Você está na página 1de 6

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS FACULDADE DE DIREITO DE ALAGOAS GRADUAÇÃO EM DIREITO

HUGO RIBEIRO DE MACÊDO

O MERCADOR DE VENEZA

MACEIÓ 2010

Lavínia Cavalcanti. Orientadora: Profa.HUGO RIBEIRO DE MACÊDO O MERCADOR DE VENEZA Resenha apresentada à Faculdade de Direito de Alagoas com requisito parcial para obtenção de nota do primeiro bimestre da disciplina de Metodologia Científica. MACEIÓ 2010 . Msc.

Michael Cowan. Willian Shakespeare é um dos maiores dramaturgos inglês. 2004. mas que abrangem questões mais profundas e que envolvem os relacionamentos humanos como orgulho. discriminação entre outros que são atrelados por um julgamento precipitado em contrapartida ao da amizade verdadeira e do amor ingênuo. É uma grande obra com muitas ambigüidades. Produção: Cary Brokaw. comédias. Shakespeare expõe toda uma tradição de sua época. Jason Piette. como também. O escritor produziu tragédias. que além de O Mercador de Veneza. Direção: Michael Radford. mesmo depois de tanto tempo de sua morte é um dos autores mais encenados no planeta e mais citados no mundo. trata-se de um drama trágico com boas partes de romantismo e comédia. amor. APRESENTAÇÃO DA OBRA. Otelo. Sidney / Film Fund Luxembourg / Immagine e Cinema / Istituto Luce. deixa espaços e coloca o pensamento o humano a refletir sobre seus valores e suas questões religiosa e jurídica. século XVI. escreveu várias obras durante vinte anos e. Após a Segunda Guerra Mundial a história tornou-se constrangedora e passou a ser exibida somente com interpretações mastigadas que inclui o preconceito da sociedade cristã em relação ao povo judeu que vivia em guetos. Romeu e Julieta. / Dania Film / Aclight Films / Movision / Spice Factory Ltd. Sonhos de Uma Noite de Verão. ascendendo discussões ou pregando o anti-semitismo. o que fazia com que fosse considerado povo do mau. / Avenue Pictures Productions / 39 McLaren St. DO AUTOR E PERSPECTIVA HISTORICA O Mercador de Veneza é umas das obras mais populares e debatidas do escritor Willian Shakespeare. tentando expor inclusive o preconceito sofrido pelo Shylock. . e era reconhecido nas ruas pelo bojo vermelho na cabeça. teve também. Local: UK Film Council / Delux Productions / Navidi-Wilde Productions Ltd. entre outros. os princípios e as leis rígidas impostas principalmente aos estrangeiros. Barry Navidi. periferia. 1 DVD (138 min). daí a impossibilidade de harmonização no filme dos personagens Shylock e Antonio. Henrique V. Muito Barulho por Nada. onde nem tudo que parece ser verdade é. dinheiro.O MERCADOR DE VENEZA. dramas históricos.

Mesmo seu amigo relutando em aceitar o termo. assim tenta usar seu crédito como forma de conseguir o empréstimo. levando uma certa quantia de seu pai. Após chegar a Belmonte. Assim Shylock se vê numa boa oportunidade de deixar o mercador em divida consigo e propõe uma forma de contrato incomum: não cobrará juros algum. leva consigo a filha de Shylock que optou por partir com um amigo de Bassânio. Antonio terá que pagar uma libra de carne de seu corpo. Ao mesmo tempo em que Bassânio parte.RESUMO Em meados do século 16 em Veneza. Este acontecimento deixa o judeu em um tormento psicológico e. o mercador aceita-os. um agiota judeu que sofre perseguição e mora em “guetos” assim como todos os outros judeus. uma linda moça que seu pai deixara um legado para quem quisesse casar com ela. Bassânio recebe notícias não esperançosas de seu amigo e assim parte para conseguir uma forma de saída do problema de Antônio. Bassânio vai de encontro a seu amigo Antônio para obter fundos para sua viagem. Com a Corte formada. mais que nunca. Antônio é um rico mercador. Resolvido a ter Pórcia como sua esposa. o Doge. fervoroso por vingança. Mas em suas aventuras Bassânio se apaixona por Pórcia de Belmonte. que devido a sua vida desregrada se encontra em profundas dívidas. Bassânio. o filme conta a história de um nobre jovem. Esse especialista é nada menos que o primo de Pórcia . caso o enigma seja resolvido. discrimina-o e atrapalha seus negócios emprestando dinheiro sem nenhuma taxa. Assim Shylock exige sua libra de carne de Antônio. Bassânio poderia ficar sem a amada. Porém Antônio havia denunciado Shylock e outros judeus de praticar usura (empréstimo de dinheiro com altas taxas de juros). Antonio não recebe notícias de seus navios. a autoridade reinante em Veneza. mas que tem toda sua riqueza investida nos mares. convida um especialista para resolver o caso. mas se a dívida não for paga dentro do prazo. Esse empréstimo pode ser conseguido com Shylock. Enquanto Bassânio prepara-se para a viagem Pórcia deve acolher todos seus pretendentes e. Porém antes que Bassânio chegue o empréstimo ultrapassa o tempo determinado pelo contrato. Quando o nobre viajante parte.

Recheado de sentimentos. Então a Corte decide por dar metade de seus bens a Antonio e ficar a outra parte e que Shylock se converta ao Cristianismo. caso não feito o pagamento até certa data. Shylock prepara-se para retirar a libra de carne que lhe é devida. lealdade. Então resta ao judeu aceitar a antiga proposta de receber o dobro da quantia da dívida. Assim o filme se acaba com a felicidade dos cristãos e a fúnebre tristeza do ex-judeu. portanto torna-se uma boa recomendação a estudantes de Direito. Novamente o judeu não aceita. E repentinamente o especialista começa a mostrar irregularidades no contrato: a libra de carne não deve conter uma gota de sangue. “Não deveria Antônio pagar por sua promessa não cumprida?”. Primeiramente este propõe um acordo de ambas as partes. o quão forte é o poderio de argumentação. o empréstimo não é pago até a data combinada e aparece uma mulher – no caso de “O . No Tribunal. sobre como funciona uma Corte. A cena do julgamento no filme foi incorporada ao filme brasileiro “O Auto da Compadecida”. “Shylock merecia perder todos os seus bens?”. onde o personagem Chicó arruma um empréstimo junto ao pai de sua noiva e. Antonio cede sua parte à filha de Shylock quando se casar. consegue arranjar varias opiniões diversas sobre: “Teria sido a decisão da Corte justa?”. Shylock se mostra intransigente a todo pedido de clemência feito pela população e pela Corte. O filme também traz uma básica noção jurídica para leigos. como amor. se algum forasteiro tentar matar direta ou indiretamente um Veneziano deverá ser punido. vingança. Mas novamente o especialista se pronuncia e mostra na Lei que. Numa forma de generosidade. o “emprestador” teria direito a retirar uma tira de couro das suas costas. Eis que surge o especialista (Pórcia vestida como um homem).e a linda prima convence-o a ir em seu lugar. Então Pórcia parte imediatamente após Bassânio. Do mesmo modo que na obra de Shakespeare. Então resta somente ao judeu implorar por clemência. ANÁLISE De um enredo fácil de ser entendido o filme prende a atenção de quem o assiste e assim fica interessante acompanhar todos os 138 minutos de filme. Então sem mais alternativas de defesa para Antonio. Rejeita também o dobro da quantia da dívida ofertada por Bassânio.

diz que no trato não fora combinado derramar gota alguma de sangue.Mercador de Veneza” surge Pórcia – Rosinha. . a filha do Major que emprestou o dinheiro. e utilizando de sua astúcia. assim os noivos podem sair da cidade tranquilos.