Você está na página 1de 137

COMPLEXO JURÍDICO DAMÁSIO DE JESUS

PRÁTICA TRABALHISTA

Coordenação Prof. Marcelo Tadeu Cometti Professor André Veneziano Janeiro/Fevereiro - 2009 1

SEGUNDA-FASE DA OAB

A resolução da prova da segunda-fase da OAB passa necessariamente por 4 ETAPAS:
1) Identificar a PEÇA JURÍDICA; 2) Analisar a COMPETÊNCIA; 3) Pesquisar a TESE (lei e jurisprudência); 4) REDAÇÃO da Peça.

1) IDENTIFICAR A PEÇA JURÍDICA:

MAPA DO PROCESSO DO TRABALHO

Considerando que processo pode ser conceituado como um conjunto de atos que se sucedem até atingir uma solução – sentença – o operador do direito deve conhecer essa sequência a fim de saber como atuar na lide.

O Mapa do Processo do Trabalho abaixo permite ao candidato, após a leitura do enunciado do problema, localizar em que fase e precisamente em que ponto se encontra o processo e conseqüentemente identificar o próximo passo.

No mapa o candidato acompanha as peças principais que compõem as Fases de Conhecimento e de Execução do Processo Trabalhista, nos três graus de jurisdição.

2

FASE DE CONHECIMENTO

STF → Recurso Extraordinário (violação à CF)

AI
TST → RR / CRRR / Acórdão / Embargos de Superior Declaração

AI
TRT → RO / CRRO / Acórdão / Embargos de Regional Declaração

Varas → Reclamação / Contestação / Audiência / Sentença / Embargos de Trabalhista UNA Declaração

FASE DE EXECUÇÃO

TST → Supressão de Instância (Exceção: RR, artigo 896, parágrafo 2º da CLT = violação à CF) AI TRT → Agravo de / CR Agravo / Acórdão / Embargos de Petição Petição Regional Declaração

Varas→Liquidação/ Impugnação/ Perícia/ Sentença de/ Penhora/ Emb. à/ Impugnação à/ Sentença/ ED de Sentença dos cálculos Liquidação ou Homologação dos cálculos Execução sentença de liquidação Contra a Sentença de Liquidação de Emb.

3

seja em decorrência da matéria que a ele é submetida. Jurisdição. postulando direitos relativos ao próprio indivíduo.coletivos: conflitos existentes entre sindicatos. ou seja. Através do julgamento de dissídios coletivos.Competência: é a parcela da jurisdição que é dada a cada magistrado. ação rescisória etc. seja por decorrência da área geográfica. ou entre sindicatos e empresas ou grupos de empresas.2) ANALISAR COMPETÊNCIA: Classificação dos conflitos trabalhistas (dissídios) 1) Quanto às partes: . a Justiça do Trabalho tem o poder de estabelecer regras e condições de trabalho. Competência da Justiça do Trabalho O estudo da competência é de cabal importância para que se saiba endereçar corretamente uma peça jurídica à Vara ou ao Tribunal. .individuais: conflitos existentes entre uma ou mais pessoas de um lado e uma ou mais pessoas de outro. é o poder-dever do Estado de dizer o direito através do magistrado. . É a delimitação do poder jurisdicional. detém verdadeiro 4 . Mas previamente é preciso analisar o que vem a ser jurisdição e competência: . Nos dissídios individuais discutem-se direitos concretos decorrentes de normas jurídicas ou convencionais já existentes. é o poder do magistrado de dizer o direito nos casos concretos a ele submetidos. É a atuação do juiz. pertinentes a toda uma categoria. inquérito para apuração de falta grave. portanto.Jurisdição: a palavra vem do latim juris (direito) e dictio (dizer). Com isso. Nos dissídios coletivos discutem-se direitos abstrato. Exemplos: reclamações trabalhistas.

“o” da CF). I.representação sindical. 5 . é fixada em decorrência da causa de pedir e do pedido. entre Tribunais Superiores. ou seja.os conflitos de competência entre órgãos com jurisdição trabalhista. que é excepcionalmente atribuído ao Judiciário Trabalhista. habeas corpus e habeas data. neste caso chamado de Competência Normativa e. V . ou entre estes e qualquer outro tribunal. II . III . Competência da Justiça do Trabalho após a EC 45/2004: .395). entre sindicatos. mesmo que a decisão de mérito prolatada envolver a aplicação de normas de direito civil ou de outros ramos jurídicos. que são de competência do STF segundo o artigo 102. entre sindicatos e trabalhadores.relação de trabalho (ou seja. não é preciso ser empregado.poder legislativo. basta ter efetuado um trabalho para alguma pessoa física ou jurídica que estará configurada a competência da Justiça do Trabalho para decidir a lide) ressalvados os conflitos em que figure como parte servidores públicos estatutários (ADIn nº 3. quando o ato questionado envolver matéria sujeita à sua jurisdição (se a autoridade coatora for o magistrado essas peças devem ser encaminhadas para o Tribunal Regional do Trabalho). e entre sindicatos e empregadores (mesmo conflitos entre sindicatos pela base territorial que antes eram discutidos na Justiça Comum agora são de competência da Justiça do Trabalho).ações que envolvam exercício do direito de greve (desde o dano provocado ao patrimônio de terceiros até a honra e a vida se decorreu do exercício de greve). Portanto será competente em razão da matéria a Justiça do Trabalho quando a lide versar sobre: I.Competência em razão da matéria: é delimitada em razão da natureza jurídica material deduzida em juízo. IV os mandados de segurança. exceto os conflitos de competência entre o Superior Tribunal de Justiça e quaisquer tribunais.

ou 6 . ou c) se na falta de agência ou filial: pela localidade onde o empregado tenha domicílio ou pela localidade mais próxima (artigo 651. embora a ação seja processada e julgada na Vara do Trabalho.VI - as ações de indenização por dano moral ou patrimonial. e IX outras controvérsias decorrentes da relação de trabalho. § 1º). § 2º) (neste caso.Competência territorial ou em razão do lugar: é a competência determinada: a) regra geral: pelo último local onde o trabalhador prestou serviços ao empregador (artigo 651. “caput”. caso não haja convenção internacional dispondo em contrário (artigo 651. de ofício. § 1º. decorrentes da relação de trabalho (neste inciso consolidou-se o posicionamento a respeito da Justiça do Trabalho ser competente para julgar pedido de dano moral). parte final). CLT) ainda que tenha sido contratado em outro local ou no estrangeiro. na forma da lei (esse inciso demonstra a quão ampla ficou a competência material da Justiça do Trabalho depois da EC 45. .execução. ou d) quando o empregado for brasileiro e prestar serviços em agências ou filiais no estrangeiro: pelas localidades mencionadas nas letras “b” e “c” acima. terá como direito material a legislação aplicada no país da prestação dos serviços). ou b) quando for parte no dissídio agente ou viajante comercial: pela localidade onde a empresa tenha agência ou filial desde que a esta o empregado esteja subordinado (artigo 651. pois qualquer outro tipo de relação de trabalho que não estiver englobada no oito incisos anteriores será fundamentado neste aqui). VII as ações relativas às penalidades administrativas impostas aos empregadores pelos órgãos de fiscalização das relações de trabalho (agora caso o empregador queira discutir sobre eventuais multas aplicadas por exemplo pelas Delegacias Regionais do Trabalho terá que fazê-lo na Justiça do Trabalho). das contribuições sociais decorrentes das sentenças que proferir (novamente a emenda buscou consolidar o que vinha sendo empregado na Justiça Laboral com relação à execução das contribuições devidas ao INSS). VIII .

os resultantes de contrato de empreitada em que o empreiteiro seja operário ou artífice. e) requisitar às autoridades competentes a realização das diligências necessárias ao esclarecimento dos feitos sob sua apreciação. h) expedir precatórias e cumprir as que lhe forma deprecadas. c) julgar os embargos opostos às suas próprias decisões.Competência funcional (ou em razão da função): é a competência atribuída aos diferentes órgãos da Justiça do Trabalho. . “c”. quaisquer outras atribuições que decorram da sua jurisdição. i) exercer. 7 . os demais dissídios concernentes ao contrato individual de trabalho. b) processar e julgar os inquéritos para apuração de falta grave.e) quando o empregador promover a realização de atividades fora do local do contrato de trabalho: pode o empregado ingressar com a ação trabalhista na localidade da celebração do contrato ou no da prestação dos serviços (artigo 651. quais sejam: o Tribunal Superior do Trabalho. 1) Compete às Varas do Trabalho (artigos 652 e 653 da CLT): a) conciliar e julgar os dissídios cujo objeto seja a estabilidade do empregado. f) realizar as diligências e praticar os atos processuais ordenados pelos Tribunais Regionais do Trabalho ou pelo Tribunal Superior do Trabalho. representando contra aquelas que não atenderem a tais requisições. d) impor multas e demais penalidades relativas aos atos de sua competência. g) julgar as suspeições argüidas contra os seus membros e as exceções de incompetência que lhe forem opostos. 668 e 669 da CLT). os concernentes aos direitos decorrentes da rescisão do contrato de trabalho. em geral. § 3º). e as ações entre trabalhadores portuários e os operadores portuários ou o Órgão Gestor de Mão-de-obra – OGMO – decorrentes da relação de trabalho (relevante analisar também a EC 45). no interesse da Justiça do Trabalho. os Tribunais Regionais do Trabalho e as Varas do Trabalho ou os Juízes de Direito (artigos 112 da CF/88 e 644.

assim como dos Juízes de primeira instancia e de seus funcionários. “a”. d) julgar em única ou última instância os processos e os recursos de natureza administrativa atinentes aos seus serviços auxiliares e respectivos servidores. 8 . estes de decisões denegatórias de recursos de sua alçada. m) julgar as exceções de incompetência que lhes forem opostas. as Varas do Trabalho. e julgar os recursos interpostos das decisões das Varas e dos Juízes de Direito que as impuserem. g) impor multas e demais penalidades relativas a atos de sua competência jurisdicional. f) julgar os agravos de petição e de instrumento. as reclamações contra atos administrativos de seu Presidente ou de qualquer de seus membros. j) declarar a nulidade dos atos praticados com infração de suas decisões. ou entre aqueles e estas. i) fiscalizar o cumprimento de suas próprias decisões. a extensão das decisões proferidas em dissídios coletivos e os mandados de segurança. c) processar e julgar em última instância os recursos de multas impostas pelas Turmas. dos Juízes de Direito investidos na jurisdição trabalhista. os conflitos de jurisdição entre as suas Turmas. as ações rescisórias das decisões das Varas do Trabalho. conciliar e julgar originariamente os dissídios coletivos. l) julgar as suspeições argüidas contra seus membros. os Juízes de Direito investidos na jurisdição trabalhista. h) determinar às Varas e aos Juízes de Direito a realização dos atos processuais e diligências necessárias ao julgamento dos feitos sob sua apreciação. das Turmas e de seus próprios acórdãos. e) julgar os recursos ordinários previstos no artigo 895. b) processar e julgar originariamente as revisões de sentenças normativas.2) Compete aos Tribunais Regionais do Trabalho (artigos 678 a 680 da CLT): a) processar.

3ª Região . 5ª Região . 9ª Região . com sede na cidade Belém.Estados do Amazonas e de Roraima. no interesse da Justiça do Trabalho. Estado de São Paulo. 2ª Região . 10ª Região .Estado de Santa Catarina.Estado de Pernambuco.Estado do Espírito Santo. com sede na cidade Vitória. e nomeados pelo Presidente da República dentre brasileiros com mais de trinta e menos de sessenta e cinco anos. mediante promoção de juízes do trabalho por antigüidade e merecimento.Estado do Paraná. 15ª Região . sendo 1/5 dentre advogados com mais de dez anos de efetiva atividade profissional e membros do Ministério Público do Trabalho com mais de dez anos de efetivo exercício e os demais. 17ª Região . com sede na cidade Porto Velho.Estado do Maranhão.Estados do Pará e do Amapá. com sede na cidade Campinas. 4ª Região . com sede na cidade Salvador. quando possível.Estado de Goiás. 8ª Região . com sede na cidade de Rio de Janeiro. com sede na cidade São Paulo. no mínimo. sete juízes. 11ª Região . com sede na cidade Curitiba. 9 . com sede na cidade Fortaleza. 12ª Região .Estado do Rio Grande do Sul. com sede na cidade Belo Horizonte. na respectiva região.Campinas.Estado do Rio de Janeiro. Composição dos Tribunais Regionais do Trabalho: Os Tribunais Regionais do Trabalho compõem-se de. as demais atribuições que decorram de sua jurisdição. com sede na cidade Recife. 6ª Região . com sede na cidade Brasília. 14ª Região .Estado da Bahia. alternadamente. com sede na cidade Goiânia. 16ª Região . com sede na cidade João Pessoa. com sede na cidade Florianópolis.Estado da Paraíba.Estado do Ceará.n) requisitar às autoridades competentes as diligências necessárias ao esclarecimento dos feitos sob apreciação. 13ª Região . com sede na cidade Porto Alegre. recrutados.Distrito Federal. com sede na cidade São Luís. o) exercer. em geral. representando contra aquelas que não atenderem a tais requisições. 7ª Região . 18ª Região .Estado de Minas Gerais. com sede na cidade Manaus.Estado de São Paulo. Os TRT´s foram divididos por 24 regiões: 1ª Região .Estados de Rondônia e Acre.

mas certidão mediante a qual prossegue o julgamento suspenso na subseção. 22ª Região . 20ª Região . agravo regimental em dissídio individual. além de agravo regimental de despacho denegatório de presidente de Turma.Estado de Alagoas. também recurso ordinário em dissídio individual da competência originária de TRT. recurso ordinário contra TRT em competência originária e agravo de instrumento contra despacho denegatório. ou Juiz de Direito e Vara do Trabalho. Também julga divergência entre as subseções na interpretação de lei.19ª Região . mandados de segurança. com sede na cidade Aracaju. conflito de competência entre TRT's e de juízes de Varas do Trabalho.Estado do Piauí. não se lavrando acórdão. com sede na cidade Cuiabá. 10 . com sede na cidade Maceió. Seção de Dissídios Individuais e subseções. com sede na cidade Campo Grande.Estado do Rio Grande do Norte. 23ª Região .Estado de Mato Grosso. o julgamento é "interna corporis". 21ª Região . A SDI foi subdividida em subseções I e II. com sede na cidade Natal. conflitos de competência entre Tribunais Regionais. A SDI-II julga ação rescisória contra Turma. que serve para uniformização.Estado de Sergipe. embargos de divergência ou por violação de lei ou da Constituição. 3) Compete ao Tribunal Superior do Trabalho (artigo 7021 da CLT): O TST divide-se em: SDI (SDI-I e SDI-II) e SDC e Turmas comuns. agravos regimentais. com sede na cidade Teresina. A Seção Especializada em Dissídios Individuais (SDI) tem competência para julgamento de ações rescisórias contra decisão de Turma ou da própria Seção. A SDI-I julga embargos interpostos das decisões divergentes das Turmas ou destas com a Seção de Dissídios Individuais ou com súmula e as que violarem literalmente lei ou CF. 24ª Região . A Seção Especializada em Dissídios Coletivos (SDC) tem competência para conhecer e julgar as ações coletivas e seus incidentes processuais no TST. agravos regimentais e de instrumento.Estado de Mato Grosso do Sul. mandado de segurança de sua competência originária.

É o caso da competência em razão da matéria e da pessoa. 11 . Composição do Tribunal Superior do Trabalho: O Tribunal Superior do Trabalho compor-se-á de vinte e sete Ministros. oriundos da magistratura da carreira. ação cautelar. assim como os respectivos agravos e embargos de declaração. inquérito judicial para apuração de falta grave. .Competências Originárias: Varas do trabalho: a) na fase de conhecimento: reclamação trabalhista.: fiscal do trabalho). escolhidos dentre brasileiros com mais de trinta e cinco e menos de sessenta e cinco anos. . Embargos de Terceiros.A cada uma das Turmas cabe julgar os recursos de revista interpostos contra as decisões dos Tribunais Regionais. Embargos à Penhora etc. sendo 1/5 dentre advogados com mais de dez anos de efetiva atividade profissional e membros do Ministério Público do Trabalho com mais de dez anos de efetivo exercício e os demais. nomeados pelo Presidente da República após aprovação pela maioria absoluta do Senado Federal. Pode ser argüida pela parte em exceção de incompetência. indicados pelo próprio Tribunal Superior. A competência relativa é a competência que pode ser modificada pela vontade das partes ou mesmo por inércia da parte contrária. A competência absoluta pode ser argüida pela parte a qualquer momento ou conhecida de ofício pelo juiz. dentre juízes dos Tribunais Regionais do Trabalho.Competência absoluta e relativa: A competência absoluta é a competência que não pode ser modificada pela vontade das partes. b) na fase de execução: Embargos à Execução. mandado de segurança (ex. É o caso da competência em razão do lugar e em razão do valor da causa. consignação em pagamento.

2 c. b) recursos provenientes dos Tribunais Regionais do Trabalho (Recurso de Revista. Agravo de Instrumento em Recurso de Revista. a primeira proposição (PM) chama-se premissa maior (contém o m e o T). 12 . d) habeas corpus. b. O silogismo clássico: O silogismo regular tem: a. a segunda proposição (Pm) chama-se premissa menor (contém o m e o t).1 b. 2. Agravo de Petição. três proposições.2 c. b) ações rescisórias.3 sujeito predicado termo maior (T) termo menor (t) termo médio (m) c. cada proposição tem dois termos: b. Tribunal Superior do Trabalho: a) dissídios coletivos do trabalho (dissídio de abrangência superior a uma região).Embargos de Nulidade. Embargos para o Pleno . Embargos de Infringência e Embargos de Divergência).1 c.Tribunais Regionais do Trabalho: a) dissídios coletivos do trabalho. e) recursos provenientes das Varas (Recurso Ordinário. Agravo de Instrumento em Recurso Ordinário e Agravo de Instrumento em Agravo de Petição). A petição inicial deve ter forma de silogismo ou polissilogismo (vários silogismos). 3 – PESQUISAR E MONTAR A TESE: 1. Recurso de Revisão. c) mandado de segurança (ato do juiz ou serventuário da secretaria). os termos se classificam em: d. Recurso Adesivo.

584/1970 – até 2 salários mínimos). representada na inicial. 13 . os pedidos (antecipação de tutela. os fatos apresentados. Na premissa menor. A petição inicial tem que poder ser reduzida a um ou vários desses silogismos. 4. liminar. Pedido que não se pode concatenar logicamente a partir das premissas é ilógico e. os pedidos principais) têm que decorrer da relação entre as premissas. estará o Direito. Pode-se dizer que na premissa maior do raciocínio. inepto. Exemplo: Todo homem é mortal – PM José é homem – Pm Logo. 5. na conclusão. portanto. Assim.a terceira proposição (C) chama-se conclusão (contém o t e o T). José é mortal – C m Todo homem m t t T m T PM T é mortal Pm t José m é homem C t José T é mortal 3. E. pelo sumaríssimo (+ de 2 até 40 SM) ou se o rito será ordinário (+ de 40 SM). 6. 4 – REDAÇÃO DA PEÇA JURÍDICA PROCEDIMENTO: Pauta-se pelo critério do valor dado à causa que estabelece se a demanda deve seguir pelo rito de sumário (Lei 5. o(s) pedido(s).

e b) mediato: é o bem jurídico que pretende ver tutelado (ex: o direito ao recebimento das horas extras).Causa de pedir: a) remota: os fatos alegados (ex: trabalhava todos os dias duas horas a mais). podendo colher as provas que achar necessárias. AÇÃO TRABALHISTA A Ação é um direito subjetivo (pois trata-se de uma faculdade de ingressar ou não em juízo) previsto no artigo 5º. XXXV da CF/88 que permite ao seu titular provocar o Estado para obter uma tutela jurisdicional. a) Petição inicial: com base nos artigos 840 da CLT c/c 282 do CPC (não atendendo esses requisitos a petição será considerada inepta). e b) próxima: os fundamentos jurídicos (ex: como trabalhava duas horas a mais faz jus ao percebimento do adicional de hora extra com fundamento no artigo 59 “caput” e § 1º. . 14 . para que possa ser analisado o mérito). o juiz verifica se o Reclamante/Autor tem direito aos pedidos que pleiteia. .Pedido (é o objeto da ação): a) imediato: pedido feito ao juiz (ex: condenar a Reclamada ao pagamento das horas extras). Por essa razão é que as ações são movidas pelo autor “em face” do réu e não “contra” o mesmo. Pressupostos processuais: (são exigências legais para o estabelecimento e desenvolvimento válido do processo. as ações são promovidas “contra” o Estado. da CLT). Elementos da Ação: . bem como conferindo ao Reclamado/Réu o direito à ampla defesa e ao contraditório.Partes: Empregado e Empregador. ou seja. pois é ele o responsável por dizer o direito no caso concreto.FASE DE CONHECIMENTO Na Fase de Conhecimento. pois a tutela jurisdicional deve ser dada pelo Estado.

. exceto em casos de legitimação extraordinária (substituição processual) que é permitida em alguns casos pela lei. as chamadas condições da ação: . c) Órgão Jurisdicional: competência (em razão da matéria. A capacidade postulatória não é absoluta no Processo do Trabalho.b) Partes: capacidade processual (menores de 18 anos devem ser representados ou assistidos pelos pais ou Procuradoria do Trabalho). e) Inexistência de litispendência: o conflito de interesses não poderá ser submetido duas vezes aos mesmos Órgãos competentes. sob pena de nulidade absoluta.Possibilidade Jurídica do Pedido: corresponde a uma proibição do ordenamento jurídico para que determinada pretensão seja apreciada pelo Poder Público. seus herdeiros e o Sindicato da categoria profissional. da função) e ausência de suspeição e impedimento (artigos 134 e 135 do CPC). das pessoas. d) Inexistência de coisa julgada: ao se analisar o processo. Portanto podem ajuizar demanda trabalhista o próprio empregado. não poderá haver coisa julgada. Se ausentes os pressupostos processuais o processo é extinto sem julgamento do mérito. f) Citação válida do réu: é necessário que a citação tenha sido realizada regularmente. seus dependentes.Legitimidade de parte: na legitimidade ativa. VI do CPC): O Direito de ação no âmbito processual não é incondicionado e genérico como é aduzido no âmbito constitucional. Pode ser reconhecido de ofício ou a requerimento da parte porque é matéria de interesse público. pois é ligado a uma pretensão que está condicionada ao preenchimento de requisitos. Condições da Ação (artigo 267. só pode propor a ação quem se diz titular de um direito material discutido em juízo. A legitimidade passiva é o pólo da processual ocupado por quem deve suportar as 15 . desde que habilitados perante a Previdência Social. do lugar.

. O candidato deve fundamentar a petição inicial nos artigos 840. §2º da CLT). a capacidade de interpretação da voz de comando e do problema a ele submetido. § 1º da CLT combinado com artigo 282 do CPC: 16 . seja o próprio empregador. o empreiteiro principal (artigo 455 da CLT). o sucessor (artigo 448 da CLT). concisa e precisa. o que mais nos interessa é a petição inicial escrita.conseqüências da demanda. Como qualquer peça jurídica. raciocínio jurídico lógico. principalmente. PETIÇÃO INICIAL A petição inicial é a primeira peça jurídica do Processo do Trabalho. É a peça que inaugura a vontade do autor de ver tutelado um direito lesado ou que sofre ameaça de o ser. corresponde a necessidade da parte de ingressar no Poder Judiciário para obtenção do resultado pretendido. se faz necessário que o candidato demonstre domínio pela matéria discutida. Pressupõe a ocorrência de lesão a um interesse substancial. a massa falida (artigo 449 da CLT) ou as empresas integrantes do mesmo grupo econômico (artigo 2º. deve a petição inicial ser clara. boa técnica profissional e domínio sobre a gramática. por ser peça exigida nos Exames de Ordem e por ser mais utilizada na prática. Embora disponha o artigo 840 da CLT que a reclamação trabalhista possa ser escrita ou verbal. a fundamentação da peça. Se ausentes as condições da ação ocorre a carência da ação. mas.Interesse processual: ou interesse de agir.

. . MAPAS DA PETIÇÃO INICIAL A Petição Inicial pode ser elaborada seguindo um dos mapas abaixo: Introdução . • O artigo 282 do CPC dispõe serem requisitos da petição inicial: . .Qualificação das partes.QUALIFICAÇÃO do Reclamante e do Reclamado. .ASSINATURA do Reclamante ou de seu representante (advogado).FATOS = uma breve exposição dos fatos de que resulte o dissídio.DATA.PROVAS com que o autor pretende demonstrar os fatos alegados. 17 . estado civil. . a que é dirigida (inciso I).Endereço do escritório do Advogado.Endereçamento.Nome da Peça e seu Fundamento. prenomes.• O parágrafo 1° do artigo 840 da CLT aponta os requ isitos da petição inicial escrita: . . . . .QUALIFICAÇÃO = os nomes. .VALOR DA CAUSA. . . .ENDEREÇAMENTO = designação do juiz do Trabalho ou do juiz de direito. .ENDEREÇAMENTO= o juiz ou tribunal. domicílio e residência do réu e do autor (inciso II).FATOS e FUNDAMENTOS JURÍDICOS do pedido.PEDIDO com as suas especificações.REQUERIMENTO DE CITAÇÃO do réu.PEDIDO. a quem for dirigida. profissão.

transformando situações do mundo real em situações jurídicas. A petição inicial é feita geralmente em três vias (uma para formar os autos do processo. A petição inicial é uma das peças mais importantes e mais difíceis de serem elaboradas no processo do trabalho.Resumo do Contrato de Trabalho. inclusive cálculos (rito sumaríssimo) do que é pretendido.P = Provas . utilizar subtítulos para separar os diferentes fatos).C = valor da Causa Petitório Requerimentos Esse esquema pode ser utilizado em qualquer outro tipo de petição inicial trabalhista.Narração .se tiver mais Réus no processo deve-se aumentar o número de vias de modo que cada um receba a sua).P = Procedência .Pedidos (correspondentes aos fatos e fundamentos alegados). esta deve acompanhar a inicial. e desde logo deve vir acompanhada dos documentos em que se funda (artigo 787 da CLT c/c artigo 283 do CPC).Fatos (explicar os fatos mencionados no problema. . outra como cópia para ficar arquivada no escritório do advogado. como será visto mais adiante. . Quando o pedido se fundar em norma coletiva. Envolve profundo conhecimento jurídico. eis que se estará colacionando fatos de modo a adequá-los ao Direito do Trabalho. ou em outras palavras. . e a terceira que vai para o Reclamado (ou Réu) junto com a citação . -Fundamentos Jurídicos (utilizar subtítulos correspondentes aos fatos alegados).C = Citação do réu . 18 .

porém no Exame de Ordem é preciso colocar o endereço para recebimento das notificações. função desenvolvida. QUALIFICAÇÃO DA RECLAMADA: número do CNPJ/MF. UF _____. número ____. UF______. Nunca se alongue demais. A. número___. 19 . estado civil. número do CPF/MF. horário de trabalho. a Justiça do Trabalho deixou de ser colegiada e passou a ser singular. Assim. 2. Cidade _______. data de nascimento. Seja sintético. mesmo que conste dos fatos e fundamentos. número e série da Carteira de Trabalho e Previdência Social. último salário. nacionalidade. Não se deve colocar a palavra Comarca. FATOS E FUNDAMENTOS JURÍDICOS: detalhar todos os fatos que se relacionem com a causa de pedir além dos dados essenciais do contrato de trabalho tais como: data de admissão. QUALIFICAÇÃO DO RECLAMANTE: nome. O que não for pedido. o advogado faz a petição inicial em papel timbrado. As Juntas de Conciliação e Julgamento não existem mais. Se o valor da causa for igual ou menor que 40 salários mínimos os pedidos deverão ser liquidados (procedimento sumaríssimo).ENDEREÇAMENTO: EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DA ___ VARA DO TRABALHO DE ______________________. nome da mãe. não é mais correto a utilização da palavra Juiz Presidente. VALOR DA CAUSA: se o valor da causa for maior que 40 salários mínimos os pedidos não precisam ser liquidados (procedimento ordinário). número do RG. Bairro ___________. profissão. CEP:__________. PEDIDO: deve ser claro e logicamente decorrente dos fatos e fundamentos jurídicos. residente e domiciliado na Rua/Avenida __________. data e motivo da demissão. ENDEREÇO DO ADVOGADO PARA NOTIFICAÇÃO: na vida profissional. Cidade _______________. não poderá ser concedido pelo Juiz. Dicas Gerais 1. CEP: _____________. Bairro ______. ou seja. estabelecida na Rua/Avenida __________. já que esta é utilizada na Justiça Comum.

deixe claro cada ponto. eles devem ser citados na parte dos fatos. Caso seja necessário escrever algumas laudas. laranja etc. Indique sempre a qualificação das partes. transcreva apenas o essencial. sutil. Se houver pedido de antecipação de tutela (ver mais elementos no item C. títulos etc. recibos. Indique claramente o tipo de ação e não confunda com procedimento (ver modelos). 6. como regra. 4. 8. Aspectos Formais 1.). 5. 3. B. Ações propostas diretamente no Tribunal são dirigidas ao Presidente do Órgão ou ao Relator. não use desse artifício. quer para descrever os fatos. é sempre importante transcrever a(s) norma(s) que interessa(m). diga o nome dela e o que ela estava fazendo no local. Sempre que possível. não se deve citar doutrina e/ou jurisprudência. abrindo itens e subitens e até intitulando cada um dos itens. Se se tratar de lei estadual. Se se tratar de fato que tenha pessoa para testemunhar. portaria etc.. uma vez que a citação. caso contrário. se dá por via postal. 5. Se a questão envolver contratos. Da Constituição Federal e das leis federais. geralmente. muito cuidado: para ser irônico. 11. 10. infra). é sarcasmo grosseiro. 4. Na dúvida. 2. trocadilhos etc. Na petição inicial. Se for caso de norma de difícil busca (lei municipal.. junte cópia do texto como documento e faça referência na peça. 20 . de preferência com caneta marca-texto amarela. Dirija a petição a vara sem número ou a vara específica quando o Juízo for único. há que ser fino. 9. quer para explicar o direito em jogo. 7.3. circulares etc. No documento grife o(s) artigo(s) que interessa(m). No uso de ironias. 12. coloque as datas e os horários dos eventos. municipal ou portarias. em especial endereço e CEP da Reclamada. caso se trate de ação incidental. Fuja do gongorismo ou alusões estranhas. metáforas esdrúxulas. abra item para pleitear expressamente. Tanto doutrina como jurisprudência devem ser utilizadas apenas nos casos que não forem corriqueiros.

Coloque: “art. indique o abuso de direito praticado pela Reclamada na sua defesa ou o seu manifesto 21 . C.5 A outra hipótese para a concessão de tutela é a do inciso II do referido artigo. 7. Nesse caso. proteste pela juntada. 3.2 e 3. 12. abra item para pleitear expressamente. Se não tiver ainda o instrumento de mandato. Seja claro e sucinto. 9. Se pretende a antecipação de tutela.1 Apresente a prova inequívoca da alegação. não se esqueça de valorar os pedidos. Coloque o valor da causa (ver modelos). Diga qual é e aponte o número do documento anexo que a demonstre. 3. Se se tratar de pedido de assistência judiciária gratuita. ao menos. Vale a pena referi-la.6.2 A alegação tem de ser verossímil. infra). Discorra sucintamente sobre a exposição dos fatos dos quais decorre o pedido. 10.3 são os previstos expressamente na lei. Logo. 14. Não se alongue. 3. deixe claro na peça o(s) ponto(s) alegado(s). numerando-os e especificandoos. Abra item específico para os pedidos. 11. Faça o protesto na própria exordial. abra um item específico para pleiteá-la. Proteste por provas (ver modelos). 3. caput e I.1. 8. 2. Antecipação de Tutela 1. Se houver pedido de liminar (ver mais elementos no item D. então. o dano que o Reclamante sofrerá será irreparável ou. 273. Apresente as razões para sua concessão. 15. assim como procuração. Abra item específico e destacado. de difícil reparação. Não esqueça de requerer a citação da Reclamada.3 Demonstre que. 3. 13. Em caso de procedimento sumaríssimo. Demonstre que estão presentes os requisitos legais: 3. Junte documentos essenciais em original ou cópia autenticada.4 Os requisitos dos itens 3. se não for concedida a tutela antecipada. do Código de Processo Civil”. afirme a pobreza na própria peça (ver modelo). 3.

Vale a pena apontar um ou dois casos de concessão de antecipação de tutela pelos Tribunais para casos semelhantes. Se pretende a concessão de liminar (ver modelos). deve-se fazer o pedido expressamente (ver modelos). Faça referência expressa ao inciso II do art. 5.propósito protelatório. tácitos ou subentendidos). por exemplo. deixe claro que é um ou outro. Quando for caso de pedido ilíquido. 3. 5. 2. 4. 5. 22 . Quando os pedidos forem cumulados. D. 4. 273 do Código de Processo Civil. Intitule os itens com os termos latinos fumus boni iuris e periculum in mora. Demonstre que estão presentes os requisitos legais. Peça expressamente o deferimento da liminar. 8. Quando se tratar de caso com. 7. numerando-os e especificandoos. prestações periódicas. 3. Liminar 1. 6. 4. Se o pedido é alternativo. Faça os pedidos expressamente. abra um item específico para pleiteá-la. (Nunca devem estar implícitos. Demonstre especificamente os danos que o Reclamante sofrerá caso a antecipação não seja concedida. Do Pedido 1. Abra item específico para os pedidos. Apresente as razões para sua concessão. Abra item para deixar claro o periculum in mora. 6. Vale a pena aqui apontar um ou dois casos de concessão de liminar pelos Tribunais em casos semelhantes (mas sempre quando não for questão corriqueira — ver Dicas Gerais acima). 6. Peça expressamente o deferimento da antecipação de tutela. E. Demonstre especificamente os danos que o Reclamante sofrerá caso a liminar não seja concedida. Abra item para deixar claro o fumus boni iuris. 9. requerer a apuração dos valores em liquidação de sentença. 2. peça todos expressamente.

mas “na rua”.”. 4) férias proporcionais + 1/3 constitucional. 2) aviso prévio (se cumprido) 3) férias vencidas + 1/3 constitucional. Não começar frases com “que. 2) férias vencidas + 1/3 constitucional. mas se o enunciado trás as data s de admissão e de demissão. sem mencionar o valor do salário é porque deseja que o candidato transcreva a lista das verbas rescisórias devidas. Para demissão motivada (por justa causa): 1) saldo de salário. Para pedido de demissão: 1) saldo de salário.Observações: Não se reside “à rua”. As verbas rescisórias que o candidato deve lembrar são: Observação: Salientamos que as duas últimas são obrigações de fazer e as demais obrigações de pagar. VERBAS RESCISÓRIAS Importante comentar a respeito das verbas rescisórias nesta parte da Petição Inicial. 23 . Se o enunciado mencionar datas de admissão e de demissão e o valor do salário é porque o examinador deseja que o candidato faça os cálculos das verbas rescisórias.. Propor Reclamação Trabalhista “em face de ______” e não “contra _____”.. As verbas rescisórias podem ser requeridas pelo examinador no Exame de Ordem. já que é nela que o Reclamante as pleiteia.

promova a ação adequada à tutela dos direitos do cliente. sempre com intervalo de 30 minutos para refeição e descanso. 8) entrega da guia de FGTS. PROBLEMA "A" trabalhou na empresa "B".Para demissão imotivada: 1) saldo de salário. Trabalhava nos horários compreendidos entre 06:00 e 14:00 horas. 6) multa de 40% do FGTS1. revezando semanalmente. 5) 13º salário proporcional. sem nunca ter recebido qualquer equipamento de proteção individual (EPIs). percebeu as verbas rescisórias. QUESTÃO: Como advogado de "A". Trabalhava na função de caldeireiro.00 (cinco reais) por hora. 24 . 7) multa do artigo 477 da CLT. 3) férias vencidas + 1/3 constitucional. no período de 10 de janeiro de 1991 a 30 de abril de 2001. Quando dispensado. quando foi demitido sem justa causa. 9) entrega da guia de seguro desemprego. 14:00 e 22:00 horas e ainda entre 22:00 e 06:00 horas. 4) férias proporcionais + 1/3 constitucional. e sua quitação foi homologada na DRT. 2) aviso prévio. Percebia como último salário a quantia de R$ 5.

Ocorre que o Reclamante. em face de QUALIFICAÇÃO DO RECLAMADO ³. sem nunca receber qualquer adicional pelo trabalhado efetuado no horário extraordinário. é o Reclamante credor das horas extras. 20% e 10% sobre o salário mínimo. conforme dispõe o artigo 59. O Reclamante sempre trabalhou no setor de “nome do setor”. com escritório na ². o pedido. sempre laborou das ____ horas as _____ horas. no percentual de 50% (cinqüenta por cento) sobre seu salário nominal mais reflexos em DSR. 13º salário. tendo sido dispensado em __/__/____ (mesma observação da data de admissão) por justa causa (ou qualquer outro motivo da demissão). I – DO CONTRATO DE TRABALHO O Reclamante (ou Autor) foi contratado aos préstimos da Reclamada (ou Ré) em __/__/____ (colocar a data se o problema fornecê-la. onde receberá notificações e intimações processuais futuras. quem labora acima da oitava hora permitida tem direito à remuneração do serviço extraordinário de. III – DO ADICIONAL DE INSALUBRIDADE Segunda Caixa: idem primeira caixa. sem nunca receber qualquer equipamento de proteção individual (EPI). (pular de 10 a 15 linhas) (espaço para o despacho do juiz ou protocolo) QUALIFICAÇÃO DO RECLAMANTE ¹. onde desenvolvia as atividades de “(função)”. No entanto. por seu advogado (mandato procuratório incluso). parágrafo 1º da CLT combinado com artigo 282 do CPC. respeitavelmente. senão colocar apenas “(data de admissão)”). 25 . pelos motivos de fato e de direito que passa a aduzir. com fulcro no artigo 840. verbas rescisórias. férias vencidas e proporcionais acrescidas de um terço constitucional. por fim. sua fundamentação jurídica e. XVI da CF. depósitos do FGTS e multa de 40%. à presença de Vossa Excelência propor RECLAMAÇÃO TRABALHISTA.MODELO DE PETIÇÃO INICIAL EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DO TRABALHO DA ____ VARA DO TRABALHO DE____________________. Conforme aduz o artigo 192 da CLT. ficando exposto às condições insalubres do local de labor. o exercício de trabalho em condições insalubres assegura a percepção de adicional de insalubridade nos percentuais de 40%. de “dias da semana em que trabalhava”. conforme demonstrado. ao longo do contrato de trabalho. para exercer a função de _______ (se o problema não fornecer o dado colocar “_________”). no mínimo. 50% (cinqüenta por cento) sobre o salário nominal. vem. ocasião em que percebia a remuneração de R$ _________ (___________) (escrever o valor em números e depois por extenso – se o problema não fornecer o dado colocar “RS_______”) por mês (ou qualquer outra forma de pagamento). Portanto. parágrafo 1º da CLT e o artigo 7º. II – DA HORA EXTRA (se for um dos pedidos do problema) Primeira Caixa: deve-se falar o porquê do pedido de horas extra. pelo rito (ou procedimento) ordinário.

. parágrafo 8º da CLT... férias vencidas e proporcionais acrescidas de um terço constitucional... 13º salário........ a apurar.. Requer.. condenando a Reclamada à integralidade dos pedidos... colocar “(acima de 40 salários mínimos)” se for rito ordinário).......Como a Reclamada não fornecia EPI´s para o Reclamante não era possível a neutralização ou a eliminação das condições insalubridades do ambiente de trabalho..... além de suportar as custas e demais ônus advindos do processo.. b) seja a Reclamada condenada ao pagamento do adicional de insalubridade no percentual de 40% sobre o salário mínimo de todo o período laborado (a empresa é que tem que provar que.... II da CLT... bem como de seus reflexos em DSR. férias vencidas e proporcionais acrescidas de um terço constitucional....... depósitos do FGTS e multa de 40%. que o percentual é 20% ou 10%.. e) Juros e correção monetária.. por ser o Reclamante pessoa pobre na acepção jurídica do termo (somente pode pedir os benefícios da Justiça Gratuita se o problema mencionar de alguma forma que o Reclamante não tem condições de arcar com as custas do processo)................ d) a aplicação do artigo 467 da CLT. especialmente pelo depoimento pessoal da Reclamada... portanto....... bem como oitiva de testemunhas.... perícias e o que mais se fizer necessário ao justo deslinde do feito........... Evidencia-se. Requer. a notificação postal da Reclamada para. sob pena de revelia e confissão..... isso só é provado com laudo) ....... 13º salário.. V – DOS REQUERIMENTOS Requer provar o alegado por todos os meios de prova em direito admitido.. se for insalubre o local de trabalho. a apurar........... c) seja a Reclamada condenada também ao pagamento da multa do artigo 477....... seja a presente ação julgada totalmente procedente........... o direito do Reclamante em receber o adicional de insalubridade referente a todo o período laborado nas condições que o caracterizam e seus reflexos em DSR. verbas rescisórias.......... apresentar defesa.... f) os benefícios da Justiça Gratuita..... em querendo....... Local e data: ______________ Nome do advogado OAB/__ nº _______ 26 ......... por fim. nos termos da Súmula 74 do Colendo Tribunal Superior do Trabalho. Nestes termos... Pede deferimento......... IV – DOS PEDIDOS Diante de todo o exposto requer o Reclamante: a) seja a Reclamada condenada ao pagamento das horas extraordinárias laboradas.................. Dá-se à causa o valor de R$ ________ (__________) (se não tiver valor da causa e o problema não disponibilizar uma forma de se chegar a esse valor. nos moldes do artigo 191. depósitos do FGTS e multa de 40% . ainda.... verbas rescisórias..

QUESTÃO: Apresentar a medida processual adequada para a defesa dos interesses de José. tem que especificar os valores). pelos motivos de fato e de direito que passa a aduzir. Autarquias e Fundações. X.Reclamação trabalhista pelo procedimento sumaríssimo Fundamento no artigo 282 do CPC combinado com o artigo 852-A da CLT. com fulcro no artigo 840 da CLT. c) O pedido tem que ser certo e determinado. sem exceção de nenhum. é dispensado sem justa causa. Modelo de Reclamação Trabalhista com pedido de liminar: EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DO TRABALHO DA ____ VARA DO TRABALHO DE ____________________. com pedido de CONCESSÃO DE MEDIDA LIMINAR. da CLT em face de QUALIFICAÇÃO DO RECLAMADO ³. com o valor correspondente (ou seja. mas dispensado pela Reclamada em __/__/____. PROBLEMA José. sendo eleito em __/__/____. I – DO CONTRATO DE TRABALHO O Reclamante foi contratado aos préstimos da Reclamada em __/__/____ (colocar a data se o problema fornecê-la. sendo dispensado em __/__/____. para exercer a função de _______ (se o problema não fornecer o dado colocar “_________”). (pular de 10 a 15 linhas) (espaço para o despacho do juiz ou protocolo) QUALIFICAÇÃO DO RECLAMANTE ¹. à presença de Vossa Excelência propor RECLAMAÇÃO TRABALHISTA. b) Não podem estar no pólo passivo de ações com esse tipo de procedimento: a Administração Pública Direta. a) O valor da causa não pode exceder 40 vezes o salário mínimo vigente na data do ajuizamento da Reclamação. onde receberá notificações e intimações processuais futuras. 27 . Em __/__/____ o Reclamante se candidatou ao cargo de dirigente sindical. vem. pelo rito (ou procedimento) ordinário. recebendo todos os pagamentos previstos em lei. senão colocar apenas “(data de admissão)”). por seu advogado (mandato procuratório incluso). combinado com o artigo 282 do CPC combinado com o artigo 659. com escritório na ². não pode ser usado “a apurar”. respeitavelmente. II – DA ESTABILIDADE DE DIREGENTE SINDICAL (se for um dos pedidos do problema). inscrito em eleição para o cargo de diretor do sindicato. tão logo comunicada a sua empregadora do fato.

e determinar sua permanência no estabelecimento acima mencionado). c) os benefícios da Justiça Gratuita. além de suportar as custas e demais ônus advindos do processo. X. o que configura o “fumus boni iuris”.mesmo sendo portador de estabilidade de dirigente sindical prevista no artigo 543. b) Do “periculum in mora” (o perigo de dano irreparável que a demora trará) Como dirigente sindical o Reclamante defende o interesse dos empregados para prevenir ilegalidades cometidas pela empresa contra os direitos de seus trabalhadores. b) juros e correção monetária. Portanto. em querendo. sendo determinada (sua reintegrado no serviço ou que o Reclamante permaneça no estabelecimento da Reclamada). pois presentes os pressupostos para sua concessão: a) Do “fumus boni iuris” (provável existência de um direito) O Reclamante foi eleito dirigente sindical. V – DOS REQUERIMENTOS Requer provar o alegado por todos os meios de prova em direito admitido. dispensa. devendo ser reintegrado ao emprego conforme lhe garante o artigo 659. apresentar defesa. VI – DOS PEDIDOS Diante do exposto requer o Reclamante: a) seja determinada a nulidade do (afastamento. deve o Reclamante ser reintegrado aos quadros da Reclamada para que volte a exercer sua função de dirigente sindical. Dá-se à causa o valor de R$ ________ (__________) (depende do rito). portador da estabilidade do artigo 543. defendendo os interesses dos trabalhadores da empresa. por ser o Reclamante pessoa pobre na acepção jurídica do termo (somente pode pedir os benefícios da Justiça Gratuita se o problema mencionar de alguma forma que o Reclamante não tem condições de arcar com as custas do processo). condenando a Reclamada à integralidade dos pedidos. da CLT. Requer. parágrafo 3º. perícias e o que mais se fizer necessário ao justo deslinde do feito. nos termos da Súmula 74 do Colendo Tribunal Superior do Trabalho. especialmente pelo depoimento pessoal da Reclamada. portanto.a concessão da liminar (ou a suspensão dos efeitos da transferência do Reclamante. por fim. seja a presente ação julgada totalmente procedente. ainda. III – DA CONCESSÃO DA MEDIDA LIMINAR Requer o Reclamante seja concedida a presente medida liminar. do mesmo diploma consolidado. sendo. ou suspensão ou transferência) do Reclamante. sob pena de revelia e confissão. Do exposto é a presente para requerer a suspensão dos efeitos do afastamento/dispensa ou suspensão do Reclamante e determinar a sua imediata reintegração. bem como oitiva de testemunhas. Nestes termos. da CLT. 28 . parágrafo 3º. Requer. a notificação postal da Reclamada para. configurando o perigo da demora da sua reintegração nos quadros da mesma.

por seu advogado (mandato procuratório incluso). . parágrafo 6º). onde receberá notificações e intimações processuais futuras. senão colocar apenas “(data de admissão)”). respeitavelmente. pelos motivos de fato e de direito que passa a aduzir.Pede deferimento. I). na Inicial ou a qualquer tempo. II). ocasião em que percebia a remuneração de R$ _________ (___________) (escrever o valor em números e depois por 29 . ou quando um ou mais pedidos ou parcelas deles mostrar-se incontroverso (artigo 273. com fulcro no artigo 840 da CLT. para exercer a função de _______ (se o problema não fornecer o dado colocar “_________”). (pular de 10 a 15 linhas) (espaço para o despacho do juiz ou protocolo) QUALIFICAÇÃO DO RECLAMANTE ¹. prova inequívoca da verossimilhança da alegação e que haja fundado receio de dano irreparável ou de difícil reparação (artigo 273. Modelo de Reclamação Trabalhista com pedido de Tutela Antecipada: EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DO TRABALHO DA ____ VARA DO TRABALHO DE ____________________. à presença de Vossa Excelência propor RECLAMAÇÃO TRABALHISTA. em face de QUALIFICAÇÃO DO RECLAMADO (ou RÉU) ³. com pedido de CONCESSÃO DE TUTELA ANTECIPADA. combinado com o artigo 282 do CPC combinado com o artigo 273 do CPC. fique caracterizado o abuso do direito de defesa ou manifesto ato protelatório do réu (artigo 273. b) Para que sejam antecipados os efeitos da tutela é preciso que a parte demonstre. com fundamento nos artigos 840. da CLT combinado com os artigos 282 e 273 do CPC. c) A tutela poderá ser parcial ou total e poderá ser revogável a qualquer tempo. tendo sido dispensado em __/__/____ (mesma observação da data de admissão) por justa causa (ou qualquer outro motivo da demissão). pelo rito (ou procedimento) ordinário. com escritório na ². ou que além da prova inequívoca da verossimilhança da alegação. parágrafo 1º. Local e data: _____________________ Nome do advogado OAB/__ nº ________ Reclamação trabalhista com pedido de Tutela Antecipada.Algumas observações a respeito dessa Reclamação: a) Pleitear a antecipação dos efeitos da tutela significa que a parte deve demonstrar a existência dos requisitos do artigo 273 do CPC para conseguir o bem tutelado antes do final do processo. I – DO CONTRATO DE TRABALHO O Reclamante (ou Autor) foi contratado aos préstimos da Reclamada (ou Ré) em __/__/____ (colocar a data se o problema fornecê-la. vem.

nos termos do supra alegado. ainda. Local e data: __________________ Nome do advogado OAB/__ nº ________ Rescisão Indireta do Contrato de Trabalho.extenso – se o problema não fornecer o dado colocar “RS_______”) por mês (ou qualquer outra forma de pagamento). Dá-se à causa o valor de R$ ________ (__________) (depende do rito). Nesta monta requer o Reclamante (ou Autor) se digne Vossa Excelência a conceder a antecipação dos efeitos da tutela (ou tutela antecipada). Requer. d) os benefícios da Justiça Gratuita. Nestes termos. objetivando seja (por exemplo) a Reclamada condenada ao pagamento imediato da parte incontroversa. perícias e o que mais se fizer necessário ao justo deslinde do feito. Pede deferimento. apresentar defesa. por fim. Requer. V – DOS REQUERIMENTOS Requer provar o alegado por todos os meios de prova em direito admitido. bem como oitiva de testemunhas. c) juros e correção monetária. nos termos da Súmula 74 do Colendo Tribunal Superior do Trabalho. seja a presente ação julgada totalmente procedente. condenando a Reclamada à integralidade dos pedidos. a notificação postal da Reclamada para. em querendo. por ser o Reclamante pessoa pobre na acepção jurídica do termo (somente pode pedir os benefícios da Justiça Gratuita se o problema mencionar de alguma forma que o Reclamante não tem condições de arcar com as custas do processo). II – DA TUTELA ANTECIPADA (Retirar do enunciado do problema as informações que caracterizem o cabimento da tutela antecipada – ver comentários na letra “b” acima). que seja esse o pedido formulado). especialmente pelo depoimento pessoal da Reclamada. b) seja a Reclamada compelida a pagar (colocar o pedido do enunciado – se o pedido era antecipar os efeitos da tutela para pagamento da parte incontroversa. com fundamento nos artigos 840. VI – DOS PEDIDOS Diante do exposto requer o Reclamante (ou Autor): a) seja concedida a tutela antecipa (ou sejam antecipados os efeitos da tutela). 30 . parágrafo 1º da CLT combinado com o artigo 282 do CPC (não esquecer de utilizar o artigo 483 da CLT para fundamentar o motivo que gerou a rescisão indireta). sob pena de revelia e confissão. além de suportar as custas e demais ônus advindos do processo.

pelos motivos de fato e de direito que passa a aduzir. respeitavelmente. (pular de 10 a 15 linhas) (espaço para o despacho do juiz ou protocolo) QUALIFICAÇÃO DO RECLAMANTE ¹. I – DO CONTRATO DE TRABALHO O Reclamante foi contratado aos préstimos da Reclamada em __/__/____ (colocar a data se o problema fornecê-la. Está com 4 (quatro) meses de salários atrasados. Admitido no dia 11 de agosto de 1995. com sede em Osasco. 31 . à presença de Vossa Excelência propor RECLAMAÇÃO TRABALHISTA. pelo rito (ou procedimento) ordinário. conforme o Enunciado do problema. foi registrado apenas no dia 1o de dezembro do mesmo ano... que remeterá a uma das alíneas do artigo 483 da CLT). percebendo a remuneração de R$ _________ (___________) (escrever o valor em números e depois por extenso – se o problema não fornecer o dado colocar “RS_______”) por mês (ou qualquer outra forma de pagamento). pleiteando o que de direito para o seu cliente. senão colocar apenas “(data de admissão)”). trabalha de segunda a sábado. vem. com escritório na ². promova a medida judicial cabível perante o Foro Competente. (Contar uma estória inicial. onde receberá notificações e intimações processuais futuras. das 8:00 às 18:00 horas. o pedido.PROBLEMA O empregado "A". por fim. residente em São Paulo. para exercer a função de _______ (se o problema não fornecer o dado colocar “_________”). sua fundamentação jurídica e. com fulcro no artigo 840. QUESTÃO: Como advogado de "A". II – DA RESCISÃO INDIRETA Primeira Caixa: deve-se falar o porquê do pedido. por seu advogado (mandato procuratório incluso). da CLT combinado com artigo 282 do CPC. metalúrgico. requer o Reclamante seja reconhecida a rescisão indireta de seu contrato de trabalho com fulcro na alínea (colocar a alínea em que a rescisão indireta esta sendo fundamentada) do artigo 483 da CLT. . em face de QUALIFICAÇÃO DO RECLAMADO ³.. com 1:00 hora de intervalo.. bem como seja a Reclamada condenada ao pagamento das conseqüentes verbas rescisórias devidas. Modelo de Rescisão Indireta do Contrato de Trabalho: EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DO TRABALHO DA ____ VARA DO TRABALHO DE ____________________. Conforme supra exposto. trabalha na empresa "B".

......... c) os benefícios da Justiça Gratuita. além de suportar as custas e demais ônus advindos do processo.... Procedimento disposto nos artigos 853 a 855 da CLT... especialmente pelo depoimento pessoal da Reclamada.... apresentar defesa. Valor da causa antes era de 6 (seis) vezes o maior salário mensal do empregado (artigo 789....... que por sua repetição ou natureza... Podem ser ouvidas até 06 testemunhas para cada lado... Requer.. passando a inexistir a obrigação de fazer constar um valor específico na ação de Inquérito. Dá-se à causa o valor de R$ ________ (__________). Pede deferimento.... c) juros e correção monetária. 13º salário proporcional.... em querendo.. seja a presente ação julgada totalmente procedente.. § 3° “d” e § 4° da CLT). férias simples e proporcionais + 1/3 constitucionais... co ntudo após a entrada em .......537/02 essa determinação foi expressamente revogada.. condenando a Reclamada à integralidade dos pedidos.. a notificação postal da Reclamada para.... Local e data: _______________ Nome do advogado OAB/__ nº ________ Inquérito para Apuração de Falta Grave.......... representem séria violação dos deveres e obrigações do empregado... Nestes termos.. por ser o Reclamante pessoa pobre na acepção jurídica do termo (somente pode pedir os benefícios da Justiça Gratuita se o problema mencionar de alguma forma que o Reclamante não tem condições de arcar com as custas do processo). bem como seja a Reclamada condenada à entrega do termo de rescisão do contrato e das guias de seguro desemprego ou indenização equivalente .. utilizado para dispensar empregado portador de estabilidade que comete falta grave (artigo 493 e 494 da CLT). V – DOS REQUERIMENTOS Requer provar o alegado por todos os meios de prova em direito admitido....III – DOS PEDIDOS Diante do exposto requer o Reclamante: a) seja reconhecida a rescisão indireta de seu contrato de trabalho.. à apurar... perícias e o que mais se fizer necessário ao justo deslinde do feito. vigor da Lei Federal nº 10. Requer. ficando a critério livre do advogado dar a causa o valor que entender devido... sob pena de revelia e confissão....... b) seja a Reclamada condenada a pagamento das seguintes verbas rescisórias: aviso prévio indenizado. por fim.. nos termos da Súmula 74 do Colendo Tribunal Superior do Trabalho... com fundamento nos artigos 853 da CLT combinado com o artigo 282 do CPC..... 32 .... FGTS + multa de 40%.. ainda... que é a pratica de qualquer dos atos a que se refere o artigo 482 da CLT.. bem como oitiva de testemunhas...

por fim. metalúrgico. onde receberá notificações e intimações processuais futuras.02. respeitavelmente. brasileiro. I – DO CONTRATO DE TRABALHO O Requerido foi contratado aos préstimos da Requerente (porque o I. exercendo as funções de torneiro mecânico.1987 na Metalúrgica Jodasil Ltda. foi eleito dirigente sindical em 01. A greve foi considerada ilegal e abusiva pelo Tribunal Regional do Trabalho. é uma ação trabalhista movida pela Empresa em face ao Empregado) em __/__/____ (colocar a data se o problema fornecê-la. agrediu fisicamente o diretor da empresa. exercite os meios à dispensa por justa causa do empregado. durante greve na empresa. para exercer a função de _______ (se o problema não fornecer o dado colocar “_________”).F. vem. senão colocar apenas “(data de admissão)”). Suspenso o empregado e não proposto o inquérito nos 30 dias.1998. o empregado poderá requerer a reintegração no emprego. à presença de Vossa Excelência propor INQUÉRITO JUDICIAL PARA APURAÇÃO DE FALTA GRAVE.Prazo decadencial é de 30 dias. a contar da suspensão do empregado. percebendo a remuneração de R$ _________ (___________) (escrever o valor em números e depois por extenso – se o problema não fornecer o dado colocar “RS_______”) por mês (ou qualquer outra forma de pagamento). (pular de 10 a 15 linhas) (espaço para o despacho do juiz ou protocolo) QUALIFICAÇÃO DA EMPRESA REQUERENTE ³.1997. por seu advogado (mandato procuratório incluso).A.. com escritório na ². Em 01. sendo imediatamente suspenso em (colocar a data se o problema mencionar) II – DA FALTA GRAVE Primeira Caixa: deve-se falar o porquê do pedido. 33 . sua fundamentação jurídica e. bem como depredou vários veículos desta.830.10. admitido em 12. pelo rito ESPECIAL.10.00 por mês. da CLT combinado com artigo 282 do CPC. Modelo de Inquérito para Apuração de Falta Grave: EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DO TRABALHO DA ____ VARA DO TRABALHO DE ____________________. pelos motivos de fato e de direito que passa a aduzir. o pedido.G. QUESTÃO: Como advogado(a) da Empresa. PROBLEMA José da Silva. com fulcro no artigo 853. em face de QUALIFICAÇÃO DO REQUERIDO ¹. percebendo como último salário a quantia de R$ 1.

bem como oitiva de testemunhas. especialmente pelo depoimento pessoal do Requerido.O Requerido é portador da estabilidade de (escrever o tipo de estabilidade) disposta no artigo (colocar a disposição legal – A Jurisprudência é pacífica que não é cabível no caso de gestante. é a presente para apurar a falta grave cometida pelo Requerido. sob pena de revelia e confissão. Como demonstrado. além de suportar as custas e demais ônus advindos do processo. Local e data: ___________________ Nome do advogado OAB/___ nº _________ Ação Cautelar. se digne Vossa Excelência. com fundamento no artigo 796 e seguinte do CPC. Portanto. Requer. justificando. seja a presente ação julgada totalmente procedente. em querendo. V – DOS REQUERIMENTOS Requer provar o alegado por todos os meios de prova em direito admitido. dentro do prazo previsto em lei de 30 (trinta) dias. A petição inicial deve obedecer aos requisitos do artigo 801 do CPC. No entanto. acidentado do trabalho e doente profissional). Nestes termos. Dá-se à causa o valor de R$ ________ (__________). a notificação postal do Requerido para. (colocar a falta grave cometida pelo empregado e sua fundamentação). apresentar defesa. ocasionando a sua suspensão nos termos do artigo 853 da CLT para apuração da falta cometida. conforme fatos e fundamentos de direito aduzidos. por fim. III – DO CABIMENTO DO INQUÉRITO Segundo dispõe o artigo 853 da CLT é medida inicial para a contagem do prazo para a interposição do Inquérito para Apuração de Falta Grave a suspensão imediata do empregado. Pede deferimento. a rescisão por justo motivo de seu contrato de trabalho. nos termos da Súmula 74 do Colendo Tribunal Superior do Trabalho. conforme atitude tomada pela Requerida. IV – DOS PEDIDOS Diante do exposto requer a Requerente. a Requerente. condenando a Requerido à integralidade dos pedidos. ainda. perícias e o que mais se fizer necessário ao justo deslinde do feito. que é o que se pretende ao final deste. ajuizou o presente Inquérito para apurar a falta grave com o escopo de ver declarada a rescisão do contrato de trabalho do Requerido por justo motivo. assim. a reconhecer a rescisão do contrato de trabalho do Requerido por justa causa. Requer. 34 . como supra demonstrado.

Mesmas hipóteses anteriores. pretende o autor a concessão da presente Cautelar de Arresto do bem (descrever um bem certo) ou outros bens tantos quanto forem necessários para a satisfação do crédito. -registrando-se sua insolvência. aliena ou tenta alienar bens que possui. conforme já mencionado. mas versando sobre o bem objeto da demanda ajuizada. A Cautelar assegura o resultado prático do processo e a viabilidade da realização do direito afirmado pelo autor (não concede de forma antecipada o provimento jurisdicional pleiteado pelo autor – como ocorre na Tutela antecipada). c) tendo imóveis. Cautelar cabível Disposição Legal Pedido Artigos 813 a 821 do CPC ARRESTO É necessário: -prova literal da dívida líquida e certa. -comete o tenta cometer outro artifício fraudulento a fim de lesar credores ou frustrar a execução. 35 . -prova documental ou justificação dos casos citados no artigo 813 do CPC Assim. o devedor: -se ausenta ou tenta ausentarse furtivamente. Enquanto que na Tutela Antecipada deve-se observar o artigo 273 do CPC. SEQUESTRO Artigos 822 a 825 do CPC Desta forma. ou que deixa de pagar a obrigação no prazo estipulado.A ação principal deverá ser proposta em trinta dias a contar da data da efetivação da medida cautelar. hipotecálos. o devedor pretenda aliená-los. diferente das Tutelas Antecipadas que só podem se revogadas ao final do processo na sentença. ou que tenta alienar bens que possui. A Cautelar difere-se da Tutela Antecipada principalmente por seus fundamentos. -contrai ou tenta contrair dívidas extraordinárias. sem ficar com bens suficientes para o pagamento da dívida. As medidas cautelares podem ser revogadas a qualquer momento. Na Justiça do Trabalho a cautelar pode ser ajuizada nos seguintes casos: Hipótese a) devedor sem domicílio certo e que tenta ausentar-se. na Cautelar é necessário a comprovação dos pressupostos: “fumus boni iuris” e periculum in mora”. quando esta for concedida em procedimento preparatório (artigo 806 CPC). para que se obtenha a satisfação da medida. dá-los em anticrese. pretende o Autor a devolução do mostruário que se encontra em poder do Réu. b) tendo domicílio.

36 . mas que se encontram em poder de terceiros ou da outra parte. seqüestro ou imissão na posse. BUSCA E APREENSÃO Artigos 839 a 843 do CPC PROTESTO NOTIFICAÇÃO INTERPELAÇÃO Artigos 867 a 873 do CPC Da sentença da cautelar cabe Recurso Ordinário. JUSTIFICAÇÂO Artigos 861 a 866 do CPC Pretende o Autor a justificação do tempo de serviço anterior ao registrado pela Empresa-Ré. Para tanto. sob pena de multa diária a ser fixada por este Meritíssimo Juízo. ATENTADO Artigos 879 a 881 do CPC Assim. Quando uma das partes. sob pena se não ser possível realizá-la no futuro. -pratica qualquer outra inovação ilegal no estado de fato. EXIBIÇÃO Artigos 844 a 845 do CPC Pretende o Autor que a Empresa-Ré exiba os documentos pleiteados Quando se pretende justificar a existência de algum fato ou relação jurídica. ou por desativação de um setor. como pericial ou testemunhal. coisas móveis ou escrituras contábeis. por exemplo). nas quais há interesse jurídico. seja para simples documento e sem caráter contencioso. requerendo adicional de insalubridade. faz-se necessária a realização imediata da perícia no local de trabalho do Autor. PRODUÇÃO ANTECIPADA DE PROVAS Artigos 846 a 851 do CPC O Autor pretende ajuizar Reclamação Trabalhista. Quando se pretende sejam apresentados documentos. seja para servir de prova em Processo. pretende o Autor que a Ré abstenha-se de praticar tais atos. arresto. no curso do processo: -viola a penhora. Assim pretende a concessão de ordem judicial ordenando a busca e apreensão Que o juízo ordene a notificação do réu Quando uma das partes pretende obter um objeto em poder de outra Quando uma das partes necessita de registrar formalmente uma determinada situação .Quando houver justo receio de que no tempo da instrução a prova não possa ser produção (tanto prova documental. repondo os bens em seu estabelecimento. seja por moléstia grave ou em razão da idade.

em face de QUALIFICAÇÃO DA EMPRESA ³. sendo legítima sua atuação para defender os interesses de seus associados. pelo rito especial. respeitavelmente. por seu advogado (mandato procuratório incluso). II – DA PRODUÇAO ANTECIPADA DE PROVAS Primeira Caixa: deve-se falar o porquê do pedido de horas extra. inscrito no CNPJ/MF sob o nº. ou seja. a medida processual adequada. Bairro. Em hipótese alguma será considerada a redação escrita neste espaço Modelo de Ação Cautelar: EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DO TRABALHO DA ____ VARA DO TRABALHO DE____________________. pois o TST revogou a súmula que exigia tal lista. o pedido. sem reservar outros bens para satisfação da condenação. QUESTÃO: Apresentar. esse é só um exemplo) O Autor é sindicato representativo da categoria (mencionar a categoria se o enunciado trazer essa informação). lista de associados em anexo (não é mais obrigatório colocar a lista dos associados. como advogado do empregado. I – DA REPRESENTATIVIDADE DA CATEGORIA (pode dar outro título. nº. pelos motivos de fato e de direito que passa a aduzidos. Estado. à presença de Vossa Excelência propor AÇÃO CAUTELAR DE PRODUÇÃO ANTECIPADA DE PROVAS. Cidade. com fulcro no artigo 796 combinado com o artigo 846 do CPC. por fim. 2 2 Nome completo do Sindicato. CEP 37 . com pedido de liminar. de toda a categoria independente se o trabalhador é associado ou não – Súmula 177 TST. sua fundamentação jurídica e.2003). cancelada pela Res. coloca à venda o imóvel em que se acha estabelecida a empresa. onde receberá notificações e intimações processuais futuras escritório na ². (pular de 10 a 15 linhas) (espaço para o despacho do juiz ou protocolo) QUALIFICAÇÃO DO SINDICATO .11. com sede na Rua. atuante na região (colocar o nome da região de o enunciado mencioná-la). com escritório na ². vem. DJ 21. 121/2003.PROBLEMA Após ser condenado no pagamento de valores a certo empregado. estabelecendo que a representação do sindicato é ampla. enquanto pendente de julgamento no Tribunal Regional do Trabalho o recurso que apresentou contra a sentença. o empregador.

parágrafo 2º. (“desativação do galpão”).. (“galpão”) a perícia necessária para constatação ou não de atividade insalubre ou perigosa no local de trabalho. Requer. ainda. o “fumus boni iuris”. perícias e o que mais se fizer necessário ao justo deslinde do feito. apresentar defesa. Protesta pelo ajuizamento da ação principal em 30 (trinta) dias nos termos do artigo 806 do CPC (porque ela é preparatória). 38 . em querendo. prejudicando a análise das condições de trabalho e dos riscos das atividades ali efetuadas. tem o Autor justo receio de que com a provável (no exemplo dado acima: “desativação do galpão”). assim. não possam mais ser realizadas perícias no local para averiguação das condições de trabalho e os riscos proporcionados. exemplo: removendo máquinas produtoras do galpão ta.. para que o mesmo possa ser demolido para dar espaço a um estacionamento). que Vossa Excelência se digne a conhecer a presente e ordenar a produção antecipada da prova (no caso. portanto. nos termos e fundamento do artigo 849 do CPC.. Requer. pois. V – DOS REQUERIMENTOS Requer provar o alegado por todos os meios de prova em direito admitido. sob pena de não poder ser realizada no momento processual adequado. a perícia que será requerida posteriormente em decorrência das ações que serão ajuizadas pelo Autor. conforme disposto no artigo 195. não poderá ser realizada no momento processual adequado.. por fim. que. o adicional de insalubridade ou periculosidade em favor de seus associados que laboram no local. “pericial”). Com isso. especialmente pelo depoimento pessoal da Reclamada. configurando. bem como oitiva de testemunhas.. Dá-se à causa o valor de R$ ________ (__________). o que configura o “periculum in mora”.. entre outros direitos. (“o local de trabalho não estará mais em funcionamento”).Segundo informações de seus associados a Ré (ou Reclamada) está (colocar a estória que o enunciado traz. sob pena de revelia e confissão. seja a presente ação julgada totalmente procedente conforme supra aduzido. precisa passar por uma perícia para ser averiguado o direito aos adicionais. da CLT. parágrafo 2º da CLT. a notificação postal da Reclamada para. pois pretende o Autor promover a defesa de seus associados pleiteando adicional de insalubridade ou periculosidade que serão averiguados em perícia ora requerida. conforme o artigo 195. b) Do “periculum in mora” (o perigo de dano irreparável que a demora trará) Com a. nos termos da Súmula 74 do Colendo Tribunal Superior do Trabalho. pois presentes os pressupostos para a sua concessão: a) Do “fumus boni iuris” (provável existência de um direito) Conforme supra mencionado o Autor pretende ajuizar ação (ou Reclamação) Trabalhista pleiteando. IV – DOS PEDIDOS Diante do exposto requer o Autor seja concedida a presente medida cautelar de produção antecipada de provas para que possa ser realizada no. III – DOS PRESSUPOSTOS DA AÇÃO CAUTELAR Requer o Autor seja concedida a medida pleiteada. Requer.

ocasião em que percebia a remuneração de R$ _________ (___________) (escrever o valor em números e depois por extenso – se o problema não fornecer o dado colocar “RS_______”) por mês (ou qualquer outra forma de pagamento). o Réu não compareceu na empresa. senão colocar apenas “(data de admissão)”). I – DO CONTRATO DE TRABALHO O Réu foi contratado aos préstimos da Autora em __/__/____ (colocar a data se o problema fornecê-la. No entanto. por seu advogado (mandato procuratório incluso). evitando que se constitua em mora e impedindo a aplicação da multa do artigo 477. sua fundamentação jurídica e. onde receberá notificações e intimações processuais futuras. É proposta pelo devedor em face do credor para extinguir a obrigação de entregar determinada quantia ou coisa. o Empregado recebeu aviso prévio indenizado. com fulcro no artigo 890 e seguintes do CPC. Modelo de Ação de Consignação em Pagamento: EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DO TRABALHO DA ____ VARA DO TRABALHO DE____________________. para exercer a função de _______ (se o problema não fornecer o dado colocar “_________”). com escritório na ². na data estipulada. parágrafo 8º da CLT. sendo informado que deveria comparecer à sede da Autora em dez dias para o recebimento de suas verbas rescisórias. II – DA MORA DO EMPREGADO Primeira Caixa: deve-se falar o porquê do pedido de horas extra. com fundamento no artigo 890 e seguintes do CPC. à presença de Vossa Excelência propor AÇÃO DE CONSIGNAÇÃO EM PAGAMENTO. Pede deferimento. Ao ser dispensado sem justo motivo. em face de QUALIFICAÇÃO DO EMPREGADO ¹. É ajuizada na Justiça do Trabalho pelo empregador para depósito das verbas rescisórias. tendo sido dispensado em __/__/____ (mesma observação da data de admissão) sem justo motivo. por fim. (pular de 10 a 15 linhas) (espaço para o despacho do juiz ou protocolo) QUALIFICAÇÃO DA EMPRESA ³. respeitavelmente. pelos motivos de fato e de direito que passa a aduzir. Local e data: _________________________ Nome do advogado OAB/__ nº ________ Ação de Consignação em Pagamento. o pedido. razão pela qual requer a Autora sejam consignados os valores referentes às verbas rescisórias discriminadas a seguir: (discriminar as verbas rescisórias devidas) 39 . vem.Nestes termos. pelo rito ESPECIAL.

por fim. Requer. Superintendente. III – DOS PEDIDOS Diante do exposto requer a Autora: a) o depósito da quantia de R$ (colocar o valor se o enunciado fornecer essa informação) referente ao pagamento das verbas rescisórias devidas. especialmente pelo depoimento pessoal do Réu. bem como oitiva de testemunhas. IV – DOS REQUERIMENTOS Requer provar o alegado por todos os meios de prova em direito admitido. o Oficial de Justiça ou qualquer outro funcionário da Justiça do Trabalho que tenha violado direito líquido e certo de outrem. evitando que se constitua em mora a Autora impedindo a aplicação da multa do parágrafo 8º. apresentar defesa. Dá-se à causa o valor de R$ ________ (valor consignado). requer seja a presente conhecida. em face de lesão ou ameaça de lesão a direito. Pede deferimento. da CLT. LXIX. perícias e o que mais se fizer necessário ao justo deslinde do feito. por ato de autoridade praticado com abuso de poder (artigo 5º. da CF). o Diretor de Secretaria. a notificação postal do Réu para. nos termos da Súmula 74 do Colendo Tribunal Superior do Trabalho. Contra ato de juízes e funcionários do Tribunal Regional do Trabalho será competente o Tribunal Superior do Trabalho. sociedades e outras entidades administrativas que explorem atividade econômica (Banco do Brasil. Diretor ou qualquer outro cargo de direção de empresas públicas. A competência originária para apreciação do Mandado de Segurança é do Tribunal Regional do Trabalho. ainda.533/51 e artigo 5º. dependendo do processo onde ocorram. Nestes termos. do artigo 477. em querendo.Portanto. seja a presente ação julgada totalmente procedente com a conseqüente extinção da obrigação da Autora. 40 . com fundamento na Lei 1. A autoridade coatora poderá ser o Juiz do Trabalho. Contra atos dos Ministros do próprio Tribunal Superior do Trabalho será de competência da Seção Especializada em Dissídios Coletivos ou pela Seção Especializada em Dissídios Individuais. Petrobrás) nos dissídios entre empregadores e empregados. Local e data: ____________________ Nome do advogado OAB/__ nº ________ Mandado de Segurança. b) a extinção da obrigação do pagamento das verbas rescisórias. É o remédio constitucional para a proteção de direito líquido e certo não aparado por habeas corpus ou habeas data. sob pena de revelia e confissão. Poderá ainda ser o Presidente. Requer. LXIX da CF.

A liminar é deferida pelo juiz da Vara do Trabalho. pelos motivos de fato e de direito que passa a aduzir. o que lhe foi negado. pelo rito (ou procedimento) especial. a todos os empregados da categoria. QUESTÃO: Apresente. como advogado da empresa. em face da AUTORIDADE COATORA. também sendo negado sob a alegação de que a referida carga causa atrapalha o funcionamento da Secretaria. 41 . indistintamente. com imposição à empresa da obrigação de pagamento de horas extras a todos os empregados da categoria. exercem os atos próprios de sua atividade. nos termos da 8.533/51. Modelo de Mandado de Segurança: EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ PRESIDENTE DO EGRÉGIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA ___ REGIÃO. a medida processual adequada para cassar a liminar. antes mesmo da citação do reclamado. LXIX da CF combinado com as disposições da Lei 1. vem. estando devidamente registrado na OAB/__ sob o nº___. entende ser o ato cometido pelo Meritíssimo Juiz impetrado arbitrário. respeitavelmente. com fulcro no artigo 5º.O prazo para ajuizamento do MS é de 120 dias contados a partir da ciência do ato ilegal praticado pela autoridade coatora. é pedido.. (pular de 10 a 15 linhas) (espaço para o despacho do juiz ou protocolo) QUALIFICAÇÃO DO ADVOGADO ¹. proposta por sindicato. III – DOS PEDIDOS Diante do exposto requer o Impetrante: a) o deferimento da autorização para a retirada em carga de autos pelo Impetrante atingido pelo ato abusivo e ilegal cometido. com requerimento de concessão de liminar. à presença de Vossa Excelência impetrar MANDADO DE SEGURANÇA. em causa própria. O pedido foi feito por escrito e diretamente ao Meritíssimo Juízo da correspondente Vara. b) a expedição de oficio à Corregedoria do Egrégio Tribunal Regional do Trabalho desta __ Região. não lhe possibilitando retirar autos para vistas fora do Cartório. II – DO ATO ABUSIVO Pelo exposto.906/94. PROBLEMA Em ação civil pública. o pagamento de horas extras. Em (colocar a data de o enunciado informar) o Impetrante requereu ao Diretor da __ Vara do Trabalho da ________ a retirada dos Autos do Processo nº _______ em carga. I – DO RESUMO DO OCORRIDO O Impetrante tem escritório de advocacia na ².

c) a expedição de oficio à Secretaria da __ Vara do Trabalho da Comarca de _______ para que cesse a infringência às disposições da Lei 8.906/94. V – DOS REQUERIMENTOS (Não há produção de provas no Mandado de Segurança, as provas devem ser feitas de plano, portanto não se pede produção de provas). Requer a notificação da autoridade coatora para que preste suas informações no prazo legal. Requer, por fim, a concessão definitiva da segurança para restaurar a legalidade no objeto desta impetração. Dá-se à causa o valor de R$ ________ (__________). Nestes termos, Pede deferimento. Local e data: __________________ Nome do advogado OAB/__ nº ________

Ação Rescisória, com fundamento no artigo 485 e incisos, do CPC. Serve para desconstituir ou anular uma decisão transitada em julgado. Visa a alteração de um estado jurídico existente. Não é qualquer coisa julgada que enseja a ação rescisória, mas somente aquela de mérito capaz de fazer coisa julgada. A sentença de mérito transitada em julgado pode ser rescindida, nos termos taxativos dos incisos do artigo 485 do CPC. Na Justiça do Trabalho a Ação Rescisória é de competência originária do Tribunal Regional do Trabalho e deve ser proposta no prazo de 2 anos, contados do dia do transito em julgado da última decisão seja de mérito ou não proferida na processo que de pretende rescindir.

PROBLEMA Vara da Justiça do Trabalho julgou procedente reclamação trabalhista ajuizada por empregado menor de 18 anos, assistido por seu responsável legal, tendo a sentença sido publicada em 13 de dezembro de 1999 (segunda-feira). Ofertado Recurso Ordinário ao Tribunal Regional do Trabalho, dentro do octídio, satisfeito o depósito recursal e recolhidas as custas processuais, acolheu aquele Sodalício o apelo, sob o fundamento de ocorrência da prescrição bienal, julgando improcedente a reclamação, e cujo acórdão veio a lume em 10 de janeiro de 2002 (quinta-feira). Inconformado, o Reclamante, também dentro do prazo legal e recolhendo, em reversão, as custas processuais, interpôs Recurso de Revista ao Tribunal Superior do Trabalho, cujo processamento, entretanto, foi indeferido por despacho do presidente do Tribunal Regional do Trabalho publicado em 15 de fevereiro de 2002 (sexta-feira), sob o argumento da falta de enquadramento 42

nos permissivos do artigo 896 da CLT, deixando o Reclamante transcorrer in albis o prazo para oferecimento de qualquer medida recursal. QUESTÃO: Como advogado, manipule o meio judicial que entender cabível em prol do Reclamante.

Modelo de Ação Rescisória:
EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ PRESIDENTE DO EGRÉGIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA ___ REGIÃO.

(pular de 10 a 15 linhas) (espaço para o despacho do juiz ou protocolo)

QUALIFICAÇÃO DO AUTOR ¹, por seu advogado (mandato procuratório incluso), com escritório na ², onde receberá notificações e intimações processuais futuras, vem, respeitavelmente, à presença de Vossa Excelência propor AÇÃO RESCISÓRIA, pelo rito (ou procedimento) especial, com fulcro nos artigos 485 e 282 do CPC, em face de QUALIFICAÇÃO DO RÉU ³ , pelos motivos de fato e de direito que passa a aduzir. I – RESUMO DO PROCESSO RESCINDENDO O Autor promoveu Ação Trabalhista em face da Empresa Ré, distribuída em (colocar a data se mencionada no enunciado) perante a ___ Vara do Trabalho de __________, Processo nº _________, ocasião em que era menor de 18 (dezoito) anos, portando, assistido por seu representante legal, sendo seus pedidos julgados procedentes conforme sentença publicada em (colocar a data se o enunciado mencionar). Ofertado Recurso Ordinário pela Ré a este Egrégio Tribunal Regional do Trabalho sob fundamento de (colocar o fundamento do RO, tudo conforme dados fornecidos pelo enunciado – por exemplo: “ocorrência de prescrição bienal”), a Ré teve suas pretensões acolhidas através do acórdão regional publicado em (colocar a data se fornecido este dado), que decidiu pela improcedência da ação segundo os Eméritos julgadores. Inconformado com a respeitável decisão, o Autor interpôs Recurso de Revista ao Colendo Tribunal Superior do Trabalho, dentro do prazo legal e demonstrando o recolhimento, em reversão, das custas processuais, sendo, entretanto, negado o seguimento de seu apelo pelo Egrégio Tribunal Regional, através da publicação do despacho em (colocar a data se fornecida), sob a alegação de (por exemplo: “falta de enquadramento nos permissivos legais do artigo 896 da CLT”), deixando o Autor transcorrer o prazo para oferecimento de qualquer medida recursal. II – DO OBJETO DA RESCISÓRIA Pretende o Autor ver rescindido o respeitável acórdão nº ____, publicado em (data conforme enunciado), que julgou improcedente a reclamação 3 trabalhista interposto pelo Autor conforme supra mencionado, principalmente pelo Egrégio
3

A rescisória relaciona-se a princípio com decisões de mérito (é possível, em casos de decisões sem envolver o mérito, mas são casos raros), assim, o prazo para interposição de recurso de

43

Tribunal Regional do Trabalho por não ter analisado a questão da (por exemplo: “não aplicabilidade da prescrição bienal para menores de 18 (dezoito) anos, disposta no artigo 440 da CLT”). III – DO CABIMENTO DA AÇÃO RESCISÓRIA O venerando acórdão rescindendo indeferiu o processamento do Recurso de Revista, interposto pelo Autor, que buscava a reforma da decisão prolatada em sede de Recurso Ordinário que julgou improcedente a Ação Trabalhista proposta em face da Ré. No entanto, não houve a devida atenção ao (conforme o exemplo dado: “artigo 440 da CLT, pois à época da distribuição da Ação Trabalhista o Autor era menor de 18 (dezoito) anos, não correndo contra ele qualquer prazo prescricional”). Assim, resta cristalino a não observância da inaplicabilidade da prescrição para o Autor haja vista sai condição de menor de idade à época da distribuição da Ação. Insta ressaltar também, que o artigo 485, inciso V do CPC estipula ser cabível a Ação Rescisória quando a sentença/acórdão rescindendo (conforme o exemplo dado) “violar literal disposição de lei”, sendo esta, decisão de mérito ou não nos termos da Súmula 100 do Colendo Tribunal Superior do Trabalho. Evidente, portanto, que o venerando acórdão rescindendo violou literal disposição de lei, bem como a respeitável decisão prolatada por este Egrégio Tribunal Regional, qual seja a do artigo 440 da CLT. IV – DOS PEDIDOS Diante do exposto requer o Autor: a) a rescisão do acórdão nº ______ e por extensão, do acórdão nº ______, proferidos respectivamente pelos Egrégios Tribunal Superior do Trabalho e Tribunal Regional do Trabalho da ___ Região; b) o rejulgamento da lide para que seja considerada a não aplicabilidade da prescrição bienal para o Autor. V – DOS REQUERIMENTOS Requer provar o alegado por todos os meios de prova em direito admitido, especialmente pelo depoimento pessoal da Ré, nos termos da Súmula 74 do Colendo Tribunal Superior do Trabalho, bem como oitiva de testemunhas, perícias e o que mais se fizer necessário ao justo deslinde do feito. Requer, ainda, a notificação postal da Ré para, em querendo, apresentar defesa, sob pena de revelia. Requer, por fim, seja a presente ação julgada procedente, com a conseqüente rescisão do acórdão rescindendo. Dá-se à causa o valor de R$ ________ (valor da condenação corrigido. Nestes termos, Pede deferimento. Local e data: _________________

revista será contado da publicação do acórdão regional que julgou improcedente a reclamação trabalhista.

44

: não fez he Reconvenção Artigos 315 a 318 CPC 45 .: juiz amigo/inimigo Impedimento Ex.preliminares Decadência Fato modificativo Ex.: compensação he Prescrição Fato extintivo Ex.: pgto. he Fato impeditivo Ex.Nome do advogado OAB/__ nº ________ 2 – RESPOSTAS DO RÉU DEFESA Artigo 297 CPC Exceções Artigo 304 CPC Incompetência do lugar Suspeição Ex. IV CPC Prejudicial de mérito Artigo 300 CPC Defesa de mérito Artigo 301 CPC Defesa sem mérito .: juiz parente Contestação Artigo 269.

EXCEÇÕES A exceção é uma defesa contra defeitos.1. em seu artigo 297. até o segundo grau com as pessoas envolvidas no processo. opõe fatos extintivos ou impeditivos do processo. Esse é o tempo de duração da defesa do réu no Processo Trabalhista. etc. São os casos em que o juiz participou de alguma forma do processo. 2. especifica que o réu poderá oferecer contestação. pois estas somente passaram a ser previstas no Código de Processo Civil de 1973 em seu artigo 134.2.1. embora na prática seja realizada por escrito e entregue ao Juiz no momento da primeira audiência. participando como perito. 2. não se discutindo o mérito da questão. Por fim tem a defesa de mérito que nada mais é do que a contestação propriamente dita. suspendendo o andamento do mesmo até sua resolução. a existência de algum defeito no processo. em linha reta ou colateral. como testemunha de uma das partes ou como juiz em primeiro grau de jurisdição. As causas capazes de gerar impedimento têm natureza objetiva e tipificam hipóteses de parcialidade absoluta do juiz e estão elencadas nos incisos I a VI do artigo 134 do CPC. As duas primeiras são verdadeiras respostas do réu contra as alegações do autor. é uma ação própria e não uma defesa. É através da defesa indireta que o réu discute os pressupostos para o válido desenvolvimento do processo. sendo ele parte desde o inicio ou tornando-se depois. exceção e reconvenção.O Código de Processo Civil. sem negar os fatos da inicial. Já a defesa indireta de mérito se dá pela alegação de preliminares do próprio mérito. membro do MP. por outro lado. especifica que caso não haja acordo.1. Vem a ser uma forma de defesa indireta em que o réu. que se pressupõem deva ser feita oralmente. 2. como prescrição e decadência. Já a última é um contra-ataque em face do autor. – Exceção de Impedimento Não há disposição especifica na CLT sobre as hipóteses de impedimento do juiz. o reclamado tem vinte minutos para aduzir sua defesa durante a audiência inicial. mas são utilizadas no Processo do Trabalho por serem compatíveis.1 . irregularidades ou vícios do processo que impedem seu desenvolvimento normal. O artigo 847 da Consolidação das Leis do Trabalho. Pode ter efeito dilatório (exceções do artigo 304 do Código de Processo Civil) ou peremptório (preliminares do artigo 301 do Código de Processo Civil). caso em que o processo é extinto com julgamento de mérito. – Exceção de Suspeição 46 . ou quando o juiz tem alguma ligação através do parentesco consangüíneo ou afim.

etc. o juiz acusado de impedimento ou suspeição (excepto4) deverá reunir suas razões. para instrução e julgamento da exceção (artigo 802 da Consolidação das Leis do Trabalho). donatário ou empregador de alguma das partes. ao Tribunal. aos serventuários da Justiça e aos peritos e intérpretes. quando alguma das partes for credora ou devedora do juiz. à presença de Vossa Excelência. de oficio. A suspeição e o impedimento também se aplicam ao órgão do MP (quando não for parte). a suspeição e o impedimento devem ser argüidos na primeira oportunidade que lhe couber manifestar-se nos autos. o processo ficará suspenso. As causas capazes de gerar suspeição têm natureza subjetiva e tipificam hipóteses de parcialidade relativa do juiz. A competência para o julgamento é do Tribunal Regional do Trabalho. acompanhadas de documentos e o rol de testemunhas. Caso não o faça. vem. nos autos da Reclamação 4 excipiente: quem opõe a Exceção. 47 .Ao contrario das hipóteses de impedimento do juiz. Ao ser apresentada a exceção de impedimento ou suspeição. quando o juiz for herdeiro. respeitavelmente. conforme artigo 138 do CPC.Procedimento das Exceções de Impedimento e Suspeição O juiz pode. assim. . por seu advogado (mandato procuratório incluso). Enquanto não decidida a questão. (pular de 10 a 15 linhas) (espaço para o despacho do juiz ou protocolo) Processo nº ______________ QUALIFICAÇÃO DA EMPRESA ³. Modelo de Exceção de Impedimento e Suspeição: EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DO TRABALHO DA ___ VARA DE TRABALHO DE ____________. quando tiver interesse particular na causa. se houver. de seu cônjuge ou de qualquer um de seus parentes em linha reta ou colateral até o terceiro grau. com escritório na ². Ocorre nas hipóteses em que o juiz da causa for amigo intimo ou inimigo capital de qualquer das partes. as de suspeição estão previstas especificamente na CLT no artigo 801 e no artigo 135 do CPC. declarar-se suspeito ou impedido. o juiz ou Tribunal designará audiência dentro de 48 horas. onde receberá notificações e intimações processuais futuras.

pleiteando (colocar os direitos pleiteados pelo Reclamante. para manifestação em 24 horas (artigo 800 da Consolidação das Leis do Trabalho). caso não tenha ocorrido de oficio. será aberta vista ao excepto. II – DA CAUSA DE SUSPEIÇÃO (ou IMPEDIMENTO) (Em caso de suspeição:) Mantém o Reclamante e o Meritíssimo Juiz amizade íntima.3.. Portanto. respectivamente). São.. mesmo que a união tenha sido dissolvida... nos termos do artigo 134. conforme exordial... Portanto.1. ainda.. nos moldes do artigo 801. I – DO RESUMO DA DEMANDA O Reclamante ajuizou Reclamação Trabalhista em (colocar data somente se o enunciado informar – não inventar). vizinhos próximos... 48 .Trabalhista movida por NOME DO RECLAMANTE. .. com fulcro no artigo 801 da CLT (ou 134 do CPC... aguarda o Excipiente que a presente seja acolhida. As primeiras podem ser declaradas de oficio ou a requerimento das partes a qualquer momento e são improrrogáveis. tendo trabalhado juntos na mesma empresa por longos anos. é o Meritíssimo Juiz suspeito para apreciar a demanda em foco.. (Em caso de impedimento:) O Meritíssimo Juiz é ex-genro do Reclamante (pai da ex-esposa do Reclamante) com a qual esteve casado por longos anos. III – DO PEDIDO Diante do exposto. pelos motivos de fato e de direito que passa a aduzir. freqüentando mutuamente as casas um do outro. Nestes termos. da matéria ou da função) ou relativa (em razão do lugar ou do valor da causa). Local e data: _________________ Nome do advogado OAB/__ nº ________ 2.. antes do Eminente Julgador ter ingressado na Magistratura. opor EXCEÇÃO DE SUSPEIÇÃO (ou IMPEDIMENTO). na primeira oportunidade que tiver de falar no processo (artigo 795 da CLT). segundo o parágrafo 2° do ar tigo l... em face do MERITÍSSIMO JUIZ DOUTOR (NOME DO JUIZ ou “______”). inciso V do CPC. As últimas são prorrogáveis e não podem ser conhecidas de ofício.. alínea “a” da Consolidação das Leis do Trabalho.. Apresentada Exceção de Incompetência. apenas a requerimento das partes.... desde que informado pelo enunciado) em face do Excipiente. Pede deferimento. declarando-se a suspeição (ou impedimento) do Excelentíssimo Senhor Juiz.. – Exceção de Incompetência A incompetência pode ser absoluta (em razão da pessoa.. encontrase o Eminente Juiz impedido para apreciar a demanda imparcialmente... até (colocar a data se o problema informar)...595 do Código Civil Brasileiro.

Pede e aguarda deferimento. pleiteando (colocar os direitos pleiteados pelo Reclamante. determinando-se a remessa dos autos à uma das Varas do Trabalho de (colocar o nome somente se o enunciado informar) competente para apreciar a controvérsia. opor EXCEÇÃO DE INCOMPETÊNCIA EM RAZÃO DO LUGAR. Local e data: _________________ Nome do advogado OAB/__ nº ________ Recursos em exceções 49 . onde receberá notificações e intimações processuais futuras. pelos motivos de fato e de direito que passa a aduzir. por seu advogado (mandato procuratório incluso). I – DO RESUMO DA DEMANDA O Reclamante ajuizou Reclamação Trabalhista em (colocar data somente se o enunciado informar – não inventar). II – DA INCOMPETÊNCIA EM RAZÃO DO LUGAR O Reclamante sempre laborou para a Reclamada na Cidade de (colocar o nome somente se o enunciado informar). no entanto o último local onde os serviços foram prestados nos últimos cinco anos foi no Município de (colocar o nome somente se o enunciado informar). a Reclamação deve ser proposta no último local da prestação de serviços do empregado. Segundo a regra do artigo 651 da CLT. vem. nos autos da Reclamação (ou Ação) Trabalhistas movida por NOME DO RECLAMANTE. Portanto. (pular de 10 a 15 linhas) (espaço para o despacho do juiz ou protocolo) Processo nº ______________ QUALIFICAÇÃO DA EMPRESA ³. conforme supra alegado. competente à uma das Varas da Justiça do Trabalho do Município de (colocar o nome somente se o enunciado informar) a competência para apreciar a demanda em questão. Nestes termos.Modelo de Exceção de Incompetência em Razão do Lugar: EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DO TRABALHO DA ___ VARA DE TRABALHO DE ____________. conforme exordial. desde que informado pelo enunciado) em face do Excipiente. com escritório na ². respeitosamente. com fulcro no artigo 112 do CPC. à presença de Vossa Excelência. III – DO PEDIDO Requer o Excipiente seja acolhida a presente exceção.

porque são decisões interlocutórias (atenção: salvo se acolher a exceção de incompetência em razão lugar – SÚMULA 214 DO TST). No entanto. Como a Contestação deve ser a contra tese do que foi alegado na inicial. visto que só os fatos controvertidos reclamam prova. expondo as razões de fato e de direito. de ser objeto de prova.: A OAB e os Tribunais têm admitido a exceção de incompetência em razão do lugar como preliminar de contestação. na prática é apresentada por escrito. conseqüentemente. nem sobre a decisão sobre incompetência em razão do lugar. No entanto. mas sempre na primeira audiência. Segundo o dispositivo da CLT a contestação deveria ser apresentada oralmente na primeira audiência do Processo (Audiência Una). 2) As exceções de incompetência em razão da matéria devem ser apresentadas como preliminar de contestação. Está prevista no artigo 847 da CLT e no artigo 300 do CPC.e alegar especificamente as provas que pretende produzir. Obs. O artigo 300 do CPC dispõe que cabe ao réu na contestação: . de impedimento e de suspeição devem ser apresentadas em peças autônomas da contestação e no mesmo prazo (teoricamente primeiro). 2. Portanto a Contestação deve ser fundamentada nos artigos 847 da CLT combinado com o artigo 300 do CPC: • • O artigo 847 da CLT dispõe sobre o tempo que o Reclamado tem para aduzir sua defesa (20 minutos). com que impugna o pedido do autor. das decisões sobre exceções de incompetência em razão da pessoa ou da matéria cabe Recurso Ordinário.alegar toda a matéria de defesa. pois o que não for contestado na defesa é tido como incontroverso. deixando.2 – CONTESTAÇÃO A Contestação é o meio mais comum de defesa do Réu na ação trabalhista. seguindo o procedimento civil. sendo importante contestar tudo (princípio da eventualidade).Não se admite recurso das decisões sobre impedimento ou suspeição. ATENÇÃO: 1) As exceções de incompetência em razão do lugar. MAPA DA CONTESTAÇÃO 50 . por se tratar de decisão terminativa do feito na Justiça do Trabalho. .

(Silogismo: Contra tese dos fatos + Fundamento Improcedência do Processo sem julgamento do mérito) Jurídico = Requerimentos ou .Endereço do escritório do Advogado. pois através deles o(a) advogado(a) da empresa busca extinguir o processo.Decadência. Ao todo são onze preliminares.Preliminares que podem ser alegadas: inexistência ou nulidade de citação. As preliminares. . pedido juridicamente impossível. litispendência. .Nome da Peça e seu Fundamento.Compensação (se o problema requerer). -oposição de fatos modificativos.I = Improcedência .Prescrição.P = Provas. . perempção. juntamente com as exceções.Preliminares: A primeira coisa que o candidato deve procurar no enunciado é algum defeito no processo que enseje uma preliminar. conexão ou continência. mas oposição quanto à sua consequência. (Silogismo: Preliminar + Fundamento Jurídico = Pedido de Extinção do Processo sem julgamento do mérito) Preliminares (art. -reconhecimento dos fatos alegados na inicial (não é propriamente uma defesa).Resumo da Exordial (resumo do que foi pedido e alegado). Complementos .Retenção (se o problema requerer).Introdução . . .Endereçamento. inépcia da inicial. 301 do CPC) Prejudicial de Mérito ou Preliminar de Mérito . -admissão dos fatos narrados na exordial.Qualificação da Reclamada. . 51 . . . (Silogismo: Prejudicial de Mérito + Fundamento Jurídico = Pedido de Extinção do Processo com julgamento do mérito) Mérito Contra tese dos pedidos (mérito) da exordial através: -negativa dos fatos alegados (não pode ser negativa geral). extintivos ou impeditivos do direito do reclamante. compõem a defesa indireta do Reclamado. legitimidade de parte.

As Preliminares que podem ser alegadas na Justiça do Trabalho são: a) inexistência ou nulidade de citação: artigo 214 do CPC e artigo 841 da CLT. § 3º do CPC e artigo 836 da CLT. narração dos fatos não decorrer logicamente a conclusão. contiver pedidos incompatíveis entre si). j) convenção de arbitragem: artigo 301. f) conexão: artigo 103 do CPC. do ato viciado para frente. VI do CPC (ilegitimidade de parte. o pedido for juridicamente impossível (não houver disposição legal). IX do CPC A conseqüência do reconhecimento de uma preliminar muitas vezes acarreta a nulidade do processo. e interesse de agir). i) incapacidade da parte. g) continência: artigo 104 do CPC. e) coisa julgada: artigo 301. mas não dá para ser aplicado. a Reclamada não pode dizer simplesmente que não deve nada daquilo que é pleiteado pelo Reclamante. parágrafo 3º do CPC. III do CPC. extintivos (quando alegados os fatos acarretam a extinção do que foi pedido pelo 52 . ex: adicional de penosidade). XXIX e 11 da CLT). I do CPC (hipóteses de inépcia da inicial artigo 295 do CPC: faltar pedido ou causa de pedir. . Nesse caso o ônus de provar é do Reclamante. Deve a Reclamadas impugnar um por um dos fatos alegados pelo Reclamante. ex: Reclamante pede horas extras acima da sexta diária. b) Compensação (artigo 767 da CLT) e Retenção (somente se o problema mencionar expressamente o assunto) . defeito de representação ou falta de autorização: artigo 7º e 13 do CPC. c) perempção: artigo 267. d) litispendência: artigo 301. impossibilidade jurídica do pedido (é disposto em lei. e a Reclamada alega que ele foi contratado para trabalhar por oito horas diárias). deixando de serem controvertidos. b) inépcia da inicial: artigo 269. ou seja. As Preliminares que podem ser alegadas na Justiça do Trabalho são: a) Prescrição (pode ser alegada até as Contra-Razões de RO) e Decadência (ambos artigo 7º.Prejudiciais de Mérito ou Preliminares de Mérito: Antes de se manifestar sobre o mérito da ação deve o candidato verificar se há alguma prejudicial do próprio mérito. h) carência da ação: artigo 267. b) da oposição de fatos modificativos (fatos que quando alegados modificam o pedido.Defesa do Mérito: A defesa do mérito é o ataque da Reclamada ao mérito propriamente dito. pois a consequência da não impugnação especifica dos fatos alegados na vestibular é a presunção de verdade. e se dá através: a) da negativa dos fatos alegados na inicial: a defesa não pode ser feita por negativa geral.

pois a empresa reconhece o que o Reclamante pleiteia.multa do artigo 477 § 8º da CLT.10. Nesse caso o ônus de provar é da Reclamada. ex: Reclamante pleiteia horas extras. à presença de 53 .99. pleiteando o seguinte: . ex: Reclamante alega ter sido demitido sem justa causa e pleiteia verbas rescisórias. Como advogado da empresa. vendedor externo. apresentar a defesa cabível. . já que trabalhava das 8:00 às 19:00 horas. PROBLEMA "A".reintegração ao emprego com base no artigo 118 da Lei nº 8. pois esteve afastado por 10 (dez) dias no mês de setembro de 1999. onde receberá intimações e notificações. em decorrência de acidente do trabalho. d) do reconhecimento dos fatos alegados na inicial: não é uma forma de defesa. .Reclamante.99.12. MODELO DE CONSTESTAÇÃO EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DO TRABALHO DA ____ VARA DO TRABALHO DE____________________. sem qualquer intervalo intrajornada. com escritório na ². distribuiu sua Reclamação Trabalhista perante uma das Varas do Trabalho da Capital de São Paulo. de segunda a sexta-feira. trabalhou na empresa "B" de 16. por seu advogado. mas que não foi do jeito que ele mencionou (ex: Reclamante pleiteia adicional de transferência. com aviso prévio indenizado. respeitosamente. No dia 17 de dezembro de 1999. Nesse caso o ônus de provar é da Reclamada. Recebeu as verbas rescisórias no dia 14.10.02. enquanto a homologação ocorreu somente no dia 13. mas oposição quanto à sua consequência: a Reclamada admite que o fato alegado pelo Reclamante ocorreu. (pular de 10 a 15 linhas) (espaço para o despacho do juiz ou protocolo) Processo nº _________________ QUALIFICAÇÃO DA RECLAMADA ³. e as empresa alega que não houve a mudança de domicílio). quando foi dispensado sem justa causa.213/91. e a empresa alega que ele exercia cargo de confiança) ou impeditivos (fatos que quando alegados tornam o autor impedido de fazer tais pedidos.horas extras e reflexos. e a empresa alega que ele foi demitido por justa causa) do direito do Reclamante.99.91 até 05. vem. c) da admissão dos fatos narrados na exordial.

nos autos da Reclamação Trabalhista que lhe move NOME DO EMPREGADO. bem como oitiva de testemunhas. E o pedido será “que Vossa Excelência se digne a extinguir o feito sem julgamento do mérito) III – DAS PREJUDICAIS DE MÉRITO (caso do enunciado se possa extrair alguma das hipóteses de preliminar) Se tiver prescrição o candidato pode colocar: “Ä presente Reclamação Trabalhista foi distribuída em (colocar a data.Vossa Excelência. com fulcro no artigo 847 da CLT combinado com artigo 300 do CPC. II – DAS PRELIMINARES (caso do enunciado se possa extrair alguma das hipóteses de preliminar) (Nas preliminares o candidato deve atacar o processo. nos moldes do artigo 767 da CLT”. se for caso de prescrição o enunciado fornecerá as datas). IV – DOS REQUERIMENTOS Isto posto. ajuizando Reclamação Trabalhista sustentando a (colocar os pedidos pleiteados. especialmente pelo depoimento pessoal do Reclamante. para ficar mais fácil para o examinador visualizar o raciocínio do candidato). Se tiver compensação o candidato pode colocar: “Requer a Reclamada a compensação de todas as verbas pagas de natureza trabalhista. quando então foi demitido por justa causa sob a alegação de falta gravíssima. senão colocar apenas “(data de admissão)”). I – RESUMO DA INICIAL Conforme se infere da leitura da inicial o Reclamante foi admitido aos préstimos da Reclamada em (colocar a data se o problema fornecê-la. ex: as horas extras foram objeto de regular compensação). espera a Reclamada que a presente ação seja extinta com julgamento do mérito) IV – DO MÉRITO (colocar em forma de subtítulos. recebendo em (colocar a data se o problema fornecer) aviso prévio do empregador para que fosse cumprido. razão pelas qual requer-se a prescrição nos termos dos artigos 7º. perícias e o que mais se fizer necessário ao justo deslinde do feito. já qualificado no exordial. aguarda-se o acolhimento das preliminares argüidas (se tiver alguma). Requer provar o alegado por todos os meios de prova em Direito admitido. qual seja (colocar a justa causa se for esse o problema colocado pelo enunciado). no caso foi a rescisão contratual sem justa causa no término do aviso prévio). Decorridos trinta dias o Reclamante continuou a trabalhar por mais três dias. para exercer a função de _______ (se o problema não fornecer o dado colocar “_________”). Inexiste o direito ao recebimento da (colocar o direito pleiteado pelo autor). (Nas prejudiciais de mérito o pedido será “Por conseguinte. como pleiteado na inicial. ou se assim não entender Vossa Excelência. apresentar sua CONTESTAÇÃO. XXIX da CF e 11 da CLT em relação a todos os direitos anteriores a (colocar a data que a prescrição atingiria)”. que sejam os pedidos julgados improcedentes nos termos da legislação em vigor e conforme fundamentação supra. posto que. pleiteando os direitos decorrentes. conforme demonstrado (colocar o que foi demonstrado. pelos motivos de fato e de direito que passa a aduzir. 54 .

Se for caso de norma de difícil busca (lei municipal. Seja sintético. 5. Se se tratar de fato que tenha pessoa para testemunhar. Da Constituição Federal e das leis federais. portaria etc. quer para descrever os fatos. Faça impugnação específica de todos os pedidos do Reclamante. não use desse artifício. sutil. ou para explicar o direito em jogo. Na dúvida. municipal ou portarias. junte cópia do texto como documento e faça referência na peça. transcreva apenas o essencial. Local e data: ______________________ Nome do advogado OAB/__ nº _______ A. Nestes termos. No uso de ironias. abrindo itens e subitens e até intitulando cada um dos itens. Fuja do gongorismo ou alusões estranhas.. Se se tratar de lei estadual. metáforas esdrúxulas. caso esse Meritíssimo Juízo não entenda como improcedentes os pedidos exordiais. recibos. Não deixe nada subentendido. Sempre que possível. é sempre importante transcrever a(s) norma(s) que interessa(m).. Caso seja necessário escrever algumas laudas. eles devem ser citados na parte dos fatos. caso contrário. títulos etc. 10.Requer. 11. deixe claro cada ponto. Dicas Gerais 1. 9. segundo Orientação Jurisprudencial nº 124 da SDI-1 do Colendo Tribunal Superior do Trabalho (caso o enunciado requeira). 8. 7. diga o nome dela e o que ela estava fazendo no local. quer para contrariar o contido na inicial. 2. 6. Pede e aguarda deferimento. coloque as datas e os horários dos eventos. bem como a autorização para descontar as parcelas devidas à Receitas Federal e à Previdência Social em consonância com o Provimento 01/96 da Corregedoria Geral da Justiça do Trabalho e com as Orientações Jurisprudências nº 32 e 228 do Colendo TST. é sarcasmo grosseiro. Ataque clara e expressamente cada item apresentado. trocadilhos etc. a aplicação de época própria para a correção monetária e juros de mora. muito cuidado: para ser irônico há que ser fino. Se a questão envolver contratos. 4. circulares etc.). No 55 . Nunca se alongue demais. 3. ainda.

1 Apresente a falta de prova inequívoca da alegação. abra item para contestar expressamente. claro. Junte documentos essenciais. 6. Se ela já foi concedida. Antecipação de Tutela 1. caso se trate de ação incidental. Demonstre que não estão presentes os requisitos legais: 4. de preferência com caneta marca-texto amarela. 2. 12. 2. 7. infra). C. infra). 8. laranja etc. Junte documento(s) que se contraponha(m) àquele(s) apresentado(s) 56 . 5. peça sua revogação. 3.documento grife o(s) artigo(s) que interessa(m). assim como procuração. abra um item específico para contestá-la. Se foi pleiteada antecipação de tutela. com mais força de razão. faça a citação. Proteste por provas (ver modelos). abra item para contestar expressamente. não esquecer contrato social/estatutos atualizados. Se houver pedido de antecipação de tutela (ver mais elementos no item C. 4. Abra item específico para contestar o pedido. infra). Se não tiver ainda o instrumento de mandato e/ou contrato social/estatutos. E. 3. Por isso. Se o pedido ou os fundamentos da inicial estiverem contra posição tranqüila de doutrina ou majoritária e pacífica da jurisprudência. assim como o documento que prova os poderes de quem assinou a procuração. B. Se a parte for pessoa jurídica. proteste pela juntada. se contrariar lei. Aspectos Formais 1. a contestação deve ser a eles dirigida. Não esqueça do pedido feito (ver mais elementos no item E. Ações propostas diretamente no Tribunal são dirigidas ao Presidente do Órgão ou ao Relator. 4. faça a referência expressamente. Se houver pedido de liminar (ver mais elementos no item D. Apresente as razões para sua não concessão. Dirija a petição a vara/juízo para onde o processo foi distribuído. Faça o protesto na própria peça.

3 Demonstre que se for concedida ou se permanecer concedida a tutela antecipada o dano que a Reclamada sofrerá será irreparável ou.. ou" 6 "Art... Abra item para deixar clara a ausência do periculum in mora.haja fundado receio de dano irreparável ou de difícil reparação.. Peça expressamente a revogação da antecipação de tutela ou sua não concessão. desde que. se convença da verossimilhança da alegação e: I . 273... deixe claro na peça o(s) ponto(s) alegado(s).... .... para que sua defesa não possa caracterizar abuso de direito ou o seu manifesto propósito protelatório (que são as duas hipóteses previstas no inciso II do art.. existindo prova inequívoca. Demonstre especificamente os danos que a Reclamada sofrerá. 7... Demonstre que eles não foram observados.. o Reclamante tem de ter cumprido os requisitos previstos expressamente na lei (art.. 5 "Art.. abra um item específico para contestá-la. II . ao menos. 4.... 273..... então. 5..... antecipar. D. Logo. Não se alongue.... O juiz poderá.... 2.fique caracterizado o abuso de direito de defesa ou o manifesto propósito protelatório do réu.. Demonstre que não estão presentes os requisitos legais. a requerimento da parte. 4... 4. caso a antecipação seja concedida ou não seja revogada.. Seja claro e sucinto...5 A outra hipótese para a concessão de tutela é a do inciso II do referido art.. Apresente as razões para sua não concessão.. 273 do Código de Processo Civil)6..... de difícil reparação. 273... 4. total ou parcialmente...2 A impugnação tem de ser específica.pelo Reclamante e aponte o número do documento anexado que demonstre a contraposição.4 Para obter a concessão de tutela antecipada. do Código de Processo Civil)5. os efeitos da tutela pretendida no pedido inicial. 3. Liminar 1. 4.. caput e I... Vale a pena apontar um ou dois casos de não concessão de antecipação de tutela pelos Tribunais para casos semelhantes.. Se foi pleiteada a concessão de liminar (ver modelos)." 57 .. 5. Abra item para deixar clara a ausência do fumus boni iuris. 6.... Cuidado.

b. c. 9. Mesmo que argüida alguma preliminar. 3. caso já tenha sido concedida. e.6. Se não houver nenhuma chance. Antes de apresentar a preliminar. incompetência absoluta. então. Vale a pena apontar um ou dois casos de não concessão de liminar pelos Tribunais em casos semelhantes. Argúa em preliminar os seguintes casos de defesa indireta: a. inépcia da petição inicial. As preliminares devem ter relevo. inobservância do interstício de cinco dias entre a citação e a audiência. f. como regra posta para toda e qualquer defesa. d. 8. inexistência ou nulidade de citação. caso a liminar seja concedida ou não seja revogada. É sempre uma cautela necessária.2 Defesa Indireta 1. não esqueça de contestar o mérito. Intitule os itens com os termos latinos fumus boni iuris e periculum in mora antecedidos da expressão “Da ausência de”. 10. litispendência. examine se ela tem probabilidade de ser acatada. Não se deve levantar preliminar à toa. Peça expressamente a revogação da liminar. Pleiteie expressamente a revogação da medida. E. Demonstre especificamente os danos que a Reclamada sofrerá. 58 . E. perempção. Preliminares (defesa indireta) E. 2. 7.1 Dicas Gerais 1. Utilize a expressão ad argumentandum e entre no mérito (ver modelos). não a levante.

h. parágrafo 3º do CPC). Também podem ser apresentadas em forma de memoriais. não admite contestação por 2. Mérito (defesa direta) 1. não se trata de uma obrigação. embora seja distribuída por dependência (com o mesmo nº do Processo da Reclamação Trabalhista) e tenha como fundamento o artigo 315 do CPC. Reconvinte é o autor da reconvenção (que anteriormente era o réu na ação) e Reconvindo é o réu da reconvenção (que anteriormente era o autor da ação). pois compatível com o Direito do Trabalho. ao fim da instrução processual (artigo 850 da CLT).g. O modelo da reconvenção é o mesmo da petição inicial. i. conexão. em peça escrita. O pedido de compensação e/ou dedução tem como limite temporal a contestação (art. Como é uma ação. Nas razões finais a parte irá se concentrar em demonstrar ao juiz os pontos favoráveis a sua pretensão. deve seguir os pressupostos da petição inicial. 767 da Consolidação das Leis do Trabalho). no prazo determinado pelo juiz (artigo 454. ou seja. RECONVENÇÃO A Reconvenção é uma ação proposta pelo réu em face do autor. carência de ação. com prazo de 10 (dez) minutos para cada parte. isto é. em outras palavras. Lembre-se que o processo negativa geral. F. RAZÕES FINAIS As razões ou alegações finais são uma faculdade das partes. A reconvenção é julgada na mesma sentença da ação principal. coisa julgada. 59 . com as diferenças citadas acima. irá destacar os pontos de prova que lhe favoreçam. São apresentadas oralmente. no mesmo processo em que se defende.

Aduziu o mesmo: (copiar um trecho do ou dos testemunhos dados em audiência). MODELO DE RAZÕES FINAIS EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DO TRABALHO DA ____ VARA DO TRABALHO DE____________________. que os pedidos alegados improcedam. (pular de 10 a 15 linhas) (espaço para o despacho do juiz ou protocolo) Processo nº _________________ NOME DA RECLAMADA. Nas estações mais frias ou nos dias chuvosos. Com o depoimento em tela. vem à presença de Vossa Excelência. eis que nesses dias não havia venda de sorvetes. é prolatada a sentença. Não ocorrendo o acordo. nos autos da ação trabalhista que lhe move NOME DO EMPREGADO. conforme se passa a tratar cada uma das questões articuladas. com fulcro no artigo 850 da CLT. inexistindo qualquer exigência da Reclamada em sentido contrário. na exordial II – (dar um título para ponto a fazer que se pretende ressaltar. Resta. certo é que o Reclamante não trabalhava com pessoalidade. pelos motivos de fato e de direito que passa a aduzir. sem vender qualquer produto. O Reclamante corrobora que em várias oportunidades não conseguiu retirar carrinhos de sorvete. apresentar seu MEMORIAL. o juiz renova a proposta de conciliação (feita pela primeira vez na audiência inicial. sendo que todos já haviam sido retirados por outros vendedores. antes da apresentação da defesa). portanto. que ficava ‘conversando’ o dia inteiro. O mesmo afirma. Diante disso. o Reclamante simplesmente retomava para casa. conforme exemplo abaixo: “II . que esta subscreve. por seu advogado. portanto basta copiá-lo).Após as razões finais.DO VÍNCULO EMPREGATÍCIO O depoimento do Autor é suficiente para demonstrar que não havia qualquer liame empregatÍcio entre as partes do presente processo. o Reclamante sequer comparecia. 60 . porque a prestação de serviços era efetuada tanto por ele quanto por qualquer outro comerciante de doces e semelhantes. aliás. sem qualquer tipo de punição ou advertência. I – RESUMO DA INICIAL (resumo do que ocorreu no processo até então – geralmente o enunciado já traz o resumo do que ocorreu.

que a Reclamada nunca determinou ou controlou o horário de trabalho do Reclamante ou mesmo o manteve em sobreaviso. por parte da Reclamada. sendo a ação totalmente improcedente”). ainda. III – CONCLUSÃO Assim. bem como não impôs a obrigação de comparecimento diário da pessoa do obreiro à sede da empresa. sendo certo que se não vendesse nada. conforme confirmou em depoimento. dias frios e em dias em que o Reclamante não conseguia retirar os carrinhos. No mesmo diapasão. não ocorria qualquer venda. Ou seja. comprovado está que o Reclamante recebia somente a razão de 30% (trinta por cento) sobre as vendas efetivamente realizadas. Sendo assim. arcando o autor com as custas processuais. sendo que o Reclamante assumiu todos os riscos de seu negócio. Frise-se que não havia qualquer imposição. ausentes os pressupostos de existência do vínculo empregatício previstos no artigo 3° da Norma Consol idada. o que lança por terra todos os pedidos da vestibular. o que também foi confessado pelo Autor.Do mesmo modo. barraca de churrasco. a Reclamada nunca pagou um centavo sequer ao Reclamante. O obreiro apenas adquiria os sorvetes da Reclamada e os comercializava em pontos de venda por ele escolhidos. a Reclamada jamais remunerou o Reclamante. Ademais. como fartamente demonstrado. cujo percentual embutido no preço de venda era por ele livremente fixado. o que se comprova pelas anexas notas ficais de compra emitidas em nome do Reclamante. O fornecimento dos carrinhos de sorvete com guarda-sol e uniforme não configura por si só a existência de qualquer vínculo empregatício. inexistindo qualquer pactuação nesse sentido. suportava o Reclamante eventuais prejuízos advindos de sorvetes amolecidos ou quebrados. exsurge cristalino que a renda do Reclamante advinha da diferença entre o preço pago pelos produtos junto à Reclamada e o valor obtido pela revenda dos mesmos. ainda. Diante de toda prova realizada. o rol de pedidos da inicial é totalmente indevido testemunha devendo a presente Reclamação ser julga improcedente no todo. composto por jaleco e boné era meramente facultativo e ficava a critério do Reclamante. sendo certo que possuía. Cabe mencionar que a Reclamada não fiscalizava os preços cobrados pelo ambulante. não recebia nada. cabe salientar que os serviços prestados pelo obreiro o foram sem qualquer subordinação. Com isso. quanto à cota mínima de sorvetes a ser retirada ou vendida. bem como também corriam por sua conta gastos relativos à compra de gelo seco. evidente a inexistência de vínculo empregatício. tratando-se tão somente de um meio para se viabilizar a comercialização dos produtos da Reclamada. Importante lembrar que o uso do uniforme. para que se faça a mais lídima Justiça! 61 . Ademais. pelo valor que melhor lhe conviesse. até porque em dias de chuva. Destaca-se. Acresça-se que o Reclamante não vendia exclusivamente os produtos que comprava da Reclamada. que instalava diante da própria Reclamada.

Contudo se a sentença ou mesmo o acórdão contiver algum erro em sua redação as partes podem requerer sua correção ao juiz ou Tribunal que a proferiu através dos chamados Embargos de Declaração. através do qual o juiz acolhe ou rejeita os pedidos do autor). parágrafo 1º do CPC. contradizendo-se. -Omissão: quando o Juízo ou Tribunal deixa de mencionar na decisão algum ponto que deveria fazê-lo. ato pelo qual o juiz. mas não julgam o mérito são denominadas terminativas (artigo 267 do CPC). As sentenças proferidas por órgãos colegiados (Tribunais) são denominadas acórdãos (artigo 163 do CPC). não se confunde com decisão interlocutória. e c) dispositivo (é a conclusão a que o juiz chega. Os Embargos de Declaração estão previstos no artigo 897-A da CLT e no artigo 535 do CPC. -Contradição: quando na decisão o julgador afirma uma coisa e reafirma outra. decidindo ou não o mérito da causa. 62 . no curso do processo. Portanto. 6 . não sendo possível dela tirar alguma conclusão. a parte sucumbente pode recorrer para superior instância através do Recurso Ordinário. quando a sentença ou acórdão tiver alguma: -Obscuridade: quando faltar clareza na sentença de modo a torná-la não compreensível.Local e data: ___________________ Nome do advogado OAB/__ nº _______ 5 – SENTENÇA Segundo o artigo 162.EMBARGOS DE DECLARAÇÃO Após a prolação da sentença que extingue o processo com ou sem julgamento de mérito. resolve uma questão incidente. b) fundamentação (através dela o juiz aprecia a prova existente nos autos. Geralmente a contradição está entre a fundamentação e o dispositivo. sem por fim ao processo. somente o dispositivo faz coisa julgada e é contra ele que se opõem os embargos e os recursos. A sentença tem a seguinte estrutura: a) relatório (no qual o juiz indica as principais ocorrências do processo através de um breve resumo de tudo que ocorreu até o momento da decisão no processo – no procedimento sumário ele é dispensado). desenvolvendo seu raciocínio lógico e fundamentando sua decisão). As sentenças que põem fim ao processo sem julgamento do mérito são chamadas de definitivas (artigo 260 do CPC) e as que põem fim ao processo. é a síntese do decidido. sentença é o ato pelo qual o juiz põe termo ao processo.

63 . para exercer a função de _______ (se o problema não fornecer o dado colocar “_________”). interrompendo o prazo do Recurso Ordinário ou do Recurso de Revista (devolvendo o prazo na sua integralidade). em ação trabalhista. (ou “EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR DESEMBARGADOR RELATOR DA ____ TURMA DO EGRÉGIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA ____ REGIÃO”. fazendo referência a reflexos apenas em férias e aviso prévio. expondo e requerendo o quanto segue: I – (DA OMISSÃO/ DA OBSCURIDADE/ DA CONTRADIÇÃO/ DA CONFUSA) DA DECISÃO Conforme se infere da leitura da inicial o Reclamante foi admitido aos préstimos da Reclamada em (colocar a data se o problema fornecê-la. o pagamento de horas extras. à presença de Vossa Excelência. apresente a medida processual cabível. sendo demitido sem justa causa em (mesmo comentário da data de admissão).) (pular de 10 a 15 linhas) (espaço para o despacho do juiz ou protocolo) Processo nº _________________ NOME DO RECLAMANTE. PROBLEMA Tendo sido reclamado. adicional de insalubridade e reflexos de tais parcelas em férias. por seu advogado. opor EMBARGOS DE DECLARAÇÃO.O prazo dos Embargos de Declaração é de 5 (cinco) dias. a sentença acolhe o pedido de pagamento de adicional de insalubridade. com fulcro no artigo 897-A da CLT combinado com artigo 535. do CPC. que esta subscreve. ocasião em que recebia a quantia de __________. inciso I ou II. QUESTÃO: Como advogado do empregado. ou “EXCELENTÍSSIMO SENHOR MINISTRO RELATOR DA ____ TURMA DO EGRÉGIO TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO”. MODELO DE EMBARGOS DE DECLARAÇÃO EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DO TRABALHO DA ____ VARA DO TRABALHO DE____________________. vem. com a devida fundamentação legal. aviso prévio. décimo-terceiro salário e FGTS. julgando improcedente o pedido de pagamento de horas extras. acrescido de multa de 40%. respeitosamente. nos autos da Reclamação Trabalhista que move em face de NOME DA RECLAMADA. senão colocar apenas “(data de admissão)”).

foram produzidas as provas e em (data. Justamente por causa deste princípio é que a parte pode extrair carta de sentença para dar inicio à execução provisória. vem o Reclamante informar que a respeitável sentença (ou venerando acórdão) foi (omissa/ obscura/ contraditória/ confusa) em relação a (colocar onde a sentença foi omissa. Apenas o recurso extraordinário (pois regido pelo Código de 64 . explicitamente. é por isso que a regra é de que os recursos tenham prazo de 8 (oito) dias (recurso ordinário. na Justiça do trabalho. podendo ser impugnadas na oportunidade da interposição do recurso contra decisão definitiva. aguarda o Reclamante sejam os embargos conhecidos e providos para que seja sanada a (omissão/ obscuridade/ contradição/ confusão) apontada. No entanto. em que o presidente do Tribunal Superior do Trabalho pode dar efeito suspensivo. A Súmula 297 do TST define prequestionamento da seguinte maneira: “diz-se prequestionada a matéria quando da decisão impugnada haja sido adotada. b) Efeito devolutivo: os recursos trabalhistas têm como regra o efeito devolutivo (artigo 899 da Consolidação das Leis do Trabalho). visando que o juízo ou Tribunal manifeste uma tese explícita sobre determinado artigo do ordenamento jurídico aplicado no caso concreto. As decisões interlocutórias. obscura. Peculiaridades dos recursos na Justiça do Trabalho: a) Irrecorribilidade das decisões interlocutórias: não cabe agravo de instrumento de qualquer decisão interlocutória (Enunciado 214 do Tribunal Superior do Trabalho). como medida de prestigio ao bom direito e à mais ansiada Justiça ! Local e data: ______________________ Nome do advogado OAB/__ nº _______ Pode-se ainda embargar a sentença ou acórdão visando o prequestionamento de determinado ponto ou tema de Direito alegado na inicial ou na defesa.. agravo de petição). os recursos são encaminhados para a instância superior para que a decisão seja reexaminada. se tiver) o Meritíssimo Juízo (ou Egrégio Tribunal) proferiu sentença (ou acórdão) no sentido de (colocar qual foi a determinação da sentença). recurso de revista. embargos para o pleno. Exceto os embargos de declaração (recurso impróprio). só são recorríveis de imediato quando terminativas do feito.A Reclamada contestou. tese a respeito (. salvo quando proferidas em acórdão sujeito a recurso para o mesmo tribunal. com o devido respeito. contraditória ou confusa e o porquê). c) Uniformidade de prazos para recursos: No Processo do Trabalho os prazos foram uniformizados. III – CONCLUSÃO Isto posto.)”.. A exceção é o dissídio coletivo.

este deverá demonstrar que tem interesse -Tempestividade: deve ser respeitado em recorrer. -Preparo: são as custas do processo e o depósito recursal.Processo Civil) tem o prazo de 15 (quinze) dias. devem recorrer deve dar margem ao apelo escolhido. O Juízo de Admissibilidade é o poder concedido ao juízo “a quo” de examinar o recurso. Foque apenas os pontos da sentença que importam. 102 da CF (recurso extraordinário). que serão pagos pelo vencido (ver tabela de preparo na pág. o afeta (esse interesse não deve ser meramente econômico. Pressupostos Objetivos Pressupostos Subjetivos -Previsão legal: artigo 893 da CLT -Legitimidade: a parte for sucumbente (ordinário. Resuma mesmo o pedido ou a defesa. -Cabimento: o ato a ser impugnado As que não tiverem. -Representação: não há necessidade da parte estar assistida por advogado no Processo do Trabalho. tutores ou curadores. 65 . pois a sentença também o prazo do recurso (15. -Capacidade: pessoas com plena capacidade para os atos da vida civil. Dicas Gerais 1. Na instância superior passará novamente pelo juízo de admissibilidade antes de ser analisado. antes de enviá-lo ao Juízo “ad quem” (Juízo que vai julgar o recurso – fará o segundo juízo de admissibilidade). podendo as partes exercer o “jus postulandi”. A. o terceiro interessado de instrumento e de petição) e artigo e a Procuradoria do Trabalho. o agravo e os embargos (que não são considerados por alguns doutrinados como recursos) têm o prazo de 5 (cinco) dias. representadas por seus pais. verificando se atende aos pressupostos objetivos e subjetivos para poder subir ao Juízo “ad quem”. embargos. 83). O Juízo “a quo” (onde o recurso é protocolado) faz o primeiro Juízo de Admissibilidade. mas jurídico). 8 ou 5 dias). 2. -Interesse: no caso de terceiro. revista. agravo total ou parcial.

apenas a sentença.1 Se a sentença julgou o pedido totalmente improcedente.1 Tratando-se de recurso pela Reclamada. não são devidas custas pelo Reclamante. Caso a sentença tenha julgado o pedido parcialmente procedente.) 8. Recurso pela Reclamada 2. 5. polido. Juiz”. 14. diga em que folha está. Se a discussão envolve texto de lei. (Cuidado com excessos: só transcreva a cláusula que interessa. Mostre como e por que o resultado da decisão deveria ser outro. Peça vênia para discordar. haverá. isto é. aponte o número da folha. necessidade de seu preparo. transcreva o teor da cláusula e mostre a folha em que está. inciso. “I. esqueça. transcreva o teor do artigo. 11. o Recurso deve trazer o comprovante de recolhimento das custas processuais arbitradas na sentença. Cuidado com exageros: só transcreva aquilo que é fundamental ao deslinde da questão. 7. Do Preparo 1. 2. da juntada ao próprio recurso dos comprovantes de recolhimento de depósito recursal e custas processuais. 66 . sempre. “DD. sentença”. Se fizer referência a documento. Não alegue cerceamento de defesa à toa. Se não for o caso. da testemunha ou de peça processual. 4. 9. 12. Se for referir algo do depoimento da parte. Magistrado” etc. Recurso pelo Reclamante 1. Seja educado. Caso se trate de erro de cálculo. Nunca ataque a pessoa do magistrado. Lembre-se: recurso é contra a sentença e não contra a parte contrária. Se há dúvida sobre interpretação de cláusula contratual. 13. apresente o cálculo correto: não diga apenas que existe o erro. Utilize-se de expressões de reverência: “r.3. Aponte erros e equívocos com objetividade. B. 6. 10. parágrafo etc.

1 3. 1. as razões do recurso devem levar em consideração esses dois aspectos. é possível pleitear a anulação. só se pede novo julgamento favorável pelo próprio Tribunal.C.2 3. A Estratégia 1.2 Toda sentença deve ser resultado de um raciocínio lógico. caso contrário. Preliminares avaliadas pela sentença 2. O ataque 1.1. Se for preliminar que avalia o mérito — como a prescrição — e essa questão estava colocada como prejudicial à análise de outras questões de mérito. A sentença deve conectar logicamente o pedido diante da contestação e tratar das provas que levem à conclusão favorável ou desfavorável.2 3.1 O alvo é a sentença.3 Quando a sentença julgou mérito sem produção de provas. 2. Se não for favorável. infra).1 Se houve acolhimento com extinção do feito sem julgamento do mérito. deve-se pedir apenas a reforma da decisão. 2.1 3.1 Examine o cabimento da decisão da preliminar (a favor ou contra). é preciso pedir anulação para que o mérito seja reavaliado. Mérito julgado pela sentença 3.1. 1.3 Esse resultado deve avaliar: – – preliminares mérito 1. ver se esse aspecto é favorável. Sentença versus pedido 67 .1.1. de cerceamento de defesa (ver item 5. Se tal saída é favorável.1 Questões Só de Direito: 3.4 Logo. deve-se levantar preliminar no recurso.2. A sentença deve também tratar do direito posto. 3. 2.2.2 Questões de Fato e de Direito: 3.1.2 4.2.

1. para produzir prova indeferida).2. 5. Ad cautelam pede-se.2. 4.1.1 5. também. é caso de preliminar não apreciada ou não acolhida. concatenando adequadamente premissas e conclusões. deve-se pedir seu acolhimento e a conseqüente: 5. 68 .2 Não confundir procedência parcial com sentença infra petita.1.2 Cerceamento da Defesa: 7 Sobre lógica e silogismo. a reforma do julgamento.1 5.4 Nas sentenças de procedência parcial ou improcedência.5 As sentenças devem ser lógicas.7 5. é ultra petita. o juiz reconhece explicitamente que parte do pedido é improcedente. 4. ver item F no capítulo da Petição Inicial. pedese a reforma. desde que consignado o inconformismo em primeira instância quando da violação do direito (em regra. Na sentença infra petita o juiz não se pronuncia sobre o pedido.2 Se der menos. Desta forma. Na procedência parcial. ultra e extra petita.3 4. Reforma da sentença com acolhimento da preliminar. se seu objeto assim o determinar: por exemplo.2.2 Anulação da sentença (quando for. 4. devese consignar o protesto quando da violação).1 4. Preliminares do recurso 5.1.3 Nas sentenças infra. é extra petita.1.1 A sentença deve estar adequada ao pedido: 4. 5.1 Lembre-se: o Processo do Trabalho não contempla o Agravo como recurso contra decisão interlocutória.1 4. é infra petita.2 4.4. Dependendo do objeto da preliminar. Se der mais.2 É o primeiro ponto a ser abordado. por exemplo.1. deve-se pedir a anulação.1. os incidentes formais devem ser levantados em preliminar de Recurso Ordinário. 4. Se der fora do pedido.2.

se a prova fosse produzida.6 Por fim requeira. 5. Os itens abaixo podem se dar isoladamente ou em conjunto. 5. 69 . com reabertura da instrução processual. 6. 6.2. 6.2. inicie cuidando das preliminares argüidas no grau inferior. Nestas razões. 5. serão abordadas as questões preliminares argüidas na Primeira Instância. 6.5.1 Mostre em que momento processual o cerceamento foi produzido.2 Não se trata bem de “mérito” da ação. aprecie as questões de fundo. Diga para o que quer produzir a prova.4 Após. ad argumentandum. mas do tema principal do recurso.2 5. a reforma da sentença. caso a preliminar não venha a ser acolhida. indicando a folha.1 Após a preliminar do recurso. assim como o mérito lá decidido. 5.2. Mostre sua importância. vêm as razões recursais propriamente ditas. o resultado teria sido outro.2.4 Demonstre que.3 De qualquer maneira. Mérito do Recurso 6.2.5 Peça a anulação da sentença.3 Aponte a decisão que violou o direito.2.

não foi considerada ou foi mal interpretada.2 6. mostre que ela não foi utilizada. apresente o que entenda correto. demonstrando que a razão está favorável a sua tese.2 e 4.4.4. 6.3 Aponte as folhas.3 Mostre que certas provas que foram produzidas são.4.4. Faça o mesmo com índices: aponte aqueles que entenda adequados. que provem que você tem razão.1.3 acima). mostre a adequação dessa mesma opinião técnica.4.4. Se houver convergência entre laudo do perito judicial e do assistente técnico. 6. Transcrever os trechos do depoimento pessoal da parte contrária.6.4. Aponte a(s) folha(s) em que o(s) trecho(s) está(ão).4.4. Na prova documental. Nesse caso. sem demonstrar os números certos. periciais.1 Transcrever as partes dos depoimentos das testemunhas que lhe interesse. Não faça apenas uma crítica ao cálculo.2 Aponte vícios infra. Indique a folha.4 Demonstre que as provas produzidas são favoráveis à sua tese.4.5 6. você deve: 6.4. 4. não foi lida. Faça o mesmo com laudos Transcreva os pontos relevantes.4. Transcreva o trecho do documento que lhe interesse. 6.4.6 70 . inúteis. ultra ou extra petita da decisão (ver itens 4. 6.4.4 Quando se tratar de erro de cálculo. Se houver divergência. Tal hipótese pode servir de confissão. Aponte a(s) folha(s) em que o(s) trecho(s) está(ão).4.4. aponte a contradição. Dê ênfase a esse aspecto.1 Demonstre ilogicidade da sentença: das premissas não decorre a conclusão. na verdade. 6. 6.

supra.5.5 Transcreva decisões judiciais favoráveis a sua tese e que foram contrariadas pela sentença. ação rescisória e habeas corpus). cabendo: a) das decisões definitivas do juiz do trabalho ou do juiz de direito. mandado de segurança.5. grifando os trechos mais importantes com caneta marca-texto amarela ou laranja etc. c) das decisões interlocutórias de caráter terminativo do feito na Justiça do Trabalho. RECURSO ORDINÁRIO O Recurso Ordinário tem semelhanças com a apelação do Processo Civil e está previsto no artigo 895 da Consolidação das Leis do Trabalho. e) do arquivamento dos autos em razão do não-comparecimento do reclamante à audiência.5. d) do indeferimento da inicial. Use a mesma forma transcrita em 6. 6. f) das decisões terminativas. sempre colocando a folha.6 Faça o mesmo se houver doutrina abalizada a seu favor.2. MAPA DO RECURSO ORDINÁRIO 71 .1 e 6. Cite e transcreva. O acordo somente pode ser atacado por ação rescisória. nos processos de competência originária da Vara do Trabalho (reclamação trabalhista. ou seja. como a que acolhe a exceção de incompetência em razão da matéria.Não faça apenas referência à “x” cláusula do contrato. ATENÇÃO: Não cabe recurso ordinário da decisão que homologa acordo entre as partes. ação consignatória etc).1 6.5. b) das decisões definitivas dos Tribunais Regionais do Trabalho em processos de sua competência originária (dissídios coletivos. 6. 6. seja por inépcia ou qualquer outro vício. a apelação devolverá ao Tribunal apenas o conhecimento da matéria impugnada. inquérito para apuração de falta grave. Caso queira. junte com o recurso cópia da decisão integral. Vige no Processo do Trabalho o princípio do “tantum devolutum quantum appelatum”.2 Cite os trechos mais relevantes.

-“Termos em que. 85). Final clássico Razões de Recurso Ordinário Introdução Preliminares8 Mérito (sentença) 8 Defeitos formais no processo / sentença. -Inconformismo. LV. -Provas e teses (silogismo). -“OAB/__ nº ______”. 72 . mesmo após embargos de declaração). ou infra petita (artigo 128 do CPC). -Sentença ultra. colocar “já qualificados na exordial”). pede e aguarda deferimento”. -Número do Processo. mas não foi apreciado pelo juízo. -Nome do Recurso e fundamento. -Negativa de Jurisdição (foi pedido. -Remessa ao Tribunal competente. -Cabeçalho (nome do Recorrente e do Recorrido. -Processo de Origem (recorre de tudo). extra. -“nome do advogado”. -Pedido de processamento e devolução da matéria para o Tribunal “ad quem” para apreciação das razões do recurso. -Nome das Razões. -Cerceio de Defesa (artigo 5º. número do processo e sua origem). da CF).Introdução Pedido Petição de Interposição (Capa do RO) Preparo -Endereçamento (ao Juízo “a quo”). -Menção à juntada das guias comprobatórias do recolhimento das custas e depósito recursal (ver tabela de preparo na pág. -Nome das partes (não precisa qualificar. -“Local. -Prescrição e Decadência. -Saudação à Instância Superior. data”. -O motivo do recurso.

São isentos de recolher o depósito recursal e as custas processuais: Administração Direta . que são encaminhadas à instância superior. -Pedido de conhecimento das preliminares.: O preparo é formado pelas custas e pelo depósito recursal. o Ministério Público e a massa falida. a empresa suportará as custas. Petição de Interposição (capa do recurso): Como os recursos. e) Remessa e f) Preparo.União. Estados e Municípios. c) Tempestividade. que são protocoladas no Juízo “a quo” (por isso é que a ele é que devem ser endereçadas) e que as encaminharão para o Juízo “ad quem” (que as julgará). O Reclamante paga as custas somente se o pedido for improcedente.Conclusão -Pedido de Prequestionamento (referentes às teses e artigos de lei adotados). Obs. As custas (artigo 789 da CLT) são pagas pelo vencido. O depósito recursal (artigo 899 da CLT) é uma garantia do Juízo e é feito na conta vinculada do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço do empregado. mesmo que tenha vencido em 90% do pedido. integralmente. devem vir com uma “capa” (petição de interposição ou de rosto). Sentença Procedente Procedente em parte Improcedente ou Extinção sem julgamento do mérito Custas (2%) Empresa Empresa Empregado Dep. d) Inconformismo (que é a razão da interposição). No restante das hipóteses. O candidato deve lembrar de colocar na Petição de Interposição seis requisitos exigidos no Exame de Ordem: a) Interposição (endereçamento). Recursal Empresa Empresa --------- Depósito Recursal Teto (corrigido anualmente) 73 . Somente o empregador é obrigado a fazê-lo. que devem ser recolhidos para que o recurso seja provido. se o autor nada obtiver da Justiça. via de regra. -Pedido de nova decisão. b) Fundamentação. ou seja.

00. sob alegação de que o preposto por não ter trabalhado com "A".00 Depósito Recursal R$ 1.00 + de 5 mil + de 10 mil Situação Conseqüência recolhe o valor das custas processuais + depósito recursal (abaixo do teto recursal) recolhe o valor das custas processuais + depósito recursal (limitado ao teto recursal) RO Abaixo do teto RR R$ 15. não podia saber dos fatos. pleiteando horas extraordinárias e as conseqüentes integrações. Quando do depoimento pessoal do preposto de "B".000. (pular de 10 a 15 linhas) (espaço para o despacho do juiz ou protocolo) Processo nº _________________ 74 .000. O MM.987. calculadas sobre o valor da condenação arbitrado em R$ 1. Juntou documentos. "B" contestou o pedido. QUESTÃO: Como advogado de "B" promova a medida judicial cabível. uma vez que "A" assinou acordo de compensação de horas. sustentando que nada era devido por horas extraordinárias. MODELO DE RECURSO ORDINÁRIO EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DO TRABALHO DA ____ VARA DO TRABALHO DE____________________. apesar dos protestos do patrono da empresa "B". Juiz encerrou a instrução processual e aplicou a "B" a pena de confissão.000.00 R$ 9.56 Acima do teto PROBLEMA "A" promoveu reclamação trabalhista contra a empresa "B".Extraordinário Exemplo: Recurso Valor da Causa R$ 1.Para RO Para RR. condenando-a em horas extras desconsiderando inclusive a documentação anexada. Custas no valor de R$ 20. Embargos e R. este perguntado afirmou que era recente na empresa e que não tinha trabalhado junto com "A". inclusive os cartões de ponto e o referido acordo.00.000.

consubstanciado nas razões em anexo. à presença de Vossa Excelência. condenando a Recorrente ao pagamento das verbas pleiteadas na vestibular. O Recorrido propôs Reclamação Trabalhista em face da Recorrente. pleiteando ________. pelas razões a seguir declinadas. nos autos da ação trabalhista que lhe move NOME DO RECLAMANTE.NOME DA RECLAMADA. Termos em que. não deve a respeitável sentença prosperar. Requer o mesmo seja conhecido. A Recorrente contestou a Reclamatória alegando ________. que esta subscreve. que junta recolhimento do depósito recursal e das custas processuais. vem. pede e aguarda deferimento. O Meritíssimo Juízo proferiu sentença procedente. 75 . da CLT. processado e encaminhado ao Egrégio Tribunal competente para reexame da questão. II – DAS PRELIMINARES (colocar apenas se o problema indicar) III – DO MÉRITO Não merece prosperar a respeitável sentença. portanto basta copiá-lo). tempestiva e respeitosamente. contudo. com fulcro no artigo 895. a) (dar um título para o ponto que se pretende ressaltar) Exemplo: DO CABIMENTO DAS HORAS EXTRAS A respeitável sentença condenou a Recorrente ao pagamento da sobrejornada e seus reflexos ao Recorrido. por seu advogado. outrossim. Local e data: ______________ nome do advogado OAB/__ nº ______ guias comprobatórias de RAZÕES DE RECURSO ORDINÁRIO Recorrente: NOME DA RECLAMADA Recorrido: NOME DO RECLAMANTE Processo nº _______ Origem: __________________ Egrégio Tribunal Colenda Turma! Nobres Julgadores! I – RESUMO DA CONTROVÉRSIA (resumo do que ocorreu no processo até então – geralmente o enunciado já traz o resumo do que ocorreu. alínea “a”. interpor RECURSO ORDINÁRIO. não se conformando com a respeitável sentença prolatada. Informa.

para o fim de declarar a nulidade (se tiver preliminar) da sentença recorrida. sendo intimado do recebimento do recurso ordinário da empregadora. Orientações Jurisprudências.o 5.tendo em vista a (existência comprovada de compensação das horas extras eventualmente prestadas).º. 7. arbitrando-se.859/72 não concede à empregada doméstica o direito a aviso prévio. Portanto. conforme supra aduzido. 76 . Súmulas etc. da mesma CLT. a empregadora interpõe recurso ordinário. “a”. para fundamenta o motivo da reforma). correspondente ao comprovante de recolhimento das custas processuais. ou. se superada a preliminar. que a Lei n. Inconformada. da CLT. IV . por conta do art. não só as de RO. julgando totalmente improcedente a demanda. ultra. Como advogado da empregada doméstica. mas de qualquer outro recurso. em petição que se faz acompanhar de um único documento. o valor de R$ 800. são fundamentadas no artigo 900 da CLT. aguarda a Recorrente seja o presente recurso conhecido e provido. As contra-razões. não se lhe aplicando o art. O pedido é julgado procedente. deve a respeitável sentença ser reformada. para a condenação.00. para que se faça a mais lídima e costumeira Justiça! Local e data: ____________ Nome do advogado OAB/__ nº _______ CONTRA-RAZÕES DE RECURSO ORDINÁRIO As contra-razões representam o meio pelo qual uma das partes rebate o que foi alegado pela outra em seu recurso. condenandose a empregadora a pagar à empregada o aviso prévio cobrado. reformar a decisão recorrida nos termos da fundamentação supra mencionada.CONCLUSÃO Pelo exposto. Alega. PROBLEMA Empregada doméstica propõe reclamação em face de sua antiga empregadora. remetendo os autos à Vara de origem para prolação de nova decisão. no recurso. postulando pagamento de aviso prévio correspondente a 30 dias. eis que (colocar o motivo. apresentar a peça processual adequada. 487. Segundo dispõe o artigo ___ (colocar os artigos de lei referentes. não concedido quando da rescisão contratual. infra petita). ex: extra.

MODELO DE CONTRA-RAZÕES DE RECURSO ORDINÁRIO EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DO TRABALHO DA ____ VARA DO TRABALHO DE____________________. com fulcro no artigo 900 da CLT. tempestiva e respeitosamente. vem. que esta subscreve. à presença de Vossa Excelência. O Meritíssimo Juízo proferiu sentença procedente. nos autos da ação trabalhista que lhe move NOME DO RECLAMANTE. (pular de 10 a 15 linhas) (espaço para o despacho do juiz ou protocolo) Processo nº _________________ NOME DA RECLAMADA. A Recorrente contestou a Reclamatória alegando ________. 77 . condenando a Recorrente ao pagamento das verbas pleiteadas na vestibular. por seu advogado. Termos em que. Local e data: ____________________ nome do advogado OAB/__ nº ______ CONTRA-RAZÕES DE RECURSO ORDINÁRIO Recorrente: NOME DO RECLAMANTE Recorrido: NOME DA RECLAMADA Processo nº _______ Origem: __________________ Egrégio Tribunal! Colenda Turma! Nobres Julgadores! I – RESUMO DA CONTROVÉRSIA (resumo do que ocorreu no processo até então – geralmente o enunciado já traz o resumo do que ocorreu. portanto basta copiá-lo). consubstanciado nas razões em anexo. O Recorrente propôs Reclamação Trabalhista em face da Recorrido pleiteando ________. pede e aguarda deferimento. Requer as presentes razões sejam recebidas e remetidas ao Egrégio Tribunal Regional do Trabalho da __ Região. apresentar suas CONTRARAZÕES DE RECURSO ORDINÁRIO.

Senão vejamos. Foque apenas os pontos da sentença que importam e que foram atacados pelo recurso. Se for referir algo do depoimento da parte. pois (colocar os artigos de lei referentes. Lembre-se: você vai defender a sentença. (Cuidado com excessos: só transcreva a cláusula que interessa. da testemunha ou de peça processual. como o nome diz. Orientações Jurisprudências. aponte o número da folha. Se fizer referência a documento. As contra-razões. para fundamentar o motivo da manutenção da sentença). Demonstre claramente os pontos da sentença que não foram atacados pelas razões do recurso. diga em que folha está. II – DA MANUTENÇÃO DA SENTENÇA Não merece prosperar as alegações do Recorrente. aguarda a Recorrida seja mantida a respeitável sentença de fls. para que se faça a mais lídima Justiça! Local e data: _____________________ Nome do advogado OAB/__ nº _______ A.O Recorrente interpôs recurso ordinário alegando ________. 5. demonstrando o acerto da interpretação feita pelo juiz. III – CONCLUSÃO Por todo o exposto. a) (dar um título para o ponto que se pretende ressaltar) Exemplo: DO CABIMENTO DAS HORAS EXTRAS A respeitável sentença julgou improcedente os pedidos pleiteados pelo Recorrente sob a fundamentação de que __________. Portanto. devem enfocar as razões. visando a reforma da respeitável sentença. 6.) 78 . 7. deve a respeitável sentença ser mantida. Se o recorrente pôs em dúvida interpretação de cláusula contratual. 4. eis que o Meritíssimo Juiz da Vara do Trabalho da Comarca de _____ agiu com o costumeiro acerto. 3. ataque ordenadamente os argumentos do recurso. transcreva o teor da cláusula e mostre a folha em que está. Súmulas etc.. eis que correto. conforme supra aduzido. 2. Por isso. Dicas Gerais 1. por seus próprios fundamentos supra mencionados.

8. Se a discussão envolve texto de lei, transcreva o teor do art., inciso, parágrafo etc. Cuidado com exageros: só transcreva aquilo que é fundamental ao deslinde da questão. 9. Seja educado, polido. 10. Utilize-se de expressões de reverência: “r. sentença”, “I. Juiz”, “DD. Magistrado” etc. 11. Aponte erros e equívocos das razões do recurso com objetividade. Mostre como e por que o resultado da decisão está correto. 12. Se se tratar de erro de cálculo, defenda a sentença e, se necessário, mostre que a conta pretendida pelo apelo está errada. Se for preciso, apresente o cálculo correto. B. Preliminares B.1 Trânsito em julgado por decurso de prazo 1. 2. 3. 4. Aponte que o recurso não pode ser conhecido por ter sido apresentado fora de prazo. Aponte a folha na qual está a intimação feita e diga a data do início da contagem. Diga, por exemplo, “dia 8 de março, uma quarta-feira, iniciando-se a contagem do prazo no dia 9”. Aponte a seguir qual foi o último dia para a protocolização do apelo. Diga, por exemplo, “assim, o último dia para a apresentação do recurso foi dia 23 de março, uma quintafeira”. Se no período de interesse houver dúvida por causa de feriados, sábados e domingos, dias em que o Fórum esteve fechado etc., deixe isso claro. Diga, por exemplo, “nesse período não houve qualquer feriado”. Por fim, aponte a data em que o recurso foi apresentado e a folha em que a data está.

5.

6. B.2

Da falta de preparo 1. Se, no caso, o recorrente estava obrigado a efetuar o depósito recursal, e não o fez, ou o fez em valor equivocado, peça que o recurso não seja conhecido.

B.3

Da falta de recolhimento das custas processuais

79

1.

Se no caso, o recorrente estava obrigado a efetuar o recolhimento de custas, e não o fez, ou o fez em valor equivocado, peça que o recurso não seja conhecido.

B.4

Prática de ato incompatível com a prerrogativa de recorrer 1. Se o recorrente praticou ato incompatível com a decisão de recorrer, deve ser levantada preliminar de não reconhecimento.

C.

Preliminares das Razões do Recurso Se nas razões o recorrente apresentou preliminares, comece suas contrarazões atacando-as. 1. Cerceamento da Defesa argüido na preliminar. 1.1 Ataque cada um dos pontos argüidos. 1.2 Mostre que não houve cerceamento de defesa e por quê. 1.3 Diga que a prova pretendida era, como é, inútil. 1.4 Demonstre que, se a prova tivesse sido produzida, o resultado seria o mesmo.

D.

Outras Questões 1. Após a(s) preliminar(es), propriamente ditas. vêm as contra-razões do recurso

2. Não se trata bem de “mérito” da defesa da sentença, mas do tema principal trazido no apelo. Neste poderão ter sido abordadas as questões preliminares argüidas na Primeira Instância, assim como o mérito lá decidido. 3. Por isso, cada uma dessas questões, uma vez trazidas nas razões do apelo, deverão ser atacadas. 4. Se for levantada questão preliminar da Primeira Instância, defenda a posição do magistrado. 5. Se o recorrente disser que a sentença é ilógica, demonstre o contrário. 6. Se o apelante tachar a sentença de infra, ultra ou extra petita, mostre que ela não é. 7. Se o recorrente disser que as provas produzidas são favoráveis à tese por ele defendida, demonstre exatamente o contrário.

80

7.7.1 Caso a sentença não o tenha feito, transcreva as partes dos depoimentos das testemunhas que lhe interesse. Aponte a(s) folha(s) em que o(s) trecho(s) está(ão). 7.7.2 Faça o mesmo com os depoimentos. Transcreva os trechos do depoimento pessoal da parte contrária, que provem que você tem razão. Tal hipótese pode ter servido de confissão. Dê ênfase a esse aspecto. Aponte a(s) folha(s) em que o(s) trecho(s) está(ão). 7.7.3 Faça o mesmo com laudos periciais. Transcreva os pontos relevantes, que não constaram da sentença. Aponte as folhas. Se houver convergência entre laudo do perito judicial e do assistente técnico, mostre a adequação dessa mesma opinião técnica. Se houver divergência, aponte a contradição, demonstrando que a razão está favorável a sua tese. 7.7.4 Se no aspecto da prova documental a sentença foi omissa, transcreva o trecho do documento que lhe interesse. Indique a folha. Não faça apenas referência à cláusula “x” do contrato. Cite e transcreva-a sempre colocando o número da folha. 8. Transcreva decisões judiciais favoráveis a sua tese. 8.1 8.2 Cite os trechos mais relevantes. Caso queira, junte com as contra-razões cópia da decisão integral, grifando os trechos mais importantes com caneta marca-texto amarela ou laranja etc. 9. Faça o mesmo, se houver doutrina abalizada a

seu favor. Use a mesma forma transcrita em 8.1 e 8.2.

RECURSO ADESIVO Na Justiça do Trabalho também cabe o Recurso na forma adesiva, previsto no artigo 500 do Código de Processo Civil, com os mesmos requisitos (pressupostos) do recurso principal, seja ele um Recurso Ordinário ou de Revista (de Embargos ou Extraordinário), no prazo de oito dias contados da publicação que notificou a parte para contra-arrazoar o recurso da parte contrária, desde que ambas as partes tenham sido sucumbentes no processo (sentença – procedente em parte).

81

PROBLEMA O empregador, ao comparecer pessoalmente, sem advogado, à audiência de uma ação em que é cobrado o pagamento de adicional de insalubridade, em grau máximo, sobre o salário efetivamente pago ao empregado, aduz simplesmente nada dever ao empregado. Encerrada a instrução, sem produção de outras provas, sob a alegação de falta de contestação específica dos fatos, é proferida sentença de acolhimento do pedido, com condenação do empregador no pagamento do adicional de insalubridade, em grau máximo, calculado, porém, sobre o salário mínimo. O empregador, intimado da sentença e embora com ela não concorde, não a impugna. O empregado, por sua vez, oferece recurso ordinário, postulando a incidência do adicional de insalubridade sobre o salário que efetivamente recebia. QUESTÃO: Como advogado contratado pelo empregador, no momento em que recebida a intimação para oferecer sua resposta, tomar a providência processual cabível com vistas a afastar a sucumbência do reclamado.

MODELO DE RECURSO ADESIVO
EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DO TRABALHO DA ____ VARA DO TRABALHO DE____________________.

(pular de 10 a 15 linhas) (espaço para o despacho do juiz ou protocolo)

Processo nº _________________ NOME DA RECLAMADA, por seu advogado, que esta subscreve, nos autos da ação trabalhista que lhe move NOME DO RECLAMANTE, vem, tempestiva e respeitosamente, à presença de Vossa Excelência, não se conformando com a respeitável sentença de prolatada, interpor RECURSO ADESIVO, com fulcro no artigo 500 do CPC, consubstanciado nas razões em anexo. Requer as presentes razões sejam recebidas e remetidas ao Egrégio Tribunal Regional do Trabalho da __ Região. Informa, outrossim, que junta recolhimento do depósito recursal e das custas processuais. Termos em que, pede e aguarda deferimento. Local e data: ______________ nome do advogado OAB/__ nº ______ guias comprobatórias de

82

RAZÕES DE RECURSO ADESIVO Recorrente: NOME DA RECLAMADA Recorrido: NOME DO RECLAMANTE Processo nº _______ Origem: __________________

Egrégio Tribunal! Colenda Turma! Nobres Julgadores! I – RESUMO DA CONTROVÉRSIA (resumo do que ocorreu no processo até então – geralmente o enunciado já traz o resumo do que ocorreu, portanto basta copiá-lo). O Recorrido propôs Reclamação Trabalhista em face da Recorrente pleiteando ________. A Recorrente contestou a Reclamatória alegando ________. O Meritíssimo Juízo proferiu sentença parcialmente procedente, condenando a Recorrente ao pagamento das verbas _________ (colocar as verbas em que a empresa foi condenada). O Recorrido interpôs recurso ordinário em ______ (colocar a data se enunciado informar) alegando ________, visando a reforma da respeitável sentença. II – DO CABIMENTO DO RECURSO ADESIVO (o candidato deve narrar sobre o recurso que a outra parte interpôs, e falar do cabimento no prazo legal do Recurso Adesivo). III – DAS PRELIMINARES (colocar apenas se o problema indicar) IV – DA REFORMA Não merece prosperar a respeitável sentença na parte em que foi sucumbente a Recorrida, pois o Meritíssimo Juiz da Vara do Trabalho da Comarca de _____ não agiu com o costumeiro acerto. Senão vejamos. a) (dar um título para o ponto que se pretende ressaltar) Exemplo: DO CABIMENTO DAS HORAS EXTRAS A respeitável sentença julgou procedente o pedido de _______ (ex: horas extras) pleiteado pelo Recorrido sob a fundamentação de que __________, eis que equivocadamente, pois (fundamentar através de leis, Orientações Jurisprudências, Súmulas etc). Portanto, deve a respeitável sentença ser reformada na parte supra mencionada, conforme aduzido. V – CONCLUSÃO Pelo exposto, aguarda a Recorrente seja o presente recurso conhecido e provido, para o fim de declarar a nulidade (se tiver preliminar) da sentença recorrida, eis que (colocar o motivo, ex: extra, ultra, infra petita, cerceamento de defesa etc), remetendo os autos à Vara de origem para prolação de nova decisão, ou, se superada a preliminar, reformar a

83

Divergência jurisprudencial de TRT: A divergência jurisprudencial ocorre quando um Tribunal Regional do Trabalho dar.J. a divergência jurisprudencial ensejadora da admissibilidade.Súmula do TST. para autorizar o recurso de revista. Acórdão do TRT de uma Região . sobre o qual os Tribunais Regionais do Trabalho têm interpretação diversa um do outro.. revelando a existência de teses diversas na interpretação de um mesmo dispositivo legal. interpretação diversa daquela que foi dada por outro Tribunal Regional do Trabalho. em face de: . embora idênticos os fatos que as ensejaram". ou em relação a Orientação Jurisprudencial ou Súmula. observado pela ótica de apenas um dispositivo legal federal ou constitucional. do prosseguimento e do conhecimento do recurso há que ser específicas. para que se faça a mais lídima e costumeira Justiça! Local e data: _______________________ Nome do advogado OAB/__ nº _______ RECURSO DE REVISTA O Recurso de Revista está previsto no artigo 896 da Consolidação das Leis do Trabalho e é cabível. ou nos termos da Súmula 296 do Tribunal Superior do Trabalho: "..O. julgando totalmente improcedente a demanda. 84 . ainda que não se discuta no Tribunal Superior do Trabalho nenhuma matéria de provas ou fatos.Acórdão do TRT de outra Região. da SDI. é necessário que o fato seja o mesmo. assim considerada aquela não ultrapassada por notória e iterativa jurisprudência do Tribunal Superior do Trabalho. A divergência jurisprudencial. no prazo de oito dias. nas seguintes hipóteses: Alínea “a” . ou pelo Tribunal Superior do Trabalho. . a um mesmo dispositivo de lei federal. somente Seção Especializada em Dissídios Individuais.decisão recorrida nos termos da fundamentação supra mencionada. qual seja Súmulas ou Orientações Jurisprudenciais. sendo que este. Ainda. deve ser sobre o mesmo dispositivo legal. Assim. a jurisprudência deve ser atual.

o que é vedado. Alínea “c” – Violação literal de disposição de lei federal ou da CF/88: Ocorrerá quando a decisão proferida pelo Tribunal Regional do Trabalho contraria ou violar. pois vejamos: a base do Tribunal Regional do Trabalho. a violação tem que ser contra a letra da lei. ainda. Pode ocorrer de cair no Exame de Ordem um Recurso de Revista em que o candidato deve fundamentar seu cabimento nas alíneas “a” e “c”. ou seja. dispositivo de lei federal ou da Constituição Federal. Não basta uma violação oblíqua ou reflexa da lei. Somente poderá ser lei federal (Código Civil Brasileiro. a atividade econômica é tal neste Estado que a maioria dos Sindicatos têm base municipal. e isso logicamente liquida a hipótese da divergência sobre lei estadual. convenção ou acordo coletivo do trabalho. suas convenções coletivas não extrapolam a área de um dos Tribunais Regionais do Trabalho. portanto a leitura com atenção do enunciado é de fundamental importância no Exame. É muito remota a possibilidade desse tipo de peça cair no Exame de Ordem. sentença normativa ou regulamento de empresa de observância obrigatória em área territorial que exceda a jurisdição do Tribunal Regional do Trabalho prolator do acórdão. nem Lei Estadual. Alguns poucos Tribunais Regionais do Trabalho abrangem mais de um Estado. ou seja. de expressa manifestação de tese pelo Tribunal Regional do Trabalho sobre o dispositivo legal que ensejar a divergência ou o que foi violado (Súmula 297 do Tribunal Superior do Trabalho). CCT ou ACT. apenas um Estado tem dois Tribunais Regionais do Trabalho. escandalosa. via de regra. Por outro lado. O preparo desse recurso envolve o depósito recursal e 85 . No mais. Preparo Além do prazo o preparo também é um dos requisitos para admissão do Recurso de Revista. é o Estado. pois a OAB não exige do candidato conhecimento de Regulamento de Empresa. e é justamente São Paulo. muitas vezes o exame de cláusula de convenção ou acordo coletivo envolvem o exame de fatos e provas.Alínea “b” – Interpretação divergente de lei estadual. Código de Processo Civil. literalmente. o que inviabiliza a interposição do recurso de revista com fundamento na alínea "b". Consolidação das Leis do Trabalho etc) ou constitucional propriamente dita. não há legislação estadual sobre trabalho específica de São PauIo. Por outro lado. a interposição do recurso de revista depende do prequestionamento da matéria alegada. No entanto. sentença normativa ou regulamento de empresa: Refere-se a divergência jurisprudencial sobre lei estadual. não lei estadual ou municipal. Prequestionamento O recurso de revista depende.

O Recurso de Revista somente pode ser elaborado sobre matéria de direito.eventual complementação das custas (caso o acórdão do Tribunal Regional do Trabalho tenha majorado o valor da causa). sob pena de deserção. -Inconformismo. -Remessa ao Tribunal competente. mas tem dupla função: 1) uniformizar a jurisprudência e 2) restaurar lei federal ou norma constitucional violadas. sob pena o magistrado aplicar a Súmula 126 do TST: ". Procedimento Sumaríssimo e o Recurso de Revista No Procedimento Sumaríssimo somente se admite recurso de revista por violação direta da Constituição Federal de 1988 ou de divergência em face de Súmula de jurisprudência uniforme do Tribunal Superior do Trabalho. (Capa do RR) -Nome do Recurso e fundamento. -Indicação das alíneas “a”. colocar “já qualificados na Petição de Interposição Introdução exordial”). MAPA DO RECURSO DE REVISTA -Endereçamento (ao Juízo “a quo”). ou seja não podem ser argüidas provas no Recurso de Revista. Transcendência O Tribunal Superior do Trabalho examinará previamente se a causa oferece transcendência com relação aos reflexos gerais de natureza econômica. social ou jurídica. nos termos do artigo 896 – A. incabível o recurso de revista ou de embargos para reexame de fatos e provas".. “b” ou “c” do artigo 896 da CLT. isto é. da CLT.. -Número do Processo. 86 . não se discutirá novamente matéria fático-probatória. Objetivo do Recurso de Revista: O Recurso de Revista serve-se não à correção de alguma injustiça. -Nome das partes (não precisa qualificar. -Pedido de processamento e devolução da matéria para o Pedido Tribunal “ad quem” para apreciação das razões do recurso. política.

Transcendência – art. -Reforma (baseada nas alíneas). pede e aguarda deferimento”. . 85). número do processo e sua origem). mesmo após embargos de declaração). mas não foi apreciado pelo juízo. -Negativa de Jurisdição (foi pedido. -“OAB/__ nº ______”. 87 . extra. -Nome das Razões. 896-A CLT -Cerceio de Defesa (artigo 5º. data”. -Cabimento do recurso de revista. -“Nome do advogado”. -“Termos em que. -“Local. Geralmente um desses dois pedidos: -uniformização da jurisprudência (alínea ”a”). -Sentença ultra. -O motivo do recurso. -Saudação à Instância Superior. -Cabeçalho (nome do Recorrente e do Recorrido. Final clássico Introdução Preliminares9 Razões de Recurso de Revista Prequestionamento Mérito (sentença) Conclusão PROBLEMA 9 Defeitos formais no processo / acórdão. LV. ou -restauração da lei e uniformização da jurisprudência (alíneas “c” e “a”). -Prescrição e Decadência. ou infra petita (artigo 128 do CPC). da CF).Preparo -Menção à juntada das guias comprobatórias do recolhimento das custas e depósito recursal (ver tabela de preparo na pág. -Demonstração da existência do prequestionamento. -Breve resumo da controvérsia.

Informa. A empresa "B". aja na forma adequada à defesa dos direitos do constituinte. Pede e aguarda deferimento. nos termos do artigo 896-A. da CLT. julgando improcedente a reclamatória. (pular de 10 a 15 linhas) (espaço para o despacho do juiz ou protocolo) Processo nº _________________ NOME DA RECLAMADA. da CLT. e o Egrégio Tribunal Regional do Trabalho da Segunda Região. Requer o mesmo seja conhecido. oferece transcendência com relação aos reflexos gerais de natureza econômica. à presença de Vossa Excelência."A" promoveu reclamação trabalhista contra a empresa "B". tendo sido promovido a mecânico em 10 de agosto de 1996. pleiteando equiparação salarial com o paradigma "C". alíneas “a” e “c”. Local e data: ______________ Nome do advogado OAB/__ nº ______ 88 . processado e encaminhado ao Egrégio Tribunal competente para reexame da questão. nos autos da ação trabalhista que lhe move NOME DO RECLAMANTE. alegando a existência de diferença de tempo de serviço superior a dois anos. que o presente recurso de revista. como ajudante de mecânico. Informa. interpor RECURSO DE REVISTA. não se conformando com o venerando acórdão prolatado. Alegou ter sido o paradigma admitido em 25 de julho de 1990. QUESTÃO: Como advogado de "A". que junta guias comprobatórias de recolhimento do depósito recursal e das custas processuais. tendo sido promovido a mecânico em 10 de agosto de 1996. MODELO DE RECURSO DE REVISTA EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ PRESIDENTE DO EGRÉGIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA ____ REGIÃO. sob o mesmo fundamento da defesa. política. vem. deu-lhe provimento. como ajudante de mecânico. Termos em que. com fulcro no artigo 896. A JCJ julgou procedente a Reclamação . por fim. social ou jurídica. constatou o feito. consubstanciado nas razões em anexo. tempestiva e respeitosamente. Pela Reclamação foi interposto recurso ordinário. por seu advogado. que esta subscreve. e o Reclamante em 19 de outubro de 1993.

. restando atendido o pressuposto especial do prequestionamento. daquela dada por outro Tribunal Regional do Trabalho. IV – DO MÉRITO Não merece prosperar a venerando acórdão prolatado pelas razões a seguir declinadas. O Recorrido propôs Reclamação Trabalhista em face da Recorrente. vez que a decisão recorrida conferiu interposição diversa ____ (ex: ao artigo ___ da CLT.. a ensejar a admissibilidade e o conhecimento do presente recurso. ou à Súmula ___ deste Colendo Tribunal Superior etc). portanto basta copiá-lo). que a questão trazida a reexame nessa sede recursal excepcional foi expressamente ventilada no acórdão recorrido. Necessário destacar.RAZÕES DE RECURSO DE REVISTA Recorrente: NOME DA RECLAMADA Recorrido: NOME DO RECLAMANTE Processo nº _______ Origem: __________________ Egrégio Tribunal! Colenda Turma! Ínclitos Ministros! I – RESUMO DA CONTROVÉRSIA (resumo do que ocorreu no processo até então – geralmente o enunciado já traz o resumo do que ocorreu. II – DAS PRELIMINARES (colocar apenas se o problema indicar) DA TRANSCENDÊNCIA Demonstrar que o recurso oferece relação. bem como violou os artigos _____ todos da Carta Política de 1988. O Meritíssimo Juízo proferiu sentença procedente. condenando a Recorrente ao pagamento ____________ pleiteados na vestibular. A Recorrente contestou a Reclamatória alegando ________. a) DA PRESCRIÇÀO E/OU DECADÊNCIA (colocar apenas se o problema indicar) 89 . assim.. transcendência com III – DO PRESTIONAMENTO O presente recurso de revista pretende o reexame da matéria questionada. pleiteando ________. Em sede de recurso ordinário o Colendo Tribunal Regional do Trabalho da ___ Região proferiu acórdão mantendo a condenação da primeira instância.

assim. Todavia.: Tribunal Superior do Trabalho em sua Súmula ___) o qual declarou plenamente legal _______. consolidando a interposição do presente Recurso de Revista com fundamento na alínea “c” do artigo 896 da CLT.b) DO CABIMENTO DO RECURSO DE REVISTA PELA ALÍNEA “A” DO ARTIGO 896 DA CLT O presente recurso comporta cabimento com fundamento na alínea “a” do artigo 896 da CLT. vez que a decisão recorrida foi proferida em total divergência a (por ex: “à Súmula ___ do Tribunal Superior do Trabalho”). os entendimentos consubstanciados nas Súmulas 296.: da CLT). OJ. portanto que o venerando acórdão recorrido violou frontalmente a Constituição Federal. a Carta Política do país traz diferente diretriz da legislação brasileira. para a uniformização da jurisprudência). notório dissenso interpretativo sobre a aplicação do (por ex: “artigo ___ da CLT”). conforme vênia se transcreve: (transcrever a Súmula. evidenciando. Examinado a tese definida na Súmula/ OJ/ Acórdão paradigma e aquela adotada pela decisão recorrida nota-se evidente divergência na interpretação do artigo __ (ex. Todavia. conforme vênia se transcreve: (transcrever o artigo da Constituição Federal que foi violado pelo acórdão recorrido). reafirma a posição ora defendida (colocar o que a Súmula/ OJ/ Acórdão traz para fundamentar sua defesa). O acórdão recorrido foi baseado na seguinte fundamentação: (transcrever o acórdão recorrido) Verifica-se que a decisão recorrida entendeu _________ (colocar uma síntese da parte que pretende ver reformada). esse não foi o entendimento proferido pelo (por ex. Isto posto. pois conforme o(s) artigo(s) supra transcrito(s) _____ (colocar o que o artigo da Constituição Federal dispõe para fundamentar sua defesa). vez que a decisão recorrida foi proferida violando o artigo ___ da Constituição Federal de 1988. Acórdão etc. c) DO CABIMENTO DO RECURSO DE REVISTA PELA ALÍNEA “C” DO ARTIGO 896 DA CLT O presente recurso comporta cabimento com fundamento na alínea “c” do artigo 896 da CLT. O acórdão recorrido foi baseado na seguinte fundamentação: (transcrever o acórdão recorrido) Verifica-se que a decisão recorrida entendeu _________ (colocar uma síntese da parte que pretende ver reformada). Verifica-se. resta flagrante a violação direta e frontal ao(s) artigo(s) ___ da Constituição Federal. Acórdão etc. V – RAZÕES DE REFORMA DO ACÓRDÃO RECORRIDO 90 . Diante do exposto. porquanto a Súmula. restando claramente demonstrado o cabimento do presente Recurso de Revista com fundamento da alínea “a” do artigo 896 da CLT. 297 e 337 do Tribunal Superior do Trabalho foram comprovadamente atendidos. OJ.

Entretanto equivocaram-se os Eméritos Julgadores. o empregado obtém o pagamento das diferenças da multa de 40% do FGTS sobre os índices de correção monetária não creditados em sua conta vinculada. VI – CONCLUSÃO Pelo exposto. citando divergência verificada em face de pronunciamento tomado por outro Tribunal Regional do Trabalho. uniformizando a jurisprudência e afastando. que deve irrestrita obediência. assim. QUESTÃO: Apresente. reformando o venerando acórdão recorrido no que se refere ao __________. vale-se do presente remédio processual a fim de seja reformado o venerando acórdão recorrido. a empresa apresenta recurso de revista. a peça processual adequada na hipótese. a jurisprudência. a condenação da Recorrente em _____. através de seus Ínclitos Ministros. uniformizando. O recurso de revista é recebido pelo presidente do Tribunal Regional do Trabalho. pelos motivos abaixo expostos: Primeiramente. conforme supra aduzido. a Recorrente requer a este Egrégio Tribunal Superior do Trabalho . O venerando acórdão recorrido afirmou que _______. tendo a Recorrente deparado com a violação das leis. a fim de que seja reformado o venerando acórdão recorrido no que pertine à ____________ (colocar o pretende ver mudado no acórdão). decisão que é confirmada pelo Tribunal Regional do Trabalho. que negou ao empregado direito à diferença da multa de 40% na mesma situação. Destarte. cabe à Recorrente elencar as razões pelas quais deverá ser provido. Súmulas OJ’s etc). ___________________ (colocar a sua defesa e fundamentá-la em artigos. Buscando reverter a condenação. CONTRA-RAZÕES DE RECURSO DE REVISTA MODELO DE CONTRA-RAZÕES DE RECURSO DE REVISTA 91 . como advogado do empregado. bem como encontrando-se desamparada pela decisão regional. quando do julgamento do recurso ordinário da empresa. indicando o seu fundamento legal. e ao contrário do quanto alegado no venerando acórdão. que conheça e dê provimento ao presente Recurso de Revista. por conseguinte. para que se faça a mais lídima e costumeira Justiça! Local e data: _____________________ Nome do advogado OAB/__ nº _______ PROBLEMA Em reclamação sujeita ao procedimento sumaríssimo.Demonstrado o cabimento do presente Recurso de Revista pelas alíneas “a” e “c” do artigo 896 da CLT. em seu detrimento.

O Recorrente propôs Reclamação Trabalhista em face da Recorrida. à presença de Vossa Excelência. Pede e aguarda deferimento. O Meritíssimo Juízo de primeira instância proferiu sentença procedente. nos autos da ação trabalhista que lhe move NOME DO RECLAMANTE. Local e data: _______________ Nome do advogado OAB/__ nº ______ CONTRA-RAZÕES DE RECURSO DE REVISTA Recorrida: NOME DA RECLAMADA Recorrente: NOME DO RECLAMANTE Processo nº _______ Origem: __________________ Egrégio Tribunal! Colenda Turma! Ínclitos Ministros! I – RESUMO DA CONTROVÉRSIA (resumo do que ocorreu no processo até então – geralmente o enunciado já traz o resumo do que ocorreu. A Recorrida contestou a Reclamatória alegando ________. pleiteando ________. consubstanciado nas razões em anexo.EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ PRESIDENTE DO EGRÉGIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA ____ REGIÃO. (pular de 10 a 15 linhas) (espaço para o despacho do juiz ou protocolo) Processo nº _________________ NOME DA RECLAMADA. portanto basta copiá-lo). Requer as presentes razões sejam recebidas. tempestiva e respeitosamente. conhecidas e remetidas ao Egrégio Tribunal Superior do Trabalho. condenando a Recorrida ao pagamento ____________ pleiteados na vestibular. Termos em que. 92 . com fulcro no artigo 900 da CLT. apresentar suas CONTRARAZÕES DE RECURSO DE REVISTA. vem. que esta subscreve. por seu advogado.

pois proferido nos termos da legislação em vigor. O Recorrente alegou em seu recurso que o venerando acórdão foi proferido em discordância (por exemplo: da Súmula ___ deste Colendo Tribunal Superior do Trabalho).Em sede de recurso ordinário o Colendo Tribunal Regional do Trabalho da ___ Região proferiu acórdão reformando a sentença e julgando-a improcedente. pois foi revogada pela Súmula ___ de __/__/____). V – CONCLUSÃO Pelo exposto. não merece prosperar eis que não observado corretamente a aplicação da alínea “a” do artigo 896 da CLT. mas isso o enunciado irá fornecer caso seja o objetivo da examinador). para que se faça a mais lídima e costumeira Justiça! Local e data: _______________ Nome do advogado OAB/__ nº _______ MANUTENÇÃO DO VENERANDO ACÓRDÃO 93 . III – DO MÉRITO Não assiste razão o Recorrente. a) DA PRESCRIÇÀO E/OU DECADÊNCIA (colocar apenas se o problema indicar) b) DO CABIMENTO DO RECURSO DE REVISTA PELA ALÍNEA “A” DO ARTIGO 896 DA CLT O recurso de revista interposto pelo Recorrente. Isto posto. a Recorrida requer a este Egrégio Tribunal Superior do Trabalho. alegando estar o venerando acórdão regional em discordância com _____ (ex: a Súmula ___ deste Colendo Tribunal Superior do Trabalho). entende a Recorrida que o Recorrente não preencheu os requisitos para a interposição do Recurso de Revista ora contra-arrazoado. conforme passa-se a expor pelas razões a seguir declinadas. IV – DA REGIONAL Conforme demonstrado acima. por exemplo. II – DAS PRELIMINARES (pode ser. conforme observado abaixo. o recurso de revista. Contudo o Recorrente não observou que (no caso: a Súmula) em que baseou sua defesa (por exemplo: não mais está em vigor. através de seus Ínclitos Ministros. que mantenha a decisão proferida pelo Colendo Tribunal Regional do Trabalho da __ Região. devendo o venerando acórdão regional ser mantido conforme proferido pelo Tribunal Regional do Trabalho da ___ Região. neste ato contrato-arrazoado. não merece prosseguir eis que não observado o pressuposto da fundamentação do recurso em uma das alíneas do artigo 896 da CLT. então interpôs Recurso de Revista com base na alínea “a” do artigo 896 da CLT. reforçando o julgamento improcedente da reclamação ajuizada pelo Recorrente. nos termos do supra alegado. a falta de prequestionamento. O Recorrente.

Essas peças estão previstas no artigo 897. julgada improcedente a reclamação. por deserto. agravo de petição e recurso extraordinário). não cabendo apenas contra decisões interlocutórias na Justiça do Trabalho. de revista. pelo que teve indeferido o seu processamento. O Agravo de Instrumento tem esse nome porque não vai para o Tribunal competente junto com os autos. QUESTÃO: Como advogado de "A". em que reiterou o pedido de isenção de custas. ou seja. de que sua situação financeira não lhe permitia demandar sem prejuízo próprio ou da família. PROBLEMA "A" promove reclamação trabalhista contra "B". firmada sob as penas da Lei no 7. com pedido dos benefícios da justiça gratuita. da Consolidação das Leis do Trabalho e são classificadas como obrigatórias (requisitos para a admissão do Agravo de Instrumento) e como facultativas (o agravante junta as cópias das peças que acreditar melhor formar o convencimento do magistrado). Oferecendo recurso ordinário ao Tribunal Regional do Trabalho. ele não é anexado ao processo e autuado como um recurso qualquer. parágrafo 5º. Não há depósito recursal. exercite o meio útil aos interesses de seu cliente. mas sim porque há a necessidade da formação do instrumento em apartado. nem custas. O prazo do Agravo de Instrumento é de 8 (oito) dias.AGRAVO DE INSTRUMENTO O Agravo de Instrumento está previsto no artigo 897. (pular de 10 a 15 linhas) (espaço para o despacho do juiz ou protocolo) 94 . MODELO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DO TRABALHO DA ____ VARA DO TRABALHO DE____________________. O Agravo de Instrumento não tem efeito suspensivo. instruída com a pertinente declaração. ou seja. pleiteando o pagamento de verbas rescisórias não satisfeitas. e é cabível contra despacho que denegar o seguimento de qualquer recurso (recurso ordinário.115 de 29/08/83. as cópias das principais peças do processo principal. "A" não as satisfez. alínea "b". "A" foi condenado a pagar as custas processuais. da Consolidação das Leis do Trabalho. O pedido foi indeferido e.

Termos em que. da CLT. tempestiva e respeitosamente. à presença de Vossa Excelência. 8) Comprovante de recolhimento das custas processuais. 2) Certidão da respectiva intimação. interpor AGRAVO DE INSTRUMENTO. não se conformando com o respeitável despacho que denegou seguimento ao Recurso Ordinário apresentado. com fulcro no artigo 897. Requer o regular processamento do agravo. Pede e aguarda deferimento. Local e data: _____________ Nome do advogado OAB/__ nº ______ RAZÕES (ou) MINUTA DE AGRAVO DE INSTRUMENTO Agravante: NOME DO RECLAMANTE Agravado: NOME DA RECLAMADA Processo nº _______ Origem: __________________ Egrégio Tribunal! Colenda Turma! Nobres Julgadores! 95 . 9) Peças facultativas. por seu advogado. alínea “b”. conforme razões anexas. 5) Contestação. nos autos da Reclamação Trabalhista que move em face de NOME DA RECLAMADA. 4) Petição Inicial. Junta as cópias das peças necessárias à formação do instrumento quais sejam: 1) Decisão agravada.Processo nº _________________ NOME DO RECLAMANTE. que esta subscreve. 6) Decisão originária. vem. 7) Comprovante de recolhimento do depósito recursal. 3) Procurações outorgadas aos advogados do agravante e do agravado. determinando-se seu encaminhamento ao Egrégio Tribunal competente para o reexame da questão.

A respeitável decisão proferida em primeiro grau de jurisdição acolheu parcialmente os pedidos pleiteados na vestibular. nos procedimentos da chamada jurisdição voluntária ou graciosa (. entendimento este retirado das palavra de Valentin Carrion. A Agravada contestou a Reclamatória alegando ________.__. mesmo que sejam improcedentes todas as demais parcelas pleiteadas. no caso em tela. deserto”). não: desde que qualquer parcela seja acolhida pela sentença. sob o argumento de que ________ (colocar o argumento utilizado pelo juízo “a quo” para negar seguimento ao recurso). pois (ex. Inconformado com a respeitável decisão o Agravante interpôs recurso ordinário para o Colendo Tribunal Regional do Trabalho da ___ Região. parágrafo 4º da CLT. à improcedência. ora Agravante. conforme passa a expor. 30º edição. pleiteando ________. foi negado seguimento ao Recurso Ordinário do Recorrente. ora Agravante. Desistindo do prosseguimento. se procedente. sobre o valor da causa. No processo trabalhista. pois nos termos do artigo ____ (ex. II – DA REFORMA DA DECISÃO Não merece prosperar a respeitável decisão proferida pelo Meritíssimo Juízo de primeira instância. Em audiência Una. salvo no caso de traslados ou instrumentos. propôs Reclamação Trabalhista em face da Recorrida. conforme passa a expor. I – BREVE SÍNTESE DA CONTROVÉRSIA (resumo do que ocorreu no processo até então – geralmente o enunciado já traz o resumo do que ocorreu. No obstante o brilhantismo do Meritíssimo Juízo. para esse fim.: “789. No entanto. a respeitável decisão que negou seguimento ao recurso do Agravante foi equivocada e merece reforma.. ora Agravada. Por falta de legislação expressa. e proporcional ai ambas. 96 . página 592: (“O princípio vigorante na Justiça Comum é o da condenação do autor em custas. portanto. Inconformado com a decisão o Agravante interpôs recurso ordinário cujo seguimento foi negado.)”). “Comentários à Consolidação das Leis do Trabalho. se procedente em parte.. se improcedente a ação. eis que não agiu com o costumeiro acerto. o reclamante não as pagará.Como se vê do despacho de fls. o Meritíssimo Juízo de primeiro grau negou seguimento ao recurso sob alegação de _______ (ex. há inexistência de deserção”).: “deserto”) segundo despacho denegatório do Meritíssimo Juízo. paga-as. A Recorrente. o Meritíssimo Juízo de primeira instância acolheu apenas parcialmente os pedidos relacionados na inicial. não são devidos emolumentos. do réu. portanto basta copiá-lo). após o encerramento da instrução processual. Com todo o respeito ao brilhantismo do Meritíssimo Juízo. a carência da ação equivale.: “não ter havido a comprovação do pagamento das custas processuais. A condenação em custas independe de tê-Ias pedido. estando. equivocadamente proferiu a respeitável decisão.

Atualmente. O Pleno ainda existe. temos a menção expressa ao recurso denominado de Embargos ao Pleno do TST. eis que o Tribunal Superior do Trabalho. para que se faça a mais lídima Justiça! Local e data: ______________ Nome do advogado OAB/__ nº _______ EMBARGOS PARA O PLENO10 Os Embargos para o Pleno. responsável pelos dissídios individuais originários do Tribunal Regional do Trabalho (mandado de segurança. No entanto a OAB pode pedir todas essas peças posto que são previstas em lei. b) julgar incidentes de uniformização de jurisprudência em dissídios individuais. ação rescisória e habeas corpus) e Seção Especializada em Dissídios Coletivos (SDC). para fim de modificar o respeitável despacho e conferir seguimento ao recurso interposto. requerendo. d) elaborar seu regimento interno etc. 97 . III – CONCLUSÃO Pelo exposto. não existem mais os Embargos para o Pleno. responsável pelo julgamento dos dissídios individuais originários das Varas. mas com menos funções do que tinha anteriormente.I). responsável pelos dissídios coletivos. Contudo. por força da Lei 7. Seção Especializada em Dissídios Individuais II (SDI. c) aprovar os enunciados de Súmulas nos dissídios individuais. SDI-2 e SDC. estão previstos no artigo 894 da Consolidação das Leis do Trabalho. 10 Observando-se o texto do artigo 894 da CLT. portanto. a qual substituiu aquele recurso. pois isento o Agravante do recolhimento das custas processuais). pelos Embargos Infringentes. o provimento do presente Agravo de Instrumento. Atualmente o Pleno poderá: a) declarar inconstitucionalidade de leis ou atos normativos do Poder Público.II). portanto.701/88 foi dividido em Seção Especializada em Dissídios Individuais I (SDI . conhecidas como SDI-1.701/88. a deserção do recurso. não caracterizando.(grifos nossos) Portanto equivocada a respeitável decisão de denegar o seguimento do recurso ordinário interposto pelo Agravante. os quais são de competência das Turmas do TST. pois a sentença proferida pelo Meritíssimo Juízo de primeiro grau _____ (ex. Embargos de Nulidade e Embargos de Divergência.: julgou parcialmente procedente os pedidos pleiteados em exordial. e são recursos interpostos no Tribunal Superior do Trabalho. demonstrou o Agravante que observou todos os pressupostos gerais e específicos de admissibilidade do recurso ordinário interposto. tal recurso não mais existe desde o advento da Lei Federal nº 7.

Quando se elabora um recurso sobre eles. É parecido com o Recurso de Revista pela alínea “a” do artigo 896 da CLT. geralmente se forma uma junta de advogados. e tal se verifica cláusula a cláusula do dissídio coletivo. do TST proferidas com violação: de Lei Federal. portanto o modelo é muito parecido com o do RR. 98 . A possibilidade de cair essa peça é bem remota. Acórdão em dissídio individual de Turma da Constituição Federal. para a Seção Especializada em Dissídios Individuais. que tanto pode ser dividido pelo número das cláusulas. ou com Orientação Jurisprudencial da Seção Especializada em Dissídios Individuais ou com Súmula do Tribunal Superior do Trabalho. quais sejam: 1) Embargos infringentes São interpostos para a Seção Especializada em Dissídios Coletivos. Acórdão de outra Turma do TST. 2) Embargos de divergência Cabem em dissídios individuais das divergências entre turmas do Tribunal Superior do Trabalho. ou com decisão da turma com decisão da Seção Especializada em Dissídios Individuais. 3) Embargos de nulidade Cabem em dissídios individuais. vez que se trata de dissídio coletivo e que o máximo que OAB chega de direito coletivo é fazer algumas questões sobre ele. Acórdão em dissídio individual de Turma do TST em face de: Orientação Jurisprudencial das SDI’s. conteúdo social). como pela matéria a que elas se refiram (conteúdo econômico. sendo que cada um deles irá elaborar o recurso sobre determinado trecho do dissídio coletivo. apelas troque o endereçamento e não se esqueça do prequestionamento.Os Embargos para o Pleno foram desdobrados em três RECURSOS. Os dissídios coletivos via de regra. Súmulas do TST. das decisões de Turmas do Tribunal Superior do Trabalho em dissídios individuais que tenham sido proferidas com violação de lei federal ou da Constituição Federal de 1988. Não-unânime quer dizer que há voto vencido. das decisões não unânimes em dissídios coletivos. têm dezenas de cláusulas.

Depósito Recursal Há depósito recursal a ser realizado pela parte. tempestividade. DICA P/A OAB: O AGRAVO REGIMENTAL CABE. e as razões dos embargos são dirigidas à Seção Especializada em Dissídios Individuais. Prazo dos Embargos: 8 (oito) dias. apelas troque o endereçamento e não se esqueça do prequestionamento. Divergência Jurisprudencial das Turmas ou das SDI’s Para comprovação da divergência jurisprudencial das Turmas ou da Seção Especializada em Dissídios Individuais. em 8 (oito) dias. Não são cabíveis Embargos para as SDI’s Contra decisão que negar provimento a Agravo de Instrumento contra despacho que negou seguimento a recurso de revista (salvo quando a decisão se refira a pressupostos extrínsecos do agravo . cabe ao recorrente juntar certidão ou cópia autenticada do acórdão paradigma.previsão legal. AGRAVO REGIMENTAL O Agravo Regimental é um recurso previsto no Regimento Interno dos Tribunais. preparo e representação). Embargos de Divergência Petição de Interposição Razões dos Embargos Embargos de Nulidade Para o Presidente da Turma do Tribunal Superior do Trabalho. ou citar fonte oficial ou repositório autorizado em que foi publicado (diário oficial). cabimento. VIA DE REGRA. apresentar sua contra-minuta. DE DECISÃO MONOCRÁTICA. Petição de Interposição A Petição de Interposição dos Embargos é dirigida ao Presidente da Turma que julgou o recurso de revista.É parecido com o Recurso de Revista pela alínea “c” do artigo 896 da CLT. Para Seção Especializada em Dissídios Individuais do Tribunal Superior do Trabalho. portanto o modelo é muito parecido com o do RR. 99 . É aberta vista ao Embargado para. QUE INDEFERE LIMINARMEMENTE UMA AÇÃO DE COMPETÊNCIA ORIGINÁRIA DO TRIBUNAL OU DE DESPACHO QUE DENEGA SEGUIMENTO DO RECURO AO ÓRGÃO COLEGIADO.

com fulcro no artigo 243 e seguintes do Regimento Interno do deste Egrégio Tribunal Superior do Trabalho. à presença de Vossa Excelência. nos autos da Reclamação Trabalhista que move em face de NOME DA RECLAMADA. a medida processual adequada. que esta subscreve. QUESTÃO: Apresente. nos termos do artigo 557. contados a partir da publicação do despacho. e será encaminhado ao Pleno. por seu advogado. interpor AGRAVO REGIMENTAL. PROBLEMA Ajuizada ação rescisória. Se manifestamente inadmissível ou infundado o Agravo Regimental o Tribunal condenará o agravante a pagar ao agravado uma multa entre 1 e 10% do valor corrigido da causa. conforme razões anexas. considerando não haver sido juntada à petição inicial. tem efeito modificativo e devolutivo. conforme artigo 243 de seu Regimento Interno. Não cabem embargos para a SDI contra decisão de Turma proferida em agravo. vem. com indicação da linha de argumentação a ser desenvolvida. que pode ser modificada pela Turma. como no caso da decisão do Corregedor. MODELO DE AGRAVO REGIMENTAL EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR MINISTRO PRESIDENTE DA ___ TURMA DO EGRÉGIO TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO. conforme a respectiva competência. como advogado do autor. às Seções Especializadas ou Turmas. O prazo do Agravo Regimental no TST é de 8 (oito) dias. Grupo de Turmas. sendo mais amplo. num primeiro momento. indefere liminarmente o pedido. tempestiva e respeitosamente.O efeito do agravo regimental é devolutivo. ficando a interposição de qualquer recurso condicionado ao pagamento dessa quantia. certidão de trânsito em julgado da decisão rescindenda. parágrafo 2º do CPC. pois devolve à apreciação do juiz competente a análise do despacho que negou seguimento ao recurso anterior. o relator designado. 100 . (pular de 10 a 15 linhas) (espaço para o despacho do juiz ou protocolo) Processo nº _________________ NOME DO RECLAMANTE. Seção Especializada ou Pleno do Tribunal. salvo para reexame dos pressupostos extrínsecos do recurso a que se negou seguimento no TST (Enunciado 353 do TST). Num segundo momento.

Pede e aguarda deferimento. o Agravante interpôs embargos para a Seção Especializada em Dissídios Individuais. determinando-se seu encaminhamento à Seção de Dissídios Individuais do Egrégio Tribunal competente para o reexame da questão. merece ser reformada. Não obstante o brilhantismo do Excelentíssimo Senhor Ministro Presidente. XXXVI da Constituição Federal.___. portanto basta copiá-lo). Portanto. tendo o Excelentíssimo Senhor Ministro Presidente daquela Turma negado seguimento ao recurso interposto sob a alegação de que não houve volição literal de dispositivo da Constituição. caso seja um problema de direito adquirido à alguma coisa). Local e data: __________________ Nome do advogado OAB/__ nº ______ RAZÕES (ou) MINUTA DE AGRAVO REGIMENTAL Agravante: NOME DO RECLAMANTE Agravado: NOME DA RECLAMADA Processo nº _______ Origem: __________________ Egrégio Tribunal! Colenda Seção de Dissídios Individuais Conforme se vê as fls. a respeitável decisão que negou seguimento ao recurso do Agravante foi equivocada e merece reforma. equivocada a decisão do Excelso Ministro Presidente da ___ Turma do Egrégio Tribunal Superior do Trabalho. I – BREVE SÍNTESE DA CONTROVÉRSIA (resumo do que ocorreu no processo até então – geralmente o enunciado já traz o resumo do que ocorreu. conforme passa a expor. II – DA REFORMA DA DECISÃO Não merece prosperar a respeitável decisão proferida pelo Excelentíssimo Senhor Ministro Presidente.conforme fundamentação supra. eis que. Ocorre que é manifesta a violação do artigo 5º. pois o Agravante tinha direito adquirido ao ______ (colocar o direito que o Agravante tiver. perante a ___ Turma do Egrégio Tribunal Superior do Trabalho. III – CONCLUSÃO 101 .Requer o regular processamento do agravo. eis que não agiu com o costumeiro acerto. Termos em que. conforme passa a expor.

é ainda possível o Recurso Extraordinário para o Supremo Tribunal Federal. as decisões trabalhistas passíveis de Recurso Extraordinário são as proferidas pela Seção Especializada em Dissídios Individuais. conforme artigo 508 do Código de Processo Civil. somente se tiver majoração pelo Tribunal Superior do Trabalho. Portanto. d) julgar válida lei local contestada em face de federal. O inciso III do artigo 102. da CF).Pelo exposto. A Petição de Interposição é apresentada ao Presidente do Tribunal Superior do Trabalho. nas causas decididas em última instância quando a decisão recorrida: a) contrariar dispositivo da Constituição Federal. A maioria das vezes o Recurso Extraordinário é interposto quando houve em alguma parte do processo cerceio de defesa (artigo 5º. quando a controvérsia versar sobre matéria constitucional. da Constituição Federal. nos moldes do artigo 102. b) declarar a inconstitucionalidade de tratado ou lei federal. Seção Especializada em Dissídios Coletivos ou Pleno do Tribunal Superior do Trabalho. espera o Agravante seja conhecido e provido o presente recurso. LV. Custas. O recurso extraordinário só será recebido no efeito devolutivo. conforme artigo 541 do Código de Processo Civil. III. prevê as hipóteses em que será cabível o Recurso Extraordinário. para que se faça a mais lídima e costumeira Justiça! Local e data: ________________ Nome do advogado OAB/__ nº _______ RECURSO EXTRAORDINÁRIO Exaurida toda a matéria trabalhista. Há depósito recursal. O Recurso Extraordinário tem o prazo de 15 (quinze) dias. MAPA DO RECURSO EXTRAORDINÁRIO 102 . c) julgar válida lei ou ato do governo local contestado em face da Constituição. para fim de modificar o respeitável despacho e conferir seguimento ao recurso interposto. O recurso extraordinário não será admitido quando não prequestionada na decisão recorrida a matéria constitucional violada.

norma 103 . -Saudação ao STF. -“Nome do advogado”. -“Termos em que. -Pedido de processamento e devolução da matéria para o STF para apreciação das razões do recurso. -Breve resumo da controvérsia. 83). Final clássico Introdução Razões de Recurso Extraordinário Violação da CF (se o motivo do recurso for a alínea “a” do artigo 102) Prequestionamento Conclusão -Demonstração da existência do prequestionamento. -Nome das Razões. da CF. -O motivo do recurso. da CF) – no caso da alínea “a” do artigo 102. -Remessa ao Tribunal competente. -Nome das partes (não precisa qualificar. -Nome do Recurso e fundamento. III. -Cabeçalho (nome do Recorrente e do Recorrido. LV. pede e aguarda deferimento”. -“OAB/__ nº ______”. colocar “já qualificados na exordial”). data”. -Menção à juntada das guias comprobatórias do recolhimento das custas (se tiver majoração) e depósito recursal (ver tabela de preparo na pág.Extr. -Cerceio de Defesa (artigo 5º. III. -“Local.Introdução Petição de Interposição (Capa do R. da CF. -Restauração da constitucional violada. -Número do Processo.) Pedido Preparo -Endereçamento (ao Juízo “a quo”). -Indicação das alíneas do artigo 102. número do processo e sua origem).

Requer sejam recebidas. interpor RECURSO EXTRAORDINÁRIO. III. Termos em que. 104 . (pular de 10 a 15 linhas) (espaço para o despacho do juiz ou protocolo) Processo nº _________________ NOME DA RECLAMADA.MODELO DE RECURSO EXTRAORDINÁRIO EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR MINISTRO PRESIDENTE DO COLENDO TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO. que esta subscreve. vem. conforme razões anexas. com fulcro no artigo 102. portanto basta copiá-lo). por seu advogado. outrossim. conhecidas e remetidas ao Egrégio Superior Tribunal Federal as presentes razões para que sejam apreciadas. combinado com o artigo 541 e seguinte do CPC. que junta recolhimento do depósito recursal e das custas complementares. à presença de Vossa Excelência. O Recorrido propôs Reclamação Trabalhista em face da Recorrente pleiteando ________. Informa. não se conformando com o venerando acórdão prolatado. alínea “a”. nos autos da Reclamação Trabalhista que lhe move NOME DO RECLAMANTE. tempestiva e respeitosamente. data. da Constituição Federal. Pede e aguarda deferimento. Local. Nome do advogado OAB/__ nº ______ guias comprobatórias de RAZÕES DE RECURSO EXTRAORDINÁRIO Recorrente: NOME DA RECLAMADA Recorrido: NOME DO RECLAMANTE Processo nº _______ Origem: __________________ Excelso Supremo Tribunal Federal! Ínclitos Ministros! I – RESUMO DA CONTROVÉRSIA (resumo do que ocorreu no processo até então – geralmente o enunciado já traz o resumo do que ocorreu.

posto que com tal atitude restaram totalmente violados os princípios constitucionais da ampla defesa e do contraditório. Em sede de recurso ordinário o Colendo Tribunal Regional do Trabalho da ___ Região proferiu acórdão mantendo a sentença. IV – CONCLUSÃO Assim. bem como pelo Tribunal Superior do Trabalho. II – DA VIOLAÇÃO À CONSTITUIÇÃO FEDERAL O indeferimento da oitiva de suas testemunhas impediu a Recorrente de produzir prova imprescindível à comprovação de suas alegações. sendo. provocada por Recurso de Revista.A Recorrente contestou a Reclamatória alegando ________. da Constituição Federal de 1988. A Reclamação foi julgada procedente em primeira instância. mantido o venerando acórdão. III – DO PRESTIONAMENTO O presente recurso de revista pretende o reexame da matéria questionada. Com a supressão da prova. no entanto. assim. inciso LV. então interpôs Recurso de Revista alegando estar o venerando acórdão regional violando frontalmente dispositivo constitucional. vez que a decisão recorrida conferiu interposição diversa ____ (ex: ao artigo ___ da CLT. por sua ___ Turma. constituiu inequívoco cerceamento de defesa. houve manifesto prejuízo à Recorrente. declarando-se a nulidade do processado desde o indeferimento da produção de prova acima noticiado. é o presente Recurso Extraordinário para que se restaure a norma constitucional violada. previstos no artigo 5°. bem como violou os artigos _____ todos da Carta Política de 1988. a ensejar a admissibilidade e o conhecimento do presente recurso. tudo conforme supra explicado. Em audiência de instrução e julgamento o Meritíssimo Juízo de primeira instância proferiu sentença totalmente procedente. ou à Súmula ___ deste Colendo Tribunal Superior etc). daquela dada por outro Tribunal Regional do Trabalho. Necessário destacar. O indeferimento da oitiva. mesmo com a alegação da Recorrente de nulidade processual. o que foi confirmado pelo Tribunal Regional do Trabalho da ___ Região. bem como sua confirmação pelo Tribunal Regional do Trabalho e pelo Tribunal Superior do Trabalho até última instância. que a questão trazida a reexame nessa sede recursal excepcional foi expressamente ventilada no acórdão recorrido. data. restando atendido o pressuposto especial do prequestionamento. mesmo sob protestos da Recorrente. A Recorrente. como medida da mais lídima e costumeira JUSTIÇA! Local. pois encerrada a instrução processual sem a oitiva de suas testemunhas. Nome do advogado OAB/__ nº _______ FASE DE EXECUÇÃO 105 .

A execução é promovida pelo Juiz que presidiu o processo de conhecimento. ou seja. se o Reclamante teve seus pedidos reconhecimentos na fase de conhecimento. não há o leilão. e não do executado. e pela Procuradoria do Trabalho. A execução provisória vai até a penhora (artigo 899 da Consolidação das Leis do Trabalho). praça e nem a adjudicação do bem penhorado. de oficio pelo Juiz. garantir o pagamento dos direitos do Reclamante. pela parte. e os termos de conciliação firmados perante as Comissões de Conciliação Prévia. ainda. 1 – LIQUIDAÇÃO DE SENTENÇA A primeira providência no processo de execução é a apresentação de cálculos pelo exeqüente (o empregado) no prazo de 10 (dez) dias (artigo 879 da CLT). eis que se trata de prestações alimentares. os acordos. Execução Provisória A execução na Justiça do Trabalho.Na Fase de Execução o direito reconhecido é entregue ao seu titular. os termos de ajuste de conduta firmados pelo Ministério Público do Trabalho. é na fase de execução que seu direito será liquidado e ele receberá o “quantum” devido. A carta de sentença para a execução provisória das obrigações de dar (pagar) segue o quanto disposto no artigo 590 do Código de Processo Civil. 2º) LEF (Lei de Execuções Fiscais – Lei nº 6. como na Justiça Cível. São executadas na Justiça do Trabalho as decisões transitadas em julgado ou das quais não tenha havido recurso com efeito suspensivo. qual o valor devido. quando não cumpridos. apura-se “quanto vale” a sentença. ou seja. e 3º) CPC. dado que os recursos não têm efeito suspensivo. A Consolidação das Leis do Trabalho dispõe sobre a Execução nos artigos 876 a 892. 106 . Serve apenas para garantir o juízo. Há que se lembrar que na Justiça do Trabalho a execução é realizada em favor do executante.830/80). pode ser feita de forma provisória. ou seja. Importante lembrar que a ordem de aplicação das legislações referentes à Execução ocorre da seguinte maneira no Processo do Trabalho: 1º) CLT. através da chamada Liquidação da Sentença. A execução poderá ser promovida por qualquer interessado.

A Exceção de Pré-Executividade não admite qualquer dilação probatória para a demonstração de que o credor não pode executar o devedor. ou seja. o Juízo poderá abrir vistas à parte contrária para que se manifeste sobre os cálculos apresentados através da chamada Impugnação dos Cálculos. Não há qualquer previsão sobre ela na Consolidação das Leis do Trabalho. penhora e avaliação. Essa sentença não tem natureza jurídica de uma sentença normal. ou seja. o juiz chega a um valor correspondente à condenação. segundo o artigo 879 da CLT. os embargos no processo de execução.A liquidação da sentença pode ser por arbitramento (liquidação é feita por um árbitro com conhecimento técnico). por cálculo (liquidação através de cálculos apresentados) ou por artigos (quando há a necessidade de prova de fatos novos). genericamente. não há 107 . SENTENÇA DE LIQUIDAÇÃO ou HOMOLOGAÇÃO DOS CÁLCULOS Com os cálculos do exeqüente (empregado). e profere a Sentença de Liquidação ou apenas Homologação dos Cálculos.PERÍCIA Após a apresentação de cálculos por ambas as partes. Somente após a penhora é que as partes podem se manifestar sobre o valor homologado pelo juiz da execução. EXCEÇÃO DE PRÉ-EXECUTIVIDADE Uma forma de atacar a sentença de liquidação antes da penhora é através da Exceção de Pré-Executividade. no entanto prevalece na prática na Justiça do Trabalho a liquidação por cálculos. não comporta recurso. A Exceção de Pré-Executividade está prevista no artigo 741 do Código de Processo Civil que prevê. do executado (empresa) e do perito. 2 – IMPUGNAÇÃO DOS CÁLCULOS Feitos os cálculos pelo Empregado. já que raramente há concordância entre as partes a respeito do “quantum” devido. O que ocorre depois de proferida essa decisão é a expedição de mandado de citação. o juiz pode requerer o auxílio de um perito contábil para orientá-lo com os saldos apresentados. 3 .

I – BREVE RESUMO DO FEITO (resumo do que ocorreu no processo até então – geralmente o enunciado já traz o resumo do que ocorreu. a falta de citação do executado. os bens ou o dinheiro do devedor não sofrem qualquer constrição. portanto.colocar o nome apenas se o enunciado fornecê-lo – absolutamente distinta da Excipiente”). com fulcro no artigo 741 do Código de Processo Civil. vez que a execução é dirigida à empresa _____ . MODELO DE EXCEÇÃO DE PRÉ-EXECUTIVIDADE EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DO TRABALHO DA ____ VARA DO TRABALHO DE____________________. respeitosamente. certificando o ocorrido nos autos”). A matéria alegada na Exceção de Pré-Executividade somente pode estar relacionada com o aspecto formal do processo. a prova tem que ser feita de plano. nos termos do artigo 789 da Consolidação das Leis do Trabalho. 108 . nos autos da Execução Trabalhista que lhe move NOME DO RECLAMANTE. no que foi então impedido pela Excipiente. No entanto a Excipiente ______ (exemplo: “jamais fez parte do feito que deu origem à execução. vem.como se fazer prova. Independe do pagamento de custas. à presença de Vossa Excelência. não ocorre a penhora. Em ______ (colocar data somente se o enunciado informá-la). A Exceção de Pré-Executividade é dirigida ao próprio Juiz que preside a execução. compareceu às dependências da Excipiente com um mandado de citação. sendo terceiro absolutamente estranho à lide. retirando-se sem chegar a constranger nenhum bem.. por seu advogado. Se houver qualquer matéria pendente de prova deve-se usar os Embargos à Execução. opor EXCEÇÃO DE PRÉ-EXECUTIVIDADE. Na Exceção de Pré-Executividade não há garantia do Juízo. designado para o feito. intimação e penhora. não tem petição de interposição. o pagamento. (pular de 10 a 15 linhas) (espaço para o despacho do juiz ou protocolo) Processo nº ___________ NOME DA RECLAMADA. pelas razões de fato e de direito aduzidas a seguir. até porque não está prevista neste diploma legal. que esta subscreve. o senhor Oficial de Justiça. a prescrição. portanto basta copiá-lo). São argüíveis todos os pressupostos de formação e desenvolvimento válido do processo de execução. Ali identificando (por exemplo: “automóveis da empresa. por exemplo. passou a relacioná-Ios como penhorados. isto é. a ilegitimidade de parte etc.

VI. não devendo prosseguir o feito como a Excipiente conforme passa a explicar”). nos termos do artigo 267. Sendo parte absolutamente estranha ao feito. ocasião em que passou por uma reforma. tantos quanto bastem para o pagamento da condenação atualizada. anel nupcial. PENHORA A penhora consiste na apreensão de bens do executado. contra ela não pode seguir a execução. é manejada. Os bens que não podem ser penhorados estão descritos no artigo 649 do Código de Processo Civil: provisões de alimento e combustível. e assim por diante. professores e funcionários públicos. VI. que está no artigo 11 da LEF (semelhante à do artigo 655 do Código de Processo Civil): 1º) dinheiro. 2º) pedras e metais preciosos. extinta a execução em face da Excipiente. nos termos do artigo 267. soldos e salários. diante da evidente ilegitimidade de parte. materiais necessários para obras em andamento etc. do Código de Processo Civil”.(“Ocorre que a empresa _____ ocupou anteriormente o mesmo endereço da Excipiente. Os bens oferecidos devem obedecer a uma ordem. mas na hipótese acima não houve a penhora de nenhum bem. pois ainda não foram penhorados quaisquer bens da Excipiente. bem como que a mesma _____ (exemplo: “é parte ilegítima na execução. “A legitimidade para ocupar o pólo passivo da execução é pressuposto legal para formação válida da mesma. III – DO DIREITO (Expor a tese jurídica pertinente ao caso) IV – CONCLUSÃO Conforme supra aduzido. Nestes termos. desocupando-o em ____. a presente Exceção de Pré-Executividade para que seja. Pede deferimento. sendo então ocupada pela Excipiente”) II EXECUTIVIDADE (colocar o fundamento da Exceção de Pré-Executividade. 3º) títulos da dívida pública da União e dos Estados. geralmente a empresa. do Código de Processo Civil. 109 . Local e data: ________________ Nome do advogado OAB/__ nº _______ DO CABIMENTO DA EXCEÇAO DE PRÉ- Note-se que a ilegitimidade de parte também pode ser alegada mediante Embargos à Execução. vencimentos dos magistrados. Importante salientar que a Exceção de Pré-Executividade é cabível no caso em tela. conforme exemplo abaixo). portanto. que pode ser um dos incisos do artigo 741 do CPC.

parágrafo 1º da CLT). ou seja. Caso a parte precise de testemunhas para provar o alegado em embargos. com sentença desconstitutiva de algum ato da execução. segundo o artigo 789-A da CLT. é uma ação incidental desconstitutiva do título judicial. a quitação ou prescrição da dívida (artigo 884. ou quando a execução recai sobre coisa diversa daquela declarada. suspeição ou impedimento do juiz. sempre de responsabilidade do executado. b) ilegitimidade de parte (conforme exemplo do Modelo de Exceção de PréExecutividade). assumindo a posição de autor. É um incidente na execução. com pedido de produção de provas e de procedência. sem cumprir a prestação que lhe correspondia. A natureza jurídica dos Embargos à Execução é de ação e não de recurso ou de defesa. exige a obrigação do devedor). Deve ser apresentado após estar garantida a execução pela penhora ou pelo depósito da condenação (artigo 884 da Consolidação das Leis do Trabalho). c) incompetência do Juízo da execução. no prazo de 5 (cinco) dias contados a partir da intimação da penhora. d) excesso ou nulidade da execução até a penhora (o excesso de execução ocorre quando o credor pleiteia quantia superior à do título. Será uma ação de conhecimento onde o devedor poderá fazer prova do alegado nos embargos. Os embargos poderão versar sobre: a) inexigibilidade do título (um exemplo seria um acordo realizado por alguém da empresa que não tivesse poderes para tal). os Embargos à Execução seguem o mapa da inicial. Como é uma ação autônoma. senão da execução inteira.EMBARGOS À EXECUÇÃO É a forma do Executado (empresa) impugnar o “quantum” homologado pelo Juiz na Sentença de Liquidação. A matéria a ser discutida está adstrita ao cumprimento da decisão ou do acordo. estas serão no máximo três. MAPA DOS EMBARGOS À EXECUÇÃO 110 . desde que a parte não tenha conhecimento desses últimos fatos na fase de conhecimento ou sobrevier novo motivo. As custas processuais serão pagas ao final. ou se o credor.

. a medida processual adequada na hipótese. em dinheiro.Isto posto. com reflexo em férias. acrescido de multa de 40%.” Iniciado o processo de execução. (pular de 10 a 15 linhas) (espaço para o despacho do juiz ou protocolo) Processo nº ___________ 111 . . como advogado do reclamado. com indicação do fundamento legal para a medida escolhida e do fundamento legal para a alegação a ser nela apresentada. do valor cobrado. Os cálculos feitos pelo reclamante estão corretos e o juízo. para condenar o reclamado a pagar ao reclamante o que se apurar em liquidação de sentença a título de adicional de insalubridade. a título de adicional de insalubridade. . . Demonstrar que houve a garantia do Juízo e a hipótese em que se baseia os Embargos (artigo 884. fazendo-se. aviso prévio. com reflexo em férias.Introdução . a citação do reclamado. em sua parte dispositiva. de plano. MODELO DE EMBARGOS À EXECUÇÃO EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DO TRABALHO DA ____ VARA DO TRABALHO DE____________________. décimo-terceiro salário.Número do Processo (distribuição por dependência). julgo procedente o pedido.Breve resumo da controvérsia. o reclamante apresenta cálculos de liquidação no valor de R$ 15.Nome das Partes (“já qualificadas na exordial”). § 1º da CLT). “Que seja acolhida a matéria dos Embargos”. décimo-terceiro salário e FGTS. QUESTÃO: Apresente.P = Procedência Cabimento dos Embargos Pedido/ Conclusão Requerimentos PROBLEMA Sentença transitada em julgado.00. a seguir. acrescido de multa de 40%..Nome da Peça e seu Fundamento.P = Provas .I = Intimação (e não citação) . . determina.Endereçamento (para a própria Vara).. a penhora. condena o reclamado nos seguintes termos: “. repouso semanal remunerado e FGTS. para pagamento...000. em conseqüência.

que esta subscreve. III – CONCLUSÃO Por todo o exposto requer a Embargante sejam anulados todos os atos processuais desde a _____ (o momento processual onde houve a nulidade) até o presente momento. Requer. respeitosamente. bem como oitiva de testemunhas. I – BREVE RESUMO (tendencioso) DO FEITO (resumo tendencioso do que ocorreu no processo. sejam os presentes embargos acatados. II – DO CABIMENTO DOS EMBARGOS À EXECUÇÃO (Feito o breve e tendencioso resumo do feito. segunda parte. seja o Embargado intimado para. bem como deve o Exeqüente demonstrar a hipótese de cabimento dos Embargos à Execução em um dos incisos do parágrafo 1º do artigo 884 da CLT). impugnar os presentes embargos. neste item deve ser informado que já houve a garantia do Juízo. especialmente pelo depoimento pessoal do Embargado.NOME DA RECLAMADA. vem. Seria uma espécie de contestação dos Embargos à Execução. conforme já fundamentado. Requer. seja pela penhora de algum bem da Executada ou pelo pagamento do valor homologado. A Impugnação aos Embargos está prevista no artigo 884 da Consolidação das Leis do Trabalho. pelas razões de fato e de direito aduzidas a seguir. conforme supra discutido. parágrafo 1º da CLT . Pede deferimento. IV – DOS REQUERIMENTOS Requer provar o alegado por todos os meios de prova em direito admitido. perícias e o que mais se fizer necessário ao justo deslinde do feito. em querendo. opor EMBARGOS À EXECUÇÃO. ainda. nos autos da Execução Trabalhista que lhe move NOME DO RECLAMANTE. com base em alguma das matérias do artigo 884. Local e data: ___________ Nome do advogado OAB/__ nº _______ IMPUGNAÇÃO AOS EMBARGOS Dos Embargos à Execução cabe a Impugnação dos mesmos por parte do Exeqüente. à presença de Vossa Excelência.geralmente o enunciado já traz o resumo do que ocorreu. IMPUGNAÇÃO À SENTENÇA DE LIQUIDAÇÃO 112 . Nestes termos. por fim. com fulcro no artigo 884 da CLT. por seu advogado. portanto basta copiá-lo). combinado com o artigo 282 do CPC.

nos autos da Execução Trabalhista que move em face de NOME DA RECLAMADA. . da CLT. porém não pode ter valor da causa e nem requerimento de produção de provas. várias impugnações a respeito.Número do Processo (distribuição por dependência).P = Procedência MODELO DE IMPUGNAÇÃO À SENTENÇA DE LIQUIDAÇÃO EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DO TRABALHO DA ____ VARA DO TRABALHO DE____________________. cujo objeto da Impugnação à Sentença de Liquidação é mais restrito do que o dos Embargos à Execução. .É a forma do Exeqüente (Reclamante) impugnar o “quantum” homologado pelo Juiz na Sentença de Liquidação e está prevista no artigo 884.I = Intimação (e não citação) . de acordo com as posições doutrinárias a respeito.Nome da Peça e seu Fundamento.Nome das Partes (“já qualificadas na exordial”). Introdução . . .Que seja restaurado o direito do Exeqüente ou o valor apresentado na Liquidação de Sentença.Breve resumo da controvérsia.Endereçamento (para a própria Vara). . O prazo é de 5 (cinco) dias contados a partir da ciência do exeqüente da penhora. (pular de 10 a 15 linhas) (espaço para o despacho do juiz ou protocolo) Processo nº ___________ NOME DO RECLAMANTE. MAPA DA IMPUGNAÇAO À SENTENÇA DE LIQUIDAÇÃO .Só pode impugnar os valores homologados na Sentença de Liquidação (exemplo: algo que não foi fixado na sentença cognitiva. 113 . Matéria da Impugnação Pedido/ Conclusão Requerimentos . que esta subscreve. “caput”. por seu advogado. Tem que haver uma polêmica anterior. mas que foi acrescido na sentença de liquidação). È uma ação autônoma. ou seja.

para reformar totalmente a r. PROBLEMA “A” ingressou com reclamação trabalhista contra a empresa “B”. apresentar IMPUGNAÇAO À SENTENÇA DE LIQUIDAÇÃO. a peça a ser apresentada é chamada de Embargos de Terceiro. Tendo sido a ação julgada totalmente procedente.046 a 1. ou que foi homologado na sentença de liquidação está diferente do que foi decidido na sentença cognitiva). em querendo. pelas razões de fato e de direito aduzidas a seguir.054 do CPC. Requer. o decisum de primeira 114 . respeitosamente. I – BREVE RESUMO (tendencioso) DO FEITO (resumo do que ocorreu no processo até então – geralmente o enunciado já traz o resumo do que ocorreu. seja a presente impugnação acatada. de forma a tentar livrar o bem dessa constrição. com fulcro no artigo 884. no prazo de 8 (oito) dias. “B” interpôs. Nestes termos. recurso ordinário. mantendo.vem. Local e data: _________________ Nome do advogado OAB/__ nº _______ EMBARGOS DE TERCEIRO Os Embargos de Execução podem variar. II – DA IMPUGNAÇÃO À SENTENÇA DE LIQUIDAÇÃO (Neste item o candidato informa que os cálculos homologados na Sentença de Liquidação estão errados e o porquê seguido da fundamentação . Ao referido recurso foi negado provimento. por fim. à presença de Vossa Excelência. IV – DOS REQUERIMENTOS Requer. decisão prolatada. III – DOS PEDIDOS Pelo exposto requer o Exeqüente seja restaurado (“seu direito” ou “o valor apresentado na Liquidação de Sentença”). bem como horas extras e reflexos. conforme já fundamentado. pleiteando verbas rescisórias a que faz jus. portanto basta copiá-lo). responda a presente impugnação. geralmente “a menor”. Se o bem constrito for de terceiro estranho à relação processual. conforme motivos supra explicados. Pede deferimento. parágrafo 3º da CLT. É uma ação autônoma que deve ser distribuída por dependência ao Processo que originou a constrição do bem do terceiro. seja o Impugnado intimado para. ainda. razão pela o Exeqüente impugna a sentença quanto à sua extensão.por exemplo: os cálculos homologados estão errados. na íntegra. com fundamentação nos artigos 1.

provar que o terceiro é proprietário do bem que foi constrito). I – BREVE RESUMO DO FEITO (resumo do que ocorreu no processo até então – geralmente o enunciado já traz o resumo do que ocorreu. com escritório na ². a expedição de mandado de penhora. por seu advogado (mandato procuratório incluso). MODELO DE EMBARGOS DE TERCEIRO EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DO TRABALHO DA ____ VARA DO TRABALHO DE____________________. Foi certificado pelo Sr. determinando-se a liberação de seu bem da constrição judicial e a conseqüente extinção da execução contra o Embargante. QUESTÃO: Como advogado de “C”. Meirinho a penhora do imóvel. principalmente. respeitosamente. com fulcro nos artigos 1. onde receberá notificações e intimações processuais futuras. em face de NOME DA PARTE AFETADA PELOS EMBARGOS.046 e 282 ambos do CPC. vem. ainda. diligenciando extrajudicialmente. II – DO CABIMENTO DOS EMBARGOS DE TERCEIRO (Neste item deve ser informado que houve a constrição de um bem de um terceiro estranho á relação processual e. Após a contestação dos valores pela reclamada. encontrou um bem imóvel de titularidade da empresa “B” e indicou-o para constrição. Oficial de Justiça. pelas razões de fato e de direito aduzidas a seguir. tendo determinado. Com a certidão negativa do Sr. (pular de 10 a 15 linhas) (espaço para o despacho do juiz ou protocolo) Distribuição por dependência a Reclamação Trabalhista de nº _________ NOME DO TERCEIRO QUE TEVE SEU BEM CONSTRITO (escrever a qualificação do Terceiro). IV – DOS REQUERIMENTOS 115 . à presença de Vossa Excelência. a fim de os presentes Embargos sejam conhecidos e providos. o juiz homologou-os dando razão à reclamante. entre com a medida cabível. apresentando os cálculos que entende serem devidos.instância. A reclamante deu início à execução definitiva. (escrever a qualificação da Parte Afetada). devidamente averbado. portanto basta copiá-lo). contudo informou que a pessoa que lá se encontrava mostrou um compromisso de venda e compra firmado entre “B” e “C”. com data anterior à ação proposta. a reclamante. III – DOS PEDIDOS Por todo o exposto requer a Embargante a distribuição por dependência ao Processo nº ____. opor EMBARGOS DE TERCEIRO.

perícias e o que mais se fizer necessário ao justo deslinde do feito. Nestes termos. Portanto. da Consolidação das Leis do Trabalho. 116 . a chamada Sentença de Embargos. AGRAVO DE PETIÇÃO O Agravo de Petição é um recurso contra decisões terminativas do juiz nas execuções. ainda. por fim. conforme já fundamentado. bem como oitiva de testemunhas. o juízo de admissibilidade do Agravo de Petição feito no primeiro grau. há que se delimitar a matéria e os valores impugnados. apresentar defesa. a citação do Embargado para. Requer. Está previsto no artigo 897. Local e data: __________________ Nome do advogado OAB/__ nº _______ SENTENÇA DE EMBARGOS Os Embargos e as Impugnações são decididos na mesma sentença. seja os presentes embargos de terceiro sejam julgados totalmente procedentes. Dá-se à causa o valor de R$ ________ (__________) (deve ser o valor do bem constrito). Após a publicação da Sentença de Embargos o Exeqüente e o Executado têm 8 (oito) dias para dela recorrer. verificará se foi respeitado o prazo e se houve o atendimento aos requisitos legais da delimitação da matéria e dos valores impugnados. Requer.Requer provar o alegado por todos os meios de prova em direito admitido. O prazo é de 8 (oito) dias e não há qualquer depósito recursal a ser realizado. sob pena de revelia e confissão. Pede deferimento. no final do processo executório. apenas as custas previstas no artigo 789-A. inciso “a” da Consolidação das Leis do Trabalho. Para que seja admitido. que devem ser pagas. especialmente pelo depoimento pessoal dos Embargados. em querendo. A lei exige o cumprimento cumulativo dos dois requisitos acima para admitir o Agravo de Petição.

Explicar detalhadamente porque a Demonstrar o decisão recorrida deve ser inconformismo reformada. 117 . pede e aguarda deferimento”. -Tempestividade. -Nome das Razões. Conclusão Requerer a reforma da sentença recorrida. -Colocar sobre o que é as suas razões e os valores que se está recorrendo. -Saudação à Instância Superior. -“Local. -Nome do Recurso e fundamento.MAPA DO AGRAVO DE PETIÇÃO -Endereçamento (ao Juízo “a quo”). -Que seja conhecido. -O motivo do recurso. Introdução Petição de Interposição (Capa do RR) Limitar matéria e valores Pedido Final clássico Minuta de Agravo de Petição Introdução . -Inconformismo. -“Nome do advogado”. -Número do Processo. data”. número do processo e sua origem). processado e encaminhado ao Egrégio Tribunal competente para reexame da questão. -Breve resumo da controvérsia. -Nome das partes (já qualificadas). -Cabeçalho (nome do Recorrente e do Recorrido. -“Termos em que. -“OAB/__ nº ______”.

reconheceu a procedência parcial do pleito relativa-mente a alguns pedidos. ao argumento de ocorrência de mero e evidente erro de digitação na sentença de mérito. o fez com aplicação de 30% de seu salário. MODELO DE AGRAVO DE PETIÇÃO EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DO TRABALHO DA ___ VARA DO TRABALHO DE___________________. 118 . sobre pedido de adicional de periculosidade na base de 30% do salário auferido pelo Empregado. alínea “a” da CLT. tendo fixado o percentual do adicional de periculosidade em 30% do salário mínimo.PROBLEMA: Versando a reclamação trabalhista. Ofertados os cálculos pelo Reclamante. da CLT. Impugnados os cálculos pela Reclamada ao fundamento de que a decisão liquidanda determinara a aplicação do percentual de 30% do salário mínimo. Nos termos do artigo 897. não se conformando com a respeitável sentença prolatada. parágrafo 1º. com fulcro no artigo 897. nos autos da Execução Trabalhista que lhe move NOME DO EXEQÜENTE. tempestiva e respeitosamente. consubstanciado nas razões em anexo. entre outros. tem como matéria limitada o seguinte: _________ e valor impugnado é o seguinte: ______________. declara-se que o presente agravo de petição. (pular de 10 a 15 linhas) (espaço para o despacho do juiz ou protocolo) Processo nº _________________ NOME DA EXECUTADA. QUESTÃO: Como advogado. mesmo assim entendeu o Juízo da Execução fixar a aplicação do percentual sobre o salário do Empregado. que esta subscreve. oferecer a medida judicial que entender cabível em prol da Reclamada. interpor AGRAVO DE PETIÇÃO. à presença de Vossa Excelência. transitada em julgado. o que manteve na apreciação dos Embargos à Execução ofertados pela Executada. a sentença de mérito. vem. por seu advogado.

do acórdão que julgar o Agravo de Petição caberá a interposição de Recurso de Revista para o Tribunal Superior do Trabalho. processado e encaminhado ao Egrégio Tribunal competente para reexame da questão. parágrafo 2º da Consolidação das Leis do Trabalho. para que ao fim seja deferido o ora alegado. portanto basta copiá-lo). 119 . III – CONCLUSÃO Pelo exposto. Termos em que. requer a Agravante seja conhecido e provido o presente recurso. (o candidato pode criar um subitem para falar da matéria e outro para falar do valor de que está recorrendo). para que se faça a mais lídima e costumeira Justiça! Local e data: ______________ Nome do advogado OAB/__ nº _______ Atenção: Em caso de violação ao texto constitucional. com fundamento no artigo 896. Pede e aguarda deferimento.Requer o mesmo seja conhecido. reformando a respeitável sentença recorrida no que se refere ao __________. Local e data: _____________________ Nome do advogado OAB/__ nº ______ RAZÕES DE AGRAVO DE PETIÇÃO Recorrente: NOME DA AGRAVANTE Recorrido: NOME DO AGRAVADO Processo nº _______ Origem: __________________ Egrégio Tribunal! Colenda Turma! Nobres Julgadores! I – RESUMO DA CONTROVÉRSIA (resumo do que ocorreu no processo até então – geralmente o enunciado já traz o resumo do que ocorreu. II – DELIMITAÇÃO DA MATÉRIA (Informar de que matéria se está recorrendo e de que calores). conforme supra aduzido.

1996. contrariando determinação superior. Percebia como último salário a quantia de R$ 300. Exercia as funções de torneiro mecânico. Em 120 . além de um prêmio. QUESTÃO: Como advogado. QUESTÃO:.04. no horário compreendido entre 08:00 e 18:00 horas. em 01.1998. trabalhava na empresa Jodasil S/A. nada lhe foi pago.450. cumpria carga horária das 9:00 às 17:00 horas. 2) ALFA BETA. Em 03.1985. trabalhando sempre na jornada de 8 horas diárias. e até a presente data nada lhe foi pago. no período de 17 de janeiro de 1990 a 25 de abril de 2001. Nunca recebeu qualquer hora extraordinária. desde 1 o de fevereiro de 1998.. com 1 hora de intervalo. Em 10. Percebia remuneração por comissão sobre vendas. de segunda a sexta-feira.00. desde 05. Em 30 de abril de 2002. Trabalhando no período das 20:00 às 6:30 horas. 4) "A" foi contratada pela empresa "B".1984. por meta atingida de mais 5% sobre todas as vendas cujo valor era dividido pela equipe de 15 pessoas. sempre com intervalo de 1:00 hora para refeição e descanso de segunda-feira a sábado. percebendo salário último de R$ 5. Quando dispensado.Como seu advogado promover a competente reclamação. Trabalhava na função de vendedor. com 30 minutos de intervalo para descanso e refeição. inclusive aos sábados. nem mesmo o salário do mês de abril de 2002. afore a peça pertinente em prol do patrocinado.10. bem como nunca recebeu as horas extras trabalhadas. no percentual de 2%. perfazendo média salarial de R$ 1. apesar de seu contrato de trabalho nada mencionar sobre o fato.Capital. foi José da Silva despedido sem justa causa. passando a trabalhar no horário das 8:00 às 14:00 horas. sob alegação de indisciplina por ter causado danos irreparáveis no equipamento de telefonia ao tentar consertá-lo. buscar em juízo os direitos de ALFA BETA. empregada da empresa ENETÊ Ltda. além de que nas férias e 13o salários não foram considerados os 5% das metas que sempre foram atingidas nos últimos seis anos. percebendo horas extras e adicional noturno.10.00 (trezentos reais) por mês.00 por hora. com intervalo de 1 hora. foi demitida sem nada receber. como telefonista. foi transferido para a unidade do Tatuapé. 3) José da Silva.03. QUESTÃO: Como patrono de "A". exercendo ultimamente as funções de telefonista.EXERCÍCIOS – PROVAS ANTERIORES 1) "A" trabalhou na empresa "B" (metalúrgica) em São Paulo . quando foi demitido sem justa causa. em sua unidade estabelecida no bairro de Santo Amaro. sendo suprimida as horas extras e o adicional noturno.

Schola Vitae não lhe pagou o salário do período dos exames escolares. As comissões não integravam a folha de salários e. acione o meio judicial cabível. apesar de admitir o débito. enquanto o Piso da Categoria de Motorista. Quando dispensado. com acréscimo legal. Desenvolvia a função de motorista. 7) O empregado Teofrasto. 121 . postulando o quanto for devido. promover a medida judicial pertinente. cumpriu-se apenas o pagamento do saldo salarial e das férias vencidas + 1/3 CF. nunca repercutiram no pagamento das verbas legais e contratuais havidas no decorrer do pacto laboral. pleiteando os direitos do empregado que entender devidos em razão do horário cumprido e da função exercida (fundamentar o pedido). a empresa "B" foi vendida para a empresa "C". e esta dispensou a empregada "A" sem justa causa. sediada na Capital de São Paulo.Capital. Como advogado de "A".00 (quinhentos reais). das 6:00 às 10:00 horas.10. ciente a empregadora que o assalariado era diretor do sindicato de classe.00 (sete reais) por hora. no horário compreendido entre 06:00 às 14:00 horas. Percebia como último salário a quantia de R$ 5. decidiu rescindir. entidade com curso de segundo grau. A despedida sem justa causa operou-se no curso das férias escolares. além disso. quando foi demitido sem justa causa. QUESTÃO: Como advogado de "A". logo após o seu envolvimento numa ocorrência policial de trânsito. o contrato da empregada "B". sempre com intervalo de 30 minutos para refeição e descanso de segunda-feira a sexta-feira e aos sábados. mais 5% (cinco por cento) de comissões sobre as vendas realizadas. vinha prestando serviços à empregadora Schola Vitae. no período de 12 de janeiro de 1990 a 25 de abril de 1999. No prazo do artigo 477 da CLT.01. junto com outros 60 empregados. Recebia salário base de R$ 500. férias e 13º salário.00 (cinco reais) por hora (Piso da Categoria dos Metalúrgicos). professor. 6) Empresa "A". Até a presente data nada foi pago à empregada. 5) "A" trabalhou na empresa "B" (metalúrgica) em São Paulo . era de R$ 7. firmado em acordo coletivo feito entre o Sindicato dessa Categoria e a Federação das Indústrias de São Paulo. A referida empregada foi admitida em 26 de fevereiro de 1996 e dispensada no dia 10 de junho de 2000. proporcionais e FGTS. com mandato vencido exatamente no dia da dispensa Teofrasto cumprira 8 (oito) meses de contrato de trabalho e recusou-se a receber da empresa o aviso prévio. e homologada foi a quitação pela DRT. percebeu as verbas rescisórias. acionar a medida judicial cabível.1998. QUESTÃO: Como advogado(a) da empregada. por justa causa.

QUESTÃO: Como advogado de "A".00 (seiscentos reais)..00. sob alegação de justa causa. como advogado de José. depredou parte das dependências físicas da empresa. Foi dispensado no dia 26 de fevereiro de 2000.000. foi dispensado sem justa causa. com uma hora de intervalo para refeição e descanso. 11) GAMA DELTA é empregado da empresa EME Ltda. Foi dispensado. eleito para cargo de direção do sindicato da categoria profissional em 02 de maio de 1998. pelo período de um ano e seis meses.00. QUESTÃO: Elaborar. local onde está situada a matriz da empresa. cujo valor total supera R$ 15. Retornando ao trabalho no dia 01 de março de 2002. nem mesmo o salário e as comissões do último mês de trabalho. recebia salário fixo. sem registro formal do contrato de trabalho. empregado que trabalhou em concessionária de venda de veículos. na função de ajudante geral. Em 10 de fevereiro de 2002. sofreu acidente típico do trabalho. permanecendo afastado de suas funções por 18 dias.QUESTÃO: Como advogado de Teofrasto. sem pagamento de nenhum reflexo. residente em Osasco. recebendo auxílio-doença acidentário. percebendo o salário último mensal de R$ 351. foi contratado pela empresa "B". atue na defesa de seus interesses. Nada lhe foi pago a título de verbas rescisórias.. A contratação se deu em Guarulhos. para trabalhar na filial localizada no Município de Barueri. No local onde o empregado desenvolvia suas funções. a medida processual adequada para a hipótese. 8) Monteiro Lobato de Almeida trabalhou para a empresa MMM Ltda. busque a tutela de todos os seus direitos. os ruídos atingiam 90 dB. promova a ação cabível observando o procedimento devido e o Juízo competente. 10) "A". nada lhe sendo pago no momento da rescisão contratual. no período de 01/04/2001 a 28/12/2002. acrescido de comissões sobre as vendas. em 4 de fevereiro de 1999. QUESTÃO: Como advogado do empregado. No dia 15 de março de 2002. ainda. sem o recebimento de seus haveres rescisórios até a presente data. assistente contábil. 9) José. 122 . durante greve deflagrada na empregadora. ocasião em que recebia o salário mensal de R$ 600. agrediu fisicamente seu superior hierárquico e. Laborava das 8:00 às 17:00 horas de segunda a sábado.

123 . determinando que cumprisse o mesmo trabalhando. tendo sido apurado e homologado o montante de R$ 7. o que foi deferido pelo Juízo. que integrara a sociedade no período de junho/1996 a fevereiro/1997. MC-Marketing Ltda. O Reclamado efetuou o depósito do valor apurado para garantia da execução.1992 a 11.1995. Quando do prazo final de seu aviso-prévio.05. Iniciada a execução. já que na empresa não existiam bens para tanto. e os cálculos foram homologados pelo Juízo de primeiro grau. Determinou o Juízo que os descontos fiscais e previdenciários seriam devidos na forma da Lei. a reclamante tentou. 14) "Y".10. uma vez que a filial iria fechar. a exeqüente.03. Em 20..QUESTÃO: Como advogado desta. com juros e correção monetária. recebeu aviso-prévio.1998. obteve êxito na reclamatória que propôs contra seu antigo empregador. tendo o contrato de trabalho perdurado de 06.2002. a penhora dos bens do Sr. receber aquele crédito. aplicando índices de correção monetária a partir de cada mês da prestação de serviços. MM.000.09. foi o Banco XYZ S/A condenado ao pagamento de duas horas extras diárias. Requereu.1998. julgada parcialmente procedente. em sua filial na cidade de Ribeirão Preto. e tendo o acórdão transitado em julgado. que determinou a citação do Reclamado para pagamento. avie a medida judicial cabível em defesa dos interesses da parte prejudicada. portanto extinguir-se. 12) Em Reclamação Trabalhista movida por Jezebel de Cervante. QUESTÃO: Como advogado do Reclamado. trabalhava na empresa "Z". sob a alegação que tinha estabilidade e promoveu reclamatória trabalhista. O Reclamado não foi intimado para se manifestar. até 01. com adicional de 50%. Negado provimento ao recurso do Reclamado. o que não foi possível.04. e apurou os descontos fiscais mensalmente. promova judicialmente o quê de necessário em prol dos seus interesses. Em 02. defendendo.12. 13) Lyz. o mesmo se recusou a receber as verbas rescisórias. a Reclamante apresentou cálculos de liquidação. A ação fora distribuída em 04. QUESTÃO: Como advogado de MM. e requerendo o quê de direito. desde 09. concretizando-se a penhora.07. então. já qualificada na inicial. por entender que a Lei determina que esta seja suportada somente pelo empregador quando decorrer de condenação judicial. Não apurou as verbas devidas à Previdência.1998. o empregado "Y" foi eleito dirigente sindical.00 (sete mil reais) como total do crédito devidamente corrigido e acrescido de juros até 01.1997. seus interesses.1998. de várias maneiras. e seus reflexos. intentar a medida que entender cabível. fundamentadamente. valendo-se da tabela progressiva editada mensalmente pela Receita Federal.03.

"A" propôs Reclamação Trabalhista contra os sócios-titulares de "B".213/91. não trabalhando aos sábados e domingos. "B" compareceu e alegou que o despedimento ocorrera por faltas injustificadas e que não tinha proposta de acordo porque a empresa estava atravessando sérias dificuldades econômicofinanceiras. promova a defesa atinente aos interesses da cliente. bem como horas extras e diferenças pela integração das parcelas pleiteadas. das 6 horas às 15 horas e 48 minutos. 16) "A" promoveu reclamação trabalhista contra a empresa "B". por ser eletricista de manutenção. Teve como última remuneração a quantia de R$ 2. que trabalhou desde novembro de 1991 até o dia 4 de fevereiro de 2000. promover a contestação. QUESTÃO: Como advogado de "B". quando foi despedido sob alegação de falta grave. pleiteando estabilidade de 12 (doze) meses em face de ter sofrido acidente de trabalho. 18) "A" trabalhou para "B" no período de 01/agosto/1997 a 26/junho/2001. sob a 124 . QUESTÃO: Como advogado(a) da empresa "B". e ficado afastado por 14 dias. sem receber as verbas rescisórias. com 1 hora de intervalo.500. elaborou pedido relacionado à equiparação salarial com paradigma inominado. oca-sião em que sofreu dispensa sem justa causa e recebeu as verbas rescisórias tempestivamente. apresentar a defesa apropriada ao caso.00. 17) Empregado "A" distribuiu. 15) "A" promoveu reclamação trabalhista contra a empresa "B". QUESTÃO: Como advogado(a) da reclamada. Requer o pagamento do vale-transporte de todo o período contratual. em síntese. requereu a nulidade da dispensa sem justa causa. alegando. e sem condições de dispor de qualquer importância. pleiteando adicional de periculosidade. embora sempre se tenha deslocado em veículo próprio. O empregado "A" trabalhava com as máquinas desligadas. Com base no artigo 118 da Lei no 8. Reclamação Trabalhista em face da Empresa "B". em 11 de agosto de 2000.Como advogado da empresa "Z". Ainda que ausente a causa de pedir. Diante disso. Na Câmara de Conciliação Prévia das categorias profissional e econômica.QUESTÃO:. apresente a medida judicial cabível. inclusive o saldo de salário. no horário de segunda a sexta-feira.

500. 19) Agenor. sob pena do pagamento da indenização correspondente. sendo R$ 32. mais gratificação de função correspondente a 1/3 do salário. Por ocasião do pagamento das verbas rescisórias. Inconformado. sem justa causa. da importância de R$ 1. a multa do § 8o do artigo 477 da CLT. bem como o termo de rescisão do contrato de trabalho.000.500. o aviso prévio. a condenação do Banco.000. o 13o salário proporcional de 7/12.O. após 8 anos e 3 meses de prestação de serviços. demitiu. opere em seu prol. o 13 o salário proporcional. 8 horas diárias.fundamentação de não possuir a empresa condições de responder pelo pagamento e também não dispor de bens para garantia de eventual execução.00 (trinta e dois mil e quinhentos reais) pelas horas extras e R$ 6. já que sempre laborara. 13º salários.00 (três mil e quinhentos reais). 125 . QUESTÃO: Como advogado. as últimas férias vencidas acrescidas da gratificação de 1/3. a gerente de uma de suas agências. descansos semanais. de segunda a sexta-feira. a ex-empregada. em 09 de dezembro de 2001. por iniciativa da empresa.00 (seis mil reais) pelas integrações. empregado de Eustáquio desde 10 de dezembro de 1999. pretendendo. FGTS e aviso prévio. pleiteando o saldo de salário de 26 dias do mês de junho/2001. ajuizou reclamação trabalhista. sem apresentar declaração de insuficiência financeira. em liquidação extrajudicial.00 (trinta e oito mil e quinhentos reais). no pagamento de 2 horas extras diárias com os acréscimos legais.L. Vitória. teve rescindido o contrato de trabalho. 20) O Banco G. e ainda a comunicação de dispensa atinente ao seguro desemprego. correspondente à indenização a que fora condenado por danos causados à empresa por dolo. uma vez que outros descontos já haviam atingido o valor de um salário. o Banco não conseguiu descontar o valor de empréstimo de R$ 50. em decorrência da relação de emprego. o empregado propôs reclamação trabalhista pretendendo receber o aviso prévio. ocasião em que percebia o salário de R$ 3. bem como de sua integração em férias. além dos depósitos do FGTS com a multa de 40% e o seguro desemprego. além da condenação em honorários advocatícios à razão de 20%. Srta. em tempo hábil. Faltando um mês para se vencer o biênio prescricional.500.00 (cinqüenta mil reais) anteriormente concedido à ex-empregada. No acerto de contas entre as verbas rescisórias e a dívida do empregado.00 (um mil. chegou-se à conclusão de que Agenor ainda era devedor. duzentos e cinqüenta reais). assistida por advogado de seu sindicato de classe. articule e fundamente a peça processual em favor do cliente "B". no código 01 e a guia de recolhimento da multa de 40% para levantamento dos depósitos do FGTS. tudo acrescido de juros e correção monetária. QUESTÃO: Como patrono de Eustáquio. Deu à causa o valor líquido de R$ 38. as férias proporcionais de 11/12 acrescidas da gratificação de 1/3. sem justa causa. S/A.250.

com vinte minutos de intervalo para refeição e descanso. 5) quando 126 . das 5:00 às 19:00 horas. Por entender que o não pagamento de descanso semanal remunerado. Despedido por iniciativa da Municipalidade e sem justa causa. além da aplicação das multas previstas nos artigos 467 e 477 da Consolidação das Leis do Trabalho. 22) Nepomuceno Felisbino foi admitido por João Tarquínio em 20/04/1986. Aristóbulo socorreu-se da Justiça do Trabalho. 2) em virtude de promoção para a função de encarregado de serviços.. alegando que: 1) fora admitido em 01. que fora admitido como servente em 01. pratique as medidas judiciais cabíveis a seu favor. diligenciando junto à Caixa Econômica Federal. de segunda a sábado. onde passou a residir. ocorrida em 01.QUESTÃO: Como advogado do Banco. 4) embora exercendo idêntica função com a mesma perfeição técnica. e tivesse o reclamante mais de 20 anos de serviços prestados à empresa que o paradigma. Por fim. 23) Praxedes promove reclamação trabalhista em face da empresa LSL Ltda. trabalhava o empregado Zorac. o empregado promove Reclamação Trabalhista postulando a rescisão indireta de seu contrato de trabalho.04. Residia no local.03. onde residia. QUESTÃO: Como advogado do Reclamado.1991. Desde sua admissão. em virtude da grande quantidade de serviço. percebia salário 30% inferior ao dele. percebendo salário mensal de R$ 300. nunca percebeu o descanso semanal remunerado. horas extras e reflexos. nem gozou trinta dias de férias. diferenças de férias.03. da Consolidação das Leis do Trabalho. QUESTÃO: Aja judicialmente como advogado da Prefeitura Municipal.05. apresente a medida judicial cabível. tendo cumprido o contrato por dois anos. com contrato laboral registrado em sua CTPS. 21) Aristóbulo foi contratado e registrado pela Construtora Barão de Mauá para prestar serviços de escriturário na Prefeitura Municipal de Cartago. o não pagamento das horas extras. inclusive objetivando a recuperação do valor integral do mútuo. trabalhando. com o pagamento de todos os haveres rescisórios. FGTS e multa de 40%.1970 na função de porteiro. 3) na filial da cidade de São Paulo.00. constatou que o seu empregador nunca depositara nenhum valor na sua conta de FGTS. mas apenas vinte dias anuais. o não gozo integral das férias e a ausência de depósitos fundiários são faltas graves capituladas no artigo 483. tendo sido demitido sem justa causa em 05. pleiteando o reconhecimento de vínculo empregatício com aludida Prefeitura.003. para trabalhar na filial localizada na cidade de Ourinhos.1990 e promovido para encarregado de serviços em 28.1993. com a conseqüente reintegração no emprego.01. foi transferido para a filial localizada na cidade de São Paulo. e levando em conta que a reclamante realmente trabalhava 8 horas por dia. como caseiro.

00. apresente a peça processual adequada. carro e custeava 200 litros de combustível por mês. citada para a ação.10. diferença da multa de 40% sobre o FGTS do período anterior à aposentadoria. fundamentando-a. 3) integração das parcelas referentes à assistência médica e odontológica na sua remuneração. ao fundamento de que se tratava de salário indireto.500. em conseqüência. como advogado da empresa. I. 24) José Praxedes foi contratado pela empresa DLX Ltda. Para desempenho de suas funções. e não de todo o período trabalhado. acrescido de multa. em virtude do uso de BIP. 127 . ante a extrapolação da jornada diária de 8 horas. por haver danificado equipamento da empresa. quando percebia remuneração média mensal de R$ 1. Em sua CTPS constava que seu contrato de trabalho estava enquadrado no artigo 62.1999. ajuíza ação trabalhista.12. da CLT. e. negou a existência de horas extras.1998. QUESTÂO: Como advogado da empresa. Cumpria jornada de trabalho das 7:30 às 19:30 horas. e.1996. a empresa lhe forneceu BIP.1990. com pagamento dos reflexos legais. férias proporcionais e FGTS. apresentar a medida judicial cabível e seus fundamentos. QUESTÃO: Como advogado da empresa. como vendedor. Quando da homologação da rescisão. Pretende a condenação da reclamada a: 1) pagamento de adicional de transferência de 25%. A empresa. pretende obter ressarcimento do prejuízo que sofreu. 26) "A". no dia 21. pleiteando horas extras. dispensado com justa causa. Propôs Reclamação Trabalhista perante o Juízo do Trabalho de São Paulo. reclamação trabalhista contra "B".01. julgou procedente a ação. alegando primeiramente a prescrição. Foi dispensado sem justa causa em 14. de segunda a sábado. pleiteando: horas extras e reflexos.. buscando reverter o fundamento da rescisão contratual. 2) diferenças salariais por equiparação e seus reflexos. sob o fundamento de não correr prescrição contra trabalhador rural. empregado rural da fazenda "B". "B" contestou a ação. no mérito.2003. horas de sobreaviso. dispensado em 01.12. 25) O empregado José.01. aposentou-se por tempo de serviço. promoveu em 01. a empresa lhe proporcionava assistência médica e odontológica gratuitamente. nas mesmas condições. integração do salário utilidade (carro e combustível) na remuneração e reflexos nas demais verbas do contrato. a medida processual adequada. receber aviso prévio. Em 21. folgando aos domingos. QUESTÃO: Apresente. mas continuou a trabalhar para a Reclamada. A JCJ de Cafelândia. com 30 minutos de intervalo para refeição e descanso.empregado. constatou que a multa de 40% do FGTS somente incidiu sobre os depósitos efetuados a partir de sua aposentadoria.

ao pagamento dos honorários periciais no montante de R$ 2. pleiteando adicional de insalubridade. Diante do fechamento da unidade. concluiu o I. "A" então requereu prova emprestada. na qualidade de suplente da CIPA eleito em 1998.00 (um mil reais). o que foi aceito pelo MM. a Junta condenou "B" a pagar o referido adicional de insalubridade. Como advogado do reclamante. prejudicando assim a perícia. em razão a empresa "B" ter mudado de endereço. em outra unidade de "B". ou seja.00 (vinte reais). foi apurado ser o serviço insalubre. acione a medida cabível. Juízo. pelo reclamante. ainda. apesar dos protestos da empresa "B". Quando da realização da prova pericial. além disso. ainda. condenando. exercitar o instrumento jurídico adequado. 128 .Como advogado de "B" . pleiteando adicional de insalubridade e horas extras. 29) Fundamentando a sentença. 28) "A" promoveu reclamação trabalhista contra a empresa "B". Apresentando laudo feito em outra empresa. calculadas sobre o valor arbitrado à condenação de R$ 1. inciso II. o local de trabalho de "A" não mais existia. Magistrado de uma das Varas do Trabalho da Capital de São Paulo que o reclamante. excluindo as horas extraordinárias. indeferiu o pedido alternativo relativo a indenização adicional prevista no artigo 9º da Lei nº 7. não era detentor da garantia de emprego prevista no artigo 10. para reverter a situação. promover a competente medida judicial cabível. O advogado de "B" protestou. QUESTÃO:.000. em setor semelhante ao que "A" trabalhava. Custas processuais. não existindo mais. afirmou o pagamento das horas extras.500. 27) "A" promoveu reclamação trabalhista contra a empresa "B" . foi determinado que a perícia técnica fosse feita em local semelhante ao em que "A" trabalhava.238/84 uma vez que o pagamento das verbas rescisórias se deu com o salário já corrigido pelo reajuste da data-base. QUESTÃO: Como advogado de "B".00 (dois mil e quinhentos reais). no importe de R$ 20. promova a medida judicial pertinente. "B".QUESTÃO: Como advogado(a) de "B". Com base nesse laudo (prova emprestada). que a unidade em que "A" prestava seus serviços foi extinta. alínea "a" do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias. alegando. condenando "B" ao pagamento do adicional de insalubridade em grau máximo calculado sobre o piso da categoria. a ação foi julgada procedente em parte. Apurada a insalubridade. negando que "A" trabalhasse em local insalubre. em defesa.

00 (trinta reais). pleiteando equiparação salarial com o paradigma "C". a ação foi julgada procedente. da incidência do FGTS no aviso prévio indenizado e da multa do artigo 477 da CLT.00 por mês. e a diferença salarial derivava das convenções coletivas de trabalho que determinavam salários diferenciados. A Vara do Trabalho julgou procedente a Reclamação. QUESTÃO: Como advogado de "B". alegando que ambas estavam litigando contra o mesmo empregador. na base de 40% do piso da categoria. enquanto o Reclamante trabalhava em São Paulo – Capital.30) Em audiência de instrução realizada nos autos da reclamação trabalhista promovida pelo empregado "A" em face da empresa "B". sob seus protestos. casado. QUESTÃO: Como advogado de "B". Comprovada esta. O reclamante pleiteava na inicial o pagamento de horas extras e reflexos. promover a medida judicial cabível. foram julgados IMPROCEDENTES e o autor condenado no pagamento das custas processuais arbitradas em R$ 30. trabalhou na empresa "B" como torneiro mecânico. o paradigma trabalhava na Cidade de Varginha – MG. alegando que o paradigma. condenando-se a Reclamada ao pagamento do adicional pleiteado em grau máximo.246. no período de 12 de abril de 1990 até ser demitido em 28 de novembro de 1999. apesar de trabalhar na mesma função do Reclamante. uma vez que as verbas rescisórias foram pagas no 1º (primeiro) dia após o decurso dos 30 (trinta) dias do aviso prévio indenizado. A empresa "B" contestou o feito. o MM. da integração dos salários "por fora". 129 . acione a medida judicial cabível. interponha o recurso cabível. metalúrgico. 32) "A" promoveu reclamação trabalhista contra a empresa "B". QUESTÃO: Como advogado de "A". todos os pedidos. brasileiro. pleiteando adicional de insalubridade. ou seja. Juiz de uma das Varas do Trabalho da Capital de São Paulo indeferiu a oitiva das 2 (duas) únicas testemunhas do reclamante. Promoveu reclamação trabalhista. Por sentença. atendendo às formalidades de praxe 31) "A". mediante o último salário de R$ 1. fundamentando. fazia-o em outra unidade.

2003. em relação à segunda reclamada. em face de ter sofrido acidente de trabalho e ficado afastado por 14 dias. ao pagamento do adicional de insalubridade de 40% sobre o salário mínimo e horas extras pela extrapolação da jornada diária. A ação foi julgada procedente.90 e 01. com fundamento no artigo 455 da CLT e Enunciado n. a ação foi julgada procedente. 130 . bem como uma hora extra diária pela ausência de intervalo para refeição e descanso. embora não citada.00 (quinhentos e sessenta e quatro reais) mensais. apresentar a medida processual cabível. pedindo que. a condenação fosse subsidiária. e aos sábados das 7:00 às 13:00 horas. e contra a Metalúrgica KLM Ltda. aja no interesse do cliente. Marcionílio promoveu reclamação trabalhista contra a Construtora Cruz Vermelha Ltda. apresentando os fundamentos legais..03.º 331 do Tribunal Superior do Trabalho. também. com base no artigo 118 da Lei no 8. com intervalo para refeição e descanso de quarenta minutos.2004. quando percebia o salário de R$ 564. a nulidade da dispensa sem justa causa. o juiz acolhe integralmente os dois pedidos. 35) Em determinado processo trabalhista.12. entendendo o juiz que o comparecimento da reclamada supriria a falta de citação. ajuizado em 02. Produzidas todas as provas no curso do processo.33) "A" promoveu reclamação trabalhista contra a empresa "B". para exercer a função de pedreiro em obra de propriedade da Metalúrgica KLM. tendo sido dispensado em 01. e pagamento de horas extras de todo o período. em que o reclamante buscava o reconhecimento de vínculo de emprego. sendo a segunda de forma subsidiária. a reclamada toma conhecimento da existência da ação apenas na véspera da audiência. já que no curso do contrato de trabalho tinha contato com agentes químicos (álcalis). para postular o seu adiamento.2001. A empresa "B" apresentou defesa. pleiteando estabilidade de 12 meses.02. sob protestos..1995. pleiteava. supostamente havido entre 15. Decretada a revelia e considerada a reclamada confessa.03. condenadas as reclamadas.04.213/91. e cumpria jornada de trabalho das 7:00 às 17:00 horas de segunda a sexta-feira. em 04. avie a medida judicial cabível. 34) Marcionílio foi admitido pela Construtora Cruz Vermelha Ltda. O pedido de adiamento é indeferido. à qual comparece.. QUESTÃO: Como advogado da Metalúrgica KLM Ltda. Como advogado da reclamada. tendo sido encerrada a instrução processual. Entendendo ter direitos trabalhistas a receber. com a devida fundamentação legal. QUESTÃO: Como advogado de "B".

a Colenda 5a Turma decidiu. impetra mandado de segurança. QUESTÃO: Elabore. apresente a medida processual adequada. tendo em conta não haver recolhido FGTS sobre as férias vencidas pagas a empregado quando da rescisão do contrato de trabalho. dar provimento parcial ao 131 . em provimento com eficácia de âmbito nacional. QUESTÃO: Apresentar. 39) Profere o Tribunal Regional do Trabalho acórdão em recurso ordinário em que. Julgado o recurso ordinário três anos depois. com juros e correção monetária. para desconstituir a condenação que lhe foi imposta.36) Empregador autuado por Auditor Fiscal do Trabalho. ajuíza. como advogado do empregador. como advogado do empregado. QUESTÃO: Como advogado do empregado. perante a Justiça do Trabalho. apresente. por maioria de votos. 38) Certa empresa é condenada. a pagar horas extras e adicional de insalubridade a determinado empregado. calculado o adicional sobre o salário pago ao empregado. a condenação é mantida e transita em julgado. como advogado da empresa. a medida processual adequada na hipótese. ação civil pública. por decisão de primeiro grau. Interpõe a empresa recurso. o juízo declara sua incompetência e determina a remessa dos autos à Justiça Federal. quando intimado dessa decisão. discutindo apenas o pagamento de horas extras. a peça a ser apresentada por ocasião da audiência designada. no tocante ao pagamento do adicional de insalubridade sobre o salário pago ao empregado e não sobre o salário mínimo. depois de analisar as provas produzidas em audiência e interpretar o teor de cláusula do contrato de trabalho. na cidade de São Paulo. condena empregado a ressarcir empregador pelos prejuízos causados por conta de destruição de equipamento de trabalho. por considerar que o mero pagamento de salários diversos a diferentes empregados viola o princípio constitucional da isonomia. 40) Em acórdão do Egrégio Tribunal Regional do Trabalho da 2a Região. a medida processual adequada. Notificada a autoridade coatora e prestadas as informações. 37) Certo sindicato. onde se acha localizada a sede da empresa. Pede a condenação da empresa no pagamento das diferenças dos salários já liquidados. QUESTÃO: Julgada procedente a ação rescisória. bem como a sua condenação a pagar salários iguais a todos os empregados. Ajuíza então a empresa ação rescisória.

00.00 (cinqüenta reais). sob alegação de ofensa ao art. Custas no importe de R$ 100. mas não de adicional de transferência.00.recolhimentos do FGTS desde a admissão.00. QUESTÃO: Como advogado do reclamante. o reclamado contesta os cálculos de liquidação apresentados pelo reclamante. 42) Empregado transferido provisoriamente é dispensado sem justa causa. 469. o empregador apresenta recurso de embargos de declaração. ainda. somente depois de publicado o acórdão proferido nos embargos de declaração. o reclamante interpôs Recurso Ordinário no prazo legal. 43) Iniciada a execução de sentença condenatória transitada em julgado. não havendo o empregado apresentado embargos de declaração.000. não tendo recebido pagamento de aviso prévio e de adicional de transferência.recurso do reclamante-recorrente para acrescentar à condenação os seguintes pedidos: . que acolheu apenas parcialmente os pedidos relacionados na inicial. para corrigir omissão no julgado. o prazo para interposição de recurso de revista fluiu a partir do primeiro acórdão.000. QUESTÃO: Apresentar. deferindo-se o pagamento de aviso prévio.00. Juiz do Trabalho de uma das Varas da Capital de São Paulo denegou seguimento ao recurso. sob o argumento de ser indevida a parcela no caso de transferência provisória. da CLT. pois trintenária a prescrição aplicável. Ajuíza reclamação para cobrar as parcelas.000. calculadas sobre o valor da causa ora atualizado em R$ 5. Alegando não ter havido a comprovação do pagamento das custas processuais arbitradas em R$ 50. há 25 anos.00 e o adicional de transferência a R$ 5. ressaltando que o valor correto do débito 132 . com a alegação de intempestividade. apresente o recurso cabível. 41) Inconformado com a r. O pedido é julgado parcialmente procedente em primeiro grau e segundo grau. o MM. a medida processual adequada. sentença de fl. acione a medida judicial cabível. Aduz que. . no importe de R$ 15. O empregado. a respeito da época própria para atualização da parcela deferida.000. correspondendo o aviso prévio a R$ 1.adicional de insalubridade calculado sobre a remuneração base do autor. O Presidente do Tribunal Regional do Trabalho indefere o processamento do recurso. Publicado o acórdão. como advogado do empregado. apresenta recurso de revista. QUESTÃO: Como advogado da empresa. de que não contemplam os descontos fiscais e previdenciários. sob o argumento de que não observaram a época própria para atualização do crédito e.

pagamento e penhora. a peça processual adequada ao caso. A reclamada é citada para pagamento. apresente a medida processual adequada. o que foi indeferido pelo Juiz Relator. 884. sendo o reclamante intimado dessa garantia. no prazo de 15 dias da sua ciência do leilão. Os embargos são liminarmente indeferidos. QUESTÃO: Elabore. apresenta embargos de terceiro. sem justa causa. sob o seguinte fundamento: “Indefiro o processamento dos embargos de terceiro. vedando-se a dedução. por manifesta intempestividade. o sócio. O empregado.corresponde a R$ 10.00. Essa decisão não é impugnada pelo reclamado. depositando o valor da execução em dinheiro.000. caput. empregado portador de estabilidade sindical. 133 . que se limita a depositar judicialmente o valor cobrado e a apresentar embargos à execução. visando a sua imediata reintegração no emprego por meio de liminar. igualmente. das contribuições por ele devidas ao INSS e dos recolhimentos de imposto de renda. assistido por seu sindicato de classe. QUESTÃO: Intimada a empresa para integrar a lide como litisconsorte. impetrou Mandado de Segurança contra aquele ato perante o Tribunal Regional do Trabalho. Como advogado do reclamante. tendo em vista a não observância do prazo previsto no art. do crédito do reclamante. que homologa os cálculos do reclamante e determina a expedição de mandado de citação. como seu advogado. é designado leilão. reiterando as alegações apresentadas quando da contestação dos cálculos. a medida processual adequada. Os embargos são julgados improcedentes. o qual. da CLT”. Iniciada a liquidação de sentença. Passados dois meses. 46) Transita em julgado condenação da reclamada a pagar horas extras. proprietário do imóvel. 45) Determinada empresa de economia mista demitiu. profere o juízo sentença em que homologa cálculos nos quais constam deduções de INSS e imposto de renda. intimando-se a empresa e. a ocorrer 30 dias depois. a empresa é devidamente intimada da constrição. como advogado do reclamado. QUESTÃO: Apresentar. 44) Formalizada a penhora sobre bens pessoais do sócio. indicando o seu fundamento legal. atue. As alegações são rejeitadas pelo juízo. como advogado do sócio.

com quitação geral do extinto contrato de trabalho.00. o fato de haver sido o pagamento feito a título de férias dobradas não gozadas. é indeferido. pede a sua reconsideração. O laudo pericial homologado fixa o quantum debeatur em R$ 15. O recurso ordinário.00. como advogado da empresa reclamada.000. de férias vencidas.47) Ao decidir embargos à execução interposto pela reclamada/executada.00. § 3. QUESTÃO: Intimado da interposição de recurso pelo INSS. com pedido de pagamento de diversos valores.000. apresentar a medida processual adequada para a defesa dos interesses do empregado. da CLT. cobrando os recolhimentos de contribuição previdenciária que entende devidos. os pedidos são todos julgados improcedentes. O pedido é julgado totalmente improcedente. manipule o instituto judicial pertinente. tendo em vista o não pagamento das custas processuais”. Negada a reconsideração. entre outros títulos. requerendo. QUESTÃO: Como advogado da executada. especialmente no que tange à aplicação dos índices de correção monetária a partir do mês de competência e do ônus da sucumbência com relação aos honorários periciais.000. QUESTÃO: Tendo o prazo legal decorrido sem a interposição de recurso. os cálculos da empresa apontam o valor de R$ 12. que impugna. mesmo sob a rubrica de férias vencidas. o benefício da justiça gratuita. A conta de liquidação do autor indica o crédito de R$ 30. 50) Ajuizada reclamação por empregado. O reclamante. intimado da decisão de indeferimento do recurso ordinário. sob a alegação de que a gravidade da falta praticada – agressão física a superior hierárquico – afasta a possibilidade de qualquer crédito ao empregado. com expressa invocação do art.º. apresente. com pedido de pagamento de horas extras e férias dobradas não gozadas. é intimado o INSS. Homologado o acordo. condenando-se o reclamante ao pagamento das custas processuais. a medida processual adequada. logo na primeira audiência designada. 134 . houve por bem o MM. celebram as partes. 49) Em reclamação proposta por antigo empregado. por deserto. O pagamento é feito a título de férias dobradas não gozadas. 790. juntada declaração de pobreza. 48) Empregado dispensado com justa causa ajuíza reclamação postulando o pagamento. acordo. neste momento. Juiz do Trabalho de uma das Varas da Capital de São Paulo rejeitar os argumentos apresentados. nos seguintes termos: “Indefiro o processamento do recurso ordinário. por meio de recurso. interposto sem o pagamento das custas processuais.

considerou o agravo de instrumento intempestivo e dele não conheceu. mesmo não tendo sido produzida a prova pericial. Na audiência de instrução. inclusive quanto ao adicional de insalubridade. de modo que a petição somente foi apresentada no dia seguinte. a peça processual adequada ao caso. deduzido o valor de gratificação paga ao término da prestação de serviço. A r. primeiramente alegou a prescrição total em face de o empregado "A" ter sido demitido em 10. condenando a empresa às verbas rescisórias. tendo sido negado seguimento ao seu recurso face ao não cumprimento das exigências do artigo 896 e seguintes da CLT. por lapso. interpôs a 135 . 51) Em ação processada na cidade de São Paulo. foi indeferido o processamento do recurso ordinário interposto pelo reclamante. 53) “A” ingressou com ação pedindo vínculo empregatício. QUESTÃO: Apresentar. o que motivou a apresentação de recurso de agravo de instrumento.12.interpõe o reclamante recurso de agravo de instrumento. Após contestação negando o vínculo. Recorreu de revista a empresa. "B". "B" chegou atrasado e lhe foi aplicada a pena de confissão. sentença foi omissa quanto à prescrição alegada. tendo sido julgada a ação totalmente procedente. a medida processual adequada. além de horas extras com reflexos. alegando. feriado municipal na cidade de São Paulo.1998. adicional de insalubridade e verbas rescisórias. contestando após o mérito. o Tribunal Regional do Trabalho. que manteve a decisão de primeira instância. da existência do feriado municipal no dia 25 de janeiro. pleiteando o recebimento de horas extras. QUESTÃO: Como advogado de "B". quando intimado do recebimento do agravo de instrumento interposto pelo reclamante. inclusive. Recorreu ordinariamente a empresa. 26 de janeiro.1996 e a reclamatória ter sido proposta somente em 10. em defesa. ou seja. como advogado do reclamado. Pela denegação do seguimento. Subiram os autos ao Egrégio TRT. foi a ação julgada totalmente procedente. não se recordando. como advogado do reclamante. 52) "A" moveu reclamação trabalhista contra "B". QUESTÃO: Elabore. utilize o instrumento judicial adequado. Ocorre que o último dia do prazo para a interposição do referido agravo de instrumento correspondia a 25 de janeiro. Ao julgar o agravo de instrumento.05. justa causa para a dispensa do empregado.

apurando crédito correspondente a zero em favor do reclamante. QUESTÃO: Como constituído de "A". não mais tolerando os atrasos. tendo dispensado a produção de todas as provas. recusou-se a trabalhar. A reclamante peticionou pedindo a nulidade da homologação. Ato contínuo. Ainda pendente de julgamento o Agravo de Instrumento. estava há três meses sem receber salário.empresa Agravo de Instrumento. Juízo de primeiro grau intimou a reclamada a apresentá-los. porque o empregador passava por situação financeira difícil. intimando a reclamante a apresentar cálculos de liquidação. alegou que a recusa de "A" em trabalhar constituiu falta grave e que fora despedido com justa causa. Provas produzidas e com encerramento da instrução o Juiz do Trabalho julgou procedente a ação. "B". QUESTÃO: Como advogado do reclamante. sob a fundamentação de que o fato constitutivo não restara provado por "A". negou o pedido. com pedido de abertura de prazo para novos cálculos. "A". A sentença julgou a reclamação improcedente. diante da dedução da certificação conforme previsto na sentença. pleiteando todos os seus direitos. QUESTÃO: Como fundamentando-o.M. e condenou a empregadora ao pagamento das prestações vencidas e vincendas do adicional. com o que o M. A mesma juntou os cálculos que entendia devidos. À audiência designada "B" não compareceu e "A" requereu a aplicação dos efeitos da revelia e a imposição da pena de confissão quanto à matéria de fato. O salário mensal de "A" era de R$ 1. desde 10 de maio 1997. sendo os mesmos homologados em fase de execução provisória. Não se conformando. postulando a subida do recurso. ajuizou reclamação trabalhista. a reclamante quedou-se inerte. manipule o ato processual adequado. empregado de "B". entendendo estar preclusa a matéria.00 (hum mil e quinhentos reais). advogado de "B". manipule o meio processual. 56) "A". 55) "A" aforou reclamação trabalhista contra "B". que dispensara a produção da prova oral. Por sua vez. "A" dispensou a oitiva de suas testemunhas presentes e encerrou-se a instrução processual com a marcação de audiência de julgamento. 136 . pleiteando equiparação salarial com o paradigma apontado. O juiz. o que foi deferido. tendo sido por isso despedido por "B". em contestação. em decisão terminativa. a Vara do Trabalho considerou a empregadora revel e confessa. por se tratar de execução provisória. abriu ex officio o juízo a quo a execução provisória.500. entre com a medida cabível. sob a alegação de perceber salário inferior e exercerem ambos idênticas funções. 54) Em virtude da ausência da reclamada "B" à audiência inicial da ação trabalhista que o empregado "A" lhe movera pleiteando adicional de periculosidade.

desenvolva a providência jurídica necessária à tutela de seus direitos. 137 . sem dar os valores correspondentes de cada qual.QUESTÃO: Como advogado de "B". nominalmente. Na peça deverá indicar. as verbas rescisórias.