o Ediçã Esta sa o não u cordo ”a “novo ráfico ortog

ÍNDICE
MegaDay .4 Concurso .6 Escapadinha .8
Pimp your headset MegaDay

EDITORIAL
Ficha Técnica
...Vamos Aderir? [vamosaderir@gmail.com] Propriedade: Tempo-Team [www.tempo-team.pt] Publicação Mensal Tiragem: 120 exemplares Nesta Edição:

Aniversários
Porto

Evoluir .9 Auditoria do Mês .10 Crónica do Mês .14 R(h)umores .18

Fidelização ProActiva em Lisboa

Recrutamento .19 Evento Tagarela .20 Formação . 21
Equipa de MO e FU em Lisboa

Andreia Hortelão Carla Pesqueira Daniela Brogueira Eliana Cruz João Ruivo

Perfil Tagarela .22 Secção Hobby .23 Cartaz Cultural .24

Paula Amaral Rui Pereira Sandra Morais Sílvia Castro Tiago Pucarinho Vera Gouveia

Tempo-team na feira de emprego

Calinadas .24 Tagarelas à lá carte . 25 Reviews Culturais .26 Tagarelas2 .28

Edição/Paginação: Ivo André Almeida Serviços Administrativos: Maria de Jesus Mateus Rui Silva

“Vamos Aderir” tem-se guiado pela égide da globalização, desde o seu primeiro número, reunindo factos e colaboração por parte dos vários canais de telemarketing da parceria Tempo-team/Zon, para que estas páginas sirvam o seu propósito, divulgar e interligar acções e ideias, que fazem dos vários callcenters a grande família que somos. Porto e Coimbra têm tido um papel activo na construção deste magazine, Lisboa tem-se dado a conhecer, na última edição contámos com uma entrevista e uma crónica sobre a equipa de Parcerias a actuar em Lisboa. Esta edição chega ao final de 2 meses, resumindo factos de Setembro e Outubro, contando ainda com a participação de mais um grupo de telemarketing a actuar em Lisboa, as equipas de Fidelização ProActiva, Middle Office e Follow-Up. São equipas de elite com comunicadores muito experientes, que nos revelam um pouco sobre o seu trabalho e seus sucessos, o que contribui para dignificar cada vez mais este magazine. Desejamos um Outono excelente para todos, com votos de muito sucesso para este último trimestre do ano, e muitas adesões!

12-10 Mariana Borges 12-10 Sabine Alves 15-10 Emanuel Melo 18-10 André Silva 18-10 Bruno Rodrigues 18-10 Ricardo Campos 21-10 Raquel Cardoso 21-10 Nuno Coelho 24-10 Sara Monteiro 25-10 Nísia Vasconcelos 26-10 Sílvia Castro 26-10 Pedro Cardoso 27-10 Jorge Neves 28-10 Vanessa Campos 30-10 Sérgio Amorim

Coimbra

Perfil de flautista

05-10 Ana Luísa Gomes 08-10 Filipe Nicolau 15-10 Jorge Manaia 27-10 Maria de Jesus Mateus 29-10 Sara Madeira 10-11 David Silva 11-11 Tiago Pucarinho 14-11 Dora Jorge

“O mais importante para o

homem é crer em si mesmo. Sem esta confiança em seus recursos, em sua inteligência, em sua energia, ninguém alcança o triunfo a que aspira.

Última Hora
Este magazine já faz parte do Facebook e quer ter o máximo de fãs que conseguir. Para isso, pedimos a todos os utilizadores da rede social, que pesquisem a página e cliquem “Gosto” para que isto chegue a muitos mais. AgorA, no FAcebook

2

Thomas Atkinson

www.facebook.com/vamosaderir

3

Megaday
Vox PoPuli

Pimp your Headset! MegaDay
Este Megaday decorreu a nível nacional, com todas as equipas de telemarketing da Zon. Até ao 3º lugar havia prémios monetários e até ao 14º lugar foram oferecidos bilhetes de cinema e brindes. A Tempo-team esteve em grande, com um lugar no pódio por parte da Anabela Lopes, do Inbound do Porto. Do 4º ao 14 Lugar chegaram ao ranking, o Gustavo Santos, do Inbound do Porto, Maria Costa do Outbound do Porto, Cesar Santos, supervisor do Outbound no Porto, Catarina Sousa e Jacinta Ferreira, ambas de Coimbra. [I.A.A.]

“ Adorei porque todos ficaram mais belos com os seus headset xpto!” Elisabete Jerónimo “No dia 20 de Setembro, a grande família Zon deu asas à imaginação e personalizou os seus headset! Não faltou originalidade, boa disposição e um ambiente no mínimo decorativo! Mais um balanço positivo para as nossas iniciativas! Yeeiii!” Mafalda Vilaça “ O dia do Headset foi um dia onde reinou a boa disposição e predominou a criatividade.” Joana Pinho “ Foi um dia onde a alegria andou no ar e onde a imaginação andou nas nossas cabeças.” Luís Moura “ O dia do Headset foi mais um daqueles dias em que se deu asas à imaginação e os resultados foram bastante engraçados. Iniciativas destas são sempre bem vindas, pois são dias mais alegres e divertidos cá no centro!” Inês Pereira “Foi um dia diferente e divertido, permitiu à equipa deixar a criatividade trabalhar e tornar estas horas mais animadas. Além de ser sempre divertido ver os colegas com os headsets personalizados, é uma boa forma de nos conhecermos melhor visto que cada um acaba por trazer um pouco de si para mostrar. São iniciativas que vale sempre a pena repetir!” Mónica Cabral “Foi um dia bastante luminoso, havia muita luz acima da minha cabeça. Foi, no mínimo, interessante, ver a as criações que se podem fazer com um headset.” Tiago Gonçalves “Foi cómico, deu para descontrair e dar uso à imaginação. Para mim acabou por compensar. Foi bom ver os vários trabalhos, dos mais simples aos mais trabalhosos. E mostrou que há quem goste de aderir a estes incentivos, trazem sempre uns pequenos momentos de risota. Venham mais!” Catarina Sousa “Foi fantástico, podem voltar a repetir! :)” Jacinta Ferreira “Foi um dia de ficar com a cabeça às cores!” Carlos Monteiro “Foi um dia diferente, uma iniciativa engraçada, gostei de participar e agradeço à Ju, que me salvou do esquecimento…” Ana Silvestre 5

Anabela Lopes em terceiro lugar, com as suas flores e passarinhos e antenas psicadélicas.

Em baixo, Catarina Sousa “The LEDset” e Gustavo O Gladiador. Na página ao lado, de cima para baixo, Maria da Baía, com o globo mágico. Cesar O Capitão Pirata e Jacinta com prédios e antenas da Zon.

4

Concurso
Porto

19 de Agosto - Dia Mundial da Fotografia
No dia 19 de Agosto para comemorar o dia Mundial da Fotografia, a equipa da Tempo-team Porto juntou as melhores fotografias sobre das temáticas Televisão, Internet e Voz. Todas as pessoas que quiseram participar tiveram que ser submetidos a um júri bastante rigoroso constituído pelo Rui Silva, Pedro Monteiro e Gisela Alves. Os critérios de selecção para a foto vencedora foram o enquadramento, técnica e criatividade e para além do prémio para a foto vencedora, ainda estavam em jogo menções honrosas por tema. O grande vencedor da folga extra foi o Pedro Bernardo com o tema Televisão. As menções honrosas foram atribuídas à Paula Amaral com o tema Voz, à nossa coordenadora Orlanda Silva com o tema Internet e ao Hélder Coutinho com o tema Televisão. Parabéns a todos os vencedores e participantes por terem colorido o nosso dia com essas fantásticas fotografias, afinal uma imagem ainda vale mais do que mil palavras! O dia Mundial da Fotografia também foi comemorado com um concurso de fotografia, no callcenter de Coimbra, embora a participação tivesse sido reduzida. Apesar de todos terem sido avisados com 2 semanas de antecedência e dos cartazes que estiveram expostos até ao dia 19 de Agosto, apenas deram entrada 3 contributos, o que facilitou imenso o trabalho de selecção para o concurso. O júri, composto por Maria de Jesus Mateus, Dora Jorge, Jorge Manaia e Tiago Pucarinho, não precisou de muito tempo para avaliar os trabalhos, apenas ordenou o pódio. Ivo Almeida foi o operador que ganhou a folga, com a foto intitulada de “communication override”, por ser a foto que mais se aproximou do tema do concurso “Televisão, Internet, Telefone”. Os operadores com menções honrosas foram o David Silva, com uma foto dentro do tema mas com fraca resolução, e também o Carlos Monteiro, cuja foto tinha uma qualidade excelente mas fugia um pouco ao tema do concurso.

Coimbra

6

7

Escapadinha

com

Ivo André Almeida

com

Paula Amaral

Evoluir

Acampar na mistica floresta... da Serra do Açor!
A Serra do Açor tem o ponto de mais elevada altitude do Distrito de Coimbra, com 1400 m, o Pico de Cebola do Alto Ceira. A Serra faz parte da Cordilheira Central, a Sudoeste da Estrela, com panoramas fantásticos e lugares pitorescos. Abrange os Concelhos de Oliveira do Hospital, Tábua e Arganil, faz parte das rotas das Aldeias de Xisto e tem (sem exagero) centenas de praias fluviais por entre a fantástica vegetação da paisagem protegida (que tem sido maltratada pelos fogos, nos últimos anos). Existem muitas aldeias que alugam quartos, nas vilas há pensões e hotéis com preços muito acessíveis, no entanto sugiro acampar, sobretudo no verão, por toda a serra existem parques de campismo, espalhados pelos vales, pelo Alva e pelo Ceira. Eu costumo acampar em Pomares, uma aldeia pitoresca, entre Coja e Avô, com um parque fabuloso para cerca de 100 tendas, todo ele debaixo de Tílias Gigantes que cobrem tudo com sombra. Mesmo ao lado do parque de campismo da Bica, estende-se a piscina fluvial de Pomares e uma pequena aldeia cercada por montes, um cenário edílico. Por 3 dias que lá acampo, pago cerca de 20€, 4 pessoas, 2 tendas, carro lá dentro, água quente, espaço na arca frigorífica, electricidade, carvão e fogareiro, é uma pechincha, literalmente. As pessoas são excelentes, em Agosto, grande

Back to School
Com o mês de Setembro, chega o épico regresso às aulas. A expectativa nos resultados do acesso ao ensino superior, as filas de espera para as inscrições, o receio de que os horários colidam com outras actividades pessoais e profissionais, a esperança nas candidaturas a bolsas de estudo, a frustração na procura de um tecto minimamente decente por um valor justo e o nervosismo antecipado sempre que a palavra “exame” é pronunciada, dentro ou fora do contexto académico. Em paralelo com esta bem conhecida realidade, temos assistido nos últimos anos por todo o País, a um fenómeno que não pode deixar de ser reconhecido. Seja de uma forma directa ou indirecta, todos nós já tivemos contacto com ele, muito embora não consigamos atribuir-lhe o devido valor, porque o olhamos maioritariamente pela perspectiva negativa – o alegado facilitismo e os suspeitos jobs for the boys. Seja, mas vamos ver mais “à frente”. Maria, 62 anos, nasceu no interior e aos 13 anos foi para a cidade servir uma família abastada. Não teve oportunidade de estudar na aldeia e foi já com 17 anos que fez o exame da 4ª classe. Trabalhou como interna até ao casamento, criou os seus filhos e os filhos dos patrões. Com o tempo foi deitando por terra o sonho de continuar os estudos. Maria trabalha ainda hoje numa casa com 7 pessoas de várias gerações, gere o orçamento familiar, refeições e tarefas, zela pelo bem-estar e conforto de todos, desde o tratamento de roupas e louças, o aprovisionamento de alimentos e outros bens essenciais e gere os horários de acordo com as prioridades de cada um. No pouco tempo livre que tem, Maria ainda faz voluntariado: dá aulas de Catequese, ajuda no Lar de Terceira Idade e pertence à Comissão de Festas da Freguesia onde reside. Maria tem vivido para os outros e, definitivamente, tem muito para ensinar. Mas não terá Maria o direito a uma nova oportunidade para realizar o sonho de aprender mais? Não terá Maria ao longo de uma vida de trabalho e dedicação, adquirido e reunido competências que lhe permitem concretizar este sonho? Portugal tem feito, especialmente nos últimos sete anos, um esforço na qualificação da

parte dos campistas são estrangeiros ou pessoas da cidade que escapam para a serra no verão, o objectivo é visitar praias e aldeias, e bailaricos à noite. Entre tudo o que há de belo para conhecer nesta Serra, destaco a aldeia de Piódão, como é óbvio, São Gião, Benfeita, tudo lugares emblemáticos, as cataratas de Fraga da Pena e a Mata da Margaraça, que constituem os pontos nevrálgicos da paisagem protegida da Serra do Açor, uma floresta muito antiga dominada por castanheiro e carvalho-alvarinho, que coexistem com outras espécies de interesse como o azereiro, o loureiro, o azevinho, entre muitas outras. Basta googlarem um pouco sobre o Açor, percebem logo a beleza mística que tento transmitir nestas linhas. Além da piscina fluvial de pomares, destaco também as praias fluviais de Avô e de Coja, ambas lindíssimas, no rio Alva. 3 Dias não chegam para correr a serra toda, mas valem cada momento, aconselho, sobretudo a quem gosta de natureza…

população em todos os níveis de ensino, de forma a recuperar o atraso que nos distancia de países mais desenvolvidos. Ainda assim, a realidade actual está distante da situação de grande parte dos países da União Europeia; Portugal continua a apresentar baixos níveis de escolarização, que atingem sobretudo as gerações mais velhas. O projecto de escolarização destas gerações é um investimento importante, pelo seu reconhecido contributo para o crescimento económico e para uma série de outros benefícios sociais, quer a nível colectivo (desenvolvimento e coesão da sociedade como um todo e redução da taxa de analfabetismo), quer a nível individual (oportunidade de melhoria da qualidade de vida). O exemplo de Maria é apenas um entre centenas. São os nossos seniores, que trabalharam toda uma vida, que nos criaram, ensinaram e apoiaram. São os nossos Pais, Tios e Padrinhos, que sentiram uma profunda e inabalável satisfação quando demos o primeiro passo, dissemos a primeira palavra ou desenhamos o primeiro “Picasso” na escola. Por tudo isto, devemos ignorar o negativismo nos que tolda o raciocínio em relação a este projecto; devemos sentir-nos felizes por eles e incondicionalmente orgulhosos, pelo seu percurso e pelo exemplo que nos dão. Acima de tudo, devemos dizer-lhes isso mesmo, sem contenção nas emoções. Por isso… parabéns Maria pela merecida Certificação do 9º ano, estou muito orgulhosa de ti! 9

Auditoria do Mês

Entrevista com Carla Pesqueira

leva os clientes à decisão de efetuar o pedido de desativação de serviços.

cliente satisfeito “angaria” mais clientes.

V.A. - Numa só palavra como define a equipa que lidera actualmente?

V.A. - Quais os objectivos, a médio e longo prazo, deste novo projecto?
C.P. - Nesta nossa experiência de mais de um ano, tivemos a oportunidade de angariar alguns conhecimentos que nos permitem evoluir enquanto equipa. Um dos conhecimentos que nos viemos a aperceber é que existe um elevado numero de clientes que pedem contactos fora do horário da linha, pelo que torna-se vital, com projecto a médio/curto prazo o alargamento do horário de trabalho para 13h, ou seja, das 9h ás 22h. A longo prazo queremos trazer para esta equipa mais lotes de clientes que a empresa enquadre como potenciais Churners, para que continuemos a mostrar o nosso valor enquanto equipa, e a nossa vontade de vencer todos os desafios que nos são propostos. E temos cumprido.

Fiquemos a conhecer um pouco a Equipa de Fidelização ProActiva em Lisboa, Supervisionada por Carla Pesqueira, que nos revela um pouco de si e sobre este projecto.

C.P. - Empreendedora.

V.A. - Como tem sido trabalhar com esta equipa?
C.P. - Enriquecedor. Desde o início que nos foram atribuídas várias novas tarefas. Algumas do nosso âmbito de trabalho, outras nem tanto. Quando iniciámos a linha, não tínhamos formação ou informação suficientes para as funções que iríamos desempenhar. O que hoje sabemos e aplicamos foi conseguido por nós ao longo do tempo, aliando o que a Zon nos disponibiliza. Foi um processo de crescimento conjunto. No início deste ano tivemos de nos readaptar a uma nova ferramenta de trabalho: as chamadas automáticas. E conseguimo-lo com imenso sucesso. Aparte disso, foram-nos propostas outras tarefas que fogem do nosso âmbito de trabalho (Ex: tratamento dos Clientes Betta Testers ou o atendimento de chamadas de Fidelização Inbound e no ultimo mês clientes parceria Microsoft) e nas quais fomos extremamente bem sucedidos. Há um espírito de união e todos se unem para alcançarem um determinado objectivo. E alcançam-no com sucesso.

Vamos Aderir - Pode falar-nos do seu percurso até assumir a actual função de responsável da equipa de parcerias em Lisboa?
Carla Pesqueira - O meu percurso profissional iniciou-se ainda a estudar. Comecei como part-time num supermercado. O meu primeiro trabalho foi de longe o mais importante para mim. Quando pensei em começar a trabalhar fi-lo por ter tempo livre que mo permitia e por querer começar a ter algo conseguido por mim. Poucos meses depois apercebi-me de que havia algo que me dava imenso prazer fazer: interagir com pessoas. Rapidamente iniciei a construção de uma carreira no mercado de retalho, direcionada para a ótica de cliente. Aliei o meu gosto por comunicar com a formação que me foi dada e tornei-me uma excelente vendedora. De 2000 a 2005 passei por algumas marcas de renome. Foram várias experiencias as que me ajudaram a consolidar enquanto profissional naquele ramo. Em 2005 resolvi investir em mim, profissionalmente. Iniciei funções numa marca internacional de retalho. A minha primeira função foi como vendedora. O meu objectivo a alcançar naquele momento: responsável de loja. E assim foi. Seis meses depois era responsável do Corner situado no El Corte Ingles e o espaço que geria cresceu 85% no espaço de 8 meses. Cerca de um ano depois surge proposta para gerir a loja do Freeport
10

de Alcochete, a última loja do ranking interno. Ano e meio depois atingíamos o segundo lugar do Ranking. Foi de longe a experiência mais enriquecedora, quer pelo tempo que permaneci na empresa, quer pelo que aprendi e ensinei, pelo que alcancei, pelo sucesso que tive. Em meados de 2008 a empresa foi vendida e eu acabei por optar por fazer uma mudança ao invés de prosseguir com uma carreira que tinha já consolidado, mas que não sabia aonde ou se me poderia levar a algum lado. E eis que em Agosto de 2008 começo a minha formação para o atendimento geral técnico na ZON. Iniciei na 1ª Linha Técnica Tv (Atendimento Geral). Em Março de 2009 transitei para a 2ª Linha Técnica onde estive até final de Maio de 2010. Surgiu a oportunidade de ingressar na Fidelização ProActiva e a 2 de Junho de 2010 começo um novo projeto, sem qualquer garantia na altura. O desafio fez-me mudar e cerca de dois meses depois era Supervisora da equipa, função que ocupo actualmente e onde resolvi investir… uma decisão sábia.

V.A. - Neste momento quais são os seus principais desafios?
C.P. - Tal como a equipa das parcerias somos uma equipa recente. E afirmarmo-nos enquanto parte da Zon não é de todo tarefa fácil. No entanto, o trabalho e a perseverança irão levar-nos a alcançar esse lugar. Temos como objetivo principal que o cliente não sinta nenhuma pressão por parte da ZON, mas sim uma preocupação Proactiva com o seu cliente elevando assim a sua satisfação global. Um
11

V.A. - Para que todos possamos ficar a conhecer melhor este novo projecto da Tempo-Team, pode explicar-nos quais as funções que desempenham?
C.P. - A ProActiva é uma linha de Outbound que tem por objetivo identificar possíveis Churners e atuar para que consiga reverter o processo que

Auditoria do Mês

Entrevista com Sandra Morais

Fiquemos a conhecer um pouco a Equipa de Middle Office e Follow-up em Lisboa, Supervisionada por Sandra Morais, que nos revela um pouco de si e sobre este projecto.

Vamos Aderir - Pode falar-nos do seu percurso até assumir a actual função de responsável da equipa de parcerias em Lisboa?
Sandra Morais - O meu percurso dentro da Zon começou a 7 anos, sendo que já passei por varias áreas dentro da empresa, tenho que admitir que adquiri experiência em todas, ora começo o meu percurso nesta empresa na antiga direcção de operações e engenharia (DOE), as minhas funções nessa direcção passavam pela despistagem de avarias comuns, era um trabalho que em muito me agradava tanto pela sua vertente técnica, como pela interacção por vezes com os clientes. Talvez devido a todo o meu interesse pela vertente técnica alguns anos a posterior sou convidada para integrar um projecto VOIP (VOICE OVER IP), tratava-se de algo inovador no nosso país, e as minhas funções no mesmo passavam pela gestão das equipas técnicas, projecto terminado tenho então uma passagem pela área de facturação o que me permitiu compreender todo o processo de facturação de clientes, passado um ano tenho um convite para voltar a direcção onde comecei neste empresa, sendo que a mesma tinha sido rebaptizada como DIMC (Direcção instalação e manutenção de clientes), desta vez cumpri funções no
12

departamento de gestão e aceitação, a minha função passava pela aceitação e remuneração de parceiros do ramo das instalações (DTH). Após cerca de 2 anos concorro a uma vaga na operação de midle office, insiro me então nesta equipa com funções no tratamento de service request’s (SR´S), a minha função passava por pelo tratamento desses SR´S em sistema, passados alguns meses começo também a cumprir funções na área de follow-up (FU), é nesse departamento que trago ao de cima as vertentes técnicas e de contacto com clientes já a muito desenvolvidas, estive cerca de um ano a cumprir funções nestas 2 áreas, esse período em muito me ajudou para as funções que cumpro hoje em dia, pois após esse período sou convidada o cargo de supervisora destas 2 áreas, trata-se de uma função que cumpro com dedicação e empenho.

esses pedidos são o culminar do processo de fidelização de clientes sendo que se trata do registo informático, da renegociação acordada entre o cliente e uma das nossas áreas de fidelização, trata-se de uma equipa bastante organizada e dinâmica é composta por 4 operadores, a outra área de seu nome followup (FU), tem como missão o acompanhamento de casos de facturação, constrangimentos técnicos, renegociações de contratos, estes pedidos são nos encaminhados pela 1º linha de fidelização, trata-se de uma área que tem no contacto a clientes, a sua maior missão, sempre em mente a fidelização do cliente e a sua satisfação, é composta por 6 elementos, sendo que se tratam de operadores bastante pro-activos e empenhados.

que o país atravessa cada vez mais é imperativa essa missão. É inclusive um desafio constante a motivação destas equipas, mas que tem sido um sucesso visível pelos nossos indicadores de retenção.

V.A. - Quais os objectivos, a médio e longo prazo, deste novo projecto?
S.M. - O nosso objectivo passa por elevar cada vez mais a nossa taxa de retenção, passa inclusive pela nossa afirmação dentro empresa como área essencial no ramo de contacto a clientes, melhorar os nossos tempos de reposta a nível de backoficce, e se a evolução nestas 2 áreas for a esperada num futuro próximo reestruturar/aumentar as equipas, queremos destacarmos de forma positiva na nossa direcção.

V.A. - Numa só palavra como define a equipa que lidera actualmente?
S.M. - Competência.

V.A. - Como tem sido trabalhar com esta equipa?
S.M. - Tem sido uma experiencia bastante positiva e enriquecedora, tanto pela parte humana que assiste esta função, pois traz nos uma sensação de protecção de proximidade a todos os elementos da equipa, e que os mesmos tem correspondido com empenho, sacrifico e dedicação face ao nº elevado de tarefas que temos de desempenhar. Tenho de destacar a idoneidade desta equipa.

V.A. - Para que todos possamos ficar a conhecer melhor este novo projecto da Tempo-Team, pode explicar-nos quais as funções que desempenham?
S.M. - A equipa encontra-se dividida em 2 áreas, uma de fidelização e a outra de backoficce, a área de backoficce que tem por nome midle office, tem como missão principal o registo e tratamento informático de service request’s,

V.A. - Neste momento quais são os seus principais desafios?
S.M. - O nosso principal desafio neste momento passa pela execução com sucesso dos processos de renegociação de contratos (fidelização), a nossa maior prioridade é a retenção de clientes, pois devido a conjectura
13

CRÓNICA do MÊS

com

Carla Pesqueira

A equipa...

A equiPA de FidelizAção ProActiVA em lisboA

O início e o processo...
A fidelização ProActiva surgiu em Junho de 2010 como projecto-piloto tendo começado com 7 elementos. A Zon apercebeu-se da existência de um leque de clientes identificados como potenciais Churners - clientes que a curto/médio prazo poderão solicitar a rescisão dos serviços e a Zon teve a necessidade de saber ‘porquê?’. Actuamos com base em três campanhas distintas e em todas elas efectuamos contactos Outbound. Usamos ferramentas como a CTI para recepção de chamadas e o QSS (Quick Smart Script) para registo de dados. As chamadas são geradas automaticamente diminuindo assim o tempo de tratamento e aumento da eficiência da equipa. Em Junho de 2010 iniciámos com a Campanha de SDD. Esta consiste em abordar clientes que desactivaram o SDD e junto dos mesmos perceber o motivo que levou à alteração do método de pagamento. É sabido que clientes que desactivam o SDD solicitam a rescisão total de serviços nos 3 a 6 meses seguintes. Alguns meses depois do início, em meados de Agosto, surge uma segunda campanha: a Campanha de Equipamentos Desligados. O intuito primário desta campanha é o mesmo aplicado na campanha de SDD. São abordados clientes que tiveram os seus equipamentos – Modem ou box - desligados durante um período igual ou superior a 7 dias, com o intuito de percebermos qual o motivo que levou a este desligamento. O motivo que os clientes invocam para o desligamento do equipamento, bem como o motivo de reversão de SDD, permitem-nos proactivamente identificar a existência de
14

pedido de desligamento total de serviços, intenção de o fazer, intenção de renegociar serviços, o reporte de uma anomalia com equipamentos, situações de faturação e afins, e agir de acordo com a situação que for detetada. Por último, em Janeiro do presente ano, iniciámos a Campanha de Inquérito de Satisfação – os clientes são abordados com um inquérito com 4 questões de avaliação de serviços (Televisão, Internet, Voz e Avaliação Global) e uma questão de recomendação de serviços. O intuito aqui é perceber qual o grau de satisfação ou insatisfação dos clientes, para conforme a sua satisfação/objecções apresentadas conseguirmos renegociar o seu contracto, mantendo assim o cliente por mais 12 meses com o serviço ZON ativo. Nas três campanhas é feita uma questão de satisfação global. Permite-nos perceber quais as necessidades, as insatisfações, as dúvidas,etc, dos clientes abordados. Juntamente com os motivos que os clientes nos apresentam em cada campanha, é-nos possível actuar com vista à resolução de um problema, a uma insatisfação com o preço ou serviço, a uma dúvida… Sempre que a resolução não depende de nós, encaminhamos os clientes para a área respectiva e acompanhamos o processo até o mesmo estar concluído e o cliente satisfeito. Mensalmente, e por norma, trabalhamos um lote de SDD e cerca de dois lotes de Equipamentos e dois lotes de Inquérito de Satisfação. Resumidamente, abordamos os potenciais Churners, identificamos a causa que pode levar à desactivação dos serviços, actuamos sobre a mesma e garantimos o acompanhamento ao cliente tendo em vista a sua satisfação.

Em Junho 2010 o projecto iniciou com 7 comunicadores. Da equipa da Web Comercial contámos com Ravi Marques e Francisco Filho; da equipa da 2ª Linha Tv, surgi eu e do exterior tivemos a ajuda de Ana Gonzalez, Alexandre Cunha, Ana Figueiredo e Joana Guedes. Em Julho adquirimos um recurso e, em Dezembro, três mais. Neste momento destas 4 entradas temos duas: Linda Vieira e João Gregório, da equipa das Migradas (DIMC). Já este ano, e mais recentemente, mais duas aquisições em substituição dos recursos que cedemos a outras áreas. Desde Setembro temos

o Moisés Silva, também da Web Comercial, e João Granjo, um recurso externo. Atualmente a ProActiva é composta por 11 elementos - 10 comunicadores e 1 supervisor: Ravi Marques, Francisco Filho, Ana Gonzalez, Alexandre Cunha, Ana Figueiredo, Joana Guedes, Linda Vieira, João Gregório, Moisés Silva, João Granjo e Carla Pesqueira, respetivamente, encontrando-se sobre a alçada de João Meireles, Coordenação Zon (Middle Office - Follow UP’s - Fidelização Proactiva). A perspectiva é aumentar a equipa com vista a aumentar o leque de clientes a ser contactados, reduzindo o número de potenciais Churners.

15

CRÓNICA do MÊS

com

Sandra Morais

A equiPA de middle oFFice e Follow-uP em lisboA

O início…
A equipa de Middle Office (MO) já existe desde de Dezembro de 2009, era um departamento que existia em todos os SP´S e que posteriormente se centrou numa única direcção. Trata-se de uma equipa que foi criada com a missão de inserir em sistema informático todas as renegociações e as alterações promovidas pelas equipas de fidelização. Tenho de salientar que esta actividade em sistema informático, sempre foi efectuada por equipas externas às equipas de fidelização de clientes, é política da empresa dividir as áreas, e como a fidelização é uma área de contacto, o tratamento em sistema ficou a nosso cargo. A equipa de follow-up (FU), foi criada no inicio de 2010 com a missão de partilhar tarefas com a área de fidelização, de modo a aliviar e focalizar a sua tarefa, temos como missão efectuar um contacto final de renegociação de serviços, casos relacionados com facturação, e constrangimentos técnicos, a nossa acção como gestores de clientes nesta fase, em muito contribui para a manutenção/continuidade dos mesmos na nossa empresa, pois cria-se uma relação de proximidade e confiança junto dos clientes.

tendo sempre em mente o cumprimento desse SLA de modo a garantir a satisfação dos clientes. Existem pedidos com varias tipificações, “Não Aceita SLA”, “Alterações Urgentes”, e excepções (desligamento, TM, SNS e DNR). Nesta área também analisamos casos, como por exemplo a facturação, que encaminhamos para as áreas responsáveis com o respectivo feedback, tratamos via e-mail algumas correcções a efectuar em sistema informático, e pedidos mais urgentes solicitados pelos clientes. Nos FU o processo é o mesmo, temos um SLA igual para todas as participações, quando existem insistências contactamos os clientes a informar de cada resolução técnica ou de facturação por vezes não satisfatória, tentamos reter o cliente com promoções aplicáveis em cada caso. Se não nos for possível e da nossa responsabilidade, facultar toda a informação possível para o cliente rescindir. Tentamos no nosso dia-a-dia compensar os clientes para que se mantenham satisfeitos com os nossos serviços. Resolvemos situações de facturação ou encaminhamos para a parte técnica para uma nova análise, acompanhando sempre o cliente, ate à decisão final dele se manter ou pretender rescindir.

2008, também em BackOffice. E Ricardo Brito desde 2005, tendo já passado por vários departamentos, sempre em BackOffice. Todos nos acompanham desde o início deste projecto. O FU é composto por Sónia Coixão, Ana Beatriz Cordeiro desde 2007, tendo estado na DIMC e Atendimento da 1ª linha de facturação, Ricardo Sobral, tendo passado também pela ProActiva, José Cavalgante desde 2008, vindo da linha comercial para os FU, Patrícia Barata e Nuno

Pato desde 2010, também vindos da DIMC. Tenho de enaltecer esta equipa, pela sua disponibilidade e profissionalismo, e importa também referir que se trata de uma equipa bastante homogénea a nível de conhecimento, tanto da estrutura da empresa como dos processos internos, sendo que esta experiência foi acumulada devido à antiguidade na empresa.

Processo...
Durante o nosso processo no MO, as alterações são encaminhadas por sistema, para serem extraídas através das ferramentas criadas. Estes ficheiros chegam diariamente à nossa área e todas as tipificações têm SLA de tratamento,
16

A equipa...
O MO e composto por quatro pessoas, Cecília Agostinho, que está na ZON desde Fevereiro de 2006 sempre em BackOffice, Ana Pinheiro, Maria José Abrantes desde Setembro de
17

R(H)UMORES
Porto
com o bolo e um presente para usufruir e mais tarde recordar! Parabéns Doroteia! No que diz respeito a aniversários, há uma pessoa que não posso dizer o nome, que anda tristíssima com a ausência de aniversários no passado mês... É que quase nunca houve bolinho na mesa do café! E ela gosta tanto de lá ir às escondidas! Mas não é a única! De qualquer modo pode ficar descansada que o mês de Outubro vai ser em grande, com a quantidade de aniversários que nos esperam no centro, não vão faltar bolos de aniversário! Aproveitamos também para desejar as boas vindas aos novos membros In&Out e votos de muito sucesso e muitas vendas! Esperamos que se sintam integrados e já sabem, se quiserem participar no jornal é só dizer! Até breve e boas vendas para todos!

com

Maria de Jesus Mateus

Recrutamento

Feira de Emprego – Outubro 2011
Nos dias 3,4 e 5 de Outubro a tempo team participou, mais uma vez em parceria com a Associação Académica de Coimbra (AAC), numa feira de emprego designada “Bussola de Emprego”, no Centro Comercial Dolce Vita em Coimbra. Estiveram presentes 12 empresas divididas entre emprego e formação. Como designa a AAC: “O projeto”Bussola de Emprego/Formação 2011” apresenta-se com um objectivo principal: abrir as perspectivas de emprego e formação aos estudantes, mostrando-lhes novos horizontes, geralmente desconhecidos para a maioria (…) Esta iniciativa pretende, assim, acabar com uma procura laboral fechada e exígua, revelando novas formas de orientação.” Em breve teremos a trabalhar connosco elementos inscritos aquando deste evento.....A tempo team já começou a servir de orientação para algumas pessoas que por lá passaram!

O mês de Setembro na equipa de outbound do Porto ficou marcado por uma grande novidade, ou melhor, por quatro novidades! Pela primeira vez foram escolhidos chefes de equipa e a função ficou muito bem entregue ao Nuno Coelho na equipa do João Jorge, à Sílvia Castro na equipa da Susana Moura, à Raquel Oliveira na equipa da Elisabete Silva e ao Renato Sequeira da equipa do César Santos! Parabéns aos quatro pela nova função, esperamos que a desempenhem com profissionalismo e com vontade de crescer! Se esse foi ou não mais um motivo de comemoração não sabemos, mas o jantar de aniversário do Rui, da Raquel e do Hugo foi mais do que motivo suficiente para uma excelente festa e um jantar inesquecível para todos os presentes! O Bolo ficou a cargo de um pasteleiro muito especial e quem o provou disse que estava contratado para o próximo evento! Por falar em festas, já sabemos que o Casamento da nossa querida Doroteia correu muitíssimo bem, tão bem ou melhor que a despedida de solteira que improvisamos no nosso centro, mesmo nas vésperas de dar o nó! A equipa vestiu-se a rigor com uma peça de roupa azul e fizeram uns laços da mesma cor para o cabelo! Nem os meninos escaparam e tiveram mesmo que pôr o laço na cabeça... Finalizaram o dia

Coimbra

Estes últimos 2 meses foram muito atarefados no callcenter de Coimbra, os resultados não esclarecem e o empenho nas trincheiras não permitiu grande espaço para boatos, mas temos dado o litro. Até surgiu a nova piada, “outcomes” mal registados. Nisso, Coimbra é imbatível, mas a melhorar graças ao incansável Pucarinho. O supervisor Manaia anda muito triste nestes dias, depois de ter empenado a sua “Sheila” (arma de Airsoft) com tanto uso. A malta deseja que esse grande amor recupere rápido, já ninguém aguenta vê-lo de coração partido. Há nova licenciada na equipa, Gigi Vilão é a nossa Engenheira alimentar, finalmente fez Estatística e sem ter de oferecer leitão à professora. Muitos parabéns, mas pedimos que não insistas com a ideia das boxs comestíveis, senão os clientes queixam-se que desaparecem canais. O nosso callcenter está a acolher novos formandos, a malta agradece à Ju por mais um excelente processo de recrutamento.
19

18

Evento Tagarela
Mega jantar ZON versus triplo aniversário
Rui, Raquel e Hugo
“ No dia 9 de Setembro depois de mais um dia de trabalho, realizou-se no restaurante “Estrela D’ouro” o meu 40º aniversário! Reuni a minha filha Iris Maria e a minha segunda família, que são os meus verdadeiros amigos e colegas de trabalho. Foi uma borga total, com muita alegria e muito champanhe por cima de todos nós. Para finalizar a noite de verdadeira folia fomos para as galerias onde a diversão foi uma constante. O meu muito obrigado a todos, mas tenho que salientar a presença do meu amigo Shilaiden que foi o meu pasteleiro de serviço - o bolo estava “show de bola”! Agradeço a toda a equipa de gestão da TempoTeam e não poderei deixar de destacar uma pessoa, a qual não esteve presente por motivos de força maior, que é a Sabine Alves, a quem agradeço por tudo o que tem feito por mim. Se eu podia viver sem isto tudo, poder podia, mas não era a mesma coisa.” Rui Pereira

com

Eliana Cruz

Formação

Balanço de Competências, um auto investimento!
“Oportunidade e competência, quem não as possuir jamais obterá o sucesso.” Marlon “O balanço de competências constitui a oportunidade para o indivíduo fazer a autoavaliação do seu percurso profissional, pessoal e social. Tomando como ponto de partida a sua situação profissional actual, o indivíduo terá oportunidade de reflectir sobre o projecto percorrido bem como delinear projectos futuros...” (Imaginário,1997) “A competência pode ser entendida como a capacidade de realizar uma tarefa num determinado contexto e transferir os conhecimentos que lhe estão subjacentes para outros contextos e tarefas. A competência entendida num sentido mais específico é vista como a capacidade de se realizar uma tarefa em particular em condições específicas e pormenorizadas com a exclusão dos conhecimentos e compreensão dos mecanismos que lhe estão associados.” (Imaginário, 1997). Nos dias de hoje é comum ouvirmos nos noticiários que o Mundo atravessa uma crise geral essencialmente no que diz respeito ao mercado profissional. É certo que se torna cada vez mais difícil encontramos uma oportunidade de emprego que corresponda na totalidade as nossas expectativas, mas também é claro que os empregadores necessitam de colaboradores que possuam um conjunto diversificado de competências e que consigam aplicá-las em diferentes contextos. Cabe-nos então a nós desenvolver este conjunto de competências para nos tornarmos mais atractivos ao mercado. Neste sentido vamos organizar mensalmente um conjunto de workshops que irá permitir aos nossos colaboradores desenvolver um conjunto de competências para que possam ser aplicadas num contexto profissional. O nosso primeiro workshop no Porto será de Inglês técnico nível I e Inglês avançado, por isso se consideras que esta é uma competência que tens que desenvolver e poderá melhorar a tua performance profissional envia a tua inscrição para Eliana.c.cruz@vedior.zon.pt, ou também para maria.j.mateus@vedior.zon.pt.

O bolo ZON feito pelo nosso Shilaiden.

Há noites assim… e a espera pela comida foi longa. A sangria, entretanto, ia desaparecendo… Depois de um dia de trabalho, tivemos de hidratar com o “vinho de fruta”, que depois se prolongou para as “caipirinhas de sumo”, nas galerias. 20

21

Perfil Tagarela
“ A música expressa o que não pode ser dito em palavras mas não pode permanecer em silêncio.” Victor Hugo

com

Ivo André Almeida

Secção Hobby

O hobby de pintar bonecos

“Posso dizer que a minha paixão pela música começou quando tinha três anos. Comecei por ser mascote da Filarmónica Figueiroense, onde o meu pai e o meu avô paterno eram executantes. Comecei por ter este contacto directo com a música deste muito cedo, tendo noção do sentido que tinha na minha vida e na vida dos outros. Em Março de 2008 comecei a ter as primeiras aulas de música, através da Filarmónica Figueiroense. Entrar para uma colectividade local foi uma decisão muito bem ponderada, apesar de ter o meu pai como um dos membros da direcção. No entanto, tive de impor as minhas condições…só seria executante se me fosse permitido tocar flauta transversal, uma vez que sempre tive uma grande paixão e curiosidade por este instrumento. É claro que sempre ouvi piadas sobre a minha escolha, aquelas que vocês tão bem conhecem, mas nada me demoveu da minha decisão e hoje não me imagino a tocar outro instrumento. A flauta transversal, apesar de muita gente pensar o contrário, não é um instrumento fácil. É preciso ter gosto e fazer com que o seu som brote da maneira mais doce possível. Isto só se consegue com muito treino, é certo, mas também sabendo “conversar” com ela…convencendo-a a fazer o que queremos. Após alguns meses de aulas, em Dezembro de 2008 tive a minha estreia na Filarmónica. Infelizmente, a minha permanência foi curta nesta colectividade. A 22 de Agosto de 2010, após algumas desavenças entre músicos e direcção, 19 elementos decidiram entregar as fardas e instrumentos. A 1 de Novembro de 2010 foi criada a Orquestra Consequência! Como podem ver, não perdemos tempo. Em menos de 3 meses o projecto foi elaborado e posto em prática. É constituída pelos 19 elementos que abandonaram a Filarmónica Figueiroense. Resolvemos “abrir mão” de algumas economias (partir alguns mealheiros) e adquirir o instrumental necessário para a concretização deste projecto. Temos como principal objectivo a diversão, fazendo uma das coisas que mais gostamos, partilhar com todos o que a música tem de melhor! Tudo o que temos hoje, principalmente a nível instrumental, é fruto de toda esta “vontade de fazer”, não temos quaisquer apoios monetários. Os aplausos que ouvimos após cada concerto são o bastante para nos dar ânimo e vontade de fazer melhor na próxima actuação. 22

A nossa estreia deu lugar dia 27 de Julho deste ano… uma grande estreia atrevo-me a dizer! Fomos muito acarinhados e isso só nos deu mais garra e vontade de fazer aquilo que fazemos tão bem, música. Trabalhar com um objectivo comum, saber ouvir, partilhar experiências e estabelecer grandes laços de amizade. Adquiri todas estas competências com a música sempre bem perto. Competências essas que vou desenvolvendo todos os dias, e são essenciais para o bom ambiente de trabalho que nós, Tagarelas, conseguimos manter tão bem!”

Andreia Hortelão

Esta brincadeira começou há 6 anos atrás, quando fui convencido por um amigo de que havia um jogo engraçado com miniaturas, Warhammer 40.000 (40K), “uns exércitos contra os outros”, repetia ele. Eu sempre fui aficionado por jogos de tabuleiro e quando era puto tinha sacadas de tropitas de plástico com os quais fazia campos de combate colossais. Aos 12, lembro-me de coleccionar fascículos de modelismo de miniaturas e cenários, foi um sonho de juventude esquecido. Em 2005, através do meu amigo, informei-me sobre esse tal jogo 40K, havia cerca de 12 exércitos à escolha, vários de humanos futuristas e raças de todo o Universo, cada um com características únicas. Escolhi um exército de esqueletos metálicos, os Necrons, baseado na facilidade que seria pintá-los, foi quando me apercebi que tinha de montar e pintar as miniaturas todas. O jogo em si é viciante, tenho pena de não jogar mais vezes, já existe desde os anos 80 e é de estratégia, ao contrário de Dungeons & Dragons dos anos 70, que é um Role-playing game, o mais famoso da história dos jogos de mesa e de tabuleiro. Também colecciono miniaturas de D&D, já vêm pré-pintadas e eu nunca joguei o jogo (ninguém tem paciência pra estes jogos). Quanto ao hobby, tenho de admitir que é a actividade mais relaxante que tenho tido nestes últimos anos. Pintar miniaturas requer o uso de algumas técnicas próprias, camada após camada, tendo atenção a sombras e a todo o detalhe, em objectos minúsculos. A perícia e a concentração necessárias para o fazer deixamme absorvido pelo momento da pincelada,

esquecendo tudo o resto. Nem sempre tenho disponibilidade para este hobby, as miniaturas e veículos custam um balúrdio, pedaços de chumbo ou plástico com detalhes soberbos, muito mais caros do que caviar e não dão pra comer. As tintas também são caras tal como os pinceis, colas e x-actos, porque as miniaturas vêm todas às peças e com as marcas dos moldes, ou seja, pago um dinheirão só pra ter trabalho. O que me tem prendido ao hobby é o prazer de pintar os bonecos, reconforta-me o suficiente para continuar, fazer uns cenários à escala, para introduzir nas batalhas de 40K, ir caminhando devagar. Neste momento colecciono 3 exércitos diferentes de 40K, Necrons, Space Marines e Orks, com cerca de 22 miniaturas cada um (120€ no total, com os livros de regras e as dezenas de dados). Também tenho cerca de 140 miniaturas por pintar de um jogo de tabuleiro, Descent: Journeys in the Dark, com miniaturas fantásticas como dragões e demónios, gigantes e muito mais. Ao ritmo que levo as coisas, tenho aqui passatempo para mais 20 anos.

23

Cartaz Cultural
XXV FITU - “Cidade do Porto” 14 e 15 de Outubro, Coliseu do Porto. Desde 1987, o Orfeão Universitário do Porto organiza o Festival Internacional de Tunas Universitárias “Cidade do Porto”, FITU.Este festival é um privilegiado ponto de encontro de estudantes de diferentes Universidades, países e culturas, contando, ao longo das suas edições, com Tunas de Portugal, Espanha, México, Porto-Rico, Perú, Colômbia e Holanda. A não perder! De 3 a 10 Eur. 11 de Setembro - 10 Anos Museu Nacional da Imprensa de 10 de Setembro a 31 de Outubro. A exposição é composta por diversas edições originais de jornais relativos aos acontecimentos de 11 de Setembro de 2001 e à morte de Osama Bin Laden responsável pelos atentados, assinalando assim, os dez anos deste acontecimento que mudou o Mundo. 1 Eur. Café Astória Hotel InterContinental Porto, Praça da Liberdade 25, das 8:00 às 20:00. O antigo Palácio das Cardosas, em plena baixa do Porto, foi recuperado para dar lugar ao InterContinental, um hotel de luxo que combina a modernidade com a história. O piso térreo acolhia o centenário e emblemático Café Astória que agora foi totalmente recuperado sem perder a inspiração da construção original, desde a coluna central aos candeeiros, passando pelas mesas e cadeiras de madeira. Um local a ter em conta para tomar um café acompanhado de pastelaria local, ou para uma refeição ligeira e simples. Trovante Coliseu do Porto, 4 de Novembro. Depois de um espectáculo memorável no Pavilhão Atlântico em 1999 e de uma actuação única no Rock In Rio Lisboa em 2010, o emblemático grupo Trovante volta à estrada para uma pequena digressão pelo país, que termina no Coliseu do Porto. Desde 17.50 Eur.

com

Vera Gouveia

Tagarelas À la carte

Pataniscas
Ingredientes: - 600 g de bacalhau - 4 Ovos - 50 g de farinha - 1 cebola - 1 ramos de salsa - Óleo para fritar - q.b sal - q.b Pimenta Preparação: * Depois de demolhado coza o bacalhau; * De seguida escorre-o e lasque-o retirando todas as peles e espinhas; * Faça o polme juntando os ovos com a farinha até obter um creme; * Pique a cebola, bem como a salsa e junte o polme acrescentado também o bacalhau; * Por fim tempere a seu gosto e frite colheradas do preparado em óleo bem quente; * Não se esqueça de deixar escorrer bem em papel absorvente para evitar o óleo em demasia.

Bacalhau com Natas
Ingredientes: - 600 g de bacalhau - 2 cebolas médias - 30 g de farinha - 30 g de manteiga - 0,25 dl de natas - 1,5 dl de leite - 1 folha de louro - q.b sal - q.b Pimenta - q.b cravinho - 1/2 kg de batata Preparação: * Corte o bacalhau, coloque num recipiente com água de véspera, tendo o cuidado de lhe mudar a água várias vezes. * Retire o bacalhau e leve a cozer em água limpa, desfiando-o de seguida. * Corte as cebolas em rodelas finas e as batatas em palitos os mais finos possíveis, fritando-as à parte num tacho. * Leve ao lume a manteiga e junte a farinha mexendo bem. Adicione o leite previamente fervido, lentamente, mexa sempre e deixe cozer, continuando sempre a mexer com uma colher de pau. Por fim, tempere com sal e pimenta e junte as natas. * Leve o azeite ao lume numa frigideira, juntando de seguida a cebola e deixe refogar. Assim que começar a alourar, junte o bacalhau desfiado para que refogue um pouco. * Num tabuleiro de ir ao forno untado com manteiga deite este preparado, pondo uma camada de batatas por cima. * Cubra tudo com o creme de natas e leve ao forno para alourar.

Do lado de lá: “…olhe... eu tenho televisão da Zoi... ou da Moi, ou loi... ou lá o que é isso…” Do lado de cá: “…depois solicita o médico para ele sintonizar os canais…” Do lado de lá: “…a nova lei que saiu, é que todas as gravações têm que ser gravadas…” Do lado de cá: “…eu tou a compreendar o que me está a dizer…” Do lado de cá: “…o seu telefone ainda é daqueles de rodinhas?” Do lado de lá: “...eu tenho um telemóvel daqueles de andar na rua...” Do lado de cá: “…fica com uma Internet extremamente... suficiente...”
24

Calinadas

Do lado de lá: “…eu tenho a Pt que agora é Optimus...” Do lado de lá: “…eu quero um Router Wireless... mas sem fios...” Do lado de cá: “...fica com um pacote tão bom como o do seu vizinho...” Do lado de lá: “... a Net do meu filho é da Interescolas...” Do lado de lá: “…esta casa está desabitada... eu estou aqui por acidente...” Do lado de cá: “…a senhora tem Internet?” Do lado de lá: “…só tenho no computador…”

Tarde de Coco
Ingredientes: - 1 Base de Massa quebrada de compra - 3 ovos - 1 iogurte de coco - 1 lata de leite condensado - 1 pacote de coco (200 grs) Preparação: * Forre a tarteira com a massa quebrada e pique o fundo com um garfo. * Bata o leite condensado com os ovos e junte o iogurte e o coco, de seguida mexa muito bem. * Deite a massa na tarteira e leve ao forno durante 35 minutos até ficar douradinha. 25

Reviews Culturais
Livro do Mês
OS FILHOS DA DROGA Autor: Christiane F. Este testemunho impressionante tem tido um impacto estrondoso por todo o mundo desde que foi publicado pela primeira vez. O relato desta adolescente sensível e inteligente, que menos de dois anos após ter fumado o seu primeiro «charro» se prostitui depois das aulas para pagar a sua dose diária de heroína, e o pungente testemunho da sua mãe fazem de Os Filhos da Droga um livro sem igual. Estas páginas ensinam-nos muito, não apenas sobre a droga e o desespero, mas também sobre a deterioração do mundo de hoje. O livro de Christiane F. foi Lançado em 1982 tornou-se um best-seller instantaneamente, tendo sido transportado para filme anos mais tarde. [Vera Gouveia] ao facto de a banda ter sido catapultada para o estrelato, o afastamento da banda das luzes da ribalta com o instinto da auto-preservação, e a criação de um círculo de confiança que iria rodear os elementos do grupo — dando origem a uma cultura de trabalho que os iria preservar. O filme celebra a liberdade que permite à banda criar a música sem se perder, perder os seus fãs ou a sua própria qualidade de amantes de música. [Vera Gouveia] o povo aperta o cinto, não há crise. Colarinho branco no crime, não há crise…” E também cenas profundas como “…Acredito no trabalho e não no pai Natal. Faz a tua cena, fá-la bem feita. Ter uma grande seita não é fundamental.” Ou odes transcendentais, “Nós só queremos ser imortais, sem pensar quanto tempo mais, ter poderes sobrenaturais, atravessar portais temporais.” Além da boa musica, isto é meia hora de sabedoria empírica, vinda destes poetas de rua que mostram mais uma vez o bom trabalho que fazem, sobretudo em tempos de crise. [I.A.A.]

Album do mês
Sindicato Sonoro – Não há crise (EP) [2011] Sindicato Sonoro é o nome do projecto que junta 3 grandes e respeitáveis nomes do HipHop Nacional. Mundo dos Dealema, Né dos Barrako 27 e Berna do colectivo LCR, formam este grupo desenvolvido pelo simples prazer em fazer música, boa música por sinal. Lançaram o primeiro trabalho em 2006, “Tempo d”Antena”, directamente do 2º Piso para a Web. Voltam agora à carga com o Extended Play de 27 minutos com 7 faixas poderosas e bem produzidas. “Não há crise” é uma resposta espontânea aos tempos que vivemos, rimando verdades e ironias entre Beats suaves e esotéricos, com refrões de andar a cantarolar durante dias. Aproveitando o mote da moda, da luta contra a crise, estes senhores, com sotaque da invicta, colam frases bombásticas como “A luta está na rua, marchem connosco. Hora de sair do fundo do poço. Questiona tudo o que te é imposto, a ignorância alastra como fogo posto.” Ou frases dedicadas ao governo, “Orçamento sem deslize, não há crise. Quando

Video-Jogo do mês
CRYSIS 2 Tendo em conta o primeiro da saga, que era um jogo com um grafismo incrível (através do Unreal Engine), que nos fazia jogar o jogo mais de uma vez, pois acabávamos por ficar fascinados com a “espectacularidade” gráfica do jogo que nem sempre tínhamos o seguimento da história como deve ser, Crysis 2 causa em nós o mesmo problema. Desta vez já com as suas texturas a serem criadas por um motor de jogo renovado (Cryengine3). Sempre que falamos em Crysis, das primeiras coisas que nos deve vir à cabeça é sempre o Nanosuit. Neste segundo capítulo já este renovado para a versão 2.0 (como a nossa ZON Box) permite-nos ter um modo de jogo ainda mais fantástico, com acesso a um melhor armamento e capacidade de resposta para os ataques inimigos durante os vários episódios no jogo. Mesmo assim, o jogo não fica em nada fácil. A inteligência

Filme do mês
Pearl Jam Twenty Género: Documentário/ Musical Estreia (Portugal): 20 de Setembro de 2011 Realização: Cameron Crowe Estrelas: Kurt Cobain, Eddie Vedder, Neil Young, Chris Cornell, Layne Staley... Sinopse: O filme, Pearl Jam Twenty, é contado com grandes letras e cores arrojadas e com uma sonoridade explosiva, que ilustra os anos que levaram à formação da banda, o caos posterior
26

artificial criada para os nossos inimigos faz com que o jogo sem prolongue por muito tempo, pelas diversas vezes que temos de repetir as cenas, ou porque a energia do nanosuit se esgota antes de nos livrarmos do nosso inimigo, e um tiro na mona nos faz tombar e sucumbir aos pés do inimigo, ou simplesmente porque damos tanta luta que ficamos sem balas para toda a gente…Tendo como único defeito uma narrativa fraca, o que faz com que a história não seja das melhores, este jogo recompensa-nos em tudo com a sua beleza e dificuldade. Uma mais valia foi mesmo o trabalho feito por Hans Zimmer, compositor da banda sonora do jogo, que faz com que a cidade destruída de New York (localização do jogo) ganhe vida. No que toca ao modo online, este jogo segue um pouco os passos de ModernWarfare (CallOfDutty) com os seus Killstreaks, Perks e níveis personalizáveis pelo jogador. [Tiago Pucarinho] Grafismo: 10/10 Som: 10/10 Jogabilidade: 9,5/10 Diversão: 10/10 Replay: 7,5/10 Nota Final: 9,5

27

com

João Ruivo

Tagarelas2

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful