Você está na página 1de 42

Sinais e Sistemas

Sinais e Sistemas – Fundamentos
Renato Dourado Maia Faculdade de Ciência e Tecnologia de Montes Claros Fundação Educacional Montes Claros

Classificação de Sinais
Sinal de Tempo Contínuo:
É definido para todo tempo t, sendo t uma variável independente contínua – conjunto dos números reais. Notação: parênteses – x(t).

16/08/2011

Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia

2/42

Classificação de Sinais
Exemplo de Sinal de Tempo Contínuo
Sinal de Tempo Contínuo
6 5.5

5

4.5

4

x(t)

3.5

3

2.5

2

1.5

1

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

t

Script: M_3_SinaisFundamentosProg1.m
16/08/2011 Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia 3/42

Classificação de Sinais
Sinal de Tempo Discreto:
É definido somente em instantes isolados de tempo, sendo escrito normalmente como função de n, uma variável independente discreta – conjunto dos números inteiros. Notação: colchetes – x[n]. A amostragem de um sinal de tempo contínuo gera um sinal de tempo discreto:

x[n] = x(nT ) n = 0, ± 1, ± 2, ± 3, ... T é o período de amostragem
16/08/2011 Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia 4/42

m 16/08/2011 Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia 5/42 .Classificação de Sinais Exemplo de Sinal de Tempo Discreto Sinal de Tempo Discreto 6 5 4 x[n] 3 2 1 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 n Script: M_3_SinaisFundamentosProg1.

Classificação de Sinais Perguntas: Dizer que um sinal é analógico é o mesmo que dizer que ele é de tempo contínuo? Dizer que um sinal é digital é o mesmo que dizer que ele é de tempo discreto? NÃO! 16/08/2011 Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia 6/42 .

enquanto discreto e digital qualificam a natureza da amplitude do sinal. 16/08/2011 Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia 7/42 ..Classificação de Sinais Os conceitos de tempo contínuo e discreto são geralmente confundidos com os conceitos de analógico e digital. bem como sinal digital e sinal de tempo discreto. Sinal contínuo e sinal de tempo contínuo são coisas diferentes.. Tempo contínuo e tempo discreto qualificam a natureza do sinal ao longo do tempo... respectivamente.

k 4 5 16/08/2011 Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia 8/42 . [s] 3 4 5 Discreto em amplitude e no tempo 8 6 y(k) 4 2 0 0 1 2 3 Instante de amostragem.Classificação de Sinais Discreto em amplitude e contínuo no tempo 7 6 5 y(t) 4 3 2 1 0 0 1 2 Tempo.

e somente se: x(t ) = x(−t ) ∀t x(t ) = − x(−t ) ∀t Sinal Ímpar: Um sinal é ímpar se.Classificação de Sinais Sinal Par: Um sinal é par se. e somente se: O CASO DISCRETO É ANÁLOGO!!! 16/08/2011 Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia 9/42 .

2 0.6 0.Classificação de Sinais Exemplo de Sinal Ímpar – Seno Sinal Ímpar .6 -0.4 -0.Seno 0.8 Sinal Ímpar .Seno 1 1 0.2 -0.2 -0.6 -0.4 0.8 -0.4 -0.8 0.6 0.2 0 -x(-t) -8 -6 -4 -2 0 2 4 6 8 10 x(t) 0 -0.8 -1 -10 -1 -10 -8 -6 -4 -2 0 2 4 6 8 10 t t SIMETRIA EM RELAÇÃO AO EIXO DAS ORDENADAS – Y Script: M_3_SinaisFundamentosProg2.m 16/08/2011 Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia 10/42 .4 0.

4 0.8 0.4 -0. E DAS ABCISSAS – X Script: M_3_SinaisFundamentosProg2.Classificação de Sinais Exemplo de Sinal Par – Cosseno Sinal Par .2 0.6 -0.8 -0.8 0.8 -1 -10 -1 -10 -8 -6 -4 -2 0 2 4 6 8 10 t t SIMETRIA EM RELAÇÃO AO EIXO DAS ORDENADAS – Y.4 -0.4 0.m 16/08/2011 Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia 11/42 .Cosseno 1 1 Sinal Par .6 0.6 -0.2 0 x(-t) -8 -6 -4 -2 0 2 4 6 8 10 x(t) 0 -0.Cosseno 0.2 -0.2 -0.6 0.

Decomposição de Sinais Todo sinal pode ser decomposto em uma soma de parte par e parte ímpar: 1 Parte par: [ x(t ) + x(−t )] 2 1 Parte ímpar: [ x (t ) − x ( −t )] 2 O CASO DISCRETO É ANÁLOGO!!! 16/08/2011 Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia 12/42 .

Decomposição de Sinais Exemplo: decompor o sinal apresentado a seguir em suas partes par e ímpar: 16/08/2011 Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia 13/42 .

Decomposição de Sinais Exemplo – Solução 1 Parte Par = [ x(t ) + x(−t )] 2 1 Parte Ímpar = [ x(t ) − x(−t )] 2 16/08/2011 Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia 14/42 .

Classificação de Sinais Sinal Periódico: Um sinal é periódico se existe uma constante positiva T ou N. ∀t x[ n] = x[ n + N ]. ∀n O MENOR VALOR PARA T OU N QUE SATISFAÇA ÀS EQUAÇÕES É CHAMADO DE PERÍODO FUNDAMENTAL – T0 OU N0 . tal que: x(t ) = x(t + T ). f = 1 é a frequência fundamental de x(t ) em hertz T0 2π é a frequência fundamental de x(t ) em radianos por segundo T0 2π é a frequência fundamental de x[n] em radianos N0 Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia 15/42 ω= Ω= 16/08/2011 .

m 16/08/2011 Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia 16/42 .4 0.8 -0.2 0.6 -0.1 0.4 0.9 1 x(t) 0 -0.4 0.6 -0.8 0.3 0.6 0.Classificação de Sinais Exemplos de Sinais Periódicos Sinal Periódico Contínuo 1 1 0.6 0.4 -0.8 -1 -1 -8 -6 -4 -2 0 2 4 6 8 t n Script: M_3_SinaisFundamentosProg3.2 -0.7 0.2 0 x[n] 0 0.2 0.8 0.4 -0.8 Sinal Periódico Discreto 0.6 0.2 -0.5 0.

∀t x[n] = x[n + N ]. ∀n 16/08/2011 Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia 17/42 .Classificação de Sinais Sinal Aperiódico: Um sinal é aperiódico se não existe uma constante positiva T ou N. tal que: x(t ) = x(t + T ).

1 0 0 -10 -8 -6 -4 -2 0 2 4 6 8 10 t n Script: M_3_SinaisFundamentosProg3.8 0.4 0.1 0.2 0.6 0.7 0.8 0.3 0.3 0.4 0.6 0.5 0.9 1 x(t) 0.Classificação de Sinais Exemplos de Sinais Aperiódicos Sinal Aperiódico Contínuo 1 1 0.4 0.2 0.8 0.9 Sinal Aperiódico Discreto 0.m 16/08/2011 Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia 18/42 .7 0.6 0.7 0.1 0.9 0.5 x[n] 0 0.2 0.3 0.5 0.

Um exemplo é um sinal senoidal. Um sinal determinístico pode ser modelado como uma função do tempo completamente especificada. Um exemplo é um eletrocardiograma. 16/08/2011 Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia 19/42 . Sinal Aleatório: Há incerteza antes de sua ocorrência real.Classificação de Sinais Sinal Determinístico: Não há nenhuma incerteza com relação ao seu valor em qualquer tempo.

Potência e Energia de Sinais Potência instantânea: P = x(t ) 2 P = x[n] 2 Energia (intervalo de tempo finito): E = ∫ x(t ) dt 2 t0 t1 E= n = n0 ∑ x[n] n1 2 Potência média (intervalo de tempo finito): 1 P= t1 − t0 16/08/2011 ∫ x(t ) t0 t1 2 dt 1 P= n1 − n0 n = n0 ∑ x[n] n1 2 Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia 20/42 .

 1≤ t ≤ 2 x (t ) =  2 − t . 0. caso contrário  16/08/2011 Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia 21/42 .Potência e Energia de Sinais Exemplo: calcular a energia do sinal apresentado a seguir: 0 ≤ t ≤1  t.

Potência e Energia de Sinais Exemplo – Solução 2 1 t 1 1 1 2 2 2 3 E = ∫ t dt + ∫ (t − 2) dt = − (2 − t ) = + = 30 3 3 3 3 1 0 1 1 2 2 16/08/2011 Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia 22/42 .

com/EnergyAndPowerOfSignals/ 16/08/2011 Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia 23/42 .Potência e Energia de Sinais Energia Total (ou simplesmente Energia): +T E∞ T →∞ lim −T ∫ x(t ) dt = 2 +∞ −∞ ∫ x(t ) dt 2 E∞ N →∞ lim n =− N ∑ +N x[n] = 2 n =−∞ ∑ +∞ x[n] 2 Potência média sobre um intervalo de tempo infinito (ou simplesmente Potência): P∞ 1 lim T →∞ 2T +T −T ∫ x(t ) dt 2 P∞ +N 1 2 lim ∑N x[n] N →∞ 2 N + 1 n =− “Energy and Power of Signals" from the Wolfram Demonstrations Project hhttp://demonstrations.wolfram.

wolfram.Potência e Energia de Sinais “Energy and Power of Signals" from the Wolfram Demonstrations Project hhttp://demonstrations.com/EnergyAndPowerOfSignals/ 16/08/2011 Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia 24/42 .

wolfram.Potência e Energia de Sinais “Energy and Power of Signals" from the Wolfram Demonstrations Project hhttp://demonstrations.com/EnergyAndPowerOfSignals/ 16/08/2011 Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia 25/42 .

Potência e Energia de Sinais “Energy and Power of Signals" from the Wolfram Demonstrations Project hhttp://demonstrations.com/EnergyAndPowerOfSignals/ 16/08/2011 Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia 26/42 .wolfram.

Potência e Energia de Sinais “Energy and Power of Signals" from the Wolfram Demonstrations Project hhttp://demonstrations.com/EnergyAndPowerOfSignals/ 16/08/2011 Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia 27/42 .wolfram.

wolfram.com/EnergyAndPowerOfSignals/ 16/08/2011 Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia 28/42 .Potência e Energia de Sinais “Energy and Power of Signals" from the Wolfram Demonstrations Project hhttp://demonstrations.

wolfram.Potência e Energia de Sinais “Energy and Power of Signals" from the Wolfram Demonstrations Project hhttp://demonstrations.com/EnergyAndPowerOfSignals/ 16/08/2011 Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia 29/42 .

Potência e Energia de Sinais “Energy and Power of Signals" from the Wolfram Demonstrations Project hhttp://demonstrations.wolfram.com/EnergyAndPowerOfSignals/ 16/08/2011 Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia 30/42 .

Potência e Energia de Sinais “Energy and Power of Signals" from the Wolfram Demonstrations Project hhttp://demonstrations.com/EnergyAndPowerOfSignals/ 16/08/2011 Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia 31/42 .wolfram.

isto é . n0 > 0. é atraso. deslocamento para a direita. n0 < 0.Operações Básicas em Sinais Deslocamento no Tempo: x(t − t0 ) e x[n − n0 ] Se t0 . Um sinal ímpar é igual ao negativo de sua versão refletida. 16/08/2011 Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia 32/42 . é adiantamento. Reflexão Temporal: x( −t ) e x[− n] Um sinal par é igual à sua versão refletida. isto é . deslocamento para a esquerda. Se t0 .

Se k > 1. k é um inteiro > 0.Operações Básicas em Sinais Mudança de Escala de Tempo: x(α t ) e x[kn] Se α > 1. alguns valores de x[n] são perdidos. Se 0 < α < 1. ocorre dilatação. 16/08/2011 Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia 33/42 . ocorre compressão.

16/08/2011 Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia 34/42 .Operações Básicas em Sinais Exemplo: considerando o sinal apresentado a seguir. esboçar o sinal y (t ) = x (1 − t 2) .

Considerando τ = at + b. Esboçar y (t ) . determinar t .Operações Básicas em Sinais Exemplo – Solução A PRIMEIRA OPERAÇÃO A SER REALIZADA É O DESLOCAMENTO!!! Seja a seguinte transformação geral: y (t ) = x(at + b) Para determinar o sinal y (t ): b = − a a Trocar t por τ . τ 16/08/2011 Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia 35/42 . ou seja: t Esboçar o eixo t transformado abaixo do eixo τ.

Operações Básicas em Sinais Exemplo – Solução 16/08/2011 Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia 36/42 .

y (t ) = x( −t + 1). y (t ) = x(3t 2).Operações Básicas em Sinais Exercício: considerando o sinal apresentado a seguir. y (t ) = x(3t 2 + 1) 16/08/2011 Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia 37/42 . esboçar os sinais y (t ) = x(t + 1).

5 1 1.Operações Básicas em Sinais Exemplo: considerando o sinal apresentado a seguir.8 0.5 0.1 0 -2. Sinal x(t) 1 0.4 0.7 0.m 16/08/2011 Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia 38/42 .2 0.5 -1 -0.5 0 0.5 t Script: M_3_SinaisFundamentosProg4.9 0.3 0.5 -2 -1. esboçar os sinais y (t ) = x(2t ) e y (t ) = x (t 2) .6 x(t) 0.5 2 2.

m 16/08/2011 Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia 39/42 .1 0.5 0 -2.4 0.5 0.3 0.4 0.5 0.5 -2 -1.5 0 0.7 0.5 1 1.6 y(t) y(t) 0.7 0.9 0.9 Sinal y(t) = x(t/2) 0.1 0 -2.5 -1 -0.5 2 2.5 0 0.5 -2 -1.2 0.8 0.5 2 2.Operações Básicas em Sinais Exemplo – Solução Sinal y(t) = x(2t) 1 1 0.3 0.5 -1 -0.5 1 1.5 t t Script: M_3_SinaisFundamentosProg4.2 0.8 0.6 0.

4 0.m 16/08/2011 Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia 40/42 .2 0 -6 -4 -2 0 2 4 6 n Script: M_3_SinaisFundamentosProg5.Operações Básicas em Sinais Exemplo: considerando o sinal apresentado a seguir.6 0. Sinal x[n] 1 0.8 x[n] 0. esboçar o sinal y[n] = x[2n] .

Operações Básicas em Sinais Exemplo – Solução Sinal y[n] = x[2n] 1 0.4 0.6 0.m 16/08/2011 Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia 41/42 .8 y[n] 0.2 0 -4 -3 -2 -1 0 1 2 3 4 n Script: M_3_SinaisFundamentosProg5.

.. 16/08/2011 Sinais e Sistemas – Renato Dourado Maia 42/42 .Dica NÃO DEIXEM DE ESTUDAR A LISTA DE EXEMPLOS RESOLVIDOS.