Você está na página 1de 234
I NTRODUÇÃO 4 Configuração da Base Estrutural de Dados 4 Configuração de Senhas e de

INTRODUÇÃO

4

Configuração da Base Estrutural de Dados

4

Configuração de Senhas e de Menus

5

Criação de Empresas

5

Configuração de Comunicação Bancária

5

Criação de Tabelas

5

Alteração das Variáveis Default

5

EMPRESAS

6

Criar Empresas

8

Autorização de Empresas

19

Autorização de Emergência

25

Consulta ao Arquivo de Log

27

SENHAS

30

Incluir Usuários e Senhas

30

Grupos

36

Superior

37

Detalhes

39

Alterar Usuários e Senhas

45

Incluir Grupos de Usuários

46

Detalhes

48

Alterar Senha de Administrador

53

Alterar Grupos de Usuários

55

Pesquisar

56

Exclusão de Usuários ou Grupos

58

Log de Registros

59

AMBIENTE

61

Repositório de Imagens

61

Menus

66

CNAB a Receber/Pagar

75

CNAB Modelo 2

83

Geração de Arquivo de Envio

83

Geração do Arquivo de Retorno

88

SISPAG

92

Fórmulas

97

Elaborando Fórmulas

97

Onde Utilizar Fórmulas

98

Lançamentos Padronizados

98

Validações

98

Boletos

100

Tabela IRRF

104

Tabela de Período Contábil

106

Configuração de Extrato Bancário

108

Configuração de Termos Abertura e Encerramento

108

Instrução Normativa 068

114

Cadastro Intercompany

117

Workflow

120

ARQUIVOS

Nomenclatura de Arquivos do Advanced Protheus

121

121

Pesquisar

125

Visualizar

127

Editar

130

Campos

132

Pastas

149

Preview

154

Exclusão

156

PARÂMETROS

158

Pesquisar

162

Visualizar

164

Editar

166

Exclusão de Parâmetros

168

TABELAS

170

Incluir Tabelas

178

Tabela

179

Associação

181

Pesquisar

182

Visualizar

184

Editar

186

Exclusão de Tabelas

188

GATILHOS

190

Pesquisar

194

Visualizar

196

Editar

198

Exclusão de Tabelas

200

BASE DE DADOS

201

SCHEDULE

207

Conhecendo o Schedule

208

Visualização

210

Incluir Tarefas

212

Processo

212

Freqüência

213

Dispositivo

218

Configurações

220

Usuários

222

Editar

224

Exclusão de Tarefas

225

APWEB SERVICES

226

Web Print

227

Web Spool

231

O Sistema Advanced Protheus possui um módulo Configurador que é a sua principal ferramenta de

O Sistema Advanced Protheus possui um módulo Configurador que é a sua principal ferramenta de apoio ao desenvolvimento e customização dos módulos administrativos integrados do Sistema.

Este módulo permite ao usuário adaptar o sistema às necessidades de sua empresa. Dada sua flexibilidade, possibilita a configuração da sua base estrutural de dados com inclusão de novos campos, além de exclusão e alteração dos já existentes, mudança de variáveis default do sistema, entre outros. A seguir serão exemplificadas algumas de suas principais caracterís- ticas:

Configuração da Base Estrutural de Dados

Através de um dicionário de dados ativo, o usuário pode configurar seus arquivos conforme suas necessidades. O dicionário permite:

• incluir campos;

• excluir campos;

• alterar campos:

tamanho;

descrição;

máscara;

validação;

preenchimento;

propriedade;

ordem de apresentação na tela;

apresentação no Browse, e

uso.

Configuração de Senhas e de Menus

O sistema permite que senhas e menus sejam configurados de modo que uma

determinada senha, leia apenas os menus previamente definidos, evitando desta forma que informações reservadas sejam acessadas por pessoas desabilitadas para tal.

Criação de Empresas

O sistema é multiempresa e multifilial possibilitando a criação de 1296

empresas, com até 1296 filiais e 99 armazéns.

Configuração de Comunicação Bancária

Permite a configuração dos meios magnéticos utilizados no intercâmbio de informações entre bancos e empresas segundo padrão estabelecido pelo Conselho Nacional de Automação Bancária - CNAB.

Criação de Tabelas

Possibilidade de criar tabelas a serem utilizadas como apoio no momento de cadastramentos ou movimentações, através do simples acionamento da tecla

[F3].

Alteração das Variáveis Default

A parametrização default também é bastante flexível, permitindo ao usuário

sua alteração baseado em suas reais necessidades. Por exemplo: a facilidade

de poder definir até cinco moedas para seu sistema, e com isto obter a exata

precisão de seus orçamentos tanto na moeda corrente do país como em outras moedas fortes.

Nos próximos capítulos será apresentado o detalhamento de todas as opções desta ferramenta de desenvolvimento de seu software.

Para criar uma nova empresa, o usuário deve elaborar corretamente o conceito de Matriz e

Para criar uma nova empresa, o usuário deve elaborar corretamente o conceito de Matriz e Filial de sua empresa, levando em consideração os acessos “Exclusivos” e “Compartilhados” dos arquivos utilizados pelo sistema.

Estes conceitos referem-se à utilização das mesmas informações gravadas nos arquivos para diferentes filiais, ou seja, criada a empresa com cinco filiais, é possível manter um único Cadastro de Clientes (SA1) para todas as filiais, ou manter cinco ou menos cadastros distintos, sendo um para cada filial.

Esta distinção entre empresas e filiais é controlada pelo sistema através da criação de empresas, onde define-se quantas e quais são as empresas matriz e filiais. Todos os arquivos do Advanced Protheus, registram os dados da seguinte forma:

• XXX_FILIAL

• SB1_FILIAL

onde: SB1 = Cadastro de Produtos e FILIAL = número da filial onde foi gravado o dado.

Então, sempre que acessar o módulo definindo a qual empresa pertence a movimentação em execução, o sistema grava esta informação neste campo, que compõe o número do registro.

Exemplo:

Suponhamos uma empresa composta por uma matriz e três filiais. Os arquivos referentes aos cadastros devem ser únicos para todas as filiais, porém cada uma delas deve possuir Planos de Contas exclusivos (SI1 - Cadastro de Planos de Contas).

Neste caso, as empresas criadas devem seguir o seguinte padrão:

Empresa Matriz Filial 00

Filial SP

Filial RJ

Filial TO Filial 03

Grava os campos XXX_FILIAL com 03

Grava os campos XXX_FILIAL com 02

onde: XXX = sigla do arquivo

Grava os campos XXX_FILIAL com 00

Grava os campos XXX_FILIAL com 01

Filial

01

Filial 02

Os arquivos gravados nos diretórios \SIGAADV e \DADOSADV também seguirão a nomenclatura de filiais e

Os arquivos gravados nos diretórios \SIGAADV e \DADOSADV também seguirão a nomenclatura de filiais e matriz, da seguinte forma:

• Arquivo de Perguntas gravado no \SIGAADV, referentes à matriz

• Cadastro de Clientes gravado no \DADOSADV, referentes à filial 01

• Cadastro de Produtos gravado no \DADOSADV, referentes à filial 02

• Arquivo de Parâmetros gravado no \SIGAADV, referentes à filial 03

Assim sendo, antes de enviar a solicitação para criação de empresas à Microsiga, estude cuidadosamente a necessidade de compartilhamento de arquivos e criação de filiais.

SX1000

SA1010

SB1020

SX6030

Criar Empresas

O Advanced Protheus traz uma empresa Teste (Matriz) para acesso imediato, para mudar esta condição e ter sua empresa cadastrada ou alterada.

esta condição e ter sua empresa cadastrada ou alterada. Para criar nova empresa: 1. No menu

Para criar nova empresa:

1. No menu principal, selecione as opções “Empresas” + “Arquivo” + “Criação de Empresa”;

O sistema apresenta a tela para cadastro de empresas:

O sistema apresenta a tela para cadastro de empresas: 2. Clique na pasta “Empresas”; O sistema

2. Clique na pasta “Empresas”;

O sistema apresenta abaixo as pastas “Inf. Corporativas” e “Empresas”;

A pasta “Inf. Corporativas” apresenta a relação dos produtos corporativos

Microsiga, onde os números de licenças de produtos adquiridos, confor- me contrato, e os códigos de liberação de uso, quando enviada solicitação

à Microsiga, devem ser informados.

3. Clique na pasta “Empresas”;

O sistema apresenta abaixo a empresa já cadastrada que, no caso de

clientes novos, refere-se à empresa “99/01 - Teste/Matriz”;

A habilitação da empresa para uso está identificada pelos ícones:

Habilitadada empresa para uso está identificada pelos ícones: Desabilitada Empresa autorizada Empresa não autorizada 4.

Desabilitadapara uso está identificada pelos ícones: Habilitada Empresa autorizada Empresa não autorizada 4. Clique sobre a

Empresa autorizada

Empresa não autorizada

4. Clique sobre a empresa cadastrada;

O sistema apresenta duas novas pastas: uma sobre os dados cadastrais e

outra sobre a liberação de uso.

5. Para incluir uma nova empresa, selecione a pasta “Empresa” logo abaixo a “Inf. Corporativas” e clique no botão “Incluir”

O sistema apresenta a tela de inclusão dos dados cadastrais da empresa,

:
:

subdividida em 5 pastas.

Pasta “Dados Gerais”

6. Clique na pasta “Dados Gerais” e informe os campos referentes aos dados cadastrais gerais da empresa, conforme descrição a seguir:

cadastrais gerais da empresa, conforme descrição a seguir: M ANUAL C ONFIGURADOR - A DVANCED P

Empresa

Informe a sigla da empresa em cadastro.

Filial

Informe o número da filial da empresa em cadastro.

Nome Reduz

Informe o nome reduzido da empresa.

Filial Reduz

Informe o nome reduzido da filial da empresa em cadastro.

Nome

Informe o nome do responsável pela empresa.

Telefone/Fax

Informe os números de telefone e fax da empresa.

Equipe

Informe “S” quando a empresa for equiparada à indústria, ou “N”, caso contrário.

CNPJ

Informe o número do Código Nacional de Pessoas Jurídicas da empresa.

Inscrição

Informe o número da Inscrição Estadual da empresa.

Pasta “Endereço Fiscal/Entrega”

7. Clique na pasta “Endereço Fiscal/Entrega” e informe os campos referen- tes aos dados de endereço fiscal e endereço de entrega da empresa, conforme descrição a seguir:

Rua/Avenida Informe o nome do endereço da empresa, como rua e avenida. Complemento/Bairro/Cidade/Estado/CEP Informe os

Rua/Avenida

Informe o nome do endereço da empresa, como rua e avenida.

Complemento/Bairro/Cidade/Estado/CEP

Informe os dados cadastrais para efeito fiscal e de entrega.

Pasta “Endereço de Cobrança”

8.

Clique na pasta “Endereço Fiscal/Entrega” e informe os campos referen- tes aos dados de endereço de cobrança da empresa, conforme descrição a seguir:

Rua/Avenida Informe o nome do endereço de cobrança da empresa, como rua e avenida. Complemento/Bairro/Cidade/Estado/CEP

Rua/Avenida

Informe o nome do endereço de cobrança da empresa, como rua e avenida.

Complemento/Bairro/Cidade/Estado/CEP

Informe os dados cadastrais para cobrança.

Pasta “Complementos”

9.

Clique na pasta “Complementos” e informe os campos referentes aos dados complementares da empresa, conforme descrição a seguir:

Tp. Inscrição Selecione o tipo de inscrição da empresa, se CEI - Cadastro Específico do

Tp. Inscrição

Selecione o tipo de inscrição da empresa, se

CEI - Cadastro Específico do INSS

CNPJ - Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas

CPF - Cadastro de Pessoa Física

INCRA - Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária

Cód. FPAS

Informe o código de Fundo da Previdência e Assistência Social.

Produtor Rural

Selecione o tipo de produtor rural para cálculo de tributação, se: “Física”, “Jurídica” ou “Segurado Especial”.

Nat. Jurídica

Informe o código da natureza jurídica do estabelecimento.

Dt. Base

Informe o mês da data base da maioria dos funcionários da empresa.

Cód. CNAE

Informe o código da Classificação Nacional de Atividades Econômicas.

Cd. Acid. Trb.

Informe o código de Seguro de Acidente de Trabalho Social (GRPS).

N. Prop.

Informe o número de proprietários da empresa.

Endereço

Marque o campo Endereço com um clique do mouse ou pressionando [Enter].

Tp. Insc.

Marque o tipo de inscrição com um clique do mouse ou pressionando [Enter].

Cód. Município

Informe o código do município conforme tabela da RAIS.

Informe o código do município conforme tabela da RAIS. Caso ocorram alterações no “Endereço” ou no

Caso ocorram alterações no “Endereço” ou no “Tipo de Inscri- ção - CNPJ/CEI”, deve-se clicar nestas caixas de verificação antes de processar a RAIS.

Causa RAIS

Informe o código da causa da alteração do CNPJ/CEI.

Inscrição Anterior

Informe o código de inscrição CNPJ/CEI anterior para emissão da RAIS.

Pasta “Adicionais”

10. Clique na pasta “Adicionais” e informe os campos referentes aos dados da empresa quanto importadora, conforme descrição a seguir:

empresa quanto importadora, conforme descrição a seguir: Estes dados devem ser informados quando a empresa for

Estes dados devem ser informados quando a empresa for usuária do “Módulo Easy Import Control”.

empresa for usuária do “ Módulo Easy Import Control ”. Tel. Importador/Fax Importador Selecione o tipo

Tel. Importador/Fax Importador

Selecione o tipo de inscrição da empresa, se

Tipo

Selecione o tipo da empresa, se: “Importador” ou “Consignatário”.

Tel. Contato/Fax Contato

Informe os números de telefone e fax para contato.

Cód. Z. Sec./Desc. Z. Sec.

Informe o código e descrição da zona secundária.

Cód. Atividade

Informe o código de atividade da empresa junto à Receita Federal.

Insc. Suframa

Informe o número de inscrição no Suframa, quando houver.

Informe o número de inscrição no Suframa, quando houver. Para a obtenção do código de acesso

Para a obtenção do código de acesso deve ser enviado à Micro- siga, via fax, o relatório com os dados da sua empresa, emitido pelo próprio sistema;

11. Clique no botão “Imprimir”;

O sistema apresenta uma janela com a relação das empresas criadas/ cadastradas e para informação dos dados do solicitante. Preencha-os conforme descrição a seguir:

Nome Informe o nome do solicitante. Este nome é importante para a localização do solicitante

Nome

Informe o nome do solicitante. Este nome é importante para a localização do solicitante no fax de retorno enviado pela Microsiga.

Telefone

Informe o número do telefone/fax do solicitante, importante para o contato posterior de retorno da Microsiga.

Ramal

Informe o ramal do solicitante.

12. Preenchidos os campos, clique no botão “Imprimir”;

O sistema apresenta a tela de configuração da impressão:

13. Configure a impressão e confirme; Os dados preenchidos serão enviados para a impressora em

13. Configure a impressão e confirme;

Os dados preenchidos serão enviados para a impressora em forma de telefax.

Este telefax deve ser enviado à Microsiga;

Com base nos dados da sua empresa a Microsiga lhe retornará o código complementar para liberar o acesso a sua empresa recém-cadastrada/ alterada;

De posse dos códigos de acesso, o usuário deve informar os dados para utilização da empresa através da rotina de “Autorização de Empresas”.

através da rotina de “Autorização de Empresas”. Para maiores informações sobre a “Autorização de

Para maiores informações sobre a “Autorização de Empresas”, consulte o subitem “Autorização de Empresas” deste capítulo, neste manual.

Autorização de Empresas

Após criar uma empresa, o usuário deve entrar em contato com a Microsiga para obter o código de acesso à empresa e aos módulos adquiridos. De posse destes códigos, deve utilizar a rotina de Autorização de Empresas para informá-los.

a rotina de Autorização de Empresas para informá-los. Para autorizar empresas: 1. No menu principal, selecione

Para autorizar empresas:

1. No menu principal, selecione as opções “Empresas” + “Arquivos” + “Criação de Empresa”;

O sistema apresenta a tela para cadastro de empresas:

O sistema apresenta a tela para cadastro de empresas: 2. Clique na pasta “Empresas”; O sistema

2. Clique na pasta “Empresas”;

O sistema apresenta abaixo as pastas “Inf. Corporativas” e “Empresas”;

3. Clique na pasta “Inf. Corporativas”;

O sistema apresenta a relação dos produtos corporativos Microsiga, onde

os números de licenças de produtos adquiridos, conforme contrato, e os códigos de liberação de uso, quando enviada solicitação à Microsiga, devem ser informados:

enviada solicitação à Microsiga , devem ser informados: 4. Clique no botão “Editar” de cada produto

4.

Clique no botão “Editar”

de cada produto com a quantidade de licenças para cada um:

• Protheus Full

• Protheus Four

• Protheus Terminal

• Protheus Light - Automação Comercial

• Importação/Exportação

• Manutenção de Ativos/Medicina e Segurança do Trabalho

• Administração de Planos de Saúde

• Veículos

• Administração de Planos de Saúde • Veículos e preencha os campos referentes à Licença M

e preencha os campos referentes à Licença

5.

Preenchidas as quantidades de licenças, informe os códigos de acesso na área de “Autorização Corporativa”, conforme descrição a seguir, e conforme valores informados no fax de retorno enviado pela Microsiga:

Chave Corporativa

Informe a Chave-Corporativa conforme fax enviado pela Microsiga.

Check-Sum

Informe o código de Check-Sum conforme fax enviado pela Microsiga.

Data de Validade

Informe a Data de Validade conforme fax enviado pela Microsiga.

6. Preenchidos os dados de licença e autorização, confirme através do botão “Ok”;

O sistema apresenta a tela de confirmação da liberação:

O sistema apresenta a tela de confirmação da liberação: 7. Confira os dados e confirme; M

7. Confira os dados e confirme;

Informados os valores e códigos de licença e autorização da empresa, o usuário necessita informar os códigos de senha e contra-senha para a “Liberação de Uso” das empresas criadas.

8. Clique na pasta “Empresas” logo abaixo do “Inf. Corporativas” e seleci- one a empresa em cadastro e liberação;

O sistema apresenta na tela a janela de “Liberação de Uso”:

apresenta na tela a janela de “Liberação de Uso”: 9. Clique no botão “Editar” e, de

9. Clique no botão “Editar”

“Liberação de Uso”: 9. Clique no botão “Editar” e, de acordo com o fax enviado pela

e, de acordo com o fax enviado pela

Microsiga, preencha os campos conforme descrição a seguir:

Senha

Informe a senha enviada pela Microsiga para a empresa selecionada.

Contra-Senha

Informe a contra-senha enviada pela Microsiga para a empresa selecio- nada.

10. Confira os dados e confirme, através do botão “Ok”.

11. Informados todos os dados para liberação e utilização de todas as empresas cadastradas, clique no botão “Ok” para confirmar;

O sistema apresenta uma janela solicitando a informação da geração da

base de dados:

solicitando a informação da geração da base de dados: 12. Selecione as alternativas, conforme o caso,

12. Selecione as alternativas, conforme o caso, de acordo com a descrição a seguir:

A partir de uma base existente

Marque esta alternativa quando a nova base de dados for igual a uma base

de dados já existente, de uma outra empresa, para que o sistema realize

a cópia alterando apenas o código da filial e da empresa.

Com registros padrão

Marque esta alternativa para que a nova base de dados seja gerada sobre os registros padrão do Advanced Protheus, não copiando de qualquer uma já existente.

Não criar agora

Marque esta alternativa para que a base seja criada somente quando a empresa for acessada pela primeira vez no sistema.

13. Confirme através do botão “Ok”.

Autorização de Emergência

Esta opção disponibiliza o uso de uma empresa por um dia, devendo ser utilizado por usuários que tenham emergência em trabalhar com uma empresa e ainda não tenham senha definitiva.

Para utilizá-la, o usuário deve entrar em contato com a Microsiga e solicitar o código de acesso de emergência.

Microsiga e solicitar o código de acesso de emergência. Para informar a autorização de emergência: 1.

Para informar a autorização de emergência:

1. No menu principal, selecione as opções “Empresas” + “Arquivos” + “Criação de Empresa”;

O sistema apresenta a tela para cadastro de empresas.

2. Clique na pasta “Inf. Corporativas”;

O

sistema apresenta a relação dos produtos corporativos Microsiga, onde

os

números de licenças de produtos adquiridos, conforme contrato, e os

códigos de liberação de uso, quando enviada solicitação à Microsiga, devem ser informados:

3. Clique no ícone “Autoriz. de Emergência”

;
;

O sistema apresenta uma pequena tela para informação do código de

acesso emergencial:

4. Informado o código, confirme através do botão “Ok”. M ANUAL C ONFIGURADOR - A

4.

Informado o código, confirme através do botão “Ok”.

Consulta ao Arquivo de Log

O Advanced Protheus controla o número de acessos, inclusões, alterações em

arquivos, número de páginas de relatórios impressos e transações por

usuário, gerando um arquivo texto cuja nomenclatura possui a seguinte

estrutura:

SL + <data base>.LOG

O arquivo criado para controlar os logs será diário.

Neste arquivo estão contidas as seguintes informações (Layout do Arquivo de Log):

Número de

 

Posições

 

Informação

 

Tipo do Registro:

O

Início da operação de determinado módulo

C

Fim da operação de determinado módulo

S

Início da operação de determinada função

F

Fim da operação de determinada função

01

B

Início da transação (begin transaction)

E

Fim da transação (end transaction)

I

Inclusão de registro em arquivo

A

Alteração de registro em arquivo

R

Emissão de relatório

02

Código da empresa

02

Código da filial

03

Sigla do módulo

15

Identificação do usuário

08

Nome do programa (opção no menu)

06

Horário de início e fim do processo

10

Número de registro utilizado ou Número de página (quando relatório)

03

Álias do arquivo alterado

14

Código de identificação interna do Advanced Protheus

08

Dispositivo de saída (LPT1, COM1, etc.)

08

Reservado para uso futuro

Para que o controle de LOG seja acionado, devem ser informado os seguintes

parâmetros:

Indicar o diretório onde deve ser gerado o arquivo para o controle dos Logs

MV_LOGSIGA Indicar quais operações devem ser tratadas pelo Controle de Logs. Deve ser preenchido com “S” (Sim) ou “N” (Não) nas seguintes posições:

MV_DIRLOG

1. Acesso a funções

2. Inclusões

3. Alterações

4. Relatórios

5. Transações (TTS)

3. Alterações 4. Relatórios 5. Transações (TTS) O parâmetro MV_LOGERRO identifica o número de erros que

O parâmetro MV_LOGERRO identifica o número de erros que poderão ser armazenados no arquivo ERROR.LOG. Este procedimento visa evitar a perda de documentação de um erro em função da geração de outro.

A consulta e emissão do relatório ao Arquivo de Log é efetuada através do Módulo Configurador.

de Log é efetuada através do Módulo Configurador . Para consultar arquivo de log: 1. No

Para consultar arquivo de log:

1.

No menu principal, selecione as opções “Empresas” + “Arquivos” + “Consulta ao Arquivo de Log”;

O sistema apresenta a tela de consulta:

2. Selecione as opções das caixas de listagem de cortina “Data Arq. de Log.”, “Usuário”,

2. Selecione as opções das caixas de listagem de cortina “Data Arq. de Log.”, “Usuário”, “Empresa/Filial” e “Módulo”.

3. Em “Tipos de Transação”, ative as caixas de verificação para selecionar os tipos de transação que devem ser apresentados.

4. Em “Arquivos”, ative as caixas de verificação referentes aos arquivos que possuem controle de log.

5. Em “Ordem”, clique no botão de opção referente à forma de organização que será utilizada para apresentação dos dados.

6. Clique no botão “Visualizar” para consultar;

A janela de Consulta será apresentada.

7. Clique nas setas para visualizar todas as informações da janela de consulta.

8. Para imprimir a consulta, clique no botão “Imprimir”;

A janela para configuração do relatório será apresentada. Proceda a

configuração do relatório conforme descrito no Manual Primeiros Passos

A opção “Senhas” do Módulo Configurador deve ser utilizada para restringir o acesso às rotinas

A opção “Senhas” do Módulo Configurador deve ser utilizada para restringir

o acesso às rotinas do sistema, direcionar a gravação dos relatórios em disco, configurar drivers de impressão específico para um usuário/grupo, definir conceitos de alçadas/aprovação de compras, tratamento de WorkFlow, etc.

Incluir Usuários e Senhas

O Advanced Protheus permite reunir usuários em grupos para facilitar

atribuição de direitos e restrições. Neste caso, o acesso será sempre verificado

de acordo com o maior nível de direito, ou seja, se um grupo não tiver acesso

a um determinado módulo, mas o usuário tiver, irá prevalecer o acesso do

usuário. Caso o usuário não tenha acesso a um módulo, mas seu grupo

possua, prevalecerá o do grupo e ele terá o acesso permitido.

Este controle é feito da seguinte forma:

• Cria-se um grupo de usuários, informando seu nome e prazo de validade.

• Na janela “Detalhes” faz-se a atribuição dos seus direitos.

• Após a definição do grupo, cria-se os usuários que pertencerão ao mesmo.

do grupo, cria-se os usuários que pertencerão ao mesmo. Para incluir usuários e senhas: 1. No

Para incluir usuários e senhas:

1. No menu principal, selecione as opções “Usuários” + “Senhas” + “Senha do Usuário;

O sistema apresenta uma janela browse com a relação dos usuários e dos respectivos grupos cadastrados no sistema.

2. O Advanced Protheus configura previamente a senha do Administrador do sistema como “ ”

2.

O Advanced Protheus configura previamente a senha do Administrador

do sistema como “ ” (em branco), o que possibilita o seu acesso inicial.

Desta forma, cabe ao Administrador alterar sua senha, bem como atribuir

senhas a outros usuários, determinando quais operações e módulos podem acessar:

Para incluir usuários cadastrar sua senha, posicione o cursor sobre a pasta “Usuários” e clique no botão “Incluir” ;

a pasta “Usuários” e clique no botão “Incluir” ; O sistema apresenta a janela para informação

O sistema apresenta a janela para informação das propriedades do

usuário, subdividida em três pastas.

Pasta “Identificação”

3. Clique na pasta “Identificação” e preencha os campos conforme descri- ção a seguir:

Usuário Informe o nome pelo qual o usuário é conhecido. Este nome será apresentado no

Usuário

Informe o nome pelo qual o usuário é conhecido. Este nome será apresentado no rodapé do sistema, quando estiver conectado ao sistema, além de ser informado em alguns cadastros, o que permitirá acesso a processos e consultas exclusivas em determinados módulos.

Nome Completo

Informe o nome completo do usuário.

Senha

Informe a senha do usuário para acesso ao sistema. A senha pode ser formada por números e letras, com até seis posições.

Confirme a Senha

Redigite a senha informada no campo anterior para confirmação.

Usuário Bloqueado

Marque este campo quando o usuário em cadastro estiver inicialmente com acesso bloqueado ao sistema.

Pasta “Restrições”

4.

Preenchidos os dados de identificação, clique na pasta “Restrições”;

Esta pasta contém as informações de restrição ao acesso do usuário. Preencha os campos conforme descrição a seguir:

usuário. Preencha os campos conforme descrição a seguir: Número de Acessos Simultâneos Informe o número de

Número de Acessos Simultâneos

Informe o número de estações a que o usuário poderá acessar (caso esteja com valor zero, será ilimitado). É importante salientar que o número de estações é contado para cada conexão, sendo de um mesmo usuário / equipamento ou não.

Senha expira automaticamente após “ ” dias

informe a freqüência (dias) em que a senha do usuário deve ser redefinida.

Se o usuário for pertencer a algum grupo, esta informação não precisa ser preenchida, pois já é informada na definição do grupo. Caso o Adminis- trador faça a informação tanto para o grupo como para o usuário, o sistema irá sempre considerar a maior freqüência.

Data de Validade

Informe a data limite de acesso do usuário (se não preenchida terá valor infinito).

Se o usuário pertencer a algum grupo, esta informação será informada automaticamente na definição do grupo. Caso o Administrador informe

a data, tanto para o grupo quanto para o usuário, o sistema considerará sempre a maior data.

Autorizado a alterar a senha

Marque esta alternativa para permitir que o usuário altere sua senha.

Se o usuário pertencer a algum grupo, esta informação será informada automaticamente na definição do grupo. Caso o Administrador informe

a data, tanto para o grupo quanto para o usuário, o sistema considerará sempre o maior direito.

Se habilitado, o usuário poderá alterar sua própria senha dentro do Sistema. Para tanto, clique no botão “Senhas” da barra de ferramentas, em qualquer um dos módulos do Advanced Protheus.

Alterar senha no próximo logon

Marque esta alternativa para permitir que o usuário altere sua senha na próxima vez em que se conecte ao sistema, tão logo o Administrador o tenha incluído ou alterado no Módulo Configurador.

Senha expira automaticamente após “ ” dia(s)

Informe a freqüência em dias que a senha do usuário deve ser redefinida.

Ao alcançar o prazo estipulado, o sistema emite uma mensagem ao usuário informando quanto ao prazo de sua senha.

Pasta “Outras Informações”

5.

Preenchidos os dados de restrições, clique na pasta “Outras Informações”;

Esta pasta contém as informações de localização do usuário. Preencha os campos conforme descrição a seguir:

usuário. Preencha os campos conforme descrição a seguir: Departamento Informe o nome do departamento em que

Departamento

Informe o nome do departamento em que o usuário trabalha.

Cargo

Informe o cargo do usuário.

E-mail

Informe o endereço de e-mail do usuário.

Número de Dígitos para o ano

Selecione o número de dígitos que o usuário irá inserir e/ou visualizar o ano, se com 2 ou 4 dígitos. Independente deste parâmetro, todas as datas do sistema são armazenadas internamente com 8 dígitos (dd/mm/aaaa).

Listner de Ligação/Ramal

Marque esta alternativa para que o usuário pertença ao listner de ligações, informando na seqüência o número de seu ramal.

Grupos

6. Definidas as propriedades do usuário, clique no botão “Grupos” para associá-lo a um ou mais grupos já definidos;

O sistema apresenta a tela para adição do(s) grupo(s):

O sistema apresenta a tela para adição do(s) grupo(s): 7. Na área “Grupos”, clique sobre o

7. Na área “Grupos”, clique sobre o nome do grupo cujo o usuário deve

pertencer e, em seguida, no botão “Adicionar”

;
;

O nome do grupo será relacionado na área “Grupos do Usuário”;

8. Um usuário pode pertencer a vários grupos. Repita este procedimento até incluir todos os

8. Um usuário pode pertencer a vários grupos. Repita este procedimento até incluir todos os grupos;

Para remover um grupo da relação, clique sobre o mesmo da relação de “Grupos do Usuário” e, em seguida, no botão “Remover”.

9. Clique no botão “OK” para confirmar.

Superior

10.

O Advanced Protheus permite que seja montada uma estrutura de

hierarquia na configuração de senhas. Desta forma, o Administrador pode verificar quem é o superior imediato de cada usuário, podendo então

tomar qualquer atitude quando de alguma não conformidade na utiliza- ção do sistema;

Para definir o superior deste usuário, clique no botão “Superior”. O superior deve ser previamente cadastrado como um usuário;

O sistema apresenta a tela com a relação dos usuários já cadastrados:

11. Na área “Superior”, clique sobre o nome do superior deste usuário, em seguida, no

11. Na área “Superior”, clique sobre o nome do superior deste usuário, em

seguida, no botão “Adicionar”

;
;

O nome do superior será relacionado na área “Superior”;

nome do superior será relacionado na área “Superior”; 12. Para remover o superior, clique sobre o

12. Para remover o superior, clique sobre o mesmo da relação de “Superior”

e, em seguida, no botão “Remover”

.
.

13. Clique no botão “OK” para confirmar.

Detalhes

14. Após a definição do Superior do usuário, clique no botão “Detalhes” para definir os direitos deste usuário;

“Detalhes” para definir os direitos deste usuário; A configuração da janela Detalhes do usuário é feita

A configuração da janela Detalhes do usuário é feita da mesma forma que

a de Grupos, apenas conta com uma ficha adicional “Segurança” para

definição sobre o uso do Senhap e o número de série para este usuário:

Deve-se ressaltar que o acesso será sempre verificado de acordo com o maior nível de direito. Desta forma, se um grupo não tiver acesso a um determinado módulo, mas o usuário tiver, irá prevalecer o acesso do usuário. Caso o usuário não tenha acesso a um módulo, mas seu grupo possua, prevalecerá o do grupo e ele terá o acesso permitido.

O sistema apresenta a tela “Detalhes”, subdividida em quatro pastas;

Pasta “Empresas e Módulos”

15. Clique na pasta “Empresas e Módulo” para definir a quais módulos e empresas o usuário terá acesso, preenchendo os campos conforme descrição a seguir:

16. Na área “Empresas e Módulos” marque as empresas e filiais acessáveis pelos usuários. Dê

16. Na área “Empresas e Módulos” marque as empresas e filiais acessáveis pelos usuários. Dê um duplo clique para marcar/desmarcar até que seja

apresentado um “x”

;
;

Para permitir o acesso a todas empresas e filiais, clique na caixa de verificação “Todas as Empresas e Filiais”.

17. Na área “Módulos”, defina quais módulos, níveis e menus os usuários deste grupo terão acesso. A princípio todos os módulos estão marcados:

• Para desabilitar o acesso a um módulo, basta dar um clique sobre o mesmo.

serão aquelas com acesso

As opções marcadas com um “x” permitido.

com acesso As opções marcadas com um “x” permitido. • O nível de acesso atribuído ao

• O nível de acesso atribuído ao grupo de usuários é relacionado aos campos de cada arquivo. Para ter acesso a um determinado campo, o nível do usuário deve ser igual ou maior ao definido para o campo. Consulte o capítulo “Arquivos” para maiores informações sobre o nível dos campos.

Dê um duplo clique do mouse sobre o módulo desejado, para que o sistema apresente a tela com “Acesso”, “Nível” e “Diretório”:

• É possível definir um Menu para cada grupo de usuários, conforme explicado no item

É possível definir um Menu para cada grupo de usuários, conforme

explicado no item “Menus” no capítulo “Ambiente”. A relação menu- senha é feita através deste campo, onde deve ser informado o diretório

e o nome do menu definido para este grupo de usuários. Através da

definição do menu é que se restringe o acesso a determinadas opções

do sistema.

Pasta “Acessos”

18. Clique na pasta “Acessos” para definir tipo de acessos e restrições;

Na área “Restrição de Acesso” estão relacionados todos os dias da semana. Dê um duplo

Na área “Restrição de Acesso” estão relacionados todos os dias da semana. Dê um duplo clique sobre eles para informar o dia e o intervalo de horário em que os usuários deste grupo poderão acessar os módulos do Advanced Protheus.

19. Na área “Acessos” são relacionadas as rotinas com acesso restrito de cada um dos módulos Advanced instalados. Marque as rotinas que os usuários deste grupo terão acesso. Dê um duplo clique para marcar/desmarcar até que seja apresentado um “x”

.
.

Pasta “Impressão”

20. Clique na pasta “Impressão” para definir diretórios de impressão, tipo, formato e demais configurações;

de impressão, tipo, formato e demais configurações; Na área “Diretório de Impressão”, digite o diretório

Na área “Diretório de Impressão”, digite o diretório para gravação dos relatórios em disco dos usuário deste grupo. Caso não seja informado nenhum diretório, será considerado o diretório padrão definido no parâmetro “MV_RELT”.

21. Se o grupo de usuários grupo tiver permissão para acessar outros diretórios de impressão, marque a caixa “Acesso a outros diretórios de relatório”.

22. Na área “Tipo de Impressão”, escolha para onde deve ser enviado o relatório, clicando nos botões de opção, que podem ser:

Envia o relatório para a porta (LPT1, LPT2), utilizan- do os drivers padrão do sistema.

• Em Disco O relatório será gravado em disco, no diretório determinado na senha do usuário, sendo este sempre no servidor;

• Direto na Porta

Direciona o relatório para impressão via configura- ção do Windows ® .

23. Na área “Formato”, escolha o formato de impressão, clicando nos botões de opção “Retrato” ou “Paisagem”, fazendo assim que o relatório seja impresso em uma destas opções, ou seja, vertical ou horizontal, respec- tivamente.

24. Na área “Ambiente”, quando as impressões forem definidas como “Direto na Porta” e “Via Windows” pode-se escolher entre imprimir no “Servidor” ou “Cliente” (estação de trabalho).

25. Na área “Opções”, digite o nome da impressora. Se selecionado “Direto na Porta”, clique sobre a impressora desejada para selecionar o driver de impressão a ser utilizado pelos usuários deste grupo. Caso não seja selecionado nenhum driver, será considerado o driver padrão definido no parâmetro “MV_DRIVER”.

26. Definidas as configurações dos usuários, confirme através do botão “Ok”.

27. Após a definição de todos os atributos da senha, confirme a inclusão do

da barra de ferramentas;

• Via Windows

usuário e senha, clicando no botão “Salvar”

Windows usuário e senha, clicando no botão “Salvar” Se um funcionário deixar a empresa, basta acessar

Se um funcionário deixar a empresa, basta acessar esta opção, posicionar o cursor sobre o nome do funcionário e clicar no botão “Excluir” para excluir. Confirmada a exclusão, o funcionário será imediatamente elimi- nado do sistema.

o funcionário será imediatamente elimi- nado do sistema. 1) Ao ser acessado um módulo e informado
o funcionário será imediatamente elimi- nado do sistema. 1) Ao ser acessado um módulo e informado

1)

Ao ser acessado um módulo e informado a senha, o sistema carrega automaticamente o menu definido e toda configuração de acesso relativa a esta senha.

2)

Recomendamos que apenas o administrador tenha acesso à manutenção de senhas, pois isto assegura o bom desem- penho do Sistema.

Alterar Usuários e Senhas

A senha do Administrador somente poderá ser alterada através deste módulo.

somente poderá ser alterada através deste módulo. Para alterar usuários e senhas: 1. No menu principal,

Para alterar usuários e senhas:

1. No menu principal, selecione as opções “Usuários” + “Senhas” + “Senha do Usuário;

O sistema apresenta uma janela browse com a relação dos usuários e dos respectivos grupos cadastrados no sistema.

2. Para alterar usuários e senhas, posicione o cursor sobre o nome do usuários desejado clique no botão “Editar” ;

o nome do usuários desejado clique no botão “Editar” ; Serão apresentadas as mesmas telas apresentadas

Serão apresentadas as mesmas telas apresentadas nas rotinas de inclusão, descritas neste capítulo:

nas rotinas de inclusão, descritas neste capítulo: 3. Proceda à alteração dos dados conforme descrição da

3. Proceda à alteração dos dados conforme descrição da inclusão, e confir- me através do botão “Ok”.

Incluir Grupos de Usuários

Os grupos de usuários permitem agrupar determinados usuários a grupos, que definem acessos e direitos dentro dos processos em diversos módulos do sistema, como “Controle de Alçadas”, por exemplo.

do sistema, como “Controle de Alçadas”, por exemplo. Para incluir grupos de usuários: 1. No menu

Para incluir grupos de usuários:

1. No menu principal, selecione as opções “Usuários” + “Senhas” + “Senha do Usuário;

O sistema apresenta uma janela browse com a relação dos usuários e dos

respectivos grupos cadastrados no sistema.

2. Posicione o cursor sobre a pasta “Grupos”;

O sistema apresenta a relação dos grupos existentes no sistema:

apresenta a relação dos grupos existentes no sistema: 3. Clique no botão “Incluir” ; O sistema
apresenta a relação dos grupos existentes no sistema: 3. Clique no botão “Incluir” ; O sistema

3. Clique no botão “Incluir” ;

O sistema apresenta a janela para configuração das propriedades do

grupo:

4. Preencha os campos conforme descrição a seguir: Grupo Informe um nome para identificação deste

4.

Preencha os campos conforme descrição a seguir:

Grupo

Informe um nome para identificação deste grupo.

Data de Validade

Informe a data final para validade deste grupo. Após esta data os usuários deste grupo não poderão acessar mais o sistema. Se não informado, não será realizado o controle.

Autorizado a alterar a senha

Marque esta caixa se quiser permitir que os usuários deste grupo possam alterar as suas próprias senhas.

Senha expira automaticamente após “ ” dia(s)

Informe a freqüência em dias que a senha do grupo de usuários deve ser redefinida.

Ao alcançar o prazo estipulado, o sistema emite uma mensagem aos usuários deste grupo informando quanto ao prazo de sua senha.

Detalhes

5. Após a informação das propriedades do grupo, clique no botão “Deta-

lhes”

das propriedades do grupo, clique no botão “Deta- lhes” para definir os direitos deste grupo; Deve-se

para definir os direitos deste grupo;

Deve-se ressaltar que o acesso será sempre verificado de acordo com o maior nível de direito. Desta forma, se um grupo não tiver acesso a um determinado módulo, mas o usuário tiver, irá prevalecer o acesso do usuário. Caso o usuário não tenha acesso a um módulo, mas seu grupo possua, prevalecerá o do grupo e ele terá o acesso permitido.

O sistema apresenta a tela “Detalhes”, subdividida em quatro pastas;

Pasta “Empresas e Módulos”

6. Clique na pasta “Empresas e Módulo” para definir a quais módulos e empresas o usuário terá acesso, preenchendo os campos conforme descrição a seguir:

acesso, preenchendo os campos conforme descrição a seguir: 7. Na área “Empresas e Módulos” marque as

7. Na área “Empresas e Módulos” marque as empresas e filiais acessáveis pelos usuários. Dê um duplo clique para marcar/desmarcar até que seja

apresentado um “x”

Para permitir o acesso a todas empresas e filiais, clique na caixa de verificação “Todas as Empresas e Filiais”.

;
;

8.

Na área “Módulos”, defina quais módulos, níveis e menus os usuários deste grupo terão acesso. A princípio todos os módulos estão marcados:

• Para desabilitar o acesso a um módulo, basta dar um clique sobre o mesmo.

serão aquelas com acesso

As opções marcadas com um “x” permitido.

com acesso As opções marcadas com um “x” permitido. • O nível de acesso atribuído ao

• O nível de acesso atribuído ao grupo de usuários é relacionado aos campos de cada arquivo. Para ter acesso a um determinado campo, o nível do usuário deve ser igual ou maior ao definido para o campo. Consulte o capítulo “Arquivos” para maiores informações sobre o nível dos campos.

Dê um duplo clique do mouse sobre o módulo desejado, para que o sistema apresente a tela com “Acesso”, “Nível” e “Diretório”:

a tela com “Acesso”, “Nível” e “Diretório”: • É possível definir um Menu para cada grupo

É possível definir um Menu para cada grupo de usuários, conforme

explicado no item “Menus” no capítulo “Ambiente”. A relação menu-

senha é feita através deste campo, onde deve ser informado o diretório

e o nome do menu definido para este grupo de usuários. Através da

definição do menu é que se restringe o acesso a determinadas opções do sistema.

Pasta “Acessos”

9. Clique na pasta “Acessos” para definir

o tipo de acessos e restrições;

“Acessos” para definir o tipo de acessos e restrições; Na área “Restrição de Acesso” estão relacionados

Na área “Restrição de Acesso” estão relacionados todos os dias da semana. Dê um duplo clique sobre eles para informar o dia e o intervalo de horário em que os usuários deste grupo poderão acessar os módulos do Advanced Protheus.

10. Na área “Acessos” são relacionadas as rotinas com acesso restrito de cada um dos módulos Advanced instalados. Marque as rotinas que os usuários deste grupo terão acesso. Dê um duplo clique para marcar/desmarcar até que seja apresentado um “x” .

para marcar/desmarcar até que seja apresentado um “x” . Pasta “Impressão” 11. Clique na pasta “Impressão”

Pasta “Impressão”

11. Clique na pasta “Impressão” para definir diretórios de impressão, tipo, formato e demais configurações;

Na área “Diretório de Impressão”, digite o diretório para gravação dos relatórios em disco dos

Na área “Diretório de Impressão”, digite o diretório para gravação dos relatórios em disco dos usuário deste grupo. Caso não seja informado nenhum diretório, será considerado o diretório padrão definido no parâmetro “MV_RELT”.

12. Se o grupo de usuários grupo tiver permissão para acessar outros diretórios de impressão, marque a caixa “Acesso a outros diretórios de relatório”.

13. Na área “Tipo de Impressão”, escolha para onde deve ser enviado o relatório, clicando nos botões de opção, que podem ser:

Envia o relatório para a porta (LPT1, LPT2), utilizan- do os drivers padrão do sistema.

• Em Disco O relatório será gravado em disco, no diretório determinado na senha do usuário, sendo este sempre no servidor;

Direciona o relatório para impressão via configura- ção do Windows ® .

• Direto na Porta

• Via Windows

14. Na área “Formato”, escolha o formato de impressão, clicando nos botões de opção “Retrato” ou “Paisagem”, fazendo assim que o relatório seja impresso em uma destas opções, ou seja, vertical ou horizontal, respec- tivamente.

15. Na área “Ambiente”, quando as impressões forem definidas como “Direto na Porta” e “Via Windows” pode-se escolher entre imprimir no “Servidor” ou “Cliente” (estação de trabalho).

16. Na área “Opções”, digite o nome da impressora. Se selecionado “Direto na Porta”, clique sobre a impressora desejada para selecionar o driver de impressão a ser utilizado pelos usuários deste grupo. Caso não seja selecionado nenhum driver, será considerado o driver padrão definido no parâmetro “MV_DRIVER”.

17. Definidas as configurações dos usuários, confirme através do botão “Ok”.

Alterar Senha de Administrador

Somente o próprio Administrador pode alterar sua senha.

Somente o próprio Administrador pode alterar sua senha. Para alterar senha de administrador: 1. No menu

Para alterar senha de administrador:

1. No menu principal, selecione as opções “Usuários” + “Senhas” + “Senha do Usuário;

O sistema apresenta uma janela browse com a relação dos usuários e dos

respectivos grupos cadastrados no sistema.

2. Para alterar senha de administrador, posicione o cursor sobre a pasta “Usuários”, selecione o nome Administrador e clique no botão “Editar”

;
;

O sistema apresenta a tela para alteração dos dados:

; O sistema apresenta a tela para alteração dos dados: 3. Preencha os campos conforme descrição

3. Preencha os campos conforme descrição a seguir:

Senha

Informe a nova senha do administrador.

Confirme a senha

Digite novamente a senha informada no campo anterior para confirmação.

Tamanho Mínimo da Senha

Informe o tamanho mínimo da senha a ser informada.

Número de Erros

Informe o número máximo de erros de acesso permitidos com a senha do administrador.

Usar o nome do usuário para validação da senha

Marque esta alternativa para que a validação da senha possa ser realizada.

Bloquear Usuário

Marque esta alternativa para que o usuário seja bloqueado.

Salvar as últimas “ ” senhas

Informe a quantidade de senhas a serem salvas para o administrador.

Nome do Serviço Senhap

Informe o nome do serviço de Senhap para o administrador, quando for utilizar este recurso.

Número de Série Senhap

Informe o número de série do Senhap do administrador.

4.

E-mail

Informe o endereço de e-mail do administrador.

Informados os dados, confirme através do botão “Ok”.

Alterar Grupos de Usuários

Os Grupos de Usuários, quando cadastrados, podem ser alterados através desta rotina.

cadastrados, podem ser alterados através desta rotina. Para alterar grupos de usuários: 1. No menu principal,

Para alterar grupos de usuários:

1. No menu principal, selecione as opções “Usuários” + “Senhas” + “Senha do Usuário;

O sistema apresenta uma janela browse com a relação dos usuários e dos respectivos grupos cadastrados no sistema.

2. Para alterar grupos de usuários, posicione o cursor sobre a pasta “Gru- pos”, selecione o nome do grupo de usuários desejado e clique no botão “Editar” ;

de usuários desejado e clique no botão “Editar” ; Serão apresentadas as mesmas telas apresentadas nas

Serão apresentadas as mesmas telas apresentadas nas rotinas de inclusão, descritas neste capítulo:

nas rotinas de inclusão, descritas neste capítulo: 3. Proceda à alteração dos dados conforme descrição da

3. Proceda à alteração dos dados conforme descrição da inclusão, e confir- me através do botão “Ok”.

Pesquisar

O sistema permite pesquisar usuários e grupos cadastrados para visualização, alteração ou exclusão destes.

para visualização, alteração ou exclusão destes. Para pesquisar usuários e grupos: 1. No menu principal,

Para pesquisar usuários e grupos:

1. No menu principal, selecione as opções “Usuário” + “Senhas” + “Senhas de Usuários”;

O sistema apresenta uma janela browse com a relação dos usuários e dos

respectivos grupos cadastrados no sistema.

2. Clique no botão “Pesquisar”

;
;

O sistema apresenta ao lado esquerdo da tela os campos para pesquisa:

apresenta ao lado esquerdo da tela os campos para pesquisa: 3. Digite no primeiro campo a

3. Digite no primeiro campo a palavra-chave para pesquisa dos parâmetros.

4. Configure a forma de pesquisa através da área “Opções”, definindo:

• Coincidir Maiúsculas e Minúsculas

• Localizar Palavra Inteira

5. Para prosseguir à pesquisa, clique no botão “Procurar” e,

prosseguir à pesquisa, clique no botão “Procurar” e, para limpar a informação de busca, clique no

para limpar a informação de busca, clique no botão “Limpar” para digitar novo conteúdo.

6. Realizada a pesquisa, o sistema apresenta o que foi encontrado na área “Resultado da Busca”.

7. Com a pesquisa finalizada, clique novamente sobre o botão “Pesquisar”

.
.

Exclusão de Usuários ou Grupos

Somente o Administrador do sistema poderá realizar a exclusão de usuários, senhas e grupos de usuários, através do Módulo Configurador.

e grupos de usuários, através do Módulo Configurador . Para excluir Usuários ou Grupos: 1. No

Para excluir Usuários ou Grupos:

1. No menu principal, selecione as opções “Usuário” + “Senhas” + “Senha de Usuário”; O
1.
No menu principal, selecione as opções “Usuário” + “Senhas” + “Senha
de Usuário”;
O
sistema apresenta uma janela browse com a relação dos usuários e dos
respectivos grupos cadastrados no sistema.
2.
Clique em uma das opções “Usuários” ou “Grupos”, para que sejam
relacionados os nomes respectivos;
Posicione o cursor sobre o nome desejado e clique no botão “Excluir”
:
3.
O
sistema apresenta a tela para confirmação da exclusão do usuário ou do

grupo, conforme o caso;

Confira as informações e confirme através do botão “Ok”.

Log de Registros

Esta opção permite a visualização do campo de LOG que contém informa- ções sobre o usuário que incluiu, alterou ou deletou um determinado registro. Será registrada a data da operação e status do Registro (Deletado ou Ativo).

Para que o arquivo passe a ter este controle, é necessário que sejam criados

no Módulo Configurador, os campos “XX_USERLGI” e “XX_USERLGA”

que indicam, respectivamente, Inclusão e Alteração/Deleção.

As duas primeiras posições do campo (XX), indicam iniciais utilizadas para todos os campos do arquivo.

Exemplo:

Para arquivo de Clientes (SA1), os campos de LOG deverão ser criados com os nomes “A1_USERLGI” e “A1_USERLGA”, para inclusão e alteração/deleção, respectivamente.

O Módulo Configurador não permite a alteração das características de

qualquer um dos campos descritos acima. Para desativar o controle de LOG

de um arquivo, basta excluir estes campos.

o controle de LOG de um arquivo, basta excluir estes campos. Para consultar um arquivo que

Para consultar um arquivo que já possui o controle de LOG:

1. No menu principal, selecione as opções “Usuários” + “Senhas” + “Log de Registros”;

O sistema apresenta a tela para seleção do arquivo a ser consultado.

2. Todos os registros do arquivo selecionado serão mostrados na janela, sendo que, os que estiverem deletados aparecerão em cor diferenciada;

Clique no botão “Pesquisar” registro desejado:

Clique no botão “Pesquisar” registro desejado: e informe a chave para localizar o M ANUAL C

e informe a chave para localizar o

3. Após posicionar o cursor sobre o item a ser consultado, clique no botão “Visualizar”

3.

Após posicionar o cursor sobre o item a ser consultado, clique no botão “Visualizar” . Desta forma, serão apresentadas as últimas informações gravadas para este registro:

as últimas informações gravadas para este registro: M ANUAL C ONFIGURADOR - A DVANCED P ROTHEUS
as últimas informações gravadas para este registro: M ANUAL C ONFIGURADOR - A DVANCED P ROTHEUS
Na opção Ambiente podem ser configurados todos os itens relacionados ao ambiente de trabalho como

Na opção Ambiente podem ser configurados todos os itens relacionados ao ambiente de trabalho como um todo, definindo arquivos de CNAB, configu- ração de menus, tabelas, parâmetros, termos de abertura e encerramento, configuração de boletos, dentre outros.

Repositório de Imagens

Esta opção permite a manipulação de informações gráficas no Advanced Protheus.

Porém, alguns procedimentos devem ser seguidos:

Criar um campo para conter a figura bitmap, conforme descrito no capítulo “Arquivos”.

O

nome do arquivo deve ser composto pela identificação do arquivo

seguida da palavra “Bitmap”.

Exemplo: B1_BITMAP Character 8

Neste exemplo, temos um campo relacionado no Cadastro de Produtos (SB1) que quando ativado deve mostrar um bitmap.

de Produtos (SB1) que quando ativado deve mostrar um bitmap. Para a utilização de repositório de

Para a utilização de repositório de imagens:

1.

No menu principal, selecione as opções “Ambiente” + “Cadastros” + “Reposit. Imagens”;

O sistema apresenta a janela de repositório de imagens, relacionando as

imagens bitmap a serem utilizadas no sistema:

2. No quadro “Imagens” são relacionados os nomes dos arquivos de imagens disponíveis no sistema;

2. No quadro “Imagens” são relacionados os nomes dos arquivos de imagens disponíveis no sistema;

A imagem destes arquivos é apresentada no quadro ao lado direito da

relação.

3. No canto inferior esquerdo da tela, estão disponíveis as opções “Ajusta- do” e “Normal” que, quando selecionadas, ampliam ou restauram o tamanho normal de visualização da imagem posicionada.

para adicionar um arquivo de imagem

4. Clique o botão “Incluir” bitmap na relação;

O sistema apresenta uma janela para informação da localização e seleção

uma janela para informação da localização e seleção do arquivo: M ANUAL C ONFIGURADOR - A

do arquivo:

5. Os bitmaps adicionados estarão contidos em um único arquivo gerado pelo próprio Advanced Protheus

5. Os bitmaps adicionados estarão contidos em um único arquivo gerado pelo próprio Advanced Protheus (SIGAADV.BMR).

6. Para excluir um arquivo da relação, posicione o cursor sobre seu registro e clique no botão “Excluir”;

O sistema apresenta uma tela de confirmação da exclusão:

7. Caso o usuário tenha removido o arquivo de imagem bitmap do disco e queira

7.

Caso o usuário tenha removido o arquivo de imagem bitmap do disco e queira restaurá-lo, deve selecionar o arquivo na relação e clicar no botão

“Extrair”

;
;

O sistema apresenta a tela de seleção de arquivo para direcionar um diretório:

8. Para finalizar a rotina, clique no botão “Sair” . 9. Após a configuração, o

8. Para finalizar a rotina, clique no botão “Sair”

.
.

9. Após a configuração, o usuário pode acessar no módulo, o arquivo em que o campo foi criado (passo 1);

O campo criado apresenta a identificação “Imagem”.

10. Clique sobre o campo para associar uma imagem bitmap ao registro;

É apresentada a janela de “Repositório de Imagens”.

11. Dê um duplo clique sobre o nome do arquivo de imagem a ser associado

e, em seguida, sobre o botão de confirmação.

Menus

Os menus do sistema podem ter suas opções reformuladas de maneira que cada usuário possa ter um menu de acesso próprio de acordo com o tipo de trabalho por ele desenvolvido. É possível criar um único menu a partir de opções de diversos módulos do Advanced Protheus.

O programa de “Configuração de Menus” deve ser utilizado em conjunto

com o de “Configuração de Senhas”.

Neste programa, deve ser definido um menu para cada usuário e na configuração de senhas, associa-se este menu com a senha do usuário que determinará quais módulos, rotinas, empresas e filiais ele poderá acessar.

A configuração de menus parte de um já existente (Menu de Entrada) que ao

ser redefinido irá gerar um novo menu (Menu de Saída).

ao ser redefinido irá gerar um novo menu (Menu de Saída). Para redefinir um menu: 1.

Para redefinir um menu:

1.

No menu principal, selecione as opções “Ambiente” + “Cadastros” + “Menus”;

O sistema apresenta a tela de seleção de menus:

+ “Menus”; O sistema apresenta a tela de seleção de menus: M ANUAL C ONFIGURADOR -

2.

Selecione aos serem utilizados para configuração, clicando sobre seu registro até que sejam marcados com um “x” . Utilize a opção “Todos

para configuração, clicando sobre seu registro até que sejam marcados com um “x” . Utilize a

os menus” para marcar todos de uma única vez;

As opções do Módulo Configurador não podem fazer parte de outros menus. Portanto, este menu somente pode ser marcado em exclusivo;

3. Para carregar menus de outros diretórios, clique no botão

;
;

O sistema apresenta nova tela para configuração do menu:

; O sistema apresenta nova tela para configuração do menu: 4. Digite o nome do diretório

4. Digite o nome do diretório e clique no botão “Adicionar”

;o nome do diretório e clique no botão “Adicionar” Repita este procedimento até relacionar todos os

Repita este procedimento até relacionar todos os diretórios desejados.

5. Para pesquisar os nomes de diretórios de menus disponíveis, clique no botão “Pesquisar”

;
;

O sistema apresenta a tela de seleção para a localizar o diretório:

6. Estando o arquivo localizado, clique no botão “Adicionar” ; Repare que o nome indicado

6.

Estando o arquivo localizado, clique no botão “Adicionar”

;
;

Repare que o nome indicado foi alocado para o quadro abaixo, como um diretório selecionado:

alocado para o quadro abaixo, como um diretório selecionado: M ANUAL C ONFIGURADOR - A DVANCED

7.

Clique no botão “OK” para concluir:

Para pesquisar um determinado arquivo, clique no botão “Pesquisar”

;
;

O sistema apresenta nova tela para informar os dados da pesquisa:

apresenta nova tela para informar os dados da pesquisa: Informe o nome a pesquisar e selecione

Informe o nome a pesquisar e selecione uma das opções de configuração da pesquisa:

• Coincidir Maiúsculas e Minúsculas

• Localizar palavra inteira

8. Clique no botão “Próxima”

Localizar palavra inteira 8. Clique no botão “Próxima” para que a pesquisa seja iniciada, até que

para que a pesquisa seja

iniciada, até que seu arquivo seja localizado, ou “Cancelar” para retornar à tela de seleção de menus, sem realizar a pesquisa.

à tela de seleção de menus, sem realizar a pesquisa. 9. Clique no botão “OK” para

9. Clique no botão “OK” para confirmar a seleção;

Os menus selecionados são apresentados no lado esquerdo da janela na forma de pastas. Já o lado direito apresenta as opções do novo menu.

10. Para incluir todas as opções de um menu, clique sobre este e, em seguida,

10. Para incluir todas as opções de um menu, clique sobre este e, em seguida,

no botão “Adicionar”

.
.

11. Para incluir apenas uma opção:

• Em “Opções”, clique sobre o menu até localizar a opção desejada;

• Em “Novo Menu”, posicione na pasta que deve receber a opção;

• Clique no botão “Adicionar”

.
.

12. Para criar um novo Grupo:

• Em “Novo Menu”, posicione na pasta principal que deve receber a opção;

• Clique no botão “Novo Grupo”

receber a opção; • Clique no botão “Novo Grupo” e digite o seu nome. A janela

e digite o seu nome.

A janela para informar o novo grupo é apresentada:

13. Para criar um novo Item: • Em “Novo Menu”, posicione na pasta do grupo

13. Para criar um novo Item:

• Em “Novo Menu”, posicione na pasta do grupo que deve receber a opção;

• Clique no botão “Novo Item”

;
;

A janela para configuração do novo item será apresentada:

14. Preencha os campos conforme descrição a seguir: Descrição Nome da nova opção no menu.

14. Preencha os campos conforme descrição a seguir:

Descrição

Nome da nova opção no menu.

Módulo

Selecione o módulo cujo tratamento deve ser aplicado à opção, por exemplo, selecionada a opção “Fornecedores” que deve se comportar como no Módulo Compras.

Esta informação é obrigatória. Caso não seja informada, não será possível gerar o menu.

Programa

Nome do programa correspondente a esta opção. Este programa deve estar contido no executável ou precedido por “#”, caso seja um programa em Linguagem AdvPl.

Rotinas do Browse

Permite definir o acesso às opções dos menus nas telas browse. O sistema mostra 10 opções equivalentes às funções de cada programa na seqüência em que aparecem. Por exemplo: em um programa de atualização, temos a opção 1-Pesquisar, 2-Visualizar, 3-Incluir, 4-Alterar, 5-Excluir.

Clique sobre o número correspondente à opção que deve ter seu acesso

desabilitá-lo. A opção fica desmarcada [

Após a configuração, quando o usuário acessar o programa correspon- dente e selecionar esta opção, o sistema apresentará uma mensagem, informando-o sobre a sua impossibilidade de acesso.

].

Tipo

Indica a situação da nova opção, ou seja:

• Habilitado

• Desabilitado

Reativa a opção posicionada, exibindo-a no menu.

Desativa a opção posicionada, não exibindo-a no menu.

Apresenta a opção no menu, porém não permite a sua seleção.

• Inibido

Tabelas

Clique sobre os arquivos/tabelas do sistema que são utilizados por esta opção.

15. Clique no botão “OK” para confirmar;

Para alterar a configuração de um item já existente, clique sobre este e, em seguida, no botão “Detalhes” . A configuração é a mesma da criação de um Novo Item:

. A configuração é a mesma da criação de um Novo Item: M ANUAL C ONFIGURADOR
16. Com todos os dados preenchidos, clique no botão “Gerar” e informe o nome do

16. Com todos os dados preenchidos, clique no botão “Gerar” e informe o nome do novo menu e o diretório onde deve ser gerado:

o nome do novo menu e o diretório onde deve ser gerado: 17. Clique no botão
o nome do novo menu e o diretório onde deve ser gerado: 17. Clique no botão

17. Clique no botão “Gerar”

onde deve ser gerado: 17. Clique no botão “Gerar” para prosseguir. M ANUAL C ONFIGURADOR -

para prosseguir.

CNAB a Receber/Pagar

O sistema Advanced Protheus possui o recurso de cobrança escritural para o

Módulo Financeiro, que possibilita o intercâmbio de informações padroni- zadas e preestabelecidas pelos bancos que se utilizam deste sistema. Este intercâmbio se faz através de disquetes ou modem, tornando possível o diálogo entre computadores.

A transmissão bancária traz grandes vantagens ao usuário tais como: maior

confiabilidade, velocidade no processamento de dados e eliminação dos controles manuais, uma vez que a troca de informações se faz através de arquivos magnéticos.

O CNAB (Conselho Nacional de Automação Bancária) define as regras para

formatação dos arquivos através de manuais específicos.

Para utilizar o recurso de comunicação bancária no Módulo Financeiro, o administrador deve primeiramente efetuar a configuração dos arquivos de remessa e retorno para os títulos a receber (CNAB Receber) e a pagar (CNAB Pagar) no Módulo Configurador.

Receber) e a pagar (CNAB Pagar) no Módulo Configurador . Para configurar CNAB a pagar ou

Para configurar CNAB a pagar ou a Receber:

1.

No menu principal, selecione as opções “Ambiente” + “Cadastros” + “CNAB Receber” ou “CNAB Pagar”;

O sistema apresenta a tela descritiva da rotina, devendo selecionar uma

das opções:

• Permite configurar o padrão dos dados a serem remetidos ao banco, tais como: cobrança de título, solicitação de baixas, alteração de vencimentos, protestos de títulos e outros, via arquivo.

• Permite configurar o padrão dos dados a serem recebidos do banco, isto é, quando houver movimentações, o banco gera o arquivo de Retorno, confirmando títulos que deram entrada, títulos pagos, baixas e alterações processadas.

Remessa

Retorno

2. Selecione o tipo de movimentação bancária a ser configurada; Na parte inferior da janela

2.

Selecione o tipo de movimentação bancária a ser configurada;

Na parte inferior da janela são apresentados os seguintes botões:

Novo

Disponível para configurar um novo arquivo. O sistema solicita um nome para o arquivo que pode assumir a extensão .REM (Remessa) ou .RET (Retorno).

Restaura

Disponível para carregar um arquivo já configurado ou anterior ao que está sendo configurado.

Excluir

Excluir um arquivo já configurado.

Cancelar

Para abandonar esta opção sem gravar.

3. Clique no botão “Novo”

;
;

O sistema solicita o nome do arquivo que armazena os dados:

O sistema solicita o nome do arquivo que armazena os dados: 4. Ao confirmar o arquivo,

4. Ao confirmar o arquivo, o sistema apresenta a tela para configuração de Header, Detalhes e Trailler, localizados em suas respectivas pastas, que correspondem a:

Header

Primeiro no arquivo, contém informações sobre o serviço, banco, empre- sa, etc.

Detalhe

Onde são gravados os dados dos títulos, documentos, duplicatas. etc.

Trailler

Finaliza o arquivo.

Para melhor entendimento, observe o diagrama seguinte:

5. Selecione a pasta “Header”; O sistema apresenta a tela para definição dos campos, conforme

5. Selecione a pasta “Header”;

O sistema apresenta a tela para definição dos campos, conforme padrão CNAB:

a tela para definição dos campos, conforme padrão CNAB: 6. Para incluir a configuração de “Header”

6. Para incluir a configuração de “Header” de CNAB, clique no botão

“Incluir”

“Incluir” e preencha os campos apresentados conforme descri-

e preencha os campos apresentados conforme descri-

ção:

Campo Nome do campo conforme padrão CNAB. Pos. Inicial Número da coluna do registro CNAB

Campo

Nome do campo conforme padrão CNAB.

Pos. Inicial

Número da coluna do registro CNAB em que se inicia a informação.

Pos. Final

Número da coluna do registro CNAB em que se finaliza a informação.

Decimais

Número de decimais da informação do arquivo padrão CNAB, se for em formato numérico.

Conteúdo

Informação a ser enviada pelo sistema para o arquivo padrão CNAB, poderá ser preenchido com:

quando o manual do banco assim descrever, como por exemplo “ ”.

conteúdo fixo estipulado pelo banco, como por exemplo, “341”.

• Campo Quando houver necessidade de se utilizar um campo dos arquivos do Advanced Protheus, como por exemplo “SE1->E1_NUM”.

Poderá ser utilizada qualquer Expressão AdvPl válida.

Exemplo: IIF(SA2->E2_TIPO=“J”,SA2->A2_CGC)

• Função Quando houver necessidade de utilização de função desenvolvida no sistema, como por exem- plo “Incrementa( )”.

7. Para editar uma configuração de Header, posicione o cursor sobre o registro desejado e clique no botão “Editar” ;

• Nulo

• Fixo

• Expressão AdvPl

botão “Editar” ; • Nulo • Fixo • Expressão AdvPl O sistema apresenta uma tela com

O sistema apresenta uma tela com os dados do registro:

AdvPl O sistema apresenta uma tela com os dados do registro: 8. Confira os dados e

8. Confira os dados e confirme a edição.

9.

Para excluir uma configuração de Header, posicione o cursor sobre o registro desejado e clique no botão “Excluir” ;

Para excluir uma configuração de Header, posicione o cursor sobre o registro desejado e clique no

O sistema apresenta uma tela de confirmação da deleção:

O sistema apresenta uma tela de confirmação da deleção: 10. Confira os dados e confirme a

10. Confira os dados e confirme a exclusão.

11. Após a informação do Header, execute a formatação do Detalhe da mesma forma:

12. Após a informação do Detalhe, execute a formatação do Trailler da mesma forma: M

12. Após a informação do Detalhe, execute a formatação do Trailler da mesma forma:

do Detalhe, execute a formatação do Trailler da mesma forma: M ANUAL C ONFIGURADOR - A

CNAB Modelo 2

O CNAB (Conselho Nacional de Automação Bancária) Modelo 2 é seme-

lhante ao CNAB a Receber/Pagar. A principal diferença é que o Modelo 2 permite uma grande diversificação de Lay-Outs. O número de linhas Header, Detalhe e Trailler não estão limitados, podendo ser utilizado tantas quanto forem necessárias.

O usuário deverá configurar o lay-out conforme a Padronização de Intercâm-

bio de Informações entre Bancos e Empresas fornecido pelo Instituição

Financeiro para arquivo de Envio ou de Retorno.

Geração de Arquivo de Envio

Para utilizar o recurso de comunicação bancária no Módulo Financeiro, o administrador deve primeiramente efetuar a configuração dos arquivos de remessa e retorno para os títulos a receber ou a pagar no Módulo Configurador.

os títulos a receber ou a pagar no Módulo Configurador . Para configurar arquivo de envio:

Para configurar arquivo de envio:

1.

No menu principal, selecione as opções “Ambiente” + “Cadastros” + “CNAB Modelo 2”;

O sistema apresenta a tela de parametrização da rotina:

2”; O sistema apresenta a tela de parametrização da rotina: M ANUAL C ONFIGURADOR - A

2.

Preencha-os conforme descrição a seguir:

Carteira

Selecione o tipo de carteira em que deve ser gerado o arquivo de CNAB Modelo 2, se “Receber” ou “Pagar”.

Tipo de Arquivo

Selecione o tipo de arquivo a ser gerado o arquivo de CNAB Modelo 2, sendo:

• Envio Permite configurar o padrão dos dados a serem remetidos ao banco, tais como: cobrança de título, solicitação de baixas, alteração de vencimentos, protestos de títulos e outros, via arquivo.

Permite configurar o padrão dos dados a serem recebidos do banco, isto é, quando houver movimentações, o banco gera o arquivo de Retorno, confirmando títulos que deram entrada, títulos pagos, baixas e alterações processadas.

• Retorno

Nome do Arquivo

Informe o nome do arquivo a ser criado ou alterado.

3. Preenchidos os parâmetros, confira-os e confirme através do botão “OK”.

4. Em seguida é apresentada a janela “Configuração CNAB modelo 2”:

5. O sistema já apresenta definidas 3 linhas 0H, 0D e 0T (Header, Detalhe e

5. O sistema já apresenta definidas 3 linhas 0H, 0D e 0T (Header, Detalhe e Linha, respectivamente), onde o usuário poderá alterá-las conforme suas necessidades;

Cada arquivo deve possuir os 3 tipos distintos de registros. Para melhor entendimento, observe o diagrama seguinte:

6.

Arquivo

Lote

Registro Header de Arquivo

6. Arquivo Lote Registro Header de Arquivo Registro Header do Lote “0” “1” “9” “A” “B”

Registro Header do Lote

“0”

“1”

“9”

“A”

“B”

“C”

“D”

“E”

“G”

“H”

Registro de Detalhe

Registro Trailler do Lote

Registro Header de Arquivo

Para incluir novas linhas de identificação pressione [Seta para Baixo] na última linha.

Para definir a configuração dos Identificadores pressione [Enter] + [F4] sobre o identificador desejado.

Será apresentada a janela “Lay-out CNAB”:

desejado. Será apresentada a janela “Lay-out CNAB”: M ANUAL C ONFIGURADOR - A DVANCED P ROTHEUS

7.

Informe os seguintes dados:

Campo

Nome do campo conforme padrão CNAB.

Pos. Inicial

Número da coluna do registro CNAB em que se inicia a informação.

Pos. Final

Número da coluna do registro CNAB em que se finaliza a informação.

Decimais

Número de decimais da informação do arquivo padrão CNAB, se for em formato numérico.

Conteúdo

Informação a ser enviada pelo sistema para o arquivo padrão SISPAG, poderá ser preenchido com:

quando o manual do banco assim descrever, como por exemplo “ ”.

conteúdo fixo estipulado pelo banco, como por exemplo, “341”.

Quando houver necessidade de se utilizar um campo dos arquivos do Advanced Protheus, como por exemplo “SE1->E1_NUM”.

Poderá ser utilizada qualquer Expressão AdvPl válida.

Exemplo: IIF(SA2->E2_TIPO=“J”,SA2->A2_CGC)

• Função Quando houver necessidade de utilização de função desenvolvida no sistema, como por exem- plo “Incrementa( )”.2_CGC)

• Expressão AdvPl

• Campo

• Fixo

• Nulo

8. Após a informação do Header, execute a formatação das linhas de Detalhe e Trailler de Arquivo, da mesma forma.

9. Clique no botão “OK” para confirmar.

Geração do Arquivo de Retorno

É realizada da mesma forma que a Geração de Arquivo de Envio, porém o

modelo deverá ser preenchido com a respectiva posição contida no segmento.

Por exemplo:

Se o conteúdo da posição referente ao segmento do arquivo texto for A, o campo modelo deve também ser preenchido com A.

Exemplos de Configuração

Veja a seguir um exemplo das informações constantes nos tipos de registros

e campos anteriormente apresentados.

HEADER - REMESSA

   

     

   

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DETALHE - REMESSA