Você está na página 1de 4

Abraão o Judeu

Preceitos e instruções do Rabi Abraham para o filho que contêm a verdadeira sabedoria hermética. Carta
traduzida do árabe para o espanhol e do espanhol para o português por José Oswaldo Santana Júnior.

1.Meu querido filho: como o último destino da vida militante de todos os homens é a morte; com a esperança que o corpo
reduzido a pólvora e cinzas deveria voltar um dia a se tornar uma vida gloriosa e imortal, quero me lembrar desta idéia e
o convencer da verdade de que nosso grande Deus nos transmitiu por nosso grande legislador achar na Terra o avanço
desta vida triunfante: Este avanço está na Sabedoria; quem a ama, ama a vida.

2.É preciso, pois, que se coloque na via do Senhor se deseja entender estas maravilhas e atrair em você o orvalho de
suas graças, mais preciosas que o ouro e a prata, de acordo com nosso grande Rei e Profeta.

3.Eleva, pois, seu coração para o Criador de todas as coisas e conceba, a partir do discurso que lhe dou, seu poder, sua
generosidade e a sabedoria infinitas, as quais brilham na menor que das criaturas; mas principalmente nas pedras
preciosas e nos metais filosóficos que estão sobre o Sol e da Lua, os quais, por mais perfeitos que sejam, não podem
estar sem mancha, como também estão nossas admiráveis pedras e metais, com que compara Deus sua palavra
sagrada; o que deveria fazer que nós os estimemos infinitamente mais que para todos os astros celestiais.

4.Havendo-te pois, iniciado meu querido filho, na Filosofia mais saudável que consiste em conhecer a Deus, seu Verbo e
seu Espírito Santo, que não são senão uma mesma Essência, quero lhe fazer adorar sua generosidade de ter dado para
o homem as luzes mais vivas de seu Criador em uma Arte misteriosa que tem revelado aos seus verdadeiros
adoradores, chamados Magos, quer dizer, os Filósofos perfeitos em todos os aspectos.

5.Porém, guarda-te das opiniões errôneas destes falsos Rabinos e vãos Filósofos, que de acordo com a ciência dos
elementos ou princípios mundanos e comuns, fizeram de uma ciência divina uma ciência diabólica, que condenou em
todos lugares nossos Livros sagrados e o grande Deus humanizado, morto e ressuscitado, a quem você deve estar
ligado até o último momento de sua respiração.

6.Você achará o que eu lhe ensino claramente inteligível por ter fé em todos os milagres descrita pelos sábios. Aprende
a venerar este Mistério profundo: “De três, Um que deve ser para você mais verdadeiro, disso é que a arte e a Natureza
lhe darão a conhecer por experiência”.

7.Te encontrarás, querido filho, com milhares de escritos de Filósofos, de todas as épocas, de todas as idades e de
países diferentes, mas só se detenha nestes que eu lhe darei; aproveita-os bem para a Glória do Altíssimo e a utilidade
do próximo. Serei o mais breve que puder para não perturbar seu espírito.

8.Há de saber que todos os corpos são mesclados por quatro Elementos: Fogo, Ar, Água e Terra. Eles sempre estão
misturados entre si mesmos e nos corpos que constituem. Como eles dominam mais ou menos nestes corpos, suas
espécies são diferentes; e vão até o infinito.

9.A Água é corretamente o primeiro Elemento que dá à luz a todo o corpo criado para produzir ou ser produzido; a Arte
com a Natureza pode ajudar na produção, o que faz com que os Filósofos produzam um corpo que pode aperfeiçoar um
metal defeituoso em um perfeito. Se a Natureza não fez ouro do que nós chamamos Saturno, a Arte pode fazê-lo: para
isto terá de compor um sal que tenha sete qualidades e sete virtudes. Este sal é feito com o Ouro ou com a Prata junto
para a água Argentina. É necessário extrair esta Água primitiva e celestial do corpo onde está e que de acordo conosco
é expressado por meio de sete letras que significa a primeira semente de todos os seres, e não especificada e
determinada na Casa de Áries para gerar seu filho.

10.Os Filósofos deram muitos nomes a esta Água e chamaram isto primeiramente de Essência divina, então Espírito de
vida, Vinagre, azeite, Fogo, Enxofre, Terra, Sal, Mercúrio, Prata viva, é o solvente universal a vida e a saúde de toda a
carne.

11.Os Filósofos dizem que o Sol e a Lua se banham nesta Água e que eles são resolvidos na Água, sua primeira origem.
Por causa desta resolução diz-se que eles morrem, mas seus espíritos são levados sobre as águas deste mar onde eles
estavam sepultados.

12. Como uma Fênix renascendo de suas cinzas, este espírito se reveste de um corpo negro, branco e vermelho com
ajuda do fogo elementar que atua continuamente, mas por graus, sobre esta matéria primeira, na qual, querendo
separar-se da corrupção, se encontra no mais alto da Esfera cristalina, donde é forçado a abaixar sobre os vapores dos
corpos putrefatos que, pouco a pouco. Acabam com sua volatilidade e a forçam com isto a levar o corpo com eles. Os
Filósofos chamam isto sublimação, trituração, ascensão, destilação, embebição, incineração. Este orvalho molha a terra
de forma para que isto produza um fruto precioso em seu momento.

13. Este orvalho que circula no vidro filosófico demonstra o arco-íris, cores agradáveis pelas diferentes refrações da luz
nas nuvens vaporosas que sobem da terra. O olho e os sentidos se surpreendem de admiração com estes fenômenos.
14.O Ouro e a Prata não têm, falando corretamente, semente e quando estes Filósofos dizem que é necessário extrair a
semente do Ouro e de sua Prata, não deveria ser entendido senão que é necessário os reduzir da mesma forma que se
diminuem os vegetais que levam a semente que é resolvida na terra em forma de água viscosa. É o que acontece com
o Sol e com a Lua semeados em nossa Água que é como a terra sua matriz.

15.É dito então, que os corpos estão podres e reduzidos à sua primeira natureza, tal como estavam no princípio no
interior da mina, com uma composição homogênea impregnada de certo sal e certo enxofre, eles se tornam corpos
sólidos suaves e dóceis debaixo da mão do homem e não podem ser destruídos ( ou reduzidos) mais que para a água
Argentina que não molha e da qual a Natureza produz no seio da mãe universal os vegetais e os minerais, donde porém,
o artista o retira por meio do Aço mágico.

16.Diga-se o que se diga, meu filho, não ha outro modo de reduzir estes corpos em sua primeira matéria. Atenta ao que
eu o declaro como eu conheci por experiência e de acordo com o que me transmitiram os antigos Porque de modo
algum é da visão destes presumidos iluminados que querem que todas as sentença dos sábios se referiram a suas
matérias e não concebem que as parábolas podem receber explicações infinitas, embora não tenham mais que um
sentido verdadeiro que encerra um segredo inesgotável.

17.Há de conceber, porque que os corpos podem ser destruídos, quer dizer; transformados de modo, que, sem deixar de
subsistir suas partes possam unir-se com outros corpos para os devolver mais perfeitos. Daqui vem que um corpo opaco
pode se tornar transparente como sabe, o vidro é feito a partir da pedra que é um corpo por qual não pode ver a luz. E
um corpo transparente e quebrável pode ficar sólido. Resistindo ao martelo sem quebrar-se e até mesmo ficar flexível
como nossos antepassados nos ensinaram com o vidro devolvido maleável.

18.É certo que não pode negar de acordo com o julgamento da boa Física que a Arte pode devolver um metal mais
perfeito do que era isto para a Natureza. tanto mais quando a experiência confirma isto durante vários séculos. Mas
permitindo a estes hábeis pensadores errar em seus sentimentos; contenta-se, meu filho, em exercitar sua admiração
sobre o que a prática te demonstrará. É necessário que você seja constante. seguindo suave e pacientemente a
Natureza.

19.Quando começar a operar, lembre-se que o calor do estômago do Carneiro aquece o Rei e a Rainha suavemente em
seu leito nupcial onde eles dormirão com suavidade durante pelo menos quarenta dias e às vezes cinqüenta . Ao
terminar este tempo deixarão um vapor sulfuroso que cobrirá a superfície da Terra. Este enxofre, espessando dia a dia,
formará uma nuvem que não é senão as resoluções dos corpos reais em seu primeiro ser. Estando confuso, o espírito
da Terra, e querendo triunfar da derrota desses que tinham sido gerados no peito de Cybele, subirá até o teto do Palácio
que viajará até que ele mesmo seja forçado a abaixar nas cinzas preciosas dos corpos destruídos que, para os vapores
picantes que exalaram atraiam com eles o puro sangue de seus vencedores.

20.Tentará se levantar várias vezes. mas ao fim será forçado a expirar com eles; eles não serão mais que uma
substância pútrida, enegrecida e fedorenta. Aqui os antigos deram a ocasião de exercitar-se à sutileza dos espíritos
curiosos que não podem compreender o sentido das insinuações enigmáticas o que faz errar é a falta de conhecimento
da rica Natureza.

21.Nossos Magos chamam Dragão, Leão, Sapo, Serpente, nossa Água, e dizem que é o veneno que leva e mata o Rei e
que então o corpo morto, semelhante a Apolo, mata com as flechas a Serpente; para esta putrefação dos três corpos
eles dão o nome de cabeça do Corvo.

22.É aqui, pois, a cor preta pela qual tem que passar a Pedra e isto acontece no começo do quarto signo. Deixa que aja
o calor que tendo reduzido todo o composto a cinzas, o calcinará pouco a pouco. Continua com o fogo que soma um
terceira fio para suas mechas até que tudo fique branco; o que acontecerá depois de outros três signos, e esta matéria
manchará a neve com seu brilho; então você poderá usar isto para fazer todos os corpos dos metais semelhantes a
Prata.

23.Então, se você quer chegar ao vermelho que chegará depois de outros três sinais, é necessário que você aumente
uma quarta linha para adquirir o Rubi celestial; observa que estes fios são aqueles da têmpera da decocção contínua
que adquire forças e graus pela adição diária e futura a esses do passado. Acontece deste modo com as quatro
estações do ano; mas principalmente lembra-se que tem que ter paciência na partilha.

24.Quando você possuir esta Pedra púrpura, você será capaz de com ela, se você é sábio, prolongar e conservar seus
dias em saúde perfeita e até mesmo transmudar todos estes metais vis em puro Ouro; finalmente, você terá em suas
mãos as chaves da Natureza, os tesouros mais ricos e virtuosos; por meio deles você será capaz de ligar e abrir tudo,
desligar e fechar tudo.

25.Se seu sal branco ou vermelho não é fusível, some-lhe de sua essência e que tudo fique suave como a primeira
massa, passando-a por todos os graus de calor, como você fez na operação precedente; e reitera até que seu sal fique
como cera; louva a Deus em seu coração e pede infinitamente aquele dá as luzes necessárias para usar isto com
sabedoria.
26.Meu filho. entendendo este pequeno resumo, você poderá reconciliar facilmente os Filósofos que, realmente, eles
possuíram a mesma Sabedoria; não há mais que uma verdade, mas suas vestimentas são diferentes: Se um de nós a
apresenta pomposamente adornada de finas pedras e do mais puro Ouro. Outro tão verídico cobre isto com lama e
esterco podre; outro exclamará: Ó! felizes os Sábios cuja Ciência divina acha na coisa invisível um ponto indivisível, o
único que pode compor o milagre da arte!

27.Bem entendido, estes três rasgam o véu e descobrem a verdade amável para sua visão. Só a você concerne seguir
estes preceitos e por eles desvendar facilmente os hieróglifos e todas as ficções facilmente. Verá, não sem estranheza,
este Mar vermelho agitado que te abre um passo para a terra prometida; contemplarás estas Serpentes que sendo
engolidas. se destruirão diante de sua visão amedrontada. E o Mercúrio regando esta areia que a engorda, lhes farão
reproduzir para adornar a verga com a qual, batendo o selo que cobre sua cabeça, a tudo confundirá na primeira terra.

28.Você poderá descobrir no Ovo filosófico a estes dois Dragões antigos da raça dos Deuses: o fogo secreto será
manifestado ante seus olhos e o Mar glacial aparecera subitamente. O ramo dourado estará em seu poder: Colherá com
suas próprias mãos o lírio e a rosa possuidor tranqüilo do fruto do Hespérides. Poderá participar na felicidade dos
Deuses e beber grandes goles do néctar em sua taça.

29.Olha, sem estranheza, este Dragão horrível. Que não tem mais alimento que a si mesmo; este fênix que renasce das
cinzas e este Pelicano caridoso para com suas crianças. As montanhas famosas de Vulcano; como também os
Trabalhos diversos dos Ciclope te aparecerão representados em um mesmo quadro; nele verá os impotentes titãs
vencidos por Apolo, o luminoso Filho do Sol.

30.Penetrando no Caos tenebroso que formaram o Universo, vê a Terra submergida por um horrível dilúvio, renascendo
a pouco tempo lúcida purificada. A verdade sempre venceu a mentira. Recorda-se que é una e que está desnuda e que
só pode aparecer aos olhares dos Sábios, porque o vulgo é cego.

31. Medita no propósito da história de Jasão e de Cádmio; considera Eneas nos Infernos, ao belo Ganímedes
transportado até os Céus. Vê o Mar agitado pelo Pai de nossos Deuses que com uma espuma fervente dá a luz a bela
Vênus ante de seus olhos, e que então será a mãe dos Amores.

32.Ah!, Lembre-se, querido filho, de nossas cartas sagradas; penetra em seu sentido: achará a vida Sim, poderá
explicar, com uma satisfação inexprimível, as encantadores quadros do gênero humano. Toma teu lápis para fixar um
ponto, somente ele pode instruir-te, pois ele encerra o todo.

33.Extasiado de admiração sobrenatural considera este ponto, concebe seu centro olha sua circunferência, julga sua
extensão que os une; feliz você, meu filho, se o Pai das luzes, por um raio de seu Espírito divino e um fogo radiante de
inteligência, que abrasando seu coração. te revela em segredo a multiplicação deste ponto por seu centro.

34.Este Trio inseparável que a tudo criou, fundamento eterno. seja descoberto em você Imagem de seu Deus; medita
suas obras e seguindo a Natureza observa seu começo seu progresso e seu fim; lá. surpreendido de admiração. adora o
Todo-Poderoso.

35.Revisa em sua memória esta operação simples que se fez debaixo de meus olhos apanhando uma planta com suas
raízes e seu grão que putrificaste para tirar o sal volátil; então, consumindo o resto com o ardor das chamas, você tinha
deixado uma cinza preciosa que lhe deu um sal cristalino fixo. Unindo a ambos por certo meio, eles não fizeram mais
que um, que você fez jogar com Vulcano; e se retirando este sal abrasado. Ó! surpreendente prodígio ! que o peso de
um grão de milho semeado na terra o reproduziu um grande número de plantas que em muito eles superaram em beleza
ao primeiro que destruiu. Não demonstra esta palingenésia a ressurreição dos vegetais?

36.Você admirou comigo no jogo da Natureza o gérmen indestrutível de cada criatura. Vendo o milagre da vegetação,
você entendeu que a mesma coisa podia acontecer nos outros dois Reino, e também entendeu o mistério da
ressurreição universal; de repente você exclamou: ¡ Ah!, se a Criatura vil leva a cabo este prodígio, acaso apodreceria
nossa fé negar ao Criador supremo o poder e a virtude soberana de regenerarmos os corpos mais perfeitos, para
desfrutar da vida eterna? Nós, te dizemos, alma de sua alma, espírito de seu espírito que o amor paterno o criou como
suas crianças privilegiadas mais poderosas e mais virtuosas, a sua Imagem e semelhança.

37.Você deve estar, pois, persuadido que o sal de todos os indivíduos contém em si este verdadeiro próprio e vivaz
gérmen que pode regenerar e multiplicar até o infinito; este sal é a caixa que contém o bálsamo do enxofre e o licor
Mercurial que nós chamamos serpente, o rio das águas vivas que circula na terra inteira de vida onde o Ouro da
Natureza nasce; de acordo com a expressão de nosso Sábio Legislador, o Ouro desta terra é muito bom, verdadeiro,
perfeito e primoroso. O enxofre é um pouco mais poderoso que o fogo elementar; que faz que a forma que contém não
pode ser destruída por ele; o mercúrio é o bom companheiro que provê todo o necessário para a multiplicação.

38.Se, esta porta aberta te apresenta um passo feliz para chegar ao santuário da Natureza, fechado com três chaves
diferentes; o primeiro é de ferro, o segundo de Pura prata, e o terceiro de ouro ofuscante; mas, principalmente, lembre-se
de pôr cada chave na sua fechadura, para poder achar a chave universal das maravilhas do mundo.
39.Se o Espírito divino lhe oferece a entrada, ajoelha-se, e adora ao Eterno; Imortal e Todo-Poderoso; recebe das mãos
da Sabedoria este vaso sagrado que chama aos mortos do fundo de suas tumbas e de cujo óleo purpúreo vence o
Demônio até o fundo dos Infernos e confunde em um momento a ignorância cega que mata os humanos.

40.Querido filho, lembre-se das lições de seu pai, seja sóbrio e temperado entre as riquezas e ajuda seus irmãos
necessitados com este Espírito de vida. Entende que é necessário pouco para conservar os corpos e que eles só têm
alma viva por Ele. Dando-lhe o conhecimento desta verdade, eu obedeço ao Comando que o Senhor Deus nos faz pela
o boca de seu profeta Isaías c.38, v.19 “O vivente, o vivente, esse te louvará, como hoje o faço; o pai aos filhos fará
notória a tua verdade”

Interesses relacionados