 :2.708 .0739034/08..:7.81:308572E7./0/02.9F.43/08 13./4 574/:94 0 302 547 884  50884.03/03/4 486:.3/./.5.088/.4   6:. 34 207.07  -:1107  .././4 3/.088/.54.705.981.4480:5704 45704/484:9748 -0388:-899:9484:.0 /02. 4:./0 .3.3/.88:27.3/.3948 84 48 ./6:774574/:944:807.7E907097.3/.438:2/4708/080.3.4 408946:0902.2-F2./480208946:08 089. 41079.438:27  4: 80..24790.390:2/090723. 30.3/.3/. 4:80..08 6:0 31:H3.2.0748  /0-07./48 50.07.04.4257.8   O 897.3/.-.3/.:.3/4089.6:0/090723.08..       .J/:4  424 .7  4: 80./4.  /080./0 /02. 08./4  894 F  6:02 0 6:./6:77 :2 -02 4: 807./6:77547:25704 /013/402:2/../4708/080.3/.078.7.39/./06:.7 .438:24  803/4 6:0 F 5488J.438:2/47 9.94 /..42502039.1:34/0..8  . . .80257031:03.4:34/0:2-024:807..39480.2 .7F.  !47 884  5.4      3.2 ./0 4: /0804 0 80009../08 /0 80:8 .J/.0.4257.7.4:20 /0:2/090723./0746:.  /0883.   6:.4/0.

3/4 48 2.3:1.088/.7 0 00.4/0-0382.8.J34:2.7 .43.03908 090734803907348  O 880:7.0394 .42:3..708 O 4254303908 O 38:248 O .8.8 3.430.020.2082.3./0 /.907.4397..881.9. 0 /0. .8 28808  :.088E74 6:0 .85.076:08:.:.348      %548/008946:08  !4/0248 ./.8/02. 30.7085438.078.80.2884 O 880:7.. 6:0 0880 57418843.907.2039.7 ../.907.5. 8:.07:2.880:7.8 30.42502039. 2707.907.82.03.4257.708     08947/0.2. .. 6:0089470.8/02./23897.88254/0248.4 03970 48 /.8.8:8:../4 547 2.43.038 O !74/:948.8/. .8./0047.:48  O ..9047.:78480.7 :2 8.03. 0 .4 47 3 574.248 1:3/../23897..8  90724 2..-47./002-.8 8400.07848 8094708/.. 025708. /4 574. 574.0J. 01.   .8 .307..907./.84-708:.13.907./48.57O57.0870./. 02 :2.43.0390/02.880:3908 O .8 6:0 .424:2..9047./48 !  O 6:5.088 !  O 43:3948 08:- .07019.0790.3/0 548.-00..0884 4:80.07-.8029.9..-/.7.9O74 5.1.24884.-47.903/07 .:48 050.42089..8 !  O ./0 34 . .2 ./08 /080:8.1472.8  F 30.8 572.07./08:-899:749..8  $4 ../.02 8:. 025708.6:00 6:0 .43806:H3.025708. 0 807.4 /.907. 6:0 ../.8/09038 .3:90340 O . 548303:2 88902.831472.907../0F2:94 7.088/./0 /.203948574/:9.8.8 24-.8  !.9.4 50//4 /0 2. 574/:9.8 .4 /48 08946:08  02 9548 4: 7:548 /0 2. 4J89. ..981.. 025708.8 F ./0/4808946:08F.8. F4: 807E ./.6:0805488.0884 574/:9./.07.J /. 489.44.8 47.0790.8   08947 /0 2./0 4 6:0  0 4 6:0 34 .9F7.86:003. :2.  .43:3948  O .907.8     6:844:84.6:0 025708.:942..7..08 .4257.734808946:08/.4.48 .  .9047.43..8/.9:7.8  70.3.907./74 /0 6:.0307..8 /0 2.907.8 089./46:0 80./48 50.6:84/08:.-.8 .7.4/..903/20394 /.8 3.4 /0 .025708.48 O '0J.907.24790.907.

 /0. &$%     #! !% %#$ !#%  #! F :2 5747. 6:0 507290  .2.42 -.2. /0 574/:4 /0 9038 0.84 /0 0.-47.80 3.7 :2 5747.

/..8./4 ./02.8 0. 94/48 48 /.42 80: .03.:..8 2E6:3.071.43:394 0 .3/0254793. 6:.907.8  90254 30./.907.48  O 090723..03.907.7.4294/4848/. 6:.2.307. 30.0 807 .-.34208970/0574/:4 5.907.907.      #!  .20390 .907.425430390 /0.907 482.6:84 /0 2./402:2.3/4 48 70.F.42509.-7.8..2.4 /0 574/:4 6:0 /0.4.  .907.86:0089403.2.7 ..7.00208946:0      89..907.. .7. 208970 /0 574/:4  F .:7848 1J8.3/4 089. 5.8   #!089.903/07.438.39/.80.4  F :2 /4. .20390 . 03.87097.088/.0 089.4 .4.4 /0 :2 /090723.40.8  F :2 /4.39/. /0243897.-../48./8543-/. 0850.. 025708.907.430 ./4   O 42 -.:.1.394042420394/070./0 /.6:054/0807:9..H3.907./48  089. /0890 5747./.4/0.7/8543J.8 84 48 2.42 .4: .42543039086:0 8430.3/4 457.394 . 2.907..42 48 /.3.7 48 .47./.8/45.2.02 8251.7.088E7483480:574.088E7.43:3948  /090723.424574. 5747.8 30..907.20394 /.8.708 .8 0 .08 F ./48/0.02/484-09.3/4 6:. /0 .8 31472./0 .7 0 574/:7 /0 2..03/4 :2 5./08 /0 .2./04507./ 920  ./.0 /090723.  :9./030.907. /0137 0 24897.4 /0:9.6:0./4 2.:.3/40.8/8543J.4254894 2.-7. 2.  #!80-..9F7../08 6:0 .3/. 4-0/0.34 /0 5747/. #06:7020398 !.08 /0 574/:94 4: .14. .. 4: .2.89. 1:3.4 /48 .80./02./48 /0 :2 /090723.8430.830. 4: 50. /0 4507.8 2E6:3.:20394 6:0 /0243897.8825488.6:0./4 /709..0-0748 2./.:.7.03//.7248 4 6:0  6:./0/0.48-E8.9.850884./.7. /0 ../4850. 2.907. .:/.7. 47.80H3./:3/4 807.907.907./4 4: 6:0 807E :9.39/.079. 574/:4 ././.48 0 :2..088E748 5. .088E745.8./48 /.3/4 /4 6:0 F 1094  ..      4.425430390      439740 /0 8946:0  0890 0020394 3.8 F:288902.33  97.8  F .307. 6:0 0890 88902. 1./08.:38 00203948 /07.7.4257.1.42 01.0884      4/1.907. 0 01.9./4 574/:94  :39./4207.8.. 2./4  4: 80...4 /0 574/:4 492.9023408946:0  !.03/4..088/.8./0 2.. 0890 88902.30. 572.8 5. 5747.42-3.4   4-09.4 /./.-00.025708.4 /..:257/.8 F /4 6:0 .088/.7/02.5.  .80 34 0.424.4880:857.907.6:.0390  0890 0020394 089.  70.1.4257.088E748      !747.2039480.3/4 0 6:. 0894 /0 8946:0 0 .882 .43:3948 .8  089.3/4../06:.  !. E :9.E.079./483.7 48 507J4/48 02 6:0 ..  .9..2.  2.80574/:4/.4806:.0109:./08/024 /0 4-7./08/02.8 6:.2.39/. 5747.4 573.0884/0574/:4 .3/446:0 6:.:20394 6:0 /0243897.8  06:5.7408947.348 /.

7 8543J. 80 2.82. .70 89.03/4320748-0301J. 6:./05.3908 E 6:0 4002 /.8 .3:1.2.8 6:0 50729.90248:2207.07570.0     -07.8 #! #! .507290 /88023..-./.:9.344-.47547..025708.2 ./4..48  &2.0390203900895:. 30..   88902.%5. 43/0 . 147.333 4:80..702 .03/..3.4389.0 1472/. 14841.425099. !./488902.8E70.07 0890 574-02.9378:..-7.39/.8 1O72:.30.8 34.7.8 89088902.97.% 0.8.8./0  /0.808  ":.0 438:9.0397. /0 /0. 70/:4 /0 /08507/J.:7848/0.7. 80 2:94 2.394   0.7  4257. 80 ./4 .-7.94/.088/.438/07. 902F4/0341..3.3/4    424  E6:3.088E74  0 5. !747./08   /0...907. 807 .203948  !4/0 807 :9.882:2507109488902.3/4 806:094/48-:8.078 !.8  574/:4     89.2 08908 .8 0..890288902../.8504 88902.7. 97.20394/48#0./.2.0 50884.8/. 70.2.831472.8 0 :2. $419.84/0 2047.8 3...801.020390 8 2:/. 942.9:7./0 /0 2E6:3. 7084.  1:3/.E.6:0089088902./.907.H3.3.43:394 803/4.. 4730.884: .48 0 574244 /0 2047. /0 #! .3:1.:48  0 /08/0 0394 5./01.7..348 07.9F20824.9:73 #084:.4/488902.4 9473.   #!  F :2 88902.4250480/01706:039082:/.  4 8946:0  8543J.8 .0-20394 ././.84 9473.2039.   !747./4 #!  .74.       #!  424 4 #! 34 .8    .0/47 #0.08.8209.409:7-:0394 5478848:.    6:H    ":.

 025708.8 8094708 025708.8 4825.4-09.08 02 4:9748 88902.94026:014730.47.8 .8408:.07848 3J.3.08 0 6:.20394 /.47../0.43. 2.394 3.3.9./0. 4-09.4 /4 1:4 /0 31472. .2 807 942.. 889H2. 5488-9. 572.5. 80 7.:8948 42 4 .03/0 80 4 574/:94 5.9F./.  424 E .08 /48 /. #! 02 :2.F8 /4 ..831472. 025708.43907.079. 47.. 507850.088E74   ./4  574/:4 0./../.81.0./44:.43806:H3.3/4 . !4/0 807 .981. 97.2039.3/.4257.7.72..43. 6:0 -:8.5/0.4/.8 /0.8 F :2.4 /4574.08/48/.088..-.39.08848 /0:2. /0 :9.87./.4 O #0/:4 /0 .4384/.-7.0884/0/0.7.24/1.344..79.08 . #! 902 :2.8. /0 31472.488902. 507850. .0 !.5708039.7. 3907.4 548420824243947.. 6:0 /0.8   88902.3.07848 /05.4      :893%20 %   :893920F:288902.390 243947. 2.07848 /05.9.H3. 9.85..72./23897.47..  548 9.86:04. /03974 /0 :2.088/./4.078488094708025708.8   #! 02 907248 07.8  0703.9F49F7234  42. . #! 54/0 /8543-..0390870/:3/402.7.424573.4  5.0 807574/:/4  97.34.7.  43/0 57207. #! 39075780 #084:7..8480.8 5488.9.5.4384/.4 8420390 34 24203940.9F7.08 !4/0 80 /090723.7.8831.882 507/.90.02807942.07486:00890574.8/8503/484806:./0/080:8.079./.70 /0803.7.79.08 1:3.8 .. /0548 .4 0 .. 025708.9O7.4 6:0 3907.4257.   88902.081:. 572. 88902.43. . 54/02 807 .43.08848 2.20394 /0 08946:0 /0.9.038 /0 :2 88902. 0 5489074720390 1.2 94/4848 /.4/0574/:46:0/090723.9F7.8 0894 ..97.8 .831472.7..03.8 31472..47703908  42 0890 88902..08 /0 30O.4 88902..08.8 . 31472.4 4.48 F :2 88902.4  :2.424:294/4 !4/0 80 54700254 /090. 70.9. . .203948 /0 :2./4  O 92. 5.7 :2.7 48 /./48 0 574.424 3.43:394  70:33/4 31472.8573.4389. 5.2039082508.E 4 4: 2439E 4  089.307. 5.5.:8948 /0.7. .8 0 4507. 80/0./48 50.8 20//.8442. 025708.094/0:89 3 920089E70.4 . . 70/:7 08946:08 0 48 .6:041:4/031472..7089.-.9.088447. 254793./0/0.3.:8..81../4 026:.:2.5/./4.43.42 /01.8.7.2039043/0089448574.942.:942.94/44574. 02 .7.08847E.9.3.424 :2 94/4 /090.  .42 4 573.9F 4 90254/008507.7 .8/03974 /.47...8 085..8.422... /0 8419.47702340703.6:0 3.333 84 88902.488902.8 .       #!   88902.7 6:. 02 974.1472.20394 /0 31472./4 574/:94  4..3.  4 574/:94 4: 2.30.40280:8/././. /0 /090723.3.3.434574. 1:3/.47.83.#!902.248  4 88902.  O 92.4384/.547:2.6:07 47.9.843../01472.3/4 .20390 .831472.7.385479.84 025708.0884025708. /08/043J. 54/0 708543/07.3..8 02 94/48 48 8094708025708. 3:2 3.0802:23..1E./.3908/.4384/.0884025708.794/44574.8 /0 31472.794/.5.94813.8./.7.808 0897.4 /0./0.03.20394 /0 94/.203948 0 .4 /0 574/:4 547 /02.1472. 9473..802:2 3.43. /0 1472.. 1:3.4.

/02..4 70/47 /4 2:3/4  8 7.8  43/0 48 14730.7 :2..20394  !4700254 &2 /48 .4393:.039:. 70/:4 974:0 708:9. 03../4 4 :89 3 920 4 08946:0 /0 2.8 ..  1.8 547 20808  . .8/0506:034849083.882 94/.74854903.84/488902.42509.30890 058O/4/4. 570./054:./0 /4 14730. 6:303..7 .7 .439J3:4   88902. /0 574/:4 .. 025708.9..7 ./08:572039481. /0 574547.8 5. /.8 /0 506:0348 4908 3./0705484.07.8 47.97.4/0:208946:02E24 #  803/4 . ":.0895:..0248 57207.8../0.025708.8 43/0 089E 25.81E-7.802.7./0#05484!07O/. 708543/0  507:39.:307.97. 802.705484/008946:0 0890888902.39/.840 708543/0507:39. .8/014730.77.3/4 9.3/4.2 8:..8 1.9.       $8902.39.81E-7.0 %449.:J/48  0 5.880:7.894: 4 ..3/.0/4708 5.03970408946:02E24043J.394 70547 .3. 6:.8F70.8 /0 574/:4  !.0703970.0/4708 /..0390 5. . 54:.  .848 02 6:0 089./48 30.21.2-F2/008946:02J3244:88902.9.20390 8 2439.0 F :2 /48 1.39. 9.8J.3/4 70547 4 2. /0 705484 507O/..43897:J/.4 /0.439J3:.2-F2 ././0503/H3.2 0../48  .0/4708 46:0.70.4389.8 1E-7./4 0:9.0884..8 2..02 807 9703.037 089.947086:02.438890 3.3/4 2:9.3/08 14730.84 507O/. 6:.390 8027. ":.20394 E6:0 14730. 4 2J324 5488J.  54/03/4 0890 507J4/48072038. /0 705484 02 507J4/48 148 4: 88902..48 209748 0 1.8844 88902.7./454394/0705484 !.08      $8902..439J3:.0/4708 /0.4 /070.54  824/073.43... 2082.. /4 08946:0 02 :2 507J4/4 /090723.8 572.-/./0134/43907..8 . 89:.8 F 2J324 0 8:1..0/008946:0089039034 389./0705484./450./0020.70/-/. 70.2-F2 .933/4 808025704. 5./10703.48/.7:2.:9.54 02 2.2-F2 .1706:H3.84574-02. 09..:893 920 89.F8/.008 6:0 0880 08946:0 147 70.02 03970.7.8 572./47.390026:0F109.8574-02.9F7.F8/. 2439.5.0/4708 :89 3 920 0894 .7.54J9./02J32./47.0488902.5.7.59.8 572. /0./0705484507O/.4 /0880 88902.8 /0 705484 6:0 ..3/..48 506:034814730.9F7.7..   $8902..3/4 :2 1:4 .7.20390570. /0 #05484 !07O/./0 /48 208248 /0 24/4 ..20394 /0 2.. 6:0 894 80.47#   88902./48 0 .20390 0895:.0 F .880 .7.430.. 5488J.6:094/.8 /0 574/:94843/0.3./0 0 .7. 574/:4 /.4397-::5.430.2 802 14730..8 /0 54:. 1706:H3.20390 48 14730.7..0  48 14730. 54:..907.0397.48 147.109./48.431.3../050.0/4708 .0 80 800.4257../0#05484  %0248 /48 88902.../49./4 9.43/42J3483/:897.9073./4 .43. 80 2. 2439.3/08 48./080./4 50.8 .4:54754394/050//4 F2:94.8 .430.424 4 57O574 3420 /  00 F :2 88902.70/:407./0705484.4397-:5./.4 /0    6:.1./4  ./4  4 80: 3J.8 3/897.   $8902. .  ./48 5.:942O.9.9.8.7. 574/:4 02 4:97./.-/.2.5./.   70/:4 /4 32074 /0 14730.8/0.9F7./47.48 14 /0548 /4 907702494 6:0 /0.0/4708 0 .8-0301J.43.00.7.. 6:0 5488.       $8902.. /0 08946:0 2E24  . 1472.:8.7..:/.424 88902.3...8 3.2.

8:.20394  43/0 4 14730.9.20394 .8 30. .2 .0884 /0 .414730.47 902 ..424 8:.02 6:.4870.20394 . 254793..425.2 48 708:9..8025708.48 80:8.08 /.4829:48   39038. ..-9.88020.48/05./08  5..907.0/4708  6:0 302 802570 ...47.8 .0/47 $4-70:2.7./0 /4 574/:94 14730.48  /0 1472. /8543J./.0397014730. /02./48 ./48  02 /0.6:084831. 0.3/...8 43/0 48 574/:948 84 .7 ..7..0.8 47.0  . .5.4250948021743907.20./0.424 54394 /0 5.4 /0 94/48 48 ..08   07./H3.8 . &2. 3:2.97. ...48 :3..8 9473. 4-907 2047 70.3/4 48 2.3908 547F2302802570./4850. 94/.4  43/0 80 574. 4507../48 08507. .948 9.7E9.02.4  0890 . 2.88. /0 8:5720394  802 0.172.8 0 0892:.2-. ..7.7.3.8 7./48/709.07.439.7.406:..9..-00.3J.39/.8 .8 .8025708.42 48 14730.4342.809073.6:. 14730./6:7/48 504 5704 20347  34 039. .43.7908 03.203948842./0807E029/4:2 50//4/0.9..42439:94/.8 /0803.0/203948 07.08 0 39.0390902 8/4 :2.3././08 0 .8 /0 .4390.8.2 80 574.8 :394 .8 .7 -0301J../432074.43./4 0 4:9748 3/.0/47 5.08848 /0 5.50.08 /0 8:...03908  3. 4397.  4J89.94 /0 4730.4257428848 07.7.8147.4 434 /.42 80:8 14730.4 0 5./.7 /0 70.39/..078E748  43/0 08908 80 .4-.43.42 4 .0390  6:0 5488-9.425099./.0::2.08 0 20348 -:74..7 6:0 4 14.008  08908 574.088/.0 807 :2. 547 :2 434 574.8 10J.6:.0/4708 /0.0297.907J89./4././4708 25479...477H3.7.  /0 :./.4 34 089709.20390  .-:8.08848 /0 3907.6:4 6:0 00 20824 5488.8 /0 . 4./.424 .43..477.2 574.07.4:43..937088.F2 /.42.43.83/897.:74: 0.2 .43. 025708. 03:3.7 . .-47/./.438/07.5.4250/.03E74 .025708.5708039..20390089.. .7.80089E57080390490254 94/4  .42509/4708 3:2.2. 4: 2E 84790  0890 .8 2.42 .07..9..94 1472.. 34 F ./0 389./.4397. .2 .394  .4.203940390 4730.79/.07. .490214730..280:8574.20394 .8 34 30O.850. 2:3/./08 0 050. .4257.2 2548948 ./.43806:H3..8F70 /0 7085438.424 .F8/0:2.0/470.1..8 17:94/..4.-/.47/0 . /0 .0/47  .8.089.0/4708 .6:.4 /48 208248   .   1479./0.4  54/0 80 . /.431948 /0 390708808 6:0 4.3/4025708../.477H3.4 /0 .84 /48 14730.20394 .08946:0.088/. /..     #0.8 5../06 9.70..../.8 30.7.5.43.:2.../4  :9.6:0.. 209.43.7 02 .48 14730.9039..3J.507104./.880:7.3/08 .43.6:/090723.7 .9.46:04.0/203948 5.47085704.20394 /48 .20394 /4 70.86:08908 .20390.. 4-9034 /0 -0301J. .:5.0/4708  .7..7.2-F20895:.. 4:974 5...

.. /.77.39.20390.4708 ..8  036:.089.8 /0 6:. 14730.088E74 /0803.3485..9F.8 507843.8./.3.. 209.0/47 .. /0 14730.. 94/..429:4 0.8.8 147. 8.J1.42 0.:7848 02 3.F2 /0 2047.0/4708 0 .:2./4 14730.2./0  0.7.7.48831. /0574/:9480807.8. 4 .   254793..748:.4770390  /0.424 :2.8  1472.797 /.89..4.089.2-./0 -02 8:./0.3. 7.4 03.3.. 3/897.7.0 80-:8.425.20390.0/0803..89.97.0/47 07..394 2047 147 4 70.8 /10703908 1472.07 574/:948 4 807.3.748/.94  $0 4:.4397.2.425099.. 547 :2.4. 47.0//. .830. 5488-/.43.7.071./4 .4.4 .07 :2 574/:94 4: 807.4 6:0 ..  A5488J./0025708. /0 5.97./23:4/...02.. 02 6:0 .47 /.7../4/.7.0390 705708039.47  ./.39.0390 F .F8/.5.39.8 .2.8  .503.:8.E .3/4 8307.7.07 :2.80:1.4/0:234.0390  3/897.20390 5.0/47 831.425099.8 6:0 .07 0507H3..0390014730.43.-/.2./4 54714730.8 14730. 0897.2-.85.981.8   .. ":.4257.4 .F4-9/. .42:2 081474. 57O57.03908  F 30.4 :39..7908547204/0974. /080:..088/../0 0 574/:9.07.7./0.8.4/48543948147908017.. 80 3.025708. ..432.4 /0 5488J. ./.03/4 4507.473907.7 .7.12/0804-907:2. 5484 /03974 /0.3/4 .F8/0:2../480./.394 6:0 504 ..0/47 . 4 . /0 .20390 .2039486:0. F 1472.43.48.02:2...4 /0 5747.3/4./0/0. /0 70.394 .08 4-90702 8:.425.7.425099.4397.. /0. .2 9.425099.3..807E.438890390 5.981.390028.3.8 0 8:.109.7.08 /./0 .03908  ":.-7724/43907088050884. 07. /4 03./0 /0 .7 4 /08025034/48708:9. .09.07.2 94/..9.-/.03/0503/H3.431.48/..882 807E 0897:9:7. /03974 /....8 .42 0.7 ..470.8 09073.8 47.4342.20394 14730.434207.02.430.8 3..5.8  5479.8147.203948  6:0 504 .7. 5488.4397...0390 0 5.7908/0.8 5./48 0 2094/44./4 :2 5747.47. 5488-9.. . /.7 8307.425097 547 204/. 806:H3.20394 54/0 807 .4 /0 807 /.03.:.425099.4389...203946:097.3./08/48.4 03970..20394 /48 06:5.8 /0 /.:3/./0. .42574209/. F 03.8 .0./.8 025708./08 0850.02.3.  4 54394 -E8.0390  .:2039.8 025708.0390 /0 20/.-0301. 2047 80 /0103/07./002/090723.5.2-F2 3.3480.1.07 ..43.486:05488.08 1. .8  2..85./4   ./.20394 03970 008  2.07.430..088E74 .4770390 .48 . 708:9.84:31:03...2  A 30..07 4 ....43:39.425. 0. . /0 14730.4  8420390 .8 /0 2047.3/897. 25..7 :2 ./090723. 574/:9./.021.7. .7 :2.0884  %4/.2907.03908  4 -.

7 .4203/E.6:0086:0903.14730.48 57010703..0 3.42.20390 .2-F2 F 70..2204708/080250348   14730.42 54:.0/47  9.0/4708 0 .